Cartas

IndignaçãoA O Estado de S. Paulo e seus jornalistas: manifesto minha indignação em face de a Justiça se tornar instrumento de indevida proteção do clã Sarney, com manifesta violação do direito de livre informação e de manifestação do pensamento, revivendo a censura fora do lugar e do tempo.MIGUEL REALE JÚNIORmiguel@realeadvogados.com.brSão PauloQue poder é esse com autoridade para calar a livre expressão e a informação? Será que já é o esquema "biografia"? O povo é roubado no santuário da democracia. A eleição de 2010 é a única forma de expulsar esse ninho de corruptos e ladrões.JÜRGEN DETLEV VAGELERvatra_ind@yahoo.com.brCampinasAs trevas voltaram?Sábado, 1.º de agosto, pela manhã, assustei-me quando, ao apanhar o meu jornal, li que ele está sob censura. O que isso representa? Voltamos ao AI-5? Gosto muito de ler a lírica e a épica camo-nianas, mas não no jornal, cuja função primeira é me informar do que se passa no País e no mundo. Não vamos deixar que certos políticos, históricos "lambe-botas", que sempre se beneficiaram dos cargos ocupados para se locupletarem, façam das Casas a que pertencem seus quintais e galinheiros, e ainda contem com o beneplácito do Poder Judiciário. Quero, sim, ter o direito de saber o que eles, seus filhos, netos, genros e afins estão aprontando contra o País. Saibam os srs. políticos que no regime democrático o poder não lhes pertence, pertence ao povo que os elegeu e paga impostos. Essas foram as lições, muito bem aproveitadas, que tive do meu saudoso mestre, o proFessor Goffredo da Silva Teles.CLAUDETE RESTANIvitolovictor@uol.com.brPiracicabaA Venezuela manda fechar 34 rádios, no Brasil se proíbe um jornal de continuar matéria sobre as maracutaias do presidente do Senado. Mera coincidência? Será que não estamos a caminho de imitar os nossos vizinhos venezuelanos? O que me deixa mais horrorizada é como esses homens com tanta sujeira em cima conseguem pôr a cabeça no travesseiro e dormir! "Brava gente brasileira/ Longe vá temor servil/ Ou ficar a Pátria livre/ Ou morrer pelo Brasil..." Como canta o Hino à Independência, vamos peitar esse povo sem escrúpulos!MATILDE DE PAULA ROMANOmati.paula@yahoo.com.brSão PauloÉ, Chávez fecha 34 rádios na Venezuela, Evo expulsa brasileiros da Bolívia, Estadão sofre censura, no Brasil... Temos de abrir os olhos, porque, como nosso presidente gosta tanto do venezuelano, é capaz de logo fazer aqui o que seu colega está fazendo lá.MOHAMED ABDALLA KILSANkilsanabdalla@terra.com.brSão PauloHonra feridaMuito estranha a alegação dos advogados de que "a honra da família foi ferida". O que fere a honra de uma família são os atos imorais praticados por seus membros, não a sua divulgação.HANS PETER HEILMANNhpheil@terra.com.brSão PauloHonra... Que honra?RICARDO E. CARPENTERcarpenterdick@terra.com.brSão PauloA honra da família Sarney foi ferida? O Estadão publicou alguma mentira ou é tudo verdade? Eis a questão.ANA CAROLINA TOLEDOacntoledo@gmail.comSão PauloAlguém pode explicar? Noticiar um crime não pode, cometer o dito pode. Eta, país da impunidade! Acordem, eleitores...JOSÉ ROBERTO ZOPAZOjzopazo@ig.com.brSão PauloO juiz e os advogados que tentam calar o Estado, proibindo que se desvende o lado obscuro do clã Sarney no trato da coisa pública, alegam que a honra da família foi aviltada. E a honra do Brasil, quem a defenderá?J. S. DECOLdecoljs@globo.comSão PauloEscândalos secretosLula disse que Sarney não pode ser tratado como uma pessoa comum em função dos serviços que prestou à democracia brasileira. Esse "servidor da democracia", que usufruiu dos atos secretos, agora quer criar os escândalos secretos.LEÃO MACHADO NETOlneto@uol.com.brSão PauloA serpente viveA censura ao Estado é uma violência. A serpente de sete cabeças ainda se mexe e seus tentáculos penetram nos labirintos mais impensáveis. Impressiona como a democracia é um regime vulnerável, permitindo que em nome dela se cometam incúrias como essas, verdadeiras marteladas inquisitoriais "cobertas de legalidade". Tudo em nome do pai, do filho e de todos os demais.JOSÉ ALBERTO DIETRICH FILHOdietrich2007@gmail.comCascavel (PR)RetrocessoQue retrocesso essa ação do desembargador Dácio Vieira de impor censura ao Estadão na divulgação do escândalo Sarney. Depois de tantos anos de luta para ficarmos livres dessa nojeira, eis que, para manutenção e defesa do caos político no País, mostra a sua força o corporativismo, como bem estampou a foto em que aparecem unidos Sarney, Agaciel, Renan e Dácio. Só falta agora o presidente Lula vir a público defender a censura imposta ao jornal.HABIB SAGUIAH NETOsaguiah@mtznet.com.brMarataízes (ES)Lamentável, sob todos os aspectos, a censura imposta ao Estadão. O Judiciário brasileiro tem figuras respeitáveis em seus quadros. Porém ainda há uma casta que aparenta ter saudades da ditadura. Certamente são aqueles juízes que silenciavam ante o fim do Estado de Direito, ao mesmo tempo que o bravo Estadão denunciava, mesmo com censura, o arbítrio da ditadura. O consolo é que essa estúpida decisão não vai prosperar em instâncias superiores. Abaixo a censura e viva a liberdade de imprensa!SÉRGIO FLEURY MORAESjdebate@uol.com.brSanta Cruz do Rio PardoO sr. Nicolau dos Santos Neto, ex-juiz do TRT-SP, entrou para a magistratura pelo quinto constitucional, e deu no que deu. Agora é a vez do TJ-DF, na pessoa do desembargador Dácio Vieira, também representante da OAB. Será que vamos entrar, de novo, pelo cano ou para os quintos...?BALMES VILHENA GIACCHETTAbalmesvilhena@hotmail.comDivisa Nova (MG)?Marimbondos de fogo?Já que o Estadão está novamente sob censura (como esteve na época da ditadura), sugiro que publique no lugar das notícias sobre o sr. Sarney trechos de Marimbondos de Fogo ou receitas de pizza. Para homenagear o conjunto da obra do ilustre senador. JOSÉ ROBERTO DE JESUSzerobertodejesus@gmail.comCapão BonitoVaquinhaAntigo assinante, manifesto meu protesto e minha revolta pela censura cometida pelo sr. Dácio Vieira, proibindo o Estadão de publicar matérias sobre os malfeitos, inacabáveis, do clã Sarney. Além do atentado à Constituição, esse desembargador, escolhido à perfeição pelo sr. Fernando Sarney para propor o recurso que resultou em tal censura, deveria considerar-se impedido para julgá-lo. É só ver na página A4 de sábado a foto em evento social recente que mostra os srs. Sarney, Agaciel, Renan e Dácio posando, sorridentes, para o fotógrafo. Só faltou o sr. Lula. Sabemos que o jornal não se vai intimidar. Quanto à multa se continuar a publicar as verdades sobre a insólita família Sarney, proponho que os cidadãos decentes se cotizem e ajudem a pagá-la. Terei a honra de ser dos primeiros a participar desse ato de apoio ao Estado, que, tenho certeza, será apoiado também pelos jornais sérios deste país.EDUARDO NUNO FERREIRA DE SOUSAeduardonuno@uol.com.brSão Paulo

, O Estadao de S.Paulo

03 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.