Cartas

ColômbiaDe 1964 até hoje, nenhum vizinho se interessou em ajudar a Colômbia a combater as Farc, organização autoproclamada guerrilha revolucionária marxista-leninista, que opera com métodos terroristas, visando à implantação do socialismo no país. Muito ao contrário, Venezuela e Equador, ostensivamente, dão abrigo a seus militantes em áreas fronteiriças, protegendo-os da repressão do Exército colombiano. O Brasil, seguindo recomendação do Foro de São Paulo, dá abrigo há mais de dez anos a Francisco Antonio Cadenas Collazos, conhecido como Olivério Medina, padre Medina ou el cura Camilo, que seria o representante oficial das Farc em território brasileiro. Assim, restou ao determinado presidente Álvaro Uribe voltar sua atenção para os EUA, tradicionais aliados, interessados também em dar um basta nessa farra de narcotraficantes travestidos de revolucionários que insistem em sabotar o regime democrático colombiano.SERGIO S. DE OLIVEIRA ssoliveira@netsite.com.brMonte Santo de Minas (MG)Em sua indisfarçável pretensão de ser o grande líder da América Latina e tendo sua suposta liderança ameaçada pela potência do norte em razão do acordo militar Colômbia-EUA, Lula insiste com seu colega Uribe para que participe do Conselho de Defesa da Unasul, onde quase 100% dos membros, os bolivarianos, são contra. Que grande estrategista!LUCCA BRASI luccabrasi@uol.com.br São PauloA gente entende a indignação da turma do Palácio do Planalto: de fato, é preocupante a presença de tropas americanas na Colômbia, pois isso pode constituir grande risco para a segurança das Farc, que contam com indubitável ajuda material da Venezuela e do Equador para depor o governo de Uribe. O apoio brasileiro é apenas moral. Menos mal.ABEL LEOPOLDO MARTIN DE OLIVEIRA abelleopoldo@bol.com.brSão Paulo "Dize-me com quais compañeros andas e te direi quem és" explica a dúbia diplomacia de Lula.CARLOS AUGUSTO DE A. MARANHÃOSão PauloErro táticoO presidente Lula ainda não considerou que seu apoio à permanência de Sarney na presidência do Senado e a atuação dele e os procedimentos de Renan Calheiros, Paulo Duque e Fernando Collor estão retirando intenções de voto na ministra Dilma Rousseff, sua candidata à sucessão em 2010. Tanto que ela se retraiu nitidamente, afastando-se dos episódios vergonhosos a que todos assistem. Esses protagonistas não se importam com a opinião pública. Um erro enorme. O povo não tem o poder de veto, mas tem o poder de voto.FRANCISCO PEDRO DO COUTTO pedrocoutto7@yahoo.com.brRio de Janeiro Só faltava agora Lula mandar recado parabenizando a atitude de Renan, o "vingador", por ter usado palavras de baixo calão para defender o incomum e indefeso Sarney, o "doloso". Chegamos ao fundo do poço no quesito descompostura das pessoas que confundem o Senado, a extinta Câmara Alta, com boteco da esquina. O presidente do Ibope, Carlos Augusto Montenegro, desmente as afirmações de Sarney sobre pesquisa que mostraria que as classes C, D e E estão se "lixando" para o fato de Lula estar a apoiar suas barbáries. O céu é o limite para as mentiras desses políticos das "maiorias".LEILA E. LEITÃOItanhaémDevoçãoQuem poderia imaginar que um dia Lula se tornaria devoto da "honestíssima trindade", formada por Sarney, Renan e Collor?!CONRADO LUIZ AMSTALDEN c.amstalden@hotmail.comVinhedoNaufrágioO operário Lula fundou o PT. O presidente lula (não merece maiúscula) está afundando o pt (também não merece maiúscula).ERNESTO TEIXEIRA NASCIMENTO etn29@hotmail.comSantosQue vergonha! O senador Mercadante, eleito pelos paulistas com 10,5 milhões de votos em 2002, recebe e acata ordens de Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula, para não jogar mais combustível na crise do Senado.FLÁVIO JOSÉ RODRIGUES DE AGUIAR rsd100936@terra.com.brResende (RJ)Papai NoelO presidente nacional da OAB, Cezar Britto, defendeu a renúncia de todos os senadores como solução para a crise que assola a Casa. Seria a solução ideal, mais rápida e mais desejável por toda a população, porém é a mesma coisa que acreditar em Papai Noel. Pelo amor de Deus, só sairão de lá algemados e no camburão da polícia.MÁRIO ISSA drmarioissa@yahoo.com.brSão PauloDe quem é a culpa?Renan Calheiros saiu, não resolveu nada. Se Sarney renunciar, também não vai resolver nada. É uma sequência de escândalos que não tem fim: um abafa o outro. E a culpa é somente nossa, que elegemos esses políticos mal-intencionados. VIRGINIA MARIA BERTOTIPederneirasA gripe suína bem que poderia ter-nos poupado. Já temos o Senado, a Câmara dos Deputados e outras "pragas" que nos vêm assolando há muito tempo. ALBERTO BRAZSanto André''No tiroteio do Senado quem leva o chumbo das balas perdidas é a população que o sustenta"Pedro Galuchi pgaluchi@gmail.comSão PauloMobilização popularMuitos leitores estranham a falta de reação popular ante as obscenidades que têm ocorrido no Senado. Salvo exceções, a população brasiliense é composta por políticos, seus parentes, afilhados e empregados. Pergunta-se: caso esta verdadeira palhaçada se passasse em São Paulo ou no Rio de Janeiro, haveria maior mobilização popular, como nos tempos das Diretas-Já e do Collor? Ou já se foi o momento histórico em que os estudantes se manifestavam contra os abusos políticos neste país? Enquanto não nos comportarmos como um país sério, não seremos tratados como tal - e a elite política continuará escondida em Brasília, aproveitando-se de nós.ISABELLE GLEZER bel_glezer@hotmail.comSão Paulo O dia 7 de setembro mais uma vez se aproxima. Por ser a data brasileira que significa a nossa independência e levando em conta os deprimentes acontecimentos políticos, sem nenhuma distinção de partidos, que tanto têm enojado nossa sociedade, pergunto se as entidades realmente representativas do nosso povo deixarão passar em branco mais um vez esse dia, que poderá vir a se transformar numa grande demonstração de insatisfação popular contra a classe política que se apoderou de Brasília. Será que o brasileiro continuará a se reunir apenas para fins de futebol, micareta e carnaval?FRANCISCO PELTIER cpeltier@uol.com.brRio de Janeiro?Estado? sob censuraO Fórum Permanente dos Articulistas de Uberaba e Região expressa a sua solidariedade ao jornal O Estado de S. Paulo, tendo em vista a ilegítima decisão proferida por S. Exa. o desembargador Dácio Vieira, do TJDFT, em desfavor desse conceituado e respeitável órgão de consolidação da democracia. A sociedade brasileira está literalmente golpeada com o "silêncio" imposto indevidamente ao jornal. Esta entidade, que congrega os articulistas do Triângulo Mineiro, entende como prejudicial à cidadania e nociva ao ato de pensar qualquer gestão contrária aos reais interesses do povo brasileiro. A decisão do sr. desembargador, data venia, colide com os princípios que norteiam o exercício isento da magistratura. JOÃO EURÍPEDES SABINO forumarticulistas@hotmail.comUberaba (MG)Querido Estadão, continue falando a verdade. A verdade tem de ser dita, doa a quem doer.INEIDE AP. BENASSI ibenassi@vivax.com.brBragança PaulistaFÓRUM DOS LEITORESENDEREÇOAvenida Eng. Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900FAX:(11) 3856 2920E-MAIL:forum@grupoestado.com.br

, O Estadao de S.Paulo

10 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.