Cartas

Ética na políticaResultado da reunião do Conselho de Ética do dia 19 de agosto: a pizza assou, Virgilio ganhou, Sarney se chamuscou, o PT rachou.CARLOS E. DE BARROS RODRIGUEScarlosedleiloes@terra.com.brSão PauloLogo, logo, nossos digníssimos senadores vão solicitar adicional de salário por acúmulo de função: a de arquivista!VALTER GALIvgali@concili.com.brSão PauloCasa dos horroresOs ingleses tem razão: mais horror do que acontece na casa da mãe joana é impossível!LUIZ CARLOS TIESSItiessilc@hotmail.comJacarezinho (PR)A Reunião Geral dos Ratos, de Jean de La Fontaine, está sendo plagiada por nossos pusilânimes senadores, com a substituição do sino pelo único poder que lhes resta: a "escrachocracia". Não precisamos mais disso! Ceterum censeo Senatus esse delendum.FILIPPO PARDINIfilippo@pardini.netSão PauloSerá que não haverá, ao menos, dez justos que salvem da destruição a Sodoma e Gomorra em que se transformou o senado (com minúscula)?ALCIDES ANCHIETA DE FREITASalanfrei@uol.com.brSanto AndréO PT e o Senado estão se lixando para a opinião pública. Espero que nas próximas eleições a opinião pública se lixe para eles.ELIAS SKAFeskaf@hotmail.comSão PauloO retrato de Dorian Gray O PT hoje é o retrato de Dorian Gray de Lula. Cada dia mais horroroso, enquanto Lula não deixa de sair bem na foto (ou nas pesquisas).MARIA IGNEZ PEREIRA MACHADOignez.machado@terra.com.brCaçapavaUma vez o presidente Lula disse que não havia ninguém no País mais ético do que ele. Pobre povo brasileiro, pois estamos vendo o quanto ele é ético no caso Sarney. E já que estão arquivando tudo, gostaria também de arquivar esse Conselho de Ética, que não serve para nada! Assim teríamos um pouco menos de vergonha do nosso Senado...MAURO TAKEO IHYmauroihy@uol.com.brSão PauloA vergonha da vergonha esse submundo criado por Lula na política brasileira.ANGELO TONELLIangelotonelli@yahoo.com.brSão PauloO nosso rei Lula não está nu. Está ajoelhado!LUIZ RESS ERDEIportal@portasblindadas.com.brOsascoDia auspiciosoParabéns, Marina Silva. Parabéns, Flávio Arns. O dia 19 de agosto de 2009 foi o primeiro do fim do PT. Alô, alô, Suplicy, caia fora daí.JOSÉ LUIZ TEDESCOwpalha@terra.com.brPresidente EpitácioLouvo o exemplo de coerência do senador Flávio Arns, que soube envergonhar-se da conduta deplorável dos políticos que votaram para esconder a sujeira embaixo do tapete.PAULO SERTEKpaulo-sertek@uol.com.brCuritibaO senador Arns lavou-nos a alma ao dizer o que milhares de pessoas "comuns" deste país pensam: que o progresso não se sustenta quando não alicerçado em valores e princípios morais.NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA noo@uol.com.brSão PauloMuitíssimo bem-vindo o desempenho do senador Arns no Conselho de Ética. Teria sido melhor ainda se tivesse ocorrido no auge do mensalão, ao longo da interminável série de escândalos éticos protagonizados pelo PT nos últimos anos e um pouco mais longe da próxima eleição.CARLOS EDUARDO LESSA BRANDÃOcelb@iname.comSão PauloLamentávelMuitos petistas estão tristes pela troca dos senadores Marina Silva e Flávio Arns pelos senadores Sarney, Renan e Collor. É o fim do mundo (da ética), agora só falta os três se filiarem ao PT para completarem a obra.DOMINGOS DUTRA, deputado federal (PT-MA)dep.domingosdutra@camara.gov.brBrasíliaO sr. Aloizio Mercadante deveria fazer o mesmo que o senador Flávio Arns, sair do PT, e não só renunciar à liderança.PANAYOTIS POULIS ppoulis@yahoo.com.brRio de JaneiroConclusão: política não se faz com meias-verdades, mas com mentiras inteiras.LUIZ CARLOS ANTUNESluisantunes@terra.com.brCampinas''Grito dos políticos: Um, dois, três, o povo é freguês..."Mario Aldo Barnabémartinivi@terra.com.brIndaiatuba Argentinização do BrasilOs eleitores brasileiros devem prestar a máxima atenção ao processo de acelerada "argentinização" do Brasil, ora em andamento por obra do malfadado petismo/sindicalismo. Na Argentina, outrora um dos países mais poderosos e ricos do mundo, o sindicalismo foi incrustado no poder há 60 anos, sob a égide do Partido Justicialista, liderado por um presidente obcecado pelo poder (Juan Domingo Perón), infiltrou-se aos poucos em todas as instituições, desacreditou-as, minou-as, subjugou-as e acabou reduzindo o país ao que é hoje, uma pobre e patética sombra do que foi um dia. E pior: sem perspectivas. Te cuida, Brasil, antes que seja tarde.ROSA FABIANA PESSOTTIrofapeso@bol.com.brRibeirão PretoSolidariedadeNossa solidariedade ao Estado, vitimado pela inaceitável censura que o impede de informar sobre a Operação Boi Barrica. Não basta que um país tenha em vigor um regime eleitoral para se considerar democrático. A corrente formada pelo desembargador que cerceou o Estado, com a família Sarney, mostra sinais inadmissíveis de autoritarismo, conflitante com a verdadeira democracia.MARIA HELENA MAUAD, presidente da Associação Paulista Projeto Ampliar (Secovi-SP) e do Fórum de Ação Social e Cidadania da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC)ampliar@secovi.com.brSão PauloReforma agráriaEstarrecido, tomei conhecimento de que o governo deve alterar os índices de produtividade da terra para fins de reforma agrária. Não há, praticamente, no País - terra improdutiva. No entanto, o MST, que tanto luta por essa alteração, pugna para que tais índices não sejam aplicados aos assentados. Dois pesos e duas medidas ou, em outras palavras, a terra produtiva gera riqueza para o Brasil, traz desenvolvimento, enquanto o assentamento divide a riqueza e espalha a pobreza, pois o assentado não é obrigado a manter os índices de produtividade exigidos do produtor rural. Com tal alteração, o que o governo vai arrecadar é a revolta dos produtores rurais, o desalento, o desassossego. Será, repita-se, dividir o que se produz, a riqueza, para espalhar a pobreza de supostos sem-terra neste país. Não há sequer 10% de assentamentos produtivos. E todos eles estão sob o pálio e a complacência do governo e do MST. Acorde, presidente Lula.OSWALDO GALVÃO ANDERSON JUNIORveramariaanderson@gmail.comSão PauloLocomotivaEm propaganda do PT e do governo Lula, eles se vangloriam de investir em casas para os menos favorecidos, como se fosse uma coisa do outro mundo. Pois se São Paulo contribui com 40% da arrecadação do País, isso não é mais que obrigação. E comparando com os gastos em muitos outros lugares, não é nada. São Paulo merece muito mais, pois somos mesmo a locomotiva do Brasil.MARIA TEREZA MURRAYterezamurray@hotmail.comSão PauloFÓRUM DOS LEITORESENDEREÇOAvenida Eng. Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900FAX:(11) 3856 2920E-MAIL:forum@grupoestado.com.br

, O Estadao de S.Paulo

21 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.