Cartas

O carnaval do pré-sal

, O Estadao de S.Paulo

06 de setembro de 2009 | 00h00

Qual será o golpe de mestre do pré-sal? O salgado fundo financeiro, que será blindado com a palavra "social", deverá ser criado para "adoçar" o bolso de muita gente. Lula está ansioso e exige uma solução rápida. Afinal, a campanha eleitoral está chegando... "O pré-sal é nosso" deverá ser o slogan de Dilma, sem-sal. Esse fundo social deveria ser chamado de Tchau-Sal, isto é, adeus, dinheiro do contribuinte. Imaginem a farra que vai ser esse negócio.

WILSON GORDON PARKER

wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

O marketing da vez é o pré-sal (para daqui a uns 20 anos), como foram o Fome Zero, os 10 milhões de empregos, o PAC dos superfaturamentos, segundo o TCU... E até a eleição de 2010 virá uma enxurrada de outros. Sugiro o seguinte slogan: "Colha hoje o que vai plantar amanhã."

MÁRIO ALVES DENTE

dente28@gmail.com

São Paulo

Há 2.064 anos

"O orçamento nacional deve ser equilibrado. As dívidas públicas devem ser reduzidas, a arrogância das autoridades deve ser moderada e controlada. Os pagamentos a governos devem ser reduzidos, se a nação não quiser ir à falência. As pessoas devem novamente aprender a trabalhar, em vez de viver por conta pública" (Marco Túlio, Roma, 55 a.C).

DONIZETI FRANCISCO COSMO

donizeti@ortel.com.br

São Paulo

Os imortais

O senador Fernando Collor foi eleito imortal da Academia Alagoana de Letras e os invejosos questionam as obras que justifiquem seu feito. Querem mais do que as páginas negras que ele escreveu na História do Brasil.

RAUL PIZARRO

raulpizarro@terra.com.br

Ribeirão Preto

Com dois imortais no Senado, estamos literalmente perdidos! Ceterum censeo Senatus esse delendum...

FILIPPO PARDINI

filippo@pardini.net

São Paulo

Empreiteira x Sarney

Um dia antes da quebra do Banco de Santos (diga-se Edmar Cid Ferreira), o sr. Sarney sacou as suas aplicações. Coincidência? A empreiteira pagou seu apartamento conforme boleto bancário. Coincidência? Não é nada disso. É influência!

JOSÉ PIACSEK NETO

bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

Nem havia necessidade de extratos bancários para provar o favor da empreiteira à família de José Sarney. Todo nós - infelizmente, acostumados com os procedimentos dos políticos - tínhamos certeza do favorecimento. Enquanto isso, ele segue na presidência do Congresso. E nós estamos de mãos atadas, sem nada poder fazer para moralizar o atual cenário. Até quando?

M. DO CARMO ZAFFALON L. CARDOSO

zaffalon@uol.com.br

Bauru

Passividade negativa

Essa é a nossa realidade, pelo menos dos brasileiros com melhor informação. Não somos pacíficos, somos é frouxos mesmo.

SÉRGIO BARBOSA

sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

Analogia pertinente

A cada novo escândalo que surge no cenário político nacional, vem-me à mente a produção industrial de aço em altos-fornos. Para obter um produto limpo é necessário eliminar a escória do cadinho.

GEERT J. PRANGE, engenheiro naval

prange@sul.com.br

Paranaguá (PR)

Por um fio

Veja, ilustre brasileiro, que belo tipo matreiro na presidência do Senado! E se você acredita,quase perdeu a "boquita", salvou-o "o cara" barbado!

JOSÉ CARLOS DE QUADROS

Cerquilho

Diplomacia

Belo o nosso presidente dizendo que "não faria o que ele (Hugo Chávez) fez com a mídia". Bom, então o que diria sobre o nosso jornal estar sob censura há 37 dias? E por ter "azia" quando lê jornais, ele anda muito mal informado sobre o que o povo venezuelano acha do seu querido companheiro na presidência, pois amigos que nasceram e vivem na Venezuela se sentem, como eu, indignados e envergonhados com tanta corrupção e impunidade, "como nunca antes nesse país".

MARIANA ARRUGA FERNANDES

mari_arruga@hotmail.com

São Roque

O que Lula responderia?

Ao afirmar que não daria aos meios de comunicação brasileiros o mesmo tratamento que o coronel Hugo Chávez dispensou à mídia de seu país, fechando dezenas de emissoras e jornais, desafio o presidente Lula a responder às seguintes perguntas: se Chávez, como político, e não como militar, ordenasse não às suas milícias, mas a juízes chavistas, que amordaçassem jornais por denunciarem o alto grau de corrupção no Senado de seu país, o que o senhor diria sobre essa atitude? Acharia um precedente perigoso para democracia venezuelana ou um ato sem importância para um líder tão popular, preocupado com os pobres e com a economia da Venezuela?

LUCCA BRASI

luccabrasi@uol.com.br

São Paulo

Correção

Lula, sobre Chávez: "Não teria como fazer o que ele fez com a mídia..."

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

Censura

Há uns quatro anos peguei um táxi em Curitiba e, na conversa com o taxista sobre os assuntos do momento, ele disse: "O mal deste país é que a Justiça está podre." A frase em sua boca me levou à reflexão: "Voz do povo, voz de Deus." Com a censura ao Estadão, concluo que não só o Francenildo é tratado com descaso pela Justiça, mas todos os homens e entidades de bem que ousam divergir do que está aí.

ARMANDO GURGEL

armandogurgel@yahoo.com.br

São Paulo

Quando a censura cair, de que maneira o desembargador Dácio Vieira pretende reparar os prejuízos que causou ao Estado e a toda sociedade, que, proibida de acompanhar os capítulos da novela Boi Barrica, foi condenada à ignorância, sem mesmo conhecer os capítulos finais dessa história que envergonha o Brasil e a democracia?

PETER CAZALE

pcazale@uol.com.br

São Paulo

Prevaricação

Constituição federal: "Art. 220 - A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição. § 1º - Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veiculo de comunicação social. § 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística." A demora na volta à legalidade faz pensar na existência de prevaricação por parte de quem já devia ter-se pronunciado.

ALVARO SALVI

alvarosalvi@yahoo.com.br

Santo André

Chega a ser vergonhosa a lentidão com que está sendo tratada a decisão sobre essa também vergonhosa censura ao Estadão. Como se pode perceber, todo o Judiciário, inclusive a Suprema Corte, entrou no esquema do PT e, com certeza, nas gravações da Polícia Federal da Operação Boi Barrica vamos ouvir pessoas pedindo "dois mião" e muitas sujeiras da família do senador José Sarney e seus "cumpanheiros".

PAULO F. SIQUEIRA DOS SANTOS

paulosiqueirasantos@hotmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.