Cartas

Cartas

 

, O Estado de S.Paulo

27 Março 2010 | 00h00

CONTA NA SUÍÇA

E agora, José?

A casa caiu e a grana sumiu... Os Sarneys têm de se explicar. São 239 dias de censura!

ROSA CRISTINA A. SOUZA COSTA

cristina@fashioncook.com.br

São Paulo

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

E agora, sr. Sarney, como fica essa de conta bloqueada do seu filho na Suíça? Ou vai usar aquela máxima: "Não sabia de nada?" Ou pedirá mais uma censura para o Estadão? São três simples perguntas e espero respostas.

TANAY JIM BACELLAR

tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

Se o filho de Sarney teve conta bloqueada na Suíça, cabe a pergunta: quem deveria ser censurado, ele ou o Estadão?

M. DO CARMO Z. LEME CARDOSO

mdokrmo@hotmail.com

Bauru

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

GOVERNO E IMPRENSA

Apoio significativo

Dois fatos recentes mostram a importância da imprensa nacional para o governo federal. O primeiro, a reação do ministro Mantega ao cobrar explicações sobre a alta dos juros da CEF e do BB após reportagem do Estado. Sem a denúncia do jornal o ministro não ficaria sabendo do fato? Que eficiência administrativa é essa que precisa de terceiros para informá-lo? O BB e a CEF são seus subordinados, é obrigação dele acompanhá-los. O segundo, a reclamação do presidente Luiz Inácio de que ele é vítima de "má-fé" da mídia. Difícil lembrar um dia em que alguma de suas frases de seus infinitos discursos não seja repetida em vários jornais, impressos, da TV ou do rádio. Não consigo imaginar um apoio mais significativo da imprensa. Sua candidata sobe nas pesquisas porque a imprensa insiste em divulgar tudo o que Sua Excelência diz ou faz. O que seria deles, presidente e candidata, se a imprensa os ignorasse por 15 dias?

HELTON PERILLO F. LEITE

heltonperillo@terra.com.br

Lorena

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

ELEIÇÃO 2010

No palanque

O Estadão estampou ontem na primeira página destacada foto em que, sentados lado a lado, Dilma, Serra e Lula conversam amigável e sorridentemente, quando da entrega de ambulâncias à cidade de Tatuí (SP). Os acompanhantes dos três também são só sorrisos. A felicidade é geral! Lula, sobrepondo sua mão direita sobre a mão esquerda de Serra, afaga-o carinhosamente. Será que as ambulâncias, que socorrem os doentes, tiveram o condão de realizar o milagre de trazer a paz à política brasileira, de proporcionar a esperança de dias melhores à nossa doente Pátria? É o que toda a Nação espera.

ANTONIO BRANDILEONE

abrandileone@uol.com.br

Assis

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

Essa foto é antológica! Políticos não têm caráter mesmo. São farinha do mesmo saco, verdadeiros artistas, dissimulados.

EDWARD BRUNIERI

ebsolucao@hotmail.com

São Paulo

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

Barbas de molho

Eu imaginava que os admiradores das ditaduras comunistas haviam desaparecido com a ex-União Soviética. Ledo engano. Esses "jovens" revolucionários, que já desfrutam os benefícios da terceira idade, foram ressuscitados no governo Lula e resolveram vagar como zumbis por todas as instituições, assombrando nossa democracia. Retardatários e defasados no tempo, desejam implantar um sanguinário totalitarismo de esquerda por meio de um nefasto programa de "direitos humanos" (PNDH-3), base de um eventual governo Dilma, que fere de morte nossa Constituição. Como já disse claramente o secretário-geral da ONU, digo, o presidente Lula, que costuma meter a colher onde não é chamado, nesta campanha eleitoral, do pescoço para baixo tudo é canela e vencerá "aquela" que melhor souber desferir golpes de capoeira. Seria importante a presença de observadores internacionais na eleição, pelo atropelamento da lei eleitoral, já em curso, mas principalmente pela violabilidade das urnas eletrônicas. Pela sintonia do PT com os ditadores Fidel Castro, Hugo Chávez, Evo Morales, Rafael Correa, Muamar Kadafi e o famigerado Mahmoud Ahmadinejad, os brasileiros deveriam pôr as barbas de molho.

SERGIO VILLAÇA

svillaca@terra.com.br

Recife

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

CPMF

De novo...?

O presidente Lulla insiste em mencionar que sem esse malfadado imposto a saúde não pode ser tocada no Brasil. Mais uma do falastrão-mor. Se o desgoverno do PT não gastasse tanto nos mensalões e em obras inexistentes do emPACado, haveria dinheiro suficiente para saúde, segurança, educação e outros programas mais importantes que os de palanque para Dilma aparecer. É bom Lulla não mencionar mais a CPMF, rejeitada por toda a população brasileira. Ele só a quer para montar mais mensalões.

BORIS BECKER

borisbecker@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

ENERGIA ELÉTRICA

Estatização sem rumo

Às vésperas de uma campanha eleitoral, é, no mínimo, suspeito o interesse da Eletrobrás pela compra - com recursos legalmente destinados a outros fins - de uma mera distribuidora de energia elétrica com restrita atuação regional, como é a Celg, do Estado de Goiás (25/5, B8). Se o governo do PT estivesse minimamente interessado na integração e na estabilidade de todo o sistema de extra-alta-tensão do País, como seria lógico para uma empresa com a sua dimensão, estaria com as suas atenções voltadas para a nacionalização da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP). Esta, sim, uma empresa estratégica, monopolística e incompreensivelmente sob o comando de uma estatal colombiana.

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA

noo@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

CASO NARDONI

Loredano

Quero cumprimentar o chargista Loredano pela referência mais delicada e inteligente que vi sobre todo o caso Nardoni: a menina olhando para São Pedro enquanto ele procura entender os homens. E quem sabe não foi assim o último olhar da pequena Isabella para quem a agredia.

LIDIA MARIA MOTTA NEVES

lidiamotta@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

"Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br"

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PODER PARALELO

O ministro Mantega, continua como um intruso inconsequente, e cobra do BB e da Caixa explicação sobre alta de juros, Estadão 25/3 (B9).

Esta é a marca do governo Lula, que não respeita a autonomia dos dirigentes da Petrobrás, e bancos como o BB e Caixa. Estas empresas citadas têm milhares de acionistas, e não porque o governo é o acionista majoritário que deve se intrometer e desprezar as leis de mercado, como vem fazendo.

Na gestão anterior do FHC, jamais a imprensa divulgou que o Pedro Malan tenha interferido na administração destes bancos, ou feito ingerências nos destinos e rumos da produção da Petrobrás, como sempre fazem os colaboradores do alto escalão do Lula, e até o próprio.

Esquecem estes incompetentes que estas intromissões prejudicam a imagem das empresas, seus bons resultados, e podem afugentar o interesse dos investidores.

Poder paralelo é a cara do PT, por suas conhecidas raízes autoritárias...

 

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

GREVE DOS PROFESSORES

 

Eu não faço parte de nenhum partido político e, como eu, muitos colegas e amigos. Pergunto: por que vocês sempre escrevem que os filiados à CUT fazem greve e baderna?Não é o nosso caso. Estamos, sim, há 16 anos sem correção salarial, justamente o período em que os tucanos estão no governo de São Paulo, pelo fato de sermos aposentados. Ser aposentado é castigo? Devia ser ao contrario. Mas não é que pensam os tucanos. Serra mistura tudo e parece que detesta professores, como já disse Gabriel Chalita!

Maria de Mello

nina.7mello@uol.com.br

São Paulo

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SINDICATO POLITIQUEIRO

O Ministério Público não deve titubear e multar pesadamente a Apeoesp, ou a cidade de São Paulo será alvo de dezenas de manipulações de grevistas neste ano eleitoral. Os advogados da Prefeitura e do governo de São Paulo precisam atuar na defesa da população da nefasta ação desses politiqueiros escondidos em sindicatos.

Andrea C. Carvalho

spdeiacarvalho@gmail.com

São Paulo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

VIAGEM AO PARAÍSO SINDICAL

Na biografia precoce de certo ex-líder sindical, consta o depoimento de seu primeiro patrão, que o dispensou devido a seu hábito de faltar ao serviço nas sextas-feiras, alegando doença, mas ostentando bonito bronzeado ao comparecer nas segundas-feiras. Sabedor de que o mesmo tinha familiares da Baixada Santista, o patrão começou a desconfiar que as contusões do empregado eram, na verdade, resultantes do futebol dos fins de semana. Graças à esperteza inata, o rapaz acabou chegando a um sindicato e, então, nunca mais teve que se preocupar com patrões, carreira, atualização de conhecimentos e outras chatices. Essa é, em resumo, a história de centenas de líderes sindicais deste país. Existem, é claro, exceções, gente realmente preocupada com o bem-estar de seus colegas de profissão. Mas, em contrapartida, tem um monte de gente preocupada somente em fazer carreira junto a partidos políticos de duvidosa idoneidade. Esses Guevaras de piquete, como bons comunicadores, temos que reconhecer, deitam falação com suas vozes roucas e os trabalhadores se deixam levar pelas propostas mais absurdas. No caso dos professores de São Paulo, que se recusam a acordar para a realidade, o governador poderia jogar um balde de água fria: quem não comparecer ao trabalho tal dia, não precisa mais se preocupar com a qualidade de ensino, etc., etc., porque estará automaticamente demitido.

Nestor Rodrigues Pereira Filho

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

SERRA MENTE

Caro governador Serra, a greve dos professores não é política! A greve é porque o ensino está um caos, além do que os professores são discriminados e desmotivados pelos salários que recebem, inclusive não se respeitando a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, pela qual somente professores habilitados podem ministrar aulas.

Mais ainda, o governador Serra mente na sua propaganda. Onde estão as escolas com dois professores? Onde estão os laboratórios de informática abertos nos fins de semana, com os monitores, que ninguém vê ou sabe onde estão localizadas? O que vemos são as salas de aula superlotadas de alunos, falta de material pedagógico e por aí afora.

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho

arluolf@hotmail.com

Itapeva

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

GREVE POLÍTICA

A imprensa parece míope diante da malsucedida greve dos professores. Além do aumento de salários, praxe de toda greve, as reais reivindicações da APEOESP vão de encontro a tudo o que se fez para melhorar a educação pública em São Paulo nos últimos anos. O que eles querem: fim da valorização de professores mais eficientes, fim do programa de qualificação de professores, volta do "falte quanto puder" e fim até do concurso público para contratação de professores! Pode-se ver que podem querer qualquer coisa, menos a melhora do ensino. Mas para quem ainda acreditava que a greve pudesse, eventualmente, não ser de cunho político, na quarta-feira tivemos a prova: "professores" (eu chamaria delinquentes, marginais) atacando o governador aos gritos de "Dilma presidente!"

Rafael Crivelli

rafael.crivelli@hotmail.com

Santa Cruz do Rio Pardo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ACHINCALHADOS

Professores queimando livros? Não, não podem ser professores! São só sindicalistas. Outro dia os jornais noticiavam que professores se armaram com paus com pregos para atacar Serra, na saída de um evento. Foi a mesma turma do arremesso de ovos. Seriam professores? É claro que não. São apenas arruaceiros. Os professores estão tendo sua imagem achincalhada por essa gente. Triste!

M. Cristina da Rocha Azevedo

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

AS LEIS? ORA...

Ao se ouvir Lula caçoar da sentença que recebeu, tardiamente, do TSE por fazer campanha eleitoral antecipada, constata-se que ele está dando o pior exemplo possível à população, junto com os exemplos sistemáticos de desprezo às leis que ele mostra desde que inventou a candidata ministra.

Já o sindicato dos professores de São Paulo dá também mau exemplo quando seus adeptos agridem policiais ou entopem a cidade com suas manifestações.

Professor tem que dar bom exemplo e observar as leis, a ordem e o direito de ir e vir dos outros cidadãos que não têm nada a ver com suas reivindicações.

Por sinal, o que fazia a presidente do sindicato em cerimônia do sindicato dos metalúrgicos?

Afinal, sindicatos não podem participar de campanhas eleitorais, e lá estava Dilma em comício antecipado.

Maria Tereza Murray

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

SINDICATO x PROFESSORES

A veemência dos grevistas contrasta com a baixa adesão do professorado.

 

Helena Rodarte Costa Valente

helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

NOVOS ATOS CONTRA SERRA

Várias categorias do funcionalismo público - entre elas, os professores e metroviários - preparam manifestações de protesto contra a política adotada pelo governador José Serra, em São Paulo. Nada mais justo e merecido. Serra e o PSDB sempre trataram mal o funcionalismo público. Os paulistas já estão cansados de 16 anos seguidos de governo tucano. Precisamos de renovação e mudança. Nada como a alternância do poder para oxigenar as instituições, sanar velhos vícios e acomodação e melhorar a administração pública.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

INFORMAR ONDE TRABALHAM

 

 

 

É importante informar à população, em especial aos pais que matriculam os filhos nas escolas da rede pública, em quais escolas as quatro pessoas detidas quinta-feira lecionam. Será que nossos filhos estão expostos a gente tão desumana, que faz apitaço na porta de hospital? Ou eles estão covardemente escondidos atrás de uma mesa de sindicato e não sabem sequer o significado da nobre palavra "professor"?

Aliana Cândida Silva alianacandida@yahoo.com.br

São Paulo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

VENCIMENTOS DEFASADOS

Injusto o editorial "As greves contra Serra. Há servidores públicos estaduais que estão há anos sem receber a reposição salarial das perdas inflacionárias, direito constitucional que vem sendo completamente ignorado pelos sucessivos governos tucanos que vêm dirigindo o nosso Estado. Os vencimentos do funcionalismo estão defasados e, por conta da desvalorização da moeda, vêm sendo sistematicamente reduzidos, o que também é inconstitucional. Há servidores estaduais recebendo 1/3 do que recebem seus congêneres federais, o que, além de configurar situação humilhante e injusta, desestimula o funcionalismo a continuar prestando serviços de qualidade à população. Todos os recursos do Estado vêm sendo direcionados para grandes obras de infraestrutura, as quais o governo faz questão de mostrar e amplificar em milionárias campanhas de propaganda. É óbvio que o objetivo imediato do governador de turno é investir em projetos que lhe trarão visibilidade e dividendos eleitorais no certame presidencial que se inicia. Não se questiona a importância de tais obras para a população paulista, porém elas não podem ser cegamente levadas a termo em detrimento da dignidade do funcionalismo público estadual. Existe aí uma situação de desequilíbrio atroz, o que desmente o que foi afirmado pelo secretário de Gestão Pública no editorial. Não se pode esquecer que a máquina pública não é constituída apenas de obras, estações, rodovias e prédios suntuosos. É feita também de gente, servidores públicos que, sendo médicos, enfermeiros, professores, policiais, serventuários da Justiça e tantos outros, atuando do outro lado do balcão, são os reais responsáveis por prestar serviços públicos à população. Merecem aplausos os servidores que, diante de tantas injustiças e de tanta intransigência do governador, continuam trabalhando e estoicamente prestando serviços ao cidadão. O consolo deles é que, não obstante o arrocho, o descaso, o escárnio e até as injúrias que lhes são desferidas pelo governo atual, resta a certeza de que os governantes passam e os servidores públicos permanecem, em sua inglória missão de prestar serviços à população bandeirante, mesmo que em condições precárias.

 

 

 

Márcio Domingos Teixeira domingost@uol.com.br

Carapicuíba

 

 

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

PREFERÊNCIAS PARTIDÁRIAS E ELEITORAIS

As manifestações que os professores da rede estadual têm realizado nos locais onde o governador comparece são absolutamente naturais no momento em que estamos em greve reivindicando reajuste salarial e melhores condições profissionais e educacionais. Queremos a abertura de negociações e o governo recusa o diálogo. Os professores se dirigem, portanto, ao chefe do Executivo, pleiteando que negocie.

O ‘Estado’ desinforma ao fazer ilações entre a APEOESP e partidos políticos, desviando o foco da cobertura de sua questão central: temos reivindicações e queremos negociar. A APEOESP e demais entidades do magistério têm caráter sindical e sua atuação é pautada pela categoria, em deliberações públicas e democráticas, e não por partidos políticos.

Em todo caso, a grande massa de professores realiza uma amarga experiência com este governo, que não dialoga, e poderão, sim, definir suas preferências partidárias e eleitorais considerando esta experiência.

Maria Izabel Azevedo Noronha, ana.impr@apeoesp.org.br

São Paulo

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

VAI MAL...

Pela aparência dos professores na foto da primeira página do Estadão de 25/3, ficou fácil entender por que a educação no Estado vai mal.

Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

CABEÇA RETRÓGRADA

Ainda bem que o PT não aprende e por isso sempre perde em São Paulo. É só um candidato de oposição sair candidato que sindicatos, PCC e outras vaquinhas de presépio saem às ruas, jogam ovos, pedras, no oponente, sempre reivindicando algo impossível de ser solucionado. O Estado iniciou um projeto sério e competente que é gratificação ao bom professor. Por que os professores descontentes não procuram emprego em escolas particulares? Talvez porque saibam de sua incapacidade e fazer baderna pedindo aumento fica mais fácil do que se preparar. E é quando o PT entra em cena, por meio dos sindicatos que recebem gordas verbas federais. Eles ainda acham que colocar fogo em carro, em fábrica, como faziam nos anos 80, atrai voto no Estado. O País cresceu, evoluiu, o Estado de São Paulo viu-se livre deles há 16 anos e a cabecinha retrógrada desses petralhas para protestar continua a mesma. E nós, paulistas e paulistanos que nunca caímos no conto deles, agradecemos a continuidade dessas greves que só atrapalham a nossa vida, porque assim os manteremos fora do nosso Estado.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

DESRESPEITO AOS DOENTES

 

 

Com relação à matéria "Manifestantes presos em evento com Serra", publicada na edição de 25/3, o Estadão deveria ser menos parcial quando relata este tipo de evento.

Explico: muitos manifestantes tinham apitos e passaram a apitar frequentemente e muito alto na frente do Hospital das Clínicas, onde estava Serra. Ora, fazer algazarra e barulho em frente a um hospital? Onde está o respeito aos doentes? A PM interveio e prendeu esses manifestantes que não paravam com o apito, mesmo depois de os policiais terem pedido que não se usassem os apitos em respeito aos doentes.

O Estadão, para permanecesse imparcial, tem que publicar a notícia como um todo, escrevendo sobre o protesto, as prisões e os motivos para as prisões. Se publica, como de fato publicou, somente sobre o protesto e as prisões e a truculência da PM, conta meia história, que fica parcial, a favor dos manifestantes e contra a PM e o governador. Isso não pode!

 

 

Arthur Mesnik tukomm@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

MIL A ZERO

Não adianta a violência dos petistas, ao se passarem por professores e causarem toda a agitação tumultuosa, com o intuito de prejudicar a candidatura à Presidência da República do governador José Serra. Ele não vem fazendo sua propaganda antecipada e, mesmo assim, encontra-se na frente. Mesmo que a outra candidata estivesse à sua frente, não seria nenhuma vantagem, porquanto sua propaganda antecipada de nada adiantou. Espere pelo ingresso de José Serra, no concorrer, pois será de mil a zero. Espere e verá.

Aquino Júnior aquino.junior@ig.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

OFENSA AOS BONS MESTRES

Os verdadeiros professores do ensino público continuam dando aula. O que se publica como "greve dos professores" é uma ofensa àqueles que não desprezam o ideal de ensinar e não se envolvem em passeatas que conturbam e agridem o cidadão. O movimento é, sim, do sindicato e nos piquetes e nas manifestações poucos pertencem à classe. Reitero meus parabéns aos verdadeiros educadores, apesar de concordar que precisam, sim, ser muito mais valorizados.

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

MULHERES DE ATENAS

As professoras da APEOESP, a despeito de Chico "meu guri do Lulla" Buarque, não deviam se "mirar no exemplo das mulheres de Atenas"? Com um pouquinho mais de responsabilidade, deveriam "se mirar no exemplo das mulheres - Damas de Branco - de Cuba". Os alunos,

sem aula (!) agradecem.

A. Fernandes standyball@hotmail.com.br

São Paulo

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

BUNKER

O que pretende o PT para São Paulo, quando mobiliza suas forças para desmoralizarem Serra, determinando greves, protestos, interdição de vias importantes, na tentativa de infernizar a vida da cidade? Que os paulistanos transtornados amaldiçoem o governador e aceitem o charme de Dilma? Serra ainda não se lançou como candidato, mas já incomoda muita gente? Querem passar e mensagem tranquilizadora de que quem votar na candidata do Lula, estará livre de qualquer ameaça? Parece desconhecerem a vocação de São Paulo de conduzir, e não ser conduzida. A julgar pelos fatos, questiono: o que acontecerá quando Serra for oficialmente canditado, teremos greves de metrô, de ônibus, apagões, polícia em greve, ataques do PCC? Pelo visto, vou construir um bunker nas montanhas e esperar a poeira baixar.

Amâncio Lobo amanciolobo@uol.com.br

São Paulo

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

POR DEFINIÇÃO, CONTRA OPOSIÇÃO

Os sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores ingressaram definitivamente no Partido (Único) dos Trabalhadores e são contra qualquer possibilidade de oposição ao governo Lula. Tanto que não há notícia dos mesmos protestos e greves contra seu governo. O governador de São Paulo, José Serra, terá de carregar esta cruz antes de deixar o governo, depois e principalmente se ganhar da candidata Dilma Rousseff? Que a Justiça esteja atenta, porque esses sindicalistas dão contundentes mostras de que estão prontos para pegar em armas diante da motivação política que os impele, o "puder".

 

José Carlos Cruz cruz.jc02@gmail.com

Osasco

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

RITUAL ULTRAPASSADO

O PT de São Paulo não perde a mania de usar os "mesmismos" a cada eleição. Seu modus operandi já está desgastado e só serve para afastar cada vez mais o povo do partido, que usa de patifarias para atacar sempre quem está trabalhando. Seus métodos seguem um ritual ultrapassado que causa engulhos nos cidadãos de bem. Sempre haverá, como é lógico, os grevistas contratados, sabemos que são sempre os mesmos "profissionais", pois pagando eles defendem qualquer coisa mesmo sem saber do se trata. É lamentável!

 

Leila E. Leitão

São Paulo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

QUEM CALA CONSENTE

A bem da verdade, o atual papa (Bento XVI) ter tido conhecimento dos casos de pedofilia ocorridos e comprovados, e ter se silenciado à época dos fatos em importante cargo que ocupava, é, no mínimo, ser conivente. Nesse caso cabe a máxima de que quem cala consente, ou não?

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

PEDOFILIA

As constantes notícias sobre pedofilia praticada por membros do clero, bem como o número significativo de padres homossexuais, tem um só motivo: o celibato.

E o celibato ainda existe por dois motivos:

1) Na ordenação, padres e freiras passam todos os seus bens presentes e futuros para a Igreja Católica. No Brasil, a Igreja Católica é uma das maiores proprietárias de imóveis urbanos e rurais.

2) A Igreja Católica não quer se responsabilizar por pensões para viúvas e filhos de padres, caso o celibato seja abolido.

Tudo uma questão de... dinheiro! É lamentável! Imagino como serei criticado por pôr a limpo esses fatos. Mas é, na minha avaliação, a mais pura verdade.

Sou católico, mas totalmente contra o celibato.

José Luiz de Andrade Figueira jlafigueira@hotmail.com

São Paulo

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

'IMPEACHMENT' PAPAL

 

 

 

São lamentáveis as revelações de que o cardeal Joseph Ratzinger, atual papa Bento XVI, no período em que esteve à frente da Congregação da Doutrina da Fé, antigo Tribunal da Inquisição, acobertou diversos casos de abuso sexual de menores - inclusive de portadores de necessidades especiais - por membros da hierarquia católica, não demonstrando ter com os pedófilos a mesma disposição enérgica que teve com os teólogos da denominada Teologia da Libertação.

Essa repugnante leniência revela que para Ratzinger importou mais calar a boca daqueles - como o ex-frei franciscano Leonardo Boff - que conceberam uma teologia voltada para os pobres e oprimidos, como a práxis de Jesus Cristo, do que tomar providências punitivas com relação aos perversos que aviltaram e marcaram com tinta indelével a vida de inocentes crianças.

Se fosse possível, muitos fiéis católicos clamariam em uníssono: "Impeachment papal, já!"

 

Túllio Marco Soares Carvalho

Belo Horizonte

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

ABUSOS SEXUAIS

Em carta à Igreja Católica da Irlanda o papa se mostra profundamente consternado com os abusos sexuais praticados por alguns sacerdotes daquele país nos últimos anos. É carta semelhante a que em sua época escreveu São Paulo a algumas comunidades, sobretudo da Ásia, condenando veementemente abusos e desvios da doutrina cristã. Particularmente nessas horas é que se vê com muita clareza que a Igreja Católica tem a sua parte humana muito pecadora a ser corrigida com rigor pelo homem, mas que tem também o seu lado muito divino. Pode-se dizer da Igreja Católica o que disse Mahatma Gandhi na seguinte frase: "Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como o oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo".

Marisa Stucchi stucchisilva@hotmail.com

Ribeirão Preto

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

VACINA

O ministro Temporão e seu esquadrão bolaram um calendário para aplicação da vacina contra a gripe suína. Não considerei isso correto, deveria ser da mesma forma que a anterior, em que as pessoas poderiam tomar sem pagar nos postos de saúde, ou em clínicas particulares, pagando. Tenho uma pessoa da família cujo médico recomendou que tomasse o quanto antes essa vacina, pois estava fazendo um tratamento que a tornaria mais vulnerável à gripe. Tentamos no posto de saúde, e nada, só após 24 de abril. Aí tentamos em laboratórios, e o único que nos deu uma explicação a respeito foi o Fleury, que nos disse que a ANVISA não estava autorizando particulares a comprar e aplicar essa vacina. Já estamos num regime totalitário. Se o médico manda aplicar logo, e ele sabe do estado da paciente, e a ANVISA PROIBE, é torcer para não apanhar essa tal gripe. Que governinho ruim esse de Lula.

Carlos Eduardo de Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

PLANO DE SAÚDE DA "CAIXA"

 

 

 

Li, na mídia, que a Caixa vai lançar um plano de saúde que, como todos demais, terá que ser pago pelo futuro usuário. Como o governo federal cobra impostos extorsivos para prover também SAÚDE aos cidadãos, além de outras obrigações que não cumpre, parece que ele quer cobrar duas vezes pelo mesmo serviço - supondo que o pagante do plano de saúde tenha atendimento decente NO FUTURO.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

REDUÇÃO DO DESMATE?

O ministro Carlos Mink, do Meio Ambiente, disse que 30 municípios da região Norte reduziram o desmatamento em mais de 54% em 2009 em relação ao ano anterior (20/3, A20). O Brasil todo festejaria se o fato estivesse ocorrendo pela ação do governo ou pela conscientização das pessoas. Mas parece que não é isso que acontece. Simplesmente não existe mais mata a ser derrubada em muitos municípios e talvez esse é o caso dos 30 a que o ministro se refere. Paragominas (PA), citado na matéria, a meu ver, não serve de exemplo de redução do desmate. Numa das vezes em que estive lá, nas décadas de 1980 e 1990, conversei com um grupo de caminhoneiros na entrada de uma grande serraria e a principal queixa que ouvi era a longa viagem para a busca da madeira. Disse um deles que dez ou quinze anos atrás a carga era retirada a cerca de dez quilômetros da cidade, enquanto que naquele início dos anos 90 ela não era encontrada a menos de 70 quilômetros. Dá para comemorar?

Toshimitsu Itokazu toshiitokazu@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

"ALGUNS PASSOS NA ÁREA DO LIXO"

O Projeto Política Nacional de Resíduos Sólidos, apesar da demora, é urgente. Não dá para esperar. Em 1990 li em uma Publicação da Classe dos Fabricantes de Refrigerantes PET, que a reciclagem das garrafas não eram viáveis, devido a os

custos não serem atrativos e esse quadro é estendido a todos os outros resíduos.Benvindo a Logística Reversa que será a solução para o lixo e o Meio Ambiente agradece.

Existem milhares de Projetos de Lei de Vereadores, Deputados Estaduais e Federais para Gestão de Projetos: Proibindo o uso de Sacolas Plásticas, Criação de Recipientes Seletivos para Coletas Óleos Vegetais, Pilhas, Lâmpadas, Eletrônicos,etc. Mas precisa haver incentivos e políticas públicas eficazes. A gestão integrada de resíduos sólidos exige metas mais robustas para a que a Coleta Seletiva avance.Ataques a figura do "Sugismundo" merece ser Revitalizada.

Por enquanto as fezes dos cães têm merecido muita atenção por aqui.

Marcilio Chuichmam marcilio@auregenscs.com

Campinas

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

INSULZA

José Miguel Insulza, reeleito secretário-geral da OEA, declara que, "sobre direitos humanos, não podemos apontar o dedo contra um ou outro país". Nós quem, cara-pálida?

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

A BATUTA DE EURIDES BRITO

Sob a batuta da deputada Eurides Brito (PMDB-DF) R$10,5 milhões foi destinado em emendas parlamentares. Dessa somatória R$40 mil é para pagar o salário de seu genro, Ira Levin, que é o maestro da Orquestra Sinfônica de Brasília. Apesar de três pareceres elaborados pela Procuradoria-Geral do Distrito Federal em 2007, 2008 e 2009 orientados que o vínculo entre a associação e a Orquestra Sinfônica deveria ser feito por meio de licitação, tal recomendação foi ignorada. É assim que essa gente procede, ignoram as leis e seguem desviando dinheiro público. E por falar nisso o que acontecerá à deputada que foi flagrada guardando dinheiro na bolsa? Com a palavra o PMDB, maior partido do Brasil é também o mais ganancioso.

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

TICO-TICO

Noticia-se que a cidade de Campinas acaba de ganhar mais um representante na Câmara Federal: a deputada Aline Corrêa (PP-SP). Quem viu, ouviu: é a mesma nobre congressista que, ao ler a biografia do compositor brasileiro Zequinha de Abreu, em uma sessão da Câmara, disse que ele é o autor de "Tico e Teco no Fubá". Ela, creio, aludia a "Tico-tico no Fubá", uma das músicas mais executadas em todo o mundo. Esperamos que na "Semana de Carlos Gomes" ela não diga para ninguém que ele compôs "A Ponte Preta"; não confunda "Ana de Flandres" com "Folha de Flandres" nem chame "A Foca" de ópera "Tosca".

Moacyr Castro jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

 

 

 

 

____________________________________________________

 

 

 

 

 

 

OS JOGOS DE FUTEBOL

Alguns leitores do "Fórum" já se manifestaram a respeito dos horários dos jogos de futebol, especialmente do campeonato paulista, assim como outros repicaram que há coisas mais importantes para serem discutidas neste espaço. Mas o assunto é sério. A Rede Globo, tendo contrato com a Federação Paulista de Futebol (FPF) impõe horários dos mais estapafúrdios para os jogos. Uma partida de futebol terminar por volta da meia noite no meio da semana, é uma falta de respeito para com o público, pois o Metrô, por exemplo, encerra suas atividades à meia-noite porque o restante da madrugada é dedicado à manutenção preventiva. E agora, no cumulo do absurdo, os diretores da emissora e um dirigente da FPF foram à Câmara Municipal pressionar os vereadores de São Paulo, que já aprovaram a lei obrigando o inicio dos jogo s às 21h15 nos dias úteis da semana e que só aguarda a sanção ou não do prefeito que, aliás, também está sendo pressionado. Os argumentos dos interesseiros, relatados hoje no Caderno de Esportes do Estadão (24/3), são de uma prepotência e de um ridículo homéricos. Alegam que a frequência de público aumentou com tal horário (será mesmo?), que a Conmebol proibiria a participação dos clubes de São Paulo, etc. Um dirigente da FPF declarou que devido às vantagens que a TV oferece, a manutenção desse horário absurdo é imperiosa. Ressalte-se que esses senhores que foram à Câmara, se dirigiram aos vereadores em tom de ameaça, o que só é possível nesse nosso pobre país. Mas a verdade nua e crua é que o único intuito da emissora é não alterar o horário das novelas, cuja função cultural é altamente discutível, e para tanto acha que tem o direito de modificar os hábitos da população da terceira metrópole deste planeta. Qual a força desses senhores? A insinuação de uma campanha contra os políticos em ano de eleição? Por outro lado, se alterassem em meia hora a sua grade de programação, a audiência sofreria uma queda enorme? Os patrocinadores iriam deixar de fazer as suas propagandas, algumas de um mau gosto incrível? Se a população consciente da cidade programar uma manifestação na porta da emissora para que mudem o horário das suas novelas, com certeza o fato será noticiado como arruaça da turba de desocupados e uma intromissão indevida na iniciativa privada e neste caso ela teria razão. Ora, a descabida intromissão nos hábitos da população, por pura intenção de não diminuir seus lucros, e a ameaça velada aos vereadores pode? Não fere a nossa Constituição?

 

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.