Cartas

TRAGÉDIA NO RIO

, O Estado de S.Paulo

08 Abril 2010 | 00h00

Fora de hora

Nosso presidente vaticinou: As chuvas que caem sobre o Rio de Janeiro "não vão prejudicar a Copa do Mundo nem a Olimpíada". Toda a "torcida" brasileira menos "iluminada" sem dúvida deseja que esses desastres apenas deixem de acontecer, independentemente de locais, palanques e datas!

Maria Cecilia Barbosa mcbchi@gmail.com

São Paulo

_________________

Lula disse mesmo, diante do angustiado carioca, que o Rio de Janeiro está preparado para receber a Olimpíada e a Copa do Mundo? Prefiro acreditar que minha TV surtou...

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

_________________

O que vem depois?

Alguém acha que dessa tragédia que paralisou o Rio vai extrair-se algo de bom? Que farão alguma coisa? Se alguém acredita, boa sorte. Políticos sabem que tragédias não acontecem sempre. Fazem cara de tristes, solidários com as vítimas e pronto. E tem gente que bate palmas.

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

_________________

Omissão

O presidente Lula precisa parar de enganar o povo com discursos demagógicos. O Rio recebeu só 1% da verba federal antienchentes. O ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), da Integração Nacional, que acabou de deixar o ministério para ser candidato a governador, destinou à Bahia, seu Estado, R$ 69,4 milhões, 48% das verbas disponíveis. Eis por que os políticos brigam tanto por um ministério. Só uma pergunta: se os jornais dispõem desse dados, por que os órgãos fiscalizadores se calam? Não houvesse a omissão das instituições e dos políticos vigaristas, ninguém estaria agora chorando seus mortos. Vamos parar de brincar com a vida das pessoas. A governabilidade de Lula não está atingindo os necessitados, pelo contrário, está os matando aos poucos.

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

_________________

Apelo a Deus

O presidente Lula fez apelo a Deus pelo Rio de Janeiro. Mas fazer a sua parte que é bom...

Macmiller José Ribeiro macmilleribeiro@gmail.com

São Paulo

_________________

Casquinha

O presidente Lula e sua candidata, Dilma Rousseff, vão aproveitar para tirar uma casquinha da chuva que caiu no Rio de Janeiro, como fizeram quando a chuvarada torrencial castigou São Paulo por mais de 40 dias? Ou no vale-tudo político dos petistas a população conduzida por Sérgio Cabral e Eduardo Paes é diferente da população sob administração de José Serra e Gilberto Kassab?

Mirel Gonçalves Souza mirelgsouza@yahoo.com.br

Santos

_________________

PARLAMENTARES

Aparências

José Sarney deu graças a Deus por não ter perdido seu bigode após ser submetido a uma cirurgia no lábio superior. Estaria ele também, como homem público, feliz com o seu perfil moral, alvo de muitas denúncias? Ou estaria, a exemplo de outros parlamentares, se lixando para esse quesito?

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

_________________

Salvem-se

Sarney está orgulhoso por ter salvado o portentoso bigode. E a saúde do feudo maranhense, quem irá salvar?

Antonio Fernando Ferreira rdseg@terra.com.br

São Paulo

_________________

Ficha-limpa

O Brasil é um país engraçado! Reclamamos que os políticos nada fazem para melhorar a sua imagem e dizemos que todos eles são iguais (ladrões). Mas quando aparece alguém tentando fazer alguma coisa para isso mudar, de imediato surge alguém contra. É o caso do sr. Alberto Rollo, especialista em direito eleitoral (Não adianta querer tirar do povo o direito de escolher candidatos, 7/4, A4). Pior: cita Cuba como exemplo. Ora, tenha paciência...

Alcides Alves aalves@adv.oabsp.org.br

Osasco

_________________

MST

Fim da festa

Seriam as promessas do líder nordestino do Movimento dos Sem-Terra (MST), de um "Abril Vermelho" radicalizado, uma pequena ajuda que o movimento pretende oferecer a José Serra? Ou, pressentindo a falta de apoio do próximo presidente, resolveram, no fim da festa, mostrar sua verdadeira vocação, a exemplo do presidente Lula? Este, ao fim de anos de mandato, queimou seu cacife assinando um decreto antidemocrático e distribuindo abraços e apoio a ditadores. Talvez por intuição, todos sabem que terão em breve de deixar o paraíso.

Lucca Brasi luccabrasi@uol.com.br

São Paulo

_________________

Cúmplice ou covarde

Diante do editorial Os crimes anunciados do MST (5/4, A3), só resta à sociedade uma conclusão: o governo é cúmplice dessa criminalidade metastática do MST ou covarde para cumprir sua obrigação de combatê-la.

Moacyr Castro jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

_________________

SOCIEDADE

São Paulo dos idosos

Gostaria de cumprimentar o Estado pelas reportagens publicadas no caderno Metrópole de 4/4, de autoria dos jornalistas Edson Veiga, Filipe Vilicic e Vitor Hugo Brandalise, enfocando a questão dos idosos na cidade de São Paulo. Espero que o extenso e brilhante trabalho, pela seriedade e pela pesquisa, seja um alerta às autoridades sobre a realidade do idoso paulistano e sirva para que políticas públicas efetivas voltadas a esse importante segmento de nossa população venham a ser implementadas com urgência. Há muito sou um interessado e estudioso no assunto e percebo que esse grande contingente de brasileiros está abandonado à própria sorte, em razão, principalmente, da nova configuração das famílias, do crescimento negativo da nossa população e, principalmente, do descaso de nossas autoridades com os idosos.

Nicolau Amaral nicolau.amaral@nacom.com.br

São Paulo

_________________

"Aos brasileiros restará ficar "vermelhos" de vergonha, já que Lula apoia o desrespeito às leis vigentes no País"

José Carlos Cruz / Osasco, Sobre o "abril Vermelho" do Mst

cruz.jc02@gmail.com

"Dilma, aliada de Sarney e de Garotinho, quer discutir ética? Então tá"

M. Cristina Rocha Azevedo/ Florianópolis, sobre apoio e alianças nas eleições

crisrochazevedo@hotmail.com

"Pelo pré-sal Cabral chorou; pelo Rio vão chorar os cariocas"

A. Fernandes / São Paulo, sobre o governador do Rio e a tragédia das chuvas

standyball@hotmail.com

_________________

Você no Estadão.com.br

Total de comentários no portal: 3.466

TEMA DO DIA

Prefeito pede recursos para recuperar o Rio

No Estado, há pelo menos 120 mortos; especialistas debatem: tragédias assim são evitáveis?

Ganância imobiliária aliada à corrupção são a causa dessa tragédia. O resto é consequência. Não foi a primeira nem a última."

Heitor Monteiro Lima

"É uma vergonha! O Código de Obras, que deveria guiar e salvaguardar as construções na cidade, não é aplicado há anos."

Felipe Barbosa

"Choveu? Sim. Mas, se nossas cidades fossem urbanizadas e o povo não jogasse lixo na rua, catástrofes seriam evitadas."

Geraldo Hillesheim

_________________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br

_________________

DILMA E GAROTINHO

Todas as mulheres desejam ser mães um dia... Nossa ex-ministra não

fugiu a essa regra, já conseguiu um garotinho. Que charme! Que

aliança! O que nos espera?

Paulo Pisati Silvestri psilvestri@terra.com.br

São Paulo

_________________

ENCHENTES

Com a solidariedade demonstrada hoje (06/03) ao governador Sérgio

Cabral Filho e a crítica ao ex-governador José Serra, no mês passado,

sobre enchentes, sou obrigado a concluir que sua excelência Luís

Inácio Lula da Silva é presidente de ''meia'' República. Errata: usando

apenas a lógica aristotélica - sob a qual a mecânica quantica

''desanda'' e qualquer computadaor trava - e considerando, que em

princípio, República é indivisível e a tigela,

fracionável, no lugar de ''meia'' República, leia-se de meia-tigela.

Helio J. Damante hjdamante@uol.com.br

Bom Jesus dos Perdões

________________

PÂNDEGO

O texto "Multado pelo TSE, Lula diz ser contra uso da máquina" espelha

bem o sentido "camaleônico" com que dissimula a carcaça do nosso

presidente da República. O "cara" é um pândego. Não se dá ao direito

de envergar a faixa de presidente da República com a dignidade que lhe

é devida. Pândego na acepção do Aurélio. Político é empregado do voto

e o dono do voto sou eu.

NICANOR AMARO SILVA NETO nicanoramaro@yahoo.com.br

Bauru

________________

SEM JEITINHO

Desta vez não teve jeitinho. O TSE confirmou a punição ao Lula e ainda

deu-lhe uma excelente lição de moral por antecipar a campanha da sua

cria. Essa malandragem começou na balela da ''mãe do PAC''. Agora só

falta rever a pena, que em vez de ser só de R$ 5 mil deveria ser

proporcional ao ganho de votos obtido conforme as pesquisas, que pode

ser estimado em pelo menos 24 milhões...

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

________________

TEM QUEM PAGUE

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) negou recurso do AGU (Advocacia

Geral da União) pedindo a suspensão da multa de R$ 5.000,00 imposta ao

sr. Luiz Inácio Lula da Silva por propaganda eleitoral antecipada. Na

verdade essa punição deveria ter uma aspecto moral, mas o multado,

infelizmente, não cultiva esse bom princípio e a punição pecuniária

não atingirá seu bolso. A essa altura já existe uma fila de

puxas-saco, dispostos a saldar a dívida, tão extensa, que chega a dar

duas voltas no Palácio do Planalto.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

________________

INCONCEBÍVEL

Se a nossa justiça fizesse valer a sua autoridade de poder

constituido, há bastante tempo o presidente Lula já teria respondido

um processo de ''impeachment'', apenas pelo seu contínuo apoio à essa

instituição criminosa chamada MST. Não é concebível que um chefe de

estado, pessoalmente ou através de seu partido, apoie públicamente uma

organização fóra da lei como essa, que contínuamente desafia,

debochada e impunemente, uma justiça sem forças para tomar alguma

medida que, entretanto, não deixaria de ser tomada contra qualquer

cidadão comum que cometesse atos ilegais como os praticados pelo MST.

.

Paulo Braun paulobraun01@gmail.com

São Paulo

________________

HECATOMBE EVITÁVEL

O rescaldo de guerra que as chuvas torrenciais deixaram no Rio,

obrigam todas as lideranças fluminenses a fazerem uma séria

reflexão.Até quando vamos permitir que a falta de mínimas condições de

infraestruturas nas áreas de habitação, saneamento, saúde, transporte

e segurança pública, provoquem um caos em toda a cidade face a uma

intempérie da natureza, que conhecemos a séculos.Urge portanto que se

operacionazem projetos já existentes para sanar o máximo possível essa

hecatombe, fruto da abulia centenária de nossas autoridades do passado

e da atualidade.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

________________

DISCURSO ENSAIADO

Há duas semana atrás no Fórum Mundial das Cidades, no Rio de Janeiro o

governador daquele estado convidou os participantes do evento para

fazer um ''tour'' nas favelas da cidade maravilhosa. Com o peito

estufado e orgulhoso, ele exaltava os morros cariocas que hoje vieram

abaixo, matando mais de 100 pessoas. Naquela ocasião o presidente da

república, sem perder a pose, sugeriu aos visitantes que não se

''metessem em lugares onde eles não conhecem'', retirando o convite do

governador. O acaso quis que o presidente e o governador estivessem

nesta terça feira dia 06/04 juntos novamente no Rio de Janeiro para

testemunhar uma das maiores tragédias que a Cidade já viveu depois de

1808, quando a família real desembarcou na Baia de Guanabara.

Presenciaram, das suas confortáveis suítes, a fúria da natureza que

fez o Rio, em especial as favelas, sucumbirem debaixo dágua, deixando

o mundo em alerta, já que a cidade, mesmo com as suas mais de 1000

favelas e 2,5 milhões de pessoas que vivem precariamente nelas, irá

sediar dois eventos internacionais, os dois maiores da sua história: A

Copa do Mundo e as Olimpíadas. A declaração dos dois políticos a

respeito da tragédia revela a ''cara de pau'' ou o desconhecimento de

ambos sobre a realidade daquela cidade. O governador, quase que

ironicamente, fala que a culpa é das pessoas que ocupam os morros

desordenadamente, os mesmo morros que ele recebe ''pop star'' americanos

para gravar vídeo clips... Já o Presidente fala que a culpa é de

''gestores públicos'' que permitem a ocupação sem controle dos mesmos

morros. Dois discursos ensaiados e a mesma cara lavada. Sinceramente,

só pode ser um deboche com a inteligência do povo... Com efeito,

cumpre lembrar que ninguém mora dependurado em morros em favelas por

opção, mas pela falência da política e da incapacidade dos políticos,

partidos e gestores públicos de priorizar o que deveria ser prioridade

zero: O fim das favelas...

José Aparecido Ribeiro jaribeirobh@gmail.com

Belo Horizonte

________________

RIO 2012

O meçiânico presidente garantiu que as chuvas que causaram essa

tragédia no Rio de Janeiro não cairão durante as Olimpídas.

Ótimo! Estamos tranquilos e protegidos.

Daniela Selingardi danipsi_9@hotmail.com

São Paulo

________________

CONIVÊNCIA

O presidente Lulla colocou a culpa pela calamidade das chuvas no Rio

de Janeiro nos administradores públicos que nada fizeram permitindo as

pessoas construirem suas casas em áreas de risco. Incrível, ele está

há quase oito anos no governo, é muito unido ao governador do estado,

sempre visita o Rio e participou da campanha Rio 2016. Será que o

presidente excluiu-se da responsabilidade ou assumiu sua conivência?

Vicente Ferraz Pacheco Neto vfpn@estadao.com.br

Indaiatuba

________________

ESCONDE-ESCONDE

Mais uma vez, Sergio Cabral se esconde, quando a sua presença era

obrigatória. Foi assim na tragédia de Angra dos Reis da virada do ano,

e está sendo agora na catástrofe do Rio. Só apareceu para decretar um

luto oficial em homenagem às vítimas. Falta-lhe solidariedade e

compaixão com o sofrido povo que o elegeu. O mesmo povo a quem ele

recorreu para não perder os seus bilhões dos royalties.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

________________

ORGANIZAÇÃO

O Rio de Janeiro que reclama da redução dos royalties organizará a

copa do mundo e os jogos olímpicos,porém debaixo d água precisa reagir

imediatamente e mostrar infa-estrutura e serviços para minimizar os

impactos dos morros e das aguas que se espalham por todos os

cantos,interrompendo a normalidade da vida.A exemplo do que aconteceu

em São Paulo,com chuvas torrenciais,precisamos mostrar urbe et orbe

que somos compe tentes para regular estes eventos sem vexame ou

fiasco.Tudo dependerá da realização de obras e de recursos suficientes

à acolhida dos demais países,em termos de um megaespetáculo,porém com

muitas preocupações e fundados receios.

Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

________________

MEA CULPA, MEA MAXIMA CULPA

Infelizmente o Rio e o Brasil choram mais uma tragédia com dezenas de

mortos. Uma tragédia da natureza, pelo volume de chuva em tão pouco

tempo, agravada, sem dúvida, pela incúria e o desrespeito dos nossos

dirigentes para com a população. Não satisfeitos, ainda jorram

desculpas infames, tentando empurrar a responsabilidade para outros, e

pior, definindo como culpados, as vítimas, "o homem lá em cima" e as

gestões anteriores, mesmo que tenha sido a dele próprio. Lula por

exemplo fala da falta de investimentos em obras de drenagem. O que foi

feito nos seus sete anos de governo? E pelo PAC 1? Sugere aguardar o

PAC 2 e 10 a 15 anos. Cabral culpa a ocupação irregular. O que foi

feito depois da tragédia de Angra? Paes culpa a chuva excessiva e seu

secretário de Conservação, a falta de reformas estruturais. M as os

verdadeiros culpados somos nós, que com nossos votos lhes damos o

cargo e poder. Então só nos resta aguardar a próxima catástrofe, rezar

e preparar os ouvidos para a mesma ladainha e tentar nas próximas

eleições votar melhor.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

________________

BERÇO ESPLÊNDIDO

Deitado eternamente em berço esplendido.Êsse é o slogan dos nossos

politicos em relação às chuvas que atualmente assolam o comalido Rio

de Janeiro,logo após a retirada de royalties da Petrobrás. Que caminho

triste e os governantes sempre e continuadamente falando da invasão

das terras pelos descamisados e lesados? Sempre a culpa é dêles claro

são fracos e oprimidos fáceis de serem atacados? Sem nenhuma excessão

os nossos politicos são uns tremendos cara de pau e mentirosos. Verbas

existem,a chuva é ciclica então porque NÂO fiscalizar?Por que não

mudar as pessoas de lugar?Porque não falar com as comunidades? Porque

não explicar os riscos e agir? Porque NÂO compensa.Tudo no BRASIL se

esquece e as enchentes são mais um engodo que os politicos repito sem

excessão,levam o povo otário na conversa?Como pode um bairro ficar 50

dias debaixo d"água? Se quisessem fariam como não querem NÂO fazem.E

tá falado.

Antonio Jose G. Marques

São Paulo

________________

CULPA DE QUEM?

Quando das enchentes em S.Paulo, o Sr. Lula da Silva, fêz questão de

lançar a culpa sôbre o prefeito Gilberto Kassab e o governador José

Serra, claro eximindo de qualquer responsabilidade a administração

anterior, da D. Marta Suplicy do PT, e para promover a candidatura de

sua então ministra (ou seria terrorista,sequestradora e assaltante de

bancos), Dilma.Agora que essa tragédia gigantesca se abateu sôbre o

Rio de Janeiro, do seu aliado Sérgio Cabral, a culpa é unica e

exclusiva de Deus! Realmente a falta de escrúpulos desse cidadão passa

de todos os limites!

ARTUR ARMANO INTASCHI lene.arte@hotmail.com

Ubatuba

________________

CAMPANHAS PELA VIDA

O governo federal, principalmente na época carnavalesca, faz massivas

campanhas contra o denominado comportamento sexual de risco, na

intenção de proteger a vida humana. Sendo assim, eu pergunto: por que

não são feitas também massivas campanhas contra a construção de

imóveis em áreas de risco, visando proteger igualmente a vida humana ?

Será talvez em decorrência do fato de que o comportamento sexual de

risco é um problema tanto da população rica como pobre, e a construção

de imóveis em áreas de risco é um problema quase que exclusivamente da

população pobre ? É justo oferecer aos ricos a eficiente informação, e

aos pobres a mais completa desconsideração, como se viu na tragédia

provocada por chuvas torrenciais no Rio de Janeiro? Risco, em qualquer

circunstância, é risco. E a vida humana, em qualquer circunstância, é

a preciosa vida humana.

Túllio Marco Soares Carvalho

Belo Horizonte

________________

ATÉ QUANDO?

Quando São Paulo sofreu 45 dias de chuva, que ocasionaram muitas

mortes, danos e transtornos, Lula e seus asseclas passaram a criticar

nosso governador e prefeito, culpando-os pelo fato, ou seja,

transformou uma desgraça ocasionada pela natureza, em um fato

político, para meter a lenha nos dirigentes paulistas. Tanta chuva

não se via em São Paulo desde 1947, e o governo federal pouco se

incomodou com os nossos problemas. Agora aconteceu uma tempestade

no Rio de Janeiro, cujo estado é dirigido pelo amigo Cabral, e aí Lula

se tocou. Foi lá afagar o seu ''pet'', dizer um monte de besteiras,

pois quer o apoio de Cabral e votos para o =pacote= que quer nos

intrujar. É realmente um cara de pau. Só falta ele atribuir a culpa

a Serra do que lá aconteceu. Quousque tanden, Lula, abutere

patientia nostra.

CARLOS EDUARDO DE BARROS RODRIGUES ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

________________

USURA DA UNIÃO

A dupla LL (Lula/Lobão), insaciáveis com a atual carga tributária,

royalties petrolíferos e no afã de criar mais cabides de empregos com

a criação de uma Petrosal, querem tungar os estados produtores ao

colocar todos os demais contra eles. É simples. A elevação da produção

com a extração no pré-sal, por si só, eleva a arrecadação direta de

impostos e de dividendos à União. Basta, sem penalizar os estados

produtores, o governo não inventar novos gastos e dividir com os

demais estados o excedente aos atuais 2 milhões de barris produzidos.

Hoje a participação governamental na Petrobras é de 39,79% que geram

dividendos (União 32,13% + 7,66% do Bndes) além dos demais tributos

conseqüentes do petróleo. Prestem atenção LL. É elementar: crescendo a

produção a arrecadação tributária a umenta proporcionalmente.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

________________

US$ 5 BI EM ARMAS

O Presidente Lula, em vez de fazer um papel ridículo, no Oriente Médio

, e apoiar incondicionalmente o Irã, deveria ficar atento às compras

de armas de Hugo Chávez. E se o ditador resolver anexar parte da

nossa Amazônia. Forças Armadas, sucateadas, distante dos EUA, Fidel

aliado de Chávez como Ahmadinejad, só resta o grupo terrorista

brasileiro, MST, para a guerra bolivariana.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

________________

DESRESPEITO

É acintoso o mau atendimento que se vê nos bancos, principalmente nos

dias de pagamento dos aposentados e pensionistas do INSS. Filas

imensas, velhinhos cansados de esperar chegam a passar mal. Caixas

exaustos e estressados não vêem a hora de encerrar o expediente. Os

bancos, com lucros bilionários, batendo recordes a cada semestre não

tem a mínima consideração por aqueles que procuram seus guichês nem

pelos seus funcionários. Já passou da hora de as autoridades tomarem

providências. Já que aceitam o convênio de pagar os aposentados e

pensionistas, que cumpram a obrigação assumida com um mínimo de

respeito às pessoas. Embora não sejam seus correntistas, o banco está

recebendo pelo serviço prestado. Cumpriria também ás entidades

conveniadas que exijam dos mesmos um atendimento adequado. Entre numa

fila num dia como hoje, em qualquer banco, e veja se você não perde a

paciência com a demora no atendimento. Existem cidades em que os

prazos de atendimento são determinados por Lei, contudo, ninguém

fiscaliza e ninguém reclama!

Antonio Carlos Pereira acpereira1939@com4.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.