Cartas

DIPLOMACIA

, O Estado de S.Paulo

22 Abril 2010 | 00h00

"Vira-latas"

Em solenidade no Itamaraty, o presidente Lula disse que, se um ministro seu tirasse o sapato para entrar nos EUA, como fez o ministro Celso Lafer no governo FHC, seria exonerado imediatamente. A plateia riu, de pena ou ignorância, mas riu. E nosso notório camelô de si próprio foi às alturas. Caro presidente, o ministro referido tirou os sapatos não por um "complexo de vira-latas", mas porque a legislação local assim o exigia. A lei, sr. presidente, foi feita para ser cumprida por todos. O digno mandatário deveria ser o primeiro a respeitá-la, pois jurou cumpri-la. As multas que lhe foram aplicadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), pelo visto, não serviram para nada.

RUBENS R. LEITE rureleite@uol.com.br

São Paulo

_______________

Quando Lula fala em diplomacia de "vira-latas", o que dizer de seu governo? É um pitt bull covarde? É o que se deduz de seu comportamento diante de Evo Morales e Rafael Correa, para não falar de outros compañeros.

SANSÃO JOSÉ DA SILVA

sansaojs@terra.com.br

Uberlândia (MG)

_______________

RESPEITO

Tirar os sapatos em determinadas ocasiões é apenas obediência às leis. O gesto do ex-ministro das Relações Exteriores, internacionalmente reconhecido por sua cultura e inteligência, foi um exemplo de respeito às leis e à soberania de outras nações e é o que se espera também dos governantes de modo geral.

REYNALDO BRANDT brandt@einstein.br

São Paulo

_______________

LULA E AS LEIS

Ignorância

O presidente Lula desautorizou o Tribunal de Contas da União (TCU) no caso das obras da Petrobrás, ignorou o TSE no episódio da propaganda antecipada para Dilma Rousseff e enfrentou várias liminares do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que suspendiam o leilão de Belo Monte. E ninguém faz nada?!

CLÁUDIO MOSCHELLA arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

_______________

BELO MONTE

Mais um imbróglio

Horas após vencer o leilão da Hidrelétrica de Belo Monte, as construtoras Queiroz Galvão e J. Malucelli avisam que deixarão o consórcio habilitado. Sérias perguntas se impõem: o que levou a um arrependimento tão rápido, em matéria de tanta importância? E a regra da irreversibilidade dos lances, constante até mesmo da legislação processual comum (Código de Processo Civil)? O espaço deixado em branco será preenchido por aportes do BNDES? Ou por outras sociedades empresariais cuja idoneidade não foi examinada pelas autoridades competentes? Mais um imbróglio jurídico...

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_______________

"Espetáculo"

É evidente que ainda falta examinar uma enorme quantidade de informações antes de justificar a construção de Belo Monte. Há brutais divergências não só quanto ao valor do investimento (de R$ 19 bilhões até R$ 32 bilhões), como também quanto às tarifas que viabilizariam o projeto. Isso sem falar nas consequências ambientais. E ainda por cima a licitação realizada em 20/4 foi montada às pressas e incluiu até um frigorífico no consórcio vencedor. A terrível constatação (que vale também para a próxima licitação de inacreditáveis R$ 34,6 bilhões previstos para o trem-bala entre Rio e São Paulo) é a desfaçatez no mau uso do dinheiro público - sempre em nome de um suposto "espetáculo do crescimento".

CLAUDIO JANOWITZER cjano@terra.com.br

Rio de Janeiro

_______________

APOSENTADORIAS

Reajuste escalonado

Sou aposentada e acompanho as discussões sobre o reajuste dos aposentados. Não bastasse a frustração de termos nossos rendimentos reduzidos a pó - embora muitos, como eu, tenham contribuído sempre pelo teto -, agora vem o governo propor escalonamento no reajuste. Por quê? Por acaso despesas com aluguéis, alimentos, vestuário e medicamentos são escalonadas? Sabemos que aposentadorias não compram votos, como o Bolsa-Família, mas onde está o governo que prometeu mundos e fundos? Criem vergonha, senhores!

LAIR BORTOLINI DE C. BIAGINI lairbiagini@terra.com.br

São Paulo

_______________

Matemática

Um deputado federal que recebe, entre salário e verbas de gabinete, mais de R$ 100 mil por mês não tem capacidade de propor o reajuste ao salário de um cidadão aposentado que recebe pouco mais de R$ 510 por mês. Como representantes do povo, os parlamentares deveriam pensar mais em quanto um aposentado precisa ganhar para poder viver e menos em quanto o governo pode pagar para manter o desperdício, os mensalões e falcatruas.

VICTOR GERMANO PEREIRA victorgermano@uol.com.br

São Paulo

_______________

AGÊNCIAS

Ingerência política

Parabéns pelo oportuno editorial A disputa pelas agências (17/4, A3). Há que se reconhecer, entretanto, que não podemos atribuir só ao presidente Lula o aparelhamento das agências reguladoras. Nossa "oposição" é cúmplice na generalizada depravação que se observa hoje na gestão dessas entidades. O que ocorre com elas também se alastra em todas as empresas estatais, sejam federais ou estaduais. Qual a proposta estrutural que os candidatos à Presidência estão apresentando para resolver definitivamente a questão? Soluções e bons exemplos não faltam nos países do Primeiro Mundo onde o Estado não é confundido com governo, partidos e muito menos com sindicatos. O sr. Josef Barat, no artigo Ao governo o que é do Estado? (5/9/2009, B2), já falava com propriedade sobre o mal que a ingerência política causa à credibilidade de nossas instituições. Qual empresa séria pode confiar as economias de seus acionistas - em particular nas inversões de longo prazo - a um país onde as decisões jurídicas e/ou técnicas (tarifas, qualidade dos serviços, caducidade de concessões, por exemplo) são subalternas aos interesses políticos do governo eventualmente no poder? Pena que um tema tão importante passe ao largo dos interesses e preocupações dos candidatos.

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA noo@uol.com.br

São Paulo

_______________

"Prefiro que tire os sapatos para entrar nos EUA que o chapéu para a Venezuela e Cuba ou as calças para o Irã"

MANOEL DE BRITO / BERTIOGA, SOBRE A DIPLOMACIA DE "VIRA-LATAS" voni.brito@itelefonica.com.br

"Pior é ficar nu diante de Paraguai, Bolívia, etc..."

JOÃO MENON / SÃO PAULO, IDEM joaomenon@terra.com.br

"Se Dunga também tivesse 80% de aprovação, bastaria escalar 11 "postes" e partir para o abraço"

PAULO DE SOUZA CAVALCANTI / SÃO PAULO, SOBRE A ESCALAÇÃO OU "ELEIÇÃO" DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE FUTEBOL paulo_souza_cavalcanti@ig.com.br

_______________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.642

TEMA DO DIA

Ibope mostra Serra com 36% e Dilma, 29%

Pesquisa aponta aprovação a Lula em alta: 35% querem que próximo presidente continue governo atual

"Serra tem amplo espaço para crescer. Dilma chegou ao pico máximo de intenções de voto."

CLAUDIO MACHADO

"Dilma vai ultrapassar Serra. Todos sabem que haverá 28% de transferência de votos de Lula para Dilma."

SILVIO SILVA

"Pesquisa é momento. Ela revela que temos duas candidaturas competitivas e polarizadas."

ALBERTO FRANKLIN PEREIRA FERRAZ

_______________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br

SUICÍDIO, SERÁ MESMO?

"Eu e milhares de brasileiros recebemos com estranheza a noticia do suposto suicídio de Adimar da Silva, que confessou ter matado seis jovens que estavam desaparecidos desde Dezembro de 2009, em Luziânia, Goiás. Preso desde do dia 10, o pedreiro indicou a policia onde os corpos das vitimas estavam escondidos e ainda explicou como cometeu cada assassinato. O criminoso não se mostrou arrependido pelo o que tinha feito, então, por que se mataria? Por mais que o Ministério Público acompanhe as investigações, acredito que o caso ficará por isso mesmo. Sei que o pedreiro agiu com crueldade, mais ninguém tem o direito de tirar a vida, nem mesmo de um monstro tarado como ele. Não temos dúvidas de que Adimar só conseguiu matar e causar tanto sofrimento por que estava em liberdade, mesmo quando não devia. Falha imensurável da justiça que além de lenta é cega. Entretanto, não adianta querer consertar um erro cometendo outro. Certo mesmo é que os seis garotos nunca mais voltarão para o seio de suas família. Portanto, de nada valerá sua morte. Alguém está com peninha do Edimar, eu não tinha mais é que estar vivo para pagar pelos crimes monstruosos que cometeu. Agora seu julgamento pertence a Deus...

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

_______________

SANTA E PECADORA

Sem diminuir a gravidade do assunto, os agressores de plantão não perdem qualquer oportunidade para atacar a Igreja Católica nestes seus dois mil anos de existência. Antes de ser o Santo Padre o Papa, o cardeal Joseph Ratzinger como prefeito governava a Congregação Vaticana para a Doutrina da Fé com mão de ferro e isto sempre foi muito criticado pelos agressores, tendo sido considerado um grande inquisidor do papado de João Paulo II. Agora se vê que ele é um homem santo, muito compreensivo, mas que àquele tempo sua função exigia muita firmeza para, sobretudo, evitar que os lobos travestidos de cordeiros entrassem na Santa Igreja, para de dentro dela perpetrar as suas diabruras. É importante continuar lembrando que a Igreja Católica é santa e pecadora, porque é ao mesmo tempo divina e humana, mas sempre será vitoriosa!

Luiz Antonio da Silva lastucchi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

_______________

REAJUSTEZINHO

Está muito difícil ser aposentado pelo INSS e aguardar com tranquilidade a hora da boa morte. É tanta choradeira do Governo para dar um reajustizinho, que dá a impressão de que, se por acaso o País quebrar, seremos os culpados.

Arcangelo Sforcin Filho arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

_______________

FALÁCIA

O Sr. L. A. da Silva, que durante anos verberava contra os militares, agora no final de sua pseudo gestão como presidente da república, a ''toque de caixa'' e com segundas intenções, aprova a construção da famigerada Usina Belo Monte, a um custo inicial (da construção) de mais de R$ 19 BI!! Fora dos demais gastos decorrentes do Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto do Meio Ambiente (EIA/RIMA). Olvidou-se, por interesse que todos concluem face aos valores envolvidos, por NÓS financiados com cerca de 80% do NOSSO dinheiro do ''BNDES'', que a referida Usina é um projeto dos militares com mais de 30 (trinta) anos.

Fernando de Oliveira Geribello

São Paulo

_______________

CONCORRÊNCIA?

O leilão para construção da Usina Belo Monte, está sendo feito a portas fechadas. Apontado como azarão, o consórcio Norte Energia, liderado pela Chesf, subsidiária da Eletrobrás, arrematou a concessão da hidrelétrica.Do consórcio vencedor, a Queiroz Galvão desistiu por considerar muito baixa da tarifa de R$ 77,97 por megawatt-hora. O presidente da Chesf, Dilton da Conti, deu sua explicação: ''Os sócios discutiram e chegaram ao valor em consenso (R$ 77,97 por megawatt-hora) já bem na hora de apresentar a proposta'', disse Conti. Ele frisou que houve consenso entre todos os sócios na definição do valor, mas o presidente do consórcio, José Ailton de Lima, anunciou que a Queiroz Galvão estaria saindo do grupo.". Perguntado sobre a possibilidade de Camargo e Odebrecht entrarem na construção da usina, ele apenas disse que o grupo vai buscar as empresas mais competentes e com maior conhecimento do projeto. Pelo que se sabe, Camargo e Odebrecht também consideraram baixo o preço do megawatt-hora.Para a Casa Civil essas acomodações são muito naturais, para nós essas elas nos parecem acertos para vencer quem estava previsto levar em cima da hora, bem no estilo da Chefe Dilma

João Henrique Rieder rieder@uol.com.br

São Paulo

_______________

BRASÍLIA E JK

Ao se comemorar os 50 anos da fundação de Brasília de por mais embotada que a data fique, face ao tsumani de corrupção que de lá provém, um nome não pode ser jamais ser esquecido: o de JK seu fundador. Um dos maiores estadistas que o Brasil já conheceu, Juscelino pelas suas qualidades de empreendedor e democrata radical que foi, mesmo na adversidade da ditadura que o perseguiu de forma implacável, deverá ser mais do que nunca homenageado pela Nação Brasileira.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

_______________

REAVALIAÇÃO

Com tanto bandido solto, com tanta ficha suja saindo, literalmente, pelo ladrão, creio que é Brasília quem deveria ''reavaliar a sua existência''.

Os ''50'' de Brasília, em vez de comemorados, são enfiados no bolsa, na meia, na cuéca..........

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

_______________

50 ANOS DE BRASÍLIA

Os Brasileiros devem festejar ? Há dois em foques: SIM para os que recebem a maior renda per capita de todo País: políticos, muitos com ficha suja e funcionários públicos que trabalham pouco e ganham muito - 2/3 dos funcionários federais ainda estão lotados no Rio de Janeiro. NÃO para os habitantes do resto do País, que pagam altíssimos tributos que sustentam os luxos e as mordomias dos três poderes da capital federal e não obras e serviços. Brasília não produz sequer um parafuso, mas é uma linha de montagem de escândalos, obras superfaturadas, publicidade enganosa e politicalha.

Mário A. Dente dente28@gamil.com

São Paulo

_______________

UNIDADE NACIONAL

A pesquisadora Isabel Lustosa no seu erudito e instrutivo artigo nos ensina que Hipólito José da Costa e José Bonifácio de Andrada e Silva defendiam a mudança da capital para o interior como fator essencial para manter a unidade da América portuguesa. À parte a dificuldade e o custo que a realização de tal projeto nas primeiras décadas do século XIX implicaria, quadra em que o Brasil-colônia vivia uma profunda crise econômica, em oposição à ideia daqueles dois ilustres brasileiros sempre achei que uma das razões importantes de a América portuguesa ter-se mantido como uma só nação, una e coesa, em vez de fragmentar-se em várias como a América espanhola foi, além do fato de a independência ter sido feita por um príncipe português com direito legítimo ao trono e não por um aventureiro, o de a capital ter continuado no Rio de Janeiro. Depois de 12 anos de permanência da Corte portuguesa na capital ca rioca, o restante do Brasil acostumou-se a mirar o Rio de Janeiro como a sede legítima e natural do poder e isso contribuiu para a manutenção da unidade nacional.

Paulo Afonso de Sampaio Amaral drpaulo@uol.com.br

São Paulo

_______________

NOVA FASE

À zero hora de 21 de Abril de 1960, como violinista da Orquestra de Câmara de São Paulo, participei junto com o Madrigal Renascentista de Belo Horizonte, da execução da Missa da Coroação de Mozart, inaugurando, na Esplanada dos Três Poderes, a nova Capital, Brasília, esperança de um Brasil promissor e justo. Hoje, passados exatos cinquenta anos, não tenho motivo para comemorações. A democracia de então passou por um período ditatorial seguido de uma pseudo democracia, que, na realidade não passa de uma mal disfarçada ditadura. O legislativo preocupado com os mensalões da vida; o Judiciário transformado em quintal do Executivo, o Executivo fazendo pouco caso do Judiciário. Se isso não bastasse, lança o PNH3 comuno-terrorista, tendo como antecipação a famigerada censura inconstitucional. E os donos do poder? São aqueles terroristas que entre outras "boas ações" estraçalharam o soldado Kozel Filho. Pessoas duras, incapazes de esboçar um sorriso e que, de repente, não mais que de repente, colocam a ex-terrorista Dilma sorridente, como se fosse garota propaganda de pasta dental. Aposentado é tratado como se lixo fosse. Espero que Outubro seja marco de uma nova fase do Brasil. Não sou político, mas, como músico, tenho o direito de ser idealista.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

_______________

50 E NÃO 45, AINDA BEM...

Já imaginaram o périplo antidemocrático do PT do Lula, se Brasília tivesse completado 45 anos neste ano de eleição, e ainda mais com o Serra na frente das pesquisas.?! Até a nossa respeitada TV Globo provavelmente seria proibida de transmitir os festejos!

Mediocridade é a palavra certa no reino do Partido dos Trabalhadores, quando sugerem que a citada emissora de TV suspenda suas mensagens de 45 anos de vida, como se esta também fosse parceira da esbórnia, instalada há oito anos no Planalto...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

_______________

LAMBE-BOTAS

Para nosso presidente, tirar os sapatos nos EUA é ação de vira latas. E os que se dirigem à Cuba para lamber as botas de Fidel Castro seriam Rottweilers?

José Roberto Cicolim jrobcicolim@uol.com.br

Cordeirópolis

_______________

GÍRIAS VULGARES

O presidente Obama se referiu a Lula como ''that''s the guy'', uma gíria vulgar, para dizer que ''esse é o cara'', e hoje não dá mais nem bola para Lula, o que estamos vendo nessas últimas reuniões internacionais nas quais Lula é quem vai abanar seu rabinho para Obama e nada consegue. Obama já descobriu quem é Lula e não tem tempo a perder com ele. E isto está acontecendo por causa da política internacional equivocadíssima de Lula e Amorim, especialmente no que se refere a Ahmadinejad, que quer por fogo no mundo. Na realidade o que vemos nesse governo é um bando de vira-latas, isto sim, que quer desfilar num campeonato de cães de raça. Mais um equívoco do ''chefe''.

Carlos Eduardo de Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

_______________

AFRONTA

Os procedimentos de segurança, que o ex-chanceler Celso Lafer passou nos EUA, após o 11 de setembro, foi um episódio normal. Mas para o complexado presidente Lula, foi uma afronta para o Brasil, mas deportar cubanos, defender sanguinários, querer expulsar jornalista, são atitudes de governos ditatoriais, e o nosso é composto não de vira-latas, mas de animais de barba, bigode e tailleur.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

_______________

IMPROVISO

Em recente improvisão (ridiculo) no Itamaraty , o nobre Presidente lembrou e citou que ministro Lafer tirou os sapatos para ingressar nos EUA , comparando o episódio a cachorrinho vira-latas ... o pé que ele levou no trazeiro do Morales (Petrobras) ,do Lugo (Itaipu), do Chaves nas declarações e atitudes o nobre Presidente justificou como genorisidade do Brasil com os paises de menor economia ...como brasileiro sinto vergonha das asneiras que o Presidente já falou e possivelmente falará ate o final do mandato .

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

_______________

CURVADOS

Se Celso Lafer, como era o exigido diante dos atos terroristas que ameaçavam os Estados Unidos, com humildade tirou seus sapatos no aeroporto, Lula, diante aos maus desígnios de sua política externa fez o país curvar-se e prejudicar-se diante de Evo Morales na questão Petrobrás; de Fernando Lugo, quebrando contrato e aceitando triplicar a taxa paga pela cessão da energia não utilizada pelo Paraguai. Envergonhou o país com declarações bizarras sobre a morte de dissidente político quando de sua visita a Cuba e causa constrangimento ao estar ao lado de Ahmadinejad e seus projetos nucleares, o presidente do Irã que nega o holocausto e quer tirar Israel do mapa. Muito mais que tirar os sapatos, esses atos de Lula, que acredita ser um grande líder mundial, fez com que os brasileiros sentissem-se verdadeiros vira-latas.

Eni Maria Martin de Carvalho enimartin@uol.com.br

Botucatu

_______________

VIRA-LATAS E OUTROS VIRAS

No discurso feito no Itamarati, em que fez balanço de sua política externa, Lulla atribuiu aos tucanos, nesse quesito, o que chamou de política de "vira-latas". No conceituado "Aurélio", o termo é assim definido: "Pej. Diz-se de pessoa sem categoria, sem classe... sem nada que possa dar-lhe algum destaque na sociedade". Se isso for verdade, pergunto: o que nos ofereceu Lulla em seu governo ? Difícil resposta. Fora a recente decisão da OMC sobre o algodão americano, não vi, após 7 anos, o Brasil levar uma única ! A Rodada Doha continua empacada, o protecionismo só avança e o País não melhora sua inserção comercial global. A França está para nos empurrar US$bilhões em caças militares duvidosos, sem abrir mão de seu protecionismo no agro-negócio. Para a presidência da Unesco, apoiamos um egípcio antissemita em desfavor de duas candidaturas nacionais (Marcio Barbosa e Cristóvam Buarque) - e perdemos ! Nossos concorrentes avançam em acordos comerciais enquanto ficamos no "ora veja". Nossa balança comercial míngua ano a ano e cedemos espaço para a China até mesmo dentro do Mercosul... E, falando nisso, fizemos incontáveis concessões comerciais aos "hermanos" sem qualquer contrapartida. Lulla é tão influente e altivo - tão cão de raça - que a Bolívia arreganhou-lhe os dentes, postando tropas em frente às refinarias da Petrobrás, expropriadas sem que S. Exª desse um pio. Já, com o Paraguai (Itaipu), nem foi preciso tanto: cedeu, prazerosamente, e voltou a pôr o rabo entre as pernas... Lulla reconheceu a China como economia de mercado e ficou só nisso. Na COP-15, acordo sobre o clima, mais fiasco, como visto recentemente. Apóia o Brasil ditaduras genocidas e contumazes desrespeitadores dos direitos humanos, achando-se, todavia, com "moral" para lançar, aqui, o PNDH-3, um ambicioso plano de... direitos humanos ! Em Honduras, nada de novo: humilhação, embaixada invadida, etc. Hugo Chávez só faz ridicularizar Lulla sem que ele perceba, inclusive no caso hondurenho. Recentemente, "noço guia" saiu de Cuba, onde acabara de falecer o dissidente político Orlando Zapata Tamayo, declarando que não fora "protocolada" (!) carta pedindo sua intercessão pela vida do moribundo, morto após 85 dias de greve de fome. Não bastasse a enormidade saiu nivelando presos políticos a presos comuns... Há pouco, visitou Israel, onde insultou os locais ao negar-se a depositar flores no túmulo de Theodor Herzl inspirador do movimento judaico. Faz vistas grossas à opressão do povo iraniano e apóia Mahmoud Ahmadinejad e suas ambições nucleares no Oriente Médio, sem observar que o Ocidente - EUA à frente - está prestes a endurecer com o referido déspota. E por aí vai o Sr. Lulla em sua diplomacia ''do crioulo doido''. Com essas, digamos, "credenciais", ambiciona Lulla mediar o ancestral conflito árabe-israelense... !! Ontem mesmo, atribuiu a Ordem do Rio Branco ( ! ) a maior comenda do Itamarati, a Dª Marisa Letícia, sua própria mulher, cujo maior feito, no âmbito das relações internacionais, foi ter requerido - e obtido - cidadania italiana... Depois de tudo, nosso "cara" acha-se apto a atacar a diplomacia de seu antecessor. É o fim ! Se, para Lulla, a diplomacia tucana foi "vira-lata", ante a indigência da diplomacia petista só me resta recorrer a um outro pássaro para qualificá-la. E seu nome também começa com "vira". Fui claro na metáfora ?

Silvio Natal silvionatal49@yahoo.com.br

São Paulo

_______________

PROVOCAÇÃO

Lula não perde oportunidade de se comparar a FHC para demonstrar sua superioridade como Presidente da República. Há momentos de verdadeiro paroxismo quando afirma que "Nunca antes neste País...". A negação do passado, a distorção de fatos e a eliminação de contextos históricos são utilizadas corriqueiramente para validar suas afirmações. Seu desejo de continuar no poder é tão grande que gerou sua própria candidata e fantasiou que o candidato do PSDB, José Serra, foi gerado por FHC. Nada mais lógico, portanto, que Dilma seja ele e Serra seja FHC. Por incrível que pareça, o País é obrigado a participar dessa verdadeira alucinação pré-eleitoral em que a comparação entre os dois candidatos não seja entre eles, mas entre Lula e FHC. E que não existirá pós-Lula, como nunca existiu pós-FHC. Lula quer nos congelar na história e na própria vida ao insistir nessa escolha fantasmagórica. Peço a Deus que FHC não faça parte dessa alucinação respondendo às provocações de Lula. Afinal, nós eleitores, temos a responsabilidade real de escolher entre vários candidatos de carne e osso aquele ou aquela que será nosso próximo presidente após tomarmos conhecimento de suas propostas e, especialmente, de sua história e competência para governar e chefiar o Estado brasileiro.

Eduardo José Daros daros@transporte.org.br

São Paulo

_______________

APOIO PSICOLÓGICO

O ministro Celso Amorim (Relações Exteriores) justificou na sexta-feira (16/4) a concessão da mais alta condecoração do Itamaraty para sua esposa, Ana Maria, e para a primeira-dama, d.Marisa Letícia. Segundo ele, "o apoio à atuação dos maridos na política internacional justificam a homenagem". Nesta semana, o Ministério condecorou Marisa Letícia e Ana Maria com a Ordem de Rio Branco no grau Grã-Cruz. Fica a pergunta no ar: que apoio poderia ser esse? Só se for psicológico.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

_______________

CONDECORAÇÃO COM A GRÃ-CRUZ DA ORDEM DE RIO BRANCO

Perguntar não ofende: Qual o mérito excepcional da primeira-dama para receber a Grã-Cruz da Ordem de Rio Branco, já que a mesma não prestou serviços relevantes à Nação, além de pedir a cidadania italiana?

Gisele Brandt gigi.brandt@hotmail.com

São Paulo

_______________

GRÃ-CRUZ DE RIO BRANCO

Por qual benemerência Dona Marisa Letícia foi honrada com a Ordem Grã-Cruz de Rio Branco? Foi por feitos honrosos à Nação com grandes ações e feitos cívicos? A propósito, alguém sabe, ao menos, como é a voz dessa pessoa?

Elaine Navarro elainenavarro.pa@hotmail.com

São Paulo

_______________

CONDECORAÇÕES

A Ordem de Rio Branco foi instituída para homenagear pessoas possuidoras de inegáveis virtudes cívicas e prestadora de excepcionais serviços meritórios à Nação, como por exemplo, D. Ruth Correia Leite Cardoso e D. Zilda Arns. No entanto, tal finalidade foi agora desvirtuada, porque depreciados foram os merecimentos alvos da homenagem. O que fizeram d. Marisa Letícia Lula da Silva e Ana Maria Amorim para receberem aquela distinção em seu grau máximo, a Grã-Cruz? A primeira, só se foi pela implantação das estrelas vermelhas do PT nos jardins do Palácio; a segunda, esposa do chanceler, de quem nunca ouvira falar, só o diabo talvez saiba.

Dorival José Alves dori__@hotmail.com

São Paulo

_______________

PERGUNTAR NÃO OFENDE

O que fez a primeira-dama, Sra. Marisa Letícia, à comunidade brasileira para receber a mais alta comenda do Itamaraty?

Sidney Cantilena sidneycantilena@bol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.