Cartas - 04/09/2011

O PT E SEU CONGRESSO

, O Estado de S.Paulo

04 Setembro 2011 | 00h00

Controle ou censura?

O que esperar de um governo que resolve travar uma guerra contra a imprensa do País? Documento elaborado pelo comando do PT para votação no congresso do partido acusa a imprensa de fazer campanha por "faxina" no governo Dilma e defende o controle da mídia. Controle ou censura? O PT considera que a mobilização anticorrupção no governo federal é culpa exclusiva da grande imprensa, ignorando completamente o que pensamos nós, cidadãos. Os veículos de comunicação têm o dever de informar à população sobre irregularidades e denúncias de corrupção. A partir disso são formadas diferentes opiniões. Se o povo quer que uma atitude seja tomada pela presidente, seja pela tão comentada faxina ou por qualquer outro método, a imprensa deve informar o que é vontade da maioria. Apesar do documento, o partido diz que é contra qualquer tipo de censura. Seria essa mais uma tática "morde e assopra" do governo?

GUSTAVO NUNES

gustavonunes67@gmail.com

São Paulo

_______________

De araque

A realização do congresso nacional de um partido, no caso, o PT, deveria ser motivo de júbilo na democracia plena, mas acaba sendo motivo de preocupação, não só pela defesa da censura à imprensa, eufemisticamente chamada de "controle social da mídia", como pela exaltação de membros notoriamente comprometidos numa série de malfeitos em prejuízo da Nação, que assiste, estarrecida, à farra de corrupção.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

_______________

Pastel de feira

O congresso do PT é igual a pastel de feira: parece ter muito conteúdo, mas quando você morde vê que só tem ar e vento...

CARLOS ROBERTO G. FERNANDES

crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

_______________

No divã

O PT realmente precisa de terapia, pois vem a público, por meio de uma "resolução política", criticar a faxina do governo Dilma. Parece até que está com medo de que a faxina atinja os muitos ministérios sob sua responsabilidade. Além disso, deve tratar a sua eterna síndrome de querer controlar, punir e criticar as "conspirações da mídia".

ROBERTO SARAIVA ROMERA

oberto.saraiva@zf.com

São Bernardo do Campo

_______________

Questão primordial

O PT acusa a oposição de liderar uma "conspiração midiática" de apoio à presidente Dilma e sua "faxina" com o único propósito de dissolver a base parlamentar do governo. Ora, se isso vem incomodando o partido, é porque Dilma, de fato, está tratando do tema com a necessária seriedade. Está clara a posição do partido de não explicitar os escândalos, como os ocorridos nos ministérios, para de certa forma poupar a omissa postura do último governo. A presidente não pode e não deve arredar de sua conduta firme e impositiva, por pressões internas e muito menos partidárias. A necessidade de lavar a alma e libertar o País das garras da imoralidade, desonestidade e falta de ética é questão primordial de um estadista. Neste momento crítico que atravessa a política brasileira, o que menos importa são os interesses políticos de alguns e suas peculiares e escusas artimanhas de manipulação e ostentação do poder. Se Dilma tiver de contrariar alguém em seu mandato, que sejam os seus aliados e correligionários.

JOSÉ CARLOS DENARDO PERES

josecarlosdenardoperes@yahoo.com.br

São Carlos

_______________

Carimbo vermelho

Não votei na sra. Dilma e não gosto do PT, que neste momento ameaça a continuidade da faxina - pequena e modesta diante de tamanhas irregularidades - que a presidente vem fazendo nas pastas comandadas pelos impostos por Lula. Por isso aprovo suas iniciativas nesse sentido. Mas se Dilma quer se libertar dessa cambada de desonestos que surrupiam o dinheiro dos contribuintes, continue firme com a faxina. Aplique um carimbo com tinta vermelha repudiando a ingerência do PT e de Lula, cujo governo, já não temos dúvidas, foi um dos mais corruptos do período democrático. Lembre-se: não transforme a base de sustentação do governo em "base sustentada pelo seu governo". São coisas muito diferentes!

JOÃO BATISTA PIOVAN

jb@reunidaspiovan.com.br

Osasco

_______________

Contradição

Vago e contraditório, para dizer o mínimo, o documento do PT criticando a "faxina" da presidente Dilma. A frase "o combate à corrupção reside na reforma política e do Estado" é muito bonita, mas não diz absolutamente nada. Combater a corrupção significa identificar, demitir e punir os culpados. Simples assim. Se a presidente herdou ministros corruptos do governo Lula, é porque ele não quis tomar as atitudes que deveria. Corrupção é questão legal e moral, não política.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

_______________

Desagravo...

A respeito de o PT fazer desagravo a José Dirceu e rever o "controle da mídia", lembro-me, e bem, da atitude do partido nos tempos de FHC, quando petistas que hoje se apresentam como paladinos da verdade ou acima dela - como José Dirceu, Rui Falcão e tantos outros - caluniavam sem dó nem piedade. Controle da mídia, então, nem pensar - isso no tempo de FHC... E agora voltam a discutir o controle dos meios jornalísticos?! Será desejo do PT ter seus membros praticando ilícitos financeiros, ou rapina da grana pública, e nada fazer, ou melhor, procurando enganar, iludir todos com mentiras de que não rouba e não deixa roubar (palavras de José pingos nos is Dirceu)? Haja (falta de) vergonha!

EDIVELTON TADEU MENDES

etm_mblm@ig.com.br

São Paulo

_______________

Saudosismo inteligente

A parte esclarecida da população brasileira cultiva o saudosismo de dirigentes políticos com educação, cultura, visão de curto, médio e longo prazos, consciência dos problemas de infraestrutura do País, ética e probidade. Agora deverá canalizar energias na descoberta de quem reúne essas qualidades para governar o nosso país. O PT, desde a sua fundação, exibe a profunda "falta de qualificação" de filiados, e aí reside boa parte dos seus problemas. Em torno de 100%...

FLAVIO MARCUS JULIANO

opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

_______________

"O PT não rouba nem deixa roubar. Mas quando não há ninguém olhando..."

A. FERNANDES / SÃO PAULO, SOBRE A CORRUPÇÃO E A FAXINA

standyball@hotmail.com

"O PT quebrou a vassoura da "faxineira"?"

HUMBERTO DE LUNA FREIRE FILHO / SÃO PAULO, IDEM

hlffilho@gmail.com

_______________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TEMA DO DIA

Dilma: "Erros e acertos são meus e de Lula"

Em discurso, presidente negou divergências com Lula, que se disse fora do cenário de 2014

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.409

"O PT começou a rachar. Vemos Lula e Dilma sorrindo na foto, mas sabemos que não é bem assim."

JORGE SOUZA

"Ainda que sejam 8 meses de governo, Dilma fez mais em relação à honestidade do que Lula em 8 anos."

SIDNEY DIAS BARBOSA

"Será que Dilma está amarelando ou, simplesmente, jogando para a torcida? Tomara que seja a última hipótese."

CARLOS GILBERTO DIAS

_______________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

FRUSTRAÇÃO

Que nós temos analistas competentes em macroeconomia é uma verdade. Mas alguns formadores de opinião frustrados em suas expectativas estão criticando o Banco Central (BC) brasileiro, que ao meio de uma crise financeira internacional prudentemente reduziu em 0,50% a taxa Selic. Neste caso é dor de cotovelo... Miriam Leitão foi mais longe, dizendo que com esta decisão o BC, demonstrou ser fraco! Será que, Afonso Celso Pastore, Gustavo Loyola, Armínio Fraga, Pérsio Arida, etc., pensam o mesmo?! A leitura do BC é correta com relação ao mercado! A atividade econômica já demonstra retração, os Bancos estão emprestando menos, e a oferta de empregos vem caindo a olhos vistos. E como dizem os mesmos analistas que erraram suas apostas, os efeitos das alterações da taxa básica levam no mínimo 90 dias para sua maturação. E até lá a estagnação será maior nas economias como a dos EUA, Japão e Zona do Euro, e vão comprovar que o Tombini, e o pessoal do Copom agiram certo. Isso sem falar que o orçamento da família brasileira esta mais do que comprometido. É só verificar, os índices de inadimplência no País. E a inflação não vai aumentar por causa destes menos 0,50%, mesmo porque a Selic, não está a 2%, mas a 12%, ao ano. Indecorosa para qualquer economia...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

_______________

TOMBINI TOMBOU

Pois é, o Tombini tombou a Selic, na hora imprópria e na taxa imprópria. Não aguentou a pressão político-populista da vassoura da primeira-faxineira. E vai cair quando tiver de pagar o preço pela sua falta de firmeza (caráter?) na defesa de suas prerrogativas - e responsabilidades - de presidente do Banco Central, inimigo da inflação e defensor da moeda. Mais um "herói" à moda da casa.

Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

São Paulo

_______________

CHEGA DE CEVAR O MERCADO FINANCEIRO

Acertadíssima a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir a taxa Selic de 12,5% para 12%, surpreendendo o mercado financeiro que esperava a manutenção da taxa vigente e apenas uma minoria dele uma redução de, no máximo, 0,25% e façamos votos para que caia mais ainda, para por fim ao lamentável e danoso título de campeão mundial da taxa de juros que o Brasil ostenta há tanto tempo. Os economistas ortodoxos da PUC e FGV /RJ já advertem contra o risco de a medida por em dúvida a credibilidade do Banco Central (BC), como fez o ex-presidente da Instituição, Carlos Langoni, segundo quem a Selic deveria (ou poderia mais provavelmente) começar a cair na reunião de outubro do Copom, seguramente com míseros 0,25%. Em suma, a sugestão deles implicaria repetir o erro palmar de 2008, quando o BC retardou o início da queda da taxa num momento em que a economia mundial entrava em recessão e todos os países cortavam seus juros. Os economistas ortodoxos batem sempre na mesma tecla, sem novidade, como se viu na recente e infelizmente estéril reunião no Instituto FHC com os fautores do Plano Real, em que não se ouviram senão variadas teorias e explicações de por que as taxas de juros no Brasil têm de ficar nestes patamares absurdos, sempre jogando para um horizonte fugidio a ocasião adequada para sua queda. Nenhum, porém, pôs o dedo na ferida - o BC cevou o mercado financeiro na prática de taxas de juros estratosféricas sob a justificativa, sem comprovação empírica, de sua necessidade para o combate à inflação, da mesma forma que o Governo Lula cevou os nossos parlamentares com a prática criminosa de favores de loteamento de cargos e tolerância com falcatruas em nome da governabilidade. Basta da tirania do mercado financeiro e da pesquisa Focus!

Paulo Afonso de Sampaio Amaral drpaulo@uol.com.br

São Paulo

_______________

JUROS EM DECLÍNIO

Como historiador, constato que a inesperada redução da taxa de juros entre nós, que inicia uma nova sintonia fina entre o Governo e o Banco Central, é benfazeja. Não que isso seja a perda de independência da autoridade monetária como falam alguns apressados analistas financeiros, mas apenas como ocorre nas grandes nações - pós-crise sistêmica do neoliberalismo econômico global em andamento - numa correta postura de caminhar paralelo para se debelar o tsunami do rentismo desvinculado da produção, que a todos atinge sem distinção.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

_______________

RECORDE MUNDIAL

É revoltante: a taxa Selic e as taxas de juros praticadas no Brasil são as mais altas do mundo. Centenas de bilhões de reais - 7% do nosso Produto Interno Bruto (PIB) - são desperdiçados todos os anos pelo governo federal, através do Banco Central. Até quando essa loucura contra os cofres públicos e o povo brasileiro será perpetrada? O mercado financeiro obtém lucros estratosféricos no Brasil e os banqueiros, especuladores e rentistas riem à toa à nossa custa. Ou o Brasil acaba com essa esbórnia ou teremos sérios problemas futuros. A presidente Dilma precisa ter a coragem de defender os interesses nacionais e do nosso povo e não os interesses do mercado financeiro.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

_______________

''BOLSA-RENTISTA''

Prezado professor Antonio Corrêa de Lacerda, sobre sua opinião no Estadão de quinta-feira (Quanto custa o ''bolsa-rentista''?), creio que em adição, nós, leitores, nos perguntamos uma série de coisas que os economistas não comentam. Por exemplo. Um cidadão empresta para o governo do Brasil, digamos com remuneração da Selic 12% ao ano (a.a.), e recebe 9% a.a., sendo que 3% a.a. são descontados como Imposto de Renda (IR), Considerando inflação de 7% a.a. (IPCA) a 10% a.a. (IGPM), restam 2% a.a. ou falta 1% a.a.. Como explicar os maiores juros reais do mundo? Paga-se IR sobre a inflação? Também na conta de juros pagos pela divida não são abatidos os 25% que retornam como Imposto de Renda. Ou são? Sem contar que a inflação é resultado do trabalho do governo, isto é, é o governo o gestor da inflação. Que tal diminuir o serviço da divida, e mesmo a divida com o combate honesto da corrupção? Isso sim seria eficiente, porque disso não se fala? A corrupção não é só o que é desviado, mas também o que não se faz por conta da corrupção e também o que se faz de errado para possibilitar a corrupção. Se essa conta fosse feita chegaria a milhares de bolsa família. Não haveria pobreza nem maus tratos nos hospitais, escolas e segurança pública.

Reinaldo Machado rhppffm@gmail.com

São Paulo

_______________

JUROS DA DÍVIDA

Caro professor Lacerda, escrevo apenas para lhe parabenizar pelo artigo de quinta-feira no Estadão. Excelente! É preciso, cada vez mais, que vozes da sociedade chamem a atenção para o absurdo que representa o gasto com juros e encargos da dívida no nosso país, ainda repleto de carências e mazelas sociais.

Vinicius Garcia vggarcia30@gmail.com

São Paulo

_______________

MAIS UM TRIBUTO PARA O POVÃO

Não é segredo que o Brasil é um dos países onde se mais paga imposto. É imposto pra tudo até pra morrer, mas pelo que parece, pelas palavras da presidente Dilma Rousseff ao falar dos gastos da previdência com a emenda número 29, os brasileiros é bom que vá botando as barbas de molho, e preparando o bolso porque, muito em breve, deverão pagar mais um tributo com um nome fantasia qualquer. Chegou-se á conclusão que a saúde pública precisa de reforço financeiro, e qual o melhor meio de arranjar a curto prazo para sanar o déficit? Como sempre não é cortar gastos e sim, o primeiro pensamento é taxar o contribuinte. Dilma deu a entender que é necessário criar novos meios para financiar a saúde e o governador de São Paulo Geraldo Alckmin, pela primeira vez, apoiar o novo tributo para aplicar no setor. Já vimos esse filme inúmeras vezes. Essas pessoas são insistente. A população já demonstrou reiterada vezes contrário a criação de novos impostos, taxas ou seja lá qual o nome dado, inclusive para a saúde. Alguém já se esqueceu da famigerada "CPMF", (Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira)? Que até agora nunca ficou bem esclarecido onde foi parar tanta grana arrecadada, pra saúde é que não foi se não estaríamos assistindo hoje a falência da saúde em quase todos os Estados e municípios. O tributo começou a vigorar em 1997 no primeiro mandato do ex-presidente e sociólogo FHC por intermédio do cardiologista e ex-ministro da saúde Adib Jatene, onde se dizia que a arrecadação era voltada a área da saúde, fato esse que gera dúvidas até hoje. A cobrança, que inicialmente era para ser extinta em poucos meses, acabou sendo estendida mesmo com os inúmeros protestos da sociedade por 11 anos. Em 2007, o intitulado pai dos "pobres" e ex-presidente Lula da Silva tentou mantê-lo até 2011, foi derrotado, visto que a CPMF não era bem vista pelos contribuintes e, como continua não sendo até hoje, consequentemente, por 80% da população e boa parte da classe política. Nos últimos anos vários políticos oportunistas tentaram ressuscitar a cobrança não tendo êxito tiveram de voltar atrás após repercussão negativa nos meios de comunicação e pelos internautas. Porém, dessa vez,, parece ser consenso o novo imposto até de quem deveria ser oposição como é o caso dos PSDBistas, tucanos. A partir daí, se for no mesmo molde da CPMF, voltaremos a pagar para usar nosso próprio dinheiro. É uma sacanagem não é? Onde vamos parar com tantos impostos sem retorno para a população...

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

_______________

NOVA CPMF

Com apenas 10% da corrupção dos nossos nobres políticos, teríamos o melhor atendimento de saúde do mundo!

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

_______________

COMPENSAÇÃO

Se, contrariando a opinião pública, a nova CPMF for aprovada, a alíquota do IOF será diminuída?

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso mdokrmo@hotmail.com

Bauru

_______________

ESTADO DE COMA

Cândido Vaccarezza afirma que Dilma aceita de bom grado a CSS/CPMF. Oras bolas, não podia ser de maneira diferente, este e outros senhores do congresso só querem meter as suas mãos já imundas em nossos bolsos já tão assaltados pelos governos federal, estaduais e municipais. Inventar impostos, taxas e cobranças, ah, isto é fácil! O difícil é acabar com o bando de corruptos que estão no poder somente para nos lesar e roubar.

Para se acabar com este grupelho de corruptos não basta uma mera "faxina", mas uma desinfecção geral com ácido sulfúrico em todo o congresso! O povo já está se mobilizando contra todo e qualquer aumento ou criação de imposto, seja CSS/CPMF, DPVAT, etc. Basta de colocar nas costas da população a irresponsabilidade dos Três Poderes em coibir e punir os atos de corrupção e roubalheira que estamos presenciando a todos os momentos em todas as mídias. O Judiciário tem se tornado conivente com todo este estado de coisas que anda ocorrendo dentro dos ministérios de Dilma e no congresso nacional, vide Jaqueline Roriz, a qual deveria ter sido sumariamente cassada pela eternidade! Temos convivido com espetáculos vergonhosos de aviões de empresas e helicópteros militares serem usados por ministros de estado e parlamentares sendo isto ilegal e nada acontece. Fosse o Brasil um país, de fato sério, estes senhores já estariam cassados e presos devidamente por improbidade. Porém como estamos numa terra de ninguém, e a lei para o colarinho branco não se aplica, todos permanecem impunes perante as leis e a Constituição. A população tem em mãos instrumentos para acabar com todos estes desmandos e,de fato fazer uma verdadeira lavagem ética no congresso e governos federal, estaduais e municipais para que o País possa evoluir para um patamar acima do qual se encontra atualmente no que tange a honestidade, corrupção, ética dos políticos em geral.

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

_______________

DO CONTRA

Sr. Cândido Vaccarezza (PT-SP), eu e outras pessoas seus eleitores votamos para que a sua atuação fosse em favor do povo e sua postura hoje contraria tudo que esperávamos de sua gestão quando defende o seguinte: Ser contra o voto aberto; novo imposto igual a CPMF,contra o aumento para os aposentados; defesa de pessoas do governo envolvida em corrupção etc. Tenha certeza que se o Sr. não mudar terá uma grande surpresa nas próximas eleições .

Alvarez Aguiar alvarez.atib@hotmail.com

São Paulo

_______________

IMPOSTO PARA A SAÚDE

Mais uma vez o governo federal estuda uma forma de criar um imposto para aplicar na saúde (só rindo mesmo). Bom, tenho uma sugestão que, certamente, vai arrecadar muito dinheiro e terá a aprovação de grande parte de população brasileira. Sugiro que se taxem os salários de todos os políticos do Brasil (federal, estadual e municipal). É claro que estou sugerindo em taxar o salário oficial, o por fora e, principalmente o da corrupção. Façam uma enquete com os leitores do Estadão.

Rubens Costa rubensfac@uol.com.br

São Paulo

_______________

SINDICATO DOS LADRÕES

Com esse grau inédito de corrupção potencializado pelo lulopetismo, onde até quem é flagrado recebendo propina é perdoado, a impressão que fica é que ladrão que perdoa ladrão terá 100 anos de perdão. Dá para se antever nitidamente onde ira parar o dinheiro da CSS caso mais esse achaque contra o contribuinte seja aprovado.

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

_______________

DILMA OU LULA?

Parece claro a todos que o Lula esta já e mais do que nunca em plena campanha para 2014. Nas eleições para prefeito do ano que vem ele estará percorrendo o país de Norte a Sul, pessoalmente em todos os palanques fazendo o que mais sabe fazer, campanha política de si mesmo em primeiro lugar e, em segundo para o prefeito do lugar. Não nos iludamos, no ano que vem o homem não vai sair da mídia rodando o país falando de si mesmo e em plena campanha. Em ganhando a parada em 2014 vai ser muito difícil ele não caminhar para sua constitucional reeleição e desta vez, por que não propor - a Chávez - uma emenda constitucional para uma terceira, quarta reeleição...? Para que ele iria repetir o mesmo erro da ultima vez e sair sem tentar desta vez? Às oposições se não quiserem ver entregue o país a uma nova era Vargas só resta apoiar a Dilma. O quê? Apoiar Dilma? Sim, ajudar Dilma a fazer um excelente governo a ponto de animá-la a concorrer à sua reeleição. Melhor mais 8 anos ainda de PT do que 20 de Lula... Eu já sou Dilma desde criancinha. Serra/FHC/Aécio/Alckmin, o negocio é fechar com a Dilma. Viva Dilma 2014!

Fernando Pierry fernando.pierry@uol.com.br

São Paulo

_______________

O OUTRO ZÉ

Precisamos perguntar ao José Nêumanne se o problema de corrupção escancarada e impune - nada se sabe - faz parte do "mito Lulla" ou do "homem por trás do mito". Ele deve esclarecer isso facilmente, não?

José Jorge Ribeiro da Silva jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

_______________

JOSÉ NÊUMANNE PINTO

Vicário, macunaímico, maquiavélico. São termos que definem a carreira estelar de Lula, nestes dias, após o seu livro, que ainda não pude ler inteiro. Gostaria, por ora, apenas de cumprimentá-lo, por mais essa robusta contribuição à nossa, sempre, tão indigna vida política.

Luiz Ernesto Machado Kawall lekimprensa@mgconecta.com.br

São Paulo

_______________

NÊUMANNE E A FAXINA DE DILMA

A presidente Dilma resolveu por fim à faxina contra a corrupção, porque segundo entende, além desta não ser uma função de governo, ela vai focar sua faxina na varrição da miséria do país. Então vem José Nêumanne abalar os princípios deste raciocínio de Dilma, afirmando em seu artigo "Agora nem confissão condena malfeitor" (A2, 31/8) "a probidade administrativa não é inimiga da exclusão social. Ao contrário, quanto menor for a rapina do Tesouro, mais recursos públicos haverá para financiarem programas de inclusão social". Isso me faz lembrar aqueles probleminhas infames do tempo de colégio: Uma torneira impositivamente aberta está a encher o tanque do Tesouro com capacidade ilimitada de Recur$o$ , mas o ralo-corrupção do tanque fica permanentemente aberto, com vazão de X/R$ por hora. Quanto tempo levará o ralo para esvaziar o tanque...? Portanto, presidente Dilma, com corrupção não há inclusão! Até agora o Bolsa-Família só acorrentou os beneficiados a esta esmola mensal... porque a verdadeira inclusão só começa com educação de qualidade para o povo, a começar do ensino fundamental! Não adianta nada abrir novas faculdades se o estudante mal sabe ler, entender e interpretara um texto!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

_______________

INFORMAÇÃO

A mídia escrita deve planejar um informe - às vésperas das próximas eleições, em todos os níveis - relacionando os nomes dos envolvidos em "malfeitos", apontando as acusações para que os eleitores avaliem e melhorem o nível de seus representantes. Já não é falta de memória, são quase incontáveis os malandros que sujam a sociedade.

André C. Frohnknecht anchar.fro@hotmail.com

São Paulo

_______________

ANTIGA COMITIVA

O PT sempre foi e sempre será um partido de corruptos e, no meu entendimento, Dilma Rousseff está apenas tomando conta das amarras nos estaleiros da submissão. No momento adequado, descerá a antiga comitiva: o Lula, José Dirceu, José Genoino o guerrilheiro, o Al Capone Antônio Palocci, dentre outros...

Alccyr Pereira consultor-ap@hotmail.com

Igarapava

_______________

PARTIDO NOVO

Temos mais de 30 partidos políticos, uma verdadeira sopa de letras, cujos objetivos quase ninguém sabe, mas sabemos são apenas cartórios para inscrição de candidatos com vistas a garantir bons postos em Brasília, nos Estados e nos municípios e cujos eleitos não representam seus eleitores, mas a si próprios, seus familiares e amigos, no máximo. Há uma categoria enorme na sociedade que sofre e já contribuiu com uma vida inteira de trabalho, mas não têm representação em nenhuma instância de governo. Já está mais do que na hora de se criar o Partido dos Idosos. O programa desse partido não é difícil de ser elaborado. Basta citar dois assuntos: aposentadoria e saúde. O número de pessoas para assinar as listas exigidas pela lei eleitoral será tranquilamente aumentada por pessoas não idosas, mas que têm familiares que sofrem com os dois problemas citados. Quem se habilita a iniciar a campanha e tomar as providências legais? Eu sou vítima dos dois assuntos do programa citado, mas por isso mesmo não tenho condições nem físicas nem financeiras para tal. Espero que alguém compre a ideia e a leve adiante. Se o atual prefeito de São Paulo conseguiu criar mais um partido que não agrega nada de novo aos que já existem, por que não o proposto aqui?

Francisco Samuel Fiorese samucafiorese1@yahoo.com.br

Campinas

_______________

PERICULOSIDADE

Os partidos políticos têm muito mais bandidos que as cadeias.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

_______________

ATÉ QUANDO?

Até quando vamos ter que aguentar nossos "nobres" deputados rindo do povo e fazendo apologia à corrupção e falta de ética? Até quando vamos ver nossos parlamentares se sentirem acima do bem e do mal se beneficiando em proveito próprio e de seus partidos? Até quando vamos ver nossos parlamentares se escondendo atrás do voto secreto para poder "inocentar" seus colegas que foram flagrados em atos inequívocos de corrupção?

Até quando vamos ver esse espírito corporativista, que prefiro chamar de acordo de mafiosos, imperar no Congresso e em outras casas legislativas? Como cidadão sinto vergonha de ser brasileiro, não pelo povo, o qual muito me orgulha, mas pelos seus "representantes" que foram eleitos pelo povo e não agem para o povo. Apesar de podermos cometer injustiças, vamos todos votar em novos representantes e não reeleger um sequer dos atuais deputados. Pois, como se ocultaram atrás do voto secreto, não há como separar o joio do trigo.

Edison Roberto Morais ermorais@uol.com.br

São Paulo

_______________

CARMA HISTÓRICO

É uma ilusão supor que países como a Líbia ou a Síria, passadas as guerras civis, escolherão o processo político democrático. Estão esperando receberem tudo a que têm direito para se transformarem em repúblicas islâmicas fundamentalistas sob a égide do Irã! As retaliações às Cruzadas ainda não terminaram, a guerra santa vai continuar, um carma histórico que a Igreja legou para o Ocidente!

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

_______________

AUDITORIA NO SISTEMA ''S''

Li na edição de 31/8 do Estadão (A9) a matéria sobre a solicitação de auditoria pelo TCU no "sistema S" feita pelo senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO) e quero informar o senador que há muito tempo, não só o TCU, como a CGU e a Auditoria Nacional do Senac, que possui membros do Governo na sua estrutura, fazem esse trabalho. Quero informá-lo, também, que na estrutura organizacional da administração existe um Conselho Regional (cada Estado tem o seu) composto por representantes patronais das atividades de comércio de bens, serviços e turismo, de representantes do Ministério da Educação, de representantes do Ministério do Trabalho e Emprego, de representantes do INSS e de representantes das Centrais Sindicais. A esse Conselho, mensalmente, é prestado contas de todas as atividades financeiras e educacionais da organização. Se o senador se der o trabalho de acessar o site www.sp.senac.br e na barra superior cor laranja clicar "conheça o Senac" ele encontrará todas as informações sobre a organização. E isso, respeitadas algumas características próprias, ocorre nas demais Instituições do chamado "sistema S". Assim, dizer que o sistema é "uma caixa preta" e há suspeita de desvios é uma leviandade, para dizer o mínimo.

Luiz Francisco A. Salgado, diretor regional Senac-SP Salgado2@sp.senac.br

São Paulo

_______________

A FALTA DE DOCENTES

A educação no Brasil carece de docentes. Escolas paralisam aulas por falta de professores. Pensando no contingente de trabalhadores (com nível superior, no qual me incluo) que se aposenta (com "merrecas"), porque não incentivar e facilitar, através de legislação inovadora, o aproveitamento destes profissionais no ensino, seja público ou privado, em escolas técnicas, principalmente, para transmitirem seus conhecimentos acumulados em décadas de serviços prestados, ou, mesmo, em escolas de ensino fundamental? A política inovadora seria nada mais do que não pensar em arrecadação com base em suas remunerações, seja para INPS, FGTS, 13.º, férias, et caterva trabalhistas, (e muito menos em "habilidade pseudo-pedagógicas") e facilitar a contratação destes profissionais nestes estabelecimentos. Seria, apenas, (um ato de boa vontade), uma oportunidade para aqueles que não querem o "alemão" (Alzheimer) lhes rondando, nem a depressão psiquiátrica os assuntando, nem uma maca os acolhendo ou uma ambulância os removendo, e uma benesse para aqueles que necessitam e carecem de um rumo, por este Brasil afora, os quais, inclusive, ajudem-nos a se afastarem dos "craks" da vida. Uma horinha por dia já bastaria para ambos. Para o aposentado, que teria um novo ânimo e um ganhinho a mais no final do mês, e para os jovens, que teriam um exemplo a quem respeitar e em quem se nutrir. Só que a partidários do PT têm que estar à la descarte, porque se não, tudo vai prá cartilha abaixo!

Carlos Leonel Imenes climenes@ig.com.br

São Paulo

_______________

DECEPÇÃO

Cumprimento o Estadão, pois vem bem a calhar, pelo oportuno artigo de Fernando Gabeira - Alguma coisa acontecendo Mr. Jones (2/9, A2), que associado, ao excelente Sinais Particulares evidencia que alguma coisa está faltando. Como cidadão brasileiro sinto-me enojado pelo que, nossos poderes, em particular, nossa câmara e senado e seus conluios, junto aos demais poderes, fazem, ao transformar em verdadeiras latrinas esses ambientes, que em princípio, deveriam respirar ética e respeito. Não há mais nada de bom a apontar-se aqui ou ali, ficando, até, nosso último bastião de instituição séria, o judiciário manchado, infelizmente, pelas decisões que têm tomado alguns de nossos ministros do STF, não mais traduzindo os anseios reais de nossa população , mas tão somente interpretando, nas brechas obscuras e sombrias das leis, produzidas por esse Legislativo, os interesses particulares e ou corporativos desses senhores donatários de seus cargos. A ficha limpa, dentre outras decisões demonstram apenas a interpretação fria e racional das leis, confrontando os interesses reais e anseios da nossa população. Oportunidades de ouro têm surgido para que nosso judiciário, em particular o STF, tivessem a oportunidade de demonstrar uma independência na interpretação dos fatos e não apenas nas letras das leis, mas, infelizmente o que se observa é a politização dos julgamentos aos interesses principais de minorias, sejam eles donatários ou chefes de máfias políticas e outras denominações, que são fartas, por certo. Com esse cenário, cabe uma questão a ser levantada: onde estão os nossos caras pintadas, a nossa juventude e setores sérios de nossa sociedade, na ausência de movimentos e passeatas, contra o que se instalou em nossos poderes, na corrupção escancarada que ocorre? Nos flagrantes, na negação óbvia das imagens. Por enquanto a nossa mídia sofre, sozinha, a pressão por exercer seus direitos de apontar os desmandos, as falcatruas, o apontamento de figuras, que mesmo sob suspeitas, exercem poder, nos corredores e outros ambientes não próprios, certamente, aos interesses do público, senão aos interesses escusos do que o poder oferece e seus efeitos correlatos. O que esses senhores diriam se essas passeatas, viessem e apontassem esses desmandos? Acusariam eles a todas essas pessoas de delinquentes? O que exatamente esses senhores diriam? O que poderemos esperar? E ainda como estariam esses senhores se a mídia não exercesse o papel de investigadores? Com certeza a coisa seria bem pior, não tenhamos dúvida. Repetindo: onde estão esses nossos jovens, estudantes, trabalhadores e representantes de todas as classes? Até quando os nossos legisladores, governantes e outros representantes de nossos poderes, ficarão soberbamente instalados, em suas cadeiras, a negar o que a nossa imprensa aponta, comprovadamente. Continuarão eles a apontar, na fuga de seus flagrantes, a mídia como responsável pelos seus incômodos pessoais. Gente está na hora de acordar.

Fausto da Silva Baptista fausto.baptista@terra.com.br

São Caetano do Sul

_______________

EFEITO SMIRNOFF, LEMBRAM-SE?

Se alguém tiver curiosidade em saber o que acontecerá quando o PT perder uma eleição presidencial, basta ver o que está acontecendo no Chile hoje. O que está em nosso futuro é exatamente aquilo, vandalismo, destruição, intransigência, anarquia. É pura questão de lógica: se antes de tomarem gostinho pelo poder os companheiros já se empenhavam em sabotar o governo, por qualquer meio que fosse necessário, imaginem agora, quando sentiram como é bom mandar, desmandar e ser "responsável" por licitações. Ao contrário do que foi divulgado, o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) não foi para lá prestar solidariedade, mas sim aprender. Engana-se muito quem imagina que eles se conformarão tranquilamente em desmamar-se das generosas tetas da nação.

Mario Silvio Nusbaum mario_silvio@hotmail.com

São Paulo

_______________

CHILE

Os "estudantes" chilenos amotinados exigem nada menos que o Congresso suspenda projetos sobre os quais não foram consultados. Era o esperado. Como em toda parte, na América Latina, é a "sociedade civil organizada" (ou seja, o Partido, no conceito gramsciano) querendo atropelar a democracia. Quem lhes deu o mandato de representantes do povo? Espero que o presidente Piñera entenda que não se negocia a democracia. Do contrário, nós, brasileiros, poderemos dizer aos chilenos, como no velho comercial, "eu sou você amanhã".

Fernando Gramani Hipólide fghip@ig.com.br

São Paulo

_______________

MOVIMENTOS ESTUDANTIS SÓ MUDAM O ENDEREÇO

Parece-nos haver dois pontos merecedores de questionamento na análise comparativa de Demétrio Magnoli (1/9, A2) sobre o estado da educação chilena e o brasileiro e, na outra face da moeda, o comportamento das lideranças estudantis em face da realidade em que se inserem. Ambos os modelos foram mercantilizados e, ao fim e ao cabo, deixaram de ser instrumentos de mobilidade social (como já ocorreu no Brasil), para cristalizar privilégios. Por outro lado, tanto lá como cá, as combativas lideranças dormem com o governo, sob a condição de serem de esquerda. Não há outra explicação para o fato de o confronto só ter irrompido, no Chile, sob o governo de Sebastiãn Piñera, e permanecido em águas mornas ao longo de quinze anos dos governos de centro-esquerda da Concertación.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_______________

CADÊ A UNE CONTRA A CORRUPÇÃO?

Parabéns ao Demétrio Magnoli pelo excelente artigo A UNE deles e a nossa. Perplexos e indignados, assistimos à complacência e leniência da UNE para com os escândalos de corrupção que estão se abatendo sobre o governo e o Congresso Nacional; vendida após os milhões que recebeu do governo Lula, a UNE se cala, virou pelega, avestruz. Hoje toda essa canalha da UNE nos da repulsa e envergonha a nobre classe dos estudantes brasileiros. É chegada a hora de se criar uma ordem para os estudantes. Que saudades da minha época de estudante aonde por muito menos que isso íamos para as ruas gritar e protestar contra as bandalheiras dos maus políticos e do governo de então.

José Eduardo Medrado jevmedrado@terra.com.br

São Paulo

_______________

''A UNE DELES E A NOSSA''

Parabéns, Demétrio Magnoli, pela brilhante matéria publicada no Estadão (A2) do dia 1/9, retratada bem os dirigentes atuais da UNE de hoje. Espero que os estudantes de hoje tenha acesso a essa belíssima matéria e motivem que a UNE volte a ser a dos caras-pintadas em defesa do povo começando com um movimento pra derrubada do veto que beneficia os aposentados, lembrado a eles que os aposentados poderão ser os seu avôs e pais que muito contribuem para que eles possam estudar.

Alvimar Santos Junior avmj-1732@hotmail.com

São Paulo

_______________

MACKENZIE

O episódio noticiado sobre o enfrentamento, no Mackenzie, da bolsista do Pro Uni com o professor de Direito, procurador, que após discussão ameaçou dar voz de prisão à aluna é no mínimo lamentável. Isso demonstra claramente em que pé está a educação no Brasil. A falta de educação generalizada, pois com certeza a aluna deve se dirigir da mesma forma aos pais. Educação vem de berço. Respeito pelos mestres professores ficou no passado. Independentemente de quem tenha razão, é inaceitável um acontecimento destes, respeito ao mais velhos e professores é primordial. Lamentável ainda é a manifestação dos pseudo dirigentes dos centro acadêmicos, jovens na maioria de classe média, sustentados pelas famílias pregando e incitando este tipo de manifestação nas redes sociais. A Universidade, que sempre se pautou pela educação, deve coibir este tipo de comportamento. Por essas e outras é que a classificação do Brasil nos quesitos leitura e educação está em 55.º no ranking mundial. Só nos resta rezar.

Helena Borges Martins m.helena.martins@uol.com.br

São Paulo

_______________

CONFLITO ALUNA-PROFESSOR

O sempre claro professor Sérgio Pinto Martins afirma que "o homem é aquilo que é, não o que pensa ser". Este seu pensamento tem muita utilidade nesses dias. O episódio envolvendo uma aluna e um professor da Faculdade Mackenzie ilustra como a modernidade líquida de nossa época turva a visão das pessoas para deixar de ver aquilo que realmente são. A aluna, embora seja consumidora de serviços educacionais e cidadã, ainda é aluna. Como tal, deve tratar seus professores com respeito e civilidade. Mesmo se desrespeitada, possui os meios próprios para exerceu seus direitos, dentre os quais não figuram os gritos e exercício arbitrário das próprias razões. Se o professor não lhe deu a atenção devida, poderia ter se socorrido com a direção da instituição, obtendo resultados mais eficientes e muito menos ruidosos. O professor, embora servidor público, ainda é professor. Em sua sala de aula não é magistrado, promotor ou procurador. É um professor que tem como ofício ensinar seus alunos até mesmo com o exemplo. Desrespeitado pela aluna, poderia ter se retirado elegantamente da sala. Aplicando sanções disciplinares à aluna. Infelizmente, ambos se esqueceram quem são, agiram tendo em mente quem pensavam ser.

Luciano de Oliveira luciano@teixeiradevillar.com.br

Lauro de Freitas (BA)

_______________

''PIADAS HOMOFÓBICAS''

Como leitor do Estado de S. Paulo e aluno do curso de Direito da Universidade Mackenzie, não posso deixar de consignar meu espanto e reprovação à afirmação do diretor-geral do Centro Acadêmico de Direito o qual teria dito que um específico professor daquela casa "tendo oportunidade faz piada homofóbica". Estamos abandonando a democracia e criando uma nova aristocracia, onde certas pessoas têm mais direitos que outras? Alguém fala das piadas loirofóbicas, lusofóbicas, religiosofóbicas, corinthianofóbicas, e assim por diante? Tendo em vista que eu mesmo já vi o mesmo aluno fazendo brincadeiras sobre o mesmo tema que ele acusa o professor, cabe aqui a pergunta: era oportuno dizer aquilo ou a reportagem só colocou a infeliz frase do diretor geral para levantar um tema a favor do qual a mídia tem procurado dar mais atenção do que o normal? Deveria então existir uma lei proibindo piadas no Brasil, porque eu conheço loiras, portugueses, religiosos, corinthianos, etc. que se sentem também ofendidos e nunca vi a mídia defendê-los...

Miguel da Costa Carvalho Vidigal Migccv@aol.com

São Paulo

_______________

COISAS DE CORTIÇO

Quando eu era menino, e já faz tempo, era comum ouvirmos quando de um "bate boca" entre uma ou mais pessoas tratar se de "coisa de cortiço". Hoje em pleno início do século 21 e ainda mais no Mackenzie ouvir bate boca entre aluna e professor e irmão de professor sair em sua defesa e colocar o caso no Facebook e nem sei mais o que, isso sim é "coisa de cortiço" (nada contra os cortiços e quem lá reside). Parem com isso, afinal somos todos gente e é necessário que vocês se entendam. Que coisa feia!

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

_______________

ACIDENTE NO RIO

O acidente ocorrido com o bonde de Santa Tereza é fruto, como tantos outros similares, da irresponsabilidade dos nossos governantes que entregam o comando de setores importantes do seu governo a pessoas sem o menor preparo e competência para a função. O secretário de Transportes do Rio de Janeiro é um caso típico disso. Julio Lopes era um bem sucedido dono de colégio quando, após virar celebridade por ter namorado Adriane Galisteu, lançou-se na política e foi eleito deputado. Em sua biografia ele se diz administrador e professor. Ele entende tanto de transporte público quanto eu entendo de física quântica. Ou seja, nada. Tão culpado quanto ele, que aceitou o cargo, é Sérgio Cabral que, por razões fisiológicas, o nomeou. Copiando o capitão Nascimento: Julio Lopes, pede pra sair!

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

_______________

O BONDE

Governo do Rio de Janeiro culpa condutor (motorneiro) do bonde acidentado em Santa Tereza. Por certo, tratava-se de um vândalo, um irresponsável como os bombeiros há alguns meses. Morreu atrapalhando o tráfego. Rio de Bueiros (explodiu mais um), agosto de 2011.

Gilberto M. Costa Filho pindorama@estadao.com.br

Santos

_______________

ESPERO SENTADO

O interventor nomeado para o sistema de bondes de Santa Tereza disse que a garage dos bondes é uma esculhambação. Eu não me surpreendo. É a cara do governo Sergio Cabral. Qual o órgão estadual que não é uma esculhambação? Espero sentado as respostas. E para comprovar, o governo do estado está inclinado, depois de recuperar a frota, os trilhos, etc., privatizar o serviço. Vai fazer tudo que é necessário e depois privatizar. O que impede do Estado gerir este sistema? Por que privatizar? Vão alegar que não é a atividade fim do Estado. As prioridades são outras. É? E quais são? Pois nada funciona. Não precisa explicar. Quando se é incompetente...

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

_______________

NOVAS VERSÕES

Duas versões novas, agora, procuram justificar a tragédia do bondinho de Santa Teresa. A primeira é do próprio governador Cabral (PMDB), que, depois de um silêncio por três dias seguidos, admitiu que todos os veículos estão "sucateados". Como governador confesso, é uma responsabilidade de (culpa in vigilando), pois, tem o dever de vigiar o estado mecânico de tão importante transporte público, e não o fez. A segunda versão é a do atual secretário dos Transportes Júlio Lopes, que, numa desavergonhada afirmação, diz,agora, que a culpa da tragédia não é mais do pobre motorneiro também morto, mas sim, acompanhando e corroborando com governador, afirma que o bonde acidentado tinha 116 anos (sucata), portanto, rodava mal e os freios desajustados. Outra culpa igual à do governador (in vigilando). Ambos estão sujeitos à condenação legal. E assim, os administradores da coisa pública vão impunemente mentindo e ludibriando com cordéis nefandos os bonecos dos seus eleitores, sem a menor punibilidade! Até quando este abuso zombará da paciência do povo, abandonado á sua própria sorte? O milagre de Santa Teresa, lavando a alma do injustiçado motorneiro, assim devemos entender, também deveria salvar nosso Brasil dos maus e vendidos legisladores, que em vez de votarem para o bem do nosso país, combatendo a corrupção que infesta e desonra o Congresso, se escondem atrás do voto secreto para não mostrarem suas nauseabunda caras, para evitar o castigo que merecem com a única arma que o povo tem, que são os futuros votos.

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

_______________

PRIVILÉGIOS

Com balas perdidas, tampas de bueiros voando pelos ares, bonde capotando; e mesmo assim, a cidade do Rio de Janeiro continua maravilhosa.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

_______________

CULPA

O secretário de Transportes do Rio de Janeiro está enganado. A culpa da tragédia com o bonde de Santa Teresa é dos torcedores do Flamengo. Foram eles que começaram com essa história de bonde sem freio...

Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

_______________

BONDINHO SUCATA

Enquanto teclo o computador, acompanho na TV as explicações dos responsáveis pelo sistema de transportes do estado Rio e onde cada um quer tirar o seu da reta pelo acidente com o bondinho, culpando apenas o motorneiro que infelizmente morreu e não poderá defender-se. São tantas a tragédias sem culpar os verdadeiros e maiores responsáveis que faço uma sugestão para acabar com essa eterna fuga de responsabilidade: nesse caso do acidente do bondinho de Santa Tereza, de imediato por na cadeia o governador do estado, já que é "sua" secretaria estadual de transportes a responsável inicial pelo setor e da qual ele nomeou um assessor qualquer. Assim, para o futuro haverá mais responsabilidade na escolha de nomear assessores não políticos, mas técnicos para a área onde atuará e essa prática segue em escala abaixo até chegar naquele responsável pela manutenção de equipamentos como no caso do bondinho em si, que basta olhar o veículo e de imediato perceber que nem deveria estar circulando, uma verdadeira sucata, servindo mais para ser exposto em algum museu de transportes..

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

_______________

A CULPA É DO MORDOMO

Digo condutor, e infelizmente (ou felizmente para o governador carioca), ele morreu. "An passant": o Ministério Público do Rio apura desde 2004, o estado de abandono e precariedade do sistema de bondes de Santa Teresa. Não precisa apurar mais, foi constatado...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

_______________

TRANSPORTE PÚBLICO

Atenção, senhores e senhoras organizadores da Copa do Mundo de 2014 (a Copa do fiasco)! A cidade do Rio de Janeiro reserva grandes emoções para os turistas, com bueiros bombas, bonde desgovernado, comunidades pacificadas sem drogas ou armas. E a presidente Dilma promete entregar nove estádios em 2012, o que é uma loucura, pois dois anos é muito tempo para que obras realizadas a toque de caixa (dois) resistam até 2014. Quem viver verá...

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

_______________

SEM FREIO

Calma, Brasil, estamos nos preparando para a Copa de 2014 e para a Olimpíada de 2016. O bondinho dos turistas já está pronto. Que beleza! Se nem um bondinho funciona, imagine o resto.

L. A. B. Moraes labmorars@uol.com.br

Santos

_______________

COPA 2014

Finalmente tivemos uma indicação coerente para a abertura da Copa no Rio de Janeiro, enquanto São Paulo continua responsável pelo trabalho e arrecadação de impostos que sustentam o país há longo tempo. Os cariocas, como sempre, fazem a festa na situação absurda e incoerente de costume. Trabalhar prá quê? Os cariocas são um exemplo de organização e estrutura! O último foi o infeliz e lamentável acidente com o bondinho de Santa Tereza por falta de manutenção - falta de investimento de verbas do governo estadual enquanto o governador viaja pelo mundo quando não está passeando de jatinho ou helicóptero de "terceiros" pelo País.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

_______________

CIDADE MARAVILHOSA

Foi constatado que o bondinho de Santa Tereza tinha peças emendadas com arame. Morreram cinco pessoas. Feridos em estado grave. A ambulância que atendeu o técnico Ricardo Gomes não estava equipada para atendimento de emergência. O Rio de Janeiro está bem. Parabéns.

Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

_______________

RIO DE JANEIRO

O governador Sergio Cabral, grande demagogo, após duas situações vexatórias - de ofender um rapaz na companhia de Lulla e depois de chamar de "vândalos" os bombeiros - agora fala em má gestão no caso do acidente do bonde e que investiu 14 milhões nesse seguimento. Para com isso, governador" Se foi feito, deveriam ter 10 bondes novos 0km, tenha mais respeito e responsabilidade nas suas desculpas e não subestime a inteligência alheia.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.