Cartas - 05/11/2010

TRANSIÇÃO

, O Estado de S.Paulo

05 Novembro 2010 | 00h00

Populismo

Ainda nem tomou posse e Dilma já soltou duas sementes do mal: revisão dos índices de produtividade rural e retorno da CPMF. E ainda há quem diga que os avanços são irreversíveis. Será?

RICARDO SALLES

salles@endireitabrasil.com.br

São Paulo

_______________________________

NOVAMENTE A CPMF?

Nossos políticos não têm vergonha mesmo. O governo federal já arrecadou mais de R$ 1 trilhão este ano de impostos, a tributação no Brasil é das mais elevadas do planeta (sem a contrapartida em serviços!) e já querem aproveitar o próximo governo para obter mais fundos! Para a saúde? Da primeira vez o destino era a saúde, mas o dinheiro teve destinos os mais variados, exceto a saúde! Se for o caso, devemos fazer-nos ouvir da maneira mais enérgica para acabar com essa ladroeira!

JOÃO U. STEINBERG

justeinberg@terra.com.br

São Paulo

_______________________________

QUINTO DOS INFERNOS

O povo deu carta branca a elles e logo teremos de novo a derrama, mais conhecida como CPMF. O povão do século 18 chamava os impostos de quinto dos infernos.

ALBERTO B. C. DE CARVALHO

albcc@ig.com.br

São Paulo

_______________________________

APELO À OPOSIÇÃO

O presidente Lula pede que a oposição não seja "raivosa e vingativa" com Dilma. Com certeza, lembrando-se de como o PT agiu durante o governo FHC.

DINO F. RABIOGLIO

dinorabioglio@gmail.com

São Paulo

_______________________________

FAÇA O QUE EU DIGO...

Lula pede é que a oposição não faça com Dilma o que sempre ele e o PT fizeram quando lá estavam. Pimenta nos olhos dos outros é refresco. Fique tranquilo, nós somos conscientes e patrióticos.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

CONTRA A CORRUPÇÃO

A entrevista da procuradora da República Raquel Dodge (2/11, A4) mostra que existe uma mulher preocupada com a corrupção no País. Fato que a presidente eleita não externou objetivamente em seu primeiro pronunciamento à Nação. Como a sra. Dilma disse que a escolha de seu Ministério será política, mas também técnica, talvez esteja aí a primeira chance para demonstrar de fato sua preocupação com esse problema da corrupção, que caracterizou o governo a que sucederá e que tanto se vangloria, nomeando a procuradora Raquel, também como mulher, ministra da Justiça no seu governo. Currículo com justiça social a sra. Raquel tem, como ficou demonstrado na entrevista, para investigar com isenção, por meio da Polícia Federal, e ajudar a punir principalmente os poderosos.

RUBENS MUNIZ FERRAZ

rferraz4@gmail.com

São Paulo

_______________________________

PRESIDENTE OU "PRESIDENTA"?

Interessante (e não interessanto) o artigo de Gabriel Manzano sobre a palavra presidenta (3/11). Em nossa língua, substantivos ou adjetivos que se referem a pessoas ou outros seres gramaticalmente sexuados e terminam em ante, ente, inte ou onte são palavras ditas promíscuas. Caracterizam tanto entes masculinos como femininos. Exemplos: anunciante, assistente, ouvinte, arconte. Não é razoável mudá-las. Teríamos: anuncianta, assistenta, ouvinta, arconta. Horroroso! Então, por que trocar presidente por presidenta, quando é mulher? Por essa lógica, se é homem, ter-se-á de usar presidento. Será que a invenção foi de uma feminista anti-igualitária? Ou de um feministo?

CELSO DA COSTA C. VIDIGAL

celsovidigal@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

PÓS-ELEIÇÃO

Delator premiado

O leitor sr. Leão Machado Neto escreveu que, como mineiro, Aécio Neves deve saber quem foi Joaquim Silvério dos Reis (2/11). Para sabermos como este país trata seus traidores, conta o historiador Manuel de Jesus B. Martins, na obra do professor Odilon Nogueira de Matos, falecido, que após a prisão dos inconfidentes, em maio de 1789, o delator ficou preso, para disfarçar, até janeiro de 1790, na Fortaleza da Ilha das Cobras. Bateu o pé e exigiu, na condição de "primeiro denunciante da conjuração", o direito de cobrar o que lhe foi prometido em troca da delação: quitação de sua dívida de 400 mil cruzados com a Coroa, mais uma recompensa de 400 mil cruzados e proteção pessoal (até os tios queriam pegá-lo). Partiu para Portugal em 1794 e lá recebeu tudo, até a condição de fidalgo da Casa Real, o hábito de Cristo mais pensão anual de 200 mil reais. Acredite: com Napoleão fustigando Lisboa, voltou ao Brasil com a família real! Chegou ao Rio e se abriu com a Corte: "Se fico aqui, amigos e parentes dos inconfidentes me matam!" Foi mandado para o... Maranhão. Para o berço da outra família real! Lá virou coronel agregado do Regimento de Milícias, com patente assinada pelo príncipe regente (dom João VI!), faturando 200 mil reais por ano! E teve o topete da peruca de pedir para o filho Luís José dos Reis Montenegro, de 5 anos (!), a patente de cadete de Regimento de Linha e um soldo a ser estudado. Morreu bem de vida, em 1819, mas seu túmulo sumiu, não faz muito.

MOACYR CASTRO

jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

_______________________________

LULA E NAPOLEÃO

Ao declarar que "o governo Lula e o PT dinamitaram todas as pontes", Fernando Henrique Cardoso lembra Napoleão Bonaparte na campanha rumo a Moscou, quando seus exércitos vitoriosos tinham ordens de destruir as plantações dos vencidos. Só que ao recuarem, forçados pelo inverno implacável, foram derrotados, vítimas da falta de alimentos que eles próprios destruíram.

PAULO DE SOUZA CAVALCANTI

paulo_souza_cavalcanti@ig.com.br

Ribeirão Preto

_______________________________

TRÂNSITO

Acidentes com caçambas

O segundo acidente fatal, em poucos anos, com caçambas de caminhões abertas inadvertidamente sugere que já é hora de exigir que os fabricantes passem a equipar os painéis dos veículos com um sinal de alerta de abertura do equipamento. Talvez essa simples providência possa evitar novas tragédias desse tipo.

GERALDO LUÍS LINO

geraldo@msia.org.br

Rio de Janeiro

_______________________________

"E o Netinho, ele vai ter algum cargo no governo?"

JUDISNEY TADEU DE BARROS ALBUQUERQUE / SARAPUÍ, SOBRE A PARTILHA DA FUTURA ADMINISTRAÇÃO ENTRE ALIADOS

judao_leiteiro@hotmail.com

"Lulla não tem consciência do legado que está deixando! Que apascente seus "discípulos" no breve tempo que lhe resta, ou o pior poderá acontecer"

CARLOS LENEL IMENES / SÃO PAULO, SOBRE A HERANÇA LULISTA E O FUTURO DO PAÍS

climenes@ig.com.br

"Faltam apenas 56 dias!"

JORGE MANUEL DE OLIVEIRA / GUARULHOS, CONTAGEM REGRESSIVA...

jmoliv11@hotmail.com

_______________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.787

TEMA DO DIA

Brasil é o país que mais avança no IDH

Com quatro pontos a mais, Brasil ocupa a 73ª posição no ranking de desenvolvimento humano

"No mínimo, o IDH tinha que ter melhorado. Afinal, desde que foi retomada a democracia, o Brasil vem trabalhando para isso." DIEGO ALBERTO DE PAULA RAMPONI

"Que os índices não são o ideal é óbvio, mas é notória a evolução do País num cenário de crise econômica tão acentuada."

ANDRÉ ROCHA

"Estamos atrás de México, Costa Rica, Romênia... Fala sério! E dizem que erradicaram a pobreza no Norte e no Nordeste."

DENIS MENDES

_______________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

OUSADIA DO LULALÁ

Faltando apenas alguns dias para nosso presidente deixar o cargo, agora ele extrapolou e se intitulou "o rei do Brasil".

Rei do quê? Rei da corrupção, rei do déficit público, rei das tramoias do pré-sal e da Petrobrás, rei das viagens sem fins, rei da intolerância, dos desmandos, do autoritarismo, da impunidade, entre outras coisas? Rei mais do que ele ainda se intitulará?

É, nossa majestade ainda não parou de parafrasear bobagens. Acorda, Brasil, senão vamos ter de engolir mais quatro anos de hipocrisias.

Antonio Boer toboer@uol.com.br

Americana

_______________________________

ACABOU A HIBERNAÇÃO

Cerca de 90 famílias integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupam desde a noite de domingo (31/10) uma propriedade rural com cerca de 50 alqueires, em Araçatuba.

A área é a antiga Granja Asada, próxima à estação ferroviária.

Na tarde de quarta-feira (3/11), o representante do grupo, Luciano de Souza, informou que o acampamento, chamado Septe Araju, uma alusão a um índio que no século 18 lutou contra a tomada de terra pelos espanhóis, é composto por famílias que não integravam o movimento.

Segundo ele, a invasão da área foi estudada durante cerca de três meses. Eis a forma como estava hibernado o grupo do MST,pois, após a eleição da companheira Dilma, eles voltaram com força total.

Walter Francisco Barros walterfbarros@yahoo.com.br

Araçatuba

_______________________________

A COR PÚRPURA

Em declaração recém-proferida, a presidente eleita, Dilma Rousseff, disse que sempre se negou a tratar o MST como "caso de polícia" e que em seu governo não dará margem a um novo "Eldorado dos Carajás" - evocando o episódio ocorrido no sul do Pará em 17/4/1996, motivado pela violência dos sem-terra, que às dúzias, com paus, pedras, foices e outros instrumentos perfurocortantes, investiram numa blitz ensandecida contra uma unidade policial armada que fora enviada ao local, com a ocorrência de 19 mortes. Na sequência dessa assertiva, concluiu a presidente eleita: "... mas não compactuo com ilegalidades, com invasão de prédios públicos ou de propriedades produtivas (sic)". Veja-se que Dilma falou o óbvio, já que não seria razoável um presidente da República dizer que "compactua" com ilícitos... Todavia a eleita deixou a desejar quando usou o adjetivo "produtivas", preferindo-o a "privadas", que, em nossa democracia, naturalmente qualificaria o substantivo "propriedades". Por que Dilma preferiu um ao outro? O instituto da propriedade privada é cláusula pétrea da Constituição federal, prevista em seu artigo 5.º, incisos XXII e XXIII, assim como no artigo 1.228 do Código Civil. O presidente Lulla, a quem Dilma disse que sempre baterá à porta, mantém sua proverbial indulgência em relação a esses delinquentes, repassando-lhes periodicamente verbas oriundas dos impostos recolhidos dos contribuintes. Como Dilma lidará com as contradições que estão aí à vista de todos? Por exemplo, caso o MST prossiga - e tudo indica que o fará - com sua política de invasões e vandalismo em nome da "causa", o que poderemos esperar do novo governo? Estamos todos muito curiosos, principalmente agora que o MST, expirado o período de "recesso" eleitoral, já mandou o prefeito de Borebi (SP) para o hospital com traumatismo craniano, com a advertência: "Agora quem manda somos nós!" Recado mais claro, impossível! Numa democracia digna do nome, todos são iguais perante a lei e ninguém deve ter licença para praticar vandalismos e cometer crimes - como esse de agora - em função de sua origem, condição, credo ideológico ou militância política. Numa democracia, todos - de cima a baixo - devem arcar com as consequências de seus atos, e não justificá-los, sob a alegação de terem sido perpetrados em nome de causas supostamente nobres - sejam elas quais forem. De mais a mais, essa conversa de não "criminalizar os movimentos sociais" já cansou. Quem comete crime deve pagar pelo que fez, seja ou não integrante do movimento que for. Ninguém se pode sobrepor à lei, por mais nobres que sejam suas intenções ao incidir no crime. Democracia não se constrói com invasões, esbulhos, vandalismos ou depredações, ilegalidades capituladas no Código Penal. Tampouco com inimputáveis, escudados em camisas vermelhas e siglas de movimentos que desprezam os valores de nossa democracia - por eles chamada de "burguesa". Se a nova presidente acredita realmente, como disse no discurso da vitória, que sua missão é cumprir a lei, a Constituição e valorizar a democracia em toda a sua plenitude, o mínimo que a Nação espera é que S. Exa. comece seu mandato enquadrando e responsabilizando todos os que delinquirem, ainda que seja púrpura a cor da roupa que estiverem usando.

Silvio Natal snatal49@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________________

MST

O que esperamos da Dilma é isso aí, nada é crime para ela. Invadir propriedades não é crime, invadir os dados pessoais também não é crime, fazer uso do poder para facilitar contratos também não é crime, para ela nada tem que ver com a polícia, como sempre. Que belo governo fará essa senhora, se fizer.

Paulo Francisco Siqueira dos Santos paulosiqueirasantos@hotmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

_______________________________

DITADURA

Foi dado o terceiro e último passo para a cubanização do Brasil. As cores e a mensagem da nossa Bandeira serão, definitivamente, mudadas e Dilma Rousseff foi a primeira e será a última mulher presidente eleita pelo povo. O golpe comunista será consolidado e perderemos a nossa liberdade, assim como o direito de propriedade em favor de grupelhos como o MST. Aguardemos os próximos quatro anos...

Ricardo A. Rocha rochaerocha@uol.com.br

Belo Horizonte

_______________________________

COMUNISTAS

O comunismo prega a supressão da propriedade privada e suas "eleições" são de partido único. Mas se existem partidos comunistas e assemelhados no Brasil, verifica-se uma "pétrea" contradição com os direitos e garantias fundamentais e individuais, pois nossa Carta Maior assegura o direito de propriedade (artigo 5.º, inciso XXII). O comunismo não comunga com a democracia e a economia de mercado. Então, como comunistas e assemelhados foram eleitos, em todos os níveis, inclusive com recordes nunca visto antes? Por "coincidência", esses pseudodemocratas que se elegeram sob o símbolo da foice e do martelo são os mais aquinhoados. Repartirão seus bens com o povo miserável ou continuarão locupletando-se com a versão moderna da "indústria da seca"? Coitado do Brasil, onde invasão à propriedade alheia não é caso de polícia!!! Durma-se com o que vem por aí...

Edgar Granata egargrata@gmail.com

Porto Alegre

_______________________________

CARTA À PRESIDENTE ELEITA

Prezada sra. Dilma, acompanhei o seu discurso em que a ouvi dizer que não enviaria projeto de restauração do CPMF ao Congresso, apesar de concordar em revivê-lo, se os governadores assim o exigissem. Considero falacioso o argumento de um governador que a apoia de que só os ricos pagariam o imposto. Todo mundo sabe que a CPMF incorre sobre toda a população, mais acintosamente sobre a de baixa renda, que entrega uma parcela maior de seus vencimentos ao governo do que os ricos. Assim, antes que a senhora avance vorazmente sobre nossas vazias carteiras, eu faço algumas sugestões de onde poderia tirar o dinheiro necessário para custear a saúde:

1) O governo criou uma emissora de televisão a que ninguém assiste e não traz nenhum lucro ao país, e sim muitas despesas. Por que, então, não vender essa empresa deficitária e usar o resultado na venda na saúde?

2) O governo reestatizou a Telebrás, usando para isso dinheiro que poderia usar na saúde. O mercado em que a Telebrás pretende atuar é amplamente cobiçado pela iniciativa privada, que sabe muito bem trabalhar no setor, melhor do que o governo, haja vista a péssima atuação dele nas telecomunicações. A senhora há de reconhecer que ao privatizar as telecomunicações o governo lucrou muito, seja com a venda da empresa deficitária, seja com os impostos arrecadados e, principalmente, com os empregos na iniciativa privada. Disso se têm os lucros destinados à Previdência, que não precisou arcar com as aposentadorias milionárias que paga aos funcionários públicos e pode pagar apenas as migalhas destinadas aos aposentados comuns. Por que, então, não devolver essa empresa à iniciativa privada, para que de fato possamos ter uma banda larga lucrativa e com vantagens para todos?

3) Por que não fechar as torneiras que abastecem os cofres dos sindicatos, UNE e MST? Se eles querem fazer greves, política, manifestações e invasões, façam-nas com seus próprios recursos, e não com os da população.

4) Porque não fazer severas auditorias nos negócios do BNDES, onde já se viu que a família Guerra tem grandes influências. Quem sabe, assim, os recursos federais que capitalizam esse banco pudessem se mais bem direcionados e sobrasse alguma coisa para a saúde?

5) Por que não investigar de verdade as denúncias sobre as ONGs mantidas com dinheiro público e verificar se de fato elas utilizam as verbas para o que é proposto?

Como pode ver, existem inúmeras fontes de dinheiro que o governo pode usar, e mais as que eu não sei, mas que a senhora conhece muito bem, já que foi a presidente de fato nos últimos anos, segundo o que Lula divulgou amplamente nos palanques. Por que, então, depauperar ainda mais a saúde financeira da população com esse imposto abjeto e rejeitado por todos? É só diminuir o desperdício.

Por último, gostaria que a senhora informasse publicamente qual é o horário de expediente de um presidente brasileiro. Se for, como já disse Lula, da 8 às 5, de segunda a sexta, é bom publicar no Diário Oficial, pois se porventura estourar a sua cota poderá entrar na Justiça do Trabalho para exigir horas extras.

Desejo-lhe um bom governo e uma popularidade maior que a de Barack Obama, que também, como a senhora, foi o primeiro a quebrar uma barreira, ao se tornar o primeiro presidente negro dos EUA.

Atenciosamente,

Lizete Galves Maturana lizete.galves@terra.com.br

Jundiaí

_______________________________

VICE-PRESIDÊNCIA

Mal Dilma Roussef foi eleita e a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado já aprovou mudanças nas regras para o vice assumir a Presidência, ou melhor dizendo, para quase nunca assumi-la. Poderiam até escrever assim: ''O vice-presidente que não é do mesmo partido político do presidente estará impedido de assumir a Presidência na falta deste.'' Ou seja, não sendo petista, não entra. É a democracia dos vermelhos, que usam os outros para a conquista do poder, jamais para compartilhá-lo. Com certeza podemos esperar mais atitudes desse nível do novo governo e o PMDB ou nos mostra que tem algum resquício daquele de outrora, ou demonstrará que é mero apêndice petista.

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@estadao.com.br

Marília

_______________________________

PEC DO ''SEM VICE''

A PEC do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) retirando o vice-presidente da República da sucessão do presidente, no caso de vacância do cargo, nos deixa com uma dúvida e uma certeza. A dúvida: como está a saúde da presidente eleita? A certeza: Lula voltará em breve à Presidência.

Mário Issa drmarioissa@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________________

VICE NÃO É SUCESSOR

Parece-nos correta a aprovação, pela CCJ, de emenda constitucional que caracteriza o vice-presidente como um substituto, deixando de ser um sucessor. No caso de impedimento definitivo do titular, o povo seria convocado a novas eleições, que não fazem mal a ninguém. No passado, pautamos uma conduta calcada num raciocínio jurídico-político equivocado, segundo o qual o vice-presidente teria um direito adquirido à sucessão. A manifestação de vontade, nos atos jurídicos em geral, inclusive nos procedimentos políticos, deve preponderar sob aspectos formais. No passado, o empossamento do vice era visto como a maneira mais cômoda e imediata de solucinar crises. Hoje, acreditamos ter instituições democráticas maduras que permitem uma nova manifestação popular em caso de se tornar prejudicada sua primeira vontade.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

VACÂNCIA

A aprovação, em 4/11, pela CCJ do Senado, emenda à Constituição que propõe nova regra de substituição do presidente da República, caso o cargo fique vago por impeachment, morte ou doença grave, faz aumentar a suspeita de que talvez a doença da Dilma seja mais grave do que se pensava. A proposta do senador Demóstenes Torres (DEM-GO) precisa passar ainda pelo Senado e pela Câmara. O vice ocuparia o cargo interinamente por até 90 dias, sendo que, em seguida, outra eleição ocorreria para a escolha de novo governante. Duvido que o PT e aliados aceitem.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

_______________________________

DE TIRAR O SONO

A regra aprovada pela CCJ do Senado para o cargo de vice-presidente da República diz que em caso de vacância do cargo de presidente, por morte ou renúncia, o vice assumiria interinamente por 30 dias. Se a vacância ocorrer nos dois primeiros anos de mandato, novas eleições serão convocadas. Se ocorrer depois de dois anos de mandato, caberá ao Congresso escolher, em votação indireta, o novo presidente da República. A mesma medida deveria ser tomada em relação aos suplentes. Quem não deve estar dormindo é Michel Temer (PMDB-SP), pois essa proposta é de tirar o sono e Temer viu seu sonho de sentar-se na cadeira presidencial ir por água abaixo. Como muita água deve passar por baixo da ponte, vamos aguardar se, de fato, os congressistas têm coragem para pôr em prática uma ideia que contraria tantos interesses.

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________________

VIDA LONGA A DILMA...

Se for aprovada a lei que retira condição do vice-presidente de assumir a Presidência em caso de impeachment, morte ou doença grave do presidente em exercício, fica uma pergunta pertinente: devendo ser convocada nova eleição, e supondo que a presidente eleita, Dillma Rousseff, venha a se afastar por um dos motivos descritos no projeto de lei, o presidente Lulla já poderia candidatar-se? Se a resposta é sim, desde já farei novena, centena, milhena. Subirei à Igreja da Penha de joelhos para que Deus dê a Dillma ótima saúde, porque aguentar mais oito anos de Lulla não dá. Nossa capacidade de aguentar balelas chegou ao ponto máximo da saturação. Já que o povo decidiu elegendo a candidata Dillma, e pensando na aprovação desse novo projeto de lei, só nos resta dizer: vida longa, presidente Dillma! É o mínimo que podemos pedir a Deus.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

CARGO INÚTIL

Até que enfim uma boa notícia vinda de Brasília! Defendo a tese de que deveriam acabar com essa infeliz figura do vice. Em tempos de moderna tecnologia, mesmo viajando, o presidente tem todos os mecanismos de contato, comunicações para tomar decisões em momentos difíceis e crises. Vice-presidente é apenas uma peça no troca-troca partidário que resulta muitas vezes em mais problemas que soluções. Figuras apagadas (vide Índio da Costa), inúteis servem apenas para contrabalançar interesses nada republicanos. O presidente poderia sem nenhum problema ser substituido pelo presidente da Câmara dos Deputados em situações passageiras. Na vacância definitiva, novas eleições seriam convocadas.

O Senado poderia também aproveitar o momento e mandar para o lixo essa execrável figura do suplente de senador. Ninguém sabe quem são esses suplentes. Inclusive acaba de tomar posse em Brasília o suplente do falecido senador Romeu Tuma. Alguém sabe quem é? É uma excrescência, uma anomalia que continua existindo, o suplente de senador, uma figura desprezível que assume até mesmo por oito anos sem ter recebido um só voto! Como foi o caso do senador Hélio Costa, que durante todos os dois mandatos de Lula foi substituído por aquela figura difícil de ser digerida, o sr. Wellington Salgado. Este ano o Senado contou com 17 suplentes. Na maioria das vezes o titular indica a mulher, o filho, o gato, o cachorro, o papagaio, que ninguém conhece. Exemplo: alguém sabe quem são os suplentes dos eleitos Aloysio Nunes e Marta Suplicy? É uma situação vergonhosa!

De repente Marta vira ministra e seu suplente assume sem ter participado do pleito. Na maioria das vezes, o suplente é o financiador da campanha do titular. Mais um motivo para se acabar com essa figura detestável.

Iranilson Alves da Silva iranilson.iranilson@bol.com.br

Araçatuba

_______________________________

A ÚLTIMA DO LULA

A última pérola do príncipe de Garanhuns, posando de vítima, como sempre, que a oposição ao seu governo foi raivosa e não o seja com Dilma, só atesta o tamanho do cinismo do presidente Lula, que se é desta estatura na hora da vitória, então, podemos supor como seria na derrota, apesar de já ter sofrido três consecutivas para a Presidência, duas delas para FHC, por quem o presidente e todos os petistas nutre um ódio injustificável, pois recebeu o País nos trilhos, ao contrário de FHC, que recebeu um bonde andando em frangalhos à beira de um precipício. Além de esse ódio todo não ser recíproco, pois Fernando Henrique Cardoso é um homem das palavras, do debate e das ciências humanas, não da discórdia intolerante pregada por Lula aos seus militantes, estes, sim, raivosos.

A oposição mais doentia que se viu nas últimas décadas foi quando o PT lá estava. Foram contra Tancredo Neves, contra o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal, defenderam o FORA FHC sem critério algum, enfim, a oposição de hoje está mais para um convento de madres beneditinas do que para críticos ferozes, caso seja comparada ao que os petistas faziam nos anos 90. Assim o PT vai reescrevendo os livros de História a seu bel-prazer.

P.S.: E bem que o Serra avisou, não é que o Zé Dirceu já está botando as mangas de fora e posando de inocente por aí? Só falta o STF avalizar aquele que foi chamado de "chefe de quadrilha". Aí, meus amigos, o Che Guevara tupiniquim estará vivo novamente, com a sua "companheira de armas" de posse da caneta presidencial e maioria absoluta na Câmara e no Senado.

Como dizia Chico Buarque (aquele que só tem aparecido de quatro em quatro anos na mídia), "o que será, que será"?

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

_______________________________

REAÇÃO ANTECIPADA

Talvez eu esteja sendo precipitado, mas já percebi na imprensa a euforia dos ''chefes de Estado'' bolivarianos e assemelhados com relação ao resultado das eleições no Brasil. Em vista disso, quero deixar bem claro que como cidadão brasileiro me nego a aceitar que meu dinheiro de contribuinte seja destinado a pagar a estada de Hugo Chávez, Evo Morales, Rafael Correa, Daniel Ortega, Fernando Lugo, Raúl Castro e Mahmoud Ahmadinejad, além da comitiva de ditadores africanos que muito provavelmente estarão presentes à posse da dona Dilma. Pago impostos e exijo que a minha contribuição seja revertida em beneficios para a sociedade brasileira. Nunca para promover piquenique de bandidos. Já chega o que é roubado dos cofres públicos e que, infelizmente, nós, cidadãos comuns, pouco podemos fazer para evitar.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

_______________________________

LULA, O "CARA SINGELO"

Lula pede que a oposição não seja raivosa e vingativa com Dilma.

Na realidade, o que ele teme é que a virulência da sua própria ira contamine a oposição.

Pedro Mascagni Filho pedro@camaraitatiba.sp.gov.br

São Paulo

_______________________________

SÓ O LULA MESMO...

Ouvindo o Lula apresentar a Dilma no rádio, fico impressionado com a cara de pau dele e dos petistas ao afirmar que a oposição é que sempre foi contra tudo, mesmo contra atitudes que ajudariam o povo brasileiro! Ele fala que os outros é que sempre foram do time do "quanto pior, melhor"! Essa era a atitude do Lula e de seus companheiros quando estavam na oposição.

Enjoa-me ouvi-lo falar como se todos fôssemos ingênuos a ponto de acreditar nessa balela. Devo fazer parte da "elite" que se lembra bem do passado e sabe que isso é propaganda petista, como sempre, uma distorção da verdade em favor da manutenção do poder.

É uma pena que a oposição atual seja fraca e não rebata essas mentiras como deveria.

Marcus Coltro marcuscoltro@hotmail.com

São Paulo

_______________________________

POSTURA DE EX

"Somente ela é que pode dizer quem ela quer e não quer" - mas... algumas sugestões já foram dadas das preferências do quase ex-presidente para os Ministérios, não?!

Pronta para viajar, dona Dilma foi chamada às pressas pelo chefe, pois S. Exa. ficou preocupado com as notícias sobre a montagem do governo, consequência de disputas entre os partidos da coligação. Afinal de contas, o PMDB - partido do grande ladrão de outrora e hoje amigo para todas as... - ficou ofendido por haver sido excluído da primeira reunião com a futura presidente e fez beicinho. E lá foi ela...

Então é assim: o mestre vai ensinar a todos como se porta um ex-presidente! E não se fala mais nisso, certo?!!!!

Aparecida Dileide Gaziolla rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

_______________________________

LULA PROMETE REFORMA POLÍTICA

Disse o presidente Lula ontem que lutará como um leão pela reforma política brasileira. Engraçado. O nosso presidente teve quase oito anos para cumprir essa que foi uma de suas promessas quando era candidato ao Planalto em 2002. Curioso que ele só venha a tocar no assunto faltando pouco menos de dois meses para o fim de seu mandato. Mais interessante ainda é que ele só se disponha a lutar já não estando no poder, afinal de contas, por mais que muitos não tenham compreendido, quem comandará o Brasil daqui para a frente será a petista Dilma Rousseff. Acho que teremos de esperar pelo menos mais quatro anos para termos as reformas necessárias em nosso país, sendo otimista.

Thiago C. Andrade thiagocandrade@gmail.com

Recife

_______________________________

"MULHER NA DIREÇÃO"

Concordo com Luis Fernando Veríssimo (4/11, D12), quando afirma que a sra. Dilma ganharia as eleições sem a ajuda do Norte e Nordeste. O que ele não mencionou é que o reforço, principalmente no Sul e Sudeste, foi suportado pelos banqueiros, grandes empresários, os poderosos de sempre e apadrinhados, que nunca ganharam tanto, durante oito anos, numa orgia capitalista proporcionada por um governo que se diz de esquerda...

Eduardo Augusto de Campos Pires eacpires@terra.com.br

São Paulo

_______________________________

VERISSIMO

A reflexão sobre mitos da votação de Dilma feita por Verissimo permite-nos

concluir que antes de o elefante não subir em árvore, ele não consegue descer da árvore!

Francisco José Sidoti fransidoti@terra.com.br

São Paulo

_______________________________

NÚMEROS

''Por falar em mitos, tem um que está se criando sem justificativa (...) ela venceria o Serra com os votos que recebeu nas outras regiões do País, só que mais apertado.''

O autor se esquece que tem nortistas e nordestinos também nas outras regiões do País que agradecem suas famílias estarem recebendo a dita cuja.

Eu quero ver o Lula voltar a algum evento público, como a abertura dos Jogos Pan-Americanos, e ouvir o clamor popular (vaia).

Ronaldo José Neves de Carvalho rone@roneadm.com.br

São Paulo

_______________________________

CIZÂNIA

Infelizmente, a cizânia provocada pela insistente oposição entre pobres e ricos, transformada em causa nacional pela propaganda lulista e dilmista nos últimos oito anos, começa a fazer vítimas. As mensagens postadas por uma paulista contra os nordestinos após a vitória de Dilma resultam de uma revolta isolada de poucos, mas represada na alma de muitos, e que finalmente extravasou. Por outro lado, processar a autora por racismo, como quer a OAB do Recife, só irá exacerbar ainda mais os ânimos e confirmar que há desunião no País. É melhor pensar duas vezes...

Gilberto Dib www.dib.com.br

São Paulo

_______________________________

OAB PERNAMBUCANA

Fez muito bem a seção pernambucana da OAB, que pedirá à Polícia Federal investigação para identificar o anônimo e estúpido sectário que escreveu bobagens sobre os nordestinos na internet, talvez por conta, nesta eleição, do apoio maciço (por causa de Lula e da bolsa-esmola) do Mordeste à campanha de Dilma Rousseff!

Uuma pena, no entanto, que essa mesma e vigilante seção da OAB de Pernambuco, meses atrás, não tenha igualmente acionado criminalmente, como quer agora fazer punitivamente contra o tal anônimo, quando um senhor do Recife, jactando-se de sua nordestinidade regional e cultural, publicamente desancou sem meias palavras, em longa carta publicada no ''Diário de Pernambuco'', ofensivamente, xingando os paulistas e aos sulistas... Dois pesos e duas medidas, não é?

Mas, a bem da verdade, nada disso, desse ódio tolo, antiquado e insensato entre irmãos de um só Brasil, estaria acontecendo se não fosse por um destemperado e verborrágico Lula da Silva: em vários palanques lá no Nordeste, à vontade, quando pôde, ele mesmo, por várias vezes e sem hesitação, insuflou tais preconceitos tolos nos próprios nordestinos para cabalar votos para Dilma Rousseff contra o paulista José Serr. Repito, como tantas vezes ele o fez, sob o beneplácito omissivo de uma imprensa que tudo via, mas quanto a isso também silenciava!

Pessoalmente, nada tenho e nunca tive contra qualquer nordestino (menos Lampíão, que era fora da lei) e nunca, jamais, tive qualquer laivo de ranço contra ninguem, mas é inegável que essa região do País, o Nordeste, foi a responsável por receber integralmente mais de 80% da bolsa-esmola, escancaradamente usada justo por ele, um nordestino que conheceu a fome e a miséria chamado Lula da Silva (um emigrante pernambucano vitorioso na vida fazendo-se na paulista São Beranrdo do Campo), que usou e abusou desse equivocado programa social, criado, aliás, por FHC, para dissimuladamente cabalar, sim, votos na região mais pobre do País, tendo-os de volta, em massa. Portanto, valendo cada centavo "investido", que reverteu na forma de votos para Dilma, dinheiro esse em mais de 70% gerado na forma de impostos ao governo federal aqui, pelos "sulistas" de São Paulo, cujo Estado "teta de vaca leiteira" recebe de volta da União muito menos do que desesperadamente precisa para continuar sustentando esta Nação. Mas aí também silencia o PSDB paulista e uma acanhada sucessão de governadores tucanos paulistas, sempre menores que o voto maior dos brasileiros de todas as regiões que, aqui sendo viventes, os elegem!

Certas verdades doem, mas precisam ser ditas...

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

_______________________________

ESTÁ TUDO CONSUMADO

Aos sacripantas, mentirosos, caluniadores, hipócritas, invejosos, difamadores, malversadores, enganadores, etc., etc.: doravante, quando usarem a internet e os jornais, sejam cautelosos nas ofensas e nas injúrias e inverdades, pois estarão agredindo a instituição da PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, que é considerado crime grave pela lei e sujeito a sanções penais. Ocupem a boca com seus canapés de caviar e salmão, embebedem-se com seus vinhos caros e seus whiskies importados. Deixem a Dilma trabalhar. Não esqueçam que vocês, as elites abastadas abstêmias de amor, generosidade e solidariedade, são os grandes beneficiários da estabilidade e do progresso e não precisam de Bolsa-Família. Deixem Ela cuidar do seu povo.

Wanderley F. Rocha wanderleyrocha@wanderleyrocha.com.br

Guarujá

_______________________________

NÓS E ELES

Corre na internet informação sobre manifestações de mau gosto no Twitter, no Facebook, em blogs, de paulistas descontentes com a massiva votação nordestina na candidata petista. Essa estúpida reação, causada pelas irresponsáveis palavras de nosso presidente, sempre antepondo Norte contra Sul, ricos contra pobres, "nós contra eles", tem de ter tolerância zero. Somos um povo só, com extrema reciprocidade, pois se nordestinos ajudaram a construir a grande metrópole paulistana, os paulistas carreiam impostos para o desenvolvimento do belo Nordeste. Se tivéssemos tolerância zero com as besteiras que altas autoridades proferem, não chegaríamos a esse lamentável ponto. Não deixem isso prosperar!

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

_______________________________

COBRAR, COBRAR E COBRAR

Torcer pela vitória do nosso candidato não é o mesmo que torcer pelo time de futebol da nossa preferência. No futebol, o time da nossa predileção ganha o troféu, ficamos eufóricos no ato da vitória, e tudo acabou. Vem um novo campeonato.

Quando se elege um presidente, um governador ou um prefeito, no ato da vitória é que começam as nossas preocupações. Não se pode eleger um candidato a governante, virar as costas e esperar que este promova as nossas expectativas de bem-estar e felicidades perenes. Temos de participar como cidadãos e cobrar, cobrar e cobrar, sem esquecer que fazemos parte do conjunto. Um simples jogar de papelzinho pela janela do carro em movimento já configura um ato lesivo aos interesses da coletividade, da qual somos parte intrínseca.

Portanto, a eleição do nosso candidato não pressupõe apenas euforia, e sim muita meditação e cada qual fazendo a sua parte. Afinal, o candidato tem de ser brasileiro nato, não é uma casta, saiu do meio do povo, sem ser, necessariamente, um inimigo. Os seus atos futuros, a sua conduta é que vão consagrá-lo ou condená-lo.

José Batista Pinheiro batistapinheiro30@yahoo.com.br

Fortaleza

_______________________________

O RECADO DO NORDESTE

Talvez o recado que o Nordeste tenha dado nas urnas não tenha sido bem decodificado. É bom lembrar que, nestes oito anos de governo Lula, boa parte dessa região permanece com baixíssimo IDH, em comparação ao Sul e Sudeste, pois o que lhes faltou em educação, saúde, incluindo aí um déficit enorme em saneamento básico, sobrou em paternalismo. Muito melhor seria se tivesse ocorrido paternagem, que se trata do zelo e cuidado que lhes possibilitasse o desejo de sonhar e desejar além do aumento do consumo. Teria sido de fato lembrado pelo governo Lula se já estivesse vivenciando perspectivas de progresso sustentado. O que tiveram foi uma nova versão de coronelismo. Faço votos que Dilma veja o Nordeste com outro olhar, implantando políticas públicas que possibilitem à parte mais pobre da população o desenvolvimento que deve ter por direito, e não como outorga. E sem populismo!

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

_______________________________

SECA - EMERGÊNCIA EM 79 CIDADES

Governos seguidos apontam o tal El Niño como responsável pela calamidade pública que é a escassez de água, causando a catástrofe repetida, ano a ano, no Ceará e no Nordeste em geral. Morrem plantas, animais, morrem ou se sentem abandonadas pelo poder público milhares de pessoas, nossos irmãos. Isso é festa para os políticos relapsos. O fenômeno existe há séculos. A solução jamais chega, ano após ano, que não medidas paliativas, engodos, como os carros-pipa repletos de água impotável, onde se detecta tudo o que se possa imaginar, restando ao homem do campo apenas a opção de escolher entre essa água transportada nesses veículos e cuja origem desconhecem, ou a do seu barreiro, se não vazio, já enlameado e poluído com vermes, xixi e cocô de animais. Poços profundos, uma irrigação competente, uma transposição de água tecnicamente viável e abrangente não se constatam. E ainda nos falam do pré-sal, onde se prospectam a milhares de metros de profundidade para vender uma energia suja, e não conseguimos achar água a poucos metros para sobreviver. E nossos políticos "redentores", muitos dos quais nordestinos, ainda alcançam níveis de popularidades nunca imaginados e não merecidos. Lembram-me Hitler, que alcançou por volta 90% de popularidade e deu no que deu. Quando o mundo e a própria Alemanha acordaram, era tarde. É nesse rumo que caminhamos. E a culpa, em parte, é também nossa, que não despertamos, ou é porque somos masoquistas natos e não nos disseram.

Hildeberto AQUINO hildebertoaquino@yahoo.com.br

Russas (CE)

_______________________________

ERRADICAR A MISÉRIA

Dilma, presidente eleita do Brasil, fala em erradicar a miséria no nosso país. Muito bem, presidente!

Então, temos uma população muito sofrida que são os moradores de rua. Muitos não recebem apoio dos governos, que não os consideram por não terem documentos e alguns nem mesmo votarem.

Carroceiros transitam pelas ruas como recicladores. Muitos dormem nas ruas.

A rua não é boa mãe!

O alcoolismo, a promiscuidade e a falta de assistência médica são realidades.

Temos que tratar os moradores de rua como gente merecedora de carinho e respeito.

Que o governo federal comece a erradicar a miséria de nossas ruas com tratamento humano e digno a nossos irmãos.

Não é só falar. É gastar tempo, boa vontade e dinheiro na regeneração dos excluídos mais sofredores.

A mãe cuida mais daqueles filhos que mais necessitam!

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

_______________________________

VIVA DILMA

Hoje quero agitar a bandeira da esperança, torcendo para que nossa presidente eleita, de origem búlgara pelo lado paterno (Pétar Roussév), tenha todo o sucesso que.... o povo brasileiro merece. Aproveito para justificar certas contradições nos discursos eleitorais, considerando que na Bulgária o movimento da cabeça para o sim ou para o não é contrário daquilo que nós usamos. Prescindindo das imagináveis confusões causadas por essa originalidade, espero que outra tradição ancestral da presidente não traga para o Brasil a festa de Nestinarki (festa de São Constantino e Helena), durante a qual os participantes dançam descalços sobre brasas, considerando que depois da escolha feita pelo povo não aguentaríamos ulteriores sofrimentos.

Franco Magrini framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

_______________________________

VOTO DA MULHERADA

Presidente Dilma Rousseff, o povo tinha conhecimento dos sanguessugas, dos mensalinhos, dos mensalões, dos dólares na cueca, no sapato e até nos órgãos genitais. Tinha conhecimento também dos atos secretos, dos cartões corporativos, do massacre dos aposentados, do PNDH-3 prontinho para sair do forno e liberar o aborto. O povo teve conhecimento de mais de uma centena de bandalheiras ocorridas no governo Lula. Mesmo assim, mais de 55 milhões de pessoas votaram na senhora para dar continuidade ao governo Lula. Agora, com essa quantidade de votos e com a Câmara, o Senado e o STF em suas mãos, a senhora pode fazer o que quiser daqui pra frente. É isso que o povo gosta. É isso que o povo quer. Principalmente aquela mulherada que garantiu a sua eleição e que vive em função dos medicamentos abortivos.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda RJ

_______________________________

"SANTA" DILMA

A morte, no Brasil, redime o morto, por pior sujeito que ele tenha sido em vida, pois sempre aparecerá pelo menos uma carpideira em seu velório para pranteá-lo e dizer que "ele era um homem muito bom".

O processo eleitoral brasileiro tem efeito quase igual. A diferença é que ele promove a redenção, em vida, do candidato eleito.

Prova disso foi a eleição da futura presidente Dilma Rousseff.

Como num passe de mágica, desapareceram da biografia de Dilma a sua estreita relação com Erenice Guerra, que transformou a Casa Civil num antro de negócios nebulosos. Também nem uma palavra mais é dita sobre o imbróglio entre Dilma e a ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira, decorrente das versões díspares de ambas acerca da investigação das empresas da família Sarney pelo órgão. E, por fim, parecem completamente esquecidas as acusações de montagem de dossiês contra adversários políticos, que pesam em desfavor da sucessora de Lula.

É forçoso concluir que quando se trata de "canonização" o Brasil dá de dez a zero no Vaticano.

Túllio Marco Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

_______________________________

PRESIDENTE DILMA

Rogo a Deus que os raios que fagulham do horizonte iluminem nossa querida presidente eleita Dilma Rousseff, e que ela consiga atingir os objetivos colimados no seu plano de governo. Porém vejo com preocupação entidades se aproveitarem da debilidade do Estado para impor suas vontades, sob o falso argumento que é para proteger a sociedade. No Acre os indígenas criaram a Polícia Indígena; nos grandes centros urbanos a milícia armada está tomando conta da segurança pública, e pasmem, até a OAB, na contramão da história, de olhos famintos no lucro fácil, se aproveita da palidez do MEC, para impor o seu cruel, caça-níquel, inconstitucional famigerado Exame da OAB, verdadeiro mecanismo de exclusão social, tosquiando com altas taxas e jogando ao banimento milhares de bacharéis em Direito, já devidamente qualificados pelo Estado, soterrados em dívidas do Fies, aptos para a advocacia, gerando fome, desemprego e doenças psicossociais, numa afronta à Constituição federal, ao Estado de Direito e aos direitos humanos.

Vasco Vasconcelos vasco.vasconcelos@brturbo.com.br

Brasília

_______________________________

O BRASIL PODE MAIS!

Depois do apelativo e mentiroso "nunca antes na história desse país" e do inconseqüente " nós contra eles", será que teremos uma gestora com alto grau de razoabilidade, honestidade, lucidez e boas maneiras? É o mínimo que se espera de alguém que se diz preparada e a quem proclamaram tecnocrata. Dilma, torcemos pelo bem do Brasil e para que a senhora supere todas as expectativas em contrário. Não faltando com as promessas feitas, encontrará eco em muitos brasileiros para levar adiante esse gigante chamado Brasil. Não votei na senhora, como 44 milhões não votaram, mas quero acreditar que não faltará aos compromissos assumidos em discurso após sua vitória, respeitando nossa tão ultimamente ultrajada Constituição e engrandecendo nossa frágil democracia. Não aguentamos mais a ausência de valores morais, não suportamos mais ver nossas leis pisoteadas. Prezamos profundamente tudo isso. Como disse, queremos o melhor para o nosso país. Assim, de mulher para mulher e sinceramente: BOA SORTE!!!

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

O IMPONDERÁVEL GOVERNO DILMA?

Por mais incrível que possa parecer, as manifestações políticas e sociológicas da nossa presidente eleita estão batendo com as necessidades e obrigações que uma autoridade legitimamente constituída tem, de governar em benefício do País e dos cidadãos com um todo. Se realmente as ações prometidas forem reais e desprovidas de ''partidarismo'' e outros ''ismos'', seu governo ficará com uma marca indelével na História do nosso país. É apenas este o desejo de todos os brasileiros que, independendo de partidos e ''facções'', esperam de S. Exa. Que assim seja!

Aloísio Arruda De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

_______________________________

ABSTENÇÕES

Há que fazer uma correção no número final dos votos dados a Dilma. Aos mais de 55 milhões de votos devem ser somados outros 30 milhões, que correspondem às abstenções. Afinal, quem considerou um dia de praia mais importante que quatro anos de governo não viu necessidade de mudança.

Dorival Munhoz Junior junhaomunhoz@terra.com.br

Curitiba

_______________________________

ENGASTALHOU

O pior de tudo é ter que aguentar esse sorrisinho de dona Dilma, que tanto se esforçou para parecer simpática durante a campanha e, depois de eleita, parece que ficou engastalhado numa única posição.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

BASTIDORES

Lula será a eminência parda de Dilma, como o foi Dirceu?

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

_______________________________

PREPARADA?

O ex-presidente Lulla - agora já é ex, o que ele não aceita, e será dificil aceitar - continua incoerente, pois dizia na campanha pró-Dilma que ela era "a mais preparada para o cargo''. Incoerentemente, com menos de 48 horas pós-eleições, ele já sugere, pede, indica ministros diversos para várias pastas, quem deve ficar, quem deve sair... Ora, ela não é a mais preparada? Deixa ela decidir quem vai governar com ela, ou era tudo mentira, mais uma vez, só marketing e armações?

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

LEMBRANDO FRANCENILDO

Palocci de volta no governo Dilma Rousseff. Caseiros do Brasil, tremei!

Regina Helena de Paiva Ramos reginahpaiva@uol,com.br

São Paulo

_______________________________

DILMA SEMPRE

Os jornais já começam a estampar interesses relacionados com a eleição de 2014. Muitos apontam uma série de erros na campanha de Serra, é muito natural, próprio do brasileiro, até nós nos atrevemos a mostrar alguns. Para começo de conversa, achamos que o PSDB nunca foi um partido, pois nele se aglutinam facções que pouco objetivam o fortalecimento da sigla, um amontoado de projetos pessoais, destituídos de princípios ideológicos e conteúdos programáticos, sem a mínima visão de futuro, onde prevalece o aqui e agora de cada um. O PT não é diferente, mas não tem um nome sequer, só Lula. Se o PSDB acha que é necessário mudar, precisa começar pelo seu presidente Sérgio Guerra, por não ser aglutinador, que na campanha presidencial não só se manteve distante, como em diversas ocasiões deu suas alfinetadas, é um pulverizador de lideranças. O mesmo se pode dizer de Tasso Jereissati. FHC seria um bom candidato, mas está muito velho, decaiu muito depois da morte de sua inesquecível Ruth. Sobram Beto Richa, Alckmin, Anastasia. São nomes fortes, desde que se mantenham unidos, tenham projetos convergentes. Aécio é um ser passante, desaponta um pouco sob o ponto de vista ético, faz-se de muito simpático, sorri e abraça com facilidade, faz discursos teatrais, onde demonstra uma expressão facial que não se coaduna com o discurso inflamado, não é transparente nem confiável, é muito dissimulado. O pior é que no PSDB não caiu a ficha que o momento era com Serra, agora ou nunca mais, pois nenhum deles tem bagagem para derrotar Dilma, que já manifestou seu desejo de concorrer à reeleição e acabou, inclusive, decretando a aposentadoria compulsória de seu chefe Lula, que pode até não gostar, mas não terá forças para lutar contra sua guerrilheira, vai experimentar o veneno da criatura que ele mesmo criou. Será Dilma para sempre.

João Henrique Rieder rieder@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

PEDIDO DE DESCULPAS PROVIDENCIAL

Durante a campanha para Presidência da República, a sra. Soninha Francine insinuou que um incidente envolvendo algumas composições do Metrô fora ato de sabotagem cometido pelos militante do PT.

Pois no terceiro dia após a eleição fica provado que o que realmente aconteceu foi o que todos sabiam, inclusive o governador do Estado: excesso de lotação combinado com escassez de linhas e composições.

Se essa senhora tiver um pingo de educação, ao invés de bloquear seu Twitter para não receber centenas de críticas, deveria se desculpar, ato simples, gesto nobre e que com certeza não vai doer. Morar na Califórnia seria outra opção, se é que me entende.

Rafael Moia Filho rmoiaf@uol.com.br

Bauru

_______________________________

''DAY AFTER'' DOS DERROTADOS (PSDB)

Na disputa pela Presidência em que o Lula foi reeleito, o PSDB apresentou-se à população como um ''ferrenho'' opositor da privatização das estatais federais. Desarmonicamente com essa orientação partidária, meses antes o seu candidato havia ''privatizado'' em São Paulo não uma empresa concorrencial qualquer, e sim a monopolística CTEEP, com o seu sistema interligado de extra-alta-tensão, cuja importância estratégica para a estabilidade de TODO o sistema nacional de transmissão de energia elétrica fora abstraída em favor dos parcos recursos advindos da sua venda a uma desconhecida ESTATAL colombiana. Agora, nesta campanha, o Serra, provavelmente também seguindo orientações partidárias, apresentou-se como defensor da aposentadoria integral para os funcionários públicos federais, quando, no plano estadual, em São Paulo, os servidores aposentados, por força da Lei Estadual 4819/58, só recebem os seus proventos por determinação de um mandato judicial.

Sem pretender me alongar, também para os derrotados os ''days after'', como diz o editorial do Estadão de ontem (4/11, A3), há que reconhecer que para vencer uma disputa eleitoral não basta acusar o adversário de estar atolado em corrupção, fisiologismos partidários e apoiado em frágeis bases assistencialistas.

Para se diferenciar das práticas que condena, como promessas de aumento salarial de última hora, o bom candidato tem de apresentar ideias construtivas, propor as reformas estruturais que julgue necessárias, COERÊNCIA nas propostas e - sobretudo - ter conquistado anteriormente - pelos cargos ocupados - a confiança do povo da sua própria terra (como Aécio), para depois pretender alcançar, pelo mérito, a simpatia dos eleitores de outras regiões.

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

RESSACA ELEITORAL

Vários leitores têm vindo a esta seção chorar sobre o leite derramado nas eleições. E, na procura de um responsável pela derrota, sem razão atacam Aécio Neves, ressuscitando mágoas de antanho que se supunham sepultadas. Melhor seria lembrarmos a política do café com leite, se o pretendido é vencer em 2014. Semear a cizânia apenas poderá conduzir à divisão do PSDB, separando os dois maiores Estados, em que elegeu governadores. Todos nós, não só os mineiros, vimos, na campanha de Serra, o empenho do eleito senador, que até, em pleno comício, recebeu do candidato um beijo de gratidão. Embora inexpressivo o número dos que reclamam, não perceberam que disseminar tal injusta revolta unicamente contribui para o advento de um terceiro, quarto, quinto ou infinitos mandatos lulistas. Já unida e procedendo como verdadeira oposição, argumentos há de ter para virarmos o jogo.

Jairo Polizzi Gusman, jairogusman@gmail.com

São Paulo

_______________________________

SERRA E AÉCIO

Lendo as cartas no Fórum dos Leitores, observo que se inicia uma ''guerra'' de palavras entre mineiros e paulistas, referindo-se a Aécio Neves e José Serra. A meu ver, em momento algum Aécio Neves demonstrou interesse em que José Serra fosse o presidente. Tanto isso é verdade que, desde o início, Àecio não aceitou ser vice de Serra. Não sou político, até por me faltar vocação, mas essa opção de Aécio Neves é muito simples de entender, isso se chama interesse próprio. Como o tempo passa rápido, 2014 logo chegará, mesmo que pela idade não serei mais obrigado a votar, mas irei às urnas só para votar contra Aécio Neves.

Aliás, por uma questão de justiça, após eleita "presidenta", Dilma Rousseff poderia dizer: obrigada, Aécio...

Virgìlio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

_______________________________

AÉCIO X DEMOCRACIA

Eu não acredito que o Estadão faça seleção de cartas para só publicar as que são contra o senador eleito Aécio Neves. É que somente agora está chegando alguma coisa em sua defesa, sendo que estas também foram publicadas.

Eu tenho total liberdade para expressar minha opinião: EU NÃO VOTO EM AÉCIO NEVES PARA PRESIDENTE, POIS, PARA MIM, ELE FOI UM DOS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS PELA DERROTA DO SERRA.

Respeito todo cidadão brasileiro que discorda de mim e/ou das minhas ideias e não estou querendo convencer ninguém a também não votar nele.

Apenas não aceito que uma cidadã contrária à minha opinião se sinta no direito de me julgar como ''uma leitora incapaz de se informar adequadamente''.

Não vou sair apedrejando os eleitores da Dilma, assim como não quero ser apedrejada por expressar minha opinião, pois a liberdade de expressão ainda vigora neste país.

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

_______________________________

REPETIÇÃO, COMO PREVISTO

Desde 1932, na Revolução Constitucionalista, Minas Gerais faz feio, e a história política do País é prova. Mineiro não vota em paulista, são traíras, mas estão sempre se servindo de São Paulo, (Estadão atrasado), conforme piada que deixa de ser piada e é realidade, a de que o jornaleiro entregou o mapa de Minas Gerais ao leitor mineiro ao solicitar um exemplar do jornal. A desgraça está feita e a quadrilha de mafiosos continua no poder. Eu estou com 80 anos e nunca vi um presidente da República paulista. A patifaria e a corrupção são de longo tempo. O gigante Brasil continuará adormecido. para desgraça dos nossos filhos, netos,bisnetos, tataranetos, etc. Só falta colocar a foice e o martelo na nossa Bandeira. Isto é Brasil: terra do futebol, carnaval e patifaria.

Mario Antiqueira Rocha m.antiqueira@ig.com.br

São José dos Campos

_______________________________

PROMOTORIA PÚBLICA

Tudo bem que a Constituição de 1988 deu poderes exagerados ao Ministério Público e que muitos promotores souberam aproveitar isso para o bem da população e outros apenas para aparecerem. A declaração de um promotor de São Paulo de que vai levar o Felipe Massa preso e algemado se ele deixar o Alonso passar é muito preocupante e nos mostra que o Congresso precisa cortar as asinhas de muitos deles, pois, além de quererem aparecer, eles prejudicam o povo brasileiro.

Maurício Lima mapeli@uol.com.br

São Paulo

_______________________________

FÓRMULA 1

Sou da geração que teve o privilégio de assistir a Emerson Fittipaldi dar o título ao companheiro falecido (Rindt), porém com uma vitória, e não com entrega de posição; a Nelson Piquet (pai), apesar de antipático, travar grandes duelos com companheiro Mansel; ao inesquecível Senna perder um campeonato para o parceiro Prost ao ser jogado para fora da pista e no ano sequinte vir a conquistá-lo de forma idêntica.

Agora o que temos é apenas, primeiro, um brasileiro na Ferrari servindo a um alemão, depois, outro (filho de campeão) arriscando a vida de outros em batida proposital para ajudar um espanhol e, agora, finalmente outro brasileiro a serviço do mesmo espanhol.

Resta torcer por Mark Webber, segundo piloto que ganha corridas.

Adalberto Leme Ferreira adaleme@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.