Cartas - 05/11/2011

CORRUPÇÃO 

O Estado de S.Paulo

05 Novembro 2011 | 03h07

Agnelo Queiroz

Mesmo com a denúncia pela imprensa da suposta relação de Agnelo Queiroz (PT) com o PM João Dias Ferreira, denunciante do esquema de desvio de verbas do Ministério do Esporte, o governador sempre a negou. Agora, com a divulgação das escutas autorizadas judicialmente e a reação do governador, de exonerar toda a cúpula da Polícia Civil do DF, acredito que a faxina ainda estará em andamento - e graças à imprensa investigativa, que no Brasil, e em alguns países sul-americanos, tentam silenciar.

EDGARD GOBBI

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

 

 

_______

             

 

 

 

Exoneração

Agnelo deu uma geral no seu governo, exonerando nada menos que 60 ocupantes de cargos de confiança - segundo sua assessoria, pessoas contaminadas por forças políticas do passado e que insistiam em cometer desmandos. Esqueceu o principal personagem da atual crise e o maior merecedor de exoneração: ele próprio.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

_______

 

 

O déspota

Bisonha e temerária a conduta de Agnelo Queiroz ao exonerar a cúpula da polícia do DF. O Estado de Direito democrático é antípoda de retaliações em que o poder prepondera. Se há uma acusação, a pior conduta é o governante afastar as autoridades acusadoras, o que foi praxe em regimes torpes do século passado e em tempos mais brumosos, dos quais o governador se revela um extremado saudosista. Não estamos mais no tempo de Henrique VIII e Tomás Morus, governador.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_______

 

 

Fraude mascarada

Nas ONGs, supõe-se um esquema fraudulento com máscara de honestidade. Faz tempo que é assim, a ponto de derrubar ministros. Tudo indica que a parte do leão fica com a patota e o partido, e "algum" vai para o objetivo-fim. Há tempos, por pouco não foi instaurada a CPI das ONGs da Petrobrás, mas pelo empenho governamental em impedi-la, e conseguiu, dá claramente para subentender que seguir o rastro das doações comprometeria muita gente graúda envolvida no processo.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

_______

 

 

GRÉCIA

Crise econômica

A crise grega parece estar longe de uma definição em curto prazo. E pior: não vejo resolução sem traumas profundos nessa temerosa situação por que passa a Europa. O bloco europeu esquece, a cada turbulência econômica nos países mais endividados, que os direitos têm altos custos e estes, diretamente, implicam deveres e responsabilidades. Mas o que estamos acostumados a ver a cada crise é que as lições de casa dos países resgatados, seja pelo governo ou pelos próprios cidadãos, não estão sendo feitas, longe disso. As dificuldades que a zona do euro vem passando já há um bom tempo, na realidade, deveriam ter servido de exemplo para mudar essa mentalidade. O cenário preocupante e indefinido que se instala neste momento deveria promover nos eleitores um sentimento radical de mudança. Mas como acabar com o sonho de se aposentar mais cedo, com o recebimento de seguro-desemprego por meses a fio, eliminar a concorrência no mercado de trabalho por meio de privilégios estatais e garantir incontáveis "direitos", ignorando quem paga a conta? Os problemas sociais colaboram, e muito, para o atual cenário. A velha máxima de que devemos primeiro lavar a roupa suja no quintal de casa serve bem neste caso.

FILIPE LUIZ RIBEIRO SOUSA

filipelrsousa@yahoo.com.br

São Carlos

_______

 

 

Decisão errada

Ao pressionar o primeiro-ministro grego, George Papandreou, a abandonar a ideia de promover um referendo sobre o pacote de resgate financeiro do seu país, a União Europeia deixou-o, inapelavelmente, nas mãos de uma minoria de arruaceiros. Que Zeus se apiede da Grécia...

SERGIO S. DE OLIVEIRA

marisanatali@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

_______

 

 

EDUCAÇÃO

Baderna na USP

Lendo as últimas notícias sobre os "estudantes" da USP, acho que esses que pegaram em paus e pedras, invadiram, esconderam o rosto, fumaram maconha não são estudantes, mas infiltrados. Não estudam lá. Devem receber treinamento do MST, das facções criminosas, dos traficantes. Deixo aqui meu apoio aos verdadeiros estudantes, que numa situação dessas também são tachados de baderneiros, bandidos e maconheiros. Não podemos generalizar. Estudantes de verdade, muita garra!

THEREZINHA STELLA ROMUALDO

there.stella@hotmail.com

Santos

_______

 

 

Senai

Carentes que estamos de boas notícias, o editorial Façanha do Senai (30/10, A3) deveria estar na capa do Estadão. Novamente nossos jovens ficaram em segundo lugar num torneio internacional de capacitação profissional, realizado a cada dois anos em diferentes cidades do mundo. Estamos entre os jovens mundialmente mais bem preparados profissionalmente. Seria de pensar, num futuro bem próximo, em substituir o (mau) ensino de segundo grau por cursos profissionalizantes.

ARCANGELO SFORCIN FILHO

arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

 

_______

 

Ainda a violência

Na maioria dos casos, a falta de limites vem de casa para a escola, como mostra a mãe que deu um soco na professora porque não gostou da nota do filho. Há dois anos, o Ministro da Educação da Inglaterra tomou uma posição contra a violência dos alunos. Agora, se há uma queixa de aluno, o professor é automaticamente considerado inocente e continua a dar aulas até seu julgamento (porque na grande maioria dos casos foi provado que a acusação era falsa). Se ele é agredido por um aluno, este é encaminhado à polícia, faz-se uma ficha e ele fica retido até o julgamento. Já que os brasileiros valorizam tanto tudo o que vem de fora, por que não aproveitar os estudos sobre violência contra os professores feitos lá e tomar a Inglaterra como exemplo? O pior de tudo é uma socióloga que admite não ter ideia do que acontece no ambiente escolar presumir que esses são os alunos do século 21.

TERESA RODRIGUES

ttrodrigues@gmail.com

São Paulo

_______

 

 

 

"Por que será que quase todos os partidos políticos têm suas ONGs de estimação?"

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI / JANDAIA DO SUL (PR), SOBRE DESVIOS E OUTROS ‘MALFEITOS’

mmpassoni@gmail.com

"O perdão das dívidas contratadas só aumenta a gastança sem lastro"

ANTONIO C. F. RAINHO / SÃO PAULO, SOBRE A CRISE GREGA

caipiramoderno@ibest.com.br

 

 

 

______

 

 

 

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TEMA DO DIA

CCJ inclui na pauta anistia a mensaleiros

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.481

Projeto a ser votado devolve direitos políticos a José Dirceu, Pedro Corrêa e Roberto Jefferson

"Em países decentes, os mensaleiros teriam sido condenados há muito tempo. Mas no Brasil eles têm espaço para legislar em causa própria."

JORGE RODRIGUES

"E ainda comentam que o Brasil é um país sério."

EDIVELTON TADEU MENDES

"Só mesmo a iniciativa do povo brasileiro para acabar com essa pouca-vergonha."

DOMINGOS ROBERTO GABRIELLI

 

______

 

 

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

A JOGADA DE PAPANDREOU

A Grécia, que recebeu a Olimpíada de 2004, está falida. Mais de 20% da população grega trabalha para o Estado. Deve ser o país ideal dos comunistas, socialistas e antiprivatizantes. O Conselho Europeu, a Comissão Europeia e os mais importantes países do continente criaram um plano para resgatar a combalida economia grega, com a redução de 50% da dívida do país. É óbvio que os gregos deveriam se prestar a algum tipo de sacrifício. Mas o populista Papandreou, maliciosamente, percebeu que a única forma de se manter no poder era contestar a razoável e realista proposta dos países que adotam o euro como moeda. A decisão do plebiscito, sugerida pelo primeiro-ministro, seria a pá de cal para enterrar o arduamente discutido plano para tentar resolver os problemas da Grécia. Papandreou é uma espécie de político muito comum na América Latina. Temos diversos "Papandreous" em nossas redondezas. Personalistas, demagogos, autoritários e aventureiros, tomaram de assalto nosso continente. Mas a conta virá para todos nós, e será cara. No Brasil, entre outras coisas, tenta-se camuflar o irresponsável rombo em nossas contas públicas com a fugaz e efêmera euforia pela Copa do Mundo e pela Olimpíada, por uma suposta nova classe média, por uma hipotética melhora na saúde pública e por um tão falado sistema educacional que é, na realidade, uma verdadeira tragédia. Não se investe nada, rigorosamente nada, em infraestrutura, mas continuam gastando rios de dinheiro para financiar os cargos e empregos dos companheiros. Mais cedo ou mais tarde vamos ter de acertar as mazelas que nossos irresponsáveis "Papandreous" criaram. A História se repete.

Leão Machado Neto lneto@uol.com.br

São Paulo

 

______

 

A CRISE NA EUROPA

Papandreou, Papandreou... Se liga, cabeção!

Roberto Barone rbtob@hotmail.com

São Paulo 

 

______

 

FARRA GREGA

Durante todos estes anos a Grécia se portou como um adolescente rebelde, não cumpriu com o que foi estabelecido pela União Europeia (EU), viveu de farras e gastou o que não ganhava. Agora que a UE cobra atitudes maduras da Grécia vem os especialistas a acusam a UE, sobretudo Alemanha e França de fascistas por pressionar contra uma consulta popular que com certeza iria manter a farra, ou seja, ou Grécia amadurece ou passa a viver como quer, e isto significa separar-se da UE. Por que os outros deveriam pagar as contas da farra grega?

Francisco da Costa Oliveira fco.paco@uol.com.br

São Paulo

 

______

 

BRASIL E GRÉCIA NO IDH

Os jornais e TVs informaram nos últimos dias que o Brasil irá ajudar o Fundo Monetário Internacional (FMI) com dinheiro para que este possa ajudar os países da zona do euro em dificuldades. Certamente estamos sendo motivo de chacota pelos europeus e demais países considerados de Primeiro Mundo, pois o mínimo que eles devem se perguntar é como um país de Terceiro Mundo, com gravíssimos problemas sociais, com cerca de 30 milhões de pessoas ainda vivendo abaixo do nível de pobreza, pode se dar ao luxo de contribuir, como o valor que seja, para que um outro país de primeiro mundo resolva suas questões financeiras? Já não bastou a "pequena" contribuição que Lula fez ao FMI quando ainda era presidente, de US$ 10 milhões? Ah, foi chique, disse Lula, o Brasil ter passado de devedor do FMI para credor. Tal pensamento só poderia vir mesmo de um presidente de um país de terceiro mundo. Segundo o ranking do IDH, o Brasil está em 84.º, enquanto a "pobre" Grécia está em 29.º, vale dizer, o povo grego está quase três vezes em melhores condições de vida do que o povo brasileiro, e ainda assim eles precisam de nossa ajuda? Já não basta o Brasil financiar obras nos países da América do Sul, sob a alegação de que precisamos ajudá-los, no entanto Argentina está em 45.º, Uruguai 48.º, Chile em 44.º. A angústia que me dá é saber que não posso fazer nada, pois a chamada oposição, como o Brasil, dorme em berço esplêndido. Socorro, Ministério Público. Será que decisões como estas não poderiam ser enquadradas como imorais, nos termos do art. 37 da Constituição federal, e, portanto, serem impugnadas por meio do Poder Judiciário?

Mauricio Ferreira da Silva mauricio.ferreira.adv@hotmail.com

São Paulo

 

______

 

EMPRÉSTIMO AO FMI

Não é uma contradição? Durante anos os petistas demonizaram o governo FHC que recorreu ao FMI, seguindo as regras impostas pelo banco para tirar o país de uma moratória. Nós, brasileiros passamos o pão que o diabo amassou, com desemprego, falta de investimentos básicos, etc., tudo para sairmos do enrosco deixado pelos desgovernos Sarney e Collor. Depois de quase uma década de maus bocados, o ex-presidente Lula assumiu, com a casa em ordem e surfou num mundo em pleno desenvolvimento durante oito anos. Foi o típico "nascido virado para a Lua"! Agora que somos considerados país emergente, o governo resolve emprestar dinheiro ao FMI para salvar a Grécia e a UE? Gostaria de saber por que o governo brasileiro vai emprestar nosso "rico" dinheirinho. Agem como se fossemos país de primeiro mundo, ditando regras, impondo garantias, falando grosso e, no entanto, ainda somos o 84o lugar no mundo em IDH! Se está sobrando dinheiro, por que não investir no Brasil? É fogo quando se tem no governo pessoas com cabeça de "novo rico"! Saem pelo mundo exibindo o que não lhes pertence.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

______

O ÚLTIMO CAPÍTULO DA TRAGÉDIA

A tragédia grega se revelou, no século 21, ao ser lançada ao altar dos sacrifícios o valor que move o povo da Grécia desde as eras mais priscas e que embasaram todas as teorias modernas e ocidentais sobre sua essencialidade à vida: a liberdade. O referendo ardeu na fogueira das imposições - que pareceram de uma imperatividade inquestionável, dada a dramaticidade do estado econômico. O herói morre com dignidade, em seu estoicismo. Dionísio cedeu sua intransigência ao conformismo altivo de Sêneca.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

______

 

GRÉCIA

Euro: tragédia e dra(c)ma gregos.

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

 

______

 

BALA NA AGULHA

A cumpanheira Dilma incorporou a pele do lobo Lula. Disse a quem quis ouvir na França que o Brasil tem muita bala na agulha e pode ajudar a Europa a sair da crise. Até aí, tudo bem, se não tivéssemos nenhum problema no nosso Brasil varonil e estrelado... Querer aparecer quando temos no nosso amplo e irrestrito quintal uma saúde precária, um IDH no 84.º, ou seja, muito ainda por fazer, violência, etc. Desculpe, nobre presidenta, mas querer dar uma de Obama e encher a boca e fazer pose para dizer Yes we can? Não estamos ainda nessa ideal situação. Temos muito dever de casa, começando com a corrupção que nos assola e enxovalha e por ai afora. Menos, nobre presidenta. Menos.

Anibal Vilari anibalvilari@bol.com.br

São Paulo

 

______

 

CPMF MUNDIAL

Agora vem a "boazinha" Dilma concordar com a criação de uma famigerada CPMF em nível mundial. Isso era mais que esperado de uma pessoa que insiste em recriar tal imposto aqui no Brasil, apesar de todos estarem contra tal aberração, somente estando em seu favor seus correligionários mensaleiros. O engraçado que Dilma quer a CPMF e ao mesmo tempo se propõe a emprestar nosso dinheiro à Europa endividada! Estranho, não! Se tem para emprestar aos outros, por que então não utilizar tal fundo para a saúde brasileira? Fica aqui a questão. Outro fato que salta aos olhos são os lucros cada vez maiores e absurdos de todos os bancos brasileiros que se negam a nos devolverem o dinheiro dos Planos Econômicos das épocas Sarney e Collor! Dizem não terem estes montantes! Mas como, se ano a ano só tem lucros cada vez maiores de maneira estratosférica! Tudo isso precisa de uma explicação lógica e racional para que a população, sempre enganada, possa ter uma idéia do que estão fazendo com ela faz tempo.

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

 

______

 

NOVA CPMF JÁ

Dilma Rousseff para ter argumentos suficientes para impor a cobrança da nova CPMF no Brasil. Onde a população já "escorchada", paga os maiores "juros", "taxas" e "tributos", do mundo. Está empenhada em vender a idéia a Barack Obama e ao mundo para implantarem o mesmo sistema para que ela possa justificar sua decisão já tomada no país. Ela está só aguardando o momento ideal para anunciá-lo.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

______

 

SALVAÇÃO DO PLANETA

Diante dos líderes dos 20 países mais rico do mundo,a "presidenta" Dilma Rousseff ofereceu sua receita para resolver a crise global : doar uma renda mínima para todos os necessitados do planeta. À fórmula foi comprovada na experiência brasileira- o programa Bolsa-Família e a extinta (por enquanto) CPMF, mais conhecida como "imposto do cheque". Pressuponho que a receita da nossa mandatária poderá não surtir os mesmos efeito que surtiram por aqui, até por que nenhum povo no mundo irá aceitar a criação de tantos impostos, principalmente quando a saúde, educação e segurança pública funcionam em condições precárias como ocorrem por aqui..."presidenta " Dilma, fazer festa com chapéu alheio é fácil de mais...

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

______

 

'CAPITALISMO SELVAGEM'

É fato incontestável que pior que o "capitalismo selvagem", é a atuação demagógica de políticos, mundo afora, Brasil inclusive. Ao criar benesses; privilégios, aposentadorias insustentáveis, (além das dilapidações desonestas de praxe), as contas públicas não fecham, a dívida pública e seus juros impedem investimentos produtivos ou necessários, a bancarrota chega, mais ou menos dia. Infelizmente, a grande maioria dos políticos é egocêntrica, irresponsável.

André C. Frohnknecht anchar.fro@hotmail.com

São Paulo

 

______

 

O BRASIL ENSINA AO MUNDO COMO EDUCAR

Basta fazer o contrário do que aqui se faz e as chances de acertar serão enormes. Nossos gestores públicos, e mais provavelmente àqueles em cargos de confiança, onde se apaniguam 150 mil contra 170 da Alemanha, não se aperceberam que a informática e a web mudaram e continuam mudando o mundo. Nesse cenário, não só os países grandes passam a ter importância no cenário mundial, mas em maior escala os inteligentes. Chegamos aos sete bilhões de habitantes, 20% deles estão na China e 18% na Índia; o que corresponde a mais de 1/3 da população mundial. Se tomarmos toda população brasileira - 192 milhões de habitantes, chegaremos a 16% da população indiana e que corresponde a menos do que eles possuem de indivíduos plenamente graduados em curso superior ou em nível acima; para fazer a mesma comparação com a China precisaríamos de apenas 14% de sua população. Em suma, há muito mais pessoas formadas em curso superior ou além deste nível na China ou na Índia do que há de habitantes no Brasil; pode-se imaginar o que eles possuem em mão de obra técnica que tanto nos faz falta aqui pelo contínuo apagão educacional. Estima-se que entre seis a oito anos a China terá a população que mais fala e escreve inglês no mundo; para isso estudam desde tenros anos da infância para este seu segundo idioma. Aqui no Brasil, segundo dados oficiais, apenas 18,4% das crianças até três anos tem acesso à creche, e 25% das de quatro a cinco anos estão fora da educação infantil, e ainda temos que conviver com vagabundos fazendo badernas nas universidades públicas. Dez profissões consideradas indispensáveis em 2010 por um estudo da Universidade de New York, sequer existiam em 2003; ou seja, hoje eles estão preparando os jovens estudantes para ofícios que ainda não existem. A estes jovens caberá o autodesenvolvimento em seus novos ofícios, e provavelmente usarão tecnologia e conhecimento que ainda não conhecemos em especificidade e profundidade. Terão que quebrar paradigmas, solucionar problemas que desconhecemos ou que enfrentamos hoje sem solução; talvez curas de doenças tidas hoje como incuráveis. Aqui, na filosofia tupiniquim e competência da gestão pública, o ministro da Educação teve a terceira reprovação consecutiva no Enem! Afinal o que se pode esperar de quem acha que escrever errado está certo? Pouco mais de cem milhões de perguntas são formuladas por dia ao Google - três bilhões por mês - a quem perguntávamos antes? Trata-se da evolução exponencial da raça humana, onde três mil livros são editados por dia, contribuindo para que a geração de informação em um único ano, desta década, seja maior do que a acumulada nos últimos cinco mil anos. Na idade média, um cidadão extremamente culto conseguia armazenar para si um conhecimento equivalente a uma edição de jornal dos nossos dias. A circulação mundial, de jornais é de 519 milhões de exemplares/dia em 2010 e está sendo substituída ferozmente pela leitura digital. O país onde se lê mais jornal é a Islândia, onde 96% dos habitantes têm o hábito diário de ler algum periódico. Em segundo lugar veem Japão, com 92%, seguido de Noruega, Suíça e Suécia (82%), Finlândia e Hong-Kong (80%). Na Europa e América do Norte este hábito nunca é inferior a 64% ao dia ou 88% na semana. A vizinha Argentina atinge essas marcas. Os vinte maiores jornais brasileiros mal atingem quatro milhões de edições diárias. Possuímos 2,75% da população mundial e editamos 0,75% do meio de informação mais comum que existe no planeta. A quantidade de informação técnica dobra a cada dois anos, em um raciocínio simples, um estudante no terceiro ano de uma faculdade precisa rever o que aprendeu no primeiro a cada dois anos. O mundo encara o aprendizado como atividade constante ao aprimoramento; aqui no Brasil se concebe que 51% dos jovens de 15 a 17 anos estejam no máximo ainda cursando o ensino médio; quase 18% abandonam a escola antes de chegar aos 18 anos de idade, o que resulta em mais de 50% ou 60% da população seja analfabeta funcional. Fica fácil saber por que nem lêem jornais e predizer o reflexo disto na baixa produtividade econômica pelo apagão educacional. No Brasil, nos últimos oito anos, apesar de tanto estardalhaço com o Bolsa Família e da farra das ONGs no Programa Brasil Alfabetizado, sequer reduziu-se em dois por cento o número de analfabetos, e que provavelmente o que diminuiu decorreu por causa mortis sendo que o mesmo resultado foi pífio na redução do abandono escolar. O custo de transmissão de dados é cada vez mais baixo e tende a zero o que vale dizer que o papel eletrônico estará em breve mais barato que o papel real; assim caminharemos muito rápido para a educação através de e-books, e-apostilas nos tablets (iPads); aliás, produto que veio para revolucionar o revolucionário mundo da informática na forma de trabalhar e educar , e quando aqui chegou, ao receber a classificação fiscal e tributária, a mediocridade e a incompetência endêmica do setor público brasileiro alegou que não era um computador, pois não tinha teclado!

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

______

 

REUNIÃO DO G-20

É o seguinte: 20 caciques rodeados de buzilhão de pajés de todas as crenças econômicas e até religiosas, para decidir de quem é a culpa dos prejuízos que ninguém vai pagar.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

______

 

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

A falência institucional do Brasil, agravada após quase nove anos em que o PT chegou ao poder, alcançou a mais prestigiada universidade brasileira há algum tempo. A influência de facções de extrema esquerda no cotidiano da Universidade de São Paulo (USP) vem sendo sentida das mais variadas formas. Há poucas semanas, chegou ao descalabro por meio de uma moção divulgada por representantes da Faculdade de Direito, taxando de persona non grata o reitor João Grandino Rodas - os indignados do Largo São Francisco preferiram o confronto em detrimento do diálogo em relação a alguns temas considerados sensíveis. Porém, a delinquência atingiu seu paroxismo com a invasão do prédio da Reitoria perpetrada por vândalos que se dizem estudantes. Além de depredarem um patrimônio público, ainda se agarram a causas fictícias, atribuindo aos policiais, sem o menor apreço pela língua portuguesa, o rótulo de que não seriam "trabaliadores", mas sim o "braço armado dos exploradores". E tudo isso por quê? Por que a Polícia Militar (PM) vem cumprindo seu papel, reprimindo eficazmente o crime no campus! Quando esses "alunos" chegarem ao mercado de "trabalio"...desanima só de pensar!

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

 

______

 

INVASÃO NA USP

Como cidadão que paga impostos em dia - e, portanto, no direito de exigir que este dinheiro seja bem investido -, exijo que os alunos que invadiram a USP sejam expulsos da universidade e respondam criminalmente pelos seus atos. O que fazem é mau uso do dinheiro público para cometer outro ato ilegal: usar drogas.

Sérgio Teixeira dos Santos sergiots10@uol.com.br

Sorocaba

 

______

 

SEGURANÇA NA UNIVERSIDADE

Não sei como é incrível os alunos da melhor universidade gratuita estarem tomando conta de qualquer referência que traz segurança aos demais alunos e professores. Vejam o quanto o governo estadual investe com alguns baderneiros de estudantes, na época da revolução era necessário a redemocratização no Brasil, porém, ganhamos! Agora a desculpa e de tanta segurança da PM na instituição, vejo que a reitoria, esta fraquejando com os alunos e mostrando a inutilidade de governar uma grande universidade. Esta punição deveria serem mais firmes como advertência e se acaso eles ainda manifestarem seriam jubilados.

Ronald Waggner Colombini Martins ronaldcolombini@bol.com.br

São Paulo

 

______

 

MUITA CALMA NESTA HORA...

Seu filho foi aprovado na Fuvest? Entrou na USP? Comprou uma touca ninja? Calma, nem tudo está perdido: ofereça um Camaro ou outro carro esportivo, quem sabe ele aceita uma universidade particular.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

 

______

 

A ESCÓRIA DA CLASSE CULTURAL

Toda classe tem a sua banda podre, a sua escória, o seu pior. A classe estudantil não é diferente. Assim se revelou uma parcela deles na noite de 27 de outubro, quando os estudantes da Faculdade de "Filosofia, Letras e Ciências Humanas" da USP da capital se rebelaram contra a ação de policiais militares, que detiveram dois estudantes que fumavam maconha num dos estacionamentos do campus. A revolta estudantil teve como conseqüência o confronto com policiais, que resultou em feridos para ambos os lados, além de nova crise sobre a presença policial no campus da universidade, presença essa regulamentada e defendida pelo reitor e pelo governador do Estado em setembro, após a morte de um estudante, ocorrida em maio deste ano. A repercussão disso ocupou as primeiras páginas dos jornais e teve posição de destaque nos principais noticiários. Merecidamente. É a única coisa que se pode esperar da maioria esmagadora dos brasileiros. Vou explicar o porquê. Fatos semelhantes se repetem diariamente em diversos segmentos da sociedade, porém em diferentes proporções. Vejamos alguns exemplos: Morrem em média 111 (cento e onze) brasileiros em virtude de acidentes de trânsito. Isso mesmo, cento e onze todos os dias. O mesmo número de presidiários mortos na rebelião do Carandirú, que tinha quase nove mil presidiários naquela ocasião. Todavia não chamamos isso de massacre no trânsito e aceitamos esses números passivamente. Quando somos chamados a discutir o problema, dizemos que a fiscalização não é suficiente. São responsabilizados órgãos fiscalizadores das prefeituras, dos Estados e as polícias. A sociedade nunca imputa a si responsabilidade alguma. Ela gosta de infringir a lei, gosta que os outros sejam punidos, gosta de responsabilizar alguém, mas nunca se apresenta como responsável por nada. Se falamos ao celular e somos multados, achamos um absurdo, pois foram só alguns segundos, e o policial é que é chamado de despreparado e autoritário. Mas se alguém nos atrapalha no transito por causa de um celular, perguntamos "onde está a polícia que nada faz?" Se ocorre um acidente com morte de pessoas e que mereça destaque em virtude da violência, ficamos revoltados e execramos o motorista bêbado, exigimos a tão clamada JUSTIÇA! Mas se somos parados por uma equipe de policiais que fazem fiscalização de trânsito e somos convidados a soprar o etilômetro, achamos isso um absurdo e não colaboramos, pois ninguém é obrigado a produzir prova contra si. Chamamos a polícia de autoritária, abusiva, membros da ditadura! Somos sempre filhos de alguém, amigos de alguém ou cupinchas de alguém que nos dará amparo às margens da lei. Isso tem nome. Isso se chama gentalha brasileira. Fomos forjados desta forma, pela escória portuguesa e européia, pessoas que vieram para o Brasil tentar se dar bem... E se deram. O brasileiro gosta de lei para os negros de classe baixa, nordestinos migrantes e todo o tipo de pobre e excluído, que de uma forma ou outra, por razões sociais diversas, não tiveram as mesmas oportunidades que os demais, tais quais os rebeldes estudantes da USP, que estudam ás custas dos nossos impostos, que deveriam se aproveitar disso para melhorar o país, visto que estão nas melhores escolas brasileiras, e sustentados pelo povo que paga para isso. Os estudantes que se posicionam contrários a aplicação da lei e a presença da polícia não passam de coniventes com o ilícito, ignorantes e covardes, que só conhecem o mundo dentro do campus e das redes sociais da internet. São coniventes com o crime sim, porque a faculdade e suas dependências devem ser utilizadas exclusivamente para atividades que estejam relacionadas aos estudos, ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia, a formação de profissionais, e não para maconheiros que, visando apenas interesses pessoais, ignoram o direito dos demais estudantes e se colocam a fumar maconha naquelas dependências. São ignorantes porque além de defenderem a prática de um crime tipificado em lei específica, desconhecem o percurso das drogas antes de atingir seus cérebros, ignoram o número de pessoas que morrem ou ingressam no mundo do tráfico como meio de vida, ignoram o número de crianças e adolescentes que são aliciados pelos narco traficantes, e passam a trabalhar como "garçons", servindo drogas nas biqueiras das cidades. Esses estudantes nunca pisaram o esgoto de uma favela, nunca impregnaram seus narizes com o cheiro da periferia miserável. E são covardes mesmo, pois se querem liberdade de expressão e manifestação política, deveriam sair de seu reduto (campus universitários) e ocupar as sessões políticas do poder legislativo em todas as instâncias. Deveriam dar a cara à tapa publicamente, confrontando e pressionando os políticos para que dirijam seus esforços no sentido de inibir a corrupção, desenvolver a educação e melhorar a saúde, alavancar o crescimento econômico e melhorar a qualidade de vida das pessoas em todos os sentidos. Alguns estudantes entrevistados argumentaram que a polícia seria um instrumento do governo a ser utilizado numa futura privatização da USP. Que criatividade! Isso me deixa horrorizado! Será que é a maconha que está os fazendo pensar assim? Será que a maconha está os tornando acéfalos? E dizer que eles concorreram aos vestibulares mais difíceis do país! Não é defendendo maconheiro no quintal de casa que eles vão se tornar uma classe forte e respeitada. Essa parcela de estudantes precisa conhecer melhor a história e aprender o que é ser um revolucionário, um idealista político. Eles não são nem a sombra do que foram os grandes revolucionários no Brasil, na América Latina ou qualquer outro lugar do mundo. Agindo desta forma, eles estão atestando cada vez mais o nosso pedigree, de gentalha passiva e avessa à lei, cujo futuro está cada vez mais comprometido com a baderna, com a corrupção, a impunidade, a injustiça e a desonra.

Flavio Vicci Amadeu fvicci@hotmail.com

Ribeirão Preto

 

______

 

INCITADOR DA BADERNA

Pelo currículo do professor Luiz Renato Martins pode se deduzir que esse cidadão se beneficiou dos cursos da maior universidade desse país. Com graduação em Jornalismo pela Universidade de São Paulo (1978), mestrado em Filosofia, área de Estética, pela Universidade de São Paulo (1992) e doutorado em Filosofia, área de Estética, pela Universidade de São Paulo (2000). Atualmente é professor em Regime de dedicação exclusiva em tempo integral. Ao dar apoio aos alunos disse estar sozinho, pois os demais professores não aderiram à greve. O professor quer ser um mártir, mas no fundo é um incitador da baderna. Assim como está prevista punição aos alunos deveria haver para esse professor que usa o movimento para se autopromover. Com ingratidão, o professor paga o que recebeu de graça, ou seja com o suor dos trabalhadores, pagadores de impostos. Lamentável!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

______

 

BADERNEIROS

Tal qual traficantes, assaltantes e estupradores, os baderneiros da USP escondem o rosto. Então por que continuar chamando essa gangue de universitários? Podem exercer a sua filosofia fascista e maconheira em outra freguesia, mas não no campus, e que a PM seja apoiada para agir, inclusive usando a força se necessário for, para restaurar a ordem em local público, custeado pelos contribuintes.

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

______

 

MEDIOCRIDADE

Uma universidade que a despeito das verbas que recebe, praticamente não produz ciência, mal se situando entre as 200 (duzentas) mais importantes do mundo, que tem apenas dois ou três docentes de real relevância para o conhecimento, perdida em disputas ridículas e paroquiais (vide o que ocorre com sua Faculdade de Direito), imersa em briguinhas entre grupelhos que ainda pensam que estamos na década de 1960. Uma instituição que, salvo em situações absolutamente pontuais, nunca apresentou uma proposta que fosse, que elevasse a condição social, política, econômica etc. do Brasil. Sou egresso da USP, onde cursei a faculdade de Direito, mas hoje honestamente, sou daqueles que repensa seriamente sobre a manutenção da gratuidade desta instituição. Aliás, questiono até a necessidade de uma estrutura tão paquidérmica e anacrônica. Será que a iniciativa privada não daria conta do recado?

Jorge Stamatopoulos jstamato@uol.com.br

São Paulo

 

______

 

BANDA PODRE

A banda podre dos estudantes da USP, verdadeiros vândalos, talvez se esqueceram de que aquele patrimônio é público, e eles estudam com o dinheiro do povo. Não seria mais digno levantar a bandeira contra a corrupção, em vez de levantar a bandeira para o uso da maconha?

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

 

______

 

SERPENTES DO MAL

A cena da invasão da Reitoria da USP mostra um bando encapuzado. Quem normalmente esconde o rosto em atos de intolerância e violência são terroristas ou bandidos. Como não tem terroristas por lá, quem praticou tais atos são simplesmente marginais que não merecem ser chamados de estudantes. O pior é que nós estamos pagando para sustentar essas serpentes do mal, que certamente, recebem todo o apoio da UNE, maliciosamente cooptada pelos governos Lula / Dilma. Eles se rebelam por terem que cumprir a lei, mas, silenciam quando poucos levantam a voz contra a corrupção e roubalheira disseminadas em todos os setores deste país.

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br

São Paulo

 

______

 

BASEADOS

A esculhambação na USP chegou ao ponto do reitor ter de pedir reintegração de posse contra estudantes "baseados" na reitoria. Como dizia a antiga canção dos novos baianos: Você pode fumar baseado, baseado em que você pode fazer quase tudo!

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

 

______

 

FFLCH

Na falta de desculpa legítima para 'manifestar', lá vão duas sugestões aos sindicalistas fantasiados de intelectuais (não posso acreditar que alunos da USP escrevam 'trabalia', como mostrava uma foto publicada no Estadão): 1) o patente mau cheiro das relações institucionais do ministério chefiado pelos comunistas (sic!); 2) o patente e reiterado desrespeito pela educação e pelos educandos, por parte do tal Fernando Vaidade seu ministério, que quando não corrobora erros (de português, matemática etc. etc.), os produz, no melhor exemplo de socialização de perda, para usar o jargão local. Em tempo: estará nossa oposição listando as proezas do candidato imposto pelo guru Luiz Inácio a seu rebanho, para enunciá-las alto e bom som aos iludidos com esmola e/ou crédito de longo prazo, quando aquela turma vai tentar abocanhar a cereja do bolo eleitoral, com seu atraente PIB?

Marly N. Peres lexis@uol.com.br

São Paulo

 

______

 

DROGAS

Tenho uma pergunta ao governador de São Paulo: Na USP os estudantes não podem fumar maconha, se pegos vão presos, mas na cidade de São Paulo o uso está liberado, pois vejo pessoas nas ruas fumando maconha como se fosse um simples cigarro e isto nas ruas da Vila Olímpia, Tatuapé, Morumbi e agora diariamente no centro de São Paulo. Basta ir até o Vale do Anhangabaú, onde tem uma turma acampada se auto intitulando o ocupa São Paulo, onde passam o dia sentados no Vale, fumando maconha com proteção da polícia municipal. Além disso ainda deixam o local imundo, estão evacuando nos jardins do vale e ninguém faz nada. Afinal qual lei é valida? Por que uns podem e outros não? Afinal o uso de drogas esta liberado a quanto tempo no Brasil? Pelo que eu ouço da policia já faz mais de 3 anos que não podem prender usuários! Com a palavra, o nosso governador.

Luiz Claudio Zabatiero zabasim@ig.com.br

São Paulo

 

______

 

OS MESMOS

Dirigentes da União Nacional dos Estudantes (UNE), esses baderneiros que a toda hora ocupam a reitoria da USP, são os reais herdeiros dos também antigos dirigentes que agiam da mesma forma e não foram punidos: José Dirceu, Jose Genoino, Eduardo Suplicy, Orlando Silva, Dilma Rousseff, Lindenberg Farias e tantos outros que atualmente ocupam altos cargos no governo federal, estadual e municipal. Como as "badernas" fizeram sucesso o exemplo foi dado e seguido. Pergunto ao leitor deste Fórum:o senhor acha que o Brasil mudou?

Jair Vitor Fongaro jairfongaro@uol.com.br

São Paulo

 

______

 

A FORÇA DO GUIA

Marta Suplicy desiste agora, Carlos Zarattini, Jilmar Tatto e Eduardo Suplicy, daqui a pouco tempo... Um bando de carneirinhos comandados com a força do "guia" agora achacado por grave doença, vão desistir de disputar o cargo para a Prefeitura de São Paulo em favor do atual "sinistro da Educação", Fernando Haddad, que tem no seu currículo, além das incorreções dos Enens, várias outras e inaceitáveis escorregadas pedagógicas. Realmente o PT é atropelado pela força impositiva do Lula mesmo que seja pra derrota como já aconteceu algumas vezes na Capital de São Paulo. O PT quer distancia das normas democráticas em suas entranhas.

Leila E. Leitão

São Paulo

 

______

 

DESISTÊNCIA

Teria sido tão bom assistir a derrota de Marta Suplicy!

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

 

 

______

 

PURA CHANTAGEM

Apear de antagonista ferrenha do PT e sem nutrir grande admiração pela Senadora Marta Suplicy, muito me surpreendeu a determinação da ex-pré-candidata,abrindo mão de sua pretensão política, abandonando de vez sua candidatura à Prefeitura de São Paulo. Afinal, com 35% de votos garantidos, já na largada, o que mais pretenderia o PT? Conhecida e aceita pelos eleitores do seu ParTido, seria ela, sem dúvida,nome forte no páreo. Chantagem? Chantagem sim, em um momento em que o patrono maior do PT se acha adoentado, a Presidenta aproveita para "aconselhar" a candidata. Confiava mais na atitude superior e destemida da senadora. Pobre PT! Trocou o certo pelo duvidoso!

Ruth de Souza Lima e Hellmeister rutellme@terra.com.br

São Paulo

 

______

 

NO CAMAROTE

Ainda bem que Marta Suplicy atendeu ao cala boca dos chefes! Ela é uma péssima funcionária, mendigou votos para trabalhar no Senado e, como uma funcionária relapsa, queria outro emprego melhor, passando o cargo para outro qualquer sem terminar o que prometeu. A senhora, atual senadora, poderá assistir de camarote à derrota de Haddad.

Mauricio Villela mauricio@dialdata.com.br

São Paulo

 

______

 

VERGONHOSO

Ao ler o editorial Pizza na Assembléia Legislativa (1/11, A3), mais e mais longe vislumbro uma tênue luz no final do túnel, quase beirando o limiar do infinito, com relação à ética, ao compromisso e ao respeito para com os cidadãos do Estado de São Paulo por parte de nossos legisladores e, cada vez mais, lamentavelmente, concordar com a frase profética da Ilma. Srª. corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a Drª. Eliana Calmon, ao ter a coragem de dizer que só conseguiria investigar a Assembléia Legislativa de São Paulo, a partir do momento que o Sargento Garcia prendesse o Zorro. Até quando imperará o corporativismo, a blindagem à seus pares, o legislar em causa própria nesta casa? Até quando nossos mandatários virão à público, para apenas lançar palavras ao vento, dizendo que irá acontecer isso ou aquilo? enquanto atos concretos mesmo, só para o país " do faz de contas"; como se o povo fosse "gentalha", não estando nem aí com a opinião pública, chegando à audácia de dizerem na mídia que estão se lixando para o que os seus concidadão pensem. O zé povinho só tem valor em ano eleitoral. Cuidado senhores políticos e governantes com a farra desmedida do erário público, a bonança não prevalece eternamente; há tempestades e cataclismas que saneiam o mal plantado, o brasileiro já está acordando de seu "berço esplêndido", se tornando mais crítico e consciente de seus direitos, deixando de ser a "vaquinha de presépio" de outrora. Prezados Senhores tenham vergonha na cara e trabalhem para o que foram eleitos: o bem da coletividade, deixando prevalecer a transparência pois, como se diz nos meios honestos "quem não deve não teme"; contudo, parece que os mesmos pautam suas ações no jargão popular no qual o brasileiro tem memória curta e, passados quatro anos, já não mais se lembrarão em quem votaram e, tão pouco, daqueles que foram honestos e dos que foram deslavadamente corruptos, sangrando os cofres públicos com emendas fictícias, em proveito de poucos e apadrinhados, em detrimento de muitos. Brasileiros, paulistas e paulistanos, saiamos do marasmo, da letargia mórbida do conformismo estático, e lutemos por um porvir mais digno e honrado, senão para nós próprios, mas para as gerações vindouras, a fim de que os valores morais que dignificam o ser humano sejam a linha norteadora de nossos representante e de nosso país.

José Luiz Lopes dos Santos jllraposo@hotmail.com

Águas de Lindoia

 

______

 

CARAJÁS E TAPAJÓS

Fico a imaginar os interesses políticos que existem no fato do Pará, através da realização de um plebiscito entre os paraenses, poder procriar mais dois Estados, Tapajós e Carajás... Cada vez mais, no frigir dos ovos, o norte/nordeste vê crescer o peso dos votos de seus políticos com relação ao resto do país, enquanto para o Sul/Sudeste resta arcar cada vez mais com o ônus da realização deste e de outros projeto. Nós, paulistas, já chegamos a ser conhecidos como a locomotiva do Brasil... mas hoje a gente constata que somos apenas o burro de carga da Nação...

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

______

 

FOME

De tanto fazer doações a países pobres, a ONU acaba de dar a Dilma o título simbólico de "Campeã Mundial da Luta contra a Fome", quando no Brasil mais 35% da população passa fome, 50% das habitações não têm saneamento básico, e somos campeões mundiais da corrupção, e da desigualdade social. A riqueza está nas mãos de meia dúzia de gato pingado, enquanto que mais da metade da população não tem tratamento de esgoto, situação pior que no front palestino.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

 

______

 

'O BRASIL NÃO VAI VENCER A FIFA'

E aí, presidente Dilma? E aí, Congresso Nacional? E aí, brasileiros? A frase foi dita ipsis literis pelo senhor Jerome Valcke e foi título da matéria publicada no caderno de Esportes do Estadão de 3/11. Eu acho que podemos vencer a Fifa e qualquer entidade que venha desafiar abertamente, em um dos principais do jornais do país, de credibilidade que talvez o principal jornal de seu país não tenha. E com a arrogância típica de um ditador. Provavelmente esse senhor continue pensando que o Brasil é um país de 2ª classe (e mesmo que fosse) e fará o que quer nesta nação e insinuando que os brasileiros tem vocação para lacaios, à disposição dos corruptos que "dirigem" sua entidade como Ricardo Teixeira, e os Orlando Silva da vida. Se esse "cavalheiro" não deve ter lido nos jornais brasileiros e suponho, também nos de seu país, a longa lista de dirigentes corruptos da Fifa que venderam seus votos, assunto que teve medo de abordar quando o entrevistador perguntou-lhe sobre as investigações de corrupção contra seu colega Teixeira. Sua reação seria cômica, não fosse admissão de culpa , quando respondeu na maior cara de pau: "Acho que são duas coisas diferentes..." Penso que mister Valcke, não sabe que a nossa Presidente já encarou desafios maiores. E vacilou, ou melhor, afinou quando no fim da entrevista disse literalmente: "A Copa ocorre no Brasil de qualquer jeito. Mas temos de garantir que seja boa".

Eduardo Nuno Ferreira de Sousa eduardonuno@uol.com.br

São Paulo

______

 

CICLOFAIXAS

As fotos veiculadas ontem pelo Estadão mais uma vez comprovam: um pouco de tinta e algumas placas, eis que surge no melhor jeitinho brasileiro, mais uma ciclofaixa na cidade de São Paulo! Será que os executores do projeto não têm vergonha de entregar este serviço "porco", onde não se tapa buraco nem se retira os quebra-molas! Até quando a população vai se sentir "agradecida" por um serviço deste? A Prefeitura tem que garantir a segurança de todos os usuários: bicicletas, motos, carros, etc. Basta observar um pouco para ver que isso esta longe de acontecer...! Até quando? Arrecadar é fácil, difícil é mostrar o exemplo, sr. prefeito!

Sabina F. Alves sabinafauser@hotmail.com

São Paulo

 

______

 

ARBITRARIEDADE

A Prefeitura esta acabando com nossa casa, nossa Moema. A Associação de Moradores e Amigos de Moema (Amam) gostaria de manifestar sua insatisfação em relação a decisão tomada arbitrariamente, pela CET, de instalar as ciclo faixas sem discussão com a população do bairro. Os ciclistas não são os representantes de Moema, são na verdade uma minoria, conforme publicado na reportagem Moema ganha amanhã ciclofaixa permante. A retirada das 2 .500 vagas de estacionamento do bairro prejudicou os moradores e os comerciantes de forma violenta, provocando o fechamento de muitas lojas, o que afeta os moradores que serão obrigados a ir para outros bairros suprir a falta de comércio local. Não se pode comparar São Paulo com outros países, como a França, a Holanda, entre outros, que possuem uma estação de metro em cada dois quarteirões, pouco transito de automóveis, motos, ruas largas e população educada.

A CET alegou que havia retirado o estacionamento para melhorar o fluxo do transito. Com a instalação das ciclofaixas, mais o espaço da zona azul, o transito foi afunilado em duas faixas. O descaso com as necessidades e os direitos dos moradores é total. Como iremos fazer mudança? Onde colocaremos caçambas para recolher restos de construção? A CET constantemente volta atrás nas resoluções discutidas e acordadas com os moradores/ comerciantes, como exemplo, diminuiu ainda mais as zonas azuis, aumentou o horário de proibição de estacionamento para das !7 às 21 horas, em ruas que havia estabelecido o horário das 9 às 19 horas, onerando ainda mais a cidade com a compra, a instalação e a retirada de novas placas. A ambição e os negócios políticos são a prioridade deste país. Nosso bairro irá sem dúvida reagir a essa falta de respeito conosco cidadãos Moemenses que pagamos impostos altíssimos, IPVA, IPTU, entre outros e não somos donos de nossos direitos. A Amam busca o melhor para o bairro e seus moradores sem nenhum outro interesse envolvido.

Rosangela Lurbe, presidente rlurbe@yahoo.com

São Paulo

 

______

 

MINISTROS DO STF

O artigo Transparência na escolha de novos ministros do STF (29/10, A2) é uma importante sugestão para que a sociedade possa analisar e opinar na escolha do próximo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Já se passaram quase três meses da aposentadoria da ministra Ellen Gracie e a sociedade brasileira aguarda a escolha e a publicação do nome escolhido do novo ministro (a) pela presidente Dilma Rousseff no Diário Oficial e a aprovação pelo Senado Federal. É bom lembrar que no ano que vem duas novas vagas deverão ser preenchidas com a aposentadoria dos ministros Ayres Brito e Cezar Peluso. A ordem eleitoral seria mantida porém deveria ter um espaço para um procedimento mais transparente e mais aberto para que a sociedade possa participar também na escolha do novo candidato através ONGs, associações acadêmicas e associações profissionais através da análise de antecedentes, perguntas e observações. A população brasileira no presente momento atravessa uma profunda fase de desilusão com escândalos quase que diários e, uma participação mais efetiva na escolha dos futuros ministros do STF ajudaria em muito para restabelecer a confiança na justiça e nas instituições brasileiras.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

 

_____

 

TELHADO DE VIDRO

Depois que reprovado em concursos para juiz de direito passou a integrar a Corte Suprema, tanto faz quem seja nomeado ministro para substituir Ellen Gracie este ano e Ayres Britto e Cezar Peluso, em 2012. Nada irá mudar no STF com transparência na escolha de novos ministros, pois seu telhado já é de vidro.

Flávio José Rodrigues de Aguiar flavio.daguiar@gmail.com

Resende (RJ)

 

 

______

 

 

IRREGULARIDADES NO MP-SP

Após correição, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) apontou uma série de irregularidades no Ministério Público de São Paulo (MP-SP): desperdício de verbas, furtos, lentidão e atrasos nas investigações e apurações, licitações suspeitas, etc. Ao menos 63 procuradores de justiça que atuam na área criminal estão com processos em atraso. Lamentável que uma instituição essencial, voltada á defesa da ordem jurídica, da democracia e dos interesses sociais individuais e coletivos como é o MP-SP, apresente tantas irregularidades e mau funcionamento. A sociedade paga caro os altos salários do MP-SP e quer uma boa prestação de serviços em contrapartida. Felizmente, temos o CNMP para fiscalizar a atuação dos Ministérios Públicos estaduais, com transparência e independência.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

______

 

 

LULA, A DOENÇA E AS COBRANÇAS

Tem razão o Estadão quando no seu editorial A volta por cima deplora o mau gosto, para dizer o mínimo, de certas manifestações aparecidas na Internet sobre o Lula e o infausto problema de saúde que o acomete.. Por outro lado não tem razão o nosso querido jornal quando critica as cobranças para que o Lula fosse coerente e optasse pelo Sistema Único de Saúde para cuidar-se. Sabemos que as bobagens alienadas com que o Lula incensou o padrão de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) podem ser incluídas no "padrão Lula de ser". Isto é, o completo desprezo pela realidade, pela coerência, pelo respeito ao próximo, pelo amor e cultivo da verdade e da coerência. Concordamos que divergências políticas não podem ser alimentadas pela exploração da desgraça do adversário, mormente quando acometido de tão grave e cruel enfermidade. Mas, também, não devemos negar que vale um momento de reflexão o fato que a enfermidade pode retirar-lhe o principal instrumento do seu continuado exercício do vilipêncio da verdade no exercício do seu imperial poder. Trapaceando, enganando,justificando e exaltando coisas e realidades hediondas, negando a verdade, exaltando a mentira. Aliás, como fez quando exaltou "o modelar atendimento do SUS", propondo-o ,como modelo, ao presidente Obama na reformulação do atendimento médico nos Estados Unidos. Diante disso não vejo nada demais lembrar ao Lula que devia procurar tratamento no SUS para mostrar às dezenas de milhões de maltratados utentes do serviço que ele estava falando a verdade.

Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

São Paulo

 

 

______

 

 

A VOLTA POR CIMA...

Não concordo de forma alguma com a essência do editorial publicado no O Estado de S. Paulo com o título A volta por cima ao afirmar que Lula decidiu "jogar limpo" quando achou que não deveria sonegar dos brasileiros a verdade sobre seu estado de saúde. Na realidade esta atitude, muito longe de uma meritória transparência, que, aliás, nunca foi a marca do ex-presidente, revela outrossim, de sua parte nada mais do que uma ótima oportunidade para tirar proveito da sua trágica situação para acréscimo de popularidade, como o fez durante toda a sua trajetória política, auferindo vantagens e lucros pessoais de qualquer situação que lhe pudesse proporcionar dividendos. Por que sempre foi ocultada a realidade dos vícios incorrigíveis que o acompanham há mais de meio século? Naturalmente porque isto não lhe traria proveito. Agora as causas, (bebida e fumo) plenamente divulgadas de seu mal, são ignoradas, pois o que interessa no momento é granjear a comoção popular, simpatia, ampla divulgação pela mídia e solidariedade ao seu estado de saúde. Mas os seus vícios sempre foram ferrenhamente contestados por seus acólitos na ocasião em que um jornalista americano expôs tais verdades irrefutáveis, que chegou a ser exilado do País. Minha opinião pode transparecer repleta de ironia e sadismo, mas é sedimentada na observação e análise de toda trajetória deste hipócrita dissimulado político que tantos prejuízos causaram à nação brasileira, mas que agora é obrigado a dar a volta por baixo...

Plínio Pereira Carvalho pliniocarvalho@ig.com.br

São Paulo

 

 

______

 

 

OPORTUNISMO

Sou leitor frequente dos editoriais do Estadão e desta vez não vou me furtar do comentário. O ex-presidente Lula sempre falou o que quis sobre todos os assuntos emitindo, muitas vezes, opiniões erradas, tendenciosas e também perigosas. Foi da sua boca que saiu a frase citada no editorial sobre a quase perfeição da saúde mo Brasil e também falou em uma inauguração de uma UPA que estava tudo tão bom que dava vontade de ficar doente. Tem um ditado popular que diz: Quem fala o que quer ouve o que não quer. Pois ai está, essas passagens de Lula, e muitas outras, deixaram indignados muitas pessoas que tem opinião, não se deixam levar pela leviandade promovida pelo PT no governo e não comungam do oba-oba petista. Agora muitas dessas pessoas resolveram falar o que lhes vem a cabeça, que mal a nisso se o próprio Lula falou e fala tanta besteira mundo afora, sendo quem é e tendo a capacidade de influenciar a opinião pública. Quanto a declaração de Lula citada, nada mais oportunista! Vemos que ele quer mesmo usar e abusar de sua condição para tirar o máximo de proveito para si e seu partido. Talvez fosse a hora de ele seguir a recomendação dos médicos e manter a boca fechada e cuidar única e exclusivamente de sua doença, já que sua missão de cuidar do país acabou, não foi bem sucedida e ainda deixou um rastro de problemas incalculáveis. Que Deus cuide de Lula e o mantenha bem longe do poder para o bem do Brasil.

Sergio Gino gino.pallotta@gmail.com

São Paulo

 

______

 

O VALOR DO HOMEM

Cumprimento o Estado pelo respeitoso editorial A Volta por Cima, a respeito da conduta do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde que soube de sua doença. A despeito das divergências políticas este jornal reconhece o valor do homem e a envergadura política do grande estadista brasileira.

Ramira Maria Siqueira da Silva Pires ramirap@terra.com.br

São Paulo

 

______

 

SANTO

Lendo o editorial A volta por cima, sobre o sr. Lula e sua doença, deu-me a impressão de que estava-se falando de um santo. E de santo é antiético falar mal. Não tenho nada com a doença dele, não tenho nada por tratar-se em ótimos hospitais, porem ele não se transformou num santo só por estar doente. Ele não deixou de ser responsável por toda essa corrupção que assola o governo do PT, não deixou de ser responsável pela extinção da pouca ética que a custo vinha sendo mantida pelos políticos. Ele não deixou de ser responsável pela desmoralização da educação e ainda quer agora nos fazer engolir o sr. Haddad em São Paulo. E muitas outras coisas que foram feitas durante seu governo não são esquecidas só porque está doente. Afinal, não são as pessoas que fazem alguém ficar doente, apenas extravasam seus sentimentos nessa hora.

Adelaide de O. V. Santos adelaidescs@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

 

______

 

RECALCADOS INFELIZES

Cumprimentos ao Estado pela análise do comportamento de Lula (A volta por cima). Podemos não concordar com posições políticas de nossos adversários, não dar-lhes nosso voto, sem prejuízo de admirar suas qualidades e respeitar suas pessoas. A tal rede social está a cumprir uma função psicanalítica. Mensagens cujos conteúdos deveriam ser depositados nos porões do inconsciente ou diluídos junto aos analistas, são-nos repassadas como grosserias capazes de gerar repugnância imediata. A vítima é o próprio detrator que dá vazão ao recalque, como disse o ex-presidente Fernando Henrique, em prejuízo de sua omeóstase, equilíbrio sem os qual a personalidade humana é derruída paulatinamente no caminho das neuroses.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.