Cartas - 06/01/2011

GOVERNO DILMA

, O Estado de S.Paulo

06 Janeiro 2011 | 00h00

Saco de gatos

A grande coligação orquestrada pelo ex-presidente para alavancar a candidatura da sua protegida se vai transformando numa espécie de herança maldita para a presidente Dilma Rousseff, principalmente pela presença do PMDB, sempre ávido por cargos públicos, aliás, a essência da sua existência. É lamentável que o ex-presidente, de cima de sua extraordinária popularidade e sua liderança, se tenha submetido às eternas vontades dos velhos caciques das oligarquias nacionais. E o partidão defenestrado de várias das suas possessões no governo federal, principalmente as que manipulam polpudas verbas governamentais, já chantageia a recém-eleita presidente a ponto de ela ter sido obrigada a postergar para fevereiro a montagem do segundo escalão do seu governo. A coligação transformou-se em verdadeiro saco de gatos. Ou seja, o governo federal ficará praticamente paralisado durante um mês, em vergonhoso desperdício do dinheiro público. Enquanto isso, o cínico partidão ameaça aumentar o valor do salário mínimo, não pensando no bem-estar da população, mas sim e unicamente objetivando mamar melhor nas tetas da viúva. É de revirar estômago de avestruz.

GILBERTO PACINI

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

___________________________

Partilha

PT e PMDB, amigos na maracutaia, inimigos na hora da partilha. O PMDB, preterido na fatia do poder, pressiona agora, somente agora, pelo aumento do salário mínimo. Está defendendo o povo ou os interesses e apetites do partido? É de lembrar o brocardo "bandido, político e família a gente conhece na hora da partilha".

DIONYSIO VECCHIATTI

dio.vecchiatti@terra.com.br

Valinhos

___________________________

PMDB x PT

Calamitoso o início do governo Dilma: "fogo amigo" do maior partido aliado, que pretende retaliar com proposta irresponsável de salário mínimo, por se achar prejudicado nas indicações do segundo escalão. Uma consequência da costumeira política de escolher na base de interesses políticos - e até pessoais -, em lugar de optar por nomeações técnicas. Eis aí as sérias deficiências das principais administrações públicas - saúde, educação, segurança, etc. -, mal geridas e para cujo custeio a população deve sacrificar quatro meses de sua renda. Fora isso, Dilma terá de enfrentar resíduos de contas a pagar de quase R$ 140 bilhões, mais um enorme acréscimo da dívida pública, a qual já gera juros de mais de R$ 180 bilhões anuais - tudo isso é o preço da pseudobonança econômica de 2010. Para o balanço de pagamentos de 2011 espera-se um déficit de R$ 70 bilhões, talvez (temporariamente) coberto com investimentos de fora, etc., etc. Que saudade de FHC...

PABLO L. MAINZER

plmainzer@hotmail.com

São Paulo

___________________________

Veto

O governo diz que vai vetar o salário mínimo acima de R$ 540. E o povo tem todo o direito de vetar o aumento dos parlamentares acima de 60%, pois sairá de nossos bolsos. Vamo-nos unir para derrubar esse roubo descarado.

VALDIR SAYEG

valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

___________________________

Salário mínimo

Não estou entendendo bem. O ministro Mantega diz que o salário mínimo (de gente que trabalha) não pode ser reajustado acima dos R$ 540. Entretanto, as ministras do Planejamento e do Desenvolvimento Social têm dito que o reajuste do Bolsa-Família sai no início deste ano. Se não há dinheiro para o salário de quem trabalha, como podem reajustar os benefícios do Bolsa-Família? Será para manter o cabresto bem ajustado, ops, reajustado? Alguém mais "esclarecido" poderia ajudar-me a entender?

RODRIGO B. DE CAMPOS NETTO

rodrigonetto@rudah.com.br

Brasília

___________________________

Erradicação da pobreza

Dilma não diz a verdade quando afirma que erradicará a pobreza no Brasil. Ora, quem recebe o salário mínimo é pobre, portanto, com um salário de R$ 540 por mês continuará pobre. E os bolsistas continuarão miseráveis!

ALBERTO NUNES

albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

___________________________

Segundo escalão

Estou sinceramente comovido ao ver tanta gente bem-intencionada do PT e do PMDB querendo ajudar o povo brasileiro a ter melhores serviços e empresas públicas mais sólidas. O desejo dessas pessoas é tão grande que chegam a brigar pelos cargos do segundo escalão. Minha modesta sugestão para tal impasse é o velho e bom concurso público, ou mesmo um concurso de currículos, em que principalmente os candidatos a postos executivos teriam de mostrar algum conhecimento de suas áreas específicas.

NESTOR R. PEREIRA FILHO

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

___________________________

Precatórios

As Promessas de Dilma (2/1, A3) renovam esperanças em todos. Disse bem o que queríamos ouvir. E inspira confiança. Abrangente de quase todos os campos, faltou referência à garantia constitucional da "razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade da sua tramitação" (artigo 5.º, LXXVIII), pela qual anseiam tantas vítimas de injustiças que batem às portas do hoje represado Poder Judiciário ou aguardam, amarguradas e sob tortura psicológica de constantes adiamentos, a satisfação das condenações, caso dos hoje chamados precatorianos. Até quando?

NEVINO ANTONIO ROCCO

nevino_a_rocco@yahoo.com

São Bernardo do Campo

___________________________

AUMENTOS EM SÃO PAULO

Taxas

São Paulo começa o ano com aumentos de 5,5% do IPTU, 7,83% do DPVAT, 9,81% da inspeção veicular, 11,11% dos ônibus e 19% dos táxis. Agora eu me pergunto: por que será que era uma ex-prefeita que tinha taxa no apelido?

LEONILSON SUPPI

leosuppi@gmail.com

São Paulo

___________________________

Pedágios

Pedágio na Rodovia dos Imigrantes, mais de R$ 18, uma vergonha. É roubo! Nos EUA os pedágios, em dólar, custam bem menos do que aqui. Cobrando R$ 1 por carro, a quantia arrecadada já seria bem vultosa.

VIRGINIA A. BOCK SION

vickybock@hotmail.com

São Paulo

___________________________

"Para vencer a eleição

o PT "se vendeu" e agora

não quer entregar!"

FABIO FIGUEIREDO / SÃO PAULO, SOBRE A CRISE COM O PMDB

fafig3@terra.com.br

"O PMDB quer aumento maior para o salário

mínimo e o PT diz que veta. Ressaca do réveillon ou

Samba do Crioulo Doido?"

HUMBERTO DE LUNA FREIRE FILHO / SÃO PAULO, IDEM

hlffilho@gmail.com

"Pagando escorchantes R$ 3 para andar de ônibus, os paulistanos podem definir assim a sua situação: tarifa

de luxo, serviço de lixo"

PAULO HEBMÜLLER / SÃO PAULO, SOBRE O ÚLTIMO AUMENTO

pauloeh@uol.com.br

___________________________

   

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TEMA DO DIA

PMDB quer divisão igual de poder com PT

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL:  1.472

Cúpula do partido decide cobrar de Dilma presença em reuniões de decisão sobre temas importantes

"Ao PMDB, não importa quem esteja no poder, contanto que esteja junto. Não tem ideologia, só quer o poder pelo poder." Clovis Freitas

"Agora podemos ver quem realmente manda na política brasileira: o PMDB. Pode entrar PT, PSDB, DEM, o que for. Terá de pedir a bênção ao Padrinho Sarney e Cia." Dan Buchner

"50% de poder para cada. É tudo farinha do mesmo saco."

Moises Moreira

      ___________________________

       

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DIVISÃO DO BUTIM

Já se está configurando a primeira crise no governo Dilma. O PMDB não concorda com a divisão do butim, e quer mais. Assim, não se nomeiam para os cargos pessoas capazes e com currículo para tal, mas apenas políticos, que, como ressaltou o ministro da Previdência, nada entendem do assunto. Quanto maior o orçamento, maior é a gana de ocupar um cargo por parte desses políticos. Sarney e Temer já se reuniram para tentar uma solução, depois que os membros do PMDB boicotaram, isto é, não compareceram à posse de petistas nos Ministérios para os quais foram designados. Parece que ficamos na mesma, está faltando seriedade por parte dos nomeados, como no caso da irmã de Chico, que assumiu o seu cargo dançando. Dilma parece ser uma mulher de pulso, então que chame a atenção de seus auxiliares para se comportarem à altura do cargo para que foram escolhidos. Chega de bufões, saltimbancos e outros do gênero. Queremos um governo sério e que faça algo pelo Brasil, e não mais palanques e picadeiros. Esqueçam-se de Lula, deixem-no comer seus pastéis e tomar a sua cachacinha, está na hora de trabalhar.

 

 

 

Carlos Eduardo Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

PIRATARIA EM COMBATE

Bem fez a presidenta em suspender a partilha de cargos de segundo escalão, disputada entre PT e PMDB (4/1, A1), porque a guerra travada entre os partidos políticos interessados parece mais guerra de piratas para a divisão do "butim", em que nenhum interesse havia exceto a apropriação de bens e riquezas. Péssimo exemplo para a juventude, pois que verá ela uma fúria descontrolada e abominável em partilhar não para o bem do País, mas com o fito de obter verdadeiros tesouros, de bilhões de reais, a serem usados tendo como objetivo último não o interesse da Pátria e dos brasileiros lutadores e pagadores de tributos, mas os próprios.

Uma vergonha! Que a presidenta dê uma lição saudável aos disputantes despreparados, descontrolados e impatrióticos.

 

 

 

José Carlos de Carvalho Carneiro carneiro@claretianas.com.br

Rio Claro

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

VAMOS TORCER

Espero, com brasileiro, que a presidente governe, não seja instrumento de manobra do ex-presidente, nem do PT, nem do PMDB. E para tal comece, no mais breve espaço de tempo, desfazendo-se desse pseudoministério imposto. Formado na grande maioria por gente sem nenhuma capacidade técnica, alguns sem escrúpulos, escolhidos para acomodar interesses políticos de uma minoria que durante oito anos se serviu do cargo em beneficio próprio, em detrimento do coletivo. Presidente; entrar para a História por ter sido a primeira mulher a ocupar o cargo não é o suficiente.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DISTRIBUIÇÃO DE CARGOS

A forma explícita como foi redigida a chamada, na primeira página edição de terça-feira do Estadão, sobre o preenchimento de cargos - "Dilma suspende a distribuição de cargos por crise com o PMDB" - espelha claramente o que se pode esperar do governo federal quanto ao futuro da administração pública. Pouco importa qual seja o objetivo do cargo e qual o perfil que deve ter seu ocupante; o que importa é o preenchimento da cota de cada partido aliado. Na falta, evidentemente, no discurso de posse dos ocupantes de cada cargo, a já famosa frase: "Faremos muito mais com menos." E os bilhões gastos em propaganda para mostrar aquilo que o governo federal finge que fez, mas efetivamente não fez; nada mais que meros planos e alocações teóricas de verbas.

Flavio Bassi flavio-bassi@uol.com.br

São Paulo

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EUFEMISMO

Sem a pretensão de querer me candidatar ao cargo de um eventual ombudsman do Estadão, gostaria de fazer a seguinte observação a respeito da manchete da edição de ontem, 5/1: "PMDB usa salário mínimo para ‘pressionar’ Dilma". Talvez o mais correto fosse o emprego de outro verbo, "chantagear". O velho PMDB continua o mesmo, ou seja, "lobo velho perde o pelo, mas não perde o vício".

Fernando Cesar Gasparini phernando.g@bol.com.br

Mogi Mirim

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

COMPLICADA RELAÇÃO

Eu até pensava que a exótica aliança PT-PMDB traria, em algum momento, dor de cabeça para o governo de Dilma Rousseff. Afinal, é só isso que se pode esperar de uma coligação engendrada com o nobilíssimo intuito de angariar tempo de TV no horário eleitoral. Só não esperava que as desavenças fossem começar tão cedo, transcorridos somente cinco dias do mandato da nova presidente. Se toda essa lamentável confusão, originada tão somente pela sede insaciável de poder das duas siglas, for um simples preâmbulo do que está por acontecer na relação entre elas, é bom nos prepararmos: vem chumbo grosso por aí...

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

AVES DE RAPINA

Entende-se, perfeitamente, a chiadeira do PMDB. O acordo com o PT não está sendo favorável ao seu maior aliado nas mazelas do desgoverno petista. A corrupção avassaladora, o empreguismo, a falta de respeito às leis, que foram marca registrada daquele senhor que estava presidente e de sua malta, tiveram o aval do PMDB e outros partidos nanicos, ávidos pelos despojos. As aves de rapina estão em estado de frenesi pela distribuição da comida. Considerando-se que a expressão usada para convencer os incautos eleitores era "para o Brasil continuar mudando", já podemos antever que as mesmas quadrilhas estarão agindo impunemente e com menor resistência. Brasil, acorda antes que nada mais possa ser feito!

Claudio D. Spilla Claudio.Spilla@CSpilla.org

São Caetano do Sul

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

LUTA DE BOXE

Ninguém discute que coligações partidárias, conchavos e negociações políticas fazem parte do saudável jogo da democracia. Só que o que está acontecendo entre o governo e o PMDB é um joguinho muito longe do saudável. Como sempre, nestes momentos, os interessados esquecem-se dos interesses do povo, que os elegeu, e se engendram numa competição que mais lembra uma luta de boxe em que cada um quer vencer a qualquer custo, batendo e ferindo o quanto puder. E o povo e o Brasil? Quem? Povo? Brasil? Como assim?

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E O ANO NEM BEM COMEÇOU...

As poucas notícias deste começo de 2011 são prenúncio do que nos aguarda.

1) Dilma suspende "partilha" (cf. Dicionário Aurélio:1. repartição dos bens duma herança;2. divisão de lucros; fig. quinhão, dote, lote) do governo para conter crise entre PMDB e PT - as hienas e os abutres estão enfurecidos!

2) Diretor dos Correios (Larry Manoel Medeiros de Almeida, ligado à ministra da Secretaria de Direitos Humanos) teve gestão na estatal condenada pelo TCU - a maracutaia vai continuar...

3) Ministra (Maria do Rosário, da Secretaria de Direitos Humanos) afirma avançar em plano polêmico de Lula, prometendo implantar o PNDH-3, pivô da polêmica na campanha presidencial, e conclama os congressistas a apoiar a criação da Comissão da Verdade - ai, Jesus...

4) O octogenário m(s)inistro do Turismo, afilhado do papá Sarney, promete atacar a "farra das emendas" - será que o jornalista ouviu direito?!

5) Miriam Belchior, do Planejamento, afirma que trabalhará com os dois pés tanto no acelerador como no freio - socorro, o perigo está à solta!

O ano e o governo nem bem começaram... Que Deus tenha piedade dos brasileiros!

 

 

 

Aparecida Dileide Gaziolla rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

DILMA E A OPOSIÇÃO

Alguém me poderia dizer quem é oposição no governo Dilma: o PSDB do Aécio Neves (que elegeu Dilma em seu Estado) ou o PMDB do clã Sarney?

Já entendia pouco de política, agora não entendo mais nada.

 

 

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MEIO A MEIO

Não sou adepto do PMDB, muito menos filiado ao PT, ou melhor, nenhuma afeição por ambos. Mas dai a César o que é de César. O PT só venceu as eleições para presidente com o auxílio do fisiológico PMDB, agora tem de dividir o bolo meio a meio, ou as retaliações virão.

 

 

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

 

 

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TESTAS DE FERRO

 

 

 

Se o PMDB não mostrar os dentes, vai ficar para trás no governo de Dilma Rousseff. Basta ver o número de Ministérios que conseguiu e compará-lo com os do PT. Na briga por cargos do segundo escalão, o ministro Luiz Sérgio (PT), das Relações Institucionais, que foi indicado por José Dirceu, não tem a menor chance de administrar o conflito e para isso Dilma chamou o Sarney, que chamou Michel Temer, o deputado Henrique Eduardo Alves, os senadores Renan Calheiros, Valdir Raupp e Eunício de Oliveira e o deputado Eduardo Cunha para uma reunião. É a continuação de muitos embates que veremos ao longo destes quatro anos. Os testas de ferro de Dilma estarão sempre a postos desde que tirem algum proveito. Essa "quadrilha" que infesta Brasília está lá somente para legislar em causa própria. Pobre Brasil!

 

 

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

CORREIOS

PMDB perde comando dos Correios para o PT. Que diferença faz? Afinal, ambos são ineptos e querem a gestão para faturar no budget anual de R$ 12 bilhões. Desconfiado e com aperto no coração, ainda assim desejo um feliz 2011 a todos...

 

 

José Eduardo Victor je.victor@estadao.com.br

Jaú

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POLITICAGEM

O vale-tudo para ter bons cargos políticos neste país começou cedo, exemplo claro é o comportamento do PMDB, até então de acordo com o governo, que estipulou um salário mínimo "ridículo" e "miserável" de R$ 540, valor com o qual concordaram PT, PMDB e partidos coligados. Na ocasião, a alegação governamental foi de não poder ser maior por não haver caixa suficiente para suportar outro índice. Porém o PMDB, em desvantagem na distribuição, que mais parece uma quermesse, de cargos políticos no segundo escalão, resolveu desconsiderar o fato sem mais nem menos, para fazer pressão e poder "abocanhar" uma fatia maior para conseguir benefícios próprios. E ameaça agora boicotar o salário mínimo nesse patamar. Concluímos, então, que a alegação dada não é verdadeira, nossos políticos são uma vergonha, na verdade, nada se pode esperar deles em nosso benefício. Ou seja, o lema é "ou dá ou desce".

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

SALÁRIO MÍNIMO

O PMDB, partido do vice-presidente, Michel Temer, e que apoiou Dilma Rousseff, está agora chantageando a presidente e fazendo pressão para subir o valor do salário mínimo acima de R$: 540, no intuito de receber mais cargos no segundo escalão. É uma vergonha. Todos sabem - situação, oposição e sindicalistas - que o salário mínimo não pode ser mais alto ou mais justo enquanto não se encontrar a fonte de receita correspondente. Enquanto o salário mínimo estiver atrelado às aposentadorias do INSS e à remuneração dos funcionários da maioria das prefeituras do País, não há o que discutir sobre o tema. O resto é demagogia.

 

 

 

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

BRIGA POR CARGOS

O PMDB não concorda com o aumento de 5,88% do salário mínimo (de R$ 510 para R$ 540) e quer aumentá-lo. Fantástico, se fosse de verdade! E emendam: a postura em relação ao salário mínimo não tem a ver com a briga (PT x PMDB) por cargos no governo. No final, um cargo aqui, outro ali, talvez uma mínima mexida no salário mínimo, só para poder aprová-lo, e pronto! Quem viver verá! E não se fala mais nos reajustes de deputados e senadores, de 62%, que os próprios parlamentares aprovaram em votação relâmpago no último dia dos trabalhos da atual legislatura. Isto é Brasil, sil, sil, sil.

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

AMEAÇA

 

 

 

 

Com a ameaça absolutamente antiética, o líder do partido na Câmara, Eduardo Henrique Alves, de aumentar o salário mínimo, caso a presidente Dilma não nomeie expressivo número de indicados pela legenda, o PMDB não só agride a opinião pública, como faz oposição a si mesmo. O parlamentar do RN esquece que o

PMDB elegeu Michel Temer e faz parte do governo contra o qual se revolta. Onde está o PMDB de Tancredo Neves, Ulysses Guimarães, Barbosa Lima Sobrinho? Para Henrique Alves, a luta heroica contra a ditadura militar e o ciclo dos generais no poder foi remetida ao porão mofado da memória nacional. Triste isso.

 

 

 

Francisco Pedro do Coutto pedrocoutto7@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CHUPINZADA FAMÉLICA

 

 

 

 

 

Neste País parece só haver chupins na política e no sindicalismo. "Nossos" congressistas deram-se um aumentaço de 62%; o pai dos pobres fixou o salárinho míniminho em R$ 540, aumento de menos de 10% do salarião das excelências. O famoso PMDB pressiona o governo no assunto salário mínimo para conseguir mais boconas de grandes orçamentos. A família imperial vai gozar férias, à nossa custa, num quartel do Exército. Para os chupins sobram dinheiro e vantagens, mas para os pobres de salário mínimo, que votam mal, nunca há.

 

 

 

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

CAVIAR

 

O nobre ministro da Fazendo "Manteiga", para variar derretendo e saindo de fininho, diz que vai vetar o salário mínimo de R$ 560 reais, claro, por ser muito alto. E os idiotas dos aposentados vão gastar tudo em caviar?

Gostaria muito, como aposentado, que o nobre ministro também fosse macho e vetasse o aumento dos nossos inteligentíssimos e malacas políticos, que aumentam os próprios salários do jeito que querem e ninguém, absolutamente ninguém, os controla ou os chama à atenção que este é um país de miseráveis e que, no mínimo, esse aumento é IMORAL!

Sr. Mantega, o senhor, que ficou com a boquinha que tinha, é um privilegiado e na sua posição é fácil dizer que não vai autorizar nada.

Se os seus pais precisassem desse aumento, talvez a retórica fosse diferente.

Político no Brasil, como já disseram, é bom na horizontal e de preferência no Araçá.

 

 

 

Antonio Jose G.Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo

_____________________

 

 

 

 

O PODER DO VETO

O ministro Mantega, trajando um costume inspirado em Al Capone, declarou arrogantemente que vetará qualquer valor superior aos R$ 540 fixados para o salário mínimo.

Estranha-se que quando, na calada da noite, o salário dos parlamentares foi aumentado em 61% não houve nenhum pronunciamento sobre vetar, coibir, cancelar ou qualquer outro ato de decência para impedir essa insanidade.

Estão eleitos mesmo, então o povo que se dane!

 

 

M. Helena Borges Martins. m.helena.martins@uol.com.br

São Paulo

_____________________

 

 

 

 

 

COERÊNCIA

 

 

 

Ministro, cuidado, a manteiga pode derreter, logo, seja mais flexível, mais coerente (veja o seu salário e o salário mínimo). Tente gastar menos com

viagens, aumento dos deputados, senadores, etc., e cuide melhor dos aposentados.

 

 

 

 

Clovis Jose Ribeiro Leal cj.leal@uol.com.br

São Paulo

_____________________

 

 

 

 

 

CORAJOSO

A coragem do ministro Mantega ao defender R$ 540 como valor máximo do salário mínimo, sob pena de veto, deveria ser transferida para o vergonhoso aumento autoconcedido pelos deputados, senadores, presidente e toda a cadeia que se formará pelo efeito cascata da paridade.

Que tal nossa presidente mostrar a que veio?

Luiz Antonio Fescina terrasfescina@terra.com.br

Conchas

_____________________

 

 

 

 

PELO MENOS ISSO!

 

 

 

O salário mínimo de R$ 540 foi definido pelo governo Lula, por medida provisória que será examinada pelo Congresso Nacional. Se ainda resta ao Congresso Nacional do Brasil algum resquício de escrúpulo, de moral e de decência, os parlamentares que autoconcederam-se no dia 15 de dezembro um aumento de 61,83% no próprio salário, que não sofria aumento desde 2007, deveriam propor, pelo menos, um aumento dos mesmos 61,83% para o salário mínimo em vigor em 2007, que passaria a vigorar a partir de fevereiro de 2011. Como o mínimo em 2007 era de R$ 380, passaria para R$ 614,95 em 2011. Com o reajuste proposto pelo governo, o mínimo em relação a 2007 teve um reajuste de 42,1%, ante os 61,83% no salário dos parlamentares no mesmo período.

 

 

 

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

DESÂNIMO

O "toma-lá-dá-cá", as chantagens que os partidos fazem contra o Poder Executivo para obter cargos, a nomeação de políticos do Poder Legislativo para o Executivo sem a perda do mandato e muitos outros procedimentos imorais que se sucedem quase que continuamente ao longo da História do Brasil nos deixam prostrados e desanimados.

A juventude fica apática com a vida política e se afasta das decisões importantes para o seu futuro. Quem ocupa esse espaço são os vilões, apedeutas e gente desqualificada, que se preocupam apenas com o próprio bolso e em se perpetuar no poder.

Agora os políticos chantageiam a presidente eleita com a questão do salário mínimo. Isso é um absurdo e, sobretudo, uma vergonha. Quando veremos nomeações com critérios técnicos e fundamentados em bons currículos? Infelizmente, se tudo continuar assim, estaremos sempre sujeitos a governos que, apesar de desfrutarem bons momentos da economia, não satisfazem: queremos ver, acima de tudo, a decência, a ética e o comportamento adequado e educado dos líderes.

 

 

 

 

Mario Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MINISTÉRIO DA DONA DILMA

Discordo do Ministério da dona Dilma. Tenho certeza que para cuidar da economia deveriam ser nomeados o Fabio Luís e o irmão, pois há oito anos ambos eram estagiários (um do zoo, ganhando R$ 650) e hoje são notáveis empresários, fenômenos, como disse o Lullão. A única coincidência é que tudo começou com o "cara" na Presidência.

 

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

NÃO É UM PAÍS SÉRIO

A famosa frase atribuída ao ex-presidente francês Charles de Gaulle - "o Brasil não é um país sério" -, que muito ofendeu tantos brasileiros, continua sendo uma perfeita descrição dos hábitos e costumes que são considerados comuns neste país.

Continua-se a não dar importância a tantos escândalos e fatos que em qualquer país minimamente sério seriam alvo de atitudes tanto dos órgãos policiais como dos jurídicos.

Ou seriam objeto de clamor público.

Assim não sendo, casos como os dos atuais ministros do Turismo e da Pesca, que debitaram indevidamente aos cofres públicos gastos particulares, culpando assessores não identificados, são desconsiderados em questão de dias e não são objeto de nenhuma sanção, ao contrário, suas indicações continuaram firmes e foram "sagrados" ministros pela presidente que em seu discurso inaugural prometeu fazer de tudo para acabar com a corrupção.

Isso só para citar os mais recentes episódios, pois o que se faz no Brasil em matéria de corrupção é muito mais.

Portanto, aqueles que pensam que o Brasil logo estará no mesmo nível de países desenvolvidos podem esperar muito, pois não estaremos nunca num nível mais alto se não mudarmos os costumes elásticos que temos com relação à falta de caráter.

 

 

 

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ATÉ TU, DILMA!

Ao ouvir atentamente seu discurso de posse, cara presidente, pensei que estariam findas as nomeações de "companheiros e companheiras" que permearam o governo anterior. Pura desilusão... O que faz a desempregada Ideli Salvatti no Ministério da Pesca, ela que talvez não saiba distinguir piranha de baiacu? E Mercadante, que jamais soube algo sobre ciência e tecnologia, a não ser a genuflexão às vontades de seu ex-chefe? E o ministro Pedro de Tal, no Turismo, ao gastar verbas públicas em festas em motel para depois, inocentemente, devolvê-las ao erário? Posso fazer o mesmo, cara presidente? Sacar dinheiro da Caixa ou do Banco do Brasil, sem ter fundos, e depois devolver o montante alegando "erro"? Isso não seria crime passível de punição? Ou, no caso, de demissão sumária?

 

 

 

 

 

Flávio Rivero Rodrigues flaviorivero@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JUSTIÇA E CIDADANIA

 

 

"Meninos, eu vi!"

De "bagrinho" a "peixe-grande" a Ideli!

De volta e na Casa Civil o mesmo Palocci!

Abraçada e inocentada a Erenice na posse!

Uma Câmara sem "zica" com a eleição doTiririca!

No Senado cumpre-se a lei, ordem do Sarney!

Que ninguém disso ria, mas continua o Garcia!

O Estadão censurado, tem "pelego" magistrado!

E Lulla "liberou geral" pro "cumpanhero" Batistti!

Você aí, cidadão de bem, não fica triste?

 

 

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BRASÍLIA, CAPITAL DA ESPERANÇA

Brasília está fervendo. Posse de ministros, disputas de cargos, reencontro de velhos aliados mantidos afastados por conveniências, tapinhas nas costas até de cassado e quem cassou, ressentimentos, birras e desfeitas. Enfim, uma "festa" às claras e principalmente de bastidores. E há quem diga que a vida lá é enfadonha.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ELES MANDAM

Battisti, Erenice, Dirceu, Novais, Ideli. Ninguém ainda se deu conta de que o que a sociedade pensa não interessa a mínima aos governantes do PT? Lula começou a prática, tendo descoberto que a grande massa de eleitores não lê jornais e é facilmente manipulada. Descobriu também que o poder a todos submete, incluindo aí o Ministério Público. Dilma apenas seguiu com sua prática. Eles mostram assim que fazem o que querem e quando querem, pois, como disse Lula, a opinião pública é a que eles querem que seja. Não adianta reclamar. Nem há a quem reclamar.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DESENCARNANDO

 

 

Regalias e férias são para quem pode, não para quem quer. Depois de oito anos de desgoverno, em cujo período viajou 470 dias, nem bem entregou a "batuta" à sua sucessora e, para não perder o costume, foi desencarnar da Presidência. Na terça, "sem querer, querendo", foi descansar no Forte dos Andrades, no Guarujá, levando quase toda a família - esposa, filhos e netos -, usufruindo a suíte presidencial construída especialmente para essa finalidade. Para quem não sabe, é direito dos ex-presidentes - agora são cinco: Lula, FHC, Itamar, Collor e Sarney, mais dois ou três vices que ocuparam a Presidência -, regulado por decreto-lei, atualizado em fevereiro de 2008 pelo próprio sr. Lula, que levou o n.º 6.381. É dureza, hein? Além do salário vitalício e vigente, ainda tem direito a dois carros e oito servidores, sendo quatro seguranças, dois motoristas, mais dois assessores pessoais, tudo por conta do erário, melhor explicando, tudo por conta do generoso povo brasileiro. Reclamar do quê? Dizem que não há nenhuma ilegalidade... Estamos "fu...zilados"!!

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

_____________________

 

 

 

 

 

IMPERADOR LULA

Positivamente o ex-presidente se transformou no imperador Lula I e único. Mesmo depois de deixar o governo, não quer se tornar ex-presidente, para continuar usufruindo todas as mordomias possíveis - afinal, quem ele pensa que é? Como se não bastasse dona Marisa levar quase tudo do Palácio da Alvorada - até a cama queria levar -, o Brasil passou a ser propriedade da família da Silva. Agora passa férias (à nossa custa) no Forte dos Andradas e ainda exige privacidade (mas quem autorizou?). Enquanto isso, os desgraçados de seus eleitores estão sofrendo desmoronamentos, ficando desabrigados, e a nova ministra dos Direitos Humanos ainda exige abertura da Comissão da Verdade (ideia fixa) - que verdade? O deputado Jair Bolsonaro é que está certo, essa é a Comissão da Mentira. Pelo visto, o novo governo nem começou e já está mostrando a cara - vai continuar com a mesma desfaçatez do anterior, calcado na mentira e no imbróglio.

 

 

 

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

_____________________

 

 

 

 

 

 

FÉRIAS FINANCIADAS PELO CONTRIBUINTE

Como o ex-presidente gosta de levar vantagem em tudo - como se não bastasse criar um incidente internacional deixado para o povo brasileiro no último dia de seu governo (atitude covarde, deixando a bomba para estourar na mão de outros) -, ainda tem o peito de passar as férias (que férias são essas, se não fez outra coisa a não ser viajar durante todos os oito anos?) com toda a família no Forte dos Andradas, base do Exército no Guarujá, deixando a conta para os contribuintes? Está mais que na hora de esse parasita do povo botar a mão no próprio bolso, como nós, simples mortais pagadores de impostos, fazemos habitualmente.

 

 

 

 

Candida L. Alves de Almeida almeida.candida@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É PRA RIR OU PRA CHORAR?

 

 

A notícia de que Lula esta curtindo férias numa praia paradisíaca no Guarujá só pode ser piada de mau gosto para com o ex-presidente Lulinha paz e amor. Realmente, não creio que Lula e dona Marisa estejam precisando de "descanso" da Presidência, pois seus oito anos no governo já foram uma colônia de férias no palácio, nas incontáveis viagens mundo afora a bordo do Aerolula. Não é pra dar inveja em FHC ? Que Lula e o seu PT tanto condenavam nos seus tempos de oposição. Hoje nós é que precisamos de férias do Lula. E depois do tal descanso, o que ficará de Lula para a posteridade? Qual será o seu legado? Um estadista se reconhece depois que sai do poder. Lula foi por oito anos o pesadelo que quero esquecer! Torço para estar absolutamente equivocado, mas, por outro, lado penso que a Presidência não sairá da cabeça do ex-presidente pelo menos nos próximos quatro anos...

 

 

 

Turíbio Liberatto

 

São Caetano do Sul

 

 

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

LIBEROU GERAL

Na mudança do Lula para sua casa em São Bernardo do Campo foram necessários 11 caminhões, sendo um com carga especial, com câmara fria, para proteger 8.511 garrafas de aguardente, altamente valiosas, do seu gosto.

Agora, sim, o "cara" vai mesmo pra galera!

Edward Brunieri ebsolucao@uol.com.br

São Paulo

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LEGADO LULISTA

A meu ver, o sr. Lula deixou marcas profundas na ajuda social (com nosso dinheiro). Formidáveis também a reformas que promoveu nos conceitos de honestidade e moralidade. Espetaculares as reformas da Previdência, trabalhista, tributária, política. Insuperável na distribuição de cargos importantes a "cumpanheiros" competentes e realizadores. Fenomenal sua abstração dos problemas causados por seus auxiliares, o convencimento de que "não sabia de nada". Conseguiu, com a decisiva ajuda de seus ministros e com recursos como "nunca houve antes", fazer o Brasil crescer menos que países com menos potencial. Enfim, merece aprovação ainda maior dos ignaros (serão tantos?). E para os mais informados, top, top, top, top...

Saudações,

 

 

André C. Frohnknecht anchar.fro@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

 

RICO REI

Nosso gigante Brasil de 200 milhões de habitantes foi governado por oito anos pelo Lula. O Lula viveu como um rico rei. Viajou pelo mundo. O povo ignorante aprovou com 87% o governo do torneiro mecânico. O Lula e seus filhos estão milionários! E 50 milhões de brasileiros (um quarto da população) dependem dos míseros trocados da famigerada Bolsa-Família para sobreviver; milhões de brasileiros estão desempregados; o salário mínimo é R$ 540; a média mensal do salário do trabalhador é inferior a R$ 1.500. Somos um povo muito pobre e ignorante, lamentavelmente. Nosso Brasil precisa de estadistas!

 

 

Fraterno Maria Nunes fraternomarianunes@gmail.com,

Campo Moirão (PR)

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

 

ELEIÇÕES

A imprensa descobriu que o assunto que mais interessa ao brasileiro é eleição, um verdadeiro filão. O novo governo mal começou e já aparecem manchetes e artigos fazendo conjeturas sobre as eleições presidenciais de 2014 e 2018. Mencionam-se possíveis candidatos e Lula já pediu voto para Dilma em 2014. Os institutos de pesquisa dentro em breve começarão a faturar alto com pesquisas encomendada por toda sorte de organismos. Tudo ao contrário do que se faz no mundo civilizado, em que a grande maioria de eleitores não é ignorante e não vota em Tiriricas.

 

 

 

 

Flávio José Rodrigues de Aguiar rsd100936@terra.com.br

Resende (RJ)

_____________________

 

 

 

 

 

 

LULA COM A JUSTIÇA

 

 

Sempre pairou acima da ordem jurídica nacional o nosso ex-presidente. A propósito, com relação à Justiça Eleitoral: pagou as multas do próprio bolso ou o fez com o erário? Ou não pagou? Ainda agora, no "último suspiro" como presidente, não tratou de mandar solucionar as excuções dos prefeitos Celso Daniel e Toninho do PT, não, preferiu atentar contra o Direito Internacional, concedendo asilo a um criminoso foragido, com sentença transitada em julgado à revelia, pela Justiça da Itália, onde matou pelo menos quatro pessoas, e veio se esconder no Brasil! E a lei, Lula, hein? Gerou um caso diplomático para a presidenta Dilma com uma nação cujos emigrantes contribuíram, e muito, para o desenvolvimento e o progresso do Brasil! Chega! Lula-lá, não! Lula-vá! E não volte!

Luiz Fernando D'ávila lfd_avila@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

_____________________

 

 

 

 

 

 

LULA SIMANCOL

Lula, você já era. Está constrangendo a presidente Dilma, pedindo o avião e agora o Guarujá para toda a família. E o que mais você vai querer depois? E ainda quer criticar o FHC. Falta um aparelho para você chamado simancol. Eu não concordo em ficar pagando suas despesas pessoais e de sua família.

 

 

Nelson Meirelles nelsonmeirelles@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.