Cartas - 08/01/2011

CASO BATTISTI

, O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2011 | 00h00

Prisão mantida

Parabéns ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, que decidiu manter preso o ex-ativista italiano Cesare Battisti. Mostrou ao mundo que aqui se respeita a lei, apesar de decreto publicado na undécima hora do mandato. Espero que a presidente Dilma autorize a extradição.

CYRO MATHEUS FILHO

cyro@grupoplanos.com.br

São Paulo

___________________________________________________

Bom senso

Uma única palavra para o presidente do STF, ministro Cezar Peluso: obrigado! Que seus pares tenham o mesmo bom senso e, fundamentalmente, respeito pela Nação, quando do prosseguimento desse caso.

DAVID NETO

drdavidneto@uol.com.br

São Paulo

___________________________________________________

Patacoada

Por uma pura questão de alinhamento ideológico, Tarso Genro e Celso Amorim decidiram não extraditar Cesare Battisti, com o aval de Lula, cuja única preocupação era a eleição de sua protegida. Confiamos que o STF, com fundamento técnico e jurídico, corrija essa patacoada.

IRACEMA PALOMBELLO

cepalombello@yahoo.com.br

Bragança Paulista

___________________________________________________

GOVERNO DILMA

Qualidade do ensino

Segundo o ministro da Educação, mantido no cargo, o Brasil precisa investir na qualidade do ensino. Pergunta-se: o que, então, o desgoverno do PT fez nos últimos oito anos em benefício da educação? Mantenha-se o povo sem educação, mas com bastante pão (Bolsa-Família) e circo (futebol e samba), mais fácil de ser controlado.

CLAUDIO D. SPILLA

Claudio.Spilla@CSpilla.org

São Caetano do Sul

___________________________________________________

SALÁRIOS

Mandato-tampão

Tanta briga para decidir o aumento do salário mínimo e aí vem a lei do mandato-tampão, pela qual os suplentes assumem por um mês, não fazem nada, visto que é janeiro e o Congresso Nacional está em recesso, porém cada um vai receber a merreca de R$ 100 mil, causando um rombo nos cofres públicos de cerca de R$ 3 milhões. Já passou da hora de revogar essa lei, que, além de um insulto, é uma vergonha. Alguém já viu algum parlamentar legislar para cortar na própria carne? Pobre Brasil!

IZABEL AVALLONE

izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

___________________________________________________

Deputados x médicos

Na mesma semana em que o Congresso Nacional aprovou reajuste entre 61,8% e 140% dos salários dos deputados federais, senadores, ministros, presidente e vice-presidente da República, recebi uma proposta de trabalho em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Belo Horizonte como plantonista de clínica médica para jornada de 12 horas, cobrindo escala de férias de fim de ano. A remuneração? R$ 300, com o aviso de que, "por ser plantão avulso, demora um pouquinho para ser liberado". Enquanto isso, os parlamentares vão receber, a partir de fevereiro, R$ 26,7 mil mensais! Formar-se médico exige nove anos de ensino fundamental, três anos de ensino médio e seis anos de ensino superior, para, somente então, poder dar um plantão de 12 horas. Sem falar na especialização, muitas vezes necessária. E não é só isso. Enquanto um analfabeto funcional pode tomar posse como deputado, nós, médicos, estamos passíveis de punição até mesmo se alguma palavra de uma receita médica estiver de difícil leitura! Se o médico faltar a plantão, é omissão de socorro. E se o deputado faltar a uma sessão plenária? E isso porque lá no Congresso não se trabalha todos os dias da semana. Manter um deputado federal, entre vencimentos e auxílios, custa R$ 99.467 por mês aos cofres públicos. Deixo, então, a pergunta: e, nós, médicos, quanto valemos?

FELIPE COSENZA SILVA ARRUDA

felipe_arruda@terra.com.br

Belo Horizonte

___________________________________________________

ESCLARECIMENTO

Subprefeituras

Com relação à reportagem Sob mesma direção? (Caderno2, 5/1), faria apenas uma observação. Minha gestão à frente das subprefeituras de São Paulo pode ter agradado a alguns e desagradado a outros, mas jamais teve caráter higienista. Fui chamado de higienista por um personagem e duas ou três ONGs que tinham interesse em perpetuar a miséria e utilizá-la de forma política.

ANDREA MATARAZZO, secretário de Estado da Cultura

cbonilha@sp.gov.br

São Paulo

___________________________________________________

ANIVERSÁRIO DO "ESTADO"

136 anos vitoriosos

O Estado completou 136 anos de vida e de luta pelo direito à informação, pela liberdade, pela expressão de opinião. De forma inaceitável, comemora mais um aniversário sob o manto escuro de uma censura que, por tão absurda, em nada o obscurece. Ao contrário, só faz aumentar o brilho do jornal mais admirado do País. Expresso sinceros cumprimentos a esse grande parceiro da democracia, acompanhados do sentimento profundo de agradecimento por tudo o que fez e faz pelo País. Parabéns!

ROMEU CHAP CHAP, presidente do Conselho Consultivo do Secovi-SP

silvia@secovi.com.br

São Paulo

___________________________________________________

O dia a dia do Brasil passa à História quando publicado no Estado. Assim é há 136 anos. Parabéns pelo jornalismo isento, objetivo e valente.

ALENCAR BURTI, presidente da Associação Comercial

São Paulo

___________________________________________________

Parabéns ao Estado pela comemoração de seu 136.º aniversário, uma expressiva trajetória em defesa dos valores democráticos brasileiros. Aos executivos, jornalistas e demais funcionários, os nossos cumprimentos.

WILSON BRUMER, presidente da Usiminas

Belo Horizonte

___________________________________________________

Meu abraço em comemoração pelos 136 anos do Estado. Informações imparciais, em tempo integral e real, deixam-nos 24 horas ligados no Brasil e no mundo. Parabéns pela credibilidade e pelo respeito permanente à notícia e aos cidadãos.

JOÃO CRESTANA, presidente do Secovi-SP e da Comissão Nacional da Indústria da Construção

shirley@secovi.com.br

São Paulo

___________________________________________________

"A síntese perfeita veio de Carla Bruni, negando sua intervenção a favor: "Condeno toda forma de terrorismo" (cf. "Corriere della Sera", 5/1)"

JAIRO P. GUSMAN / SÃO PAULO, SOBRE CESARE BATTISTI

jairogusman@gmail.com

"Com a não extradição, só falta pleitear uma indenização pelos anos preso no Brasil. Ele tente que conseguirá!"

ANGELO MIRAS FILHO / JAÚ, IDEM

pedrinhomiras@hotmail.com

"Battisti será o primeiro da fila de candidatos à nova bolsa-asilo"

ROBERTO TWIASCHOR / SÃO PAULO, IDEM

rtwiaschor@uol.com.br

___________________________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL:1.386

TEMA DO DIA

Metrô de SP chegará a Guarulhos e a Taboão

Prioridade da Gestão Alckmin será estender as linhas. VLT para São Bernardo já possui projeto

"No ritmo em que o PSDB amplia as linhas do metrô, essa expansão só ficará pronta no século 22."

LUIZ MAIA RIBEIRO

"Mais urgente é levá-lo até os aeroportos e reduzir o trânsito."

HUMBERTO XAVIER

"O projeto é ótimo, mas Alckmin deveria inaugurar primeiro as Estações Butantã e Pinheiros, que estão prontas, e depois prometer a extensão da Linha Amarela até Taboão."

LAERCIO FUDOLI

___________________________________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

A VOZ DE HAIA

 

 

Se pudesse voltar ao mundo, o Barão do Rio Branco não reconheceria sua Casa. Não só pelos passaportes diplomáticos que sem base legal vem o Itamaraty distribuindo, nem mesmo pela orientação de assessor do Planalto, com tropeços, seguida à risca. Mais grave é que, não ouvidos seus setores jurídicos especializados, segundo se supõe, tratados internacionais vêm sendo desatendidos. Significativo foi o ato que negou a extradição de Cesare Battisti. Em recente declaração, Francisco Rezek, ex-integrante do Supremo Tribunal Federal (STF) e da Corte Internacional de Justiça de Haia, ressaltou que, se a Itália recorrer, certamente do Pretório com sede na Holanda virá a condenação do último ato do presidente Lula. Esperam, no entanto, os juristas de escol ouvidos pela imprensa que retifique antes o STF o descumprimento do que foi subscrito pelos dois países. Já que a reconsideração da medida pela atual presidente é mais do que remota, cumpre seja pelo Judiciário brasileiro evitada a censura de uma sentença que, embora de efeito moral, todos as nações civilizadas nunca deixaram de atender.

 

 

Jairo P. Gusman

jairogusman@gmail.com

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

VALE QUANTO PESA?

 

 

Por que será que Cesare Battisti vale tanto para Lula? Vale tanto que Lula preferiu, nos últimos segundos de seu governo, empurrar o Brasil para o Tribunal de Haia, em vez de extraditar esse assassino! O que será que agrega tanto valor a essa mercadoria podre? Alguém pode me dizer?

 

 

Mara Montezuma Assaf

montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

 

 

___________________________________________________

 

 

 

CONCEJITO ESQUERDOPATA

 

O grande problema dos aloprados da esquerda brasileira é partirem do preconceituoso raciocínio de que tudo o que é feito por alguém de esquerda é compreensível e perdoável. Logo, quando o protagonista é "gente da direita", caem de pau. Na visão doentia dos "esquerdopatas", Cesare Battisti, embora tendo sido legalmente condenado na Itália, por ter "favorecido" a esquerda passou rapidamente a ser "venerado" como perseguido político. Ao contrário, por exemplo, de qualquer militar brasileiro que, no exercício de sua função, tenha abatido, mesmo que em combate franco, algum guerrilheiro no Araguaia. Esse será imediatamente tachado de "assassino frio e covarde". A teia de proteção para defender esses "esquerdopatas" chega às raias do absurdo. Faz, inclusive, com que alguns dos que foram presos políticos nos anos de chumbo da ditadura militar, caracterizados por dedurar seus "companheiros de luta", ganhem privilégios. É o que aconteceu com um prestigiado comunista recifense. Mesmo denunciado como delator pela imprensa nos anos 80, continuou acobertado pelo corporativismo dos militantes da esquerda. Está hoje em dia aboletado em uma "mamata" legislativa, depois de passar alguns anos em confortável cargo executivo. Nesses casos, os "esquerdopatas" preferem acreditar na cômoda versão: todas as "deduragens" foram obtidas sob tortura e, naquele tempo, o único "cabra safado" foi o cabo Anselmo. Quanto cinismo!

 

 

Júlio Ferreira

julioferreira.net@gmail.com

Recife

___________________________________________________

 

 

 

GENTILEZA

 

 

Pretensos ativistas da esquerda ou da direita que tenham sido condenados por terrorismo e homicídio nos seus países de origem: venham para o Brasil, essa pátria tão gentil! Aqui vocês garantirão a sua plena liberdade!

 

 

Luiz França Guimarães Ferreira

luizfgf.adv@gmail.com

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

POLÊMICA DA EXTRADIÇÃO

 

 

Se Battisti fosse condenado pelo governo de Cuba, essa extradição aconteceria? Mesmo sob as mesmas acusações, a mesma condenação e a mesma solicitação? Por que o mesmo não aconteceu com os esportistas cubanos que foram deportados pela Polícia Federal?

 

 

José Torrente

zetorrente@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

FALEM MAL, MAS FALEM DE MIM

 

 

 

Se Lula tivesse assinado a extradição de Cesare Battisti no dia 31 de dezembro, a maioria das pessoas que acompanham o caso concordaria com a posição do ex-presidente. Essa foi a posição do STF, em novembro de 2009, quando julgou o caso e autorizou a extradição do assassino italiano. Os que não acompanham o caso, como a maioria dos eleitores de Lula, continuariam batendo palmas incondicionalmente, como sempre o fizeram, sem que ele perdesse nem sequer um ponto porcentual do seu extraordinário índice de aprovação. Acontece, contudo, que nesse caso Lula, dentro de duas semanas, estaria esquecido e solitário, esparramado no sofá da sala do seu "apê" em São Bernardo do Campo, degustando as "biritas" preparadas pela esposa e assistindo ao desempenho do Timão no Paulistão. Com os 87% na lembrança. É pouco. Com a concessão de refúgio ao terrorista italiano, Lula continua nas manchetes nacionais e internacionais. O show não para. O palco continua iluminado e as cortinas, abertas, até que uma nova decisão seja tomada.

 

 

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

CIDADANIA

 

 

Num de seus últimos atos vergonhosos, Lula afrontou a Justiça italiana e comprometeu as relações internacionais do Brasil. Independentemente do desdobramento, sugiro ao governo da Itália que casse a cidadania italiana concedida, recentemente, a Lula e sua família. E óbvio que eles não merecem.

 

 

 

Carlos Eduardo Stamato

dadostamato@mdbrasil.com.br

Bebedouro

 

___________________________________________________

 

Depois do caso Battisti, a dupla cidadania da ex-primeira-dama Marisa continua valendo?

Angelo Antonio Maglio

angelo@rancholarimoveis.com.br

Cotia

 

 

___________________________________________________

 

 

 

QUESTÃO DE ETIQUETA

 

 

Na França, polemizando com a jornalista Fred Vargas, que defende Cesare Battisti, o professor de estudos políticos Marc Lazar observa que o Brasil de Lula está se achando a França de Mitterand, mas que o processo de Battisti aconteceu na Itália, não no Chile, e que a História italiana não é a de um país sul-americano. Lembra ainda que Battisti não é um puro militante de esquerda, como fantasia o sr. Tarso Genro e defende a sra. Fred. Ela o vê como uma pessoa injustamente perseguida. Parece um novo caso Dreyfus, no qual Battisti, que nesse tempo perdeu a etiqueta de terrorista e ganhou a de escritor, é a vítima de uma guerra civil que nunca aconteceu. A história se repete e não se condena um escritor. A França não condena Voltaire.

 

 

Franco Magrini

framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

NÃO NOS QUEIRA MAL, ITÁLIA

 

 

Dizem que vivemos num país democrático. Portanto, quero expressar minha opinião. Sou plenamente contrária à permanência no Brasil do ex-ativista acusado de terrorismo Cesare Battisti. Mesmo que não tenha praticado os crimes que lhes imputam. Só o fato de ter pertencido a uma organização criminosa de um grupo de extrema esquerda nos anos 70, o Proletários Armados pelo Comunismo, temos o direito de não aceitar esse cidadão. A maioria dos brasileiros é amante da paz e avessa à violência. Terrorismo é, sim, o pior e mais terrível crime. Que exemplo nós daremos aos nossos filhos ao acolher esse cidadão? Gostaria que a Itália não retaliasse nosso país, nosso povo. Não é a opinião de todos nós. Tenho certeza que a maioria não pensa assim. Quantos brasileiros passeiam e moram na Itália? Jogadores de futebol, comerciantes e trabalhadores em geral. Quantos italianos moram no Brasil? Gostam demais do País e contribuem para seu crescimento e desenvolvimento. Quantas belas cantinas, restaurantes, lojas e padarias italianas temos em todo Brasil, principalmente em São Paulo? Não gostaria, amigos italianos, de um dia, ao passear na Itália, ser vista com maus olhos e receber palavras de desprezo. Não quero ouvir murmurinhos como: "Este é brasiliano!" Se a Itália acha que deve retaliar o País, que o faça de maneira justa, castigando apenas os culpados pela não extradição. Porém nunca nosso país, nosso povo. Muitos pensam e agem diferente.

 

 

Cynthia Libutti, Maciel Brabo e Ney Maciel Brabo

cynthia.brabo@ig.com.br

Santos

 

 

 

___________________________________________________

 

 

INCOERÊNCIA

 

 

 

Estão frescas na memória do povo brasileiro as declarações do presidente Lula sobre a não interferência em assuntos da economia doméstica dos países com que o Brasil se relaciona. Lula justificava, assim, o fato de não interceder pela iraniana condenada à morte e a omissão quanto aos cubanos que faziam greve de fome - um deles morto nos dias que antecederam sua estada em Cuba. Tão apegado estava ao princípio da autodeterminação dos países que não hesitou em devolver, em 48 horas, os boxeadores cubanos que tentavam refúgio no Brasil. Quando se viu diante do dilema de extraditar ou não para a Itália um terrorista condenado por quatro homicídios, esqueceu-se de seus princípios e da tradição democrática daquele País, optando por mantê-lo aqui, no Brasil.

 

 

Caiuby Luciano Gomes

caiubylgomes@yahoo.com.br

Botucatu

 

___________________________________________________

 

REPERCUSSÃO ITALIANA

 

 

 

A infeliz decisão do ex-presidente Lula, uma de suas últimas, negando o pedido de extradição do criminoso italiano Cesare Battisti teve na Itália repercussão e protesto popular fortíssimos. Basta constatar pela reportagem estampada na primeira página do Estadão DE 5/1 para sentir o quanto esse ato feriu a soberania e a dignidade daquele país amigo. Feriu também brasileiros filhos de italianos, que constituem mais de 50% da nossa população. Seus pais contribuíram para o desenvolvimento do nosso querido Brasil. Para comprovar isso basta destacar o que dizem os protestos dos italianos em seus cartazes, pedindo a extradição imediata de Battisti. Com esSes protestos, será que o Supremo Tribunal Federal (STF) não terá uma prova cabal de que os crimes praticados pelo italiano não foram, ou não são, crimes de um ex-ativista político?

 

 

Antonio Brandileone

abrandileone@uol.com.br

Assis

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

PERGUNTAR NÃO OFENDE

 

 

Se o governo Lula entende que esse italiano Cesare Battisti é de fato um sujeito trabalhador, honesto e idôneo, que fora perseguido e injustiçado em seu país de origem, por que continua preso?

 

 

Leonado Molinar

leonardo.molinar@terra.com.br

Ribeirão Preto

 

 

 

___________________________________________________

 

EMBATE INSANO

 

 

A infelicidade da diplomacia italiana foi marcante no caso Battisti. Ameaçar um país soberano em razão de um problema particular, embora inserido no campo do direito internacional público, mas que não arrosta tratado bilateral entre os países, em vez de gerar o servilismo do ameaçado, faz irromper um processo de retaliações, com desgastes recíprocos. Na atual conjuntura, a Itália provavelmente sairá mais tisnada desse embate insano. E a posição expressa pelo representante de Berlusconi deixou Lula sem saída. Se decidisse pela extradição, seu ato seria visto como capitulação de uma auréola ao império romano.

 

 

Amadeu R. Garrido de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

CONTÊINER

 

 

O sr. Cesare deve torcer para que nenhum dos parentes das vítimas italianas descubra como é fácil e barato, aqui, no Brasil, repatriá-lo definitivamente. No compartimento de carga aérea!

 

 

 

Fabio Morganti

tao2@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

MORAL NA LAMA

 

 

A verdade é que Lula, mesmo hoje sem o poder, continua a mentir do mesmo modo - aliás, sempre mentiu em seu ex-governo ao dizer que saiu com a cabeça erguida! Os que o conhecem a verdade não fecharam os olhos para os vários escândalos de seu desgoverno. Ao conceder refúgio ao assassino Cesare Battisti no último dia de seu mandato, lançou por sobre todo o Brasil a mancha internacional da suprema vergonha. Faz-nos parecer perante o mundo civilizado um território livre e seguro para criminosos (ideológicos, ou não) de todo o mundo. Todos nós, brasileiros honestos, desejosos de justiça, tivemos a moral nacional jogada na lama pela estupidez monstruosa de Lula! O ex-presidente e Battisti se merecem. Nós é que não os merecemos entre nós. Vergonha, vergonha, vergonha.

 

 

Paulo Boccato

pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

 

 

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

DESASTRE

 

 

E por que seria diferente em seu último dia de governo? Em matéria de relações internacionais, o governo Lula foi um desastre, uma sucessão de erros cometidos pelo subserviente ex-ministro Celso Amorim, que, ao final de seu período, teve ainda de aguentar a humilhação de ler a nota do governo em que nega a extradição de Cesare Battisti. Amorim, durante todo o governo, teve de aceitar a sombra de Garcia, uma espécie de "Rasputin caipira" que mandava e desmandava no Itamaraty, dando orientações absurdas ao presidente Lula na condução da política externa brasileira. Não poderia ser diferente que, ao final desse governo, Lula fechasse com chave de ouro esse período negro nas relações internacionais. Gafes, deboches e gozações marcaram o contato entre Lula e demais governos estrangeiros. Lula alcançou os limites toleráveis do desrespeito às leis internacionais de que o Brasil é signatário, oficializando a máxima perante o mundo de que, de fato, o Brasil não é um país sério e que sempre acolheu todo tipo de bandido, traficante e mafioso. Isso desde que Ronald Biggs assaltou o trem pagador e fugiu para o Brasil, sendo aqui recebido e tratado como herói. Desde que Hollywood sempre explorou as cenas de bandidos ao final fugindo para o Brasil, essa triste e incômoda imagem persegue nosso país, Lula só fez dar força a isso ao negar a extradição solicitada pelo governo italiano e mantendo aqui este assassino pérfido, esse terrorista frio e sanguinário. Violou Lula até mesmo a decisão do STF. Quem passou oito anos desconhecendo os crimes, fechando os olhos aos inúmeros escândalos perpetrados debaixo de sua barba, não mostraria nenhuma novidade ao dar abrigo a um fugitivo da lei. Logo o italiano receberá um crachá com uma estrelinha vermelha e será chamado de "cumpanhero". Claro, pois mesmo com todas as provas inequívocas Lula insiste que o "mensalão" foi uma farsa e que José Dirceu foi injustiçado. Para quem, por estupidez, até já declarou e reconheceu a "santidade" de Judas, Lula não surpreende ao deixar para o último dia de seu governo esse gesto covarde, desrespeitoso para com a Itália e seu povo. A credibilidade do Brasil está na lama. Em Roma, os italianos decepcionados dizem nas ruas que Battisti não poderia ter escolhido melhor lugar para se esconder. Uma vergonha!

 

 

Iranilson Alves Da Silva

iranilson.iranilson@bol.com.br

Araçatuba

 

 

 

___________________________________________________

 

MOTIVO ESCUSO

 

 

Que explicação convincente tem o sr. Lula - ex-presidente - para conceder refúgio a um assassino? Por que só o fez no último dia do seu desgoverno? Óbvio e claro: para não lhe trazer prejuízos eleitoreiros e desculpas ou mentiras a respeito. Foi um ato de covardia. Cesare Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália, país amigo e aliado, que até concedeu a segunda cidadania a sua esposa e ex-primeira-dama. Demorou tanto para tomar uma decisão contrária aos interesses do nosso País. Por quê? Que benefício vai nos trazer? É mais um com quem contar, e para quê? É muito estranho. Deve haver algum motivo escuso por trás de tudo isso. Poderá ser usado como moeda de troca para alguma maracutaia? Continuaremos mantendo um "preso estrangeiro" à custa do povo brasileiro? São tantas as ilações que podem ser feitas, mas nada justifica a decisão estapafúrdia tomada.

 

 

Luiz Dias

lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

CONSTRANGIMENTO

 

 

Na página principal do Estadão de 5 de janeiro, viu-se o constrangimento que a Nação brasileira passa, por um ato de soberba do ex-presidente, que protege um terrorista e assassino, julgado e condenado dentro da lei de um paÍs amigo, soberano e democrático. Extradição já!

 

 

Asciudeme Joubert

asciudeme@ig.com.br

São Paulo

 

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

DIREITOS HUMANOS

 

 

Quero expressar veemente protesto contra o editorial "Lula abriga o criminoso", publicado na edição 3 de janeiro de 2011, em que são tecidas severas críticas contra a decisão do ex-presidente Lula de negar o pedido de extradição, feito pelo governo italiano, do ex-ativista Cesare Battisti. Em direito internacional, que rege as relações entre Estados, vige o princípio da soberania e o da igualdade entre eles, não sendo possível nem razoável um Estado tentar submeter outro aos seus interesses, mesmo que seja no campo da cooperação penal internacional. Os crimes pelos quais Battisti é acusado ocorreram há mais de 30 anos, num contexto de luta política, nos chamados anos de chumbo da Itália. E não se diga que o País era ou é democrático, que respeita os direitos humanos, porque muitas atrocidades são cometidas até em países que se dizem "democráticos". A sensata decisão do ministro da Justiça Tarso Genro de conceder refúgio político a Battisti foi tomada em conformidade com a legislação, não podendo ter sido considerada um ato ilegal, uma decisão soberana do governo brasileiro, que não poderia ter sido anulada por decisão do STF, o qual extrapolou no exercício da sua jurisdição. De acordo com as regras do direito Internacional, é o presidente da República, chefe de governo e de Estado, que soberanamente representa o interesse da Nação na esfera internacional, assinando acordos ou tratados internacionais, que se compromete a cumprir. Porém os tratados de extradição não obrigam a extraditar qualquer cidadão em qualquer hipótese, como ocorre no caso específico de Cesare Battisti. Nenhum país celebra tratado que o obrigue em qualquer hipótese. O próprio tratado de extradição celebrado entre o Brasil e a Itália admite a negativa de extradição em casos como esse, quando se faz um enorme estardalhaço nos meios políticos italianos, na imprensa e no governo, só por causa de um cidadão comum acusado de crimes, coisa incomum, nunca vista no mundo. É mais do que evidente o risco que corre esse cidadão se for extraditado para a Itália, tamanho o ódio de todo o povo italiano, inclusive dos próprios políticos. Corretíssima a decisão do Brasil em não conceder a extradição de Cesare Battisti, porque, como todos sabem,

ou deveriam saber, o Brasil também se obriga na esfera internacional, pelos tratados que versam sobre os direitos humanos, conforme dispõe a Constituição Federal: "O Brasil rege-se em suas relações internacionais pela prevalência dos direitos humanos". E, como se sabe, ou deveriam saber, não foi só o Brasil que se obrigou a dar cumprimento a esses tratados. A Declaração Universal dos Direitos Humanos também foi assinada pela Itália, e eles também possuem uma chamada Convenção Européia dos Direitos Humanos, que, ao que parece, só é aplicada para a proteção dos direitos dos povos europeus, não se aplicando a cidadãos estrangeiros oriundos dos países da América. Haja vista a forma como os brasileiros vêm sendo tratados por todos os países em solo europeu. Veja-se como exemplo o brutal assassinato do brasileiro Jean Charles, que até hoje permanece impune. Fosse tal crime cometido no Brasil por um cidadão inglês e as consequências seriam imprevisíveis. A decisão do ex-presidente Lula de não conceder a extradição foi tomada de forma soberana, sendo ele o representante do Estado brasileiro. Tal decisão não está a mercê de julgamentos do Poder Judiciário, nem de nenhum tipo de avaliação por parte do STF. O próprio STF já esgotou toda a discussão sobre esse assunto, não possuindo mais qualquer competência para nova avaliação. O que o governo italiano pode fazer agora é recorrer às cortes internacionais, com pouquíssimas chances de conseguir reverter uma decisão soberana do Estado brasileiro. Há que haver mais respeito com o povo brasileiro, com as autoridades que governam o País, há que se ter mais respeito à dignidade da pessoa humana, aos chamados direitos humanos, consagrados na Declaração Universal e na nossa Magna Carta. Não aceitamos esse tipo de achincalhe contra decisões das autoridades brasileiras, como se um país se arvorasse em ser mais soberano que o outro, a ponto de vir aqui dentro, em pleno solo brasileiro, tentar reverter uma decisão soberana do governo. Desde o início ficou claro que o Brasil não aceitaria conceder essa extradição, pela própria condição de Cesare Battisti, pelo já demonstrado ódio que lhe devota o povo italiano, provas cabais do enorme risco de vida que corre com toda essa perseguição política, mais do que evidente, que até salta aos olhos de que qualquer ser humano. Porque tão veementes críticas contra a decisão? Só porque foi tomada por um brasileiro? Seria o Brasil um país sem autonomia, com menor poder que os outros? Não seria o Brasil um país com independência suficiente para dar proteção a um homem visivelmente perseguido politicamente, como está mais do que demonstrado no caso de Cesare Battisti? Então porque não obrigam os Estados Unidos também a assinar e a cumprir suas obrigações na esfera internacional, porque então não obrigam os outros Estados? Pergunto, ainda, porque não se obrigou a Itália a extraditar Salvatore Cacciola, refugiado na Itália, quando era caçado pela justiça brasileira, condenado pela justiça brasileira por suas fraudes financeiras? Porque nesse momento não se levantou a imprensa internacional, muito menos a brasileira? Porque não protestaram, por que não reclamaram, porque não fizeram editoriais, como esse? Precisamos de mais respeito com essa nossa nação.

 

 

Gelson Jorge de Oliveira

geljorge@hotmail.com

Florianópolis

 

 

 

 

___________________________________________________

O FIM

 

 

Se libertar Cesare Battisti, aí é o fim da picada!

Cícero Sonsim

c-sonsim@bol.com.br

Nova Londrina (PR)

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

ABACAXI

 

 

Aproveitando o apagar das luzes em Brasília para o recesso de final de ano, e agindo com a sutiliza das ratazanas, os deputados se deram um pequeno aumento de 61,83% reais em seus rendimentos e o ex-presidente Lula deu o salvo-conduto para a permanência no Brasil do criminoso terrorista Cesare Battisti, deixando mais um abacaxi para ser descascado pela administração da presidente Dilma Rousseff. Por sinal, ela própria também figura como ex-terrorista! Mera coincidência?

 

 

 

Pedro Pinto Da Silva

São Bernardo do Campo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

DESASTRE HISTÓRICO

 

 

O último dia de governo de Lula foi um desastre histórico. Conseguiu fazer três porcarias para ninguém pôr defeito: primeiro, o seu amiguinho facínora que matou quatro pessoas na Itália e não foi extraditado; segundo, isso dos passaportes diplomáticos dos filhinhos dele; terceiro, as suas férias na propriedade do Exército Brasileiro. E, se alguém tivesse feito o convite, deveria ter partido do Exército, não do ministro Jobim, que iniciando o seu novo mandato deveria ter mais cuidado e não participar desse ato prepotente.

 

 

Ivan Bertazzo

bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

APOSENTADORIA

 

 

O Itamaraty concedeu de forma arbitrária passaporte diplomático aos filhos de Lula, enquanto ele e sua família continuam usufruindo as mordomias a que se habituou durante oito longos anos. Que país de Quinto Mundo é o Brasil? Não se extradita terrorista para um país democrático, mas extraditam-se, sim, atletas para ditaduras. Infelizmente, seremos sempre assim enquanto o povo não for educado para exigir de seus dirigentes posturas corretas. Que vergonha!

 

 

Deborah Marques Zoppi

dmzoppi@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

___________________________________________________

 

 

FORA, LULA!

 

 

Para Lula, o que não é explicitamente proibido, apesar de obviamente imoral e antiético, é permitido. Ocupar um imóvel do Exército para tirar férias, sendo nada mais que um cidadão comum, é abusar da nossa boa vontade. Afinal, Quem paga a conta somos nós! Fora, Lula!

 

 

Maria Cristina Rocha Azevedo

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

OS PRESENTES

 

 

De acordo com as informações de diversos jornais, serão usados entre 11 e 14 caminhões para trazer a mudança do ex-metalúrgico e ex-presidente. A mudança foi segurada em R$ 500 mil. São relacionados entre os "bens": livros, quadros, tapetes, estátuas, cristais, presentes, com ouro e pedras preciosas e... bebidas, que serão trazidas num caminhão climatizado. Os objetos mais caros vieram num avião da FAB. O destino do 1,4 milhão de itens é segredo, por questão de "segurança nacional": é claro que não será no apartamento de São Bernardo do Campo, onde Lula está tomando sua cervejinha sem ser incomodado - como afirmou em entrevista a Regina Casé, veiculada na "Globo". Definitivamente, os 87% merecem!

 

 

Aparecida Dileide Gaziolla

rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

REI POSTO

 

 

Será que existem férias acumuladas para ex-presidente? Lula escolheu o Forte dos Andradas, no Guarujá, para passar férias com a família, com tudo pago pelos contribuintes. Parece que não perdeu a majestade, apesar de ser "rei posto"! E o mais engraçado é que exigiu privacidade. Pode? O rei posto, quem diria, continua dando as cartas, poucos dias depois que a nova ministra dos Direitos Humanos fez discurso emocionado, exigindo abertura da Comissão da Verdade, na tentativa de punir os excessos cometidos na ditadura militar. Depois desta, Lula deveria passar férias em Garanhuns, não num quartel!

 

 

 

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

CUIDAR DA SAÚDE

 

 

Após oito anos de árduo trabalho, importante agora é cuidar da própria saúde. Na psiquiatria brasileira há ótimos profissionais. E se o tratamento acontecer em São Paulo, pode dedicar-se a mais de 320 mil livros da novíssima Biblioteca Mário de Andrade.

 

 

José Wilson Gambier Costa

jwilsonlencois@hotmail.com

Lençóis Paulista

 

 

 

___________________________________________________

 

QUEM PAGARÁ?

 

 

Continua tudo a mesma coisa. Escândalos, benesses, indicações vergonhosas e atos escabrosos, como o dos passaportes para filhos e neto de Lula. Como se o Brasil fosse propriedade do ex-presidente! Mesmo após ter deixado o cargo, ele acha que ainda pode usar locais de antigamente. Lula, um penetra agora, está passando férias com toda a família Silva na cidade de Guarujá, usufruindo instalações militares reservadas à autoridades, o que ele não é mais. E como a notícia pegou muito mal, seu amigo "Rolando Lero", ou "Rambo", indicado para continuar no cargo de Ministro da Defesa, veio a público dizer que estamos fazendo um "auê"" que injustificável, já que Lula está lá a "convite’ de seu ministério. Portanto, contornaram a situação, "convidando-o". Eles pensam que somos os tais bolsistas que, com uma esmola, se calam. Sabemos como é. Após permanecer no cargo por indicação de Lula, uma mão lava a outra... Assim o ex- rei da "lulândia" vai cobrando os favores que fez para sua "cumpanherada"! O sr. Jobim deve dizer quem está pagando a estadia de seu amigo Lula! Está saindo do bolso dele? Do Lula certamente não está, já que vive como um chupim. Em 1989, quando concorreu pela primeira vez à Presidência, morava na casa do seu compadre Roberto Teixeira. Depois, esse "cidadão" construiu um prédio em São Bernardo do Campo e diziam, na ocasião, que Teixeira iria dar um apartamento para Lula morar na cobertura. Não deu outra! Se isto não é imoral, o que é, então? Será que o "ilustre" ex-ministro do STF e atual ocupante da cadeira de ministro da Defesa de Lula - não Ministro da Defesa do Brasil - consegue explicar? Nós, 17% dos brasileiros que nunca concordamos em fazer do Brasil a "casa da mãe Joana", temos o direito de questionar esse abuso por parte do ex-rei da "lulândia"! Portanto, Lula deve pagar as diárias ao Estado brasileiro, sem dar uma de "João sem braço".

 

 

Agnes Eckermann

agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

 

 

___________________________________________________

 

FOLGA

 

 

Compreendo o espanto dos missivistas do Fórum com relação à aproveitadora família Lula da Silva. Mas quem já conheceu de perto a classe sindicalista não fica surpreso. Nenhum deles gosta de batente, mas são sábios em organizar passeatas (que lhes interessam), piquetes à frente de fábricas e bancos e são autênticos alpinistas políticos. Agora estou admirado com o exagero do Luiz Inácio. Vá ser folgado assim no Irã!

 

 

Ademar Monteiro de Moraes

ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

TUDO DOMINADO

 

 

Os episódios dos passaportes diplomáticos de seus filhos e as férias do ex-presidente Lula, só reforçam o que a maioria esclarecida já sabia. Que ele tinha e tem o controle e o conhecimento de tudo, desde sempre. Está tudo dominado.

 

 

 

Mário Issa

drmarioissa@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

ILUSÃO

 

 

Causa espanto a inocência de muitos leitores deste conceituado jornal. Acreditam que, a partir de agora, a corrupção e os escândalos financeiros não mais ocorrerão. Esse "mundo maravilhoso" continuará a não existir. Basta ver meia dúzia de figuras carimbadas presentes à posse, ou que já fazem parte, do governo Dilma.

 

 

Ademir Relva Câmara

arelvacamara@uol.com.br

São Paulo

 

 

___________________________________________________

 

 

PRESIDENTE OU PRESIDENTA?

 

 

Segundo os dicionários de Laudelino Freire (1939), Aurélio (1975) e Houaiss (2001), o vocábulo "presidenta" existe!

 

 

Jessé de Paula Neves Jorge

jesse.paula@terra.com.br

Campinas

 

 

 

___________________________________________________

 

 

PACTO DE SEGURANÇA

 

 

 

Sobre o artigo "O pacto da segurança": fiquei muito feliz com a escolha do Ministro Cardozo, figura séria, entre outras que não são tanto, do PT. Desejo-lhe boa sorte. Mas a palavra mágica para "segurança pública" no Brasil é uma só: salário. Sem salário digno, não existe polícia digna. Simples assim. A palavra que mais ouço dos colegas com mais de dezessete anos de casa, como eu, é "aposentadoria". O bom policial não vê a hora de aposentar, para poder recomeçar a vida. Recomeçar trabalhando. Talvez a continuação do "bico". Os bons policiais não suportam mais. No auge da carreira, não vêem perspectiva. Estão entregando o ponto. Cansados de esperar pelo reconhecimento. É triste. Policiais vocacionados, tornando-se vendedores, motoristas, seguranças, sei lá o quê. Uma vida profissional desperdiçada. É esperar a aposentadoria (se não morrer baleado antes), passar os primeiros meses em casa, aí chega a depressão. Então, dois caminhos: ou morre de tristeza, ou "pega no batente de novo". Triste fim de um policial brasileiro.

 

 

Marcos Manocchi

ponto40@uol.com.br

Santo André

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

INJUSTIÇA SOCIAL

 

 

A cada dia, empresas, como a Schincariol, fundem-se com outras empresas. Tornam-se empresas gigantescas, como a AmBev. Essa concentração e centralização do capital foi prevista desde o século 19 por Karl Marx, em "O Capital". Por isso apenas 2% da população mundial detém mais de 51% de toda riqueza do mundo.

 

 

Carlos Yoshikazu Takaoka

cy.takaoka@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

MORTE EM ENCHENTE

 

 

Comovente e chocante a foto publicada ontem no caderno Cidades do Estadão. Ela mostra um bombeiro com o corpo de uma criança, todo enlameado, que havia sido retirado de um soterramento. Isso mostra o descaso com que as pessoas pobres neste país são tratadas. Só são lembradas em época de eleições. A morte dessa criança, assim como as de outras que infelizmente ocorrerão pelo mesmo motivo, pode ser creditada aos políticos que se deram um aumento de 62% em seus salários. O dinheiro desse aumento poderia ser utilizado, por exemplo, em saneamento básico. Os nossos políticos são os mais bem pagos do mundo e os que menos produzem!

 

 

José Milton Galindo

galindo52@hotmail.com

Eldorado

 

 

 

___________________________________________________

 

 

NOVO GOVERNO

 

 

Sarney enalteceu Dilma Rousseff no dia de sua posse como presidente da Republica. Disse que ela é uma mulher que viveu todas as angústias do seu tempo, que fez do serviço público um apostolado, com sua obstinação pelo trabalho e que mostrou ao País, nos embates eleitorais, seu profundo conhecimento dos problemas brasileiros, além do seu espírito público, do seu caráter e da firmeza em decidir e julgar. Disse ainda que suas qualidades asseguram anos de crescimento e concórdia, de diálogo e de união nacional, no terreno comum do interesse público, da valorização dos mais frágeis, sem temer os mais fortes. Faltou Sarney passar para os cidadãos mais novos, que, nas décadas de 1960 e 1970, Dilma pertenceu aos Comandos de Libertação Nacional e Vanguarda Armada Revolucionaria Palmares, grupos revolucionários que provocaram um caos no País e que certamente torturaram e mataram para chegar onde estão hoje. O senador soube enaltecer também a figura de Michel Temer, dizendo ser ele um homem de grandes serviços prestados ao País, importante expressão política, um dos maiores juristas do Brasil, com inteligência e virtudes pessoais e de caráter, prudência e lealdade, que serão colocados ao serviço de nosso governo e da nossa nação, e que muito contribuiu, com seu trabalho de articulador, para a vitória das forças que consagraram Dilma. Senador, o senhor deveria ter lembrado ao povo brasileiro que ele, Michel Temer, teve ou ainda tem o seu nome envolvido nas Operações Castelo de Areia e Caixa de Pandora. Pobre Brasil.

 

 

Leônidas Marques

leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

 

 

 

___________________________________________________

 

 

NOMEAÇÕES

 

 

 

O sistema de nomeação de ministros e secretários de Estado no Brasil é simplesmente vergonhoso. Não se procura nomear os mais competentes, os que podem inovar, mas, sim, os apadrinhados políticos. O presidente da República e os governadores ficam amarrados a partidos políticos através da chantagem. O que leva uma presidente da República a nomear ministros que sabidamente não tem competência para desempenhar esta função? Vemos ex-secretários reclamando que não foram mantidos em seus cargos, como se isto fosse a obrigação de um governador. Vemos secretários ou presidentes de estatais há anos mudando de um cargo para outro nos governos, como se fossem os únicos capazes. Ou o Brasil muda este modelo de nomeação de cargos, ou permanecerá para sempre uma República de bananas.

 

 

Francisco Augusto Pereira Lima

faugplima@gmail.com

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

PT X PMDB

 

 

A famosa frase "hay gobierno, soy contra!" nunca teve chance melhor de ser analisada do que nesse momento em que as feras do poder vitorioso, supostos próceres do PT e do PMDB, brigam, como esfomeadas hienas por melhores bocados nessa indefesa e descomunal caça apelidada de Brasil! Há bocados para todos, menos para o esfaimado, ignorante, espezinhado, maltratado, servil e, cada vez mais, miserável povo brasileiro! As sobras do poder dominante, apelidadas eufemicamente de Fome Zero e Bolsa-Família, que garantem os votos "populares", só alimentam a preguiça dos milhões de "Macunaímas" criados por essa cínica sociedade de consumo, em que não entra a mínima parcela de uma educação nobre, formadora de caráter pessoal e familiar, portanto, social, e em que a saúde é privilégio dos ricos e importantes, sempre atendidos como se estivessem no Primeiro Mundo! Enquanto isso, o povo, aquele mesmo do Justo Veríssimo, se "explode" de dedos implorantes, de dentro de celas infectas e desumanas, mostrando a superpopulação de mendigos ladrões de galinhas, cuja glória é serem presos para continuar a ter comida, cama e roupa lavada! E aí está o "governo", preocupadíssimo em construir mais e mais presídios para esconder a vergonha social do país, enquanto os verdadeiros ladrões continuam impunes, risonhos e cínicos, em cumplicidades políticas, ideológicas, econômicas - e até religiosas! - para dilapidarem o que puderem dessa riquíssima Terra de Mãe Joana! Enquanto não houver Educação formadora de caráter, amor -próprio,consciência cívica, social e humanista, e o desenvolvimento não se fizer com a tônica civilizatória, teremos sempre uma desculpa maldita - para os sensatos! - de mais uma Copa do Mundo e mais uma Olimpíada para iludir o deslumbrado - pela ignorância mantida! - povo brasileiro, enquanto a quadrilha do poder aumenta suas impunes mamatas! A diferença do Brasil para o Haiti é o tamanho das "oportunidades" que os traidores da pátria aqui encontram! Como diria Nelson Rodrigues: E é só!

 

 

Sagrado Lamir David

david@powerline.com.br

Juiz de Fora (MG)

 

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

CADASTRO POSITIVO

 

Não entendo o porquê de tanta celeuma sobre esse cadastro positivo. Qualquer instituição de crédito sabe, bem rapidinho, o que é cadastro negativo. Logo, saber quem é positivo seria mais rápido ainda. Está parecendo enrolação para não oferecer juros menores.

 

 

Fernanda Sforcin

arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

 

FALSO SEQUESTRO NO BOTAFOGO

 

Nada mais verdadeiro do que o dito popular "tem coisas que só acontecem com o Botafogo". Já houve aquele problema de doping do Dodô, Jobson se envolver com crack e, agora, esse falso sequestro do Somália. Parece mentira, mas é verdade.

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

___________________________________________________

 

 

ANIVERSÁRIO DO ESTADÃO

Se a média de vida de uma empresa brasileira é de cinco anos, o Estadão, com seus 136 anos de fundação, completados no dia 4 de janeiro, é um exemplo de vitalidade administrativa. Fundado no século 19, teve de atravessar grandes crises da nossa República. Se apenas a sua longevidade já seria suficiente para nossa homenagem, devemos enaltecer que, como extraordinária empresa jornalística que é, o jornal vem cumprindo seu papel principal: defender a democracia. E, há décadas como leitor deste periódico, delicio-me a cada dia folheando o velho, ousado e atualizado Estadão. Parabéns a todos os envolvidos!

 

 

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

___________________________________________________

 

 

Ao cumprimentar o Estadão pelos seus 136 anos em defesa da liberdade, gostaria de saber da presidente Dilma Rousseff se as farsas do sr. Fernando Sarney continuarão a ter respaldo. Queremos saber mais sobre esse membro do clã.

 

 

Edivelton Tadeu Mendes

etm_mblm@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

Seus 136 anos de existência dão a plena certeza de que nosso Estadão aperfeiçoará ainda mais sua natural tendência de liberdade, de justiça e de ética nos próximos 136 anos...

 

 

Camillo Callari Netto

comercial@vidape.com.br

São Paulo

 

 

 

___________________________________________________

 

 

Parabéns pelo aniversário, Estadão. Com ou sem censura, a vitória é resistir em nome da verdade. Srs. jornalistas, porque não esquecem o Lula? Estou cansado dele desde quando o conheci.

 

Flavio A. Dias

f.thayan@uol.com.br

São Paulo

___________________________________________________

 

 

 

 

Parabéns ao Estadão! Mesmo censurado pelos cheios de sarnas, continua superlativo: Estadão!

Luiz Fernando D’Ávila

lfd_avila@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.