Cartas - 08/02/2011

OPOSIÇÃO

, O Estado de S.Paulo

08 Fevereiro 2011 | 00h00

Do discurso à prática

É absolutamente incompreensível o esforço que o PSDB e o DEM fazem, ano após ano, para se tornarem cada vez menos relevantes no cenário político nacional. Os dois partidos, que inauguraram uma nova era de reformas modernizantes no País a partir do governo FHC, parecem obcecados em se enfraquecer continuamente, dado o volume de conflitos internos nas duas legendas. E a cada nova notícia de brigas envolvendo seus dirigentes se seguem declarações genéricas deles mesmos de que tais desentendimentos não levam a lugar nenhum e só fortalecem a ala governista. Quando esses oposicionistas de araque finalmente partirão do discurso torto para uma prática em consonância com o que esperam 44 milhões de brasileiros insatisfeitos com o PT?

HENRIQUE BRIGATTE

hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

_____________

Falta de aptidão

A oposição ao governo é inerente ao regime democrático e só é válida dentro da ética e dos interesses da Nação. O PSDB está habituado a ser governo e não tem aptidão para ser oposição. Os políticos precisam entender que governo e oposição não têm dono, não têm nomes, não têm caciques, não têm coronéis. Estamos no século 21. Deve prevalecer até a última instância a honestidade com a res publica, o que significa o tratamento honesto com a "coisa pública", sem jogos de interesses pessoais, barganhas de qualquer espécie, alucinações do poder. Mas está difícil. Como neste mundo nada é eterno, talvez algum dia consigamos chegar a essa realidade.

HENRIQUE MASSARELLI

hermassa@uol.com.br

São Paulo

_____________

Os anéis e os dedos

O artigo do ex-presidente FHC (6/2, A2) mencionou pontos importantes que o PSDB poderia explorar mais, porém não é isso que vai fazer o partido e candidatos terem mais chances em futuras eleições. Aliás, o problema do PSDB não é identificar as ineficiências da administração petista, isso sempre foi bem feito, mas sim sensibilizar a maioria dos eleitores de que tais problemas são tão ou mais importantes do que os benefícios dos petistas, como emprego, renda e crédito. Além disso, a agora velha geração do partido - o próprio FHC, Serra, Tasso, além de Covas, Serjão e outros - teve sua chance e foi muito bem dentro do possível na época. Mesmo o Serra teve desempenho positivo diante de adversários quase imbatíveis. Bom, FHC preparou o País para um crescimento econômico sustentável, com reformas fundamentais, como Lei de Responsabilidade Fiscal, o Banco Central com metas de inflação, câmbio flutuante, fator previdenciário, privatização das telecomunicações, manutenção de regras, etc. Infelizmente, o fruto (crescimento econômico) veio apenas no governo Lula, ajudado em grande parte pela China. Agora, na minha opinião, é a hora de "tirar o time de campo" e dar lugar à nova geração do PSDB, como Aécio (por mais que nós, paulistas, não gostemos dele em razão da atuação nas últimas eleições), Alckmin e outros, como Eduardo Campos, do PSB. A saída para o PSDB é esta, ir ao encontro de novos líderes e eventualmente se fundir com outros partidos e lideranças em ascensão. Se FHC e Serra insistirem em continuar no comando do partido em nome da história (deles também) e negligenciar os resultados das últimas eleições, tendem a terminar como o DEM, ou seja, como partido minúsculo e sem expressão. Entreguem os anéis (direção do partido) para não perder os dedos (o partido).

FLÁVIO R. CONDE

flavio.rconde@hotmail.com

São Paulo

_____________

Candidato natural

Parabéns ao Estado pela entrevista com o senador paulista Aloysio Nunes (PSDB) e antevejo quão importante ele será para que a oposição tenha uma posição firme contra os mandos e desmandos da continuação do governo de Lula. Concordo com o senador quando afirma que Aécio Neves não é o candidato natural. Além de ser exageradamente ganancioso, o atual senador mineiro apresenta-se como notável administrador e político, quando, na verdade, vemos várias notícias da caótica situação da qualidade de vida em Minas. Muitos dirão que o que passa nos noticiários não é a realidade, porém não vejo tantas acusações de problemas ao tão criticado governo de José Serra, que diminuiu a incidência de crimes em São Paulo e levou adiante vários projetos benéficos para a população, como a implantação de facilidades para os deficientes, a ampliação do sistema de transporte, etc. Sempre visando o bem-estar do povo com o bem-estar econômico do unidade da Federação, enquanto o mineiro visava apenas o bem-estar econômico com seu "choque de gestão". Por isso acredito que Serra não pode ser esquecido pela oposição, mas sim exaltado e até levado de novo a ser candidato à Presidência. Mas para isso necessitamos que a oposição tome a mesma atitude do ex-governador em seu Twitter, a de criticar o mau uso do dinheiro público e inquirir sobre os desmandos dos grupos no poder, e não trocar afagos e prometer fidelidade sempre ao governo federal.

BRUNO MALTEZE ZUFFO

brumalteze@hotmail.com

São Paulo

_____________

ESCOLAS DE SAMBA

Perigo de incêndio

O prefeito de São Paulo quer agrupar as escolas de samba num só lugar. Ele não percebe que o local que escolheu é terreno usado para lazer de alunos e professores de Medicina, Enfermagem, etc., da Santa Casa e não é impermeabilizado, o que ajuda na contenção das chuvas?! Há imensas ilhas de calor em toda a cidade e vários espigões já licenciados. Será que ele não entende que as mudanças climáticas estão aí? Chega de impermeabilizar! Chega de efeito estufa! Vamos ter agora a Cidade do Samba bem ao lado do Fórum do Lalau? Todo o material usado é altamente inflamável. Basta passar por ali e ver o monte de entulho, com criadouros de ratos, mosquitos da dengue. É um verdadeiro lixão!

MARIA DE MELLO

nina.7mello@uol.com.br

São Paulo

_____________

ESTATAIS

Prejuízos da RFFSA

A denúncia contida no editorial A herança da RFFSA (7/2, A3) é de causar engulhos. E não deve ser a única estatal morta, mas ainda causando prejuízos ao povo. Parlamentares, ministros e outros menos votados defensores do estatismo deveriam refletir patrioticamente antes de propor a criação de novas empresas estatais.

JOSÉ SEBASTIÃO DE PAIVA

j-paiva2@hotmail.com

São Paulo

_____________

"E não é que a criatura supera de longe o criador?!"

AEXANDRE FUNCK / BRAGANÇA PAULISTA, SOBRE O GOVERNO DE DILMA ROUSSEFF

afunck1@gmail.com

"O tempo está mostrando que, na verdade, o "poste" era elle e ela é "a cara""

EDUARDO HENRY MOREIRA / SÃO PAULO, IDEM

henrymoreira@terra.com.br

"Observando algumas manifestações sobre os primeiros passos do governo Dilma, temos a exata constatação do previsível: qualquer um seria melhor que Lula"

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI / SÃO PAULO, IDEM

fransidoti@terra.com.br

_____________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.585

TEMA DO DIA

Lula chama sindicatos de oportunistas

Ex-presidente cobra coerência dos sindicalistas que participaram da definição do valor do mínimo

"Creio que ele esteja correto. Inclusive porque fala com conhecimento de causa (própria?)."

ADRIANO BASILIO

"Para quem pulverizou a fajuta oposição, é muito fácil colocar na canga meia dúzia de sindicalistas metidos a besta!"

PIERLUIGI DEI ROMANI

"Vamos ter de fazer aqui como no Egito. Acabar com esse Congresso podre e começar tudo de novo."

MARCOS CUNHA

_____________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DÍVIDAS DO BRASIL

 

Grande parte dos políticos brasileiros usam a mentira para conquistar os votos, principalmente da classe menos esclarecida sobre a administração pública brasileira. Para os menos esclarecidos, o ex presidente Lula afirmou ter pago a "dívida externa". Que absurdo! se verdade, isso seria uma exuberante notícia para os brasileiros...Porém, a externa continua firme como nunca e levando seus jurinhos sagrados pagos por todos nós. A interna então não foi nem comentada pelo Lula. Também, foi triplicada em seu governo, de R$600 bilhões para R$2,3 trilhões. Interessante é que nunca quiseram fazer comparações com o governo antecessor.

 

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EXPECTATIVAS

 

Esperamos que a promessa do novo Secretário de Segurança do Distrito Federal Daniel Lorens, de sepultar a nefasta cultura existente em Brasília de não investigar políticos, seja definitivamente sepultada pela ação moralizadora do novo administrador. É inconcebível e inaceitável que políticos fiquem imunes à investigações, quando seguramente sabemos que a maioria deles é useira e vezeira no hábito de infringir a lei. Apoio total ao novo Secretário, formulando votos para que não esmoreça no desempenho de seus bons ofícios, cuja ação saneadora estará em plena sintonia com aquilo que o Brasil mais precisa no momento: moralidade.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

HOMEOPATIA

 

Há mais de 20 anos trato meus animais com homeopatia, e como eles não têm poder de autossugestão, pude observar que esta medicina funciona de fato. A morte existe, é fato, e a homeopatia não prega a vida eterna, mas todos os meus animais (eu já tive muitos!) tiveram morte serena em idade avançada. Foi eficaz não apenas em casos de apaziguar temperamentos mais ardidos ou evitar que filhotes roessem a mobília, mas também em casos de pré é pós-operatório tratados com muita tranquilidade, em situações de emergência em que os animais responderam muito rápido, caindo por terra a afirmação de que a homeopatia "demora". Outra vantagem é a administração: é só colocar num potinho que eles lambem, ficando os glóbulos inertes apenas para os cães que não estão em tratamento para não sentirem ciúmes do enfermo, eliminando o stress de enfiar na goela do bicho um remédio amargo. Ninguém é obrigado a se tratar por homeopatia, mas ninguém tem o direito de impedir este tipo de tratamento, menos ainda, quando se colocam interesses econômicos em questão fingindo que eles não existem.

 

 

Lucília Simões lulu.simoes@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REFÉNS

 

Salários simplesmente irrisórios aliado a total falta de educação (aquela que vem de casa ou melhor, do berço) por parte dos alunos e seus pais e familiares em geral, fica evidente que haja total falta de interesse pela carreira de professor de educação básica.Perguntem a qualquer professor da rede pública de ensino (principalmente) e inclusive da rede privada se não são essas as causas da falta de interesse pela profissão. Professores são agredidos por alunos e por pais e parentes de alunos.A grande verdade é que um educador fica refém de um estatuto da criança e conselhos tutelares, que no mais das vezes são ocupados mais por influências políticas nos municípios, do que por real formação e competência.

 

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EMPREGO NADA ATRAENTE

 

 

O maior sonho de um jovem é fazer um concurso e efetivar-se em um emprego publico. Então por que será que tanta gente desistiu do cargo de professor no concurso público de 2010? A desistência , inclusive, foi o motivo da liminar do sindicato APEOESP, impedindo a posse dos professores nomeados dia 08 de janeiro pelo atual Governador. O sindicato reclamou que quase mil professores escolheram vagas mas não assumiram.Vagas que poderiam ser o desejo de outros professores que conseguiram ir até o final deste novo modelo de concurso. No final de 2009 houve a inscrição para o concurso de professores efetivos do Estado de São Paulo. Em março de 2010 fizemos a prova.Em Maio a prova de títulos. Em julho escolhemos a escola onde trabalharíamos em 2011 . Em Agosto começou a terceira etapa: um curso de 4 meses, com 18 módulos e uma prova no dia 19 de dezembro.Isto sem contar a perícia médica,que constava com uma lista imensa de exames médicos que não estavam disponíveis a curto prazo na rede de saúde pública. Praticamente um ano de concurso! Ficamos apreensivos nas férias, esperando que o Departamento de perícia divulgasse se estávamos ou não aptos para o cargo.Sim...a saúde tem que estar perfeita quando se ingressar. Mas será que teremos compensações se ela não estiver tão perfeita quando sairmos?

Será que o mesmo exame das cordas vocais que fiz para ingresso serão pedidos na aposentadoria? Por outro lado temos a oferta aos alunos de cadernos, lápis, livros, mochila...são materiais importantes, mas será que as famílias ensinam para seus filhos o valor que tem as coisas "dadas"? Quando eu estudava no Estado, era tudo comprado, minha mãe , divorciada não tinha como comprar então dividíamos o mesmo livro entre irmãos.Ela nos ensinava o valor das coisas. Hoje temos tudo de graça e alguns pais que não vão a reuniões, que não participam da vida escolar dos filhos e talvez não nem da vida familiar. Quantas vezes fui procurada por alunos, não como professora, mas como mãe e amiga...pra dar conselhos, pra falar de valores. Já abandonei esta profissão uma vez, mas voltei porque amo ser professora...mas pensem bem : um aluno de química vai preferir trabalhar em uma indústria e ser valorizado profissional e socialmente , poder ser promovido, ou vai querer enfrentar uma sala de 40 alunos desmotivados, que estão mais preocupados com a música funk de seus celulares, e conversar sobre os eliminados dos reality shows? Sim, houve uma queda nos jovens que se formam pra ser professores , porque é um emprego marginalizado. Os alunos não nos tratam com respeito, os pais pensam que somos perseguidores que só pensam em reprovar, a sociedade pensa que somos vagabundos que só querem fazer greve. Enquanto isso, alguns estudantes se aventuram pra dar aulas, enquanto não se formam e buscam outra profissão. Se reformas na educação não forem feitas com urgência, logo teremos só alunos dando aula pra alunos , e chegaremos ao Ensino Médio sem termos formado ninguém pra vida profissional e nossas vagas de emprego serão ocupadas por profissionais de outros países, ou pior, ficaremos parados no tempo esperando quem possa ensinar o motorista do trem do progresso como é que se liga a máquina.

 

 

Denise Martins denisedesen@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

FALTA DE PROFESSORES

O Censo da Educação Superior do Ministério da Educação (MEC) constatou que é cada vez menor o número de jovens que procuram à profissão de professor. São dadas várias explicações sobre a situação, mas uma delas foi omitida. A de que muitos não se interessam pelo magistério porque não há como suportar a agressividade dos alunos, a má educação e o desrespeito. Sou professora aposentada, sempre lecionei em escolas particulares, mas chegou um momento na minha vida profissional que comecei a contar os dias para sair do mercado e entrar na folha do INSS. Não basta ao professor preparar aula e ensinar. Ele tem que cuidar de tarefas que antigamente eram de responsabilidade dos pais, que é aquela educação que tem de vir do. Preparar a criança para a cidadania, fazê-la respeitar os adultos, o professor e o colega de classe, ser obediente e acompanhar as lições de casa. Todas essas obrigações foram delegadas às escolas porque o aluno hoje não é aluno, é "cliente". Sendo assim, os pais - nem todos é verdade - acham que porque pagam as mensalidades em dia a escola tem a obrigação de trabalhar também na formação moral dos seus filhos. Tudo isso sem contar a pressão psicológica, o estresse e a cobrança. Reprovar um aluno hoje sujeita o professor a sofrer um linchamento moral. Por isso, é triste dizer isso, quero ver a sala de aula de binóculo.

Mirian Pina Corrêa seluco@uol.com.br

Santos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O DESCASO COM A EDUCAÇÃO

 

Como professora aposentada tenho visto, ouvido, lido e sentido no próprio bolso o descaso do governo em relação à educação. Fico realmente preocupada com o futuro dos nossos filhos, netos e principalmente do nosso país.

O que será de nossa educação sem os valorosos, incansáveis e porque não dizer mártires professores?

A decadência vem acontecendo há décadas, quando nos proibiam de premiar os bons alunos dando-lhes notas de zero a cem. Passou-se para conceitos de A (76 a 100), B (75 a 51), C (50), D (26 a 49) e E (25 a 0). Como é que se pode igualar 76 com 100? Será que o rendimento de 76% é igual a 100%?

Alfabetizava-se seguindo as "Cartilhas" desde a mais singela "Sodré" até o "Caminho Suave". Só se ensinava a próxima lição se o aluno já tivesse aprendido a anterior, o que acontecia graças a muitos exercícios com o mesmo assunto (separação de sílabas, formação de sentenças, ditados, pesquisa e colagem de novas palavras, etc.) Voltava-se ao início tantas vezes quanto necessário para que toda a classe acompanhasse o programa. Só não aprendia o aluno que não comparecia às aulas, daí a repetência e não os outros tolos motivos que tanto se apregoam e debatem atualmente. Repetência não é sinônimo de castigo, é necessidade de aprendizagem.

A aprendizagem tem que ser sólida, firme como o alicerce de uma casa que quando mal feita ruirá à primeira intempérie.

Onde estão os uniformes escolares, a fila para entrar na sala de aula, o hino nacional cantado no pátio escolar antes da entrada em sala de aula, o respeito aos mestres e funcionários? Tudo isso foi abolido e daí o desrespeito que grassa nas escolas, no trânsito, nos lares, nas repartições públicas e privadas, nas Assembleias e Congresso, no desamor à Pátria.

Depois de uma carreira que sempre foi um sacerdócio, chega-se à aposentadoria onde nosso governo estadual deixou-nos 10 anos sem um níquel de reajuste até o final do primeiro mandato do governo Alckmin, que em 2005 nos deu então 15% de reajuste e depois disso continuamos esquecidos por todos.

O que será que estavam pensando que iria acontecer com a educação?

Qualquer pessoa com o mínimo de raciocínio poderia prever o que está acontecendo e se os responsáveis pelo ensino não forem ágeis, bem informados e com uma visão ampla do futuro a catástrofe será completa. Que pena! Vamos à luta, vamos salvar o nosso ensino, vamos salvar a nossa Pátria amada, idolatrada!

 

 

 

Claudette Sparapan Genofre clauspage@hotmail.com

Campinas

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

PROCURA-SE PROFESSOR

A notícia choca - porém, não surpreende: "Cai pela metade o número de formandos nos cursos que preparam docentes para os primeiros anos da educação básica - como pedagogia e normal superior", reportagem publicado ontem (02/02), pelo O Estado de São Paulo.

Estudos revelam que o enorme déficit de professores nas redes públicas se deve a procura de jovens por áreas onde encontram maiores facilidades de serem valorizados, com reais possibilidade de se saírem bem financeiramente a médio ou curto prazo.

"Para melhorar a qualidade da educação na próxima década, o Brasil precisa atrair para a carreira docente os jovens mais talentosos do ensino médio, garantindo profissionais mais qualificados nas salas de aula". Essa é a conclusão do Banco Mundial.

Sem querer apelar ao saudosismo - foram-se os dias em que o magistério elevava os padrões escolares por meio de um aperfeiçoamento constante dos seus profissionais.

Investimentos claudicantes, parcos salários, violência e as precárias condições de trabalho fazem do magistério uma escolha longe de ser atraente aos jovens, que sonham em ter uma vida decente.

Passamos por um período bem nebuloso, que justifica a baixa procura pelo magistério. Entretanto, podemos chegar a uma fase próspera, encorajados por soluções adequadas, que devolvam o prestígio aos profissionais do ensino público.

Sem ilusões, mas com medidas concretas, inteligência, lisura e muito trabalho - conseguiremos fazê-lo.

Ainda veremos os professor voltar a ser o orgulho da sociedade em que vive. Assim como o bambu chinês, este incansável lutador possui fibra suficiente para conseguir chegar às alturas, flexibilidade ainda maior para saber se curvar diante dos obstáculos e extrema capacidade de se levantar ainda mais forte para lutar pela educação e seus profissionais.

É preciso ter muita fibra para ser um professor. Em tempo algum foi fácil.

Nos ombros dos atuais guerreiros, ainda repousa a esperança. Vamos fazer essa moçada se sentir atraída a estar à frente de uma sala de aula. Não havemos de cobrar um sonho - mas o insofismável direito da nossa juventude de trabalhar com dignidade e segurança.

 

 

José Maria Cancelliero, presidente do Centro do Professorado Paulista (CPP) rank@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BBB

Se não bastasse a chuva, o trânsito, o IPVA, o IPTU, agora tenho que aguentar os "heróis" de Pedro Bial...

Eu não mereço!

Alexandre Funck afunck1@gmail.com

Bragança Paulista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IPTU VERDE

 

A notícia divulgada de que em Guarulhos será implantado o IPTU VERDE beneficiando com desconto de até 20% no imposto quem implantar duas ou mais das seguintes medidas: uso de aquecimento solar, captação de água de chuva, reúso da água, coleta seletiva de lixo, sistema natural de iluminação, construção com materiais sustentáveis e telhado verde (gramado) é muito positiva e deveria ser implantada também na cidade de São Paulo, mas a ação proposta neste IPTU VERDE poderia ser mais abrangente. Por exemplo, entre as propostas está a de reduzir em 50% no IPTU quem tivesse o desconforto de ter uma feira livre em frente de casa. Isso faria um pouco de justiça aos moradores prejudicados, apesar de que no meu entender , feira livre é costume medieval , que não faz mais sentido numa metrópole como São Paulo. Mas o que dizer quando a Prefeitura brinda um contribuinte com um piscinão todos os dias junto ao seu imóvel, com todas as consequências que isso implica,será que a redução de imposto para este morador não deveria ser de 100%? E a depreciação do imóvel, quem paga? Neste caso, os mais prejudicados seriam os moradores de residências de alto padrão, pois não encontrariam comprador para seu imóvel nem com reza brava. E nem penhorado ele conseguiria ser, pois nenhum banco ou financeira iria querer receber esse imóvel como garantia e nem como pagamento de dívida alta. Portanto, a ideia do IPTU VERDE é boa, deveria ser estudada pelos vereadores de São Paulo, mas tem que ser ampliada para ser mais justa.

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INCOERÊNCIA

 

Gilberto Kassab até agora pouco ou nada fez em benefício da população paulista, a não ser nos onerar cada vez mais com abuso de poder, ajudado pela corja de vereadores que nós elegemos com a finalidade de ter alguém que lutasse em nossa defesa. O que colhemos foi um aumento absurdo do IPTU, da Inspeção Veicular, da Passagem de ônibus, etc.,etc. Agora ele fala em querer ser governador do Estado de São Paulo em 2014, disposto até a migrar para o PMDB, aliando-se ao PT, e consequentemente apoiando o governo Dilma para atingir o objetivo. É um absurdo, porém realidade. Pergunto: Essa atitude, visando ao poder e a vantagens, é correta para um homem público de "caráter" e "idôneo"?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JUSTIÇA CAOLHA

 

O Brasil é realmente um País magnífico, com as maiores riquezas naturais. E seu povo teria tudo para ser o mais feliz do planeta, não fosse pela péssima qualidade de seus políticos e uma justiça extremamente injusta. Outro dia, ao chegar do trabalho (sou aposentado, mas tenho de trabalhar ainda, pois a previdência continua a tungar meu benefício), liguei o televisor e estava a procura de alguma coisa interessante, quando, ao sintonizar a TV Justiça, reparei que estavam passando a reprise de um julgamento de uma execução fiscal de um cidadão da minha cidade. Vi com surpresa a rapidez em que chegaram a uma conclusão: o cidadão estava sendo julgado porque não pagou o IPTU por quatro exercício, num total de CR$ 248,00, uma soma fabulosa. Foi unanimidade sua condenação com um único argumento: servir de exemplo para outros contribuintes. Agora farei algumas perguntas idiotas: Por que outros julgamentos de maior importância não tiveram este mesmo poder de decisão? Exemplos: o mensalão, que está prestes a caducar; o ficha limpa, que deu empate; a extradição do assassino Italiano; expurgos das cadernetas de poupança, em que os culpados são agora senadores; perda do direito adquiridos dos aposentados; etc. E tem muito mais casos em que nossa justiça foi caolha. Ficaria o dia inteiro escrevendo e não conseguiria enumerar todos. Trocando em miúdos, somos um povo de segunda categoria e servimos apenas para pagar os impostos maiores do mundo e ficar quietinho, se não quisermos servir de exemplo.

 

 

Jose Mendes josemendesca@ig.com.br

Votorantim

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"ALGUÉM PODERIA RESPONDER A PERGUNTA"?

 

Quantos policiais existiam na ativa nos quadros das policias militares e civil em janeiro de 1995 quando os tucanos assumiram o poder eterno em SP? E quais são estes números em janeiro de 2011?

Algum deputado da oposição ou mesmo a eficiente equipe de jornalistas investigativos do Estadão poderiam fazer este quadro comparativo, pois a impressão que temos é que cresceu a população, cresceu a violência mas diminuíram o efetivo policial em SP.

Além deles temos também os bombeiros e a polícia rodoviária estadual, cuja presença nas estradas paulistas é meramente simbólica. Viajo sempre pela Rod. Castelo Branco e não sou abordado por policias rodoviário há quinze anos... Alguém poderia responder a sociedade paulista estas questões?

 

 

Atenciosamente

 

Rafael Moia Filho

Bauru - SP

http://falandoummonte.blogspot.com

Twitter - @rafamfilho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ASSALTO

 

"Aumento de 25,73% no meu IPTU! Socorro! Fui assaltado."

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

POBREZA

 

Semana passada recebi a cobrança do IPTU, com aumento de mais de 21%. No ao passado, pelo que me lembro, já foi um aumento absurdo. Recebemos a conta, sem nada em troca. A cidade continua uma pobreza urbana, com ruas esburacadas, praças mal cuidadas, metrô que leva uma geração para inaugurar uma nova linha, postes e fios por toda parte (vamos começar um cidade limpa II, com fiação aterrada?) marginal sem comunicação e numa obra sem fim, valets tomando conta da cidade como se fossem donos das ruas, caminhões travestidos de ônibus que tornam uma viagem um suplício, sem falar em todo o resto.Tudo mal feito, mal acabado e fora do prazo. Comem frango e arrotam peru, prometem tudo, não cumprem quase nada. E nós pagamos. Uma falta de respeito com o contribuinte.

 

Darcio Sayad Maia darcio@sp.senac.brwww.sp.senac.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INFLACIONADOS

A inflação em 2010 foi de quase 6%, mas para o prefeito Kassab deve ter sido bem maior pois o meu IPTU subiu nada mais nada menos do que 53%! Mesmo a inflação deste jornal também deve ter sido maior, pois na banca passou a custar 20% a mais. Afinal, em que índices vocês se baseiam para esses aumentos?

 

 

Roberto Grad rgrad@carma.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESCRENTES

 

Mais lamentável do que o aumento do IPTU na cidade de São Paulo (o IPTU de 2011 de nossa residência no bairro City Pinheiros sofreu 62% de acréscimo sobre seu valor de 2009!) é a justificativa para aumento proporcionalmente maior nas regiões ditas nobres que, segundo o prefeito, foram beneficiadas ao longo dos últimos anos. O que observamos de fato, especialmente nestas regiões, é uma degradação contínua, promovida pelas diversas administrações, incluindo esta, que desrespeitam as leis de zoneamento e ignoram reclamações dos moradores. Faz-se "vistas grossas" ao uso irregular destas "áreas nobres" ao permitir a CET desviar o tráfego de veículos para o seu interior, acompanhado de caminhões, vans de serviços, ônibus fretados, micro-ônibus da EMTU e etc.; ao permitir a ação dos vallets, que se utilizam das ruas públicas de zonas residenciais para fins estritamente comerciais. A prefeitura não faz cumprir nem as leis e decretos (50.566/2009, que regulamenta os vallets) assinados pelo próprio prefeito! Parece que a palavra vale muito pouco, não é Sr. prefeito? Então, como e por que acreditar que o acréscimo no IPTU "social" irá mesmo beneficiar a população menos favorecida? Parece óbvio, mas sempre vale como sugestão: Que tal primeiro ganhar um pouco de confiança de toda a população desta cidade? Não crie mais discórdias. Não faça como os outros.

 

Domingos H. U. Marchetti dhumarchetti@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

IPTU 2011

 

 

Moro no bairro do Pacaembu e o IPTU de minha casa deste ano de 2011, recebido na semana passada, apresenta valor 42% ( quarenta e dois por cento ) maior que o do ano de 2009! Sr. prefeito Kassab , gostaria de saber quais foram as benfeitorias que a PMSP executou para promover um aumento de IPTU QUATRO VEZES maior que a inflação ocorrida no mesmo período.

Pedro Ernesto Py pedro_py@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IRRESPONSABILIDADE OU MENTIRA?

 

 

Sou um dos jornalistas selecionados pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo para integrar um projeto incrível chamado Coleção Aplauso, criado com o objetivo de preservar a memória da cultura nacional por meio de biografias de artistas, cineastas e dramaturgos. Até o presente momento, mais de 300 títulos foram lançados e, impressos ou pela internet, colocados à disposição de estudantes, pesquisadores e amantes das nossas artes. Infelizmente, essa belíssima iniciativa de Hubert Alqueres, que acaba de ser substituído na presidência da Imprensa Oficial do Estado por um nome pouco afeito às artes e à cultura, está sendo jogada às traças pelos senhores José Serra e Geraldo Alckmin, ex-e atual Governador do Estado de São Paulo, que, até o ano passado, teciam elogios públicos ao projeto, como testemunhei inúmeras vezes. Que vantagem leva a Imprensa Oficial do Estado destruindo um projeto de tal envergadura e de tanto prestigio? Acredito que, por concordarem com esta posição, as centenas de jornalistas que biografaram nomes importantes da cultura brasileira e os milhares de estudantes e leitores que tiveram acesso a essas obras, agradeceriam a reversão dessa posição.

 

 

Eliana Pac

pacecon@uol.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

POLÍTICA PÚBLICA DE NUTRIÇÃO

 

 

Estudos mostram que a obesidade mundial dobrou nos últimos 28 anos. É o resultado claro da combinação de alimentação inadequada, sobretudo baseada em alimentos 'fast food' e industrializados em detrimento de frutas e verduras, aumento do consumo de bebidas alcoólicas e refrigerantes e do sedentarismo de boa parte da população mundial. O Brasil precisa adotar uma política pública de nutrição, saúde alimentar e incentivo aos exercícios físicos e proibir a propaganda de alimentos engordativos para as crianças na mídia.

 

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OBESIDADE

 

 

 

No Brasil, tão preocupante quanto os problemas de saúde e os distúrbios psicológicos/sociais que afetam centenas de pessoas causados pela obesidade mórbida,são as indiferenças do governo há anos, em relação ao tratamento desta condição para quem depende do serviço público de saúde.As deficiências e dificuldades passam desde a marcação de uma simples consulta com um especialista da área até a espera de anos a fio numa fila de cirurgia bariátrica.È necessário que o governo invista mais e estabeleça um acompanhamento mais atencioso em relação a estas pessoas.Tomando-se medidas protocolares e preventivas para que se evite a doença secundária causada pela obesidade,como problemas cardíacos ou hipertensão por exemplo,evita-se além do elevado custo gasto pelo governo em medicamentos e tratamentos a essas patologias,como estabelece a dignidade ás pessoas com sobrepeso a viver com mais qualidade de vida,saúde e com maior alto estima.

 

 

Filipe Luiz Ribeiro Sousa filipelrsousa@yahoo.com.br

São Carlos

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PÚBLICO E PARTICULAR

 

À única forma de melhorar a saúde pública no Brasil seria proibir que políticos se utilizassem de convênios particulares. Se eles utilizasse serviços da saúde pública, as coisas iria mudar com certeza.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DENGUE E HIPOCRISIA

 

 

Li no Estadão de 5/2 que o ministro da Saúde vai participar de uma caminhada contra a Dengue promovida pela Coca-Cola. Que hipocrisia do Ministério da Saúde! Ele é o principal responsável por o brasileiro contrair a doença transmitida pelo mosquito Aedes Egypti. O governo não tome nenhuma providencia para erradicar os focos enormes dentro da mata brasileira. Não faz o seu dever, e com má fé culpa a população. Não sei como o povo não se queixa e não reclama e deixa por isso mesmo? Estou sendo mordida todos os dias na minha casa, mas graças a Deus ninguém ainda contaminou o mosquito transmissor da Dengue!

 

Michelle Schott mschott@sti.com.br

Santana de Parnaíba

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LOGÍSTICA NO SERVIÇO PÚBLICO

 

 

Para aperfeiçoar o atendimento e buscar a excelência nos serviços públicos, como pregam alguns dirigentes, na área da Educação, Saúde, Transportes, Segurança, entre outras. Nossos governantes precisam acordar para a importância de investir em técnicas Logísticas como o

estudo de localização usado para definir otimizadamente onde é a melhor localização para se posicionar determinado prédio público e o planejamento detalhado de layout destas edificações. Quando se lida com fluxo de grandes volumes de qualquer tipo de demanda, o investimento em Logística é fundamental para ganho de eficiência e consequente redução de custos operacionais/administrativos, ou seja, reduz ao mínimo o desperdício do dinheiro público fazendo sobrar mais para outros investimentos.Não é nenhuma mágica, é apenas aplicar técnicas adequadas. Para competir, muitas Empresas já usam esta ferramenta a 20 anos, mas nossos governantes ainda administram as cidades na base do achismo, tentativa e erro.

 

 

 

Charles G. De França charlock.gomes@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

SEM BUROCRACIA

 

Não se pode deixar passar sem louvor a medida da presidente Dilma Rousseff em proporcionar gratuitamente à população remédios para diabetes e hipertensão, doenças que adquiriram proporções epidêmicas no Brasil. E destacar que o fornecimento não envolve burocracias que o dificultem, bastando a exibição da receita médica, o CPF e um documento com foto.

 

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

REMÉDIO NÃO TEM PREÇO

 

 

Bem vinda a medida de remédios para hipertensão e diabetes serem disponibilizados gratuitamente na rede Farmácia Popular, mas exigir receita médica com validade de 4 meses é um verdadeiro acinte. Coisa de burocrata que precisa reafirmar a perenidade de sua burrice. Como se fosse possível alguém se livrar destas doenças...

Fernando Pierry fernando.pierry@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

MEDICAMENTOS GRATUITOS

 

O tão propalado anúncio do governo sobre o lançamento de remédios gratuitos para hipertensão e diabetes deve ser analisado com o devido distanciamento. A lista de medicamentos contemplada pelo Ministério da Saúde compreende uma parte apenas, na verdade uma pequena parte, da extensa gama de drogas que existem no mercado para tratamento destas doenças. Obviamente não são todos os pacientes que desfrutarão deste benefício, pois há casos que só serão adequadamente tratados com medicamentos que não constam da lista e que, portanto, continuarão sendo pagos. É louvável a iniciativa do governo, mas é preciso colocar os pingos nos is.

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

HIPERTENSÃO E DIABETES

 

 

O governo federal anunciou a gratuidade dos remédios para hipertensão e diabetes. Boa medida, mas se não fosse promessa de campanha, teria sido feito? Dando uma olhada na lista dos hipertensos vemos que a maioria, ou a totalidade, são remédios bem baratos. Tem um que custa, com desconto, em torno de quatro reais. Sei que muitos, as vezes, não podem comprar, reconheço. Mas e os outros que custam 20, 30, 50 reais? Por que não entraram na lista? E quem tem que tomar este remédio mais caro e as vezes não pode comprar? Alguns laboratórios tem um programa no qual o usuário se associa para obter algum desconto, que ainda assim é caro. Não deveriam incluir estes medicamentos também na gratuidade, ou vendê-los a um preço bem menor pelo qual é vendido? A medida é boa, mas é, como costuma se dizer, meia-sola.

 

Panayotis Poulis ppoulis@ig.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

_______________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MAUS PRESSÁGIOS

 

 

Os políticos com a ficha suja no Brasil receberam um alento muito grande por parte do novo Ministro do STF, Luiz Fux quando disse em recente entrevista de que em seus julgamentos sempre leva em consideração se algo foi feito de má fé ou não. Depois dessa resposta, ele vai ser aprovado com louvor na sabatina que fará pró forma perante deputados e senadores para ser nomeado Ministro daquele corte. Maus presságios para o povo e ótima notícia para os políticos corruptos. Será que não roubaram por má-fé ou desviaram recursos por exemplo destinado à educação para outras finalidades? Boa notícia também para os advogados que agora contarão com mais um trunfo para absolver seus clientes. A turma do mensalão está rindo de orelha a orelha. Pergunto a ele, se por exemplo um prefeito que corrigiu em 31% por cento o aditivo de uma obra quando a inflação anual foi de apenas 4%, agiu de boa ou má fé? Pois é, enquanto essa ação continua nos tribunais o prefeito em questão se elegeu e assumiu agora como deputado federal. Não tem jeito mesmo este nosso querido Brasil. Deus precisa voltar a ser brasileiro, ou teremos que aguardar um novo dilúvio para começarmos da estaca zero para purificar este país impregnado de corrupção do Oiapoque ao Chui? Até quando só preto, pobre e prostituta serão presos nesta terra descoberta por Cabral?

 

Carlos Martins Pereira pereirale@yahoo.com.br

Catanduva

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.