Cartas - 08/10/2010

NOBEL DE LITERATURA

, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2010 | 00h00

Vargas Llosa

A atribuição do Prêmio Nobel de Literatura a Mario Vargas Llosa guarda certa similitude com a contemplação de Bertrand Russel, ambos talentosos no campo literário, mas, mais do que isso, comprometidos com ideias socialistas conduzidas pela liberdade de pensamento, e não por ferraduras ideológicas. O combate de Vargas Llosa ao regime castrista e, mais recentemente, ao canhestro governo venezuelano acrescenta o compromisso com a humanidade à descrição de seus dramas por meio da literatura. E é motivo de orgulho para o Estadão, que nos premia com suas análises periódicas, sobretudo em relação aos grotescos caudilhos latino-americanos.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

________________________

SEGUNDO TURNO

Privatizações

A campanha de Dilma Rousseff promete para o segundo turno explorar as privatizações contra o candidato do PSDB, porque isso "rendeu" dividendos ao PT nas eleições de 2006. Está aí uma ótima oportunidade também para José Serra informar aos eleitores e ao povo em geral que o verdadeiro interesse do PT, do PMDB, de Lula & Dilma na estatização é o loteamento das estatais e dos demais órgãos do Estado brasileiro, com a distribuição de milhares de cargos ao seu imenso exército de militantes (PT) e de chupins (PMDB). É só dar uma olhada no que se fez em matéria de aparelhamento na administração e na estrutura estatal nos oito anos de "governo" da era Lula.

GILBERTO MOTTA DA SILVA

gmottas@yahoo.com.br

Curitiba

________________________

Despreparo

Recomeça a propaganda do PT (sempre agarrado às tetas) contra a privatização, com fins eleitorais. Para a sociedade as privatizações significaram melhores serviços/produtos, fim de milhares de cabides, do desvio de dinheiro público, das nomeações políticas incompetentes, aumento da lucratividade e do recolhimento de impostos, o que deveria redundar no aperfeiçoamento dos serviços públicos. Esses carrapatos do erário esbravejam "privatizadores!" como se fosse crime, sem argumentos em contrário, contando com o despreparo da maioria.

ANDRÉ C. FROHNKNECHT

anchar.fro@hotmail.com

São Paulo

________________________

Primeiro Mundo

As privatizações foram o maior feito do governo FHC. Hoje a Bolsa-Família é usada para comprar celulares, que FHC popularizou. Foi a época em que o País chegou mais perto do Primeiro Mundo.

JOSÉ FRANCISCO PERES FRANÇA

josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

________________________

Dois exemplos

Enquanto a privatização da telefonia favoreceu todos os brasileiros, os Correios, empresa estatal quase naufragada, serviu ao PT e seus apaniguados.

ENI M. MARTIN DE CARVALHO

enimartin@uol.com.br

Botucatu

________________________

Dívida interna

Recado para o José Serra: pergunte à Dilma como é que ela, se eleita, vai pagar a dívida interna de R$ 1,5 trilhão deixada pelo Lula.

JOSÉ A. DE FREITAS VELOSO

Pirassununga

________________________

MARIA RITA KEHL

Colunistas

Sou assinante do Estado e gostaria de saber se Maria Rita Kehl não faz mais parte da equipe de colunistas do jornal.

LIA BOCK

liabock@gmail.com

São Paulo

________________________

Surpresas

Quando li o texto Dois pesos, de Maria Rita Kehl, confesso que o Grupo Estado ganhou alguns pontos no meu conceito. Apesar de ter declarado apoio a Serra, o jornal abriu espaço para o debate publicando um texto favorável às políticas do atual governo. Confesso que fui pega de surpresa, ótima surpresa, pois não esperava uma atitude dessas no jornal. Surpresa ruim foi acordar ontem e ler que Maria Rita havia, primeiro, sido demitida e, depois, "apenas" impedida de escrever sobre política no Estadão. A atitude é, no mínimo, incoerente.

NATÁLIA MARTINS

natybecattini@gmail.com

São Paulo

________________________

Reflexão e crítica

Minha indignação pela demissão da psicanalista Maria Rita Kehl pelo que ela chamou de "delito de opinião". Fui eleitora do presidente Lula, não sou mais, não concordo com o direcionamento de seu plano de poder por vários motivos, um dos quais é a crítica incessante que faz aos meios de comunicação quando estes tentam levar ao eleitor o que acontece de desabonador em seu governo. Porém reconheço o direito de quem gosta dele de se manifestar. As opiniões diversificadas são essenciais para que o cidadão possa não só "consumir" uma informação, mas exercer a reflexão e a crítica. Como diria Voltaire, posso não concordar com o que você diz, mas luto até a morte pelo seu direito de dizer.

FERNANDA MAIA

f_maia2004@ig.com.br

São Paulo

________________________

Censura

Li o texto e não concordo com a opinião de Maria Rita. Mas me assusta que um jornal que se declara vítima da censura por não poder publicar nada sobre o filho do Sarney (um absurdo) censure a colaboradora por sua opinião. Qual a lógica de publicar o texto e depois demitir a colunista? Gostaria de saber a versão do jornal.

OTÁVIO H. ERICSON SILVA

otavio.ericson@gmail.com

São Paulo

________________________

Bom senso

Soube pela internet da demissão da colunista e achei essa decisão muito oportuna e de bom senso, dados os péssimos textos escritos ultimamente (e publicados aos sábados) por essa senhora.

CARLOS GARCIA

d.garcia@terra.com.br

São Paulo

N. da R. - O projeto original, no caderno C2+música, é ter aos sábados um espaço para a psicanálise, mas não era esse o enfoque que Maria Rita Kehl vinha dando à coluna. Iniciou-se com a autora, portanto, uma discussão em torno de novos rumos para a coluna, incluindo até a possibilidade de ela deixar de escrever. O vazamento dessas tratativas pela internet precipitou a decisão. A imputação de que houve "censura" é absurda. Todas as colunas recebidas foram integralmente publicadas.

________________________

"Marina e o PV vão doar os seus votos ao melhor candidato ou vão leiloá-los?"

LUIGI VERCESI / BOTUCATU, SOBRE O SEGUNDO TURNO

luver44@terra.com.br

"Em 3 de outubro cortaram metade da cauda do grande pavão. Que no dia 31 lhe cortem a outra metade!"

GLALCO ÍTALO PIERI / SÃO PAULO, IDEM

colyacpieri@uol.com.br

"Agora José Serra terá de incorporar, na marra, aquele orador jovem e veemente dos tempos da UNE"

SERGIO S. DE OLIVEIRA / MONTE SANTO DE MINAS (MG), IDEM

ssoliveira@netsite.com.br

________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 5.756

TEMA DO DIA

Tiririca deve até dia 14 se defender na Justiça

Eleito deputado federal por SP, ele terá de provar não ser analfabeto, fato que o tornaria inelegível

"Sou professora e acho que isso não ocorreria se candidatos tivessem de fazer ao menos prova de português e matemática."

FLORA MARIA OLIVEIRA GOMES

"O estelionato eleitoral praticado pelo sr. Everardo merece o repúdio de todos aqueles que ainda respeitam a Constituição."

JOSÉ JORGE PANTOJA COELHO

"Que o senhor deputado eleito comprove seu grau de alfabetização. Os eleitores estão indignados com a falta de respeito!"

SAMANTA MUNIZ PACHECO

________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

OS DONOS DO BRASIL

 

O PT, Lula e os 40, e os demais que os apoiam, pensam que o PT é o dono do Brasil. O Brasil é dos brasileiros, os eleitos são meros representantes dos eleitores e devem trabalhar pelo Brasil, não se locupletar à custa do erário, gastando horrores com cartões corporativos (alguns secretíssimos), sem falar nas maracutaias mil que a imprensa nos põe à disposição. Imaginem o que o PT teria feito se tudo o que aconteceu no governo Lula (mensalão, Correios, lucros exorbitantes dos bancos, caso Erenice Guerra, invasão de privacidade de adversários... e muito mais) tivesse acontecido no governo FHC. Perderiam a voz de tanto gritar. No entanto, a oposição ao PT foi muito moderada, quase imperceptível. Ainda é tempo de abrir sindicâncias ou mostrar esses erros ao eleitorado. Só com o caso Erenice e as quebras de sigilo, sem falar no aborto, Dilma perdeu oito pontos. Se mostrarem o resto à exaustão, perderá mais 24. Vai aí a minha sugestão. E que o leitor não se engane com as máscaras que eles ostentam, isso é para iludir o povão, uma arapuca, montada pelos marqueteiros e aperfeiçoada por eles.

 

Carlos E. Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

NÃO SOBROU NINGUÉM

Curioso ninguém perguntar: por que Lula escolheu a Dilma para suceder-lhe? Ora, elementar: não sobrou ninguém do PT em condições de concorrer, pois se tornaram "fichas-sujas" (mesmo antes da lei) com o escândalo do mensalão. Basta ler a denúncia do procurador-geral da República identificando o "bando dos 40", até hoje dormindo no Supremo Tribunal Federal, entre eles José Dirceu, Delúbio Soares, José Genoino, Luiz Gushiken, João Paulo Cunha, Sílvio Pereira. O único nome não denunciado de expressão no PT, Antônio Palocci, acabou renunciando ao Ministério da Fazenda pela quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo, de ampla repercussão. Com isso o PT se esvaziou, não sobrou ninguém. Assim, só restou a Dilma, que nem era do PT! Mas esqueceram-se de verificar um detalhe, insignificante para o PT: a sua ficha -- ex-guerrilheira, assaltante de banco e hoje a favor do aborto. Isso sem falar da Erenica Guerra. A alternativa seria indicar um dos ex-inimigos, hoje aliados: José Sarney, Fernando Collor, Renan Calheiros, Jader Barbalho - a fina flor da "zelite" nordestina, onde ele nasceu. Mas aí já seria exagero até para o Lula!

Jairo Silvestre dos Santos jairo-silvestre@uol.com.br

Jundiaí

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

O ELEITOR JÁ CONHECE DILMA

A até então desconhecida Dilma, inventada como candidata pelo ego do presidente, é, agora, conhecida. Sabe-se que é a favor do aborto, assinou - alegando que sem ler - o PNDH-3, que registrou como seu programa de governo, e é a mentora da Erenice, a mãezona que assacou com a família a Casa Civil do Brasil e teve de ser escorraçada, como Dirceu.

Sabe-se, também, que por uns votos a mais ela desdiz o que disse antes, mente descaradamente sobre os PACs, que seguem empacados, e fala sem convencer sobre qualquer outra matéria política ou social. Repete o modo do criador ao tratar a sociedade brasileira como idiota e burra, usa a mesma arrogância e prepotência no trato com imprensa e os eleitores, finge tanto ser o que não é que provoca repulsa justa e pertinente. Portanto, agora, finalmente conhecida pelo eleitorado, colhe o resultado preliminar das urnas em primeiro turno, ou seja, não enganou a todos.

A submeter-se aos debates próximos, deverá ficar ainda mais conhecida dos eleitores, o que permite deduzir que sua queda será ainda maior.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

 

________________________

 

 

 

 

 

 

AS ARMAS DO PSDB PARA O SEGUNDO TURNO

 

 

O PSDB, neste segundo turno das eleições, precisa usar as armas deixadas pelos oponentes, para favorecer a sua vitória no segundo turno, explorando o escândalo Erenice Guerra, os escândalos na Receita Federal, os temas polêmicos que o PT e o governo agregaram no 3.º Plano Nacional de Direitos Humanos, tais como o direito de propriedade, aborto, censura à imprensa, e explorar a colaboração de Ciro Gomes, abandonado pelo presidente Lula quando da sua intenção de se candidatar a presidente e que passa agora a integrar a campanha de Dilma juntamente com o PMDB, partido que ele definiu como um "ajuntamento de assaltantes". Destacar que as privatizações no governo de FHC foram um êxito, que há hoje no Brasil 180 milhões de celulares nas mãos da população devido à resolução de privatizar, e o sucesso da Embraer e da Vale. Destacar que o brasileiro quer um governo de verdades, e não de mentiras, como já ocorre atualmente.

José Wilson de Lima C osta jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DILMA E O ABORTO

A candidata Dilma bem que procura, mas não consegue aproximar-se dos dogmas eclesiásticos respeitantes ao aborto. É muito difícil desentortar a boca depois de tantos anos de uso do cachimbo. Assim, afirmou que é contrária ao aborto porque ele é uma violência contra a mulher. A posição das igrejas é bem diferente. O aborto é um atentado contra a nova vida, segundo as concepções da Igreja Católica e dos evangélicos, e não apenas contra a vida biológica, mas também contra a vida espiritual, a alma, já presente no ser desde o momento da concepção. As ambiguidades permanecem.

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

ALGUÉM ESTÁ MENTINDO

Gostaria de saber, então, quando a candidata do PT, Dilma Rousseff, agora posando de boa cristã pretensamente antiaborto, vai sair de seu partido, para ser coerente com o que diz acreditar, abandonando o PT, uma vez que, enquanto ela dizia e jurava por Deus (que pecado!) que era contra o aborto diante de padres, lá em Belo Horizonte, no mesmo instante o site do PT publicava imensa e vistosa matéria (na verdade, um libelo) intransigente em defesa do aborto.

Alguém está mentindo, e não é o Partido dos Trabalhadores, cuja posição, aliás, é das mais honestas neste debate, pois sempre, em toda a sua história, foi pública e notoriamente favorável a qualquer tipo de aborto, simplesmente mandando às favas a questão religiosa presente no perfil da maioria dos brasileiros.

Quem mente a Deus e ao povo e ainda ao partido ao qual pertence não merece ganhar eleição alguma...

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

 

 

 

________________________

 

 

 

 

MENTIRA

É realmente uma vergonha essa mudança de posição de Dilma sobre o aborto, feita apenas com o intuito de não perder os votos de religiosos católicos e evangélicos, que consideram a prática um atentado contra a vida e um pecado capital.

É uma pena que todos os brasileiros não tenham oportunidade de assistir a um dos inúmeros vídeos disponíveis na internet, quando a candidata defende com todas as letras a descriminalização do aborto.

E é uma pena muito mais pelo uso da mentira como meio de iludir o eleitor do que pela sua questionável posição pessoal.

 

 

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

PROJETO DE MARTA DO PT

O Partido dos Trabalhadores (PT) faz muito tempo que vem pregando e agindo pró-aborto. Tanto é que a autora desse projeto, que inclui também o casamento de homossexuais, é sua ex-deputada federal Marta Suplicy. Com o resultado negativo, ou inesperado no primeiro turno pelo PT e sua candidata, tentam minimizar o estrago sofrido nas urnas, claramente repudiado pelos cristãos, feito por tão agressiva iniciativa, inserida na sua proposta de governo, agredindo os bons costumes e os religiosos dos brasileiros. Com ameaça de derrota no segundo turno da sua candidata Dilma Rousseff, ela tenta convencer os eleitores de que não é a favor do aborto. Porém é sabido que o PT não admite discordância dos seus filiados em seus projetos, além de esse fato ser amplamente de conhecimento público. Portanto, agora, na véspera da eleição, não dá mais para a Dilma Rousseff convencer os eleitores deque esse terrível episódio não tem sua aprovação.

 

 

Beenone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CNBB

 

 

Se a CNBB não abrir o olho rápido, pessoas como o secretário executivo da Comissão de Justiça e Paz, Daniel Veitel, vai levá-la a apoiar o aborto nos moldes petistas. Incrível como tem lobo em pele de cordeiro solto por aí!

Tiago Vinícius Matos matostv@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

FEMINISTAS E TORTURADORES

 

 

 

É muito simbólico que justamente no momento em que o tema do aborto pauta a eleição presidencial, com severos debates entre os seus críticos, que o consideram um assassinato, e os seus defensores, que o consideram simplesmente um gesto de livre-arbítrio da mulher sobre o seu corpo, receba alta hospitalar, sem nenhuma sequela, a menina Ana Júlia Horácio, o menor bebê prematuro do Brasil a sobreviver após o seu nascimento no quinto mês de gestação, com 360 gramas e 27 centímetros.

A pequena e saudável Ana Júlia é a prova viva de que - ao contrário do que afirmam as feministas empedernidas encasteladas na política partidária nacional - o feto é, sim, um ser humano em plenitude.

A propósito, a desconsideração do outro como ser humano, visando a mutilá-lo e matá-lo, é exatamente o que faziam os torturadores durante a ditadura militar.

É irônico que feministas (algumas delas vítimas de torturas nos porões da ditadura) e torturadores pensem de forma idêntica.

 

Túllio Marco Soares Carvalho

Belo Horizonte

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

CRIME HEDIONDO

Que o PT é cria de uma dissensão disfarçada da Igreja Católica é um fato sabido. Assim, a pífia tentativa de setores dessa "igreja" de defender o indefensável era previsível. E foi até tardia. Agora, que entre cristãos exista qualquer dúvida da gravidade da questão do aborto é o que me pasma!

O aborto é o crime mais hediondo e aberrante possível, porque praticado contra criatura absolutamente inocente e indefesa e com o concurso daquela que devia protegê-lo em qualquer circunstância!

É por "relativismos" como esse (e a ordenação de mulheres, de bispos gays, etc.) que os anglicanos vêm perdendo fiéis para a Igreja Católica, não por acaso, a única que possui uma posição coerente em relação ao assunto. Em resumo: não se é possível ser "cristão" e muito menos católico e ser a favor do aborto, em nenhum caso.

E a candidata-títere vai ter de se haver com essa.

Richard A. F. B. Smith richardsmith2@gmail.com

São Paulo

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

CATÓLICA DE CARTEIRINHA

Com a reação negativa da sociedade brasileira contra os infelizes e inoportunos pronunciamentos da candidata Dilma a respeito de aborto e religião (crença em Deus, etc.), agora, depois de todas as besteiras já ditas, passou a ser religiosa e católica fã de carteirinha.

 

 

Pedro Mascagni Filho p.mascagni@uol.com.br

Santos

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

E A BAIXARIA CONTINUA

Após o resultado da apuração, Dilma comemorou em seu palanque, afirmando que fará uma campanha limpa, e não rasteira e suja como a da oposição no tocante ao aborto, pois ela se intitula católica. Muito bem. Então questiono se ela esqueceu da entrevista dada no princípio do ano à revista Marie-Claire. E quanto aos integrantes das diversas igrejas que também foram batizados na Igreja Católica e não se consideram como tal? Duas mentiras em dois assuntos tão elementares. Mas, e Lula onde está, onde é que se escondeu e deixou sua cria sozinha para dizer tantos disparates? Não apareceu para enfrentar o povo com medo de ser vaiado, pois, qual vidente e marqueteiro, prognosticou uma vitória no primeiro turno? Repetiu seus inúmeros momentos de covardia como diante do acidente da TAM em São Paulo, quando só apareceu em público, para lamentar o fato, uma semana depois, ou como na tragédia das enchentes em Pernambuco e Alagoas, onde também só apareceu dias depois. Este é o comportamento do bravateiro Lula.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis, RJ

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

SOBERANIA DO PRÓPRIO CORPO

 

 

Há muita hipocrisia na discussão sobre o aborto. Não se trata de legalizá-lo, mas de garantir à mulher a soberania sobre o próprio corpo. A decisão de recorrer ao aborto não é do Estado ou do governo, é individual, e quem a toma pode se consultar antes com seu pároco, pastor, guru e com quem queira. É essa eventual consulta que é a hora de consideração religiosa ou psicológica. A dita "legalização" em nada afetará o número de ocorrências, mas garantirá condições mais seguras na intervenção cirúrgica. Quem é contra o aborto não é obrigado a abortar, porém não deve ter poder sobre decisões de outras cidadãs.

Cordiais saudações

 

Tibor Rabóczkay trabocka@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

OU É OU NÃO É

Algumas pessoas podem ser a favor do aborto. Outras podem ser contra. Ou uma coisa, ou outra. O que não dá para engolir é uma pessoa mudar de opinião conforme muda sua plateia.

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso mdokrmo@hotmail.com

Bauru

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

LÓGICA ILÓGICA

 

A CNBB acha que grupos religiosos criam obstáculo para voto livre, mas esta crítica vai direto contra o bispo de Guarulhos, que durante suas missas condena o voto em Dilma pela sua posição sobre o aborto.

Por certo a CNBB está de acordo com o secretário executivo da Comissão Justiça e Paz, Daniel Veitel, que faz público seu posicionamento a favor de Dilma por ser ela, segundo ele pensa, a única candidata que se declarou a favor da vida (?). Já Serra (segundo ele) não foi claro em suas posições, mesmo tendo publicamente negado ser a favor do aborto. Dilma tem entrevistas gravadas proclamando-se a favor da descriminalização do aborto por ser caso de saúde pública, mas parece que isso é relevante...

A CNBB há tempos se transformou na ala católica do petismo nacional... E por isso mesmo o catolicismo vem passando por agruras no Brasil. Deixemos claro: na ditadura, Dilma fez parte de grupos de guerrilha que, além de roubos para sustentar o terrorismo, causaram a morte de vários civis inocentes. Hoje ela se proclama a favor da vida...

Serra, na ditadura, fugiu para o exterior, onde estudou economia, preparando-se profissional e politicamente para a vida pública.

Qual dos dois é mais a favor da vida?

Nota abaixo de zero para a CNBB.

A esse propósito, recebo mensagens de petistas às quais não tenho condição de retrucar, pois são endereços usados sob falsos nomes que só servem para distribuir e-mails - não retornam resposta nenhuma. Ontem, por exemplo, recebi uma mensagem com uma pergunta: "Se sua mulher fosse estuprada e engravidasse você seria contra o aborto? Ou criaria o filho de um bandido? Responda sem preconceito".

Respondo através deste Fórum dos Leitores. Se eu fosse vítima de estupro e engravidasse, criaria, sim, a criança ou providenciaria sua adoção com dignidade. E também pergunto: por que justificar o aborto penalizando a criança por um fato do qual ela não tem culpa? O filho do bandido não é o bandido, é outro indivíduo que não merece receber a condenação pelos atos do seu pai!

Devolvo também a questão: você, mulher vítima de estupro, transformaria seu útero em câmara de tortura para o feto que ali está?

Mara Montezuma Assaf- católica praticante, apesar da CNBB montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

PROIBIÇÕES

Sugerimos aos santíssimos sacerdotes católicos romanos dom Luiz Gonzaga Bregonzoni e padre José Augusto que ofereçam, em suas paróquias, creches para acolherem a grande maioria de órfãos de pai que serão "poupados" da morte pelo aborto.

Em 1975 a Igreja Católica combatia veemente e radicalmente o divórcio, como se fosse um grande crime. Hoje o divórcio venceu a hipocrisia conjugal. Sacerdotes que nunca se casaram desconhecem os problemas conjugais.

Falando em julgamentos, proibições e condenações da Igreja Católica, lembramos o quanto a proibição do casamento para os padres provoca tanta pedofilia nos mesmos.

Atire a primeira pedra....

 

 

 

Geraldo Nunes Sebastiani suelymoliterno@hotmail.com

Guarujá

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

PODER TEOCRÁTICO NA ELEIÇÃO

É estarrecedor ver os dois candidatos lambendo o eleitorado evangélico conservador.

José Serra está prevendo comparecer a alguns cultos evangélicos e Dilma Rousseff vai iniciar contato com lideranças religiosas. São apoios preciosíssimos, certo, mas o preço parece muito caro.

Os dois candidatos têm tradição de compromisso com os valores da social-democracia, um dos quais é contribuir para a elevação do espírito crítico dos eleitores, introduzir uma dose de iluminismo no debate sobre os problemas de sociedade e temas polêmicos, como o aborto.

É preciso que os candidatos esclareçam ao eleitor que a laicidade do Estado brasileiro consta na Constituição. Um Estado laico garante a liberdade de culto de todas as religiões e liberdade de opinião daqueles que não têm religião.

É preciso fazer avançar a ideia de que religião é uma convicção íntima e deve ser respeitada como tal.

As duas plataformas de campanha devem entrar num acordo para tratar o tema do aborto como uma questão de saúde pública e debatê-lo a partir desse ponto de vista convergente.

Todas as forças democráticas do País, entre elas a imprensa, deveriam estimular os candidatos a tomar essa direção.

É preciso esclarecer que quando se trata de trabalhar com a prevenção de riscos à saúde, em geral, o Ministério da Saúde não pode prender-se a dogmas de igrejas.

Ter opiniões convergentes sobre determinados temas ocorre com frequência nos países de democracia sólida, como na França. Não é o fim do mundo dois candidatos adversários, numa eleição difícil, estarem de acordo em certos temas.

Assumir posições comuns é francamente melhor do que ficar refém de grupos religiosos fanáticos.

É perigoso esse jogo de sedução pelos votos de setores os mais retrógados das igrejas evangélicas e da igreja católica.

Não é, francamente, democrático 80% do eleitorado brasileiro ficar refém de 20% que coloca a religião acima do "bem comum" que representa a vontade coletiva.

Lindinalva Laurindo da Silva teosilvasp@gmail.com

São Paulo

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

PETISMO

Aborto legal e até divino seria estirpar o petismo deste país.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

O FETO É UM SER VIVO!

 

 

Não precisa ser religioso para entender que toda mulher tem direito sobre seu corpo, sim, mas jamais sobre o corpo da criança gerada dentro dela, pois é outro ser, indefeso, que deve ser protegido como tal. O aborto é um crime contra a vida e isto não pode ser aceito como um "direito da mulher", porque não é! Este é o ponto central da questão. Claro que há exceções, em que a prioridade é dada à mãe com risco de vida ou vítima de violência sexual. E isso já está previsto em lei. De outro modo, a questão do aborto nem sequer deveria ser colocada. O ponto a ser focado, isso sim, é a criação de um programa eficaz de educação sexual que oriente mulheres e homens quanto à prevenção da gravidez indesejada. Se isso foi feito em relação à aids de forma tão bem-sucedida no Brasil, por que não fazer o mesmo em relação à gravidez? Não se trata também de uma questão de saúde pública, como coloca a candidata Dilma: é antes uma questão de educação pública, que se inicia em casa e deve continuar na escola, permeando toda a sociedade através de campanhas governamentais muito bem estruturadas. Isso seria discutir a questão do aborto com seriedade. O Brasil precisa urgentemente introduzir nas campanhas políticas questões de princípios e conceitos, sem o que a sociedade deixará de avançar na compreensão de questões fundamentais promotoras do desenvolvimento humano.

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

CLÍNICAS CLANDESTINAS

É preciso fechar o cerco policial contra clínicas clandestinas que praticam aborto. Estima-se que 5 milhões de mulheres em idade reprodutiva (de 18 a 39 anos) já abortaram no Brasil. Enquanto se discute a legalização do aborto no Brasil, ele parece que está legalizado. Vejo isso com imensa tristeza.

Paulo Dias Neme profpauloneme@terra.com.br

São Paulo

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

DIFÍCIL ENTENDER

Fui condenado a morrer em casa, não de morte comum, porém de morte violenta. Confesso desconhecer meu crime - não fui sequer notificado - e, definitivamente, eu sou um INOCENTE! Minha mãe deverá estar presente quando do cumprimento da sentença. Do meu pai não se tem notícia. Dizem que meus avós não querem nem mesmo ouvir falar de mim. Não lamento a morte - já me avisaram lá em cima que ela é mesmo inevitável, mais dia menos dia. Lamento apenas não chegar a conhecer um pôr-do-sol. O barulho do mar. Pássaros cantando ou mesmo uma canção de ninar. Metade da humanidade gostaria de me salvar. A outra metade diz que eu não tenho direito à vida. Chamam isso democracia. Liberdade para as pessoas decidirem o que querem fazer do meu corpo. Realmente, seria muito difícil entender este mundo.

 

 

Roberto Vieira robervieira@uol.com.br

Recife

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

DESMISTIFICAÇÃO

O sr. Ciro Gomes declarou ao Estadão que considera uma "calhordice a mistificação em torno do debate do aborto". Trata-se, todavia, de uma manobra que busca desviar o debate sobre o caráter e a honestidade da candidata Dilma.

Não vejo que o debate do aborto dentro do âmbito de um Estado laico não deva ser tratado como de interesse da sociedade. Esta questão não atinge apenas as pessoas religiosas. Trata-se de um debate mais amplo que supera a seara religiosa e deve ser abordado como tema de interesse nacional.

Todavia, no caso da Dilma, há um completo equívoco. A questão que se impõe é a de se saber sobre o caráter e a honestidade da candidata à Presidência.

Indagada recentemente, ela declarou-se contra o aborto e a favor da vida. Entretanto, esta sua declaração contradiz outra dela mesma, anterior, pela qual a candidata se declarou com todas as letras favorável ao aborto.

Numa dessas duas oportunidades a dona Dilma mentiu. Ou é uma coisa ou é outra. Em qual Dilma devemos acreditar? Naquela que é favorável ao aborto ou naquela que é contra?

Aliás, há outras três questões que também merecem ser esclarecidas pela sra. Dilma.

A primeira, é a do registro, no seu curriculum vitae, de um seu suposto título de pós-graduação na Unicamp. Esse registro é falso. Quando entrevistada no Programa Roda Viva, da TV Cultura, a leitura de seu currículo, nele incluída a falsa declaração, a sra. Dilma permaneceu silente, plácida e impassível. Teria sido uma excelente oportunidade para mostrar sua honestidade e declarar que o referido título era um corpo estranho no sumário de sua vida.

A segunda questão a que a candidata deve responder é quem nomeou toda aquela parentalha de Erenice Guerra, seu braço direito e sucessora na Casa Civil, em cargos-chave desse Ministério.

A terceira é saber o porquê de o Superior Tribunal Militar não estar dando acesso ao jornal Folha de S.Paulo, que, aliás, impetrou mandado de segurança, aos autos do processo que a sra. Dilma sofreu em consequência de sua militância política na clandestinidade. A sociedade tem o direito de saber.

Estes são, entre outros, os esclarecimentos que a candidata à Presidência da República tem o dever de prestar à sociedade brasileira.

Daí a conclusão de que a "calhordice" é fugir ao debate e ao aprofundamento das questões apontadas. A Nação tem o direito de conhecer o caráter de seus candidatos a cargos eletivos, até porque vivemos os tempos da ficha limpa.

 

 

Francisco Augusto de Jesus Venegas Falsetti fsfalsetti@falsetti.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

INDECISO

Ciro Gomes - o indeciso - tachou todos nós, os cristãos que acreditamos nas palavras de Jesus Cristo, de calhordas. Discordo. A recíproca é verdadeira.

 

 

Ronald Martins da Cunha ronald.cunha@netsite.com .br

Monte Santo de Minas MG

 

 

________________________

 

 

 

 

 

PROPOSTA HOMICIDA

Gostaríamos de lembrar ao sr. Ciro Gomes que se há algum calhorda na história, este é o próprio PT, uma vez que foi o Partido dos Trabalhadores que colocou a questão do aborto em sua própria agenda, e não as igrejas. As igrejas, em seu direito de discordar da questão, fazem bem em se posicionar contra o partido e sua proposta homicida.

Fernando R. F. de Lima e Agemir de Carvalho Dias fernandoraphaelferro@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

CALHORDICE? DE QUEM?

Um dos pontos citados pelo filho de Pindamonhangaba Ciro Gomes em sua entrevista ao Estadão (7/10, A8) é o de que o salário mínimo foi de US$ 76 para quase US$ 300 durante o governo atual. Uma pergunta ao deputado federal cearense: não seria mais honesto medir o salário mínimo em poder de compra? Afinal, ninguém aqui recebe - oficialmente falando - em dólar. O preço das mercadorias, entre elas a gasolina, e dos impostos que pagamos também não são em dólar. Calcular salário mínimo em dólar é, além de inapropriado, manipulação. Como o é misturar a laicidade do Estado com opinião particular de cada cidadão, religioso ou não, sobre o aborto.

 

Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

TEMAS DE CAMPANHA

A questão do aborto não é apenas religiosa nem interessa a posição pessoal e subjetiva dos candidatos à Presidência da República com relação a esse tema. Essa questão é de ordem política, pois está inserida no programa de governo do PT, que foi assinado pela candidata Dilma. Dois filiados ao PT foram defrenestrados do partido por se oporem ao aborto. Isso leva a crer que o programa de governo do PT vai ser imposto de forma totalitária, que junto com outros temas não é aceito nem condiz com a opinião da maioria do povo brasileiro.

Com relação às privatizações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, melhor privatizar do que transformar as estatais em cabides de emprego para inaptos. O sucateamento da indústria brasileira com as importações da China é um processo que deve ser contido, sob pena de a médio e longo prazo retornarmos quiçá a 1947, ou seja, exportarmos apenas matéria-prima. É preciso considerar quanto a indústria brasileira exporta hoje de produtos manufaturados e quanto o Brasil importa da China. Hoje o produto brasileiro não tem competitividade nem no mercado interno. Se essa política não for contida, qual será o futuro da economia brasileira? E, por consequência, o nosso futuro?

Yara Abud de Faria abud.adv@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

VOTO ÚTIL

 

 

Os petistas e aliados de Dilma estão em busca dos motivos que levaram a candidata a não ganhar no primeiro turno, vitória cantada antes de a galinha botar. Descartaram que sejam os votos dos evangélicos, dos católicos e as declarações sobre aborto. Em defesa da candidata, Cid Gomes, governador eleito do Ceará, disse: "Os problemas do Brasil são outros." E são mesmo. A esclarecer o caso de tráfico de influência dentro do governo envolvendo Erenice Guerra e seus familiares, a corrupção institucionalizada, a violação do sigilo fiscal e a morte da ética, assuntos menosprezados por achar o governo que ao povo basta a barriga estar cheia, e a eleição mostrou que não é bem assim. Ocorre que os votos de Marina, mais do que ser pelo ambientalismo, quiseram resgatar o caráter e a ética na política. Agora a situação é outra, com Marina fora do páreo, seus eleitores devem fazer o voto útil, não anulando nem votando em branco, pois os fanáticos não votam em branco, muito menos anulam, e as consequências serão sentidas por todos.

 

 

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

FALTA DE COMPOSTURA - EMPATE TÉCNICO

Roupa amarfanhada, barba mal cuidada, olhos injetados, verboprragia incontida, arrogância, piadas sem graça com assuntos sérios, desrespeito ao significado do cargo, desprezo pelas leis e instituições, apadrinhamento de corruptos, blindagem de criminosos e fantasias variadas conforme as conveniências - torcida corintiana, seleção do Brasil, participante do MST,operário da Petrobrás, soldado do Exército - e até pompa de dignitário, verdadeiro camaleão moral, buscando popularidade à custa de artifícios distantes das responsabilidades que finge assumir.

Por que, então, a surpresa do prestígio e da votação de Tiririca, mero aluno, seguidor da vulgarização dos valores da democracia?

 

Gustavo A. Souza Murgel gustavomurgel@hotmail.com

Campinas

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

PROTESTO

 

 

Como podem achar que o voto em Tiririca foi de protesto? Pois quem votou nele ajudou a levar mais quatro deputados pela legislação eleitoral brasileira, inclusive Valdemar Costa Neto, logo não conhecia o legislação eleitoral, eram ignorantes ou votaram porque queriam o palhaço para representar o que são os políticos do Brasil.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Csa Branca

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

TIRIRICA E OS ABESTADOS

 

Num universo com mais de 28,5 milhões de eleitores no Estado de São Paulo, descobrimos nestas eleições que quase 4,5% destes são abestados.

 

Albert Henry Hornett hornettalbert@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RESSACA

 

Nos dias que sucedem à votação das eleições 2010, sinto minha cabeça latejar como um dia after bebedeira. Aqueles flashes que rondam essas ocasiões geralmente me fazem lembrar de tombos ou de uma sinceridade atropelada, que sempre resulta numa bola fora com algum conhecido - ou desconhecido. Mas, no caso da ressaca eleitoral, os flashes não vêm do meu cerebelo nem geram consequências particulares. Vêm dos meus suplementares modernos e virtuais: Twitter, Facebook, e-mail. E atingem o maior país da América Latina.

De esquerda, direita, fãs do Bozo ou não, até agora não vi ninguém 100% satisfeito com o resultado do primeiro turno. E, como os flashes de uma ressaca de 51, o presente nos faz lembrar daquilo que gostaríamos de poder esquecer ou apagar do passado. Os amigos, assim como eu, fazem uso desses outdoors online pra mostrar a indignação e, de certa forma, se livrar de uma vergonha brasileira... Culpamos a ignorância, a mídia, o abuso, as leis, o governo, tudo. E só se fala nisso: em quem é o culpado. Nada mais natural.

Mas eu já sinto meus miolos torrados de tanto pensar, tentando achar um réu pro cenário que se configurou. Porque assim como a gente tenta justificar com muitos argumentos as roubadas em que se mete quando está pra lá de Bagdá, tentar achar um único responsável pelo golpe da eleição do pai da Florentina de Jesus é se enfiar num labirinto de possibilidades. Afinal, ressaca braba mesmo só acontece quando você faz uma miscelânea de bebidas... Revolta, burrice, manipulação? Todas essas, juntas e misturadas.

Ele superou 1 milhão de votos. Ponto.

Ciclo vicioso maior do que nossa política cancerígena é jogar um problemão coletivo no colo do outro (qualquer um, contanto que não o seu). Sugiro pararmos de tentar achar o culpado e deixar isso pros historiadores e sociólogos que virão depois de nós. Quero achar uma solução, nem que ela demore quatro, dez anos. Óbvio, se vier antes, melhor: torço para o Tiririca não conseguir escrever a carta. Mas preciso da solução, de verdade, nem que ela exija que eu perca a fadiga do meu conforto e vá dar aulas voluntárias sobre direito eleitoral em comunidades carentes. Ou que me faça incorporar o espírito sessentinha pra sair à rua e gritar pelo voto facultativo. Já pensou nisso? Na sua parcela real de contribuição pra que não cruzássemos o limite do ridículo?

Quero parar de reproduzir os flashes. O melhor Engov pra essa ressaca (e para efeito semi- imediato) não é a reflexão... Apesar de eu ser loucamente apaixonada por ela! Aliás, nem eu nem você estaríamos aqui sem a tal. Mas quero engolir a cartela da vergonha e passar pra próxima dose. Alguém me acompanha?

Amanda Denti amandadenti@gmail.com

Santos

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

PROTÓGENES

Será que estão querendo cassar o Tiririca só porque ele ajudou eleger o delegado Protógenes Queiroz?

 

Rogério Proença Ribeiro roger_fani@hotmail.com

Araras

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

‘HOMEM DO POVO’

 

 

Os votos do Tiririca não foram votos de protesto, como muitos preconizam. Os votos refletiram exatamente o nosso nível educacional baixo e a nossa mentalidade política disfuncional, que precisa urgentemente ser modificada.

Diz-se que o Tiririca é "um homem do povo" e, portanto, merece estar lá. Acontece que a arte da representação política deve estar muito além do ser "um homem do povo". Precisamos desesperadamente fazer alguma coisa pela educação no nosso país e valorizá-la sob todos os ângulos. Não podemos simplesmente aceitar um analfabeto nos representando sob o pretexto de que "analfabeto não é incapaz ou criminoso para ter os direitos políticos limitados."

O Tiririca está sendo ludibriado, manipulado e ridicularizado de todas as formas possíveis (sem se dar conta disso) por um bando de canalhas que continuam impunemente atuando de forma nefasta na nossa política e sempre se utilizando da mesma como um instrumento para garantir a realização dos desejos e das paixões pessoais. E tudo isso com a leniência não só da nossa pífia Justiça, mas também de todos nós. Acho que os direitos humanos deveriam fazer alguma coisa para proteger o Tiririca, porque o que estão fazendo com ele é expô-lo ao extremo do ridículo, o que vai de encontro aos preceitos da dignidade humana e da moral cristã.

Não se trata de elitismo ou preconceito querer que o Congresso Nacional tenha uma melhor representação política. Devemos e temos a obrigação para com o nosso país de dizer "não" aos Tiriricas da vida que pensam a política como uma arte circense; da mesma forma, temos a obrigação de dizer "não" aos "abutres da nossa política", tão conhecidos e às vezes tão venerados. Precisamos tratar a nossa política com mais seriedade e não vai ser elegendo "palhaços" que vamos melhorar absolutamente nada.

Não consigo conceber um analfabeto no Poder Judiciário. Então, qual a justificativa para aceitarmos como normal a eleição de um analfabeto para o Legislativo? Não, isso não é normal, isso é uma aberração do nosso processo político tão carente de normas e leis mais apropriadas e de uma representação parlamentar/legislativa também mais apropriada. O Tiririca não tem como legislar absolutamente nada e não estará representando ninguém. Ele é apenas o produto da nossa imensa dificuldade de perceber a política como um instrumento de ação social transformadora que leva ao engrandecimento a Nação e o próprio povo.

Num momento em que estamos celebrando a iniciativa da Lei da Ficha Limpa, é um contra-senso a celebração da eleição de um palhaço. Precisamos pensar o Brasil de uma forma mais séria. Honestamente, não precisamos de um palhaço, coitadinho e ignorante, para bem representar o nosso povo. A verdadeira representação da qual tanto precisamos é a da educação, do desenvolvimento sustentável, do combate à corrupção e ao fisiologismo, das melhorias sociais.

Aqueles que enfrentam ou enfrentaram dificuldades e preconceitos certamente não estarão livres dos mesmos simplesmente permitindo-lhes que se exponham ao ridículo. Não, não deixem o Tiririca "legislar", vai ser melhor para ele e para todos nós. Chega de se tentar justificar o imponderável.

Yalu B. Miranda Ybmxx1@hotmail.com

Silver Spring, USA

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

UM MILHÃO, TREZENTOS E CINQUENTA MIL VOTOS

Existem tantas formas inteligentes de protestar.

Agora, além do palhaço Tiririca, teremos no País, mais 1,35 milhão de eleitores que foram feitos de palhaço pelas espertas e inescrupulosas manobras políticas eleitoreiras constantemente praticadas, sempre apostando na ignorância e estupidez de uma boa parte do eleitorado.

Os mentores, com certeza, hoje estão comemorando e rolando de rir do grande feito, da sacada "inteligente", sem dúvida, mas melhor seria se aproveitassem tanta "inteligência" para gestos mais nobres, enriquecendo suas biografias.

Mas como, para eles, o que importa é vencer, às favas os escrúpulos, deram-se bem.

Quanto aos novos palhaços, que pensaram estar protestando, trouxeram de volta ao Congresso o que há de pior, e o pior ainda é que, além deles, nós também pagaremos a conta.

A grande aposta dos maus políticos é que a filha dos trouxas nunca acaba.

Assim sendo, os que não se deixaram fazer de trouxas devem se unir e exigir reformas políticas urgentes, para acabar com tanta palhaçada.

 

Heloisa A. Martinez heloisa_martinez@hotmail.com

Mogi das Cruzes

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

COMPARAÇÕES

Seria muito bom o povo brasileiro fazer uma reflexão para que possa avaliar em quem votou e porquê. Com certeza muitos chegarão à conclusão de que jogaram fora seu voto, o qual, para nosso bem e do País, é de suma importância. Enfim, estamos delegando poderes a pessoas que deverão decidir inúmeros projetos para o nosso futuro, durante um período de quatro anos, e caso não tenham capacidade à altura que o posto exige, os únicos prejudicados seremos nós. Vale bem lembrar que tivemos um campeão de votos para deputado federal, o Tiririca, sobre o qual pairam dúvidas se sabe ler e escrever, ficando em segundo lugar, com menos da metade dos votos, Gabriel Chalita, que já tem um passado político, já foi secretário da Educação, professor, escritor com diversos livros publicados,etc., ou seja alguém em quem possamos jogar nossas fichas. Será muito bom que pensemos bem o que faremos e como nós nos comportaremos no segundo turno.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

CULPA DE QUEM?

 

 

Muito se critica a candidatura do Tiririca e a sua alfabetização (se é que existe). Pergunto: de quem é a culpa? Do Tiririca ou do partido que o escolheu para "puxar" votos? Alguém poderia me explicar ou esclarecer?

 

Leônidas Figueiredo leo.figueiredo@terra.com.br

Vinhedo

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

CONGRESSO 2011

 

 

Enquanto as tormentas acontecem aqui na superfície de uma política anódina, infelizmente acontecem algumas coisas abomináveis nas profundezas das águas que contém a verdadeira riqueza da nossa política brasileira. Enquanto aqui na superfície o País perplexo diminui o passo para discutir a figura exótica do Tiririca, passa quase despercebida das grandes massas a saída do Congresso Nacional de expoentes políticos do naipe de Ricardo Montoro, Marco Maciel e Arnaldo Madeira. Para se chegar à verdadeira democracia temos de trilhar um longo e penoso caminho, tortuoso e ascendente. Mas vale a pena se a alma não é pequena!

Luiz Antonio da Silva lastucchi@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

 

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

TIRIRICA PRESIDENTE

 

 

 

 

Não menosprezando o Francisco Everardo Oliveira Silva, nascido em Itapipoca em 1.º de maio de 1965, Dia do Trabalho, Tiriririca é um verdadeiro trabalhador brasileiro, que, vindo de Ceará, venceu a tão difícil luta de sucesso na mídia brasileira, tornando-se conhecido no Brasil todo com uma música de poucos versinhos. Com seu humor irreverente, terapia do sorriso, projetou-se e conquistou mais de 1.3 milhão de votos, sendo o deputado federal mais votado no Brasil. Muito inteligente, acredito que ele possa lutar pelas nossas crianças, pelo futuro do Brasil. Por um brincar sadio, menos eletrônico, mais feliz, para prevenir problemas futuros. Sorrir!

É prática em várias cidades brasileiras escolherem o vereador mais votado para presidente da Câmara Municipal. Naturalmente Tiririca deveria ser o presidente do Congresso Nacional, segundo na linha sucessória da Presidência da República.

BRINQUE INOCENTE, VOTE CONSCIENTE, TIRIRICA PRESIDENTE!

 

 

 

Fabio Ferraz do Amaral Ravaglia dr.fabioravaglia@ig.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

PETROBRÁS

 

Vejo pelos telejornais o bufão Lulla falar que a caixa-preta da Petrobrás foi aberta. Ah! Ah! Ah! Santa ignorância! A Petrobrás não tem caixa-preta. A estatal tem é uma grande caixa de Pandora! Aberta, de dentro sairão as podridões que espalham e espelham os males do Brasil: o corporativismo, o inchaço, o empreguismo, o peleguismo, o apadrinhamento, a corrupção, o vender dificuldades para comprar facilidades, o fator ser funcionário por ter QI-quem indica contra os funcionários que têm QI-quociente de inteligência. Estes últimos, minoria, são os que de fato a movem e faz com que sintamos orgulho. Fosse uma empresa privada, os derivados de petróleo seriam menos ricos em enxofre, portanto, menos poluentes e muito mais baratos para o consumidor, que é o que importa no final. Algo semelhante como ter ou não ter celular!

Carlos Leonel Imenes climenes@ig.com.br

São Paulo

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

BRASIL 3 X 0 IRÃ. E DAÍ?

Num típico amistoso "caça-níqueis", o Brasil venceu o fraco Irã por 3 x 0, nos Emirados Árabes. Fica a pergunta: o que a seleção brasileira ganha ao jogar com adversários sem expressão e sempre longe de casa? A CBF de Ricardo Teixeira só busca o lucro, só o lado financeiro, e não está nem aí para o aspecto técnico. Já faz anos que o Brasil não joga mais no território nacional, a não ser em eliminatórias da Copa, o que é obrigatório. A CBF afastou a seleção do povo. Os dirigentes não têm amor nem respeito pelo nosso futebol, que para eles não passa de um grande negócio.

 

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

BRASIL X IRÃ

Não gostei da seleção brasileira de futebol, que atrasa demais a bola.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas ( MG)

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

 

CORINGÃO

 

Ronaldo, Ralf, Jorge Henrique, Chicão e Dentinho. A lista de lesionados do técnico Adilson Batista é extensa e pode aumentar caso Jucilei e Roberto Carlos piorem das dores que estão sentindo. Ótimo! Ótimo para o Hospital São Jorge, cujo presidente é o falastrão Andrés Sánchez, que nem o departamento de fisioterapia do clube sabe administrar. Como sugestão de um corintiano de 70 anos, que viu no passado futebol de elite no Timão, programe outra viagem de navio com os lesionados a bordo, e diversas lojinhas para vender camisas e outras tranqueiras com a grife da comemoração do primeiro centenário do judiado Corinthians. Futebol vocês não sabem o que é! Cem anos sem nada!

 

 

 

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

 

MURICI DÉJÀ-VU

Ano passado, nesta mesma época, o Palmeiras de Muricy, líder do campeonato quatro pontos à frente do segundo, empacou aí pelos 54 pontos e não pegou nem vaga para a Libertadores. A culpa foi atribuída, logicamente, ao Palmeiras. Agora a culpa é do Fluminense?

Luiz Henrique Penchiari Jr. luiz.penchiari@bericap.com

Vinhedo

 

 

 

 

 

 

________________________

 

 

 

 

 

ETERNA GAL

"Uma vez Gal, sempre Gal.

Ela foi exuberante e continua sendo a bela. Cantava maravilhosamente com a voz afinada, requintada

e timbre especial, superpersonal.

Agora, aos sessenta e cinco anos não perdeu aquele timbre e a afinação.

Canta Gal como ninguém.

Ela foi bela e continua como era.

Nada mudou no seu jeito de ser.

A Gal é especial e fenomenal.

Cantando ou sorrindo, A Gal é sempre a eterna Gal.

A Gal de outrora, é também de agora, simplesmente fenomenal.

É bom ouvi-la...

Melhor é vê-la cantar.

Gal é Gal, a eterna cantora, meiga e fenomenal."

 

 

Esta é uma colaboração especial, diferente, inspirada pela maravilhosa matéria publicada sobre a cantora Gal. Parabéns pela excelente matéria!

 

 

Paul Morin paulmorin2002@terra.com.br

Curitiba

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.