Cartas - 10/02/2011

INFLAÇÃO

, O Estado de S.Paulo

10 Fevereiro 2011 | 00h00

Pessimismo

Déficit na balança comercial, gastos do governo elevadíssimos, a dívida interna crescendo e a inflação aumentando a cada mês. E vem o ministro da Fazenda, Guido Mantega, dizer que se preocupa com o pessimismo? Não é pessimismo, é a realidade!

JOÃO MENON

joaomenon42@gmail.com

São Paulo

_____________

Proposital e egoísta

Se Dilma mantiver ainda em suas funções - e depois de tudo - esse ministro "maria vai com as outras" incompetente, a quase palpável falta de credibilidade de Mantega perante o mercado também a contaminará. Antes que se passem os cem dias de paz usualmente concedidos aos governantes, principalmente pela mídia, ela estará contaminada. O comportamento da carestia (chamemos assim, por enquanto) está como está porque S. Exa. o ministro não sabia - ou não tinha coragem de ou compactuava com - dizer não a Lula, que, em última análise, é o causador da plena desarrumação da economia nacional. Tenhamos em mente que Mantega foi imposto a Dilma pelo chefão. Se em sua versão marota Lula diz ter herdado de FHC uma "herança maldita" - o que não é verdade, sabemos -, a que Dilma dele herda é impudica, indecorosa, piranha e, acima de tudo, proposital e egoísta. Sim, porque é consequência do autoendeusamento de um ex-presidente tagarela que, de qualquer maneira e a qualquer custo, não "poderia" (!) deixar de fazer sua sucessora. De nada adiantou o sacrifício que ele doravante e por bom tempo nos impôs e imporá: tudo o que o ex-presidente queria esconder já está vazando pelos buracos mal tapados com nosso dinheiro, por onde agora se faz água. Consequência de Mantega, a mando de seu presidente, haver quase triplicado os gastos públicos nos seus oito anos de governo. Não é por outra razão que Lula queria, porque queria, a renovação da derrama cognominada CPMF. A "presidenta" pode até achar que manifestações como esta minha são pressões externas e improcedentes e alegar que não as aceita ou tolera... Mas é só aguardarmos para que se iniciem certas práticas heterodoxas já conhecidas da e na nossa economia! A não ser que Dilma desfaça e se desvencilhe de tudo o que seu antecessor implantou a seu bel-prazer. E, mais ainda, que a oposição dê o ar de sua graça e não deixe mais uma vez sua tarefa por conta dos que, como eu, temos tido a coragem de "dar a cara para bater" nos sagrados espaços que nos fornece a imprensa.

JOÃO GUILHERME ORTOLAN

jortolan@uol.com.br

Bauru

_____________

Minirreforma

A construção de um programa de acesso ao crédito sem planejamento do grau de endividamento fez aparecer um índice de inadimplência em torno de 25%, acima da média. Ao mesmo tempo, não há como debelar, a curto prazo, a inflação, cujo principal responsável é o Estado, pelo aumento dos preços públicos e pelo grau de dívida, que não consegue rolar. O Plano Real foi um sucesso, mas a sua avaliação depois de 15 anos de vigência está a exigir uma minirreforma econômica, a fim de que o Brasil não perca o caminho da estabilidade da moeda e do controle da inflação.

CARLOS HENRIQUE ABRÃO

abraoc@uol.com.br

São Paulo

_____________

CORREIOS

Mundo real

A resposta do sr. Fausto Weiler (9/2), dos Correios, ao artigo do sr. Everardo Maciel reflete bem a total falta de conhecimento do sucateamento dessa grande organização, da qual tanto os brasileiros se orgulhavam. O ar-condicionado, os espessos carpetes e os bons salários em Brasília causam uma alteração dos sentidos. Para provar que o mundo real é diferente, mais semelhante ao que o sr. Maciel descreveu, vai aqui o meu depoimento. No meu bairro, o Vale Verde (zona urbana), no município de Valinhos, CEP 13279-020, a entrega de correspondência é feita uma vez por semana, quando chegam de uma vez de 10 a 20 itens, quase não cabendo na minha caixa. Muitas cobranças chegam atrasadas, causando multas. Muitas reclamações, inclusive escritas, foram feitas. Correspondências do exterior foram devolvidas pelos Correios e dois meses depois chegaram após reenvio ao mesmo endereço! Mas o sr. Weiler pode ficar tranquilo em Brasília, pois a sua organização está em boa companhia: Infraero, todas as agências federais, etc... Nenhum país aguenta oito anos de demolição moral e material das instituições.

DIETRICH QUAST

dquast@uol.com.br

Valinhos

_____________

Milagre

Em sua vibrante defesa dos Correios, o analista sr. Fausto Weiler foi até bem modesto. Pelo que diz, os Correios operam verdadeiros milagres: 35 milhões de objetos são entregues em 45 milhões de endereços por dia. Portanto, diariamente um terço dos objetos é entregue duas vezes em endereços diferentes! Nunca antes neste país ninguém se entregou de tal forma à sua tarefa...

THOMAS LEWINSOHN

Campinas

_____________

NOVO APAGÃO

Em São Paulo

Em entrevista a uma emissora de rádio, o sr. Carlos Ribeiro, da Cteep, disse que a queda de energia em São Paulo se deveu à elevada temperatura externa, que fez desligar um dos disjuntores, ocasionando a queda temporária de energia... Ou apagão!

PAULO NATALE PENATTI

paulopenatti@uol.com.br

Ibiúna

_____________

CONGRESSO NACIONAL

Presidente ou "presidenta"

Já que a senadora Marta Suplicy (PT-SP) dá tanta importância ao termo presidente ou "presidenta", chegando ao ponto de chamar a atenção do presidente da Casa, por que em seu pronunciamento no dia 9/2 se referiu a si mesma como sendo a primeira vice-presidente do Senado, e não "vice-presidenta"? Será que o Brasil não tem assuntos mais importantes para o governo se preocupar do que ficar tentando enfiar goela abaixo do povo o "enta"? Quem aguenta?!

VANDER LINJARDI

vanderlinjardi@hotmail.com

Goiânia

_____________

Escorpiões

Escorpiões na Câmara dos Deputados. Chamem o pessoal da zoonose. É preciso salvar os bichinhos. Um deles poderá picar um deputado, pondo a vida do escorpião em sério risco.

ROBERTO CURSINO BENITEZ

benitez.gimenez@hotmail.com

São José dos Campos

_____________

"O "cara" fez que fez até devolver a pior desgraça do povo brasileiro. Jogou na lata do lixo todo o esforço do nosso povo nos anos 90"

NELSON PEREIRA BIZERRA / SÃO PAULO, SOBRE A INFLAÇÃO

nepebizerra@hotmail.com

"Plágio de Quércia, versão Lula: "Inflacionei o Brasil, mas elegi minha sucessora""

TANIA TAVARES / SÃO PAULO, IDEM

taniatma@hotmail.com

"Com inflação em alta, a credibilidade do ministro Mantega está derretendo"

A. FERNANDES / SÃO PAULO, IDEM

standyball@hotmaill.com

_____________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.504

TEMA DO DIA

Corte no Orçamento será de R$ 50 bilhões

Segundo Mantega, crescimento da economia foi revisado para 5% e o superávit primário, para R$ 81,8 bi

"Certamente vão cortar gastos na área da educação, saúde, transportes e segurança. Não cortarão gastos em recreação, festas, viagens e mordomias em geral."

CLAUDIO VENETO

"A Lei de Responsabilidade Fiscal impede calote parcial."

FRANCISCO AUGUSTO BEZERRA

"Vamos ver se esses cortes vão realmente acontecer ou se é só propaganda para acalmar o mercado."

CLAUDIO BERNARD

_____________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

HERANÇA BENDITA?

Só queria entender. O governo que vivia bravateando a situação econômica do País, o empréstimo ao FMI ("é chique..."), perdoando dívidas de países estrangeiros, debochando da economia de países aliados, financiando obras a países "bolivarianos", agora é obrigado a cortar R$ 50 bilhões do Orçamento?

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@UOL.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FESTA COM DINHEIRO PÚBLICO

Num ano de tragédia como a da região serrana do Rio, seria absurdo o poder público destinar dinheiro para a reconstrução dos galpões das escolas de samba ou para as alegorias e fantasias. Que as escolas se unam, deixem de lado a competição e se esforcem para dar um carnaval alegre e bonito aos turistas. Espero que se tenha um mínimo de bom senso e de respeito às vítimas dos deslizamentos e enchentes. Aliás, é uma boa hora para repensar o carnaval e voltar aos tempos de outrora: mais suor, pé no chão e menos fantasias e alegorias!

Cléa M. Corrêa cleacorrea@UOL.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CARNAVAL, TRAGÉDIAS E NÓS

O mutirão de solidariedade dos sambistas cariocas para sanar os prejuízos do incêndio nos barracões de três escolas de samba, é emblemático. Prova a generosidade e capacidade de reação a tragédias que temos nesses momentos, como aconteceu também recentemente com as chuvas na Serra Fluminense. Urge, portanto, que nossas lideranças espelhem-se nesses exemplos de nossa gente e, passem a implementar medidas estruturantes sanem e diminuam a possibilidade de hecatombes, principalmente as socioeconômicas, que ainda sofremos em nosso país.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CRIANÇAS FRUSTRADAS

A matéria do Estadão (Pais se queixam de falta de vagas e escola longe de casa na rede pública, A14, 9/2) mostra as crianças e as suas feições de frustração pelo fato de não terem vagas nas escolas do município de São Paulo. Capital do Estado mais rico da federação e a maior das metrópoles de uma país que precisa crescer. Um município carente de mão de obra qualificada e que tem necessidade de uma escola de ensino fundamental acessível. Já não tinham sido suficientes as noticias da população com a vassoura, na mão, para limpar a sujeira do lixo que não foi coletado de forma responsável, ou do rodo na mão para retirar o lodo do que sobrou das enchentes, São Paulo dos quatrocentoscentões de badalação e outros tantos de vida, é uma cidade que se sucumbe e se afoga com a falta de tudo. O senhor prefeito e os senhores (fisiológicos) vereadores por certo irão justificar tudo. Até que não falta nada e que a população, reclama sem muita razão. Os retratos da cidade e da administração municipal, são de um triste e embaçado branco e preto. Daqueles retratinhos que se tiravam antigamente, com as primeiras maquinas tipo caixotes. Colorida é a foto dos rostinhos sem esperança, na página do jornal.

 

Sinésio Müzel de Moura sinesiomdemoura@HotMail.com

Campinas

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DISPUTA

À disputa dos partidos atrás dos chamados nomes fortes na política, como é o caso de Gilberto Kassab agora disputado pelo PSB e PMDB. Podem ter certeza de que não é pelo fato dele ser um bom político e trabalhar em favor da população e sim por ele atrair mais vantagens e benefícios aos "partidos" e seus "dirigentes".

Angelo Tonelli angelotonelli@Yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

CONCHAVOS

A família Maia é realmente roda dura quando se trata de fazer política. Até os russos sabem que foi Kassab quem fez a maioria dos conchavos dos últimos oito anos do DEM. Aprendeu com Marco Maciel, Jorge Bornhausen, Claudio Lembo entre outros e fez um enorme investimento político no DEM articulando nos bastidores.

Arthur Soares Arthur09br@Yahoo.com

Belo Horizonte

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INFIDELIDADE PARTIDÁRIA

Um dos maiores motivos para o estado de penúria em que se encontra a classe política brasileira há décadas é a falta de compromisso ideológico. Vejamos o exemplo do prefeito Kassab, que deverá sair do DEM, um partido em geral reconhecido como de centro-direita, para ingressar no PMDB ou no PSB, siglas de viés mais à esquerda. Em qualquer país politicamente maduro, casos como esse seriam encarados como piada de mau gosto e representariam atos de suicídio eleitoral por parte dos envolvidos. Mas estamos acostumados a patacoadas como essa, não é mesmo? Que o diga Paulo Skaf, o empresário socialista...

Henrique Brigatte hbrigatte@Yahoo.com.br

Pindamonhangaba

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRESIDENTA E PRESIDENTE

Para a senadora Marta Suplicy, que deveria ter alguma preocupação maior na cabeça: a palavra Presidente é substantivo derivado do particípio presente adjetivado do verbo presidir, assim como gerente de gerir, amante de amar, brilhante de brilhar, etc. Então teríamos que dizer gerenta, amanta, brilhanta e por aí afora, quando o objeto em questão fosse do gênero feminino. A palavra é comum de dois gêneros, e iguala homens e mulheres. Não é por isso que as feministas lutam, pela igualdade entre os sexos?

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@HotMail.com

Florianópolis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PESSIMISMO, NÃO; REALISMO, SIM

Neste espaço democrático, manifestos inúmeros abordaram preocupações com as consequências ruins para o Brasil, diante da irresponsabilidade do governo Luiz Inácio da Silva. Há de se respeitar as diferenças de opiniões, desde que elas tenham uma certa assimetria com a realidade. Infelizmente já começam surgir indícios nada bons para o povo brasileiro, especialmente para aqueles que votaram e apoiaram o governo que passou, como a carestia dos alimentos, inflação acordando perigosamente, e muitos brasileiros embalados pela onda presidencial estão sim bastante endividados. As notícias desanimadoras pipocam todos os dias, como corte de energia elétrica(os tais apagões), e esse é só o começo, pois esta área está sim comprometida gravemente, uma vez que a demanda elevou-se, e não houveram investimentods na área. Só discursos. As prisões estão em situação desumana, mas isso não foi mostrado(nem pela oposição(?)). E os hospitais públicos? É uma situação de total degradação. Aquele que não possuir um Plano de Saúde Particular(descente), que reze e muito para não adoecer ou precisar de atendimento. Sem contas a volta de epedemis como dengue, sarampo e outras. Só falta a paralisia infantil também ser notícia de novo. Não se pode nunca esquecer a incapacidade gerencial e estratégica do Ministério da Educação, fato que inclsuive compromete a juventude brasileira e o seu futuro, haja vista a avaliação a que fomos submetidos e classificados de maneira vergonhosa entre outras Nações. A quantidade de acidentes nas rodovias é alarmante, pois em sua maioria estão em estado de conservação(?) de absoluto abandono. Como era de se esperar, tudo oque foi feito anteriormente pelos governos Itamar/FHCardoso, para que o Brasil tivesse um rumo ao progresso, foi desarticulado pelo governo "sindicalista" e incompetente do sr. Luiz Inácio da Silva. E a oposição? Por onde andam os ilustres senhores deputados e senadores do PSDB., DEM e outros? Votando no Marco Maia para presidir a Câmara dos Deputados e no Sarney para presidente do Senado? É isso que vocês estão fazendo? Esses senhores que se dizem "oposicionistas" tem muita responsabilidade também pelo que vem acontecendo no Brasil. Aliás só sabem fazer articulações políticas que em nada acrescentam aos interesses verdadeiros de todos os brasileiros, e brigam por cogitações eleitorais futuras, sem a menor preocupação com o presente. Os políticos(todos) precisam sim acordar, e sair dessa bolha de mordomias, negociatas, oportunismos e entrar para a realidade, antes que seja tarde, pois a população realmente não está mais suportando tantos abusos e tanta insensibilidade. Não façamos deste país pacífico e ordeiro um um lugar de desordem e descrença, porque isso não será bom pra niguem. Os Egípcios que o digam.

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@HotMail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANIVERSÁRIO DO PT

 

Ao completar 31 anos, o PT reconduzirá o ex-presidente Lula à presidência de honra do partido. Apesar de estar longe dos holofotes, Lula ainda acena com desfacatez seu péssimo hábito de passar por cima das regras e leis impostas pela Constituição. Perguntado por um jornalista sobre a devolução dos passaportes diplomáticos de seus filhos e netos, Lula disse: Isso te incomoda? O jornalista não pôde responder, mas como cidadã digo que incomoda, e muito. Chega de safadeza e acinte com o dinheiro público. Se em 31 anos os petistas não aprenderam as regras da ética e da transparência, não há por que ter esperanças.

 

 

Izabel Avallone izabelavallone@Yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CONTRADIZENDO

As centrais sidicais, sindicatos e sindicalistas se contradizem e contradizem o ParTido que apoiam e são apoiados, dizendo que o governo do FHC começou assim, não reajustando a tabela do IR e com baixos reajustes do salário mínimo. E para pressionar, paralizam diversas empresas em São Paulo, o que é um contrasenso. Tais reinvindicações devem ser feitas junto ao Planalto, a Fazenda e o Congresso são os que podem aprovar o que pleiteiam. Como disse o ex-presidente em Dacar/Senegal é um verdadeiro oportunismo dos "oportunistas", é ou não é uma contradição?

 

Luiz Dias lfd.silva@UOL.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

Lula no FSM

Em Dacar, no Senegal, presente no Fórum Social Mundial, o nosso ex-presidente chamou os sindicatos e por tabela os sindicalistas de "oportunistas", por pleitearem um salário mínimo maior do que R$ 545,00, que é o valor que o atual governo quer aprovar. É, gente, o que sempre dissemos, agora o próprio confirma o que sempre foi: "oportunista"! Alguma dúvida?

M. Teresa Amaral mteresa0409@Estadão.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INCOERÊNCIA

O ex-presidente diz que é opurtunismo as centrais pleitiarem um salário mínimo maior... quando Elle não era nada e só fazia greve (algumas fabricadas), o que será que Elle pensava? É muita incoerência para um cara só...

 

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@UOL.com.br

Ourinhos

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OPORTUNISMO

Durante a campanha presidencial, o Serra defendia a complementação salarial para os aposentados federais. Enquanto isso o funcionalismo paulista com esse direito, tinha que recorrer à liminares fornecidas pela justiça para receber seus proventos. Para não ser taxado de privatizante, o seu antecessor e agora governador Alckimin vendia estatais paulistas para estatais federais ou estrangeiras, caso respectivamente, da Nossa Caixa e da CTEEP - Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista. Agora, mesmo sabendo da inconsistência de suas argumentações, PSDB paulista defende o valor de R$ 600 para o salário mínimo. São atitudes como essas da nossa arcaica e inoperante "oposição" que desanimam o eleitor que quer na política uma opção ao PT. O eleitor brasileiro reclama por uma bandeira programática, por lideranças autênticas de Mair envergadura e - sobretudo - por maior respeito à sua inteligência!

Nilson Otávio de Oliveira - noo@UOL.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MÍNIMO ESPERADO

Centrais sindicais acusam Lula e sua preposta Dilma de romperem acordo, já que os petistas ,durante a campanha , num encontro com sindicalistas, se comprometeram a aumentar o salário mínimo acima dos índices da inflação em 2011. Para não polemizar e não assoprar a brasa da fogueira , o Planalto silencia. Pois então, os sindicalistas que tratem de ir para a frente do Palácio do Planalto fazer arruaça , tal como fizeram com o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força , em diferentes ocasiões à frente de integrantes do magistério estadual, dos integrantes da área de segurança e de dirigentes sindicais da área da saúde... sempre nas imediações do Palácio dos Bandeirantes em São Paulo , em evidente provocação por ser probido por lei , lembram-se? Aliás,as imagens geradas por esses "eventos" renderam muito... O mínimo que se espera das centrais sindicais é isonomia no trato dos interesses da população....

 

Mara Montezuma Assaf Montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PERSONALIDADE

Lula, quando eleito presidente, transformou-se numa personalidade simbólica "(caráter representativo,estereótipo pessoal,que se converteu no símbolo de um governo,movimento...escolhido para caracterizar um grupo de personalidades semelhantes"- Michaelis-2000-Mod,Dic.da L.Port.) dos sindicalistas, dos quais foi um líder imbatível. Hoje, fora do governo, com relação ao futuro salário mínimo, que será votado para o próximo ano no Parlamento, como bem salientou o leitor Sr. Francisco Zardetto em sua bem lançada e inteligente carta-crítica (A2, 9/2/), o ilustre ex-presidente sofreu uma "metamorfose" em sua personalidade, chegando ao ponto de chamar os atuais membros dos sindicatos de oportunistas por não concordarem e defenderem um valor acima de R$ 545 para o discutido salário mínimo. "O tempora! O mores! Ó tempos! Ó costumes! Como são modificados e agredidos por interesses inconfessáveis!"

 

Antonio Brandileone abrandileone@UOL.com.br

Assis

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VALORIZAÇÃO DO MÍNIMO

Já a algum tempo venho alertando através deste fórum que a política de valorização do salário mínimo não passa de uma farsa e explico porque,a inflação desde o inicio do governo petista é calculada de forma que sempre seja baixa e sempre que algum item considerado no calculo subia exageradamente,passava a não fazer parte dos cálculos,até que agora não tem mais jeito,pois tudo esta subindo demais e não tem como tirar nenhum item,portanto,a inflação voltou e dentro de alguns meses estará em níveis insuportáveis,este ministro perdeu a sua grande chance de sair por cima,enquanto estava ganhando,agora é muito tarde e não vai adiantar nada dar aumento para o salário mínimo e aposentados neste índice bem abaixo da inflação que no meu entender está próximo de 11% e não 5,88 % que estão querendo nos empurrar,este ministro de origem Italiana acha que se o Brasil foi colonizado por Portugal todos temos ser necessariamente burros,preste muita atenção Sr Mantega ´´Ninguém engana tanta gente durante tanto tempo´´ este é um ditado bem antigo e muito verdadeiro e vocês não enganam mais ninguém.Quero ver se os Deputados terão a cara de pau de aprovar 545,00 para o salário mínimo depois de aprovar 61% para eles próprios o que seria um abuso ao legislar em causa própria.

 

 

Jose Mendes josemendesca@iG.com.br

Votorantim

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LULA E O SALÁRIO MÍNIMO

Só pode ser brincadeira. Em Dacar, no Senegal, Lula participou da 11ª reunião do Fórum Social Mundial. Quando perguntado sobre o novo salário mínimo, criticou as lideranças sindicais, chamando-as de oportunistas. Até parece que desconhece as armações que devem estar acontecendo entre as centrais sindicais, as lideranças políticas e o governo Dilma Rousseff. Ele foi sindicalista, foi presidente da Republica e é político. Sr. Lula,nós, brasileiros, na sua grande maioria, duvidamos muito do seu conhecimento do fim dessa história chamada "política do salário mínimo". Certamente, o deputado sindicalista já buzinou em seus ouvidos o que vai acontecer no capítulo final. Temos quase certeza de que o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), vai fazer de tudo para atendê-lo e facilitar o governo Dilma. Nós, trabalhadores e aposentados, ficamos por aqui, na esperança de que um dia aparece alguém para dar um fim a essa política covarde. Chega de tantas enganações.

 

Leônidas Marques leo_VR@terra.com.br

Volta Redonda (RJ)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EDUCAÇÃO PAULISTA

 

O Estadão de 9/2/2011 (A2) publica um excelente artigo da professora Gilda Portugal Gouveia em que, com sobriedade e conhecimento de causa, virtudes que lhe são próprias, relata, sem paixão, os fatos e números reais referentes aos programas: Escola da Família e Escolas de Tempo Integral, dando as razões das adequações por que passaram, resgatando a verdade, distorcida pela campanha contra Serra na última eleição presidencial.

 

Décio Celidônio decioml@UOL.com.br

Atibaia

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESEMPENHO

As consequências da falta de investimentos em infraestrutura do despreparado governo Lula já estão se fazendo sentir neste país: saúde, educação e apagões. E o que se vê é que o governo de Dilma terá de ser pior para que o Lula venha a se eleger em 2014.

Mario Sanches marsanch@iBest.com.br

Itatiba

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

APAGÃO E APAGUINHOS

 

Esta semana passamos assistindo a apagões e também a apaguinhos causados pela falta de fiscalização da Cesp e pela Eletropaulo. Quando teremos gente com vergonha para exercer funções das mais importantes? Quantos hospitais, quantas empresas, quantas pessoas foram prejudicadas e tiveram equipamentos queimados por péssimos serviços?

 

Maria de Mello nina.7Mello@UOL.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

IRRESPONSABILIDADE

 

Apagão, blecaute, são coisas que podem acontecer em qualquer lugar em qualquer tempo. Até mesmo causado por forças da natureza. Não quero com isso isentar os responsáveis por qualquer responsabilidade sobre o assunto. Agora, manter um Lobão à frente do Ministério das Minas e Energia, que não é do ramo, é uma irresponsabilidade. O homem não consegue explicar convincentemente o que ocorre. E Dilma, que já esteve nas Minas e Energia, sabe perfeitamente que a sua manutenção no Ministério é um risco para o governo. Antevejo problemas na área.

 

Alvaro Salvi alvarosalvi@HotMail.com

Santo André

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

LOBÃO INGÊNUO

 

Apagões e blecautes, que nos deixam expostos permanentemente, como é de trivial conhecimento, têm causa nítida: o crescimento econômico, com aumento significativo do consumo de energia elétrica, e o estado precário de nossas linhas de produção e transmissão, ao contrário da visão melíflua que o Ministro das Minas e Energia, Edson Lobão, pretendeu insuflar no povo brasileiro, enganando-o. O assunto é demasiadamente sério para ser tratado com tamanha leviandade.

 

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@UOL.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

APAGÃO NA MEMÓRIA

 

Há mais de 20 anos quase ininterruptos José Sarney manda e desmanda no sistema elétrico do País. Resultado: pagamos cada vez mais, e quando pagamos a mais não recebemos de volta. Não é falta de dinheiro, o que falta é mesmo competência, ou seja, a competência no sistema elétrico brasileiro é a mesma que manda no Maranhão há 50 anos e faz daquele Estado o mais pobre do Brasil. O que se estranha é que Dilma, tendo sido ministra das Minas e Energia, tenha tido um "apagão de memória", por não "saber" disso - tendo-se mantido refém de Sarney, como os governos anteriores - e de que até mesmo os três porquinhos que cuidaram da transição tenham indicado um Lobão para o ministério.

 

Márcio M. Carvalho mmcoak@HotMail.com

Bauru

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BELO MONTE

Conforme declarações do Ministro Lobão de Minas e Energia sobre a construção da Usina de Belo Monte, mesmo gerando bem menos energia do que sua capacidade total, ela sairá do papel de qualquer maneira pela necessidade premente que o país se encontra. A pressão que ele exerce para execução do projeto nos leva a devaneios. Quem sabe o apagão no Nordeste não foi por acaso? Pode muito bem ter saído uma ordem de Brasília. Todos nós sabemos que uma ordem saída de Brasília é "aquela" ordem! Qualquer apagão cria cobranças e respostas. E a resposta viável do governo neste momento é tirar do papel a Usina Belo Monte. Não nos esqueçamos que o Fernandinho Sarney em gravação mandava mais na agenda do Ministro que ele mesmo e uma Usina além de gerar MW, geram muitos dividendos $$$ aos interessados. Por que será que o projeto ficou engavetado por 30 anos? Não seria por ser inviável?

 

Beatriz Campos beatriz.campos@UOL.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ALTERNATIVAS?

 

Os que se intitulam ambientalistas, conseguiram transformar o projeto da Usina de Belo Monte em um monstrengo. Um verdadeiro retrocesso da engenharia. Vai custar muito e gerar pouco. Mas mesmo assim gera. Além da crítica, qual a alternativa que apresentam? Aliás, por que não canalizam todo este esforço contra as queimadas na Amazônia?

 

Ulysses Fernandes Nunes Junior Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DESESTRUTURADO

 

Várias reportagens e pesquisas demonstram que o Brasil está crescendo sem o mínimo de planejamento e investimentos, principalmente no setor elétrico. O PAC (apelido carinhoso da obrigação do Estado em investir o que é arrecadado em benefícios para o povo) caminha com obras impostas por políticos para sua região, obras localizadas que beneficiam uma localidade que se mantém ligada a outras por péssimas estradas, portos sucateados, criando ilhas de prosperidade com um alto custo para o escoamento de seus produtos. Estamos pagando para Evo Morales, por contrato, gás que não temos condições de consumir por falta de gasodutos, sem considerar o que é queimado pela Petrobrás nas plataformas e refinarias por não haver estrutura para seu refino e armazenamento. Se houver planejamento, a Usina de Belo Monte poderia ser facilmente substituída por térmicas localizadas nas regiões com maior demanda com economia em redes de transmissão. Mas o PAC é apenas o PAC, um amontoado de projetos pontuais sem lógica. O Brasil tem uma única saída: administração séria e políticos em seu devido lugar, nunca em ministérios e secretarias em que seja necessária competência.

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O CHUCHU NÃO TEM CULPA

O aumento do custo de vida, em janeiro, que atirou a inflação lá pra cima, não foi resultado de uma pressão sazonal passageira mas uma pressão pluvial duradoura.

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@HotMail.com

Monte Santo de Minas (MG)

 

 

 

 

 

 

 

____________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COINCIDÊNCIAS

 

O que têm em comum o apagão no Nordeste e o incêndio na Cidade do Samba, no Rio? Simplesmente, a tradição brasileira de fazer com que "erro" e "negligência" sejam sinônimos. Enquanto o ministro de Minas e Energia culpa o acaso, o administrador da Cidade do Samba diz que o sistema anti-incêndio funcionou, mas não foi suficiente porque o material ali guardado era altamente inflamável. Ora, pois... como sempre a responsabilidade é de ninguém. O brasileiro até pode errar, mas é isento de negligência, enquanto o resultado é sempre o mesmo: a conta vai para o contribuinte.

 

Roberto Castro Roberto458@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.