Cartas - 10/09/2011

CORRUPÇÃO

, O Estado de S.Paulo

10 Setembro 2011 | 00h00

Mazelas da Justiça

A matéria Embaixador vê corrupção na gestão passada (9/9, A6) mostra que a diplomacia americana apontou uma série de mazelas durante o governo Lula, segundo revelação do site WikiLeaks. Todavia o que chama a atenção é o fato de apontar as velhas e conhecidas mazelas da nossa Justiça, como a disfuncionalidade do sistema judiciário, mesmo contando com muitos juristas de alto nível. A necessidade de cursos de treinamento básico com vista a contar com um sistema acusatório mais eficiente tanto para policiais como procuradores e juízes não é assunto novo; basta lembrar que a reforma do marquês de Pombal introduzindo curso de matemática avançada em terras lusitanas ainda não chegou como deveria a nossos cursos de Direito. A tão esperada e urgente reforma do nosso Judiciário começa por aí!

JOSÉ ELIAS LAIER

joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

__________

Críticas justas

Lamenta-se, mas é incontestável a massa de críticas do ex-embaixador dos EUA no Brasil Thomas Shannon. Com efeito, a corrupção no governo Lula corroeu as engrenagens de todos os Poderes. Na esfera judiciária, perfeita a análise de que, apesar de termos juristas e magistrados altamente qualificados, a burocracia é disfuncional e despreparada. Exemplo: um admirável acórdão do Tribunal de Justiça de São Paulo não raro leva dois meses para ser publicado. Outro: em alguns cartórios, numa simples petição, uma guia de custas não é juntada aos autos por meses, período em que o processo fica paralisado. Por isso é que a emenda Peluso é míope e, pior, desgarrada de uma solução efetiva, já que só propõe a supressão de recursos.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA, ex-presidente do Sindicato dos Advogados de São Paulo e da Federação Nacional dos Advogados

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

__________

O óbvio

Thomas Shannon disse a verdade na carta divulgada pelo WikiLeaks em que aponta ser a corrupção no País "generalizada" e a Justiça, "disfuncional" e "despreparada", além de lenta e burocrática. Isso nós, brasileiros, já estamos cansados de saber, dizer e sofrer. O "gringo" Shannon apenas constatou o óbvio. Até quando seremos reféns de um Judiciário tão ineficiente, caro e despreparado?

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

__________

Aumento para o STF

Para os milhões de aposentados com mais de um salário mínimo, reajuste para 2012 menor do que é devido - ou seja, perda de valor aquisitivo. E consumiria não mais que R$ 4 bilhões, caso fosse concedido. Já para menos de 200 mil judiciários, aumento de 14,79% mais 4,8% (por eles mesmos determinado e ordenado), somando um gasto de mais de R$ 8 bilhões para 2012. Meu Deus, que país é este?

EDUARDO MARCONDES FRUTIG

eduardo.frutig@gmail.com

São Paulo

__________

Pimenta...

Pimenta nos olhos dos outros não arde. As novas revelações do WikiLeaks sobre a corrupção no Brasil farão os governantes se calar ou aplaudi-las, como fez Lula quando elas eram na direção dos EUA? Contra argumentos concretos não há defesa, realmente a corrupção durante o governo dos petistas era (e é) "generalizada e persistente".

LEILA E. LEITÃO

São Paulo

__________

"Malandro não estrila"

O "cara" teria algo a dizer sobre o vazamento de carta do embaixador americano Thomas Shannon no WikiLeaks? Se bem o conheço, vai se fazer de surdo. Ou lançar ao mar algum petroleiro construído com mão de obra totalmente nacional e despreparada (já tem um que só foi ao mar na campanha da "presidenta" Dilma, com pompa e circunstância, e voltou para o dique seco - milhões, literalmente, lançados ao mar pelo pai do programa Fome Zero). Ou, ainda, anunciar mais um poço do pré-sal, com nome de molusco, para a mídia esquecer o seu período de "investimento maldito" - hoje a verdadeira herança maldita. Mas isso não é novidade para boa parte dos brasileiros. Que a mídia continue democraticamente funcionando e investigando, e sem as mordaças maranhenses.

JOSÉ JORGE RIBEIRO DA SILVA

jjribeiros@yahoo.com.br

Campinas

__________

Mordaça

Como o PT fará para amordaçar o WikiLeaks? Será que Lula ainda permanece o "cara" para Barack Obama? Tudo indica que Assange deu uma forcinha para que os "gringos" revejam o conceito do último governo petista. Quem vencerá essa guerra cibernética e como será o marco regulatório?

MARA FONSECA CHIARELLI

mara.chiarelli@ig.com.br

Mogi-Guaçu

__________

ESTRADAS

Mogi-Bertioga

Não concordo com a resposta do DER (9/9) à minha carta de 27/8. Não existe uma placa sequer, a não ser para ônibus e caminhões para que utilizem a pista da direita no trecho de serra. O que pedimos são placas de advertência aos motoristas desatentos - "Motorista, utilize a pista central só nas ultrapassagens. Isso salva vidas" -, pois a sinalização de solo não é suficiente. Quanto às carcaças, existem, sim, só que estão fora do ângulo de visão de quem trafega nesses trechos, que já estão até demarcados pela quantidade de acidentes ali ocorridos. Vai aqui mais uma sugestão, já que estamos às vésperas de mais uma temporada: estabelecer um horário para os caminhões descerem a serra. Eles ficam no início da serra esperando a balança fechar e depois descem em comboio. Isso na hora de maior movimento. Os riscos de acidente são eminentes. E fica o convite para a fiscalização circular por lá após as 18 horas.

GILBERTO SCANDIUZZI

gilberto.carbosal@uol.com.br

São Paulo

__________

Duplicação da Raposo

Ao contrário do que diz a matéria Plano prevê duplicar Raposo até Cotia (7/9, C1), a Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) não recebeu e por isso não estuda nenhum projeto para duplicação do trecho da SP-270 entre a capital e o município de Cotia. Esse trecho da Rodovia Raposo Tavares pertence ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER). A Artesp não foi procurada pela reportagem.

EDUARDO REINA, Assessoria de Imprensa da Artesp

eduardo.reina@artesp.sp.gov.br

São Paulo

__________

"Aos poucos ficamos sabendo da "grande importância" que o Brasil está despertando

no restante do mundo..."

ARIOVALDO BATISTA / SÃO BERNARDO DO CAMPO, SOBRE A CARTA DO EMBAIXADOR DOS EUA ACERCA DO GOVERNO LULA

arioba06@hotmail.com

"E a farra continua..."

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI / JANDAIA DO SUL (PR), SOBRE A CORRUPÇÃO

mmpassoni@gmail.com

__________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.926

TEMA DO DIA

Preço de passagem aérea: queda recorde

Valores cobrados de julho de 2010 a junho de 2011 são os mais baixos da série, iniciada em 2002

"Para vocês verem a tremenda margem de lucro que tinham antes e ainda têm!"

FERNANDO GUARNIERI

"Só se for para viajar a pé que as passagens estão baratas. Voos internacionais estão pela hora da morte."

IZABEL AVALLONE

"Não adianta o preço da passagem cair e o serviço continuar sendo um dos piores do mundo."

JEFFERSON DE PAULA

__________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

ESTAGFLAÇÃO À VISTA

O nome acima indica a junção de recessão com inflação em alta.

Este é o quadro que se avizinha do Brasil nos próximos meses, tendo em vista que o governo lulopetista não consegue de maneira alguma fazer baixar a inflação apesar de todas as tentativas e agora saiu no Estadão de 6/9/2011 que empresas como a LG já iniciaram o processo de demissão de funcionários e colocaram outros em licença remunerada. Ou seja, aquele quadro pintado por Lulla em 2008, 2009 e 2010 era tudo balela para iludir a população fingindo que estava tudo bem. Agora está aparecendo de fato tudo o que deveria ter aparecido anteriormente e foi devidamente escamoteado por Lulla, Mantega, Dilma e o PT, PMDB, PR, PP, PSB, etc. Quero ver agora Lulla e seus asseclas virem a público dizerem que tudo está ótimo, que é para a população sair correndo a comprar de tudo e assumir dívidas. Ainda vem este desgoverno querer nos empurrar goela abaixo mais impostos com a reedição o da malfadada CPMF, que já foi devidamente realocada para a população via aumento do IOF para 0,38% imediatamente após sua extinção, ou o lulopetismo e seus asseclas já se esqueceram disso? Saber aumentar e criar tributos, qualquer ignorante sabe, agora saber organizar finanças e equilibrar gastos, cortar cargos e salários inúteis como alguns ministérios existentes, isto não se faz. Acabar com a corrupção latente e descarada, por quê? Vamos jogar nas costas da população mais impostos e cobranças, pois assim sendo esta mesma politicalha continuará nos roubando e dando risadas mil de nossas caras sem nos dar qualquer tipo de satisfação. Isso não é governar, isso é assaltar o povo desmesuradamente de maneira acintosa. Como a inflação não dá o menor sinal de queda para tão já e o desemprego já começa e existir no Brasil, com a queda na atividade industrial, é bom o governo ficar de olhos bem abertos para o Brasil não ser a próxima bola da vez.

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

__________

ROUBO DE 4% AO MÊS

Não sei o que significam juros de 12% ao ano. Mas sei bem o que significa uma seguradora de um banco brasileiro cobrar 4% de juros ao mês, no parcelamento de uma apólice. Chama-se "roubo".

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

__________

JUROS E INFLAÇÃO

Li sobre os juros no Estadão, no caderno de Economia, de 6/9 e fiquei assustado e aborrecido. Todos os comentários dizem que, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), os juros devem cair mais 0,5 ponto. E, o pior, que a inflação, que está subindo, vai subir muito mais, principalmente em 2012, com o aumento do salário mínimo. Coitado de quem vive só do salário...

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

__________

MODESTA

A julgar pela situação no Primeiro Mundo, a redução de 0,5 ponto da Selic, ocorrida principalmente devido ao cenário externo, foi até modesta. Melhor começar a fazer reuniões do Copom semanais antes que o termo "primeiro mundo" deixe de existir.

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

__________

''O BC CEDE À PRESSÃO''

A ultima decisão do BC causou surpresa ao mercado. De um lado vemos a presidente, o ministro Mantega e o ministro Carvalho alegando a independência e autonomia do BC. De outro lado 72 instituições financeiras, grande maioria de analistas do mercado, o ex-presidente do BC Gustavo Loyola e três dos mais influentes publicações de economia do mundo, colocam em dúvida essa autonomia e acreditam em pressão do governo. De que lado estará o peso da verdade?

Fábio Duarte de Araújo fabionyube@visualbyte.com.br

São Paulo

__________

SELIC E AUTONOMIA DO BC

Divulgadas frequentes críticas, talvez justas, sobre a aparente influência da presidente operada no Copom, no último ajuste da Selic. Mas, menos espaço na mídia foi dedicado às conflitantes opiniões sobre a maior ou menor eficácia ou oportunidade da medida. Considerando, que estamos comprovadamente, no inicio de uma nova recessão mundial, esta vez com previsão de anos de duração, deve se perguntar, se a decisão do Banco Central (BC), mais, ou ademais, de optada pela influencia da governante, foi realmente produto da convicção da maioria do Copom. Não deixa de ser um contra-sentindo que aqui tentamos frear a economia, quando, basicamente se deveria tentar o contrario, em defesa desta situação adversa! Alias, nem com os juros mais elevados do mundo, com as decorrências graves na economia, conseguimos controlar a inflação (globalizada) de quase 7% nos últimos 12 meses! Essa convicção do Copom, ainda reforçada pela opinião da presidente, não representaria nada de anormal, influencia difere de interferência!

Pablo L.Mainzer plmainzer@hotmail.com

São Paulo

__________

O QUE É BOM...

O que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil. Não sei por que este mote circulou durante muito tempo nos meios econômicos do Brasil. Ao assumir a Presidência dos EUA, Ronald Reagan, não me lembro se era tempo daquela "exuberância" que tirava o sono do Presidente do Banco Central americano, por causa da ameaça do crescimento da inflação. Então o Presidente Reagan criou duas políticas, que chamaram de "Reagenomics" e "Suply Side Economy". Entendo que tudo deu certo e não houve escassez nem de produtos agrícolas, nem industrializados, tanto é que o sucessor de Reagan, o Presidente Clinton seguiu a mesma política. Nestes períodos, parece-me, que ninguém falou de inflação nos "States". Onde há fartura não há inflação.

Mário Duarte marilena@hydraplus.com.br

Araras

__________

BC TÉCNICO

Quando Guido Mantega diz que "o BC estava subindo juros e ninguém falava nada" parece esquecer que com o anterior presidente do Bacen - pelo menos até aos últimos meses do governo Lula? - Copom agia tecnicamente e com autonomia (mesmo nas poucas vezes em que Lula se manifestou favoravelmente à queda dos juros primários não houve mudança de decisões que tinham base técnica!) e agora o atual presidente do Bacen age sintonizado com o Ministério da Fazenda e em consonância com os desejos da presidente Dilma (e vai entendê-la quando diz que ela só manda no governo federal como se o Copom pertencesse a outra entidade?). Ou existe outra explicação para o fato do ministro assumir que para manter o crescimento em 2012 (olha as eleições aí!) o governo poderá adotar medidas "fiscais" e incluir nelas corte de impostos e juros?

Jorge Alves jorgersalves@estadao.com.br

Jaú

__________

SERRA E A CREDIBILIDADE DO BC

José Serra não sabe nada de economia monetária e de como a credibilidade do Banco Central funciona na formação das expectativas inflacionárias, mesmo porque ele é contra a autonomia do BC. E sempre esteve, já no governo FHC, entre os mais tolerantes com inflação. A não ser que seja essa a maneira de ele fazer oposição: se a inflação continuar subindo, o prestígio do governo vai por água abaixo.

Helga Hoffmann helga-hh@uol.com.br

São Paulo

__________

ARAUTOS DA PRESIDENTE

Ministro da Fazenda, presidente do BNDES, ministro do Desenvolvimento, todos metendo bico nas decisões do Banco Central.

Sergio S. de Oliveira marisanatali@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

__________

NOTA PARA DILMA

Avaliando os oito meses de governo Dilma poderíamos dar uma nota 10 no quesito combate à corrupção, mas por outro lado devemos dar nota zero na atuação contra a autonomia do Banco Central, na média ficaria com no máximo uma nota 5.

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

__________

INFLAÇÃO

Inflação de apenas 0,37% em agosto?! Que bom seria se fosse verdade!

Vagner Ricciardi vbricci@estadao.com.br

São Paulo

__________

O AJUSTE DO ORÇAMENTO PÚBLICO

O orçamento público federal apresentado ao Congresso Nacional para 2012 não condiz com a boa notícia apresentada pela presidente Dilma no sentido de aumentar o superávit primário pela esterilização do excesso de arrecadação de 2011. Naquele documento o governo manteve como premissa o crescimento de 5% para a economia no próximo ano. Tal opção parece-me completamente fora da realidade. Se o Brasil conseguir crescer 3% do PIB terá conseguido um excepcional resultado. Outra questão surpreendente é a proposta do aumento dos gastos que estão fixado em 15,9% superior aos gastos aprovados para 2011. Isso sem considerar os dispêndios com os juros da dívida pública.

O quadro da proposta orçamentária ocorre dentro de uma perspectiva inflacionária de 4,8% para o ano de 2012. Como se nota a perspectiva é otimista tanto para o crescimento da economia como para a taxa de inflação. Encontram-se anda pendentes de inclusão no orçamento proposto outros gastos que surgirão como os reajustes salariais oriundos da reestruturação de carreiras e da fixação do novo teto para o setor público. Ou alguém de bom senso acredita que o Poder Judiciário irá deixar de conseguir um substancial aumento que defende. O otimismo do governo e a propagação de promessas de boas novas poderão permitir que se atravesse o ano de 2012 sem graves traumas. Naturalmente terão empresas que conseguirão crescer mais e outras tantos talvez até regridam. A competência de administração provavelmente fará a diferença.

Hélio Mazzolli mazzolli@terra.com.br

Criciúma (SC)

__________

CRESCIMENTO COMPROMETIDO

Nosso governo, com medidas econômicas contraproducentes e tentando segurar o dólar, (contra a lei da oferta e procura), acabou conseguindo derrubar o PIB. Parabéns!

Ulysses Fernandes Nunes Junior twitter: @Ulyssesfn

São Paulo

__________

INTERESSES PARTIDÁRIOS

Dilma, a priori, não se tornou um boneco facilmente manipulável como a cúpula do PT previa à época de sua nomeação à candidata, porém, com as pressões atuais vindas do mais alto escalão do partido, parece que ela demonstra sinais de temor e respeito excessivos aos seus correligionários. A conduta de baixar as taxas de juros, comprometendo todo o orçamento da União previsto anteriormente, por exemplo, evidencia esta nova fase de Dilma. Esperemos que a presidente não renegue por completo de suas convicções e ideias para apenas agradar a alguns interesses partidários, principalmente na sua empreitada contra a corrupção em seu governo.

Filipe Luiz Ribeiro Sousa filipelrsousa@yahoo.com.br

São Carlos

__________

PACIFICAÇÃO NO RIO DE JANEIRO

A quem querem enganar? Vídeo do Exército mostra venda de drogas no Complexo do Alemão, mesmo após a ocupação. Ocupação? Que ocupação? Acham que com alguns PMs e Exército ocuparam o maior complexo da América Latina? Eles nem fazem idéia do que tem dentro deste complexo. O Exército está queimando sua imagem neste operação da qual não deveria participar. Não é função das forças armadas. É função da PM e Policia Civil. Se são incompetentes ou não estão equipados a altura de combater os traficantes é outra história. As forças armadas devem combater o narcotráfico sim, mas nas fronteiras. Nas cidades é função das policias. A venda de drogas nas comunidades ocupadas pelas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) desmoraliza o discurso do governador Sergio Cabral. A venda continua. A violência recrudesceu. Vejam os noticiários. Fez o quê? Nada. Jogou para a platéia e se reelegeu.

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

__________

A TRAGÉDIA, O ABSURDO E A TRANQUILIDADE

Recentemente e com o devido pesar aconteceu um disparo acidental e consequente morte de uma jovem de poucos 20 anos num quartel da aeronáutica no Recife. Triste e trágico fato. Em também recente entrevista as pessoas que estavam presentes quando do infortúnio que por suas escolhas contribuíram para o ocorrido, disseram que já não estavam tão preocupadas com o acontecido; revelaram estar tranqüilas, e, portanto, prontas e desejosas de seguirem suas vidas. Nada de mal há nisto, em querer seguir em frente, é o que devem de fato fazer e buscar. É o que lhes desejo. No entanto, isto não quer dizer que antes de fazê-lo, não seja importante parar um pouco. Havendo conseqüências caso não o façam. A primeira delas é a ausência de reflexão apropriada acerca dos fatos. A segunda, e por resultado, seria eximir-se por completo da responsabilidade resultante. O problema maior e atual me parece, para os envolvidos (e talvez estas questões sejam o dado que promova o sentimento de tranqüilidade, por razões quase obvias) não seria ser ou não julgado, ser ou não condenado, cumprir ou não a pena cabível. O problema é outro, talvez um pouquinho mais complicado, dentre outras coisas por ser pouco visível ou porque o negamos. Como bem intuiria Camus, o inferno é algo que habita a nossa condição de vivermos sobre o signo do absurdo. Esta contingência que nos coloca entre o desejo utópico e a real miséria de nossas vidas. É querer ser eternamente jovem quando todos envelhecemos. É querer o amor romanticamente idealizado e viver de fato o amor possível a cada relação. É querer, como bem diria Freud, ser de ferro, quando somos feitos de carne. É querer a saúde plena e ausência de dores físicas quando todos, invariavelmente, adoecemos. É querer estar imune as pequenas e grandes tragédias cotidianas, quando elas, vez ou outra, nos batem a porta. É querer viver numa bolha de fantasias parentais, quando o que temos são sempre pessoas reais, como nós, em seus limites e grandezas. É querer beber, dirigir, e não bater. É querer aprender sem estudar. Comer sem engordar. Fumar sem morrer. Ser ouvido sem ouvir. Ser cuidado sem cuidar. Viver sem prestar atenção na vida. Por fim, é achar que armas de fogo não disparam. Que eu posso deixar uma arma ao alcance de quem não sabe usá-la sem conseqüências. Que eu posso pegar numa arma de fogo, saber que não tenho condições de portá-la, e mesmo assim fazê-lo. É achar que tirar uma foto com uma arma de fogo a mão e exibi-la em redes sociais é gesto simples e inócuo. É achar, que por vestir uma farda ou estar imbuído de algum poder público constituído isto me concede mais direitos do que um cidadão "comum". Que possuo absoluto controle acerca das coisas que acontecem ao meu redor. Que posso levar "estranhos" para dentro de uma unidade militar, e tá tudo certo. Que acidentes, pelo menos comigo, nunca acontecem. Que eu sou sempre o "safo", o sabido, o forte, "macetiado", o desenrolado; por outro lado, os outros são sempre os "bisonhos", fracos ou otários. Que nada de mal me acontecerá, apesar de minhas tortas escolhas, e que por isso, eu posso dormir tranqüilo.

Márcio Carneiro de Albuquerque marcio2820@yahoo.com.br

Carpina (PE)

__________

EM DEFESA DA JUSTIÇA

O professor Miguel Reale Júnior, em seu artigo publicado neste jornal (3/9/2011, A2), veio em defesa do Exame de Ordem. Professor afamado no meio acadêmico e institucional relembrou um passado tenebroso pelo qual a o Estado brasileiro já foi vítima, refazendo parte do caminho que a Ordem dos Advogados do Brasil percorreu em defesa da democracia e da igualdade em nosso país, alegando ao final do artigo que a OAB não pode permitir a "inclusão de manifestos incompetentes em seus quadros". Discordando do professor e afirmando que seus comentários foram austeros, digo que a prerrogativa de defesa da democracia não cabe somente ao advogado, ela é sim, direito e dever de todo o cidadão brasileiro, culto ou inculto, bacharel em direito, juiz, promotor, parlamentar... A reflexão que no meu ponto de vista se faz necessária é a da existência de milhares bacharéis que já concluíram seus cursos e por uma série de vezes já tentaram prestar o exame, sem obviamente lograr êxito, despendendo de recursos financeiros para aquisição de livros, frequentar cursos preparatórios entre outras necessidades. Não sei se todos sabem, mas o bacharel em direito quando deixa a faculdade depara-se com uma realidade bem diferente de todas as outras profissões, pois para a carreira não existe nada regulamentado tendo de ficar sem trabalhar dignamente enquanto não é aprovado no exame. Ultimamente, os índices de aprovação têm caído bastante, não que em algum período foram aceitáveis, pelo contrário, sempre se mantiveram baixos, mas se submetêssemos os advogados na ativa nas mesmas condições que estão sendo examinados os bacharéis de hoje, com toda a certeza a grande maioria dos escritórios precisariam ser fechados por falta de profissionais qualificados. Qual advogado de livre e espontânea vontade se habilitaria a realizar o exame nos moldes atuais? Podemos até dizer que escolas ruins que não preparam adequadamente seus alunos, mas quando um exame não aprova dez por cento dos examinados a única culpa não está no aluno. Deus é testemunha do sacrifício que milhares de pessoas fazem para poder estudar, sendo depois negado o direito de exercer a sua profissão, penalizados pela falta atuação governamental em atenção à educação! O governo tem o dever urgente de intervir para corrigir essas diretrizes e tornar um eventual exame transparente, a fim de impedir que instituições criem instrumentos arrecadatórios (afinal, a cada edição do certame algo em torno de 20 milhões de reais é arrecadado pela OAB). A única resposta que não podemos aceitar é de que tudo vai continuar como está e que não há nada para se fazer. O que na verdade se instituiu é um meio legal de reserva de vida! Situação essa que somente quem sente na pele sabe o quando dói!

Jaime Carmignani Grisotto jacargri@yahoo.com.br

Piracicaba

__________

EXAME DE ORDEM

Na esteira do brilhante artigo do professor Dr. Miguel Reale Júnior (O Estado de S. Paulo de 3/9) sobre o título acima que é dele, ousaria aditar que o mais coerente mesmo seria a OAB aplicar o exame antes da conclusão do curso, em que o aluno e a instituição de ensino seriam avaliados, e, também, às autoridades que permitem a abertura dessas instituições de ensino. Afinal, a proliferação desmesurada de faculdades parece voltada ao lucro fácil em detrimento do bacharel. Sou egresso da faculdade de Direito da Universidade de Caxias do Sul da turma de 1973. Naquela época não era obrigatório o exame da Ordem, mas paralelo ao curso nos dois últimos anos dos cinco de faculdade éramos obrigados a freqüentar o curso de estágio na OAB local, como uma disciplina, num plus, com aulas práticas e teóricas, exames, formatura e diploma aos aprovados, como requisito para receber o diploma de bacharel em Direito, se também aprovado em todos os exames na faculdade, além dos do estágio, por óbvio...

Edgar Granata egargrata@gmail.com

Porto Alegre

__________

JUSTIÇA ENFRAQUECIDA

O artigo intitulado Exame de Ordem, de autoria do professor Miguel Reale Júnior, publicado na edição de 3 de setembro, foi extremamente justo e esclarecedor, quando defende de forma clara e precisa a manutenção do exame de ordem para o exercício das funções de advogado. A queda na qualidade do ensino no Brasil - boa parte da qual motivada pela ausência de professores de qualidade e em número adequado - tem que ser compensada por um exame de ordem a cada dia mais firme, sério e eficaz. Caso contrário, a Justiça em nosso país ficará cada vez mais enfraquecida e certamente inexistente, para prejuízo de todos nós brasileiros. E, da mesma forma como coloca o professor Reale Júnior, sou de opinião que um exame com idênticas características e objetivos deve ser efetuado para a melhor qualificação e formalização de outras profissões, entre as quais coloco a de economista, a qual, em muitas ocasiões, vem sendo exercida por pessoas sem o devido preparo e, infelizmente, sem qualquer conhecimento técnico.

Paulo de Albuquerque pjcalbuquerque@uol.com.br

São Paulo

__________

PROFISSIONAIS COMPETENTES

Sobre o artigo do brilhante professor Miguel Reale Junior, entendo como cidadão, que devemos sim dispor de profissionais competentes e capazes de dar o suporte e orientação jurídica necessários, fortalecendo cada vez mais o estado de direito, conquistado as duras penas pela nossa geração e as anteriores. Entretanto, cabe considerar alguns pontos que possam passar despercebidos aos catedráticos que se distanciam demais da realidade do dia a dia, do mercado, das ruas. É um fato que existem muitos advogados incompetentes que deveriam passar por uma reciclagem e um exame periódico da ordem. Se temos que renovar nossas carteiras de motorista, pois a imperícia nessa atividade causa risco de morte, há que se haver o mesmo rigor com o profissionais autorizados pela ordem, mas que muitas vezes estão totalmente defasados ou até desconhecem princípios básicos da matéria que professam ou esqueceram, o que é muito pior. O que é injusto não é o exame da Ordem em si, mas o sistema de "pegadinhas" ou um grau de dificuldade que nem advogados experientes e competentes conseguem responder com facilidade. Seguindo-se o exemplo de outros países, citado pelo nobre professor, porque os estágios não contam pontos? Porque o excessivo rigor com os novos profissionais entrantes no mercado, muitos deles extremamente mais competentes do que antigos profissionais desatualizados, que nem informática conhecem? Há um velho ditado português que diz: "cria fama e deita-te na cama", adaptado ao caso ficaria: "passa pela prova de fogo da OAB e não precisas mais estudar"...

José de Almeida Soares josedealmeida.soares@yahoo.com.br

Indaiatuba

__________

DIREITO AO TRABALHO

O STF deverá cumprir com zelo, dedicação, pertinácia e denodo e com absoluta independência moral, os elevados objetivos norteadores de sua criação, inclusive tem que dar um basta nesse leviatã (OAB), julgando urgentemente o Recurso Extraordinário (RE) 603583, que visa extirpar esse câncer (Exame da OAB), do nosso ordenamento jurídico, essa máquina de arrecadar trata-se de pura reserva de mercado, em respeito à Constituição Federal ao Estado de Direito e aos Direitos Humanos. Destarte suplico aos nobres ministros do egrégio Supremo Tribunal Federal: mire-se na celeridade, seriedade, inteligência, honradez e no exemplo humanitário e moralizador do Tribunal Constitucional de Portugal, que num gesto de extrema grandeza, declarou inconstitucional o famigerado Exame de Ordem de Portugal, em respeito à Constituição, ao Estado de Direito e aos Direitos Humanos. Por último reafirmo mais uma vez que a privação do emprego é um ataque frontal aos direitos humanos. "Assistir os desassistidos e integrar na sociedade os excluídos." Senhores, respeitem a Declaração Universal dos Direitos Humanos, notadamente art. XXIII -1 - Toda pessoa tem o direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, (...) e à proteção contra o desemprego. Afinal a função primordial dos Direitos Humanos é proteger os indivíduos das arbitrariedades, do autoritarismo, da prepotência e dos abusos de poder.

Vasco Vasconcelos vasco.vasconcelos@brturbo.com.br

Brasília

__________

''JUIZ TEM DE ESTUDAR''

O desembargador José Renato Nalini, como sempre, em Juiz tem de estudar, publicado na edição de 5/9, A2, teceu comentários saudáveis e objetivos sobre o exercício da magistratura, especialmente quando afirmou que: "O judiciário é serviço público, remunerado pelo erário, posto à disposição dos destinatários que o sustentam. Não é emprego para quem gosta de filosofar, para quem superestima a sua autoridade ou não se preocupa com a otimização dos parcos esquemas postos à sua disposição, com vista a outorgar o melhor justo concreto". Parabéns.

Oscar Rolim Júnior rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

__________

OS JUÍZES E A CULTURA

Permitimo-nos acrescentar algo ao artigo do desembargador e escritor José Roberto Nalini, O juiz tem de estudar. Interessar-se por filosofia, ética, psicologia, sociologia etc. Para tanto, os candidatos deveriam vir preparados desde as Faculdades de Direito, o que obviamente não ocorre. A maioria não consegue vencer nem o pragmático Exame de Ordem. Certamente por modéstia, o articulista não citou a célebre frase de Radbruch, jurisconsulto alemão, segundo o qual "jurista, apenas jurista, é uma triste coisa". O domínio desses conhecimento tornará os juízes seres humanos menos imperfeitos, condição negativa da existência que levou Carnelluti (este italiano), a concluir, melancolicamente, que o processo está fadado ao fracasso.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

__________

SOMÁLIA

Enquanto o mundo assiste interessado em tempo real a queda do ditador Muamar Kadafi, como se extirpando esse mal livraria a humanidade de todos os facínoras, vemos concomitantemente uma Somália, país extremamente pobre sendo arrasada por bárbaros assassinos, que encurralaram mais de 200 mil pessoas sem água e comida, deixando-as morrendo a míngua. Conforme noticiário se os países desenvolvidos, via ONU não tomarem providência até dezembro todos eles estarão mortos. Será que o mundo dito "civilizado" se dará conta que vida humana é vida humana e vale muito mais do que petróleo e seus derivados? Se a Líbia não tivesse sentada em cima de milhares de barris de petróleo os ditos "humanitários" estariam preocupados com as mortes naquele país? Enquanto o mundo não entender que vidas valem mais do que bens materiais, jamais seremos civilizados na plena expressão da palavra. Continuaremos todos bárbaros. Existe diferença entre ser facínora e ficar de fora observando sem fazer nada?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

__________

MUNDO CÃO

Lamentável vermos como vivem milhares de pessoas na miserável Somália. Será que, se naquele país o petróleo jorrasse e o brilho do diamante reluzisse nas areias seca daquele solo, haveria tantos famintos? Num mundo onde muitos constroem castelos onde o ouro brilha até em vasos sanitários, temos de ver milhares de seres humanos que poderão morrer ainda este ano por falta de água e alimento.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

__________

FRENTE DE TRABALHO

O noticiário informa sobre os rebeldes da Somália que estão impedindo a chegada de ajuda ao povo faminto. São 750.000 pessoas condenadas a morrer de fome, até o final do ano. Pensei em sugerir que a Otan fosse até lá, mas eles estão ocupados com outras "frentes de trabalho". Não é isso?

Decio Franco de Almeida Filho bdfpartners@uol.com.br

São Paulo

__________

HOLOCAUSTO AFRICANO

Da tragédia de Biafra para o drama seguinte, o da Etiópia, desde os anos 1960 até os anos 1980, pouco tempo decorreu para que os países africanos, agora a Somália, por força do clima e guerras intestinas, sofram o maior flagelo humano que é a inanição que leva à morte mais ignominiosa num mundo em os mais ricos se agrupam em ''''Gs''''.Regimes como de alguns países da África do Norte e do Oriente Médio são derrubados com a ajuda da ONU (Organização das Nações Unidas) e da Otan ( Organização do Tratado do Atlântico Norte). Ninguém garante que logo após não criarão ''''democracias de resultados''''. Somália, Quênia e Etiópia estão em emergência alimentar, onde 13 milhões de pessoas na África Oriental estão condenadas a morte. Milhões de seres humanos que estendem as mãos vazias,, sem direito à vida. Enquanto isso,o mundo dos ''''Gs'', banqueteia-se tal qual o rei da Babilônia, descrito pelo profeta Daniel. May Day para a África.''

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

__________

DIREITOS HUMANOS

A guerra no Iraque transformou a vida de uma criança no mundo das trevas, do desespero! Uma criança de aproximadamente 4 anos, ferida por tiro, foi a única sobrevivente de uma numerosa família iraquiana, impiedosamente executadas por inimigos. A esposa do sargento enfermeiro, John Gebhardt, é quem relata esta história triste que vive essa menina que perdeu todos os seus parentes, e no atendimento hospitalar arrumou um segundo pai, esse sargento que passas noites dormindo em uma cadeira de balanço com essa pequena e órfã enferma, único consolo que a menina encontrou após tanto chorar desesperada e desorientada. O socorro humanitário que esse sargento vem prestando a menina, é um ato honroso que quase todos seres humanos dizem querer fazer... Porém, um ato de tamanha grandeza é ignorado pela ONU, pelos Direitos Humanos e tantos outros direitos existente na face da terra. Pois, as boas notícias despertam pouco interesse pela sua divulgação e pouco se importam de dizer que ainda existem cidadãos humanos e solidário com o seu próximo.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

__________

''TURQUIA EXPULSA EMBAIXADOR DE ISRAEL''

Se perguntar não ofende gostaria de saber do governo de Turquia se antes de exigir desculpas de Israel não seria conveniente quitar as dívidas do passado reconhecendo , desculpando-se e indenizando armênios, gregos e outras minorias que sofreram perseguições e genocídios sob o império Otomano, do qual é sua herdeira. Sem esse passo prévio, soa como piada a exigência do pedido de desculpas.

Ricardo Abraham Topalian Doganian ritop@terra.com.br

São Paulo

__________

TURQUIA X ISRAEL

A Turquia exige que Israel reconheça culpa e pague indenizações pelo assassinato de 8 (oito) ativistas turcos na "Flotilha da LIberdade". Realmente, se tais militantes foram executados por forças israelenses com "tiros em órgãos vitais" tiveram um fim muito mais piedoso que em 1915 cerca de 1,5 milhão de civis armênios vivendo sob os escombros do Império Otomano. Então aliado da Alemanha, já na fase final da 1ª Grande Guerra, o governo Turco decidiu "compensar" sua derrota em escala mundial com o genocídio de crianças, idosos, mulheres e homens armênios. Com vistas a preservar munição, a gendarmeria turca empregou na época métodos diversos de trucidamento: esfaqueamentos, afogamentos, sede, doença e fome. Apenas uma pequena minoria dos mortos recebeu então enterro cristão. Corpos eram deixados a céu aberto, inclusive como meio de propaganda e intimidação, para sofrerem a ação dos elementos e de animais, que era, segundo os turcos, "o que os armênios mereciam". Para seu descanso eterno, há quase 100 anos os fantasmas daquelas vítimas, principalmente das crianças, aguardam reconhecimento formal de culpa e pedido de perdão pelo governo turco.

Atenciosamente.

Jorge João Burunzuzian burunlegal@hotmail.com

São Paulo

__________

BIBI

O Sr. Bibi é o Lula de Israel.

Ivan Bertazzo bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

__________

''CRIANÇA MIMADA''

Tem toda razão a Turquia ao dizer que Israel age como ''criança mimada''. Poderiam ainda os turcos ter acrescentado: ''criança mimada, delinquente, belicosa e psicopata''. O que Israel faz contra o pobre povo palestino é um verdadeiro crime contra a humanidade. Já passou da hora de Israel amadurecer, obedecer as resoluções da ONU, respeitar os direitos humanos, buscar a paz com seus vizinhos e entrar no mundo adulto.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

__________

LEGÍTIMA DEFESA

Acredito que a Turquia esteja extrapolando com as medidas que vem adotando contra Israel. O motivo de tudo isto, não justifica providências tão drásticas. Tudo começou em maio de 2010, quando a Turquia resolveu enviar à Faixa de Gaza, uma flotilha com nove "ativistas" que, diziam levar "ajuda humanitária". Mas o Serviço Secreto israelense descobriu que a verdade era outra: os nove "ativistas" não passavam de terroristas, cujo objetivo era promover atos de sabotagem. Israel havia alertado que não permitiria a entrada desta flotilha em seu território. Os "ativistas" não entenderam o alerta e acabaram executados. A marinha israelense agiu apenas em legítima defesa.

Adolfo Zatz dolfizatz@gmail.com

São Paulo

__________

ROBERTO CARLOS EM ISRAEL

Roberto Carlos, com sua reconhecida sensibilidade, respeito ao próximo e amor a vida, cala as vozes dos que não perdem a oportunidade de boicotar e denegrir a imagem do Estado de Israel, canta em Hebraico em plena Jerusalém a música (considerada como segundo hino de Israel) cantada muitos anos antes da re-criação do Estado de Israel por todos os judeus do mundo, sonhando com o dia que retornariam à sua terra. Bravo, Rei Roberto, aplausos em pé!

Ariel Krok arielkrok@gmail.com

São Paulo

__________

PESQUISAS ELEITORAIS

Os institutos de pesquisa, especialmente os que se dedicam a pesquisas eleitorais, continuam a nos surpreender. O Datafolha divulgou os resultados da pesquisa para a prefeitura de São Paulo, incluindo pessoas que declaradamente não são candidatos e deixando de fora, por exemplo, o deputado Federal Ricardo Trípoli e o secretário de Estado da Cultura Andrea Matarazzo, que já manifestaram publicamente a intenção de concorrer. Há algum motivo para isso? Gostaria de entender os critérios adotados.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

__________

MARTAXA EM PRIMEIRO

As pesquisas de intenção de voto para a Prefeitura de São Paulo, em 2012, mostram a Martaxa, do PT, em 1º lugar, na maior cidade brasileira, com eleitores mais evoluídos, com melhor educação e informação. Isso comprova que a educação do povo brasileiro está falida e como os eleitores se deixam enganar, mesmo com as constantes provas de que os governos do PT são os mais corruptos e venais, como nunca antes. Os eleitores continuam votando em Sarneys Malufs, petralhas e outros, desprovidos de qualidades - e muitos acusados de só ver seus próprios interesses - e não os dos eleitores/contribuintes - modo de agir dos políticos bananeiros impunes. Povo masoquista...

Mário A. Dente deente28@gmail.com

São Paulo

__________

PREFEITURA 2012

Mensagem que circula na internet: "Se nem o Lula quer... Marta de volta, nem morta!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

__________

CADA POVO...

Vendo a espécie de políticos que temos nas diversas esferas de governo e, agora lendo as pesquisas para prefeitura de São Paulo onde Marta Suplicy lidera, lembro do ditado muito verdadeiro que diz que "cada povo tem o governo que merece". A culpa é só nossa.

Heleo Pohlmann Braga heleo.braga@hotmail.com

Ribeirão Preto

__________

ELEIÇÕES 2012

A leitora e parceira de "fórum" online, Izabel Avallone (5/9), tem um otimismo que falta a mim, porque acredito piamente que em Sampa há eleitor ignorante em numero suficiente para eleger a Martaxa ou quem o presidente Burla (ele ainda é) quiser, como o poste Haddad. Melhor os tucanos agirem rápidos e deixando o medo da excrescência Lula, saírem "para o pau" antes que seja tarde, dando porrada na turma dos "petralhas" porque esses não brincam em serviço. Além disso, o Burla não descansará enquanto não tomar conta de nosso estado, a jóia da coroa que falta ao seu "reino".

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

__________

O SENADO É BOM

O senador Aloysio Nunes Ferreira descarta disputar a eleição para a prefeitura municipal, afirmando que está "feliz" no senado. Como seu eleitor (frustrado) acredito mesmo nessa felicidade, pois o ilustre senador está completamente desaparecido, num momento em que tantas bandalheiras estão acontecendo no país. Isso prá mim é omissão. Ou não?

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

__________

''UM VERDADEIRO ESPANTO''

Espero que todos os paulistanos leiam o editorial do Estadão de 4/9 Um verdadeiro espanto, que mostra uma das trapalhadas do desastroso ministro da Educação, Haddad. São muitos e verdadeiros seus insucessos no MEC, no Enem e tantos outros que não poderemos aceitar essa figura incompetente para governar nossa Cidade. Lula quer a todo custo implantar sua candidatura a prefeito, realmente está faltando, como sempre, uma grande dose de bom senso. PT em Sampa nunca mais! Ainda mais com quem já demonstrou sua incompetente força administrativa.

Leila E. Leitão

São Paulo

__________

TABLETS E BICICLETAS

O ministro da Educação, Fernando Haddad, divulgou esta semana que o governo vai distribuir tablets a escolas públicas já em 2012. O objetivo, segundo o ministro, é universalizar o acesso dos alunos à tecnologia. Mas é claro que o objetivo vai mais além... pois pelo visto Haddad já está em campanha política para concorrer à Prefeitura de São Paulo. Haddad lançou também programa bolsa-bicicleta, para ajudar o estudante a chegar à escola. Estas são ótimas promessas de palanque, excelentes idéias mesmo... tão boas que recomendo ao secretário de Educação do Estado de São Paulo adotá-las imediatamente... para que esperar ? Que se façam editais o mais rápido possível para garantir a distribuição já no próximo ano letivo e com isso o governo de São Paulo estará esvaziando o plano de campanha de Fernando Haddad, mas sem maldades, claro, pois afinal, o que é bom é para ser valorizado, divulgado e adotado de pronto, não é? Pergunto é se os tablets e as bykes vão restituir a credibilidade perdida nos exames do Enem, graças ao péssimo desempenho de Haddad como ministro da Educação.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

__________

A CASA DO ESPANTO

Estudar ciências agrárias sem "um único hectare para trabalho experimental" é o cartão de visitas do MEC, mostrando o pioneirismo na inferiorização do ensino superior do País. Mais uma vergonhosa azia na célebre galeria das "nunca antes".

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

__________

EDUCAÇÃO

Todos sabemos que o Renascimento foi um período de renovação de ideias tanto políticas sociais e culturais. Com relação à nossa Educação não seria bom se houvesse um Renascimento Educacional baseado em ideias do século passado especificamente nos anos de 1960 a 1970, mais ou menos, onde tivemos Professores com mentes brilhantes, alunos também brilhantes e as diretrizes de ensino eram perfeitas. Só que o Ministério da Educação precisa ter a humildade de pedir opiniões de pessoas "craques" no assunto e que façam renascer novas ideias. Sei que sou uma gota d''água no oceano, mas a minha parte eu faço com relação à educação e muito bem. É por isso que tomo a liberdade de fazer com que abram os olhos e não mudem tanto as coisas.Avaliem professores para que não digam aos alunos que "moramos dentro da terra porque se morarmos fora sairemos voando".Este absurdo foi dito por um professor da escola atual. Avaliem os alunos com notas de zero a dez, etc., etc., etc.

Sonia Maria Salzano Gentil soniasalzano@gmail.com

Descalvado

__________

O PIOR SETOR DO PAÍS

O maior dos reflexos sobre a situação da educação brasileira são os resultados das provas do Saerj e Saerjinho. Criadas para verificar quanto os alunos estão absorvendo dos seus professores e se estão realmente aprendendo, estas provas só demonstram o que todos sabem, ou que pelo menos deduzem. A educação é o pior setor deste país. Espanta-se a forma como esta é conduzido nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, que além de serem centro das diversas mídias encontram grande gama de empresas estrangeiras. Como será a educação no Nordeste, Norte e assim por diante, que são excluídos e sofrem preconceito de todos? É embaraçoso e constrangedor ler os noticiários e perceber que a mudança não está nem no presente e nem no futuro, está perdida em alguma época que os governantes um dia foram honestos e lutavam pelo bem popular.

Pedro Beja Aguiar pedrobejaaguiar@gmail.com

Rio de Janeiro

__________

MAIS EDUCAÇÃO

É verdade que educação não rima com lucro. Mas o governador equivocou-se a desmerecer o justo piso salarial para os professores que são os formadores das crianças e jovens que serão o futuro nosso. Educação rima com valorização das pessoas que devem dar o exemplo para os políticos que parecem não aprenderem bem a lição de amar seus professores e dar a eles o mínimo de conforto para ter cabeça e coração de entender os difíceis jovens e as exigentes crianças de hoje. Senhor governador, peço que se desculpe publicamente e trate seus mestres como gostaria de ver tratado os professores de seus filhos. Após resolvido o caso devemos saber que a crise de valores por que passamos é resultado do orgulho, egoísmo e prepotência que tratamos o irmão. É o medo que temos de conhecer nossos limites e ver-se no espelho da verdade.

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

__________

ABSURDOS EM SÃO PAULO

São Paulo é uma cidade fantástica. O centro nevrálgico do País. É a cidade onde tudo acontece e tudo se decide. É a capital brasileira do turismo de negócios, onde acontecem eventos, lançamentos de produtos, seminários, convenções, congressos. Mas também é a cidade do turismo de lazer, em razão de suas múltiplas atrações como casas de shows, teatros, cinemas, restaurantes. Mas São Paulo também é a cidade dos absurdos, das decisões que não tem lógica, das leis demasiadas. No aeroporto de Congonhas, por exemplo, se você chega para participar de algum evento e vai utilizar o sistema de vans de transporte de executivos ou turistas, vai ser obrigado a caminhar quase 1 quilômetro para ter acesso a esse transporte. Pois - absurdamente - você terá que ir do portão de desembarque caminhando até o outro lado do aeroporto onde se localizam os portões de embarque, por que só lá é permitido que essas vans estacionem para pegar seus passageiros. A lei contra o fumo promulgada pelo governador José Serra, proíbe com justiça e acerto que se fume em lugares fechados. Todavia, a proibição é absurda no que tange a impedir que se fume embaixo de marquises, mesmo se estando em espaço aberto, na rua e que o ambiente fechado tenha as portas fechadas. Se estiver chovendo na cidade o fumante é obrigado a fumar na chuva o que demonstra uma discriminação. Viajar a São Paulo de carro com a família para fazer turismo de lazer se tornou impraticável. Se você passar uma semana ou dez dias na cidade, você vai gerar diversos impostos aos cofres públicos: no hotel, nos restaurantes, nos teatros, nos shoppings, nas casas de shows, nos bares. Mas ao voltar para sua cidade de origem, mesmo que ela não seja no estado de São Paulo, terá uma grata surpresa. Receberá as multas de trânsito por seu carro não poder ter circulado na capital em razão da lei do rodízio de placas de veículos. Será que as autoridades não tem a sensibilidade suficiente para analisar esses absurdos e encontrar uma fórmula mais justa de tratar o cidadão? Será que essas leis não são autoritárias demais?

Celso Guimarães Ferlauto celsoferlauto@portoweb.com.br

__________

RESPEITO AO PEDESTRE DEVE SER CORRESPONDIDO

Fico feliz de ver que a população de motoristas está respondendo muito bem ao chamado da CET para priorizar o pedestre nas faixas de travessia. E percebo que está havendo prazer em fazer isso - como constatei outro dia nas várias faixas em frente ao complexo do Hospital das Clínicas. No entanto, o pedestre está deslumbrado: atravessa sossegado com o farol verde ou vermelho, atravessa numa faixa onde há conversão de carros sem olhar para o lado ou para trás, na certeza de que é soberano. Valia o CET e a imprensa trabalharem também campanhas educativas para o pedestre. Podemos dar um upgrade muito bom nessa relação.

Talita A M Ribeiro escrevapratalita@terra.com.br

São Paulo

__________

SAÚDE E PAZ

Referente ao texto Governo sofre pressão para mudar lei da TV Paga: "Nós, os interessados, nunca somos consultados neste país. A TV paga ( palavra já diz paga) é bastante cara para nossos bolsos, mas escolhemos o que queremos ver e quem quer ver o Canal Brasil ali também está. Logo, não mexam onde não se deve, ou se vão mexer barateiem o custo".

João Henrique Hansen jhhansen@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.