Cartas - 15/04/2011

''NEGÓCIO DA CHINA''

, O Estado de S.Paulo

15 Abril 2011 | 00h00

Tarde demais

O artigo de José Serra (14/4, A1) está muito bom e é corretíssimo nas suas colocações. Mas eu acrescento: é isso que nós, seus eleitores, esperávamos que dissesse durante a campanha presidencial, assumindo uma nítida postura de candidato oposicionista, por atacar a política econômica do governo federal. Naquele momento é que deveria ter falado do "deslumbramento" de Lula com a China, que o levou a reconhecê-la como "economia de mercado"; era naquela ocasião que deveria ter atacado a perda de competitividade da indústria nacional diante da concorrência predatória do grande país asiático; era nos programas eleitorais pela TV e frente a frente com a atual presidente nos debates que deveria ter criticado os juros estratosféricos, a carga tributária obscena, a infraestrutura em frangalhos, de forma enérgica e convincente, e não assumir uma atitude tíbia, retraída, e ficar mostrando Lula em seus anúncios, nem ficar falando de não sei quantas unidades ambulatoriais construiu em São Paulo e pretendia espalhar pelo País. Se sua pregação na campanha tivesse seguido essa orientação, aí, sim, teria despontado como um real candidato da oposição e oferecido aos eleitores brasileiros uma autêntica opção diante da candidata fabricada por Lula (que, por amor à verdade, devo dizer, está se saindo melhor do que esperava e melhor do que seu fautor, o que também esperava). Claro, não vou dizer que isso o teria levado a ganhar as eleições, mas sua candidatura teria criado uma marca e uma cara próprias, que nunca chegou a desenvolver, a oposição disporia hoje de uma mensagem política a explorar e transmitir à Nação no seu ataque ao governo e não estaria sem rumo, como ora se encontra.

PAULO A. DE SAMPAIO AMARAL

drpaulo@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

Sem perdão

Não há como discordar do Serra comentando o deslumbre do Lula e de sua criatura quanto à China. O problema é que ele e o PSDB perderam totalmente o direito de criticar a dupla quando "enfiaram o rabo no meio das pernas" por medo do Lula e de sua cria durante a campanha eleitoral de 2010. Covardia não merece perdão.

LAÉRCIO ZANINI

zanix@hotmail.com

Garça

__________________________________

Página virada

Triste notícia publicada no Estadão: José Serra, contratado como articulista, vai escrever quinzenalmente no jornal. Quando será que ele vai renunciar a esse cargo, para se candidatar novamente? O Serra é página virada. Nunca contribuiu com nada em sua carreira de homem público e sempre almejou cargos maiores e mais importantes. Seus artigos certamente serão em benefício próprio, preparando nova investida política. Francamente... será um espaço perdido!

MILTON MOREIRA

milton.tristil@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

Boa sorte

Que boa surpresa tive ontem ao ler que José Serra passará a escrever quinzenalmente no Espaço Aberto. Sem nenhum demérito aos outros articulistas, já não aguento ler "mais do mesmo". Com algumas exceções, o que vejo diariamente são opiniões óbvias sobre temas esgotados. Não foi o que aconteceu com o artigo Negócio da China. Parabéns ao Estado e boa sorte a José Serra. Que saiba usar bem esse espaço.

DIEGO FERRANTE DA SILVA

diego.ferrante.silva@usp.br

São Paulo

__________________________________

Dedo em riste

O artigo escrito por José Serra é uma reiteração de reclamações esquerdistas - taxa de juros mais alta do mundo, taxa de câmbio desfavorável aos exportadores, exportação de matérias-primas, em vez de manufaturados -, que ignora as causas básicas das dificuldades da conjuntura brasileira. Soa como um médico, com dedo em riste, gritando para seu paciente: "Sua febre está alta! Você tem de baixar sua febre!". Ignora as causas. A progressão coerente e lógica para uma conjuntura mais saudável é simples: 1) Demitir de 35% a 50% dos funcionários públicos, cuja produtividade é baixa e o alto custo, impagável. 2) Cortar os impostos na proporção do corte dos funcionários públicos. 3) Para eliminar seu déficit, reestruturar a Previdência, levando o tempo necessário para não prejudicar os atualmente aposentados e os que se preparam para se aposentar. 4) Reformar o Judiciário, hoje ineficaz e disfuncional, para que - entre outras coisas - credores tenham recursos eficazes para receber os valores devidos pelos tomadores de empréstimos. Se forem tomadas essas medidas, o governo deixará de ser o grande tomador de empréstimos; o investimento e a poupança privados e públicos aumentarão; as taxas de juros cairão a níveis internacionais compatíveis com o risco do País; já que diminuirá o grande influxo de dólares, vindo de investidores de curto prazo, que hoje aproveitam os juros altos que o governo paga, cairá o valor da moeda brasileira. E a probabilidade de que tais medidas sejam tomadas? Zero! As pessoas que fazem as leis são as mais interessadas em folha de pagamento inchada - são seus parentes e colegas, afinal. E essas mesmas pessoas, as que fazem as leis que elas mesmas violam, precisam de um Judiciário ineficaz e disfuncional.

WILLIAM W. B. VEALE

william.veale@terra.com.br

São Paulo

__________________________________

JAQUELINE RORIZ

Farinha do mesmo saco

Não há surpresas na estratégia do baixo clero, ao pretender salvar o mandato da deputada Jaqueline Roriz. Mentes semelhantes se agrupam.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

Prazo de validade

Jaqueline Roriz diz que "não era deputada na época" em que recebeu propina. Quer dizer que, por essa "filosofia", se S. Exa. tiver roubado e assaltado antes de ser eleita e seus crimes forem descobertos agora, após sua eleição, fica tudo por isso mesmo?

WILSON PALHARES

palhares@embalagemmarca.com.br

São Paulo

__________________________________

SIGILO

Cartões corporativos

A presidente determinou o fim do sigilo de documentos classificados como ultrassecretos. Por que não usa o mesmo critério no caso dos cartões de crédito corporativos do governo?

MÁRIO A. DENTE

dente28@gmail.com

São Paulo

__________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.420

TEMA DO DIA

Corpos do voo 447 podem ficar no mar

Autoridades francesas não têm certeza se tecido humano resistirá ao resgate que começa dia 21

Sei que é difícil resgatar os corpos, mas acho que deveria ser prioridade, pois é muito doloroso para as famílias."

MARCOS VIALLE

"É essencial que se recuperem as caixas-pretas para que uma tragédia desse tipo não se repita."

REGIS CARVALHO

"Importante é resgatar o maior número de corpos, depois as peças, e responsabilizar criminalmente seja quem for."

JUSTO BRASIL

__________________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Isso é que é planejamento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O esperado está se confirmando, dos treze (13) aeroportos que receberão, repetindo para que fique claro, que receberão investimentos para modernização e aumento da sua capacidade, tudo em razão da Copa 2.014, nove (9) não ficarão prontos a tempo e um (1) será finalizado no mês do início dos jogos. Como se percebe pelo menos três (3) presumem-se que ficarão prontos, ufa! Quem divulga essa triste notícia é o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), orgão do próprio governo. Nem pensar nos estádios, os oito anos não bastaram para as obras de infraestrutura de tudo, mais quatro também não vai dar? Será que é incomPeTência, ou é melhor deixar atrasar para não seja necessário licitar o que faltar...Isso que é planejamento!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

                                                               

Preparação para os eventos esportivos

 

 

 

 

 

Constituiu-se motivo de muita alegria para mim a circulação, na manhã de domingo, dia 10 de abril de 2011, do jornal O Estado de S. Paulo, que na certa vem assinar uma importante página nas mudanças econômicas e sociais que serão possíveis com os eventos esportivos no Rio de Janeiro (Copa e Olimpíada). Excelente reportagem, com ênfase nas áreas que serão mais valorizadas e um conteúdo dos mais completos a respeito disso, fazem da reportagem Eventos esportivos põem Rio na rota de trabalho (Classificados, pág. 5) uma leitura obrigatória da maioria dos brasileiros que se interessam ou buscam empregos em hotelaria, ensino de inglês, infraestrutura, serviços e entretenimento. Parabéns e muitos anos de circulação é o que desejo aos que fazem o jornal.

 

 

 

 

 

 

 

Carlos Alberto Galdino Ferreira Jr.carloshappyfeet@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

Ilusão

 

 

 

 

 

 

Quem tem hombridade e o caráter para pedir desculpas à Fifa e dizer que, assim como o povo, eles também foram iludidos e não temos tempo e muito menos dinheiro para as obras?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Angelo Antonio Maglio angelo@rancholarimoveis.com.br

Cotia

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

São Paulo e a Copa 2014

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Se o trânsito de ontem, 13/4, por causa do show do U2 no Estádio do Morumbi foi o caos, imaginem na Copa do mundo! São Paulo não tem estrutura para sediar uma Copa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alessandra Pellicciari pellic@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

U2, Copa e Olimpíada

 

 

 

 

 

 

 

 

Estive o show do U2 organizado pela empresa Time For Fun, no domingo e tenho observações a organização, o show em si foi tantástico, agora diversos problemas ocorreram na saída do show. 1-    O Morumbi é péssimo para se chegar e para sair, não tem onde estacionar carro nem perto, nem razoavelmente perto. 2-    Mencionaram que teria taxis, 3.000 cadastrados na saída, se eu vi uns 300 foi muito. Não tive como pegar táxis era mais procura que táxis. 3-    Os taxista picaretas, cobravam por pessoas e não bandeira, R$ 100,00, R$ 200, uns ladrões, oportunistas. 4-    Ônibus municipal se vi 3 também foi muito, as pessoas não tinham como voltar ou tinham de andar muito correndo risco de assalto, pois quanto mais se distanciava do Morumbi mais escuro ficava. 5-    Estacionamento um bando de ladrões R$ 150,00. 6-    polícia se vi 3 carros também foi muito na saída, tinha mais polícia guardando o palácio do governo do que na rua. 7-    Ruas com flanelinhas marginais intimidando pessoas, cobrando R$ 50, 100 e plena rua. 8-    este tipo de coisa me desestimula a frequentar shows deste porte. 9-    Que absurdo este é o país que vai sediar a Copa e Olimpíada!

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Carlos pauloduraodesign@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bullying

 

 

 

 

 

Diferentemente do que foi informado à esta coluna, com relação ao assunto "bullying" publicado na edição de 13 de abril, cumpre-me esclarecer que a direção e professores do Colégio Nicolau Santos, em Guarulhos/SP, prestou-nos todos os esclarecimentos necessários com relação à denúncia feita, não tendo, de fato, havido o caso do mencionado "bullying". Faço alerta aos senhores pais no intuito de averiguar, corretamente, qualquer tipo de reclamação neste sentido, afim de evitar situações vexatórias desnecessárias. Uma vez estando o assunto "bullying" está em pauta, todo cuidado é pouco para averiguar-se os casos que realmente ocorrem e aqueles ue não passam de boato.

 

 

 

 

 

Ayrton Buccelli Junior ab.junior1978@ig.com.br

Guarulhos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desarmar funciona?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Após a chacina ocorrida na escola do bairro Realengo no Rio, onde um sujeito completamente desequilibrado matou doze e feriu várias outras crianças, usando um revólver furtado, o governo resolveu tomar medidas.  Não se engane achando que o governo vai fazer lei para punir severamente quem comete crime com arma; ou ainda criar uma nova regra que garanta a punição do bandido. Não cidadão, o Ministro da Justiça vai antecipar a campanha do desarmamento para retirar de circulação a arma do homem honesto. Não vai fazer nada para desarmar os bandidos. Sua Excelência disser ter em caixa dez milhões de reais para indenizar quem entregar armas e munições. Vai jogar fora o precioso dinheiro do contribuinte para pagar por puro ferro velho; pois só armas obsoletas e imprestáveis são entregues, como já ocorreu nas anteriores de desarmamento que aliás, foram um completo fracasso. Mas não bastasse isso, o Senador José Sarney, agora usa esse triste epis ódio para mostrar alguma ação. Não, não vai apresentar nenhum projeto de lei para endurecer as pena de crimes praticados com arma e nem combater o crime. Apresentou uma proposta que é um desprezo e desrespeito à vontade do Povo brasileiro, que no referendo de 2005 disse não à proibição de venda de armas de fogo, garantindo assim, o direito de possuir e portar armas. E foram milhões de pessoas, 64% da população votante. Hipocritamente Sarnei  disse que o Povo errou naquela oportunidade. Ora, pelo amor de Deus! Quem esse sujeito pensa que é para se arvorar em juiz de mais da metade da população? Acha que é o  dono da verdade? É um acinte pretender dizer que o Povo está errado! Um novo referendo, além de ser uma medida inútil, vai custar uma enormidade aos cofres públicos. Só para se ter uma ideia, o referendo de 2005 custou mais de 252 milhões de reais, segundo o TSE, além de mais 5,7 milhões de propaganda. Uma coisa que também é errada, é o governo tomar posição, ficando do lado dos desarmamentistas, pois o correto, a lógica é que permaneça neutro, sem pender para nenhum lado.  Em 2006, em Shinguan, China, o assassino Bai Ningiang invadiu um jardim de infância e matou doze crianças e feriu outras cinco usando uma faca. Em 2010 em Nanping, China, Zheng Minsheng, de 41 anos matou oito e feriu cinco crianças numa escola primária, também a golpes de faca. Também em 2010, em Hangzong, China, Wu Huanmin matou nove crianças e feriu outras onze usando faca. Nenhum político de lá resolveu proibir a fabricação e o comércio de facas.  Isso mostra o mero oportunismo dos políticos que fazem essas propostas, como cortina der fumaça e apenas para aparecer pegando carona na desgraça alheia, porque sabem que essas medidas não vão resolver o problema da violência e da criminalidade. Essas campanhas são um excelente negócio para essas ONG’s que são subvencionadas com dinheiro de países estrangeiros, pois são oportunidades para faturar. O que precisa ser entendido, de uma vez por todas é que armas não matam pessoas. Pessoas, com ou sem armas é que matam pessoas.       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Carlos Scalambrini Carneiro  ze_ca@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

Incompetentes

 

 

 

 

 

Desarmar as pessoas de bem é o sonho dos malfeitores; inclusive dos “honoráveis bandidos” imunes. Impedir que as pessoas de bem se defendam é facilitar a vida dos assaltantes. Proibir a comercialização legal de armas é incentivar a comercialização ilegal. Pura ideia de decrépitos incompetentes, como a de querer acabar com a inflação por decreto.

 

 

 

 

 

 

 

 

Iracema Palombello cepalombello@yahoo.com.br

Bragança Paulista

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

Três Josés

 

 

 

 

 

 

Parabéns a Demétrio Magnoli, pela focagem do tema. Oportunamente, sugiro ao  primeiro  José  incluir  na consulta popular: o que o eleitor acha dos salários dos congressistas, aprovados sub-repticiamente.

 

 

 

 

 

 

 

 

Arnaldo Ravacci arnaldoravacci@terra.com.br

Sorocaba 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Realengo

 

 

 

 

 

 

 

 

Como sempre, irretocável o artigo de Demétrio Magnoli. A questão, de minha parte eu resumiria assim: as 'otoridades' descobriram o culpado pela tragédia de Realengo, foi a arma.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Busko paulobusko@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Proporções

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre o artigo "Três Josés no funeral de Laryssa" (14/4, A2), de Demétrio Magnoli: esses três Josés juntos não valem um Demétrio Magnoli.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sueli Caramello Uliano scaramellu@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O problema é mais embaixo

 

 

 

 

 

 

 

 

Absolutamente nada impediria o assassino do Realengo de cometer seu crime hediondo. Nem detectores de metal, nem uma população desarmada- o que não quer dizer que não tenhamos de nos cercar de medidas de segurança mais efetivas.  Se ele não conseguisse entrar na escola, cometeria  seus crimes no bar para onde as crianças iam depois das aulas, ou até na porta da escola mesmo, ou num shopping ou parque. E arma de fogo foi o meio que o psicopata -e não por isso menos covarde - encontrou para  fazer uma justiça que só ele entendia. Convenhamos, é muito fácil encontrar uma arma de fogo, ali na esquina qualquer um encontra. É de uma insensatez atroz pensar que desarmando a população evitar-se-iam acontecimentos como este. Este caso “talvez” se tivesse evitado com o tratamento psiquiátrico desse indivíduo. Quanto a desarmar a  sociedade, sugiro primeiro desarmar os bandidos neste País violento:  bandidos com armas de fogo e bandidos com canetas na mão, aqueles que decidem o futuro da Nação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Brasileirinhos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Brasil assistiu estupefato a chacina ocorrida no Rio de janeiro na escola Tasso da Silveira.      O cidadão    Wellington    Menezes de    Oliveira  causou a morte de 12 estudantes e deixou 12 feridos. Não podemos negar a    solidariedade dos políticos, porém ao analisarmos friamente    o    ocorrido,  perguntamos:     Quantos policiais  estavam de plantão na escola para garantir a segurança    das    crianças?    É fato conhecido por todos que a   maioria das escolas ,  são pontos de drogas,   assaltos, sequestros , roubos e até gangues . Isto não justifica a    presença da    polícia   na mesma? Se tivesse pelo menos dois  policiais  na escola, o massacre teria atingido tais  proporções?    O Criminoso  teria recarregado a arma várias vezes e efetuado cerca de 60 disparos? Não basta     apenas solidariedade,é necessário policiais de plantão nas escolas.     Caso contrário vamos assistir um monte    de Brasileirinhos morrendo nas escolas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cynthia Libutti Maciel Brabo e Dr Ney Maciel Brabo

 

 

 

 

 

ney.brabo@ig.com.br

 

Santos

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                              

 

Mais completo

 

 

 

 

 

 

 

Se de fato for decidido novo plebiscito, devemos otimizar a enorme despesa e adicionar as seguintes perguntas: 1) Concorda em dar fim ao voto de legenda nas eleições para vereadores, deputados estaduais, federais e senadores? 2) Concorda em realizar as eleições para deputados estaduais e federais por distritos eleitorais? 3) Concorda em aplicar a Lei da Ficha Limpa tal como está a partir das eleições de 2010? 4) Concorda em reduzir a maioridade penal para quinze anos?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Antonio Martins Ferrari amferrari@pobox.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

Plebiscito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Enquanto os políticos brincam de fazer referendo, consulta popular, plebiscito, no calor da última tragédia, ao custo básico de 300 milhões, afora as porcentagens pessoais, claro, nossas crianças vão morrendo, nossos amigos vão morrendo. Não tarda, seremos nós a perder a vida, ou parte dela, numa emboscada qualquer, numa saidinha bancária, num sequestro relâmpago. Diante das crianças mortas, no Rio de Janeiro, mais uma vez eles pularam à frente das câmaras de TV, com suas caras puídas pela dor alheia, as pálpebras baixas e um fiapo de lágrima guarnecendo o último cílio, para reafirmar à população a necessidade de rever isso, de fazer aquilo, criar uma comissão de..., uma força de segurança para..., quiçá mudar a lei, ou encobri-la com uma cortina de fumaça. Sim, chamem os bombeiros, o bispo, o prefeito e o cabo, o mais novo herói das crianças brasileiras. Vamos transformar a escola onde foram assassinadas as crianças num espaço sagrado, diz um deles, enquanto o outro, ao lado, enxuga com um lençinho de papel o cílio orvalhado de emoção. E todos se dão as mãos para dar uma volta à escola — recém eleita casa de peregrinação —, e abraçá-la. O telespectador chora. Algum tem até vontade de cometer o mesmo ato insano, diante da glamorização. Certamente o fará. E todos correm ao dicionário para redefinir o bullying, a causa mais provável que ateara o mal ao coração do monstro, que fora posto de ponta-cabeça dentro de uma privada... Além disso, o rapaz tinha um guia espiritual, era adepto àquela religião, e afundado no pântano das próprias faculdades, as mentais, como sugere um repórter mais arvorado a buscar uma notícia exclusiva. Pronto, agora toda a gente está apta para assistir aos vídeos que ele nos deixou, como prova inconteste das suas razões. O que descobriram? Nada. Nada. Nada. Apenas que a imaginação era a sombra póstuma de sua loucura. Que fazer agora? Agora é esperar pelas ações governamentais e as réstias mórbidas da mídia sensacionalista que transformou mais um demente em personagem eterno da história. Referendo, plebiscito, consulta não nos trarão a paz. Muito menos, Deus nos ouvirá as súplicas para que os bandidos, os marginais, os loucos simplesmente devolvam suas armas ao Estado em troca de alguns tostões. Sequer, ouviu os gritos das crianças. O Estado, sim, tem a obrigação de nos oferecer proteção. Mas só nos tem oferecido a insegurança, a desesperança, o medo.   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Achel Tinoco achelltinoco@yahoo.com.br

Salvador

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

Sociedade amedrontada

 

 

 

 

 

 

 

 

É tanta falácia que da até náusea nas pessoas. após a tragédia em realengo, que ceifou a vida de 12 adolescentes deixando outras tantas feridas, com três delas em estado grave em hospital. Desse triste episódio fica uma lição: como é bom ter um policial ao lado do cidadão, um policial que na hora precisa vem em seu socorro e evita que ocorra uma tragédia maior. Foi assim que agiu o sargento Márcio Alves, que impediu o assassino de duplicar com sua irá doentia o número de suas vitimas. Há muito tempo vejo jovens soturnos, enigmáticos e incompreensíveis perambulando por aí. Muitos tornam-se adultos solitários, os ‘‘Esquisitões’’ que todo mundo conhece. Em sua maioria viverão infelizes e isolados. Dentre milhares um poderá se tornar um assassino frio e calculista. Muita gente ainda acredita no ‘‘Maluco Beleza’’, mas o sofrimento de quem adoece mentalmente é inimaginável. Se o apoio fosse dado antes, talvez não estivéssemos hoje nos perguntando:por quê ? é inadmissível a apatia de nossos governantes, sejamos racionais! Não há como prevenir-se contra um psicopata. O assassino do realengo por acaso tinha armas de fogo, mas senão tivesse, certamente faria uso de outros meios para botar em pratica sua sanha assassina de matar. Talvez não matasse tantos, mas mataria do mesmo jeito. Até porque, tudo foi premeditado há meses. Se acreditarmos em fatalidade, temos que assumir que outros massacres ocorrerão de novo. O Brasileiro tem sede de encontrar um vilão e um mocinho nas histórias, de apontar dedos, de acusar. Porém, não quero dizer que a tragédia ocorrida no rio não é culpa de um ou outro. Há tempos governantes e a mídia vendem um modelo de vida longa dos padrões palpáveis para quais 90% da população. Muitas gente aproveita a tragédias para inventar história e defender interesses próprios. Existem argumentos para pedir a proibição de armas, para exigir que as escolas tenham mais segurança. uma das coisas que precisam ser feitas no país é tratar quem tem problemas mentais. Um dos pontos não abordados pelos meios de comunicação é a falta de acolhimento e assistência pública para esquizofrênicos e outros portadores de transtorno. O grande problema é que a área lidada é totalmente distorcida do que se vende. O resultado é a formação de uma sociedade com sonhos inalcançáveis, com grande taxa de frustração e, assim com os surgimento de anomalias de caráter. As anomalias não têm padrão, raça, cor ou classe social. Ricos já mataram seus próprios pais para arrebatar antecipadamente a herança. Wellington Menezes matou uma dezena de crianças inocentes sem motivo aparente. É inacreditável!’’  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma arma a menos, muitas vidas a mais    

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Têm razão os que dizem que o desarmamento não será dos bandidos, apenas dos homens de bem. Por isso, penso que a legislação penal deva ser modificada, para começarmos a mudar as coisas em nosso País, que tem jeito, sim. Para um longo caminho, o primeiro passo... Assim, para o porte ilegal, a pena mínima ideal seria de 6 anos de detenção, ao passo que, para o bandido com arma, apenas usada como ato intimidatório contra outra pessoa (sem dispará-la ou desferir golpe), deva ser de no mínimo 12 anos de detenção. Já o uso efetivo, com disparo, mesmo sem vítimas, deveria ter apenamento em torno de 15 anos de detenção. Se provocar lesões leves, condene-se o autor em 22 anos. Lesões graves, 35 anos no mínimo (e que se aumente para 35 ou 40 o mínimo de anos para se ficar preso, pois não é apenas para fins de aposentadoria tardia que a legislação deve se voltar). Para homicídio intencional,  resultante do uso da arma, prisão perpétua! E, nas escolas, desde o prezinho, maternal, jardim-de-infância, até o ensino fundamental até o superior, em todos os locais de trabalho, de atividade cultural, etc, divulgação permanente das penas para tais crimes. Se não for punido severamente pelo uso ilegal de arma, o indivíduo continuará se voltando para atos infracionais graves, ou seja, a bandidagem continuará à solta. Para que plebiscito, se não resolverá o problema principal?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Luiz C. Bissoli tiocaio1@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Desarmamento

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como sempre acontece em momentos de comoção nacional após eventos impactantes, como esse no Rio de Janeiro onde um tresloucado idiota matou covardemente 12 crianças, nossas autoridades tiram da cartola medidas pirotécnicas, espalhafatosas e populistas, tentando iludir o povo e mascarar sua incompetência. Mais uma vez, antes de cumprirem suas obrigações e colocarem em prática verdadeiras políticas de segurança pública, nossos dirigentes querem punir o cidadão de bem e tomar a medida mais simplista que é banir as armas legais. Excelências, já esqueceram da surra que levaram no último plebiscito?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Roberto Schweitzer roberto.meritum@gmail.com

Florianópolis

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jaqueline e seus argumentos

 

 

 

 

 

Centenas de deputados do baixo clero, inclusive integrantes da bancada feminina  desencaderam uma ação de bastidores para salvar o mandato de Jaqueline Roriz, filmada em flagrante ato de corrupção . Argumentam que a prática de caixa dois é prática usual entre os políticos, aliás, publicamente referendada por Lula em entrevista dada na época do mensalão do PT, ao tentar justificar toda aquela monumental lambança. Jaqueline está convencendo seus pares de que , se for cassada, abrirá precedente jurídico que poderá ameaçar os mandatos de seus colegas, que então conclue-se, também agem da mesma maneira que ela! Um belo argumento a sedimentar ainda mais o porcorativismo ( desculpem o "neologismo" mas ele define bem melhor)  desta classe! Bem, depois que o Judiciário pôs a Lei da Ficha Limpa em banho-maria...podemos esperar o quê?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

Pelourinho

 

 

 

 

 

A deputada Jaqueline Roriz  está ditando leis. Se a desonestidade é prática, é também legal! Ela tem todas as qualificações para ser uma petista roxa e, se fosse, nem estava passando pelo pelourinho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Baixo clero bem baixo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao armar um esquema de proteção à Deputada Jaqueline Roriz o baixo clero na Camara dos Deputados demonstra muito bem seu alto grau de baixeza.È o baixo clero com seu alto grau de sordidez.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Rapinagem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O julgamento do baixo clero, que já se articula para salvar o mandato de Jaqueline Roriz. é no mínimo um desrespeito e uma vergonha à população brasileira, face aos argumentos citados. Concluimos que ser honesto, ter dignidade e respeitar o próximo, são grandes desvantagens especialmente para quem queira ser político no país. Por exemplo querer inocenta-la, alegando que não era deputada na ocasião que foi flagrada em 2006, ou seja agora tem hora, dia, mês e ano, onde se pode fazer tudo, sem sofrer nenhuma penalização. Para piorar, temos a afirmação do deputado Onofre Agostini (DEM-SC), alegando que todos os políticos praticam o caixa 2 no país, portanto ela tem o mesmo direito, isto é um grande insulto e deboche a população que os elege e os paga. Ou seja a partir de agora está liberada e declarada a rapinagem na política brasileira.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ultrapassado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Já está na hora de Marco Aurélio Garcia deixar o governo para nos poupar de seus comentários sempre contrários aos valores democráticos. Figura mal humorada, frustrada e ridícula (lembrem-se dos gestos obscenos), cuja mentalidade é povoada por preceitos ideológicos ultrapassados! Talvez, queira se juntar aos simpatizantes de Muammar al-Gaddafi!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os incendiários

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O justiçamento idílico de líderes militares, nos anos de chumbo, era a contrapartida da eliminação física real dos adversários do regime, com o agravante de que os agentes  do Estado não só o faziam em combate, mas depois de capturar e torturar indefesos. A declaração da Aeronáutica é inoportuna, carbonária e impatriótica, feita com o claro objetivo de desgastar pessoalmente a Presidente Dilma. Assim como não se deve admitir a revisão revanchista da lei de anistia pelas vítimas da ditadura, só cabe dizer a seus autores o mesmo que o Rei Juan Carlos disse a Hugo Cháves. Para o bem da nação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

Comissão da Vingança

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

"Comissão da Verdade" é Novilíngua da esquerda!  Não satisfeitos com indenizações milionárias e pensões nababescas, pagas por nós, eles nunca desistirão de levar a vingança às últimas consequências. "Encontrar e enterrar restos mortais dos desaparecidos" somente mais um passo - uma vez atingido este objetivo, nada os impediria de passar à próxima fase, anulação da Lei de Anistia.  Basta ver o que acontece no Uruguai (14/4, A21) e na Argentina.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Alberto Futuro carlos_futuro@viscondeitaborai.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Verdades

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Estado de 14/4 traz a esclarecedora reportagem na página A11: “VAR-Palmares planejou matar chefes militares”. Essas verdades sobre a facção terrorista estão mostradas no Documento da Aeronáutica, colocado a disposição pelo Arquivo Nacional. A ex-terrorista e arrombadora de cofres, a dama de vermelho, hoje presidenta da republiqueta Dilma Rousseff era líder da VAR-Palmares, e participou de diversas ações de terror causando mortes e ferimentos em inocentes. Quando foi presa, estava armada, quiçá para matar algum general ou brigadeiro. Aos revanchistas de plantão, que tomaram de assalto o poder com o auxilio de lorotas eleitorais, os quais querem penalizar os torturadores da “ditadura”, nada melhor do que processar esses integrantes da nossa eterna esquerda festiva, por homicídios e tentativas de homicídios. O ex-presidente João Goulart estava na China comunista, quando foi impedido de voltar ao Brasil. Às vezes a história se repete. Vamos esperar!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Liberdade de imprensa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gosto da data 3 de maio. É o Dia Mundial de Liberdade de Imprensa. A ditadura instalada em um país a primeira medida tomada é calar a imprensa, que sempre defende o estado de direito. Viva a liberdade de imprensa. Viva a Democracia! Não Há imprensa livre sem Democracia. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Dias Neme profpauloneme@terra.com.br  

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

Documentos sigilosos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muito louvável a iniciativa da presidente Dilma de por fim ao sigilo eterno de documentos. Espero que ela dê o exemplo e torne pública imediatamente a sua própria ficha criminal da época da ditadura militar. Acredito que todos querem saber afinal o que é que a Dilma escondeu por todos os meios da opinião pública antes da eleição.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A sede dos chineses

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pelo andar do riquixá, por causa da poluição descontrolada das suas fontes de água potável, a China deverá enfrentar uma escassez  equivalente ao seu consumo atual, antes de completar metade desse século. Atenção engarrafadoras de água mineral “made in Brazil”, a China vai pedir água.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sergio S. de oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

O pouco obsessivo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Obsessão é a da presidente Dilma em levar mundo afora um assessor que mal avalia o apreço dos brasileiros pelos direitos humanos, para ele nada mais do que uma obsessiva "tensão"( 14/4, A13). Em nome próprio ou dela, pretende justificar o descaso do governo chinês pelo tema?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jairo P.Gusman jairogusman@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Viagem inútil

 

 

 

 

 

 

 

Ainda estou me perguntando o que raios a presidente Dilma foi fazer na China...Será que a comitiva brasileira viajou ao país para lhes dizer: "Contem conosco para se tornarem a maior economia do mundo no menor tempo possível"? Parece que tudo está sendo negociado aos moldes que os chineses querem! E o pior: depois de Mercadante anunciar um investimento de US$12 bilhões da Foxconn no interior de São Paulo, a empresa taiwanesa apareceu horas depois afirmando que o plano ainda depende de análises extras por parte do estafe da firma. Um vexame! Acho que os petistas foram ao Oriente pra ver como funciona o capitalismo autoritário chinês...devem estar morrendo de inveja do rolo compressor do governo comunista e da censura à imprensa naquele país. Eu hein!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muito estudo...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lula leu a entrevista de FHC? Se tivesse lido e entendido, saberia que estudar e escutar não são sinônimos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

Lula não merece!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novamente Lula demonstra como ter-se privado de um melhor nível intelectual o tem prejudicado na compreensão de textos tão abrangentes e profundos como este de FHC, "O papel da oposição". Continuar criticando Lula pela impropriedade e ligeireza de suas declarações é dar-lhe uma notoriedade que, sinceramente, pela sua pequenez, ele não merece.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

FHC

 

 

 

 

 

 

 

FHC não fala e nem escreve para os incultos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

José Ruy Veloso Campos jruyveloso@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O documento de FHC

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O documento escrito por FHC que deveria servir para um debate honesto foi severamente distorcido por muitos e o comentário idiota de Lula vem coroar os comentários de muitos que não entenderam nada do que ele disse. Lula com certeza não leu, e se leu não entendeu, assim como a maior parte dos comentaristas. Poucos souberam interpretar as palavras de FHC que disse o óbvio com relação ao PSDB: este não pode competir com o PT no seu recado, na sua explanação de ideias. Partidos tem que escolher para quem dar seu recado, e a platéia do PSDB não é a camada mais pobre da população. Não estando em um regime totalizante, nem fascista e nem comunista é natural que isto aconteça.

Mas os vigaristas morais já saíram gritando que FHC repudia o povão. Não se pode exigir honestidade intelectual de quem nunca a teve.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FHC  X  Lula

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ainda prefiro o ego inflado de alguém como FHC, que sabe das coisas, que o ego vazio de um Lula que pensa saber.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Laércio Zanini zanix@hotmail.com

Garça

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FHC longe do povão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FHC devia reconhecer que ele é o responsável pela apatia da oposição atual ao governo do PT. Tudo começou quando ele teve o bárbaro descaramento de buscar sua própria releição a qualquer preço. O povo jamais perdoará o jogo baixo que ele montou em benefício próprio.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Antonio do Vale adevale@uol.com.br

São Paulo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Reformulação de oposição ou do Estado brasileiro?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pode-se sintetizar o Brasil atual da seguinte forma: fomos descobertos e colonizados por um país, na época, longe de representar o melhor da civilização europeia; premiados por uma extensão territorial que nos faz irresponsáveis e perdulários com nossa terra; abonados por uma natureza livre de clima adverso e catástrofes naturais, tão importantes à formação da fibra de um povo; após 300 anos de desrespeitoso esquecimento, dominados por um reinado e imperados, até os dias atuais, por uma estrutura fundiária, capitalista e política que pouco mudou. Desse "caldo", resultou nosso modo brasileiro: cidadania inexistente; oportunismo hereditário, onde o eu é para os créditos, e o outro, para os débitos; e arrematando, o entendimento predominante de que o bem público é de todos, desde que seja mais meu. Diante desse quadro, surge FHC propondo reformular a atuação partidária oposicionista.

E eu pergunto: será que, antes de pensar em oposição política, nós não estamos precisando é de provocar uma revolução moral de nosso povo e, na sequência, a reforma do Estado Brasileiro? E onde está o estadista para liderar semelhante proposta? A continuar tal situação, aos nossos herdeiros restará a constatação: que pobre Nação brasileira nos deixaram!  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@temfoto.com.br

Ribeirão Preto

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

A voz do povão

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que o  PSDB  terá que abandonar  o povão. Eu pré-suponho que ele se esqueceu que 90% da nossa população  é composta de  povão. Povão esse, no qual me incluo,que há  décadas vem sendo literalmente massacrados, isto em todos os governos, inclusive o seu.Depois de ter trabalhado dose anos como agricultor , mais 35 anos com carteira assinada e no momento de me aposentar,utilizaram o método  de cálculo dos últimos oito anos de contribuição .Conclusão:  graças a seu governo, recebo uma miséria como aposentado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

__________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fora de eixo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apesar de ser um excelente administrador público, talvez dos melhores do País, probo acima de tudo, José Serra tem dificuldade para se comunicar. Em seu artigo “Negócio da China”, publicado no Estadão de 14/4 (A2), José Serra diz que o País asiático é “centro”, e o Brasil “periferia”, como se por exportarmos mais commodities e não produtos de valor agregado seria uma Nação de segunda linha. Infelizmente essa discussão histérica sobre a possível desindustrialização no Brasil, volta novamente à baila. Como se minérios, grãos e a pecuária tivessem zero de valor agregado. Uma estupidez! Este vigoroso setor emprega muito mais que a indústria. Ajuda a desenvolver esse tal setor de valor agregado, porque compra tratores, implementos agrícolas, veículos, caminhões! E ainda  estimula a fabricação de trens, locomotivas, navios, etc., produtos estes também fabricados no Brasil, que transportam as tais commodities que carregam o País nas costas, e muitos desprezam... Enquanto isso o mundo inveja a nossa excelência nessa área! É bom lembrar que a indústria brasileira está com a capacidade instalada próxima de plena. E suas exportações crescem de forma nada desprezível... O ex-governador poderia ter aproveitado esse importante espaço da mídia para criticar o não combate a  da inflação, corte dos gastos públicos, como por exemplo, diminuição de ministérios, cargos de confiança, etc.  E deveria também sugerir que o governo federal, que neste ano vai arrecadar mais de R$ 30 bilhões com o IOF, que reduza a carga tributária sobre o etanol no período da entre safra, no lugar do petismo jogar a culpa dos preços sobre os produtores, o que é uma farsa... Serra bem atrasado, somente agora, e não o fez na campanha eleitoral critica o Lula, a quem o chamou “acima do bem e do mal”, fala sobre o seu equivoco, ou primarismo, de enquadrar a China como economia de mercado. E para encerrar, nosso ex-governador, deveria fazer coro para que investimentos em infraestrutura não sejam só de promessas. Talvez consista ai um dos gargalos do alto custo da produção no País. Ou seja, sem estradas, portos, ferrovias, aeroportos com qualidade é quase impossível reduzir custos. E também lembrar o Serra, que a China pode ser de “centro”, porque também os impostos por lá são os míseros 20%. E com ajuda do PSDB e do PT, nestes últimos 16 anos a carga tributária subiu de 23%, para 37%. É isso que mata o ovo de ouro dentro da galinha... O resto é balela!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.