Cartas - 15/07/2010

CAMPANHA ELEITORAL

, O Estado de S.Paulo

15 Julho 2010 | 00h00

De pato a ganso

Há muito o presidente Lula vem atroando os nossos ouvidos com os seus arroubos eleiçoeiros. Já passou de pato a ganso! O Estadão de ontem (A4) nos informa sobre mais uma de suas agressões à legislação eleitoral, ao atribuir descaradamente o sucesso do projeto do trem-bala à sua protegida. Grande mentira! Muito antes da aparição dela no cenário político nacional, já se falava na possibilidade desse empreendimento. Se o presidente da República mais uma vez violou a lei e é passível de sanção por abuso de autoridade, do poder político e ainda por improbidade administrativa, por que não puni-lo? Ou deixamos de ser todos iguais perante a lei?

VICENTE MUNIZ BARRETO dabmunizbarreto@hotmail.com

Cruzeiro

_______________

Ingenuidade ou esperteza?

Já fica difícil dizer se o presidente Lula é muito ingênuo ou esperto demais em suas falas. Ao citar a sua candidata e infringindo mais uma vez a Lei Eleitoral, justifica-se repetindo tudo o que havia dito a título de pedido de desculpas, isto é, reforçando a sua infração. Será que a Justiça Eleitoral vai julgá-lo devidamente?

PAULO BRAUN paulobraun01@gmail.com

São Paulo

_______________

Desafios do "cara"

Aos srs. ministros que zelam pela lisura das eleições falta o recado lapidar: "Presidente, respeito é bom e nós gostamos. Quousque tandem abutere patientia nostra?"

FLÁVIA DE CASTRO LIMA lgcastrolima@uol.com.br

São João da Boa Vista

_______________

Exemplos nefastos

Insistentemente Lula vem desrespeitando a Lei Eleitoral do País. Se o exemplo vem de cima, como vamos educar e corrigir os filhos desta Nação, diante de tão nefastos exemplos? Que Deus ilumine a cabeça dos eleitores.

VALTER TEIXEIRA valterteixeira@adv.oabsp.org.br

Amparo

_______________

Crítica pela crítica

Lula e os petistas estão fazendo evento até para lançar edital. Logo eles, que criticaram o então governador José Serra por ter ido a Santos apresentar aos prefeitos da região o projeto da ponte Santos-Guarujá. Cadê a Justiça Eleitoral e o Ministério Público?

ANA F. CAMPOS ana-fcampos@hotmail.com

São Paulo

_______________

Os 300 de Dilma

Cerca de 300 parlamentares de todos os partidos que apoiam a candidata petista, e até dos que não estão na coligação dela, compareceram a jantar e foram apresentados a ela como "o exército de homens que cuidará da batalha eleitoral a ser travada em 3 de outubro" (Michel Temer). Não seriam esses os 300 picaretas que Lulla afirmou existirem no Congresso? Pois é, agora estão todos com o seu poste!

MARIA ELOIZA ROCHA SAEZ m.eloiza@gmail.com

Curitiba

_______________

Como a Argentina

Dilma Rousseff é a Cristina Kirchner do Lula! Provavelmente teremos o mesmo resultado que a Argentina está tendo caso a petista seja eleita.

CLÉZIO GOULART clezio_goulart@yahoo.com.br

São Paulo

_______________

Ventriloquismo

A observação do panorama político que se desenha nos permite concluir que, se o eventual governo federal para o próximo quadriênio for do ventríloquo Lula, não há garantia para evitar que a triste e desmantelada Venezuela de hoje seja o Brasil de amanhã. É triste ver que a iminência desse terror não alcança nem sensibiliza o eleitorado brasileiro.

CELSO A. MONTEIRO DE BARROS ccmontesbar@hotmail.com

São Paulo

_______________

QUEBRA DE SIGILO

Cidadão sem garantia

O sigilo fiscal do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira, foi quebrado por vários funcionários da Receita Federal, segundo o secretário da instituição, Otacílio Artaxo. Seus dados estavam nas mãos de petistas, o jornal Folha de S.Paulo teve acesso a eles. O sr. Otacílio diz aos senadores que não pode revelar o nome desses funcionários porque teme ser injusto com algum inocente. Esse senhor sabe até os dias e as horas em que houve a quebra de sigilo. A Nação precisa saber por que esses funcionários fizeram isso e quais as conexões deles com o PT ou com sindicatos. Proteger tais funcionários parece até um ato surreal, pois os dados do sr. Eduardo Jorge - esse, sim, vítima de tais atos escusos - não foram protegidos. Onde está o Ministério Público nessa história toda, e também cadê a Polícia Federal, já que se trata de um crime federal? O que esses órgãos estão fazendo acerca deste caso? E qual a garantia dos cidadãos brasileiros com relação aos seus dados fiscais?

MARIA TEREZA MURRAY terezamurray@hotmail.com

São Paulo

_______________

CUBA

Parabéns à Espanha

Com um time de craques de fazer inveja, a Espanha, numa tacada só, conseguiu libertar 52 almas que padeciam nos porões do paraíso de Fidel e de lambuja ainda levou a taça maior do futebol mundial. Até quando o nosso orgulho terá de aguardar?

PAULO R. KHERLAKIAN paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

_______________

E aí, presidente Lula?

Não vai dar asilo político aos cubanos? Os EUA já se ofereceram! O Brasil, que recebe gente do mundo todo, agora, justo agora, não vai mostrar que vivemos em democracia? E que somos um povo cheio de compaixão e receptividade?

CECILIA MIKLOS DALE ceciliamdale@hotmail.com

São Paulo

_______________

Escambo

O deplorável "escambo" cubano (A moeda de troca de Cuba, 14/7, A3) não é muito diferente da bolsa-voto brasileira.

A. FERNANDES standyball@hotmail.com

São Paulo

_______________

Ilha-prisão

"Libertas quae sera tamen" para Cuba, e não apenas para os seus presos políticos.

JOSÉ EDUARDO ZAMBON ELIAS zambonelias@estadao.com.br

Marília

_______________

"Com uma campanha milionária, multinhas do TSE não fazem nem cosquinha"

ROGERIO VILELA SILVA / SÃO GONÇALO DO SAPUCAÍ (MG), SOBRE MAIS UM DESAFIO DE

LULA À JUSTIÇA ELEITORAL

rogervs_sgs@hotmail.com

"Sr. presidente, se punição não funciona contra corrupção, passar a mão na cabeça de políticos corruptos é o caminho?"

VANDER LINJARDI / GOIÂNIA, SOBRE O PROJETO ANTIPALMADA

vanderlinjardi@hotmail.com

"Sr. Lula, quem lhe disse que os corruptos tomavam palmadas de seus pais?"

CARLOS ALBERTO PEREIRA CARDOSO / JABOTICABAL, IDEM

pecardoso@netsite.com.br

_______________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.772

TEMA DO DIA

Lula cita Dilma, pede perdão e repete a dose

Lei Eleitoral veta citar candidatos em evento oficial; ao negar desafio à regra, fala de "obrigação moral"

"O "cara" quer até evitar que pais deem palmadas corretivas nos filhos. Talvez ache que está merecendo. Cadê a Justiça?"

JAQUES GOLDSTAJN

"Para se desculpar do erro, ele o comete novamente. Como assim? Ele está tirando sarro da lei e da cara dos brasileiros?"

JULIANO FRANCI

"Com tantas outras leis desrespeitadas sem cobrança, é óbvio que esta preocupação toda é movida só por interesse político."

ANDRÉ VIEIRA

_______________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br

CAMPANHA ILEGAL DESENFREADA

Nesta terça feira, durante o lançamento do edital de licitação do trem-bala, o presidente Lula ridicularizou mais uma vez a legislação eleitoral, ao atribuir a responsabilidade do projeto à sua candidata Dilma Rousseff. Se o desempenho da seleção brasileira de futebol tivesse sido um sucesso, certamente D. Dilma também teria sido a responsável...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

__________

CIRCO

Rrrrespeitável públicoooo, Lula zombou mais de uma vez da Justiça. Lula troça faz tempo da Justiça Eleitoral. Fez de palhaço o TSE e a instituição da Justiça brasileira como um todo, estando na presença do sr. Ricardo Lewandowski, aliás, indicado por Lula para o cargo de ministro do ''Suprêmio'' Tribunal Federal e hoje (péssimo) presidente do TSE!

Novamente durante a cerimônia em que mais uma vez transgrediu a Lei Eleitoral, Lula mostra ao Brasil o seu desprezo pelas leis e como em seu governo a Justiça se tornou uma lona de circo, onde um ministro se apequenando, gargalha, quando deveria ter, no ato, repreendido o transgressor!

Pobre Brasil, pobre Justiça, ai de nós...

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

__________

PROVOCAÇÃO

''LULA DESAFIA LEI ELEITORAL AO PROMOVER DILMA EM EVENTO.'' Duvido que exista no mundo algum país, por mais banana que seja, onde um presidente, que deveria ser o primeiro a respeitar as leis, tenha a desfaçatez de proceder como o nosso, descarada e acintosamente, e ainda sendo aplaudido por seus ministros. Deveriam todos ser cassados. Vergonha nacional.

L. A. B. Moraes labmoraes@uol.com.br

Santos

__________

LEI? ORA, A LEI...

Como pode um país gigantesco como o nosso ter uma população omissa e tão negligente? Aliás, boa parte da culpa de a população ignorar as leis é do próprio mandatário, que sofre punições por desobedecer às leis e nada lhe acontece. Li no Estadão que as práticas ilegais de Lula podem até ser objeto de pedido de impedimento e afastamento do cargo. Mas alguém tem coragem de fazer isso? Se o próprio presidente, que jurou obedecer e defender a Constituição e as leis, não o faz, quem fará? Que exemplo ele está dando? Com esse tipo de conduta do reizinho, o que ele espera que este país se torne? As leis são feitas para todos e devem ser obedecidas. Quem se habilita a impugnar a candidata Dilma e afastar o presidente Lula? Caso seja necessário, que tomem essa atitude, que já devia ter sido tomada desde os primórdios, no tempo do mensalão e das falcatruas que ocorreram no início do pior governo republicano que o Brasil já teve.

Carlos E. B. Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

__________

PRESIDENTE HEXA...

O dom da marginalidade é inigualável. Aquela faixa que ''vestiu'' no dia da posse como presidente da República antecipava a vulgaridade que se tornou o acessório que designa o ''comandante-em-chefe'' da Nação brasileira. Nos últimos quase completos oito anos de História republicana, o nosso presidente conseguiu ultrajá-la, não respeitando seu valor histórico e moral daqueles que juram defendê-la. O vilipêndio é constante, via insubordinação na multiplicação das multas recebidas por comportamento inadequado no campo político. Que exemplo nosso presidente procura oferecer àqueles que ainda sentem um pouco de respeito pela coisa pública, que por ser pública é de propriedade de todo brasileiro? Lamentavelmente, o ''hexa'' que não veio com a selecinha de futebol acaba de ser inserido no prontuário (???) do nosso presidente marginal.

Nicanor Amaro Silva Neto nicanoramaro@yahoo.com.br

Bauru (SP)

__________

PROMISCUIDADE

O presidente Lula grassa na ilegalidade para promover a combalida candidatura da companheira Dilma Rousseff, desrespeitando toda e qualquer lei.

Se a lei não está boa para ele, que se muda a lei e está acabado. Já vimos isso acontecer no caso da compra da ''BrOi''.

Por muito menos fizeram o impeachment do Collor.

A Justiça do País e seus magistrados perderam a vergonha na cara e põem em risco o que sobrou de um dos três Poderes. Uma promiscuidade absoluta!

E a imprensa, hein?! Participativamente conivente!

Valha-nos Deus...

Adelinha Aguiar adelinhaaguiar@gmail.com

Rio de Janeiro

__________

LULA, O DESAFIANTE

Ao desafiar abertamente a lei brasileira ao elogiar sua ex-ministra e atual candidata petista em cerimônia pública, o presidente Lula cometeu mais uma transgressão com a cara de quem cantarola "quem tem medo do lobo mau". Como escreveu Fernando Rodrigues, a "gestão está a serviço de petista".

Aliana Cândida Silva alianacandida@yahoo.com.br

São Paulo

__________

FRAGILIDADE DA LEI

Se o presidente Lula e sua candidata são useiros e vezeiros em desafiar a legislação eleitoral, significa que a mesma precisa ser urgentemente revista no que se refere ao dispositivo ''sanções'' em casos de desobediência. Está provado que, com as irrisórias multas de R$ 5 mil aplicadas aos infratores contumazes, não se obtém punição eficaz. ''Dura lex, sed lex'', um brocardo que deve inspirar a necessária revisão da Lei Eleitoral, tornando-a um instrumento mais adequado no sentido de coibir a desobediência.

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

__________

MULTAS INÚTEIS

Lula recebeu a sexta multa por propaganda da Dilmulla, a quem atribuiu nascimento do trem-balela, em cerimônia oficial. A bolsa da candidata já recebeu a quarta. Como a tática de multas não está funcionando, por que o TSE não corta 20% ou 50% do tempo de propaganda eleitoral televisiva em cada irregularidade, ou cassa a candidatura? O desrespeito dos mandantes às leis é contagioso: se o presidente não respeita as leis, por que eu tenho de fazê-lo ?

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

__________

ARTIMANHAS

Lula da Silva afronta as leis, dá de ombros às reiteradas multas recebidas e prossegue como se estivesse acima da ordem, dos homens, do mundo. Na superfície, tudo isso aparenta ser apenas coisas do seu ''jeitão de homem simples'', atributo do qual abusa espertamente em prol de um projeto maior, que salta aos olhos de quem, bom leitor das entrelinhas, não embala as pesquisas que o favorecem. Para os mais velhos, Lula colabora com o desalento crescente, para os mais jovens, dá exemplo ruim e sugere que no Brasil o malandro agulha sempre se dá bem. Infelizmente para o País, essa é uma receita desastrosa, cuja conta pagam os cidadãos brasileiros, uns na certeza do prejuízo que causa à sociedade, a grande maioria, entretanto, iludida com tal jogo de cena. Acordemos todos, antes que sucumbamos cativos dessa armação...

Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

__________

FRAUDE

Procuro não radicalizar minhas posições e às vezes me pego querendo reavaliar minha opinião a respeito do Lula.

Fico imaginando se não é exagero meu esse desprezo que sinto por ele.

Mas aí ele ''comete'', com frequência indesejada, esses atos infames de total desrespeito às leis.

Não dá para respeitar um cara que se acha acima das leis, dos bons costumes, da cidadania.

O cara é uma fraude.

Rozina Rodrigues

São Paulo

__________

TERRA SEM LEI

Mais uma vez, no anúncio do trem de alta velocidade (TAV), vulgo trem-bala, o presidente Lulla, depois de ter sido multado pela sexta vez pelo TSE, atropelou a lei sem a menor cerimônia. Aliás, Lulla, ciente de que estava desrespeitando a lei, disse: ''.... Nem poderia falar o nome dela, mas a história a gente não pode esconder por causa da eleição. Dilma assumiu a responsabilidade de fazer esse TAV...'' Ou o TSE toma uma atitude drástica quanto ao comportamento transgressor desse que deveria dar o bom exemplo e não o faz, ou somos forçados a reconhecer que estamos numa terra sem lei e os ministros do TSE, se lhes restar vergonha na cara, deveriam recolher suas togas ao saco e voltar para casa.

Rodrigo Borges de Campos Netto rodrigonetto@rudah.com.br

Brasília

__________

URGÊNCIA

Lulla continua zombando da lei. Ou o Judiciário enquadra Lulla ou Lulla

desmoraliza o Judiciário. Não existe outra via. E tem que ser agora, já!

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

__________

Conhecimento

Está certo o sr. Lula em citar o nome de Dilma como criadora do projeto trem-bala, pois de bala entende ela muito bem.

Certo também o comentário popular segundo qual ''o Brasil é um país geométrico: tem problemas angulares discutidos em mesas-redondas por um monte de bestas quadradas.''

Walfrido S. Freitas walfreitas@terra.com.br

São Paulo

___________

DELÍRIOS FARAÔNICOS

Sem se falar no verdadeiro ilícito administrativo constituído pelo açodamento de realizar uma licitação para um empreendimento deste vulto sem um projeto acabado e detalhado, deve-se salientar que não há nenhuma justificativa econômica para a construção do trem-bala, e José Serra deve elegê-lo como alvo dos seus ataques à candidata ungida pelo Planalto para a Presidência da República. Com o dinheiro a ser gasto nesse empreendimento se poderiam ampliar os metrôs de várias capitais do País, que têm muito mais utilidade que uma obra que só servirá para ligar umas poucas cidades que já estão ligadas por outros meios mais baratos e sem desvantagem significativa em relação ao trem-bala. Trem-bala, Copa de 2014, Olimpíada de 2016 e outros delírios faraônicos do presidente expressam bem a confusão em sua mente estreita entre grandeza exterior e desenvolvimento real, pondo em risco desta maneira a estabilidade econômica e financeira a duras penas conquistada pelo Brasil. Cada vez mais seu governo lembra o de Geisel, com seus projetos mirabolantes de Ferrovia do Aço, Nuclebrás, Nuclep, que não deram em nada e só contribuíram para aumentar a nossa dívida. Como diria Roberto Campos, é no que resulta o funesto conúbio do poder político com o econômico. Portanto, José Serra deve meter bala no trem-bala.

Paulo Afonso de Sampaio Amaral drpaulo@uol.com.br

São Paulo

___________

MEDO DE AVIÃO

Além de ocupar espaço na mídia, coisa que este governo busca dia e noite e a qualquer custo para mostrar um Brasil potência que ainda não existe, só encontrei uma explicação para esse projeto: o governo adora paparicar as chamadas minorias e chegou a vez dos que têm medo de avião. Se o trem sair do papel, o que já são outros quinhentos por cento, pelo menos paulistas e cariocas com medo de voar terão esse problema parcialmente resolvido. O projeto do trem-bala faz parte de um verdadeiro campo minado de placas e pedras fundamentais inauguradas que está sendo colocado para o futuro. Um calvário para qualquer governante sério. Uma festa para os praticantes de saltos orçamentais.

Antonio Cavalcanti da Matta Ribeiro antoniodamatta@ig.com.br

Guarulhos

__________

COTAÇÃO

Comparando com a ponte aérea, o preço da passagem previsto (R$ 200)

significa que teremos é um trem-bala perdida.

Minas Kuyumjian Neto minaskian@uol.com.br

Cotia

__________

MEGAPROJETOS

Depois de Belo Monte, mais um megaprojeto com retorno duvidoso está sendo lançado pelo governo. O trem-bala deveria existir somente no trajeto

Campinas - SãoPaulo, pois com a ampliação e melhor utilização de Viracopos o retorno do investimento, nesse trecho, seria garantido. Ao passo que no percurso São Paulo-Rio de Janeiro deveria ser adotado um trem expresso, com duração de três a quatro horas, podendo atender outras cidades, com investimento bem menor, pois terá como concorrência o avião, o ônibus e o carro. Precisamos, com urgência, de melhor gestão e planejamento desses megaprojetos, que, em quase sua totalidade, serão bancados pelo BNDES, ou seja, com nossos recursos.

Anibal e Veronica Fillip aniverofil@uol.com.br

Santos

__________

PENSAR É PRECISO

Será mesmo necessário investir R$ 31 BILHÕES no sistema de transporte só para PASSAGEIROS entre Rio, São Paulo e Campinas? Num país como o Brasil, não devemos pensar melhor em como e onde investir primeiro?

Há décadas o transporte por ferrovias, rodovias, hidrovias, portos e aeroportos não atende às necessidades do País, fato que onera brutalmente os produtos brasileiros, tanto para o mercado interno quanto para exportação.

Portanto, esses BILHÕES DE REAIS trariam muito mais resultados a curto, médio e longo prazo se fossem investidos para privilegiar a modernização da infraestrutura dos diversos modais, para transporte de passageiros e escoamento da produção brasileira a preços competitivos, coerentes com o mercado internacional.

Tal investimento teria reflexos na produção, na mão de obra, etc., disseminada por todo o País, não privilegiando esta ou aquela região. Pensar é preciso.

Nelson Malta Neto nelsonmalta09@hotmail.com

Campinas

__________

MAIS TREM BALA

O leitor sr. Geraldo R. Banaskiwitz escreveu ontem uma nota a respeito do preço da passagem do trem-bala. Escrevo frequentemente para o Fórum dos Leitores, que, na maioria das vezes, dá atenção e publica minhas observações. Entretanto, tenho observado uma certa forma de ostracismo pelas críticas ao projeto do trem de alta velocidade, a respeito do qual as notícias veiculadas no Estadão põem em evidência muitas incongruências. Foi publicado que no arco de um ano a estimativa de custo dobrou e se tornou evidente a incerteza a respeito da afluência de passageiros, dos quais, poucos, usuários do transporte rodoviário, passariam a utilizar o trem pagando três vezes mais, assim como é pouco provável que os passageiros da ponte aérea estejam dispostos a pagar mais do que estão pagando para andar de trem. Como alternativa a esse projeto de duvidosa viabilidade econômica, penso que a duplicação e eletrificação da linha férrea existente permitiria, com um custo evidentemente menor, a utilização de confortáveis e seguros trens de passageiros a preços competitivos, melhorando também o transporte intercity e de carga, aliviando contemporaneamente o pesadíssimo trânsito da Rodovia Presidente Dutra. Lembro ainda que no custo do trem de alta velocidade o preço das composições representa porcentualmente pouco em relação às obras de engenharia civil e infraestrutura que devem forçosamente ser computadas ao custo Brasil e não podem ser importadas da China ou de qualquer outro país.

Franco Magrini framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

__________

COPA 2014

Interessante a preocupação de nosso presidente com a Copa de 2014 e o ataque à CBF (14/7, E6).

Elle afirma que ''não somos um bando de idiotas'' - no que realmente não nos incluímos (o povo brasileiro que não decidiu fazer a Copa aqui três anos atrás), pois foram elle, mais o sr. Ricardo Teixeira e o sr. Orlando Silva (entre os dirigentes ) que aprovaram a Copa aqui - e, por falta de fazer as contas como se deve, se todas as obras forem tocadas em ''três turnos'', como afirmou, os únicos que ganham são as empreiteiras e construtoras, pois ninguém trabalha de graça.

Enfim, como não temos mais problemas como saúde, educação, segurança, transporte e desabrigados das chuvas, vamos enterrar R$ 5 bilhões em estádios, R$ 35 bilhões no trem-bala, R$ 50 bilhões em Belo Monte, porque o resto é ''bola na rede'', segundo o nosso querido presidente.

Gilson Moreto g-moreto@uol.com.br

Santana de Parnaíba

__________

PARA OS AMIGOS, TUDO; PARA OS INIMIGOS, A LEI

Vivemos no país do absurdo e, pelo visto, ao arrepio das leis. O secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, invoca o "sigilo", para não revelar perante a Comissão de Constituição e Justiça do Senado o nome dos "funcionários" que acessaram as declarações de Imposto de Renda do vice-presidente do PSDB. Sigilo este que não houve quando da divulgação desses dados, constitucionalmente sigilosos, sabe-se lá para quem, por quais motivos, com quais finalidades, a não ser fazer uso criminoso deles. Penso até que caberia enquadrá-lo no delito de desacato. O que ocorreu com esse funcionário de carreira? Terá sido alcançado pelo canto da sereia ou terá sido de um molusco?

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

__________

A CONSTITUIÇÃO NO LIXO

O secretário da Receita Federal, Otacílio Cartaxo, afirmou no Congresso que já identificou quem foi o autor de ter vasculhado os dados fiscais do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, com o objetivo único de construir um novo e deplorável dossiê contra os tucanos.

Esse secretário, como fiel representante do governo Lula, está protegendo um criminoso.

O Ministério Público e o Supremo Tribunal Federal não devem mais tolerar esta esbórnia promovida pela gestão petista, que há muito é liderada pelo Lula e desrespeita a nossa Constituição.

É hora de darmos um basta nessa tentativa de anarquizar os três Poderes.

Não há registro em nossa História de tamanha esculhambação institucional, que o próprio presidente da República promove.

E a popularidade do Lula não pode mais apequenar a oposição e o Judiciário!

Chega de tanta rampeiragem no poder! Urge saber o nome desse personagem vil dentro de um órgão tão importante como a Receita Federal.

Isso, é claro, se ainda existe dentro do Planalto um mínimo de respeito a 190 milhões de brasileiros...

Paulo Panossian paulopanossain@hotmail.com

São Carlos

__________

SOCIEDADE DEMOCRÁTICA?

Já houve um dossiê que virou ''banco de dados'', e ninguém foi responsabilizado. Houve outro dossiê, acompanhado de uma montanha de dinheiro vivo - apreendido pela Polícia Federal -, cujos autores são desconhecidos até hoje, apesar de alguns deles terem sido presos. Já houve quebra de sigilo fiscal e bancário de um ''simples caseiro'' e o maior responsável acabou promovido na carreira. Agora, o próprio secretário da Receita Federal afirma saber quem, quando e onde o sigilo fiscal de um contribuinte foi violado, mas recusa-se a dar o nome dos responsáveis. Será, certamente, mais um crime sem criminosos ou o motivo de promoção de algum funcionário da Receita, por ''serviços prestados''. A tudo isso o Ministério Público assiste, impassível. A OAB nem sequer se manifesta. A CNBB cala-se. Setores da imprensa fazem ''ar de paisagem''. É o apodrecimento de uma sociedade que ainda tem o desplante de se afirmar ''democrática''.

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

__________

LULA E O POLVO

Parece uma história infantil repleta de moluscos, mas a comparação dos personagens inclui uma série de semelhanças como a popularidade do presidente e do molusco, os nomes e apelidos de um e de outro. Ambos são assunto de presidentes e primeiros-ministros da Europa e só algumas vezes com Lula é serio e em muitas ocasiões, como as tentativas de paz entre árabes e israelenses e acordo com o Irã, só na brincadeira, como o polvo.

Mas existe uma grande diferença: o polvo até aqui sempre acertou em suas escolhas e o presidente errou na escolha do Ministério e seus candidatos a prefeito de São Paulo e governador sempre foram derrotados. A grande diferença vai ser se a última aposta do presidente, com Dilma, vai aproximar ou definitivamente separar o polvo do presidente.

Márcio M. Carvalho

Bauru

__________

FORA DA MÍDIA

Alguém duvida que os holofotes farão falta ao presidente Luiz Inácio da Silva a partir de 1.º/1/2011? Por quanto tempo ele resistirá...?

Façam suas apostas.

Manoel Braga manoelbraga@mecpar.com

Matão

__________

CRIADOR E CRIATURA

Na vida pública, a criatura sempre rompe com o criador.

Vejamos: Fleury-Quércia, Pita-Maluf, César Maia-Brizola, Garotinho-Brizola e outros menos conhecidos.

A história se repetirá?

Oscar Rolim Júnior rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

__________

EXÉRCITO DE APOIO

Não preciso de cuidados vossos, sra. Dilma. Preciso é que tenha moralidade pública neste país, coisa que a senhora não quer se dar conta. O sr. Lula liberou prefeitos para gastarem quanto quiserem em obras em campos de futebol para a Copa do Mundo. Sem licitação pública, isso é inconstitucional, é contra a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei de Responsabilidade Fiscal e deve haver manifestação do Ministério Público a esse respeito. A OAB tem de se manifestar. Se há esse ''exército'' de apoio político a Dilma, como diz Michel Temer, devem ser os 300 picaretas a que Lula se referiu quando deputado e hoje faz parte desse grupo. São farinha do mesmo saco. Nós, eleitores, sim, somos um exército de ''milhões de divisões'' em marcha para as urnas para cercar e reduzir esses corruptos à verdadeira mesquinhez que merecem pelos danos ocasionados à nossa Pátria.

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

__________

HORÁRIO DE EXPEDIENTE

Sou militar e, ao ingressar nas Forças Armadas, fui informado de que o seria 24 horas por dia, sendo, portanto, punido por qualquer transgressão cometida fora do quartel em qualquer dia ou horário. O presidente Lula, no entanto, inovou, declarando que, cumprindo um expediente de oito horas, fica livre o resto do tempo para fazer campanha. Seu comportamento está sendo imitado pelos ministros. Quer dizer, então, que o restante dos políticos do País poderá entrar na Justiça para reivindicar as horas extras que trabalharam durante os seus mandatos? Por que só o presidente e seu Ministério devem ter expediente demarcado? É preciso que isso seja resolvido, pois também pretendo pedir indenização pelas muitas horas extras não remuneradas que fiz. Se o emprego de presidente não é de horário integral, não vejo por que o de um reles militar deva sê-lo.

Luiz Calimério luiz.calimerio@terra.com.br

Jundiaí

__________

AS MUITAS CARAS DE DILMA

O jornal carioca O Globo convidou José Serra, Dilma Rouseff e Marina Silva para responderem: "Por que quero ser presidente do Brasil?" Serra e Marina aceitaram responder. Dilma recusou-se. Qual seria o porquê, se para ajudá-la existe um exército de assessores? Aí é que se encontra o desafio: o que O Globo queria era que o candidato gravasse uma resposta de cinco minutos, sem a interferência de aspones e profissionais de mídia. O jornal queria escutar a resposta dos candidatos, não dos marqueteiros. E aí Dilma pulou fora. Serra e Marina aceitaram gravar a resposta e o jornal publicou uma síntese do que disseram. É indesculpável a recusa de Dilma. Por isso ela tem evitado as sabatinas para as quais é convidada. Compreende-se o motivo: com respostas não preparadas ela pode se deparar com indagações consideradas incômodas. Certamente dois fatores concorreram para ela recusar: a arrogância de sempre, por parte do PT, que não se considera obrigado a dar satisfação sobre seja lá o que for, e a extrema simplicidade da questão, que suscita o identificar-se do indagado, força o candidato a mostrar a cara. E a Dilma que disputa a eleição não existe, a verdadeira Dilma, a que realmente existe, não disputa a eleição. Ou seja, a candidata apresentada ao eleitor é uma construção da marquetagem. Foi preciso que ela deixasse de ser quem era para assumir, como já declarou Lula, o lugar de um "outro". Ela já não sabe quem é. Por isso mesmo, não tem como enfrentar desafio tão simples. Sua resposta poderia ser muito simples de resumir: "Quero ser presidente da República porque Lula decidiu." E isso encerraria toda a sua dramática verdade. Quanto a Marina e Serra, estes não precisam se esconder. No dia 20 de abril, por exemplo, em entrevista a uma rádio de Pernambuco, Estado que tem o MST mais violento do País, Dilma afirmou que jamais usaria um boné do MST porque governo não se confunde com "movimento social". Em outra entrevista, então a uma rádio de Uberlândia, no dia 23 do mês passado, criticou as ilegalidades do MST e afirmou que, num eventual governo seu, elas não seriam toleradas. No dia seguinte foi a Sergipe e discursou com o boné do MST na cabeça. No dia 25, encontrou-se com mulheres da alta sociedade paulistana na casa do empresário Abílio Diniz e reiterou seu amor à lei e à ordem. Quantas caras tem Dilma? Todas as que o mercado de votos pedir. E isso significa não ter nenhuma. Por isso mesmo, é incapaz de responder: "Por que eu quero ser presidente do Brasil?" Cinco minutos durariam uma eternidade!

Iracema Palombello cepalombello@yahoo.com.br

Bragança Paulista (SP)

___________

NADA FEZ

Nossos políticos perderam a vergonha. O candidato ao governo de São Paulo Aloizio Mercadante diz que o outro candidato é o "pedágio e ele é o caminho", plagiando um colega seu do PT gaúcho, que já fez essa citação anos atrás. O sr. Mercadante, como senador por São Paulo, participou de conchavos para inocentar Renan Calheiros e blindar o senador José Sarney. Em oito anos ele não tem nada para destacar na sua trajetória política fraca, pobre e inútil. Nada fez.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

__________

Mercadante

Sou paulista de Marília e sempre viajo à cidade de São Paulo. Constatam-se, pelo trajeto, pedágios e mais pedágios (e caros), mas não ainda no trecho de Marília a Bauru. Ali teremos tal ''privilégio'' provavelmente só até as próximas eleições. Mas, aproveitando este ponto fraco peessedebista, vem Mercadante nos dizer que ele é o caminho e o Alckmin é que é o pedágio. O problema é que o petista seria também o caminho para a anarquia nos campos paulistas, com mais invasões de terras, o aparelhamento do Estado e, provavelmente, a permanência destes mesmos pedágios, com os seus respectivos preços. Estaria eu errado? Que se manifeste, então, o candidato petista.

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@estadao.com.br

Marília

__________

MILITANTE SOLICITA ATENÇÃO

Militante há 20 anos do PT, vivo para a política, e não da política. Como militante ativo e comprometido com a mesma, estou indignado, pois nunca, jamais, fui chamado para ser assessor ou trabalho político no partido. Não sou massa de manobra. Sou convicto do que quero, e quero também chegar ao poder. Mas esta democracia castal do PT está me fatigando e corroendo. Panfletos na porta de casa, em especial dos Tattos, esses mesmos para quem fiz campanha e nem apertar a mão deles ainda fiz. Engraçado, ou não fui massa de manobra. O PT vê na militância que não recebe o sangue da vida do partido. Mas nem obrigado recebemos. Parece uma obrigação. Que partido é este que ajudamos a fazer crescer? Com Lula na Presidência e os demais no poder, para a gente, nada, e para o partido, tudo! É pique, é pique, é hora, é hora de eu estar lá. PT, peço uma ajuda para as eleições de 2012 para vereador. Fiz tanto para tanto! Dentro da ética.

EDER RIBEIRO DE QUEIROZ, professor de Sociologia, técnico de segurança no trabalho, morador de Interlagos edersociologia@yahoo.com.br

São Paulo

__________

DESTERRO

Cidadãos cubanos foram submetidos a uma detenção violenta pela polícia cubana, a mando, parece claro, do ditador Fidel Castro. Basta cotejar o tempo em que este se encontra no exercício do poder político e policial e o tempo transcorrido da prisão desses cidadãos. Ademais, ninguém da administração pública cubana nega essa e outras evidências. Esses cidadãos cubanos sofreram um processo do tipo sigiloso; afinal, isso é coisa peculiar dos regimes totalitários, como o é o regime político cubano, regime de partido único e eleições sem um voto contrário sequer (!). Consequentemente, esses cubanos receberam uma sentença condenatória infundada perante os valores democráticos e os de um Estado de Direito. Diante disso, e sobretudo de uns tempos para cá, têm-se ouvido clamores de protesto da comunidade internacional contra o processo, a detenção e a permanência na prisão desses cubanos. É fato que as autoridades cubanas não conseguiram esconder que dois cubanos fizeram greve de fome (um deles morreu) em defesa do bem precioso que é a liberdade, em especial a liberdade de expressão em Cuba. Por seu lado, as Damas de Branco, em permanente vigília, batalharam, sob ameaças das autoridades policiais, pela libertação dos presos políticos. Abstraindo o muito mais que existe e permanece existindo, o governo cubano, através de suas autoridades da hora, com a interferência, diz-se, do governo espanhol e da Igreja Católica, acabou por aquiescer em conceder a liberdade a seus presos políticos. Presos políticos, sim, isso é o que realmente eles são; não são criminosos comuns, ou terroristas, ou qualquer outra coisa. Mas, como tudo entre os totalitários é relativo, concederam a liberdade sem perderem o vício: embora a esses presos se refiram como libertados, a todos eles foi dado passaporte de emigrante (sem direito a retorno, é claro). A realidade, então, é outra e as palavras governamentais não conseguem ocultá-la. E a adequação das palavras ao fato, sem pieguice, cabe fazê-la os que sofreram e estão sofrendo por estarem sendo obrigados a se manter distante do local de nascimento e dos parentes. Assim, correta está Zoe Valdéz, escritora cubana vivendo exilada em Paris, quando destaca que não foi um grande dia para a liberdade porque a liberdade ainda não está completa, porque o que houve, na verdade, foi ''um desterro'' (e não, pois, uma emigração). Os ditos emigrantes ''são desterrados, e não libertados'', diz ela. Por sua vez, bem perspicaz foi a espanhola Esperanza Aguirre, governadora da região de Madri, ao afirmar em alto e bom som que a libertação foi a ''troca do cárcere pelo desterro''. É isso. Resta acrescentar o que foi dito pelo desterrado Ricardo González, que descreveu a libertação como sendo ''um passo, mas não o último''. Ainda bem que pense assim.

PEDRO LUÍS DE CAMPOS VERGUEIRO pedrover@matrix.com.br

São Paulo

__________

"NÓS SOMOS CUBA"

Quando desembarcaram do iate Granma em Las Coloradas, Fidel Castro e seus 81 comandados devem ter pactuado que estavam arriscando sua vida para tomar, literalmente, o território de Cuba para si próprios e que não abririam mão do direito dessa posse por nada neste mundo. Disputas internas inevitáveis refinaram esse grupo, cujo objetivo precípuo nunca foi alterado. Disfarces de caráter revolucionário, patriótico ou ideológico só serviram para consolidá-los no poder.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

__________

GOVERNO CARA DE PAU

A propósito do papel do Brasil quanto à liberdade dos prisioneiros políticos cubanos, estou curioso em saber qual é a verba necessária para comprar óleo de peroba para uso diário do presidente Burla e seus cupinchas.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

Garça

__________

DETALHE

Metade dos cubanos''libertados''(desterrados) são jornalistas.

Luigi Vercesi luver44@terra.com.br

Botucatu (SP)

__________

LULA, AMORIM, GARCIA & FIDEL

Como se não bastasse Lula se apoderar de tudo o que recebeu dos governos anteriores como se dele fosse, agora quer se apoderar também e reivindicar para si a responsabilidade pela libertação dos presos políticos cubanos. Chegam a ser ridículas as declarações de Celso Amorim e Marco Aurélio Garcia. Afinal, quem eles querer iludir - o povo brasileiro ou somente seus fanáticos e despreparados eleitores, que em tudo acreditam? É impressionante a desfaçatez dessa trinca, que mais parece os "três patetas", tamanho o imbróglio que preparam. Mas isso mostra a falta de seriedade deles e o oportunismo que tudo o que lhes passa pela frente e o quanto são mentirosos. Mas o povo não aprende - acredita, cego que está pelo fanatismo.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

__________

Sumiu

E o criminoso italiano Cesara Battisti, sumiu? O STF tirou o corpo fora, vai deixar por isso mesmo depois de decidir pela metade em 18/11? Até quando o presidente Silva vai manter o bandido aqui, num flagrante desrespeito à Itália, hein, Congresso Nacional?

Bob Sharp bobsharp@uol.com.br

São Paulo

__________

"AHPEDREJINEJAD"

O presidente iraniano deveria ser advertido pelo mundo todo e sofrer todas as sanções possíveis, caso não extinga essa absurda punição. Se adultério fosse crime no Brasil, passível de apedrejamento, a Vale dobrava seu serviço de mineração. É um absurdo, em pleno século 21, um regime paleolítico praticar crueldades, sob o olhar passivo e irresponsável do mundo civilizado, e ainda angariar a simpatia de governantes retrógrados.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

__________

ESTÍMULO À INOVAÇÃO

Há muito a fazer, no entanto enquanto existirem desenfreadas entidades com a nomenclatura CRCC (Petrobrás), Vendor List, ''turn key'' e outras barreiras de participação às micro, pequenas e médias empresas não haverá o estímulo à inovação, ciência e tecnologia

Elas representam 98% das empresas em operação no país e quando desenvolvem um produto, não conseguem vender diante das barreiras, nem mesmo quando é a substituição de importação.

Deste modo, não existem recursos próprios e nem estímulo para a transferência de tecnologia. Não podem sobreviver aguardando ''linhas de financiamento'' tardias, de juros impagáveis e exigências exorbitantes.

Nem mesmo conhecem o endereço do INPI, da ABNT e de centros de pesquisa no País.

A Alemanha, de pós-guerra, cresceu com estes 98% e tem voz decisória na UE. É o poder tecnológico sustentável!

Jürgen Detlev Vageler vatra_ind@yahoo.com.br

São Paulo

___________

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.