Cartas - 16/6/2010

COPA DO MUNDO

, O Estado de S.Paulo

16 Junho 2010 | 00h00

Alguém viu o Brazil?

Sim, com z, como escrevem os americanos, ingleses, etc. Nossa equipe canarinho não mereceu o s de Brasil, pois entrou em campo com futebol para inglês ver, não para fustigar, com nossos mísseis e "patadas atômicas", as cores do "grande líder" Kim Jong-il. Assim não dá. Tem algo de muito errado nesse time desatento, lento e previsível, que não ousa nem arrisca uma jogada daquelas dignas de nossas tradições. Kaká, em torno de quem gravita o time, está em má fase e Luis Fabiano, nosso centroavante, idem. Enquanto isso, Paulo Henrique Ganso - quase uma unanimidade nacional - vê a Copa pela TV, já que Dunga achou melhor não correr o risco de vê-lo repetir no escrete canarinho o futebol rápido, vistoso e produtivo que tem jogado no Santos, preferindo selecionar atletas que "conhece", embora em má fase. Como brasileiro, rezo para que reencontremos o nosso futebol, porque, nessa toada ortodoxa, hexa só em 2014.

SILVIO NATAL

snatal49@yahoo.com.br

São Paulo

__________________________________

Com um pouco de sorte...

Assisti, até ontem, aos 14 jogos da Copa. É verdade que "cochilei" em alguns. A média de gols por partida foi de 1,57, o que é muito fraco. O Brasil, com um pouco de sorte, certamente estará na final. Vamos torcer!

OLYMPIO F. A. CINTRA NETTO

ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

__________________________________

Exagero do secreto

O Dunga tentou fazer treinos tão secretos que nem os jogadores assimilaram. Porque nessa vitória de 2 x 1 sobre a fraquíssima Coreia do Norte nossa seleção não jogou nada! Literalmente, ficou na média da mediocridade desta Copa sul-africana. Faltaram responsabilidade e alegria de jogar. Para se habilitar ao hexa esta seleção precisa melhorar, e muito!

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

__________________________________

GREVES

Truculência

Mesmo sabendo de antemão que esta mensagem não será publicada, porque o Estado - que, por sinal, assino - só publica as cartas que concordam com as opiniões do jornal, desejo me manifestar. A respeito do editorial A truculência do funcionalismo (12/6, A3), que coloca "no mesmo saco" invasões violentas e ocupações pacíficas, parece-me, sobretudo, que o funcionalismo é obrigado a se valer de meios mais radicais de chamar a atenção porque a mídia em geral só noticia, comenta, analisa quando ocorre a chamada "truculência". Quando os funcionários fazem reivindicações pacíficas, só conseguem algumas notinhas esparsas. No caso do Judiciário, os últimos três dias de "ocupação" repercutiram infinitamente mais na sociedade que os 40 dias parados anteriormente, porque só então o movimento teve a atenção dos principais meios de comunicação. Interessados em sensacionalismo, em maior ou menor grau, os principais jornais e emissoras de televisão são os maiores responsáveis pelas "afrontas ao Estado de Direito" apontadas por esse jornal, ao criarem essa lógica perversa. Em relação ao caráter "político" das greves neste ano de eleições, gostaria de saber onde andam os parlamentares do PSDB e seus aliados, que poderiam intermediar com muito mais propriedade essa discussão com o governo estadual, defender os direitos dos trabalhadores, mas simplesmente se escondem atrás do chavão: "É uma greve política." Ainda em relação ao Poder Judiciário, o Estado poderia incluir em alguma pauta uma matéria com o título Juiz pensa que é Deus. Porque é assim que funciona. De tanto "decidirem" sobre os destinos das pessoas, a maioria começa a acreditar em sua missão divina. Democracia é para os outros, não para os "deuses". Diálogo, argumentação... nem pensar. "Eu tenho a força!", já dizia um discípulo.

GESUELLE MARTON DANTAS

gesuelle@terra.com.br

São Paulo

__________________________________

OBRAS CULTURAIS

Atrasos

Diferentemente do publicado na reportagem Oito das dez principais obras culturais da Prefeitura de SP estão atrasadas (12/6), não estão atrasadas as obras da Biblioteca Pública Sérgio Buarque de Holanda, do Teatro Alfredo Mesquita e do Centro Cultural da Penha. São obras que se iniciaram há relativamente pouco tempo. No caso da Chácara Lane, como já informado à reportagem do jornal, a construtora Fazer Construções e Engenharia Ltda. alegou dificuldades financeiras e pediu rescisão contratual. Em vista disso, seremos obrigados a elaborar novo projeto, a partir do estágio em que as obras foram paralisadas, e publicar nova licitação. A obra de restauro e conservação do Teatro Municipal termina em julho e a intervenção para modernização do palco terá início em seguida, com prazo de conclusão de seis meses, o que permitirá que a temporada lírica do centenário comece em março de 2011. O trabalho minucioso de restauro de pinturas, vitrais e fachada do teatro já foi registrado em diversas ocasiões pelo próprio Estado. A Biblioteca Mário de Andrade era tratada pela administração como mais uma biblioteca da rede municipal. Os reflexos disso são as péssimas condições em que se encontrava em 2005, quando iniciamos a gestão, pois é inconcebível que a segunda maior biblioteca do País não receba investimentos e cuidados compatíveis com sua importância. A atual reforma vai dotar o prédio principal de melhores condições de funcionamento, até para preservação do rico acervo da instituição. Trata-se de um restauro de bem tombado, que não recebia cuidados há pelo menos 40 anos. A maioria dos atrasos apontados pelo Estado ocorre em obras em bens tombados, que são complexas e lentas. A Praça das Artes deverá estar concluída em 2012, portanto, não sofreu aditamento de prazo. Além disso, a reportagem confunde investimento total (desapropriação, projeto e obra), que é da ordem de R$ 124 milhões, e o valor referente apenas à obra, que é de R$ 102 milhões.

CARLOS AUGUSTO CALIL, secretário municipal de Cultura

ccalil@prefeitura.sp.gov.br

São Paulo

N. da R. - O atraso nas obras do Centro Cultural da Penha e do Teatro Alfredo Mesquita foi constatado ao confrontar a previsão atual da secretaria (enviada pela assessoria de imprensa por e-mail) com a previsão inicial (contida nas placas obrigatórias em obras públicas). Quanto ao Teatro Municipal, o atraso foi constatado da mesma forma, embora o término da restauração da fachada seja iminente, conforme informado pela secretaria. Em relação à Praça das Artes, a reportagem não afirma que a obra esteja entre as atrasadas - das dez listadas, é uma das duas que apresentam cronograma correto.

__________________________________

"Esse negócio de substituir a criatividade jovem e o talento pela disciplina deu no que deu. A gente não via a hora de o jogo acabar"

JÚLIO MEDAGLIA / SÃO PAULO, SOBRE O 2 X 1 DO BRASIL CONTRA A COREIA DO NORTE

medaglia-maestro@uol.com.br

"A seleção é igual a político: pode não agradar ao povo, mas basta ter bola que se dá um jeito"

ANGELO ANTONIO MAGLIO / COTIA, SOBRE A COPA DO MUNDO

Angelo@rancholarimoveis.com.br

"Agora compreendi a verdadeira alma brasileira... Lula e vuvuzela"

FABIO MORGANTI / SÃO PAULO, SOBRE POLÍTICA E FUTEBOL

tao2@terra.com.br

__________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.292

TEMA DO DIA

DEM faz pressão para garantir vice de Serra

Enquanto setores do PSDB defendem uma chapa puro-sangue, DEM cobra direito de indicar vice

"Na política, as pessoas não ocupam cargos por competência e credibilidade. São chamadas pelo seu poder de votos."

SEBASTIAN MARTINS

"Ninguém quer ser vice de Serra. Ele afundou São Paulo e não irá afundar o Brasil."

FABIO DIAS

"A vaga é de bom tamanho para o DEM, mas é necessário um nome que seja expressivo, de âmbito nacional."

CLAUDEMIR DE GRECCI

__________________________________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br

Não convenceu

Ganhar da 105.ª colocada no ranking da Fifa por 2 a 1 é para desanimar. Sem essa de nervosismo da estreia. Não sei, não, mas vai ter torcedor voltando antes das quartas-de-final.

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

__________________________________

Horas Paradas - Comunicado

Aproveito este espaço do Estadão para comunicar aos funcionários de nossa empresa que não mais haverá dispensa do trabalho para assistir aos jogos do Brasil.

Estou sendo coerente, precisamos do comprometimento de nossos colaboradores e com um time horroroso desses o custo das horas paradas não justifica a dispensa.

Além disso, com um técnico desses não vamos ganhar nem o Troféu Simpatia.

Luiz Henrique Penchiari luiz.penchiari@bericap.com

Vinhedo

__________________________________

Seleção do Dunga

Dunga, essa não é a nossa seleção, é a sua.

Só um cara teimoso como você manteria no time alguns jogadores sem criatividade, sem estar no melhor da sua forma, ou ultrapassados, só porque são da sua confiança e integram o tal grupo que você diz ter formado.

Nós não merecamos passar esse sufoco do jogo contra a Coreia do Norte e esperamos que isso tenha acendido um sinal amarelo para você.

Vamos continuar torcendo pela sua seleção, esperando ardentemente que ela tenha sucesso, mas lastimando que nela não estejam incluídos tantos craques que estão comendo a bola e foram desprezados por você.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

__________________________________

Saltos altos

Parabéns, Dunga e meninos verdes de qualidade e amarelos de podre! Sei que fizeram o máximo, creio que não puderam jogar melhor por causa do pouco

ânimo em relação ao pequeno salário que recebem, entendemos tudo isso. Um mês totalmente à toa, para fazer o que fazem regiamente pagos durante anos, realmente é difícil desempenhar!

Vocês deveriam ser denunciados ao Ministério Público, na Lei de Defesa do Consumidor, não correspondem em nada, totalmente inversos à fama despejada! Se

isso que foi apresentado contra esse timeco de várzea da Coreia do Norte (Democrática do Norte, como Médici em 70) for o melhor de vocês, avisem-nos agora, pois vocês não têm o direito de parar um país inteiro para brincadeiras idiotas como essa apresentada aí na África! Façam o mínimo para o que

foram convocados, ganhem este campeonato, vocês foram somente para isso, seus saltinhos altos!

Mauricio Villela mauricio@dialdata.com.br

São Paulo

__________________________________

Futebol anão

A seleção brasileira, diante da seleção da Coreia do Norte, jogou um futebol anão. O selecionado do técnico Dunga deu "soneca", jogando um futebol "dengoso", que deixou o torcedor "zangado" com um escrete brasileiro que não tem nenhum jogador que seja "mestre". Assim não dá para ser "feliz"! Pior do que esta seleção, somente o meu resfriado. "Atchim"!

Túllio Marco Soares Carvalho

Belo Horizonte

__________________________________

Jogo secreto

Finalmente o time do Brasil fez sua primeira exibição. Talvez o técnico Dunga, se pudesse, teria não só treino secreto, mas também jogo secreto, até porque não consegui ver futebol. Se a Coreia do Norte tivesse marcado seu gol um pouco antes, eles, no mínimo, empatariam o jogo. Perguntar não ofende: se porventura o time do Brasil trouxer esse caneco, do que eu tenho dúvidas, será que esse tal de Luís Fabiano também terá parte no prêmio?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

__________________________________

JULIO CESAR

Parabéns ao goleiro da seleção brasileira, todo de verde, não servindo de referência para chutes dos adversários.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

__________________________________

Jogo viciado

Como esperado, a seleção brasileira de futebol foi moldada à face do Bunga. Fraca, sem criatividade, burocrática e obediente. Salvo os rompantes de criatividade - não controlada pela fera -, viu-se vitória magra, frágil, inconvincente e preocupante. A 105.ª seleção de futebol do mundo meteu medo e risco. Com bandeira petista atacaram e peitaram a defesa mais sólida da Europa, por acaso, também brasileira. É o insurgimento asiático que aflora nas praias do futebol e da política. Podem, já, decidir o grupo, por impor derrotas distintas, e o país da fantasia democrática fica na saia-justa: de um lado, Coreia e China , de outro, benevolência e acordo com a Fifa. O povão que se esfole a torcer, os bilionários já têm seus brincos, relógios e carrões garantidos. Resta a fantasia que consumirá grana pesada da economia que mais escorcha o torcedor contribuinte, que ainda compra camisa, corneta e boné. Ele merece.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

Vingança

É fácil de entender por que Dunga às vezes dá uma de Zangado. Embora Feliz com a apertada vitória brasileira, sob um frio de fazer Atchim!, aturar o baixo nível das perguntas na coletiva, é pra fazer a bruxa engolir a maçã. O Mestre ainda ironizou que, um ano atrás, nenhum dos gênios comentaristas queria Robinho na seleção...

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

__________________________________

Faltou alguma coisa...

Vencemos com dificuldade, com pouca criatividade, pouca disposição, parecíamos um time ainda dormindo. Faltou vibração, faltaram aqueles jogadores que incendeiam e levam o time como um furacão contra o adversário. A Coreia foi um time que se preocupou em defender. Será que nosso Julio Cezar está ok? Um minuto antes de levarmos o gol, numa bola atrasada, ele não saiu e Juan salvou em cima. Achei estranha a sua postura, no gol a bola passou rente ao seu corpo, tomara que não seja nada de errado. Das outras seleções, alemães e holandeses pareceram iluminados na primeira rodada. Nosso selecionado carece de jogadas ensaiadas, achei Luis Fabiano, Kaká, sem inspiração ou força física, o centroavante fez seis faltas, parece aturdido. Devemos mudar a postura, sob pena de voltarmos para casa antes da hora que desejamos.

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

__________________________________

MEC

Não sei quais os critérios teóricos do MEC para excluir faculdades, mas, na prática, a de MODA, em que a filha do Dunga se formou, pela roupinha do jogo contra a Coreia, deve ser imediatamente desqualificada. Haja mau gosto.

Maurício Lima mapeli@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

A Copa e o Hino Nacional

Fiquei estarrecido e emocionado por dois fatos marcantes que observei ontem, quando os dois Hinos, do Brasil e da Coreia do Norte, foram executados. Do lado do Brasil, os nossos jogadores quase todos cantavam o Hino Nacional, alguns até com a mão no peito, um único deles não abriu a boca. Pensei: não deve conhecer o Hino ou não gosta de seu país. Ao ouvir o Hino da outra nação, que não me entusiasma pela infeliz política que impera naquele país, não tive como não me emocionar ao ver um jogador chorando copiosamente, o tempo todo em que o Hino foi executado. Como perguntar não ofende, gostaria de saber o porquê dessas duas tão diferentes posturas.

João Magro Ventura joaomv@terra.com.br

São Paulo

__________________________________

Emoção

O coreano Jang Tae Se chorou na execução do Hino. Já os brasileiros, com o bicho que recebem, ninguém chora!

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br

São Paulo

__________________________________

Balanço

O mais emocionante no jogo de estreia foi ver o jogador norte-coreano chorando ao escutar seu hino nacional. O mais belo foram os gols e o mais triste, o casaco do Dunga.

Roberto Castro roberto458@gmail.com

São Paulo

__________________________________

Vuvuzelas

Os torcedores brasileiros, durante os grandes jogos futebolísticos, tiverem uma torcida na base do som das vuvuzelas da cultura africana. Jamais poderemos assistir a um bom jogo e os clubes muito perderão com isso. Mas, se a moda pega...

Antonio Rochael Jr. antoniorochael@gmail.com

Iguape

__________________________________

Estágio com Zagalo

Até parece que todos os times que jogam nessa Copa 2010 fizeram estágio com Zagalo. Aquela tabelinha de quatro jogadores na retranca joga pra trás, começa tudo de novo, com a bola pedindo ação, mas a coisa não rola. É de irritar qualquer torcedor que deseja ver gols! Resolveram ressuscitar o pior que já houve em matéria de Copa do Mundo! Nós, torcedores, estamos frustrados com esses primeiros jogos. Esperamos que estejam apenas aquecendo as baterias.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

Imprensa e seleção

A imprensa critica os jogadores, diz que o Dunga é ditador e muitas outras coisas mais. A imprensa tem razão. Mas não são os jogadores nem a comissão

técnica que desorganizam as coisas. O responsável por todas as palhaçadas que acontecem no seio da seleção é o presidente da CBF.

Gilberto Lima Junqueira glima@keynet.com.br

Ribeirão Preto

__________________________________

PRAGA ARGENTINA

Nossos ''hermanos'' argentinos devem estar rindo à toa! Nos jogos do Brasil teremos vuvuzelas e buzinas infernizando nossa vida, Galvão Bueno narrando o jogo e o ''professor'', o comunicativo e simpático Dunga, como técnico... Só pode ser praga!

LUIZ RESS ERDEI gzero@zipmail.com.br

Osasco

__________________________________

Eh, eh, eh, Edmundo...

Edmundo realmente impressiona nesta Copa como comentarista na Band. Hilário, não sabe o que dizer. E quando sabe, enrola-se com o português. Estou gostando muito dos textos sobre a Copa na TV do Estadão. Keila Jimenez reflete exatamente a confusão que se passa na nossa cabeça durante os jogos, diante de tantas bobagens no ar. Luciano do Valle está gagá... Estou rindo muito com os textos dela. Café da manha animado o meu.

Acho que o Thiago Leifert deveria contratá-la para a Central da Copa... Daria uma ótima dupla.

Parabéns!

Tiago Sartori sartoritiago@hotmail.com

São Paulo

__________________________________

Mau exemplo

É um mau exemplo para juventude brasileira o uso comercial, por parte da nossa seleção, de uma marca de cerveja. No Brasil morrem milhares de brasileiros por ingerir cerveja. Quem é viciado em cerveja jamais será um bom atleta.

Paulo DIas Neme profpauloneme@terra.com.br

São Paulo

__________________________________

AUMENTO PARA OS APOSENTADOS

Estava na cara que ele não iria vetar. Esperou o dia do jogo da seleção para anunciar, com dó no coração, que os velhinhos desamparados deste país, agora, graças a ele, viverão felizes para sempre. Quanta demagogia!

Carlos Montagnoli carlosmontagnoli@uol.com.br

Jundiaí

__________________________________

Fator Previdenciário

No Dia Mundial de Conscientização contra a Violência à Pessoa Idosa, data instituída pela ONU em 2006, o idoso brasileiro vem sendo desrespeitado nos seus direitos previdenciários e o presidente Lula viola a esperança de milhões deles.

Nilton Geraldo Ferreira niltongapf@yahoo.com.br

Belo Horizonte,

__________________________________

O QUE INTERESSA!

Entre o VETO e o VOTO, o que vale mais? Obviamente, o voto, as eleições estão aí! O suspense, a surpresa, o charme dão mais ênfase eleitoreira. Os aposentados que batam palmas e aplaudam, conseguimos a aprovação dos 7,72% de reajuste, só não podemos sair gastando por conta, pelo menos recebemos uma pequena compensão do que nos foi tirado durante anos. Foi feita justiça, é o que interessa!

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

__________________________________

Jogo de cena

E alguém achava mesmo que o sr. Lulla iria vetar o aumento dos aposentados num ano de eleição, para prejudicar sua cara metade? Foi tudo jogo de cena entre ele e os ministros. Qualquer que seja o eleito, terá uma bela batata quente nas mãos.

Nelson Piffer Junior pifferjr86@gmail.com

São Paulo

__________________________________

Levar vantegem

Líder máximo daqueles que se dedicam a levar vantagem em tudo, imaginem se Lula algum dia pensou em não sancionar a lei que dá mais 9 ou 10 reais por mês aos aposentados.

EUCLIDES ROSSIGNOLI euros@ig.com.br

Itatinga

__________________________________

''Golpe''

O aumento para os aposentados aprovado no Congresso deveria ser vetado pelo presidente Lulla por orientação dos ministros (do Lulla, não do Brasil) Paulo Bernardo e Guido Mantega - falaram isso dezenas de vezes, do volume de R$ 1,6 bilhão, da impossibilidade, etc. O demagogo sr. Lulla esperou até o último dia e aprovou - manobra eleitoreira -, para angariar votos dos aposentados. Foi tudo uma jogada, na qual os ministros foram parceiros e teatrais!

Não se pode confiar em tais senhores, ainda se vingaram dos parlamentares, pois a verba deve sair das emendas propostas por estes.

Celso de Carvalho Mello mcmello.juliana@gmail.com

São Paulo

__________________________________

Migalhas...

O nosso ético governo aumenta os aposentados pensando, claro, nas eleições, pois dois dos ministros foram literalmente contra, além do líder (do PT) do governo na Câmara.

Isso, sim, é canalhice e falta de ética para quem tinha isso como base do PT.

Claro em época de eleição os aposentados deveriam receber alguma migalha, sim, migalha, pois o filé é para os parasitas políticos.

Antonio Jose G. Marques

São Paulo

__________________________________

UMA VERDADE

Não há como não afirmar que o aumento dos 7,7% para os aposentados foi, de fato, uma decisão pessoal do presidente Lula. Se foi ou não um grande golpe de marketing, é outra história. A verdade é que se fosse algum outro presidente, esse aumento não sairia. Recentemente o candidato à Presidência pelo PSDB, quando arguido a respeito desse assunto, esquivou-se, mas deixou nas entrelinhas que não daria. É uma verdade que há que ser dita. Com certeza o PT amealhou mais um bom número de votos a favor de sua candidata. Enquanto isso, o PSDB está à procura de um vice.

JOSÉ PIACSEK NETO bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

__________________________________

PREVIDÊNCIA SOCIAL E ENCARGOS

Na atual campanha presidencial está sendo proposta a redução do ônus da Previdência Social sobre a folha de pagamento da empresas. E já foi anunciada a redução do encargo patronal para 15%.

Trata-se de uma decisão que vai complicar mais as contas da previdência administrada pelo INSS. A meu ver, a desoneração deve ser feita começando pela exclusão das contribuições conhecidas como 5S. E para ser fiscalmente justa, a contribuição patronal deverá ser de 20%, tendo, porém, como limite superior o valor pelo qual é calculada a contribuição do segurado.

Atualmente a contribuição patronal é sobre o total da remuneração, independentemente do valor máximo atribuído para a aposentadoria. É esse valor que onera de forma descabida os custos empresariais.

O plano para a previdência no Brasil já foi aprovado em 2003. Basta retomar o que foi aprovado para corrigir de vez as incoerências e injustiças vigentes no sistema. Sistema esse que privilegia os servidores públicos da União em comparação com os contribuintes da iniciativa privada.

Basicamente, deverá contemplar os seguintes pontos, e que poderão ser aperfeiçoados:

1) Definição de uma transição do atual sistema de benefícios definidos para o de contribuição definida e com contas individualizadas.

2) Aprovar a idade mínima para os atuais contribuintes.

3) Reconstituir os fundos do INSS. O Tesouro devolver o dinheiro utilizado anteriormente. Títulos com vencimentos em 30 anos.

4) Transferência para responsabilidade do Tesouro dos pagamentos do programa de renda mínima aprovado pela Constituição federal 1988 e que tem como beneficiários milhões de brasileiros que trabalhavam no campo sem nenhuma cobertura previdenciária.

5) Quantificar o déficit atual da previdência pública federal. Imputar no Orçamento federal a verba necessária ao atendimento dos compromissos.

Sem essas definições e ações deveremos continuar a iludir o povo, deixando os ônus para as futuras gerações.

Hélio Mazzolli, economista mazzolli@terra.com.br

Criciúma (SC)

__________________________________

O marketing não perde oportunidades

A aliança PT-PMDB no Maranhão adotou o bordão: Um por todos, todos por Lunus!

Alexandru Solomon asolo@alexandru.com.br

São Paulo

__________________________________

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.