Cartas 17/11/2010

BOLSA-FAMÍLIA

, O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2010 | 00h00

Justiça para todos

Dilma prepara reajuste do Bolsa-Família acima do INPC, manchete do Estado de ontem. Como era de esperar, a presidente eleita vai cumprir promessas de palanque. O derrotado tucano José Serra prometeu até 13.º para tal benefício. Mas nós, aposentados, queremos ver como virá o nosso reajuste. Se ela fizer justiça beneficiando a todos, será o seu primeiro passo para ganhar popularidade entre as classes menos favorecidas. Agora a caneta está em suas mãos. Ela é que sabe!

ROBERTO STAVALE

bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

________________________________

SEM REGISTRO

O Bolsa-Família terá reajuste acima da inflação. É por isso que tanta gente recusa ter registro em carteira, pois pode receber a bolsa e ainda fazer bico cinco dias por semana, a R$ 50 cada. Nada, nada, são R$ 1 mil limpinhos, livres de impostos e outros penduricalhos. Já o salário mínimo vai continuar mínimo e o benefício dos aposentados, sem reajuste digno.

TIAGO VINÍCIUS MATOS

matostv@hotmail.com

São Paulo

________________________________

REFORMA DO PROGRAMA

Enquanto o premiê inglês, David Cameron, está reformulando o seguro-desemprego, que lá tem prazo indefinido, a presidente eleita, Dilma Rousseff, pretende reajustar o Bolsa-Família acima do INPC. Mais cedo ou mais tarde, teremos de reformular esse programa, para que as pessoas possam caminhar sozinhas, e não viver eternamente à custa do governo.

ROBERTO SARAIVA ROMERA

robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

________________________________

CPMF

Para cumprir todas as promessas feitas em campanha, tal como reajustar o Bolsa-Família acima do INPC, segurem-se, que vem aí a nova CPMF - que inicialmente seria para a saúde, mas, com certeza, o seu destino será outro.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

________________________________

ECONOMIA

Palanque em Seul

Lula, discursando para plateia internacional, afirmou que sua sucessora, Dilma Rousseff, não receberá uma "herança maldita" quando tomar posse: "... Eu recebi uma herança maldita, que foi um país andando para trás." Já está em tempo de Lula explicar em que o País andava para trás. Será que era a inflação subindo, como agora?

MARIO HELVIO MIOTTO

mhmiotto@ig.com.br

Piracicaba

________________________________

NOVOS TEMPOS?

Após uma temporada de debates estéreis, acusações mútuas e insultos à inteligência do brasileiro, li no Estadão de 15/11 que a presidente eleita pretende reduzir os impostos sobre a folha de pagamento. No mesmo caderno li ainda que Rodrigo Maia pretende estruturar uma oposição com ideias claras (até que enfim) em favor da economia de mercado e da redução da carga tributária. Será que bons ventos começam a soprar e teremos um debate político de melhor nível nos próximos anos? É um pouco difícil acreditar, mas não custa torcer.

CHRISTIAN A. D. DO NASCIMENTO

caddon@terra.com.br

Ribeirão Preto

________________________________

AGENDA 2011

O governo federal petista que vai substituir o do presidente Lula nem começou e a temperatura já está em ritmo de aquecimento global. Já tem ação direta de inconstitucionalidade (Adin) no Supremo Tribunal Federal de aliados como Sérgio Cabral cobrando fatia maior no valor arrecadado pela União com a exploração do petróleo, além dos royalties previstos na legislação. São Paulo capitaneou mais uma vez pedido de mudança do indexador da dívida de Estados - e municípios -, que é defendido também pelos governos da base aliada, como os da Bahia e de Pernambuco. Como se não bastasse, aumentam ainda os pedidos de revisão dos índices do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e de pagamento da Lei Kandir, porque os Estados querem receber da União as perdas que tiveram com a isenção de ICMS nas exportações de produtos básicos e semielaborados. A agenda econômica deve dominar e esquentar o início de 2011.

MACMILLER RIBEIRO

macmilleribeiro@gmail.com

São Paulo

________________________________

GUERRA FISCAL

As centrais sindicais e o governo federal deveriam incentivar os Estados a cobrar um ICMS justo, e nada mais do que isso. Mover ações de inconstitucionalidade quando os Estados estão promovendo renda é totalmente descabido. O importador paga 18% de ICMS, cumulativamente, sobre todos os impostos - Imposto de Importação, IPI, PIS, Cofins -, somados ao valor da mercadoria, mais o seu transporte internacional, com a capatazia (utilização da área portuária) e o seguro. Ainda por cima é "calculado por dentro", o que na soma final significa algo em torno de 21%. O ICMS não é um imposto, mas antes um incentivo à sonegação.

IRENE SANDKE

irene@frettes.com.br

Curitiba

________________________________

POLÍTICA EXTERNA

Democracia...

Ao ler a coluna de Mac Margolis no Estado de domingo, sobre a resistência do Senado paraguaio à inclusão da Venezuela como membro pleno do Mercosul, o artigo de Jorge Castañeda intitulado A primavera dos radicais na América Latina e a entrevista de Shirin Ebadi sobre a complacência brasileira com o Irã, chega-se à conclusão de que, na questão da defesa da democracia, mais vale um punhado de senadores paraguaios do que todo o Congresso e o presidente brasileiros. Aqui, a expressão depreciativa "cavalo paraguaio" não é válida.

JOSÉ EDUARDO ZAMBON ELIAS

zambonelias@estadao.com.br

Marília

________________________________

CASO CELSO DANIEL

Crime e castigo

No julgamento do casal Nardoni, o promotor Francisco Cembranelli mostrou com clareza que "pessoas mentem, mas evidências, não". Amanhã, quinta-feira, deve começar a via-crúcis daqueles que se envolveram com o assassinato do prefeito de Santo André Celso Daniel.

HELENA RODARTE C. VALENTE

helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

________________________________

"E para os aposentados, nada?"

MARIA DO CARMO ZAFFALON LEME CARDOSO / BAURU, SOBRE O ANUNCIADO REAJUSTE DO BOLSA-FAMÍLIA ACIMA DO INPC

mdokrmo@hotmail.com

"Já estão se preparando para as eleições de 2014?"

LUCIANO HARARY / SÃO PAULO, IDEM

lharary@hotmail.com

"Em preparação um aumento para o Bolsa-Família. É o "bicho" pela vitória nos

Jogos Eleitorais 2010"

A. FERNANDES / SÃO PAULO, IDEM

standyball@hotmail.com

________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.475

TEMA DO DIA

BMG pode comprar o Banco Panamericano

Conversas entre Silvio Santos, CEF, BC e FGC terão de evoluir e receber ok de todos os envolvidos

"Primeiro caso no País em que o Estado não precisou socorrer um banco. Que isso sirva de exemplo para o Brasil."

MARIO IURINO

"Lógico que vai comprar! Sem pôr nenhum real, até eu compraria! E quem disse que não sobrará para os cofres públicos?"

JULIO PERES

"Dinheiro chama dinheiro. Agora, você, mero mortal, experimente deixar de pagar uma conta para ver o que acontece."

MARCELO SANTA ROZA

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

PARABÉNS AO DELEGADO DA 5.ª DP

Quatro pessoas indefesas foram barbaramente agredidas por jovens de classe média em São Paulo. O motivo da agressão gratuita teria sido homofobia. Um dos pais teria afirmado que isso tudo é exagero. Que apenas "houve uma confusão que acabou em agressão", donde se conclui que, para ele, agressão é algo comum. O que me chama a atenção é a atitude dos pais desses jovens: falaram que seus filhos não são violentos. Isso mostra como a maioria dos responsáveis é ausente na educação dos seus filhos. Desconhecer o caráter de violência, o preconceito que carregam, as companhias com quem andam e por onde andam já é motivo para acreditar que as atitudes que esses jovens, e muitos outros, têm são reflexo da educação que recebem. Parabéns ao delegado titular José Matallo Neto por uma atitude firme em defesa da sociedade.

José Valter Martins de Almeida valter@globo.com

São Paulo

________________________________

FILHINHOS DE PAPAI

A violência está em toda parte, atinge todas as camadas sociais e é um dos poucos fatores que podem integrar duas classes distintas num único fato. Exemplo: um indivíduo míserável agride, ou é agredido, por indivíduo bem favorecido. No entanto, já é fato corriqueiro no Brasil, jovens de família abastadas, quase sempre ''educados'' em escolas de renome e da rede particular, cometerem crimes instigados pela intolerância, com atributos bem tolos e resultados agravantes, inclusive com homicídio. Se a educação escolar é boa, onde está a falha?

Discordar de alguém que tem uma conduta homossexual é um direito, a opinião e a convicção filosófica é um direito. Porém partir desse direito para agredir pessoas não constitui virtuosidade alguma, é crime. Eu, por exemplo, não aprovo a união homossexual, mas procuro respeitar tanto quem aprova quanto quem assume essa identidade. Dizer que se sente atingido moralmente pelo fato de o outro diferente existir é um absurdo moral, filosófico e social. Agredir é uma atitude criminosa e deve ser punida com os rigores da lei.

Sentir-se indignado por uma cantada é um direito. Procure-o na Justiça, alegando injúria. A Justiça irá apurar seu direito e o favorecer, se for o caso.

Que ensinamento esses papais estão oferecendo a seus filhos quando os defendem publicamente diante de tão inexplicáveis crimes? Ainda os ajudam a articular esclarecimantos mais poderáveis, mesmo que falsos. Realmente, isso é problema de educação de berço.

Vandecio Carvalho, professor vandaotrombone@hotmail.com

Castilho

________________________________

CASO DA AVENIDA PAULISTA

Ridícula a atitude dos pais mostrada na excelente matéria ''Para pai de acusado, foi apenas ''briga comum"'' (15/11. É por passar a mão na cabeça que tivemos casos como o de Suzane von Richthofen, incêndio do índio pataxó e tantos outros casos de filhos de classe média alta que cometem crimes e se julgam ''coitadinhos''. Não importa o motivo, não há justificativa para essa agressão absurda.

Roberto Saraiva Romera robertosaraivabr@gmail.com

São Bernardo do Campo

________________________________

JUSTIÇA BRASILEIRA

A Justiça brasileira não é cega. Ela enxerga muito bem e consegue distinguir perfeitamente que são os negros, brancos, pobres ou abastados que são colocados diante da sua presença.

Prova disso é a libertação, de um dia para o outro, dos quatro adolescentes brancos de classe média alta acusados de agredir gratuita e covardemente quatro rapazes em ataques supostamente homofóbicos no centro da cidade de São Paulo.

Nascer branco e abastado no Brasil, por si só, já representa presunção de inocência. Nascer negro ou pobre no Brasil, por si só, já representa presunção de culpa.

Túllio Marco Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

________________________________

OS DESATINOS DOS JOVENS RICOS

Jovens de classe média alta paulistana desembestam qual uma onda visigótica pela tradicional Avenida Paulista e atacam violentamente os primeiros que encontram, causando-lhes lesões aparentemente graves, de entremeio com demonstrações de discriminação sexual. Não é o primeiro caso em que a juventude materialmente privilegiada incorre em atos tresloucados, aparentemente incompreensíveis, mas que retratam uma sociedade desprovida de ideais, valores, educação e cultura, que não estão ausentes somente da periferia e das escolas públicas. Falta ao Brasil formação humanística, desde o berço e passando pelas instituições escolares de todas as espécies.

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

________________________________

DOIS PESOS...

Causa perplexidade a forma benevolente, compassiva, rápida e ágil como o Judiciário paulista tratou os sádicos jovens agressores de classe média que atacaram de forma bárbara e covarde pessoas inocentes e indefesas, na Avenida Paulista, no último feriado. Se os agressores fossem pobres, negros e morassem na periferia, o tratamento dispensado a eles seria bem diferente, com o máximo rigor da lei. A lei deveria ser igual para todos. Não se admite uma Justiça "classista" e que dois pesos e duas medidas. O fato de os agressores serem da classe média, terem respaldo familiar e estudarem em caras escolas particulares é uma séria agravante contra eles, que merecem dura punição por sua conduta antissocial.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

________________________________

JUSTIÇA PARA TODOS

É lastimavel que a mesma Justiça que serve para punir um não sirva para punir outro.

Soltar esses cinco trogloditas, cuja a educação passou longe de seu berço, faz-me parodiar Rui Barbosa:

''De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se

os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto''. Que futuro terão esses cinco boçais?!

Brando Rizzo brando.rizzo@gmail.com

Amparo

________________________________

MORTES NAS ESTRADAS DE MINAS

O que dizer do feriado mais sangrento do ano nas rodovias federais que atravessam Minas Gerais? NADA, POIS TUDO O QUE PODERIA SER DITO EM PALAVRAS E GRITOS, JÁ FOI DITO. Se essas rodovias fossem duplicadas, provavelmente nenhuma da mortes teria ocorrido, já que a maioria delas aconteceu por acidentes de colisões frontais. Foram 35 mortes no local, mas as que ocorreram e ocorrerão depois não são coputadas e cairão no esquecimento. Vale lembrar que estamos falando de 40% dos feridos graves.

Aos jornalista que forem cobrir pautas e estão com esta missão pela primeira vez, nossa sugestão é que perguntem ao presidente da República ou à sra. Dilma Rousseff: por que as rodovias federais, em especial a BR-381 e a BR-040 não foram duplicadas nos oito anos em que eles tiveram o poder e com a caneta na mão para fazer e não fizeram? Isso talvez não tenha sido perguntado, o resto é mera repetição, falácias.

Se ambos estiverem ocupados emprestando dinheiro aos africanos ou ao FMI, perguntem aos políticos de Minas que estiveram perto do poder e aos que legislam em causa própria. Vamos lembrar alguns que estiveram AO LADO DO PRESIDENTE: srs. José Alencar, Alexandre Silveira, Patrus Ananias, Luiz Dulci, Hélio Costa, Walfrido dos Mares Guia, Dilma Rousseff e mais toda a bancada de Minas na Câmara e no Senado. Todos omissos, preocupados com o próprio umbigo e com o interesse dos seus partidos.

José Aparecido Ribeiro, especialista em transito, transporte e assuntos urbanos, presidente da ONG SOS Rodovias Federais de MG jaribeirobh@gmail.com

Belo Horizonte

________________________________

BONANÇA ANTES, TEMPESTADE DEPOIS

Dilma prepara um "cala-a-boca" para seus eleitores e, como acontece com a bonança antes da tempestade, dará um reajuste acima da inflação para o Bolsa-Família. Em seguida virá a tempestade, na forma de uma nova CPMF, penalizando todos os brasileiros, sejam eles eleitores ou não da "presidenta". A esperança é que a arrecadação bilionária proporcionada pelo novo imposto seja toda ela aplicada na saúde, e não desviada para o bolsa-isso ou bolsa-aquilo, como aconteceu no governo Lula.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

________________________________

MODERNIDADE

Pois é, antigamente os políticos ''cuidavam'' dos currais eleitoreiros com dentaduras, lanchinho e transporte na hora de votar; a modernidade chegou com o Bolsa-Família e a nova Excelência já cogita de dar aumento acima da inflação aos seus eleitores, e ainda está preocupada com aqueles que não têm filhos e não participam do programa. Isso é que é bondade! Com o dinheiro alheio! Não é à toa que em muitas localidades mães e filhas estão grávidas, juntas, para se beneficiarem. Esse testemunho é dado pela nossa auxiliar de casa, que não se conforma por não conseguir alguém para ajudar a cuidar da mãe dela, em casa, quanto mais alguém para capinar o quintal.

No entanto, aqueles que durante 30, 40 anos contribuíram (muitos pelo teto máximo) para garantir uma velhice digna, estão na indigência ou dependência de terceiros até para comprar remédios ou alimentos: são os aposentados, que precisam mendigar seu miserável aumento. Que se lixem, já que estão com o pé na cova, não é mesmo, excelências?!

Aparecida Dileide Gaziolla rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

________________________________

CORONELISMO REPUBLICANO

Acaba de nascer no Brasil o coronelismo republicano. Passada as eleições, verifica-se que o coronelismo volta ao Norte e Nordeste, e com ênfase, através da distribuição de bolsas, e muitas outras distribuições, sob o título de distribuição de renda, voltando assim a reinvenção dos antigos coronéis, agora centralizados em um único coronel, o mandatário da República. E por que republicano? Por ser mantido com verbas da República, mantendo os que recebem sob as botas deste mandatário. O antigo coronelismo, tão combatido, era espalhado e sob mando de muitos. Agora um só coronel manobra a população bolsista sob ameaça da extinção da distribuição. Os séculos passam, mas as mentes perversas conseguem recriar o que foi banido, sob denominação nova de distribuição de renda.

Eugênio Iwankiw Junior iwankiwjr@hotmail.com

Curitiba

________________________________

MÃO DO GATO

Equipe de transição da presidente Dilma Rousseff discute cargos para o novo governo, escolhe pessoas para os diversos escalões, negocia o valor do salário mínimo, o reajuste do Bolsa-Família, enquanto governadores costuram alianças para ressuscitar a CPMF. Na linha do perguntar não ofende, o que fará a presidente eleita, simplesmente dirá amém? Por ora, o PT e partidos aliados vivem o maior dos mundos, mandam e desmandam na composição do governo. Não custa lembrar que quem recebeu votos nas urnas para governar o País foi Dilma Rousseff. A presidente vai governar com mãos próprias ou o fará com a mão do gato?

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

________________________________

COMMODITY GENUÍNA

A corrupção eleitoral institucionalizada através do Bolsa-Família, após fazer um tremendo sucesso no Brasil, a ponto de reeleger Luiz Inácio Lula da Silva, dar-lhe 83% de aprovação e ainda eleger sua sucessora, agora ultrapassa fronteiras, ganhou status de commodity internacional. O presidente em fim de mandato tenta de todas as maneiras ser indicado secretário-geral da Organização das Nações Unidas e para isso, há dois anos, começou a comprar votos nas republiquetas africanas e bolivarianas, perdoando dívidas milionárias de ditadores e financiando obras com dinheiro do BNDES. Nessas praças internacionais os votos são muito mais caros que nos grotões do Brasil. O voto boliviano custou ao contribuinte brasileiro uma rodovia de 700 km, construída na Bolívia; o voto cubano, a construção de um porto em Cuba; o voto venezuelano, o financiamento das importações daquele país; o paraguaio, uma linha de transmissão de energia elétrica com 400 km de extensão; o peruano, também uma extensa rodovia; o moçambicano, um completo laboratório bioquímico. Por sorte, não precisamos de nada disso, já temos tudo, somos um país rico.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

________________________________

POR CELULAR

A Caixa Econômica Federal está em final de estudo para distribuir e pagar via celular aos beneficiários do Bolsa-Família. Pelos estudos, em primeiro lugar serão distribuídas às comunidades onde não existem CEF ou bancos privados. Pensei que beneficiários do Bolsa-Família fossem extremamente pobres e por isso mesmo jamais precisariam de um celular, preferindo trocá-lo por comida. E fica aqui uma dúvida pertinente: se não existe banco, existirá torre de retransmissão? Além da briga entre as operadoras para pegar mais esta fatia de beneficiários, com tudo pago pelos contribuintes, inclusive o celular, só falta o depósito ser feito com a voz da presidente eleita dizendo: "O Bolsa-Família foi depositado e é doado pela presidente Dilma diretamente para você!" Só está faltando isso para explicitar o bolsa-voto!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

________________________________

DÍVIDA INTERNA

Desde que Lula assumiu, a dívida pública aumentou R$ 1 trilhão, devido aos gastos do governo com PAC, Bolsa-Família, bolsa para os presos e outras bolsas. Quando o governo diz que pagou a dívida externa não está mentindo. Só que para financiar a dívida interna se endividava com os banqueiros. A principal origem do endividamento decorre da política monetária e cambial do governo para atrair capitais externos, ou mesmo para vender os títulos da dívida pública; para tanto o governo paga altas taxas de juros e, com isso, o giro da dívida vai se avolumando a perder de vista.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

________________________________

MARAVILHA SER POBRE NO BRASIL

Se as promessas de campanha da candidata eleita se concretizarem, e se as promessas dos deputados e senadores também forem verídicas, vai ser uma maravilha ser pobre no Brasil. Teremos os ricos com inveja dos pobres, pois estes não pagarão nada para terem seus filhos em escolas de ótimo padrão de ensino, com dois professores por sala de aula, um para ensinar e outro para revisar e ajudar os que não conseguem acompanhar os melhores alunos.

Também teremos nos hospitais públicos, nos postos de saúde, médicos prontos a atender com carinho os mais miseráveis, sempre em número suficiente para que os pobres mortais não precisem morrer nas filas. Aliás, nem filas eles pegarão.

Os transportes urbanos serão bons o suficiente para que ninguém perca horas e horas nos pontos ao dissabor de chuvas e tempestades, ou de sol claudicante.

Todos os pobres terão moradia digna, infraestrutura adequada, saneamento básico atendendo a todos eles, sem o menor risco de pegarem moléstias e alergias causadas por esgotos a céu aberto, ou por animais peçonhentos, etc.

Que maravilha salário mínimo suficiente para as despesas básicas de quaisquer famílias de beneficiados pelo Bolsa-Família, que será ainda melhor do que já é hoje e ajudou a eleger a "presidenta" e todos os seus aliados.

Que delícia o pobre (in)feliz do filho do assalariado fazer um curso técnico com todas as garantias de ao sair o dono de uma empresa já o estar esperando para lhe dar o primeiro emprego. E o que é melhor ainda, muitíssimo bem remunerado.

Que venham 2011, 2012, 2013 e 2014, para que todos os brasileiros pobres e ricos possam assistir confortavelmente à Copa do Mundo no Brasil, já que terão guardado dinheiro suficiente para comprar os caríssimos ingressos.

Portanto, a mínoria que é rica que morra de inveja, mas no Brasíl vai ser uma delícia ser pobre.

"Filho, acorda, são 6 horas da manhã, tá na hora de ir para o ponto pegar o ônibus para chegar às 8 horas no trampo."

Ah! Que pena, tudo isso é (mais) um sonho. Pois eu acreditei...

Cicero Garcia de Melo cicerogmelo@ig.com.br

Campinas

________________________________

BOLHA BRASIL

A quebra do Banco Panamericano, o reajuste acima da inflação do Bolsa-Família, o aumento salarial de 56% para o Judiciário, Obama injetando dólares no mercado mundial são indícios de que a bolha brasileira vai estourar no colo de Dilma.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

________________________________

PANAMERICANO

Dúvida que não cala a respeito do rombo de R$2,5 bilhões do Banco Panamericano:

se sabia da maquiagem nos números, o dono foi conivente com o crime; se não, foi trapaceado

pelo próprio cunhado, assinando atestado de ignorante em negócios. Nenhuma das hipóteses

combina com o histórico empresarial vitorioso de Silvio Santos.''Se correr,o bicho pega, se ficar,

come.''Quem acertar a resposta ganha aviãozinho de dinheirooo.

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

________________________________

BELO EXEMPLO

O caso do Banco Panamericano é emblemático: executivos picaretas, auditorias fraudulentas e falhas de fiscalização levaram ao rombo de R$ 2,5 bilhões, ocasionando um duro golpe no grupo empresarial do apresentador e empresário Silvio Santos, de 80 anos. Está na cara que o maior comunicador do Brasil foi apunhalado pelas costas por inescrupulosos diretores do banco. Porém, quando todos poderiam pensar que o dono do SBT iria falir, Silvio Santos surpreende e entrega todo o seu vasto patrimônio, amealhado ao longo de 65 anos de vida empresarial e avaliado em R$ 2,7 bilhões, como garantia do empréstimo para salvar o seu banco. Enquanto outros maus empresários deixariam o banco quebrar, dariam calote em milhares de correntistas e contaminariam o sistema financeiro do nosso país, a atitude inédita e corajosa do empresário-apresentador mostra por que ele merece todo o carinho, a torcida e o respeito dos milhões de brasileiros e brasileiras que certamente o admiram. Parabéns, Silvio Santos, pelo belo exemplo de dignidade num momento tão difícil.

Sérgio Ricardo Tannuri sergio@tannuri.com.br

São Caetano do Sul

________________________________

CASO MARKA E O PAN-AMERICANO

Salvatore Cacciola, do banco Marka, Francisco Lopes, Tereza Grossi e outros dirigentes do Banco Central foram condenados a causa de uma operação destinada a evitar riscos sistêmicos no setor financeiro. Cacciola, que tinha investido vinte vezes o valor do seu patrimônio no mercado futuro do dólar no momento em que o câmbio passou de 1,22 para 1,32 (1999, crise da Rússia) não teve como honrar seus compromissos e pediu ajuda do Banco Central, que concordou em vender dólares a 1,27, permitindo ao Marka zerar os negócios. Pelo que se sabe, a operação custou ao Banco Central 30 milhões de dólares. Agora o Banco Panamericano aparece com um rombo de R$ 2,5 bilhões, que estranhamente parecem não representar nenhum prejuízo aos cofres públicos. O rombo está sendo coberto pelo Fundo Garantidor, que por sua vez é garantido pelas empresas do Grupo Silvio Santos. O empréstimo está sendo feito com muita generosidade, com um longo prazo e uma carência de três anos durante a qual não será pago nem o principal nem os juros. Na minha lógica elementar, entretanto, acho que quando existe um rombo habilmente ocultado pela contabilidade existem somente duas possibilidades, na primeira alguém desviou o dinheiro em beneficio próprio, enquanto na segunda os negócios do banco estavam dando prejuízo. Nesta segunda possibilidade parece estranho Silvio Santos afirmar que nunca foi ou vai ao Banco Panamericano, que, entretanto, lhe proporcionou um lucro de R$ 120 milhões por ano, representando sua melhor fonte de renda. A história não está bem contada e comparando os dois casos parece evidente que no julgamento estão sendo usados dois pesos e duas medidas.

Franco Magrini framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

________________________________

SILÊNCIO NEBULOSO - CONVERSA DE COMPRADRES

O Estadão, como os demais jornais, deu pouco destaque à situação do Banco Panamericano. Na margem, na primeira página (15/11), o Estadão noticiou que o Grupo Silvio Santos processaria, nas esferas cível e criminal, os ex-diretores executivos do banco e a Deloitte''.

Os diretores e a companhia de auditoria merecem ser premiados pelo Grupo Silvio Santos por serviços prestados. Em 2007 organizaram a abertura de capital do grupo (IPO), que arrecadou R$ 400 milhões com a venda de ações representativas de aproximadamente um terço do capital do Panamericano. Em 2009 venderam pouco mais de um terço das ações para a Caixa Econômica Federal, por R$ 700 milhões. Aparentemente, promovendo excelentes perspectivas para os ''cegos''.

Em pouco tempo, o Grupo Silvio Santos organizou o Banco Panamericano, vendeu ''superavaliados'' dois do seu capital e quebrou. Por isso recebeu R$ 2,1 milhões do fundo mantido pelos demais bancos. Agora, o Grupo Silvio Santos aceita vender o terceiro terço do capital em seu poder, que lhe confere o controle do banco.

Esta é a maior negociata de que já tomei conhecimento, realizada com aval de todo o sistema financeiro: investidores nacionais e estrangeiros (IPO), CVM, Bovespa, CEF e BC. E permanece o silêncio nebuloso, pois, de outra forma, exporia a face obscura do sistema financeiro do País, causa do elevado risco e, consequentemente, dos exorbitantes juros e ''spreads''.

Fabio Gino Francescutti fabio565@oi.com.br

Rio de Janeiro

________________________________

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Era de esperar que a Caixa Econômica Federal não detectasse a fraude contábil existente nos balanços do Banco Panamericano. Eles não enxergam nem o que está na frente dos seus olhos, quanto mais o que está oculto. Sou correntista da Caixa e usuário da internet. Faz dois dias que não consigo acessar minha conta corrente através da internet. Não consigo fazer nada. Nem por telefone eles fazem atendimento. Literalmente, a Caixa continua a ser um banco do Brasil Império.

Paulo Sergio Mariano sergiomariano@estadao.com.br

São Paulo

________________________________

BMG

Se essa compra do Panamericano pelo BMG vier a se concretizar, vai ficar provado, mais uma vez, que no Brasil a malandragem compensa.

Um banco inexpressivo até 2002, o BMG conseguiu naquela época credenciar-se sozinho junto ao INSS para operar uma nova modalidade de empréstimo, o crédito consignado para os aposentados, meses antes de seus concorrentes, graças às suas ligações com os mentores do mensalão, fazendo com que o seu lucro subisse astronomicamente.

De lá para cá, foram muitas outras jogadas, sempre envolvendo poderosos ligados ao governo, como o lançamento do cartão de crédito Força Mai'', com o apoio do Paulinho da Força Sindical.

Hoje o BMG já se dá ao luxo de patrocinar grandes clubes de futebol como o Cruzeiro e o São Paulo.

Com seus amigos e parceiros, para o BMG o céu é o limite.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

________________________________

PÉSSIMO NEGÓCIO

Se entendi direito, a Caixa pagou R$ 700 mi por 49% do Banco Panamericano e herdou uma dívida proporcional de cerca de R$ 1,2 bilhão. Como se sabe, os sucessores de uma empresa jamais podem alegar desconhecimento sobre a situação da empresa que compraram e são inteiramente responsáveis por suas dívidas e pendências. Assim, a Caixa vai pagar, no final, a bagatela de R$ 1,9 bilhão por uma fatia de uma empresa que não vale, inteira, esse valor. Péssimo negócio, feito em nome do governo, que agora terá de honrar sua parte no compromisso. A pergunta é: vai pagar?

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

________________________________

SS, CARA DE SORTE

O empréstimo feito pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC) ao Panamericano é um convite ao ''rombo'' bancário, os R$ 2,5 bilhões serão pagos em DEZ anos, com carência de TRÊS anos, só inicia o pagamento em 2014, SEM juros, e só será corrigido pela inflação. Como é bom fazer parte do ''esquema'', resta cumprir a benesse recebida, que sorte!

M. Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

________________________________

DÚVIDA

Será que o caso do Banco Panzmericano é um motivo a mais para recriarem a CPMF?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

________________________________

Golpe do baú

Esse imbróglio financeiro envolvendo o Banco Panamericano, do Grupo Silvio Santos, está com um cheirinho de picaretagem. O banco está com sérios problemas financeiros e o dono do Baú da Felicidade viu-se obrigado a recorrer às portas da esperança para acalmar os ânimos do mercado. Eu sempre ouvi dizer que o empresário Silvio Santos era um excelente administrador, homem respeitado e confiável. Agora, como explicar este desastre numa de suas empresas mais rentáveis? Como explicar que, enquanto outros bancos têm batido recordes fabulosos de lucros a cada semestre, o Panamericano venha regredindo nos últimos três anos, um verdadeiro rombo que pode ser chamado de golpe do baú? O sr. Senhor Abravanel, que a vida inteira se pôs a distribuir aviõezinhos com notas de real para as "colegas de auditório", com o bordão "quem quer dinheiro?", vê-se agora na condição de devedor, a ponto de pôr à disposição da Justiça suas próprias empresas (SBT, Baú, Jequiti,entre outras). Será o fim da era "Silvio Santos vem aí"? É inegável o poder de comunicação que tem Silvio Santos. Durante décadas nos acostumamos a acordar nos fins de semana com "domingos no parque" E a dormir com "Show de Calouros". Especula-se a compra do SBT pelo multimilionário Eike Batista. Só nos resta aguardar para ver se o homem do Show do Milhão estará disposto a topar tudo por dinheiro. Que haja uma investigação rigorosa, porque essa historia está mal contada e alguém precisa ser responsabilizado por tamanho prejuízo. É esperar para ver quem será o sorteado?

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

________________________________

JOGADA ELEITORAL

O apoio de Silvio Santos a Dilma foi parte do golpe do baú.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

________________________________

FISCALIZAÇÃO

As auditorias independentes falham e o caso do Banco Panamericano é extremamente relevante. Demonstra rombo incalculável que

passou ao largo da fiscalização e somente agora fora descoberto pelo Banco Central. A Caixa Econômica tinha injetado recursos

públicos na instituição, com o propósito de alavancar o negócio, mas as fraudes existem e serão rigorosamente apuradas. Há

inadiável consenso de se criar uma dupla fiscalização para os bancos, já que os critério de Basileia-3 não estão sendo cumpridos.

Os investidores e acionistas ficam em total estado de insegurança quando boatos chegam ao mercado e o agente regulador não

pacifica ou tranquiliza a respeito dos riscos. O acesso desmesurado ao crédito e a venda de operações podem estar na incidência

de inconsistências contábeis, porém o rombo é grande e pelo valor não poderia vir a público com esse impacto. Agora se trata de

trabalhar o tempo perdido, procurar os responsáveis e evitar crises sistêmicas, que sempre abalam a confiabilidade do mercado

e a confiança do consumidor

Carlos Henrique Abrão abraoc@uol.com.br

São Paulo

________________________________

AJUDA SURPRESA

Por que será que só agora, passadas as eleições, foi divulgada a participação societária da CEF no Banco Panamericano, de Sílvio Santos, que já estava quebrado?

E essa história do Fundo Garantidor sem nenhum centavo nosso? Vamos ter de engolir? E o dinheiro da CEF de quem é? É mais uma do trio Lula, Dilma, PT?

José Alberto de Paiva alpai12@yahoo.com.br

São Paulo

________________________________

SILVIO SANTOS E LULA

Em setembro Silvio Santos foi a Brasilia e lá esteve com Lula. A foto foi publicada. Hoje sabemos que em setembro já tinham conhecimento do que ocorria no Banco Panamericano, porém nada foi divulgado, havia um segundo turno pela frente e isso iria desmerecer o governo. Dilma foi eleita e a explosão veio a público. Silvio recebeu R$ 2,5 bilhões

para ''tapar o buraco''. Isto tudo não é muito estranho?

Carlos E. Barros Rodrigues carlosedleiloes@terra.com.br

São Paulo

________________________________

ENEM

O Ministro da Educação propõe fazer mais de um Enem por ano. Parece piada de mau gosto. Não conseguem realizar nem um sem problemas, imagine mais de um. Por que não pensam e descentralizar esse exame? Provavelmente, porque acham que o mundo começou quando o Lulla foi eleito e só eles são capazes.

Luiz Francisco de Assis Salgado Direg@sp.senac;br

São Paulo

________________________________

MANIFESTAÇÃO

Parabéns aos jovens estudantes pela manifestação popular, o Brasil vai precisar do povo fortalecendo a oposição contra a incompetência, os abusos, os desvios e a prepotência já manifestada por alguns governantes "se achando".

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

________________________________

AGRURAS

Depois de sofrerem no ano passado por causa das falhas de segurança que culminaram no vazamento das provas do Enem, os estudantes brasileiros sofreram novamente com a falta de organização do exame, que almejava ser um vestibular nacional unificado.

Como o Enem, com suas 80 mil vagas, vale como ingresso em 84 instituições de ensino superior, sendo que 36 delas usam o exame como única forma de ingresso, o certame deveria ter os critérios de segurança das instituições que organizam as provas dos concursos públicos para carreiras de Estado.

Nem o excessivo número de fiscais (200 mil) utilizados para fiscalizarem os 1.698 municípios onde ocorreram as provas foi suficiente para impedir as fraudes (algumas "didáticas", como a do repórter que fez a prova só para demonstrar a fragilidade da segurança).

Além disso, o certame serviu para pôr em cheque a participação da Polícia Federal e do Exército, que, a princípio, deveriam afiançar a segurança do processo.

É triste saber que o destino do Enem está nas mãos da Justiça Federal, que deu liminar suspendendo o exame, cassou a liminar e o processo continua tramitando.

O padrinho do ministro Fernando Haddad deve ser muito forte.

Haddad já deveria ter caído no escândalo de 2009, que, apesar de não divulgado, trouxe grandes prejuízos aos cofres públicos (isso precisa ser mais bem explicado)

O fadado Enem do ano passado custou algo em torno de R$ 145 milhões e não serviu para nada. E agora, o que vai ser do Enem 2010?

Fausto Alves faustobentoribeiro@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

________________________________

BRASILEIRÃO 2010

Os do ''contra'' querem tirar o brilho do campeão do Brasileirão 2010, que desde o início sempre esteve entre os três primeiros colocados. Se não está mais distante dos demais, foi devido a erros de arbitragem, é só lembrar o mais evidente e recente, o jogo contra o Guarani, cujo resultado foi 0 x 0, e foram anulados dois gols legítimos do Ronaldo, seriam mais dois pontos. No jogo contra o Cruzeiro o pênalti marcado pelo árbitro Ricci foi claro e indiscutível, o que talvez tenha levado a gerar grande polêmica é ter ocorrido quase no final do jogo. Aqueles que fazem parte da segunda maior torcida do País, ou seja, os que torcem contra o Corinthians, pouco ou quase nada incomodam a maior torcida, que é a do TIMÃO, deviam assistir aos programas esportivos para verem o vídeo do lance do pênalti e ouvir as opiniões e os comentários, confirmando a sua legitimidade. A verborragia do sr. Perrella e do sr. Cuca, do Cruzeiro, foi dita no ''calor'' do fim do jogo, aceitável, mas não justificável. O Corinthians ficou sete jogos sem ganhar e os seus adversários também não ganharam pontos para se distanciarem. Será que o FLU, que empatou com o Goiás, foi prejudicado pela arbitragem? Mas deu dois pontos para o TIMÃO. Agora só resta ao TIMÃO fazer a sua parte, ganhar os seus três próximos jogos, daí nem dependerá dos resultados dos demais, mesmo que os seus grandes rivais da cidade de São Paulo venham a ''entregar'' os seus jogos, os quais até agora, em 2009-2010, não ganharam nada. Pela lógica, o Corinthians deverá ser consagrado o campeão, e por mérito! Embora para o Corinthiano ''ganhar'' ou ''perder'' seja apenas um detalhe, até a classificação para participar da Libertadores premiará o bom desempenho! Coisas do futebol.

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

________________________________

ROUBRASILEIRÃO 2010

Se a CBF mandasse na Comebol, o Coringão já era tri da Libertadores faz tempo.

Luiz Henrique Penchiari Jr. luiz.penchiari@hotmail.com

Vinhedo

________________________________

CENTENÁRIO VERMELHO

O centenário corintiano vai se materializando na última chance do ano, o Campeonato Brasileiro. Após perder tudo, assinalando o "sem ter nada" evidente, surge, da mesma estranha forma que fez um estádio lhe cair às mãos, um (uns) árbitro(s) aqui e acolá. É a força do torcedor-mor que dirige e impõe sua vontade País afora.

As reuniões e a amizade estreita com o presidente da CBF calou a certeira representação de São Paulo por seu maior estádio, o Morumbi. Com a fúria característica de um discurso do presidente da Nação, o presidente da nação corintiana partiu para o braço contra seu maior rival, aquele que possui o maior estádio e também os maiores títulos, incluindo Libertadores e Mundial de Clubes, por três vezes, contra nada. Daí que, a correr o risco de acabar a legislatura petista, maquinaram até com a FIFA para destruir o candidato natural e o Itaquerão prometido pode acabar sendo pago pelo governo petista-corintiano.

Da mesma forma, a legislatura petista não deixará o barco afundar, afinal o Coringão, que já praticou no ano passado a moleza para favorecer o Flamengo, tendo o tricolor rival como prejudicado, sabe o risco de ficar na mão dos rivais que podem seguir seu exemplo e, na moral dos líderes petistas corintianos, nada mais natural que se "consiga" este último título do ano para salvar o fracasso generalizado de 2010. Com a desculpa de que, assim como a maioria do povo votou no partido, a torcida dita maior, que é também a vontade do presidente, sirva de disfarce, consolo e apelo populista para aplicar outro golpe, como tem sido a praxe do atual governo e de sua inacreditável base governista instalada nos três Poderes e também na CBF.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

________________________________

BRASILEIRITO

Será que esse Campeonato Brasileiro está sendo uma retribuição da CBF pelos "serviços" prestados pelo András Sánchez na Copa do Mundo

e ao presidente da República pela "forcinha" dada?

Francamente, como diz o Roberto Carlos, acho que esse será o Brasileirito!

Ubiratan Zaccaro Conesa uzconesa@globo.com

São Paulo

________________________________

POLÊMICA

Infelizmente, não é só o pênalti no Ronaldo que gera a polêmica, mas todo o esforço que alguns figurões nacionais e internacionais estão fazendo para ajudar o Corinthians, não medindo esforços e usando meios, digamos, não convencionais para entregar o campeonato ao time. Não sou torcedor desse time, mas tenho admiração pela raça e pelo amor à camisa que alguns jogadores demonstram, é lamentável que a interferência indevida e escandalosa de pessoas escabrosas venha manchar um campeonato tão desgastante como o nosso.

Jatiacy Francisco da Silva jatiacy@estadao.com.br

Guarulhos

________________________________

CUIDADO, CORINTHIANS!

O Corinthians ganhou do Cruzeiro com um gol de pênalti legítimo, mas que boa parte da crônica esportiva criticou. O juiz só cumpriu o que mandam as regras do futebol, não se acovardando com a responsabilidade da decisão. Agora, tamanho é o barulho provocado pelo perdedor que é melhor o Timão se cuidar nos jogos restantes, porque se pegar juiz fraco a tendência será se acovardar e apitar contra.

Laércio Zannini arsene@uol.com.br

São Paulo

________________________________

TODO CUIDADO É POUCO

Uma ala da diretoria do Corinthians está pensando em processar o jogador Roger, do Cruzeiro, por suas recentes declarações sobre o Brasileirão de 2005. Sei, não. Vai que o advogado do jogador convoque o ex-presidente Dualib como testemunha...

Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

________________________________

ERROS DE ARBITRAGEM

Afinal, as coisas agora ficaram mais claras. Existem duas torcidas principais em nosso futebol. A dos torcedores para o Corinthians e a dos torcedores contra o Corinthians. É muito difícil que não haja erros de arbitragem numa partida de futebol, sejam eles voluntários ou não. Se a Fifa fosse mais inteligente e menos retrógrada, adotaria um sistema composto de três árbitros fora do campo, equipados com dispositivos eletrônicos como os das emissoras de TV e que dariam a palavra final sobre lances polêmicos. Cada equipe teria direito a um número limitado de contestações por partida, que seriam decididas por esses árbitros. Custaria mais alguns minutos na duração dos jogos, mas que seriam compensados por resultados mais justos e menos reclamações.

Paulo Braun paulobraun01@gmail.com

São Paulo

________________________________

"O ESTILO JABUTICABA DE APITAR"

O sr. Luiz Zanin, em determinada parte do seu artigo (16/11) , escreve: ''Daí a achar que qualquer encostadinha significa infração vai um oceano de distância. Justamente o Oceano Atlântico, que separa o Brasil da Europa.''

Pronto, está explicado! Nas entrelinhas dessa frase se insere uma conclusão tão falaciosa quanto irreal: ''Se fosse na Europa o juiz não teria dado esse pênalti.'' Quando qualquer outro argumento não se sustenta, lá nos confins do horizonte mental surge essa frase tão infeliz. Quer se dizer com ela que a arbitragem da Europa é superior à do Brasil .

A Copa do Mundo desmentiu categoricamente essa conclusão. Basta assisitir aos campeonatos europeus para verificar que a arbitragem europeia tem um estilo limão de apitar. É de fazer careta.

Roberto Luiz Rufo e Silva rrufo@metrosp.com.br

Santos

________________________________

OBSERVATÓRIO DA IMPRENSA

Diz-se que é nas receitas mais simples que se conhece um bom ''chef''.

É um raciocínio lógico: sem o uso de ingredientes exóticos, molhos complexos e temperos incomuns o talento aparece.

O mesmo se pode aplicar à relação à imprensa.

Ao comentar um acontecimento banal, abre-se uma janela através da qual podemos visualizar a essência do jornalista.

E nada mais banal que um lance num jogo de futebol...

Desde sábado até o feriado de segunda-feira, li e assisti a praticamente tudo o que se falou sobre o pênalti (claro, óbvio, incontestável) sobre o Ronaldo (logo ele...).

Estava ouvindo o jogo pelo rádio e quando o lance foi marcado fiquei na expectativa de ver pela TV, temendo um erro.

Mas ao ver o teipe me acalmei: pênalti claro!

Foi aí que uma sucessão de comentários sem propósito, insinuações e referências a ''esquemas'' pipocou nas telas.

Pior, vindos não dos representantes do Cruzeiro, mas sim de alguns jornalistas!

Abriu-se então a supracitada janela...

Todos, sem exceção, os que consideraram a decisão do árbitro um escândalo são os mais críticos em relação à contratação do Ronaldo, à CBF, escolha do estádio da abertura, aproximação Sánchez-Teixeira, etc.

O inverso não se aplica: entre os que acharam que foi pênalti (maioria absoluta) se encontram representantes dos mais críticos aos mais complacentes.

Entre os quais técnicos de times adversários, ex-jogadores do Cruzeiro, jornalistas mineiros, ou seja, acima de quaisquer suspeitas.

Conclusão: achamos um catalisador que aglutina os maus jornalistas!

E por acaso, como sempre acontece nas maiores descobertas científicas.

Ficou fácil agora separar aqueles que emitem opiniões baseados em fatos daqueles que as emitem baseados em agendas pessoais.

Esse jogo serviu não só para colocar o Corinthians na liderança, mas, mais importante, serviu para separar de forma definitiva os jornalistas dos panfletários!

E para finalizar, interpretação se aplica a lances interpretativos. Infelizmente para o zagueiro do Cruzeiro, entre ele, com os dois pés no ar (fato), e a bola havia um jogador (fato)... de costas (fato)... com a bola dominada no peito (fato)... com os dois pés no chão (fato)... dentro da área (fato)...

PÊNALTI!!!

Luiz Carlos do Canto Pereira Jr. luiz.canto.jr@gmail.com

São Paulo

________________________________

VÔLEI DE OURO NA PRATA!

Não se dá o verdadeiro mérito às nossas vitoriosas meninas do vôlei. Invictas, só perderam no set final (minisset) para as russas, esse monumental paredão difícil de vencer. Mas, brilhante, corajosa, magnífica, nossa equipe brasileira nos deu uma lição grandiosa de disciplina, coragem e o máximo em profissionalismo. Exemplo para todos os nossos atletas, a prata conquistada vale realmente um ouro que ninguém pode contestar. Parabéns ao seu dinâmico treinador, José Roberto Guimarães, pela superação demonstrada, e a cada uma das atletas nosso louvor e reconhecimento. Valeu, meninas!

Ruth de Souza Lima e Hellmeister rutellme@terra.com.br

São Paulo

________________________________

DIGNIDADE

As meninas do Voleibol do Brasil ficaram com a Medalha de Prata, no Campeonato Mundial, com muita dignidade.

Não tinha Bulgária no caminho delas.

Gilberto Martins Costa Filho marcophil@uol.com.br

Santos

________________________________

FÓRMULA 1

A temporada de 2010 da Fórmula 1 acabou! Somente no último GP (19.º), em Abu Dhabi, é que o campeão foi aclamado! O espanhol Fernando Alonso e o australiano Mark Webber eram favoritos ao título. Mas um alemão (mais um alemão!) de nome Sebastian Vettel tinha de obrigatoriamente vencer e torcer para que os concorrentes diretos não chegassem entre os cinco primeiros colocados. E como num conto de mágica, tudo aconteceu, e Vettel venceu e foi consagrado campeão! O mais jovem campeão da história da F-1 tem 23 anos. Acredito que o simpático Vettel seja o que mais se parece com Senna, tem o ímpeto de vencer, não se acomoda em andar ou ficar atrás, por isso às vezes comete erros. Mas é preferível o estilo Vettel de pilotar ao comodismo de pilotos covardes coniventes. Parabéns ao dono da equipe Red Bull, que não aceitou a hipótese de trocar posições para favorecer seus pilotos! Enfim, a F-1 "ainda" tem pilotos e dirigentes honrados!

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

________________________________

MODELO PARA OS JOVENS

Sebastian Vettel com 23 anos tornou-se campeão de Fórmula 1 do ano 2010. Ele é modelo para todos jovens do mundo.

Paulo Dias Neme profpauloneme@terra.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.