Cartas - 18/05/2010

DIPLOMACIA

, O Estado de S.Paulo

18 Maio 2010 | 00h00

Chá no Irã

Ante a incredulidade mundial, em se tratando da incompreensível visita de apoio ao pretenso líder iraniano, a satisfação revelada pelo "dotado do vírus da paz" parece mais a alegria de se ver fotografado e exposto na mídia, tal como sempre se portou desde que assumiu o cargo de discursador-viajante, tarefas únicas que se mostraram viáveis em face de seu despreparo geral. A ânsia de ocupar espaço por qualquer razão, que não a competência moral, administrativa e mesmo política, explica a voracidade de aparecer como se fosse algo relevante. Aos que conhecem a realidade brasileira e a farra da patota, resta apenas tolerar o cair das cortinas, levando embora a vergonha e o embaraço que o "filho do Brasil" espalhou mundo afora.

RONALDO PARISI rparisi@uol.com.br

São Paulo

__________________

GOVERNO LULA

Quem será...

... o Nikita Kruchev de Lula? Em 23/2/1956, durante o 20.º Congresso do Partido Comunista da União Soviética, Kruchev escandalizou o mundo ao acusar Stalin de crimes de genocídio e denunciar o "culto à personalidade" que o cercava. Ficou-se sabendo que, por medo de serem executados ou banidos para a Sibéria, os membros do partido devotavam fidelidade irrestrita a Stalin, a tal ponto que encobriam ou confirmavam suas mentiras, eram coniventes com o cinismo do líder quando ele afirmava não saber de nada, nada ter visto e que tudo, certamente, era manobra de golpistas ou ingenuidade de aloprados. Filho do mesmo contexto ideológico - eu sou o PT e o PT sou eu -, durante 24 horas o desempenho principal de Lula é o de incentivar o culto à sua personalidade. Ele precisa dos holofotes, do aplauso fácil dos adesistas contumazes, do ritual diplomático, que ele pensa ser só para si, mas que a todos incensa com a mesma pompa e circunstância e, acima de tudo, da submissão canina do seu partido. Extasiado, achando-se o tal, convive melhor com seu indisfarçável complexo de inferioridade, que lhe é imposto pela estatura cultural e fidalga do estadista Fernando Henrique Cardoso. Complexo de inferioridade, muita deselegância nas comparações que faz e, sobretudo, muita fanfarra para anunciar realizações, todas elas pertinentes à rotina de qualquer governo, que para isso foi eleito, para trabalhar. Isto posto, por tudo o que sabemos e, principalmente, pelo que não sabemos, mas supomos, a respeito dos meandros deste governo, eu me pergunto: quem, no âmbito do PT, um dia se encherá de brio e de justa indignação para ser o Nikita Kruchev de Lula?

JAIME M. DA COSTA FERREIRA jaimemcferreira@hotmail.com

São Paulo

__________________

Não tem preço

A coerência do governo Lula: 30 pontos no ibope. O sucesso do Bolsa-Família: mais 10 pontos. Ver a Polícia Federal com muito mais eficiência: mais 10 pontos. As recentes descobertas de poços de petróleo: outros 10 pontos. Obama dizendo "você é o cara": mais 10. O sucesso da economia brasileira em meio à crise mundial: mais 10 pontos. Lula participando do acordo nuclear com o Irã: mais 10 pontos no ibope. Ver a choradeira da oposição: não tem preço.

AURÉLIO NUNEZ ROLAN aurelioanr@gmail.com

São Paulo

__________________

MARTA SUPLICY

Farisaísmo

Com a edição do Ato Institucional n.º 5 as esperanças de redemocratização do País morreram e foram sepultadas. Três correntes populares básicas assim reagiram: 1) Os medrosos, que manifestavam indiferença; 2) os que continuaram acreditando numa oposição institucional, a exemplo do Partido Comunista Brasileiro, do qual participava o atual governador de São Paulo, Alberto Goldman (no interior do antigo MDB), e dos jornais altivos, como o Estado, apesar da presença de censores em suas redações; 3) os que optaram por exercer o direito de resistência pela via armada, como Fernando Gabeira. Este, como admitido mais de uma vez pelo embaixador Charles Elbrick, foi seu respeitoso interlocutor durante o cativeiro. Jamais houve notícia de que Gabeira estivesse escalado para matá-lo. A novidade veio de Marta, integrante do primeiro grupo, que não foi só infeliz em sua declaração, como disseram seus companheiros do PT: foi farisaica.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

__________________

O que é isso, companheira?

Agora Marta xinga Fernando Gabeira de sequestrador e o aponta como escolhido para assassinar o ex-embaixador dos EUA? Essa é a tática para limpar a barra da "rota": falar mal do "rasgado".

MOACYR CASTRO jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

__________________

De mal a pior

Nem demorou muito, quase nada, e a "madame" novamente mostra a que veio! Incrível, mas o que já era ruim conseguiu a proeza de ficar ainda pior. "És casado? Tens filhos? Foste sequestrador?" Sou de um tempo em que o PT era melhor que isso...

PAULO BOCCATO pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

__________________

BUTANTAN

Acervo perdido

Irresponsabilidade total das autoridades nesse incêndio do Instituto Butantan, quando tal local deveria ser superprotegido - tanto em relação a incêndios acidentais como intencionais. Empresas brasileiras de televisão e cinema, apesar de privadas, já propiciaram a destruição de acervos valiosíssimos para a cultura. Foram incêndios e inundações.

HEITOR VIANNA P. FILHO bob@intnet.com.br

Araruama (RJ)

__________________

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Laboratório caseiro

O Estadinho deste sábado apresenta o laboratório caseiro. Essa iniciativa, que visa, a meu ver, a incentivar nossos jovens a seguir uma carreira tecnológica, reveste-se de extrema importância nos dias de hoje, pois são raras as oportunidades de lhes apresentar a beleza das ciências físicas. Nosso ensino médio, com o excesso ao apelo humanista (nada contra, pois humanidades são importantes para nossa formação), tem afastado os estudantes da carreira tecnológica. Precisamos, no entanto, buscar um equilíbrio em nossa estrutura curricular, para permitir que no futuro nosso desenvolvimento tecnológico seja conduzido por brasileiros.

JOSÉ ROBERTO CARDOSO, diretor da Escola Politécnica da USP jose.cardoso@poli.usp.br

São Paulo

__________________

"Parabéns a Guilherme Leal pela coragem de enfrentar

a exposição nacional. Empresários sérios, sigam os bons e saiam da toca!"

JOANA MORTARI / SÃO PAULO, SOBRE A CANDIDATURA A VICE DE MARINA SILVA, PELO PV

joanaribeiromortari@gmail com

"O mecenas de Brasília deu reajustes de até 576% ao funcionalismo. Agora, para os aposentados..."

CARLOS FUTURO / SÃO PAULO, SOBRE A POLÍTICA SALARIAL DO GOVERNO LULA

carlos_futuro@viscondeitaborai.com.br

"Nem tudo o que reluz é ouro..."

ROBERTO TWIASCHOR / SÃO PAULO / SOBRE O CUMPRIMENTO DO ACORDO IRÃ-TURQUIA

rtwiaschor@uol.com.br

__________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 3.337

TEMA DO DIA

Prefeitos de São Paulo podem ter 13º salário

Proposta de deputado será votada nesta terça. Adicional noturno e aposentadoria estão inclusos

"Isso é um absurdo. Eles foram eleitos por nós e para nós e não podemos transformar cargos eletivos em empregos."

LUIZ PERCI DA SILVA

"Fico enojado com uma notícia dessas! Todos sabemos das vantagens, comissões e, agora, 13º salário?"

JOSÉ ROBERTO SOUZA

"Não concordo em hipótese nenhuma, e acho que deveriam reduzir o salário pela metade."

CLARA LEONOR VAZ GUIMARÃES

__________________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br

DECISÃO SENSATA

Deveria um povo pagar pelo erro de ter elegido alguém que tanto pode prejudicá-lo? Especialmente se sobre esse alguém recaem fortes duvidas de que sua chegada ao poder foi fruto de fraude eleitoral? O Iran está prestes a sofrer sanções internacionais caso Ahmadinejad insista em ganhar com a ajuda de seus novos amigos mais tempo para atingir seu indisfarçável objetivo, a bomba atômica e com isso realizar seu sonho, varrendo Israel do mapa, como declarou. Tudo está claro quanto uma explosão nuclear, e é de se supor que cumpra sua promessa, tão logo consiga o que mais deseja. Se como declarou, Lula está mesmo preocupado com os prejuízos que as sanções trarão somente ao povo iraniano, porque não tenta convencer seu colega Ahmadinejad a deixar o cargo, questionando-se: é justo que tantos paguem por tão poucos?

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

___________________

DIPLOMACIA BIZARRA

A Turquia está para a União Européia assim como a Venezuela está para o Mercosul. No caso latino-americano, impôr condições ao venezuelano é comprar briga na certa. No caso da Turquia, o elo iraniano não ajuda o pleito. E o companheiro Lula ainda procura acordo com o Irã, sem cerimônia ou consulta prévia ao povo brasileiro, unindo-se à Turquia. A diplomacia do PT é bizarra.

Valdeir Celestino de Oliveira vcelestinodeoliveira@yahoo.com

Cotia

___________________

PASSEIO AO IRÃ

O presidente Lula viajou para o Irã com a missão de conseguir que este país celebrasse um pacto com a Turquia sobre o programa nuclear, no sentido de que o enriquecimento do urânio se processe na Turquia. Em troca, os iranianos receberiam material nuclear. Acontece que o presidente Lula chegou atrasado em sua missão, eis que, antes, o acordo já havia sido fechado. Assim, a finalidade da viagem presidencial ficou sem sentido. Pergunta-se: será que o presidente Lula, antes de se locomover para tão longe, já não sabia do acordo? A viagem nada mais foi do que um passeio turístico de fim de governo? Hoje, num piscar d"olhos, a informática põe o mundo em nossa casa!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

___________________

FAÇA O QUE EU DIGO

O nosso estimado Brasil precisa manter as relações comerciais com os aiatolás, tendo em vista as significativas exportações para o Irã.

Agora, não adianta aceitar imposições das grandes potências em relação ao uso do urânio enriquecido. Pois desde 1968, quando foi assinado o Tratado de Não Proliferação Nuclear, os detentores de arsenais atômicos que estão pressionando os países pequenos se comprometeram pela redução de seus arsenais atômicos e usar a energia nuclear para fins ''pacíficos''. Porém, de lá pra cá, percebe-se um investimento em larga escala na área militar, principalmente na fabricação de armas letais, tanto nucleares como convencionais, o que caracteriza o descumprimento do acordo.

É a tal velha assertiva: "Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço''! Esse é o grande problema, armaram todos aqueles países no auge da indústria bélica e agora pretendem controlá-los? Impossível! Ensinaram-nos a pescar, aguardem o peso da rede. É o preço que se paga quando há pretensões ilícitas...

Ricardo Câmara ricardo.camara@bol.com.br

Fortaleza

___________________

ACORDO COM IRÃ

"Lula diz que acordo nuclear com Irã é ''uma vitória da diplomacia''." O sr. Lula vai descer do avião e chacoalhar acima da cabeça o acordo que fez com o Irã de Ahmadinejad, o povo e a comunidade internacional vão aplaudir ... Neville Chamberlain vai revirar-se e praguejar do túmulo, Molotov, mesmo incomodado com o calor do inferno, vai rir...

Antonio Ricardo Palma Bisson engenharia@usitecquimica.com.br

Sertãozinho

___________________

ESQUERDA VOLVER

Com o novo acordo do Brasil com Irã e Turquia sobre energia nuclear, será que nossa democracia e nossos cidadãos honestos e trabalhadores vão ganhar? Ou será que só vão ganhar Lula, Ahmadinejad, Chávez, Morales e demais hermanos que insistem, macunaímicamente, em afrontar o Primeiro Mundo? É, realmente parece que estamos cada vez mais nos voltando para as ''grandes democracias'' (sic) de Cuba, Venezuela e Irã. Pobre Brasil! Pobre democracia!

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

___________________

OBAMA ESTAVA CERTO

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumpriu o seu papel na visita ao Irã. Levou o recado dos EUA, Rússia e China. Quando Obama disse que ele era "o cara", estava certo: é o cara que por um pouco de exposição e fama perde até a noção da importância do cargo que ocupa. O ''acordo'' com o Irã já estava consumado, restando apenas a encenação da peça de teatro entre Ahmadinejad e Lula.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

___________________

SALAMALEQUES

Pela inclinação para a frente que Lula fez ao ser recebido por Ahmadinejad,

dá a impressão de que ele pensava estar no Japão, não no Irã.

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

___________________

LEMBRANDO PEARL HARBOR

Relativamente à aceitação de ''acordo'' pelo Irã, em seu programa nuclear, foi bom.

Mas daí a cumpri-lo medeia um abismo.

Precaução e ''caldo de galinha'' não fazem mal a ninguém, já dizia minha avó, imprevidência, sim.

O mundo não esquecerá nunca o covarde episódio de Pearl Harbor em 7 de dezembro de 1941, que veio após ''juras de amor e fidelidade'' aos EUA por seu agressor.

José Celso Caputo jccaputo@uol.com.br

Osasco

___________________

O QUE MUDOU?

Pelo acordo, firmado na manhã desta segunda-feira, o Irã vai enviar seu urânio enriquecido a 3,5% para a Turquia e em um prazo de 12 meses deverá receber da Turquia o urânio enriquecido a 20%. Porém o Irã continuará desenvolvendo o seu próprio processo de enriquecimento de urânio sem alteração alguma. Lula e o seu governo estão, portanto, exportando o ''know how'' de enganação desenvolvido no Brasil e que foi aplicado com enorme sucesso em seus eleitores, durante os últimos 8 anos. Como o urânio enriquecido a 20% deverá ser entregue pela Turquia ao Irã muito depois das eleições de outubro, o intuito principal do engodo, que é enaltecer o estadista de Garanhuns perante seus eleitores e promover a sua reeleição na pele de dona Dilma, já terá sido satisfatoriamente concluído.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

___________________

DIPLOMACIA BRASILEIRA

Caso tenha sucesso a diplomacia brasileira na questão de uso da energia nuclear pelo Irã, como fica a posição de Hillary Clinton, que já tinha sido a favor a invasão do Iraque, e outros conhecidos falcões interessados em uma nova frente de guerra contra uma milenar civilização?

Seria salutar que o desarmamento nuclear fosse realizado em todos os países, em particular no Oriente Médio, mas EUA e Israel são contra, não tendo moral para criticar a diplomacia do Brasil, país que contempla em sua constituição artigo que proibi a fabricação de armas nucleares.

Wilson Haddad wilson.haddad@uol.com.br

São Paulo

___________________

IRÃ

O Dalai Lama acaba de pedir a mediação de Lula no Tibete!!!

Luiz Henrique Penchiari luiz.penchiari@bericap.com

Vinhedo

___________________

PIRRO E LULA

A grande vitória da diplomacia brasileira, sob as loas do presidente, teve internacionalmente o efeito de uma frustrada bomba de São João. No Irã, a Turquia ofuscou-lhe o espetáculo e o já previamente acertado enriquecimento do urânio, que não impedirá as experiências persas, será levado a efeito naquele país. Pouco, assim, valeu mais um périplo desse Marco Polo das Arábias. Já na XIV Cúpula do G-15, que se inicia em Madri, o sucesso foi conseguir a não-participação da pequena Honduras, cujo atual governo, vindo de eleições livres, obviamente tem visível vantagen sobre os de outros países que o nosso apoia e financia, cujos nomes me dispenso de citar em homenagem a Simón Bolívar.

Jairo P. Gusman jairogusman@gmail.com

São Paulo

___________________

DUPLA MENSAGEM

Caro presidente, o senhor ainda não entendeu. Governos mal-intencionados e financiadores de organizações terroristas, como é o caso do Irã, fazem assim mesmo: falam uma coisa e fazem outra. Volte logo para casa. Há muito mais a fazer aqui do que ficar metendo o nariz na conversa dos outros.

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

___________________

JOGADA ENSAIADA

Estou horrorizado, literalmente, com mais esta ''façanha'' de nosso apedeuta-presidente. Ele ainda não conseguiu dominar a nossa gramática, mas se acha em condições de resolver o conflito milenar entre o Ocidente e o Islã (porque é disso que se trata). E como ele conseguiu solucionar exemplarmente todos os nossos problemas internos (ele já declarou que nosso sistema de saúde pública é de Primeiro Mundo), no afã de se fazer útil para o mundo, desabalou para Teerã para assinar esse acordo em que o Irã se compromete a enriquecer urânio na Turquia.

Trata-se, evidentemente, de uma jogada ensaiada que visa, de um lado, a dar mais tempo ao Irã para que ele continue enriquecer urânio em instalações secretas sem ser perturbado (ou, pior ainda - na visão iraniana naturalmente -, atacado por Israel e/ou EUA), com o óbvio e evidente propósito de construir a bomba, e, de outro, aumentar o cacife de Lula em ano eleitoral. Com esse ''feito'', Lula dirá no Nordeste que quem convenceu aquele psicopata do Ahmadinejad a abandonar os seus planos de construção de uma bomba nuclear foi a Dilma do chefe, que além de ser a mãe do PAC é agora também a mãe da paz no Oriente Médio.

Corremos o sério risco de daqui a algum tempo (que pode ser medido em meses ou anos, quem sabe?) descobrirmos, atônitos, que o Irã construiu a bomba graças a esse expediente, com todas as consequências decorrentes disso. E quando isso acontecer o Lula sairá pela tangente, fugindo e negando toda a sua responsabilidade nesse episódio, alegando, como ele sempre faz, que não sabia de nada. E o Brasil entrará para a História como tendo ajudado o Irã fazendo um tremendo gol contra a civilização.

Fabio Faria fabio.faria3@gmail.com

Santana de Parnaíba

___________________

CARTAS MARCADAS

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, cumpriu o trato de promover o presidente Lula na sua polêmica visita ao Irã, cujo resultado, mais polêmico ainda, é disputado também pela Turquia. Agora, com certeza, o presidente Lula comprará os aviões Rafale (da Dassault). E la nave và!

Walter Rosa de Oliveira walterrosa@raminelli.com.br

São Paulo

___________________

RETRIBUIÇÃO

Agradecendo o apoio de seu ''bom amigo''e''irmão'', Ahmadinejad doará a Lula, em breve, uma de suas novas bombas.

Luigi Vercesi luver44@terra.com.br

Botucatu

___________________

PROTAGONISTA

Parabéns ao Brasil por ter participado direta e decisivamente do acordo nuclear com Irã e Turquia. O Brasil agora é um ator, um protagonista nas relações internacionais, sempre em busca da paz e do diálogo, e não mais um mero coadjuvante passivo.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

___________________

DÁ PARA ACREDITAR?

Segundo informa a equipe que viajou em busca da paz mundial, o resultado foi um sucesso. Marco Aurélio Garcia (o do toc, toc, toc) mandou aguardar para breve o anúncio.

Mas o que mais nos chamou a atenção foi a frase dita por Ahmadinejad depois de qualificar Lula como ''bom amigo'' e ''irmão'' e dizer que Irã e Brasil compartilham ''valores morais''. Muita atenção: ''Somos contra a discriminação, o preconceito, a agressão e a tirania.'' Vindo de quem vem, será que dá para acreditar que ele só usará o urânio enriquecido para fins pacíficos?!

Plínio Zabeu pzabeu@uol.com.br

Americana

___________________

NINHO DA PAZ

A visita da pomba Lula ao ninho do falcão Ahmadinejad transcorreu

conforme o script preparado para o evento.

Entretanto, esqueceram as palavras de Confúcio: ''Quando os pássaros

voam muito alto é sinal que ainda não cortaram as suas asas''.

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br

São Paulo

___________________

MEDIADOR

Apesar de muita polêmica e ceticismo envolvendo o assunto, a surpreendente intromissão do presidente Lula em assuntos do Oriente Médio merece incentivo e deve ser louvada.

Todos os países contrários ao enriquecimento de urânio pelo Irã tomam essa atitude por dois motivos: já possuem um amplo arsenal de bombas nucleares e, como de praxe, sentem-se bem paparicando os Estados Unidos em todas suas decisões, mesmo as totalitárias.

Chega de restrições e embargos, moeda forte dos norte-americanos.

Habib Saguiah Netosaguiah@mtznet.com.br

Marataízes (ES)

___________________

A TAGARELICE DE MARTA SUPLICY

O grande eleitor das eleições modernas é o medo. Todo mundo quer

segurança. Qualquer mudança é aterrorizante. O empresário Mário Amato,

em 1989, semeou o medo entre os eleitores ao dizer que o Brasil iria à

falência e faltaria emprego se Lula fosse eleito. O medo elegeu

Collor e depois ajudou FHC. Políticos do mundo inteiro, sem nada de

útil para oferecer aos eleitores, costumam denunciar uma suposta

incerteza política e pessoal dos adversários para que o eleitor

descubra uma suposta segurança na candidatura dos tagarelas. Regina

Duarte, a namoradinha do Brasil, tentou aterrorizar os eleitores de

todo o Brasil. Lula, que na época reclamou muito das palavras da

amedrontada artista, conseguiu mudar o medo de lugar e foi eleito em

2002. Marta Suplicy, em 2004, resolveu colocar o medo no colo do PSDB ao

dizer que a eleição de José Serra para a Prefeitura de São Paulo iria

trazer o caos político para todo o Brasil. Não deixou por menos:

transformou o medo municipal em terror nacional. Mas a história do medo

não colou e Serra foi eleito com 3,3 milhões de votos (55% dos votos

válidos). Em 2007, a diva da tagarelice disparou uma frase histórica.

''Relaxem e gozem!'', exclamou a porta-voz do humor negro, Marta Suplicy,

aos milhares de passageiros que se amontoavam e sofriam nas longas

filas dos aeroportos brasileiros. Depois da frase ela deve ter tido um

prazer delirante provocado pela eletricidade sádica do linguajar. Aquele

foi um momento que entrará para a História ao lado de outras frases

desagradáveis proferidas por outros poderosos e poderosas que passaram

pelo poder. ''Se não têm pão, que comam brioches'', disse Maria Antonieta

para a multidão faminta. O povo francês só relaxou e gozou quando viu a

cabeça da frasista real rolar pela guilhotina. Dias atrás, Marta

Suplicy, seguindo a sua sina de humorista de necrotério, num comicio

para militantes petistas da zona leste de São Paulo, acompanhada do

pré-candidato do PT ao governo, Aloizio Mercadante, falou sobre a atuação de

Fernando Gabeira no sequestro do embaixador norte-americano Charles Elbrick, em

setembro de 1969, juntamente com integrantes do Movimento

Revolucionário 8 de Outubro (MR-8): ''Vocês notaram, Aloizio, que do

Gabeira ninguém fala? Esse, sim, sequestrou. Eu não estou desrespeitando

ele, ao contrário, mas ele sequestrou. Ele era o escolhido para matar o

embaixador. Ninguém fala porque o Gabeira é candidato ao governo do Rio

e se aliou com o PSDB''. Este é o histórico da petista Marta Suplicy.

Wilson Gordon Parker wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

___________________

BOCA LARGA

Desde que enterrou a própria campanha ao fazer uma pergunta safada sobre seu adversário político, vai ver desta feita a arrogante Marta Suplicy esteja abrindo a boca com o objetivo de ''ajudar'' a companheira Dilma Rousseff... Tem o meu total apoio, relaxa e goza, dona Marta!!!

Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

___________________

QUEM FOI...?

Se após 41 anos dos fatos a senhora Marta vem informar ao distinto público que o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) ''era o escolhido para matar o embaixador americano'' Charles Burke Elbrick, em 1969 (sic Estado, 17/5, A6), pergunto à nobre dama: e quem escolheu Gabeira para a tarefa? Dilma? Ou foi o atual ''consultor'' internacional Zé Dirceu? Será que foi Genoino ou Franklin Martins? Teria sido Marighela? Quem foi? Será que dona Marta, mais uma vez, vai deixar todos os seus amigos da clandestinidade em suspeição? Não nos esqueçamos de que, quando da transmissão de seu cargo de ministro da Casa Civil a Dilma Roussef, ainda antes de sua cassação, Dirceu disse em plena cerimônia que Dilma, durante os anos de chumbo, fora sua ''irmã de armas''! Lembra-se? A senhora, que diz não ter papas na língua, tem obrigação de responder: quem foi que o escolheu? Diga mais, senhora: por que Gabeira não consumou o ato encomendado? Por quê, dona Marta?

João Guilherme Ortolan guiortolan@gmail.com

Bauru

___________________

D. MARTA, CONTINUE, POR FAVOR...

Dona Marta, continue falando os detalhes que a senhora sabe daqueles dias, inclusive da parte heróica (?) da candidata do seu partido, da atuação do atual ministro das Comunicações, como esse grupo era unido ou da filosofia do grupo... Precisamos saber mais desses dias.

Flavio Cesar Pigari flavio.pigari@gmail.com

Jales

___________________

MILITÂNCIA

Por gentileza, a dona Marta poderia responder se, por acaso, esse grupo que escalou o sr. Gabeira para matar o embaixador americano Charles Elbrick não tinha uma militante do MR-8 que hoje é candidata à Presidência da República?

Francisco Cuellas soraya_cuellas04@yahoo.es

São Paulo

___________________

PIOR É ASSASSINAR OS SEUS

Pior do que roubar, sequestrar, matar inocentes, atos cometidos pelos guerrilheiros brasileiros que escolheram a luta armada para combater a ditadura, foi assassinar seus próprios companheiros, quando estes queriam deixar o movimento. Vejam que agora Marta Suplicy, militante petista, não se acanha em acusar Fernando Gabeira, designado, segundo ela, para matar o embaixador americano sequestrado, com a finalidade, desprovida de qualquer ética, de minimizar atos praticados pela ex-guerrilheira e sua candidata à Presidência, Dilma Rousseff. O respeito a antigos companheiros da mesma luta fica distante quando se tem em vista o poder e a ideologia de outrora foi trocada por muitos vinténs.

Eni Maria Martin de Carvalho enimartin@uol.com.br

Botucatu

___________________

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Será que a dona Marta não sabe ou não quer saber que a dona Dilma, candidata a presidente, foi uma terrorista ativa; o sr. Franklin Martins, ministro da comunicação esteve envolvido em sequestro, inclusive com o deputado Gabeira; José Genoino e outros mais foram terroristas ativos, com sequestros e mortes de inocentes... Enfim, por que falar do passado só do deputado Gabeira? Vamos falar de todos, dona Marta, nesse caso, não se aplica sua premissa máxima: ''Relaxa e goza''. Acorda, Brasil! E quem quiser saber mais, existem livros que falam a respeito e trazem todo o passado desses neo-santos-ditadores e antidemocratas. Na internet também há farto material.

Carlos Benedito Pereira da Silva advcpereira@hotmail.com

Rio Claro

___________________

MAIS PERGUNTAR NÃO OFENDE

Dilma Rousseff e Fernando Gabeira estavam lutando pela democracia em 1970, Marta Suplicy estava onde, fazendo o quê, naquele ano?

Mário Lopomo mlopomo@uol.com.br

São Paulo

___________________

MARTA EM SURTO

Na época da eleição para prefeito, Marta Suplicy fez a pergunta já hoje clássica: ''É casado? Tem filhos?'' Vem agora a eleição para presidente e ela dá um passo além ao perguntar: ''Foi guerrilheiro? Matou?'' Sei, não, do jeito que a coisa vai, seu triste fim será indagar numa próxima campanha: ''Era virgem quando casou?''

Carlos Alberto Bárbaro cabarbaro@uol.com.br

São Paulo

___________________

TIRO NO PÉ

A última declaração da Marta Suplicy foi um tiro no pé: atacar o "Goiabeira" por ter feito parte do sequestro do embaixador americano. O que o PT vai falar agora de seus integrantes no governo, em sua maioria integrantes daquele grupo, inclusive a Dilma (Estela...).

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

___________________

VALE-TUDO

Turminha brava nesta eleição, o mais manso parece capaz de matar a própria mãe...

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

___________________

FOGO AMIGO

Marta Suplicy (PT), ''muy amiga'' da Dilma, ao atacar a participação do deputado Fernando Gabeira (PV) na luta armada contra o regime militar, vai trazendo à tona as ações de sequestro e roubo da guerrilheira candidata.

José Millei elymillei@hotmail.com

São Paulo

___________________

IDEOLOGIA

A candidata ao Senado Marta Suplicy, tentando defender Lulla, afirma que, na comparação de Dilma Rousseff com Nelson Mandela, o que Lulla quis dizer, como se ele não soubesse, é que Dilma é uma mulher de luta e, como Mandela, não foi justa a sua prisão, pois ali não seria lugar de gente com políticas ideológicas, dignas, de luta, etc...

Ora, não pareceu isso no caso dos cubanos, um já morto, outra definhando, que o sr. Lulla chamou de bandidos comuns e chantagistas, devido à greve de fome - eles têm outra ideologia política, contrária ao sr. Raúl Castro, amigão de Lulla.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

___________________

SEGURANÇA NACIONAL

Marta Suplicy destrambelhadamente tentou desvincular Dillma Rousseff de suas atividades à época da ditadura militar, jogando pedras no ex-guerrilheiro Gabeira, candidato ao governo do Rio de Janeiro. Entre aspas quis dizer que um guerrilheiro não é igual ao outro, como se houvesse diferença. Ter ou não um governador ex-guerrilheiro é problema do Rio de Janeiro. Mas ter uma presidente ex-guerrilheira, assaltante e seqüestradora é problema de segurança nacional e devemos, sim, alertar a população desavisada. Porque o PNDH-3 passou em suas mãos na Casa Civil quando foi elaborado e ele tem todas as diretrizes para onde Dillma pretende nos levar se for eleita. Ditadura comunista, a exemplo de Cuba, onde fez treinamento de guerrilha durante dois anos. É uma luta antiga e que ainda traz ranços em sua cabeça de ex-guerrilheira, hoje repaginada por fora pelos marqueteiros que recebem milhões para esconder sua real identidade.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

___________________

NOVA PESQUISA

A pesquisa divulgada pelo CNT/SENSUS também registra um empate técnico entre Dilma, com 35,7%, e Serra, com 33,2% para o 1º turno; já no 2º turno, Dilma teria 41,8% e Serra, 40,5%. Se confiável, mesmo assim vamos ter que aceitar inúmeras pesquisas até as eleições. Continuamos ficando de fora das entrevistas, 2 mil pessoas não é um número representativo num universo de quase 130 milhões de eleitores. Na pesquisa definiram a Dilma como a continuidade e Serra como a experiência. Só querem a continuidade aqueles que estão nos esquemas dos previlégios, que aceitam fraudes, mentiras, falcatruas, maracutaias, corrupções e desvios do dinheiro público como prática usual e normal. A grande maioria quer experiência, moralidade, objetivos transparentes, verdadeiros e, principalmente, os seus direitos de cidadãos em educação, saúde, moradia, segurança, saneamento, que justifiquem os elevados tributos pagos pelo sofrido povo brasileiro, cansado de ser enganado.

M. Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

___________________

PARA PIOR

Bastou o Serra dizer que é de ''esquerda'' e falar coisas a respeito de política monetária e Banco Central, e já mudou o resultado das pesquisas, para pior. Há pronunciamentos em campanha que devem ser evitados, porém falar em melhorar segurança, educação, saúde e transportes faz com que o candidato seja entendido pela massa eleitoral e não altere a sensibilidade dos formadores de opinião.

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

___________________

TUDO CERTO

Rodovias esburacadas, segurança pública um caos, Dilma subindo nas pesquisas... Não nos falta mais nada!

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

___________________

VOX POPULI

O mais importante da pesquisa do Vox Populi, publicada pelo Estadão, não é o empate

técnico entre a pré-candidata Dilma Rousseff (PT) e o pré-candidato José Serra (PSDB),

tanto no primeiro como no segundo turno. O resultado significativo, revelado pela pesquisa,

são os 10% que o presidente Lula recebeu. Se somarmos aos 38% da candidata do PT,

pode até não haver segundo turno, porque quem vota no Lula não vota no Serra.

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

___________________

OS PATRULHEIROS DE DIRCEU

Tenho regularmente enviado cartas para o Fórum dos Leitores do Estadão, sob os mais variados temas. E constantemente recebo em meu e-mail opiniões de concordância e até de discordância. Ocorre que depois de o ex-ministro José Dirceu ter convocado os petistas para fazerem o patrulhamento da internet, passei a receber vários e-mails de petistas engajados fazendo críticas àquilo que escrevo, que eles acham crítica ao governo Lula e sua intenção de eleger o poste chamado Dilma. E ainda fazem críticas ao Estadão, chamando-o de jornal reacionário e Partido da Imprensa Golpista, não suportando que ninguém tenha uma opinião diferente das deles.

Embora digam isso, não deixam de escarafunchar o Estadão na busca de textos para criticar e tentar calar os contra Lula. Quem sabe eles sejam os reacionários que tanto procuram.

Márcio M. Carvalho

Bauru

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.