Cartas - 18/08/2010

CAMPANHA ELEITORAL

, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2010 | 00h00

Vitória no primeiro turno

A candidata Dilma Rousseff, segundo pesquisas recentes, pode alcançar a vitória no primeiro turno. E a propaganda televisiva que ora se inicia pode ajudá-la. Uma das razões, por certo, tem que ver com sua ligação com o atual governo, pois nunca um presidente, depois de tanto tempo no cargo, teve tanta aprovação em todos os segmentos sociais como Lula. Que apoia Dilma. E para completar, efetivamente, qual a proposta de governo do principal candidato da oposição? Quando ele fala de saúde, educação, segurança pública e combate às drogas, por exemplo, não consegue explicar por que ações relativas a essas questões não tiveram implementação nos sucessivos governos peessedebistas de São Paulo. Como assegurar que isso vá acontecer no governo federal?

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

_______________________

ERRO FATAL

Só os marqueteiros de José Serra não perceberam que apresentar um candidato totalmente dissimulado seria um erro fatal.

Vital Ferreira dulceevital@superig.com.br

Santos

_______________________

DUELO DE CANDIDATOS

O editorial Duelo à sombra de Lula (17/8, A3) diz que um governo com quase 80% de aprovação não tem motivo para perder esta eleição, uma vez que o sentimento generalizado das pessoas é de que a situação material do cidadão melhorou nos últimos oito anos. O que parece é que o governo que está no poder não aceita deixá-lo, nem que para isso seja preciso usar de métodos sórdidos na campanha eleitoral. O eleitor deve ficar atento às promessas feitas em campanha, pois, uma vez eleito, todo candidato lhe vira as costas. Nem sempre a regra de fazer o sucessor prevalece. Um governo com 80% de aprovação foi o de Michelle Bachelet, no Chile, e, no entanto, ela não elegeu seu sucessor. Ela perdeu ou ganhou o país com a alternância no poder?

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________

ELEIÇÃO PARA QUÊ?

O que o editorial Duelo à sombra de Lula dá a entender é que a eleição para a Presidência da República já está decidida e não há a menor chance para Serra. Depois de ler o texto, resta ao eleitor perguntar: eleição para quê? Ora, basta empossar Dilma! O jogo está jogado há muito tempo, é evidente. Economizar-se-ia uma montanha de dinheiro e nós, eleitores, nem precisaríamos sair de casa no dia 3 de outubro para fingir que decidimos alguma coisa.

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

_______________________

O PESO DO IPTU

No meio das notícias desanimadoras da queda das intenções de voto no Serra em todas as regiões do País, é digna de nota a diminuição da sua vantagem em São Paulo, a capital do Estado que governou por mais de três anos e que deveria ser a alavanca mestra de uma vitória sua na corrida para Brasília. É certo que Geraldo Alckmin, que ficou em terceiro lugar no primeiro turno da eleição para prefeito de São Paulo em 2008, venha a obter agora na cidade votação maior que Serra. Entre os fatores importantes que explicam seu mau desempenho na capital não tenho dúvida em alinhar o absurdo aumento do IPTU aprovado por seu pupilo Gilberto Kassab no fim do ano passado, quando os efeitos da crise econômica ainda se faziam sentir na forma de desemprego mais elevado e contenção salarial. Ele afastou de Serra um grande contingente da classe média paulistana, que está dando agora o troco nas eleições de outubro.

Paulo A. De Sampaio Amaral drpaulo@uol.com.br

São Paulo

_______________________

SÃO PAULO, SOCORRO...

Agora Serra quer intensificar a campanha em São Paulo, mas pode ser tarde. Ele teve quase quatro anos para conquistar os paulistas de forma concreta e sair daqui com milhões de votos na frente, mas, com a empáfia de sempre, ignorou o funcionalismo e os aposentados, não pagando os precatórios atrasados.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

_______________________

QUÉRCIA E ALCKMIN

No primeiro programa dos partidos políticos na televisão, o que mais me chamou a atenção foi o ex-governador Orestes Quércia levantando o braço do ex-governador Alckmin na campanha de rua. A que ponto chegou a nossa política (ou políticos).

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

_______________________

REJEIÇÃO

Dr. Alckmin, o senhor tem grande rejeição dos funcionários públicos do Estado. Ficou oito anos no governo, e nada.

Carmen Albuquerque, técnica tributária aposentada da Secretaria da Fazenda caliopes@hotmail.com

São Paulo

_______________________

DÍVIDA INTERNA

Herança maldita

O governo, com essa história de que se livrou de vez do FMI, a ponto de lhe emprestar dinheiro, faz questão de não tecer maiores comentários a respeito da dívida interna, que já atingiu os píncaros de mastodôntico R$ 1,6 trilhão! Coitados dos futuros governos, que, a médio prazo, vão ter de rebolar para se livrar dessa herança maldita, que, mantendo-se as devidas peculiaridades, não perde para a dívida herdada com a construção de Brasília. A chapa vai esquentar mesmo depois dos futuros dois mandatos de Lula, em 2014 e 2018. Quem viver verá.

Iracema Palombello cepalombello@yahoo.com.br

Bragança Paulista

_______________________

VIOLÊNCIA ABORTADA

Reportagem memorável

Impressionantes as fotos na primeira página do Estado ontem. A primeira, a revelar o pavor da morte de alguém manietado por seus algozes, a segunda, a conduta objetiva de libertação e a terceira, a soltura do grito de alegria e esperança pela presença da vida, esta última a lembrar a memorável foto da menina vietnamita em chamas correndo para o futuro. Não conseguimos elucubrar um adjetivo adequado para classificar melhor o belíssimo e humanitário trabalho dos jornalistas de Lorena e do excelente fotógrafo.

Amadeu Roberto G. De Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

_______________________

"Além de mostrar uma rodovia que não existe, o que mais gostei foi

do cachorro"

RONALD MARTINS DA CUNHA / MONTE SANTO DE MINAS (MG), SOBRE O PROGRAMA DE DILMA

NO HORÁRIO ELEITORAL

ronald.cunha@netsite.com.br

"Com risco de não chegar ao segundo turno, ou Serra mostra agora a que veio ou seremos obrigados a apoiar Marina"

JOSÉ CARLOS DEGASPARE / SÃO PAULO, SOBRE A PESQUISA IBOPE

degaspare@uol.com.br

"É bom o sr. Serra acionar com urgência o plano B, já que o plano A está indo para o brejo"

JORGE ZAVEN KURKDJIAN / SÃO PAULO, IDEM

zavida@uol.com.br

_______________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.956

TEMA DO DIA

Polêmica sobre Farc opõe Índio e Temer

Debate entre candidatos a vice no auditório do "Estadão" teve ainda a presença de Guilherme Leal (PV)

"As Farc são parte da política externa do governo do PT, que fomenta disputas étnicas e sociais. Dividir para conquistar."

JULIANO CAMARGO

"Melhorias na educação? Está certo. Só que Índio deveria antes combater o crime organizado que domina o Rio há anos."

RIBAMAR BIANCHINI

"Serra não tem proposta. A campanha dele é toda focada em desqualificar o adversário, só isso. Triste uma oposição assim."

JÚLIO LOPES

_______________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

HORÁRIO ELEITORAL: A PIADA DA VEZ!

Lá vem o Zé (José Serra), ao som de Elba, falando de sua origem humilde, feitos na saúde, perto do povo! Até aí, tudo bem, sua origem foi humilde, mas esperávamos mais, muito mais, aliás, ainda esperamos.

Lá vem Dilma, com sua origem clara como a de muitos, com pai, mãe, ambos falecidos, filha e um dos ex-maridos a compor o seu discurso! E seu passado? Só falou do estudo na universidade que cursou em Minas Gerais e mais nada! Partiu para loas ao governo Lula, e dá-lhe Lula até o final! Até o próprio aparece em vídeo. Já não esperávamos nada, o que se confirmou!

De Marina, por falta de tempo, nem deu para entender! Imagens que retratam o ''fim do mundo'', que até podem vir a ser reais, com uma única fala? O povo espera mais!

Os candidatos a governador de São Paulo, o máximo: Geraldo, o mais sério, vai direto ao ponto; Mercadante, repeteco de todos os candidatos do PT, só fala de Lula, e dá-lhe Lula até o final! Esperamos algo do mais experiente, pois do "irrevogável", nada!

Entram candidatos a senadores, deputado federal e estadual. Falam tão rápido, que mal conseguimos compreender, mas um marca: Tiririca, com uma tirada fantástica para o povo que representa e que traduz o sumo do programa: "Você sabe o que faz um deputado federal? Nem eu! Vote em mim que eu conto!" Esperarmos o quê? Tem coisa mais infeliz que isso?

Este nosso país é o da piada pronta mesmo! Basta assistir ao horário eleitoral. No ar, todos os dias, no rádio e na TV, em vários horários.

Lígia Bittencourt ligialbc@uol.com.br

São Bernardo do Campo

_______________________

CARA E ROUPA DE PALHAÇO

Depois da instituição da Lei da Ficha Limpa, por iniciativa e vontade do povo brasileiro, a constatação no horário político nas rádios e televisões brasileiras de que as candidaturas de Paulo Maluf e Valdemar Costa Neto foram oficializadas pelos respectivos Tribunais Eleitorais. Fica a impressão de que nada mudou e que o povo brasileiro não passa de mero coadjuvante de um jogo sujo de cartas marcadas.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

_______________________

LEI FALCÃO

O início da propaganda eleitoral gratuita gera um frenesi de opiniões divergentes quanto à capacidade de os marqueteiros inverterem tendências.

Sabidamente, as ações dos candidatos nas suas comunidades são a verdadeira baliza da projeção de cada um junto aos eleitores. Portanto, cabe ao TSE apenas oficializar as candidaturas, bastando para isso o Diário Oficial, e como tal publicação é lida pela minoria, divulgar através da mídia eletrônica, nos moldes da Lei Falcão, apenas o nome dos candidatos e o partido ao qual pertencem. A plataforma de cada um seria o próprio passado, garantidor das futuras ações dos envolvidos.

Caio Augusto Bastos Lucchesi cblucchesi@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________

POR QUE SOMOS OBRIGADOS A ASSISTIR?

Que democracia é essa em que somos obrigados a engolir a seco o que não gostamos? Levando em conta que o aparelho de TV é a principal forma de lazer doméstico da grande maioria dos brasileiros, especialmente os das classes C e D, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) precisa urgentemente modificar a lei obrigatória de propaganda eleitoral, deixando de impor esse "produto" nas casas dos cidadãos e, o pior de tudo, sem pedir licença, como se fôssemos um país que vivesse em estado de ditadura. Creio que deveriam usar um processo de rodízio entre as emissoras para exibição das propagandas eleitorais, que, aliás, de gratuitas nada têm, pois pagamos por isso com impostos e taxas, entre os mais altos do planeta! Seria interessante também se algum parlamentar de caráter e essência moral social apresentasse um projeto de lei nesse sentido, o que seria possível. Isso para que o nosso povo não seja obrigado a engolir falsas promessas, que nunca serão cumpridas, de pessoas hipócritas que usam concessões públicas e leis eleitorais pecaminosas para iludir e enganar os cidadãos mais humildes deste país. Já somos ditatoriamente obrigados a votar. Que não sejamos mais obrigados a ver e ouvir pessoas falando um monte de abobrinhas, diga-se de passagem, inacreditáveis, antiéticas e corruptas, a nos induzir a erros políticos com promessas mirabolantes para nossas cidades, nossos Estados e nosso país! O voto na pessoa errada não tem preço, tem, sim, imensas consequências!!!

_______________________

INVASÃO TOTAL

Invadiram nossas telas... Afinal quem irá pagar as contas?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

_______________________

EMISSORAS DE TV E RÁDIO TERÃO ISENÇÃO DE R$ 851 MILHÕES

''A Receita permite que as empresas deduzam do Imposto de Renda o equivalente a 80% do que receberiam se vendessem esse tempo para comercial de produtos e serviços.'' O que a Receita não quer ver é que o preço é o de tabela, preço quase de ficção para alguns canais de TV ou de rádio, tal o valor dos descontos oferecidos para as empresas privadas, para as públicas ou institucionais dos governos é outra coisa. Ou seja, mais uma vez nós pagamos o ''financiamento público de campanhas'' e quem ganha mais são os acionistas das rádios e TVs. Que coincidência que várias delas pertencem a políticos!

RONALDO JOSÉ NEVES DE CARVALHO rone@roneadm.com.br

São Paulo

_______________________

DEBOCHE TEM LIMITES

O PSOL entra na campanha para aloprar, só que ocupa tempo e espaço nas eleições e eles ficam falando absurdos, como se já não bastasse a besteira de acabar com o capitalismo e passar para o governo a responsabilidade de decidir quem tem direito a casa, terra, trabalho. Deus nos livre, a única coisa que dá chance de haver vida razoavel no Brasil é o capitalismo. E agora o palpo de aranha: '' O dinheiro de campanha deveria vir todo do governo.'' O pessoal do PSOL ou é muito fora da realidade, muito além do possível, ou pensa que o povo é muito besta. Em respeito ao povo, sejam razoáveis ao nos fazer aguentar este horario político, que já é um festival de mentiras. Agora, ser feito de idiota, não.

Roberto Moreira Da Silva rrobertoms@hotmail.com

Cotia

_______________________

PRIMEIRO PROGRAMA

Assisti à primeira apresentação da propaganda eleitoral na TV. Primeira do Serra, porque a da petista não sai do cartaz há muito. Os candidatos deram ênfase às qualidades e à história pessoal, que só se justifica no caso do ex-governador, que não fez campanha enquanto no cargo. Como a candidata não tem história para mostrar, veio montada na cadeira de deficiente empurrada pelo Lula, que tem muita aprovação, principalmente dos 300 picaretas, dos mensaleiros e dos 350 mil funcionários nomeados para boquinhas desde 2003. E veio com o velho papo do emPACado e da Minha Casa, Minha Vida, que não sai do alicerce e, quando ministra da Energia, não construiu nenhuma hidrelétrica.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

_______________________

VOTO PARA SERRA

Saiu no Estadão: cunhada de Lula votará em Serra. Dilma que se cuide.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

_______________________

TRÁFICO DO RIO

Quatro anos atrás, Sérgio Cabral, jurando exterminar a guerra do tráfico no Rio de Janeiro, foi eleito governador. Pura inverdade, pois o problema se agravou, levando cariocas e fluminenses a conviverem num tenebroso e interminável inferno, ceifando a vida de milhares de inocentes e sujando a imagem do Brasil no exterior. Hoje ele lidera as pesquisas de intenção de votos e poderá ser reeleito. Pergunto: as pesquisas são realizadas entre os donos do tráfico ou entre as famílias de bem, vitimadas por balas perdidas?

João Bosco Petroni jbpetroni.adv@UOL.COM.BR

São Paulo

_______________________

DILMA CAMINHA PARA VENCER

Está aí o que a oposição queria: Dilma caminha para vencer no primeiro turno, diz o Ibope. A oposição fez de tudo para que isso acontecesse. E conseguiu. O jogo de vaidades que tomou conta dos caciques do PSDB e do DEM está levando a oposição para uma vergonhosa derrota eleitoral. Os caciques do PSDB brigaram entre eles para escolher o candidato a presidente. Enquanto Lula já tinha escolhido a Dilma, o PSDB se enrolava numa teia de intrigas para escolher Serra ou Aécio. Só na última hora Serra foi escolhido. A oposição passava a impressão de que os eleitores tinham se transferido para Marte e não podiam assistir àquela teia de intrigas que acontecia a céu aberto. Enquanto isso, Lula demonstrava todo o seu apoio à candidata Dilma. A oposição parou no tempo. Pensam que o eleitor de hoje é o mesmo de 50 anos atrás. Um triste engano. Hoje em dia existe informação rápida e fácil em qualquer lugar. Quer queiram, quer não, o eleitor é informado dos fatos que acontecem ao seu redor. A imprensa faz o seu trabalho. A indecisão de Serra parecia fazer parte de uma novela. O povo adora novela, mas detesta indecisão. O povo gosta de atitudes corajosas e transparentes. A oposição não fez nada disso. A escolha do candidato a vice foi a pá de cal nessa triste e vergonhosa história. O negócio agora é saber se Dilma vai ganhar no primeiro ou no segundo turno. Que vergonha!

Wilson Gordon Parker wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

_______________________

PROPAGANDA DO PT

Primeiro dia de campanha pela TV, aparece Lulla como garoto-propaganda junto a sua candidata, do Oiapoque ao Chuí, mostrando um Brasil maravilhoso, rico como nunca se viu, próspero de emocionar. Será que o pobre que não consegue hospital para se tratar, o jovem que não consegue emprego e o pai que teve seu filho morto pelos bandidos e droga acreditam nesse Brasil que mostraram em câmera digna do melhor cinema mundial? Dá para acreditar? Onde esconderam o Brasil do mensalão? Da corrupção? Do dinheiro em malas e cuecas? Do aumento das drogas que entram pelas fronteiras? Dos amigos corruptos que se fizeram na vida explorando a pobreza do povo? Das CPIs que ajudaram a abafar? Dos altíssimos impostos que não retornam em absolutamente nada? Onde esconderam este país? Ele também precisa ser mostrado, porque muito dos nossos impostos ficou pelo caminho e o Brasil poderia estar muito melhor!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

_______________________

ÚLTIMO IBOPE

Segundo última pesquisa do Ibope encomendada por Estadão/TV Globo, a candidata Dilma tem possibilidades, hoje, de vencer já no primeiro turno as eleições. Ou seja, os votos da petista (43%) e dos adversários, somados (41%), estão empatados dentro da margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. E por que? Porque os ilustres cavaleiros da esperança Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves, Geraldo Alckmin e todos os luminares do DEM, que constituem a vanguarda principal da campanha do tucano Serra, estão numa letargia desavergonhada, despudorada, em "dolce far niente" injusto e comprometedor da referida luta eleitoral. Abandonaram Serra, jogado à sua própria sorte, como se fosse órfão político. A única esperança que resta para que a dignidade da gestão pública seja restabelecida neste pobre Brasil é o horário eleitoral gratuito pela TV, que se iniciou ontem, onde a honorabilidade, a vida pregressa do candidato, o respeito à coisa pública e ao povo, a transparência das intenções honestas venham à tona para orientar o eleitor. Se assim não for, Lula continuará levando folgadamente de roldão sua pupila candidata à vitória para a curul presidencial.

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

_______________________

Eles merecem!!!

Assistimos recentemente a Dilma dizer que a inflação avassaladora só foi debelada no governo Lula; ouvimos dizer que o valor gasto na Rocinha foi quase quatro vezes maior do que o que realmente aconteceu; que as casas populares virão inclusive mobiliadas; que a pobreza será erradicada no próximo governo. Em resumo, temos escutado tudo o que o povo quer ver acontecer. Em contrapartida, não ouvimos uma palavra da oposição, que, mais uma vez, se cala. Não dizem dos portos que não funcionam; não citam o caos dos aeroportos; e nem sequer contestam o que não é verdadeiro nos discursos pró-eleição. Não saem a favor de Serra, de quem se dizem partidários e amigos. Estão merecendo a derrota, que pelo visto, se avizinha bem rapidamente.

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso mdokrmo@hotmail.com

Bauru

_______________________

DENÚNCIA ELEITORAL

Gostaria de denunciar a senhora Dilma, então! Pois, como eleitora, não conheço nada a respeito dela! Surgiu do nada e já ganha no primeiro turno? Nesse mato tem coelho... Por favor, se alguém já viu uma foto da família dela, ou numa obra beneficente, me envia? Não vou comprar gato por lebre! Gato escaldado tem medo de água fria.

Matilde de Paula Romano mati.paula@yahoo.com.br

São Paulo

_______________________

A HORA DA VERDADE

Se a diferença entre Dilma e Serra parece sutil nos traços de Loredano, ela é enorme na prática política. Enquanto um combatia o autoritarismo com ideias, a fim de restabelecer a democracia no País, a outra usava de armas para, em nome dessa mesma democracia, justificar assaltos à mão armada e até sequestros, para implantar no País outro autoritarismo, só que desta vez marxista. Enquanto um foi exilado para não propagar seus ideais, a outra ficou foragida e depois presa, para não cometer mais crimes. Se a verdade é suficientemente eloquente para precisar de comparações, ela precisa ao menos ser mostrada para que todos a conheçam, ou pelo menos não se esqueçam dela. Não precisa fazer acusações, nem fazer comparações, pois o importante é mostrar que não há comparação. Se Serra conseguir, mesmo que ele não ganhe as eleições, terá valido a pena.

Ricardo Daunt de Campos Salles dauntsalles@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

_______________________

O POSTE E A TARTARUGA

A grande herança maldita do governo Lula chama-se dona Dilma. Está que nem tartaruga tentando se equilibrar no topo de um poste. Começará a cair a partir de ontem, início do programa eleitoral gratuito na TV e no rádio. Porque até agora só ela tinha penetração nas classes C, D e E, por meio do uso da máquina federal. Agora será diferente, porque o sr. Serra também passará a ter esse acesso.

Todo mundo sabe que a tartaruga não subiu sozinha e que ela não conseguirá se manter no topo do poste. O povo vai perceber que o presidente Lula tenta vender ao povo brasileiro a sra. Dilma como se fosse gato por lebre. Além disso, também o povo começará a saber que o presidente Lula deixará de ser presidente a partir de 1.º de janeiro de 2011.

O presidente, para sensibilizar o povo, chega ao ponto de chorar, de produzir cenas patéticas, para enganar e dar a impressão que gosta do povo. Mas é pura demagogia, oportunismo: o único propósito dele é melhorar o índice de intenção de votos na sua candidata.

Portanto, se Lula tivesse consciência e amasse de verdade os brasileiros, ele teria indicado um candidato melhor para administrar o País.

A campanha para o sr. Serra começou ontem. Agora será diferente e todos terão os mesmos instrumentos, as mesmas ferramentas para penetrar em todas as classes da sociedade. Será o momento em que o ex-governador terá a chance de diminuir os efeitos da máquina pública, é o momento em que o sr. Serra poderá mostrar que é melhor, que está mais preparado para governar o Brasil.

Chega, basta!!!, de Dilma, Roseana Sarney, Collor de Mello, Renan Calheiros, José Sarney, Garotinho, Maluf, Zé Dirceu, Ideli, Jader Barbalho, Delúbio Soares e outros da quadrilha. Os petistas que traíram o povo ao votarem na sustentação e continuação do sr. José Sarney na presidência do Senado.

Aliás, se os brasileiros elegerem Dilma, estarão também a receber os citados acima, porque é continuação! Mas eu acredito numa virada e na vitória do ex-governador Serra.

Francisco Aureny Braz franbraz55@estadao.com.br

Barueri

_______________________

OS RISCOS DE ELEGER DILMA

O povo brasileiro ainda não percebeu os enormes riscos caso a Dilma venha a ser eleita presidente do Brasil. O primeiro e maior deles será o controle pelo atual presidente, ou seja, o Lula continuar a mandar na política e na administração federal, cometendo os maiores absurdos já vistos neste país. Tais como o mensalão, a política externa desastrada, com intervenções no Haiti, em Honduras, apoio ao ditador do Irã, tentativa de intermediação entre Israel e os palestinos, o plano de incentivo às invasões de terras, o controle das comunicações, a submissão ao ditador boliviano na questão do gá, e tantos outros. O segundo será a permissão para controlar as atividades privadas, o tolhimento das liberdades individuais, da manifestação pública, a intervenção nos bancos, com o confisco de dinheiro do povo e a tomada das nossas propriedades. O terceiro será a derrocada do País, a perda dos empregos, o fechamento de empresas, aumento da inflação com a corrosão da nossa moeda e o empobrecimento da população. As únicas saídas são: a principal delas, não eleger a Dilma; ou o porto e o aeroporto...

Carlos Alberto Ramos Soares de Queiro soares.queiroz@terra.com.br

São Paulo

_______________________

VERGONHA

Ih, Serra perder no primeiro turno para o ''poste'' petista?

Que vergonha! O Aécio é que estava certo e tirou o time de campo.

ACORDA, PSDB!!!

Celso Nascimento celso@directasa.com.br

São Paulo

_______________________

SOCIALISMO TROPICAL

Se a carruagem seguir do jeito que o PT gosta, o Ibope coloca dona Dilma em quase certo primeiro lugar. Sorte nossa, não será necessário votar no segundo turno; Quanto ao Serra, todos - tucanos, pardais, tico-ticos, etc. - sabiam que o cara não vence eleição nem para síndico! Por isso Lula está rindo a bandeiras despregadas. Quatro anos de Dilma, mais oito de Lula, iremos de carona no PT até 2022. Projeto que começou com o mensalão. O negócio é daqui pra frente seguir com os subornos e a idiotice da oposição! Queira Deus que não caiamos no socialismo tropical, que a cada dia mais abrange a nossa região geográfica. Como em 22 anos não estarei mais aqui, no planeta Terra, tenho pena dos que estão começando agora!

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

_______________________

INUTILIDADE

''No Brasil, nunca se combateu tanto a lavagem de dinheiro." Dilma só não disse que elogio à polícia não prende bandido.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

_______________________

EVITA

''Dilma vai à TV de ''mãe dos pobres'''' (17/8, A6). O Brasil terá sua versão cabocla de Eva Perón. Um samba-tango a embalar os sonhos dos descamisados...

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

_______________________

POBRES

Coitado dos pobres, além de sofrerem com a miséria, a falta de segurança, de atendimento médico, de esperança, agora recebem uma mãe terrorista.

Paulo Francisco Siqueira dos Santos paulosiqueirasantos@hotmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

_______________________

ENGANO

Se os pobres do Brasil acham que estão representados

no governo pelo presidente Lula, nunca estiveram nem

foram tão enganados.

Gilberto Lima Junqueira glima@keynet.com.br

Ribeirão Preto

_______________________

FILHA DE PEIXE

Parece que o Alien, o Estranho Passageiro, alimentado pela corrupção, cada vez procria mais.

Oscar Rolim Júnior rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

_______________________

HISTÓRICO

Uma beleza o histórico da candidata de Lula apresentado ontem pela TV no horário gratuito do TSE. Pena que não consta claramente que ela foi guerrilheira tentando impor aos brasileiros sua visão soviética do que seja democracia.

Será que é porque prefere evitar que os menos informados ''descubram'' que guerrilheiro é aquele que mata até seus patrícios para atingir seus objetivos?

Celso Cadenazzi ckdkdc@uol.com.br

Florianópolis

_______________________

QUESTÃO PARA O ENEM

Gerreira é abreviatura de guerrilheira???

Maria Josefina V. Pinheiro mjo_2009@terra.com.br

Nazaré Paulista

_______________________

ESCLARECIMENTO

''Guerreira ou guerrilheira?'' foi a dúvida expressa no Fórum de ontem pela leitora sra. Cândida Barros, de São Paulo, sobre a nova imagem de Dilma no horário eleitoral gratuito. Nem uma coisa nem outra, prezada sra. Cândida. Quem assalta banco e ameaça pessoas à mão armada, não se sabe se assassinando ou não, sempre foi, é e será marginal, bandido, meliante. Ou alguém chama assaltantes de ''guerreiros'' ou ''guerrilheiros''?

Moacyr Castro jequitis@uol.com.br

Ribeirão Preto

_______________________

VERDADES

Resolveram, enfim, mostrar a verdadeira face da candidata do governo.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

_______________________

MENSAGEM A SERRA

Serra: tudo indica que você não será eleito, então, não deixe barato, esqueça a eleição e ajude o povo a saber em quem, de fato, estará votando. Perdido por cem, perdido por mil!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

_______________________

PESQUISAS ELEITORAIS

O PMDB, esse câncer nacional, e o PT dos mensaleiros estão rindo à toa, mas esquecem-se de que o ''jogo só acaba quando termina''.

Tem muita gente dando a fatura por liquidada, como se as pesquisas fossem infalíveis, mas acabamos de ver o exemplo da Colômbia, onde as pesquisas erraram feio. Aqui, no Paraná, em 2006, na véspera da eleição para governador, o Ibope deu 10% de vantagem para Requião contra Osmar Dias, quando as urnas foram abertas a vantagem foi de insignificantes 0,4%. Ou seja, as pesquisas podem até indicar uma tendência, mas jamais são definitivas, ainda mais numa eleição acirrada como esta e considerando as grandes fragilidades da candidata Dilma, uma fantoche sem nenhuma experiência eleitoral, que inclusive tem apelado para argumentos ridículos que já foram utilizados na eleição passada, tais como o risco de venda da Petrobrás e o fim do Bolsa-Família, entre outros. Os petistas insistem na mentira para enganar os eleitores, provando sua má-fé e seu cinismo crônicos. Mas não subestimemos a sabedoria do povo brasileiro, que soube escolher a pessoa certa na hora certa nas últimas quatro eleições presidenciais, depois do trauma collorido de 1999. Faço minhas as palavras de FHC, de quem Lula, apesar de toda a sua popularidade, sente uma intransponível inveja, devido à sua polidez intelectual e por ter perdido duas eleições para ele no primeiro turno: ''A razão precisa prevalecer no Brasil.''

Oxalá que em 3 de outubro o Brasil que trabalha, estuda e se dedica com afinco todos os dias lave a alma e dê uma bela lição aos hipócritas de plantão.

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa(PR)

_______________________

DORA KRAMER

Cumprimento a colunista Dora Kramer, que sempre contribui com suas opiniões claras e objetivas, explicando a quem não tem a capacidade de pensar fora do contexto das manchetes o que realmente acontece.

Sua coragem em dar sua própria opinião e visão dos fatos sem se curvar ao jornalismo debiloide que está proliferando pelo País, alimentado pelos colunistas que estão a serviço dos petistas ou, se não estão, têm medo da patrulha ideológica que existe dentro dos orgãos de comunicação.

Basta ver as críticas ao apresentador William Bonner, que tratou os entrevistados no Jornal Nacional com quase igualdade. Quase porque não fez nenhuma pergunta sobre o mensalão à Dilma Rosseff, que é do PT, partido onde tudo aconteceu, mas fez essa pergunta tanto a Serra como a Marina.

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

_______________________

QUANDO INTERESSA...

Em referência ao senador cearense Tasso Jereissati, Lula disse que a elite política do Nordeste vive uma vida de nababo sem ter cuidado corretamente de seus Estados. Pois é, sr. presidente, e foi justamente a um dos mais conhecidos e inescrupulosos membros da elite política nordestina que o senhor se aliou, dando um abração no atraso, pondo a nocaute a moral. O que o senhor nos diz do Maranhão, o Estado mais pobre do Brasil, conduzido por Sarney, seu mais fiel cooperador, cuja desonestidade, baixa ética e desumanidade foram encobertas pelo senhor? É tão bom sair falando o que é conveniente, não é, presidente? Com todo o respeito, sr. Lula, é impressionante como não tem o menor cuidado ao atirar tantas pedras e, principalmente, na escolha delas!

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

_______________________

MERCADANTE

Voto confiante, este não renuncia.

Jose Pires jcentury66@msn.com

São Paulo

_______________________

INTELIGÊNCIA E PERSPICÁCIA

O leitor sr. Anselmo Fernando Grecco, que se dirigiu aos paulistanos grosseiramente escrevendo para este Fórum (16/8), pensa que nos ofende com sua carta, classificando-nos de pouco inteligentes e perspicazes, pois votamos no PSDB. Coisa típica de petista cego que não teve até agora tempo de avaliar a inteligência e perspicácia no desempenho do malfadado senador Mercadante em favor do nosso Estado. Quanto às greves que o sr. Grecco enumera, talvez sua inteligência perspicaz ainda não o tenha ajudado a perceber que elas, mais os atos de vandalismo a que nós estamos sujeitos, ocorrem em todas as eleições, pois esse é o modo petista de tentar ganhá-las. Às vezes o melhor jeito de elogiar é tentar agredir.

Leila E. Leitão

São Paulo

_______________________

DESELEGÂNCIA ANTIDEMOCRÁTICA

Sr. Anselmo, permita-me discordar, veementemente, de suas infelizes colocações a respeito do sr. Geraldo Alkmim e do povo de São Paulo. Francamente, só posso pensar que o senhor não é paulista e está no local errado, pois São Paulo sempre foi altaneiro e, felizmente, com raras exceções, temos tido governantes decentes, honestos e profícuos em suas gestões. Por favor, discordar é um direito de todos, pois ainda vivemos numa democracia (espero que continuemos), mas vomitar impropérios é outro caso.

João M.Ventura joaomv@terra.com.br

São Paulo

_______________________

LAMÚRIAS

Lamentável é ver um cidadão que mora na progressista cidade de Votorantim, que se encontra num dos principais eixos industriais do Estado de São Paulo, e ainda é privilegiada por estar servida, graça às ações de governos anteriores competentes, por importantes vias de acesso, como as Rodovias Castelo Branco, Raposo Tavares, Santos Dumont e João Leme,

usar este Fórum para lançar críticas, lamúrias e queixas contra Geraldo Alckmin, que de tão justas e verdadeiras não explicam a sua dianteira disparada nesta campanha. Certamente, se fosse Mercante a puxar a fila de eleitores, os paulistas, para o sr. Grecco, seriam exemplo de cidadãos inteligentíssimos, apesar de não se conhecer uma só obra desse senador petista que tenha beneficiado o Estado que o elegeu. Ele obrou bastante no Senado, sim... envergonhando-nos pela leniência diante das maracutaias petistas e pela postura covarde diante dos pitos e ameaças de Lula.

O leitor sr. Anselmo também usa esta coluna para ofender todos os paulistas, talvez porque não sejamos um povo formado por uma maioria de bolsistas cordeiros e cooptados pela força da compra de votos. Dizer que ''não somos lá essas coisas em termos de inteligência e perspicácia política" e acrescentar que Alckmin é candidato de uma ditadura fascistoide..." é prova de que o sr. Anselmo Fernando Grecco é representante dos que votam numa classe de políticos notáveis pelo perfil dinossáurico e sempre com discurso neolítico.

Se não gosta de paulistas, se despreza tanto a população deste Estado, por que não vai viver em outras paragens? O Brasil é tão grande... Nada o obriga a suportar-nos.

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

_______________________

PEDÁGIOS RODOVIÁRIOS EM SÃO PAULO

Tomo a liberdade de fazer comentário sobre o comentário do leitor sr. Claudio Spilla (15/8) nesta coluna, assim como de vários outros que defendem os caríssimos pedágios, com o argumento de que as estradas paulistas são muito bem construídas. Eu sou crítico veemente não da cobrança, mas do valor cobrado, que é um roubo ao bolso do cidadão paulista. e dou minhas razões:

1- Para um usuário esporádico os R$ 12 para rodar 50 km no sistema Bandeirantes-Anhanguera talvez não sejam muito, mas para quem faz o percurso 22 dias por mês para trabalhar é um absurdo de R$ 264 mensais. Mais de meio salário mínimo!

2- As melhores estradas paulistas não foram construídas pelas concessionárias, mas por governos anteriores aos do PSDB do Alckimin, do Serra e do Covas. Foram construídas pelos governos Maluf e Quércia, sem cobrança de pedágios, portanto, com dinheiro dos impostos arrecadados.

3- Os governos privatizantes do PSDB fizeram a concessão a título oneroso, ou seja, venderam e arrecadaram algo construído com dinheiro do nosso imposto, evidentemente encarecendo a taxa e arrecadando duas vezes.

4- Ainda, ao que parece, o prazo da concessão foi muito curto, elevando assim ainda mais a taxa de pedágio, pois a empresa concessionária precisa acelerar o retorno do capital investido.

5- Além disso, o meu ver, como leigo em questão tributária e legislação, vejo que os governos atropelam as leis, a Constituição e, no mínimo, o bom senso, pois com a concessão o governo paulista arrecada não duas, mas três vezes. Os governos privatizantes venderam as rodovias prontas, construídas com dinheiro dos impostos arrecadados, deixaram de gastar com a manutençao das rodovias (despesas essas tambám já inclusas nos impostos arrecadados) e passaram ainda a arrecadar impostos, pois as concessionárias são tributadas como iniciativa privada.

Otavio de Queiroz otavio.solaris@hotmail.com

São Paulo

_______________________

DESALENTADOR

No debate realizado entre os candidatos ao governo de São Paulo ficou clara a péssima situação da educação, da segurança e dos transportes públicos no Estado mais rico da Federação. O preço cobrado nos pedágios das rodovias paulistas é abusivo e uma verdadeira afronta à população. Geraldo Alckmin já está virtualmente eleito, consolidando 20 anos de domínio do PSDB em São Paulo, algo desalentador, eis que não há alternância no poder e os velhos erros e vícios continuarão se repetindo.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

_______________________

O MEU PEQUENO BRASIL

Morador do Estado de São Paulo, nada tenho a reclamar do governo estadual. Pedágios caros? Pode ser, mas quanto custa uma vida perdida, e são dezenas por dia em estradas federais sem conservação, sinalização, verdadeiras armadilhas que com sua varinha mágica a candidata Dilma, mãe do PAC, prometeu recuperar em um ano? Nada foi feito e as mortes continuam, apesar das verbas terem sido liberadas. Qual o destino do dinheiro? Resposta com dona Dilma. Temos uma rede hospitalar que atenderia a população do Estado praticamente sem filas, mas atende todo o Brasil. Caravanas do Norte e Nordeste vêm a São Paulo em busca de cura para suas doenças, pois em seus Estados a estrutura hospitalar inexiste, e as pessoas de fora são atendidas na mesma fila em que estão os moradores de São Paulo. O que o Estado de São Paulo produz contribui com 31% do PIB nacional e é tratado em Brasília como o grande mal do Brasil, o centralizador de renda, sendo que apenas trabalha, e muito, para sustentar boa parte do País. Porque os senhores políticos não procuram auxilio médico em seus Estados de origem, mas aqui, em São Paulo? Não têm capacidade de aprovar liberação de verba para que seus Estados também tenham atendimento médico decente ou preferem eleitores miseráveis e doentes, que são mais facilmente convencidos a votar por uma pequena promessa, nunca cumprida, mas que permite ao miserável ao menos sonhar com uma vida melhor? Tudo o que existe de melhor no Brasil, uma grande parte está em São Paulo, inclusive a hospitalidade, nossa marca registrada. Finalizando, pouco importa o destino da Nação se as pesquisas atuais se tornarem resultado real. Resta o Estado de São Paulo, que vai ser governado, e muito bem, pelo candidato líder nas pesquisas. Não é bairrismo, não é alienação, é pura desilusão com tudo o que está acontecendo e pode vir a ser perpétuo.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

_______________________

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.