Cartas - 19/08/2010

CAMPANHA ELEITORAL

, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

Máfia política

A campanha eleitoral começou bem. Desembargador eleitoral de Sergipe teve seu carro metralhado e o motorista levou um tiro na nuca. Os jornais, nesta campanha, deveriam usar as páginas policiais para as notícias políticas, é o lugar apropriado para bandidos e criminosos, e isso é o que mais temos na política no nosso país.

Grima Grimaldi grimagri@terra.com.br

São Paulo

______________________

TSE E O HORÁRIO ELEITORAL

O TSE proíbe humoristas de fazerem piadas com políticos. Como, então, autoriza o horário eleitoral, em que os políticos enganam o povo, ano após ano? Verdadeiras palhaçadas são mostradas neste circo eleitoral.

Tiago H. De Melo de C. E Silva tihmcs@ig.com.br

Campinas

______________________

CIRCO MAMBEMBE

A candidatura e provável eleição do palhaço Tiririca mostra bem duas coisas: hoje, o nível de nossos políticos e, após 3 de outubro, o nível de nossos eleitores.

Humberto de L. Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

______________________

O BRASIL MERECE...

... estes candidatos a deputado federal: Mulher Pera, Mulher Melão, Mulher Melancia, Mulher Maracujá e Mulher Morango; Zé Martelo, Zé Tampinha, Zé Serrote, Zé do Grito e Zé do Samba.

Luzia Ap. Fernandes Trabbold luziatrabbold@hotmail.com

São Paulo

______________________

LEGISLAÇÃO

Lula falando no horário eleitoral na TV sobre programa de governo em favor de Dilma não estaria burlando a legislação pertinente?

João Rochael jrochael@ibest.com.br

São Paulo

______________________

MÁQUINA DE PROPAGANDA

Vendo o horário eleitoral de terça-feira, fiquei abismado e com uma grande dúvida sobre a propaganda do PT para a Presidência: quem é o candidato, Dilma ou Lula? Afinal, Lula aparece mais que ela. O que ela fez? O uso da máquina pública federal para propaganda está evidente! Vamos analisar bem para onde está indo o dinheiro que pagamos em impostos! O poder do brasileiro é muito grande, analise bem seu voto.

Roberto da C. M. Vasconcellos vetrobertocmv@uol.com.br

São João da Boa Vista

______________________

IMPOSTOS

Quem viu o Jornal Nacional de 17/8 ficou sabendo que 73% da população não sabe a quantidade de impostos que está embutida no preço dos produtos. Isso significa que se a guerrilheira for eleita ficará livre para aumentar ainda mais os impostos, pois vai contar com uma população totalmente desinformada. Parabéns, a ingnorança ainda está vencendo.

Leonardo Packer leopacker@uol.com.br

São Paulo

______________________

TERCEIRO MANDATO

Se o PT eleger Dilma, o Brasil terá pela primeira vez na sua História dois presidentes da República exercendo um mesmo mandato.

Klaus Benvenuto klausbenvenuto@gmail.com

Santo André

______________________

E AGORA JOSÉ?

Não admira que o candidato do PSDB a presidente esteja indo ladeira abaixo! Pouco à vontade no papel de Zé, hesitante, quer convencer o eleitorado de que veio de baixo. Ridículo, pois se alguém veio de baixo é o "pai" da Dilma. E vir de baixo não significa que um candidato seja melhor que outro. Desse jeito vamos ter de engolir mais uns anos de falta de ética, educação e compostura.

Jose E. Bandeira de Mello josedumello@terra.com.br

São Paulo

______________________

PLANO DE CARREIRA

Não sou partidário da situação, mas há que falar a verdade: Serra mostrou que não tem senso de parceria e pela ambição de ser presidente deu as mãos ao DEM-PFL; traiu o povo, renunciando à Prefeitura da capital e deixando o colega de partido só e constrangido em dois pleitos importantes. Finalmente chegou aonde queria e é agora que perceberemos as consequências das ações unilaterais de um homem dito público que põe seu plano de carreira à frente das convicções do partido, dos colegas e do compromisso assumido com o povo. Estou num impasse, pois, votando no PSDB, voto no DEM-PFL, votando no PT, voto no PMDB. Ouch!

Wallace Andrade wallace12000@yahoo.com.br

Mairiporã

______________________

PETROBRÁS

Cadê a gestão?

O próprio Sindicato dos Petroleiros denuncia equipamentos enferrujados! Daqui a pouco - Deus me livre disso, mas é bom temer - pode acontecer o maior vazamento de petróleo aqui, no País. O Brasil realmente não cuida das suas riquezas e não investe em infraestrutura. Qualquer hora implodiremos! Aliás, se George Soros se desfez de suas ações da Petrobrás, estará com medo de dona Dilma ganhar? Aí tem coisa!

Cecilia Miklos Dale ceciliamdale@hotmail.com

São Paulo

______________________

PLATAFORMAS

Está mais do que na cara que tanto a Petrobrás como as demais instituições estatais se tornaram "aparelhos políticos" do governo federal. Em ditaduras, desastres são coisas da política. Lembram-se de Chernobyl?

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

______________________

CENSO 2010

Pergunta sobre raça

Terça-feira à tarde minha mãe, que é dona de casa, recebeu a visita do Censo 2010. O recenseador perguntou se minha mãe se autodenominava branca ou brasileira. Espero que isso tenha sido um grande erro, porque nós nos sentimos extremamente ofendidos, pois nascemos neste país e somos brasileiros, independentemente de sermos amarelos, pardos, negros, índios ou ainda "brancos". O que está acontecendo? Quer dizer que a pele branca significa exatamente o quê? Que não somos brasileiros? O recenseador tem treinamento como? O de que brancos são uma coisa e todos os demais é que são brasileiros? Gostaria de uma explicação sobre esse acontecimento.

Adriana Gobbo adrigobbo@terra.com.br

São Paulo

______________________

"Serra perde pontos para Dilma porque até agora

se comportou como o genérico de Lula. Assim, pelo mesmo preço o povo está preferindo o original"

MARCO AURÉLIO SPROVIERI / SÃO PAULO, SOBRE AS PESQUISAS

msprovieri@sincoeletrico.com.br

"No programa da candidata Dilma apresentado à noite, o marqueteiro inspirou-se no filme "Forrest Gump"?"

ALEXANDRU SOLOMON / SÃO PAULO, SOBRE O HORÁRIO ELEITORAL NA TV

asolo@alexandru.com.br

"Gabrielli admite corrosão em plataforma, acionistas desconfiam de corrosão

na empresa"

SERGIO S. DE OLIVEIRA / MONTE SANTO DE MINAS (MG), SOBRE A SITUAÇÃO DA PETROBRÁS

ssoliveira@netsite.com.br

______________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.814

TEMA DO DIA

Peso pode abreviar carreira de Ronaldo

Há 101 dias sem jogar, atacante do Corinthians admite que pode se aposentar a qualquer momento

"Ronaldo, tua carreira já acabou. Saia com dignidade o quanto antes. Quanto maior a demora, pior pra ti."

JOSÉ CARLOS OLIVEIRA

"Um dos melhores jogadores que vi. Gostaria que desse fim a sua carreira o quanto antes para não perder esse brilho."

CAROLINA PACHECO

"É fácil! Basta compensar com um título o ano do centenário. Aí sim, pode se despedir com dignidade."

JOÃO FRANCELINO

______________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

ORAL POLÍTICO

Horário político virou oral político. Por quê? Porque os três presidenciáveis mais disputáveis revelam seu sorriso alvissareiro na telinha da TV. Talvez aconselhados por seus marqueteiros, visitaram seus dentistas e fizeram o branqueamento dos dentes, alinhando-os como um teclado de marfim. Dona Dilma, por conta de seu passado, bem passado, de guerrilheira que não manda flores a ninguém, e de seu passado recente de ministra durona e chefe, era escassa nessa distribuição. Agora, não, leva-o aos quatro cantos do País, espalhando encantos perolados. Deve ter treinado muito, filmado várias vezes, para escolher o mais aberto, mais cativante, na sedução do eleitor. O sr. José, por conta de sua fama de hipocondríaco, que só leva a sério as doenças, portanto, nada de sorrisos em tal situação, também foi orientado para a mesma ação, mas é meio sem graça, meio forçado, não dá para se ver bem o tratamento do clareamento. Dona Marina, sorriso comedido, por conta de sua preocupação com o meio ambiente, a poluição, o aquecimento global, com todos esses motivos, não poderia mesmo esbanjar muita alegria. Pelo exposto acima, o horário político virou oral político...

Cacilda Amaral Melo cacilda09@uol.com.br

São Paulo

______________________

TIRIRICA

Venho por meio deste declarar a minha indignação quando ontem assisti à propaganda política. Como pode um presidente de partido permitir que um Tiririca apareça vestido de palhaço, perguntando se o eleitor sabe o que faz um deputado e afirmando que ele (como candidato), também não sabe?! Vão me dizer: "Estamos numa democracia''. Ok, porém não estamos num show, e sim tentando fazer eleições para escolhermos representantes para quatro anos da vida de uma nação! Sinceramente, propaganda eleitoral, uma vergonha nacional!

Elisa Tavares da Motta elisamotta@heatingcooling.com.br

São Paulo

______________________

DEBOCHE

Tiririca é palhaço profissional, mas eu não. Estou cansada, assim como outros brasileiros, desse tipo de deboche. Eleição é coisa séria, está na hora de o povo, o poder público, entidades e futuros e pretensos candidatos tratarem a vida pública com seriedade e honestidade. Quando eu era criança falavam que o Brasil era o "país do futuro", hoje tenho 52 anos e escuto a mesma história. Quando vamos crescer? Acho que está na hora.

Lucia Helena Pinto de Oliveira helenajovino@yahoo.com.br

Santos

______________________

SR. PRESIDENTE,

Eleição é coisa séria, ofende-se alguns brasileiros quando Charles de Gaulle, falou que o Brasil é uma piada.

Mas, ontem estava vendo o horário político, e não me causa surpresa nenhuma quando aparece o sr. Tiririca, candidato ao Senado, fazendo o seguinte comentário: - Você sabe o que um Senador faz? nem eu...e simplesmente riu....

Eleição que eu saiba, faz parte da cidadania e uma atitude seria para com o seu país e para com o povo deste que atitude devo tomar perante a este absurdo. acho que basta......que não foi o primeiro e nem será o último, mas que deve acabar, deve,,,,,

Lúcia helena p. de oliveira

Santos SP

______________________

RIDÍCULA, MAS HONESTA

Embora seja ridícula, a afirmação do Tiririca, candidato a deputado pelo PR, quando disse na televisão que ignora as funções do cargo a que se candidata, e que pior do que está não vai ficar, por um lado, pode-se analisar sua honestidade com a população, diferente da maioria dos políticos, que prometem mundos e fundos, mas se utilizam do cargo em benefício próprio, para enriquecer, roubando-nos indiscriminadamente.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

______________________

PALHAÇADA

Terça-feira foi o primeiro dia do horário eleitoral gratuito. Acredito que o sistema deveria ser mudado, são muitos candidatos e com pouquíssimo tempo. Deveria ter um sistema de seleção dos candidatos, com provas de Português, Matemática, legislação e conhecimentos gerais. Só os mais preparados de verdade teriam a oportunidade de expor sua imagem. Quero citar dois exemplos ridículos somente no primeiro dia: a cantora Mara Maravilha, que não é candidata, fala e apresenta o marido, que é o candidato. O simpático comediante Tiririca, rindo, diz: "Vote em Tiririca, pior do que tá não fica." E depois ri e canta! Conclusão: eu não tenho nada contra esses artistas, mas isso mostra que a política neste país é caos! O ambiente público, infelizmente, ainda é meio de vida e de empreguismo. Este país precisa de mudanças radicais. Reflexão: as pessoas e o próprio sistema político "ainda" não sabem a importância de ter representantes capacitados para "administrar" o dinheiro dos impostos!

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

______________________

PRAGA

''Com Tiririca, pior do que tá não fica''. Com mais uma praga, tem tudo pra piorar.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

______________________

CIRCO ELEITORAL

Infelizmente, a propaganda eleitoral tem apresentado alguns candidatos que não entenderam o que é ser representante do povo. Não respeitam a nossa Constituição e, por consequência, a nossa sociedade. Estão fazendo do horário eleitoral um verdadeiro ''circo'' e em relação a isso não podemos nos calar. Ser candidato não lhes dá o direito de zombar do povo como estão fazendo. Não se trata de elitismo, mas sim de termos vergonha na cara. A despolitização não pode e não deve ser argumento para justificar o que está acontecendo. As autoridades instaladas têm de tomar uma providência, pois o que está acontecendo é uma ''bofetada'' em nossa sociedade.

José Antonio da Silva joseantonio.zeca@gmail.com

São José dos Campos

______________________

A ABSURDA EXIGÊNCIA

Depois de ser reiteradamente feito de idiota pelos gestores públicos que elege e de palhaço pelos políticos que ''presenteia'' com seu voto, o povo brasileiro está prestes a ser feito de idiota pela Justiça Eleitoral, que agora, diante da impossibilidade de conter as contumazes armações dos candidatos, useiros e vezeiros em criar estratégias através das quais possam aproveitar as brechas das leis, resolveu arrumar mais um complicador para os já desmotivados eleitores do Brasil, talvez com o intuito de aumentar ainda mais o número de abstenções. Eis que, sabe-se lá por qual motivo, a Justiça Eleitoral resolveu determinar que os cidadãos só poderão votar estando com o Título de Eleitor em mãos. Isso é um absurdo, uma vez que esse tal Título de Eleitor não passa de um documentozinho mequetrefe, cuja única utilidade é ajudar os eleitores analfabetos, que na prática não deveriam sequer votar, a encontrar o local onde vão exercer o voto. Em termos de identificação, o documento é um zero à esquerda, pois não tem retrato nem assinatura. Isto posto, se o eleitor sabe onde é sua seção eleitoral, gostaria de saber qual o propósito dos ''gênios'' da Justiça Eleitoral ao criarem mais esse complicador para o povo brasileiro. Muito pior quando estamos falando num órgão público extremamente desorganizado, que procura dificultar ao máximo, com absurdos entraves ''burrocráticos'', a retirada da segunda via do título, que bem poderia ser substituído, por exemplo, por uma certidão obtida via internet, a exemplo do que faz a Receita Federal. O problema é que estamos no Brasil, onde vale o velho princípio: ''Se posso complicar, para que simplificar?''

Júlio Ferreira : julioferreira.net@gmail.com

Recife

______________________

FICHA LIMPA

Não é que o se. Paulo Maluf tem razão ao afirmar que a ficha dele é a mais limpa que existe? Vejam no primeiro programa de TV, ele apareceu por três vezes. Jogaram a Ficha Limpa no lixo?

Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

______________________

RESPONSABILIDADE SOCIAL

A Lei Eleitoral 9.504/97 proíbe, na campanha, que os meios de comunicação, especialmente rádio e TV, utilizem recursos de edição ou mesmo efeitos especiais em áudio e vídeo, que de alguma maneira possam denegrir ou mesmo ridicularizar candidatos ou partidos. Pelo que vimos nos programas gratuitos no rádio e na TV que foram ao ar na terça-feira, nem é preciso qualquer recurso técnico para ridicularizar a maioria dos candidatos a deputado, especialmente dos partidos nanicos, eles já são ridículos demais.

Há uma clara ausência de bom senso em tudo o que foi mostrado. Os partidos pequenos e alguns candidatos de coligações de maior peso esqueceram que hoje o eleitor brasileiro, até pela evolução tecnológica da comunicação, está bem mais informado, mais exigente, e votar significa para o cidadão, além de um ato de cidadania, a possibilidade de um futuro melhor. O que se viu na TV foi uma encenação pífia de alguns candidatos a deputado que ainda pensam que vão ganhar o voto com palhaçadas ou com frases desvinculadas de uma realidade responsável. A liberdade democrática permite que qualquer cidadão, em sendo brasileiro e hábil por direito, possa ser candidato a um cargo eletivo. Mas isso não funciona e nos remete a experiências mal-sucedidas, a exemplo do cacique Juruna, que como deputado federal foi apenas o desperdício de um lugar que poderia ser destinado a um bom deputado. Além de Juruna poderíamos apontar diversos outros casos. O eleitor, hoje, vê isso com bastante atenção, e esperamos que nesta eleição não se repita essa panaceia. Para qualquer cargo eletivo a pessoa deveria ter um mínimo de educação e conhecimento, afinal, no caso específico dos deputados, postulam eles um cargo legislativo, importante para os destinos da sociedade.

Pelas figuras que apareceram na terça-feira, o requisito para postular o cargo foi apenas o de ser conhecido. O sujeito pode ser um palhaço, um decadente cantor ou até mesmo um ex-pugilista que mal sabe assinar o nome, importante é estar na tela, ser candidato. Situação mais hilária, que nem os programas humorísticos podem mais representar, é o que chamam de "bullying", agora protegido por lei. De tudo isso fica a nítida impressão de que ser deputado é tão sem importância que não exige nenhum conhecimento, por mínimo e elementar, para o cargo. Mas como explicar essa loucura toda para ser eleito?!

Se, por um lado, ocorrem ainda esses absurdos, por outra parte há que fazer sérias observações ao que é falado por muitos desses candidatos. Parece um filme que vem sendo repetido a cada quatro anos ao longo dos últimos 30 anos. Discursos pobres, sem conteúdo e, para piorar, imagens mal captadas, mal iluminadas, com artes que parecem feitas num fundo de quintal, nem parece que vivemos na era da imagem digital.

Como ainda estamos no início dos programas gratuitos de rádio e TV, esperamos que os srs. candidatos a deputado pensem no eleitorado e tragam propostas sérias, deixando de lado a imagem de um papagaio de repetição.

Hugo Alberto Cuéllar Urizar Jornalista, escritor e cineasta

Osasco

______________________

PONTO DE VISTA

No campo político a bola está rolando, candidatos não medem esforços para anunciar novos tempos. Será que se a política não fosse um segmento que traz, além de muitas mordomias, gordos salários, haveria tantos candidatos para disputar esses cargos?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

______________________

RAPADURA

Lendo as cartas dos leitores no Fórum de ontem, tive a impressão de que o Serra já perdeu a eleição. Creio que os leitores do conceituado Estadão não são jovens que participam da primeira campanha eleitoral. É só olharmos para países vizinhos e aqui mesmo, no Brasil, em eleições passadas, e ver que a batalha está apenas começando. Não entregar a rapadura antes do prazo é o primeiro passo para a vitória e, se depender do meu voto, Serra não perderá jamais.

Carlos Montagnoli carlosmontagnoli@uol.com.br

Jundiaí

______________________

MUDANÇA DE PERFIL

É notável a mudança do perfiil das cartas do Forum dos Leitores desde a última pesquisa. O que mais se vê agora são funcionários públicos ''desancando'' os candidatos Geraldo Alckmin e José Serra. Eles, que têm licenças, quinquênios, gozam feriados e férias mais que todos, e têm estabilidade no emprego garantida. Eles, que fazem greves e recebem pelos dias parados; eles, que se aposentam com o salário integral. Chega a ser irônico.

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

______________________

AMIGO SERRA!

Nós não nos esquecemos de você, estamos aplaudindo-o de pé.

Atenciosamente, funcionários públicos estaduais, policiais civis e militares, professores, aposentados e credores dos precatórios. Até as eleições de outubro.

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

______________________

LULA NA CAMPANHA DO SERRA

Para que eu quero descer. O presidente Lula, sempre criticado pela oposição, muitas vezes de forma agressiva, apareceu de forma indireta no programa político do PSDB, onde elogios não faltaram. E o líder tucano, o ex-presidente FHC, não vai aparecer? Será que perderam de vez o bonde da História?

Marcelo Holtz marcelo.holtz@terra.com.br

Avaré

______________________

CAMPANHAS E CAMPANHAS

Quando o atual presidente pretendeu garantir a vitória que o levou ao poder, foram a Minas Gerais buscar um homem de caráter, trabalhador, conhecido pelas suas qualidades e virtudes, para ser eleito vice. Agora foram a Minas Gerais para convencer o ex-governador Aécio a não aceitar ser vice de Serra... Deu no que deu. E viva o Brasil.

L. Dutra l.dutradvogado@uol.com.br

Avaré

______________________

PRODUTO OU GENTE?

Curto e grosso: Serra, você é José, um professor-doutor e economista de renome, e não Zé. E mais: também não é pasta de dente para se portar e ser vendido ao eleitor como um produto de marketing! Deixe isso para os outros que não possuem história ou que, possuindo uma que não seja lá não muito honrosa, tentam dissimular a verdade com salamaques de mágicos marqueteiros. Você, Serra, é um político e um ser humano com erros e acertos! Assuma isso e mude esse discursinho chato e batido de esquerda europeia tentando competir com essa esquerda atrasada e carnívora que é de Dilma ''Carabina'' e Marina ''da Selva'' e, ao menos, vá para o segundo turno!

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlo

______________________

A VACA NO BREJO

Nas três últimas pesquisas divulgadas, Dilma tinha vantagem sobre Serra, por ordem de divulgação, de 6 pontos no Datafolha, 11 pontos no Ibope e 16 pontos no Vox Populi.

Se a progressão aritmética for confirmada, na próxima pesquisa Dilma terá 21 pontos de dianteira.

Aí, a vaca de Serra já terá ido pro brejo e, pelo menos, para lavar a nossa alma, peço que ele use o tempo da campanha gratuita e os debates que ainda virão para desancar esse governo corrupto e fisiológico do presidente Lula. Sem meias palavras, sem reticências, sem passividade, direto ao ponto.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

______________________

BOI NA LINHA

Não dá para acreditar que a Dilma já ganhou. As pesquisas dizem que ela está na frente de Serra, contudo, vejo o Lula e o PT desesperados, pedindo a militantes que agitem na internet para ajudar a eleger a Dilma. Ainda, fazendo as contas, o Lula também, pediu que todos os ministros e a gangue toda dos petralhas se esforcem para elegê-la. Na internet o desespero também é grande e assustador, ameaçando a vida de blogueiros, só porque são da oposição... Poxa, se a Dilma está na frente numa booooa, por que essa aflição, esse desespero todo do Lula? Aí tem boi na linha! Minha gente brasileira, presta atenção, muita atenção: quando o Lula foi candidato à reeleição, ele achava que ia ser reeleito no primeiro turno, e tudo indicava isso, no entanto, foi para o segundo turno... Portanto, pode vir um segundo turno aí, afinal, faltam 52 dias para as eleições, a propaganda eleitoral só está começando.

Ana Maria Gmachl amaeleitora@hotmail.com

São Paulo

______________________

MENSAGENS AGRESSIVAS

Complementando o conteúdo da carta da leitora sra. Mara Montezuma de 16/8, os petistas realmente praticam uma guerra psicológica em quem não comunga de suas ideias duvidosas - estilo típico de subversivos (dona Dilma que o diga), mas as que recebo, dependendo do conteúdo, respondo e, de modo geral, não retornam, pois não devem ter argumentos para tal. Exemplo disso foram vários e-mails que recebi contendo o texto de um dito professor de economia da UFRJ, Pedro Lima (?), falando dos acertos do governo "Lula, o analfabeto" . Depois de receber vários e tê-los deletado, recebi, ao mesmo tempo, de dois "amigos" que não aceitam minhas críticas a Lula. Muito bem, partindo deles, achei-me no direito de responder, enumerando item por item e contradizendo os argumentos apresentados. E o fiz enviando cópia ao "dito" professor, via UFRJ, para que me rebatesse. Se o sr. Pedro Lima existe, não sei, mas meu envelope não foi devolvido pela ECT, em contrapartida, um dos meus "amigos" que também não retrucou agora me vira a cara. Assim é o comportamento dos petistas - radicais e sem argumentos sólidos. Esses serão os integrantes do governo, caso dona Dilma vença - para desgraça do País.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

______________________

AS CORRENTES DA INTERNET

Recebo diariamente dezenas de e-mails de grupos de pessoas diferentes tentando mostrar um pouco da história da candidata do governo, Dilma Rousseff. Chama a atenção o fato de que nunca recebi um que falasse nem mal nem bem de José Serra. O que as pessoas que mandam tem em comum é a internet e o fato de serem bem informadas, mas que moram em locais distintos e pertencem a classes diversas.

A sensação que passa é a de que, à medida que as pesquisas apontam vantagem de Dilma sobre Serra, o desespero dos ''esclarecidos'' aumenta e eles distribuem e-mails aos borbotões para os conhecidos, na tentativa de fazer com que a situação mude. Às vezes recebo um e-mail do sul e o mesmo e-mail alguns dias depois do extremo norte do Brasil. A rapidez com que as mensagens circulam é incrível em grupos que não têm nenhuma ligação uns com os outros.

O problema é que quem deveria receber tais mensagens mostrando a verdadeira face de Dilma são os mais de100 milhões de sem-teto, sem-água, sem-esgoto, sem-transporte e sem-internet (os beneficiários do Bolsa-Família). Estamos falando do povão que vive em barracos e vai fazer o que o presidente Lula mandar. São eles que vão definir as eleições, pois são os ''juízes'' da democracia. Será que eles estão prontos para fazer um julgamento dessa importância? São esclarecidos, conscientes e não barganham seus votos?

Isso mostra que a democracia brasileira precisa de aperfeiçoamento e não deveria permitir a personificação de políticos, como está acontecendo com o presidente Lula. As pessoas confundem história pessoal com resultado da política na vida prática. Um pouco disso devemos atribuir aos que ficaram em silêncio nos últimos anos e fingiram não ver o que se passa na política profissional, estão ocupados com os próprios umbigos. São eles os intelectuais, a classe artística, os empresários, com raras exceções, e em especial as eminência pardas das universidades, que sabem como ninguém discutir o sexo dos anjos, enquanto a anarquia corre solta por todas as partes do País, transformando a política num balcão de negócios.

José Aparecido Ribeiro jaribeirobh@gmail.com

Belo Horizonte

______________________

REFLEXÕES À MARGEM DAS RECENTES PESQUISAS (UM POUCO MAIS DO MESMO)

Segundo a mais recente pesquisa Datafolha, a diferença entre Dilma e Serra é de 8 pontos porcentuais, já no Ibope são 11, por último o Vox Populi chega a 16%, e por enquanto é só. À medida que se aproxima a grande data, a influência das pesquisas sobre as decisões dos eleitores aumenta.

As pesquisas não passam de pesquisas - diria o conselheiro Acácio, grande amador de tautologias -, algumas compradas, algumas forçadas, outras equivocadas sem más intenções, sem deixar de lado as acertadas. Desqualificar uma pesquisa porque seu resultado não agradou é um expediente a que recorrem avestruzes. O que não somos. Quando as pesquisas davam uma vantagem enorme a Serra, não se questionava. Faltavam ainda muitos meses. Seria coerente fazê-lo agora?

Em primeiro lugar, é importante frisar o seguinte: quando uma pesquisa afirma que determinado candidato possuía na data da realização da enquete um porcentual x de intenção de votos, com uma margem de y para cima e para baixo, significa que, grosso modo, com base no levantamento, caso a pesquisa fosse repetida 20 vezes, em 19 casos surgiria o mesmo resultado. É o famoso 95%. Repetindo: é possível afirmar com 95% de certeza que para tal candidato(a) há x% de eleitores- com uma margem de erro de y - dispostos a votar nele. Como explicar essa considerável variação? Afinal, entre o Datafolha e o Sensus, em menos de duas semanas, Dilma subiu uma Marina (com Marina estável) em relação a Serra.

Uma explicação possível reside na escolha das amostras. Por definição, a amostra deve "da maneira mais fiel" representar o universo dos eleitores. De forma jocosa: se a pesquisa fosse feita entre os participantes de uma reunião sindical promovida pela CUT, Dilma teria, muito provavelmente mais de 90% de intenções de voto. Esse exemplo extremo retrata a possibilidade de haver erros. Não se discute aqui a competência nem a imparcialidade dos responsáveis pelas pesquisas. É apenas uma tentativa de encontrar uma explicação, sem intenção de polemizar. Brigar com números não é recomendável. Discutir-lhes a consistência, sim. Isso passa pela avaliação da representatividade das amostras escolhidas. Não basta dizer, por exemplo, foram entrevistadas 3 mil pessoas em 300 municípios, para dar à pesquisa uma aura de infalibilidade.

Outros fatores que também podem explicar as discrepâncias são a atitude do entrevistador, a eventual inibição dos entrevistados, a influência exercida sobre o entrevistado por pesquisas anteriores das quais tenha conhecimento (o famoso efeito avalanche), a divulgação da imagem de determinada candidata (estando sempre ao lado de Lula, quando podia e quando não podia), o efeito recall. A falta de informação dos entrevistados é outro problema, o que explica as diferenças verificadas entre a declaração espontânea e aquela diante de uma lista. E viva o marketing! Não é sem razão que se gastam fortunas, depositadas aqui ou em paraísos fiscais.

O tamanho diferente das amostras não é edificante, mesmo porque dobrar o tamanho da amostra não implica dobrar sua precisão. Em 1936, quando à presidência dos EUA concorriam Franklin D. Roosevelt e Alfred Landon, o Literary Digest enviou 10 milhões de cartas a assinantes telefônicos, procurando identificar as tendências dos eleitores. Receberam 2,4 milhões de respostas - que amostra impressionante! -, apontando Landon 56% e Roosevelt 44%. O resultado foi 62% a 38% para Roosevelt. Qual o erro? Em primeiro lugar, a amostra não era representativa - o telefone não era tão difundido - e, em segundo, respondeu quem quis. Três quartos dos "entrevistados" se negaram a responder.

Voltando á atitude do entrevistado há casos clássicos.

O efeito Bradley. Sem entrar em detalhes, é a tendência do entrevistado de declarar um voto que não demonstre preconceito de cor, sexo, etc. Tom Bradley concorria à prefeitura de Los Angeles em 1982. Era preto. Para não parecerem racistas, vários entrevistados afirmaram que votariam nele, o que não aconteceu. Não temos ainda o caso da fuga do preconceito em relação às mulheres. Ou temos?

Efeito Shy Tory. Na Grã-Bretanha, em determinado momento "pegava mal" votar nos conservadores (tories), razão pela qual os "envergonhados" declararam sua intenção de votar nos trabalhistas. O veredicto das urnas foi outro.

Os institutos de pesquisa "quebraram a cara" , quando indicaram FHC eleito prefeito - deu Jânio; quando deixaram de apontar Luiza Erundina prefeita, quando desconsideraram a possibilidade de Le Pen entrar no segundo turno nas eleições presidenciais francesas, liquidando Jospin, prestigiado então pelo candidato Lula, que se fez presente no seu palanque. E o caso mais famoso, quando da vitória de Truman sobre Dawies, quando havia unanimidade dos institutos de pesquisa indicando este. Ficou famosa a foto de Truman no day after brandindo um exemplar do Chicago Tribune anunciando a vitória do outro, uma bela barriga jornalística.

Por fim, é importante considerar o efeito "late swing", a reviravolta tardia, com mudança de última hora do voto, fenômeno que nenhum instituto de pesquisa poderia captar.

Moral da história?

Nada de salto alto, nada de já perdeu. Os números têm de ser interpretados sem que se crie uma exagerada dependência.

Se a regra de três prevalecesse sempre, uma dona de casa apressada, acostumada a fazer um bolo a uma determinada temperatura do forno, poderia estar tentada a dobrar a temperatura para reduzir o tempo à metade. Reduziria o bolo a cinzas.

Alexandru Solomon asolo@alexandru.com.br (D-7 o lançamento do meu livro "Bucareste", na Saraiva do Shopping Higienópolis, a partir das 19 horas)

São Paulo

______________________

SÃO PAULO - INDEPENDÊNCIA JÁ

Uma vez que o nosso presidente afirma e atiça o povo nortista e nordestino contra a elite sulista, proponho a independência de São Paulo já.

Assim sendo, ficará o restante do Brasil livre deste Estado, que nada ajuda os seus irmãos, não os recebe quando na sua terra natal nada têm para comer, não os recebe quando necessitam de um médico, hospital com equipamentos que somente aqui existem.

Com a independência de São Paulo o restante do Brasil ficará livre dessa elite que tanto suga os seus irmãos, não envia donativos quando sofrem com as intempéries.

O restante do Brasil deixaremos com o todo-protetor Lulla da Silva e seus aliados benfeitores; em São Paulo ficaremos com Serra presidente, Geraldo Alckmin governador e, pelo amor de Deus, que senador não seja a Martaxa goza e relaxa.

Viva São Paulo independente já!

Fernando Pastore Junior fernandopastorejr@gmail.com

São Paulo

______________________

ESPINHA DE PEIXE

Mercadante afirma que o grande projeto de Dilma, o trem-bala Rio-São Paulo-Campinas, será a espinha dorsal de onde partirão novas linhas férreas para o interior do Estado de São Paulo. Citou seu prolongamento de Campinas para Ribeirão Preto como exemplo. Se a proposta de Dilma é estapafúrdia no atual estágio de desenvolvimento de nosso país, cujas prioridades em transportes são outras, a de Mercadante não merece ser levada a sério, mais parecendo uma tirada de palanque eleitoral ao estilo de seu mentor presidente Lula, que, em discurso feito em Itaboraí (RJ), para trabalhadores da Comperj (9/3/2010), disse o seguinte: "... os que defendem investimentos em metrô e trens querem que o pobre deixe a rua livre para eles." Lula não esqueceu, também nesse discurso, de prometer aos pobres condições para comprar carro. Isso tudo foi dito a menos de nove meses de deixar o cargo, ignorando a prioridade dada pela população à melhoria dos transportes públicos no País. Enquanto isso Serra promete justamente o oposto: utilizar os R$ 40 bilhões do projeto de trem-bala na expansão da rede metroviária nas grandes cidades brasileiras.

Eduardo J. Daros daros@transporte.org.br

São Paulo

______________________

SÓ DELA

Dilma reclamou que Serra cita Lula em seu jingle... Se quiser o ''cara'' só para ela, vai ter de sequestrá-lo!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

______________________

QUEM É QUEM?

Assisti ao primeiro programa do horário eleitoral na TV. O do PT, confesso, causou-me grande dúvida: o verdadeiro candidato à presidência é o Lula ou a Dilma? Foi só ele que falou (de suas realizações), enquanto a candidata, só trololó.

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

______________________

DILMA NÃO É LULA

A Dilma disse na TV que não pode errar na condução do País e que aprendeu a trabalhar com o Lula! Todo mundo sabe que o Lula nunca trabalhou, então, o que ela aprendeu? A fazer campanha eleitoral e depois a como viajar pelo mundo se autopromovendo.

Até quando o PSDB e aliados vão ficar sem mostrar que a Dilma não é o Lula? Que ela é aquela terrorista e, igual ou pior que o Dirceu, Genoino, Palocci e toda aquela turma que foi levada pelo Lula e, depois, posta para fora.

Chega de fazer essa campanha elitista, paz e amor não cola, vão perder assim!

Ricardo Nobrega cnc.eng@terra.com.br

São Paulo

______________________

Processo

Por que o Superior Tribunal Militar (STM) proibiu a consulta ao processo que levou Dilma à prisão? Como cidadã, tenho direito de conhecer os antecedentes de quem quer ser eleita presidente. Foi guerrilheira, todos sabemos. Mas matou muitos, roubou, fez reféns? Não é possível conhecer exatamente a índole agressiva e as consequências na formação de seu caráter. Exigir conhecer a sua vida anterior para poder determinar a sua conduta e concepções morais para o futuro, temos, todos os brasileiros conscientes e responsáveis, esse DIREITO.

Maria Antonieta Vidigal Milanesi milanesiriopreto@yahoo.com.br

São José do Rio Preto

______________________

NOVA LEGISLAÇÃO?

Segundo Michel Temer, "Dilma não se opõe ao MST, desde que aja dentro da lei". Gostaria de perguntar ao exmo. presidente da Câmara, bem como à ex-ministra-chefe da Casa Civil, em que circunstâncias invasão de propriedade particular pode não ferir a lei. Onde, em nossa legislação, está escrito que invasão de propriedade alheia é legal? Quero saber também se, enquanto ocupou o segundo cargo mais importante do Planalto, dona Dilma conseguiu identificar e punir os casos que infringiram a lei.

Maria Josefina V. Pinheiro mjo_2009@terra.com.br

Nazaré Paulista

______________________

LEI? ORA, A LEI!

Ao ver a primeira propaganda eleitoral da Dilma na TV, cheguei a uma conclusão: quem tem Lula como aliado não perde a eleição. Ele é perfeito como aprendiz de Hugo Chávez, o todo-poderoso da Venezuela, passa por cima da lei, ignora a lei, faz pouco da lei, como se ele fosse a lei. Quem tem coragem de peitar o homem? O TSE? Esse já se quedou diante do poder da "lei".

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

______________________

O DESTRUIDOR

Lula, com o aparelhamento do Estado, destruiu os Correios, as agências reguladoras, o Incra, o Ipea, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, a Petrobrás, a Infraero, o BNDES e a diplomacia, bem como cooptou os ditos movimentos sociais e as centrais sindicais e, ainda não satisfeito, exterminou a dignidade dos miseráveis com a Bolsa-Família "ad eternum", onde não existe fiscalização muito menos porta de saída. Cooptou, ainda, o Congresso com o mensalão e com vergonhosa barganha de verbas e dividiu o Brasil entre classes e raças. Seu sonho é domesticar a mídia e transformar invasão de terras em ocupação passível de negociação antes do direito inalienável de recorrer à Justiça. Esse é o avalista da candidata Dilma, que se orgulha de ter participado ativamente de tudo isso. Socorro!!!

Marcos José de Freitas e Silva marcosjfreitas@uol.com.br

Praia Grande

______________________

Propaganda eleitoral e pedágio

Terça à noite, durante o intervalo do Jornal da Globo, foi ao ar uma propaganda eleitoral sem identificação partidária, na qual foi criticada a instalação de inúmeras praças de pedágios nas rodovias paulistas, além do fato de que os governos anteriores não fizeram e o atual tampouco faz algo para conter o aumento dos valores cobrados. No entanto, a propaganda sem identificação, mas qualquer cidadão de bom senso é capaz de identificar seus autores, simplesmente não mostra que, considerando as dez melhores rodovias brasileiras, oito são paulistas, chamadas SPs (Fonte: Guia Quatro Rodas - Estradas 2009), significando, assim, que o valor pago nas inúmeras praças de pedágio é refletido em qualidade e prestação de serviço de socorro ao longo dessas rodovias paulistas. O Guia Quatro Rodas - Estradas 2010 ainda aponta as dez piores rodovias do País e entre elas não consta nenhuma rodovia paulista.

Alexandre Gonçalves Negri agnegri@gmail.com

Cotia

______________________

FEUDALISMO DISFARÇADO

Interessantes as opiniões de leitores manifestadas neste espaço em14/8 sobre elites, feudos (faces do feudalismo disfarçado) em nosso país. Acrescento que, além dos sindicatos, funcionários públicos, etc., tem também os feudos, ou melhor, a casta deles que infestou nossas rodovias com cancelas. Segundo estudos da Austin Rating, já em 2007 as concessionárias de rodovias ocuparam o primeiro lugar no ranking dos negócios mais lucrativos, num universo de 672 empresas de capital aberto de 28 setores. No Rio Grande do Sul, por exemplo, dados, (mesmo que superficiais) do Departamento Autônomo de Estadas de Rodagem (Daer) indicam que em alguns polos rodoviários os investimentos nas rodovias não chegaram a 20% das fortunas arrecadadas. No Paraná, segundo dados do Fórum Nacional contra o Pedágio, de R$ 54 bilhões arrecadados de 2002 a 2009, apenas R$ 8 bilhões foram investidos nas rodovias. No Estado de São Paulo, apesar de as concessionárias realizarem obras de porte, os referidos números obviamente significam quase "merecas". Nitidamente, em meio a este emaranhado, nós, pobres cidadãos, forçadamente patrocinamos, via tarifas de pedágio abusivas, a maior caixa-preta da história deste país. Pergunto: estamos ou não nas garras de um feudalismo "moderno"? Lamentavelmente, nosso país, com a abundância de políticos corruptos e grande parte do povo acomodada e até ingênua, politicamente é um paraíso para a estruturação de esquemas de corrupção.

Lotario Wessling, caminhoneiro, sem vínculo partidário algum lotariowessling@yahoo.com.br

Venâncio Aires (RS)

______________________

CONSERVADORISMO

Tem toda a razão o leitor sr. Ramon García Fernández (17/8) quando diz que as mensagens dos leitores do Estadão são "rançosamente conservadoras". Enquanto Lula bate todos os recordes de popularidade e aprovação, com quase 80%, e Dilma Rousseff dispara nas pesquisas para presidente, a esmagadora maioria das mensagens no Fórum dos Leitores é de críticas ácidas e até mesmo ofensas a Lula, Dilma e ao PT, em evidente desacordo com a opinião e o desejo da imensa maioria do povo brasileiro, que parece estar bem satisfeita e viver no Brasil real.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

______________________

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.