Cartas - 19/09/2010

ELEIÇÃO ESCANDALOSA

, O Estado de S.Paulo

19 Setembro 2010 | 00h00

Vergonha na cara

É com tristeza que estamos presenciando fatos políticos que estão cobrindo nosso país de vergonha. E o que entristece mais é ver a indiferença com que os brasileiros encaram esses fatos, parece que a ética, a dignidade e a honra estão decididamente mortas, enterradas e bem cimentadas com a terra das bolsas assistencialistas. O que acontece? Os brasileiros estão vivendo seu pior momento político, em que se confunde o público com o privado, e é tanta a certeza da impunidade, é tanta a certeza de que o povo não vai dar a mínima que os administradores do governo fazem e desfazem falcatruas debaixo do nariz ou, melhor dizendo, "no andar de cima" do nosso mandatário maior. Por quanto tempo mais teremos de assistir a esses fatos que nos envergonham e constrangem? No dia da votação, vamos mostrar que vergonha na cara não pode ser negociada.

ANGELA M. G. OLIVEIRA

angelagiudice@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

Oposição morta

O que é pior para um país, as instituições públicas serem usadas para acabar com as vozes oposicionistas ou perceber que a oposição em nosso país não existe e/ou não tem força contra crimes cometidos pelos mandatários de plantão?

MARCOS BARBOSA

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

____________________________________

Zé zen

Tal qual na eleição passada, o Zé é um candidato zen. Zen estratégia, zen rumo e zen proposta alguma. Eis a realidade dos fatos, gostemos ou não desse quadro.

MAURO BIANCO

bianconet@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

Promessa

Se um dia eu for candidato a qualquer cargo político, prometo jamais usar ou praticar qualquer ato que esteja relacionado com as palavras abaixo, em razão da "indigestão" que elas me estão causando: factoide, lutar, mentir, bravatear e prometer.

SÉRGIO BARBOSA

sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

____________________________________

CASA DA MÃE JOANA

"Taxa de sucesso"

Com tanta evidência, parece que há de ser considerado como consumidor o grupo de adquirentes de produtos e serviços de propina que administrava o principal órgão do governo federal. Nesses casos, o encargo da prova de uma inocência em que ninguém mais acredita caberá a essa cobiçada turma. Mas se engana quem entenda bastar, pela adotada praxe, a simples demissão como forma de punir. Ao revés, terão seus componentes mais tempo para engrossar as fileiras do dedo podre que os nomeou. Pena que o chefe maior, ocorridos os fatos ao seu lado, lembre, com pequena diferença, a história dos três macacos: nada viu, nada ouviu... Mas fala - nada que se aproveite.

JAIRO P. GUSMAN

jairogusman@gmail.com

São Paulo

____________________________________

Censura ética

"Olha, não brinco mais, hein?" Será que foi isso que o presidente que nada sabe e nada vê quis passar à sua ex-assessora número um? Quanta vergonha sou obrigada a passar na minha idade!

JACY LORI ÁRTICO MATTÉDI

jacymattedi@globo.com

São Paulo

____________________________________

Padrão moral vigente

A Comissão de Ética Pública da Presidência da República parece ter um Código de Ética só dela. Específico para julgar obedecendo ao padrão moral vigente neste governo.

HUMBERTO DE L. FREIRE FILHO

hlffilho@gmail.com

São Paulo

____________________________________

Capitania hereditária

No desdobramento do caso Erenice Guerra ficou esclarecido que não só os companheiros petistas se "arrumam" no governo do partido, mas também os seus filhos e familiares. Todos tinham cargos públicos. Vergonha!

ENI MARIA MARTIN DE CARVALHO

enimartin@uol.com.br

Botucatu

____________________________________

Isso, sim, é Bolsa-Família

De fato, foi esclarecedor o desdobramento da acusação de tráfico de influência na Casa Civil: a verdadeira Bolsa-Família de empregos, nepotismo legal somente no Executivo. E a Comissão de Ética da Presidência da República para que serve? O braço direito de Dilma Rousseff e agora ex-ministra não entregou a declaração de bens, obrigatória no exercício de função pública, quando tomou posse em fevereiro - há sete meses!E a comissão fez o quê? Quem souber qual é a função dessa comissão nos informe.

ROBERTO ARANHA

rcao@globo.com

São Paulo

____________________________________

X-tudo

E com Dilma Rousseff no poder, logo virá a bolsa-x-tudo - punindo mais uma vez os contribuintes e os trabalhadores em geral, com imposições tributárias que já estão chegando perto do inconstitucional confisco.

LUIZ H. FREIRE CESAR PESTANA

cpestanadv@aasp.org.br

São Paulo

____________________________________

Impostos e propinas

Li no Estadão (17/9) que os futuros empresários em Cuba pagarão até 35% de impostos. Será que os cubanos aprenderam essa "tecnologia tributária" com o governo brasileiro? Eu já pago bem mais do que isso, sem contar as propinas no meio do caminho.

SOLDEMAR CARPIGIANI JR.

molas@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

Tamanho GG

A quantidade de servidores do Estado que prometem favores em troca de comissão é muito maior do que se imagina. Esse crime, qualificado como concussão, é quase sempre tratado em níveis intermediários, tanto do lado do corruptor como do que se deixa corromper. Por coincidência de interesses, corruptos e corruptores tornam-se parceiros num pacto criminoso que dificilmente chega ao conhecimento da sociedade. Se os executivos das empresas que já participaram desse tipo de negociação abrissem o bico, o tamanho do escândalo seria GG. Infelizmente, os interesses comuns produzem o fenômeno mafioso definido como omertà, ou lei do silêncio. O dinheiro fala mais alto do que a consciência.

FRANCO MAGRINI

framagr@ig.com.br

Cachoeira Paulista

____________________________________

"Lula e Dilma seguem ao pé da letra a expressão de Voltaire: "O povo é gado e o que ele precisa é de uma canga, uma aguilhada e forragem""

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA / SÃO PAULO, SOBRE A ELEIÇÃO

amadeugarridoadv@uol.com.br

"Mudam as moscas..."

HAMILTON PENALVA / SÃO PAULO, SOBRE OS DESMANDOS NA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA

hpenalva@uol.com.br

"Como nunca antes "neçe paiz", nenhuma casa rivaliza com a tolerância da Casa Civil"

A. FERNANDES / SÃO PAULO, IDEM

standyball@hotmail.com.br

____________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.526

TEMA DO DIA

Como falar inglês com apenas 1.500 palavras

Executivo francês criou o Globish, idioma que usa 0,25% dos termos existentes na língua inglesa

"Já houve tentativas de se criar uma língua global, como o esperanto. Só que essa surge de modo mais espontâneo."

NOAM GOLDSTEIN

"Mais um esperto que transforma conhecimento velho em coisa nova. É incrível a quantidade de gente que faz isso."

FABIO NOG

"Não conhecia o Globish, mas parece com o sujeito que domina o "portunhol" e acha que está falando a língua de Cervantes."

MARIANA MOTTA

____________________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

A CULTURA DA MALANDRAGEM

Em sua propaganda político, a candidata do PT à Presidência da República continua repetindo uma inverdade que foi também uma das primeiras malandragens do presidente Lula: a de que ele pagou a dívida externa do Brasil. O que aconteceu foi que o governo Lula pagou, adiantadamente, três parcelas de um empréstimo com o FMI, contraído no governo FHC. Entretanto, foi o bastante para o presidente Lula, aproveitando-se da ignorância de quem não sabe nada de finanças públicas nem de sistema financeiro internacional, sair dizendo que pagou a dívida externa do País.

Poucos sabem que no governo anterior o Brasil também tinha o dinheiro para quitar a dívida. Não o fez porque era mais lucrativo para o País pagar as parcelas, uma vez que os investimentos que o País mantinha rendiam mais que os juros da dívida. O atual governo, dentro dos princípios que rege a cultura da malandragem, pagou as três parcelas restantes, antes mesmo de vencerem, para sair dizendo que o presidente Lula quitou a dívida externa brasileira. O que foi pago foram só as três parcelas de um empréstimo, como aquele que você costuma pegar no seu banco e dividir em seis ou doze meses. A única diferença foi que o governo Lula pagou adiantadamente porque estava sobrando dinheiro, que nem os seus amigos mensaleiros davam conta de gastar. Nem cabia nos bolsos dos aloprados do seu governo, que precisaram carregar nas cuecas, gastar com arapongagem, financiar dossiês e ajudar parentes.

Se a economia fosse um assunto de conhecimento obrigatório para todos os brasileiros e matéria adotada nas escolas a partir do ensino básico, todos certamente entenderiam melhor as embromações desses cirurgiões inábeis do poder público. Todos saberiam avaliar as finanças do País e repudiar essa malversação dos recursos públicos que já virou sistema político entre os governantes do Brasil. Todos saberiam que a dívida externa de um país não acaba nunca. E todos saberiam que essa conversa de quitação não passou de uma malandragem.

Não existe um só país no mundo que não tenha dívida externa. Não existe um só país no mundo que não compre ou que não venda nada. Por exemplo, os caças que o governo está adquirindo da França (ou de qualquer outro lugar) não vão ser pagos com dinheiro em caixa, não. Só se sobraram alguns dólares daqueles que mandaram de Cuba ou se o PT guardou alguma sobra do mensalão. Uma transação como essa envolve transferência de tecnologia, e isto é dívida de um país com o outro. O banco da sua cidade, sua prefeitura, a mercearia onde você compra produtos de primeira necessidade para sua casa e até a escola do seu filho tomam algum empréstimo no sistema financeiro internacional, direta ou indiretamente. É com parcerias e negócios que as nações alavancam o seu crescimento. Quando isso não acontece, ou é porque o país está sob sanção econômica internacional ou é por falta de interesse do setor empresarial e competência do governo para fazer o país crescer.

A história da quitação da dívida externa do Brasil foi uma invenção dos adeptos da cultura da malandragem.

Francisco Ribeiro Mendes mendes.brasilia@gmail.com

Brasília

____________________________________

DÍVIDA

Enquanto nossa dívida externa caiu - a ponto de "emprestarmos" ao FMI -, nossa dívida interna subiu de R$ 600 bilhões para R$ 1,8 trilhão na era Lula.

Conrado de Paulo conrado.paulo@uol.com.br

Bragança Paulista

____________________________________

PROBLEMAS DA FUTURA "PRESIDENTA"

Pode ser que a ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff seja eleita. Mas, com certeza, já no início de seu mandato terá de explicar à Nação, sujeita, inclusive, em tese, ao impeachment ou, ao menos a uma sindicância, caso tenha uma oposição mais séria à sua frente, a péssima escolha e a omissão em não fiscalizar a sua sucessora, amiga e ''apadrinhada'' ex-ministra Erenice Guerra.

O Ministério da Casa Civil, pelo que consta, foi transformado em aparente balcão de negócios e em cabides de empregos, lembrando que suas instalações se situavam bem em frente ao gabinete presidencial, cujo presidente ''de nada sabia'' e, na época do mensalão, teve a sorte de não enfrentar uma oposição de verdade.

Edenilson Meira merojudas@uol.com.br

Itapetininga

____________________________________

AS NEGOCIATAS DESTE GOVERNO

É inacreditável que a ex-ministra Dilma Rousseff não esteja envolvida nessas intermediações de empréstimos do BNDES. Foi ela que indicou para substituí-la na Casa Civil sua protegida desde o Ministério de Minas e Energia, Erenice Guerra, para dar continuidade a essas negociatas. Já esteve envolvida em assuntos polêmicos no governo e agora no escândalo da Casa Civil, com denúncia de tráfico de influência em troca de pagamento de comissão, favorecendo familiares. O caso é tão grave que ambas deverão responder criminalmente, e não apenas uma delas se demitir.

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

____________________________________

DE PARCEIRO A BANDIDO

A imprensa a soldo da Secretaria de Comunicação Social está empenhada em desclassificar Rubnei Quícoli, autor das denúncias conta a facção instalada na Casa Civil. Agora que a casa caiu, o consultor de empresas, ex-parceiro, virou bandido. Descobriram tardiamente que ele é um ex-presidiário. Isso confirma a teoria de que coisa ruim sempre atrai coisa ruim. Se formos analisar os crimes cometidos por ambas as partes, fica difícil dizer qual delas fede mais.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

____________________________________

HIPOCRISIA

Convivemos com vários conflitos, um deles deveras sério, por envolver segurança jurídica. De um lado, temos um dos sistemas judiciários mais lentos do mundo, onde processos se arrastam por décadas, para gáudio dos malfeitores contumazes e desânimo dos que clamam por justiça. Do outro, temos a hipocrisia das instituições, principalmente do Poder Judiciário, que, ignorando as imensas pilhas de processos atrasados, insistem na presunção de inocência do réu até o transitado em julgado da condenação, que, frequentemente, ocorre no STF. Justiça lenta é sinônimo de injustiça. Cadeia de verdade, sem progressão de pena, visitas íntimas e outras amenidades, para fichas-sujas condenados em segunda instância.

José S. de Paiva j-paiva2@hotmail.com

São Paulo

____________________________________

IMPOSSIBILIDADES

Dentre outras coisas impossíveis de se conseguir, cito a acabar com o tremido de FNM, eliminar o grilado do Fusca e

conseguir lisura do PT.

Quem lava cabeça de burro sabe que perdeu tempo e sabão.

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

____________________________________

CASA CIVIL

Não basta a demissão de Erenice Guerra e seus pimpolhos. O minúsculo Brasil decente quer saber: desde quando essa senhora e seus herdeiros estão metendo a mão no nosso dinheiro? Quanto foi surrupiado? Quem vai pagar por isso? E a sua antecessora sabia das maracutaias? Participou ou simplesmente fechou os olhos? É imprescindível que essas questões sejam explicadas antes que o enorme Brasil ignorante ponha no trono essa senhora que cada vez mais se torna uma assustadora incógnita.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

BOI DE PIRANHA

Para Erenice Guerra , a ex-ministra da Casa Civil, é melhor ser outro boi de piranha do PT, igual ao Zé Dirceu, do que ser alvo de queima de arquivo, como foi o caso do prefeito de Santo André.

Mas, por amor ao PT, todo sacrifício é pouco: NÃO ABRA O BICO, PORQUE A MÁFIA NÃO PERDOA.

Dionysio Vecchiatti, dio.vecchiatti@terra.com.br

Valinhos

____________________________________

PARANDO PARA PENSAR

Erenice Guerra pediu demissão do cargo para poder pensar... Quem não deve não se faz necessário pensar para se defender.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

____________________________________

BOLSA EM FAMÍLIA

Inegável, a petista de confiança de Dilma Roussef e Lula da Silva, Eurenice Guerra, inovou criando o Bolsa em Família...

O PT de Lula da Silva é assim: no Brasil inteiro, rouba e deixa roubar!

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

____________________________________

A VERDADE PREVALECE

Lula afirmou com todas as letras: a mentira tem perna curta. Acrescento: voz grossa, língua presa, come os esses e é raivosa.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

ALERTA

Traficantes colombianos, atentos às manobras da polícia e do exército, treinaram vários papagaios que ao menor sinal dão alerta: "Corre, corre, corre, a polícia vai te prender." Alguns senhores de colarinho branco de Brasília estão querendo comprar os bichinhos!

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

PODEROSAS E PODEROSOS

O brasileiro tem péssima memória. Tempos atrás surgiram histórias incríveis sobre bisbilhotagem na vida financeira do pessoal da atual oposição. Naquela época, um petista soprou para outro petista que alguém deveria bisbilhotar o que alguém do governo Fernando Henrique andou gastando com os cartões corporativos da Presidência. O alvo principal foram dona Ruth Cardoso e seus assessores. Escolheram uma especialista em bisbilhotagem que deveria pinçar com bastante agudeza os detalhes mais chamativos de todos os gastos que começaram em 1998. A autoria da primeira versão pública dessa história foi parar no currículo da então ministra Dilma Rousseff, que afirmou ser tudo invenção da oposição. Entretanto, como a espionagem foi promovida a escândalo público, a secretária executiva e fiel escudeira da ministra, Erenice Guerra, confessou ter armado toda a bisbilhotagem por conta própria, sem o conhecimento da chefe Dilma. Em terras brasileiras, a corrupção é transferida de pai para filho, de amigo para amigo. No Executivo, os testas-de-ferro começam a vida pública como assessores do parente ou amigo nomeado. É a primeira blindagem que o nomeado para algum cargo faz para defender a segurança do seu espaço. Erenice Guerra usou os filhos na sua blindagem. Os escolhidos pela ex-ministra tinham a mais absoluta certeza que poderiam fazer de tudo nos bastidores do Palacio do Planalto. Achavam-se intocáveis. Semideuses que poderiam dormir em berço esplêndido na sombra do poder da mãe.

Todos se deram muito mal e Erenice Guerra perdeu o cargo. Na campanha eleitoral, por exemplo, um senador faz campanha e puxa votos para o resto da familia na eleição de vereador, deputado estadual, federal, prefeito. Surge uma quadrilha eleita pelo povo. Em São Paulo, colocaram o palhaço Tiririca como puxador de votos em favor de cinco deputados federais do partido dele. Diante da liberdade que os eleitos têm para fazer falcatruas, e da escandalosa impunidade que os ladrões de colarinho branco gozam no Brasil, os corruptos não tomam o mínimo cuidado nas suas ações. O roubo é realizado sem nenhum pudor. Roubar dinheiro público transformou-se num ato natural de audácia e sabedoria. Manter toda essa roubalheira como segredo de Estado é uma das razões por que o chefe do mensalão, José Dirceu, disse que vai ''controlar a liberdade'' da imprensa no governo da Dilma, caso ela seja eleita. O povo deveria exigir uma lei que permitisse a instalação de câmeras com som em todos os órgãos públicos, dentro de todos os aposentos do Congresso Nacional, em todas as Assembeias Legislativas, no Judiciário, nas dependências do Palácio do Planalto e nas sedes dos governos estaduais e municipais, onde todos deveriam andar com um microfone na lapela. Todas as conversas telefônicas seriam ouvidas. A vida de todos seria devassada e teríamos uma verdadeira democracia. O povo deveria sair às ruas e exigir: ''Queremos liberdade para bisbilhotar, já!"

Wilson Gordon Parker, wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

____________________________________

KNOW-HOW

A presidenciável Dilma Rousseff deve vir a público declarar, com todas as letras e a máxima urgência - sob pena de o seu silêncio alimentar, ainda mais, as ilações que já estão sendo feitas - , que a sua sucessora na Casa Civil, a ex-ministra Erenice Guerra, traiu fragorosamente a confiança que lhe foi conferida.

Os escabrosos fatos que estão vindo à tona, envolvendo propina e nepotismo, impedem Dilma de uma eventual esquiva, sob a alegação de que não há ainda uma condenação judicial que sustente tal declaração de quebra de confiança.

Até a letárgica Comissão de Ética Pública da Presidência já condenou a falta de ética de Erenice, que transformou a máquina pública em cabide de emprego da sua nebulosa parentela. E Dilma? O que a candidata do presidente Lula está esperando para repreender publicamente aquela que era considerada a sua "menina dos olhos"?

Se Dilma não "sacrificar" Erenice, o eleitorado poderá "sacrificar" Dilma. A propósito, se a candidata petista não tiver know-how para cometer o "sacrifício", basta instruir-se com o presidente Lula.

Túllio Marco Soares Carvalho : http://www.tulhadotullio.blogspot.com/

Belo Horizonte

____________________________________

BRASIL, PAÍS DA IMPUNIDADE

Francenildo Costa, o caseiro que derrubou Palocci do cargo de ministro da Fazenda do governo Lulla, ao denunciá-lo por visitas a uma casa suspeita em Brasília, vai ser indenizado pela Caixa Econômica Federal , em R$ 500 mil. A Caixa deverá recorrer, conforme foi noticiado, mas, caso Francenildo vença este embate, não podemos concordar em pagar tal quantia, não que ele não mereça, por tudo o que vem passando, mas quem pagaria somos nós, já que a Caixa mexe com o dinheiro do povo.

Quem tem de arcar com esta indenização seriam Palocci, Jorge Matoso, que era o presidente da Caixa na época, e o PT. Como sempre, os ''expertos'' querem, mais uma vez, que paguemos a conta, fora o que roubaram e roubam na caradura do povo brasileiro, basta ver os escândalos com os rombos que são feitos nos cofres públicos.

Agora, o filhinho da dona Erenice Guerra, que ocupava um cargo na Terracap - empresa que cuida das terras públicas de Brasília - e nunca compareceu para trabalhar, mesmo ganhando cerca de R$ 6.800, ficará impune? Será que vai devolver tudo o que recebeu indevidamente sem nunca ter trabalhado? No meu conceito isto se chama roubo. Ou vai ficar por isso mesmo, só denúncias?

Tanto no caso da indenização de Francenildo como no do filhinho da Erenice Guerra, quem pagará o pato? Seremos nós de novo? Pois nunca ouvi ou li que em todos estes escândalos o dinheiro roubado tivesse sido devolvido aos cofres públicos.

Brasil, país da impunidade e dos ''expertos''.

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

____________________________________

DILMA É INOCENTE

Eu me recuso a acreditar que Dilma soubesse de qualquer coisa. Ela é igualzinha a Lulla.

Cândido e Polyana...

Pedro Galuchi pgaluchi@gmail.com

São Paulo

____________________________________

MINISTÉRIO

Pelo critério de escolha de sua sucessora na Casa Civil, dá para imaginar como será o Ministério de Dilma, se eleita. Será que a incompetência do PSDB não vai explorar devidamente o assunto?

Francisco Samuel Fiorese samucafiorese1@yahoo.com.br

Campinas

____________________________________

UMA PERGUNTA AO STF E AO TSE

E se ficasse provado que a vitória de Dilma nas eleições foi fruto de fraude nas urnas eletrônica? O que aconteceria? Ela teria sua vitória impugnada por não seguir as regras do jogo democrático, ou seria mesmo assim declarada presidente?

Amâncio Lobo amanciolobo@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

OUTRA PERGUNTA

José Dirceu não deveria estar preso, por ter sido apontado pelo procurador-geral da República como chefe da quadrilha que desviava dinheiro público para corromper deputados? Por que está em liberdade, ameaçando a imprensa por divulgar os crimes que cometeu?

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

A CANDIDATURA DILMA BALANÇA

Falta apenas um peteleco para desmoronar a candidatura Dilma, que a todo momento afirma que ''não se tem prova" da participação dela nos escândalos da Casa Civil que culminaram com a queda da Erenice. É aparecer alguém com coragem para dizer claramente que a cabeça de tudo era a ministra, pois em qualquer organização, seja governo ou não, o responsável final é sempre o chefe. Mais ainda, alguém duvida que após 8 anos de convivência direta, que resultou na indicação da amiga obscura para substituí-la na Casa Civil, a Dilma não sabia de nada dessas falcatruas? E o dinheiro em espécie, mais de 100 mil reais, declarado pela candidata no TSE? Qual a origem?

Será que a Dilma ganhou do Lula, além dos votos transferidos, a blindagem antiescândalo que ele utilizou nos seus oito anos de desmandos?

Geraldo Veloso velosogc@hotmail.com

São Paulo

____________________________________

GRITO DE SOCORRO

Nunca uma oposição se mostrou tão fraca e conivente como a atual. Em qualquer país minimamente decente jamais um governo chegaria ao nível a que o atual chegou com relação à corrupção e falta de transparência.

Parece até que o PSDB não quer ganhar a eleição, fazendo o candidato Serra e seus aliados muito pouco para esclarecer ao povo o que na verdade está acontecendo dentro da administração petista, com toda a lama que se apoderou do governo.

Uma ministra indicada pela candidata petista, sua assessora há anos, que faz do seu cargo e dos escritórios do governo um balcão de negócios para toda a sua família é um escândalo enorme em qualquer lugar do planeta, menos aqui, que, parece, tem seu povo e elite completamente anestesiados ou coniventes.

E uma oposição atuante e coerente faria só deste fato (sem considerar os anteriores) sua plataforma para tentar mudar a consciência de um país inteiro, que pensa que nada cola no chefão de todas as maracutaias e dá de ombros para o futuro da Nação.

Se há ainda oposição, que ela apareça já ou que claramente se pronuncie abandonando os brasileiros que ainda têm um pouco de respeito pelas leis e pela ética.

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

____________________________________

EX-MULHER DE CELSO DANIEL

IMPRESSIONANTE como, quando aparece um antigo fato (envolvendo petistas) criminoso ou não, ainda não totalmente

esclarecido, os petistas correm (enfiando a carapuça) para, adiantando-se , tentar explicar o inexplicável. Aparece agora, além do fato em si, um fantasma, conhecedor e testemunha do fato, ocupando um alto cargo no governo, cumprindo aparente compensação por sua posição no episódio, ou (NÃO ACREDITAMOS) por seus altos conhecimentos de técnicas políticas que o cargo que ocupa requer. LAMENTÁVEL.

Luiz Carlos Cunha luiz.cunha@terra.com.br

São Paulo

____________________________________

O PAÍS NÃO É SÓ ELEIÇÃO

Em concordância com o que alguns já disseram, penso que os casos de quebras de sigilo fiscal e de tráfico de influência dentro da Casa Civil fogem da alçada eleitoral, como quer fazer crer a turma da presidenciável petista. São casos de polícia, isso sim! Esse descaramento de pretender blindar a candidata Dilma é mais uma escandalosa atitude imoral de nosso presidente e seu partido, e denota omissão não menos escandalosa de nossa Justiça (que, afinal, serve para quê?). É mais que hora de se fazerem respeitar as leis, de punir os que insistem em cometer crimes contra a população e de parar de achar normal que esses crimes façam parte de nosso dia a dia! É mais que urgente trazer de volta a moral e a decência para a pauta pública e para nossa vida! Está faltando ação daqueles que têm o dever de cuidar da sociedade e recebem para isso. A Justiça não se manifesta nem para defender a Constituição! Lula chegou a defender um Senado homogêneo, vejam só, o que contraria as bases da democracia, e a Justiça se faz de morta? Em que tempos estamos, no final deles?

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

____________________________________

INÉRCIA

Lulla indica Dillma, que indica Erenice, e dá no que aí está!

Flávio Cesar Pigari flavio.pigari@gmail.com

Jales

____________________________________

''L''ÉTAT C''EST MOI''

Andaram comparando Lula a Mussolini e até a Hitler, por sua personalidade egocêntrica. Um intelectual do povo acha que a figura mais próxima de Lula seria Luís XIV, o Rei Sol. Ele era o Estado. E disse o filósofo de rua: depois dele, veio Maria Antonieta, que acabou na guilhotina; a Revolução Francesa de Danton e Marat, que acabou com o cardeal Richelieu (a cara do Zé Dirceu). Aquele que acha que a imprensa é culpada de tudo.

Almir Francisco Garcia aladgr@msn.com

Itanhaém

____________________________________

DIREITOS

Será que a ex-ministra Erenice Guerra terá direito a sacar o fundo de garantia, salário-desemprego, Bolsa-Família, etc.?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

____________________________________

CONTORNANDO A LEI

Um tempo atrás, um senador do Norte do Brasil teve seu mandato cassado. Razão: ficou provado que ele doara R$ 50 (cinquenta reais) a uma mulher pobre que lhe pedira um auxílio, em tempo de eleição. Agora, um presidente, espertamente contornando a lei, distribui dinheiro público a milhões de cidadãos, ao longo de oito anos, sob pretexto de bolsa disto, bolsa daquilo, e então, sem se desvencilhar do cargo, sai pelo Brasil afora pedindo votos para seus candidatos, a expensas também de dinheiro público, como que dizendo: "Eu dei dinheiro para vocês todos esses anos, agora vocês me dão votos."

E nesse caso a Lei Eleitoral não vê nada de errado? Que lei é essa?

Tercio Sarli certezaeditorial@terra.com.br

Campinas

____________________________________

ESTRANHOS NOMES

Vou dar uma sugestão aos petralhas. Passem a escolher pessoas para fazerem maracutaias com nomes mais simples, do tipo Zé, João, Antonio, Paulinho. Ops, Paulinho não, afinal existem muitos por aí... Porque escolher Zuleidos, Delúbios, Erenices, etc. e tal dá no que dá. Ao ser flagrado em tráfico de influência, formação de quadrilha e outros que tais, como contestar dizendo ''Erenices há muitas por aí''? Gente da mesma laia, sim, mas o nome, parafraseando uma antiga propaganda, quanta diferença...

Renato Camargo natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

____________________________________

ATERRO SANITÁRIO

''O PT não empurra sujeira pra baixo do tapete.''

Genoino sabia: pra isso já existe a Casa Civil.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.