Cartas-2/08/2010

CENSURA

, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2010 | 00h00

Era Lula

Um ano de censura ao Estadão. E a democracia brasileira vai ficando cada vez mais parecida com a das republiquetas vizinhas da América Latina. Será que na era Lula o Brasil, devagarzinho, não vai se transformando num imenso Maranhão ou numa terrível Venezuela?

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

__________

Intimidação

"Quando eu lhe encontrar (sic), vai ser para enfiar a mão na sua cara." Essa é a censura à moda de Fernando Collor, a censura da intimidação. A censura à moda de José Sarney é mais sutil. Usa o Judiciário, bons advogados e finge que não tem nada com isso. Mas, no fundo, é a mesma coisa.

Ronaldo Gomes FERRAZ ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

__________

CAMPANHA ELEITORAL

Pesquisa

A última pesquisa eleitoral Estadão/Ibope para a Presidência da República revelou vantagem para Dilma Rousseff (PT) de cinco pontos sobre José Serra (PSDB). Até o momento, o único resultado certo é que vai haver segundo turno na eleição para presidente. No entanto, no final do mês de agosto, quando já terá começado a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão, se a diferença a favor de Dilma aumentar e a candidata Marina Silva(PV) mantiver os 7 pontos, poderá nem haver segundo turno.

Olympio F. A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

__________

DESPROPÓSITO

Tenho 76 anos, estou no Brasil há 61 e acompanho a política há pelo menos 50. O que está acontecendo com o PSDB é um despropósito, está entregando a eleição de mão beijada. Aécio Neves, para mim, traiu o PSDB e o País ao não aceitar a candidatura a vice-presidente. Se pensa ser presidente no futuro, vai envelhecer sem conseguir, já que ajudou o PT no projeto de poder por três ou quatro décadas. O PSDB vai perder esta eleição e Aécio também jogou fora seu sonho político, se é que o teve. Será, no máximo, um senador sem expressão.

Guilherme Rodrigues da Silva grs@cebinet.com.br

São Caetano do Sul

__________

SINDICATOS E POLÍTICA

TV sindical pega carona no número de Dilma (31/7, A11). Vê-se que, no berço, já se elucida uma das principais finalidades da emissora concedida ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. E se conclui por que foi três vezes rejeitado o seu funcionamento pelo Ministério das Comunicações: mais do que se vislumbra, é certa a pretendida direção do empreendimento, sobretudo agora, às vésperas do pleito eleitoral. É preciso que a Justiça esteja alerta, pois, por lei, estão proibidas aos sindicatos quaisquer atividades de índole político-partidária. Basta que se verifique o que dispõem os artigos 511 e 521, d, da CLT.

Jairo P. Gusman jairogusman@gmail.com

São Paulo

__________

APEDREJAMENTO

O magnânimo

Quando da tragédia de Orlando Zapata, em fevereiro, Lula estava em Cuba, apertando a mão de Fidel e Raúl Castro, e não levantou a voz para salvar o preso político, que faleceu após 85 dias de greve de fome. Na ocasião, Lula pediu respeito às decisões da Justiça e do governo da ilha. Agora, sábado, em pronunciamento diametralmente oposto, anunciou que vai pedir a Mahmoud Ahmadinejad que envie para o Brasil, onde poderá receber asilo, a iraniana Sakineh Ashtiani, condenada à morte por apedrejamento e que já recebeu 99 chibatadas como punição por manter "relacionamento ilícito". Disse Lula: "Se vale a minha amizade com o presidente do Irã e se ela estiver causando incômodo por lá, nós a receberemos de bom grado no Brasil." O estadista de Garanhuns percebeu que o episódio Zapata pegou mal até para sua ingênua e ignorante plateia e está tentando se redimir, travestindo-se em magnânimo mandatário.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

__________

É DEMAIS!

"Eu tenho que respeitar a lei de um país, mas se vale minha amizade e o carinho que tenho pelo presidente do Irã (Mahmoud Ahmadinejad) e pelo povo iraniano, se esta mulher está causando incômodo, nós a receberíamos no Brasil." Declarar amizade e carinho por um tirano e dizer que Sakineh está "causando incômodo", numa só frase, é demais para a cabeça de qualquer um!

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

__________

QUINTO MUNDO

Fim de feira

As coisas que hoje acontecem no País são dignas da imaginação realista e fantástica de um García Márquez. Nosso grande líder Lulla considera a crise entre a Colômbia e a Venezuela um "conflito verbal". Via BNDES dá subsídios (que nós, contribuintes, pagamos) a todos os amigos do peito: Marfrig, JBS Friboi, Brasil Foods, etc. Abre embaixada em... Funafuti! Financia R$ 25 milhões para os palestinos. Acaba com a Lei de Responsabilidade Fiscal e ridiculariza o TCU. Promove o clone de seu terceiro mandato sem a menor cerimônia pela quebra da Constituição. Age como corretor (deve haver corretagem...), sem o menor escrúpulo, em negociatas do tipo Belo Monte, telecomunicações (Oi, Portugal Telecom, Telefônica, etc.) e se engaja cada vez mais com seus amigões Fidel, aquele do Irã, Chávez e outros do mesmo gabarito. Quebra-se sigilo bancário com grande eficiência. Ninguém tem medo de nada, a corrupção estabeleceu seus anticorpos e vemos a diluição da Lei da Ficha Limpa, apoiada por diversos níveis do Judiciário. Viva o Brasil, viva este tremendo oba-oba que nos conduz a um lugar de destaque entre as nações do Quinto Mundo.

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

__________

VIAGEM

Patrocínio

Quero dar os parabéns ao sr. Raymundo Magliano Filho por proporcionar a viagem aos dois estudantes do Brasil, Juliana Moura Bueno e João Pedro Lacerda de Sá Teles, para participarem de fórum na ONU. E também ao Estadão, por divulgar as dificuldades dos estudantes para conseguirem patrocínio. Exemplo de civilidade e altruísmo.

Nelson Trevilatto trevilatto@vivax.com.br

Rio Claro

__________

"Hugo Chávez está para as Farc assim como Lula está para o MST"

GILBERTO LIMA JUNQUEIRA / RIBEIRÃO PRETO, SOBRE AS ANIMOSIDADES ENTRE COLÔMBIA E VENEZUELA

glima@keynet.com.br

"Ainda bem que Lily Marinho, Abílio Diniz, Elke Batista e a banqueirada

são povão!"

JOSÉ EDUARDO BANDEIRA DE MELLO / SÃO PAULO, SOBRE AS CRÍTICAS DE LULA À "ZELITE" josedumello@terra.com.br

"Lula: "Enquanto eu for presidente, a Oi será nacional." Ou seja, 150 dias"

CLÁUDIO MOSCHELLA / SÃO PAULO, SOBRE A COMPRA DE PARTE DA EMPRESA PELA PORTUGAL TELECOM arquiteto@claudiomoschella.net

__________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL:2.659

TEMA DO DIA

Censura ao Estadão completa 1 ano

Por sentença judicial, jornal está proibido de publicar informações sobre a Operação Boi Barrica

"Tenebroso o Brasil, sob os auspícios da Constituição cidadã, ter um de seus jornais mais importantes sob censura judicial!"

GABRIEL DOS ANJOS VILARDI

"Juiz é gente como qualquer senador ou deputado. São passíveis de erro. E eles têm errado demasiadamente."

ALBERTO NUNES FILHO

"Isso mostra o quanto o Estado brasileiro está sendo aparelhado. A lei é violada e os senhores juízes são submissos."

MICHEL BONHOMME

__________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o estadão.com.br

Democracia, Imprensa & Censura

O fantasma da censura, que parecia enterrado juntamente com a ditadura militar, volta a dar as caras no Brasil. Há um ano o jornal "O Estado de S. Paulo" está proibido, por sentença judicial, de publicar informações sobre a Operação Boi Barrica, pela qual a Polícia Federal investigou a atuação do empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney. A censura foi decretada em 31 de julho de 2009 pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal, a pedido do empresário. Tal ato não põe apenas em xeque a liberdade de imprensa, mas também favorece a amoralidade política e nos lança um alerta para os limites da nossa própria democracia.

Que o nosso Senado está repleto de caciques, isso todos nós já sabemos. Mas até onde vai o seu poder mesmos é uma dívida com a qual convivemos. O episódio da censura ao Estadão nos demonstra que o poder do senador José Sarney (PMDB-AP) vai muito além dos currais eleitorais dominados por sua família (Maranhão e Amapá). Enraizado no poder desde a redemocratização, Sarney, após ser presidente, esteve no entorno do poder durante os governos de Fernando Henrique e Lula, aumentando ainda mais seu poder, que, como podemos ver, chega ao limite de cercear a atividade da imprensa, o que por si só se configura em ameaça ao Estado democrático.

Entidades que lutam pela liberdade de expressão e de opinião, como a Associação Nacional de Jornais (ANJ), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), além de acadêmicos e intelectuais, posicionaram-se de forma bastante crítica contra a censura ao jornal. Além da censura prévia, é de espantar a demora da Justiça em resolver a questão, favorecendo assim aqueles que não querem a divulgação dos fatos, divulgação esta que é um direito do povo brasileiro.

O deputado Miro Teixeira (PDT-RJ), que lutou até conseguir derrubar a Lei de Imprensa no STF, não conseguiu esconder sua indignação com a censura. Para ele, que diz ter certeza da vitória do jornal, o fato servirá de exemplo para a Justiça, ao demonstrar que a censura é absolutamente inconstitucional. O parlamentar lembrou que durante a ditadura a censura era exercida pelo ministro da Justiça e pelo chefe de polícia e hoje tem sido determinada pelo Judiciário.

O fato é que o que acontece com o Estadão representa o renascer da censura prévia, agora não por uma política de Estado, como era na ditadura militar, mas como uma ação dos grandes coronéis da nossa República. Parabéns ao Estadão por resistir a essa ofensiva antidemocrática. Esperamos que a Justiça tenha um mínimo de bom senso e não continue a permitir que o interesse de um grupo político fique acima do interesse da população. O povo tem o direito de ser informado e ninguém pode impedir a imprensa de realizar esse trabalho, bem como cabe à imprensa fazer um jornalismo responsável. A liberdade de imprensa e a prática responsável do jornalismo são dois ingredientes fundamentais para um Estado democrático e, infelizmente, no nosso país, nenhum dos dois encontra sua plenitude.

José Roberto Medeiros do Nascimento jrmzero@gmail.com

Rio de Janeiro

__________

Triste aniversário em um país livre!

Fiz esta poesia na época do caso Francenildo Pereira. Achei apropriada para esta data.

Enquanto a verdade for perseguida, eu tenho esperança. O Estadão é ÚNICO!

Eles não vão cair,

porque agora é

o tempo dos maus.

Não haverá justiça

para ti, pequeno,

porque agora é

o tempo dos maus.

Nós temos que

viver, agora,

no tempo dos maus.

Pouco podemos fazer

porque eles esticam

as cordas cada vez mais,

agora, no tempo dos maus.

Eles, os maus,

estão submetidos ao mal

e, por isso vivemos,agora,

no tempo dos maus.

Lourdes Migliavacca lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

__________

UM ANO E NADA...

Cadê a Justiça? Cadê o Congresso? O Estadão a gente sabe onde está. E os demais da imprensa por que se calam? Deveriam posicionar-se para, juntos, alardearem aos quatro cantos do Brasil a coação infligida pelo abuso do poder. Fica aqui a indignação pela ação inconstitucional.

Nayre Antunes nayre25@hotmail.com

São Paulo

__________

Perseguição implacável

Começou o segundo ano de uma ação nefasta deste governo, onde impera uma ditadura escancarada, nas entrelinhas e por debaixo dos panos. Numa perseguição implacável, proíbem nosso brilhante Estadão de publicar matérias elucidativas de mais uma das falcatruas inerente ao governo PT, neste país onde hoje tudo de errado se notabiliza. Vemos agora no paupérrimo estado do Maranhão seu Judiciário, claramente obediente a clã Sarney, desafiar uma instância superior e permitir a um candidato com ficha sujíssima concorrer às eleições. Ora, ficha limpa é uma exigência do povo, não da vontade de juízes previamente escolhidos para beneficiar aparentados. Aonde vamos parar? Que tipo de governo está próximo?

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

__________

Recado

O maior e mais completo jornal deste país continua sob censura, imposta pela família Sarney, que, aliás, continua a reinar livre e leve. Escutem os que têm ouvidos, vejam os que quiserem ver: daqui a pouco vão proclamar o Maranhão como Estado independente da Federação e todos os que se fizeram de mortos com a história do Estadão continuarão a se fazer de mortos. Conhecem o poema ''No caminho'', de Wladimir Mayakovisky? Leiam e vão entender o recado.

Celia Henriques Guercio Rodrigues celitar@hotmail.com

Avaré

__________

Tralhas

Ao completar um ano de censura ao Estadão, só podemos lamentar o comprometimento do STF com a democracia! Se eles não fossem vaquinha de presépio do Executivo, teriam pressa em julgar esta censura, que põe em risco nossa tão batalhada democracia. Prova ainda que os que compõem o governo Lulla, que são os jurássicos adoradores de Che e Fidel, encabeçam o plano de calar a imprensa e a continuidade só irá alicerçar essa tendência! Daqui para a frente só falta o decreto PNDH-3 passar como foi assinado por Lulla no final de 2009 para que o Brasil seja entregue de bandeja às tralhas dessa esquerda falida!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

__________

INDIGNAÇÃO

Os honoráveis bandidos agem livremente neste Brasil. Para toda ação há uma reação, e como tal deveriam ser banidos da vida pública brasileira. Barram inquéritos, escondem fatos reais, remetem dinheiro ao exterior ilegalmente, intimidam o privado de modo geral e nada acontece. É simplesmente de indignar.

JOSÉ PIACSEK NETO bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

__________

"Podrer" paralelo

O maior jornal do país, em plena vigência de um regime dito democrático, teve a "boca calada" pela determinação judicial oriunda de um reino encravado no norte de nosso continente.

Os senhores desse reino usam bem e indiscriminadamente todo o conhecimento que têm sobre a podridão que se espalha pela vizinhança para ditarem regras e exibirem a força de um acordo tácito em troca de seu silêncio.

Desta vez, o "podrer" desse reinado se faz ver até nos tribunais da vizinha "rês pública", atropelando leis, em defesa dos interesses escusos de um de seus "nobres".

Carlos Delphim Nogueira da Gama Neto delphim@ibl.com.br

Santos

__________

Precedente perigoso

Completado o primeiro ano de censura e a demora incomum para julgamento da causa, o jornal não pode nem deve se desesperar, porque a verdade virá à baila e a sociedade não é ingênua de acreditar na moral política. Pois, se houve restrição à liberdade de imprensa, em que tipo de democracia estamos hoje

vivendo? É um perigoso precedente para qualquer movimento contrário aos direitos da livre manifestação do pensamento e da própria expressão.

Yvette Kfouri Abrão abraoc@terra.com.br

São Paulo

__________

Aniversário de real amizade

Nesta data, aos muito estimados membros de todo o Grupo Estado, meus cumprimentos - não obstante a estupidez de nosso DESGOVERNO, nosso Estadão continuou servindo de ótimo orientador. Com meus melhores votos de proteção, real crescimento no que importa acima de tudo, uma dignidade brasileira - nosso país a merece!

Saudações de grande concordância

Waldtraut U. R. Rose waldtraut.rose@terra.com.br

São Paulo

__________

Impunidade

Completou-se um ano de impunidade para a família Sarney.

Tudo começou quando a Justiça tirou a venda dos seus olhos e usou-a

para amordaçar o Estadão.

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br

São Paulo

__________

A duração infinita de liminares

O aniversário de um ano de censura ao Estadão (conhecemos hipóteses semelhantes que já desbordaram de seu terceiro aniversário, em outras matérias) pode servir como instrumento de reflexão para o aperfeiçoamento de nossas instituições jurídico-processuais, sobretudo em face da tramitação de um novo Código de Processo Civil no Parlamento nacional. As decisões liminares, sejam destinadas a tutelar o processo (de natureza cautelar), sejam para entregar, desde logo, o direito material ao autor (tutela antecipada), não poderiam vigorar sem a existência de um termo final no qual cessaria sua eficácia. Assim, ao órgão judiciário que concedeu uma providência liminar caberia o dever de julgar o mérito, o fundo da demanda, no prazo máximo, por exemplo, de seis meses, o que seria bastante razoável para todos os envolvidos no processo. Desbordado esse prazo e mantida uma decisão de caráter efêmero e provisório, o que temos é abuso de poder. Como doutrina Celso Antonio Bandeira de Mello, os poderes das autoridades são apenas instrumentos para que cumpram seus deveres. Assim, o juiz que concedeu uma medida liminar atraiu o dever de julgar com celeridade o mérito da demanda, mantendo-a ou revogando-a. Se uma liminar é concedida em ação cautelar autônoma, o beneficiário da medida de urgência tem trinta dias para propor a ação principal, sob pena de a decisão inicial perder sua eficácia. Não seria incorreto estabelecer, também, um prazo de limitação da eficácia na hipótese de liminares deferidas no início dos processos principais, o que levaria os juízes a cumprir seu dever de julgar o mérito a tempo e modo. Não apreciado este num prazo razoável, a demanda poderia ter prosseguimento, porém já sem nenhuma precipitação da tutela jurisdicional, é dizer, sem nenhum constrangimento imposto ao demandado. Não raro, para coibir abusos, não nos basta criticar pessoas, mas é necessário enquadrá-las em instituições sólidas. Fica a sugestão, ''de lege ferenda''.

Amadeu Roberto Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

__________

Ética

Claro que é triste essa "censura" que vive o jornal neste ano, pois a imprensa é o quarto poder de uma República, aliás, poder esse que de fato representa o cidadão comum.

Por outro lado, se a censura não se justifica nunca, a imprensa deve ser organismo sério e responsável com as notícias e informações que veicula.

Então, algo deve ser feito, e urgente, pois não é incomum vermos alguns organismos de imprensa serem acusados por notícias plantadas, fabricadas e que levam à destruição de pessoas.

Obs: Recentemente vivi um caso de notícia desmentida pelo objeto e que outro jornal nunca rebateu. Noticia essa de manchete. Interpreto que deve ter interesses nessa notícia.

Otavio Lazario de Queiroz otavio.solaris@hotmail.com

São Paulo

__________

PORTO FECHADO

Tenho amigos fora do País e eles, em sua maioria, riem do Brasil e das peripécias de algumas ''otoridades'' e também dos rumos seguidos por um País democrático no papel, mas que na prática deixa um jornal sob censura por um ano e ninguém do alto escalão - democratas de fachada - tem a coragem de vir a público e explicar a razão.

Gostaria de saber também se depois do papelão causado no Porto de Santos, que deve ter causado milhões de prejuízo (que são difíceis de contabilizar e mais difíceis ainda de recuperar), se os tecnocratas do Ibama têm mais algo do gênero em vista, pois aí consigo antecipar as piadas prontas como essa, e aí troco a profissão de jornalista por humorista e saio na frente com a pérola da vez.

Estamos cansados de governos democráticos de fachada, de caudilhos que posam de salvadores da pátria e de amadorismos como este, em que o que o Ibama foi protagonista - e também de uma justiça com jota minúsculo, que privilegia o interesse particular de um apadrinhado do governo em detrimento da livre informação.

PAULO QUARESMA pauloquaresma@estadao.com.br

Mogi das Cruzes

__________

Campanhas nacionais

O Brasil está refém da capitania do atraso do Maranhão, cujo donatário escarnece das leis e do povo, mantendo sob seus bigodes pintados e a seu bel-prazer as determinações da República. Que asco! ''Dê um bom exemplo, essa moda pega.'' Depois do Ficha Limpa, que tal assinarmos o Vergonha na Cara?

Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

__________

SAKINEH E A FRIEZA DE LULA

Positivamente, não respiro o mesmo ar que Lula e de seus adeptos. Disse ele: "Eu tenho que respeitar a lei de um país, mas se vale minha amizade e carinho que tenho pelo presidente do Irã e pelo povo iraniano, se esta mulher está causando incômodo, nós a receberíamos no Brasil." Positivamente, Lula nada entende de amizade, de carinho, de civilidade e de caridade. Mais heresias que palavras, Lula mostra, em duas linhas, toda a sua insensibilidade como ser humano, não se comovendo com um assassinato perpetrado por seus "amigos", como não se comoveu com Zapata em Cuba. Que bela figura faria na almejada ONU, para vergonha de cada brasileiro, colocando na rés do chão da inconseqüência três sentimentos tão profundos e puros como "amizade, carinho e piedade". Três sentimentos adversos da bajulação, da vaidade e da hipocrisia. Que Deus torne breve o sofrimento dessa mulher iraniana, Sakineh, prestes a ser linchada em praça pública, para satisfação de bestas humanas que possuem a amizade e o carinho de Lula, como ele dispensa aos seus irmãos nordestinos.

João Roberto Gullino jrgullino@oi.com.br

Petrópolis (RJ)

__________

BONDADE ELEITOREIRA

O ''cara'', em comício com a coroa em Curitiba, disse ter oferecido abrigo humanitário para a iraniana de 43 anos condenada à morte por ''apedrejamento'', em razão de suposto adultério, isso ainda acontece no Irã. Lá também não existem homosexuais, porque são condenados à morte. Essa é versão eleitoreira do ''cara'', como é bonzinho. Diz respeitar a lei do Irã, mas critica os EUA por repudiarem a sua tentativa de negociar a paz no Oriente Médio, porém lá respeitam os direitos humanos. Por que não respeitar também a soberania dos EUA? O que não se faz por um voto? É a bondade eleitoreira.

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

__________

Ardiloso e intrigante

O nosso mui bondoso e caridoso (quando quer) presidente Lula, mestre corriqueiro em meter o nariz onde não é chamado, num ato palanqueiro ao lado de sua protegida Dilma, declarou que concederia asilo a uma mulher iraniana condenada à morte por adultério. Em seu vasto manancial verborrágico, continuou: ''Se vale minha amizade e carinho que tenho por Mahmoud Ahmadinejad, se essa mulher está causando um incômodo, nós a receberíamos no Brasil''. Vá ser ardiloso e intrigante nos quintos do inferno! Com suposto substancial apoio a Dilma, entregou-lhe o caso para ser resolvido. Mas, afinal, trazê-la tem lá as suas vantagens. Se no Irã, pelos dois crimes de adultério, essa mulher foi condenada a morte, aqui, em nossa republiqueta, qualquer tipo de traição é mera banalidade do dia a dia. Com cinco adultérios na semana, ela, de condenada a morrer por apedrejamento, poderá se tornar celebridade nacional!

Roberto Stavale bobstal@dglnet.com.br

São Paulo

__________

Diplomacia pai d"égua

No caso da iraniana Sakineh Ashtiani, condenada lá a ser apedrejada, Lula havia declarado que interferir poderia virar ''uma avacalhação''. Agora, mudando de ideia, decidiu apelar para a amizade com o presidente Mahmoud Ahmadinejad. ''Se ela estiver causando incômodo lá, nós a receberemos no Brasil de bom grado''. Asilo no Brasil é assim, acontece por acaso, da cabeça do presidente. Não levando em conta a abissal diferença das culturas em questão, Lula está ''metendo a colher'' nas leis religiosas do Irã de modo avacalhado e ingênuo. Será que a infeliz senhora vai conseguir assim a liberdade para emigrar para o Brasil? Apesar do modo simplório de nossa ''diplomacia'' (sic), rezo que sim.

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

__________

À luz da pesquisa

Em mais esta amostragem dos números do Ibope na corrida presidencial, Dilma cresce em redutos tradicionais tucanos.

Isto posto, leva-nos a acreditar que José Serra não está sendo convincente com suas poucas propostas de governo até aqui apresentadas. E a cúpula do PSDB e aliados não estão engajados o suficiente em defesa de seu candidato.

O tempo urge! E a 90 dias do pleito constatar que Serra perde a dianteira da preferência do eleitorado é muito grave, porque percebemos, o que duvidávamos, que o Lula está, sim, transferindo votos em larga escala para sua candidata.

Se não houver mobilização de corpo e alma da tucanada, vamos amargar mais quatro anos de gestão petista, com a continuidade de desconstrução do País, pelas vias demagógicas e populistas repletas de corrupção, falta de diplomacia e desprezo a ética.

É prudente que os caciques do PSDB trabalhem com responsabilidade nesta campanha, porque continuar como oposição no Congresso, na próxima legislatura, e com uma bancada provavelmente menor não vai assustar ninguém. Aliás, nesta atual já se apequenaram com tantas excrescências do governo Lula...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

__________

Collor versão feminina

Ainda acredito que a maioria do povo brasileiro logo vai perceber que a candidata Dilma Rousseff não está à altura do cargo que pleiteia, pois seria o mesmo erro que foi cometido com o Dunga na seleção: uma pessoa despreparada para um cargo extremamente importante nos momentos decisisvos não sabe o que fazer. Mas caso a ex-ministra, que, na minha opinião, não passa de um Collor versão feminina, vença esta eleição, então Lula deve ser considerado o maior ilusionista do mundo, pois estará fazendo com que milhões de pessoas acreditem e confiem seu voto a uma fraude.

E eu que pensava que o nosso país vinha amadurecendo politicamente, ledo engano.

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

__________

PREPOTÊNCIA

Collor, que desrespeito ao jornalista Hugo Marques, da revista IstoÉ. Como afirma a Associação Nacional de Jornais (ANJ), o senador revela ''destempero e truculência''. O que prova a aliança com o Lula, antes inimigo n.º 1 e agora um grande aliado. Mudou para pior ou continua o mesmo, que prepotência!

M. Teresa Amaral mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

__________

Quadrilhas

Fazendo um balanço do que aconteceu nos últimos sete anos e meio, pode-se dizer, com certeza, que o governo Lulla foi tão corrupto quanto o governo Collor, só que aumentou muito o tamanho da quadrilha. Enquanto este último escolheu o achaque a empresários como seu principal modus operandi, o desgoverno que se encerra optou por dilapidar a consciência nacional e o senso de honestidade que restava nos brasileiros. Ou seja, foi muito mais nocivo e daninho para o futuro do País. O princípio de um foi o dinheiro, o outro mostrou não ter princípio algum. O PC Farias do primeiro parece ter sido morto pelo dinheiro que juntou sozinho. Os PCs do energúmeno já foram dividindo

tudo entre os companheiros e, principalmente, entre as próprias famílias. Quanta indecência!

José Benedito Napoleone Silveira nenosilveira@aim.com

São Paulo

__________

Modelos

Embora muitos eleitores não acreditem em pesquisas, sejam elas manipuladas ou não, a guerra daquele que está na frente é convencer o eleitor de que o páreo está ganho. Já vimos dezenas de casos em que os números das pesquisas não se confirmam nas urnas. Se fosse assim não haveria necessidade do voto do cidadão. Ainda temos mais de dois meses pela frente e, sinceramente, não é o discurso que conta na hora do voto para grande parte do eleitorado bem informado, mas, por outro lado, os desinformados ainda se deixam seduzir por promessas, mesmo sabendo que elas nunca são cumpridas. Depois das eleições vamos avaliar se o que prevaleceu foi o voto do cidadão consciente e que almeja um Brasil melhor ou se o daqueles que veem nas promessas a garantia do dinheiro fácil no bolso sem precisar trabalhar. Do jeito que está difícil contratar pessoas para trabalhar, pois muitas delas alegam que não querem registro em carteira para não perderem os benefícios sociais, o resultado das urnas poderá revelar um novo Brasil, pois modelos para piorar o eleitor tem de sobra, a começar pelo chefe-mor.

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

__________

Erro do Ibope?

Que estranha a soma do Ibope! Pelas pesquisas em São Paulo, Rio, Minas e Espírito Santo, Serra tem 21,5milhões de votos, ou seja, 36,2%. Dilma Rousseff tem 21, 7 milhões de votos, ou seja, 36,4%. Mas o Ibope nacional publicado pela Rede Globo e Estadão mostra Serra com 35% no Sudeste e Dilma com 37%. Ora, então, foram ''roubados'' 2% do Serra só no Sudeste. Presume-se que, tendo este ''erro'' ocorrido nas contas do Sudeste, pode ter ocorrido em relação a outras regiões. Ocorre que este pequeno ''engano'' representa 1% no total nacional, ou seja, na verdade Dilma teria 38% e Serra 35%, configurando, portanto, um empate técnico. É só conferir os dados da pesquisa.

Fonte: http://coturnonoturno.blogspot.com/2010/07/exclusivo-ibope-rouba-2-de-serra-no.html

ELIANA FRANÇA LEME efleme@terra.com.br

São Paulo

__________

Alguém errou

Se compararmos os números do Datafolha e do Ibope nas últimas pesquisas publicadas, veremos que eles empatam nos resultados do Sul, no Norte e Centro-Oeste. Porém no Nordeste a diferença entre um instituto é de 12 pontos e do outro, de 24 pontos. E no Sudeste Serra teria, comparando uma pesquisa com a outra, perdido 5 pontos e Dilma ganho 4. Como as duas pesquisas, Datafolha e Ibope, foram feitas quase no mesmo período e nada ocorreu de relevante para que os resultados do Nordeste e Sudeste sofressem tamanha mudança, a conclusão é de que um dos dois institutos errou.

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

__________

Mentira

Essa pesquisa do Ibope tá bem sem-vergonha, afinal, a quem querem enganar?

Paulo Francisco Siqueira dos Santos paulosiqueirasantos@hotmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

__________

Não posso crer...

Não posso crer que os gaúchos tenham em mente eleger Tarso Genro, que deu guarida e proteção ''in extremis" ao terrorista italiano Cesare Battisti!

Não posso crer que os paulistas tenham o fanfarrônico Eduardo ''Mogadon" Suplicy como favorito na intenção de voto ao senado por São Paulo!

Não posso crer que no Brasil da democracia com o d minúsculo a ignorância vença a razão!

Não posso crer...

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

__________

Passado

A candidata Dilma Rousseff pretende ser presidente do Brasil. Para que o povo eleja alguém para tão importante cargo precisa conhecer muito bem quem foi essa pessoa no passado. A candidata Dilma Rousseff teria coragem de abrir seu passado ao conhecimento do povo brasileiro?

Beneone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

__________

Pesquisas X Memória

Ao ver resultado das pesquisas, fico pasma que notórios fichas-sujas seriam eleitos até num primeiro turno. Mas no momento o que me interessa é o meu Estado, São Paulo.

Pergunto aos eleitores paulistas e paulistanos: o que os senadores Suplicy e Mercadante, do PT, e Tuma, do PTB, fizeram por São Paulo nestes anos todos? Eu não sei dizer. Será que continuar votando no partido deles (Marta-PT e Tuma - PTB) vai nos ajudar em alguma coisa?

Não relaxem e vejam que há candidato ao Senado que nem pontuação teve por desconhecimento da população. São Paulo pode e merece mais!!!

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

__________

Renovação

O Brasil é um país aparentemente jovem, mas que precisa de renovação em todos os setores. O que vemos é que são sempre os mesmos na política, no esporte, no palco, na televisão. Enfim, falta renovação, dar chance aos novos talentos e permitir que sejam arejadas e reoxigenadas as ideias, com a entrada de outras

pessoas para assumirem quadros de direção, não apenas no governo, mas nas empresas, e acabar com a origem neofeudal que prevalece e acaba fazendo com que

milhões de brasileiros vivam no exterior.

Carlos Henrique Abrão abraoc@uol.com.br

São Paulo

__________

Alerta ao povo

Eu desejo o bem de todos, por isso estou pedindo que não reelejam políticos nem quem eles indicam. Infelizmente, todo político que assume - Presidência, governo estadual e prefeitura - acaba se tornando corrupto. Até fazem algo para enganar o povo. Então temos que ficar atentos. O crescimento econômico do Brasil não é devido simplesmente ao governo atual, e sim ao desenvolvimento natural das empresas. Por exemplo, a Petrobrás foi criada em 1945, e não agora; com o passar do tempo ela foi se desenvolvendo, antes importávamos muito petróleo e hoje isso ocorre muito pouco; e há muita produção aqui, ela deu muito dinheiro ao País. Não se iludam, não é o governo atual que é (foi) o melhor. Vejam se houve aumento de salário para todo o povo. Exemplo: professores, funcionários públicos, etc. Agradeço a voces se analizarem tudo isso com coerência.

Luiz Roberto Louzada luizrl.2007@yahoo.com.br

Limeira

__________

Samba e Salsa

Assisto com um misto de profunda tristeza e indignação à possível volta de um governo que terá como modo de ação um estilo mensaleiro, aquele que foi totalmente implodido pelos justos e também pela vergonha dos que foram apanhados com o saco que não era de pipoca. As cúpulas, nesse gravíssimo e significativo episódio, temendo as cópulas, alegando cegueira e surdez, isolaram-se em castelo sulino recém-comprado por co-sanguíneo que tem muito jeito para negócios. Sorte dos políticos, pois os brasileiros preferem esmiuçar os casos como o de Bruno e dos Nardonis e se recusam a enxergar a deslavada corrupção que lava com lama mais que fétida o Brasil de norte a sul, chegando ao absurdo de virar lei no Maranhão. As Farc são luta limpa e justa. O MST, movimento pacífico apolítico que só quer se instalar para trabalhar. Apedrejamento de mulheres faz parte da tradição, não devemos nos meter em assuntos internos de governos. Fazer bomba para apagar Israel é justo e devemos nos meter nesse tipo de assunto, pois é uma intromissão que interessa ao governo, que pode ganhar uma cadeira mundial para poder viver se intrometendo em tudo, fofocando sem parar como tanto gosta o PT. Dossiê pra todo lado, para intimidar os inimigos. Vamos lá, brasileiros, coloquemos uma cadeira no Senado para que Fidel possa dar suas últimas baforadas ameaçadoras e de quebra possa ganhar uns trocadinhos da Adidas, como garoto-propaganda, para garantir o almoço. Outra cadeira para Ahmadinejad, para que ele possa com mais tempo nos ensinar a fazer bombas. Outra ainda para Chávez, para que ele nos ensine a guerrear, "bolivariando" tudo. Vamos lá, minha gente que ama o samba, mas que vai ter que aprender a dançar a salsa. Vamos entregar de bandeja nossos lares à guerrilheira que se diz arrependida, mas que nos impede de saber o grau desse arrependimento. Os que sobreviverem verão e o que verão será ponto final. O que será que o Brasil fez para ser tão mal amado assim?

Geraldo Siffert Junior siffert18140@uol.com.br

Rio de Janeireo

__________

O melhor é o projeto Trem-bala mudar para Metrô

O Trem-bala (TAV) é um projeto do governo federal, um trecho que compreende entre São Paulo e Rio de Janeiro, com custo estimado, inicial em torno de R$ 24 bilhões, subiu para R$ 34,6 bilhões e foi fixado em R$ 33,1 bilhões pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Agora, segundo Ibmec-RJ, já há investidores que calculam que a obra fique pelo menos, 30% mais cara que a prevista no edital. Outros, mais radicais, apostam em R$ 50 bilhões ou mais... Somente com um estudo detalhado é possível ter a real dimenssão dos valores da obra. Ainda, existe uma incógnita com relação aos custos da obra, com a demanda de passageiros e o traçado da ferrovia.

Segundo projeto inicial, a extensão do Trem-Bala será por cerca de 511 Km, sendo aproximadamente 100.0 Km de túneis (19,6%), com 107,8 Km de pontes (21%) e 311,3 Km de trechos de superfície (59,4%), que serão cercados por muros e cercas. A capacidade de transporte de passageiros por dia em 2014, será de 32.608, com assentos entre 458 a 600 passageiros. Mas o projeto não ficará pronto para a Copa do Mundo de 2014 e, nem para os Jogos Olímpicos, de 2016. O cronograma oficial de conclusão estar estipulado para 2017. Portanto, não seria alternativa para desafogar a ponte Aérea Rio-São Paulo.

No entanto, será que vale apena construir o Trem-bala no trecho entre São Paulo e Rio de Janeiro-RJ. Quais os benefícios que esta obra trará para a sociedade? Quem a financiará? Parte será o Tesouro Nacional, por meio do BNDES, que assumirá participação societária. Segundo cálculos feitos pelo Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos) mostram que o investimento do Trem-bala daria para construir por volta de 300 Km de Metrô em São Paulo ( cinco vezes a malha da Cidade hoje, de 62,3 Km), seria suficiente para transportar 15 milhões de passageiros por dia.

O Brasil cresce, mas, precisa também se desenvolver. Precisa produzir mais, mas, ao mesmo tempo aumentar a sua produtividade e, tornar-se um País mais competitivo. Criar elementos positivos para melhorar à vida das pessoas. Portanto, é necessário a mudança do projeto Trem-bala para mais Metrô. Os recursos destinados para financiar o Trem de Alta Velocidade (TAV) daria para financiar mais de 300 Km. Pois, se levarmos em consideração os custo inicial para instalação dos Jogos Pan-Americanos de 2007, de R$ 390 milhões e, dois anos após os jogos, quando finalmente foram tornados públicos os dados relativos a sua organização, descobriu-se um custo final de R$ 3,5 bilhões. Talvez que, com o Trem-bala não seja diferente.

Segundo, ainda, os professores do Ibmec-RJ fizeram uma simulação para uma taxa de ocupação do trem-bala entre 40% e 50%. ''A tarifa que se precisaria cobrar para garantir a rentabilidade seria próxima a R$ 1 por quilômetro, o dobro do que está sendo pedido'', diz Ozório. Ele lembra que isso determinaria uma passagem final em torno de R$ 400. ''Seria R$ 100 a mais do que a tarifa média da ponte aérea, o que criaria outra dificuldade de competitividade''. O melhor mesmo seria o transporte, no trecho entre São Paulo e Rio ser feito pela ponte aérea, já que haverá investimento para melhoria dos aeroportos.

Aliás, porém, nas grandes Cidades brasileiras existem um excesso de veículos nas ruas, deixando o trânsito caótico. Causado pelo baixo investimento em transporte público. Entende-se que o financiamento do Trem-bala daria para financiar à construção de Metrôs nas Cidades: de mais 100 Km em de São Paulo, 50 Km no Rio de Janeiro, 40 Km em Belo Horizonte, 30 Km em Salvador, 20 Km em Curitiba, 20 Km em Porto Alegre, 20 Km em Florianópolis, 20 Km em Recife, 20 Km em Fortaleza, entre outras. A melhor solução para o transporte de massa ainda é o Metrô. No entanto, sem mencionar os benefícios: como a retirada de milhões de veículos das ruas e, a diminuição dos poluentes nos grandes centros urbanos. Na cidade de São Paulo possui um metrô com apenas 63 km de Linhas, transporta 3,5 milhões de passageiros, é considerado um dos mais eficientes, modernos e limpos do mundo. Entretanto, o governo paulista está implantando o mais ousado plano de expansão e modernização na rede de transporte público do país. Contribuindo para a geração de empregos e distribuição de renda. Permitindo uma melhor qualidade de vida para as pessoas.

Obs: Proposta enviada para inclusão do governo Serra.

Francisco Aureny Braz franbraz55@estadao.com.br

Barueri

__________

Futebol e cultura

"Fazer é a melhor forma de dizer" (José Martí)

Com o advento da Copa Mundial de Futebol em 2014, muito dinheiro será gasto nas reformas e construção de estádios. Por que não utilizar os espaços externos abaixo das arquibancadas, por exemplo, como no caso do Sambódromo, para atividades de formação dos alunos da educação básica e pessoas da sociedade em geral? Seria a oportunidade de aliar o futebol à comunidade e tornar o espaço dos estádios plenamente utilizado nos dias sem partidas de futebol programadas. Espaço de leitura, espaço para alfabetização de jovens e adultos, bibliotecas infantis e juvenis, espaços para os idosos, espaço de ginástica, espaço de dança, espaço para ciências, espaço para a prática de pintura, espaço para a prática da escultura, espaço de literatura, espaço para aprendizagem de música, espaço para aprendizagem profissional, espaço para teatro, exposições e muitos outros destinos razoáveis, gradativamente organizados visando o enriquecimento educacional e cultural do povo. Um desafio para os organizadores do evento mundial a exigir soluções de arquitetos e engenheiros capazes de utilizar o pleno espaço sem afetar o estilo e a visibilidade da construção como um todo. Viva o futebol e salve o povo instruído e educado!

J. M. Ferreira do Vale jmisael.vale@terra.com.br

Bauru

__________

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.