Cartas - 22/09/2011

DILMA NA ONU

O Estado de S.Paulo

22 Setembro 2011 | 03h05

Tradição e quimera

Um esclarecimento para os jovens. O discurso inaugural na Assembleia-Geral da ONU de 2011 feito pela presidente Dilma segue uma tradição que perdura desde 1947, quando Osvaldo Aranha abriu a sessão daquele ano. Quanto aos esforços de Dilma para quebrar patentes de remédios contra diabetes, hipertensão, câncer, etc., eles são elogiáveis, embora quiméricos. Agora a pergunta que não quer calar: antes de pedir quebra de patentes, ela não deveria ter reduzido a zero o imposto sobre medicamentos no Brasil? Penso em duas possíveis razões para tal omissão: ou a presidente está por fora da realidade nacional ou está "viajando", como fazia o seu antecessor e criador.

JOSÉ SEBASTIÃO DE PAIVA

j-paiva2@hotmail.com

São Paulo

__________

IMPORTADOS

Estrada errada

Estamos voltando anos no tempo com a medida que aumenta impostos sobre veículos importados. O governo tomou a estrada errada, favorecendo as indústrias e prejudicando os consumidores de todo o Brasil. Nosso problema é ineficiência do governo com carga tributária tão alta e, com isso, vamos pagar a conta de um ajuste fiscal que não vem. Lamentável.

CARLITO SAMPAIO GÓES

carlitosg@estadao.com.br

São Paulo

__________

Margem de aumento

Com o aumento de 30% no IPI mais os 12% de desvalorização do real, as montadoras nacionais têm uma margem de 42% para aumentar seus preços. Não é uma maravilha?

GUSTAVO GUIMARÃES DA VEIGA

gjgveiga@hotmail.com

São Paulo

__________

PETROBRÁS

IncomPeTência

Conforme declarou recentemente seu presidente, Sergio Gabrielli, as ações da outrora lucrativa estatal não darão retorno tão cedo. Tal constatação não é novidade quando existe a combinação aparelhamento x lucratividade. A livre iniciativa aliada à competência sempre gerou lucro, a mola propulsora do progresso. Esse é o segredo que o petismo se recusa a aceitar, preferindo deixar no vermelho, a cor do partido, aquela que sempre foi o orgulho dos brasileiros, seus verdadeiros proprietários. Fosse uma empresa privada, Gabrielli já estaria na rua.

PETER CAZALE

pcazale@uol.com.br

São Paulo

__________

CORRUPÇÃO

STJ

Após quatro anos de investigação policial séria, o Superior Tribunal de Justiça (STJ), por ordem do insuportável Sarney, joga tudo no lixo, constituindo um dos mais tristes episódios do Brasil. Nunca antes na História deste país houve uma propaganda tão grande da impunidade.

ROBERTO SOARES HUNGRIA

cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

__________

Perplexidade

Enquanto o STJ acode o clã Sarney e o TRE-SP distribui cartilhas sobre resíduos sólidos, tomado da maior perplexidade, pergunto-me quem poderá acudir o cidadão brasileiro "comum". Deus? As Forças Armadas? O Taleban?

NELSON PENTEADO DE CASTRO

pentecas@uol.com.br

São Paulo

__________

TRE-SP

Projeto Coleta Seletiva

Embora indignado com as afirmações e ilações contidas no editorial Os resíduos sólidos do TRE (20/9, A3), prefiro responder com serenidade ao Estado, que sempre mereceu o meu respeito. É absolutamente aceitável que o jornal discorde de a Justiça Eleitoral estar engajada num projeto que, aparentemente, não tenha ligação direta com a atividade eleitoral. No entanto, a iniciativa do TRE não pode ser interpretada como foi pelo editorialista. A promiscuidade apontada não existe e nunca existiu. Tenho 42 anos dedicados à Justiça (20 no Ministério Público e 22 na magistratura) e nunca sofri tamanha injustiça. A iniciativa do TRE não é alheia às funções da Justiça Eleitoral. Esclareço, por oportuno, que a Resolução 70/2009 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ao dispor sobre o planejamento e a gestão estratégica do Poder Judiciário no seu artigo 1.º, inciso III, h, impõe como atributo de valor do Judiciário a responsabilidade social e ambiental. O Projeto Coleta Seletiva, enfatizo, está alinhado com o Plano Nacional do Judiciário do CNJ e do TSE. No Planejamento Estratégico do TRE-SP, aprovado pelo plenário, ele está inserido no tema Responsabilidade Social, cujo objetivo estratégico é "promover a responsabilidade social (cidadania) e a sustentabilidade". Busca incentivar ações de conscientização da sociedade sobre a necessidade de efetiva proteção do meio ambiente e oferecer informações básicas para a implantação desse tipo de coleta. A empresa Jetro Ambiental foi contratada pelo TRE, em julho, por R$ 14.400, em total conformidade com a legislação. Nos dias 5 e 12 de agosto o TRE reuniu-se com os juízes eleitorais para apresentação do projeto. A convocação para as reuniões foi feita por ofício que explicava os dois temas das palestras: Projeto Coleta Seletiva de lixo e doações irregulares em campanha. Na oportunidade, orientei os juízes eleitorais a exercerem também o seu papel administrativo, pois creio que poderiam ser importantes multiplicadores do projeto nos seus municípios, representando a Justiça Eleitoral como agentes políticos. A Justiça Eleitoral é a Justiça que mais se aproxima da cidadania e a sustentabilidade é profundamente ligada ao cidadão. Não me alio à interpretação de que o contato do magistrado com o chefe do Executivo municipal, como o proposto, seria inadmissível e imoral. Penso que no século 21 os juízes devem assumir um papel de vanguarda, sem comprometimento da sua lisura. Estou à disposição para debater o tema, reduzido e distorcido pelo jornal.

WALTER DE ALMEIDA GUILHERME, presidente TRE-SP

eliana.passarelli@tre-sp.gov.br

São Paulo

N. da R. - A atribuição funcional da Justiça Eleitoral é clara. Por mais que planos estratégicos do Judiciário e de tribunais superiores recomendem a aproximação com a sociedade, por meio de iniciativas destinadas a valorizar responsabilidade social e cidadania, não há correlação alguma entre direito eleitoral e defesa da sustentabilidade. Juízes eleitorais nada têm que ver com o estímulo à implementação de projetos de coleta seletiva de resíduos sólidos e seu envolvimento com prefeitos, como foi proposto pelo TRE-SP. O editorial mostrou que a reação de vários juízes eleitorais à orientação recebida deixou claro que a corporação tem consciência dos riscos inerentes à extrapolação de suas funções e agiu com prudência e sensatez.

__________

 

"O STJ pensa que é deus, Sarney tem certeza. Deus me livre!"

HELCIO SILVEIRA / SÃO PAULO, SOBRE A OPERAÇÃO BOI BARRICA

heldiasilveira@gmail.com

 

"Os membros do clã Sarney fazem história: um deles, na Academia Brasileira de Letras, se tornou imortal e todos, para o STJ, são impuníveis"

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES / VILA VELHA (ES), IDEM

hs-soares@uol.com.br

__________ 

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.265

TEMA DO DIA

Boi Barrica: provas anuladas rapidamente

Relator estudou em 6 dias o processo contra evidências da PF; outros casos levaram até 8 meses

 

"A quem interessa arquivar tudo tão rapidamente? Deveria ser investigado. Mas, se for a PF, as provas não serão válidas."

RAFAEL PAIVA

 

"Além do STJ esquecer o que é ética, também esqueceu o que significa justiça, honestidade. É uma perda de consciência."

PAULO ROBERTO MARTINEZ LOPES

 

"Estamos caminhando a passos largos rumo à institucionalização do descrédito nas instituições judiciais do País."

A. RODRIGUES DOURADO

__________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

 

DILMA NA ONU

Parabéns à presidente Dilma Rousseff, que, em discurso na abertura da Assembleia-Geral da ONU, defendeu a criação do Estado palestino. Brava atitude de uma mulher, já que os homens se mantêm covardes e omissos neste assunto, sempre submissos a Israel e aos Estados Unidos, países eternamente contrários à criação do Estado palestino, e que só sabem humilhar e assassinar essa brava gente.

Habib Saguiah saguiah@mtznet.com.br

Marataízes (ES) 

__________ 

PALESTINA

Muito oportuno o editorial O reconhecimento da Palestina às vésperas do pronunciamento da presidente na abertura da Assembleia da ONU. Além de justificar e reforçar a posição brasileira, o editorial fornece valiosos subsídios que poderiam ser bem aproveitados no seu discurso. Igualmente oportuno seria que, ao defender a criação do Estado palestino, fizesse a presidente referência explícita à questão do status de Jerusalém, ponto altamente sensível para o encaminhamento da paz na região. Sua conversão em cidade internacional independente, a ser administrada pela própria ONU já fora prevista pela própria Assembleia em 1947, quando, sob a presidência de Oswaldo Aranha, aprovou a Resolução 181, que trata do Plano de Partição da Palestina. Após 64 anos de retórica e declarações de boas intenções, por que não propor uma ação concreta como a da transferência da própria sede da ONU para aquela cidade, que é patrimônio da humanidade? Seria um passo importante para a sua internacionalização e uma forma legítima de pressionar israelenses e palestinos a que desistam de suas ambições sobre Jerusalém.

Marcos Candau mccandau@uol.com.br

São Paulo

__________ 

1947 E 2011

Por meio de Osvaldo Aranha votamos, nós brasileiros, pela criação do Estado de Israel. Hoje, por meio da presidenta Dilma, pedimos a criação, mais do que justa e necessária, do Estado palestino. Coincidências à parte, somos nós, brasileiros, um povo do bem e da paz e um exemplo ao mundo, dando chance de vida e paz entre dois povos que vivem eternamente em guerra. Parabéns à presidenta Dilma, foi de fato a grande estrela do início desta Assembleia-Geral da ONU.

José Piacsek Neto

bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

__________

VOTO CERTO

O conflito entre judeus e árabes só tem duas soluções: a paz ou a matança. Israel só perdeu uma guerra, foi o assassinato de Yitzhak Rabin, depois só foi fracassos para chegar à paz. Mas um Estado palestino com o Hamas, tutelado pela ONU, é passar recibo para terroristas. O Brasil de 1947 com Osvaldo Aranha era respeitado. O Brasil de 2011 com Dilma/Sarney/Lula é uma vergonha.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

__________ 

ISRAEL, HAMAS, ABBAS E BRASIL

"Nós dizemos ao povo de Israel, nós queremos paz, vocês querem a paz, nós já perdemos tempo suficiente e agora queremos adiantar as coisas". Assim se pronunciou Mahmoud Abbas, presidente da Autoridade Nacional Palestina (que se torne realidade). Ismail Haniye, primeiro-ministro, ao contrário, diz que o "Hamas não apóia a iniciativa de Mahmoud Abbas e que só passaria a dar seu aval ao plano caso os acordos já obtidos entre palestinos e israelenses fossem rompidos, renegando a existência do Estado hebreu". Pergunto a todos que apoiam de forma precipitada, o Brasil incluído, a proposta unilateral da criação do Estado palestino, com quem devemos negociar? A quem devemos apoiar? Devemos renegar a existência de Israel?

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

__________ 

PAZ DEFINITIVA

Há quase meio século o conflito reacende na Palestina e os judeus sem previsão de um encontro de paz. Se acaso os americanos e europeus desejem selar a liberdade devem votar pela criação livre do Estado palestino na ONU, proposição contrária arrefeceria o ânimo de uma terra demarcada e um povo enraizado em seu próprio solo. Naturalmente, a existência de um território internacionalmente reconhecido não representa a paz definitiva e muito menos a organização entre os povos, mas é um passo gigante para desarmar os espíritos e trabalhar na reconstrução da autonomia e autodeterminação dos povos, aqueles que se opuserem à medida terão o grande peso de responderem amanhã se a situação que já não é normal recrudescer e ampliar as latitudes das disputas, pois se a primavera árabe foi um prenúncio do porvir, a derrubada da moção favorável à Palestina simboliza o final de um sonho acalentado há décadas e de forma justa em harmonia com a ocupação das fronteiras.

Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo 

__________  

O FANTASMA DO TERRORISMO

A criação do Estado da Palestina, um direito inegável do povo palestino, não pode sobrepor-se à responsabilidade que o governo brasileiro deveria ter quanto ao apoio pela criação do Estado; na atual nebulosidade em que as condições se apresentam. Lembremos que o movimento ainda carrega o Hamas, grupo terrorista islâmico, cruel até mesmo contra os próprios palestinos. Há mais de 60 anos, o Brasil foi o voto responsável pela criação do Estado de Israel, num processo balizado em intenções claras, pacíficas e sem qualquer risco terrorista. Deveríamos ter o mesmo bom senso antes de declarar apoio irrestrito ao processo atual - cujo fantasma do terrorismo está mais do que presente.

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz 

__________ 

RECONHECIMENTO DA PALESTINA

O Estadão joga toda a culpa do colapso das negociações sobre Israel. Culpa Netanyahu por ser de direita. Lembremo-nos que quem devolveu o Sinai ao Egito foi Begin e quem saiu unilateralmente de Gaza foi Sharon, dois ícones da direita israelense. Natanyahu, sim, é um parceiro para a paz, porém os palestinos em nenhum momento deram garantias suficientes de segurança a Israel, que é o único ponto que todo o povo de Israel quer. Sem essas garantias, quantos foguetes cairão sobre Tel Aviv todos os dias, como caem hoje sobre Shderot e todo o sul do país?

Mauro Wjuniski maurow@lynxar.com

São Paulo

__________ 

O PODEROSO SARNEY

Muamar Kadafi vivia na Líbia e Sarney vive no Brasil. Sarney está há 55 anos se aproveitando do poder por aqui, e o Kadafi exerceu durante 42 anos o poder por lá. Os líbios se cansaram e derrubaram o suposto ditador eterno. Conseguiram, e só falta o Kadafi aparecer, vivo ou morto. A maioria dos brasileiros ainda não entendeu o prejuízo que representa para o Brasil, todo este poder obscuro nas mãos de um homem como o José Sarney. No balaio de 81 senadores, Sarney conseguiu o voto de 70 oportunistas para se eleger pela quinta vez presidente do senado. Eles sabem que a continuação de Sarney no poder significa o êxito das grandes negociatas na aprovação das leis, projetos, verbas e cargos públicos. Sendo assim, para o sucesso desta turma de oportunistas, Sarney é o político mais indicado. Para todos perceberem bem o poder do Sarney ele conseguiu há dois anos que a justiça mantivesse uma censura ao jornal O Estado de S. Paulo, que até hoje não pode informar aos leitores "notícias" do que foi apurado contra o filho de Sarney na tal Operação Boi Barrica. E nos dias de hoje, para ratificar todo o poder que tem, ele conseguiu que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulasse todas as provas que a Polícia Federal obteve na Operação Boi Barrica, contra o seu filho, empresário Fernando Sarney. E ele ainda diz que esta missão é um fardo a carregar em nome da Pátria. Kadafi caiu, Sarney continua. Acorda, Brasil!

Wilson Gordon Parker wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

__________ 

COMO FICAMOS?

E agora, como fica a Polícia Federal diante de tamanho acinte? Não só a Polícia Federal, mas todo cidadão honesto deste país, outrora varonil.

Celia Henriques Guercio Rodrigues celitar@hotmail.com

Avaré

__________ 

A ESPERTEZA EM FAVOR DO CLÃ SARNEY

A anulação dos procedimentos policiais da operação Boi Barrica pela 6ª Turma do STF certamente prejudicou o lídimo trabalho de imprensa desenvolvido pelo Estado e que foi obstado por uma censura odiosa que já caminha para três anos. No entanto, pensamos que o episódio deve ser analisado sob uma perspectiva mais ampla, em cujo epicentro está a inclinação maquiavélica do governo Lula no sentido de privatizar a polícia sob seu comando (Federal), na esteira do velho jargão "aos amigos tudo, aos inimigos a lei". Os episódios de parcialidade, procedimentos írritos, midi áticos e impressionistas, com o uso de algemas desnecessárias e exposição de pessoas não condenadas e que sequer foram posteriormente denunciadas, são classificáveis como infames, foram coarctados pela consciência jurídica e democrática do Ministro Gilmar Mendes e objeto de severa oposição do Jornal e seu compromisso histórico com as liberdades pessoais e públicas. Nesse quadro, está evidente que foi montada uma ardilosa peça teatral. Ou alguém, em sã consciência, considera que um procedimento policial, iniciado no Maranhão, não estaria, ab initio, eivado de vícios propositais, para que a anulação num futuro longínquo tudo desfizesse? Advogados medianamente experientes bem conhecem a tática. Ao STJ cumpria o rigor da lei. Em outras palavras, aos amigos foi dado tudo, a aplicação da lei não passou de um solerte instrumento de sagacidade ao estilo da esperteza cabloca. E ao Estado cabia noticiar os fatos,que seriam os mesmos, casos as investigações trilhassem o caminho procedimental adequado; não verificar a correção jurídica dos atos policiais e judiciários. A isso foi impedido por sentença manifestamente suspeita. Em suma, o poder venceu de modo teatral, ao aproximar os acusados da prescrição e tornar inócua a melhor imprensa brasileira, levada a noticiar fatos adrede destinados à anulação. O vilão não é o STJ, mas um governo autoritário, comprometido com o esgoto da política nacional, pelo qual escoam os mais astuciosos ardís.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo 

__________ 

BOI BARRICA

? "Boi, boi, boi, boi da cara preta, pega essa (justiça) que tem medo de careta." ?

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo 

__________ 

TRAMITAÇÃO RECORDE

O processo que envolvia o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, pela prática de várias falcatruas, com a denominação "Boi Barrica", e que estava sub-judice, sob julgamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) desde dezembro de 2010, portanto há 9 meses, estava sendo empurrado pela barriga pelo antigo relator, talvez por uma letargia desconhecida... Com a redistribuição para um novo relator, que arguiu suspeição, está em andamento por outro ministro, Sebastião Reis Junior. Este, com uma força processual viril, acabou com a barrigada. Relatou o processo em apenas seis dias, com voto de 54 páginas, talvez já conhecido... opinando pela anulação das provas levantadas pela Polícia Federal e aceitas pelo Ministério Público Federal. Com o aludido relatório, a 6ª turma anulou a famigerada operação "Boi Barrica", inocentando um membro da "poderosa" família Sarney. Até quando os nossos tribunais, a nossa justiça, ficarão livres desta sarnaneyada? Tal é a influência deste nome que a operação em tela passou por cima de processos com fundamentações semelhantes e mais antigos, como os noticiados pelo Estadão na página A4 de ontem. Será porque não têm padrinhos poderosos?

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

__________ 

'QUO VADIS' BRASIL?

Depois de uma jornada meritória em que o objetivo democrático era o troféu maior, em que os anos de chumbo chegavam ao fim para que se instalasse no Brasil o legítimo regime democrático, eis que se vê instalado em Pindorama uma autêntica oligarquia onde o Partido Trabalhista com seu áulicos da chamada coalizão de resultados, varreu para o limbo da ética todos os ensinamentos do Barão de Montesquieu que em 1748, na sua obra O Espírito das Leis protegia os direitos fundamentais e o Estado Constitucional Democrático de Direito. O que se tem visto é que os juízes de todas as instâncias superiores estão julgando de acordo com políticos patriarcas do governo e com o próprio governo. O Superior Tribunal de Justiça anulou as provas da Operação Boi Barrica e também a Operação Diamante. Quando o Judiciário forma com o Executivo e o Legislativo um bloco compacto para consolidar um projeto de poder, só o povo unido poderá dar novos rumos a esse país.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

__________ 

CONSTITUIÇÃO SOCIALISTA-CORONELISTA

É mais uma evidência do "aparelhinho judiciário" a serviço da "ditadura socialista do pudê", cuja origem foi a Constituição socialista-coronelista de 1988.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo 

__________ 

'STJ ACODE CLÃ SARNEY'

A decisão do STJ, anulando parte das investigações ocorridas dentro da denominada Operação Boi Barrica/Faktor, está na sequência da escalada da irresponsabilidade das cortes superiores, sendo o marco determinante os habeas corpus "cangurus" concedidos, pelo STF, à principal figura da Operação Satiagraha. Dentro da mesma lógica está a anulação das investigações da denominada Operação Castelo de Areia pelo STJ. Decisão judicial se discute sim, pois são atos do poder público - Poder Judiciário não está acima do bem e do mal - que têm que ser combatidos para que seus efeitos não causem danos irreparáveis para toda sociedade. Tais decisões deveriam ser razão mais do que suficiente para ser dado início à campanha pela reforma constitucional no que se refere à forma de escolha e composição dos tribunais. Gente que nunca acompanhou uma investigação policial na vida não pode julgar se foi necessária ou não a continuidade das interceptações telefônicas, e quanto necessária foi a quebra de sigilo bancário e fiscal. Crimes como o de formação de quadrilha demandam a demonstração da permanência no tempo do conluio das pessoas do grupo criminoso. Quinze dias de interceptação telefônica são insuficientes para a demonstração da constância e tempo das conexões criminosas. Sem a CPMF, ficou mais fácil valores entrarem e saírem das contas bancárias sem deixar muitos rastros.

Com esse tipo de decisão o Poder Judiciário não cumpre sua função, pelo contrário: instaura a desordem e ilegalidade.

Ana Lúcia Amaral, procuradora regional da República aposentada anamaral@uol.com.br

São Paulo

__________ 

BOI SOLTO

O tempo passa / O tempo voa / E o Boi Barrica / Continua numa boa

O tempo passa depressa / Tem gente que desconjura / Já faz quase três anos / Que o Estadão esta sob censura.

Às vezes fico pensando / Fico muito indignado / Será que a Polícia não sabia / Que o Boi Barrica é blindado.

Passaram o pente fino / Quebraram sigilo telefônico / O que eles não sabiam / Que o Boi Barrica é um demônio.

Tudo na vida se acaba / Passa o verão passa o inverno / Tudo que eu quero na vida / Que a turma do Clã vá para o inferno

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

__________

NA MÃO OU NO BOLSO?

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) mandou anular as provas da operação "Boi Barrica", quanto valeu? Se eram provas por que foram anuladas? Está mais parecendo o dito popular: "a polícia prende a justiça solta", no nível de Polícia Federal seria: "a PF consegue as provas e o STJ anula". Até quando vai prevalecer a impunidade que afronta o povo brasileiro? A corrupção agora é legal? Todos sabem o que o tetra e família tem causado de malefícios ao país, mostrando que, o que vale mesmo é o que é colocado "na mão ou no bolso", não é estranho? Estamos vivendo um momento atípico: quando não há justiça, não há democracia! Lugar de "bandido" é na cadeia, é não... Está solto. E o Estadão continua sob censura em razão do processo "Boi Barrica", cujo autor até já desistiu da ação, êta justiça brasileira!

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

__________ 

MOVIMENTO POPULAR

Atenção! O boi-bumbá convoca os maranhenses em particular e o povo brasileiro em geral para a marcha em favor do boi-barrica. Vamos espetar milhares de marimbondos nas areias dos Lençóis, de Copacabana, do Guarujá, da costa nacional!

Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

__________ 

QUEM SE IMPORTA COM A MORALIDADE?

"Não entendo quem escolhe o caminho do crime, quando há tantas maneiras legais de ser desonesto." (Al Capone)

O Congresso nos exemplificou recentemente, naquela sessão de vassalagem a Jaqueline Roriz, de que nada serviu o vídeo mostrando aquela senhora enchendo a burra com dinheiro de origem escusa, pois seus colegas de ofício a perdoaram, tornando legal o que é imoral. As mais altas cortes de Justiça do País - STF e STJ fazem isso também a todo o momento. São meramente políticas, com Exas. indicadas, apadrinhadas, e nem juízes de carreira, concursados o são, tal qual o era no tempo do império. Alguns, até prestaram concursos, e por mais de uma vez, mas foram reprovados. Porém seus patronos, dentre os quais Sarney, o mestre em nomeações, garante vagas em justa medida a seus interesses. Acaba de fazê-lo no Ministério do Turismo, e no qual manda e desmanda com total beneplácito de Rousseff e antes dela Lula (desde o mensalão); é uma das cotas do fisiologismo explícito que dirige o país. Tem muitos vassalos nas Cortes também. E assim as provas da PF contra o clã Sarney foram desqualificadas, prevaleceu o imaginário entendimento técnico jurídico sobre a explícita moral; - "O que foi dito e gravado, não deve ser ouvido, arquiva-se o processo" decretou a Corte em um ato bizarro. A lei se consubstancia nos costumes e na moral. A eles, isto nada vale, portanto nos prevaricam da justiça dos homens; formam um "estado sem valores que se transforma numa quadrilha"; tal qual como nos afiançava Santo Agostinho. Com tamanho controle sobre os Poderes republicanos e estes sem valores morais de qualquer ordem, de fato a máxima dita por Al Capone, mencionada em epígrafe, é competente à legalidade de nossas Supremas e tardinheiras Cortes; dispensa-se a necessidade de alguém ser chamado de criminosos, podendo ser até parlamentar, pois há para eles tantas maneiras de serem "apenas" desonestos, porém no Brasil serão considerados legais, não importando o que a mídia e o povo os conclamem imorais; aliás, eles nem se preocupam com isso.

Oswaldo Colombo Filho colomboconsult@gmail.com

São Paulo

__________ 

INOCÊNCIA

Que fique bem claro que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) não inocentou Fernando Sarney e os outros familiares do cidadão especial José Sarney, flagrados na operação Boi Barrica da Polícia Federal, mas apenas considerou que as provas dos crimes cometidos pela quadrilha foram obtidas de maneira ilegal, já que não haviam sido autorizadas previamente pela Justiça. É triste constatar que a nossa Justiça, tão rigorosa e atenta a detalhes quando envolve criminosos poderosos, não tenha o mesmo critério e a mesma presteza quando os envolvidos são cidadãos apenas comuns. Tendo voltado à estaca zero, e com o tempo decorrido desde que a operação foi deflagrada, vai ser difícil obter novas provas para condenar o grupo criminoso, que continua solto para agir.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

__________

POBRE NAÇÃO

Ora, alguém duvida de que temos uma quadrilha entrelaçada no governo? Juízes estão prontos para atender e livrar os amigos de processos e prisões. Juízes são homens comuns, não são deuses. Deixemos essa história de que o Judiciário seja incorruptível... Este estado de coisas deve mudar, caso contrário jamais teremos o Brasil que os nossos antepassados sonharam. Quem censura a publicação da Operação Boi Barrica também anula provas, pombas! E nós, ficaremos calados impassivelmente? Não está na hora de pedirmos intervenção? Está na hora de começar a mudar essa pouca vergonha, essa sacanagem, essa máfia desavergonhada que compromete o futuro de nosso povo, palperizando a Nação, cujos responsáveis, já estão podres de ricos de dinheiro público! Está na hora de um basta!

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

__________ 

GOLPEADOS

Nós, brasileiros, sofremos um golpe e ainda não nos demos conta.

A democracia já morreu e o STJ nos convida para a missa de sétimo dia. A Polícia Federal está inoperante, ou seja, ela desvenda os fatos, mas é amordaçada, e nós, brasileiros, o seremos também. Tudo o que temíamos com após a eleição do Lula, devagar se descortina. O PT dividiu o "botim Brasil" com a "família boi barrica". Portanto, brasileiros, estamos todos dominados! As oligarquias de direita e as corporações e sindicatos de "esquerda" se uniram e nos golpearam via Bolsa-Família.

Mara Fonseca Chiarelli mara.chiarelli@ig.com.br

Mogi Guaçu

__________ 

GRAMPEADOR EM AÇÃO

Grampeadas pelo STJ as provas da PF contra os Sarneys.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

__________ 

FLORES NO PÂNTANO

Não sei por que razão o artigo de Gaudêncio Torquato sob o título Nascem Flores no Campo (18/9), me fez relembrar a música de Geraldo Vandré, Prá não dizer que não falei das flores, salvo as diferentes circunstâncias da época e das armas de destruição em massa usadas atualmente pelos detentores do poder de corrupção. Quem não se lembra época? Quem dera, nos uníssonos assim contra os opressores terroristas armados pela corrupção política virulenta e destrutiva, que conseguem invertem e vergar até os valores de nossa justiça submissa, desclassificando provas autorizadas, investigações e processos de juízes de instâncias inferiores, sobre os donos do poder. Para aqueles que se esqueceram ou não conheceram: Caminhando e cantando, E seguindo a canção, Somos todos iguais, Braços dados ou não, Nas escolas, nas ruas Campos, construções, Caminhando e cantando, E seguindo a canção, Vem, vamos embora, Que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, Não espera acontecer...

Sebastião Pereira

São Paulo

__________ 

DIABRURAS DE COLLOR & SARNEY

Informação não é o forte desses parlamentares, sempre tramando meios para prejudicar a Nação. No Estado de 15 de setembro (A11), a matéria Collor e Sarney atrasam a Lei da Informação é mais um sintoma a confirmar o quanto esses políticos atrapalham o andamento de um bom governo. Com essa manobra, em que "agiram sem alarde", contrários que são ao texto que libera à sociedade todos os tipos de informação, impediram a presidente Dilma de falar na sede da ONU sobre "Governos Abertos". O ideal seria um a presidente estabelecer governo de coalizão nacional, que incluísse o PSDB. Daí esses dois cidadãos seriam tolhidos desse grau de poder que usam para atrapalhar o governo.

Geraldo Generoso geraldo156@itelefonica.com.br

Ipaussu

__________

PROTESTO ANTICORRUPÇÃO

O protesto das vassouras representando cada deputado de Brasília, feito em Copacabana, deve ser seguido com a troca total dos políticos atuais nas próximas eleições, desde vereadores, prefeitos, até as grandes quando elegemos senadores, deputados, presidente, a mídia deve incentivar a população votar em novidade absoluta, trocar todos, as vantagens são milhares, e as desvantagens, se é que existem são poucas, com todo quadro político renovado, arriscamos melhorar, e certamente retiramos antigos vícios, e comandantes eternos que acham que o Brasil é um lote que é uso particular de um grupo que briga mas não larga o osso, portanto cabe a nós da sociedade retirar definitivamente todos que aí estão e tentar com novos políticos, certamente será melhor.

Roberto Moreira Da Silva rrobertoms@uol.com.br

Cotia

__________

DOUTOR 'HONORIS CAUSA'

Lula recebeu o título de doutor honoris causa da UFBA, em Salvador (BA). Segundo o próprio e nada modesto Lula, este é o 67º prêmio desse tipo que ele recebeu e muitos outros ainda virão. Mas Lula merecia mesmo era receber o título de doutor honoris causa pela sua total falta de ética, por suas alianças espúrias com Sarney, Collor, Maluf, etc., por seus amigos ditadores e violadores dos direitos humanos como Kadafi, Mubarack, etc., pela sua participação direta no escândalo de corrupção do 'mensalão', pelos juros mais altos do mundo que fizeram a festa dos banqueiros durante todo o seu governo, pelos passaportes especiais dados aos seus filhos de forma ilegal e por um monte de outros erros, gafes, danos e trapalhadas por ele cometidos. Sorte dele que o Brasil seja o país da impunidade. Um mínimo de senso crítico, modéstia e humildade lhe cairiam bem.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo 

__________ 

SÓ FALTAVA ESSA

Lulla, que nem sabe se expressar na língua pátria devidamente, vai ser nomeado doutor honoris causa em instituto político de Paris. Daí dá para perceber o nível de tal instituto.

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

__________ 

FUTURO INCERTO

Que futuro podemos esperar do mundo atual com inúmeros países outorgando título honoris causa ao Lula?

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

__________ 

HONORIS CAUSA... PRÓPRIA

Doutor honoris causa é o titulo atribuído à personalidade que se tenha destacado pelo saber ou pela atuação em prol das artes, das ciências, da filosofia, das letras ou do melhor entendimento entre os povos. Então, alguém poderia me explicar por que luLLa recebeu em Salvador o sexto título, e em seguida o sétimo na França? Não seria pela atuação dele em "causa própria"?

Maria Eloiza Rocha Saez m.eloiza@gmail.com

Curitiba

__________

SEM CAUSA

Quando Lula vai receber o titulo de Nenhuma Causa?

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

__________ 

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2012

Faltando mais de um ano para as eleições municipais, o PT tendo na retaguarda o ex-presidente Lula, articula o nome do desconhecido Fernando Haddad, ministro da Educação, como candidato à prefeitura de São Paulo. Não importa se Haddad é ou não favorito, o que importa é que Lula o quer governando a cidade de São Paulo. Para isso os petistas não medirão esforços. A propaganda eleitoral já começou e por enquanto o TSE faz de conta que não está vendo nada. Afora a campanha, o ministro deixou seu ministério às moscas, numa clara evidencia de que neste país a educação está relegada ao quinto plano. Enquanto isso o PSDB nem ao menos apresentou seus possíveis candidatos. Devem estar esperando o final das eleições de 2012. Às vezes dá a impressão de que os tucanos sofrem de anemia profunda. Acordem tucanos, coloquem o nome de Andrea Matarazzo, nessa roda um nome conhecido dos paulistanos e com uma bagagem de conhecimento sobre a cidade que poucos têm.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

__________ 

O QUADRAGÉSIMO

O "fictício" ministro extraordinário para assuntos eleitorais está livre para fazer o que mais gosta: empurrar para o eleitor engodos para administrar capitais importantes. A muamba que ele tem a oferecer aos paulistanos: Haddad, rechaçado por estudantes universitários pela sua gestão inepta, errática , demagógica e incompetente, administrativamente, frente ao Ministério da Educação ou,no tapetão, a ex-prefeita Marta, notória pelos mesmos defeitos. Felizmente, aqui em São Paulo, nenhuma chance para ambos, o que torna o 40o. ministro , um gasto perfeitamente dispensável.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

__________ 

PADRINHOS

As merecidas vaias ao ministro Haddad não surpreenderam ninguém já que o cidadão não consegue organizar um enterro de dois carros sem se atrapalhar. Mesmo assim o ex-presidente insiste em colocar seu ministro beicinho para comandar uma cidade como São Paulo. Essa escolha deveria ser só nossa e não um capricho de quem está ou esteve no poder como acontece também com a oposição (sic). Estão tentando nos impingir um notório vira-casaca amigo da primeira dama ou então alguém cujo avô em 1998 saiu do hospital para oferecer seu apoio à Martha Suplicy. De padrinho, já chega o Sarney.

Candida L. Alves de Almeida almeida.candida@gmail.com

São Paulo

__________ 

PROPAGANDA E ELEIÇÕES

Pelo que andamos lendo e vendo, as propagandas políticas estão a todo vapor nas TVs e rádios, e vários partidos já escolheram seus candidatos: PTB - PMDB - PT e até o PSD do Kassab. Só os tucanos, que andam devagar quase parando. Não aprenderam a ser "expertos", como alguém que na eleição passada desrespeitou tudo e todas as leis, que proibiam de fazer campanha antecipada, e levou sua candidata país afora ,e os tucanos viram o que lhes aconteceu por ficarem em cima do muro. Será que eles acham que os últimos serão os primeiros? Acordem! Deixem as vaidades de lado, unam-se porque o inimigo não dorme de touca, botina e meia. Façam as prévias que é o correto, nada de imposições porque um é neto de alguém, o outro afilhado de não sei quem, o outro porque é papagaio de pirata de não sei quem. Submetam todos aqueles que desejarem candidatar-se, as prévias, e que o melhor, o que mais conhece os problemas da cidade, o que sabe como ninguém atender os munícipes, principalmente os que moram na periferia e estão tão esquecidos pelo sr. Kassab, não se incomodando em pisar no barro como se diz, enfim alguém que seja a cara de São Paulo, e que o trabalho esteja em seu DNA e sobretudo, que não seja um político profissional, porque desses o povo quer distância.

Agnes Eckermann agneseck@yahoo.com.br

Porto Feliz

__________ 

O PAÍS DAS MARAVILHAS

A cada semana que passa, o PT fornece novas provas irrefutáveis de incompetência administrativa em assuntos relacionados à infra-estrutura. A última veio da ministra Miriam Belchior, que afirmou, com todas as letras, que obras de mobilidade urbana não são essenciais para a organização da Copa do Mundo de 2014. Numa espécie de confissão antecipada de que os projetos de transporte público planejados em virtude da realização da competição não ficarão prontos a tempo, Miriam saiu-se com uma solução mágica que, segundo ela, poderá salvar o Brasil de protagonizar um vexame em escala planetária: decretar feriado em dias de jogos. Tenha a santa paciência! Transcorridos 4 longos anos desde o anúncio da sede do mundial, o governo petista se declara incapaz de apresentar o País como um lugar organizado o bastante para dar conta do aumento da demanda por transportes públicos em meio ao evento! Tudo bem, sra. Miriam: em 2014, vamos todos ficar trancafiados em casa e permitir que os turistas desfilem livremente pelas ruas de nossas cidades, ok? Assim, o Brasil não vira uma piada mundial. Esse é o PT, encarnando Alice no conto do país das maravilhas...

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

__________

POUCO CASO

Que maravilha! A ministra do Planejamento (!) Miriam Belchior diz, em entrevista, que não faz a menor idéia de quanto vai custar a Copa de 2014. Talvez, só o que ela saiba é que nós vamos pagar a conta e, portanto, pouco importa quanto vai custar. Não satisfeita, diz ainda que mobilidade urbana não é importante. Nos dias de jogo, os nativos ficariam em suas ocas, para dar espaço aos "bwanas". Será que alguém mais percebeu o pouco caso que esta gente que nos desgoverna faz de nós?

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

__________

SERIEDADE PASSA LONGE

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse: "Eu desconheço qual é o valor que vai custar a Copa do Mundo no Brasil. Não há nenhum estudo que diga isso" Ministra, é fácil descobrir. Pergunte a Luiz Inácio Lula da Silva qual foi o percentual que ele estabeleceu como propina, a ser paga ao PT e a ele, nas licitações das obras envolvidas no evento, que eu me proponho, sem nenhum custo adicional ao erário, ajudar na elaboração dos cálculos.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

__________  

MORTE NO TRÂNSITO

"Ele matou minha família inteira!" Essa é a frase dita pelo irmão e filho das vítimas de um drogado, bêbado que dirigia em altíssima velocidade e perdendo a direção, prensou mãe e filha na parede matando-as instantaneamente. Com certeza nenhum ministro do STF sofrerá junto com esse familiar, porque desde que essa autarquia foi agraciada com oito ministros indicados pelo ex-presidente Lulla, a ideologia ultrapassou a lógica da lei. Enquanto nós sofremos e choramos junto a todos os familiares que perderam seus entes queridos, vítimas solitárias de bêbados e drogados que tomaram o carro como arma, nossa Suprema Corte entende ser "fatalidade". Como sempre depois que o PT subiu ao poder, as figurinhas na sociedade foram trocadas. Quem deveria estar respondendo criminalmente pela morte de milhares de pessoas por dirigir de forma inadequada para os padrões mundiais do bom motorista, os culpados foram os mortos que estavam no momento errado e lugar errado (na calçada). Apenas nós "sociedade brasileira" choramos junto com os familiares sobreviventes, porque amanhã podemos ser nós a chorar.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

__________

O DESPREZO DA JUSTIÇA

"Ele matou minha família inteira!", este é o lamento de Rafael Baltresca. Olhar a foto deste rapaz que já não tinha mais pai, e agora perdeu mãe e irmã para um celerado, sabendo que os juízes resolveram antecipadamente considerar que as mortes foram causadas sem que houvesse intenção por parte deste cidadão cretino e antissocial, é enxergar todo o desespero, toda a dor da certeza do nunca mais. Quisera eu olhar esta foto mas sem saber, de verdade, da dimensão dos sentimentos ali expressos, mas infelizmente eu os conheço todos. Não dá para defini-los em palavras. Porém, nossos ilustres togados estão mais preocupados em esvaziar cadeias para que Dilma não fique mal na fita perante a ONU que é muito zelosa com as condições em que vivem nossos criminosos. A desgraceira que vivemos cá fora das prisões... isso é irrelevante. Os togados , nem parece, também têm filhos, netos, irmãos, e só quero lembrar-lhes que o punho da desgraça é absolutamente imparcial, não escolhe a pessoa a quem vai arrebentar com a vida. Se doesse nos seus corações, será que julgariam com tanta insensibilidade? Até quando suportaremos ser tratados com tanto desprezo pela justiça?

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail,com

São Paulo

__________

O ÁLCOOL E O CRIME

O que estão esperando os senhores doutores da lei, todos poderosos que com suas togas negras parecem não se comover com o que está acontecendo com os cidadãos inferiores, isto é, o povão. Até quando vamos esperar para que se criminalizem os bêbados e drogados por seus crimes contra a vida em suas máquinas de matar? Parece que nossa Justiça só se preocupa e se junta pra aumentar seus proventos e libertar os "nobres cupinchas". Tristes momentos vivemos nesse país da era dos "sarneyzarismo, lularismo e petralhismo".

Leila E. Leitão

São Paulo

__________ 

EDUCAÇÃO NO TRÂNSITO

De 18 a 25 de setembro é "celebrada" a semana nacional do trânsito! Nestes dias o país debate as leis e o alarmante número de mortes provocadas por imprudência ao volante associado ao alcoolismo. Casos recentes de repercussão nacional relatam alguns desastres! O problema neste nosso Brasil são as leis! Se o motorista for pego bêbado ao volante e provocar acidentes com mortes nada vai acontecer! É o dinheiro ou fiança em troca do erro! Posteriormente vão alegar problemas psiquiátricos ou uso contínuo de medicamentos. Acredito que a habilitação deveria ser renovada a cada dois anos com teste sobre legislação de trânsito e principalmente se os "condutores" realmente sabem dirigir. Uma grande parcela dos "habilitados" que eu vejo andando pelas ruas não sabem manobrar o carro para estacionamento (alguns não sabem para que lado virar o volante). É o caos! Como conseguem a habilitação? Pois é! Reflexão: educação no trânsito é uma mentira que começa na base, ou seja, nas auto-escolas! (raras são as que capacitam mesmo!).

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

__________ 

SOLIDARIEDADE

Novamente o excesso de álcool por trás das lamentáveis mortes da família de Rafael Batresca. Justamente quando divulgam pesquisas mostrando que o álcool mata mais no Brasil que o crack. É bom que saibamos que estamos caminhando para o extermínio de nossos jovens, pelo seguinte: 1) Impunidade : leis que só existem no papel. Muita corrupção e pouca fiscalização. 2) Falta de exemplos éticos e permissividade irresponsável por parte de pais que bebem e permitem que seus filhos bebam, desde jovens. 3) Empresas do setor de bebidas voltadas apenas para o lucro, sem compromisso social com a coletividade. 4) Governo que, alimentado por lobistas, não exerce seu papel de fiscalizar a propaganda e venda de bebidas alcoólicas, permitindo-a em supermercados, bares, e não em estabelecimentos controlados, a exemplo de outros países. As propagandas irresponsáveis que sempre vinculam o álcool à virilidade, à possibilidade de conquistar uma garota fenomenal, continuam aí, passando em qualquer horário. Mais uma coisa absurda: os bêbados que matam, ainda se dão ao luxo de recusar o teste do bafômetro! Seria o mesmo que um assassino recusar o teste do DNA para esclarecer um crime. O caso da família de Rafael, a meu ver, deve mesmo configurar crime doloso, pois presume-se que, após a lei do bafômetro, a pessoa que abuse do álcool saiba que entre as possíveis consequências dessa ação está a impossibilidade de dirigir de forma segura. Além do mais, a sociedade está farta de discussões sobre filigranas jurídicas e precisa é de proteção, através do endurecimento das leis. Minha solidariedade a Rafael Batresca, mais uma vítima da sociedade leviana que estamos construindo.

Mônica Abate Guglielmi nicabate@yahoo.com.br

São Paulo

__________ 

CARTA PARA RAFAEL BALTRESCA

Rafael, até quando nós, um punhado de brasileiros decentes vamos suportar um bando de embriagados e criminosos dirigindo o país e dirigindo pelo país, atropelando e matando nossa esperança, nossos princípios éticos e morais, nosso trabalho, nossa crença e nossa vida? Até quando a quadrilha de embriagados pelo poder instalada no Executivo, vai continuar nos envergonhando sem saber distinguir qual a miséria maior que assola o País? Até quando a quadrilha de embriagados pelo dinheiro sujo, instalada no legislativo, cujos membros se prostituem e se oferecem à venda e mesmo flagrados e divulgados pela mídia se absolvem, vai nos humilhar pela incompetência e o desinteresse em reformular o código penal, o estatuto da criança e do adolescente, o código tributário e a estrutura política que aprisionam os homens livres deste país? Até quando a quadrilha de juízes embriagados pela retórica e pela concupiscência, instalada no judiciário e mancomunada com canalhas, vai desprezar provas e evidências pra livrar das penas seus amigos e assemelhados? Até quando esse bando de brasileiros embriagados pela ignorância, omissão, complacência, conivência e tolerância à corrupção vai continuar se oferecendo de laranja e elegendo os embriagados que dirigem o país provocando os desastres que atropelam e matam o pouco que nos resta de decência e esperança? A eliminação da miséria causada pelos bêbedos ao volante que circulam assassinando livremente pelo país, começa pela eliminação da miséria maior causada pelos bêbedos ao volante da nação. Meus sentimentos. Minha dor.

Otoni Gali Rosa otoni.ogrcom@uol.com.br

São Paulo

__________ 

MEDIDAS MAIS FORTES

A advertência "beba com moderação" parece ser inútil. Há necessidade de medidas bem mais fortes.

Luigi Vercesi luver44@terra.com.br

Botucatu

__________ 

MORTE DE PEDESTRES

É absurdo que a morte de pedestres tenha aumentado em 40% no último ano, em São Paulo, numa verdadeira barbárie dos tempos modernos. Esse número deveria cair ano a ano e nunca aumentar. Por aí, se vê o fracasso e a ineficácia do Código de Trânsito, dos milhares de radares da 'indústria de multas', da velocidade a 60 Kms/h, etc. É um problema cultural e de impunidade no Brasil. A combinação de excesso de velocidade, imprudência, consumo de bebidas alcoólicas e o sentimento de onipotência e de impunidade dos motoristas tem aleijado e matado muita gente de forma brutal e gratuita. Inúmeras vidas de pessoas inocentes são precocemente interrompidas, apenas porque elas tiveram a má sorte de estar 'na hora errada e no lugar errado'. O carro pode servir como arma mortífera nas mãos de inconsequentes, que devem responder por homicídio doloso (assumiram o risco de matar com sua conduta) e serem punidos de forma exemplar, pois são verdadeiras ameaças para a sociedade.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

__________

ACIDENTE IMIGRANTES

Sobre a réplica da Artesp (Fórum, 16/9) referente ao erro de projeto da Nova Imigrantes, lembro ao seu assessor de imprensa, subscritor, que quem afirma o alegado erro é engenheiro de segurança das estradas e um dos gerenciadores da concessão de rodovias do estado de São Paulo. Só o fato da Artesp não se interessar em saber de quem se trata torna publica e notória sua falta de seriedade com a causa pública. Aliás, os registros fotográficos, que tenho em meus arquivos, de 1999 a 2011, mostram isso claramente. Reitero, ao assessor, que é justamente pelo fato da pista descendente apresentar maiores riscos em caso de engavetamento, neste caso agravado pelo erro de projeto mencionado pelo engenheiro, é que foi abordada a referida mão de direção, sentido norte. E é devida à menção de que a frota de veículos pesados não apresenta bom desempenho, em trechos descendestes, é que os túneis não deveriam ter sido feito como foram, segundo o especialista. No mais continuo com o conceito de que a Artesp só faz de conta que fiscaliza. Como me parece que a Artesp quer se furtar ao problema, sugiro à Promotoria Pública sentarmos juntamente com o engenheiro e a diretora geral da Artesp, ou o secretário dos transportes, já que, confirmando-se o erro, a causa torna-se relevante para a segurança dos usuários. Mesmo porque, a Portaria nº 11, apenas diminui, um pouco, o grau de gravidade em caso de engavetamento dentro dos túneis não o eliminando por completo.

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos prof.tenorio@uol.com.br

Monte Alto

__________ 

RODOVIAS E CONCESSÕES

O acidente envolvendo vários veículos ocorrido em São Paulo mostra, flagrantemente, que as concessionárias não estão cumprindo as condições do contrato de concessão. Não há investimentos, e não acontece nada. Absolutamente nada. Fica por isso mesmo. No Rio, a Via Lagos, que cobra o pedágio mais caro do mundo, não tem mureta divisória entre as pistas, salvo em alguns metros junto a BR-101. As ultrapassagens ocorrem com os carros invadindo a pista contrária, isto porque por ocasião da concessão ficou estabelecido que a mureta divisória só seria construída quando o movimento de veículos atingisse uma quantidade tal que só deve ocorrer no próximo século. Enquanto isso, sucedem-se os acidentes e a perda de vidas. E acontece o quê? Nada. Este, entre outros, foi o legado do ex-presidente FHC juntamente com o PSDB e o DEM, que lhe dava apoio. Privatizou e o povo paga os pedágios sem ter segurança. Criou as agências reguladores que são um cabide de emprego. O que faz a ANTT? Para que existe?

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

__________

ENGAVETAMENTOS

A grande maioria dos engavetamentos nas estradas acontece por um único motivo: motoristas ignorantes que colam o seu carro na traseiro de outro, que vai à frente, sempre que viajo procuro manter-me a direita, mas nem sempre é possível porque as vezes é preciso ultrapassar um ônibus ou caminhão, ai se você vai pra esquerda respeitando o limite de velocidade de 110 ou 120 km/h vem um espertinho com um possante e acha que você esta atrapalhando ele, encosta na sua traseira e fica dando farol pra você sair da frente, o amigo quer que eu vá pra direita e breque atrás de um caminhão pra ele passar. É preciso fazer uma campanha de alerta, sobre esse problema que eu não vejo ninguém abordar. Acho isso muito importante.

Sergio L. Serratto sergio.vendeimoveis@gmail.com

Sorocaba

__________ 

RODOANEL NORTE

Prezados, tenho lido e ouvido sobre uma discussão que vai por caminhos tortuosos. É sobre a obra do Rodoanel Norte. Ora, temos uma legião de ambientalistas, gritando que a rodovia vai destruir a Cantareira. Então, pergunto: onde estavam esses ambientalistas quando foram ocupadas as áreas de preservação, as áreas da bacia hidrográfica? Atenção senhores "defensores" da Cantareira, tem lugar da mata com condomínios de alto luxo e os barraquinhos debaixo das árvores. Mas não, eles querem apenas defender o quintal de casa, não querem o rodoanel por perto. Por nós, que defendemos um trânsito melhor, queremos esse rodoanel.

Hurco Santos hurcosantos@yahoo.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.