Cartas - 24/08/2010

CAMPANHA ELEITORAL

, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2010 | 00h00

O que nos espera

"Pior do que tá não fica." Ficará, sim. Basta olhar o que vem pela frente se Dilma for eleita, o que já parece provável. Gaudêncio Torquato fez no domingo (A2) uma análise clara da situação psicossocial das categorias de políticos que se apresentam como candidatos à próxima eleição. E na página A4 os repórteres João Domingos e Christiane Samarco, de Brasília, publicam o que nos espera de novo governo do PT com Dilma. Quando Torquato cita alguns debochados e oportunistas como candidatos, sabemos que servirão mais para velhas raposas e oligarcas continuarem manobrando o poder para uso próprio e de seus grupos. E, uma vez lá, esses políticos chamados cacarecos vão apenas compor o quadro folclórico do Congresso, porque quem manda mesmo são as alianças espúrias que visam somente a manutenção do poder para dele se locupletarem, com a complacência de parcela da população que não tem consciência do que essas velhas práticas lhe podem causar. A matéria sobre PMDB e PT "meio a meio" deixa claro que esses vícios vão continuar, mesmo que o PMDB queira deixar o papel de coadjuvante para ser protagonista. O que será difícil, porque Lula não vai largar o osso e nos bastidores continuará dirigindo as ações de Dilma, para que ela exerça apenas um mandato-tampão e ele volte em 2014. Se o PT permanecer no poder por 20 anos ou mais, como é o projeto, e se o que restar de oposição após estas eleições continuar omisso e alienado como no atual governo, eles vão acabar implantando aqui um lullo-fascismo, porque não escondem o viés autoritário, contra as liberdades democráticas. Como vemos também pelo apoio declarado a outras ervas mais daninhas que nossas tiriricas, que grassam em países vizinhos e outros mais distantes, com o PMDB mais uma vez de meeiro dessas aventuras.

Rubens Muniz Ferraz rferraz4@uol.com.br

São Paulo

_________________________

ELEIÇÃO PRESIDENCIAL

A continuar assim, vamos ser quintal dos bolivarianos.

Victor Hugo renard-46@hotmail.com

São Paulo

_________________________

ARROCHO FISCAL

A informação que a candidata Dilma já discute com o presidente Lula um arrocho fiscal para o início de sua eventual gestão comprova a urgência em reduzir os gastos públicos dos últimos dois anos. No vale-tudo petista contra a candidatura de Serra, está claro que o País e a população brasileira vão pagar o pato se o eleitor não abrir o olho a tempo.

Tiago Vinícius Matos matostv@hotmail.com

São Paulo

_________________________

O BRASIL DE LULA

O Brasil de Lula vive tungado pela maior carga tributária do planeta, recolhe Imposto de Renda até de aposentados e enfermos. Líderes do MST e da UNE, a exemplo de los hermanos, são sustentados por milionárias mesadas. O STF e o Congresso, aparelhados. O crime organizado manda no País. E tem candidato da oposição querendo sair na foto com Lula? Haja coragem! Senhores da oposição, façam imagens dentro de um tanque de guerra na frente do Hotel Intercontinental, no Rio. E mostrem ao mundo o Brasil do Lula, da Copa e da Olimpíada.

Leon Diniz leondinizdiniz@gmail.com

São Paulo

_________________________

FOSSAS ABISSAIS

O candidato José Serra nega a intenção de mudar o rumo da campanha. Ou seja, continuará na missão submarino, visando as profundezas das fossas abissais, das quais poucos retornam. Bye, bye, Serra, ou melhor, Zé...

Renato Consolmagno consolmagno@terra.com.br

Belo Horizonte

_________________________

ESCLARECIMENTO

Instituto Ethos

Demétrio Magnoli, em seu artigo de 19/8 (A2), insiste em distorcer as colocações que fiz em carta publicada neste Fórum (11/8) referentes ao seu artigo Falanges da moralidade e me obriga a voltar ao assunto. Nesse artigo, Demétrio ataca minha posição favorável à Lei da Ficha Limpa (Demétrio é contra), afirmando que o Instituto Ethos se beneficia de recursos públicos, tentando insinuar (não entendo com que propósito) que dependemos de dinheiro público para desenvolver nossas atividades. Apesar de não ver relação de uma coisa com a outra (se o Instituto Ethos vivesse de recursos públicos deveria tentar agradar aos políticos), volto a confirmar que fizemos um projeto com o BID (já encerrado) para que as empresas introduzam a responsabilidade social nas suas cadeias produtivas. Nossas parcerias com o governo federal, com vários governos estaduais e municipais visam à introdução da responsabilidade social no setor público, ao combate à corrupção, ao trabalho escravo, ao desmatamento na Amazônia e a promover os direitos humanos, e se fazem com nossos recursos, não envolvendo recursos públicos. A isenção de Imposto de Renda deve-se ao fato de o Instituto Ethos ser uma entidade sem fins lucrativos, que não tem acionistas nem gera lucros, utilizando todos os seus recursos (advindos de mais de 1.300 empresas associadas) em mais de 30 projetos e programas na promoção da responsabilidade social empresarial. Pretendo dar por encerrada esta polêmica, já que considero que todos os esclarecimentos já foram dados para que os leitores tirem suas conclusões.

Oded Grajew, presidente do Instituto Ethos ograjew@ethos.org.br

São Paulo

_________________________

SAÚDE PÚBLICA

Cobaias?

O governo brasileiro, mais precisamente o Ministério da Saúde, efetuou a compra de um medicamento que ainda não está aprovado para comercialização em lugar nenhum do mundo, chamado Protalix, indicado para doença de Gaucher e desenvolvido pela Protalix Biotherapeutics, com sede em Israel e distribuição mundial a ser realizada pela Pfizer, com exceção no país de origem. Essa compra - publicada no Diário Oficial de 5/8/2010, à página 87, licitação 1.182/2010 - foi feita com base na informação mentirosa de que o medicamento que nós, pacientes, recebemos há mais ou menos 15 anos estava em falta. Não acho justo tornar-me uma cobaia sem estar de acordo - não acho justo, aliás, para nenhum de nós, pacientes dessa doença rara, que somos ao redor de 600 no Brasil -, por causa da ganância de uma indústria farmacêutica. A compra realizada foi no valor de R$ 57.813.600.

Paula Schnapp Stelian pstelian@uol.com.br

São Paulo

_________________________

"O Datafolha finalmente confirma: o Brasil é a cara do "cara"!"

FABIO MORGNATI / SÃO PAULO, SOBRE A ÚLTIMA PESQUISA PARA PRESIDENTE DA REPÚBLICA

tao2@terra.com.br

_________________________

"Convenhamos, entre tantas, Dilma é mais uma "herdeira" de Lulla"

RENATO OTTO ORTLEPP / SÃO PAULO, IDEM

renatotto@hotmail.com

_________________________

"Cadê Lina Vieira, foi "cooptada"? Só ela pode afundar Dilma e salvar Serra"

JOSÉ BIZARRO FERREIRA MENDES / COTIA, IDEM

zecamendes@terra.com.br

_________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.680

TEMA DO DIA

Infraestrutura põe em risco economia do País

O tão falado apagão logístico virou realidade. Como o setor pode não conter o crescimento do Brasil?

"É difícil fazer o setor apoiar exportações e movimentação de cargas. Nenhum candidato tem proposta coerente para isso."

SÉRGIO NEVES

"Sem cortar gastos e programas sociais, ou o governo sobe imposto ou o setor privado constrói com financiamento público."

ISMAEL PESCARINI

"A verdade é: o Brasil não pode crescer demais. Como um país pode ser competitivo se não investe nas bases?"

PAULO ORTHEY

_________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

SÃO TOMÉ

Maluf com a candidatura cassada e Roriz condenado a devolver dinheiro público. Eu só acredito vendo, me desculpe São Tomé. Acorda, Brasil!

Angelo Antonio Maglio Angelo@rancholarimoveis.com.br

Cotia

_________________________

NEM SOUBE DO MENSALÃO

O superpromotor de Nova York, Adam Kaufmann, pediu a prisão, que foi concedida, de Paulo Maluf nos EUA, agora vem ao Brasil e vê o acusado como candidato na TV.

Deve ter ficado horrorizado e pensado que aqui a corrupção e a impunidade são irmãs siamesas. Voltou rapidinho para casa.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

_________________________

DEUS EXISTE!

A candidatura do ficha-suja Paulo Salim Maluf, podre, nojenta,

asquerosa,corrupta, caquética, e já Vai tarde, foi impugnada pelo

Tribunal Eleitoral de Sao Paulo. Agora o tribunal federal precisa

correr, para que essa ficha suja não comece a feder, e não dê tempo

de ser impugnada mesmo, e ele possa ser eleito pelos eleitores ficha-suja! Nós, os fichas-limpas, merecemos esta limpeza!

Cecilia Miklos Dale ceciliamdale@hotmail.com

São Paulo

_________________________

JUSTIÇA QUE ENVERGONHA

Depois do descalabro do CNJ defendendo o gatilho salarial, de triste memória, para o Poder Judiciário, depois de aumentar os salários dos juízes com a possibilidade de ''vender'' férias (mas eles não alegavam que 60 dias eram necessários em trabalho que é diferenciado e mais cansativo do que abrir asfalto com picareta?), depois de o STF tentar sabotar a lei que proíbe o nepotismo, nas barbas de todo mundo, depois de entregarem a redação das decisões judiciais aos assessores, certamente vão sabotar ainda mais a Lei da Ficha Limpa. É o que se deduz da declaração de Paulo Maluf de que só Deus vai afastá-lo da política. Quando será que teremos seriedade neste país?

Antonio do Vale adevale@uol.com.br

São Paulo

_________________________

VELHOS CACIQUES

"A velhice ridícula é porventura a última e derradeira supresa da natureza humana", assim escreveu Ruy Barbosa, e nosso nada democrático horário eleitoral gratuito comprova os dizeres do sábio jurista.

Malufs, Quércias, caciques comandantes de irreversíveis currais eleitorais, perdem a última chance do que uma alma senil, e presumidamente evoluída, deveria fazer, como uma análise de sua vida e a certeza do bem que fizeram em sua passagem por aqui.

Nem mesmo nesta altura da vida esses senhores conseguem um frente-a-frente com sua consciência, ali, com a cabeça no travesseiro e envergonhados, dizer para si mesmos, bem no fundo de suas almas: Será que alguém ainda acredita em tudo isso? Que papel ridículo, eu me presto a dizer frases repetidas de anos, tão ridículas quanto tenho sido!

Senhores, é hora de cuidar dos netos ,para que vossa passagem por aqui não seja em vão e de todo perdida!

Armando Favoretto Junior afjsrf@ig.com.br

São José do Rio Pardo

_________________________

SÓ PARA REFLETIR

1) Paulo Salim Ficha Limpa Maluf candidato a deputado federal?

2) Tiririca finalmente encontrará o verdadeiro picadeiro. Creio que assumirá a presidência da Mesa fácil, fácil (currículo não lhe falta).

3) Vejo na TV que finalmente a digníssima e honrada classe política criou vergonha na cara e vai nos brindar com segurança, igualdade social, saúde e emprego. Já era tempo...

Gattaz Ganem gattaz@globo.com

Carapicuíba

_________________________

COMO PERGUNTAR NÃO OFENDE...

... então eu pergunto: o sr. Paulo Salim Maluf está com a ficha limpa, para retornar à Câmara dos Deputados?

Antonio Rochael Jr. antpniorochael@gmail.com

Iguape

_________________________

É PROIBIDO PROMETER

Deveria haver uma lei que proibisse os candidatos de conjugarem o verbo PROMETER durante suas campanhas, principalmente no horário eleitoral. Ouvimos promessas absurdas, mentirosas e irresponsáveis! Os candidatos, por lei, só poderiam prometer se informassem de onde sairiam os recursos para que as suas promessas, se eleitos, fossem cumpridas. Chega de enganação! Que tal uma mobilização para que esse projeto de lei seja apresentado ao Congresso Nacional, como foi o da Ficha Limpa?

José Luiz de Andrade Figueira jlafigueira@hotmail.com

São Paulo

_________________________

PERIGO

Partido político com grande número de cadeiras

no Legislativo é um perigo ao Brasil, sempre

será poderoso, nem precisa ter candidato à Presidência da República, pois terá vários cargos de ministro e no Legislativo, não importando o lado, posição ou oposição.

Em caso de escândalos, e até de corrupção,sempre terá as suas imunidades, para continuar corrompendo, sem medo.

Portanto, devemos diversificar os nossos votos, principalmente escolhendo políticos com ficha limpa, sem nenhum processo.

Antonio de Souza D''Agrella antoniodagrella@yahoo.com.br

São Paulo

_________________________

FICHAS-SUJAS A TODO VAPOR

Em campanha a todo vapor estão Eurico Miranda, Ronaldo Lessa, Cássio Cunha Lima, José Carlos Gratz, Jackson Lago, Sarney Filho... Com um time desses, a Ficha Limpa é uma piada?

Cícero Sonsim c-sonsim@bol.com.br

Nova Londrina (PR)

_________________________

DEMOCRACIA À BRASILEIRA

Após meses de notório descumprimento da legislação eleitoral pelo presidente da Repúblida na campanha da candidata do governo, uso descarado da máquina pública devidamente aparelhada, empresas governamentais gastando rios de dinheiro em propaganda de um país em ''forte crescimento'', tudo isso combinado com uma legislação eleitoral tosca e uma Justiça tímida perante os fichas-sujas, vemos uma virada da candidata oficial Dilma Rousseff, assumindo a liderança nas pesquisas. Eis que então surge a sombra de uma fatura do PMDB, sinalizando a demanda por Ministérios e cargos nas estatais. Millôr Fernandes tinha razão: ''Quando a corrupção se generaliza a justiça se restabelece''. Dilma pode até vencer as eleições, mas terá muitas faturas para pagar. Democracia à brasileira!

Carlos Ávila c.avila@modusoperantis.com.br

São Paulo

_________________________

Um país surpreendente mesmo

O promotor de Nova York, Adam Kaufmann, combatente prestigiado do colarinho-branco e da corrupção em seu país, acha difícil entender por que no Brasil políticos "espertalhões" são processados pela Suprema Corte, e não pela Justiça comum, e por que demora tanto um processo judicial. Tem mais, sr. Kaufmann, aqui somos obrigados a ver pela TV um candidato a deputado que está na lista vermelha da Interpol, a ter um presidente do Senado já pego em quinhentas mil improbidades administrativas, a engolir um presidente da República que passa por cima de leis e a ver outros milhões de escândalos de corrupção sem punição. Sem falar do parto que foi para aprovar a lei que exige ficha limpa de candidatos, lei esta que não existe nos Estados Unidos e provavelmente em país nenhum, porque compromisso com a ética e com a honestidade é requisito primeiro a qualquer pessoa que ingresse na vida pública em qualquer lugar do mundo. No Brasil, precisou virar lei e, ainda assim, de muito difícil implementação. É mole, não, sr. promotor?! Aqui, sendo árduo combatente como é, o senhor faria a festa!

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

_________________________

ENTULHO ELEITORAL

Precisamos de uma rápida reforma política e partidária, pois a Lei da Ficha Limpa não será suficiente para combater as mazelas que prejudicam enormemente o País. Restrição de idade deve ser pensada, até 70

anos, no máximo; evitar o nepotismo, pois são comum cargos entre familiares e parentes, de pai para filho; e o cenário do horário político desdenha da inteligência e da capacidade de compreensão do eleitor, cujo

voto facultativo seria um caminho para inspirar novos rumos, inclusive do financiamento público de campanha e os desencontros de alianças que persistem. Falta muito para que alcancemos uma plena

democracia.

Carlos Henrique Abrão abraoc@uol.com.br

São Paulo

_________________________

É BOM DEMAIS.

Políticos acusados de ficha suja candidatam-se às próximas eleições. Há ainda quem duvide que ser político no Brasil é um ótimo negócio? O refrão da música do Chico Buarque é cristalino: ''Quem está fora quer entrar, quem está dentro não sai''.

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

_________________________

VOTOS

Se a situação acha que já ganhou, votemos nos candidatos a senador, deputado federal e estadual fichas-limpas da oposição, evitando assim mais corrupção e um novo mensalão...

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

_________________________

ELEITOR PALHAÇO

Liminar é um recurso jurídico, provisório, que pode ser aceito por uma instância superior, resguardando o suposto direito de alguém, até que ocorra o julgamento e seja proferida a sentença final de um processo. É legítimo e ao qual, por ser nosso direito, é sempre recomendável apelar. Mas, quando o Supremo Tribunal Federal ou o Tribunal Superior Eleitoral expõem o eleitor ao risco de perder o seu voto, permitindo que candidatos previamente considerados fichas-sujas continuem em campanha e, quem sabe, sejam até eleitos, já que pela morosidade do processo decorrente também, em parte, da lerdeza da própria Justiça, a decisão definitiva poderá se arrastar até o pós-eleições, convenhamos, é um contra-senso, uma aberração sem precedentes. Uma providência mais racional poderia ser adotada: adiar as eleições para novembro ou dezembro. Qual o prejuízo decorrente que não apenas o de tolerarmos por mais algum tempo tantas inverdades proferidas pelos candidatos? Nossos votos, mesmo sendo obrigatórios, têm preço inestimável, srs. Julgadores, e desperdiçá-los é um desserviço à cidadania, à democracia e à Nação!

Hildeberto AQUINO hildebertoaquino@yahoo.com.br

Russas (CE)

_________________________

COMISSÃO DE 20%

O silêncio protege um tipo de parlamentar ficha suja: aquele que exige 20% de comissão nas emendas parlamentares.

A necessidade obriga gente séria a submeter-se aos canalhas, seja de prefeituras, entidades filantrópicas ou ONGs.

Se forem pilantras, fica mais fácil para o parlamentar.

Dá nojo ver suas caras, mesmo que pela TV. e o pior é não poder fazer nada. Como provar?

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

_________________________

NA MÃO DO ELEITOR

Eu nunca acreditei nessa história de exclusão de candidatos com ficha suja. Nós, eleitores, somos os únicos com capacidade e obrigatoriedade de sumir com candidatos que sabemos não terem o menor escrúpulo em legislar em causa própria e até formando grupos de assalto aos cofres públicos.

Será que o Maluf ainda conseguirá se eleger deputado? O produto utilizado para limpar sua ficha, qual terá sido?

Jorge T. de Rezende tomaz.rezende@uol.com.br

Taubaté

_________________________

NO PAPEL

A Lei da Ficha Limpa é mais uma para ficar só no papel. Com o início da propaganda eleitoral gratuita, pude observar que está tudo igual. Muitos candidatos não poderiam nem ter conseguido registrar sua candidatura e muito menos aparecer no rádio e na TV pedindo votos. Tudo isso é a mesma coisa que chamar o povo de idiota. Tem candidato que tem a cara de pau de falar que pior não pode ficar. Quando o Sylvester Stallone declarou que "você pode explodir o país inteiro e eles ainda dizem pra você obrigado", não está errado, não. O que ele quis dizer é que o Brasil tem um povo pacífico e que aceita tudo numa boa. Só que tudo tem limite e precisamos de uma vez por todas dar uma basta em tudo isso. Chega!!! Não somos palhaços! Muito cuidado com o seu voto, pois ele é a única ferramenta para acabar com tudo isso. E não basta votar, é preciso aprender a cobrar, ser mais influente na política e enérgico. Lutamos tanto por democracia, diretas já. Mas que democracia é esta?

Ricardo L. Carmo, presidente do Sindicato dos Vendedores de Jornais e Revistas de SP, lider comunitário do Cambuci e Região Ricardo@bancalcarmo.com.br

São Paulo

_________________________

A MORTE DO TUCANO

Não me causa surpresa a clara possibilidade de que Dilma Rousseff, candidata do Partido dos Trabalhadores (PT), vença a eleição presidencial já no primeiro turno, segundo indicam as últimas pesquisas eleitorais. Acho pouco provável que o candidato José Serra e a sua agremiação política, o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), consigam reverter a situação desfavorável. Arrisco até mesmo a afirmar que as eleições de 2010 representam o início do fim do PSDB, que talvez nem se lembre mais de que tem a "social-democracia" no seu nome. Em verdade, o PSDB não é sequer um partido, é um amontoado de egos fingindo fidelidade e vivendo de vaidade.

Faltou ao PSDB assimilar os elementos aproveitáveis da tática política do PT, que, mesmo nas tramóias, age sempre em bloco, sem ceder espaço para as vaidades dos seus filiados, a não ser, é claro, para as vaidades do presidente Lula.

José Serra e Aécio Neves são a prova viva da decadência do PSDB. Enquanto um vive os estertores da sua derrota na luta pelo Palácio do Planalto, o outro já colhe os louros da sua vitória na campanha pelo Senado Federal. Se ambos estivessem juntos na disputa presidencial, caso houvesse algum sentimento de coesão e de fidelidade partidária no PSDB, uma necessária e salutar alternância de poder no governo federal teria tudo para ocorrer em 2011.

A propósito, eis a minha sugestão para o epitáfio tucano: "Aqui jaz o PSDB, o partido que vivia em cima do muro e, por isso, está morto debaixo desta lápide".

Túllio Marco Soares Carvalho http://www.tulhadotullio.blogspot.com/

Belo Horizonte

_________________________

ANOS NEFASTOS

Infelizmente, do jeito que as coisas vão, teremos de aturar a terrorista poste do Lulla por quatro longos e duríssimos anos de comunismo no Brasil.

O PSDB nada está fazendo para que a situação mude antes de outubro, absolutamente nada. Graças ao egoísmo de Aécio e sua petulância, o PSDB, sem voz ativa, pôs tudo a perder nestas eleições e agora teremos de aturar a ''coisa'' nos governando!

Caso o PSDB tivesse uma voz ativa dentro dele, teria obrigado o egocêntrico e inepto Aécio a fazer a chapa puro-sangue e a candidatura Serra-Aécio fatalmente sairia vencedora ainda no primeiro turno contra a ''coisa''.

Mas, como dentro do partido somente existem vaidades, só nos resta o pior....

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

_________________________

PÉSSIMO ENLATADO

O PSDB teve quatro anos para escolher um marqueteiro e foi insistir novamente nesse tal Luis Gonzalez.

O programa de Serra é ridículo, pois se trata de um enlatado de péssima qualidade, já utilizado sem sucesso em 2006, que fez Geraldo Alckmin naufragar no segundo turno, além de mostrar Serra mais como candidato a governador de São Paulo do que a presidente, pois só se fala em São Paulo!

Essa receita de colocar Lula no programa é vista como traição para os eleitores cativos de Serra e desespero para os que ainda estão indecisos; experiência já percebida como péssima em 2006, quando o então candidato do PFL ao governo de Pernambuco, Mendonça Filho, utilizou esse recurso e aí é que embalou ladeira abaixo.

Enquanto isso, o programa do PT utiliza recursos de edição dignos das melhores produções de Hollywood.

Os coordenadores da campanha de Serra têm de ter pulso (o que não é muito comum no PSDB) e promover uma mudança radical de estratégia, e a primeira é a de trocar de marqueteiro, urgente!

Já aguentei oito anos de dose dupla ''Requião e Lula'', não é possível que agora tenha de aguentar mais 8 de Dilma.

Friederich von Braun friederichvonbraun@gmail.com

Arapoti (PR)

_________________________

COMBATE À DROGA

Se devemos combater a droga, então a campanha do Serra é uma droga. Ô, Partido Sem Desejo de Briga! O Aécio e sua turma estão entregando a eleição de mão beijada para os corruPTos. Bem feito! Ele será no Senado mais um político qualquer, sem a menor chance de se eleger presidente. Deus me livre, é a antiga política do café com leite. Que o digam os revolucionários de 32.

Helcio Silveira helsilveira@globo.com

São Paulo

_________________________

CORTAR O MAL PELA RAIZ

Lula é o "cara", já lhe disse o amigo Obama. Certamente também diriam os outros amigos, Chávez, Fidel, Evo, Ahmadinejad... Mais Zé Dirceu, Palocci, Genoino, Martaxa, Mercadante, Jader Barbalho, Sarney, Zé Rainha, Maluf... Vejamos por quê!

1) Fez a cabeça do Aécio Neves para separá-lo de Serra, única possibilidade de derrota de sua candidata.

2) Impôs a todos, inclusive ao PT, a sua candidata sem nenhuma experiência, para, propositadamente, realizar um péssimo governo, assim, voltará em 2014, novamente, como o salvador da Pátria. Alguém duvida que ele vai disputar as eleições em 2014?

3) Quer agora nos empurrar para São Paulo o seu amigo Mercadante, que não serviu nem para seu ministro em nenhuma das várias pastas nos oito anos de seu mandato.

Cuidado, Lulinha, esperteza demais também derrota, pergunte ao seu amigo Paulo Maluf. Nós, paulistas e paulistanos, já conhcecemos sua trajetória e seus amigos do PT, que por onde andaram deixaram estragos. Pergunte por eles em São Paulo da Martaxa, em Santos, Santo André, Fortaleza, Teresina, Belém e tantas outras cidades.

Acordem, São Paulo e Brasil, vamos cortar o mal pela raiz!

José Alberto de Paiva alpai12@yahoo.com.br

São Paulo

_________________________

MENINOS, EU VI!

Eu vi na Escola Politécnica, na década de 1950, Mário Covas e Paulo Maluf; vi Getúlio e ouvi a noticia de sua morte numa aula de Laboratório de Física em agosto de 54; vi Jânio Quadros e sua renúncia. Vi a queda de Mossadegh, 1953. Vi as guerras da Coreia e do Vietnã.

Vi Lula liderando assembleia de uns 10 mil metalúrgicos no estádio de São Bernardo tendo ao seu lado Fernando Henrique Cardoso e o bispo da Diocese, com meia dúzia de helicópteros vigilantes sobre sua cabeça.

Vi Delfim Netto e sua observação inesquecível: ''O supérfluo de um é o emprego do outro.'' Vi o milagre brasileiro nos anos 70. Vi a inflação e a hiperinflação, Franco Montoro, Covas, a ascensão do PSDB! Vi a Constituinte com Mendes Thame brilhando. Vi José Serra surgindo no horizonte e com ele nosso Barjas!

Vi a esperança, vi a luz no fim do túnel!

Mas daí tudo começou.

Vi a aliança Sergio Motta-Luiz Eduardo, a morte de um e do outro. Vi a morte de Franco Monteiro, de Ulysses e de Covas. Vi Serra ser ultrapassado em 2006 e vi os resultados de 2002 e 2006. Vi os planos do PSDB serem decididos em mesas de finos restaurantes, regadas a bom vinho, por Tasso e FHC, e vi o partido sem rumo, sem saber o que fazer, sem agenda de governo ou meramente eleitoral!

Meninos, eu vi!

Antonio G. P. Hilst agphilst@terra.com.br

Piracicaba

_________________________

O POVO QUER SABER

Por que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador Alberto Goldman, o candidato Alckmin, o prefeito Kassab, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), o senador Arthur Virgilio (PSDB-AM), o ex-governador Aécio Neves, entre outros caciques, abandonaram o candidato José Serra? Se continuar a traição, a candidata do PT liquidará mesmo a fatura no primeiro turno.

Roberto Marques de Oliveira robertomarques@veseg.com.br

Paraguaçu Paulista

_________________________

O QUE VOVÔ DIRIA

A coisa está feia para o Serra. Está certo que ''o jogo só acaba quando

termina'', mas se valerem todas essas pesquisas eleitorais, parece que

estaremos caminhando para mais quatro anos de lulismo. Fico me questionando

o que teria feito Aécio optar por oito anos como mais um senador (se é

que será eleito), em vez de um cargo de maior relevância, que é o de

vice-presidente. Seria o temor de a derrota eleitoral privá-lo de um

salário no fim do mês? Não creio, o cara parece ter muitos

talentos para preocupação tão burquesa. Se a intenção é candidatar-se

à sucessão do próximo presidente(a), aí é que sua vaca pode ir para o

brejo, pois ninguém se destaca como senador, e então o eleitorado

pode nem mais se lembrar dele. Acho que o velho Tancredo não está lá

muito satisfeito com a esperteza do seu neto.

Nestor Rodrigues Pereira Filho rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

_________________________

TIRIRICA

O Serra devia convidar para marqueteiro de sua campanha o Tiririca, "pior do que tá não fica!"

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

_________________________

Para a vitória

Serra, espero ansiosamente que você vincule a sua imagem à de Fernando Henrique. Não consigo entender por que não utilizar essa ideia, já que foi no governo dele que a nossa economia começou a deslanchar. Prometa aos eleitores que você manterá as Bolsas-Familia e, por favor, desvincule sua imagem da de Lula.

Milania Ines Florindo Afonso milania@uol.com.br

Santo

_________________________

TRAIÇÃO

Alguém ainda tem dúvidas de que o marqueteiro do sr. José o traiu? Uma coisa é certa, o candidato está cercado de traíras e crocodilos. Foi uma traição programada com o auxílio do próprio partido a inclusão de Lula no horário eleitoral do PSDB. Queiram ou não, essa é a verdade. Um lembrete ao Serra: quem tem amigos iguais aos seus não precisa de inimigos. Ainda bem que sou eleitor da Marina.

Leônidas Marques leo_vr@terra.com.br

Volta Redonda RJ

_________________________

CONTRA A INFANTILIZAÇÃO

Muito pertinentes as declarações da candidata Marina Silva no debate Folha/Uol da semana passada, denunciando as recorrentes - e ridículas - tentativas de infantilização do eleitorado brasileiro por parte da campanha lulo-dilmista. O Brasil não precisa de nenhuma ''mãe do povo''. O que o Brasil precisa é de melhores estradas, melhores aeroportos, melhor saneamento básico, melhor educação, o mínimo de segurança pública, enfim, tudo o que Lula não conseguiu fazer nos últimos oito anos...

Henrique Brigatte

Pindamonhangaba

_________________________

PT-PMDB

O partido dos tucanos completa oito anos sem ter feito pelo menos um esboço de oposição ao governo federal; a incompetência política e administrativa, associada à arrogância junto ao eleitorado e à covardia perante o poder federal, cobrará um preço terrivel desse aglomerado de incompetentes. O PSDB vai-se juntar aos demais partidos nanicos da República.

Dilma, na onda de seu padrinho, que conta com 80% de aprovação do povo, deverá alcançar facilmente os 70% de votos do eleitorado brasileiro, configurando a maior lavada que um politico que se diz de oposição jamais tomou.

Resta torcer para que as alas moderadas e de melhor calibre moral e profissional do PMDB possam administrar o futuro governo federal, controlando a ala radical do coligado petista.

A Zé Serra restará ir buscar um lugarzinho como professor em Santiago do Chile, porque junto ao professorado paulista é que não terá chance...

Tomás C. de Arruda tomasarruda@terra.com.br

São Paulo

_________________________

MERECE PERDER

Acho absurda a ideia de ligar o nome de Serra ao de Lula, a menos que esse publicitário idiota queira que a Dilma ganhe. Vamos partir para o ataque direto, apontando a roubalheira, a inépcia administrativa, a canalholândia em que se transformou o País, as obras anunciadas e não feitas, a campanha para separar ricos e pobres, causando uma fissura social no Brasil, e a guerra civil em que transformou esse assunto. É preciso mostrar a verdade deste governo, a cantinalha de vagabundos e larápios baratos e apaniguados safados e corruptos.

Serra, mande imediatamente embora esse publicitário desqualificado e estúpido, coloque gente competente e corajosa, é disso que você precisa.

Recado pro Serra: quando você fez panelinha e virou as costas (POR PURA INVEJA E DESPEITO) ao Alckmin na campanha de 2006, você chamou o FHC e o mineirinho (Aécio) pra patota, não reclame que agora eles estão dando de ombros pra você. Você merece a indiferença deles, pelo seu ego exaltado e pela sua arrogância, sinto que quem vai pagar pela sua falta de valores democráticos seja a Nação brasileira (pois a candidatura do Alckmin era legítima).

Você MERECE PERDER, pela burrice e arrogância que tem demonstrado.

Luiz Benedito Pedro de Freitas freitasbene@yahoo.com.br

Ribeirão Preto

_________________________

CAMPANHA INCOMPETENTE

Começou a corrida ao Planalto, mas só para o PT, que vem nadando de braçadas, enquanto o PSDB assiste ao barco afundar.

O Serra parece estar numa ação entre amigos, com medo de magoar a Dilma. Só fala em saúde, educação, mutirão e outros ãos.

Quando vai começar a refrescar a memória do desinformado eleitor sobre as inúmeras irregularidades que há quase oito anos são cometidas com a concordância de Lula e Dilma? Mensalão, roubalheiras, dólares na cueca, dinheiro do contribuinte indo pelo ralo para financiar negociatas, concordância com a censura à imprensa (ESTADÃO CENSURADO HÁ MAIS DE UM ANO), conivência com as falcatruas dos Sarneys, apoio total às invasões do MST, com direito a boné e muito mais. Manutenção no País do marginal e assassino italiano Cesare Batistti, apoio a ditaduras sanguinárias como Irã, Cuba e Venezuela, e outros inúmeros argumentos que o Serra parece desconhecer. Não importa se perder votos, importa é que o tucano está perdendo a oportunidade de abrir a cabeça do eleitor para esclarecimentos políticos.

Marqueteiros dessa desastrada campanha, mudem tudo, nem que seja para evitar que se constate que são todos incompetentes.

Sergio Eduardo Stempniewski sergueistemp@uol.com.br

São Paulo

_________________________

NAUFRÁGIO A VISTA

Mesmo depois de tantos escândalos durante seu mandato, mesmo com uma candidata sem preparo e com um histórico questionável, o presidente Lula quer o confronto com a oposição.

Já a oposição quer vincular a imagem de Lula ao seu candidato. Oferecendo-lhe um ''certificado'' de exemplo a ser seguido. Como a maioria da população vê isso? Que Lula é um ''deus'' e ninguém o quer como adversário.

Só a oposição não percebeu que a política adotada era tudo o que o PT queria. Pois assim não há divulgação dos inúmeros erros de seu governo. ''Parabéns'' aos coordenadores da campanha de Serra.

Mário Issa drmarioissa@yahoo.com.br

São Paulo

_________________________

EU NÃO DESISTO

Para muitos, a eleição está ganha. Não para mim. Muitos têm jogado a toalha. Eu, não. Muitos dizem que o José Serra, e não o "Zé", que ninguém sabe quem é, não é simpático, não sorri, não é bonito, etc. E daí? Não está concorrendo a "miss Brasil". Dizem que não tem carisma. E daí? A História está repleta de líderes carismáticos que provocaram dor, sofrimento, miséria, mortes e holocaustos. Comenta-se que é hipocondríaco, notívago, centralizador, teimoso, etc. Mas, sabidamente, um trabalhador incansável. Por esses argumentos, afirmo que continuarei minha luta pelo voto em Serra, por ideologia, acreditando na sua competência administrativa e que é o mais capacitado entre os candidatos que se apresentaram para dirigir o País. Pelo temor de muitos de que o atual governo, em função de compromissos econômicos e partidário-eleitorais, levará o Brasil a uma difícil situação nos próximos anos, é que peço a todos que pensam como eu que não baixem as armas e continuem na luta legal do convencimento, com argumentos. Eu o farei até o último minuto que a lei permite.

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

_________________________

A TOMADA DO PODER

A eleição, com tantas restrições para o exercício da democracia, passou a fazer parte de uma tomada do poder a qualquer preço e pelo voto, tanto para a direita como para as esquerdas. Para a Justiça, que é preguiçosa, débil e lenta, o sufrágio universal, da livre escolha, legitima o Estado de Direito e garante mais mordomias e altos salários. As estratégias de um marketing canhestro não deixam dúvidas. Exploram as necessidades da população, os sonhos e as ambiguidades da falta de informação, nos flancos dos adversários. A surpresa do leitor sr. Humberto de Lima Freire Filho sobre o desejo do Serra de aparecer ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ("Amigos de infância", 22/8) prende-se ao fato de que ainda existe uma parcela considerável de eleitores (cerca de 26%) que não sabe que a Dilma é a candidata do Lula e ainda acha que o Serra é o candidato do mesmo partido, do mesmo lado do presidente. Com esse porcentual de desinformados e com uma estratégia do marketing de guerrilha, esperam garantir pelo menos o segundo turno. No Brasil nem todos os que sabem ler e votam conseguem entender o que leram. A interpretação dos fatos e o censo critico são mais intuitivos e utilizados para sobreviver, do tipo: "Isto serve ou não serve" e "se não faz mal não prejudica a saúde". Vamos ter de reformar o Estado para melhorar tudo, inclusive o processo eleitoral.

Sinésio Müzel de Moura sinesiomdemoura@hotmail.com

Campinas

_________________________

DÁ-LHES, PAULISTA!

Afortunadamente, a população paulista atingiu um grau de desenvolvimento que a torna imune à lengalenga demagógica daquele

senhor que ocupa a Presidência. Aqui o PT não tem vez, principalmente

no interior. A soma de uns poucos alienados com um outro tanto de

comprados nunca é suficiente para que o partido consiga mais do que 20%

nas eleições para o governo do Estado, nem com o recurso a dossiês para

difamar adversários e outras coisas do gênero.

Os paulistas souberam observar que as administrações petistas em

algumas importantes cidades foram marcadas, quase que invariavelmente,

por um misto de governos medíocres com a ascensão de quadrilhas

dispostas a se manter no poder a qualquer custo, a exemplo daquela que

fez do ex-prefeito Celso Daniel mais uma vítima de um tribunal

revolucionário, como aquele do qual, estupidamente, se gaba em vídeo

que circula pela internet o porta-voz da Presidência da República e

outros ex-criminosos anistiados.

Dá-lhes, paulista! Mais dia, menos dia, vamos acabar servindo de

exemplo para outros Estados.

José Benedito Napoleone Silveira nenosilveira@aim.com

Campinas

_________________________

INDIGNAÇÃO

Vi o video no qual Lulla vocifera palavrões e Sérgio Cabral, governador, xinga garoto

de otário e sacana, no Rio de Janeiro. Fiquei indignado com a atitude dos dois. Vê-se que a conversa de palanque

não é verdadeira, está mais para ''o povo que se dane''. No passado, Gastone Righi, deputado, perguntado por VEJA

se atendia as pessoas que nele haviam votado, disse: ''O eleitor é um chato.'' É assim que nós, eleitores, somos

vistos por essa cambada de incompetentes que são pagos por nós e nos tratam com desprezo, como foi o caso do

garoto no Rio. Infelizmente, esse é o ''cara'' que muita gente desconhece. Cabral... bem, prefiro achar que ele não

merece qualquer adjetivo, mesmo os piores. Quem viu o filme ''Casablanca'' talvez se lembre de uma frase dita

por Rick a um dos personagens, que era a seguinte: ''Se eu tomasse conhecimento da tua existência, talvez

eu te odiasse''. Desta forma é que deviamos tratar essa gente, ignorando-os, como se não existissem.

Alvaro Salvi alvarosalvi@gmail.com

Santo André

_________________________

A CANDIDATA DILMA DO PMDB

Foi só a pesquisa da Datafolha apresentar dados que justificam pensar na possibilidade de a candidata do PT vencer a eleição para a Presidência da República no primeiro turno e o PMDB já impôs as suas pretensões. Conforme a publicação do Estadão de domingo, eles exigem uma administração meio a meio e o apetite é grande: a presidência do Senado, da Câmara dos Deputados, da metade dos ministros do núcleo central do governo. Metade do ministério deverá ser do partido, assim como cargos importantes das empresas estatais. Ou seja, o povão vota no PT e ganha o PMDB, já que a "presidenta" poderá fazer muito pouca coisa sem o aval do partidão famoso pelo fisiologismo, sempre colado nos bons de voto e ávido por cargos públicos. Continuará com o PMDB o controle do Congresso Nacional, e assim vão mais uma vez para as cucuias as reformas políticas, agrária, tributária, etc. A candidata do PT não possui o carisma e a liderança de Lula e será presa fácil para as velhas raposas do PMDB, que vêm ocupando os principais cargos do País desde do fim da ditadura militar. Continuaremos com uma infraestrutura atrasada e burra, alagando nossas florestas para implantar hidrelétricas, ignorando energias alternativas, como a eólica e solar, já largamente utilizadas pelos demais países do mundo. O transporte da produção continuará através de rodovias e vamos também prosseguir nessa política de vender insumos, no lugar de produtos elaborados e com valor agregado maior, bem como distribuir bondades aos nossos vizinhos da América do Sul, como triplicar o valor pago pela energia elétrica de Itaipu ao Paraguai, embora o País não fosse obrigado a tanto. Agora o presidente do PMDB procura desmentir tais pretensões, mas isso é papo de campanha eleitoral, pois, se eles ganharem, vão cair como gafanhotos nos cargos do governo.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

_________________________

DONA RUTH

Toda vez que o Espaço Cultural Ruth Cardoso, em São Paulo, aparece na mídia, eu me emociono com a lembrança de dona Ruth. Esta, sim, uma mulher brasileira plena de realizações e de currículo invejável. Um exemplo a ser seguido por aquelas mulheres que se arvoram sobre o poder e almejam chegar ao topo sem ter feito nada de concreto.

Andrea C. Carvalho spdeiacarvalho@gmail.com

São Paulo

_________________________

PARABÉNS AOS ELEITORES DA DILMA!

Aparentemente, o Lula realmente conseguirá eleger um poste e a nós - eleitores conscientes, a par dos atos corruptos deste governo - só resta esperar e ver o que acontecerá em 2014.

Será que a Dilma se tornará uma presidente cordeirinha, obedecendo aos mandos e desmandos do partido e do presidente real (Lula)? Ou será que se tornará um Pitta versão 2011, que somente ganhou as eleições à custa dos pedidos de Paulo Maluf - e que no fim se virou contra seu criador? Se este último for o caso e seu governo afundar em mais corrupções e atos ditatoriais, quem garante que Lula conseguirá tirá-la do poder para voltar em triunfo?

Pois é... Quem está vibrando com o fato de a vitória estar praticamente garantida não deve estar pensando direito em quem está votando. A menos que seus votos sejam fruto direto de ganhos pessoais, essas mesmas pessoas vão olhar para o passado e perceber o erro que cometeram ao empossar alguém inexperiente (nem síndica foi), sem capacidade de governar, com conhecimento nenhum (os vídeos da internet seriam cômicos se não fossem sobre nossa futura presidente...), além de explosiva, com ranço ditatorial e sem um pingo do carisma do "grande líder".

Boa sorte para todos nós! E para o ''poste'' também!

Marcus Coltro marcuscoltro@hotmail.com

São Paulo

_________________________

DESAFIOS DO NOVO PRESIDENTE

Interessante. ''Nunca antes na história deste país'' - o mantra usado por Lula desde o início da sua gestão - parece que era mesmo só um projeto eleitoral. O caderno especial ''Desafios do novo presidente'' mostra isso claramente. O que, de fato, não é nenhuma novidade: portos, ferrovias, rodovias (tirando as de São Paulo, um caos absoluto), aeroportos, energia, saneamento, pré-sal e por aí afora, nada funciona, a não ser a cobrança de tributos. E só vai piorar. O famoso PAC (Programa de Apoio aos Corruptos), como se sabe, é só fachada eleitoral - e desvios bilionários de dinheiro. Quem afirma isso é o TCU. Parabéns pelo trabalho realizado. Pena que os 80% dos brasileiros que aprovam o governo desconheçam totalmente essa realidade.

Jairo Silvestre dos Santos jairo-silvestre@uol.com.br

Jundiaí

_________________________

DILMA E ZÉLIA

Preocupado com os resultados que poderão advir com a eleição de dona Dilma, que se afigura como certa, lembrei-me do sr. Collor, que tem muita semelhança com o atual presidente. Um é reconhecidamente ''doido varrido'' e o outro, no mesmo caminho, vestiu a roupagem de o novo messias, o ''cara'', o bolivariano brasileiro que utiliza trejeitos - no mínimo, cômicos - quando se dirige ao seu público e se exalta e vocifera, tal qual Hitler, quando contrariado em seus propósitos.

Como Collor lançou a sua '' financista'' Zélia Cardoso como ministra da Fazenda, Lula, no afã de continuar no comando e com habilidade de manipular marionetes, lançou Dilma, que jamais exerceu uma vereança, não foi deputada, senadora, não foi prefeita nem governou Estado algum.

Qual a sua grande realização? Nenhuma! Foi apenas uma guerrilheira que procurou, pela força das armas, uma posição política nestas bandas. Como entender que essa pessoa possa pleitear o maior cargo de um país?

Precisamos salvar o Brasil de mais esse horror se quisermos deixar um futuro melhor para nossos filhos e netos.

Esse é o dever da oposição. Vamos à luta!

Camillo Callari Netto lcallari@vidape.com.br

São Paulo

_________________________

FALCATRUA ''À LA CARTE''

Quem gostaria que Lulla fosse o mentor de seus filhos? A boa educação vem do berço. Lurian que o diga, mulheres deste Brasil e sertão afora! Onde está dona Marisa, se é que ela existe? Ou é só Dilminha pra cá e Dilminha pra lá? Vade retro!

Carlos Leonel Imenes climenes@ig.com.br

São Paulo

_________________________

MOSCA AZUL

Lula já cumpriu sua missão com relativo sucesso. Sem formação escolar adequada e tampouco conhecimento suficiente para entender e exercer bem seu papel de chefe de governo e de Estado do Brasil, Lula deixará o cargo de presidente com aprovação popular de sua pessoa e de seu governo extraordinariamente alta. Da elite brasileira obterá o reconhecimento de que preservou a economia de mercado funcionando normalmente e, acima de tudo, com inflação controlada. Seu diálogo fácil e paternalista com nossa sofrida população pobre e simples e com setores radicais de esquerda permitiu-lhe manter clima de respeito às instituições democráticas durante seu governo. O apadrinhamento de lideranças dos sindicatos poupou seu governo de manifestações públicas do contra, tão comuns em governos anteriores, particularmente no de FHC, dificultando a adoção de reformas e medidas necessárias ao desenvolvimento sustentável do Brasil, até hoje postergadas. Somente para lembrar aos mais jovens, durante mais de meio século, o bordão "FORA FMI" animava a gritaria em manifestações populares contra o governo federal patrocinadas pelos sindicatos. Lula exterminou-o ao manifestar seu desejo de ampliar o capital do Brasil no FMI para ter mais votos em sua diretoria. Ele explorou politicamente o fato de haver diminuição na desigualdade de distribuição de renda, ainda superior à de outros países vizinhos e sem avançar na igualdade de oportunidade por deficiência nos serviços públicos oferecidos à população de baixa renda. Lula manteve o País afastado dos radicais do PT e de suas propostas expropriadoras que pudessem enfraquecer nosso já débil Estado democrático de Direito. Infelizmente, como homem do povo sofrido não conseguiu entender que o caminho definitivo de saída da pobreza e da própria miséria, sem negar ajuda emergencial necessária para sua sobrevivência, passa necessariamente pela sala de Educação. Com E maiúsculo por envolver não só conhecimento técnico, mas o desenvolvimento de valores e cultura, como o de amor e respeito à própria vida e à do próximo, bem como de valores éticos e morais que se traduzam em hábitos e costumes civilizados. Perdeu-se muito tempo na discussão de políticas afirmativas para descendentes de negros e índios, como a de cotas para ingresso nas universidades, gerando tensões desnecessárias e abalando princípios básicos de igualdade e mérito que devem nortear os processos de seleção e promoção nesse nível de educação. Lula deu menos importância política à educação fundamental e profissionalizante, jactando-se do grande número de universidades criadas por seu governo. Com essa escolha, ele colocou a população pobre em situação paradoxal de não conseguir preencher vagas abertas pelo desenvolvimento do País por falta de educação básica e profissionalizante, enquanto egressos de cursos universitários pouco concorridos e de pouca demanda no mercado de trabalho ficam desempregados. Na realidade, a discriminação mais ampla em nosso país é contra a pobreza que não teve acesso à educação fundamental de qualidade, tampouco conhecimentos suficientes para o exercício de profissões mais bem remuneradas no mercado de trabalho. As entidades públicas e privadas não se importam com a origem dos pobres e os matizes de cor da pele em seu recrutamento. Elas levam em conta somente sua educação e competência, avaliadas rigorosamente em concorridos processos de recrutamento e seleção, dando-se preferência aos egressos de cursos embasados nas chamadas ciências exatas. A eventual discriminação a descendentes de africanos, apesar de a maioria do povo brasileiro ter-se integrado à população negra e de outras origens definitivamente e existirem leis que punem os que ainda pensam poder praticar discriminação em nosso país, deve ser combatida com rigor. Fiscalização ostensiva e efetiva, bem como rápido julgamento e punição dos culpados é a resposta correta a esse problema. Isto posto, é surpreendente o que se tem observado no atual processo eleitoral depois de Lula ter demonstrado sua maturidade política ao não agredir nossas instituições democráticas com a disputa por um terceiro mandato, o que provavelmente aconteceria se usasse e abusasse da popularidade alcançada em seu governo. Contudo, escolheu discricionariamente Dilma como sua sucessora, desrespeitando o procedimento de escolha de candidatos a cargos eletivos adotado pelo PT, considerado como o mais avançado e democrático entre os grandes partidos políticos brasileiros. Muitos dos pretendentes, bem mais experientes e qualificados que Dilma, calaram-se diante do fato consumado. Em relação à vaga de vice na chapa de Dilma, Lula chegou a interferir no processo de seleção do PMDB. E nos demais partidos da coligação em candidaturas para governador e para membros do Congresso Nacional, a fim de viabilizar a campanha de sua candidata em todos os Estados do País. É possível que o desejo de serem contagiados pelo vírus da popularidade de Lula, associado à falta de comunhão de ideias e propostas nos conglomerados humanos conhecidos como partidos políticos, os tenha transformado em peças dependentes da vontade soberana de Lula. Em outras palavras, o desejo de se manter no poder transforma nossos políticos seja em lulistas, ou simplesmente simpáticos a Lula, mas jamais anti-Lula. O foco da independência de Poderes que deveria estar no Congresso se deslocou paradoxalmente para a Justiça cujos membros da mais alta Corte são indicados pelo presidente. Lula também atropelou a lei eleitoral e se empenhou na promoção política de Dilma para "presidenta" antes do tempo legalmente permitido, colocando em situação ridícula os tribunais eleitorais. Mais recentemente, transformou sua posição de presidente em mero cargo de funcionário público, outorgando-se o direito de nas horas "fora do expediente" dedicar-se plenamente à campanha de Dilma, comportando-se como cabo eleitoral itinerante. Ao fazer isso, deixa sua função de presidente de todos brasileiros, participando e se tornando o principal protagonista em manifestações públicas populares. Sua energia e disposição em eleger Dilma dão a impressão que busca realizar o desejo oculto de conseguir um terceiro mandato para o lulismo, e não a eleição da candidata de seu partido e da coligação partidária reunida em torno de seu nome. E mais do que isso. Garantir a si próprio presença ativa no próximo governo, dada a fragilidade política de sua candidata, até o início desta década desconhecida no meio político nacional e da população brasileira fora do Rio Grande do Sul. Sua biografia não a qualifica para disputar a Presidência do Brasil. Ao concluir nove anos de educação no tradicional colégio de freiras Sion, com 16 anos recém completados, matriculou-se em escola pública no primeiro ano de ensino médio. Namorou e depois casou com o comunista Carlos Galeno Magalhães Linhares, que a atraiu para os movimentos revolucionários da época, inspirados no pensamento marxista-leninista e na vitoriosa revolução cubana. Dilma seguiu os passos de Linhares, deixando-o em 1.970, com pouco mais de 20 anos de idade, para se tornar companheira de outro líder revolucionário, Carlos Franklin de Araújo, tendo participado do grupo VAR-Palmares, responsável por assaltos e assassinatos. Foi presa e diz ter sido torturada. Mais tarde, sob a influência de Araújo, um dos fundadores do PDT e influente político no Rio Grande do Sul, ela ocupou o cargo de secretária de Energia nos governos de Alceu Collares (PDT) e de Olívio Dutra (PT), tendo neste último se filiado ao PT para se manter no cargo após o rompimento da aliança PT-PDT. Finalmente, já afastada de seu segundo companheiro, pai de sua única filha, Dilma participou do grupo de apoio à eleição de Lula em 2002 e ocupou o cargo de ministra de Minas e Energia do governo eleito. E, em 2005, substituiu José Dirceu como ministra-chefe da Casa Civil. Com mudanças radicais em sua aparência física e treinada para se comunicar com o povo, ainda assim Dilma continua sendo uma técnica, ou tecnocrata, como eram chamados os técnicos durante a ditadura militar. É estranha no ninho político tradicional e inexperiente em disputas eleitorais, pois a Presidência será o primeiro cargo eletivo postulado por ela. Em suma, necessitará e terá Lula a seu lado, antes e depois das eleições, se for eleita. Não é por acaso que em discurso recente Lula advertiu o eleitor de que, ao não encontrar seu nome entre os candidatos a presidente, deve escolher o de Dilma, porque "ela é ele". E que Dilma será a garantia da continuidade de seu governo. Ela será a "mãe do povo brasileiro". Isso tudo nos traz à lembrança Perón, na Argentina; primeiro com Evita, que o Vaticano se negou a santificar, e depois Isabelita. Ou, na recente versão "light", o casal Kirchner. Será que vamos passar por isso também? Tudo indica que sim. Não tenho mais dúvida de que Lula foi mordido pela mosca azul, cujo efeito de longo prazo somente terminará quando o povo brasileiro for mais bem educado e houver menos desigualdade econômica, social e cultural em nosso país. Vamos votar e não esmorecer em nosso trabalho para que isso aconteça em ambiente de liberdade e dentro do quadro político-institucional de Estado democrático de Direito em que vivemos, independentemente do resultado das urnas. Capitalismo de Estado e socialismo não fazem parte de nossas opções políticas em votação, devendo eventuais passos nessa direção depois das eleições ser firmemente rejeitados.

Eduardo J. Daros http://ejdaros.blogspot.com

São Paulo

_________________________

SALÁRIO MÍNIMO PARA CRIMINOSOS CONDENADOS

Por decreto presidencial, os ladrões, assassinos, estelionatários e que tais que tiverem filhos recebem salário mínimo no valor de R$ 798,30 (ISSO MESMO, QUASE 800 REAIS MENSAIS), enquanto presos. Suas vítimas, 500/600 reais, se contribuintes do INSS, desde que se habilitem. Nem Salomão seria tão justo, não, sr. Lula?

Eduardo Nuno Ferreira de Sousa eduardonuno@uol.com.br

São Paulo

_________________________

LEGADO DE LULA

Mérito único desse governo que se encerra foi ter mantido a política econômica e monetária forjada no governo Itamar Franco, o Plano Real, que o PT foi contra, ocasião em que era oposição. Em essência, o Plano terminou com a inflação histórica, estabilizou a moeda e blindou o País para o crescimento a longo prazo. Foi o que aconteceu. Qualquer que fosse o governo nesse período, seguindo as diretrizes do Plano, teria os mesmos resultados positivos, favorecido pelos bons ventos da economia internacional. A própria estabilização da moeda em si promoveu a distribuição de renda com o fim da inflação crônica, implicando a entrada das classes C, D e E no mercado de consumo. Nem o Bolsa-Família foi idéia desse governo. Somente o ampliaram e com isso desvirtuaram seu objetivo. O que realmente fica destes oito anos da gestão Lula é a falta de planejamento e a ineficiência administrativa, com um inchaço absurdo da máquina federal com gastos, milhares de contratações, com seus 24 Ministérios inoperantes (Pesca, das Cidades, etc.) e mais 14 entre secretarias e órgãos com status de ministério; uma carga tributária sem precedentes para sustentar tudo isso; o País crescendo no caos com a infraestrutura precária em tudo (estradas, ferrovias, portos, aeroportos, etc.); recorde de vendas de veículos com nenhum programa de investimento para as cidades em vias públicas e fazendo-as intransitáveis, com queda na qualidade de vida em diversas capitais; a maioria dos brasileiros ainda sem acesso a rede de esgotos, de acordo com o IBGE; a qualidade da educação, que é o alicerce para o desenvolvimento e igualdade social, caindo aos mesmos níveis dos países mais atrasados; o crescimento do crime organizado (drogas e armas) e a violência decorrente sem controle em todas as cidades do País; na saúde nada de novo aconteceu; uma Justiça entupida de processos e uma impunidade preocupante; uma diplomacia externa contraditória, apoiando e fazendo alianças com ditadores; queda no turismo internacional para o Brasil por causa da violência; projetos marxistas de censura à imprensa... e a lista segue. Fica de legado somente a habilidade política, o populismo, o marketing e o carisma do presidente, que, falando a linguagem que todos entendem e sempre no palanque, reverteu tudo a seu favor, conhecedor que é da memória curta e da desinformação de boa parte do conformado povo brasileiro.

Ari Giorgi arigiorgi@hotmail.com

São Paulo

_________________________

ELES QUEREM A LOCOMOTIVA

Agora que o lulo-petismo supostamente dominou o cenário nacional,

está concentrando fogo no Estado de São Paulo.

Eles desejam que o poder, aqui, va para as mãos de MERCADANTE (chefe dos aloprados), MARTA (relaxa e goza), TIRIRICA e outros ''tragigrotescos'', além

dos quadrilheiros de processos engavetados

Se der certo, vão finalmente, controlar, aparelhar e detonar também a LOCOMOTIVA.

Felizmente, aqui, em São Paulo, os ignorantes e os vendilhões são minoria.

Carlos Eduardo Stamato dadostamato@mdbrasil.com.br

São Paulo

_________________________

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.