Cartas - 25/02/2011

PROJETO DO MÍNIMO

, O Estado de S.Paulo

25 Fevereiro 2011 | 00h00

Passa-moleque

Na votação do salário mínimo no Senado, nossa democracia foi amputada num de seus Poderes mais legítimos: o Legislativo. Pelo projeto aprovado, nos próximos quatro anos o mínimo será reajustado por meio de decreto do Executivo, apesar de a Constituição determinar que isso só pode ser feito por meio de lei. O projeto do governo é uma aberração jurídica, uma emenda disfarçada à Constituição. Esse passa-moleque não pode prevalecer. Lex dubia, lex nulla (lei dúbia, lei nula).

ANTONIO BRANDILEONE

abrandileone@uol.com.br

Assis

_____________

O cão e o dono

A aprovação do mínimo de R$ 545 mostrou a fidelidade canina do Legislativo ao Executivo: quando este chega no quintal com a ração, o Legislativo vem correndo, abanando o rabo alegremente para o dono.

MÁRIO A. DENTE

dente28@gmail.com

São Paulo

_____________

Filiais

Executivo é a matriz. Câmara e Senado são filiais.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

_____________

Redução de gastos

Sugiro à presidente Dilma que não comece a reduzir os gastos públicos pelo famigerado salário do trabalhador, mas sim pelo reajuste abusivo dos salários do Executivo e de parlamentares, além das regalias infinitas do poder. Fazer discurso demagógico sobre redução da pobreza é fácil na teoria, na prática é outra coisa.

JUDSON CLAYTON MACIEL

judson@judsonline.com

Rio de Janeiro

_____________

Valores diferenciados

Os indicadores que refletem a pujança da Nação são representados pelo Produto Interno Bruto (PIB) e a renda per capita. Distribuição de riquezas por decreto traz, a curto e a médio prazos, distorções de difícil equacionamento. Queiram ou não os demagogos da oposição e da situação, o valor do mínimo foi reajustado nos últimos anos não só acima da capacidade de pagamento das pequenas empresas, favorecendo a informalidade, como também das prefeituras, provocando o desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal. Conter essa corrida salarial populista de Lula, junto com outros gastos públicos realizados irresponsavelmente em seu governo, é uma missão ingrata que Dilma terá de enfrentar para pôr as coisas no lugar. Toda essa celeuma deveria ser aproveitada numa discussão mais ampla, estabelecendo valores regionais ou estaduais compatíveis com os indicadores citados. Não se pode tratar igualmente os desiguais.

SERGIO VILLAÇA

svillaca@terra.com.br

Recife

_____________

Conversa fiada

Faz mais de um mês que ouço as autoridades econômicas falarem com orgulho do corte de R$ 50 bilhões no Orçamento Federal. Informo aos entusiastas do novo governo que isso não passa de enganação. A sobra dos Orçamentos de anos anteriores - dinheiro aprovado, posto à disposição de quem de direito e ainda não utilizado - já chega a R$ 135 bilhões. O resto é, novamente, conversa fiada.

ROBERTO ARANHA

rcao@globo.com

São Paulo

_____________

REFORMA POLÍTICA

Aprendendo a votar

O editorial do Estado de 22/2 (O disparate do "distritão", A3) não foi feliz ao comentar a reforma política que o Congresso colocou em andamento esta semana. Disse o editorialista que melhor seria ficar como está do que empossar os deputados mais votados, uma vez que os partidos lançariam mão de admitir em seus quadros personalidades com forte expressão e presença entre a população. Pergunto: e daí? Não é direcionando a votação popular que se obterão os melhores resultados eleitorais, tampouco atingiremos a melhor performance da democracia. Se o povo votar errado, que vote e aprenda pelo erro a votar corretamente. Como bem disse o repórter Heródoto Barbeiro, parte da culpa da situação em que se encontra o nosso Congresso Nacional é da mídia, que na época das eleições para cargos executivos federal e estaduais se preocupa exclusivamente com presidente e governadores, deixando em segundo plano senadores e deputados federais e estaduais.

MANOEL BRAGA

manoelbraga@mecpar.com

Matão

_____________

Longo prazo

Lamento que o cientista político Eduardo Graeff (Contra o voto em lista, 23/2, A2) não tenha contribuído com uma visão de longo prazo para a discussão da reforma. O voto em lista foi por ele condenado porque beneficiaria o PT, o que pode ser verdade hoje, mas talvez amanhã possa ser diferente. Já tivemos ondas de PMDB, de PSDB e do malufismo em São Paulo, e é assim a democracia. A reforma, portanto, poderia ser prevista para ser implantada não na próxima legislatura, mas na seguinte, deixando de fora qualquer análise de circunstância. Sem dúvida o "distritão" é uma barbaridade e resultará na despolitização total do Legislativo. O importante é verificar se o sistema de voto proporcional em lista pode ser o início de uma mudança qualitativa que permita, no longo prazo, adensar ideologicamente os partidos e permitir uma radical redução dos custos das campanhas eleitorais. Sem dúvida isso teria de ser complementado com outras medidas: cláusula de barreira, eliminação da eleição de deputados e vereadores por coligações, voto distrital misto para compensar o poder das máquinas partidárias, além da possível formação das listas com internas abertas simultâneas. Ainda deveria ser prevista, em eleições para senadores, a substituição dos titulares pelo segundo mais votado, e não mais pelo suplente. E para deputados, pelo próximo da lista do partido.

RAÚL ENRIQUE ESQUINAZI

raul.esquinazi@logoseng.com.br

São Paulo

_____________

Novas lideranças

O sistema de voto distrital pode tornar as campanhas dos candidatos mais baratas, por causa da restrição geográfica, e eliminar a necessidade de financiamento público de campanha, além de possibilitar o surgimento de novas lideranças, fundamental para a renovação e o fortalecimento da democracia.

PAULO EDUARDO VIEIRA ROSADO

rosatop@uol.com.br

São Paulo

_____________

"Diante do decreto, para que oposição?"

ELAINE NAVARRO / SÃO PAULO, SOBRE A VOTAÇÃO DO PROJETO DO SALÁRIO MÍNIMO

elainenavarro.pa@hotmail.com

"O Congresso aprovou sua própria inutilidade"

LUIGI VERCESI / BOTUCATU, IDEM

luver44@terra.com.br

"Na era Dilma, país rico é país sem pobreza. Com um mínimo de R$ 545, duvido que o Brasil seja rico"

ALBERTO NUNES / ITAPEVI, IDEM

albertonunes77@hotmail.com

_____________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 1.713

TEMA DO DIA

SP cai do 5º para o 25º Estado mais violento

Taxa de homicídios caiu de 39,7 para 14,9 a cada 100 mil habitantes na década 1998-2008

"O eleitor deve passar a exigir dos candidatos seus programas para contenção do crime e cobrá-los dos eleitos."

ANTONIO GONÇALVES CANEIRO

"A violência diminuiu em São Paulo? Será que as estatísticas são confiáveis, independentes e têm credibilidade?"

ALFREDO SOARES FILHO

"Obrigado à PM de São Paulo. Continue no caminho correto de respeito ao cidadão e respeito às regras e leis do nosso país."

EDUARDO JUSTINO VESSIO

_____________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

PICARETAS

O congresso que na constituinte tinha 301 picaretas(300+o autor da observação),agora tem quase 500 caras de pau.Cada justificativa do salário mínimo uma ofensa a nossa inteligência.A última é estar preocupado com a lei de responsabilidade fiscal.Só agora?

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

______________

OBSCENO

Na quarta-feira, durante a votação do mínimo pelo Senado, Suas Excelências da "base governista"dizendo que, "infelizmente", o povo teria que amargar com os R$545,00, percebi que só há esses adjetivos para qualificar sua atitude, principalmente após haverem se concedido aumento de mais de 60%: ultrajante, vexatória, ignóbil, imoral, deprimente, despudorada, abjeta, cruel, mesquinha, débil, cínica, puxa, isso diz o que sentimos? Ainda mais sabendo que mais um recorde de arrecadação de impostos foi batido no último janeiro. Não à toa, os que votaram por esse mini-salário foram vaiados por quem lhes assistia. Precisa ser pessoa muito sem alma, insignificante e vendida para seguir recomendação "em bloco" de uma presidente, que até outro dia perguntava, enquanto candidata, por que ter arrocho fiscal naquele momento?! Eu respondo, D. Dilma: para não sacrificar, mais uma vez, o povo brasileiro, que sempre pagou e pelo visto continua pagando pela irresponsabilidade, desumanidade e incompetência daqueles que o representam!

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

______________

POR QUÊ?

Concordo que a Câmara e o Senado tenham de aprovar o novo salário mínimo e que eles, os políticos, têm de chegar a um acordo e sei que não é fácil. O Problema não é só o valor em si, mas... Como 1/200.000.000 do Povo Brasileiro, tenho algumas perguntas que não querem me fazer calar:

1) por que os políticos e inclusive a presidenta, tiveram aprovado um aumento de seus salários muito superior ao dos pobres aposentados?

2) por que ninguém fala mais nada sobre isto?

3) por que para os aposentados e desprotegidos este aumento gera tanta polêmica?

4) Os Políticos não deveriam dar o exemplo para o povo brasileiro?

5) por que a imprensa não pergunta a eles o porque deste tratamento tao diferenciado?

Angelo Menezes anghmenezes@gmail.com

Santos

______________

CAMBALACHO

Depois de ver no Cambalacho Nacional a aprovação desse ''aumentão'' de 35 reais, defendido no desfile de hipócritas do PT somado aos da base do governo Criatura , usando a desculpa que quebraria o erário federal e ver a oposição de rabo entre as pernas apenas fazendo gênero para continuar enganando seu eleitorado, sinceramente, por mim fecharia aquele antro a cadeado e tocava fogo com todos dentro. O porcentual de inocentes é tão baixo que valeria a pena, porque a maioria se fosse políticos chineses já não existiriam, porque teriam ganhado um belo presente: bala na nuca.

Laércio Zanini arsene@uol.com.br

São Paulo

______________

SEM RECLAMAÇÕES

As decisões no Congresso Nacional têm ido contra aspirações de Sindicatos, Centrais Sindicais e o operariado em geral,mas não nos esqueçamos que quando da próxima legislatura esses mesmos Deputados Federais e Senadores (em sua grande maioria) estarão belos e formosos reeleitos, donde de fato se conclui que culpados são os próprios eleitores que os reconduzem aos seus cargos. Portanto nada a reclamar.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

______________

AVANT PREMIÈRE

Franco, Itamar mostrou-se bem, inaugurando a oposição no Senado.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

______________

RAPOSAS

O excelente documentário ''Trabalho Interno'' (Inside Job), de Charles Ferguson, desnuda e revela os trambiques, fraudes, ganância e picaretagem sem limites que causaram a grave crise econômica mundial de 2008. Os donos do poder nos EUA, os banqueiros em Wall Street, no governo de George W.Bush e aqueles que comandam o sistema financeiro lucraram bilhões de dólares enquanto centenas de milhões de pessoas em todo o mundo perderam seus empregos, casas, economias e estão até hoje pagando essa conta amarga. Lamentável ver que Barack Obama nada fez contra o sistema financeiro, manteve a desregulamentação do sistema e as mesmas velhas raposas seguem cuidando do galinheiro e praticando as mesmas fraudes, impunemente, contra a sociedade.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

______________

PROFISSÃO: DEPUTADO

O eleitor e mesmo o maior otário desse pais, elege um deputado, com um salário de R$26.700,00, ajuda de custo de R$35 mil, moradia R$3 mil, auxilio gabinete R$60 mil despesas medicas pessoal e familiar ilimitada e internacional , bem como telefone celular. Passagens em primeira classe, passaportes diplomáticos e reuniões no exterior para congressos ou equivalentevisto, além da aposentadoria com apenas 8 anos de mandato. E a pior de todas as compensações, não precisa dar satisfações de seu trabalho para quem os paga, os patifes

eleitores. Depois o Tiririca e o palhaço?

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

______________

ITAMAR X SARNEY

A discussão entre o senador Itamar Franco e o presidente do Senado, deixa claro o abuso e desrespeito da maioria dos políticos para com as leis, que eles criam. Acham-se donos e que podem fazer o que querem. O protesto do senador Itamar Franco foi correto e oportuno. Se há um regimento do Senado, por que não é cumprido? Como o próprio colocou. ''Para que serve o Regimento?'' A discussão surgiu em razão da leitura que o senador Romero Jucá fez, com a aprovação do presidente do Senado, do requerimento de urgência do salário mínimo, e o regimento do Senado proíbe a leitura sem o aval de todos os líderes de partido, o que não ocorreu. Esta prática é comum. A maioria faz o que quer, inclusive rasgando o regimento daquela Casa. Acho que o povo precisa dar uma sacudida nas autoridades deste país, de alguma forma, para que não cheguemos a situação do que está acontecendo em alguns países no Oriente Médio.

Panayotis Poulis ppoulis@ig.com.br

Rio de Janeiro

______________

REFORMA POLÍTICA

Uma reforma política que mereça o titulo comportaria o voto distrital, facultativo, o fim das propagandas gratuitas no rádio e TVs, e a obrigatoriedade de ficha limpa e curso superior para todos os candidatos. A reforma ideal, dos sonhos dos eleitores, traria ainda a proibição de se ''queimar etapas''. Um candidato deputado federal, por exemplo, teria que, obrigatoriamente, ter sido deputado estadual e, antes disso, vereador. Quem quisesse candidatar-se ao governo de estado, obrigatoriamente teria que ter sido prefeito. Porém, sabemos que o que nós, eleitores, queremos, é muito diferente do que querem os políticos brasileiros, que legislam sempre de costas para a sociedade. Não podemos esperar deles mais que um remendo mal feito.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

______________

CONGRESSO

Afinal de contas, para que serve esse Congresso que nós temos? Se o poder do voto que lhe concedemos é usado como moeda de troca junto ao governo, com o único objetivo de conseguirem vantagens pessoais? Nada é feito por eles para beneficiar o povo que os elegeu. Suas únicas preocupações são com o seu conforto, os seus vencimentos e a sua perpetuação no poder. Já aumentaram os seus vencimentos, vão construir um imenso anexo, e votar uma lei eleitoral que lhes favoreça. A nossa vontade não importa. Até aquela nossa tão desejada Lei da Ficha Limpa foi mexida para atender interesses particulares.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

______________

SERVENTIA

Para que o cidadão comum entenda o jogo político no Brasil, precisa fazer um curso de ''Teoria da Conspiração'' na CIA, e um curso de ''Investigação da Vida Privada'' na KGB. Num país onde a mentira e a impunidade fazem parte do cotidiano da vida pública, a falta de vergonha torna-se algo normal. É triste, mas uma grande parte do povo não sente mais nenhuma indignação com os desavergonhados. Só mesmo num país onde o ilícito é uma rotina, é que podemos ouvir calmamente tanta mentira. A senadora Marta Suplicy (PT), que certa vez aconselhou o povo a ''relaxar e gozar'' nas filas dos aeroportos, também fez outra declaração que nunca foi novidade para ninguém : ''Política é uma coisa muito suja.'' Todo mundo já sabe disso há muito tempo. Todos sabemos que vocês não prestam. A maioria dos senadores, deputados e políticos dos partidos que supostamente deveriam ser oposição, nunca foi oposição de nada. Oposição para eles sempre foi uma agregação vantajosa ao executivo. Como o eleitor não vislumbra a oposição, vota na demagogia governamental. Logo no começo desta nova legislatura no Congresso Nacional, o cidadão já sentiu o que vem aí pela frente, com a formação do bloco suprapartidário chamado ''Queremos levar vantagem em tudo''. Diante disto, a única pergunta que tem sentido é a seguinte: ''Para que serve, ao cidadão, o Congresso Nacional?

Wilson Gordon Parker wgparker@oi.com.br

Nova Friburgo (RJ)

______________

VOTO EM LISTA

O articulista nos chama a atenção ("Contra o Voto em Lista", 23/2, A2) para a reforma política deflagrada pelo Senado; dizendo que a oposição deve dialogar com a Opinião Pública. Pois bem! Como bem disse em seu artigo, "pode-se discutir infinitamente", não seria, pois, mais interessante, a despeito do PMDB contar com vantagens, que venhamos a nos confrontar com a realidade, a de que a maioria dos eleitores não sabe votar, dando a essa maioria a oportunidade de analisar as besteiras feitas, que nos levar a crer que não se ter partidos com filosofia doutrinária definida é que seja o bom, porque os caciques dos partidos, por exemplo, é que escolherão os que farão parte da lista?

Roberto de Freitas rbtfreitas@ig.com.br

São Caetano do Sul

______________

KADAFI

O ditador Muamar Kadafi, amigo do Fidel Castro, Ahmadinejad e que até chegou posar de amigo com o sorridente ex-presidente Lula; declarou publicamente: ''Não sou presidente, não ´posso renunciar. Se tivesse um cargo renunciaria''. Diz o ditador que somente sairá morto do governo, não deixarei a Líbia, morrerei aqui como um mártir. No entanto a oposição está avançando no norte da Líbia e Kadafi prometendo resistir com violência, o que realmente vem ocorrendo até com bombardeio aos oposicionistas, fazendo centenas de vítimas fatais. Em meio ao avanço de forças opositoras que já controlam praticamente metade da região costeira da Líbia. No entanto o ditador Kadafi foi a TV estatal garantir que ainda estava no país e esmagaria os ''ratos e mercenários'' que estão abalando o seu regime de onde conseguiu uma fortuna de aproximadamente U$ 70 bilhões, conforme noticiários dos jornais de vários países. Isso que está acontecendo, até com deserções de oficiais da Aeronáutica, levando consigo os Mirages, poderá servir de exemplo a outras pessoas e países com a tendência e espírito ditatorial, mostrando que este é um caminho errado.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

______________

LÍBIA

O sr. Israel Blajberg(Silêncio, 24/2) que me desculpe, mas a única semelhança passível entre o que acontece hoje na Líbia e o que acontece há mais de 40 anos na antiga Palestina está na agressão do mais fraco pelo mais forte. De resto, os palestinos não têm petróleo e o governo líbio nunca invadiu terras de seus habitantes,nem sustenta um regime de apartheid contra eles.

Hermínio Silva Júnior hsilvajr@terra.com.br

São Paulo

______________

LIBERDADE E DITADORES

Ainda bem que eu Cuba ninguém lê jornais! Imagine se o povo cubano soubesse como é fácil derrubar um ditador caquético e com o pé na cova como Fidel Castro. Não demoraria 5 minutos pra derrubar esse regime que condenou um país a viver na miséria em nome de uma ideologia que fracassou e foi abandonada no mundo todo. O único jornaleco que circula em Cuba, o Grandma, não deve nem ter tocado no assunto Egito, Líbia, Tunísia, e deve estar publicando discursos antigos do Fidel.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

______________

BRASIL NO CS DA ONU

Sem bomba, não tem como o Brasil conseguir lugar como membro permanente no conselho de segurança da ONU.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

______________

CÓDIGO FLORESTAL

Achar que agricultor produz em área de risco ou descuida da proteção de um bem precioso para ele que é a água que passa em seu terreno é desprezar a inteligência alheia. Também não andam bem de leitura, pois a proposta impede qualquer desmate por cinco anos. Procura apenas corrigir absurdos de uma legislação deformada pela ilegitimidade de medidas provisórias, decretos e resoluções, que sem nenhuma base cientifica determina a recomposição de áreas já a muito tempo utilizadas com toda eficiência e sem apresentar nenhum tipo de problema.

Sonia Maria Benfatti Resstel sbresstel@gmail.com

São Jose do Rio Preto

______________

CINE BELAS ARTES

Vejo com apreensão os estertores do cine Belas Artes. Vai aqui uma sugestão para a prefeitura de São Paulo: negociem o local com as demandas da construção da avenida ''Aguas espraiadas''. Vai sobrar muito troco ainda!

Décio José Balles telasballes@bol.com.br

São José dos Campos

______________

ANDANDO NA CONTRAMÃO

Cada vez mais vemos atitudes erradas serem tomadas como solução para os problemas do esporte. O despreparo de nossos políticos e dirigentes esportivos fica evidente quando lemos os jornais do país. Tanto faz ler a coluna de esportes, economia ou política pública. Enquanto o Prefeito de São Paulo dá incentivo fiscal para a construção de um estádio de futebol, nega-se incentivo fiscal as empresas que, por ventura, venham a ligar-se ao esporte não profissional. Mas tem uma lei de incentivo. Burocrática, trabalhosa e inatingível. Para se obter uma verba, que será depreciada quando da sua liberação, é necessário um projeto que será avaliado por gente que nunca militou no meio e que acha que árbitro, juiz e outros que labutam durante um evento esportivo, devem fazê-lo por diletantismo. Só falta dizer que é feio ganhar dinheiro com esporte, aquele de outrora, o amador. Amador é aquele que disse que esse trabalho deve ser voluntário. Encher o carrinho do supermercado ou pegar condução para ir ao local do voluntariado, ou mesmo ir à escola não se paga com o sorriso que se exige de quem trabalha de graça. Depois dizem que o pegador de bolinha no tênis, está sendo explorado. É trabalho escravo. Concordo! É melhor mesmo deixá-los nos semáforos fazendo malabares. É mais saudável, mais educativo. Serão cidadãos honestos, dignos e produtivos. A Rede Globo estreou o programa Bem Estar e disseram que não é necessário ir à academia para fazer atividade física. Em breve dirão que esse profissional de orientação física deve ser um voluntário. O seu diploma que não custa quase nada, deverá ser estampada nas costas da sua camiseta. Acho que o problema é esse. Engravatados incompetentes tem inveja do tênis, do calção e da camiseta, fardamento bem mais confortável que os ternos que usam. Ou será que é verdade que a atividade física é desnecessária ao ser humano? Estamos criando a contra mão da sensatez. Vamos cobrar medalhas em Londres e no Rio de Janeiro, mas sem investirmos na base, nas crianças que serão adultos, atletas do futuro. Quando o fazemos, liberamos verbas que são desviadas nos programas instalados nas prefeituras e não postos em prática, ou administrados por ONGs que desviam a verba do destino de origem em prol do sustento de candidaturas e manutenção de partidos políticos. A que deve se prestar? Os mesmos engravatados inescrupulosos regam a whisky as festas esportivas, que deveriam servir de exemplo de saúde e bem estar, mas que alegam não haver a verba para a arbitragem de um torneio regional ou estudantil. Estamos fadados ao fracasso se não mudarmos rumo dessa história.

Gilberto José Bertevello sindicato@sindicatodasacademias.org.br

São Paulo

______________

CAMPEÕES VITALÍCIOS

Porque a CBF não outorga ao Flamengo e ao Corinthians o título de campeões brasileiros vitalícios, com direito a pleitear todas as taças que já foram disputadas e ganhas pelos outros times em campo e acesso automático à Libertadores ?

Oscar Rolim Júnior rolimadvogado@ibest.com.br

Itapeva

______________

TAÇA DAS BOLINHAS?

De fato, não há assunto mais importante no país, neste momento, do que discutir o destino da Taça das Bolinhas. Afinal, inflação em alta, miséria, violência desmedida são temas secundários...Quem sabe, não devemos organizar manifestações nacionais, como ocorrem agora nos países árabes, para decidir com quem deve ficar a Taça das Bolinhas...

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

______________

CHANTAGENS E NEGOCIATAS

Primeiro veio a piada da taça das bolinhas, com o patrocínio da CBF. Agora o Corinthians ameaça deixar o clube dos 13. Tudo não passam de chantagens e negociatas com vistas aos milhões que representam os direitos de transmissão pela TV do campeonato brasileiro de futebol deste ano. Como na política brasileira, também o futebol no nosso país é dominado por cartolas que sem moral nem ética, continuam fazendo o que querem com a subdesenvolvida administração do nosso futebol.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

______________

CLUBE DOS 13

O Corinthians está se desligando do clube dos 13 por razões lógicas e, a mesma decisão será tomada pelo Flamengo, afinal são as duas maiores torcidas do Brasil, que não precisam se submeter aos desmandos e arrogância dos demais membros. Convém lembrar de uma simples medida tomada pelo Corinthians em não mandar mais os seus jogos no Morumbi, devido a prepotência do diretor ''JJ'', do SPFC, em não liberar maior quantidade de ingressos a torcedores do TIMÃO, em jogo de mando do seu clube, que como se sabe não consegue lotar o seu próprio estádio, e que precisa da receita da sua locação. Futebol é um negócio como qualquer outro, demorou mas o Corinthians deve se valer da sua grande torcida, como o Flamengo, que só fortaleciam os demais clubes, em detrimento próprios. A partir desse desligamento, com certeza será o futebol que decidirá sobre o futebol, que até o momento foi decidido por uma emissora de TV, determinando inclusive, os horários dos jogos às 21:50 horas, um verdadeiro contrassenso. Boa, sr. Andrés Sánchez, agora só falta dar início a obra do estádio da ''NAÇÃO'' corintiana.

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

______________

E O SANTOS...

Difícil entender a CBF. Reconheceu como títulos nacionais o torneio Roberto Gomes Pedrosa e a Taça do Brasil. Logo, quem deveria ficar coma a ''Taça das Bolinhas'' deveria ser o Santos,pentacampeão da Taça Brasil de 1961 a 1965.

Roberto Castro roberto458@gmail.com

São Paulo

______________

PERSEGUIÇÃO

Que perseguição é essa ao São Paulo Futebol Clube ? O estádio do Morumbi não serve para abrir a Copa do Mundo de 2014, o clube tricolor não possui o maior número de títulos nacionais e, agora, a taça das bolinhas deve ir para o Flamengo.

Estranhas decisões da CBF, entidade que já deveria ter a sua sede em Brasília.

Job Milton Figueiredo Pereira cadeca@oi.com.br

Carmo do Rio Claro (MG)

______________

ALMA E CORPO

Belíssima a crônica de Eugênio Bucci ''Meu corpo, meu oponente'', criada a partir de uma declaração do futebolista Ronaldo, que, não fora a profundidade da percepção do autor, ficaria esquecida no ramerrão rústico dos pronunciamentos dos atletas de futebol. Perdi para meu corpo. Suscita a magna questão entre alma e corpo, dualismo e unitarismo, Descartes, Newton e sua superação pela física moderna. ''Penso, logo existo'', ou ''Existo, logo penso?''.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

______________

LIBERDADE DE FACÍNORAS

Mais uma vítima provocada pela justiça! A jovem Vanessa da cidade de Barueri barbarizada, estuprada e assassinada por um sujeito que deveria estar cumprindo pena de 14 anos. Porém, estava solto por determinação da lei. O juiz cumpre a lei, mesmo sabendo que o sujeito poderá reincidir criminalmente... O legislador, os parlamentares que idealizaram essa lei não vão se manifestar? Não pretendem mudar essa lei, aperfeiçoando-a para que casos macabros como esse não se repitam? Esses legisladores estão contrários ao bom senso, à segurança do cidadão. Essa morte, dentre tantas outras que ocorre neste país por presidiários que estão soltos pela justiça, sem cumprir integralmente a pena, retornam ao crime; essa morte deveria servir para alertar esses parlamentares sonhadores de que o povo já não suporta mais tamanha violência provocada por leis insensatas feitas por parlamentares incompetentes, insensíveis aos acontecimentos, criados por eles próprios quando fazem leis inadequadas, que protegem monstros assassinos, pela facilidade em retornar às ruas para matar novamente. Neste crime o verdadeiro culpado são os legisladores, que fizeram a tal lei, que facilita a liberdade de facínoras.

Alberto Nunes albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

______________

DENGUE E EDUCAÇÃO

Para se transformar no problema que hoje é comum em nossa cidade e em todo país a dengue tem uma vinculação direta com o nível cultural do nosso povo e com a negação de um processo educativo que tenha eficácia e envolva a todos no conhecimento de seus problemas ambientais, sociais e culturais. Claro que o problema da dengue está fundamentado na falta de educação de nosso povo, pois sabemos que os criadouros do mosquito podem ser evitados com medidas simples de responsabilidade e de ação que possam desenvolver consciência política e dever cívico de respeito ao outro e ao próprio corpo, pois o grande problema dos vetores da doença residem na proliferação do lixo em nossas cidades e no processo de utilização da água, de despejo de dejetos e outras ações que provam que nosso povo precisa ser educado. Claro que há responsabilidade do Poder Público neste processo que precisa atuar de forma satisfatória na garantia de saúde e prevenção com sistemas de saneamento público de qualidade , com ações de prevenção e com investimentos em pesquisa e tecnologia para enfrentar o problema. A situação da epidemia de dengue precisa ser vista com seriedade , pois vidas podem ser ceifadas em função de uma falta de responsabilidade que é fundamentada em processos de negação da cidadania participativa e na construção de um mundo onde a ética ambiental seja uma ação constante e vivenciada em todos os setores de nossa sociedade. Acreditamos que há algo de errado na educação de nosso povo, pois basta haver um evento de grande afluência de pessoas para verificarmos que no dia seguintes os locais de aglomeração acabam ficando tomadas pelo lixo que certamente se transformarão em criadouro do mosquito transmissor da dengue. Em função desta realidade precisamos urgentemente desenvolver medidas firmes de educação do povo e garantir o instrumental necessário para evita lixo em nossas ruas e fazer com que nosso povo viva com mais dignidade sem doenças, sem miséria e sem problemas de violência que certamente só serão debelados com a construção de um processo de educação de qualidade para todos indistintamente

Francisco Djacyr Silva de Souza djacyrsouza@gmail.com

Fortaleza

______________

INSPEÇÃO VEICULAR

A demagogia da bancada petista na Câmara Municipal de São Paulo contra o reajuste de 9,81% da taxa de inspeção veicular é típica daqueles que estão pouco se lixando para a qualidade do ar em São Paulo. Fazem a política do quanto pior para o prefeito Kassab melhor para o PT que quer eleger o novo prefeito em 2012. Sugiro à Prefeitura paulistana assinar acordo com o Governo estadual para cobrar a taxa junto com o IPVA e, em seguida, repassá-la ao município.

Tiago Vinícius Matos matostv@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.