Cartas - 26/12/2010

NOVO MINISTÉRIO

, O Estado de S.Paulo

26 Dezembro 2010 | 00h00

Concluído

Agora, sim, o ministério de Dilma Rousseff está concluído. São 17 nomes do PT, 6 do PMDB, 2 do PSB, 1 de cada entre PCdoB, PDT, PP e PR, além de mais 8 sem partido. No total são 37 ministros - incluindo as secretarias especiais com status de ministério. Nove são mulheres. Mi(ni)stério terminado, que expectativa devemos ter? Continuidade. É esperar para ver...

M. TERESA AMARAL

mteresa0409@estadao.com.br

São Paulo

__________________________________________________

"Erros"

A senadora Ideli Salvatti (PT-SC) pagou mais de R$ 4 mil em diárias de hotel em Brasília com dinheiro do Senado, ao mesmo tempo que recebia auxílio-moradia - o que é ilegal, já que a senadora mora na mesma cidade. Descoberto o "erro", prometeu devolver o dinheiro. O deputado Pedro Novais gastou R$ 2.156 num motel em São Luís, onde organizou uma festa, com a conta paga pela Câmara dos Deputados. Descoberto o "erro", devolveu o dinheiro. A partir de 1.º de janeiro, Ideli será ministra da Pesca e Novais, ministro do Turismo. Se eu um dia assaltar a sede do Banco Central e for pilhado, devolvo a grana e não serei preso. Princípio da isonomia. Só espero ser convidado para um ministério...

MAURO ADORNO

mauro@cpimpacto.com

Mogi-Mirim

__________________________________________________

Rapinagem

Novais, Salvatti e quem mais? Descobertos, dizem que foi erro da asseçoria e que devolverão o dinheiro. Mudam os nomes, a rapinagem continua a mesma.

GERALDO R. BANASKIWITZ

grbanas@unimarket.com.br

São Bento do Sapucaí

__________________________________________________

Antes de assumirem

Os futuros ministros Pedro Novais, do Turismo, e Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, mostraram porque são merecedores dos cargos: o primeiro estimula a hotelaria e o outro, o comércio, pela compra de dezenas de câmeras de vigilância para um programa da prefeitura de Belo Horizonte pagando alguns milhões de reais acima do valor de mercado. Tudo bem que era tudo com dinheiro público, afinal nossas autoridades precisam relaxar, além de incentivar a geração de empregos e renda.

JOSÉ EDUARDO ZAMBON ELIAS

zambonelias@estadao.com.br

Marília

__________________________________________________

LULISMO

Só esquentar a cadeira

Um Brasil grande mereceria ministérios fortes. Lamentavelmente, a presidente Dilma inicia o seu mandato perdendo o primeiro round. Tomara que Sua Excelência tenha vindo para governar o País ignorando as "ações entre amigos" e olhando para o desenvolvimento da Nação. Será um verdadeiro caos se ela tiver mesmo assumido o poder apenas para esquentar a cadeira para o ex-futuro presidente Lula, que a quer de volta em 2014.

DAVID NETO

drdavidneto@uol.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Último discurso

Pela formação do novo ministério e pelo último discurso de Lula, todos puderam perceber que a boneca ventríloquo vai continuar sendo manipulada, como também o Banco Central, o Congresso, o povo, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), exceto, creio, Marco Aurélio Mello, e até a imprensa. Infelizmente, é a cara do nosso Brasil.

JOSÉ ALBERTO DE PAIVA

alpai12@yahoo.com.br

São Paulo

__________________________________________________

STF

Uma escolha à altura

Ficou para a presidente Dilma a incumbência de indicar o novo membro do STF, que ocupará a vaga aberta em decorrência da aposentadoria do ministro Eros Grau. Lula deixou para a futura presidente uma excelente oportunidade de nomear um cidadão com todas as qualificações necessárias para ocupar um dos cargos mais importantes da República. O Supremo já abrigou nomes da envergadura de José Eduardo do Prado Kelly, Adauto Lúcio Cardoso, Aliomar Baleeiro, Evandro Lins e Silva, José Carlos Moreira Alves, Luiz Gallotti, Xavier de Albuquerque, Eloy da Rocha, Ribeiro da Costa e Oswaldo Trigueiro, isso só para citar alguns membros que, além do notório saber jurídico e reputação ilibada, reuniam independência política, coragem pessoal e desapego a vaidades, além de vasta cultura geral, grande inteligência e erudição. O próximo indicado deverá ter essas qualidades para restabelecer quaisquer desgastes que o STF possa ter sofrido nos últimos tempos. Num momento em que o novo Congresso Nacional, com pouquíssimas e honrosas exceções, está carente de grandes nomes e abrigará em seus quadros representantes medíocres e figuras no mínimo exóticas, cabe ao mais alto tribunal do País ser um ponto de equilíbrio na salvaguarda das instituições democráticas e na garantia das liberdades tão arduamente conquistadas pelo povo brasileiro.

JOSÉ CARLOS WERNECK

jc_werneck@hotmail.com

Brasília

__________________________________________________

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de boas-festas e próspero ano-novo de Adriana Teodoro, Ampla Comunicação, André Moragas, Carolina Queiroga, Ingrid Boiteux e Alan Pereira - Contextual Comunicação, Cássio Schubsky - Lettera, Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), Centro Universitário Senac, Cléa M. Correia, Comitê Olímpico Brasileiro, Consulado Geral do Reino dos Países Baixos, Fabiana Alves Pereira, Ferreira Consultoria, Flávia M. Silva, Francisco Bruno Neto e Alice Molina Bruno, GP Marketing, Grupo Ecogeo, Grupo Indio Brasileiro, Grupo Orguel, Hidenari Hayashi - Igreja Messiânica Mundial do Brasil, Instituto Aço Brasil, Instituto Brasileiro de Florestas, Instituto Internacional de Ciências Sociais (iics), Iracema Palombello, ISC Brasil, Itaú Cultural, Jairo P. Gusman, Jornal Vitryna, José de Anchieta Nobre de Almeida, José Carlos de Carvalho Carneiro, Luiz Alberto de Castro Albuquerque - Jornal Correio, Luiz Flávio Borges D"Urso - Ordem dos Advogados do Brasil, Milton Monti, Liliana e Equipe, Moussa Simhon, MQSEG Serviços, Odebrecht, Olga e Pedro Pinciroli Júnior, Projeto Criança e Consumo - Instituto Alana, Salvador Ávila Filho, SindusCon, Solange Serpa - TV Cultura, Susi Davis, Tania Regina - Instituto Acende Brasil, Tarzio Tomei, Teatro Sotac, Telefônica, Tereza Anunziata - WN&P Comunicação, Thiago Romero - Escola Santi, V&M do Brasil - Equipe de Comunicação Corporativa, Walter Ihoshi e William Douglas.

__________________________________________________

"Pelas amostras dos ingredientes já sabemos qual vai ser a gororoba"

ODAIR PICCIOLLI / EXTREMA (MG), SOBRE A COMPOSIÇÃO DO MINISTÉRIO DO GOVERNO DILMA

pedraseartes@suednet.com.br

"É como carnaval fora de época, uma grande farra desorganizada"

IRACEMA M. OLIVEIRA / PRAIA GRANDE, IDEM

mandarino-oliveira@uol.com.br

"Técnico o critério para o Ministério do Turismo"

ROBERTO TWIASCHOR / SÃO PAULO, IDEM

rtwiaschor@uol.com.br

__________________________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL:1.061

TEMA DO DIA

"Ainda há material de impacto sobre os EUA"

Em entrevista ao Estado, Julian Assange revela que algo explosivo sobre o país deve surgir em 2011

"A filosofia do WikiLeaks é simples. Se é algo oculto do público e não é uma informação estratégica, deve ser divulgado."

NYLSON GOMES

"Correspondência diplomática é inviolável. Todos os governos respeitam. Por que um anarquista imoral não poderia?"

JAMIR ABREU

"Julian Assange está abrindo a caixa de Pandora. Isso é muito perigoso, pois teremos reflexos no mundo todo!"

ANDERSON QUEVEDO

__________________________________________________

Cartas enviadas ao fórum dos leitores, selecionadas para o estadão.com.br

Agressores libertos

Meretíssimo Sr. juiz da 1ª Vara da Infância, Sr. Egberto de Almeida Penido, o Sr. mandou libertar 3 dos menores acusados de agressões na Av. Paulista passar o Natal com a família e responder o processo em liberdade assistida. Infelizmente é por isso que o nosso Brasil não tem um Poder Judiciário eficiente e os desrrespeitos às leis virou atitude normal entre os cidadãos sem educação. Esteja certo que não é com essa atitude que o Sr. estará contribuindo e cumprindo o dever de defender o povo brasileiro.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@yahoo.com.br

São Paulo

__________________________________________________

COISAS DA VIDA

Longe de mim a vingança, longe de mim o ódio. Mas às vezes uma revolução interna me permite extravasar com um ímpeto maior e pode parecer algo de ruim que implode em meu peito. Mas depois de meditar chego a conclusão que não é ódio nem o desejo de vingança, mas apenas revolta. Apenas dois dias antes do Natal os "jovens" que agrediram várias pessoas na Av. Paulista estão soltos. Lembro da mãe de um deles falando que tudo não passou de uma desavença, uma mãe lutadora, abastada, que saiu vitoriosa até mesmo diante da justiça dos homens. E mesmo com todas as provas contra eles, mais uma vez a justiça se dobra perante a fortuna. Estariam soltos se fossem negros, pobres ou moradores de rua?

Jatiacy Francisco da Silva jatiacy@ibest.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Perda

Recebi logo pela manhã a notícia do falecimento do companheiro Orestes

Quércia, eterno presidente do PMDB. O país perde um grande líder e nós um

grande amigo.

Edinho Araújo, deputado federal eleito PMDB-SP edinho@edinhoaraujo.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Orestes Quércia

O meu ''addio'' ´pessoal á memória de Orestes Quércia não é o adeus para o homem que durante um tempo foi o paulista mais poderoso e governante de todos os paulistas, mas sim o adeus sincero ao orgulhosíssimo italo-brasileiro, um homem simples que amava tanto o Brasil como a Madre-Pátria italiana e disto, ele era e sempre foi publicamente, ''fiero'' !!

Ciao Quércia !!

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

__________________________________________________

Estudantes que não se calaram

Um buzinaço acima da média na Avenida Paulista, por volta das 20 horas de quarta-feira. Para minha surpresa, a razão não era o trânsito, mas sim um grupo de jovens protestando - e conclamando o barulho, com cartazes simples - pelo vergonhoso, abusivo, extorsivo, desumano e aviltante aumento da corja inútil estabelecida em Brasília. Cumprimentei-os pelo despertar, mas esqueci de comentar o recente absurdo: de um certo senhor, futuro ocupante de um (propício) Ministério, pagar suas diversões sexuais com verba pública. Decerto, é uma reação ínfima, mas um vislumbre de esperança.

Loreana Valentini lorynet@superig.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Ladainhas

Presidente eleita Dilma Rousseff,sabemos perfeitamente que a senhora não irá substituir o ministro indicado para a pasta do Turismo. Também temos a clara ideia de como continuará a ser tratado o dinheiro público.Continuaremos ouvindo as mesmas ladainhas,"erro" de assessor, "lançamento"indevido e outras desculpas esfarrapadas e sem nexo algum para quem tem um mínimo de entendimento.Elas,as desculpas,só fazem sentido e são aceitas por aqueles que estão comprometidos nas mesmas proporções.

Antonio Fernando Ferreira rdseg@terra.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Isenção de pena

Se os ladrões políticos têm a isenção de pena, quando apanhados, devolvendo o

produto do crime; por que não estender o benefício aos criminosos comuns que se

disponham também a devolver o que furtaram ou roubaram? Afnal, se todos são

iguais perante a Lei, seria o caso.

Nivio Leandro Previato nivioleandro@yahoo.com.br

Minas Gerais

__________________________________________________

AMIGOS DOS SARNEY

O nomeado pela Dilma - espero que não seja outra presidanta - ministro Pedro Novais -do Maranhão do Sarney - foi re-embolsado por uma nota de motel, para ser paga pelos contribuintes. Por essas e outras é que o Maranhinho é último ou penúltimo em educação, saúde, segurança etc. Esperar o que, dePMDBistas e cumpinchas dos Sarneys. Parece que está no DNA dessa "famiglia" de incomuns, que

adicinalmente, censuram jornais com a complacência do judiciário. Os melhores advogados não são os que conhecem a leis, mas os Juises.

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

__________________________________________________

Ministério de Dilma

Tenho lido as cartas enviadas por diversos leitores pedindo alguma atitude da presidente eleita Dillma, mas na minha opinião, esses leitores se esquecem que ella foi eleita pela coligação PT e amigos para dar continuidade a este (des)governo e nada vai mudar, e se mudar, será para pior. O ''novo'' governo nem começou e já temos um belo exemplo de como será o seu ministério, com o futuro ministro do turismo se divertindo às nossas custas em motéis. O que podemos esperar de um porquinho senão uma porcaria. É por esses episódios que o governador do Rio de Janeiro, Sr. Sérgio Cabral, veio a público defender o aborto, apenas se esqueceu de usar o tempo verbal também no futuro: ''quem não teve ou terá uma ''namoradinha''...

Brasileiros, acordem, e não esperem por milagres em 2011, 2012, 2013 e 2014.

Boas Festas a todos.

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

__________________________________________________

Portos

Vá lá, já tivemos um médico no Supremo Tribunal Federal (lá no início da República), um economista no Ministério da Saúde e outras estranhezas mais. Mas não é curioso que quem vai cuidar dos nossos portos é alguém cuja única experiência administrativa foi ter sido prefeito de Sobral?

Paulo Reali Nunes reali@mp.sp.gov.br

São Paulo

__________________________________________________

Franklin Martins

Franklin Martins falou mal da imprensa brasileira, especialmente do que ele chama de ''jornalões'', acusando-os de estarem mancomunados com a oposição e que, por isso, divulgaram no período Lula as notícias das trapalhadas e maracutaias do governo. Na realidade essa é a função da imprensa, divulgar notícias, especialmente os atos indecorosos dos integrantes da equipe presidencial, das ONGS a ela ligadas, dos mensalões e outras maracutaias, da gastança incontrolável. Ao dizer que Lula termina o seu mandato com uma aprovação jamais vista nesse país, ele se esquece que, para isso, Lula gastou nesses 8 anos mais de R.$ 8 bilhões por ano, em média, em propaganda, mostrando tudo o que diz que fez mas que, os que sabem, viram que pouco fez, e os tolos, em sua grande maioria, acreditaram.

CARLOS E. BARROS RODRIGUES ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

__________________________________________________

O retorno

Em seu último pronunciamento oficial, o presidente Lulla disse que ao sair do governo voltará para as ruas e será mais povo do que nunca. Muito bem, resta saber como voltará para casa depois da festa da posse. Será com o aerolula, cortesia da "presidenta", será num jatinho particular, na carona de algum empresário amigo, ou será como o povo, num vôo comercial, enfrentando atrasos, num avião que apresenta manutenção duvidosa, pilotado por um comandante com salário achatado?

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Aprendiz de Copperfield

Após assistir o discurso-despedida (ufanista) de Lula, ocorreu-me que estamos vivendo um palco de mágicos, sendo Lula um David Copperfield e Dilma com a incumbência de segui-lo, terá que se superar como aprendiz de mágico. Por que Lula lembra Copperfield? Como o grande mágico faz aparecer e desaparecer feras nos palcos, Lula também o faz. O ''leão'' Jefferson rugiu grosso e Lula, num passe de mágica, o fez se tornar gato mansinho; os ''tigres'' do mensalão apareceram ameaçando a Presidência e nosso Copperfield os descartou com as desculpas da normalidade do caixa 2, de que outros também faziam, eram ''aloprados'', etc.; para todos os escândalos ele, como bom mágico, estava sempre lançando culpa na imprensa, nas zelites desviando a atenção do público pagante, recebendo os aplausos pela prestidigitação; como excelente ilusionista, Lula faz aparecer obras do nada (pedra fundamental, projeto mal iniciado, pingo de solda...) e as inaugura, várias vezes sem que o público se dê conta da ilusão (com mais aplausos, naturalmente)... Nosso presidente é ou não um grande mágico? Diante de tantas ''mágicas'', e tanta habilidade ilusionista, tenho pena da Dilma que receberá no dia 1o. de janeiro a cartola e os coelhos de seu mestre. Será que ela vai conseguir envolver o ''público pagante'' nas mesmas ilusões e com o mesmo aplauso? Qual será o papel do ''Lula Copperfield'' ao assistir seus atos desde o camarim ou atrás do palco? Será que ele conseguirá manipular os espelhos e efeitos de ilusão para que ela também consiga aplausos? A verdade é que os ''mágicos'' vão mudar mas o palco, o cenário e a audiência continuarão os mesmos, com previsão para piorar, devido às crises internacionais. Vou comprar muita pipoca, mas não sentarei muito na frente com medo do perigo, pois as ''feras'' que o Copperfield dominou podem escapar com a nova titular do espetáculo!

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Bem comparando

A propósito do artigo a respeito de entrevista concedida pelo nosso quase ex presidente, me permito pedir que seja levado em conta que a comparação do mesmo de um caso não julgado (mensalão) e sucessivamente protelado pelas injunções políticas, contra outro caso em que houve julgamento e se causou m grande mal a quem em realidade não tinha culpa. Mais apropriado seria a comparação do caso do mensalão contra os casos de Celso Daniel e Antonio da Costa Santos (Toninho do PT), respectivamente ex-prefeitos de Santo Anfré e de Campinas, pois em ambos não se terminou com as investigações, ingerências políticas sucessivas e cada vez mais fortes impediram a continuação independente e livre dos casos, e no caso do ex-prefeito de Campinas, mesmo o Presidente tendo recebido da viúva do ex-prefeito pelo menos 2 solicitações de ligeireza, independência e profundidade das investigações, nada, absolutamente nada aconteceu, e até hoje espera-se que um dia se esclareçam os 2 casos. Surpreendentemente os 2 casos se referem a coisas semelhantes ao que registrou na expulsão do sr. Paulo de Tarso Venceslau, e ao rompimento do sigilo bancário do simples porteiro que confirmou as farras do sr. Pallocci, e não surpreedetemente também este 2 casos ficaram no esquecimento, claro, por um empenho enorme e denodado do Presidente e de seu partido. Segue texto do artigo de Elizabeth Lopes ao qual me refiro.

Abel Cabral abelcabral@uol.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Lula se despede

Sejamos francos: um presidente da República que se despede dos brasileiros às vésperas do Natal e do Ano Novo após oito anos na chefia do governo mais corrupto que este país já teve e, ao fazê-lo, infla os dados socioeconômicos e fiscais de sua administração, deturpa o cerne dos seus programas de assistência social e nem que sequer tem capacidade para ajustar seus devaneios aos apresentados pela sua sucessora não pode ser um homem sério! ''Como nunca antes neste país'', ao menos na sua despedida (e como isso lhe dói!), S.Exia. teria que ser menos... bufão, digamos. Para tanta pernosticidade, somente um bom samba de Billy Blanco: ''Moço! Olhe o vexame. /O ambiente exige respeito... /Segundo os estatutos de nossa gafieira/ dance a noite inteira mas dance direito ...''

João Guilherme Ortolan jortolan@uol.com.br

Bauru

__________________________________________________

BRASIL: TODOS DENTRO DA ESCOLA.

De acordo com o INEP (Instituto Nacional de Estudos de Pesquisa Educacional Anísio Teixeira), em 2010, o Brasil matriculou 42,9 milhões de estudantes. Grosso modo, uma quantidade significativa, visto que muitos países não têm essa população. Partindo desse pressuposto todos estão na escola, estudando. E agora? Esse é o problema, pois, colocar todos dentro da escola é fácil, fazer com que esses terminem a Educação Básica e com qualidade, é um desafio. Percebemos que há um grande número de matrículas nas séries iniciais, só que existe um gargalo na transição do Ensino Fundamental para o Médio. Como almagamar ensino fundamental, médio e ensino superior? Somente quando mudarmos a estrutura da educação pública brasileira, pois em meio a tantos problemas, os motivos são de vários fatores. A priori, é uma questão cultural, visto a desvalorização por muitos com a educação em nosso país, e outra, é a falta de investimentos na educação, principalmente na pública, fazendo com que muitas escolas fiquem sucateadas. E o pior de tudo são as idéias preconcebidas e circuladas entre muitos jovens de que a escola hoje não serve para nada. Ledo engano, as pessoas podem tirar tudo de nós, menos as informações e conhecimentos adquiridos na escola. Considerações finais: Colocar todos dentro a escola é o ponto de partida, dever da família e do Estado, contudo, é dever também de todos fazer com que os mesmos cheguem ao ponto de chegada, com qualidade, é claro. Reflexão: Na educação estamos preocupados com a quantidade ou a qualidade? O bom se, concomitantemente, pudéssemos garantir quantidade com qualidade.

Alberto Alves Marques albertomarques1104@hotmail.com

Hortolândia

__________________________________________________

FIM DO EXAME DA OAB

Fim dos exames da OAB, tem mais de 3 milhões de advogados formados, que não podem exercer a profissão, porque não passaram no exame da OAB. Ao ouvir num programa de radio, que um juiz está querendo acabar com este exame, concordo com ele. Se a faculdade não tem condições de formar um bom advogado deveria fechar, quem vai assumir todos estes gastos que estes formados tiveram, quantos que conhecemos que são péssimos advogados ? E vão depois trocar de carreiras? Parece que as faculdades não estão se preocupando com isso. Afinal tem muitos que ainda vão estudar Direito, gastar suas economias e da família para se formar para nada, quem lucra com tudo isso? Professores das faculdades, donos delas e dos cursinhos, será que eles querem mais concorrentes ? Quanto tempo perdido e quanto dinheiro jogado fora.!!

ANDERSON APARECIDO dandersonaparecido@yahoo.com

Hortolândia

__________________________________________________

O Caos

O caos nos transportes, que tem acontecido nos meses de dezembro e janeiro no país, vai em breve tomar conta de portos, aeroportos, rodovias, metrôs ruas e avenidas, durante o ano todo. O caos em que estamos entrando e que terá o seu clímax nas Olimpíadas de 2016, é o maior exemplo da incompetência do governo Lula. Desde 2006, com a queda do avião da Gol, ficou claro que a aviação comercial brasileira caminharia para o desastre, se nada fosse feito. E de lá para cá, além da brilhante frase "relaxa e goza" da então ministra Marta Suplicy, nada mais foi feito. É evidente que a solução para o problema é investimento planejado e constante, em infraestrutura. Coisa que nunca passou pelos planos da administração Lula. Aviões, exceto o Aerolula, são para "azelites". Para o povão, que elege a "cumpanheirada" incompetente, basta a bolsa família e é para lá que dinheiro foi. O dinheiro da saúde, aquele da CPMF, o dinheiro dos portos, dos aeroportos, da segurança, dos transportes, enfim, a verba toda, virou uma grande compra de votos. Lula nunca pensou o contrário sobre a Bolsa Família, e chegou a confessá-lo publicamente, quando ainda era oposição. Agora, D. Dilma, vai passar 4 anos correndo atrás, não vai conseguir resolver e o reizinho volta em 2014, por cima da carne seca, com a velha lábia de malandro de botequim, misturada com estadista de Garanhuns, prometendo o paraíso, para os enganáveis de plantão.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

__________________________________________________

INFELIZ ANO NOVO, MAS NÃO PARA TODOS!

A história se repete. Entra ano sai ano e o Brasil dos poderosos segue sendo movido pelo piores e mais nefastos combustíveis que energizam a vida pública: a corrupção, a violência, o favorecimento, o corporativo, a roubalheira, a falta de ética, o desrespeito às leis e a impunidade. Agrega-se a tudo isso, a omissão e leniência do cidadão, associada à pirotecnia promovida pelos governos, aos absurdos gastos com propaganda e aos discursos vazios e populistas, que só tendem a perenizar todo esse processo que acaba levando uma grande Nação a ser, literalmente falando, dominada por famílias, feudos e oligarquias, tanto de caráter privado quanto público. De qualquer sorte, desejo um feliz ano novo com muita paz e alegria, sucesso, vitórias e grandes conquistas para os Brasil e os brasileiros, para todos aqueles que ainda acreditam em um país muito melhor, que trabalham ardua e honestamente, que lutam com o objetivo de ir ao encontro do desenvolvimento e do crescimento, da igualdade e da justiça e, principalmente, da liberdade, livre expressão e da democracia, que não pode, em hipótese nenhuma, ser maculada. Por outro lado, sem qualquer remorso, desejo um infeliz ano novo para todos quantos insistem em tirar proveito, em detrimento de um povo e de um País, utilizando dos mais reprováveis e desonestos artifícios para obterem suas vantagens pessoais, não raro, muitos desses atores extremamente ativos e presentes há décadas, dando as cartas no dia a dia do nosso cotidiano nacional. Até quando?

David Neto drdavidneto@uol.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Menino Jesus esquecido

O fato do Menino Jesus ter sido esquecido nos Shopping Centers nesse Natal que passou não se constitui uma surpresa. O presépio é um verdadeiro antagonismo para as atuais catedrais do consumo. Afinal, num lugar onde o mais importante é a aquisição de bens materiais, como colocar o foco de atenção num sinal de extrema pobreza, da Família que teve de se abrigar em uma estrebaria, com a Mãe prestes a dar a Luz a seu Filho, pois não havia lugar na estalagem? Portanto, ao invés da Sagrada Família, muito mais adequado a estes locais estão os papais-noéis ad nauseam, no lugar do burrinho e da vaca melhor ficam os animais "exóticos", e substituindo os pastorinhos, os duendes, para deleite dos pobres de espírito adeptos da ''pluralidade'' de nossa atual sociedade.

Tiago Villac Adde villac@uol.com.br

São Paulo

__________________________________________________

Guerras desconhecidas

Parabéns, Estado, por publicar este caderno especial. Parabéns, Leonencio e Celso, pelo trabalho, merece um aprofundamento, um livro!

Parabéns, vocês brasileiros retratados nesta matéria, que lutaram, por justiça, terra ou simplesmente por sua vida. Vocês são vitoriosos, mesmo torturados e assassinados em confronto desigual. Suas histórias me fazem mais admirar estes pés sobre a terra do que os galões, fardões e batinas,

com sua intolerância conjunta ao diferente. Vocês tem honra, seus inimigos quase sempre não.

Pedro Moura pltm@ig.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.