Cartas

POLÍTICA EXTERNA

, O Estado de S.Paulo

11 Junho 2010 | 00h00

Sanções contra o Irã

O Brasil perdeu por 12 x 2 na Copa da ONU, mas Lula continua ao lado do "cumpanheiro" Ahmadinejad, contra o resto do mundo. Nunca antes este país passou da glória ao fiasco em tão pouco tempo. A culpa deve ser da bola...

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

________________________________

O chanceler Celso Amorim disse que o Brasil não se sente isolado após a decisão do Conselho de Segurança da ONU de aprovar sanções contra o Irã. Estamos na boa companhia da Turquia, complementou. Ele esqueceu de citar as outras boas companhias. Vou ajudar: Cuba, Venezuela, Bolívia, Equador, Paraguai, Líbia, Coreia do Norte, Sudão, Zimbábue, Burkina Fasso, Tanzânia... E, por que não, o próprio Irã?

HUMBERTO DE L. FREIRE FILHO

hlffilho@gmail.com

São Paulo

________________________________

"Isso só enfraquece a própria ONU", disse o sr. Lula, sobre as sanções contra o Irã. Ora, se enfraquece a ONU, isso não está na cabeça dos que a compõem e são contra a política nuclear de Ahmadinejad, está somente na cabeça desse admirador de regimes totalitários. Ao tentar dar efeito contrário às medidas preventivas da ONU, o presidente brasileiro, mais uma vez, erra em suas visões, dando apoio a um ditador sanguinário, que não poupa nem o seu próprio povo, enforcando em praça pública, apedrejando mulheres até à morte. Irá ele poupar outros povos, possuindo artefatos nucleares?

ALBERTO NUNES

albertonunes77@hotmail.com

Itapevi

________________________________

Frases famosas

Sobre o déspota venezuelano: "Chávez é democrático demais." Sobre o terrorista italiano refugiado no Brasil: "Se depender de mim Cesare Battisti fica." Sobre a narcoguerrilha colombiana: "As Farc não são um grupo terrorista." Sobre o discípulo hondurenho de Hugo Chávez: "Zelaya deve voltar." Sobre o hostil presidente iraniano: "Ahmadinejad não está produzindo combustível nuclear para destruir vidas, mas para salvá-las." A declaração de que o pombo da paz persa deseja destruir Israel deve ter sido uma invenção da ONU. Esse é o espírito da nossa hábil atual troica diplomática.

LUCCA BRASI

luccabrasi@uol.com.br

São Paulo

________________________________

GREVE NA USP

Outonos

O artigo Os outonos na USP, do reitor João Grandino Rodas, trata com precisão e lucidez da lamentável invasão da Reitoria, capitaneada por um sindicato que sempre prefere o confronto violento à negociação. O artigo não expressa uma opinião pessoal, mas o sentimento da grande maioria dos que trabalham e estudam na universidade e se preocupam com seu futuro.

MARIA HERMÍNIA TAVARES DE ALMEIDA, diretora do Instituto de Relações Internacionais

mhbtdalm@usp.br

São Paulo

________________________________

Por que pessoas estranhas se infiltram entre os alunos na greve? Há movimentos "estatizantes" penetrando em todos os setores do Brasil? Cuidado redobrado, brasileiros, com os rumos não-democráticos que emergem de todos os lados, haja vista a censura longa e descabida ao Estadão.

M. ANTONIETA VIDIGAL MILANESI

milanesiriopreto@yahoo.com.br

São José do Rio Preto

________________________________

ELEIÇÃO

Taxa Selic

Os juros vão a 10,25%. O Brasil tem a maior taxa do planeta. A campanha eleitoral sacrifica mais uma vez os brasileiros. Vejam só esta alta dos juros, com certeza já prevista há muito tempo nos gabinetes de Brasília. Nossos governantes procuram fazer de nós verdadeiros otários. Na minha previsão, o Banco Central, até as próximas eleições, vai dar uma boa baixada nos juros e o povão ficará satisfeito. Isso renderá muitos e muitos votos para os candidatos governistas. Vamos aguardar. Minha pergunta: qual é a previsão dos nossos economistas sobre o assunto?

MONSUETO ARAÚJO DE CASTRO

monsuetodecastro@uol.com.br

Mogi das Cruzes

________________________________

CAMPANHA DE DILMA

Locação e viagens

É falsa a afirmação de que qualquer pessoa alheia ao PT ou à pré-campanha tenha sido responsável pela locação de casas que abrigam a estrutura da pré-campanha, bem como da residência da ex-ministra, como consta da matéria Pagador do comitê fatura R$ 214 mi na gestão Lula (8/6). Procurada na véspera pelo repórter Rodrigo Rangel, a assessoria de imprensa da ex-ministra Dilma Rousseff informou ser inverídica a versão que atribui a um empresário brasiliense esse papel. Surpreendentemente, a reportagem foi publicada desconsiderando as informações da assessoria de que a casa onde Dilma Rousseff reside desde que deixou o governo foi alugada pelo PT. A casa onde funciona seu escritório político sediava a produtora do jornalista e publicitário João Santana, que presta serviços ao PT. A pré-campanha do PT não tem responsabilidade alguma sobre outras casas eventualmente alugadas por empresas prestadoras de serviços. Curiosamente, o próprio Estado informou a seus leitores, em 24/3 (Novo endereço para a candidata) que o PT alugara uma casa para residência da ex-ministra no Lago Sul. Da mesma forma, não é verdadeira a informação de que terceiros tenham financiado a vinda ao Brasil da equipe da empresa Blue State Digital para prestar serviços à pré-campanha. A Blue State teve suas viagens custeadas pela empresa Pepper, que tem contrato com o PT e executa serviços na área de informática.

HELENA CHAGAS, assessora de imprensa de Dilma Rousseff

helenamchagas@gmail.com

Brasília

N. da R. - O jornal mantém as informações publicadas, fruto de apuração que a missivista não consegue contestar sem desmentir outros integrantes da campanha do PT.

________________________________

CÓDIGO FLORESTAL

Equilíbrio

Parabéns pelo editorial de ontem (A3). Na proposta de mudança, equilíbrio é a palavra. As propostas contidas no relatório são de quem conhece a realidade brasileira e buscou se afastar dos extremistas. Podemos e devemos ter um Código Florestal adequado à realidade da agricultura nacional, sendo preservacionista de forma efetiva e eficiente.

ANTONIO SODRÉ

acasodre@terra.com.br

São Paulo

________________________________

VOCÊ NO ESTADÃO.COM.BR

TOTAL DE COMENTÁRIOS NO PORTAL: 2.437

Novo aeroporto de SP deve ser privado

Lula deve se reunir com ministros para discutir concessão à iniciativa privada do novo aeroporto

"Excelente a ideia de um aeroporto privado em São Paulo. Os empresários têm maior probabilidade de sucesso que o Estado."

MILTON LUIZ CHINAGLIA

"Enquanto isso, os terminais 3 e 4 de Cumbica, que já deviam estar prontos, pelo jeito só vão ficar no projeto mesmo."

JEFFERSON TEIXEIRA

"Entra ano, sai ano, as coisas não acontecem. É incrível como não há melhorias em infraestrutura nos aeroportos."

MARCOS AURELIO BINOTTI

________________________________  

 

 

 

"Já que o negócio é a toada futebolística, que tal 12 x 2 no placar da ONU? Não estaria na hora de trocar a equipe técnica?"

LEILA E. LEITÃO / SÃO PAULO, SOBRE POLÍTICA EXTERNA

 

"Toquem as vuvuzelas: Brasil, campeão mundial das taxas de juros. Viva Lula!"

ALBERTO BASTOS CARDOSO DE CARVALHO / SÃO PAULO, SOBRE A ELEVAÇÃO DA SELIC, PELO COPOM, PARA 10,25%

albcc@ig.com.br

 

"A campanha eleitoral do PT deveria ser noticiada nas páginas policiais"

VAGNER RICCIARDI / SÃO PAULO, SOBRE AS DENÚNCIAS DE IRREGULARIDADES, DOSSIÊS...

vbricci@estadao.com.br

 

 

 

 

  ________________________________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br

A COPA CHEGOU

Finalmente chegamos à Copa do Mundo de 2010. Será um mês para ouvirmos muitas vuvuzelas dos bafana bafana... Que vença o melhor... Desde que seja o Brasil!

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

________________________________

SELEÇÃO BRASILEIRA

Vendo a abertura da Copa do Mundo da África do Sul, deu-me saudade das aberturas das Copas anteriores! Fico imaginando a Copa no Mundo no Brasil: Roberto Carlos cantando Emoções, Detalhes, escolas de samba Beija-Flor e Mangueira se apresentando num palco todo colorido, o grupo Parangolé fazendo o Rebolation e um monte de senadores, ministros, deputados chegando em voos com passagens pagas com dinheiro público, fazendo campanha para a próximas eleições... E a torcida brasileira torcendo pelo hexa. Pode acreditar.

José Carlos Alves jc_alves@uol.com.br

São Paulo

________________________________

ROUBOS

Começou a Copa do Mundo de Futebol na África do Sul. Não fosse por Nelson Mandela, eu diria que foi um absurdo indicar esse país para a Copa. Não tem estrutura e, pelo que eu tenho ouvido dos jornalistas, os roubos são uma constante nas cidades sedes.

Vamos torcer pelo Brasil e para que nada aconteça de grave aos turistas.

Olympio F.A. Cintra Netto ofacnt@yahoo.com.br

São Paulo

________________________________

ZEBRA SÓ NO ZOO

Começa a Copa! Cresce o ''patriotismo'', o País fica num ritmo de trabalho devagar-quase-parando, parece que somente as fábricas de cerveja e fogos, bares, lojas de bugigangas verde-amarelas e televisões, emissoras de rádio e TV, bancos (que ganham mesmo parados) é

que movimentam a economia.

Em todos os lugares, especialmente nas mesas-redondas, discute-se exaustivamente que a seleção é assim-assado e corre perigos em sua chave.

Calma! Não se esqueçam de que o Mundial é um evento esportivo político-financeiro e que tem tudo para ser deficitário para a África do Sul (mesmo com o Brasil na final), pelos mesmos males que ocorreram no Pan-Americano e que ocorrerão na Copa de 2014 e na Olimpíada de 2016, caso se cometam os mesmos ''erros''.

Tranquilizái-vos, o Brasil permanecerá pelo menos até as quartas-de-final, seja pela qualidade do seu futebol ou pelo direcionamento do evento, que começa lá no sorteio das chaves.

Zebra pode acontecer com qualquer um, menos com o Brasil, o maior investimento de marketing de todo o negócio montado pela Fifa.

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br

São Paulo

________________________________

COPA

Prepara-se o Judiciário para suspender os expedientes forenses nos dias em que houver jogos da seleção. A iniciativa é divertida e logo se ouvirão soar as ''vuvuzelas'' nos corredores do Fórum. Logo virão outros feriados, comemorações, Olimpíadas, Copa do Mundo, em alegre sucessão. Trabalhando assim, arduamente, vai conseguindo o Judiciário desafogar a pauta dos milhões de processo que a entopem.

Arsonval Mazzucco Muniz, advogado arsonval.muniz@superig.com.br

São Paulo

________________________________

TORCER COM MODERAÇÃO

A Copa do Mundo deve ser vivida com moderação.

Tudo para pra vibrar pela seleção brasileira!

É justo que devemos torcer pelo Brasil.

Mas isso não é motivo para irresponsabilidades.

A votação da PEC 300, que valoriza nossos policiais

e bombeiros, será no dia de estreia da seleção

brasileira na África do Sul. Será que os parlamentares

não podem votar essa lei logo após o jogo?

E se o Brasil ganhar? Essa é nossa vontade! Haverá

comemorações com bebedeiras e violência?

A virtude está no meio!

A vida continua e as emoções em excesso podem ser

prejudiciais ao coração.

A verdadeira vitória está em trabalharmos para a saúde e

educação do nosso povo.

Torcer com moderação!

A ilusão sempre foi inimiga da verdade.

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@uol.com.br

Fortaleza

________________________________

A FARRA DOS ESTÁDIOS

Infelizmente, pelo andar da carruagem, vamos ter uma farra de dinheiro público com as reformas de estádios para a Copa de 2014. Assim como ocorreu com os Jogos Pan-Americanos, o governo vai colocar muito dinheiro em estádios, alguns poucos vão ganhar muito dinheiro e não vai dar em nada qualquer reclamação, grito ou programas de TV mostrando os abusos, o nosso dinheiro vai para o ralo.

É um abuso sem tamanho. Não vai resolver os problemas de saúde, saneamento básico ou mesmo da educação, mas ia ajudar muita gente, inclusive os que não vão ter condição de pagar ingresso para assistir qualquer jogo da Copa.

Marcelo de Moura mdemoura@globo.com

São Paulo

________________________________

VEXAME

É bom que o São Paulo F.C. e o Estado fiquem fora da bandalheira e do vexame que será a Copa no Brasil.

Victor Hugo renard-46@hotmail.com

São Paulo

________________________________

BOM DE COPA

Quando um cidadão brasileiro infringe cinco vezes a lei, sendo multado por isso, a Justiça permitirá, esportivamente, que ele vá rumo ao hexa?

Ou o povo esperará que "Orcem o Processo"?

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

________________________________

FUGINDO DA RAIA

Dilma Rousseff, a fantoche de Lulla, tem sistematicamente fugido de debates e sabatinas pré-agendadas e preestabelecidas por organizadores de sua campanha, mostrando quão covarde e despreparada essa pseudocandidata terrorista é.

A organização desses debates e sabatinas entre os presidenciáveis trata-se de um trabalho difícil de acerto de agendas e horários dos principais postulantes ao cargo de presidente da República, porém, como se acha ''superior'', esta pseudocandidata foge da raia por medo de cometer gafes tão comuns aos petistas e, principalmente, ao seu mentor Lulla.

O problema é que os menos instruídos e assistidos socialmente com o Bolsa-Família se deixam iludir por estas falsidades e estas fugidas covardes tão peculiares aos aloprados do PT, enquanto os mais esclarecidos vão tomando ciência de quem realmente se trata Dilma e o PT.

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

________________________________

SALTO ALTO

A candidata Dillma já se comporta como se estivesse no cargo de presidente. Na primeira brisa de um escândalo, ela se blinda e só aparece onde se sente confortável. Ella já não precisa dar explicações, no máximo, sai um ''não sabia''. Imagina, se ganhar, o tamanho do salto.

Flávio Cesar Pigari flavio.pigari@gmail.com

Jales

________________________________

COMPORTAMENTO DOS CANDIDATOS

O Serra Precatórios, a Dilminha Bala e Terror e a Marina Zinha estão se comportando muito mal. Estão se comportando como se nós, os brasileiros, tivéssemos em quem votar para presidente em 2010. NÃO TEMOS!

Nélio Alves Gomes raytomonelio@hotmail.com

Curitiba

________________________________

VICE DE SERRA

DEM é a cara de Arruda e PP é a cara do Maluf. Por isso, Serra, aliança com esses partidos é tiro no pé. Diz o ditado: ''É melhor sozinho do que mal acompanhado.''

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

________________________________

DOSSIÊ DO PT

Nessa nova denúncia de montagem de dossiês atingindo o PT, vemos o partido do presidente da República se utilizando dos mesmos métodos de sempre na sua defesa.

O modus operandi do PT é sempre o mesmo: fazer-se de vítima e abusar de cinismo para disfarçar sua índole autoritária e corrupta.

Fico me perguntando onde estão os intelectuais deste país, a classe artística (sempre tão engajada), os formadores de opinião, que se fazem de mudos perante tamanha insensatez do atual ''chefe da Nação''.

Sandro Ferreira sandroferreira94@hotmail.com

Ponta Grossa (PR)

________________________________

AUMENTO PARA POLICIAIS

Meu pai é policial civil e ficou indignado ao ver o governo do Estado anunciar que concedeu aumento aos policiais de 23%, não sendo esclarecido que este aumento foi apenas para policiais de pequenas cidades do interior e que o grosso dos policiais, que trabalham na capital e nas grandes cidades do interior, nada receberam. No mínimo, este governo é mentiroso.

Cesar Nascimento jrnasc@gmail.com

São Paulo

________________________________

BAILÃO DO APOSENTADO

Analisar o que é bom para o Brasil e depois decidir em cima dos pobres dos aposentados (correção das aposentadorias) é conversa, filme, peça de teatro e outros congêneres a que já assistimos com outra trupe de artistas em outras épocas. Nada mudou. O baile nem começou e já dançamos.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

________________________________

UMA DECISÃO REAL

Então está tudo explicado: do mesmo jeito que Lula diz não ao filho que queria fazer uma viagem com amigos da escola a Miami (será que com nosso dinheiro?), ele vai pensar se aprova ou não o reajuste de 7,7% para aposentados que ganham mais de um salário mínimo. Eu, como aposentado, agora fico mais tranquilo (sic). E assim caminha nosso triste e injusto Brasil, onde nós, os ''súditos'' que trabalhamos e nos sacrificamos uma vida toda, temos de contar com decisão tão subjetiva e estapafúrdia de sua ''realeza'', confiantemente encastelado em palácio real de Brasília. Só resta nos curvarmos e bradar: Ave, César!

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

________________________________

IRRESPONSABILIDADE MÁXIMA

A ONU aprovou novas sanções ao Irã, que vem resistindo há muito tempo e tentando enganar o mundo todo, para que haja certeza do uso científico de suas instalações atômicas. O Irã precisa entender que o mundo não vai admitir de maneira nenhuma suas experiências desafiadoras e antidemocráticas calado, enquanto fanáticos reacionários querem eliminar Israel, homossexuais e opositores. Será que Lula vai continuar a patrocinar e dar cobertura a pessoas tão desqualificadas e desequilibradas como Ahmadinejad, Chávez, Zelaya, irmãos Castro, Morales e todos os ditadores mundo afora? Nem mesmo o Líbano votou contra, preferiu se abster. Mas a popularidade subiu à cabeça de Lula e ele está achando que pode desafiar o mundo. No entanto, quando a Petrobrás foi expropriada na Bolívia e no Equador, ele foi omisso e entregou de bandeja. A única consequência boa de tudo isso é que, se ele pretende alguma boquinha na ONU, agora isso vai por água baixo e sua credibilidade internacional será seriamente abalada por defender a irresponsabilidade máxima e ditadores.

Luiz Henrique Chaves d"Avila luiz_davila@terra.com.br

São Paulo

________________________________

LULA E IRÃ

Companheiro Ahmadinejad, disse Lula, fique tranquilo. "Foi por birra" de alguns países que as sanções foram aprovadas. Ahmadinejad ao companheiro Lula: as nações não "são burras". Fim do diálogo

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

________________________________

BIRRA

Presidente: há outras vilas depois das montanhas.

Helena Rodarte Costa Valente helenacv@uol.com.br

Rio de Janeiro

________________________________

BIRRENTOS

Quem faz birra! Os EUA? Não, Sr.Luiz Inácio. Birrento é que faz questão de sempre estar do lado contrário dos EUA, seja lá para o que for.

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

________________________________

O ESTADO SOU EU

O subsecretário de Estado para Assuntos Políticos dos EUA, William Burns, está preocupado com a possibilidade de Lula ignorar as novas sanções contra o Irã.

O burocrata americano desconhece que o presidente do Brasil, além de não cumprir, é o maior

incentivador a violar, desprezar e ridicularizar as leis brasileiras.

Portanto, a Resolução 1.929 não vale nada para Louis XIV Lula da Silva.

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

________________________________

BIRRA?

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva reduziu a decisão de 12 países do Conselho de Segurança da ONU - de aplicar novas sanções ao Irã - uma simples ''birra'', a um mero equívoco... quando o assunto envolve frear o programa nuclear do intempestivo Ahmadinejad - que já ameaçou por diversas vezes riscar Israel do mapa. Só não fez isso ainda porque, por enquanto, não tem a bomba. Segundo Lula, ''...o Conselho de Segurança jogou fora uma oportunidade histórica de negociar tranquilamente o problema nuclear iraniano''. O que significaria negociar com tranquilidade? Enquanto se discutisse essa questão com toda a calma, como quer Lula, se daria tempo ao tempo... para que o Irã, finalmente conseguisse o urânio necessário para que seu ''brinquedinho nuclear" ficasse pronto. Estamos falando de segurança mundial. Colocar um governante com o perfil de um Ahmadinejad na posse de uma bomba é o mesmo que oferecer um revólver a um demente ...

Mara Montezuma Assaf montezuma.fassa@gmail.com

São Paulo

________________________________

AMIGOS DO ''CARA''

A maioria dos países sérios se preocupa com os efeitos do programa nuclear iraniano, por motivo mais do que justificado, pois será muito difícil segurar a fúria do ditador daquele país contra Israel e contra todos que se opuserem ao regime do terror, mas o senhor que está presidente do Brasil o chama de companheiro! Vejamos mais alguns "cumpanheiros" que estamos ajudando - até financeiramente. Evo Morales: cocaleiro e usurpador dos investimentos da Petrobrás na Bolívia; Fidel Castro: desnecessário dizer quem é e o que sempre fez contra o povo cubano, mas milhões de dólares foram enviados para obras de infraestrutura; Lugo: golpe financeiro contra o Brasil na questão Itaipu; Correa: calote financeiro do Equador; casal Kirschner: boicotes da Argentina contra os produtos brasileiros. E o "cara" quer eleger a "cumpanheira" presidente! E o povo brasileiro? Bolsa-Família (compra de votos) vai bem, obrigado!

Claudio D. Spilla Claudio.Spilla@CSpilla.org

São Caetano do Sul

________________________________

POLÍTICA DO ABSURDO

Sobre nossas relações internacionais, o ministro Celso Amorim, em depoimento ao Senado, fez insinuações de que os que votaram a favor das sanções ao Irã o fizeram cooptados pelos EUA em troca de interesses comerciais. Assim, deu um testemunho de que nossos atuais governantes priorizam os interesses do Irã em detrimento dos do Brasil! No âmbito interno, encaram o ato de votar como uma forma de demonstrar suas frustrações pessoais, colocando pretos contra brancos ou pobres contra ricos; confundem o processo político democrático com o populismo, como se a Nação fosse um circo onde o palhaço é o personagem mais popular! Vivemos a consagração política do absurdo!

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

________________________________

TIRO NO PÉ DO BRASIL

Chávez ironizou as novas sanções impostas ao Irã pelo Conselho de Segurança da ONU, dizendo que elas não valem um centavo. As únicas sanções que teriam poder para realmente desestabilizar o regime iraniano e venezuelano seriam as que proibissem a importação de gasolina e combustíveis. Mas para isso toda a comunidade in­­ternacional precisaria aderir, o que seria praticamente impossível. O Brasil, sem entender profundamente do assunto, quis liderar as negociações, tentando convencer Mahmoud Ahmadinejad a abandonar seu programa de enriquecimento nuclear. Deu um tiro no pé, pois, como signatário do Tratado de Não-Proliferação, permite que os inspetores façam o trabalho no Brasil e apoia o Irã, que não permite a presença dos inspetores no seu país. Com mais essa violação das normas, Lula adiou seu sonho de ocupar uma cadeira no Conselho de Segurança da ONU e mesmo sendo voto vencido dirá ao mundo que foi vitorioso na negociação, porque faz parte da loucura lulo-petista negar a realidade dos fatos.

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

________________________________

HAJA PACIÊNCIA

O presidente Lula não peca por carência de presunção, excesso de humildade ou medo do ridículo. Agora, vejam, ele acha que foi apenas por birra que, no Conselho de Segurança da ONU, na questão das novas sanções contra o Irã, o Brasil foi derrotado por 12 a 2. Foram 12 birrentos contra 2 não-birrentos: Brasil e Turquia. Para não ficar atrás, o ministro Celso Amorim acha que a diplomacia brasileira saiu fortalecida. Haja paciência!

Euclides Rossignoli euros@ig.com.br

Itatinga

________________________________

LULA NÃO É O BRASIL

Do meu ponto de vista, a mídia comete um grande erro ao confundir Lula com o Brasil. A popularidade desse senhor não justifica este acovardamento generalizado, como, no caso do Irã, ao declarar que o Brasil votou contra as sanções no Conselho de Segurança ao Irã. Quem votou

contra foram esse senhor e seus auxiliares e acho muito estranho que o Congresso Nacional não tenha, até agora, intimado este senhor a explicar sua política internacional. E ele sai por aí, boquirroto como é, a criar arestas com muitos países que votaram pela sanções ao Irã.

Sabe-se, agora, que ele pretende mais uma vez enfrentar os Estados Unidos ao dizer que o Brasil venderá etanol ao Irã. É uma forma muito clara de desrespeitar as sanções da ONU. Os brasileiros que pensam e que têm o mínimo de QI (quociente intelectual) não aprovam esta

política exterior. Já passou a hora de se dar um BASTA a esta política antiamericana e anti-Israel.

Antonio Ribeiro de Almeida ribercor33@uol.com.br

São José do Rio Preto

________________________________

NOBEL....

Assessores é que não faltam a Lula. Eles deveriam ao menos informar ao presidente (que não lê jornais porque lhe provocam azia) sobre o presidente iraniano. Quem é, como age, como governa implantando o sentimento de ódio ao mundo inteiro, despotismo, maldade em geral. Ao menos Lula deixaria de desejar ''tranquilidade ao companheiro Ahmadinejad'' depois da fragorosa derrota na ONU. Foi mais uma viagem infrutífera, que, além de custar caro aos nossos bolsos, serviu apenas para o objetivo presidencial de ficar mais conhecido no mundo. Não nos esqueçamos que em sete anos de governo ele passou quase dois fora do País, em busca de um Prêmio Nobel da Paz.

Plínio Zabeu pzabeu@uol.com.br

Americana

________________________________

EURASIÁTICA

Lá se vão as últimas esperanças da Turquia de entrar para a União Europeia. Contrariando as ideias de Mustafá Kemal Pasha, conhecido como Atatürk, o "pai dos turcos", que sonhou com um Estado laico. Seus governantes atuais se voltam para o radicalismo islâmico, de mãos dadas com pseudolíderes de um Terceiro Mundo que só querem "aparecer" no conturbado cenário internacional.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

________________________________

O BRASIL CONTRA A MARÉ

O Conselho de Segurança da ONU aprovou novas sanções contra o Irã e o Brasil foi contra. Não vai ganhar nada com isso, mas vai perder muito. Já foi alertado sobre a venda de etanol ao Irã. Até quando o Brasil vai pagar pelos erros do Lula e do Amorim?

Gilberto Lima Junqueira glima@keynet.com.br

Ribeirão Preto

________________________________

IRÃ X MUNDO

No festivo acordo firmado só ''para inglês ver'', de fato o inglês cumpriu a sua parte: apenas viu e talvez tenha sorrido, junto aos 11.

Moral da História? Não se aprendem relações diplomáticas internacionais em reuniões sindicais e tampouco gritando palavras de (des)ordem nas portas de fábricas.

Antonio Wuo wuo.antonio@gmail.com

Mogi das Cruzes

________________________________

EFICIÊNCIA

"Noço shansseller" é mesmo eficiente!

Continua invicto, perdeu mais uma!

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

________________________________

DESNORTEADOS

E o Brasil e a Turquia ficaram falando sozinhos na reunião do Conselho de Segurança da ONU que decidiu sobre as sanções ao Irã. Daqui a pouco vão chamar urubu de meu louro e dar bom dia a papagaio.

Panayotis Poulis ppoulis@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

________________________________

DEMÉTRIO MAGNOLI E ISRAEL

O sr. Demétrio Magnoli, em seu artigo "O espírito de Altalena" (10/6, A2), demonstrou mais uma vez sua aversão ao Estado de Israel. Além de desinformado, mostrou-se mal-intencionado. No seu artigo, misturou alhos com bugalhos, escreveu uma porção de asneiras, dando a entender que o seu único intento foi desestabilizar o Estado judeu. É preciso esclarecer que cinco dos seis navios da flotilha de "ajuda humanitária" não ofereceram resistência durante a abordagem da Marinha israelense. Todos os seus ocupantes foram poupados. Apenas o navio Mavi Marmara, onde se encontravam nove terroristas de nacionalidade turca, resolveu enfrentar os soldados israelenses, agredindo-os com barras de ferro e de pau, deixando vários feridos, um em estado grave. Pagaram com a vida pela sua ousadia. O objetivo desses terroristas era se infiltrar em Israel para cometer atentados, onde seriam mortos dezenas ou centenas de civis israelenses. O que Israel fez foi apenas salvaguardar sua integridade, como país soberano que é. E agiu corretamente. O resto que alguns analistas escrevem é papo furado.

Adolfo Zatz dolfizatz@terra.com.br

São Paulo

________________________________

IMPOSIÇÃO

Demétrio Magnoli, em o seu belo artigo ''O espírito do Altalena'', disse que a invasão do navio Mavi Marmara simboliza a aversão de Israel à lei das nações. Mas é mais do que isso, simboliza a imposição da lei de um Estado beligerante e opressor às nações.

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@estadao.com.br

Marília

________________________________

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS PARA O IRÃ DOS AIATOLÁS

Este antigo aforismo foi cunhado para denunciar situações injustas, desequilibradas, e para poder analisar comparações de maneira equânime .

Por ética intelectual, devemos ter presente este aforismo nas nossas análises, para não corrermos o risco de sermos tendenciosos, preconceituosos e parciais. Mas às vezes há exceções amparadas no bom senso, que deve prevalecer acima de qualquer outra consideração.

Todo este preâmbulo tem como finalidade condenar os planos nucleares iranianos e defender a existência de armas atômicas em Israel, para inibir qualquer tentativa séria de destruir a única real democracia "funcional" do Oriente Médio, a pátria dos judeus, chamados de sionistas por seus inimigos, como se isso fosse um crime.

O Estado de Israel e toda sua população se encontram sob ameaça de aniquilação total desde o dia da sua independência, em 1948. Sem trégua. Lá se vão já 62 anos nesta situação e só aceitaram a paz oferecida por Israel os dois países vizinhos mais lúcidos, os não controlados por extremistas radicais ignorantes: Egito e Jordânia.

Estes dois países compreenderam, finalmente, que não poderiam derrotar Israel nunca e, mais importante que tudo, que isso não é necessário nem conveniente para ninguém. Nem sequer para o Islã.

Mas, voltando ao tema das armas atômicas israelenses, que jamais foram ostentadas nem alardeadas por Israel, nem usadas como vantagem de barganha para ameaçar ninguém, devemos ter em mente as diferenças abissais entre a exemplar democracia humanista israelense e a sanguinária ditadura assassina iraniana, que aprisiona seu próprio povo e ameaça não só a Israel, mas a todo o mundo civilizado.

Israel é o único país no mundo onde o povo judeu pode se defender, por todos os meios ao seu alcance, das seculares tentativas de extermínio do ódio antissemita. A força atômica israelense é a garantia final que assegura que não haverá outro holocausto impune de judeus. Não é para ser usada, é para dissuadir países como o Irã, que pretendem "varrer Israel do mapa do mundo".

O poder nuclear de dissuasão das grandes potencias, durante a guerra fria, evitou que eclodisse a 3ª guerra mundial, pois não haveria vencedores se ela acontecesse. É o mesmo princípio que norteia o pensamento estratégico israelense.

Israel jamais faria uso de armas de destruição em massa (massa de vidas humanas inocentes, bem entendido) num ataque preventivo. Nem sequer para revidar um ataque traiçoeiro, como foi o da Guerra de Yom Kipur, em 1973, quando o Egito atacou Israel de surpresa, no dia mais sagrado do ano para os judeus. Mesmo tendo bombas atômicas, Israel nem sequer ameaçou usá-las contra o Cairo, nem por blefe. O mesmo aconteceu na épica Guerra dos Seis Dias, em 1967.

Nenhum país inimigo precisa temer o poder atômico israelense, a menos que tente destruí-lo para valer. O poder de retaliação nuclear é a única garantia absoluta e indiscutível que evitará uma tentativa de "acabar com Israel", como alguns insanos querem.

Os inimigos de Israel não querem apenas uma vitória militar sobre os exércitos judeus. Querem destruir também seu povo, o país inteiro, até os alicerces, pois nunca aceitaram a histórica decisão soberana da Assembleia-Geral da ONU, em 1947, da partilha da Palestina em dois Estados, sendo Israel um deles. Tudo o que aconteceu posteriormente, até os dias de hoje, é fruto da não-aceitação da existência de Israel pelo mundo islâmico.

Disto tudo se desprende que a capacidade atômica israelense é um fator dissuasivo preventivo, terrivelmente temido pelos ensandecidos aiatolás iranianos, que ajudará a manter a paz e talvez evite uma guerra catastrófica na região.

Já em mãos iranianas, a mesma capacidade nuclear seria uma certeza absoluta de guerra mundial, com consequências inimagináveis para o mundo inteiro, não só para Israel.

Sergio B. Sinenberg sergio.sinenberg@uol.com.br

São Paulo

________________________________

ARMAGEDON

A batalha vem de longe e seus reis cada vez mais egoístas não primam pelo o bem comum. Entre guerras, atentados e suicídios o Oriente Médio traz o estigma provocado pelas lutas incessantes de um poder instável, tão logo, sendo sobrepujado por outros domínios e entregando um povo dominado sob o controle de outras nações.

A Faixa de Gaza é um exemplo de guerra atávica cobiçada sobre todos os pontos cardeais, objetivando a posse pela água. Por ser uma terra pequena (com cerca de 45 quilômetros de comprimento e 10 quilômetros de largura) e não reconhecida internacionalmente, grande parte sob o controle de Israel (aérea e marítima) em detrimento do 1,4 milhão de palestinos, dentre outras etnias, que tentam sobreviver num espaço de 360 km², em condições precárias de infraestrutura, com acesso à água potável restrito, incluindo águas superficiais: bacia do Rio Jordão (do o alto Jordão e seus tributários), o Mar da Galiléia, o Rio Yarmuk e o baixo Jordão; e as águas subterrâneas - dois grandes sistemas de aquíferos, o aquífero da Montanha (totalmente sob o solo da Cisjordânia, com uma pequena porção sob o Estado de Israel), o aquífero de Basin e o aquífero Costeiro, que se estende por quase toda faixa litorânea israelense até Gaza.

É uma disputa ferrenha que envolve a ingerência de algumas nações do mundo sobre a ótica da "razão" para demarcar a quem realmente pertence a porção territorial, uma vez que as animosidades se mostram patentes desde "a terra prometida onde emanam leite e mel" e para alcançar esse objetivo muito sangue foi derramado.

A previsão apocalíptica já anunciara os fins dos tempos, em que os seus reis se reunirão no Monte Megido para travar um grande embate contra o Criador, mas esse fim culminará no sumiço das etnias recalcitrantes que não souberam compartilhar os bens para sua sobrevivência, tampouco haverá tempo e fôlego para enfrentar o Todo-Poderoso.

Ricardo Câmara ricardo.camara@bol.com.br

Fortaleza

________________________________

CAIXA ECONÔMICA INVESTE NA VENEZUELA?

Enquanto o louco Hugo Chávez sai estatizando tudo, acabando com toda iniciativa privada na Venezuela, na contramão a nossa Caixa Econômica Federal investe tempo e dinheiro naquele país, na construção do programa "Minha Casa, Minha Vida". No entanto, no Brasil, até março, o programa entregou apenas 0,23% das casas prometidas, mostrando que o know-how brasileiro está longe da perfeição! Mais alguns anos, se a oposição ganhar no Brasil, contrariando o conselho de Chávez à candidata Dillma, ele se sentirá no "direito" de estatizar tudo o que a Caixa Econômica investir por lá também? Precisamos urgente de Lei de Responsabilidade Fiscal para os bancos estatais. Daqui a pouco estaremos doando tudo aos pobrezinhos ditadores mundiais.

Beatriz Campos beatriz.campos|@uol.com.br

São Paulo

________________________________

METRÔ

Bem-vinda a futura Linha 6-Laranja do Metrô paulistano! Serão necessárias apenas 350 desapropriações de imóveis para beneficiar diariamente 600 mil pessoas.

Andrea C. Carvalho spdeiacarvalho@gmail.com

São Paulo

 

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.