Cartas

COPA DO MUNDO

, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2010 | 00h00

Brasil 0 x 0 Portugal

Num jogo sem graça e sem garra, quem ganhou foi a bola. Os jogadores correram muito, fizeram inúmeras faltas, mas chutes mesmo foram poucos, e de longe. Só faltou a torcida gritar: "Dá-lhes, Jabulani!" Se continuar assim, logo estarão arrumando as malas.

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

Pelo que se viu, principalmente no segundo tempo do jogo, as famílias dos jogadores brasileiros podem ficar contentes: eles retornarão a seus lares, no máximo, em duas semanas. Todavia pode ser que, por causa das festas juninas, se tenha tratado de um jogo de "cumpadres".

NESTOR R. PEREIRA FILHO

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

Marcha lenta

A seleção brasileira de futebol parece um carro em marcha lenta e de ré. Talvez haja necessidade de mais treinos secretos.

LUIZ BIANCHI

luizbianchi@uol.com.br

São Paulo

"Los hermanos"

Diante do que vimos ontem, não restam dúvidas de que não seremos campeões do mundo. O mais lamentável de tudo isso é que certamente veremos "los hermanos", com toda a arrogância de Diego Maradona, triunfarem no dia 11 de julho.

ANSELMO FERNANDO GRECCO

fer.grecco@yahoo.com.br

Votorantim

A seleção e o governo

O Dunga e o Lulla conseguem uma aprovação de 70% com um joguinho mixuruca e um governo idem... O Brasil e os brasileiros, com certeza, mereciam melhor.

CARLOS ROBERTO G. FERNANDES

crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

ELEIÇÃO PRESIDENCIAL

Não é tarde

Após meses de incansável campanha, Dilma atinge o primeiro lugar na pesquisa do Ibope. O povo brasileiro parece entorpecido pelo carisma pessoal, pelos discursos inflamados, pelo ufanismo extremo da sra. Dilma, digo, do sr. Lula. Não percebe que uma realidade atroz nos aguarda, com o famigerado custo Brasil tornado insuportável pelo loteamento dos cargos públicos, não pela competência pessoal, e sim pelo "cumpanheirismo", pela deterioração das instituições, pela fracassada política externa e pelo crescimento real da economia sempre abaixo das possibilidades. Ainda há tempo para que se mude essa perspectiva e possamos trabalhar por um Brasil melhor.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

O povo e os partidos

Independentemente do uso da máquina governamental e das infrações à lei eleitoral presentes na campanha antecipada de Lula em favor de sua pretensa sucessora, o PSDB cava sua própria cova. Maurice Duverger, emérito jurista-sociólogo que se entregou ao estudo dos partidos políticos, há muito fez uma distinção fundamental entre dois tipos: os partidos de quadros e os partidos de massa. Os líderes tucanos nunca esconderam, em suas análises reservadas, preferência pelo primeiro modelo. Ao contrário, o PT e seu mais importante aliado, o PMDB, fincam suas raízes em ampla base popular. Ambos seguem um correto programa social-democrata, mas as fundações não-elitistas no seio do povo podem fazer a grande diferença numa eleição, como está acontecendo. As vitórias estão nas mãos do povo e, muito raramente, nas virtudes de iluminados.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Quem conta

Josef Stalin, ditador soviético, certa vez sentenciou: "Quem vota e como vota não conta nada. Quem conta os votos é quem realmente importa!" Ele entendia dessas coisas.

M. CRISTINA DA ROCHA AZEVEDO

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

ÁLCOOL E DROGAS

Universitários

Um em cada quatro universitários usou drogas no último mês (Vida&, 23/6). É muito deprimente, porém não surpreendente, ver como muitos jovens, principalmente universitários, estão tão familiarizados e envolvidos com as drogas. O consumo do álcool, por exemplo, é praticamente obrigatório para a integração social nas faculdades. Uma atitude que começa, simplesmente, como uma maneira de garantir a aceitação perante os demais alunos acaba gerando problemas de que os próprios jovens nem têm conhecimento, como publicado no Estado. As exaustivas propagandas de cerveja, que são o grande motor de toda essa cultura do consumo de álcool, estão cada vez mais sem limites, tanto em relação aos horários de exibição quanto em se tratando dos valores que passam e intensificam.

HORÁCIO GOES AMICI

horaciogamici@gmail.com

Campinas

O futuro no formol

O alcoolismo entre os universitários está ligado a uma forma baixa de feminismo, em que a juventude feminista valoriza drogados e alcoólatras, competindo com o homem no "prazer" de beber e se drogar. Pobre futuro do País!

LINO ANDRÉ VOTTA ALVES

lino_alves@yahoo.com.br

Campinas

Propaganda

Na qualidade de ex-publicitário, solidarizo-me com as ideias do dr. Aloísio de Toledo César (Beber e matar com moderação, 23/6, A2) sobre os males da exagerada, ridícula e absurda propaganda de cerveja, com felicíssimos seres (de ambos os sexos; as mulheres, voluptuosíssimas) exibindo, entusiasmados, copos e latas dessa bebida, como se ela fosse a coisa mais importante do mundo. Todos as noites, no caminho para a minha residência, passo ao lado de um dos mais famosos bares de São Paulo. Fico estarrecido com a grande quantidade de jovens (mulheres inclusive, mas em menor número) que ali permanecem sentados por longas horas "enchendo a cara" de cerveja, tempo que poderiam estar dedicando a suas famílias, ao estudo, a práticas esportivas, etc. "Beba com moderação"... Publicitários, por favor, inventem outra, pois essa não pega!

JOSÉ ROBERTO HAJNAL

nadador@estadao.com.br

São Paulo

_____________________________________

Cartas enviadas ao Fórum dos Leitores, selecionadas para o Estadão.com.br

BRAZIL x PORTUGAL

Por que parou? Parou por quê? A Pátria parou à toa. Parou pra não ver nada.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

_____________________________________

Pizza

Poderíamos dizer que para a Itália tudo acabou mesmo em pizza e que as padarias continuam num morno samba.

JÚLIO MESQUITA MORETIN hobbbit_one@hotmail.com

DESCALVADO

_____________________________________

Empate

Pelo futebol que Brasil e Portugal apresentaram, 0 a 0 ficou de bom tamanho...!

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Praia Grande

_____________________________________

Dunga, Soneca e Zangado

O técnico Dunga, na falta do Mestre Zagalo, já aposentado, sempre convoca seus irmãos Zangado (Felipe Melo), Dengoso (Josué), Soneca (Julio Batista), Atchim (Gilberto) e Feliz (Grafite). Embora sejam jogadores até de boa estatura, são os que mais compartilham a mesma atitude anã e defensiva do chefe. Desta feita, aproveitando da suspensão de Kaká e da contusão de Elano, ele erradicou qualquer resíduo de futebol arte e não escalou Robinho para escalar os irmãos anões (quase todos). Deu no que deu, vexame, e por muito pouco não perdemos de um time amedrontado como Portugal. Felipe Melo, sempre disposto a bater, sem ver em quem. E o Soneca Julio mais parece que ficou no vestiário, de tão ausente, e depois com o Dengoso melhorou só para a canela de Pepe, pois continuava sem criatividade.

Márcio M. Carvalho

Bauru SP

_____________________________________

Seleção Brasileira

Julio Batista, Michel Bastos não jogavam nada, Nosso técnico desafia a lógica, muda pouco. Num repente de lucidez, tirou Felipe Melo, jogador viril e perigoso, que joga ferozmente, podendo nos deixar em xeque num jogo importante. Portanto, Dunga carece de raciocinio lógico e rápido para ir aos poucos acertando o time. Ramirez, em apenas oito minutos, produziu mais do que os outros. Estranha a demora em colocá-lo, dando a imprensão de que quer jogar para perder ou empatar. Contra times mais expressivos o tempo perdido poderá ser fatal e nos mandar de volta.

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas MG

_____________________________________

Treino

Agora entendi por que Dunga não deixou filmar o treino da seleção do Brasil. Ele queria mostrar ao mundo, na disputa com Portugal, como é um treino da seleção brasileira.

Izabel Avallone izabelavallone@yahoo.com.br

São Paulo

_____________________________________

Pergunta ao Dunga

Michel Bastos inútil, Gilberto Silva inútil, Josué inútil e Júlio Baptista praticamente o 12º jogador de Portugal. Como perguntar não ofende: caro Dunga, você é burro?

Leandro Spett spett@hotmail.com

São Paulo

_____________________________________

A mãe que nos pariu!

A Pátria-Mãe lusitana e seu gentil rebento de tom verde-amarelado, sempre deitado eternamente em berço esplêndido, mostraram mais uma vez como criador e criatura se merecem. Mãe e filho passam bem após o parto da mediocridade, fruto do cruzamento da decadência com o atraso!

Paulo Boccato pofbocato@yahoo.com.br

São Carlos

____________________________________

Compromisso de ética

Muito boa essa ideia do governo francês de passar a exigir dos técnicos e dos atletas a assinatura de um compromisso de ética antes da convocação para competições oficiais. As diversas federações que comandam o esporte, embora não façam parte do governo, precisam estar submetidas a regras de conduta, já que, além de o nome do país estar em jogo, atitudes e posturas dos integrantes das nossas seleções mexem com sentimentos apaixonados de toda a população.Na França, quem não assumir esse compromisso simplesmente não participará, ou não será selecionado. Precisa ser copiada pelo Brasil.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

_____________________________________

Brasil x Chile nas oitavas

Na opinião da Globo, não foi bom o retrospecto da nossa seleção na primeira fase da Copa, e criticam o Dunga. Em três jogos ganhamos dois e um empate, fomos o primeiro colocado do grupo G. O futebol jogado na Copa da África, de modo geral, foi de nível médio para baixo, sem destaque de nenhuma seleção. Vamos continuar torcendo para a seleção brasileira e na melhora de todos os próximos jogos. Nenhuma seleção será penta, só Brasil é, e a única que poderá chegar ao Hexa. Como a Globo sabe tudo de futebol, por que não assume a Copa 2014 com a CBF, se realmente vier a ser realizada no Brasil? Seja quem for o presidente do País na ocasião, apoio não faltará. A Globo é uma empresa líder de opinião pública, continue fazendo MAIS E MELHOR, sem tanta exclusividade e sem interferir nos horários dos jogos, que prejudicam o sofrido TORCEDOR brasileiro.

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

_____________________________________

TERCEIRA PARTIDA

Gool...! Gool...! Opa, gol que nada. Aliás, parece-me o único esporte em que pode ocorrer de não haver vencedor. O que faz a Fifa, que não atenta para isso? Notem mais que a retranca parece ser a chave do sucesso contra as seleções "favoritas" e o que predominará nesta Copa. A persistir essa tática, o Brasil, para sagrar-se hexa, terá de descobrir uma forma para penetrar ou, do contrário, não chegará lá. Pelas pontas, talvez (palpite meu!). Por sorte, mais uma vez o juiz foi "mui amigo" com o Brasil: um empurrão desarmando o adversário e um toque de mão não marcados, ambos dentro da área. Já estamos nos acostumando! Fosse o contrário, ai da mãe dos árbitros, além do estardalhaço que faria a mídia futebolística. O melhor lance foi o do Dunga quando, na entrevista, respondeu (do seu jeito amável) ao repórter argentino sobre se temia a Argentina: "Não! É só recordar o último resultado entre as duas equipes." Imaginem se fosse a um jornalista da Globo. Gol de Dunga!

Hildeberto Aquino hildebertoaquino@yahoo.com.br

Russas (CE)

_____________________________________

Fábula real

Mal-educado por mal-educado, ruim de bola por ruim de bola, Dunga para presidente!Melhor um anão com personalidade, do que o ''espelho, espelho meu'' da bruxa.

Vamos ficar mais quatro anos olhando para uma maçã vermelha envenenada?

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

São Paulo

_____________________________________

Dupla Cidadania

É de se perguntar por que a chamada grande imprensa não divulga para a sociedade brasileira que José Serra, Dilma Rousseff e Michel Temer são descendentes de imigrantes estrangeiros e, por essa condição, podem ter dupla cidadania, ou dupla nacionalidade, o que inviabilizaria suas respectivas candidaturas à Presidência e à Vice-Presidência da República. Mesmo havendo o risco de que se considere xenofobia abordar essa questão, por que não se permite que a sociedade faça um debate honesto sobre a questão da dupla cidadania nos cargos mais importantes da Nação brasileira, especialmente num momento em que essa aberração jurídica chamada dupla cidadania se espalha mundo afora, comprometendo a identidade nacional de diversos países, conforme se pode observar em algumas seleções que participam da Copa do Mundo na África do Sul? Seria esse silêncio a hipocrisia de uma imprensa controlada por brasileiros com dupla cidadania? Veja-se o caso da atual seleção da Alemanha. Ela deveria ser chamada de seleção da ONU, tal a profusão de nacionalidades de origem de seus jogadores. E será que o jogador Cacau sabe que renunciou à nacionalidade brasileira para jogar pela seleção da Alemanha? É esse o exemplo que nós queremos transmitir aos nossos jovens, o de que vale mais um bom contrato, ou ganhar uma eleição, do que a nacionalidade do país onde nós nascemos, o signo maior da nossa identidade pessoal?

Abimael Ferracinni, escritor maranhense abe.fer@bol.com.br

São Luís

_____________________________________

Piritubão

Curioso, mas toda notícia publicada no Estadão a respeito do affaire Morumbi/Piritubão vem com aquela nota: ''Um importante dirigente da Fifa''... O mundo sabe que esse importante dirigente se chama Ricardo Teixeira e as notícias a respeito do assunto são transmitidas ao enviado especial do jornal, por seus dois porta-vozes informais, Andrés Sánchez e Marco Pólo Del Nero.

Maurício Lima mapeli@uol.com.br

São Paulo

_____________________________________

NOVO ESTÁDIO EM SÃO PAULO

Nessa polêmica sobre a posível construção de um novo estádio de futebol em São Paulo, minha esposa deu uma sugestão interessante: em vez de construir um novo e inútil estádio, vamos enviar o dinheiro para Alagoas e Pernambuco reconstruírem as cidades arrasadas pelas chuvas.

Antonio Augusto Barella aabarella@hotmail.com

Ourinhos

_____________________________________

COPA 2014 e OLIMPÍADAS RIO-2016

Muitos leitores têm escrito para esta coluna reclamando dos gastos que (provavelmente) o governo fará com novas construções e reformas de estádios para sediar a próxima Copa. Também concordo que verbas públicas, que são arrecadas dos brasileiros com muito suor e lágrimas, não deveriam jamais ser desviadas para a Copa. São vários motivos para que essa gastança não seja desperdiçada. Haja vista que os empresários não querem investir nos estádios por falta de garantias de seu retorno com lucro, como foi o caso do Morumbi. Daí é que surge uma pergunta fatal: se o governo estadual e/ou federal não injetar verba, a Copa 2014 será simplesmente cancelada no Brasil? Por que, então, existem muitos países querendo sediar uma Copa e/ou Olimpíadas? Porque dá retorno financeiro, sim. Depende de como isso será administrado, o que já é outra conversa. Sugiro que os leitores que escreveram para esta coluna reclamando entrem com uma representação contra a Copa no Brasil em 2014 e a Olimpíada Rio-2016, no Ministério Público Federal. Quem vai ter essa coragem? Chega de hipocrisia.

Eugenio de Araujo Silva eugenio-araujo@uol.com.br

São José dos Campos

_____________________________________

TORPEDÃO DO FAUSTÃO

Em período eleitoral, afirma-se que político dorme pouco para estar sempre atento a tudo o que acontece e aos movimentos de seus adversários. Não obstante isso, nada se fala ou se divulga a respeito do maior sistema de sorteios, "nunca antes visto neste país", conhecido como Torpedão do Faustão. Deve haver razões e interesses para esse segredo. Alguém sabe, por acaso, como é feito o sorteio e quem o fiscaliza? O antigo sistema de cartas de telespectadores - gerador de "receitinha" de venda de selos aos Correios -, perguntando o óbvio ululante ao missivista, foi substituído pelo Torpedão do Faustão, que produz um "receitão", quase instantâneo, para o gigantesco consórcio formado pelo quarteto Oi, TIM, Claro e Vivo. Rogo, encarecidamente, ao Ministério Público que não feche ouvidos e olhos, tampouco se cala em período eleitoral e obrigue o consórcio a informar o apostador sobre as regras do sorteio. No caso de loterias administradas pela Caixa Econômica Federal, por exemplo, são informados o limite total de bilhetes emitidos para venda, a data, a hora e a forma do sorteio, bem como a receita é distribuída entre impostos e prêmios. Segundo consta na tela da TV Globo, o sistema de sorteio por meio de torpedos foi aprovado pela Caixa. Portanto, informações semelhantes às das loterias deveriam ser divulgadas, já que a entidade representante do governo federal aprovou o Torpedão do Faustão.

Eduardo José Daros daros@transporte.org.br

São Paulo

_____________________________________

Muita propaganda para nada

A seleção "dungou", repetiu o modo de ser do "técnico", jogou de lado, fugiu da criatividade, afirmou sua burocracia e frustrou o país que se sustenta no êxito do futebol. Morremos, todos, na praia dura da areia dunga. Já se vê que não há seleção, existem Kaká e Robinho, o resto são apenas Dungas...

A vitória de Portugal teria sido redentora para a torcida, que esperava ver uma reação, não uma "dunguice" outra. O enorme exagero que os publicitários expuseram no ridículo de fantasia comemorativa dos torcedores em suas lamentáveis e cansativas propagandas já se tornou vexatório, a frase não corresponde ao fato, a postura e a falta de dedicação dos "selecionados" revelam o enorme engodo que o País planeja por cima dos cidadãos, ainda crédulos. Um timinho vulgar, próximo do fiasco da Itália, não do arroubo da Argentina, cala a boca do torcedor, são os meninos selecionados pelo Dunga, a fina flor da fraude futebolística do Brasil e de Pelé, Garrincha e tantos outros maviosos heróis. Michel, Felipe, Gilberto, Josué são primos de alma do burocrata vesgo que afunda o futebol campeão brasileiro, sob o pretexto da confiança ou da fidelidade, sabe-se lá por quê. O ridículo que expõe o reflexo do modelo político no futebol é o mesmo que a matriz da origem, Lula e Dunga se abraçam, Lula é Dilma, Dilma é Lula , Lula é Dunga e Dunga é Lula. Paguem a conta o futebol brasileiro e os torcedores, paguem a conta a política brasileira e os eleitores. A baixeza, a miséria e a falta de cultura e educação são uníssonas a anunciar a decaída do País nas mãos dos apedeutas da hora.

Ronaldo Parisi rparisi@uol.com.br

São Paulo

_____________________________________

A Copa e a marcha de 5 milhões

Acompanhando na íntegra todos os acontecimentos, fotos e reportagens sobre a Copa, a bizarrice da dupla, mãe e filha, esposa do proselitista Kaká, fica aqui uma advertência séria ao MPE, ao MPF, à Receita Federal e, principalmente, à Polícia Federal: não mexam com o ''apóstolo'', Jesus não vai gostar.

Aloísio Arruda De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

_____________________________________

"O quebra-cabeça do trabalho e renda"

Triste sina de uma ONU criada 65 anos atrás pelas nações vitoriosas da guerra, para reconstruir os Estados da mesma e estabelecer um controle de futuras guerras. Hoje ainda é sustentada pelas sete nações que a fundaram, mas virou um palanque de discursos escusos, que não representa mais autoridade de absolutamente nada, onde ''quem berra e manda'' nem sequer contribui para sua manutenção, etc., e agora está recordando os velhos tempos dos ''manifestos'' que instalaram o comunismo no mundo!

Há 50 anos o mundo já estava apto a atender às necessidades básicas do planeta inteiro, contudo a mesma quantidade relativa de habitantes morria de fome, como agora. A ONU ainda era a instituição de respeito, que mostrava a diferença entre um mundo capitalista, de um lado, e um mundo comunista, de outro, numa guerra fria de cachorros que latem e não mordem.

Em 2002 a própria FAO relatou que a produção de alimentos no mundo fora suficiente para alimentar 12 bilhões de pessoas, a população global ainda não atingira 6 bilhões, E OS MESMOS FAMINTOS DE 60 ANOS ATRÁS E DE HOJE CONTINUAVAM COMENDO PELAS REBARBAS DO QUE SOBRAVA DAS ELITES FARAÔNICAS!

Triste sina de uma ONU que tinha grandes projetos de mundo e hoje é um palanque de comícios políticos. Nem ao menos consegue ''coordenar'' os trabalhos para diminuir os estragos ambientais. A ONU PERDEU SEU BONDE DEFINITIVAMENTE! Hoje é sustentada por nações capitalistas que estão pouco se lixando para os famintos do mundo, e está sendo comandada e governada por nações comunistas e pseudocomunistas que se lixam muito menos ainda para esses mesmos famintos. É CLARO QUE ESTAMOS NA EMINÊNCIA DA TERCERA GUERRA MUNDIAL, CUJO MÉRITO É COLOCAR CADA UM NO SEU DEVIDO LUGAR.

E estamos cheios de cientistas apresentando trabalhos de Prêmios Nobel pelo mundo afora!

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail

São Bernardo do Campo

_____________________________________

Perigo no ar

A imprensa relata que um avião da TAM teve de fazer uma manobra evasiva perto de Congonhas para evitar uma colisão no ar. Em outro dia, um voo da GOL foi autorizado voar para Florianópolis, indo diretamente ao encontro a um ciclone extratropical que atingia o Estado de Santa Catarina. Tudo parecia normal, até a chegada. Ficou evidente para os passageiros que o piloto simplesmente não sabia, até momentos antes do sobrevoo em Florianópolis, das péssimas condições meteorológicas, pois os avisos de chegada e procedimentos de pouso foram absolutamente normais, até próximo do momento previsto para a aterrissagem. A aeronave sobrevoou a cidade por 40 minutos, esperando que o vento desse trégua. Tentou-se, então, uma aterrissagem, rapidamente abortada, e o voo seguiu para Curitiba, debaixo de fortíssima zona de turbulência. Para os passageiros, que continuaram a viagem por terra, restaram questões sem resposta: ninguém avisou o piloto de que um ciclone atuava na área, nem antes, nem durante o voo? Como permitiram que um avião decolasse rumo a Florianópolis naquelas condições meteorológicas? Como se vê, há algo de muito errado no controle de tráfego aéreo do Brasil e algo precisa ser feito, antes que nova tragédia se abata sobre nós.

M. Cristina da Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

_____________________________________

Esclarecimento necessário

Que a candidata petista ou o presidente do partido se tenham referido ao episódio do dossiê como ''estratégia tucana'' até se pode compreender. Mas que alguns jornalistas se apropriem dessa desonesta afirmação chega a ser vergonhoso. Essa "estratégia'' deveria ser explicada de que maneira? Os coordenadores da campanha de Serra ou até o próprio teriam chamado o sr. Lanzetta e ordenado que ele contratasse o delegado Onézimo para ouvir e investigar tucanos. Mas como assim? O sr. Lanzetta não trabalhava na campanha de Dilma? E o sigilo de Eduardo Jorge? Será que os tucanos quebraram o sigilo da Receita Federal e depois, de posse dos documentos, teriam enviado aos petistas? Não dá nem para desenhar. Com a palavra os petistas todos, desde a candidata até os jornalistas, para nos explicarem como é que isso se deu. Ou continuaremos a ter certeza que o tal dossiê é obra dos petistas mesmo.

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

_____________________________________

Nova Passárgada

Vou-me embora prá Brasília

Lá sou amigo do rei

Lá tenho a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Brasília

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconsequente

Que Marisa esposa do Lula

Rainha e falsa demente

No cartão corporativo

Nunca foi improducente

Vou-me embora prá Brasília

Em Brasília tem de tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De manter a corrupção

Tem telefone automático

Tem apedeuta à vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar

Vou-me embora prá Brasília

Lá sou amigo do rei

Terei a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

_____________________________________

Já ganhou

"Para PSDB, é hora de ajustar agenda e afinar discursos", 25/6, A6. Eles não leem nem aceitam a opinião do povo. Está acontecendo tudo o que escrevi em 15/6 ao Fórum dos Leitores, publicado no portal. Os reforços de campanha, coordenados pelo ecologista Xico Graziano, são inexpressivos e precisam aprender a calçar ''galochas''. Vamos deixar de ser elite! O PSDB precisa de um candidato a vice de peso financeiro e de fácil acesso ao eleitorado popular do Nordeste. O senador Tasso Jereissati está disponível e também tem ótima visibilidade em todo o Brasil. Aliás, deveria de ser o candidato à Presidência. No entanto, considero que qualquer ação já está atrasada. O Lula, com o nome Dilma na cédula, já ganhou eleição de outubro de 2010.

Jürgen Detlev Vageler vatra_ind@yahoo.com.br

Campinas

_____________________________________

PIS

Os governantes do Brasil, tão ciosos em nos cobrar pelo Correio, com a maior precisão, Imposto de Renda, IPTU, IPVA, etc., etc., deveriam, com a mesma eficiência,

informar aos brasileiros, também por carta, seus direitos de receber o PIS.

É tão simples quanto. Mas ''doar'' o nosso dinheiro como no Bolsa-Familia rende votos,

avisar sobre legitimos direitos, não.

Jacy Lori Ártico Mattédi jacymattedi@globo.com

São Paulo

_____________________________________

PARABÉNS AO DESEMBARGADOR

É preciso dar os parabéns ao desembargador Aloísio de Toledo César, que escreveu o artigo "Beber e matar com moderação". Pois, em pleno século 21, no auge das leis do ECA, que tanto cobra dos pais e do Estado o bem-estar de nossas crianças e adolescentes, ainda existe o assédio moral por parte da publicidade, adentrando nossos lares num simples toque de um controle remoto. Não bastasse vulgarizar a figura feminina, ainda induz o consumo de bebida alcoólica. ''MAS TUDO COM MODERAÇÃO''... E aí a responsabilidade é de quem? Dos pais? Ou do Estado?

Rosângela e Judão (Judisney Albuquerque) judao_leiteiro@hotmail.com

Sarapuí

_____________________________________

Que artigo mais bobo

Poucas vezes li um artigo tão bobo como o ''Beber e matar com moderação'' (23/6, A2). Primeiro, nem todo mundo que ingere bebida alcoólica dirige. Segundo, motorista bêbado se combatem com fiscalização e punição severa (para o que os pares do autor não estão nem aí). Terceiro, a indústria de bebidas alcoólicas (e do fumo) são perfeitamente legais, portanto, têm o direito de anunciar, sim. Proibi-la é que é hipocrisia da pior espécie.

Bob Sharp bobsharp@ul.com.br

São Paulo

_____________________________________

Medicamentos Lícitos e Acidentes de Trânsito

São indubitáveis os benefícios que a utilização sistemática do bafômetro vem trazendo à sociedade, basta ver as estatísticas. Mas resta um problema de difícil solução, que já vem sendo apontado há algum tempo e é de difícil detecção: o uso de medicamentos que prejudicam, tanto ou mais que o alcool, o ato de dirigir.

Acontece que o uso do álcool se dá mais nas classes de menor poder aquisitivo, por ser uma droga lícita e barata, de fácil aquisição, e as barreiras de fiscalização se dão, em geral, direcionadas para o seu uso. Não leva em conta, nas estatísticas finais, o uso de outras drogas lícitas e receitadas, de quem se acidenta ou morre violentamente e está, comprovadamente, sob uso desses medicamentos.

Mas basta rodar pelo trânsito diariamente para perceber como isso deve ser frequente! Motoristas que com certeza passarão incólumes pelo bafômetro, mas terão ingerido medicamentos prejudiciais ao ato da direção e sem possibilidade de detecção, pelo menos da forma que as blitze estão sendo conduzidas ou os exames periciais são realizados. Medicamentos para quem tem acesso e que não deixam evidências, exceto pelo comportamento alterado dos seus usuários e motoristas. É crescente o número de motoristas que deve estar dirigindo sob o uso de antidepressivos, tranquilizantes e outros mais, receitados licitamente.

É de difícil solução o problema, pois seria uma tarefa quase impossível periciar os motoristas cujo comportamento atraísse a atenção o suficiente da nossa fiscalização e, mais ainda, a realização dos exames toxicológicos necessários para comprovar o uso de alguma substância prejudicial naquele momento, sem falar na questão das liberdades individuais , que não permitiriam a coleta do material a ser examinado, a não ser com a concordância do periciado. Além da licitude da receita prescrita. Eis um problema para nossos legisladores, autoridades judiciais e sociedade.

Temos uma equação que a cada dia se torna mais difícil de resolver: número insuficiente de agentes policiais ou de fiscalização nas nossas vias, maior número de carros num mesmo espaço e uso de um diverso número de drogas em uso, além do álcool, pelos motoristas.

José Andersen Cavalcanti, ex-chefe da Perícia - Servidores Federais (RS) jose_andersen@via-rs.net

Porto Alegre

_____________________________________

Situação alarmante

A pesquisa da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas constata uma situação alarmante. Os universitários consomem drogas numa proporção muito elevada. São duas situações a chamar a atenção, ou seja, o fato de serem pessoas a caminho de uma definição na vida profissional coloca em seus currículos algo que não enobrece. E, por outro lado, por que a pesquisa não é usada como indicativo para que seja feita uma campanha que envolva famílias, órgãos públicos e também os setores educacionais, contando com a presença de especialistas da área policial, para buscar saídas para este problema? É uma situação que exige muita atenção, pois terá reflexos futuros em termos de desenvolvimento econômico e social.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

_____________________________________

Planos de saúde

A ANS quer novo cálculo de preço para os planos de saúde dos idosos (23/6, A17). Adivinha quem vai sair perdendo? Acertou: os idosos!

GUSTAVO GUIMARÃES DA VEIGA gjgveiga@hotmail.com

São Paulo

_____________________________________

A insatisfação do usuário do SUS

O resultado da "Pesquisa de Satisfação dos Usuários do SUS-SP" demonstra a incompetência, o desleixo e a desumanidade do sistema. Que o atendimento médico-hospitalar não vai bem, não é necessário pesquisa para comprovar. Basta comparecer a um serviço público de saúde, ver as filas e o drama das pessoas que ali sofrem em busca de um serviço que, segundo o artigo 196 da Constituição, é "direito de todos e dever do Estado". O secretário da Saúde tem o dever de abrir procedimentos e apurar a razão da demora de seis meses na realização de exames que a rede privada (e paga) executa de um dia para outro. Tem que procurar saber o motivo da negligência da anestesia às gestantes em serviço de parto e para onde vão as ampolas economizadas às custas da dor dessas mulheres. Não pode ficar sem informações do porque as vacinas não chegam aos postos de saúde e, se chegam, qual a razão da população não recebê-las conforme o estabelecido nos cronogramas preventivos de saúde pública. E não pode deixar impunes dos responsáveis! Infelizmente vivemos num país que arrota riqueza e desenvolvimento mas negligencia vergonhosamente na saúde, educação, assistência social, segurança pública e outros serviços públicos devidos à população. É preciso mudar... Já!...

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

_____________________________________

O SUS e os fitoterápicos

Conforme a ''Pharmacopoea Germanica'', a Aloe vera (popularmente chamada babosa) é usada para fins medicinais desde tempos imemoriais. Desde o início da era cristã a Aloe foi um dos remédios mais utilizados. Mundialmente existem hoje mais de 300 indústrias fabricando o suco vitalizante da Aloe e aproximadamente 80 são membros da IASC (The International Aloe Science Conuncil), uma organização à qual compete o controle da qualidade desde o plantio até a fabricação e a comercialização dos produtos à base da Aloe (vide a lista no http://www.iasc.org/complete.html).

Por casião do sepultamento de Cristo foram utilizadas 100 libras/peso (=32 kg) de Aloe e mirra, conforme o Evangelho de São João, cap. 19, versículos 39-40. O suco vitalizante da Aloe é ideal para acompanhar qualquer tratamento medicinal. O suco vitalizante da Aloe age sobre o diâmetro dos 150 mil km de capilares do organismo, restabelecendo o diâmetro normal e saudável destes e garantindo o fornecimento do oxigênio e dos nutrientes para os 75 trilhões de celulas do nosso corpo. Sendo os capilares 400 vezes mais finos que um cabelo, representam um volume de 3 litros do nosso corpo e 73% do volume de todos os vasos sanguíneos. Dentro dos capilares, com uma superfície das paredes internas maior que um campo de futebol, ocorre o metabolismo.

O livro ''Os Capilares Determinam nosso Destino'', que descreve o poder terapêutico da Aloe em mais de cem diferente doenças, recebeu no Senado Federal, por requerimento do senador Arthur Virgílio, a menção de ''um voto de aplauso''. Mais de 150 milhões de pessoas tomam diariamente o suco vitalizante da Aloe, enquanto aqui, no Brasil, se conhece a Aloe apenas como fotalecedora dos cabelos.

Seria interessante também o Brasil usurfruir esta maravilhosa planta medicinal, aplicá-la no dia a dia, assim como no SUS. Os benefícios seriam inúmeros. A Aloe é uma das plantas medicinais mais pesquisadas, sendo que existem mais de 4 mil pesquisas científicas publicadas. É conhecida também como a ''imperatriz das plantas medicinais''.

Michael Peuser mpeuser@hotmail.com

São Paulo

_____________________________________

AGROTÓXICOS

Não é à toa que tantas pessoas são acometidas por câncer, doença que no passado era conhecida por ''aquilo'' ou ''aquela doença''. Hoje é esta doença. Praticamente todos a têm de alguma forma.

No Brasil os agrotóxicos proibidos em outros países são amplamente usados. Da mesma forma o BISFENOL nos plásticos, que foi proibido na Europa e nos Estados Unidos, é permitido aqui em certa porcentagem. E as mulheres são cada vez mais acometidas de câncer de mama.

Ou seja, estamos adoecendo e morrendo pela alimentação! Primeiro, pelos agrotóxicos e, segundo, porque armazenamos alimentos em plásticos que contêm BISFENOL.

Virginia A. Bock Sion vickybock@hotmail.com

São Paulo

_____________________________________

CURA DA CEGUEIRA

A notícia de que as pesquisas com células-tronco pela primeira vez na história estão curando cegueira é alvissareira. Esperemos que os conservadores nas religiões fundamentalistas de todos os matizes não venham obstacularizar os avanços da ciência desse promissor ramo da medicina contemporânea. Afinal, neste terceiro milênio não devemos mais satanizar um Galileu ou um Copérnico, para o bem de toda a humanidade.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

_____________________________________

Farmacêuticos X Médicos

Alguém sabe diferenciar uma gripe de pneumonia? Quando houve surto da gripe suína (H1N1) alguém sabia diferenciá-la de pneumonia ou de uma gripe comum? O médico sabe, o farmacêutico não. Isso porque antes de colocar qualquer medicamento no papel para nossos pacientes, temos de fazer uma anamnese precisa seguida de um exame físico detalhado. Mesmo assim sobram dúvidas diagnósticas que nos fazem pedir exames

complementares (RX, Hemograma, sorologias, etc.). Alguém já viu um farmacêutico auscultar um paciente? Se a justificativa de nossos farmacêuticos poderem prescrever algum medicamento é porque o paciente os procura primeiro, o melhor que podemos fazer é contratar todos e colocá-los em nossos hospitais abarrotados para ajudar no

atendimento. Eu não sei manipular nenhuma droga. Mas apendicite eu sei operar! Qualquer dia tenho medo de chegar à farmácia e ver alguém sendo operado lá mesmo, atrás das cortinas. O sistema de saúde deve melhorar! Não podemos atender complicações

de medicamentos mal indicados simplesmente porque o indivíduo tem a errônea ideia de procurar a farmácia antes do consultório ou do hospital. Farmacêuticos são importantes como farmacêuticos. O mesmo se diz aos colegas médicos. O que não podemos é dar papéis semelhantes a atores diferentes!

Rafael Machado Cury rafacury@uol.com.br

São Paulo

_____________________________________

Bicicleta essencial

Não se sabe exatamente quantas bicicletas e ciclistas há no Brasil, porque desde 1981 o IBGE descartou a bicicleta de seus levantamentos. Mas ninguém nega que bicicleta é o veículo mais usado neste país, com pelo menos 60 milhões de unidades e 45 milhões de usuários no dia a dia. Estes números têm como base o tamanho do mercado e poucos dados oficiais. Os mesmos especialistas, mais técnicos de governo e trabalhadores de concessionárias de rodovias, acreditam que pelo menos 35% das mortes de ciclistas têm relação direta com a baixa qualidade das bicicletas. Milhões já compraram bicicletas "baratinhas" e sabem do problema. Bicicleta básica, quando não sai de fábrica com problema, vai apresentar defeitos, alguns graves, já nas primeiras pedaladas. Acontecer o contrário é quase fato raro. O número de conseqüentes vítimas é alto, para não dizer absurdo, ou surrealista, como afirma um dos representantes de entidades internacionais que estão aqui, no Brasil, para dar assessoria sobre a questão da bicicleta como modo de transporte. Quem ainda duvida pode ir até qualquer bicicletaria que aceite trabalhar com essas bicicletas baratinhas e perguntar ao mecânico ou revirar o lixo de peças descartadas. Já fiz isso com o Ministério Público e na terceira visita havia por parte deles certeza e espanto com a dramática situação. Não se fez nada porque na época bicicleta era assunto menor, desconhecido.

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) do Ministério da Justiça há uns dias passou a classificar o celular como produto essencial e indispensável às necessidades do consumidor. O mesmo deveria ser feito com a bicicleta, que é produto essencial e indispensável às necessidades estratégicas de desenvolvimento urbano e social de qualquer país, principalmente os de população mais jovem e pobre. A diferença entre celular e bicicleta é que bicicleta com defeito sequela e mata - literalmente! Vamos lá, senhores do Ministério Público.

Arturo Alcorta arturoalcorta@uol.com.br

São Paulo

_____________________________________

A farofa no avião

As empresas aéreas vêm há tempos buscando fórmulas para baratear o preço das passagens. Foi-se a época em que elas forneciam cafés da manhã suntuosos aos passageiros no Aeroporto de Congonhas antes do embarque. Hoje, se o consumidor ganhar uma barra de cereais, já deve se dar por satisfeito. E se chegar ao aeroporto sem comer, passa fome.

Para reduzir custos as empresas aéreas vêm tomando uma série de medidas. O espaço entre as poltronas foi sensivelmente diminuído, a ponto de tornar extremamente penosa a viagem dos passageiros de grande estatura e prejudicando o conforto de todos. Outras tendências surgiram nos Estados Unidos, como o não-fornecimento de alimentação durante os voos internos, a cobrança pela bagagem despachada e por maior espaço para as pernas. A primeira delas já está sendo adotada aqui, no Brasil.

Nos Estados Unidos quem faz um voo entre Chicago e Honolulu, que tem mais de sete horas de duração, recebe da companhia aérea apenas duas rodadas de refrigerante. Se quiser mais, tem a opção de comprar pacote de ''snacs'', ou seja, salgadinhos diversos, que são absolutamente inadequados para alimentar os passageiros.

Não é por outra razão que essa cobrança pela comida acabou institucionalizando a farofa nos aviões. Cada passageiro leva para a aeronave a alimentação que bem entender. A maioria leva hambúrgueres e batatas fritas, vendidos no próprio aeroporto, mas há quem leve ovo cozido, frutas e diversos outros tipos de alimentos.

Como as empresas aéreas passaram a cobrar pela alimentação nos voos internos, muito provavelmente os consumidores brasileiros passarão também a levar lanche para dentro das aeronaves, o que não pode ser proibido, já que o Código de Defesa do Consumidor veda, no seu artigo 39, I, a prática da chamada ''venda casada''. Se a alimentação é vendida no interior da aeronave, o passageiro não pode ser impedido de levar sua própria alimentação, um lanche ou mesmo algum produto por ele adquirido no próprio aeroporto antes do embarque. Obviamente que existem limites para esse comportamento, já que os demais consumidores não podem ser importunados com o cheiro de comidas exóticas, por exemplo.

Dentro do bom senso, o consumidor pode levar sua própria alimentação e até sucos. Não pode levar para o interior da aeronave bebidas alcoólicas, porque a ingestão exagerada de álcool pode comprometer a segurança do voo.

A farofa no avião, portanto, está permitida.

Arthur Rollo, advogado especialista em Direito do Consumidor e doutorando pela PUC-SP priscilasilverio@albertorollo.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.