Fórum dos leitores

ECONOMIA PETISTA

O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2015 | 02h55

Brasil rebaixado

Mais uma notícia ruim, resultado do desastrado governo petista de Dilma Rousseff: no ranking da economia mundial o Brasil caiu da 6.ª para a 9.ª posição. Esse é o resultado de uma gestão de má qualidade de um governo interessado apenas em se reeleger. A presidente indicada por Lula, com conhecimentos reais de “funcionária de gabinete”, mostrou que ele estava errado e foi uma escolha irresponsável. Além disso, Dilma desrespeitou as leis que regem a responsabilidade dos governantes, com muito desprezo e arrogância, e agora busca formas legais para escapar da punição. Lembramos que ao atingir o 6.º lugar os brasileiros se animaram com a possibilidade de chegar ao 5.º, passando a Inglaterra. Como todos os sonhos do nosso povo, esse foi mais um frustrado pela incompetência oficial. Pena, o PT nos pregou uma grande mentira.

FABIO FIGUEIREDO

fafig3@terra.com.br

São Paulo

Lulopetismo

Conseguiram. Com a máquina do tempo da incompetência e a distorção da realidade fizeram-nos retroceder até antes de 64.

PAULO DE A. PRADO

pprado999@gmail.com

São Paulo

Credibilidade

Tenho eventualmente assistido na TV a flashes de discursos recentes da dona Dilma e notei a repetição, à exaustão, de expressões para convencer e, creio, convencer-se de que está tudo bem nesta “travessia”. Diz ela: “O que eu quero dizer pra vocês...”, “vejo já a luz no fim do túnel”, “tenho a certeza”, “com certeza”, “certamente”, “nós sabemos”, “a inflação está sob controle”. Quando vemos isso ser aplaudido pela claque, só resta mudar de canal. É muita certeza e sabedoria para quem levou o Brasil ao atual e deplorável estado!

DÉCIO ANTÔNIO DAMIN

deciodamin@terra.com.br

Porto Alegre

Falência

Como a sra. Dilma deve ter dificuldade em entender economês, talvez ela compreenda a simplória explicação deste pequeno empresário. Se o dono duma empresa começa a torrar dinheiro empregando inutilmente parentes e amigos e a gastar com luxos e mordomias, ele vai ter de aumentar os preços dos seus produtos para cobrir os gastos. Porém existem limites determinados pelo mercado e pelos clientes. Se a corda rebentar, as vendas regridem, as dívidas aumentam e ou ele corta seus gastos, ou a empresa vai à falência. Presidente Dilma, a senhora não é dona do Brasil. Não nos leve à falência!

JOÃO CARLOS A. MELO

jca.melo@yahoo.com.br

São Paulo

Como Fausto

Dilma vai fazer o diabo para ficar até 2018. Por que motivo? Ela afundou o Brasil, perdeu o remo e está à deriva. E se aproxima do personagem Fausto de Goethe – que vendeu a alma ao diabo em troca de fama (poder) e riqueza – esperando eternizar o PT no governo. Resta saber quem seria o cão que se transforma em Mefistófeles para ter a sua alma.

JORGE PEIXOTO FRISENE

jpfrisene@zipmail.com.br

São Paulo

IMPEACHMENT

O encanto do Direito

Admirei muitos de meus professores. Sempre em escolas públicas. No primeiro ano da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, o mais admirado de todos os tempos, Dalmo de Abreu Dallari. Demonstrou-nos que o Direito pode ser encantador. Mas por vezes encanta como as sereias. É certo que o TSE não pode cassar Dilma. Mas fundamentar o impeachment; funções de dois mandatos, amalgadas e sem solução de continuidade, não podem ser apartadas para tipificação do crime de responsabilidade; e a prática de ato pode ser omissiva, ao fazer vista grossa para a corrupção. Com o mais doloroso constrangimento, professor Dalmo.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

No TSE

Com todo o respeito à opinião dos ministros do TSE, mas a argumentação da ministra Luciana Lóssio de que “é preciso pôr fim às disputas, já que as eleições têm, no máximo, dois turnos” pode ser qualquer coisa menos “justa”. Não é questão política, mas de apuração de prática criminosa. Simples assim.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

LULOPEEMEDEBISMO

O ocaso da estrela

A estrela perdeu o brilho e o PT, a condição de governar. Foram-se todos os seus anéis. E nem os dedos se salvaram. Restaram apodrecidos. Assistimos ao longo do tempo a uma deserção partidária de intelectuais e de pessoas de bem e a uma evasão de deputados e senadores, enquanto os mais importantes ministérios são “terceirizados” para uma legião de leigos e abutres oportunistas.

BENTO M. M. NAVARRO FILHO

bentobrasileiro@yahoo.com.br

Campinas

Quem manda

Como se vê, o “volta Lula 2018” foi antecipado. Dilma nada mais é que do que a “rainha da Inglaterra” tupiniquim. Até quando?

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

Dado o fisiologismo na política, a rainha da Inglaterra governa mais que nossa presidente.

WALTER MENEZES

wm-menezes@uol.com.br

São Roque

URNAS ELETRÔNICAS

Geringonça

Se técnicos estelionatários conseguiram fraudar os chips de cartões de crédito, considerados de segurança máxima, com prejuízo para milhares de brasileiros, o que dizer da urna eletrônica? Sem dúvida, essa é a razão por que países do Primeiro Mundo não têm nenhum interesse nessa geringonça.

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

CORREÇÃO

No artigo Você (ainda) tem a força! (7/10, A2), de Fernão Lara Mesquita, onde se lê: a raspa do tacho do partido, que dias atrás ainda hesitava diante da perspectiva de tudo se esboroar nas mãos de Dilma, entendeu que chegou a hora PMDB – que, diante da inevitabilidade do desastre, chegou a hora do “free for all” e se perfilou, salivante, em ordem unida; o correto é: a raspa do tacho do partido que dias atrás ainda hesitava diante da perspectiva de tudo se esboroar nas mãos de Dilma entendeu que chegou a hora do “free for all” e perfilou-se, salivante, em ordem unida.

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

CHEQUE ESPECIAL

 

Juros cobrados no cheque especial no dia 7/10, por um dos maiores bancos brasileiros: 14,84% ao mês, equivalentes a 426% ao ano. Tradução: se qualquer cidadão ficar doente, não tiver dinheiro disponível, precisar comprar medicamentos e ficar no vermelho no banco, por exemplo, em R$ 100,00, depois de um ano ele vai pagar R$ 526,00 à instituição financeira. Agora, se este cidadão deixar aplicados os mesmo R$ 100,00, na caderneta de poupança, vai receber no final de um ano R$ 108,00. Perguntas que não querem calar: quem ganha com isso? Quem são os cidadãos que mais perdem com isso? Por que o governo não discute esse achaque, esse absurdo? Algum interesse do governo nisso? Com a palavra, o ministro da Fazenda, sr. Joaquim Levy, emprestado ao governo pelo Banco Bradesco S/A.

 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

 

*

AO POVO, AS BANANAS

 

Afastada da política e da economia, Dilma Rousseff é um horror. Interditaram-na o PMDB – a maior concentração de processos contra políticos por metro quadrado no Supremo Tribunal Federal (STF) – e o ex-presidente Lula, inventor de postes, o mesmo que enriqueceu com os brindes milionários de empreiteiros ladrões e propineiros do petrolão. Despreparada para o cargo que ocupa e confusa de raciocínio, Dilma Rousseff foi buscar no ninho tucano o araçari Joaquim Levy, para calafetar o rombo no Tesouro produzido pela incompetência gerencial do governo e pela despudorada gastança para reeleger a presidente. Dez meses passados, a genialidade de Levy consiste em implementar o enforcador tributário contra empresas e contribuintes físicos, extorquir o brasileiro decente e exumar maldades do tipo CPMF. Zero resultado positivo. Chinfrins, os índices nacionais e as avaliações internacionais do País estão no patamar das Repúblicas bananeiras. Banana para o povo: Joaquim Levy nada anuncia de inovador, inteligente, revolucionário, transformador, controlador, fomentador de riquezas, de trabalho, de emprego, de decência na condução dos gastos do Estado do tamanho de um elefante devasso. As cúpulas dos Poderes bem pagos de Brasília não estão nem aí para o horror que Dilma Rousseff instalou no País.

 

José Maria Leal Paes josemarialealpaes@gmail.com

Belém

 

*

QUE DIFERENÇA!

 

No Hemisfério Norte, Joaquim é furacão; no Hemisfério Sul, um funcionário público com ares de bobão.

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

LUZ NO FIM DO TÚNEL?

 

Comprovado: cara de pau não tem limites e não há óleo de peroba que baste, nos demonstra a recém-empossada rainha Dilma Rousseff, ao dizer em entrevista às Rádios Metrópole, de Salvador, e Barreiras, na Bahia, em mais um de seus programas eleitoreiros do Minha Casa, Minha Vida (mas sem o Minha Casa Melhor, pois esse já finou): “Estou vendo luz no fim do túnel”, caso o Congresso Nacional respeite os seus vetos. E, ainda, sem o menor resquício de vergonha, disse aos deputados e senadores que “os interesses do Brasil estão acima dos partidários e pessoais”. Então responda, dona Dilma: a senhora diminuiu 10% de seus vencimentos, mas por que continua a recebê-los, já que entregou o governo do País ao “padim” Lula e ao PMDB? É pelo interesse do Brasil?

 

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

É UM TREM

 

Dilma disse ver luz no fim do túnel. Não percebeu que se trata de um trem carregado que vem em nossa direção e em alta velocidade. Ingênua!

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

*

BRASIL

 

Um país sendo governado por um incompetente, ladino e corrupto ex-presidente (o parlamentarismo foi aprovado e eu não vi); uma “presidenta” despossuída de competência e totalmente alienada; um governo baseado em corrupção, sem oposição, cercado de corruptos e tentando brecar a todo custo investigações que  seriam uma luz no fim do túnel; pressão sobre o juiz Sergio Moro, sobre a Polícia Federal e sobre o Tribunal de Contas da União (TCU); um governo em que seus cupinchas estão em todo lugar: nos ministérios, no STF, nas estatais; um país em que o desgoverno e a festa da gastança e da corrupção desmedida geraram um déficit absurdo, mas que será pago pela população que não votou nestes ladrões e não tem nada com isso, como é o meu caso. Onde vão parar o Brasil e seus infelizes, falidos e enganados brasileiros?

 

Márcia Rossi Soares marciarossi1@hotmail.com

São Paulo

 

*

CONVERSA FIADA

 

A presidente Dilma, durante a cerimônia do Ano Olímpico para o Turismo (7/10), pediu otimismo dos brasileiros para atravessar a crise e disse que hoje o País é mais robusto – expressão muito usada pelo ex-ministro Guido Mantega – e tem mais flexibilidade para enfrentar as atuais dificuldades política e econômica. Só conversa fiada, pois essa mensagem só é aceita pela “turminha dos 10%”  dos brasileiros desinformados que ainda apoiam o atual governo Dilma. Como restabelecer o otimismo num país onde 75% do Orçamento federal é para pagar salários e benefícios sociais (segundo o consultor econômico Raul Velloso)? 

 

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

 

*

‘O DIABO A QUATRO’

 

Ao ler o artigo de Dora Kramer “O diabo a quatro” (“Estadão”, 7/10, A6), imaginei a cena de Dilma Rousseff na posição “o diabo de quatro” – aquela em que o islamita, com os joelhos no chão, reza com as mãos e pés voltados para Meca – à frente da fila formada pelos integrantes do Congresso Nacional, na derradeira tentativa de livrar-se do impeachment.

 

Roberto Twiaschor  rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

IMPEACHMENT E ‘SUBVERSÃO’

 

O ministro Jaques Wagner disse que o impeachment é “subversão”. Que diferença, quando os petralhas, sem motivo, pediam “fora FHC”, não era golpe ou subversão. Agora, que é vidraça, tudo muda. Livrai-nos, Senhor, desta quadrilha.

 

Sergio Cortez cortez@lavoremoveis.com

São Paulo

 

*

JOSÉ DIRCEU 2.0

 

Se Jacques Wagner se comportar na Casa Civil como se comportou enquanto governador da Bahia, logo teremos uma versão 2.0 de José Dirceu, com a diferença de que Wagner é mais inteligente e mais discreto que Dirceu, mas o estrago é equivalente.

 

Frederico d’Avila fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

 

*

A SAÚDE FINANCEIRA DO MINISTRO DA SAÚDE

 

Dilma Rousseff nomeou para o Ministério da Saúde um deputado – Marcelo Castro (PMDB-PI) – cujo patrimônio cresceu 117% entre 2010 (R$ 629.274,77) e 2014 (R$ 1.369.937,07). Para o novo ministro, a CPMF – tributo cuja incidência, na sua opinião, deveria recair tanto no débito quanto no crédito – é o “melhor imposto que existe”, já que o povo, sobrecarregado com 92 impostos, “não vai nem sentir” o seu impacto. O patrimônio das pessoas, de forma geral, não cresceu 117% em quatro anos, mas, ainda assim, segundo crê o ministro, todos haverão de estar dispostos a fazer esse patriótico “sacrifício” para supostamente termos mais qualidade na saúde pública.

 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com     

São Paulo

 

*

NOVAMENTE A CPMF

 

Desde que o governo se viu obrigado a reconhecer um déficit inédito em suas contas, a volta da CPMF tem sido defendida pela presidente Dilma Rousseff e por alguns de seus ministros, entre eles o recém-empossado titular da pasta da Saúde, que cogita dupla cobrança (no débito e no crédito). Evidente que a saúde pública demanda recursos e evolução contínua, mas ambas não necessariamente devem vir por meio de aumento de impostos ou criação de tributos. Basta existir menos desvios e melhor gestão que, sem dúvida, teremos condições de melhorar o SUS e os serviços prestados à população.

 

Willian Martins martins.willian@globo.com

Guararema

 

*

CPMF COM ANESTESIA

 

O novo ministro da Saúde, Marcelo Castro (PMDB), começou bem: “A população não sentirá a CPMF”. Só se ela vier com anestesia geral, ministro, porque o bolso da população já está na UTI.

 

Milton Bulach mbulach@gmail.com 

Campinas

 

*

O POVO PRECISA REAGIR

 

Já que a CPMF é o melhor imposto que existe, segundo o ministro da Saúde, Marcelo Castro (PMDB), então o governo deve abrir mão dos demais impostos que arrecada. Essa lorota de dizer que o povo nem vai sentir é porque o governo está acostumado a assaltar o bolso do contribuinte sem que ele reaja. Agora, diante de tantos roubos e escândalos, os eleitores precisam reagir. Não se tem oposição. Caberá ao povo sair às ruas e exigir decência e seriedade com o dinheiro que se arrecada e se gasta tão mal.

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

FÓRMULA EXCÊNTRICA

 

O novo ministro da Saúde, Marcelo Castro, afirmou que a CPMF “é o melhor imposto que existe” e sugeriu uma “fórmula excêntrica” de cobrá-la (como diz o “Estadão”), “tanto no crédito como no débito”, totalizando, portanto, 0,40%. Os economistas estão cansados de alertar que a CPMF é o pior imposto possível. Na primeira malfadada experiência, a área da saúde não recebeu nada mais do que recebia e o péssimo resultado ficou evidente. Será que o novo ministro terá outras “fórmulas excêntricas” na sua própria área da saúde?   

 

Luigi Vercesi luigiapvercesi@gmail.com 

Botucatu

 

*

COMEÇOU MAL

 

Começou muito mal o novo ministro da Saúde: quer a volta da CPMF com cobrança dobrada. Um país que dispõe de médicos que trabalham em condições análogas à escravidão, no Programa Mais Médicos, não deveria precisar de tanto dinheiro assim na área da Saúde. O raciocínio lógico do doutor parece mesmo não ser dos melhores: como é possível um imposto arrecadar muito dinheiro sem custar nada para ninguém? Ao Brasil só resta torcer para que o sr. Marcelo Castro siga logo para a abarrotada lata de lixo da nossa história.

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

O DOBRO

 

O novo ministro da Saúde nos faz lembrar nossa “presidenta” quando fala em dobrar a CPMF. Lembram-se do “nós não temos uma meta, mas, quando alcançarmos a meta, nós dobramos a meta”? É tanta engenhosidade que chegamos a corar de tamanha admiração.

 

Manuel Jose Falcão Pires manuel-falcao@ig.com.br

São Paulo

 

*

DELÍRIO

 

Marcelo Castro, o novo ministro da Saúde, tem um discurso de também de “dobrar a meta”. Sugeriu cobrar CPMF como débito e crédito, logo, o dobro. Vai mesmo precisar de mais dinheiro, pois, só com essa declaração, um monte de gente já ficou doente. Deve estar delirando...

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

 

*

ROUBALHEIRA DOBRADA

 

O novo ministro da Saúde mostrou bem a que veio, com sua proposta de cobrança dupla da CPMF: roubo dobrado de um pseudoministro que nos quer tungar daquilo que não temos, por causa das roubalheiras dos desgovernos Lula e Dilma. Este senhor que vá trabalhar em outro lugar, em vez de nos querer roubar ainda mais! Vai inventar bobagens em sua casa e nos deixe em paz!

 

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

 

*

CRISE DE REPRESENTATIVIDADE

 

Nada prejudica mais o homem do que o próprio homem. O homem, na busca do predomínio, faz “o diabo”. O novo ministro da Saúde, psiquiatra piauiense, para mostrar sua utilidade ao sistema que o promoveu a um posto jamais sonhado, apresenta uma pérola à Nação. Nada relativo à sua pasta. Travestido de ministro da Fazenda e do Planejamento, sua primeira preocupação é tirar dinheiro do povo: uma CPMF de dupla mão. Exemplo patético de liderança, demonstra subserviência ao sistema que o alça à posição jamais imaginada. Seu gesto demonstra o pouco apreço dado ao eleitor do País, que já sofre com desemprego, inflação e falta de perspectivas. Um ótimo exemplo do problema que catapulta nossa crise financeira: a crise de representatividade. Representantes dissociados dos anseios do povo que deveriam representar.

 

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

 

*

CIDADÃO COMUM

 

Sobre as declarações do novo ministro da Saúde sobre a CPMF, desafio o sr. Marcelo Castro a largar o salário e as mordomias de que desfruta, seja como ministro ou como deputado, e viver como um cidadão comum. Com certeza não apoiará nem dará este crédito a um governo, seu partido e outros que o apoiam, totalmente sem credibilidade, cujos principais integrantes ou estão na cadeia ou são investigados por corrupção, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, má gestão do dinheiro público, etc.

 

Celso Neves Dacca celsodacca@gmail.com

São Paulo

 

*

COISA DE LOUCO

 

O psiquiatra e também deputado federal pelo PMDB (PI) Marcelo Castro, recém-nomeado para o Ministério da Saúde, deve estar doido da cabeça, porque, mesmo antes de tomar posse, já trombeteava aos quatro cantos que apoia a recriação da CPMF. E, não satisfeito, perverso, ainda sugeriu esfolar o contribuinte brasileiro com uma cobrança dupla da alíquota de 0,20%. Assim, no lugar de arrecadar R$ 32 bilhões por ano com a CPMF, como estima Joaquim Levy, seriam R$ 64 bilhões. Será que este psiquiatra também não dobrava irresponsavelmente a dose dos medicamentos indicados aos seus pacientes? Porque a sugestão de recriar e elevar a alíquota da CPMF é coisa de louco e pode matar de indignação os já impacientes brasileiros, que amargam o desemprego, a alta da inflação e a corrupção petista. Sinceramente, o PT e o PMDB se merecem.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

CANSADOS

 

Os brasileiros estão cansados de pagar pelos desgovernos e ladroeiras destes políticos!

 

Angela M. de Souza Bichi angela_bichi@hotmail.com

Santo André

 

*

PEQUENOS DETALHES RELEVANTES

 

Os pequenos detalhes muitas vezes não são mencionados, embora sejam muito relevantes. Atualmente se comenta que a CPMF foi criada pelo governo FHC em 1996, fato inquestionável, porém o pequeno detalhe não mencionado atualmente é que, em 1996, a carga tributária brasileira era de 26,74% – bons tempos que não voltam mais. A antiga CPMF foi cancelada em 2007, no governo Lula, quando a carga tributária já era de 34,54%. E, atualmente, a carga tributária é de cerca de 36% (outro pequeno detalhe: sem a CPMF).

 

Vagner Ricciardi vb.ricciardi@gmail.com

São Vicente

 

*

EM VEZ DA CPMF

 

O governo, finalmente, diminuiu o número de Ministérios – menos do que fora anunciado. Diminuiu o número de cargos comissionados – disse que reduziria 22 mil, só reduziu 3 mil. Insiste em reeditar a CPMF, já fracassada uma vez, que vai onerar toda a cadeia financeira e produtiva, com isso alimentando a inflação. Não ajudaria legalizar cassinos e o jogo do bicho, que já são altamente organizados na clandestinidade, passando da propina endêmica para aumentar a arrecadação de impostos? Só joga quem quer.

 

Maria Ignez Aulicino Andrade aulicino.andrade@uol.com.br

São Paulo

 

*

O PMDB A FAVOR

 

Ao apoiar a nova CPMF, o PMDB ratifica que a “Bíblia” do partido é mesmo o “Diário Oficial”.

 

João Israel Neiva jneiva@uol.com.br

São Paulo

 

*

AS VERGONHAS DO PAÍS

 

O PT está de joelhos, demonstrando do que é capaz. O PMDB, que era contra a CPMF, passou a ser a favor, com o quanto lhe foi presenteado. É o leilão nacional. Dona Dilma, caindo sempre, e agora Lula atua para ajudar-se a si e não ao nosso sofrido Brasil. Vaia para todos eles.

 

José C. de Carvalho Carneiro carneiro.jcc@uol.com.br 

Rio Claro

 

*

O PACTO DE FAUSTO

 

Com alarde, a presidente coadjuvante Dilma anunciou esta semana uma acomodação ministerial na ilusão, como “Fausto” de Goethe, de que aquele momento (de tranquilidade) durará para sempre! Lembrando a frase de seu chefe imediato sobre o Congresso, de que “há uma maioria de uns 300 picaretas que defendem apenas seus próprios interesses”, ela não terá essa paz. A cobrança continuará a cada votação de seu interesse: pedaladas, vetos, impeachment e outras coisas que certamente surgirão. Enquanto ela resolve os problemas pessoais, estamos sofrendo as consequências da sua incompetência, da falta de liderança e convivência com a corrupção. E ainda temos de ouvir propostas esdrúxulas como a do ministro de Saúde de cobrar a CPMF em duplo. Chega!

 

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

 

*

BARGANHA

 

Dilma criou um mistério à altura de seu governo. Por exemplo, Celso Pansera foi nomeado ministro da Ciência e Tecnologia, quando seu currículo para exercer tal função é o de dono do restaurante self-service Barganha, em Duque de Caxias (RJ).

 

Ronald Martins da Cunha ronaldcunha@hotmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

NOVOS MINISTROS

 

Na segunda-feira, empossaram cúmplices desqualificados e inconfiáveis.

 

Roberto de Mamede Costa Leite r-mamede@uol.com.br

Ubatuba

 

*

REFORMA MINISTERIAL

 

É revoltante que tudo gire em torno de vantagens pessoais e, em nenhum momento, se pense na melhoria do País.

 

Eliane Pinotti Borguetti epborguetti@gmail.com

São Paulo

 

*

CONDIÇÃO

 

Como cidadão, faço uma proposta aos parlamentares: topo pagar uma CPMF, desde que Dilma Rousseff renuncie antes. Com ela no poder, será outro ralo, outra catástrofe!

 

Ary Braga Pacheco Filho ary.pacheco.filho@gmail.com

Brasília

 

*

DINHEIRO DESPERDIÇADO

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva utilizou dois jatinhos, modelo Cessna Citation CJ2, para ir a Belo Horizonte prestar uma última homenagem ao companheiro de partido José Eduardo Dutra, que faleceu no fim de semana. Certamente, Lula estava escoltado por seguranças. Os petistas nunca viram tanto dinheiro na vida, pois ficam viajando para cima e para baixo de jatinhos particulares, como se vivessem num país de Primeiro Mundo. Os aviões comerciais não servem para eles, pois não oferecem tanto conforto e também porque neles são alvos de vaias, protestos e chateações. Os eleitores do PT não percebem o quanto de dinheiro é desperdiçado diariamente por estes políticos corruptos e sem moral.

 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

DEMAGOGIA

 

Para quem tem todas as despesas pagas pela União, como a presidente Dilma Rousseff – inclusive as de familiares nas viagens que faz –, reduzir o próprio salário é pura demagogia!

 

Odilon Otávio dos Santos

Marília

 

*

COMÉRCIO GLOBAL

 

Os Estados Unidos e o Japão fecham acordo comercial com mais dez países do Pacífico. Juntos, eles representam 40% da economia mundial. O acordo denominado Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês) vai reduzir barreiras comerciais para bens e serviços, além de determinar regras de comércio para 2/5 da economia global. Existe também, não declaradamente, um aspecto geopolítico no acordo, que seria diminuir a influência da China na região. O acordo foi fechado entre os seguintes países: Estados Unidos, Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Cingapura e Vietnã. O Brasil? Coitados de nós, estamos isolados. Enquanto as maiores economias do mundo se organizam comercialmente, nós seguimos critérios ideológicos e nos juntamos ao que há de mais podre no mundo. Criamos o Mercosul, que reúne países dirigidos por ditadores, por exportadores de maconha, por exportadores de cocaína e até por psicopatas. Enquanto isso, exportamos commodities, somos hoje o quinto maior fornecedor de produtos primários para a China, apesar das promessas de políticas para garantir um aumento no valor agregado das vendas nacionais. Vendemos o quilo de matéria-prima por US$ 1,00, enquanto importamos o quilo de manufaturados por US$ 100,00. O pior em tudo isso é que a visão limitada da quadrilha de incompetentes que nos dirige acha que somos um país rico. País rico é quem tem tecnologia, e não quem exporta produtos primários. O Japão não passa de uma ilha vulcânica, tem o subsolo mais pobre do planeta, não tem uma gota de petróleo e, no entanto, é a terceira economia do mundo.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

*

VENDO O TEMPO PASSAR

 

Em cinco longos anos de negociação, os ministros do Comércio dos países do Pacífico, EUA e Japão firmaram um amplo pacto comercial, eliminando tarifas e unindo 40% da economia mundial, possivelmente o maior acordo regional da História. À distância, o Brasil assiste ao tempo passar, se é que ainda há tempo...

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

 

*

PARCERIA TRANSPACÍFICO E O BRASIL

 

O Brasil de Dilma e do PT mais uma vez chega em último lugar! Que vocação para a derrota! Não bastasse o futebol, opta por parcerias econômicas de menor valor. Um mínimo de inteligência já seria suficiente para que a presidente jogasse a toalha e saísse de mansinho. Mas não, como a mula ornada por antolhos segue em frente, cabresto curto, incapacitada de raciocinar. Por favor, presidente, aposente-se! Contente-se com relembrar na cadeira de balanço de seus tempos de luta armada, convide os “companheiros” para uma boa prosa e deixe a verdadeira batalha de conduzir o Brasil para os que realmente sabem fazê-lo.

 

Sandra Maria Gonçalves sandgon@terra.com.br 

São Paulo

 

*

TRISTE SINA

 

De um lado do mundo, os EUA e mais 11 países acabam de formar o gigantesco bloco comercial Parceria Transpacífico (TPP); do outro, o Brasil e o insignificante Mer(d)osul lulabolivariano. Triste sina a nossa!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

 

*

PARCERIA NO PACÍFICO

 

Enquanto nós temos um tratado “pixuleco” na América do Sul, no Pacífico eles armaram um verdadeiro tsunami.

 

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

 

*

INCOMPETÊNCIA CRIMINOSA

 

O Brasil ficou fora do maior acordo comercial da história graças à incompetência criminosa no governo do PT.

 

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

 

*

NOVO TRANSCOMÉRCIO

 

O governo brasileiro promete reagir ao acordo Transpacífico. O superministro Marco Aurélio Garcia, que já criou um “top top” nacional, garante que dobrará a meta de comércio exterior para os nossos vizinhos latinos, nem que tenha de alterar a lei matemática. Assim, 2 x 0, ele garante, será igual a 2, ampliando os negócios com a Argentina, a Bolívia, o Equador e a Venezuela. Afirma, também, que obterá um acordo com o Uruguai para a venda da “marijuana express”, assim como num acordo preferencial comercializará produtos importados “made in Paraguai” para abastecer os brasileiros da classe média impedidos, pela alta do dólar, de viajar a Miami para as comprinhas básicas. Nossa balança comercial estará salva.

 

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

OPERAÇÃO LAVA JATO – ACORDO DE LENIÊNCIA

 

Se a empresa holandesa SBM vai devolver R$ 1 bilhão à Petrobrás, imaginem quantos bilhões foram desviados da empresa para os PTralhas?

 

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

 

*

INVESTIGAÇÃO NA PETROBRÁS

 

Em vez de a Petrobrás gastar R$ 200 milhões em investigação, uma montanha de dinheiro que a Petrobrás não tem, mais fácil seria perguntar a Lula e Dilma o que eles fizeram, que estupraram a empresa. Seria uma informação simples clara e de graça.

 

Jorge Eduardo Gonella jorgegonella@hotmail.com

São Paulo

 

*

O FINAL DA PETROBRÁS

 

Os petistas, tendo à frente o seu maior representante, Lula lá, foram contra a eventual participação de empresas multinacionais na Petrobras, e, agora, pelo andar da carruagem, a empresa irá com certeza ser adquirida na bacia das almas. Aguardem os próximo capítulos.

 

Hans Dieter Grandberg h.d.grandberg@terra.com.br

Guarujá

 

*

VERGONHA NACIONAL

 

Não sei o que nos envergonha mais, se o envolvimento do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com evidências e várias denúncias de corrupção ou a leniência da alta direção do PSDB diante dessa situação.

 

Ademir Valezi adevale@gmail.com

São Paulo

 

*

AH, OS SUÍÇOS!

 

O governo brasileiro deve exigir que o Ministério Público da Suíça se retrate das insinuações caluniosas, das mentiras e das denúncias vinculadas ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Que o governo suíço saiba que estão falando de um homem íntegro, honesto, de reputação ilibada e acima de quaisquer suspeitas. Parem de denunciá-lo por corrupção, lavagem de dinheiro e de mostrar supostos depósitos efetuados em seu nome e no de seus parentes. Aqui, no Brasil, não se brinca com a honra de nenhum político. Será que as autoridades suíças não têm mais o que fazer do que continuar a insistir e duvidar deste político brasileiro que já afirmou que os US$ 5milhões depositados em seu nome e no de parentes não lhe pertencem? Saibam as autoridades suíças que aqui não há político corrupto, mas somente políticos preocupados em sempre defender, acima de tudo, os interesses do Brasil!

 

Mario Miguel mmlimpeza@terra.com.br

Jundiaí

 

*

DENGUE EM SÃO PAULO

 

Depois de informações contraditórias e disparatadas veiculadas pela imprensa em meados deste ano sobre a vacina da dengue, envolvendo autoridades do Instituto Butantan, Ministério da Saúde/Anvisa e até do governador do Estado de São Paulo, como médico e ex-diretor Científico do Instituto Butantan, protocolei ofício utilizando a Lei de Acesso a Informação para obter resposta da Secretaria da Saúde do Estado a um questionamento sobre a real situação do desenvolvimento dessa vacina. Numa demonstração de desprezo ao cidadão e ao cumprimento da Lei n.º 12.527/2011, até o momento não recebi nenhuma resposta, o que me leva a suspeitar de que as informações auspiciosas sobre a possibilidade de dispormos dessa vacina, no próximo ano, para combater a grave epidemia de dengue no País (“Com 693 mortes e 5 casos graves por dia, País bate recorde de vítimas por dengue”, “Estadão”, 6/10, A12), não são verdadeiras.

 

Antonio C. Martins de Camargo antonio.camargo37@gmail.com

São Paulo

 

*

VISTORIAS ‘À FORÇA’

 

A lei sancionada pelo prefeito Fernando Haddad é inconstitucional, por autorizar a invasão de agentes de combate à dengue nos domicílios onde não haja quem possa recebê-los ou onde se recusarem a recebê-los. O prefeito pode ser afastado e sofrer impeachment por atentar contra a inviolabilidade do lar dos cidadãos da maior cidade do País.

 

Luiz Roberto Da Costa Jr. lrcostajr@uol.com.br

Campinas

 

*

ÁRVORE CONDENADA

 

Tenho o laudo da engenheira agrônoma da Sub-Prefeitura de Pinheiros que condenou a árvore em frente à minha residência. A árvore, além de condenada, está entremeada com a fiação da AES Eletropaulo, que, juntamente com a Prefeitura, se furta de executar o serviço. A ineficiência na execução da poda está pondo em risco minha residência, tanto de fogo quanto de quebra de muros. IPTU exorbitante e mal empregado. Nós, munícipes, temos todo o ônus e nenhum bônus. Até quando?

 

Anita Kaufmann anitakaufmann@uol.com.br

São Paulo

 

*

VIOLÊNCIA POLICIAL

 

A Polícia Militar matou mais de 8 pessoas por dia em 2014, no Brasil. Mais de 3 mil civis foram assassinados por policiais militares em um ano. Na verdade, o número de vítimas fatais da violência policial é bem maior, pois muitos Estados ainda se recusam a fornecer dados e estatísticas. São números de uma verdadeira guerra e que revelam a enorme letalidade da Polícia Militar, uma das mais letais e violentas do mundo. É preciso uma nova abordagem do papel da Polícia, que deve combater o crime e dar segurança à população, mas de forma correta, dentro da lei, com respeito pelo cidadão, pelos direitos humanos, e não com brutalidade, violência gratuita e preconceito contra os pobres e negros, que são suas vítimas preferenciais.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

*

FUTEBOL

 

Foi uma novela para o técnico Osório ser contratado pelo São Paulo F.C. e, agora, poucos meses depois, foi uma novela cheia de enrolação para ele ser dispensado... No futuro, ao ver a história do São Paulo, o atual momento registrará páginas bem medíocres, um período a ser esquecido.

 

Eduardo Britto britto@znnalinha.com.br

São Paulo

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.