Fórum dos leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

01 Novembro 2015 | 02h55

Arrancando a máscara

Em sua enojosa e torpe metamorfose, Lula desfez a engastada máscara que sua afilhada tem usado em suas atitudes político-administrativas sem nenhum pudor. Em discurso na reunião do Diretório Nacional do PT, saiu-se com esta pérola: “Ganhamos a eleição com um discurso e, depois, tivemos que mudar o discurso e fazer o que dizíamos que não íamos fazer”. Foi uma tentativa fajuta de esconder o nariz de Pinóquio da (ainda) presidenta Dilma. Inútil, porém. Ele está escandalosamente agigantado.

LUÍS LAGO

luislago2002@hotmail.com

São Paulo

Lula seria mais honesto se, em vez de “ganhamos as eleições com um discurso e depois tivemos que mudar...”, dissesse: “Mentimos acintosamente”.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

Estelionato

“Ganhamos as eleições com um discurso e, depois, tivemos que mudar o discurso e fazer o que dissemos que não iríamos fazer” – isso é o chefe Lula confessando o estelionato eleitoral praticado por Dilma Rousseff e pelo PT contra o povo brasileiro. Pergunto: qual é a legitimidade dessa eleição? Se o PT e Dilma tivessem vergonha na cara, pediriam desculpas ao Brasil e iriam para casa. São réus confessos.

CLODER RIVAS MARTOS

sheinerivas@hotmail.com

São Paulo

Fraude

Ao concordar que o PT e Dilma mentiram na campanha eleitoral. Lula apenas admite o que já sabíamos: a vitória de Dilma na reeleição foi conseguida com fraude. Impeachment já!

MARA MONTEZUMA ASSAF

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

A confissão

Pela primeira vez um petista veio a público confessar que a reeleição da presidente Dilma Rousseff foi uma fraude. E não se trata de um petista qualquer, mas do ex-presidente Lula. Ele afirmou com todas as letras que a presidente, para se eleger, prometeu uma coisa e após eleita foi obrigada a fazer exatamente o contrário, caracterizando-se o estelionato eleitoral. Na realidade, ele foi honesto ao dizer que Dilma mentiu, o que não é novidade para os minimamente informados. E agora, não bastassem as pedaladas, o que se vê é a economia no fundo do poço, o desemprego e o desespero das famílias que foram incentivadas a consumir e estão devolvendo seus bens por não terem como pagá-los. Tudo isso graças a uma presidente mentirosa, incompetente e, principalmente, incapaz de baixar a crista e reconhecer seus erros e responsabilidades por tudo o que está acontecendo – agora reconhecido formalmente por seu padrinho e inventor. Fica a pergunta: há alguma dúvida de que a permanência da presidente é nefasta para o País? Seu criador já deu a dica: renuncie, porque se não o fizer, por sua costumeira soberba, vai perder o cargo por impeachment, por mais que o presidente da Câmara dos Deputados tenha interesse pessoal em segurá-lo, pois sabe que se ela cair ele vai junto.

ROBERTO LUIZ PINTO E SILVA

robertolpsilva@hotmail.com

São Paulo

Mais pedaladas

Muitas pedaladas não são do conhecimento da imprensa, do Tribunal de Contas da União nem da população. O Banco do Brasil (BB), por exemplo, deixou de aportar R$ 8 bilhões ao Previ (o fundo de pensão de seus ex-empregados), que deveriam servir para melhorar um pouco a aposentadoria desse pessoal. Registre-se que o aporte é obrigação, pois faz parte de acordos trabalhistas e previdenciários. Mas com base numa norma ilegal e indevida da Previc, a omissa agência reguladora que deveria fiscalizar os fundos de pensão fechados, o BB deixou de repassar esses recursos, que foram incorporados aos seus resultados, gerando um lucro fictício, e pagou bilhões de reais em dividendos ao seu controlador, o governo federal. Impressionante é que os Sindicatos dos Bancários se calaram, assim como os funcionários do banco. Nunca na História deste país se pedalou tanto. E jamais os trabalhadores foram tão prejudicados por um partido dito trabalhista.

MARIA DE FÁTIMA S. SANTOS

mariacastro1@bol.com.br

Brasília

Desesperança

É desesperador ler as notícias e constatar que nosso país está apodrecendo, fragmentando-se, sendo destruído dia a dia. Pior é esta sensação de impotência, sem nada poder esperar do futuro. E mais ainda, sem esperar que seja possível, aqui, construir um futuro. E tudo porque os atores principais só têm um interesse: manter-se no poder. Carecem de um mínimo de espírito público, desprezam o povo que os elegeu e tornam inviáveis os sonhos dele, as perspectivas, o futuro dos que ainda estão no auge de sua capacidade produtiva. Que lástima! Nem se deve perguntar como mudar isto, porque a resposta todos conhecem. Mas de que adianta? Dizem alguns que qualquer mudança deve ser feita dentro da lei. Só que esses atores violam as leis o tempo todo e como a Justiça é morosa acaba-se com a certeza de que tudo acabará em pizza. Triste Brasil, que era para ser o país do futuro e se transformou num país sem futuro, decadente, paralisado pela ganância, pelo desvario, pelo despudor de alguns, cujo nome nem é preciso mencionar.

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

Reconciliação nacional

O Brasil passa por um momento delicado de sua História. A Constituição prevê os Poderes independentes entre si e isso não está acontecendo. O Executivo é refém do Legislativo. Muitos dos membros do STF foram nomeados por indicação do atual Executivo. O Legislativo, por falcatruas e envolvimentos ilegais, é dependente da Alta Corte. Que a impunidade seja de uma vez por todas execrada e o tratamento seja igualitário, como prevê a Constituição. Se a corrupção for banida, novos impostos serão dispensáveis para saciar a ganância dos malfeitores. A sigla petista, pelo mal causado, seja excluída de vez do cenário político brasileiro. Há necessidade de um governo de reconciliação nacional, em que todos, independentemente de suas ideias, se unam em torno de diretrizes sérias e voltadas para o bem comum. Deixar as animosidades e pensar grande, para o bem da Pátria.

JOSÉ OLINTO OLIVOTTO SOARES

jolintoos@gmail.com

Bragança Paulista

Para sair da crise

A proposta do PMDB para tirar o Brasil da crise chama-se “Uma ponte para o futuro”. Resta saber quem vai construí-la: a OAS? A UTC? A Andrade Gutierrez?

LUIZ G. TRESSOLDI SARAIVA

lgtsaraiva@uol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

O FIO PUXADO

 

O fio da meada vai senado puxado e vão aparecendo novos personagens neste lamaçal de corrupção fétido em que se encontra o Brasil. Corrupções, subornos, agora compra de medidas provisórias ou de alguns artigos para beneficiar esta ou aquela empresa ou setor envolvendo o sr. Gilberto Carvalho, a Polícia Federal cumprindo mandado de busca e apreensão da Operação Zelotes na casa do filho do ex-presidente Lula, enfim, está instalada no País uma quadrilha que vai da Presidência da República até o porteiro da última empresa estatal. E não acontece nada. Por muito menos, há 51 anos, derrubaram o então presidente João Goulart. Qual era a acusação? Receio da implantação do comunismo no País. Em 1992, por ter contas secretas no exterior, procederam ao impeachment do então presidente Fernando Collor, hoje senador. E só tinha as contas secretas. Desde o primeiro governo do PT, em 2003, estabeleceu-se neste país uma quadrilha com tentáculos que alcançam o inimaginável. Este governo do PT não tem só contas secretas, não, tem corrupção, suborno, desvios de verba, propinas a torto e a direito. Mas não acontece nada, ou melhor, o País vai quebrando, o trabalhador sem emprego, as crianças sem escola, o cidadão sem hospitais, etc. Gostaria de saber que mágica é esta que faz com que, com tudo isso, não se proceda ao impeachment.

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

FARSA EM CINCO ATOS

 

Ato 1: o lobista Mauro Marcondes Machado, atualmente hóspede do Estado e à disposição da Justiça, esteve empenhado na negociação da Medida Provisória (MP) 627 (assinada por Dilma Rousseff em 2013), que favorecia montadoras de veículos com redução tributária. Na Operação Zelotes, verificou-se que “as anotações do lobista revelam proximidade com o ex-presidente Lula”. Ato 2: próximo do lobista, Lula, todavia, não é investigado, mas seu filho Luis Claudio, dono da “LFT”, uma empresa de marketing esportivo, que recebe, pouco depois da edição da referida MP 627, estapafúrdio pagamento de R$ 1,5 milhão do mesmo lobista (!)   por “serviços prestados”. Detalhe: a “LFT” não tem funcionário algum. Ato 3: em mais uma dessas “coincidências incríveis”, Gilberto Carvalho, homem de Lula e ex-chefe de seu gabinete, também  é investigado por seu nome constar de anotações suspeitas em papéis do mesmo lobista. Como onde tem fumaça geralmente tem fogo, a Receita Federal sugeriu que o Ministério Público Federal pedisse a abertura dos dados fiscais e bancários de Carvalho, de sua mulher e de seus três filhos. Vai que, de repente, se acha outro depósito milionário por “serviços prestados” na conta de algum parente de Carvalho. Ato 4: em nota, Gilberto Carvalho diz reagir “(...) com a dor de um pai que vê seus filhos expostos à execração pública (...)”. Ato 5: o presidente do PT, Rui Falcão, qualificou de “inaceitável” a blitz na empresa do filho de Lula com o seguinte argumento: “Tem um monte de tubarão e você vai correr atrás de um peixinho?”. Pela lógica de Falcão, predador dos ares, a existência de tubarões, predadores dos mares, desautoriza a Polícia Federal mexer com “peixinhos”, em particular se filhos de moluscos, nessas águas turvas da pouca vergonha nacional. A “famiglia”, como se vê, se protege e se justifica e Lula – dizem as más línguas – já até mandou dizer que nunca ouviu falar nesse tal Luis Claudio. 

 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com   

São Paulo

 

*

ACUSAÇÕES GRAVES

 

São gravíssimas as acusações de que a Medida Provisória 627, de 2013, depois convertida em lei, tenha sido vendida em benefício da indústria automotiva. O ato concreto da presidente em assinar configura crime de responsabilidade que pode ensejar o envio de um novo de pedido de impeachment à Câmara dos Deputados, assim como qualquer desaparecimento ou destruição de documentos produzidos (estudos, pareceres, notas técnicas, etc.) e de registro de reuniões pode caracterizar obstrução da Justiça.

 

Luiz Roberto da Costa Jr. lrcostajr@uol.com.br

Campinas

 

*

TIRANIA

 

A indiferença às causas brasileiras é falta de patriotismo, enquanto acobertar ladrões e corruptos é tirania.

 

Antonio Carniato Filho antoniocarniato@gmail.com

Santa Rita do Passa Quatro

 

*

ATÉ A PRESIDÊNCIA

 

Tenho acompanhado com atenção a cobertura sobre a suspeita de compra da Medida Provisória 471 e a LFT Marketing Esportivo, empresa do filho de Lula. Creio haver oportunidade de a reportagem do “Estadão” explorar melhor o assunto, pois, aparentemente, o compromisso entre a M&M e a LFT era de um total de R$ 4 milhões, para estender o benefício da redução de IPI até o final de 2015 – e receberam somente R$ 2,4 milhões. Aí o benefício acabou um ano antes... Creio ser este um dos motivos para a Polícia Federal e o Ministério Público investigarem também o os ministérios e gabinete da Presidência.

 

Carlos Zilveti carlos_zilveti@yahoo.com

São Paulo

 

*

OPERAÇÃO ZELOTES

 

Foi uma segunda-feira humilhante para a família de Lula. E o todo soberbo ex-presidente, que achou um dia que até era um novo Jesus Cristo, se já estava perdendo o sono pelas denúncias que vêm aparecendo, reflexo do lamaçal da corrupção que produziu em seu governo, agora vai ter alucinações. Entre os 33 mandados de busca e apreensão da 4.ª etapa da Operação Zelotes, da Polícia Federal, da Receita Federal e do Ministério Público Federal, também a empresa LFT Marketing Esportivo, que pertence a Luiz Cláudio Lula da Silva (filho de Lula), foi vasculhada pelos federais. Pesa sobre Luiz Cláudio a denúncia de suposto recebimento de recursos ilícitos na ordem de R$ 2,4 milhões pela venda, ou trambique, da Medida Provisória 471, que prorrogou benefícios fiscais às montadoras de veículos durante a gestão Lula. Esta extensa ópera da corrupção petista, por enquanto em três atos – do mensalão, já concluído, mais o petrolão e a Operação Zelotes –, pelo andar da carruagem, terá um fim triste para os atores que dela fizeram parte.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

A PF APERTA O CERCO

 

Cumprindo exemplarmente a sua árdua missão, a Polícia Federal (PF) fez verificação na empresa de filho de Lula. E este, por sua vez, culpa dona Dilma pela atuação da PF. De outro lado, Gilberto Carvalho, ex-secretário de Lula no governo deste, tem ligações com lobistas envolvidos nas operações da PF. Assim, o cerco está apertando e chegando bem perto do chefe dos envolvidos com o propinoduto. Eis que o lulopetismo precisa ser combatido com fatos verídicos e com o povo sabendo, pela imprensa, dos atos cometidos pelo populismo sem medidas e que sempre mirou a manutenção no poder, a qualquer custo.

 

José Carlos de C. Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

 

*

O PELÉ DOS NEGÓCIOS

 

Se um dos filhos de Lula é o “Ronaldinho”, como disse o ex-presidente, o outro é dez vezes melhor do que o Pelé, já que sua empresa nem sequer tem funcionário e é bem-sucedida. Cobra escanteio, corre para cabecear e ainda defende o gol.

 

Ricardo Sanazaro Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

 

*

FAMÍLIA IMPLICADA

 

Por acaso dá para pelo menos indiciar o ex-presidente Lula por formação de quadrilha? É incrível, todos os filhos estão envolvidos em suspeita de corrupção. Não seria o caso de quebra de sigilo bancário da família Lula da Silva?

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

A PROPÓSITO

 

Alô, senhor Genival Inácio da Silva, o desconhecido Vavá, irmão de Lula e tio dos Lulinhas: o senhor é o homem mais honesto do Brasil.

 

Ney José Pereira neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

DESPROPOSITADO

 

O generoso enriquecimento de Lula e seus familiares é despropositado, ou não.

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

SABE DE NADA

 

Estou esperando Lula afirmar que não sabe de nada sobre o grande progresso financeiro de seu filho, que tem “incrível capacidade empresarial”.

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

BRASILIDADE

 

Lula e Dilma já tiveram muito além dos 15 minutos de fama e estão sendo prejudiciais ao Brasil. Ambos relutam em sair de cena. Quanto mais tempo permanecerem na Presidência da República, maior será a dificuldade para desfazer o imbróglio da crise político/econômica causado por “elles”. Se tivessem algum resquício de brasilidade, Dilma já teria renunciado e Lula retornaria a Garanhuns, onde será o rei da cocada preta. O momento é assaz complicado e, descartado o semancol da renúncia, o impeachment é para ontem.

 

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

 

*

PARÁBOLA DA ASCENSÃO E QUEDA DO PT

 

Das poças de águas, nem todas sujas nem todas contaminadas, em dias de sol elevaram seus vapores aos céus em grande estilo. Logo as nuvens alvas se tornaram cinzentas e, depois, agitadas. Eufóricas com o poder das disputas nas alturas, passaram a serem enormes nimbos negros, escurecendo os horizontes em prenúncios de tempestades e em indecifráveis escuridões para quem plantou e esperou chuva branda e auspiciosa em suas roças.

Consequentemente, coruscantes raios e trovões retumbantes indicando a desintegração das nuvens em torrente de precipitações incontroláveis e pulverizações em zilhões de pingos.

Voltarão ao solo as poças d’água, nem todas sujas nem todas contaminadas, mas muitas rodarão antes de chegar ao rio do esquecimento  por galerias e bueiros da servidão. Assim é o poder dos tolos. Assim é o fim do PT e de suas crias. Assim é sorte e assim é o fato real dos revolucionários incapazes.

 

José Penteado Neto jsopnx@gmail.com

Araraquara

 

*

‘P... NÃO VAI TERMINAR NUNCA ISSO?’

 

É triste, muito triste mesmo, ouvir um ex-presidente fazer chistes na reunião do Diretório Nacional do PT, que se espera seja séria, a respeito de suas noras, seus filhos e netos. Perdeu totalmente a compostura. Senhor Lula, já que o senhor não tem respeito por nós, brasileiros, procure manter pelo menos as noras fora deste verdadeiro pantanal de sujeiras do PT e sua turma. O senhor não está mais em reuniões de sindicatos. O senhor é um ex-presidente da República. Mantenha o nível! Família é coisa sagrada!

 

Éden A. Santos edensantos@uol.com.br

São Paulo

 

*

COVARDIA

 

Lula, venha fazer suas piadinhas em praça pública, e não perto de seus pares.

 

Alessandro Lucchesi timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

 

*

VOCAÇÃO PARA MONARCA

 

O senhor Lula fica irritado com a presidente Dilma e com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, por não bloquearem os movimentos da Polícia Federal contra os “lulinhas”. Está confessando publicamente que na sua gestão bloqueava o que queria e tirava a autonomia da instituição. E este senhor ainda quer falar e dar regras de democracia? Tem vocação para monarca, deve ter acobertado centenas de malfeitos.

 

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

 

*

INCOERÊNCIA E ESQUIZOFRENIA

 

Lula e o PT passaram meses abominando o projeto de ajuste fiscal e querendo o ministro Joaquim Levy fora do governo. Há poucos dias, Lula esbravejou contra a presidente Dilma responsabilizando-a pela ação da Polícia Federal contra seu filho. Eis que, de repente, o ajuste nem é tão ruim, Levy fica e Dilma está perdoada (como se pudesse e devesse ter alguma ingerência nas ações da Polícia Federal). Incoerência e esquizofrenia são manifestações esperadas de um partido em frangalhos.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

ATÉ ONDE IREMOS?

 

É de conhecimento de todos que Dilma Rousseff levou o Brasil “à breca” por sua incompetência e sede de poder. É de conhecimento de todos que hoje ela não governa, só ocupa seu tempo tentando desmanchar a possibilidade de impeachment. Também todos sabemos que Executivo e Legislativo mantêm acordos espúrios para blindarem-se contra denúncias, tentando desesperadamente não perder seus mandatos para não cair nas malhas da Justiça comum. Somos todos sabedores de que esta situação é insustentável e fez parar o País, que respira por aparelhos. Resta, agora, a questão: quem nos tirará desse impasse? Empresários se unirão, reconhecendo a incapacidade da presidente diante deste Brasil parado? A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) virá a público defender os cidadãos das garras desses poderes que se beneficiam entre si? O povo, que certamente voltará às ruas, terá apoio político? Ou, caminhando que estamos para uma crise social e institucional, as Forças Armadas serão forçadas a cumprir seu papel constitucional? Não sabemos o que acontecerá, mas algo tem de acontecer. Não suportamos mais este desmanche! É muita humilhação e indignação ver o Brasil descer a ladeira empurrado por este bando de canalhas desonestos.

 

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

 

*

DÉFICIT PÚBLICO

 

A cada semana o déficit público brasileiro aumenta. Começou com R$ 23 bilhões, foi para R$ 40 bilhões, agora beira a casa dos R$ 52 bilhões, mas, com o “andar da carruagem”, até o fim do ano deve ultrapassar os R$ 70 bilhões. E dona Dilma Rousseff homenageando a mandioca e engarrafando o vento. Coisas da “presidenta”!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

DOBRANDO A META

 

Se, antes, o desgoverno petista não tinha meta de superávit fiscal e, quando a atingisse, simplesmente a dobraria, agora ele tem como meta um déficit e, quando o atingir, seguramente vai dobrá-lo. Haja incomPeTência!

 

Fernão Dias de Lima fernaodiaslima@gmail.com

São Paulo

 

*

MAIS UM ROMBO

 

O desgoverno da presidente Dilma Rousseff reconhece mais um “rombo” de R$ 51,8 bilhões em 2015, sem contar as “pedaladas fiscais”... Caminhamos de pior para péssimo e vamos nos afundando com a conivência do Poder Legislativo e do Judiciário. O desemprego, a inflação, o dólar e a criminalidade aumentando... Aonde vamos chegar? Enquanto a “governanta incompetenta” não tiver o gesto de dignidade, hombridade e honradez para renunciar à Presidência, vamos continuar sofrendo as consequências da inoperância, da imoralidade e da falta de ética do PT no poder. Fora Dilma! Fora PT!

 

Fernando Silva lfd.dasilva@uol.com.br 

São Paulo

 

*

A CASA RUIU

 

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, justifica a tragédia das contas públicas por estar colocando a casa em ordem. Eu já acho que a casa ruiu. Existe um ditado que diz que “às vezes o que um burro joga na água dez inteligentes não conseguem tirar”. É o caso.

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

BRASIL R$ 1,99

 

Dilma está transformando o Brasil numa lojinha de R$ 1,99, que vai falir, como a outra que ela “gerenciou”. Os brasileiros, sócios da lojona, vão pagar o prejuízo. Mas ela tem um advogado muito convincente, embora não tenha cursado a escola de Direito nem se formado.

 

Mário A. Dente dente28@gmail.com

São Paulo

 

*

AS VERDADES DE LULA

 

Lula não deixa de ter razão quando se diz contra a política de aumentar os impostos para equilibrar as contas do governo. O total dos impostos pagos pelos brasileiros já é sufocante. Lula, porém, não diz qual é a mágica que solucione o problema. Na minha casa as despesas são proporcionais à receita e, para mim, é impossível e, além do mais, irresponsável gastar mais do que ganho. Entretanto, as coisas conseguem funcionar no devido contexto de parcimônia e economia. A estrutura do governo, além da falta de conceitos éticos, carece de competência e de eficiência. O Legislativo, feitas as devidas exceções, é uma espécie de máfia cujo objetivo principal é o bolso dos associados. O povo desce as ruas protestando, mas também os protestos são de caráter setorial. Cada segmento pensa por si, cada um quer algo mais, mas também não explica como realizar o milagre. Atualmente, além do dinheiro, fazem muita falta o bom senso, a lógica e o verdadeiro amor à Pátria. Dizem que Deus é brasileiro, porém, atualmente, parece distraído e que deixou de providenciar o milagre que estamos esperando.

 

Francesco Magrini framagr@ig.com.br 

Cachoeira Paulista

 

*

À DERIVA

 

Este governo está à deriva e assim vai caminhando. Tudo parou, a economia perdeu dois grandes pilares: meta fiscal e meta inflacionária. O desemprego vem fazendo mais vítimas, a inflação corrói o salário do cidadão. Enquanto, no andar de baixo, o povo rebola para pagar suas contas, comprar o estritamente necessário, a mandatária do País se segura em sua cadeira, para não perder seu emprego, continua fazendo agrados em busca de mais apoio e assim vai saqueando os cofres públicos. O ministro Joaquim Levy e outros insistem na recriação da CPMF. Esse filme já vimos, o dinheiro foi embora e a situação da saúde piorou. O presidente de fato, Lula, continua mexendo os pauzinhos, tirando desafetos e colocando no governo de sua incompetente criatura, pessoas que certamente vão colaborar com a corrupção, os conluios e a picaretagem.  A pergunta que muitos brasileiros fazem: ministros togados perdem o emprego se votarem a favor da Justiça? Se não, por que estão com os ombros dobrados enquanto o País afunda no mar de corrupção?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

ABANANDO O RABO

 

O governo vai “abanar o rabo” a prefeitos e governadores para que eles apoiem a volta da CPMF. Na gíria dos criminosos, “abanar o rabo” significa pagar propina. O governo ofereceu um enorme pixuleco para prefeitos e governadores apoiarem a volta do imposto. Essa abanada de rabo do governo vai custar caro para a população: a CPMF, sem abanada de rabo, seria de 0,20%; com a abanada de rabo, a CPMF será de 0,38%. Seria bom se a carrocinha levasse essa cachorrada de rabo solto para o abatedouro. 

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

PRESSÃO

 

O ministro da Saúde disse que “o que está ruim na saúde vai piorar” e afirma que a entrega de remédios para hospitais e Farmácia Popular será atrasada. Tudo para justificar a pressão do governo pela volta do CPMF. Recapitulando, até a extinção do imposto do cheque em 2007, o governo Lula, em vez de aplicá-lo na saúde, desviou para fazer superávit primário. Portanto, lá se foram cinco anos do tributo desviado, fora que, após o término do imposto, outros impostos foram criados para substituí-lo, que também não foram aplicados na saúde pública. Sumiram no meio da desordem e da corrupção governista. Vamos ser verdadeiros: o PT, Lula, Dilma nunca se preocuparam com o povo que os elegeu. Essa preocupação só aparece nas propagandas eleitorais, em época de eleição. Hora de lavar a roupa suja.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

PIOR DO QUE ESTÁ NÃO FICA

 

Em vez de buscar soluções mais criativas, o ministro da Saúde só pensa naquilo! Na CPMF.

 

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

 

*

ÀS RUAS

 

Movimentos sociais pró-impeachment, quando vamos para a rua?

 

Ana Maria da Costa annacostaaa67@gmail.com

São José dos Campos

 

*

DOCUMENTO DO PMDB

 

O PMDB descobriu o Brasil na quinta-feira: divulgou um documento afirmando que “nos últimos anos é possível dizer que o governo federal cometeu excessos, seja criando novos programas, seja ampliando os antigos, ou mesmo admitindo novos servidores ou assumindo investimentos acima da capacidade fiscal do Estado. A situação hoje poderia certamente estar menos crítica”. Essa foi a forma mais fácil de eles conseguirem pôr em prática seus objetivos e ideais, implantando a corrupção para roubar, desviar e superfaturar, né não?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br  

São Paulo

 

*

O INCRÍVEL PMDB

 

O PMDB apresentou um programa de governo que bate frontalmente com o visceralmente praticado pelo PT, com direito a temas ideológicos e do DNA petista, tais como: política externa que prioriza o Mercosul, retorno ao regime de concessões na área de petróleo e implementação das privatizações. Ironicamente, nestes 13 anos de poder petista o PMDB foi parceiro presente e atuante. Michel Temer, que apresentou o programa, é o atual vice nessa gigantesca e esdrúxula coligação que governa o País. Por coerência, credibilidade e respeito às alianças, deveria antes entregar o cargo.

 

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br                                   

Rio de Janeiro

 

*

DILMA SITIADA

 

É sabido que os brasileiros têm memória curta. Poucos se lembram de que a presidente Dilma Rousseff, no início de seu primeiro mandato, começou a fazer uma faxina cívica e exonerou alguns ministros oriundos do governo Lula por envolvimento em corrupção. Foi crucificada por todos os petistas, que não gostaram nada de tal postura, que mostrava claramente a corrupção do governo petista. Certamente, foi pressionada de tal forma que deixou de continuar desinfetando os ministérios, e deu nisto tudo que estamos vendo. Os ratos continuaram e hoje a bomba estoura na mão da presidente. Para se fazer de vítima, o PT usa a conhecida tática de acusar todo o mundo para passar a impressão de que é santo, quando, na verdade, somente ele é culpado por tanta e tamanha corrupção nunca vista na história do País. A nossa presidente está cercada de malandros por todos os lados, e por isso paga um preço caríssimo por isso. Cito um exemplo: o deputado federal do PMDB Edinho Araújo foi nomeado por indicação do vice-presidente, Michel Temer, para preencher a cota do partido como ministro-chefe da Secretaria Nacional de Portos, de janeiro até a extinção da pasta no início de outubro, sem nem sequer, a exemplo do ocorrido em outras pastas, ter o mínimo conhecimento da função a ser exercida. Mas o que quero ressaltar é que o grande PMDB, de Ulisses Guimarães e de Franco Montoro, hoje não passa de um partideco de aluguel conivente e beneficiário da corrupção que solapa o Brasil, pois teve a desfaçatez de indicar alguém que disputou eleições por duas vezes consecutivas graças a liminares que serão julgadas sabe Deus lá quando! Mesmo tendo parecer do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo não aprovando suas contas, e depois de a Câmara Municipal também rejeitá-las, além de ter sido condenado duas vezes em segunda instância – uma por ter feito aditivo de uma obra de 30%, quando a inflação foi de 5%, e outras por vender áreas públicas sem a devida concorrência –, o PMDB teve a cara de pau de indicar para Dilma político condenado por improbidade administrativa. Ela acreditou nos partidários e, agora, sofre esta consequência, pela qual não tem culpa nenhuma.

 

Carlos Martins Broterosi broterosi@yahoo.com.br

Jundiaí

 

*

TODOS À TETA FARTA

 

Já constituímos uma nação de 204 milhões de habitantes, com um território que se coloca entre os mais extensos do mundo, privilegiado pela natureza, com um grande potencial hídrico invejável, grandes reservas minerais, uma floresta colossal que abriga a maior biodiversidade do planeta. Entretanto, acreditem, está à beira da falência por obra e graça de um governo perdulário, empreguista e apátrida e que tem Maquiavel como guia (os fins justificam os meios) desde que esta gente do PT se apoderou das chaves dos cofres. A dança macabra dos gastos cresce num moto perpétuo. Lula, em oito anos, criou 18,3 mil cargos, enquanto Dilma Rousseff, somente no primeiro mandato, criou l6,3 mil cargos. Com 618 mil funcionários, Dilma dispõe de uma força de trabalho 26% maior do que a de Lula. De 1997 a 2002, FHC tinha 66.040 cargos de confiança. Em 2015, Dilma já tinha 103.313. Atualmente, existem para estes “mamadores” 37 tipos de gratificações. Os atuais 31 ministérios têm 49,5 áreas administrativas divididas em 53 mil núcleos. A primeira reforma administrativa urgente a ser implementada é a mudança da administração em todos os níveis.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

O IMPEACHMENT NO CONGRESSO

 

A notícia de que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) revogou o rito de impeachment barrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e assume que vai decidir se pauta ou não o processo contra a presidente Dilma seria normal, se não fosse ele um acusado de ações irregulares. Que justificam, inclusive, o seu afastamento do cargo que ocupa. Como ficam os opositores da presidente? Eles vão questionar esse posicionamento ou ficarão inertes, mostrando a parcialidade de oposição de baixo nível?

 

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

*

VALE TUDO

 

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), declarou ser oposição ao governo Dilma, mas vale tudo para se manterem no poder, como bem explicou a manchete do “Estadão” de quinta-feira (“PT enquadra bancada e pede que Cunha não seja prejulgado”). E o povo? Ora, o povo que se lixe.

 

José Millei millei.jose@gmail.com

São Paulo

 

*

ENTRE A DESONRA E A RENÚNCIA

 

Entre a desonra e a renúncia, Eduardo Cunha escolheu a desonra e terá a renúncia

 

Sergio Diamanty Lobo diamanty18@gmail.com

São Paulo

 

*

POUCA VERGONHA

 

De um lado, o Planalto, de outro lado, a Câmara, mas a pouca vergonha continua a mesma: um ameaçando o outro.

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

 

*

INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS

 

As instituições informais, a percepção compartilhada do que não se deve fazer, precedem às instituições formais, leis e suas administrações. Por exemplo, a credibilidade e a confiabilidade são condições de empregabilidade. E também de delegação e representação. Por isso representantes eleitos perdem a condição de desempenhar um cargo assim que pilhados em ações de corrupção, mentira, infração a leis como a da Responsabilidade Fiscal. Então precisam ser afastados da mesma forma que um empregado de uma empresa é demitido por qualquer falta de lealdade. Antes de uma questão legal, trata-se de uma questão cultural, de identidade cidadã.

 

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

 

*

OLIMPÍADA 2016

 

Quem é que está pensando em Olimpíada no Rio de Janeiro? O País está atravessando uma fase horrível, com inflação alta, desemprego em todas as áreas, novos escândalos de corrupção divulgados todos os dias, arrecadação em queda, produção industrial caindo todos os meses e dívida pública descontrolada. A Olimpíada poderá gerar alguma receita durante um mês, mas os prejuízos acumulados são bem maiores. O Brasil gastou o que tinha e o que não tinha com a Copa de 2014 e o mesmo deverá acontecer com a Olimpíada. Para o nosso país, nada de proveitoso ficará de pé. Apenas meia dúzia de pessoas se beneficiarão com o evento. É lamentável, mas é a pura verdade!

 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

DIREITO À VIDA

 

Seria muito pedir ao prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, a antecipação do inexpugnável esquema de segurança para a Olimpíada 2016, a fim de poupar cidadãos cariocas?

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.