Fórum dos leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

12 Novembro 2015 | 02h56

A cartilha

Tentando praticar um ilusionismo descarado, o PT agora lança cartilha para convencer os incautos de que o preto é branco e o branco é preto, colocando-se como “vítima” de forças do mal que desejam destruí-lo. A iniciativa não produzirá resultados, pois os que vierem a ler a cartilha já são alfabetizados e logo perceberão que o PT está tentando fazê-los de idiotas.

HÉLIO DE LIMA CARVALHO

hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

Extinção do PT

Causa espanto ler as declarações de Lula, Rui Falcão & Cia. de que a Operação Lava Jato quer acabar com o PT. Nunca antes na História deste país houve tantos escândalos e casos de corrupção como desde 2003, começando pelo mensalão, que nasceu na sala ao lado do gabinete da Presidência, até o petrolão, que trilhou o mesmo caminho. Agora vai para o sr. Lula uma pergunta que não quer calar: onde estão os últimos tesoureiros do seu partido? Já sei a resposta: “Não sei de nada, não vi nada e não ouvi nada”.

JOSÉ ANTONIO MOREIRA

rsbrasil@real-soft.de

São Paulo

Missão patriótica

Diz a cartilha que a Operação Lava Jato quer acabar com o PT. Os brasileiros querem que a Lava Jato salve o Brasil de corruptos que estão sendo investigados por essa operação. Ponto final.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Não é a Lava Jato que quer acabar com o PT, são todos os brasileiros que têm um mínimo de bom senso e de inteligência. Como oposição, o PT só atrapalha; como governo, rouba, destrói e engana. Chega de PT.

JOSÉ ROBERTO IGLESIAS

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

Bolivariando

Está quase tudo dominado. Falta pouco. Na prática, o maior obstáculo para o Brasil “venezuelar” de vez é o juiz Sergio Moro.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

O que seria deste imenso país sem Sergio Moro e Joaquim Barbosa? Nunca tantos deveram tanto a tão poucos.

MILAN TRSIC

cra612@gmail.com

Ribeirão Preto

DE GREVES E PROTESTOS

Ré confessa

“Afetar a economia popular é crime”, disse Dilma Rousseff, referindo-se à paralisação dos caminhoneiros. Ela acabou de se tornar ré confessa.

JOÃO ROBERTO CARAMURÚ

jrcaramuru@gmail.com

São Paulo

Olha só quem fala...

Do alto da sua soberba, Dilma diz que a interdição de caminhoneiros em estradas é criminosa. O que dizer, então, da presidente, que irresponsavelmente gastou os recursos dos contribuintes? E ainda, sem piedade, patrocina uma grave recessão econômica, angustiando as famílias, os trabalhadores, com a inflação em torno de 10% e alto índice de desemprego! Além do mais, Dilma cometeu os crimes das pedaladas fiscais e de não ter-se empenhado em estancar a corrupção generalizada no seu governo. Os caminhoneiros querem o fim deste governo porque não suportam mais os efeitos desta recessão e da falta de infraestrutura, de boas estradas para transportar com segurança e menor custo a produção nacional. Mas Dilma parece não estar mais suportando o jogo democrático.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Dilma diz que obstruir estradas é crime. Então, gostaria de saber se invadir fazendas, institutos de pesquisas e órgãos públicos, destruir instalações e organizar quebra-quebras também não se caracteriza como crime. Parece estar havendo dois pesos e duas medidas nessas ações desse nosso desgoverno.

RENATO JOSE ALDECOA

renatoaldecoa@gmail.com

Socorro

Dois pesos e duas medidas

Então, a presidenta e o ministro da Justiça ameaçam os caminhoneiros com multas, cadeia, etc., dizendo que bloquear estradas é crime (?). Como produtor rural, não consigo entender por que sempre encontramos estradas bloqueadas por indígenas e pelo MST, com proteção e apoio da Polícia Rodoviária Federal! Isso não é crime? Como ficamos?

DOMINGOS DE SOUZA MEDEIROS

dymanche@terra.com.br

Dourados (MS)

Pela reação desmedida do governo contra os caminhoneiros parece que a lei é flexível, dependendo de quem a transgride. Faz mais de uma semana que os petroleiros reduziram a produção nas refinarias e nas plataformas, ameaçando com desabastecimento, com parte da pauta de reivindicações políticas. Nada lhes aconteceu. Mas bastaram dois dias de interrupção parcial de rodovias para que se editasse medida provisória punindo pesadamente caso o movimento continue. É o jeito petista de governar “democraticamente”!

MARCO ANTONIO ESTEVES BALBI

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

Para terem o direito de se manifestar os caminhoneiros poderiam disfarçar-se usando bonés e bandeiras do MST ou de outra facção pré-revolucionária. Não seriam multados, muito menos presos, e ainda seriam recebidos no Palácio do Planalto.

JOSÉ LUIZ DE SANCTIS

jldesanctis@uol.com.br

São Paulo

Problema de bolso

O ministro da Justiça considera apenas política a greve dos caminhoneiros. Ora, quando o barril de petróleo estava a US$ 100, a gasolina custava R$ 2 e pouco, hoje ele está a US$ 50 e ela passa dos R$ 3. O preço dos combustíveis, dos pedágios, etc., pesa no orçamento de todos, incluídos os caminhoneiros, lógico. Esse movimento procura atingir o cerne da questão: o (des)governo do PT, que tem Dilma como a principal figura. Daí, só a saída dela resolveria o problema. Penso que é mais um problema de bolso que de política.

O. F. BATISTA

ofbatista@hotmail.com

São Paulo

Meno male!

Greves na CEF, no BB, nos Correios, no Detran, no INSS, na Justiça, na saúde, na educação... Ainda bem que a cerveja é produzida pela iniciativa privada!

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

MULTA AOS CAMINHONEIROS

 

A ditadora Dilma “Maduro” Rousseff acaba de assinar uma medida provisória aumentando para R$ 5 mil a multa para caminhoneiros que obstruírem as estradas – e a multa pode chegar a R$ 19 mil para os mandantes do protesto. Se essa paralisação tivesse sido organizada pela CUT ou por centrais sindicais, teria o mesmo tratamento do governo? Ou será por que os caminhoneiros estão tendo a solidariedade de toda a população brasileira, que quer a “presidenta gerenta incompetenta” fora do comando da Nação?  Finalmente, a presidente Dilma saiu de cima do muro e mostrou sua real personalidade. Agiu a guerrilheira que lutou pela ditadura do proletariado e que detesta a democracia.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

CRIME

 

A presidente Dilma disse que “a obstrução de estradas por caminhoneiros é criminosa, pois compromete a economia popular”. Quem cometeu crime de responsabilidade fiscal e comprometeu a economia, não apenas a popular, mas a nacional, foi a própria Dilma Rousseff, com sua incompetência e arrogância. Já que o Congresso Nacional não faz nada a respeito, pois parece que todos os congressistas têm telhado de vidro e rabo preso, então vamos apoiar os caminhoneiros.

 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

O GOVERNO REAGE

 

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) tem razão ao afirmar que, quando há o bloqueio de rodovias e invasões de terras pelo MST e pelos índios, não há nenhuma reação do governo federal como multas pesadas e envio da Força Nacional para desbloquear vias ou desocupar terras. O ministro José Eduardo Cardozo, que foi renomado professor de Direito da PUC, deveria se lembrar do princípio básico da isonomia. Mas, na prática, ele não o aplica, pois quando esteve no Mato Grosso do Sul para mediar conflitos indígenas, não resolveu nada, pelo contrário, jogou mais gasolina na fogueira, acirrando o conflito. O governo petista é descaradamente seletivo a favor dos seus protegidos, e o ex-presidente Lula demonstra isso claramente ao se irritar com a “falta de controle” da Polícia Federal, do Ministério Público Federal e da Receita Federal para que seus amigos, correligionários e comparsas não sejam incomodados, quanto mais investigados. O general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército brasileiro, que em recente entrevista afirmou que o Brasil hoje tem instituições maduras e fortes, se engana: o que há são ilhas de comprometimento e espírito público dentro de algumas instituições, mas que na sua grande maioria estão tomadas e aparelhadas há 14 anos pelo lulopetismo irresponsável, ideológico e incompetente. O PT precisa urgentemente ser extirpado da vida pública nacional, pois seu objetivo final são o monopartidarismo e o autoritarismo, subjugando o cidadão comum aos seus desejos e escolhendo dentro dos seus quem serão os vitoriosos do regime.

 

Frederico d’Avila fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

 

*

TIRO NO PÉ

 

Ao reagir aos protestos dos caminhoneiros e aumentar o rigor e o valor das penas, o governo, que já falou em entendimento amplo em outros tempos, dá mais um tiro no próprio pé. Assim não há mesmo popularidade que aguente.

 

Eduardo A. Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

 

*

GREVE

 

O profeta de Garanhuns durante toda a sua vida disse que a greve “é um direito do trabalhador”. Hoje o governo Dilma, petista, publica medida provisória alterando uma lei e aumentando multa a um caminhoneiro em greve de R$ 1.920,00 até R$ 39 mil. O profeta precisa rever seus conceitos ou dizer à senhora Dilma que isso é autoritarismo.

 

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

 

*

NA DITADURA PETISTA

 

A atitude vergonhosa do governo de impôr penalidades e multas aos caminhoneiros é uma clara retaliação ao movimento. Os caminhoneiros que labutam arduamente por este país afora não podem, mas MST e outros cidadãos desocupados em atitudes de vandalismo e marcha, sim, estão autorizados a paralisar, amedrontar, destruir e seguem impunes financiados pelo PT, com dinheiro de corrupção e do povo que paga imposto. Isso é cerceamento da liberdade e do direito democrático. Louvável é a atitude dos caminhoneiros que tiveram coragem de se mobilizar e pedir o fim desta vergonha, enquanto todos nós assistimos pasmados ao nosso país chafurdar em lama tal e qual a que assolou Mariana, em Minas Gerais. Este é o país que merecemos?

 

Eduardo L. B. Ferraro  brigadeiroourinhos@gmail.com

Ourinhos

 

*

PREJUÍZO

 

Nossa presidente disse que a greve dos caminhoneiros só prejudica o Brasil... E os 13 anos de administração do PT? Só favoreceram o País?

 

Geraldo Macias Martins maciasfilho@hotmail.com

Catanduva

 

*

LIVRE MANIFESTAÇÃO?

 

Disse a presidente Dilma “mulher sapiens mandioca” Rousseff que bloquear estradas é crime. Isso também vale para os movimentos patrocinados pelo PT, que incluem black blocs e sanduíche de mortadela? Isso vale também quando são destruídos centros de pesquisas científicas ou invadidas propriedades produtivas? Acaso os movimentos dos sem-isso ou sem-aquilo também sofrerão multas pesadas? Até a velhinha de Taubaté tem sérias dúvidas.

 

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

Itanhaém

 

*

TRISTE REALIDADE BRASILEIRA

 

O petismo realmente é insuperável: mesmo diante da barafunda das nossas instituições, ainda consegue nos surpreender. Diante do movimento paredista dos caminhoneiros, além de mandar a Guarda Nacional “baixar o pau” nos grevistas, emitiu mais uma medida provisória (MP), como outras, de uma estupidez explícita! Além de sancionar os profissionais do volante que ousem protestar pelas dificuldades do seu dia a dia, agravando a multa daqueles que bloquearem as rodovias, arbitrariamente impõe sanção a suas lideranças. Uma excrescência, primeiro, por utilizar-se indevidamente de MP para criar punição, e segundo, uma ignomínia, por cassar e inibir lideranças por meio de sanções pecuniárias e administrativas. Neste caso, o PT escancara mais uma das suas facetas autoritárias, o velho ranço das esquerdas mais retrógadas – procuram inibir qualquer movimento que possa causar dissidência às suas forças auxiliares –, sempre preocupadas em eliminar a possibilidade de confronto com novas ideias e seus portadores. Por isso, assistimos a um partido envelhecido em todos os sentidos – os caciques são os seus fundadores –, enquanto os asseclas são elogiados e seus feitos, enaltecidos, ainda que presos e condenados. Figuras mais expressivas e com alguma representatividade são relegadas ao esquecimento ou abandono. O mesmo acontece com o movimento dos caminhoneiros – sublevados em desacordo com seus sindicados: são afrontados, reprimidos e punidos por um governo que se apresenta como tolerante com os movimentos sociais. Desde que ajam sob a sua orientação ideológica. Este é mas um instantâneo da triste realidade brasileira.

 

Noel Gonçalves Cerqueira noelcerqueira@gmail.com

Jacarezinho (PR)

 

*

DEPENDE PARA QUEM

 

Se você é cupincha do governo, você pode tudo, inclusive transgredir a lei, que nada lhe acontece. Os caminhoneiros estão contra o governo federal? MP e polícia em cima deles, com pesadas multas e outras penalidades. Os taxistas ajudaram os atuais governantes a serem eleitos, paralisaram as duas maiores cidades do País e ainda receberam escolta policial e foram recebidos em palácio. E a população que se dane!

 

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

GREVES E GREVES

 

Para greve dos caminhoneiros os petralhas agem rápido e sobem a multa para R$ 19 mil. Para as greves dos servidores públicos o governo paga os dias parados, pois há mais de dez anos o projeto que regulamentaria as greves do setor público está engavetado no Congresso pelos petralhas. Quando uma greve do setor público começa a baixar “ainda mais” a popularidade do nosso desgoverno, dona Dilma sempre diz que vai pedir urgência na tramitação do referido projeto. O tempo passa, o governo cede às pressões dos grevistas, o assunto é “esquecido” e o povo que dane!

 

José Gilberto Silvestrini jgsilvestrini@gmail.com

Pirassununga

 

*

GREVE E FERVURA

 

Petroleiro pode, MST pode, “o social” pode... e, em sendo lulopetista, pode tudo! Caminhoneiro, não. O tempero desse caldo é a falta de vergonha governamental.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

CONTRADIÇÃO

 

Salta aos olhos a contradição petista quanto a nossos direitos constitucionais. De um lado, a presidente Dilma declara que a obstrução de rodovias por caminhoneiros é “crime” e providencia uma pronta e desproporcional reação, com direito a pesadas multas e operações da Polícia Rodoviária Federal. Do outro, quando grupelhos de esquerda, como o “exército do Stédile”, bloqueiam rodovias, depredam prédios públicos e nos privam de serviços essenciais, estão “lutando pela democracia”. Recordando um fato recente: petistas exorbitaram para que o governo de São Paulo pagasse os salários dos meses não trabalhados de professores grevistas da rede estadual de ensino, estes, sim, criminosos, já que privaram milhões de alunos de sua valiosa educação. Pelo bem da coerência, tais professores e seu sindicato não deveriam incorrer em multas multimilionárias. Finalmente, destaco frase do prefeito Fernando Haddad, que classifica de “manifestação cultural” a baderna dos pancadões, que, além de antro do tráfico de drogas, obstruem vias públicas e torturam a vizinhança com barulho insuportável. Este é o lema petista: para os amigos, tudo; para os inimigos, o rigor da lei!

 

Daniel Arjona de Andrade Hara haradaniel734@gmail.com

São José dos Campos

 

*

PARALISAÇÃO

 

Num primeiro momento, a greve dos caminhoneiros, reivindicando o impeachment da presidente Dilma, pode até parecer desprovida de sentido. Não é difícil de perceber, no entanto, que os caminhoneiros estão simplesmente dando o recado de 90% dos brasileiros: enquanto Dilma permanecer na Presidência, com seu criador à sombra, o País continuará atolado e atolando cada vez mais. Seguramente, outras categorias seguirão o exemplo.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

VOTO VENCIDO

 

Diz a norma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em seu artigo 25: “Art. 25. As decisões serão tomadas por maioria de votos e redigidas pelo relator, salvo se for vencido, caso em que o presidente designará, para lavrá-las, um dos juízes cujo voto tiver sido vencedor; conterão uma síntese das questões debatidas e decididas, e serão apresentadas, o mais tardar, dentro em cinco dias”. Não dá para interpretar de outra forma: o ministro Dias Toffoli errou ao designar a ministra Maria Thereza relatora da ação de impugnação de mandato de Dilma Rousseff. A ministra Maria Thereza foi voto mais que vencido. A não ser que as regras do TSE tenham sido escritas para não serem observadas! Como se trata de Brasil, tudo é possível, até mesmo os juízes atropelarem as leis sem nenhuma consequência.

 

M. Cristina R. Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

*

‘ELLA’, CULPADA

 

Não, gente, “ella” não é a culpada, tampouco “elle”. A culpa é, sim, da jabuticaba: nossa urna eletrônica. Abaixo assinado já! Extirpemos o mal pela raiz.

 

Clair Peixoto clairpeixoto@uol.com.br

Campinas

 

*

VISITA

 

Lendo o editorial do “Estadão” “A tragédia de Mariana”, publicado no dia 11/11, constatando ter sido “uma das piores catástrofes da história do País”, não seria o caso de a nossa “presidenta” fazer uma visita ao local levando sua “equipe” para dar assistência àquela população sofrida? Ou é mais importante viajar para o Rio de Janeiro e fingir que inaugura metrô?

 

Luiz Felipe Miguel luizfemig@ig.com.br

São Paulo

 

*

CADÊ TODO MUNDO?

 

Alguém avisou a presidente, a ministra do Meio Ambiente, o ministro das Cidades, o ministro de Minas e Energia, a ministra da Agricultura e o ministro da Justiça sobre a tragédia (anunciada) em Mariana? Em que país eles vivem?

 

Elisa Maria Pinto Cesar Andrade elisa@spcesar.org

São Paulo

 

*

MARIANA

 

Bucarest, Romênia, novembro de 2015: incêndio na Boate Colectiv. 30 mortos, 200 feridos, responsáveis presos. Primeiro-ministro Ponta, investigado por corrupção, cumplicidade em evasão fiscal e lavagem de dinheiro renuncia ante os protestos da população indignada. Mariana, Minas Gerais, novembro de 2015: rompimento da barragem de dejetos da mineradora Samarco. 30 mortos prováveis, centenas de desabrigados, destruição de propriedades e agrupamentos populacionais, devastação ambiental incalculável, dezenas de municípios sem água. Governador Pimentel, investigado por possíveis atos de corrupção, lavagem de dinheiro e participação em organização criminosa, dá entrevista como porta-voz da mineradora em sua sede e diz que “a empresa está cuidando do que ela é responsável”. Será, governador? Será, Samarco? Está cuidando? Cuidou? A julgar pelas declarações lacônicas dos representantes da empresa, por sua preocupação com a redução da produção de minério e pela cumplicidade subserviente de seu moleque-de-recados, este crime absurdo e a tragédia humana, patrimonial e ambiental que ele causou ficarão impunes. E a única punição que se pode imaginar, no caso, é a indenização completa dos atingidos e a reparação total dos danos, à custa da mineradora, sem falar da prisão dos responsáveis.

 

Renzo Galuppo renzo.galuppo@gmail.com

São José dos Campos

 

*

ENLAMEADOS

 

Literalmente, o Brasil está virando um mar de lama. Começou com os políticos – não menciono algum partido, porque os políticos são todos iguais. Só se interessam pelo povo em época de eleição. O destaque desta semana é o mar de lama que atinge Minas Gerais e Espírito Santo, causado pela empresa que tem o alvará vencido desde 2013 e, sem fiscalização pelos que estão no poder. Será que alguém foi beneficiado com depósito no exterior, para não denunciar a irregularidade? Como o presidente da Câmara diz que exportou carne enlatada para a Suíça, talvez seja oportuno exportar lama enlatada – com o respeito aos mortos e familiares. Mais uma tragédia em que ninguém é culpado, e terminará em pizza. Pobre povo brasileiro!

 

Tanay Jim Bacellar tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

ELES PENSAM QUE SÃO DONOS

 

Na segunda-feira pela manhã, uma segunda-feira como tantas outras, ouvindo o noticiário matutino, refleti, surpreendi-me com a minha indignação e me lembrei da queda da Bastilha, na França. Todos os dias nos deparamos com notícias e fatos que nos trazem a exata sensação do descaso com que estamos sendo tratados. Não temos a menor segurança ao andarmos pelas ruas, nem tampouco se nossos filhos voltam para casa após um dia de trabalho e escola – escola esta que também não temos a certeza de que irá funcionar naquele dia. Isso sem contar com as filas enormes nos postos de saúde e nos corredores dos hospitais públicos, lotados por brasileiros que aguardam nas macas a sorte de viver ou sobreviver mais um dia. Se tudo isso não bastasse, assistimos aos governantes e à classe política se articularem para, a qualquer custo, se manterem não só no poder, mas como proprietários do País, pois eles acreditam que o voto lhes dá uma escritura de posse do Estado. Pois bem, volto eu para minha reflexão: não seria o momento de chamarmos estes cidadãos a nos darem esclarecimentos e a prestarem contas do que fazem, não em palanques ou debates eleitoreiros, mas a nós, diretamente, seus patrões? E que, ao menos por dignidade, os maus políticos abandonem sua posição e vão tomar conta do que de fato é deles, pois nosso Brasil não lhes pertence, pertence aos nossos jovens, e por eles temos de nos manifestar, pois estamos perdendo o nosso futuro para a violência, a desesperança e até para outros continentes. Chega de Cunhas, de Renans, de Lulas e família e – por que não também? – dos políticos que assistem a tudo sem indignação nenhuma, acreditando talvez que um dia a escritura do País seja a eles transferida.

 

Sandra Regina da Costa Alexandre sancosta04@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

LULA E OS PICARETAS

 

Antes, Lula chamava os deputados federais de “picaretas”. Dizia que eram 300. Hoje, porém, Lula negocia com os próprios picaretas para salvar o governo desastroso de Dilma Rousseff, salvar os ex-ministros Palocci, Gilberto Carvalho e a famosa Erenice Guerra, que o próprio PT exonerou do cargo, salvar ele próprio, os seus filhos e o seu partido, tentando jogar uma cortina de fumaça na cara dos brasileiros. Espero que a Justiça brasileira triunfe e consiga pegar este petista que foi a pessoa mais indecorosa e desonesta que já surgiu na política no Brasil.

 

João Teixeira jtserrano@terra.com.br

Osasco

 

*

JUSTIÇA DIVINA

 

Cunha, Lula, Renan e Congresso Nacional fizeram um acordo nas barbas do povo brasileiro que resultará em punição zero a todos os envolvidos em roubalheiras e maracutaias, inclusive o filho de Lula e amigos mais chegados. Só tenho uma pergunta a fazer: nós, brasileiros, que estamos vendo claramente essas manobras, somos o que para esta gente? Idiotas? Imbecis? Insignificantes a ponto de selarem um acordão nas barbas do povo? A Justiça brasileira, para mim, morreu, mas creio na justiça de Deus, que tudo vê. É minha esperança.

 

Márcia Rossi Soares marciarossi1@hotmail.com

São Paulo

 

*

CARTILHA

 

“Lava Jato quer acabar com PT”, diz cartilha do partideco quadrilheiro (11/11, A1). Indo mais além do que possa supor nossa imaginação, a obra-prima ficcional gerada nos intestinos das cabeças pensantes da cartilha “Em defesa do PT, da Verdade e da Democracia” acusa a força-tarefa da Operação Lava Jato, o juiz federal Sérgio Moro, o ministro Gilmar Mendes e setores da imprensa de agirem deliberadamente e com “base em mentiras” para “criminalizar” e “eliminar o partido da vida política brasileira”. A inversão de valores éticos e morais é uma das maiores bandeiras deste verdadeiro lixo político que imbecis alardeiam ainda como partido e manifestam publicamente pensamentos que deveriam ser jogados imediatamente em vasos sanitários, dando-se imediata descarga. Na verdade, trata-se de uma quadrilha formada pela mais baixa escória humana. E pensar que ainda existem idiotas que se identificam com este câncer moral que, com sua metástase, tomou conta de todos os setores do governo e de boa parte da população.

 

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

 

*

MARKETING ESPORTIVO

 

Quer dizer que o filho do ex-presidente Lula fez “trabalhos” para a Copa de 2014? O santo dele não é forte e, por isso, o Brasil tomou de 7 a 1. Vem aí a Olimpíada (em que ele também ajudou)!

 

Olga Kos olgakos@hotmail.com 

São Paulo

 

*

INVEJA

 

É impressionante, em 13 anos, o sucesso patrimonial da família Silva. É de causar inveja até aos distinguidos com Nobel em Economia.

 

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

 

*

O CAMINHO DE PIZZOLATO?

 

Creio lembrar-me de que a esposa de Lula estava providenciando a cidadania italiana para ela e os filhos. Alguém sabe se o trâmite já terminou?

 

Milan Trsic cra612@gmail.com

Ribeirão Preto

 

*

IFHC X INSTITUTO LULA

 

O PT sempre costuma criar uma versão criminosa para os fatos, quando a realidade não lhe é favorável, tentando nivelar por baixo pessoas e instituições. Após a notícia de que a Polícia Federal identificou uma doação suspeita de R$ 3 milhões feita pela construtora Camargo Correia ao Instituto Lula, logo apareceu na mídia outra versão, recém-saída do forno, afirmando que o instituto iFHC também recebeu uma doação do Grupo Odebrecht, numa clara tentativa de colocar no mesmo balaio uma instituição que, além de apoiar os trabalhos da Operação Lava Jato, do Ministério Público e da Polícia Federal, também põe à disposição todos os seus dados e registros contábeis devidamente auditados por empresas idôneas. Lanço o desafio a Lula. A exemplo do iFHC, por que o Instituto Lula não disponibiliza sua contabilidade (criativa) a quem interessar possa, especialmente neste momento em que pesam fortes suspeitas de que seu instituto é suspeito de ter recebido dinheiro da corrupção da Petrobrás, via palestras?

 

Peter Cazale pcazale@uol.com.br

São Paulo

 

*

PARALISAÇÃO NA PETROBRÁS

 

Tudo o que faltava neste momento era uma greve dos petroleiros! Será que os sindicalistas não conseguem enxergar a gravidade do problema na Petrobrás e no Brasil? E ainda falam em promover “a maior greve da História”! Um pouco de responsabilidade e seriedade faria muito bem aos nossos sindicalistas, que nunca têm nada que perder, é bom que se diga!

 

Cleo Aidar cleoaidar@hotmail.com

São Paulo

 

*

PETISTAS X PETISTAS

 

Gozado, os sindicatos são petistas e fazem greve nas empresas estatais que são petistas. O povo, que é o único prejudicado, se revolta contra este “desgoverno” petista e a credibilidade do PT despenca ladeira abaixo. Dá para entender estas greves?

 

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

 

*

O SINDICALISMO BRASILEIRO

 

Realmente, é impressionante a falta de sensibilidade e do sentido de oportunidade do sindicalismo brasileiro: as montadoras, com sua produção encalhada, apresentam propostas visando a uma redução da jornada de trabalho e/ou outras medidas para enfrentar a crise, e a elas os líderes sindicais respondem com uma greve (excelente medida para esvaziar seus pátios cheios e, posteriormente, as empresas negociarem uma eventual forma de pagamento dos dias parados!). A Petrobrás, que enfrenta a maior crise financeira de sua história, propõe uma reformulação, com possíveis vendas de seus ativos deficitários, ao que os sindicalistas respondem com uma greve por tempo indeterminado, “em defesa do patrimônio do povo brasileiro”. Esta greve já está ocasionando prejuízos diários da ordem de 10% à empresa, que os sindicalistas dizem querer defender. Infelizmente, o trabalhador brasileiro continua refém destes dinossauros despreparados e irresponsáveis.

 

Luiz Antônio Alves de Souza  zam@uol.com.br

São Paulo

 

*

BURRICE OU MÁ-FÉ?

 

A estupidez dos nossos sindicalistas me deixa perplexo. Será burrice ou má-fé? Digo isso a respeito da greve dos petroleiros. À guisa de defender os interesses da Petrobrás, promovem uma greve que só faz aprofundar a grave crise em que a empresa onde trabalham está atolada. Não percebem os “cumpanheiros” que é um tiro no pé? Os trabalhadores da indústria automobilística, em décadas passadas, tanto fizeram que afugentaram as fábricas do ABC. O que será que se passa na cabeça deles? Para explicar esse comportamento, acho que só o cacique Lula.

 

Éden A. Santos edensantos@uol.com.br

São Paulo

 

*

GREVE, PASSEATA E CPI

 

Neste país algumas pessoas acham que tudo se resolve em greve, passeata ou CPI. Pelo que temos assistido ultimamente, elas não só não resolvem, como só prejudicam quem quer trabalhar, o que não acontece com grevistas, arruaceiros, deputados e senadores.

 

Mauro Lacerda de Ávila lacerdaavila@uol.com.br

São Paulo

 

*

ROMBO NA PETROS

 

Foi anunciado prejuízo ainda maior no fundo de pensão da Petrobrás (Petros), estatal outrora orgulho dos brasileiros, mas que foi transformada numa república sindicalista do PT há 13 anos, aos olhos de muitos que nada alertaram – os poucos que tentaram dar um alerta foram humilhados e até transferidos para longe. Sabemos que um dos motivos de termos a gasolina caríssima também é pelo fato de, ao final do ano, funcionários da Petrobrás dividirem um bolo referente aos lucros – e o prejuízo mais uma vez ficará em nossas mãos? Ficará apenas com os consumidores de combustíveis? Precisamos de leis fiscalizadoras que proíbam essas benesses a quem recebe salários altíssimos e deixa as finanças serem vilipendiadas.

 

Julio Jose de Melo julinho1952@hotmail.com

Sete Lagoas (MG)

 

*

O POVO UNIDO

 

Vivemos num país sem governo. As três áreas do poder estão contaminadas pela desonestidade, inoperância e surdez. Ninguém nos representa de verdade, eles foram eleitos por nós, mas acham que receberam do povo o direito de fazer o que bem entendem (pelo poder). Eles são os açougueiros e nós, bois que caminhamos diretamente para o fim, cercados por um curral de corruptos. As ruidosas passeatas, os panelaços, não resolveram nada, eles são surdos e se divertem com nossos gritos. Esta semana ouvi que alguns bois (caminhoneiros) acordaram e resolveram parar, antes que fossem retalhados no matadouro. Essa é uma ação inteligente e todos nós deveríamos apoiá-la. A nossa oração deveria ser aquela que me lembra Ulisses Guimarães: “O povo unido jamais será vencido”.

 

Wilson Matiotta loluvies@gmail.com  

São Paulo

 

*

A REORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS EM SP

 

Pelo que me consta, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, não está maluco. O remanejamento das escolas públicas, com toda a garantia de que os estudantes não irão interromper seus cursos, trata-se apenas de um estudo da viabilidade de aproveitar melhor os prédios que abrigam estas escolas. Infelizmente, um sindicato, comandado por um membro do PCB, aliado do nefasto governo Dilma, não se cansa de fustigar o governador de São Paulo, para fazer um contraponto com o governo federal, ou seja, denegrir a imagem do governador, em benefício de Dilma Rousseff. O que é lamentável, este sindicato, com a colaboração de alguns professores, que deveriam estar dando suas aulas, está cooptando seus alunos para promover badernas, ocupar escolas e enfrentar a Polícia Militar, atrás de alguma vítima. Para este sindicato e seus professores, se assim podemos chamar, pouco interessa o ensino, mas, sim, o confronto. Para eles, o diálogo não existe. Faço uma sugestão ao governador: convoque uma rede de TV e informe a população a respeito, para afastar esta tigrada.  

 

Olavo Fortes Campos Rodrigues olavo_terceiro@hotmail.com

São Paulo

 

*

A POLÊMICA REORGANIZAÇÃO ESCOLAR

 

Professores, funcionários e alunos de um grande número de escolas públicas de São Paulo promoveram ruidosas manifestações por toda parte diante da notícia – divulgada em setembro pelo secretário Herman Voorwald, da Educação – sobre a reorganização da rede que implicaria no fechamento de escolas e o agrupamento dos estudantes por faixas etárias. O cronograma previa a adoção de todas as medidas administrativas para, no próximo sábado, dia 14 de novembro, o chamado “Dia da Educação” a equipe de cada escola conversar com os alunos e seus pais ou responsáveis, informando-os sobre a proposta e ouvindo suas queixas e reivindicações enquanto clientes da rede. Mas o Estado já esvaziou a reunião com a clientela, ao anunciar, no ultimo dia 23, o fechamento de 94 escolar e a remoção de alunos de mais de mil outras. O clima é de insatisfação e talvez seja mais fácil o governador trocar o secretário da Educação e deixar a reorganização da rede para um melhor momento. Recorde-se que o governador do Paraná também iria fechar escolas mas, diante da reação negativa da comunidade, desistiu...

 

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

 

*

O LUCRO DOS BANCOS

 

Itaú, Bradesco e Santander apresentaram lucros bilionários no trimestre. Pudera, cobrando taxas mensais de 10% no cheque especial, de 15% no cartão de crédito, de 6,5% do crédito direto ao consumidor (CDC), taxas escorchantes dos correntistas e pagando 0,7% aos aplicadores, o lucro é certo. Vale lembrar: a agiotagem está cobrando menos e sem taxas.

 

Gustavo Guimarães da Veiga ggveiga@outlook.com 

São Paulo

 

*

AJUSTE FISCAL

 

Seus atos mostram que a presidente Dilma Rousseff não merece consideração do Congresso Nacional para lhe conceder o almejado ajuste fiscal pleiteado para corrigir os rombos provocados pelo seu mau governo em 2014. Enquanto a presidente luta para conseguir a frouxidão no cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, ela envia 250 mil toneladas de grãos para a destruída e desabastecida Venezuela, por uma política retrógrada posta em prática por outro político incompetente de pensamentos iguais aos do seu governo. Nicolás Maduro, que já está mais do que podre, pede socorro ao governo petista, que tira o alimento da boca dos pobres brasileiros para enviá-lo a este ditador sanguinário, que não sabe o que é justiça e muito menos governar, pois a Venezuela em suas mãos está sem dinheiro até para comprar papel higiênico.

 

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

 

*

SAÍDA DA CRISE

 

Para quebrar crendices ou para se opor a todos que tudo veem pelo lado negativo, o Instituto Millenium escolheu justamente uma sexta-feira 13 para demonstrar que “esta crise tem saída”. O time de debatedores é de primeira linha: Armínio Fraga, Gustavo Franco e Henrique Meirelles. Não é de duvidar que concordem com a viabilidade da construção de “Uma ponte para o futuro”, como sugere o PMDB. Como são pessoas experientes e que conhecem como rolam as coisas em Brasília, é de esperar que condicionem à estabilidade da ponte que no seu outro extremo haja um camburão da Lava Jato esperando os mais notórios.

 

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos

 

*

MAPA DA VIOLÊNCIA

 

Em matéria publicada pelo “Estadão” (9/11, A15), o assunto violência contra a mulher, em todas as idades e em todas as cores, é mostrado em resultados estatísticos de estudos sobre este tema no Brasil no período de 2003 a 2013. As constatações indicam que grande parte dos assassinatos ocorre em ambiente “familiar”. O Brasil se destaca de forma negativa, ocupando o 5.º lugar entre os piores. Dentro do País, alguns Estados são indicados por apresentarem as maiores taxas de feminicídio. É observado que, entre as mulheres brancas, no período citado, houve um decréscimo de 9,8% na taxa de incidência, comparada à população. Já para as mulheres negras houve um acréscimo de 54%. Há repetidas referências a racismo e sexismo. Embora as vítimas sejam, naturalmente, agrupadas por cor, nenhuma referência é feita quanto à cor dos “agressores” ou assassinos. Parece-nos um dado relevante, e talvez trouxesse alguma luz nova ao cenário.

 

Mario Helvio Miotto mariohmiotto@gmail.com

Piracicaba

 

*

TRÁFEGO NA AVENIDA 9 DE JULHO

 

Indignados com a bagunça do trânsito na Bela Vista, resolvemos agir. Vamos unir forças contra os congestionamentos da prefeitura na região: abaixo assinado pela volta da Avenida 9 de Julho “normal” em www.peticaopublica.com.br.

 

Ari Rahmilevitz ari1@mail.stance.com.br

São Paulo

 

*

PERDA DE CNH

 

Marcelo Resende – não sei se é o da TV – está reunindo assinaturas pela internet para pedir ao prefeito Fernando Haddad (PT) não confiscar Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) quando o motorista ultrapassa até 20% do limite de velocidade permitido. Nestes casos, paga-se a multa, mas não se perde a carteira. Paulistanos em peso estão sem poder dirigir porque passaram duas ou três vezes pouco acima de 50 km/h. Fernando Haddad precisa se conscientizar de que o absolutismo no Brasil acabou em 1889.

 

Apóllo Natali apollo.natali2@gmail.com

São Paulo

 

*

DOMINGO NA PAULISTA

 

O dia 8/11 foi mais um domingo com a Avenida Paulista fechada para o tráfego e os moradores presos nos apartamentos, submetidos a apresentações em altíssimos decibéis de músicos não solicitados, que se instalam sob nossas janelas pelo tempo que quiserem, para nossa irritação. Se existe alguma regra ou fiscalização, não conseguimos detectar. Até quando?

 

Eva Silva silvaeva@hotmail.com

São Paulo

 

*

FÓRMULA 1

 

Fim de semana com Fórmula 1 em São Paulo. Ainda dá tempo de pintar uma ciclofaixa em Interlagos.

 

Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br

São Paulo

 

*

IPTU, FIM DA ISENÇÃO

 

A Prefeitura de São Paulo acabou com a isenção do IPTU para aposentados e pensionistas, pois, com base na Lei 15.889, de 5/11/2013, limita a isenção para imóveis com valor venal igual ou menor que R$ 1 milhão e, pasmem, efetuou reajuste no valor venal de até 98%, como foi o meu caso, fazendo com que o valor venal do meu imóvel passasse do teto e, consequentemente, extinguindo a isenção do IPTU. Não bastasse isso, a Prefeitura enviou, agora, em outubro de 2015, sem nenhum comunicado prévio, a guia do IPTU 2015 para pagar com vencimento para 16/11/2015, fazendo com que muitos aposentados, como eu, paguem em 2016 dois IPTUs, levando-nos à falência e acabando com a nossa dignidade, pois ficamos com o sentimento de que não temos o direito de morar onde estamos. Considerando que o valor venal foi reajustado em até 100%, presume-se que em 2016 o valor do IPTU seja calculado sobre este valor, provocando um reajuste bem acima da inflação e, consequentemente, mais inadimplência.

 

José Carlos Costa policaio@gmail.com

São Paulo

 

*

PICHAÇÃO E DESCASO

 

O prédio localizado na Praça Ramos de Azevedo, em frente ao Teatro Municipal, hoje ocupado pelas Casas Bahia (antigo Mappin), está entregue ao descaso e ao abandono há anos, com sua fachada coberta por pichações. Por que São Paulo não valoriza seu patrimônio, aprovando uma lei municipal com penas mais duras aos pichadores e responsabilização aos ocupantes dos imóveis?

 

Ricardo Nabarro ricnab@gmail.com

São Paulo

 

*

AGÊNCIAS REGULADORAS

 

O descaso de empresas e agências reguladoras é total neste país sem ordem nem progresso. Por 30 dias reclamamos com a Vivo da falta de comunicação telefônica no bairro de Indaiá, em Bertioga. Em seguida, reclamamos com a Anatel; e, depois, com a ouvidoria da operadora, sem que nenhuma atitude fosse tomada. Para quem devemos reclamar doravante, pois a indiferença para com o consumidor é total e sem previsão de retorno da linha telefônica? O pior é que somos reféns desta operadora para usufruirmos da internet. Isso parece caracterizar um monopólio, em que os consumidores não têm alternativa.

 

Jose Carlos Catto cattojc@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

‘A ‘MCDONALDIZAÇÃO’ DA IMPRENSA’

 

No “Espaço Aberto” de 9/11 (página A2), Carlos Alberto Di Franco publicou artigo cujo título, “A ‘mcdonaldização’ da imprensa”, é o mesmo que dei ao meu trabalho de conclusão no curso de pós-graduação da Cásper Líbero, lá nos idos de 1997. À época, tive a oportunidade de ser sua aluna na disciplina Ética. Um curto período, pois, no mesmo ano, ele se desligou da fundação (o que foi uma pena). O tempo passou, mas a tese, ainda que com outros tons, prevalece em muitos casos. Sinto-me honrada pelo fato de o sempre mestre se ter valido daquela expressão que utilizei há 18 anos para traduzir o que (lamentavelmente) ainda penso: “A ‘mcdonaldização’ dos jornais é um risco que convém evitar. A crescente exploração do entretenimento e da superficialidade informativa em prejuízo da informação de qualidade tem frustrado inúmeros consumidores de jornais. O público-alvo dos jornais não se satisfaz com o hambúrguer jornalístico. Trata-se de uma fatia qualificada do mercado. Quer informação aprofundada, analítica, precisa e confiável.” Mais um oportuno chamamento deste que é um dos maiores guardiões da acurácia, do bom jornalismo, do bom e imparcial serviço de informação.

 

Silvia Carneiro alaroara@hotmail.com

São Paulo

 

*

OAB, 85 ANOS

 

Como ex-aluno da velha e sempre nova academia de Direito do Largo de São Francisco, da turma de 1945, em meu nome próprio e de meus colegas, não poderia deixar passar em brancas nuvens o 85.º aniversário de fundação, de cumprimentar com o mais profundo sentimento de respeito, de admiração, de trabalho profissional para sua classe, em todo o nosso país, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) seção de São Paulo, onde estou inscrito sob n.º 5.214. Pertencer a esta instituição jurídica, é uma honra para todos os advogados do Brasil que se credenciam para defender o Estado de Direito ofendido dos cidadãos e da nação brasileira, portanto, o esteio do regime democrático. Se não existisse o advogado, a lei não teria razão de ser.

 

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.