Fórum dos leitores

‘REPÚBLICA DE BANDIDOS’

O Estado de S.Paulo

29 Novembro 2015 | 03h00

Medo sem esperança

Há 13 anos uma mulher, a atriz Regina Duarte, declarou estar com medo do que viria. O “boi da cara preta” ironizou dizendo que a esperança vencera o medo. Agora outra mulher, a ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, confirma as razões daquele medo, declarando que a esperança foi vencida pelo cinismo e este, vencido pelo escárnio. Essas mulheres maravilhosas sabem o que dizem, não é, Dilma Rousseff?

CARLOS ALBERTO ROXO

roxo_7@terra.com.br

São Paulo

Voo 171

E o senador Delcídio Amaral (PT-MS) “dançou”. Enche-nos de orgulho o maravilhoso voto da ministra Cármen Lúcia: “Criminosos não passarão. Não passarão sobre os juízes, e há juízes no Brasil. Não passarão sobre as esperanças do povo brasileiro. Não se confunde imunidade (parlamentar) com impunidade”. Um aviso aos 13 que opinaram pelo relaxamento da prisão de Delcídio (entre eles nove petistas). Se depender da solidariedade da direção do PT, podem aprontar as malas, o jatinho da Polícia Federal que faz a ponte aérea Brasília-Curitiba já reservou seus confortáveis assentos.

SÉRGIO DAFRÉ

segio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

Revolução

Quando se pensa que para fazer uma revolução é necessário mobilizar o Exército, a Marinha e a Aeronáutica, percebe-se que basta aplicar a lei. Isso não obstante essa lei não raras vezes ter sido premeditadamente elaborada com o intuito de proteger aqueles que foram processados e já estão condenados.

BATISTA MORETTI

batista.moretti@hotmail.com

Cerquilho

Dissimulação explícita

A cada dia de sua infeliz trajetória política, tão danosa para o Brasil, o PT se supera em atitudes aéticas, até mesmo para com os ditos cumpanheiros, como gosta de dizer seu guru-mor. Agora que mais um deles foi flagrado na vasta coleção de “malfeitos” (by Dilma), como é o caso de Delcídio Amaral, viraram-lhe as costas para rotulá-lo como traidor. Como explicitamente dito por seus dirigentes, as ações de Delcídio nada tinham que ver com o impoluto partido que se esmera dia a dia para ser o pior da História da República. Ninguém viu ou sabia de nada, ou seja, dissimulação explícita, para não dizer cara de pau. Ainda bem que mantêm em sua organização “guerreiros do povo brasileiro” como Dirceu, Genoino, Vargas, João Paulo, etc. Saudades de Celso Daniel e Toninho de Campinas.

JOÃO BATISTA PAZINATO NETO

pazinato51@hotmail.com

Barueri

Na Lava Jato

Será que o senador Delcídio Amaral e o pecuarista José Carlos Bumlai vão “amarelar” quando se lembrarem da história de Celso Daniel, que foi prefeito de Santo André e coordenador da campanha de Lulla da Silva para presidente em 2001?

ANTÔNIO CARELLI FILHO

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

Ladrão que rouba ladrão

A Justiça finalmente condenou Sérgio Gomes da Silva, o Sombra, por corrupção durante a administração de Celso Daniel, petista de carteirinha que vinha denunciando esquema de “roubo de propina” protagonizado pela cúpula do PT. Façam suas postas: quem será o próximo a morrer? Oito já foram!

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

Um muro que cai

O muro da vergonha está desmoronando. Com a prisão de Sombra & Cia., mesmo que seja por corrupção, o cadáver do prefeito Celso Daniel está sendo exumado. E com a prisão do líder do governo Dilma no Senado começa a desmoronar o muro que protegia, até agora, a bandidagem que se locupletou e ainda se locupleta dos desvios bilionários nas estatais. O cerco vai se fechando e os próprios correligionários do lulopetismo já vão admitindo, sem viés, que a mentira prevalece – até a verdade aflorar com fatos e argumentos inequívocos.

ALOISIO DE LUCCA

aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

Lamentação esdrúxula

A cúpula petista, no lugar de lamentar o caos em que eles meteram a nossa economia, prefere ficar lamentando o indiciamento e a detenção de seus corruptos e amigos criminosos. Como fez o ex-ministro Gilberto Carvalho, lamentando a condenação do Sombra, a quem tem sido atribuída a morte, após sequestro, do prefeito de Santo André Celso Daniel. E ainda se disse indignado porque a juíza Maria Lucinda da Costa cita em sua decisão que o próprio Carvalho e a ex-ministra Miriam Belchior, hoje presidente da Caixa, na época em que participaram da gestão do prefeito assassinado cederam à corrupção! Melhor seria Carvalho deixar esse esdrúxulo muro de lamentação e, como ex-seminarista, passar a rezar muito para ficar livre de um possível indiciamento como cúmplice dessa corrupção petista.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

GRANDE PRÊMIO

Mega-Sena para Brasília

A Caixa, por acaso, é alguma instituição que não é “governo petista”? Explica tudo? Joguinho feito “depois” é impossível para alguns da Caixa? Só quando todos estiverem na cadeia.

ARIOVALDO BATISTA

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

O BANQUEIRO

Preso em Bangu

O jovem banqueiro André Esteves, dono do BTG Pactual, está preso numa cela especial do presídio Bangu 8. Com menos de 50 anos, André já é bilionário. Uma de suas empresas, a Sete Brasil, forneceu sondas à Petrobrás. A Polícia Federal está iniciando uma transformação no Brasil, investigando executivos de empresas privadas e estatais, numa iniciativa pioneira no País. Esses brasileiros agora sabem que não estão à margem da lei. E que não podem fazer o que bem entendem sem pagar um alto preço por seus atos ilícitos.

JOSÉ CARLOS SARAIVA DA COSTA

jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

Recordações

Em abril de 2013 o Estadão publicou que Lula fez uma palestra para investidores em Londres, em evento organizado pelo BTG Pactual. Coincidência ou pagamento de pixulecos, Polícia Federal e juiz Sergio Moro?

MARIA CARMEN DEL BEL TUNES

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

UM NOVO CAPÍTULO

Pela primeira vez desde o advento da Constituição de 1988, um senador foi preso em pleno exercício do mandato. E não se trata de um senador qualquer. Delcídio do Amaral (PT-MS) é – era – líder do governo na Casa, de modo que sua retenção abre um novo capítulo no livro de escândalos colecionados pelos associados da presidente Dilma Rousseff. Na noite de quarta-feira (25/11), seus colegas senadores decidiram mantê-lo em cárcere. Até que enfim uma decisão coerente. Destarte, este ano parece não ter fim. Haverá, no Congresso ou no governo, um único político livre de maquinações criminosas?

Gabriel Bocorny Guidotti gabrielguidotti@yahoo.com.br

Porto Alegre

*

A MÁSCARA CAI

A prisão do senador Delcídio, após a descoberta de que ele estaria atuando para dar fuga do Brasil ao ex-diretor da Petrobrás Nestor Cerveró, que está preso, só demonstra que a máscara do lulopetismo está caindo a cada dia e revela que a face mais cruel do projeto criminoso de poder está derretendo a olhos vistos. A Justiça no Brasil ainda respira e não se deixou ser capturada pelos predadores da Nação.

Leon Diniz leondinizdiniz@gmail.com

São Paulo

*

TRAMOIA

O povo brasileiro ficou comovido com a atitude do senador Delcídio do Amaral em querer ajudar na fuga de Nestor Cerveró, a fim de ele não ser mais preso. Ofereceu uma mesada de R$ 50 mil por mês à família de Cerveró, em troca do seu silêncio, mais um jatinho com autonomia de voo até a Espanha. Em toda essa tramoia, que mais parece um conto da carochinha, destacou-se Bernardo Cerveró, que conseguiu gravar toda a conversa, hoje venerado como herói nacional, em razão do tremendo estrago causado ao PT.

 

Luiz Bianchi luizbianchi@uol.com.br

São Paulo

*

PLANO ABORTADO

Dúvida geral: Cerveró deixou de aceitar a proposta que incluía voo para o Paraguai porque o dinheiro era pouco ou porque temia que o avião que o levaria cairia no meio do caminho?

Abel Cabral abelcabral@uol.com.br

Campinas

*

OS AMIGOS CERTOS

Segundo Delcídio do Amaral, ajudar Cerveró a fugir do Brasil via Paraguai e de jatinho particular com autonomia para voo sem escalas foi um gesto humanitário. Pois é, Fernandinho Beira- Mar, o segredo é saber escolher os amigos.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

‘BURRADA’

O ex-presidente Lula, como sempre exímio na vulgaridade de seus comentários, proferiu a última pérola afirmando ter sido “uma grande burrada do Delcídio”, completando ainda que o senador, pessoa experiente e sofisticada, não poderia ter caído numa cilada dessas, aliás, armada por um rapaz inexperiente. Isso deixa claro e evidente o quão esperto é o ex-presidente, que com certeza está sempre de olhos bem abertos e ouvidos atentos para não ser pego de surpresa. Esta é a camarilha que se apossou do País: não se intimidam nem se envergonham com nada, pois na realidade vieram do limbo.

M. Helena Borges Martins m.helena.martins@uol.com.br

São Paulo

*

VERGONHA É SER PEGO

Na minha adolescência, pela década de 1940, ouvia-se a citação de um dito popular: “Roubar não é vergonha, vergonha é roubar e não poder carregar”. No entendimento de Lula (27/11, A6), que Delcídio desviasse, roubasse, cometesse qualquer crime, tudo bem. Só não podia cair na esparrela de falar demais diante de um microfone escondido. Parece que o espírito da coisa é o mesmo.

Mario Helvio Miotto mariohmiotto@gmail.com

Piracicaba

*

DELCÍDIO DO AMARAL

Temos de respeitar os cabelos brancos, mas os velhacos também embranquecem os cabelos...

Geraldo Macias Martins maciasfilho@hotmail.com

Catanduva

*

O ARQUITETO DE BRASÍLIA

Durante implacável defesa do voto fechado para decidir se Delcídio continuaria preso – quem sabe com o pensamento no futuro que o aguarda – e do relaxamento da prisão do senador, autorizada pelo Poder Judiciário diante dos escabrosos acontecimentos comandados pelo parlamentar, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), disse que o arquiteto de Brasília não colocou nenhum dos Três Poderes no centro da construção, para demostrar não existir supremacia de nenhum destes sobre os outros. Talvez Oscar Niemayer, com sua aguçada visão futurista, tenha deixado o espaço reservado para construir ali uma moderna cadeia capaz de acomodar, sem distinção qualquer, um juiz, deputado ou senador que conspirasse contra a República e a democracia.

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br                                    

Rio de Janeiro

*

HAJA DINHEIRO

Ao saber da prisão do senador Delcídio do Amaral e ouvir a gravação feita pelo filho de Nestor Cerveró, Bernardo Cerveró, fiquei com uma certeza, a de que Delcídio é réu confesso, e duas dúvidas: de onde viria o dinheiro para pagar a tal mesadinha de R$ 50 mil a Nestor Cerveró; e por que e quem paga a moradia dele num dos hotéis mais caros e luxuosos de Brasília, se ele tem direito à moradia funcional bancada pelo Senado? E ainda querem que paguemos mais impostos...

Celso Neves Dacca dacca@gmail.com

São Paulo

*

FERIADO NACIONAL

Na data da prisão do senador da República Delcídio do Amaral, poderíamos instituir um novo feriado nacional: Dia da Imoralidade Política. Uma pausa para refletirmos o quanto a classe política do País nos tem feito mal. Não deixe de marcar aí na sua folhinha.

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

PUNIÇÃO AOS MALFEITORES

 

Não ignoramos o mal que a corrupção deslavada causou e causa ao nosso país. Esses desvios sem limites tiverem consequências tão maléficas, jamais vistas em nossa história. Contas públicas deficitárias, inflação em alta, desemprego assombroso, setores vitais da economia, como a indústria, paralisados, etc. Mas temos de reconhecer que, apesar desse quadro desolador, as instituições brasileiras estão funcionando adequadamente, com firmeza, colocando na cadeia corruptos poderosos que jamais imaginariam ser punidos pelos crimes que cometeram. Isso já nos conforta razoavelmente, uma vez que os postulados da democracia se fazem valer, colocando atrás das grades muita gente milionária. Felizmente, o jargão que dizia “cadeia no Brasil é para pobre” vai, aos poucos, perdendo seu sentido. O bem e o mal disputam a primazia neste mundo. Que Deus dê muita força aos homens de bem.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

SURPRESA

O governo e a direção do PT se dizem absolutamente surpresos com os fatos ocorridos com seu líder no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS). Não deve ser pelos seus feitos, mas, sim, por ter sido preso.

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

HERÓI?

Na próxima reunião do PT, espera-se que a faixa dos “heróis do povo brasileiro” seja atualizada, com o acréscimo do nome de Delcídio do Amaral.

Odilon Otavio dos Santos

Marília

*

MÃOS LAVADAS

Para o presidente do PT, Rui Falcão, a prisão do senador Delcídio do Amaral, líder do governo no Senado, “não têm relação com suas atividades partidárias”, praticamente o jogando aos leões. No entanto, o mesmo Falcão vive defendendo e julgando inocentes José Dirceu e João Vaccari Netto, também presos pela Operação Lava Jato. Isso quer dizer que, para o PT, alguns petistas são mais companheiros que os outros. Na “Cosa Nostra”, máfia italiana, eles morrem, mas defendem os seus.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

POCILGA

O PT expandiu a pocilga que era restrita à sua sede para todo o Brasil. Hoje, infelizmente, o Brasil é uma enorme pocilga: vai precisar de muita cândida (água de lavadeira) para limpar essa sujeira. Enquanto isso, o idealizador dessa situação, com o dedo em riste e microfone na mão, continua a vociferar para uma plateia de descamisados. Ele deve se achar o máximo. Pobre povo brasileiro.

Tanay Jim Bacellar tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

*

DILMA SABIA

Eu estou pasmo como a República ainda não desabou. Com tantas denúncias, comprovações contra homens importantes do governo, no Congresso e contra empresários, o governo se mantém. Agora surge um áudio, que embasou a prisão do senador Delcídio do Amaral, que sugere que o ex-diretor Nestor Cerveró fez acusações à presidente Dilma dizendo que ela sabia de tudo sobre a compra da Refinaria de Pasadena. Vai passar em branco? Pelo visto... É evidente que ela sabia de tudo. Tinha de saber, como presidente do Conselho de Administração da Petrobrás. Isso é notório. Merece, pelo menos, uma apuração.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

DESGOVERNO DILMA

Aos poucos, em doses homeopáticas, vão-se rompendo as barreiras de lama, lodo e podridão do desgoverno da dona Dilma, atingindo toda a população brasileira, em especial, como sempre, os mais pobres. Mais à frente, Luiz Inácio Lula da Silva, o principal artífice de todo esse esquema, também será desmascarado e o Brasil poderá, finalmente, curar suas feridas e viver feliz sua vocação democrática. Fora Dilma, fora Lula, fora PT!

Roberto S. Guimarães robertosun.guimaraes@hotmail.com

Campinas

*

SALVE-SE QUEM PUDER

Lula e Dilma fizeram o possível e o impossível para ganhar as eleições no ano passado. Ao perceberem a possibilidade da derrota, abraçaram a mentira, a leviandade, a falcatrua, a corrupção e, no final, as possíveis fraudes nas urnas eletrônicas. Chegaram a fazer acordo com satanás para conquistarem e se perpetuarem no poder. Esqueceram-se, porém, de que a vida é curta e que, ao se escafederem desta para a outra, vão bater às portas do inferno, onde certamente se depararão com seus aliados. O problema é que satanás e seu Estado-maior podem abdicar de recebê-los, temendo obviamente perder o poder para esta laia de bandidos e malfeitores. Vai tocar barata-voa no inferno: Salve-se quem puder!

Fernando Cruz da Silva fernando.cruz34@gmail.com

Brasília

*

E O MANDATO?

Depois que o Senado ratificou a prisão de sua “excelência”, o senador petista Delcídio, o que mais é preciso para cassar o mandato deste líder do governo Dilma na Casa?

 

Sergio Diamanty Lobo diamanty18@gmail.com

São Paulo

*

A RECEBER

Se não for cassado, o senador Delcídio do Amaral vai continuar recebendo uma bolada de R$ 70 mil, entre dezembro, janeiro e fevereiro, com auxílio-paletó, verbas de gabinete, etc. Adivinhem quem vai pagar? Nós, os trouxas. Pode?

Maria de Mello nina.7mello@uol.com.br

São Paulo

*

A DECISÃO DO CONGRESSO

Se os juízes do Supremo Tribunal Federal (STF), a última instância judiciária do País, determinaram a prisão do senador Delcídio, é porque o comportamento dele foi seriamente analisado por um colegiado daquela casa antes de tal decisão. Assim sendo, como pode tal decisão ser passível de revogação pelo Congresso Nacional? Acredito que os parágrafos primeiro e terceiro do artigo 53 da Constituição federal devam ser alterados. Tomar conhecimento da prisão é uma coisa. Anular a decisão do STF é outra coisa. Isso é que é blindagem.

Paulo Barros dr.paulobarros25000@gmail.com

São Paulo

*

NADA FICARÁ ÀS ESCONDIDAS

Viva a Polícia Federal! Viva o Supremo Tribunal Federal! O obreiro povo brasileiro implora o restabelecimento da dignidade, da moral, da justiça e da verdade. As árvores têm tronco e raízes. Imploramos para que rapidamente alcancemos as raízes deste festival de imoralidades. Os calmantes estão em promoção.

Jorge Mema Bernaba jorgebernaba@gmail.com

Araçatuba

*

LAMA A JATO

Após a prisão de um dos melhores amigos de Lula, José Carlos Bumlai; do líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS); e de um dos maiores banqueiros do País, com todo o respeito às vítimas da tragédia de Mariana (MG), a Operação Lava Jato bem que poderia ter seu nome alterado para Operação Lama a Jato.

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

*

DELCÍDIO, ANDRÉ ESTEVES, ETC.

Não há razão para perplexidade e sustos nas prisões dos elementos acima. Eles apenas fazem parte da gigantesca organização criminosa existente no Brasil e hoje chefiada por Lula e pelo PT. Aliás, o comportamento esquizofrênico de Lula e seus comparsas se assemelha ao de Hitler e de seus cães nazistas nos últimos dias da Segunda Guerra.

André Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

NOTÍCIAS FRESCAS DE UM BRASIL PODRE

1) Paulo Okamotto institui o concurso “quem é mais amigo de Lula do que eu?”, dizendo que é muito mais amigo de Lula do que Bumlai. 2) um tal de dr. Rosinha, “autoridade” brasileira do Mercosul, já desafiou o presidente eleito da Argentina, Mauricio Macri, dizendo que, ao contrário do que Macri quer, a Venezuela deve permanecer no Mercosul porque é um exemplo de democracia. 3) A “presidanta” Dilma, com seu extraordinário senso de oportunidade, aproveita este momento dramático proporcionado pelo terrorismo do Estado Islâmico e abre as pernas, digo, abre as portas, digo, abre as fronteiras do Brasil, autorizando a entrada sem visto no País para todo o mundo que vier prestigiar os Jogos Olímpicos de 2016, sob a alegação de que a Olimpíada precisa de público e o Brasil é muito bonzinho. 4) Um ministro do Superior Tribunal de Justiça, que nem me dei ao trabalho de guardar o nome, já autorizou a libertação de um monte de empresários vagabundos presos na Lava Jato, dizendo que não se pode prender gente preventivamente “sem justificativa” e que é preciso respeitar as leis para que o Judiciário ganhe respeito. Quer dizer, este cara de pau está simplesmente dizendo que o rigor do juiz Sérgio Moro é o responsável pelo descrédito do Judiciário. Pode? Só não soltaram ainda a cambada toda porque uma ministra pediu vistas. 5) A lama de Mariana (MG) chegou ao Oceano Atlântico, destruindo fauna, flora, ecossistema, vidas e sonhos. E dois juízes – um federal e outro estadual – ficam brigando, tentando aparecer na mídia, um mandando colocar barreiras flutuantes e outro mandando tirá-las, cada qual cobrando multa diária da santa Samarco. Nenhum dos dois entende nada de barreiras, assim como a Samarco e seus técnicos que não previram o desastre e, agora, dizem que estão instalando sistemas de detecção que pegam até formiga andando. O negócio é rezar e pedir – mais uma vez – à mãe natureza que dê um jeito nas cacas que os homens fazem em seu próprio habitat. Uma das cidades, orientada por algum gênio das Sabesps da vida, começou a fornecer água do Rio Doce – marrom que só – após um ligeiro tratamento. Durou um dia para descobrirem o que todo mundo já sabia: a água é imprópria para consumo. Voltaram à água mineral... 6) Continua o impasse do “cospe aqui, se você é homem”, entre Eduardo Cunha e Dilma Rousseff, um ameaçando e chantageando o outro. Pela milésima vez, Cunha modificou o que disse, ameaçando agora apresentar o impeachment semana que vem, após dizer que isso ia ficar para 2016. E os deputados do PT ficam falando asneiras todos os dias, aproveitando que os repórteres da TV gentilmente lhes dão espaço. 7) Marcio França, do PSB, “o melhor amigo de Geraldo Alckmin”, se mete em briga interna do PSDB, dizendo que o partido não prestigia o “chuchu”, tudo porque FHC e outros líderes querem Andrea Matarazzo para prefeito de São Paulo e Alckmin, o eterno do contra, não, porque acha que é armação do José Serra com vistas a 2018. 8) José Carlos Bumlai, o segundo melhor amigo de Lula, foi finalmente preso. Mas notícias do Paraná dão conta de que não existe nada contra Lula. Ainda! Acho que é estratégia para o passarinho não levantar voo. Eu não queria estar na pele do sapo, se é que sapo tem pele... Resumo da ópera: “Quem mandou nascer aqui? / Onde é cada um pra si / nas terras de Muricí”.

 

Percy de M. C. Junior percy@clubedoscompositores.com.br

Santos

*

LULA NA LAVA JATO

Não há provas contra Lula, ainda.

Sérgio Aranha da Silva Filho aranhafilho@aasp.org.br

Garça

*

LULA E BUMLAI

O ex-presidente Lula pode ficar tranquilo, amigo que é amigo não abre o bico – que o diga Zé Dirceu, que está amargando uma cana, abandonado, e não falou nada.

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

ATITUDE, AUTORIDADES!

Lula, Dilma, Renan Calheiros e Eduardo Cunha, todos envolvidos em investigações, seja pela Polícia Federal, pelo Ministério Público, Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou Tribunal de Contas da União (TCU), e, apesar de claras evidências de improbidade administrativa ou crimes cometidos contra a coisa pública, continuam dando as cartas e definindo os destinos da Nação, de maneira conivente a um proteger o outro das garras da Justiça. Inacreditável e visivelmente lamentável e vergonhoso como o óbvio ululante demora tempo demais para se finalizar numa condenação. É tudo feito às escâncaras, é tudo combinado e propagado pela mídia, conhecemos cada passo, cada intenção e objetivo dos criminosos, as provas estão disponíveis, mas eles ainda estão no poder, com seu séquito de deputados e senadores despudorados a perpetuar sua estadia desonrada. Tudo já foi dito e revelado, ficaremos assim por quanto tempo mais?

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

*

A VEZ DA ENERGIA NUCLEAR

O governo alemão, com todo o seu know-how e bem organizado cronograma para usar a energia nuclear, decide cancelar suas usinas após o acidente nuclear no Japão, pelo perigo que estas representam. Nossa presidente, Dilma Rousseff, quando ministra de Minas e Energia, achou que o custo da eletricidade gerada pela usina nuclear seria demasiado alto. Agora, como presidente, mudou de opinião e decide que vai ser retomada a construção da Angra 3. Isso por um infeliz governo que é incapaz de gerenciar as suas próprias finanças. Quem será o próximo felizardo que vai encher os bolsos desta vez com as propinas?

Beatrix Nogueira Behn beatrixbehn@yahoo.com

Curitiba

*

O BRASIL EM 2015

Neste ano de 2015, quando a maioria dos brasileiros finalmente entendeu que a situação econômica do País é bem para lá de crítica, até dia 30 de outubro, nossa dívida pública consumiu R$ 939 bilhões, ou, para entender melhor o caos em que nos encontramos, cerca de 49,0% de todo o gasto do governo federal. Esta montanha de recursos se deve ao volume da dívida nacional, que finalizou setembro último em R$ 3,8 trilhões (dívida interna) e US$ 561 bilhões (dívida externa). Se computarmos o valor do dólar a R$ 4,00, concluímos que a dívida pública total já é superior a R$ 6 trilhões, acima, portanto, de nosso PIB. No ano passado, nosso PIB nominal (sem considerar inflação) foi de R$ 5,521 trilhões, e estamos vivenciando uma séria recessão técnica, que fará nosso PIB 2015 recuar no mínimo 3,2%. E, entre as grandes potências do mundo, nosso Brasil varonil é o único país que enfrenta recessão. Uma vergonhosa a incompetência administrativa. A meta de superávit primário (pagamento dos juros da dívida, para que ela pelo menos não cresça) virará déficit de R$ 120 bilhões, porque precisamos acertar as “pedaladas” para não quebrar nem o BNDES, nem o Banco do Brasil, nem a CEF. O desemprego não para de crescer e atormenta a vida de milhões de brasileiros. Segundo o IBGE, estima-se agora em 7,9% e, nos últimos 12 meses, mais de 1,3 milhão de trabalhadores perderam seus empregos. Só no último mês de outubro, foram mais de 170 mil desempregados. Isso apenas na iniciativa privada, porque as empresas públicas não demitiram ninguém. Pode isso? No Brasil, não só pode, como é lei, e a isso denomino indisciplina com dinheiro público. E, para nosso desassossego, ocorre em todas as esferas de poder. Os preços do petróleo e seus derivados caem fortemente no mundo, mas no Brasil o preço dos combustíveis não para de subir, como se essas coisas fossem dissociadas. Loucura, não é? E a greve dos caminhoneiros foi paralisada na base da truculência, porrada e multas pesadas. Muito diferente das ações governamentais quando os protagonistas da greve ou manifestação são o MST ou tantos outros baderneiros inveterados. E o País, meus prezados, ainda não chegou ao fundo do poço. Por isso eu questiono: o impeachment de Dilma é golpe? Não, não é! O impeachment desta senhora é inevitável, imprescindível e absolutamente urgente! Confio no País e na sua capacidade de recuperação, mas precisamos ter comando competente nas rédeas desta abençoada nação. Oro para que esta transição ocorra de maneira pacífica e ordenada e clamo para que Lula pare de falar asneiras. Vista o pijama e saia de cena!

João Antonio Pagliosa joaoantoniopagliosa@gmail.com

São Paulo

*

METAS PARA 2016

Pela reportagem intitulada “Jucá vai propor superávit primário zero em 2016”, penso se a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deve ser tratada como uma peça política ou se deve realmente estabelecer as metas e prioridades dos planos e programas de governo para o próximo ano. A meta de superávit primário deve ser pragmática, calculada criteriosamente. Estimativas econômico-financeiras devem ser feitas com rigor e seriedade até atingir o valor ótimo para direcionar as políticas públicas do próximo ano. Será que o valor “zero” de Jucá passou por toda essa metodologia? Ou foi só um “eu acho que deve ser...”?

Cristiano Civitarese chevita@gmail.com

Brasília

*

FARRA COM O DINHEIRO PÚBLICO

Aqui, na minha cidade de Campinas (SP), 1.164.000 habitantes, o juiz da 1.ª Vara Cível da cidade, Mauro Fukumoto, acolheu o pedido do Ministério Público para a redução de 449 funcionários comissionados de um total de 846 contabilizados. Pelo visto, a solicitação da volta da CPMF feita pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em outubro, à presidente Dilma Rousseff não era somente destinada à saúde, mas também para o pagamento da “cota” de comissionados dos partidos aliados dos prefeitos. Em suma, a farra com o dinheiro público – é claro, com algumas exceções – vai desde o Palácio do Planalto, onde a presidente Dilma nomeou 2.200 comissionados, até às prefeituras dos 5.570 municípios brasileiros.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

MALDITO ‘SE’

O governo volta a falar em achar solução para o rombo da Previdência e, entre as medidas que estão em estudo, destacam-se a definição para uma idade mínima para aposentadoria, as concessões de auxílio-doença e aposentadorias por invalidez. Se o governo agisse com clareza e com determinação, a idade mínima já estaria em vigor há tempos, no entanto, criam-se fórmulas complicadas e mal elaboradas – na dúvida, quem ainda tem muito a contribuir aposenta-se precocemente. Se o governo não cortasse a verba da saúde para tapar outros buracos, poderia remunerar melhor os médicos, o número desses profissionais aumentaria, os assistidos teriam mais chances de serem atendidos com presteza e, assim, os sintomas não se tornariam doenças crônicas. Se a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), cuja missão são a preservação da saúde e a integridade física do trabalhador, exercesse fielmente a função para a qual foi criada, e se recebesse uma fiscalização eficaz da Secretaria de Segurança e Saúde do Trabalho, órgão que lhe dá sustentação, as aposentadorias por invalidez seriam drasticamente reduzidas. Mas tudo gira em torno da condicional “se”, então, se tivéssemos um governo sério e realmente comprometido com o bem-estar da população, a Previdência não estaria nessa penúria. 

Sérgio Dafré Sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

ELEIÇÕES NA ARGENTINA

O povo argentino mostrou a que veio nas urnas e elegeu Mauricio Macri, que logo no primeiro momento já apresentou o perfil de seu governo: Estado enxuto com abertura comercial convergindo para uma aliança com o Pacífico e mostrando vontade de agir no sentido inverso do que parece ser o das ações da presidente do Brasil. O eleitor portenho acabou com 12 anos de kirchnerismo e indicou o caminho para sair do isolamento comercial e, provavelmente, para melhorar a qualidade de vida de seu povo. Dilma só tem a aprender com seu vizinho. Ele não tem nenhuma vocação para se harmonizar com o populismo instalado pelo PT.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

EFEITO-CASCATA

Na segunda-feira passada, não poderíamos começar o dia com melhor notícia: o candidato de oposição Mauricio Macri venceu as eleições presidenciais na Argentina, contra Daniel Scioli, do grupo da presidente Cristina Kirchner. Espero que este seja o primeiro sinal da derrocada dos regimes bolivarianos do Brasil, da Bolívia, da Venezuela, da Nicarágua, do Equador, etc., etc. Os líderes no poder aqui, no Brasil, como Lula, Dilma, Rui Falcão e toda a corriola petista devem ter ficado extremamente preocupados com o resultado das eleições argentinas e com o possível efeito-cascata dele nas próximas eleições aqui, no Brasil, em 2016 e 2018 – isso se as oposições fizerem o mínimo necessário para tirar do poder esta gente que tanto mal causou ao Brasil.

Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.com

São Paulo

*

O FIM DO KIRCHNERISMO

O conservador Mauricio Macri foi eleito presidente da Argentina, pondo fim a 12 anos de kirchnerismo na Casa Rosada. Os argentinos foram mais inteligentes que os brasileiros e se livraram primeiro do governo populista que destrói o país. Cumprimento os argentinos e desejo sorte ao novo presidente, Mauricio Macri. Agora, os investidores já têm onde investir, enquanto o Brasil vai continuar afundando neste mar de lama, muito bem representado pelo desastre ecológico de Mariana (MG).

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

IRRESPONSABILIDADE BRASILEIRA

A União Europeia se alia aos Estados Unidos, à Rússia e até a países do Oriente Médio, todos vítimas do Estado Islâmico e seus terroristas. Estão lutando em conjunto contra o inimigo comum. Agem com prudência, cerceiam as fronteiras, as ferrovias, os aeroportos, etc. Já o Brasil acaba de aprovar uma lei dispensando de visto os turistas que chegarem para a Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro. Além de manter suas fronteiras abertas, vulneráveis a toda sorte de traficantes de drogas e de armas. Quanta irresponsabilidade!

Maria Cecília Naclério Homem mcecilianh@gmail.com.br

São Paulo

*

DIÁLOGO COM O TERROR

Dilma libera vistos durante a Olimpíada, ignorando os atos e as ameaças que o terror a cada dia vem intensificando em todo o mundo. Em 24 de setembro de 2014, na ONU, ela já havia criticado as ações bélicas que os Estados Unidos vinham exercendo na Síria contra os terroristas do Estado Islâmico, afirmando que faltava “diálogo” com os extremistas. Diante de tal liberação tupiniquim, teria ela porventura dialogado com o terror sobre um pacto de não agressão aqui, na terra Pindorama?

Paulo Busko paulobusko@terra.com.br

São Paulo

*

SEGURANÇA NOS JOGOS 2016

Claro que a “presidanta” Dilma  não poderia passar sem murmurar besteiras ao comentar o terrorismo que sacudiu Paris e mexeu com toda a Europa, mas, segundo ela, haverá liberação de vistos para estrangeiros durante a Olimpíada 2016, pois o Brasil não tem por que se preocupar com este problema por não fazer  fronteira com  países aonde chegam diariamente milhares de imigrantes fugidos do terror implantado pelo Estado Islâmico. Ela se esqueceu de que a Olimpíada no Rio é um evento mais que chamativo para os bárbaros praticarem terrorismo, principalmente contra atletas ocidentais como os dos EUA e da Europa. Ela,  como sempre, é provável que não saiba do que aconteceu nos Jogos de Munique em 1972, portanto, em vez de boquejar imitando seu criador e  dono, melhor seguir conselhos dos países com experiência no assunto e pensar desde já em reforçar (e muito) a segurança durante os Jogos Olímpicos do Rio.

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

Garça

*

AINDA DÁ TEMPO

A ainda presidente Dilma Rousseff vai facilitando para estrangeiros assistirem à Olímpiada 2016 na cidade do Rio de Janeiro, liberando os vistos de entrada no Brasil. Essa providência pode abrir sérios precedentes para lamentarmos uma tragédia semelhante à que recentemente ocorreu em Paris, na França. É melhor prevenir do que remediar. Ainda há tempo de voltar atrás dessa impensada decisão, evitando comprometer mais vidas de brasileiros, atletas e visitantes.

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.