Fórum dos leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

12 Dezembro 2015 | 02h55

Operação Vidas Secas

Em mais uma operação da Polícia Federal (PF) se desvenda outro canal de transposição, porém não de água para os necessitados do Nordeste, e sim de dinheiro para os corruptos. Não para mais, onde a PF e o Ministério Público procurarem acham mais uma falcatrua desviando nosso suado dinheirinho.

JOÃO M. VENTURA

joaomv@terra.com.br

São Paulo

As trapaças no Velho Chico

A PF dá início à Operação Vidas Secas, contra empreiteiras da Lava Jato, por desvios na transposição do Rio São Francisco. As trapaças devem chegar a R$ 200 milhões. Nenhuma novidade. Elas atingem as empreiteiras OAS, Galvão Engenharia, Barbosa Melo e Coesa, por intermédio dos doleiros Alberto Youssef e Adir Assad, já condenados na Lava Jato por envolvimento no esquema da Petrobrás. O projeto, orçado em R$ 8,2 bilhões, foi iniciado na (indi)gestão Lula, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou, entre 2005 e 2013, irregularidades que somam R$ 734 milhões, as obras ficaram paralisadas e foram reiniciadas em 2009. Um dia, só Deus sabe quando, poderá beneficiar 12 milhões de brasileiros; enquanto isso, muitos já se beneficiaram com as trapaças que continuam sendo apuradas. Os envolvidos até terão divulgado o seu nome. Será? Quando? Fica comprovado que a crise econômica que aí está foi produzida pelo “projeto criminoso de poder” iniciado há 13 anos pelo PT e aliados. Até quando continuaremos lamentando enquanto os trapaceiros estão aí ilesos e permanecem no poder, descumprindo as leis?

LUIZ DIAS

lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

‘Lulla’ e o japonês da PF

As obras de transposição do Rio São Francisco tiveram início em 2007, mesmo sob forte oposição de especialistas que afirmavam ser ela inviável e com inúmeros erros de projeto. Foi aprovada e iniciada pelo ex-presidente Lulla, que lutou insistentemente para o início da construção. Vale lembrar que na época o PT amargava uma dívida de milhões por causa da reeleição de Lulla, em 2006. Agora, apenas na primeira etapa da construção, a PF faz prisões por desvio de R$ 200 milhões, enquanto o povo nordestino continua sua vida amarga por falta de água. A Operação Vidas Secas é mais uma por que Lulla terá medo do japonês da PF!

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

Lula vai depor na PF. Aguardamos ansiosos um diligente japonês conduzindo um passageiro de São Bernardo para Curitiba.

SERGIO CORTEZ

cortez@lavoremoveis.com

São Paulo

IMPEACHMENT DE DILMA

Mérito da questão

Fico muito preocupado que neste país a aprovação ou não do impeachment de Dilma Rousseff esteja na dependência da fidelidade dos políticos a seu grupo ou partido, e não na análise do mérito da questão. Vota-se de acordo com os interesses pessoais, sem considerar os aspectos legais, jurídicos e morais. Por isso prosperam as propinas.

JORGE MIYAZAKI

miyazakijorge@uol.com.br

São Paulo

Golpe...

O PT acredita estar acima de tudo e de todos, reflexo da soberba dos seus integrantes. E alega ser vítima de golpe. Ora, golpe é o que o governo incompetente e corrupto do PT está aplicando no povo brasileiro. Que venha o impeachment.

JOUBER TUROLLA

j.turolla@hotmail.com

Rio Claro

O PT apoiou a impugnação de José Sarney, Fernando Collor, Itamar Franco e Fernando Henrique (três vezes), por motivos políticos. Por que não se pode tirar do governo a presidente Dilma Rousseff, que além de incompetente não tem credibilidade para continuar no cargo?

REINALDO CAMMAROSANO

tatocammarosano@hotmail.com

Santos

O que Lula e Dilma precisam saber: golpe é quebrar urnas e cercear o direito à livre expressão dentro do Congresso!

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

Informação enganosa

O impeachment não golpeia a democracia, apenas a cleptocracia institucionalizada pelo PT.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

O trigo e o joio

O trigo é a parcela da Nação que trabalha, produz, enobrece e enriquece o País. O joio é a parcela da Nação que explora, depreda, denigre e empobrece o País. Os primeiros deverão sair às ruas amanhã, domingo (dia de lazer e descanso), ordeiramente, para manifestar a sua indignação com tanta desfaçatez desse desgoverno e exigir o impeachment da presidente. Os segundos deverão ir às ruas, desordeiramente, na próxima quarta-feira, 16/12 (dia de trabalho!), extrapolando na violência, para demonstrar a sua índole criminosa, em apoio à desfaçatez desse desgoverno e tentar impedir o impeachment de sua chefe.

HALLE ABDO DIB

hallecorporate@gmail.com

São Paulo

O povo está sofrendo!

Triste e angustiante é viver num país onde a presidente mente ao povo sem o menor pudor sobre as razões do pedido de seu impeachment. Não é por ter ou não conta na Suíça que Dilma está sendo condenada, é por crime de responsabilidade, por pedaladas fiscais, já reprovadas pelo TCU, o que causou profunda deterioração na nossa economia, gerando a crise que vivemos hoje. Será que ela não consegue dar-se conta de que não dispõe dos requisitos pessoais necessários para melhorar o ambiente político, que já se deteriorou a tal ponto que não tem como o País voltar a funcionar normalmente? Afinal, o poder vale mais do que todo o sofrimento do povo brasileiro? Como é que essa mulher sapiens, apelidada por seu marqueteiro de “coração valente”, é incapaz de fazer uma autoavaliação e humildemente reconhecer que não tem mais condições de governar, e nunca terá, já que ninguém muda sua estrutura de personalidade, mesmo que seja assessorada a peso de ouro por João Santana, que a transformou num “faz de conta”? Chega de Dilma, estamos todos exauridos. Não merecemos o que estamos passando. Que o grito das ruas neste domingo seja ouvido e ecoe na consciência de todos aqueles que desejam o poder pelo poder e nada mais. Compaixão é o que pedimos.

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

INSUSTENTÁVEL

 

Os desdobramentos dos processos envolvendo os presidentes de dois Poderes da República mostram uma situação insustentável. De um lado, o presidente da Câmara dos Deputados ditando regras em relação à pautação do processo de impeachment da atual presidente da República. E o faz com a intenção de manipular a tramitação da sua cassação, por atitudes irregulares. Mas há o detalhe, ou seja, quem não está de acordo com o atual governo faz uso das manobras dele para tentar forçar o afastamento de quem foi eleita de forma regular. Esta é uma demonstração de oportunismo e de incoerência de quem se julga politizado. Afinal, que país é este?

 

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

*

MANOBRANDO

 

Eduardo Cunha está fazendo todas as manobras possíveis e imagináveis para permanecer na presidência da Câmara. Cunha precisa do foro privilegiado para se defender, de forma sigilosa e segura, contra diversas acusações que pairam sobre ele. Cunha conseguiu atrasar o seu processo de cassação por sete vezes, chamando a atenção de todos para o seu verdadeiro interesse. A má-fé está escancarada e os Três Poderes nada fazem para acabar com a brincadeira do nobre parlamentar. Como o dinheiro envolvido em seus cambalachos é do povo brasileiro, então os governantes não estão se preocupando. Agora é hora de pensar nas festas de fim de ano, nas férias e numa maneira de gastar os polpudos salários dos funcionários públicos.

 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

A CAPACIDADE DE CUNHA

 

A ganância destes políticos pelo poder é inimaginável. Vejam a de Eduardo Cunha, a que ponto chegou! Por que não usou toda essa capacidade na administração do País, sua verdadeira obrigação?

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

*

ESPERTEZA

 

Afinal, Eduardo Cunha é o mais esperto de todos os deputados ou seus pares são totalmente despreparados?

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

PORNOGRAFIA

 

Os xingamentos e tapas praticados por deputados da Comissão de Ética não são nada perto do espetáculo circense protagonizado por Eduardo Cunha e seus correligionários visando à sua permanência no poder. Poder este que ele ainda tem legalmente, mas que, sob a ótica moral e ética, já perdeu há muito tempo. Isso, sim, é verdadeira pornografia. Tirem as crianças da sala!

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

VALORES DE ANTANHO

 

Qualquer altercação num prostíbulo decadente agrega mais caráter, ética e honorabilidade do que o visto nas sessões do dito “Conselho de Ética”.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

QUE VERGONHA!

 

Às vezes assisto a um programa de TV intitulado Combate. Mas este foi deixado de lado, para eu assistir a um combate diferente, na Câmara dos Deputados. Que vergonha! Que falta de respeito ao povo brasileiro!

 

Jorge Mema Bernaba jorgebernaba@gmail.com

Araçatuba

 

*

CASO DE POLÍCIA

 

Destituíram o deputado Fausto Pinato do processo que investiga o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e ameaçaram sua família. Será que já não vimos esse filme antes? A advogada Beatriz Catta Preta que o diga... O Congresso Nacional hoje é caso de polícia!

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

 

*

HUMILHAÇÃO

 

Eduardo Cunha, o presidente da Câmara dos Deputados, é uma excrescência que incrivelmente desafia a todos pela ousadia e mau-caratismo, que coloca de joelhos não só a Comissão de Ética, que virtualmente é impedida de abrir processo pela sua cassação, mas todo o Poder Legislativo. Diria mais, segundo os olhos da Nação, também estão sendo humilhados o Ministério Público e o próprio Supremo Tribunal Federal (STF), que pouco ou nada têm feito, a não ser lamentar pelos cantos, para responder a essa situação de inacreditável vexame, imposto por apenas um indivíduo descarado a todo um país.

 

Ademir Valezi adevale@gmail.com

São Paulo

       

*

QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA

 

O vice-presidente da República, Michel Temer, endereçou carta à presidente Dilma Rousseff expondo as diversas razões de seu descontentamento, o que se interpretou como um rompimento com o Planalto. Entretanto, ambos jantaram e apararam arestas, enquanto Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, luta de acordo com os atos do Conselho de Ética e da Lava Jato, estando, pois, os três comprometidos com suas teses e seus motivos de sobrevivência. Enquanto temos o espetáculo de um lado, temos, do outro, apresentando-se com toda a sua gravidade, a estagnação da economia, o desemprego e a ausência de confiança para os investimentos, além de inflação crescente e juros proibitivos. A situação, na realidade, não pode continuar assim por muito tempo, sob pena de o País mergulhar de vez no precipício.

 

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

 

*

ZERO NA ESCOLINHA

 

Qual nota seria dada pelo Professor Raimundo se aquelas mal traçadas linhas escritas pelo vice-presidente Michel Temer para Dilma Rousseff fossem lidas na “Escolinha”? Temer passou um governo inteiro atuando como abajur, às vezes acendia um pouquinho, ou como samambaia, só se mexia quando batia um ventinho, mas sempre no cantinho da sala de visita. Engraçado que só agora é que percebeu que era menosprezado!  

 

Arcangelo Sforcin Filho arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

 

*

FIDELIDADE

 

O ilustre dr. Michel Temer, nosso vice-presidente da República, é merecedor de todo respeito, mas, ao meu ver, errou ao enviar aquela chorosa carta para a presidente Dilma Rousseff, que lhe tem sido fiel, pois, se assim não fosse, ela jamais teria nomeado o deputado Edinho Araújo para o Ministério dos Portos. O deputado está enquadrado na Lei da Ficha Limpa e só disputou as duas últimas eleições mediante liminares.

 

Arlindo de Campos Manzani decamposmanzaniarlindo@yahoo.com.br

Campinas

 

*

ANTES TARDE

 

O PMDB destituiu da liderança do partido o deputado Leonardo Picciani. Foi substituído pelo deputado Leonardo Quintão. Já não era sem tempo essa destituição. Eu nem sei como o deputado Leonardo Picciani chegou à liderança do partido. Na minha opinião, para ser líder, seja do que for, você tem de ter lastro, bagagem, saber comandar, experiência e conhecimento no cargo. Não era o que víamos no deputado Picciani. Parecia vaca de presépio do Planalto. Fazia o que lhe era determinado pelo governo. Não tinha personalidade. Fez bem o PMDB, embora tardiamente.

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

NA JANELINHA

 

Como diz o senador Romário, mal chegou à Câmara Federal e já queria sentar na janelinha. Arroubos da juventude aliados ao fato de ser um neófito em política. Refiro-me a Leonardo, não o Quintão, mas o Picciani.

 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

 

*

CERCO FECHADO

 

Para não chamá-lo de hipócrita, chamarei Michel Temer de irônico, quando diz que nada fará no sentido de apoiar a presidente Dilma e muito menos para contestá-la. Para provar o contraditório, ele já fechou o cerco e determinou que qualquer deputado que se filiar ao partido vai ter de passar pela aprovação da Executiva Nacional, segundo Leonardo Quintão, novo líder do PMDB na Câmara.

 

Arnaldo de Almeida Dotoli analdodotoli@hotmail.com

São Paulo

 

*

CONVERSA INÚTIL

 

Na conversa com Michel Temer, Dilma Rousseff disse que continuará a manter com ele uma “relação fértil”. Não quero nem entender...

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

PEDIDO AO PAPAI NOEL

 

Faixa, mesmo que de segunda mão, é o que Michel Temer quer ganhar do Papai Noel.

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

OS POLÍTICOS DE HOJE

 

Os governos federal, estaduais e municipais não têm nada! “Governo” não tem dinheiro, não produz nada, tudo pertence à população. Está na hora de eles entenderem isso! O erário apenas e tão somente administra (e muito mal, por sinal) os impostos confiscatórios que somos obrigados a pagar todos os dias. Está mais do que na hora de demitir toda essa cambada! Político confiável/honesto não existe! Esqueçam as exceções! Amanhã, domingo, eu estarei na Avenida Paulista, no meu lugar de sempre, fazendo a minha parte.

 

Luiz H. Freire Cesar Pestana luizhenriquefcpestana@gmail.com

São Paulo

 

*

CORRUPTOS

 

Nunca antes na história deste país, nem de outro qualquer em todo o planeta, tantos maus elementos se juntaram numa única década com os mesmos objetivos individuais: poder e riqueza. Para onde se olha há corrupção: Legislativo, Judiciário, Executivo, estatais, fundos de pensão, bancos públicos, iniciativa privada... Todos convidados, convocados, induzidos, forçados pelo chefe maior, hoje conhecido como “Pixuleco” ou Brahma (a que nível chegamos!), que, na sua megalomania, esquartejou o País distribuindo nacos ensanguentados a esses abutres. Indiferentes à indignação da população honesta, continuam a mentir, roubar, chafurdar na lama da indecência. E a oposição? Que oposição? São lama do mesmo charco. Agem nas sombras, aguardando as sobras desse butim asqueroso. E ao povo, o que resta? Por enquanto, a indignação. Mas dia virá, já se avista, que, com a ajuda de cidadãos como aqueles que comandam a Operação Lava Jato, será colocada na cadeia, a pão e água, toda essa corja!

 

Carlos Alberto Roxo roxo_7@terra.com.br

São Paulo

 

*

O BRASIL VAI GANHAR

 

A esquerda é uma ideologia falida, que ainda se alimenta daqueles que estão de mal com a vida e consigo próprios. Não é possível compreender o porquê de alguém ter raiva do sucesso dos outros. Ser vagabundo – na forma mais pejorativa da acepção da palavra – e incompetente é a única explicação plausível. Ideologias de esquerda não deram certo em nenhum lugar do planeta. Em todos os lugares por onde passaram, deixaram um rastro de miséria e sofrimento. Não vou entrar no mérito, a História está aí para provar. Diante de tal truísmo, só podemos inferir que se trata de psicopatas que, se não forem combatidos e radicalmente aniquilados, permanecerão em nosso convívio e levarão à morte tudo de bom que foi construído a duras penas – principalmente em termos de moral, de decência, de respeito, de hombridade, de bons costumes e, principalmente, de amor à família. Conclusão: como um beija-flor, que com seu pequeno bico luta para acabar com o incêndio na floresta, amanhã estarei na Avenida Paulista envergando com todo o orgulho do mundo uma roupa com as cores verde e amarela, as cores da nossa amada Bandeira. Não há bem que sempre dure nem mal que nunca acabe. Minha bandeira não é vermelha, é verde-amarela.

 

José Carlos Saliba fogueira2@gmail.com

São Paulo

 

*

GLOSSÁRIO DA CORRUPÇÃO

 

Pixuleco: propina; Moch: João Vacari Neto; Mensalão: compra de parlamentares; Petrolão: compra de parlamentares e outros; Lava Jato: operação que não lava carros; Primo ou BBB: doleiro Alberto Youssef; Véio: Rafael Ângulo Lopes; Vô ou JP: João Procópio Junqueira Prado; Band JP: ex-deputado João Pizzolatto (PP-SC); Band MN: ex-ministro Mário Negromonte; olheiro: Adarico Negromonte; Seu Mercedão: João Cláudio Genu, ex-assessor do PP; May Way: Renato Duque, ex-diretor da Petrobrás; Sabrina: Pedro Barusco, ex-diretor da Petrobrás; Angelina Jolie: doleira Nelma Kodama; Bebê Johnson: ex-deputado Luiz Argolo; delação premiada: salvação da própria pele; cartel: união de corruptos; Dolce Vita: dinheiro na calcinha da doleira Nelma Kodama; Juízo Final: cartel de empresas que atuavam na Petrobrás; Que País é Este: operação de investigação sobre Renato Duque, ex-diretor da Petrobrás; a origem: prisão dos ex-deputados André Vargas, Luiz Argolo e Pedro Correa e mira em contratos de publicidade da CEF e do Ministério da Saúde; Erga Ommes: prisão dos presidentes da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo; conexão Mônaco: prisão do ex-diretor internacional da Petrobrás Jorge Zelada; Radioatividade: operação que mira contratos da Eletronuclear; impeachment: operação prevista na Constituição e destinada a dar cartão vermelho para o presidente em exercício; carne enlatada para a Índia: negócio da China; e Brahma: o que não sabe de nada.

 

Walter Lúcio Lopes wll@uol.com.br

São Paulo

 

*

MAIS RIGOR NO CASTIGO

 

Enquanto nós trabalhamos, ou já o fizemos, para sustentar o País, parlamentares, como o senador Delcídio Amaral (PT-MS), sempre tiveram uma vida luxuosa e extravagante à nossa custa. Esbanjando nosso dinheiro em almoços, festas, jantares e viagens, e nós carregando o peso de tantos gastos e roubalheira. Essa gente merece mais que prisão, precisa devolver tudo o que tirou de nós. Temos com a maior urgência de mudar as leis, impondo a esses ladrões dos cofres públicos castigo mais intenso e demorado. Afinal, falta dinheiro para quase tudo na educação, na saúde e muito mais. O País está praticamente em falência total.

 

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

O RECADO FOI DADO

 

A prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), no exercício do mandato, é prova cabal de que as instituições democráticas e a Justiça estão funcionando livremente da ingerência política. Ex-líder do governo no Senado, acena positivamente para um país diferente. Um senador em pleno exercício, preso graças a um expediente excepcional da legislação, e um banqueiro importante. São indicadores de um país que busca retomar sua credibilidade e a força de suas instituições. A votação no Congresso, com a expressiva vitória da manutenção da prisão por 59 votos a 13, e uma abstenção, pode dar novo fôlego a um país que se propõe a não fechar, nunca mais, os olhos para os malfeitores e corruptos. O que esperamos de fato é uma nação onde não seja mais tolerado o famoso jeitinho, usar da hierarquia, do poder econômico, da posição pública ou do corporativismo para esconder desvios de caráter. E, se acontecer, por descuido (ou esperteza dos malfeitores corruptos), que não durante muito tempo. Não vai ter mais espaço na política para o político picareta e corrupto depois da Operação Lava Jato.

                              

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

 

*

DELAÇÃO PREMIADA

 

A mulher de Toninho do PT aqui, de Campinas, deveria procurar a mulher de Delcídio Amaral e revelar o que é o PT.

 

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

 

*

RACIOCÍNIO DÍLMICO

 

Em visita a Roraima, Dilma Rousseff disse, em sua maneira peculiar de se expressar, que o Minha Casa, Minha Vida é uma das razões pelas quais está sendo julgada. “Eles acham que nós não gastamos tudo o que gastamos ou que deveríamos ter gastado os recursos que investimos no programa.” Será que algum especialista em dilmês conseguiu decodificar o que ela quis dizer? O raciocínio verbal é a capacidade de raciocinar com conteúdos verbais, estabelecendo entre eles princípios de classificação, ordenação, relação e significados. Infelizmente, para os brasileiros, ao raciocínio dílmico faltam não apenas o raciocínio verbal, mas também o lógico e o analítico.

 

Hélio de Lima Carvalho hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

 

*

SEM VERGONHA

 

Está faltando vergonha na cara da Dilma Rousseff.  A presidente não mede esforços para continuar mentindo e fazendo o diabo para continuar no poder!  Ela insiste em que as pedaladas fiscais de sua gestão não incorrem em crime de responsabilidade. Persiste neste discurso indigerível, mesmo ciente de que fora condenada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e com um pedido de impeachment nas costas acolhido pela Câmara, em função deste desvio de conduta fiscal. E, tentando ludibriar uma plateia de pobres brasileiros em Roraima, Dilma descaradamente reafirmou que está sendo julgada em razão do projeto Minha Casa, Minha Vida, admitindo que utilizou os recursos incursos no crime das pedaladas fiscais. Ora, ela quis justificar o injustificável! Seria o mesmo que um magistrado dar salvo conduto a um cidadão que comete um crime – por exemplo, como os corruptos pegos com a mão na botija, do Partido dos Trabalhadores – e, em juízo, este vil responde ao juiz que desviou recursos só para ajudar o próximo. Essa desculpa esfarrapada de Dilma Rousseff é a de quem dirige uma Nação sem escrúpulo algum.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

RECLAMAÇÃO INDEVIDA

 

A sra. Dilma esbraveja focalizando suas empreitadas somente no que se refere aos feitos sociais (Bolsa Família, moradia, etc.). Não é isso que estamos reclamando para o bem do Brasil. Devemos esclarecer a fundo todos os desvios do nosso rico e abastado dinheiro desviados por todos vocês, políticos. Temos a certeza de que todos os brasileiros não querem acabar com os benefícios às classes de baixa renda, e, sim, acabar com os desmandos e as mentiras que convivem com V.Sa. Tenho certeza de que tanto a sra. Dilma quanto o sr. Lula não têm Alzheimer precoce.

 

Ricardo Guilherme ricardoguilherme88@gmail.com

Monte Alegre do Sul

 

*

OPÇÕES ERRADAS

 

A presidente Dilma justificou as pedaladas para que o projeto Minha Casa, Minha Vida não fosse suspenso. O que é melhor? “Uma casa, distribuída para poucos em detrimento de um filho com microcefalia, para milhares”? Sim, porque a escolha da presidente foi esta. Não cortou financiamento para casa, mas cortou na saúde, que, entre aspas, deixou de pagar políticas públicas de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor do vírus da zika, que provoca microcefalia em bebês. Dilma errou em todas as opções que fez para se reeleger.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

AEDES AEGYPTI

 

O ministro da Saúde, Marcelo de Castro, que já teve uma frase idiota sobre o mosquito Aedes Aegypti pinçada pela “Época”, quando disse “(...) não foi uma luta para vencer (...)”, agora, promete distribuir repelente para grávidas. Isso vale dizer: mosquitão, perdemos! Deveria ser demitido, não fosse sua chefe tão ou mais incompetente. Eles se merecem, mas nós, brasileiros, merecemos coisa melhor.

 

M. Mendes de Brito voni.brito@gmail.com

Bertioga

 

*

ZIKA X MICROCEFALIA

 

É preciso muita atenção, muita pesquisa, muito cuidado e fuga dos mitos. Das informações divulgadas, a microcefalia está associada (veja bem, associada) ao zika vírus, e não comprovada cientificamente. A microcefalia pode ser causada por outros fatores. Aí entra o papel da ciência, saber exatamente a causa. Por haver uma associação, já é grave o suficiente para toda precaução. A investigação científica é muito importante para que não haja descuidos com outros possíveis causadores.

 

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

 

*

BRASIL, UM PAÍS QUE SE PROSTITUI

 

Por ocasião da última Copa do Mundo, bebidas alcoólicas foram liberadas nos estádios durante os jogos de futebol. Nos próximos Jogos Olímpicos, vistos de entrada no País serão liberados para turistas e atletas estrangeiros que virão ao Brasil. Tudo, de certa forma, ao arrepio da lei.

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

O BRASIL NA COP-21

 

Em Paris, na Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-21), estão caminhando para um texto que acomoda as aparências de todas as partes, inclusive a do Brasil, que ainda proclamará ter saído vitorioso: conseguiram escamotear o compromisso do desflorestamento zero já, com apoio das ONGs ambientalistas. Assim é no plano da política internacional. Pode ser que, com realismo, não era possível esperar um resultado melhor da parte dos outros. Mas o desempenho do Brasil pela causa deixa muito a desejar.

 

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

 

*

PAÍS DE PRIMEIRO MUNDO

 

A primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, protagonizou um novo vídeo divulgado na quinta-feira, 10/12, em que canta um rap para incentivar os jovens a frequentarem a universidade ao lado do ator Jay Pharoah, do programa humorístico “Saturday Night Live”. Enquanto isso, no Brasil, “estudantes” são incentivados por “artistas” e pela mídia a invadir escolas por questões ideológicas mesquinhas e revanchistas. Entenderam a diferença que faz dos Estados Unidos um país de Primeiro Mundo?

 

Vagner Ricciardi vb.ricciardi@gmail.com

São Vicente

 

*

TIM MAIA

 

O saudoso Tim Maia, do fundo de sua sabedoria e perspicácia, afirmou certa vez que o Brasil é o único país em que, além de prostituta gozar, cafetão sentir ciúmes e traficante ser viciado, o pobre é de direita. Se ainda estivesse por aqui a presenciar os acontecimentos bizarros da atualidade política e os descalabros da economia, devastadores, com inflação e desemprego penalizando o povo, acrescentaria, entre outras perplexidades, que nesta terra de Pindorama rico é comunista, ex-presidente governa e o principal partido da base do governo tem parcela ponderável de oposição e o de oposição se mostra sutilmente aliado. Observaria, também, que movimentos estudantis são rapidamente contaminados, passando a ser liderados por não estudantes, que grevista do serviço público recebe os dias parados, transformando-os em férias remuneradas, e que é mais vantajoso sonegar, esperar a anistia fiscal, que sempre chega, e negociar do que pagar impostos em dia. E, finalmente, o nosso poeta ecoaria uma gargalhada sonora com seu vozeirão inesquecível, ao concluir que o Brasil continua sendo o paraíso do esperto, confundido com inteligente, no qual quem tenta ser correto é otário.

 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

E OS MENINOS VENCERAM OS LOBOS

 

Ao comentar a “crise” da educação no Estado de São Paulo, permito-me, parafrasear o livro de Dennis Lehane, que deu origem ao filme homônimo dirigido por Clint Eastwood, “Sobre meninos e lobos”. Os meninos aqui são os bravos estudantes secundaristas do Estado de São Paulo que impuseram fragorosa derrota ao governo e seu insano e autoritário projeto de fechar escolas públicas em todo o Estado. Os lobos são o ex-secretário de Educação, aquele de nome quase impronunciável, Hermam Jacobus Cornelis Voorwald, e o governador Geraldo Alckmin. Valendo-se de métodos sorrateiros, trocaram o imprescindível diálogo, pela costumeira truculência e vilania da Polícia Militar. Com isso, os lobos, tentaram ousadamente impor aos meninos a tal reorganização do ensino público, eufemismo para fechamento de escola. Eis que lançaram mão de uma “Alckimia” aritmética, pela qual justificaria o fechamento das escolas em razão da diminuição do número de alunos na rede pública de ensino. Ora, esse falacioso argumento subestima a capacidade cognitiva de qualquer criança, mas, admitindo a hipótese de ser verdadeiro, não seria uma ótima oportunidade para dar um salto qualitativo no ensino público estadual, com a diminuição do número de alunos por sala? Graças à perseverança dos jovens lutadores e a impopularidade da medida junto à opinião pública, recuaram, os meninos venceram os lobos... Entretanto, a continuidade das ocupações e das manifestações públicas evidencia que a luta mudou de patamar, posto que não é necessário ser educador para perceber que a simples redução no número de alunos por sala, somada à necessária valorização do magistério, proporcionaria uma substancial melhora no processo de aprendizado, o que naturalmente levaria, ao longo dos anos, a uma igualdade de oportunidade quando da disputa pelo acesso às melhores universidades públicas com os alunos egressos das escolas particulares. Portanto, tem-se uma clara oportunidade de fazer deste limão uma bela limonada, ao contrário há que se dar razão ao saudoso educador Darcy Ribeiro, quando dizia que “a crise na educação não é crise, é um projeto”. Projeto esse capitaneado por lobos que subtraem a perspectiva de futuro de meninos e meninas pobres. Os meninos do filme sofreram com a violência sexual, os nossos meninos e meninas sofrem com a violência intelectual, igualmente repugnante!

 

Carlos César Ferreira rasecimoveis@hotmail.com

Diadema

 

*

ALCKMIN FOI VENCIDO PELA ESQUERDA

 

O governador Geraldo Alckmin não foi vencido por estudantes daquelas escolas invadidas, pois havia poucos deles. Havia uma quantidade de jovens, sim, mas pertencentes a muitas entidades que empreenderam um movimento esquerdista para abalar Alckmin. A qualidade do governo de São Paulo e de seu governador são uma barreira para PT, PCdoB e todos os seus apoiadores que encontram, no maior Estado da Federação, um oásis não contaminado (nem corrupto) e que serve bem aos cidadãos. É preciso enfraquecer, denegrindo o governo paulista para que os partidos de esquerda tenham alguma chance neste Estado. Os mentores do movimento, segundo pesquisas na imprensa e no Facebook, que o organizaram e dirigiram eram estudantes da UNE, Upes (Angela Meyer amiga de Dilma foi localizada), a Ubes, o UJS (esse que quer desmilitarizar a PM), o PSTU, o Partido Comunista de vários lugares, o PCdoB de Capela do Socorro, a Apeoesp (um dos líderes), o Psol (e o deputado Ivan Valente) e outras entidades. A má organização do movimento – inclusive a decisão de alguns de paralisarem ao final e outros continuarem – se deve aos vários comandos do movimento, como a imprensa observou.

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

*

CADEIA NELES

 

Sr. Alckmin, quando é que o senhor vai pedir para o Ministério Público pedir a prisão dos srs. Boulos e Stédile! São Paulo não aguenta mais estes estúpidos.

 

Maria José da Fonseca fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

 

*

DESAFIO DA EDUCAÇÃO

 

Para lidar com o imbróglio ocorrido após a tentativa de reorganização escolar, o novo secretário de Educação deverá lidar com duas situações pontuais: 1) reforçar a todos os setores envolvidos de que se trata de suspensão e não cancelamento da medida, com ampla divulgação na mídia; 2) ao mesmo tempo, aumentar o salário dos professores do Estado, apesar da crise econômica por que passa o País, pois a categoria está há 4 (quatro) anos sem reajuste concreto e consequentemente não demorará a iniciar nova greve. Só assim, na prática, diminuirão os protestos, conflitos, ocupações e violência, e a agenda será de fato positiva para a melhora da educação pública paulista.

 

Maria Lucia Ruhnke Jorge mlucia.rjorge@gmail.com

Piracicaba

 

*

A OCUPAÇÃO DAS ESCOLAS

 

Reportagem do “Estadão” de 9/12 revelou que grupos políticos tentam se apoderar do sucesso do movimento da ocupação dos prédios de escolas do Estado, contra uma errônea decisão do governador Geraldo Alckmin em promover uma mudança radical nas escolas estaduais, baseando-se apenas em dados estatísticos e econômicos já a partir de 2016. O governador deu um autêntico tiro no pé, ao apoiar a decisão do ex-secretário da Educação do Estado, de afogadilho, sem consulta à população que seria diretamente afetada. Reportagem deste jornal relatou diversas histórias de pais e alunos que simplesmente não teriam como arcar com as transferências que estavam programadas para eles. E, como era de esperar, os estudantes começaram a reagir invadindo as escolas, para garantir os seus direitos, e tiveram o apoio da população, obrigando o governador a voltar atrás, suspendendo as alterações para 2016 e determinando que um novo projeto seja elaborado, com a participação de todos, em cada uma das escolas. Depois da decisão do governador, evidentemente que cessou qualquer motivo em continuar com a ocupação dos prédios públicos e o bloqueio de vias das cidades. Mas, querendo se aproveitar da situação, grupos ligados a partidos de esquerda estão tentando dar continuidades às ocupações e manifestações de rua, como o objetivo de criar dificuldades ao governo estadual, alegando que o decreto estatual não está de acordo com o que acham que deveria ser. Eu também, quando estudante, participei de greve e da tomada do prédio contra decisões administrativas que estavam provocando a saída de nossos melhores professores. O movimento não partiu do centro acadêmico, e, sim, das lideranças dos diversos cursos da faculdade. Só quando se alastrou e atingiu o total dos alunos a diretoria daquele centro chamou para si a coordenação geral, e a assembleia resolveu invadir o campus. E uma das primeiras atitudes de alguns dos seus dirigentes, foi querer partir para a depredação, com a tentativa de invasão das salas da administração, no que foram impedidos pelos líderes que haviam começado o movimento de maneira ordeira. Durante a ocupação, tentaram ampliá-lo em um movimento contra o governo. Aquela experiência, veio à minha memória, pois ambas situações são idênticas. Quando os alunos das escolas estaduais conseguiram o seu intento, agora elementos ligados a partidos políticos de esquerda nominados na reportagem, vêm realizando idêntica manobra, tentando se apropriar de uma vitória que teve êxito pelo fato de sua causa ser justa e teve o apoio dos pais, professores e principalmente da sociedade paulista. Agora, a ocupação dos prédios é incentivada apenas por um motivo político de grupos de esquerda, como apontou o Estadão, com outros interesses que não são aqueles dos alunos, mas tão somente para atacar o governo atual, qualquer que fosse o partido do govenador em exercício. E certamente essa bagunça terá a repulsa da população paulista. O que ocorreu ontem à noite na capital foi apenas vandalismo e já estão a merecer a intervenção da Polícia Militar, com a detenção e condenação dos seus líderes. São grupos que acreditam que democracia é fazer qualquer coisa que lhes vem à cabeça, lixando-se pelos direitos dos outros. Mas isso não é democracia, é anarquismo e não é esse o regime que escolhemos para governar o nosso País. Fica, entretanto, uma lição ao nosso governador.

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.