Fórum dos leitores

(DES)GOVERNO DILMA

O Estado de S.Paulo

17 Dezembro 2015 | 02h55

Brasil rebaixado

Certa vez, em entrevista ao programa Canal Livre (Band), o hoje senador Fernando Collor de Melo (PTB-AL) comparou Dilma Rousseff (ainda ministra) a Margaret Thatcher. Não poderia o ex-presidente ter sido mais infeliz na declaração, pois, enquanto Dilma é uma eterna teimosa – sem causa –, a Dama de Ferro se eternizou como estadista. A presidente Dilma peca pela ignorância, pela arrogância e pela certeza com que toma as decisões – sempre na contramão dos técnicos. Em agosto o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, avisou a chefe sobre as consequências de um Orçamento deficitário. E lá foi ela apequenar a economia brasileira diante das agências de risco. Novamente Levy alertou sobre a necessidade de superávit mínimo (0,7%) para 2016, pondo em xeque sua permanência no governo. E o que fez Dilma? Nada mais que o esperado: tome populismo e redução da meta de superávit! Agora a agência de classificação de risco Fitch rebaixa o País ao grau especulativo, tal qual fez a Standard & Poor’s. Mesmo com a piora das projeções inflacionárias e da previsão de aumento dos juros, Dilma não abre mão de seus “métodos”. O editorial Juro maior num cenário pior (16/12, A3) foi categórico: a retomada do crescimento será turbulenta com quem quer que esteja na Presidência, mas impossível com a petista.

ELIAS MENEZES

elias.natal@hotmail.com

Nepomuceno (MG)

O legado do lulopetismo

O PT de Dilma, Lula, Rui Falcão, Ricardo Berzoini, Jaques Wagner e outros “gênios” conseguiu a proeza do rebaixamento da nota de crédito do nosso país por mais uma agência de classificação de risco. Agora foi a Fitch, antes havia sido a Standard & Poor’s. Essa retirada do grau de investimento deixa o Brasil em total descrédito perante o mundo para novos investimentos e a entrada de novas empresas no País, que apenas em 2015 deve fechar cerca de 2 milhões de postos de trabalho com carteira assinada. Fica faltando só a agência Moody’s também nos rebaixar para o serviço do lulopetismo ficar completo e daí caminharmos direto e reto para a venezuelização da nossa economia, bem ao estilo de Hugo Chávez, como adoram Lula e Dilma. A inflação está em níveis galopantes; o produto interno bruto (PIB), decadente; a violência, crescendo exponencialmente; temos dengue, zika, chikungunya, microcefalia; o nível do comércio, em queda constante; a população, triste e sem horizonte; e para terminar, petistas arrogantes, prepotentes, que nos querem ludibriar o tempo todo com suas mentiras e lorotas, pretendendo tão somente criar mais e mais impostos para abarrotarem seus bolsos já cheios de grana roubada do povo brasileiro. A popularidade de Dilma está tão baixa que se cair um pouco mais nem com guindaste será reerguida. O povo não acredita mais nestes pseudogovernantes de araque, não crê mais no besteirol que insistem em falar, mormente Lula da Silva, o enganador das multidões. Já passou da hora de esse pessoal responder por sua incapacidade e por seus crimes.

BORIS BECKER

borisbecker@uol.com.br

São Paulo

Cobertos de razão

Nada mais justo do que a agência Fitch retirar do Brasil o selo de bom pagador. Afinal, se já estão dando calote no funcionalismo público, imaginem no que se pega emprestado...

RICARDO C. SIQUEIRA

ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

Dobrou outra meta

Ninguém mais pode chamar de mentirosa a presidente Dilma. Acaba de ser dobrada mais uma meta: chegamos ao segundo rebaixamento de nota de crédito.

EDUARDO A. DELGADO FILHO

e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

Mais ‘méritos’

O currículo de Dilma Rousseff apresentado pelo leitor sr. Elcio Espindola (Currículo impressionante, 13/12) ainda pode ser complementado por mais alguns “méritos”: nomeação de ministros altamente competentes em suas áreas de atuação, como Edison Lobão, Guido Mantega, Aldo Rebelo, Jaques Wagner, etc.; financiamento com dinheiro do BNDES de obras gigantescas para ditaduras como Cuba e Venezuela; ter sido presidente do Conselho de Administração da Petrobrás e ministra de Minas e Energia sem ter percebido a avalanche de desvios de dinheiro; pagar regiamente a marqueteiros para criar nomes espetaculosos para programas nem tanto, como PAC, Minha Casa, Minha Vida, Mais Médicos, Pátria Educadora, etc.; desconhecimento das mais elementares noções de economia e administração, pois defende as “pedaladas fiscais” e não sabe o que é “meta” (target) em administração por objetivos. Seria uma pena o Brasil perder uma estadista desse jaez.

ABDIAS FERREIRA FILHO

abmetall@terra.com.br

São Paulo

Impeachment

Pelo caos político, moral, econômico e social que o Brasil atravessa, quem reprova o impeachment é contra o Brasil.

WALTER MENEZES

wm-menezes@uol.com.br

São Roque

Fim da linha

Governo dá seus últimos suspiros e petistas urram no fundo do poço. É a extrema unção do PT.

EUGÊNIO JOSÉ ALATI

eugeniojalati@gmail.com

Campinas

Elegância

Quando Dilma começar a esvaziar as gavetas, Michel Temer vai ajudá-la. Sempre mui elegante, vai usar luvas de pelica.

FAUSTO FERRAZ FILHO

faustofefi@ig.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

Lula e o japonês da Federal

Lula tem bons motivos para perder o sono. Depois do explosivo depoimento de José Carlos Bumlai em que admitiu ter repassado R$ 12 milhões a um chantagista que ameaçava contar o que sabe sobre o envolvimento de Lula no assassinato de Celso Daniel e de ter admitido que o dinheiro do banco Schahin não era para comprar uma fazenda, mas serviu para abastecer o PT, só resta ao doutor honoris causa rezar para que seu amigo pecuarista, agora encarcerado às vésperas do Natal e sob pressão da família, não conte tudo o que sabe, entregando de vez o chefe. Se o pior acontecer, ao menos o Brahma pode contentar-se em ser conduzido “aos costumes” pelo agente federal Newton Ishii, o famoso japonês bonzinho da Lava Jato.

PETER CAZALE

pcazale@uol.com.br

São Paulo

Depois das declarações de Bumlai, alguém ainda acha que o Lula não sabe de nada?

SILVIO LEIS

silvioleis@hotmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

O BRASIL REBAIXADO

 

A “presidenta gerenta incompetente” Dilma Rousseff resolveu enviar ao Congresso Nacional a meta fiscal zerada para 2016. Só falta, agora, ela assinar um decreto jogando no lixo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Mas, com meta ou sem meta, com o rebaixamento da nota do Brasil pela agência de risco Fitch, ninguém vai investir no País e as empresas continuarão em compasso de espera – por um milagre, porque a meta do governo é não cortar nada. Nenhuma gordura. Nenhum excesso de funcionários comissionados. Nenhum ministério excedente, viagens internacionais, nada.  A leviandade da presidente Dilma está levando o Brasil a retroceder décadas, e ela insiste em continuar nos erros do passado, que mostraram seu péssimo conhecimento de Economia, enquanto o ministro Joaquim Levy, levado ao governo para acertar os rumos econômicos do País, faz papel de rainha da Inglaterra.

  

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

ECONOMIA BRASILEIRA

 

Se o governo economizará, em 2016, o equivalente a 0,5% do produto interno bruto (PIB) e os devedores do BNDES pagarão ao menos os juros sobre a dívida, então, está razoável. Mas isso significa que o governo gasta muito e que a atividade econômica dos devedores do BNDES não obtém lucro suficiente para amortizar as suas dívidas. De razoável, precisamos passar a bom, jamais a ruim. Pois ruim seria o fim.

 

Ney José Pereira neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

LEVY NO LUGAR CERTO

 

Realmente, o sr. ministro da Fazenda, Joaquim Levy, está no lugar certo, com sua inabilidade contumaz, suas irrevogáveis saídas do cargo – esquecidas no dia seguinte, sua política de aumentar impostos inconsequentemente –, sem nem sequer fazer os ridículos e insuficientes cortes prometidos, e sua capacidade de ser desautorizado pela “chefa” todo dia, fazendo cada vez mais papel de palhaço. Realmente, um membro ideal para o pior governo de toda a nossa história.

 

José Mazzolin mazzolin@yandex.com

São Paulo

 

*

MANIPULADO

 

A manutenção do ministro Levy no governo é interessante para o próprio, por que ele tem sido facilmente manipulado. Já estava na hora de ele perceber isso.

 

Ulysses Fernandes Nunes Jr. Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

 

*

LEVY CONTINUA

 

Está no hora de os brasileiros se cotizarem para pagar o salário do ministro da Fazenda, o senhor Joaquim Levy, e mantê-lo afastado do governo. Ele já anunciou várias vezes que deixará o governo, mas não arreda o pé da boquinha. Parece que o salário somado aos “pixulecos’ compensam a subserviência e a desmoralização profissional. Na última vez, não faz muitos dias, declarou que, se a meta fiscal de 2016 fosse rebaixada dos atuais 0,7%, ele estaria fora do governo. Pois é, dona Dilma acaba de pedir ao Congresso aval para que a meta fiscal de 2016 seja praticamente zero. O ministrinho continua calado, e, com pouco risco de queimar a língua, vou arriscar um palpite: ele não deixará o governo. Quem entra na quadrilha só sai para a cadeia ou para o cemitério.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

*

AINDA DÁ TEMPO

 

Enquanto o PT estiver no poder, o Brasil só vai andar para trás, não adianta ambicionar progresso, justiça, educação e saúde quando o que eles querem é cada vez mais enriquecerem por meios duvidosos e se eternizarem no comando do País. Portanto, não podemos desistir de lutar com todas as nossas forças e tirar  de vez este câncer maldito que se instalou  na nossa amada pátria  Brasil.

 

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

 

*

DESORDEM E RETROCESSO

 

Todos os dias assistimos a cenas deprimentes de buscas e apreensões em residências oficiais do governo, em dependências do Congresso Nacional, que resultam em prisões, em que o partido da presidente, o PT, ocupa o primeiríssimo lugar no ranking nacional. E a teia de corrupção não para de crescer, “mexeu, fedeu”. Em apenas um “trechinho” da transposição do Rio São Francisco, mais um foco do “zika politicus” foi descoberto. R$ 200 milhões, até o momento, já escoaram por suas calhas “ainda” secas. Enquanto isso, a economia vai a pique. Mas como investir num País onde impera a desordem, onde se adula a bandidagem e a roubalheira desenfreada, uma presidente com processo de impeachment nas costas e seus substitutos naturais, mais sujos do que “pau de galinheiro”? “Nem que a vaca tussa, senhora presidente”! Países sérios sabem dar valor ao seu dinheiro, não o metem em qualquer “biboca”, tratam a corrupção energicamente, inclusive em algumas nações asiáticas os malfeitores são decapitados ou têm os pés e mãos decepados. Se por aqui fosse praticada essa barbaridade, seríamos conhecidos como o país dos sem pés e sem cabeças.  Então, enquanto esses “caras” – não excelências, só se for em matéria de malandragem – não criarem vergonha na fuça e continuarem a dar suporte ao ilícito, os gringos nem em turismo deixarão seus dólares por aqui.  

 

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

 

*

O BRASIL DO PT

 

O Brasil é o país às avessas. Quando tem de subir, desce – IDH, PIB, emprego. Precisando descer, sobe – inflação, corrupção. O PT virou TP (Trabalhando para o Partido ou Tudo para o Partido)

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

*

O POVO ENGANADO

 

Em pouco mais de dez anos, este grupo que se apoderou do poder no País nos levou à quase total falência financeira e moral. Não estão fazendo os repasses necessários aos Estados e estes não podem honrar seus pagamentos, inclusive com seus servidores. Essa gente destruiu a maior empresa brasileira, a Petrobrás, esvaziou os cofres públicos e deixou hospitais sem recursos para atender pacientes que precisam de médicos, remédios e comida. Essa é a triste e decadente situação dos brasileiros, que foram às urnas votar sonhando com dias melhores. Mas apenas os governantes e seus aliados vivem muito bem, com luxo, mordomias e caviar. Instalados em mansões, enquanto o povo fica na porta dos hospitais implorando por atendimento. Acreditaram neles e, agora, arrependidos, vão para as ruas – e que continuem assim, exigindo seu direito à educação e à saúde, obrigação de todos os governos que foram eleitos para isso.

 

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

PROGREDINDO... PARA TRÁS!

 

Acaba de sair o novo ranking do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) contendo 188 nações. O Brasil, para variar, desceu um degrau na classificação geral, ficando em 75.º lugar, já ultrapassado até por Sri Lanka, uma ilhota ao sul da Índia que, até “ontem”, era chamada de Ceilão e simplesmente não existia na ordem das coisas. Nas Américas, estamos atrás de vários países, com destaque para EUA (8.º), Canadá (9.º), Argentina (40.º), Chile (42.º), Uruguai (52.º) e Panamá (60.º).  Até Cuba (67.º), país que vive sob a aba alheia e onde o salário mínimo é de cerca de US$ 20, nos supera nesse índice, que considera a expectativa de vida, o tempo de escolaridade e a renda. A respeito de “renda”, observo que estão apontando o Brasil com uma renda per capita de US$ 15.175, mas esse dado está francamente desatualizado, haja vista que o real perdeu, só em 2015, mais de 40% de seu valor. Se considerarmos, de outra sorte, que o PIB de 2015 deverá recuar entre 3% e 4% e o de 2016 igualmente ficará no vermelho, com mais desemprego e perda de renda, antevejo quedas contínuas na classificação futura do Brasil também nessa lista das Nações Unidas. Esse é o resultado de 13 anos de desgoverno “progressista” do PT.

 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

 

*

HORA DA COLHEITA

 

Mais um troféu vergonhoso para o governo Dilma, que só mentiu na campanha eleitoral e, agora, colhe tudo o que plantou, ou seja, nada. O IDH do Brasil ficou até abaixo do de Siri Lanka, ou seja, pior do que estava ficou. E não vejo como isso melhorar, afinal, gastaram dinheiro em corrupção e em propaganda na TV enganosa e até o Bolsa “Esmola” vai sofrer agora. Ou seja, este é o pior governo da história do Brasil desde a chegada de Cabral – e o governo da maior corrupção já vista (ou nunca antes vista num governo dito ético). Na verdade, o PT nunca foi ético, mas oportunista.

 

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

*

TRISTE RETRATO

 

Dados da ONU colocam o Brasil em 75.º lugar no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) em 2015. Caímos uma posição e ficamos atrás do Sri Lanka. Países como Venezuela e México também estão à nossa frente. É um triste retrato da desigualdade social e econômica e da má distribuição de renda do País. Além da desigualdade – que faz o País perder 20 posições no ranking global –, a corrupção, a burocracia e a violência são outros fatores que puxam o IDH do Brasil para baixo. Um país rico e continental, como é o nosso, jamais poderia ostentar um IDH tão decepcionante e abaixo da crítica.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

  

*

MELHOR EXPLICAÇÃO

 

As avaliações de caráter internacional, como o ranking do IDH, que a ONU apresentou, mesmo causando perplexidade no leitor, acabam lhe deixando uma espécie de vazio pela falta de melhor contextualização. Constato que esse tipo de notícia reclama explicações mais objetivas para melhor compreensão da população em geral. Simplesmente dizer que estamos atrás do Sri Lanka, uma ilha do sul da Índia, com 21 milhões de habitantes e que teve crescimento mais acelerado que o nosso, suponho ser muito pouco. Sabemos que não pode ser descartada que algumas das nossas grandes dificuldades são a extensão territorial e a imensa disparidade de desenvolvimento econômico e social entre as diversas regiões do País. Por isso, penso que comparações dessa natureza deveriam estar acompanhadas de outras informações, como as fontes de riqueza, regime político adotado, PIB, renda per capita, grau de escolaridade da sua população, tipo de colonização e outras que melhor atendessem à nossa curiosidade. A continuar com notícias, digamos, “apenas mancheteiras”, seu conteúdo vai deixando de nos impactar e acabam se tornando irrelevantes, como algumas pesquisas de mercado, horóscopo e denúncias de corrupção e malversação do dinheiro público.

 

Noel Gonçalves Cerqueira noelcerqueira@gmail.com

Jacarezinho (PR)

 

*

MANIFESTAÇÃO ANTI-IMPEACHMENT

 

Ontem, dia 16, foi o dia da manifestação dos marisinhaaaaaas. Todos vestidos de vermelho, recebendo cachê e comendo sanduba de mortadela. Com palavras de ordem defendendo as quadrilhas montadas no Planalto e distribuídas pelo País inteiro.

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

 

*

A TROPA DE CHOQUE DOS 9%

 

Indevida e repugnante a intromissão de petistas que, ao se apropriarem dos e-mails dos leitores que se manifestam no “Fórum dos Leitores” do “Estadão” contra este desgoverno que infelicita o Brasil, invadem a sua privacidade. Usam palavreado   característico da “erudição” que lhes é peculiar, complementado com fotos que envergonhariam um indivíduo de bem. Desqualificam tanto os comentários dos leitores quanto as manifestações de domingo, 13/12, atribuindo a elas o caráter fascista e de “minimanifestação”. Seria bom que esses indivíduos, desrespeitadores da privacidade alheia e do contraditório, se inteirassem da real situação dos brasileiros, refletida mais uma vez na pesquisa do Ibope revelada esta semana. Com toda certeza, fazem parte de uma minoria inexpressiva de 9% que aprova o governo da “culta e ilustrada” dona Dilma Rousseff, ante os 70% que o desaprovam, brilhantemente representados pela centena de milhares de brasileiros de coração verde e amarelo que, em mais um ato cívico realizado em grande parte do País, abdicaram de seu descanso semanal, o domingo, para exigir competência, seriedade e honradez da governança do Brasil.

 

Antonio C. Gomes da Silva acarlosgs@uol.com.br

São Paulo

 

*

VERMELHO

 

Pergunta pertinente: as cores nacionais ainda são verde, amarelo, azul e branco? Por que, então, à noite, o Palácio do Planalto é iluminado com luzes vermelhas? Alguma homenagem? A quem ou ao quê? Curioso, não?

 

Jose Carlos Amaral jc-amaral@bol.com.br

São Paulo

 

*

‘NOTÍCIAS DA DEMOCRACIA’

 

Acabo de ler o excelente artigo de Fernão Lara Mesquita no “Estadão” de 15 de dezembro de 2015 (“Notícias da democracia”) e espero que os legisladores brasileiros meditem e ajam para introduzir pelo menos no âmbito municipal o modelo conhecido como “recall”, para podermos progredir na participação popular da feitura das decisões que afetam mais diretamente a população e são visíveis para ela. Seria um bom começo...

 

Francisco Florence  francisco.florence@f2advogados.com.br

São Paulo

 

*

DECLARAÇÃO RACISTA

 

Li com indignação a declaração racista do deputado Sibá Machado (PT-AC) de que, no dia 13/12, domingo, “quem foi para a rua foi uma minoria de pele branca”. Seus interlocutores deveriam ter-lhe dado voz de prisão em flagrante por racismo. O nível de nossos parlamentares é, na sua grande maioria, de baixíssima qualidade, infelizmente. Sou branco, sim, senhor. É daí? O senhor tem alguma coisa contra?

 

Fritz Johansen fritz.johansen@polipolymer.com.br

São Paulo

 

*

OS PADRÕES ‘SIBATIANOS’

 

O nobre deputado Sibá Machado (PT-AC) deveria impedir que o comandante supremo do “exército (de teteiros) do Stédile” comparecesse às manifestações contra o impeachment na Paulista. Não me parece que ele tenha a cor adequada aos padrões “sibatianos” para cerrar fileiras com o povo. Que pelo menos lhe seja negado o benefício do ônibus e da “mortandela”. E o nobre deputado poderia também ler um pouco da história pátria para ficar sabendo que um verdadeiro exército de patriotas, com fraco e tardio apoio da Espanha, e depois de Portugal, comandado por um negro, um índio, um branco e um mulato, expulsou os holandeses do Nordeste, em 1654. Sua discriminação, mais de 360 anos depois daquele feito sem cor, parece ilógica e racista às avessas, tão desprezível quanto a oposta.

 

Paulo M. B. Araújo pmbapb@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

GARGANTA PROFUNDA

 

Lula não lê. Lula não escreve. Lula só fala... E como fala! Em nota merecidamente pequena (15/12, A7), Sibá Machado reproduz mais uma dele: “O povo não participou das manifestações, só uma minoria sem cheiro de povo e de pele branca”. Santa garganta. Nunca antes neste país houve uma garganta tão profunda como esta que, pelo que costuma produzir, parece ter conexões diretas com partes menos nobres do sistema digestivo...

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

 

*

O POVO QUE TRABALHA

 

Muitas pessoas não compareceram às manifestações de 13/12 porque estavam trabalhando. O deputado Sibá Machado (PT-AC) está se dirigindo ao povo de maneira racista e prepotente. O “cheiro do povo” é uma expressão desclassificatória, à maneira PT de se expressar. Deveriam estudar mais, para não ficarem falando besteiras ao se dirigir ao povo que trabalha, estuda e, infelizmente, é obrigado a ler e escutar essas barbaridades politiqueiras e, ainda, tolerar a roubalheira e a incompetência de um governo medíocre e corrupto. O povo brasileiro, negro ou branco, índio ou mulato, imigrante radicado aqui, está farto da canalhice que invadiu a política, da falta de vergonha na cara dos corruptos, do cheiro podre das instituições decadentes, dos ignorantes que se arvoram em letrados, dos impostos arbitrários, da Justiça inoperante. Quem saiu às ruas não foi uma minoria branca, e, sim, brasileiros que estão com olhos bem abertos, lutando pela segurança, pelo bem-estar e pela moralidade de sua pátria.

 

Ricardo Ferreira Borges riborengenharia@icloud.com

São Paulo

 

*

POVO BRANCO NAS RUAS

 

Estou há 40 anos no Brasil (potência) opinião mundial 1977-1978. Até agora, acompanho a roubalheira política desenfreada. Senhores políticos, aonde querem levar o Brasil? 67% de reprovação do governo, e o estadista Lula diz que o povo não foi para a rua. Branco não é do povo, sr. Lula? O sr. foi eleito por quem, só pelo seu “povo preto”?

 

Washington B. Estoyanoff wa.botella@me.com

São Paulo

 

*

O ALVO É OUTRO

 

Está na hora de mudarmos o alvo das passeatas, foi claro o resultado desta última. As pessoas estão cansadas, pois nada acontece. Ocorre que o alvo já há algum tempo deveria ser outro, o Congresso Nacional. Os deputados e senadores, que têm força para colocar este simulacro de “presidenta” para correr, não podem nem querem nos ouvir, pois a maioria tem muito a temer e a perder (rabo preso). Se os incansáveis e invejáveis juiz Sérgio Moro e o Ministério Público passarem um pente fino, não sobrará meia dúzia no Congresso, e esta ínfima parcela não terá força para expulsar esta horda maléfica do poder. Nossa política é podre e apodrece nosso país. Faz muito tempo que estes abutres não se preocupam com o Brasil, mandam todo o dinheiro que ganham desonestamente para fora. E querem que seus filhos e netos deixem o mais rápido possível esta pocilga. O Supremo Tribunal Federal (STF) já não tem tanta força, e sua virtude está comprometida pelas várias indicações petistas. Resta muito pouco para vislumbrarmos apenas uma revolução como a única saída.

 

Everson Rogério Pavani roger.advog@gmail.com

São Paulo

 

*

CATILINÁRIAS NOS CORRUPTOS

 

Um refresco para o PT?! Nem tanto! Mas, para o PMDB, partidão de Michel Temer, a terça-feira (15/12) foi de terremoto político e policial. Ou seja, muitos da sua cúpula foram pegos logo no café da manhã pela “Catilinárias”, nome dado pela Polícia Federal à nova etapa da Operação Lava Jato. Dos 53 mandados de busca e apreensão, de vários     membros do PMDB, foram vasculhadas residências, escritórios e até gabinetes do nosso Parlamento. Entre eles, os de um senador, dois ministros, dois deputados federais e um prefeito. Somado a esta prole de supostos vis peemedebistas está o diabólico presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Porém, o partido do vice Michel Temer não ficou sozinho nesta caça aos corruptos. O senador Fernando Bezerra, do PSB, que também foi ministro nesta era Lula; e Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro, muito ligado a Renan Calheiros, também acordaram com a Polícia Federal em seu encalço. E, como sujeira institucional não falta pelo lado do PT, o amigão de Lula José Carlos Bumlai, para angústia do Planalto, começa a abrir a boca na prisão e acaba de confirmar em seu longo depoimento à PF que o PT recebeu, sim, R$ 12 milhões de recursos provindos de propina paga pelo Banco Schahin, em 2004, para quitar dívidas do partido. Este vírus, ou surto, de corrupção que nos indigna foi disseminado pelo PT e com anuência de Lula, e há mais de um ano é combatido de forma implacável pela Polícia Federal, pelo Ministério Público Federal e pela Justiça Federal. O remédio para recuperar a ética nas nossas instituições vem da Operação da Lava Jato.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

OPERAÇÃO CATILINÁRIAS

 

“Ó Têmpora! Ó Mores” (Cícero, numa de suas Catilinárias). “Ó Tempos! Ó Costumes! Até quando, Catilinas, abusarás da nossa paciência?” Ó Políticos! Ó Presidente! Até quando abusareis da boa vontade e da paciência de seus cidadãos? A criatividade da Polícia Federal voltou à baila. Tem alguém letrado por lá.

 

Elisabeth Migliavacca elisabeth448@gmail.com

São Paulo

 

*

ATÉ QUANDO?

 

“Quousque tandem” Cunha, “abutere patientia nostra”?

 

Arsonval Mazzucco Muniz arsonval.muniz@superig.com.br

São Paulo

 

*

UFA!

 

Os petralhas devem estar comemorando. Ninguém da quadrilha “apareceu” nesta nova etapa da Lava Jato.

 

Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br

São Paulo

 

*

OH TEMPOS! OH COSTUMES!

 

A perplexidade diária que vivenciamos, com a evolução das operações da Polícia Federal dentro dos vários processos da Justiça Federal, é cada vez mais emblemática. Em face dessa triste realidade, só nos resta repetir a frase síntese das Catilinárias, que dá nome a esta última operação policial: “Oh tempos, oh costumes!”. Oremos.

 

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

EDUARDO CUNHA, MAIS UM CAPÍTULO

 

Mais um capítulo desta novela sem fim do deputado Eduardo Cunha, com a presença da Polícia Federal em busca e apreensão no apartamento do deputado, que a esta altura do campeonato já deveria ter sido afastado do cargo de presidente da Câmara e tido seu mandato cassado, porém, em entrevista logo após o fato ocorrido, Cunha deu aquelas desculpas de sempre, demonstrando uma frieza incrível. E levantou suspeita pelo dia em que a Polícia Federal resolver fazer esta busca, já que no dia seguinte (ontem) o Supremo Tribunal Federal (STF) analisaria em plenário a liminar concedida pelo ministro Luiz Edson Fachin (a pedido do PCdoB, partido a serviço do PT) sobre o impeachment da presidente Dilma, e por, estranhamente, tratar-se de outra ação da Polícia Federal apenas contra políticos do PMDB. Essa afirmação do deputado dá realmente margem a dúvidas. É no mínimo estranho.

 

Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.com

São Paulo

 

*

CUNHA ENTREVISTADO

 

Tem razão o Eduardo Cunha ao identificar o dedo do Palácio do Planalto na ação policial chamada de Catilinárias. Afinal, não são o Planalto de dona Dilma e o PT que o acusam de inimigo da República e de pô-la em risco? Ridículo absoluto um âncora de jornal no rádio recitando, com ânimo e indignação de deputado do PT, trechos do discurso de Cícero.

 

Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br

São Paulo

 

*

A HORA É AGORA

 

O ocaso do guerreiro Eduardo Cunha está próximo de conhecer o seu fim com dois revezes sofridos na manhã de terça-feira, dia 15. Por 11 votos a 9 contra o deputado e depois de 8 sessões, o Conselho de Ética aprovou a continuidade das investigações contra o presidente da Câmara, que deve apresentar sua defesa no prazo de dez dias. Nas oito sessões que se seguiram até esta última houve de tudo, sem desmerecer as “qualidades” dos nossos parlamentares. A Comissão de Ética, isso mesmo, Ética, teve momentos de presença das deusas da Prosa e da Eloquência, como também cedeu espaço para cenas dignas da UFC, em que poderiam dizer “je suis José Aldo”. O noticiário. O noticiário da manhã de quarta-feira informou que o “japonês da Federal” bateu às portas e Eduardo Cunha, por denúncia de seu envolvimento na construção de navios sonda da Petrobrás, ocasião em que teria recebido R$ 5 milhões de propina. Eduardo Cunha foi impulsivo ao “peitar” a presidente Dilma declarando-se rompido com ela. Cunha desconsiderou a hidrofobia dos petistas, que não o perdoariam nem nas próximas reencarnações por ter aceitado o pedido de impeachment contra ela. 

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

SAMBA DA POLÍCIA FEDERAL

 

“Lá vem o Japão, cheio de razão, te catá, te catá, te catá (...)”

 

Alessandro Lucchesi timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

 

*

BRINCANDO DE CIRANDA?

 

No meio da retórica do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), em resposta à ação da Polícia Federal, há algumas pontuações que nos deixam realmente encucados. É bem verdade que o presidente tentava vender seu peixe ao dizer que é alvo de perseguição do PT, que está absolutamente tranquilo e não tem nada a temer – tenho sérias dúvidas quanto a isso. Mas Cunha tocou numa questão muito delicada e que, até agora, sabichão nenhum deu a cara para responder: o petrolão, desvios de recursos públicos da estatal petrolífera para avolumar cofres partidários, foi arquitetado essencialmente pelo PMDB? Os indícios que pesam sobre o ex-presidente Lula, cujo amigo íntimo está preso – leia-se laranja –, são tão graves quanto as evidências que recaem sobre Eduardo Cunha. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), é outro esquecido pela Lava Jato depois daquele acordão com Dilma e Janot. Não há nada de errado na investigação rigorosa contra Cunha, mas que a música toque no mesmo ritmo para todos. A aplicação seletiva da lei, pior do que isso, a investigação seletiva corre um sério risco de manchar a Operação Lava Jato. Afinal, onde estavam os ministros, presidentes e parlamentares petistas durante toda essa roubalheira? Brincando de ciranda é que não estavam!

 

Elias Menezes elias.natal@hotmail.com

Nepomuceno (MG)

 

*

CUNHA, O CÍNICO

 

O Brasil espera a desculpa esfarrapada de Eduardo Cunha sobre o táxi encontrado em sua casa e que pertence a um denunciado de entregar propinas na Operação Lava Jato. Claro que possuir um táxi não é crime, oferecer a garagem ao taxista amigo também não, resta saber quanto tempo mais o Brasil vai perder nas mãos deste cidadão.

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

CANDIDATÍSSIMO

 

Uma coisa é certa: se o deputado Eduardo Cunha sair ileso dessa guerra que está travando, não há a menor dúvida de que é candidatíssimo a presidente da República. Um homem probo, resiliente, corajoso e, acima de tudo, honestíssimo. Nós o merecemos.

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

BUSCAS NEGADAS

 

O Supremo Tribunal Federal (STF), maior autoridade jurídica do País, por decisão do ministro Teori Zavascki, negou o pedido do procurador-geral da República de buscas relacionadas ao presidente do Senado, Renan Calheiros, que já participa de cinco inquéritos relacionados à Petrobrás. Naturalmente, o ministro tem suas razões legais, ao contrário do que pensam os que citam PTeori e SPTF...

 

Nelson Carvalho nscarv@gmail.com

São Paulo

 

*

RENAN FICOU DE FORA

 

A expressão do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), ao saber da sua “quase” interpelação pela Polícia Federal, foi de dar dó. Verdadeiro pânico. Reação oposta à de Eduardo Cunha, que tenta fazer uso da dissimulação achando que somos todos idiotas. Estes senhores estão envolvidos em escabrosos escândalos de corrupção e deveriam se afastar, ou serem afastados, dos seus cargos o quanto antes. Eles não representam a sociedade. São moeda de barganha de um governo federal que nos representa menos ainda.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

RENAN CALHEIROS

 

Todos sabemos que Renan Calheiros e Eduardo Cunha são farinha do mesmo saco. Renan tem um processo contra ele no STF desde 2013, possivelmente engavetado. Por que o STF tirou Renan da lista de buscas, e Cunha não? Já sei: para os amigos (aliados), tudo; para os inimigos (desafetos), a lei”. Será que podemos confiar no STF?

 

Oswaldo Baptista Pereira Filho oswaldocps@terra.com.br

Campinas

 

*

TUDO NOS CONFORMES

 

Qual a diferença entre as atitudes dos amigos do deputado Eduardo Cunha em defendê-lo, protelando o andamento do processo de sua eventual cassação, e o posicionamento dos ministros do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin, intrometendo-se em seara alheia, e Teori Zavascki, blindando Renan Calheiros?

 

Paulo Barros dr.paulobarros25000@gmail.com

São Paulo

 

*

TROCANDO FIGURINHAS

 

Vejam como o Planalto e o Senado, de mãos dadas, estão trocando figurinhas – ou será que alguém tem dúvidas de que o STF, quando mandou tirar o nome de Renan Calheiros, presidente do Senado, da lista da Procuradoria-Geral da República pedindo busca e apreensão em sua casa, estava cumprindo ordens do Planalto, na pessoa da presidente Dilma Rousseff, ou seria tudo isso uma grande coincidência?

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmaol.com

São Paulo

 

*

AUTORIZOU?

 

Deu no “Estadão” (16/12, A5): o secretário-geral do PMDB em Alagoas (...) disse que “o senador Renan Calheiros autorizou a investigação e recomendou que déssemos toda assistência à Polícia Federal (...)”. Pergunto: se o notório senador não autorizasse, o mandado assinado pelo ministro Teori não seria cumprido pela Polícia Federal? Quem obstaria a missão dos agentes incumbidos do cumprimento da ordem vinda do STF?

 

Eduardo Menezes Serra Netto decimoserranetto@uol.com.br

São Paulo    

 

*

REVOLUÇÃO

 

Parecer de Renan ao STF diz que Senado pode arquivar impeachment. Tenta só para ver o que acontece. Com mais de 90% de pessoas a favor, segundo pesquisa da Fiesp, Renan não sabe o que é revolução!

 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

 

*

FAZENDO O DIABO

 

“Dillma” prometeu e cumpriu. Está fazendo o diabo para desistirem do seu impeachment. Colocou a Polícia Federal para pressionar o PMDB. Enquanto isso, seu partido, o PT, continua líder nos quesitos propinas e corrupções.

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

O SEGREDO DO MINISTRO DA JUSTIÇA

 

O que tem a ver o voo noturno e secreto do ministro José Eduardo Cardozo para uma reunião em Curitiba, com a diretoria local da Polícia Federal, com a Operação Catilinárias, que atingiu em cheio o PMDB, mas poupou o senador Renan Calheiros? Nada a ver, mas tudo a Temer?

 

Cláudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

 

*

LIGAÇÕES PERIGOSAS

 

Valeu, senhor ministro José Eduardo Cardozo. Sua declaração é pontual. Deu o esclarecimento devido aos brasileiros. De fato, à vista das recentes buscas domiciliares feitas pela Polícia Federal, sua afirmação de que as apurações “envolvem tudo e todos”, pois “todos têm de ser investigados”, vem ao encontro dos objetivos da busca do que de muito errado vem sendo feito neste país. A propósito, já notou que a grande maioria dos envolvidos é um pessoal ligado de alguma forma ao seu partido, o PT, e ao governo que integra?

 

Pedro Luís de Campos Vergueiro pedrover@matrix.com.br

São Paulo

 

*

OURO DE ESPERTALHÃO

 

Pelos trechos do depoimento do amigo de Lula o pecuarista José Carlos Bumlai, nota-se uma mescla de leviandade e cinismo, na vã tentativa de se passar por um pobre coitado que só cometeu a milionária negociata porque “não tinha havido ainda o mensalão”, porque “o PT estava com grande popularidade” e ele, portanto, quis fazer “um grande favor, uma gentileza para quem estava no poder”. Essa dedicação ao amigo Lula da Silva, “esse gesto de simpatia, se transformou numa grande bobagem”. Por fim, bastam esses esdrúxulos fragmentos para nos fazer divisar os pesadelos de Lula com um tal japonês da Federal.

 

Luís Lago luislago2002@hotmail.com

São Paulo

 

*

DEPOIMENTO

 

Bumlai começou a dar nome aos bois...

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

CONVERSA

 

Curioso que o sr. Bumlai, que não faz parte dos quadros do PT, que não tem cargo público pelo PT, que uma hora é muito amigo do ex-presidente, outra hora nem tanto, saiba tanto sobre o caixa 2 do PT e como foi alimentado. Enquanto isso, o “político genial” nunca soube de nada do que acontecia no seu núcleo de poder. Era apenas um fantoche? Como é que a Justiça ainda acredita nessa conversa?

 

Ana Lúcia Amaral anamaral@uol.com.br

São Paulo

 

*

O EX

 

Até quando teremos de esperar para que o ex seja intimado a prestar esclarecimentos? Com certeza, quando isso acontecer, muitas coisas serão esclarecidas.

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

*

BUMLAI BLINDA O AMIGO LULA

 

Lula: “Bumlai por nós!”

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com

São Caetano do Sul

 

*

GREVE DOS MÉDICOS PERITOS DO INSS

 

A greve dos médicos peritos do INSS está chegando aos 100 dias, e pode estender até o ano de 2016. E como ficam os milhares de segurados que dependem do dinheiro de benefícios, como, por exemplo, o auxílio-doença, para a sobrevivência da família? Greve remunerada nunca tem fim, e essa de compensar os dias parados no caso de um eventual acordo entre as partes é conversa para “boi dormir”.  E o projeto de lei que regulamenta o direito de greve do servidor público, que está engavetado há mais de 24 anos no Senado? O País está uma bagunça generalizada e a caminho de ser a “Grécia da América Latina”. 

 

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.