Fórum dos Leitores

BANCOOP

O Estado de S.Paulo

30 Janeiro 2016 | 02h55

Ninho de petistas chupins

Em 2010, em plena campanha eleitoral – apesar do pranto das famílias de cooperados que investiram nos apartamentos prometidos pela Bancoop e perderam seu patrimônio, atemorizados por estarem sob ameaça de processo e até de despejo –, Dilma Rousseff e Vaccari Neto desmentiram o desvio de dinheiro da cooperativa e ainda disseram que tudo não passava de artimanhas da oposição. Hoje se sabe que é verdade, que a OAS terminou, a pedidos, três torres dentre dezenas de edifícios inacabados e os transformou em ninhos para os amigos petistas. Os outros... Ora, que se lixassem. No Edifício Solaris da Praia das Astúrias, no Guarujá, os sortudos foram Lula e Marisa Letícia, com uma cobertura tríplex e elevador privativo; Vaccari Neto; um primo de Luiz Gushiken, de nome Heitor; Ana Maria Érnica, diretora financeira da Bancoop; Simone Pereira Godoy, mulher de Freud Godoy, que foi segurança de Lula e teve seu nome envolvido na compra do dossiê contra José Serra. Vizinhança seleta... Em outras duas torres, em São Paulo, aparecem outros nomes de petistas premiados. Na Mooca, o apartamento 174 pertence a outro personagem envolvido no caso dos aloprados, Osvaldo Bargas, ex-diretor da CUT; e aparece uma unidade em nome de Mireille Nóvoa de Noronha, filha de Rosemary Noronha, parceira de Lula em tantas viagens inesquecíveis. O irmão de Rose, Edson Lara Nóvoa, também tem apartamento no mesmo prédio. No Tatuapé temos Marice Correia Lima, cunhada de Vaccari, como proprietária do apartamento 193-A do Edifício Mirante do Tatuapé – ela adquiriu o imóvel da Bancoop em 2006, quando o cunhado presidia a cooperativa; no mesmo prédio, os apartamentos 163-A e 173-A estão em nome da Central Única dos Trabalhadores (CUT), onde Marice trabalhou como colaboradora da Confederação Sindical de Trabalhadores das Américas. A confederação é ligada à CUT e também teve Vaccari como tesoureiro. Agora, diante de tais fatos, achei formidável a ideia que um amigo de internet lançou no Facebook: convidar as famílias logradas pelo golpe da Bancoop a recepcionarem Lula e Marisa Letícia no dia 17 de fevereiro, diante do Ministério Público, onde o ilustre casal foi intimado a prestar depoimento sobre o tríplex do Guarujá. E a todos os cidadãos que se sentem aviltados pelas ações do ex-presidente lembro que essa seria uma bela ocasião para livremente lhe prestarem a devida e merecida saudação.

MARA MONTEZUMA ASSAF

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

Enfim, intimado

Agora é para valer, Lulla está na condição de investigado pela Polícia Federal (PF) no caso da compra do tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia, não mais como testemunha (Operação Zelotes). Já li nas redes sociais que a tigrada do PT, seus fiéis seguidores PCdoB et caterva, está chamando a PF de “polícia tucana” e que o tríplex é um lixo mal acabado no lixo do Guarujá. Lixo ou lixão, quando se ganha um patrimônio resultado de cambalachos e propinas, é crime. Portanto, deve prestar contas à Justiça.

HENRIQUE SCHNAIDER

hschnaider4@gmail.com

São Paulo

Foco da Lava Jato

Preocupados, petistas preparam ato em defesa do Lula, alegando que ele entrou no foco da Lava Jato. Cumpanheiros, ele não entrou no foco, ele é o foco, né não?

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

Alma viva

Então, o PT prepara ato para defender o ex-presidente Lula... Calma, cumpanheiros, ele tem a alma mais honesta do planeta!

JOSÉ ROBERTO NIERO

jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

Capivara

Bancoop, tríplex no Guarujá, sítio em Atibaia, vendas de medidas provisórias (Operação Zelotes), compra suspeita de jatos, PeTrolão, Rosegate, mensalão, empréstimos do BNDES a países bolivarianos da América Latina e do Caribe e a republiquetas africanas (ditaduras sanguinárias)... Com uma folha corrida dessas é impossível para qualquer brasileiro alegar que é a alma viva mais honesta deste país.

ANTÔNIO CARELLI FILHO

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

Agora vai

O depoimento de Lula ao Ministério Público tem de ser transmitido por todos meios de comunicação ao vivo. O povo está cansado de ser ludibriado. Queremos ver e ouvir as mentiras arquitetadas em escritórios a fim de mais uma vez ele sair incólume, como “salvador da Pátria”.

VALDIR SAYEG

valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

Sugestão aos sem-teto

Já que o apartamento tríplex no Guarujá não é de Lula, nem de Marisa, nem da OAS, sugiro que o Movimento dos Sem-Teto o invada, porque não tem interessado para entrar na Justiça com ação de reintegração de posse e está pronto para morar.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

MERENDA ESCOLAR

Investigação seletiva

O PT, que também era governo nos anos de 2006 a 2009, nunca teve esse tipo de preocupação e agora, por intermédio dos ministros da Justiça e da Educação, diz que não poupará esforços para investigar os desvios na merenda escolar estadual de São Paulo. Pergunto: por que eles ficaram quietos quando dos desvios da merenda escolar municipal de São Paulo? Processos referentes a esse caso correm por conta do Ministério Público e nem o PT nem os seus ministros se manifestam. Afirmo isso como ex-presidente do Conselho de Alimentação Escolar da capital (2006 a 2009). Os problemas da cidade de São Paulo ocorreram principalmente durante os anos (na Prefeitura) de seu aliado, o sr. Gilberto Kassab.

JOSE GHIOTTO NETO

joseghiotto@terra.com.br

São Paulo

SEGURANÇA PÚBLICA

Salários da PM

Em atenção à carta do leitor sr. Luiz de Gonzaga Santos (28/1), a Secretaria da Segurança Pública esclarece que os vencimentos de soldado em São Paulo, patente de ingresso na Polícia Militar, estão entre os seis maiores do País, de acordo com o 8.º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Cabe salientar que os policiais militares receberam reajuste de 47,5% desde 2011, um aumento real de 26%. Outras medidas para a valorização dos policiais foram a promoção de 27 mil em 2014, a implantação do programa de bonificação para metas alcançadas, a atividade delegada e a Dejem, que possibilitam ao policial um ganho extra ao trabalhar facultativamente em seus horários de folga.

LUIZ MOTTA, assessor de imprensa da SSP-SP

dosouza@sp.gov.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

OS PERDEDORES

 

O sr. Luis Carlos Trabuco Cappi, presidente do banco que anunciou na quinta-feira o seu astronômico lucro em 2015, de R$ 17,19 bilhões, disse, no encontro batizado com muito mau gosto de “Conselhão”, que todos no Brasil somos perdedores. Sr. Trabuco, quisera milhares de empresários e trabalhadores brasileiros, nestes anos de recessão, serem tão perdedores quanto V.Sa. Ser perdedor com um lucro de R$ 17,19 bilhões em meio a uma recessão é algo como o paraíso. Reparamos que, em recessão ou não, no Brasil, quem sempre ganha (e muito) são os banqueiros. Ninguém, nenhum ministro, nenhum governante nesta paródia de nação enfrentou os banqueiros. E quem sempre paga a conta são os empresários e os trabalhadores, nunca os bancos. Agora, por exemplo, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), dinheiro surrupiado dos trabalhadores, vai mais uma vez socorrer os bolivarianos de nosso governo, empregado que será, sem nenhum retorno para os donos do dinheiro, em mais um malogrado plano de recuperação da economia. Responda, sr. Trabuco, por que ninguém usa o fundo dos bancos? No mesmo “Conselhão”, a presidente Dilma Rousseff insistiu na recriação de mais um imposto, a famigerada CPMF, a ser destinada para a saúde (?). Com muito respeito eu pergunto ao nobre banqueiro e a economistas e sociólogos que possam me responder: será que, com o agravamento da crise e a criação de mais impostos, a população, portando “trabucos”, não invadirá agências bancárias e empresas de valores, etc. para garantir a sobrevivência, como já fez outrora aos supermercados?

 

Nelio Alves Gomes raytomonelio@hotmail.com

Curitiba

 

*

CAPITÃO NASCIMENTO

 

Na quinta-feira, no “picadeiro” do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, dona Dilma Rousseff lançou um novo pacote de estímulo à economia. São R$ 83 bilhões provenientes dos bancos públicos para serem atirados no escuro. Além disso, olhando fixamente para Wagner Moura, como que invocando o Capitão Nascimento, exigiu a todo custo aprovação para a volta da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), e, como não podia deixar de ser, também a reforma da Previdência. Salvo engano, quem aprova ou não aprova qualquer dessas medidas é o Congresso Nacional, e lá, na festa da enganação dedicada ao povão, não havia nenhum parlamentar, estes, sim, com direito a voto. Eu sempre gostei de História do Brasil e História Geral – eram matérias distintas no meu antigo curso ginasial – e essa pantomima realizada na quinta-feira no reino das fantasias e da corrupção me fez lembrar a história de um rei francês que usou de artifício semelhante a este do chamado “Conselhão”, reunindo gente das várias camadas sociais, para tentar a salvação de seu reinado. Mas dívidas, crises financeiras e o descontentamento reinante nas classes média e baixa francesas contribuíram para sua impopularidade. Finalmente, o rei foi deposto, a Monarquia Constitucional foi abolida e foi proclamada a Primeira República Francesa. Este foi Luís XVI, Rei da França e Navarra de 1774, até ser deposto em 1792, durante a Revolução Francesa, sendo executado no ano seguinte. Qualquer semelhança é mera coincidência.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

*

CONSELHÃO

 

Vira e mexe os governos petistas criam conselhos. Mas, como a presidente Dilma é cega, surda e muda, nada de útil é aproveitado. Perdem-se tempo e dinheiro e nada se resolve. Então fica, aqui, um “conselhão” à presidente: escolha ministros competentes, e não indicação de partidos. Tais indicações normalmente são pilantras que lá estarão apenas para arrecadar dinheiro para seus partidos, inclusive o seu, presidente. A crise é fácil de solucionar. É só botar a pessoa certa no lugar certo. Indicações políticas apenas no quinto escalão – e olhe lá. Mesmo assim, conseguirão roubar.  Só que menos.

 

Paulo H. Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com 

Rio de Janeiro

 

*

NÃO ME REPRESENTAM

 

Evidentemente, este conselhão de Dilma Rousseff não representa o povo brasileiro. Não votei em nenhuma desta pessoas deste conselhão, portanto não me representam. Como pode um sujeito que me cobra 400% no cheque especial me representar politicamente?

 

Vagner Ricciardi vb.ricciardi@gmail.com  

São Vicente

 

*

O CONSELHO DOS 92

 

Sugestões ao Conselhão: 1) extinção imediata de todos os ministérios. 2) Demissão de todos os comissionados. 3) Privatização de todas as empresas estatais. 4) Reforma do Executivo, Judiciário e Legislativo. 5) Somente cidadãos probos e com no mínimo um MBA na área pretendida podem assumir, tendo somente o salário como vencimento e sem auxílio de qualquer natureza, moradia, por exemplo. 6) Aposentadoria igual para qualquer trabalhador, seja ele da iniciativa privada ou pública, respeitando sempre o teto da Previdência oficial e sem possibilidade alguma de adicionais por quinquênios, anuênios, tempo de serviço ou seja lá o quer for. 7) Suspensão para sempre de direitos políticos de qualquer cidadão envolvido em malfeitos.

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br 

São Caetano do Sul

 

*

CRÉDITO

 

Nos, os consumidores, trabalhadores e pagadores de impostos, não queremos crédito, queremos o fim da inflação, das mentiras, da corrupção, das mordomias deste governo e de seus apaniguados. Podem disponibilizar R$ 100 bilhões, vão criar mofo nos bancos!

 

Lourdes Migliavacca lourdesmigliavacca@yahoo.com 

São Paulo

 

*

AGIOTAGEM

 

Não bastasse este governo petelulista corrupto, desonesto e sujo nos dizimar, aniquilar e escorchar, ou seja, além de nos destruir, destruiu o País também, os bancos estão simplesmente praticando agiotagem, sem precedentes, extorquindo-nos, achacando-nos e cobrando até o ar que respiramos dentro das agências. Quem lhes permite tal abuso e liberdade, dando-lhes o direito de praticar taxas de juros do cheque especial de 287% ao ano e dos cartões de crédito de nada menos que 431% ao ano? Quem deles precisar está sentenciado a falir.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 

São Paulo

 

*

UM DESABAFO

 

À presidente do meu país e ao presidente do Banco Itaú: temos presidente no Brasil? Não, srs., temos “presidenta”, uma palavra que nem existe na nossa língua. Uma mulher mandona que não escuta ninguém! Deu no que deu: quebrou o País e me quebrou também. Lei de Responsabilidade Fiscal? Que bobagem! O Senado vendido a essa incompetente permitiu o déficit que este governo desmiolado gerou. O pior, ainda gera. A mandona gasta mais do que recebe. Ganhou a eleição na base da mentira. E hoje pagamos caro para pagar essas mentiras. Os bancos estão rindo à toa! O presidente do Itaú apoia essa maluca. Claro, com os juros estratosféricos, seus cofres estão entupidos. Pois é, sr. presidente do Itaú, sou corretora de imóveis e a sua “presidenta” acabou com o mercado imobiliário. Eu não consigo, apesar de trabalhar muito, vender há mais de um ano. Para poder comer e sustentar minha família, entrei no inferno do cheque especial.  Hoje, sr. presidente, seu banco me liga de manhã, à tarde e à noite! Manda mensagens! Manda e-mails. Enfim, me cerca como se eu fosse uma bandida. Bandida é a pessoa que ocupa a cadeira de presidente no Planalto. Pois ela está lá de enfeite, não tendo competência nem discernimento para essa função. Sr. presidente, pense na situação de vossos correntistas, que estão como parceiros no seu banco há muitos anos. Precisamos que esses juros cessem em algum momento e possamos, quando possível, quitar essa dívida. Eu, além disso, tenho um precatório para receber do governo de São Paulo há anos, e mesmo com a solicitação de prioridade nada acontece. O que acontece é que recebo propostas indecentes para vender esse precatório. Nós, brasileiros, precisamos ter uma luz no fim do túnel. Essa tal “presidenta” precisa largar essa cadeira, pois não nos representa e muito menos ninguém confia nela. Um cidadão que sempre teve suas contas pagas em dia, neste momento, pede socorro.

 

Ana Luiza Martins Leal zizacorretora@yahoo.com.br 

São Paulo

 

*

VIVA O PT!

 

Brasil amarga sua pior situação desde 2008, segundo informa a ONG Transparência Internacional, entre 168 países pesquisados, por meio das 12 maiores instituições financeiras. Em 2014 estava na 69.ª posição. Já em 2015 foi para a 76.ª colocação, tudo por causa da Operação Lava Jato. Menos mal, pois o País está mais bem colocado do que a Coreia do Norte, o Afeganistão, o Sudão do Sul, Angola, Líbia, Venezuela e Guiné-Bissau! Parabéns ao PT, dona Dilma!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

ARROZ E FEIJÃO

 

Já estão dizendo na TV que haverá escassez de arroz e feijão. Qualquer semelhança com um dos nossos vizinhos será mera coincidência?

 

Elisabeth Migliavacca elisabeth448@gmail.com 

São Paulo

 

*

MESMICE

 

Será que já aconteceu de um presidente, reeleito para um segundo mandato, confiar na mesma equipe econômica que levou o País à bancarrota no primeiro, para tentar recuperá-lo no segundo?

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br 

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

DESCONTO PÍFIO, UMA ESMOLA

 

Muito barulho para nada! O governo anuncia com muito alarde redução no preço de energia elétrica, ou nas tais bandeiras tarifárias embutidas nas contas de luz, a partir de fevereiro. Esse desconto, para a maioria dos consumidores, não deve passar de 3%, ou 200g de acém no açougue. Ou seja, uma esmola... Já que, depois que Dilma, no início de 2013, reduziu em torno de 20% o preço da energia elétrica, diga-se, na canetada ou irresponsavelmente, como um dos maiores engodos desta era petista, transferiu nos meses seguintes um absurdo reajuste de mais de 50% na conta de luz, com o que os lesados consumidores poderiam comprar todos os meses uns 4 kg do mesmo acém. Tudo porque temos um governo literalmente analfabeto em contas públicas e regras de mercado. E o trabalhador brasileiro precisou cobrir um rombo de mais de R$ 50 bilhões das empresas do setor.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

ENERGIA ELÉTRICA

 

Então o governo do PT não teve a capacidade de instalar as usinas ou alternativas para nossa necessidade de geração de energia elétrica e nos tascou aumento de 70%. Agora, como se trouxessem um grande benefício a nós, consumidores, prometem dar um “desconto” na taxa de bandeira vermelha, que ela nos enfiou goela abaixo e que deve representar uns 5% do valor da conta de luz.

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

*

CONTA DE LUZ

 

Será que teremos 50 tons de vermelho nas nossas contas de energia elétrica?

 

Gileno S. de Paiva Gonçalves Pereira gileno49@icloud.com 

Londrina (PR)

 

*

STAFF LULISTA

 

O Decreto n.º 6.381/2008, que regulamentou a Lei n.º 7.474/1986, determina, em seu artigo 1.º que um ex-presidente da República, findo o mandato, terá direito aos serviços de quatro servidores para atividades de segurança e apoio pessoal, a dois veículos oficiais, com os respectivos motoristas, e ao assessoramento de dois servidores ocupantes de cargos em comissão. Considerando que o ex-presidente Lula nega qualquer vínculo oculto com um sítio em Atibaia e com um apartamento tríplex no Guarujá, em São Paulo, que receberam obras de empreiteiras envolvidas em corrupção, será oportuno que as autoridades responsáveis pela Operação Lava Jato convoquem tais servidores e motoristas para prestar esclarecimentos sobre a rotina do ex-presidente. Da cartola desse staff lulista certamente sairão muitos coelhos.

 

Túllio M. Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

 

*

O NOVELO DA BANCOOP

 

Atenção, atenção, todos vocês que de certa forma estão ou estiveram ligados à Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop). Como é de conhecimento de todo o País, a Bancoop foi fundada pelo PT, mais precisamente pelos senhores João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, e o senhor Ricardo Berzoini, ex-ministro e atual secretário de Comunicação do governo Dilma. A cooperativa deu um golpe em mais de 8 mil famílias, surrupiando dinheiro de milhares de cooperados, matando suas esperanças em realizar o sonho da casa própria. Com o dinheiro surrupiado, foram adquiridos terrenos e mais terrenos, inclusive este no Guarujá, onde foi construído o Condomínio Solaris, cuja cobertura, um tríplex, de número 164-A, construído pela OAS, tem todos os indícios de pertencer ao casal Lula e Marisa Letícia. Quanto a vocês, beneficiários do roubo da Bancoop, fiquem espertos, pois o novelo de maracutaias que vocês montaram está sendo desembaraçado, e com certeza, no fim da meada, faltará cadeia para abrigá-los por longos e longos anos.

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

 

*

DE QUEM É?

 

O homem que não aceita mais honestos do que ele vê que estão chegando perto. E a proximidade deve causar temor, porque quem nunca soube de nada, agora, vai saber. O apartamento tríplex no edifício na Praia de Astúrias, no Guarujá, como desvendou a Polícia Federal, era objeto de concessão de propinas. Muitos ajustes foram nele realizados. A construtora OAS, por exemplo, gastou por volta de R$ 800 mil na reforma do tríplex, que pode ser de Lula. Mas, se não é de Lula, de quem é, porque houve visita de familiares do ex-presidente ao referido imóvel. Na verdade, a operação Tripo X vai render muito em prol do combate à corrupção neste país. Mais uma vez, cumprimentos a todos da PF.

 

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

 

*

SEMÂNTICA

 

Lula reservou o tríplex para ele, mas não para ele. É tudo uma questão de interpretação semântica.

 

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

 

*

LULA E O TRÍPLEX

 

E o cerco está se fechando.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

CONTRATOS DE GAVETA

 

Será que alguns apartamentos do Condomínio Solaris-Guarujá foram contratos de gaveta (sem custos) com a OAS? Kkk...

 

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

 

*

JUSTIÇA À VISTA

 

Toda situação de atos ilícitos, e o “Barão de Garanhuns” nada fez. Valores altíssimos nas eventuais palestras, o triplo de um honorário alto. Por falar em triplo, na última operação, ele gastou quase R$ 800 mil na reforma do seu tríplex no Guarujá (SP), que ganhou até um elevador privativo. E não tem interesse na compra do imóvel. O seu partido, o ministro Jaques Wagner, o ministro José Eduardo Cardozo, o sr. Paulo Okamotto e até a presidente irritada, “seu estado normal”, tentam defender o ex-presidente. É obvio que tudo o que fez de errado está vindo à tona.

 

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

 

*

NÃO SABE

 

O ex-presidente Lula nunca sabe de nada. Até pensou que “tríplex” fosse nome de remédio...

 

Hoover Americo Sampaio hoover@mkteam.com.br

São Paulo

 

*

‘NINGUÉM MAIS HONESTO QUE EU’

 

Lula não tinha parado de beber? Teve uma recaída?

 

Luiz E. G. Barrichelo legbarri@gmail.com

Piracicaba

 

*

DELAÇÃO PREMIADÍSSIMA

 

O delator Fernando Moura, ligado ao ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, é, realmente, um cara de palavra. Quando ele volta atrás, volta atrás mesmo.

 

Mauro Lacerda de Ávila lacerdaavila@uol.com.br

São Paulo

 

*

CONTE TUDO, JOSÉ DIRCEU

 

José Dirceu, enquanto mofa na Papuda sem poder usufruir de seus milhões, o chefão Lula continua desfrutando dos bilhões dele impunemente. Preste um grande serviço ao País e não tema passar para a história como um Joaquim Silvério do PT. Seu lugar será o de um Tiradentes da Pátria, sacrificado na luta para nos livrar do PT. José Dirceu, sua hora está passando, sua hora é agora.

 

Hélio de Lima Carvalho hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

 

*

A DESFAÇATEZ DA SAMARCO

 

A mineradora Samarco foi responsável pelo maior desastre ecológico da nossa História, em 5/11/2015, causando a morte de 17 pessoas – e ainda há 2 pessoas desaparecidas. Uma tragédia que, além das vítimas fatais, destruiu todo o ecossistema do Rio Doce e afetou drasticamente o do Oceano Atlântico nas regiões próximas à foz daquele rio. Muitos dos que morreram eram arrimo de família e essas famílias, com certeza, estão passando por dificuldades inimagináveis. Outras tiveram suas propriedades totalmente inviabilizadas para a agricultura e a pecuária, tirando-lhes o seu meio de subsistência. E, daquela data até hoje, muito pouco foi feito para reparar os danos causados a essas vítimas da incúria dos dirigentes da mineradora. Os 11 chineses de uma empresa responsável por um desabamento numa cidade da China foram presos 30 dias depois de cometerem crime assemelhado, mas de proporções bem menores. Já os dirigentes da Samarco não só vão conseguindo postergar seus possíveis enquadramentos no Código Penal, como fazem declarações pela mídia que beiram ao deboche. Praticamente todos os dias a imprensa publica mais um absurdo cometido pela empresa, que ainda insiste em alegar que as causas do desabamento não foram ainda determinadas, como se a engenharia brasileira fosse uma arte do imponderável. Vários relatórios elaborados por técnicos competentes, que se pronunciaram antes e depois da catástrofe, apontam perfeitamente as causas da ruptura das barragens e a responsabilidade dos dirigentes daquela empresa. E a cada dia que passa a imprensa publica suas declarações, como a do presidente da Vale do Rio Doce, que informou que até o fim de fevereiro as casas do distrito de Bento Rodrigues serão reconstruídas, como se fosse possível repovoar uma região agora coberta com 2 metros de lama misturada com rejeitos de metais. Ontem, 29/1, mais uma vez o “Estadão” publicou que o Ibama rejeitou o plano de ações emergenciais apresentado pela mineradora, por considerá-lo genérico e por minimizar todos os impactos ambientais da ruptura da barragem de Fundão, que voltou a ter vazamentos de rejeito esta semana. Assim, a Samarco vai apresentando sucessivos planos bisonhos e enrolando as nossas aparentemente crédulas autoridades. A Justiça prendeu um senador da República e líder do governo no Senado, envolvido na Operação Lava Jato, por procurar atrapalhar as investigações. Não dá para aceitar que não façam o mesmo com os dirigentes da Samarco. No dia 5 do mês que vem, a tragédia de Mariana completará três meses, com a direção da mineradora em liberdade e criando vários subterfúgios para tentar se safar.

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

*

FERNANDO GABEIRA

 

Fico ansiosa esperando a semana em que Fernando Gabeira escreve no “Estadão” (“Do ‘Aedes aegypti’ ao tsé-tsé”, 29/1, A2). Lúcido, inteligente. Escreve com o conhecimento de quem passou, vivenciou e atuou em todos os momentos históricos do País desde a década de 1960. Ele aprendeu com suas experiências de vida, pessoal e política. Ao contrário de muita gente da  esquerda que ainda vive nos anos 1960.

 

Elisabete Darim Parisotto  beteparisotto@gmail.com

São Paulo

 

*

A BATALHA CONTRA O AEDES AEGYPTI

 

O Ministério da Saúde prepara campanha contra o Aedes aegypti alardeando que “um mosquito não pode derrotar um país inteiro”. Digo ao publicitário que pode, sim, principalmente quando o governo é corrupto e inoperante.

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

 

*

INGENUIDADE DO COMBATE AO MOSQUITO

 

Parece ingenuidade, mas é incompetência mesmo. Colocar o Exército para combater o Aedes não passa de um absurdo. Boa parte das águas paradas não está ao alcance das mãos. Telhados com telhas mal colocadas ou quebradas, calhas entupidas, folhas retentoras de água, buracos nas calçadas, poças nas matas próximas, copinhos atirados a esmo, etc. são criadores de mosquitos e impossíveis de ser atingidos. Nesta emergência, o perigo é o mosquito voando, e não larvas na espera. Assim, o grande recurso é o fumacê. Pode agredir as plantas, provocar alergia nos sensíveis, alterar o equilíbrio dos insetos, porém se trata de uma guerra, e guerra sempre teve seus efeitos colaterais. Sugeri há algum tempo que os aparelhos de aspersão do inseticida fossem instalados nos caminhões de lixo. Teríamos mão de obra de graça, caminhões já existentes e funcionando e distribuição em quase todos os lugares habitados. Resposta da Secretaria de Saúde: “A Comlurb não é gerida por nós”. Só mesmo no Brasil, não é? Há que considerar até o uso de helicópteros para atingir locais mais compactos ou mesmo distantes.

 

Geraldo Siffert Junior siffert18140@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

*

AJUDA

 

Em situação crítica perante a comunidade nacional e internacional de Saúde, diante da incapacidade de gerenciar minimamente um problema recorrente, as epidemias provocadas pelo mosquito de que Oswaldo Cruz já havia dado cabo no princípio do século passado, o governo federal pede socorro às instituições mais confiáveis, assim consideradas pelo povo brasileiro em todas as pesquisas: as Forças Armadas. Assim é que mobilizarão um grande efetivo para um dia de mobilização nacional pelo esclarecimento quase corpo a corpo da população. Além disso, parte desse efetivo permanecerá atuando diuturnamente. Infelizmente, o governo federal só se lembra dos homens e mulheres das Forças Armadas nestas horas, não hesitando, entretanto, em lhes cortar os parcos orçamentos e negando-lhes conceder uma recomposição salarial que lhes permita viver com dignidade. Afinal, nunca é demais lembrar que o salário família do contracheque do militar é de 16 centavos. Pano rápido.

 

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

SINCERICÍDIO

 

Pior do que as declarações abestalhadas do ministro da Saúde, Marcelo Castro, sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti é o governo deixar claro que a politicalha nas nomeações tem primazia sobre conhecimento e competência, quando afirma que sua excelência não tem mais condições políticas para exercer o cargo. Com sua última declaração, cometeu verdadeiro sincericídio: além de confirmar que o antecessor era um incompetente, declarou-se incapaz de qualquer atitude: “(...) estamos perdendo feio a batalha para o mosquito”.

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

A SAÚDE EM RISCO

 

As declarações desastradas do ministro da Saúde se resumem a uma palavra: incompetência. Tanto de quem ocupa o cargo quanto de quem o colocou lá, leia-se presidente Dilma Rousseff. Não se podem lotear cargos a esmo e indicar profissionais que não tenham a mínima intimidade técnica com o cargo que irão ocupar. É trágico constatar que a presidente sobrepõe a necessidade de manter aliados no seu ministério, não importa a qualificação. No caso do ministro Marcelo Castro, é a saúde da população que está em risco e a presidente tem responsabilidade direta nisso.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

INCOMPETÊNCIA

 

Confesso que a corrupção é um câncer, mas o que mais me arrepia é a incompetência deste governo com seus tenebrosos ministros colocados nos postos por barganha política. Até onde vamos com o Brasil nessas mãos?

 

Maria Cecília Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

 

*

QUEM ATRAPALHA E QUEM AJUDA

 

O Planalto decidiu afastar o ministro da Saúde dos holofotes do combate ao vírus zika. Dizem que ele mais atrapalha do que ajuda. Interessante, eu pensava que quem atrapalhava, nesta questão, era o próprio governo central, com cortes de verbas e recursos.

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

SAÚDE

 

A única coisa que o Brasil tem de saúde é um ministro!

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

É PELA CPMF?

 

A cobertura da mídia sobre os problemas da saúde pública no Brasil, para forçar o povo a aceitar a recriação da CPMF, é indecente.

 

Carlos Norberto Vetorazzi cnorbertovetorazzi@yahoo.com.br

São José do Rio Preto

 

*

UMA OUTRA EPIDEMIA

 

A crise econômica elevou os casos de estresse, ansiedade, insônia e depressão. Essa falta de perspectiva, desemprego em alta, muita tristeza, medo de perder todo o dinheiro e também o controle da própria vida estão contagiando um número cada vez maior de brasileiros. Esta crise também é uma epidemia!

 

Arcangelo Sforcin Filho arcangelosforcin@gmail.com 

São Paulo

 

*

O MEC E O SEXO INFANTIL

 

O que o deputado Jair Bolsonaro, do PP-RJ, denuncia sobre o material de “educação sexual” para crianças de 6 a 8 anos é real. Há vídeos e mais vídeos nas redes sociais mostrando algumas destas aulas. As professoras fazem e falam coisas que fariam corar muitos marmanjos! Não é nenhuma novidade. Sem falar em um vídeo famoso, que se presume ser de uma aula de “diversidade”, em que uma professora da rede pública insiste em passar batom em um menino de cerca de seis anos, que chora desesperado. É de dar pena! Há muito os governos do PT vêm “forçando” a barra no sentido de “educar” as crianças sexualmente, talvez pensando que, assim, prevenirão a gravidez precoce. Fica evidente que, ao contrário, o teor do material e das aulas apenas estimula a sexualização precoce e passa muito longe de qualquer conteúdo de prevenção. Ensinar a uma menininha a tocar suas partes íntimas “porque é gostoso”, ao meu ver e aos olhos da maioria dos pais, é totalmente absurdo. Não há “progressismo” que o justifique! Não é o bastante o que nossos filhos veem em termos de licenciosidade e promiscuidade nas novelas, nos shows de funk, nos “proibidões, no carnaval? Nesta semana que passou, uma menina foi estuprada num parque de São Paulo, em plena luz do dia, depois de ter relações sexuais em local público, também à luz do dia, com um rapaz que conhecera há um par de horas. O fato de essa garota praticar o sexo da forma como fez pouco chamou a atenção. Não que se justifique o estupro coletivo de que ela foi vítima, mas a sua licenciosidade a expôs a um risco óbvio. Todavia, estas meninas crescem achando que este comportamento, mais parecido com o de animais, é normal e até desejável. Elas são vítimas de um sistema de erotização exacerbada e precoce e da banalização da sexualidade. Dizer o contrário, lamentavelmente, é visto pelos “progressistas” como “preconceito”. Não é à toa que o Brasil é visto, lá fora, como o país onde o sexo casual é o produto mais promovido e consumido. O teor das “aulas” do Ministério da Educação (MEC) em nada ajuda para que se mude essa triste realidade.

 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

*

A CARTILHA DO MINISTÉRIO

 

Atenção, papais, mamães, vovôs e vovós que diuturnamente curtem a programação da Rede Globo de Televisão, não se esqueçam de chamar suas crianças para assistirem ao “Big Brother Brasil”, essa fábrica de doentes mentais não pode parar. Planejada pela Globo, financiada e inaugurada por vocês em 2002, está nos levando a acreditar  que os canalhas que comandaram e comandam o Ministério da Educação e Cultura (MEC) seguiram os “ensinamentos” do “BBB” para lançarem  cartilhas de libertinagens nas escolas primárias. Sem um mínimo de constrangimento, vou citar alguns ensinamentos que a Pátria Educadora passa para as nossas crianças de 6 e 7 anos por meio das cartilhas: ensina nossos filhos a transar, como é que se transa, como se faz, em que posição deve ficar, o que acontece, quanto tempo dura, o que a gente sente. Na cartilha, tudo didático, com desenhinho colorido mostrando a posição e tudo o mais, mostrando, inclusive, como a criança deve colocar o pênis na vagina, dando detalhe do que a criança vai sentir. Isso é muito grave. Muito grave. Querem destruir a família, querem tirar dos pais o poder de ensinar suas próprias convicções ideológicas, políticas e religiosa para seus filhos. Deixem de assistir ao “BBB” e passem a assistir às reuniões na escola de seus filhos. Fiquem atentos aos livros que são distribuídos pelo MEC na escola onde seu filho estuda. A podridão é quase que geral. Gente, vamos para a rua protestar. Eu vou, estou com saudades dos anos 60/80.

 

Leônidas Marques leo.marques.vr@gmail.com

Volta Redonda (RJ)

 

*

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DE SP

 

É difícil de entender a escolha do desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) José Renato Nalini como novo secretário da Educação de São Paulo, pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). Nalini acabou de deixar a presidência do TJ-SP e deveria passar por um período de quarentena. Além disso, ele tem formação jurídica, e não na área pedagógica. Educadores e pedagogos é que deveriam ocupar tal cargo, por razões óbvias. Alckmin já errou feio ao tentar fechar dezenas de escolas no Estado e ao não valorizar os professores. Ao indicar para secretário de Educação alguém que não é da área, mostra bem que a educação não é uma das suas prioridades.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

*

MEGASHOW NO GUARUJÁ

 

Estamos revoltados com a aprovação, pela prefeitura de Guarujá, de um megashow a ser realizado no dia 6 de fevereiro, sábado de carnaval, na Praia da Enseada (faixa de areia). Trata-se de um show de música eletrônica em que são esperados 15 mil participantes. O uso de um bem público (praia) para uma apresentação comercial (são cobrados ingressos) sem nenhum retorno para o munícipio, num momento em que a cidade está lotada (carnaval), num espaço que não comporta esse número de pessoas, é revoltante. Compromete a segurança, o trânsito, o meio ambiente, etc. Ocorreram duas apresentações anteriores semelhantes, causando diversos danos ao patrimônio público e privado, assaltos, pessoas bêbadas nas áreas externas, consumo de drogas e a presença de menores. A comunidade está revoltada e mobilizada, por meio das associações de bairros, dos conselhos de segurança e outras. Fomos recebidos pela Secretaria de Turismo, porém nada foi feito. Segue informação da Associação dos Amigos do Jardim Virgínia (AAJV) publicada no Facebook: “A AAJV, Conseg Enseada e entidades como SAE (Sociedade Amigos da Enseada) e Loteamento João Batista Julião, não concordam nem aceitam a realização deste megaevento em local e data tão inadequadas e principalmente sem garantias formais de respeito à legislação vigente e de disponibilidade de efetivos e recursos necessários para Segurança efetiva da área de impacto deste evento para 15 mil pessoas a ser realizado na Praia no Jardim Virginia. O histórico de 2013 e 2015 são evidências mais que suficientes, porém mais uma vez estão sendo ignoradas pela gestão municipal e organizadores do eventos. Esperamos que o respeito à legislação municipal urbana e à ordem prevaleçam assim como a defesa do interesse público e coletivo frente aos mesmos interesses particulares das edições anteriores”.

 

Eduardo Buitron edutempocom@uol.com.br

Guarujá

 

*

SIMPLES DOMÉSTICO

 

Desde o lançamento do programa federal e-Social (Simples Doméstico), venho tentado cadastrar a minha genitora como empregadora, sem sucesso. Para tanto, tenho procurado me valer do manual fornecido pela Receita Federal para tal finalidade e seguido à risca as suas instruções. De acordo com o referido manual, o ato do cadastramento exige como ponto de partida a informação do CPF do empregador; logo após deve ser informada a data de nascimento deste. Em seguida, o sistema vasculha os dados do CPF informado referentes aos últimos cinco anos e solicita que sejam informados os números de recibo das declarações de Imposto de Renda dos exercícios de 2014 e 2015 – caso o cadastrando não possua declaração até o exercício de 2014, mas tenha declarado em 2015, será solicitado o número de recibo referente a este último. Na hipótese de o cadastrando não haver declarado nos últimos cinco exercícios – caso da minha genitora, por ser isenta – automaticamente, depois da varredura feita pelo sistema da Receita Federal, é solicitado o número do título de eleitor do interessado. Ótimo seria que a propaganda do órgão correspondesse à realidade dos fatos, o que não ocorre – ao menos no caso de minha mãe. Posto que, após as informações prestadas, o sistema continua a exigir o número do recibo da declaração referente ao exercício de 2015. No anseio de ter uma solução para o caso, tenho ligado constantemente para o número 146 – que também só funciona na propaganda –, sem obter qualquer orientação a respeito. Alguém me sugeriria: Por que você não se dirige ao posto de atendimento presencial? No que eu responderia: Muito embora, em tese, esses servidores fazendários fossem obrigados a prestar orientações esclarecedoras ao cidadão, não é o que ocorre, mormente quando se trata dos servidores da Receita Federal, portanto, para não me incorrer em crime de desacato (art. 331 do Código Penal), procuro evitar me dirigir àquele recinto, tal a arrogância desses agentes públicos. A finalidade precípua desta carta é tornar claro aos demais leitores desse efetivo órgão de imprensa o quanto a Nação está mal servida pelas pessoas que são pagas pelos diversos impostos retirados dos nossos tão pobres salários, aposentadorias e pensões. E, o que é pior, quando o cidadão se revolta perante esse tipo de situação – descaso no atendimento –, está sujeito a ser enquadrado no tipo penal nominado “desacato”, que é utilizado com muito zelo pela grande maioria de péssimos e incompetentes agentes que compõem os quadros dos poderes públicos ligados aos três entes federados.

 

Emmanoel Agostinho de Oliveira eaoliveira2011@gmail.com

Vitória da Conquista (BA) 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.