Fórum dos leitores

LIMITE DE 50 KM/HORA

O Estado de S.Paulo

01 Fevereiro 2016 | 05h00

Prefeito de visão

Decididamente, já observei que não são justas as reclamações contra o limite de velocidade (50 km/h) imposto pelo sr. prefeito nas principais vias da cidade de São Paulo. Estando no máximo a 50 km/h, fica muito mais fácil e seguro desviar dos imensos buracos que surgem inesperadamente no meio da avenida. Também é muito mais seguro reduzir a velocidade, até parar totalmente, diante de um cruzamento de avenidas de grande fluxo e passar “na raça”, pois o semáforo está no “amarelo piscante” por causa de um trovão a uns 15 km de distância. É muito mais sensato transitar vagarosamente para evitar colisão lateral com outros veículos que se encontram sem referência de localização na via por falta das faixas (sinalização horizontal) que separam as pistas. Também quando se transita na região central da cidade é bem interessante andar devagar, pois se surgir algum viciado em crack, andando como um zumbi no meio da rua, fica muito mais fácil desviar dele ou mesmo frear o carro. Finalmente, também é de muito bom senso trafegar abaixo desse limite para o bem-estar do nosso bolso, pois a arrecadação milionária da Prefeitura com multas é democrática, não distingue classes, carros novos ou velhos, cidadãos paulistanos ou forasteiros. Multa-se sem nenhum preconceito. Logo, nosso prefeito é um verdadeiro democrata e possuidor de grande visão administrativa.

ALBERTO CARNEIRO DE ARAÚJO

aaraujo.sbc@gmail.com

São Caetano do Sul 

*

CORRUPÇÃO

Máfia da merenda

A máfia da merenda escolar pode ter atingido 152 cidades em São Paulo, de acordo com a Operação Alba Branca. Um crime cometido por um cartel de cooperativas agrícolas que fraudavam licitações, com o pagamento de propinas em contratos superfaturados de merenda escolar, causando prejuízo de dezenas de milhões de reais aos cofres públicos. Autoridades do PSDB paulista podem estar diretamente envolvidas. Com a palavra o governador Geraldo Alckmin (PSDB) sobre mais esse escândalo de corrupção e desvio de verbas públicas envolvendo o governo estadual, do PSDB, em São Paulo.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

O ‘MAIS HONESTO’

Prazo de validade

Nada como um dia depois do outro. A honestidade do ex-presidente não se sustentou nem por uma semana sequer.

EDUARDO A. DELGADO FILHO

e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

*

Lula afunda na praia

Que decadência a do ex-presidente Lula! Com a Operação Lava Jato finalmente em seu encalço, ele, que presumia viver o resto da vida de frente para o mar no (infestado de propina) Edifício Solaris, pode ter seu projeto político literalmente morrendo na praia - das Astúrias, no Guarujá. Ao finalizar seu último mandato, Lula saiu do Planalto com notável popularidade, duas aposentadorias e outras mordomias do Estado, podendo ainda faturar muito com palestras (realmente comprovadas) mundo afora e, como legado, ser digno exemplo de estadista para os filhos desta nação. Hoje colhe no fundo do poço o que plantou, já que preferiu as facilidades que achou haver no poder para em seu governo privatizar as estatais, entregando-as de bandeja e porteira fechada a quadrilhas montadas pelo Planalto, por camaradas e aliados, para indignação do povo brasileiro, resultando no mensalão e no petrolão. E esse lamaçal não ocorreu por Lula ser um filho pobre de Garanhuns. Foi por questão de princípio! Por achar que apenas com demagogia e propaganda enganosa seria capaz de transformar este país num reino do desenvolvimento econômico e social.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

A fila anda

Primeiro, foi um depoimento como testemunha. Na próxima vez será como investigado. E na terceira vez, em breve, o japonês da Federal terá mais um para acompanhar... Isso me lembra um comercial de TV: a primeira faz tchun, a segunda faz tchan e a terceira faz tchan, tchan tchan! Adeus, Lulla.

ACACIO DE SOUZA CAVALCANTE

acaciocavalcante@terra.com.br

Indaiatuba

*

Ato de defesa 

Tenho duas dúvidas acerca desse ato do PT pró-Lula: 1) ele será realizado no tríplex do Guarujá ou no sítio de Atibaia? 2) A amiga íntima Rosemary, tão sumida ultimamente, será convidada?

HELIO RUBENS TADDEI RAMOS

hrtramos@uol.com.br

São Paulo

*

Os organizadores do ato em defesa de Lula têm a certeza de não haver risco de algum participante cantarolar a marchinha O japonês da Federal, sendo acompanhado por outros? 

ODILON OTÁVIO DOS SANTOS

Marília

*

Final feliz

O final da Operação Triplo X não terá graça sem a presença do agente Shii.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

Triplo X

Não importa que seja só pela “Elba”, o importante é que o japonês está a caminho de São Bernardo, passando por Atibaia.

ARIOVALDO MARQUES

arimarques.sp@gmail.com

São Paulo

*

O trem de alta velocidade já saiu de Maringá (PR) e está chegando a São Bernardo do Campo (SP). O santinho de pau oco que se cuide.

JOSÉ LUIZ TEDESCO

wpalha@terra.com.br

Presidente Epitácio

*

O caminho das pedras

Suponho que o melhor caminho que a Polícia Federal tem a seguir seria investigar a contabilidade e os gestores do império internacional constituído pelos bens, fortunas, riquezas, rendas, rendimentos e afins do Lula e seu círculo de nepotes, pois não dá para acreditar que ele sozinho, mormente pela formação que tem, possa administrar, controlar e manejar com soberania tão avultado patrimônio; e ainda encontrar tempo para intervir na governança federal, envolver-se em manifestações de arruaceiros, participar de eventos e solenidades de luxo, proferir palestras e, ademais, emborrachar umas que outras...

PAULO BUSKO

paulobusko@terra.com.br

São Paulo

*

Exame de consciência

Lula, será que compensou?

MARIO GHELLERE FILHO

marinhoghellere@gmail.com

Mococa

*

MOSQUITO TIPO EXPORTAÇÃO

Recebemos da Organização das Nações Unidas (ONU), mais uma vez, o prêmio de maiores exportadores do mundo. Desta vez, exportadores de Aedes aegypti. Seria cômico, se não fosse trágico. O cenário nunca foi tão propício, tendo em vista o aparente descaso das autoridades instituídas, que agem de forma equivocada e ineficaz no controle da proliferação do mosquito transmissor da dengue e, invariavelmente, tentam transferir para a população responsabilidades sanitárias que estão fora do alcance das pessoas comuns. Sou um simples engenheiro agrônomo, mas já denunciei inúmeras vezes a existência de focos de mosquitos em ônibus, trens, caminhões e até mesmo em aviões. Jamais pude observar alguma atitude governamental no sentido de ao menos orientar pessoas e empresas menos esclarecidas e conscientes acerca da importância de serem pulverizados veículos de transporte público. Os mosquitos simplesmente pegaram carona e, assim, se disseminaram por todo o País. E agora? Com certeza, é imensa a probabilidade de nada ser feito. E, assim, garantiremos mais este novo recorde durante longo tempo. Enquanto isso, os céticos provavelmente vão continuar acusando administrações anteriores pelo fato, pneus, garrafas pet e suas tampinhas..., como sempre fazem, ao mesmo tempo que nada fazem para efetivamente resolver o problema.

Neves Terriani Laera

nlaera@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ZIKA

Manchete: o Brasil é considerado o maior exportador do zika vírus do mundo. Realmente, somos um país de enorme importância internacional.

Luíz Frid

luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

COMBATE AO AEDES AEGYPTI

Tenho curiosidade de saber quem é o responsável por fiscalizar os tantos lixões que acumulam água, e se este trabalho está sendo feito.

Ana Prudente

ana_prudente@uol.com.br

São Paulo

*

CUIDADOS MÉDICOS

O ministro de Dilma Rousseff na área da saúde, Marcelo Castro, com suas infelizes e desastradas declarações sobre o surto de zika vírus, se estiver se dirigindo à sua mãe, à sua esposa ou até mesmo à sua filha, deve ter virado um sem-teto que precisa de cuidados médicos, né não?

Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

GENTILEZA COM O CHAPÉU ALHEIO

Dilma Rousseff fez, na semana que passou, um apelo pela aprovação da CPMF e diz que pretende recorrer a bancos públicos e ao FGTS para liberar R$ 83 bilhões em crédito. Agora, cortar na carne o excesso de gordura, banha e as orgias com gastos sustentando ministérios inúteis, nomeações desnecessárias, mordomias, vantagens e benefícios, nem pensar, né não? Ou seja, fazer gentilezas com o chapéu dos outros é muito fácil e prático, não é, "presidenta"? A finalidade da CPMF não é a Saúde?

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br 

São Paulo

*

CPMF

Não seria "golpe" aprovar um orçamento para 2016 que inclui receita com arrecadação de um imposto, a CPMF, mesmo que esse imposto ainda não esteja aprovado pelo Congresso Nacional? Mesmo assim, caso essa aberração contra os trabalhadores brasileiros seja aprovada no decorrer de 2016, a arrecadação efetiva não deverá ser implantada somente no próximo ano ao da sua aprovação, em 2017? Vão levar a grana do trabalhador brasileiro novamente.

Antônio Carelli Filho

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

*

DÍVIDA PÚBLICA DO BRASIL, 66,2% DO PIB

Na dívida pública brasileira estão incluídas as diárias das suítes de luxo utilizadas por Dilma e comitiva em suas faraônicas hospedagens pelo mundo afora. É para cobrir tais despesas que a nossa perdulária presidente suplica humildemente para que seja implantada nova CPMF.

  

Roberto Twiaschor

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

DILMA E OS IMPO$TO$

Dona Dilma, excepcionalidade é a sra. querer novos impo$tos (CPMF) para, por incompetência, criar novas excepcionalidades.

 

Tania Tavares

taniatma@hotmail.com 

São Paulo

*

MBA DA INCOMPETÊNCIA

As contas do governo fecharam 2015 com um rombo histórico de R$ 111,2 bilhões. Esse é mais um motivo para o impedimento imediato da presidente da República. Mas está difícil, porque ela está "melhorando" muito: faliu uma loja de produtos de R$1,99 e, agora, está falindo um país... Merece o título de MBA da incomPeTência, com louvor!

 

José Roberto Niero

jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

ECONOMIA EM RECESSÃO

Não que seja algo relevante, mas o jornal "Financial Times" e outros economistas já decretaram a morte do grupo Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e o nascimento dos Ticks no seu lugar. Saíram os decadentes e empobrecidos Brasil e Rússia - países produtores de commodities - e entraram Taiwan e Coreia do Sul, produtores de alta tecnologia. China e Índia continuam firmes e fortes, responsáveis por quase a metade da população mundial. Siglas à parte, o fato inegável é que a economia brasileira foi para o saco, bem como o prestígio do Brasil no cenário mundial. Rapidamente, o Brasil deixou de ser a bola da vez e o queridinho dos mercados para se tornar em patinho feio e primo pobre do mundo globalizado.

 

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

*

DE VENTO EM PROA

A economia do País vai de vento em proa, com o PTitanic à deriva, rumo ao naufrágio iminente. Sob o incompetente desgoverno do Partido dos Trabalhadores, mais de 1,5 milhão de trabalhadores perderam seu emprego em 2015. Dias piores virão. Salve-se quem puder!

J. S. Decol

decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

À VENDA

Tamanha é a quantidade de placas que se veem por toda a parte que, em breve, talvez fosse mais prático colocar um manto cobrindo o País de Norte a Sul, Leste a Oeste e escrever por cima: "Vende-se ou aluga-se".

Eduardo A. Delgado Filho

e.delgadofilho@gmail.com 

Campinas

*

CONSELHOS

Não faço parte do tal "conselhão", o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social convocado por Dilma Rousseff, mas vou dar alguns conselhos a nossa gloriosa "presidenta": 1) renuncie, vai fazer bem para sua saúde e para o Brasil; 2) se não renunciar, seja transparente; 3) desligue-se do PT; 4) seja humilde; 5) reconheça os erros; 6) mude seu discurso de "oba-oba", que não leva a nada; 7) lembre-se sempre de que o povo não é tão idiota quanto o seu mentor pensa; 8) diminua a máquina federal, que é muito cara; 9) esqueça Lula, ele é a desgraça do País.

José Roberto Iglesias

rzeiglesias@gmail.com 

São Paulo

*

ESGOTO PETISTA A CÉU ABERTO

Quanto mais se mexe nesta corrupção petista, mais ela fede e indigna o povo brasileiro! Na 22.ª etapa da Operação Lava Jato, com o sugestivo nome de "Triplo X", em que várias pessoas envolvidas foram presas e outras 15 sofreram busca e apreensão, toda a história de um partido (PT) e a de um vendedor de ilusão (Lula) pode ser detonada e jogada no lixo. O sinal das primeiras investidas deste partido no mundo do crime de desvios de recursos está ramificado num edifício no Guarujá, Praia das Astúrias, que deveria ter sido construído pela Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop). Essa cooperativa deu um golpe em mais de 3 mil compradores de imóveis, quando fundada e presidida em 1996 pelo hoje ministro Ricardo Berzoini e, finalmente, pelo hoje também encarcerado na Polícia Federal do Paraná o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto. Esse prédio no litoral paulista, grosso modo, pode ter o mesmo efeito prático de quando a polícia estoura um reduto de uma facção criminosa. Seria "a casa do pai" destes vândalos institucionais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ao que tudo indica, Lula tem, e não declarou à Receita Federal, um tríplex na cobertura do condomínio. Cumpre lembrar que, originalmente, esse apartamento não tinha o elevador privativo que foi instalado numa reforma. Eis o resultado da multiplicação das propinas disfarçadas pela empreiteira OAS: a doação de imóvel. Polícia e algemas neles!

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

ESTELIONATO DA CASA PRÓPRIA

A intimação do ex-presidente Lula e de sua mulher, Marisa Letícia, na condição de investigados pela Justiça Criminal do atuante Ministério Público do Estado de São Paulo, constrange de forma positiva e necessária a Justiça Criminal Federal. Parabéns ao promotor Cássio Conserino e ao MP, pelo ato de coragem. A decisão dignifica muito a vida de muita gente e as palavras dos jornalistas Carlos Alberto Sardemberg, José Paulo de Andrade, José Nêumanne Pinto e Reinaldo Azevedo, que há anos - em defesa das famílias enganadas pela Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo (Bancoop) - sempre pediam uma explicação convincente sobre o famoso estelionato da casa própria.

Devanir Amâncio

devaniramancio@hotmail.com

São Paulo

*

A ELBA DE LULA

Será que o ex-presidente Lula e a presidente Dilma não sabem ou nunca foram informados, que não existe crime perfeito e que o ex-presidente Collor de Melo caiu fora da Presidência por muito menos que tudo o que eles já fizeram e ainda fazem? Quem não se lembra do episódio da Fiat Elba?

Arnaldo de Almeida Dotoli

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

O FIAT ELBA E O TRÍPLEX

 

Peixes graúdos parecem fisgar anzóis de praia. A Bancoop não vendeu cotas, como se consórcio fossem, mas apartamentos determinados. Prestações eram pagas mensalmente, até a construção chegar ao término e dar-se a outorga das escrituras dos imóveis quitados, o que não ocorreu, para frustração dos bancários. Lula declarou sua compra à Receita Federal. Nesta hora, das ondas agitadas no Guarujá, diz que transferiu sua "cota" sobre bem indeterminado, que sua família frequentou e ornamentou. E o documento correspondente à suposta venda da "cota"? A versão da defesa do ex-presidente é levada pelos ventos e o episódio pode lhe ser fatal. 

  

Amadeu R. Garrido de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br 

São Paulo

*

COLLOR X LULA

Quem se lembra da era Collor e de seu impeachment sabe que uma reforma feita na casa da Dinda e um Fiat Elba tiveram papel determinante nos rumos da Nação. Não é difícil de imaginar que um apartamento no Guarujá vai ter o mesmo impacto devastador na história do País. O Brasil precisa de homens maiores do que estes que temos hoje, assistimos diariamente a lutas de anões se matando para ver quem roubou mais, quem tem o carrão mais bacana. A política no Brasil se transformou num confronto de gangues ostentação, cada partido com seu correntão de ouro no pescoço, vendo quem rouba mais sem ir preso. Todos os ex-presidentes da República deveriam estar na cadeia, Sarney, Collor, FHC, Lula e Dilma também. O Brasil precisa reconstruir sua democracia em novas bases. 

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br 

São Paulo 

*

O APARTAMENTO E O SAPO

O maior prazer do esperto é ver que enganou o outro em proveito próprio. Agora podemos imaginar como está sendo difícil de engolir o sapo tríplex 164-A. O apartamento foi reformado conforme preferência da patroa, todo personalizado. A esperteza estava dando tudo certo e, de repente, o cara tem de dizer que o tríplex não é seu, e nem poderá tomar posse no futuro para descaracterizar o flagrante. Nesta negociata, o laranja não tem como entregar a mercadoria, nem mesmo oferecer o apartamento à família amiga para utilizar na temporada de verão para não constituir evidências. Só lhe resta engolir o ego junto com o sapão e dizer "bye, bye", tríplex. Ele tem bala para comprar algo bem melhor que o 164-A, mas para engolir esta, nem sal de frutas ajuda.

Marco Bingre

marco.bingre@terra.com.br 

Bertioga 

*

FAMÍLIA SILVA

Duplex, tríplex... que tal colocar todos eles num pirex e levá-los ao forno?

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br 

Mp0nte Santo de Minas (MG)

*

DEPOIS DA PRIMEIRA MENTIRA

Na confusão do tríplex luxuoso do Guarujá e na dúvida se é meu, teu ou do povo, a maior incerteza é se Lula mentiu quando recebeu as chaves do apartamento, que comprou, em 7/12/2014, ou a OAS de empreiteira passou a ser instituição de caridade e saiu distribuindo obras inteiramente reformadas com direito a elevador privativo e até arranjos de flores. Uma vez Lula disse que político não pode mentir uma única vez, pois, se não, passará o resto de sua vida mentindo. Dito e feito!

Leila E. Leitão

São Paulo 

*

DUPLO H - HUMILDES E HONESTOS

Um motorista causou o impeachment de um presidente da Republica, Collor de Mello, e um veículo Elba, considerado "carroça" pelo então presidente, determinou sua queda. Um caseiro derrubou o então homem forte do presidente Lula, o ministro da Fazenda Antônio Palocci, que, segundo o denunciante, participava de alegres e festivas reuniões noturnas, suspeitas, numa mansão do Lago Sul, em Brasília. Agora, em dose dupla, um zelador e uma porteira do Edifício Solaris, no Guarujá (SP), podem determinar a queda de mais um poderoso.  Seus depoimentos ao Ministério Público paulista foram firmes, claros e detalhados, quando da presença do senhor Lula da Silva e de sua esposa, dona Marisa Letícia, no recinto do suntuoso edifício, e, ao que tudo indica, não foi só para contemplar a bela vista da cidade litorânea ou para locação para temporada de férias. Isso são coisas do passado para o ilustre casal. Vamos torcer para que as afirmações dos humildes e honestos trabalhadores sejam levadas a sério, como as anteriores, e que e lisura das investigações do juiz Sérgio Moro deem cabo, de uma vez por todas, a 13 anos de mentiras. 

Sérgio Dafré

sergio_dafre@hotmail.com 

Jundiaí

      

*

CONDOMÍNIO SOLARIS

Solaris, onde o sol nasce quadrado.

Sérgio A. da Silva Filho

aranhafilho@aasp.org.br 

Garça

*

QUAL É A DIFERENÇA?

Gostaria de perguntar aos éticos deputados do PSOL, da Rede Sustentabilidade e demais partidos que protocolaram um pedido de cassação de mandato de Eduardo Cunha por ter mentido sobre a existência de contas suas no exterior, alegando que elas não são suas, mas de um trust do qual ele é apenas o beneficiário, por que não se revoltam contra a mentirosa alegação de Lula, que diz não ter sido proprietário do tríplex no Guarujá, mas apenas um cotista de uma espécie de consórcio? Qual a diferença?

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com 

Rio de Janeiro  

*

OPERAÇÃO DA PF

Triplo X (XXX), nos EUA, é o rating de filmes pornográficos. Acertou mais uma vez a Polícia Federal. O que o PT fez com o Brasil e os brasileiros é pornografia explícita...

Gilberto Dib

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

O PAÍS DO ATRASO

Quando se acha que nada mais pode nos surpreender, eis que a "mulher sapiens" opta, de forma esquizofrênica, por vetar um rumo do País para as energias renováveis em prol da obsoleta e poluidora energia termoelétrica. Qual a razão disso? Mais um surto insensato deste desgoverno, algo recorrente e destrutivo. Não faz nenhum sentido econômico, político, social e, sobretudo, ecológico, violando frontalmente os compromissos internacionais firmados na COP-20 e indo, mais uma vez, na contramão da História. Talvez só mesmo a Coreia do Norte para nos superar em termos de anacronismo!

Roberto Simões Vivacqua de Medeiros

Rsvivacqua@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

*

MANTEGA E AS MPs

O ex-ministro Guido Mantega (29/1, A5), questionado a respeito de medidas provisórias (MPs) de interesse da indústria e de montadoras,  disse: "(...) essas MPs versam exclusivamente sobre prorrogação temporal (sic) de um programa instituído pelo governo Fernando Henrique Cardoso.  Na época dele houve concessão de incentivos fiscais para as indústrias que quisessem se estabelecer em regiões mais pobres, sem postos de trabalho, com baixo índice de desenvolvimento humano". Diz mais: que o tucano "agiu bem" ao editar as MPs, que "geraram bem-estar, postos de trabalho, tecnologia de desenvolvimento e atividades econômicas satélites dessas indústrias". Isso funcionou. Finalmente, uma figura de destaque do PT reconhece méritos num trabalho de tucano. Mas, com todos esses ganhos, por que essas indústrias precisariam de "prorrogação temporal do programa" de FHC, tantos anos depois?

Mario Helvio Miotto

mariohmiotto@gmail.com 

Piracicaba

*

O STF E OS PLANOS ECONÔMICOS

Atualmente só se fala em Lava Jato, petrolão, Zelotes, dengue, zika vírus, etc. Esqueceram que, antes da eleição de 2014, eram para ser julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) o caso dos planos econômicos, entretanto deixaram para depois da eleição. Passou para 2015. Nomearam mais um ministro para completar os oito juízes, mas esse ministro recusou e, até agora, nada. Será que estão esperando as pessoas que têm algo para receber (o que é de direito) morram? Senhores ministros do STF, tenham paciência, acabem logo com isso. Ou há forças ocultas segurando este caso? 

Farid Nicolau Lauand

manu.2211@hotmail.com 

Araraquara

*

A PREFEITURA QUE ARRANCA ÁRVORES

Mais uma vez dirijo-me a este "Fórum dos Leitores" na tentativa de ver minhas queixas publicadas. Estou perplexa mais uma vez com o fato de que a Prefeitura de São Paulo vem arrancando indiscriminadamente (sem laudo técnico oficial e sem o acompanhamento de engenheiro agrônomo - quesitos obrigatórios, que todos saibam!) as árvores de vários bairros, entre eles Higienópolis, onde trabalho, e Jardim Paulista, onde moro. Em qualquer cidade decente do mundo não se arrancam mais árvores, elas podem ser tratadas quando doentes, passarem por rebaixamento de copa na estação correta (poda), ou seja, no inverno, como antigamente se procedia em São Paulo, quando atingem um alto porte. A cidade que está fazendo 462 anos já sofreu grandes mudanças climáticas e uma das causas é o completo abandono de sua arborização e de seus parques pelos órgãos "competentes" (?). Estes só existem para arrancar árvores e abandonaras praças - todo dia tantas árvores são "removidas" mediante qualquer solicitação subjetiva, e julgam que tudo está resolvido com a plantação de outra muda, em geral raquítica e que morre em menos de um mês, pois não há manutenção alguma, como venho acompanhando. Será que um cidadão que trabalha não tem direito de reclamar diante de crimes ambientais e do descaso total com as áreas verdes em atual época de dita sustentabilidade? Mais uma das questões cujo descaso revela o atraso da cidade e do País.

Heliana Angotti

angotti@usp.br 

São Paulo

*

DESPREPARO

É notório o despreparo do pessoal da Secretaria do Verde da Prefeitura de São Paulo para podar árvores. Tal como um cabeleireiro que desconhece técnicas de corte de cabelos, aquele pessoal poda as árvores do jeito que supõe ser o correto, destruindo-as. Especialistas já declararam a jornais que tal procedimento, da forma como é feito pelos "técnicos" da secretaria, expõe as espécies a risco de doenças (inclusive cupins), quando não inviabiliza por completo sua sobrevivência. Tenho fotos de uma árvore que ficava em frente a um edifício no Largo Santa Cecília. Na quinta-feira, 28/1/2016, após "poda", está arrasada e irreconhecível. Duvido que a árvore não sucumba a tal atrocidade. Síndico e taxistas do ponto em frente ao prédio solicitaram o serviço, mas a secretaria teria de estar apta a fazer pelo menos isso com competência. 

Tânia Regina Carneiro

tania.r.carneiro@bol.com.br 

São Paulo

*

FALTA DE MANUTENÇÃO

Moro na escadaria da Rua Alves Guimarães. No último ano, a manutenção da Prefeitura não tem acontecido, desde poda até limpeza urbana. O estado é lastimável, e se trata de um dos espaços públicos mais charmosos de São Paulo. O motivo desta carta é compartilhar com os paulistanos minha indignação e pedir intervenção urgente da Prefeitura. Para piorar a situação, vizinhos novos do número 761 estão usando este espaço público como depósito da poda feita no seu jardim. Uma verdadeira falta de urbanidade e cidade. Vergonhoso. 

Alejandra Maria Devecchi

adevecchi@me.com 

São Paulo

*

SÃO PAULO ABANDONADA

Já há muito tempo venho dirigindo por esta nossa capital desassistida e abandonada pelas autoridades, em particular pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Há alguns dias, trafegando pela outrora agradável Rua Atlântica, nos Jardins, cheguei a meu limite e decidi enviar esta carta ao jornal. A rua foi toda esburacada pela Sabesp e seu leito, deixado sem recapeamento, desde a Rua Estados Unidos até a Avenida Brasil. Na mesma situação estão outras vias, como, a título de mero exemplo, as Ruas Canadá e Cuba, as Alamedas Casa Branca e Lorena, etc. Ninguém deseja impedir os trabalhos da Sabesp, retomados em razão da crise de desabastecimento pela qual ainda passamos, mas é inaceitável que, uma vez esburacadas, as vias não sejam devolvidas a seu estado original. Verdade seja dita: sem querer comparar um partido a outro (todos de pouca ou nenhuma valia nestes tempos), o último a preocupar-se com o calçamento foi o prefeito José Serra. O atual prefeito, não é necessário dizer, preocupa-se exclusivamente com as ciclovias, as faixas de ônibus e com os recém-inventados "parklets", que lhe permitem uma rápida exposição eleitoreira. O leito carroçável, além de ser reduzido a cada dia, fica mais, e perigosamente, destroçado. 

Carlos Alberto S. Rossi

cas.rossi@uol.com.br 

São Paulo

*

PARKLETS

A interessante matéria sobre os parklets ("Metrópole", 24/1) esqueceu de abordar dois importantes aspectos: o abuso dos restaurantes no uso dos espaços e se pedestres não tão descolados como os poucos entrevistados pela reportagem também usam essas instalações. Se todos os parklets foram viabilizados pela iniciativa privada, é evidente que algo maior está por trás de tanta gentileza, pois não dá para imaginar que todos esses restaurantes passaram a pensar apenas no conforto dos caminhantes desta cidade. É a máxima do "no free lunch". Quase 100% da instalação dessas estruturas se deu na frente de um bar ou restaurante, decorados inclusive com alguma referência desse mesmo mecenas (ou de algum apoiador cooptado pelo estabelecimento). E a grande verdade é que os parklets viraram extensão dos bares, umas mesas a mais de alguns desses restaurantes. Se as refeições ainda não são servidas nesses locais, é porque os próprios clientes não querem, mas o chopp e os pastéis rolam solto e com total desinibição, os aperitivos são marca registrada dos espaços. A legislação determina que o parklet "não tenha dono", é espaço público do povo e a ele se destina. Mas o povo usa o parklet? Os instalados na Rua Padre João Manuel e na Oscar Freire estão desvinculados dos restaurantes que os patrocinaram, então recebem todo tido de frequentador. Mas os "de restaurante" se desvirtuaram, estão sempre "vigiados" pelos seguranças e garçons, prestam-se somente aos clientes que consumirão nesses locais. Hoje os parklets, ao invés de serem um convite ao sossego e uma alternativa de descanso, acabam intimidando os que não estão na fila de espera do bar, afugentam o cidadão comum que poderia desejar apenas ver a vida passar. A ideia é genial, mas a prática, infelizmente, já cedeu espaço ao interesse privado sobre o público. E isso é triste de ver numa cidade que precisava abraçar seus cidadãos.

Fábio Mercadante Mortari

fabio@mortari.com.br 

São Paulo

*

PEDIDO AO PREFEITO

Sr. prefeito, pare de pintar faixas para ciclistas!  Mande limpar os bueiros, os córregos, recolher o lixo, cortar o mato e varrer as ruas, principalmente as dos bairros desprovidos de charme. Promova campanhas educativas relacionadas ao cuidado básico que o cidadão deve ter com o ambiente em que vive. Desta forma, a Prefeitura estará ajudando as pessoas que moram em áreas sujeitas a enchentes a preservar sua vida e seus bens. Estamos fartos de tanta tragédia diária. Tenho certeza de que os ciclistas compreenderão e os munícipes agradecerão.

Cleide Maria Fernandes Ruy c.tarquinio@hotmail.com

São Paulo

*

CONTADOR DE CICLISTAS

Mais uma burrice da Prefeitura de São Paulo em conluio com a CET: implantaram na Avenida Faria Lima um "contador de ciclistas". São tão incompetentes que o mesmo ciclista pode passar diversas vezes pelo local e a máquina o conta sempre, para aumentar o número e, depois, justificarem a utilidade daquela ciclovia.

Múcio Tavares de Oliveira

muciotoliveira@gmail.com

São Paulo

*

IDEIA BRILHANTE

Aproveitando a brilhante ideia de instalar um totem contador de ciclistas, por que o prefeito não instala contadores de pessoas que morrem esperando o resgate do Samu, crianças aguardando vaga em creche, pacientes nas filas dos hospitais, buracos no péssimo asfalto da cidade (nunca esteve tão ruim), promessas de campanha esquecidas (Arco do Futuro?), radares instalados/multas aplicadas, chamadas não atendidas pela CET e pelo PSIU? Para isso não sobra dinheiro?

Ronny Andre Wachtel

ronnyaw@gmail.com  

São Paulo

*

MAIS UMA DA PREFEITURA

A Avenida Giovanni Gronchi é importante via pública de São Paulo. Transitam diariamente por ela milhares de automóveis e centenas de ônibus, transportando milhares de passageiros. A Prefeitura de São Paulo não considerou a importante avenida nos seus planos de urbanização. Há mais de 50 anos nenhuma obra importante foi ali implantada. Agora, a Prefeitura acaba de engendrar mais uma das suas terríveis ideias: implantando corredores de ônibus na congestionada via. Não leva em consideração o sacrifício dos moradores da região que pagam pesados impostos e não têm a correspondência de serviços que lhes é devida. Mais uma desta Prefeitura tão mal avaliada pelos paulistanos!

Ruy Altenfelder

ruyaltenfelder@uol.com.br

São Paulo

*

SEMÁFOROS QUEBRADOS

Acho estranho que, na maioria das vezes que chove em São Paulo, os semáforos apresentam vários tipos de defeitos, porém os radares nunca deixam de funcionar! Seria outra empresa que faz a manutenção dos radares? 

Paschoal Lourenço Paione

paione@cantareira.br 

São Paulo

*

GANÂNCIA ARRECADATÓRIA

Decisivamente, não há na "indústria da multa" em São Paulo nenhuma recessão. Ao contrário, o negócio prospera a olhos vistos. Além da multa de trânsito pelo novo limite de velocidade de 50 km/h nas principais vias da capital, implantaram-se outras modalidades mais criativas. Exemplo: estacionamento na "zona azul". Estacionei na "vaga do idoso" do Parque do Ibirapuera, preenchendo corretamente o talão, colocado em lugar visível no interior do veículo. E, quando retornei, encontrei uma multa do DSV colocada no para-brisa do veículo. Qual o motivo da infração? "554-12 Estacionar em desacordo com o regulamento - estacionamento rotativo", completada com a observação: "cartão de zona azul fora do padrão vigente (modelo antigo)". Em resumo, multa aplicada porque o modelo do talão zona azul era antigo?! Adquiri um talão com 10 (dez) cartelas, achando que serviriam para estacionar 10 vezes, inclusive porque não havia data de validade! Basta a Prefeitura alterá-lo por um novo, a qualquer  momento, para o antigo perder a validade, acarretando multa e perda de pontos na CNH para quem inadvertidamente usá-lo? Não pratiquei nenhum ato que prejudicasse alguém. Não agi de má- fé, simplesmente não sabia que o talão anterior perdera sua autenticidade. No Metrô, por exemplo, o bilhete com preço antigo vale até se esgotar! No fundo, o objetivo é alimentar a indústria da multa. O novo "modelito" do talão Zona Azul teve um aumento de preço de apenas 66,7% (de R$ 3,00 para R$ 5,00). Como se vê, a ganância arrecadatória não tem limites!

Luiz Carlos Tripodo

tripodo@uol.com.br 

São Paulo

*

PANCADÃO NO PREFEITO

O prefeito haddad (com minúscula mesmo) considera os pancadões, que exasperam o entorno onde se realizam, com o barulho insuportável, sexo explícito, consumo de drogas e violência, repito, ele considera tudo isso manifestações culturais. E aí, povão, vão se manifestar na frente do prédio onde mora o prefeito, para delícia dele e dos condôminos? Ele mora no Paraíso, que tal mostrar o inferno para ele?

Mara Montezuma Assaf

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.