Fórum dos Leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

12 Fevereiro 2016 | 02h55

Dilapidando bem público

Lendo a manchete Petrobrás põe à venda 21 usinas térmicas e gasodutos (A1) no Estadão de ontem, lembrei-me da campanha eleitoral de 2006, em que o “sapo barbudo” acusou o então candidato à Presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) de querer privatizar, entre outras estatais, a própria Petrobrás. Demagogicamente, bradava em nome da indissociabilidade dessas empresas em relação ao povo brasileiro. Tivesse sido privatizada, a Petrobrás estaria hoje dando lucro e livre da vergonha que se abateu sobre essa nossa antes maior empresa e sobre nosso país. Agora, na bacia das almas, o governo (leia-se pt, com minúsculas) está rifando a empresa, ou seja, privatizando (!) e dilapidando o bem público, visto que os preços a serem conseguidos pelos bens vendidos serão irrisórios, dada a conjuntura atual. O tempo e a História julgarão.

JOSÉ ROBERTO VIEIRA

jrsvieira@ig.com.br

São Paulo

O PeTelulismo tornou a situação da Petrobrás tão precária que a empresa teve de pôr à venda usinas térmicas e gasodutos. Ou seja, está vendendo o almoço para poder comprar a janta. Quem te viu e quem te vê...

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

Petrolão

O escândalo da Petrobrás foi eleito o segundo maior caso de corrupção no mundo em votação promovida pela Transparência Internacional. Ora, esse caso é apenas a ponta do nosso iceberg. Por acaso nas outras áreas do governo o padrão era diferente? É só esperar o resto aflorar e em breve o Brasil chegará ao topo.

JORGE ALBERTO NURKIN

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

Armagedon petista

A combinação tenebrosa de rapacidade e incompetência, marca registrada da gestão petista, arrasou também fundos de pensão de estatais. O Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobrás, já atingiu as profundezas do pré-sal com um rombo de R$ 20 bilhões, a ser coberto pelos empregados e pensionistas. O Brasil não é assolado por terremotos ou tsunamis, mas isso não serve de consolo diante do armagedon petista.

HÉLIO DE LIMA CARVALHO

hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

Os 36 anos do PT

Na comemoração dos 36 anos do PT, Lula disse que a legenda não fez tudo o que deveria e cometeu erros, devendo pagar por isso. Na realidade, Lula distorce os fatos, pois ele e seu partido fizeram tudo o que não deveriam.

FABIO DE ARAUJO

fanderaos@gmail.com

São Paulo

O Lula tem razão, os petistas não fizeram tudo: ainda não dizimaram o País, que é o objetivo.

PANAYOTIS POULIS

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

Reflexão

Em sua fala na comemoração do 36.º aniversário do PT, Lulla recomenda que a população faça uma reflexão sobre o modo petista de governar. Pois segui tal recomendação e nem foi lá necessário refletir muito. Conclusão óbvia: faltarão cadeias para alojar toda a “cumpanheirada”.

LAZAR KRYM

lkrym@terra.com.br

São Paulo

Crise medonha

Lula pede uma reflexão ao povo brasileiro, mas poderia ele próprio refletir e perceber que vastos setores do PT foram cooptados pelas empreiteiras de obras públicas e por quem mais se dispusesse a pagar propina. Ao refletir, Lula perceberia que o jeito petista de governar precipitou o País numa crise medonha. Uma reflexão faria bem a ele e a nós.

CLODER RIVAS MARTOS

closir@ig.com.br

São Paulo

Mitomania aguda

Lula voltou a deitar falação pela internet. Como gosta de fazer, iniciou simulando humildade para, logo em seguida, assumir atitude arrogante e demagógica. É um populista e propagandista por vocação. Conheço gente favorável e gente contrária aos governos do PT. Mas dos que são oposição, ao contrário do que gosta de alardear o chefe petista, não conheço um só que ache o PT ruim por causa dos programas assistenciais. Alguém pode ser contra uma rede de proteção aos milhões de nossos irmãos que vivem abaixo da linha de pobreza? Ao contrário da presunção dos petistas, a compassividade não é monopólio deles. Mas Lula não perde chance de procurar jogar os pobres contra “os conservadores”, “as elites” de antes, eufemismos usados para, conforme a necessidade, substituir os ricos, os poderosos, a classe média, os exploradores, os especuladores, os estudados, os remediados, os empresários, a burguesia, os vagabundos, os banqueiros, os sem-vergonha, a oposição, os proprietários, os que ganham mais, exaltando a si e ao PT como os únicos e gloriosos defensores dos descamisados, aqueles que trazem no peito toda a piedade do mundo... Lula é um dos políticos mais enganadores que o Brasil já teve.

EUCLIDES ROSSIGNOLI

euclidesrossignoli@gmail.com

Avaré

Lula é tão convincente quando diz que não é o dono do tríplex no Guarujá nem do sítio em Atibaia que se ele dissesse ter visto o Papai Noel e o saci-pererê há brasileiros que acreditariam.

ELY WEINSTEIN

elyw@terra.com.br

São Paulo

CRIMINALIDADE

Assassinato no Campo Limpo

Até quando teremos de ver, a cada dia mais frequentes, imagens de assassinatos frios de vítimas de assaltos? Nossa Justiça precisa se atualizar e puni-los adequadamente. Nós, cidadãos de bem, chegamos a ficar revoltados quando policiais, no exercício de sua profissão e mesmo defendendo a própria vida, acabam com a vida desses assassinos e, depois, têm de enfrentar punições, são até expulsos da corporação.

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

Frouxos

A crueldade dos crimes no Brasil é proporcional à frouxidão das leis, que são criadas pelos parlamentares que os eleitores escolhem. Traduzindo para o popular: o povo sempre elege os mesmos bananas que não se interessam pela segurança porque vivem cercados de segurança. Então, a única solução é extirpar da política esses frouxos, que não valem o caviar que comem.

MANOEL JOSÉ RODRIGUES

manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

A OLIMPÍADA

 

Estamos às portas da Olimpíada, que periga não ser realizada em razão do risco provocado pelo Aedes aegypti, com dengue, febre chikungunya e, agora, o vírus zika. Na ocasião da escolha do Rio de Janeiro, o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), conforme pesquisa encomendada, estimou o impacto dos jogos na economia brasileira da ordem de R$ 102 bilhões, com geração de 2 milhões de empregos. Só a campanha para levar o País à votação final consumiu R$ 138 milhões, sendo R$ 55,2 milhões do governo federal. O custo estimado das obras, na ocasião, era em torno de R$ 26 bilhões. Muito maior do que os outros concorrentes – Estados Unidos, Japão e Espanha. O Brasil foi vencedor por causa da crise financeira mundial – por aqui, só a tal “marolinha” –­ e pelo empenho de João Havelange (aquele!), membro mais antigo do Comitê Olímpico Internacional (COI). No momento do anúncio, a comoção foi geral entre as excelências brasileiras na plateia, inclusive o inominável presidente da República. Depois vieram os discursos. Mais do que ouvi-los, prestava atenção na performance matreira do “cara”: ora coçando o bigode, ora a barba, bigode, barba... Como a maquinar alguma coisa. Essa era a minha visão e não me regozijei com a escolha do Brasil. Muito pelo contrário! Hoje, com a Operação Lava Jato, dá para desconfiar mais ainda de todo aquele entusiasmo. Até notícias de meados de agosto passado, os gastos dos preparativos estavam perto de R$ 40 bilhões. Atualmente, alguém sabe a quantas andam? Será que, se esmiuçarmos esses gastos, não encontraremos certas nove impressões digitais?

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

‘ZICA’ NOS JOGOS OLÍMPICOS

As previsões não são boas para a Olimpíada 2016 no Rio de Janeiro. Em persistindo a evolução da epidemia do Aedes aegypti, alguns países já liberaram os seus atletas de acompanharem ou não as suas delegações e alguns países podem até desistir de vir ao Brasil. Será que vai dar “zica” na Olimpíada? O zika vírus, a dengue e a febre chikungunya são a ameaça. O PT é tão ruim e incompetente que está perdendo até para o mosquito, prejudicando uma geração de brasileiros.

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

*

E O SANEAMENTO?

 

O assunto do momento é o estrago que o mosquito Aedes aegypti, ainda não vencido, vem provocando. Infectologistas brasileiros de prestígio internacional estão mobilizados e estudam o problema, em conjunto com pesquisadores de várias instituições associadas, com o propósito de criar uma vacina eficaz ou de desenvolver um kit de diagnóstico que detecte com rapidez o zika vírus, a dengue ou a chikungunya. Os políticos estão preocupados e, como sempre, prontos a colher dividendos eleitorais com a questão. É evidente que, sendo um desafio importante de saúde pública, entre nós há várias décadas, sempre prognosticando a instalação recorrente de panoramas epidêmicos, surge a interrogação a respeito de um aspecto fundamental, pouco lembrado e que nunca foi abordado com a devida atenção pelas autoridades responsáveis. Trata-se do saneamento básico, quesito no qual o Brasil encontra-se pessimamente classificado no cenário mundial e, pior, não vem recebendo um nível de investimentos significativo, no sentido de melhorar o estado geral de higidez da população, pelo simples fato de não constituir uma usina de votos, como as obras faraônicas e as festas retumbantes. Certamente, os surtos anuais que ocorrem na estação do ano em que o País recebe mais visitantes seriam hoje menos intensos se nossos governantes, desde as primeiras manifestações, fossem mais dedicados ao interesse público do que a objetivos pragmáticos e egoístas que visam a mantê-los no poder pelo maior tempo possível.

 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

O MOSQUITO E O ZIKA

 

O mosquito zomba sem zumbir muito. Quando vetor “apenas” da dengue, o foco do combate ao Aedes era regional – mais uma doença tropical descontrolada. Agora, que se propaga o vírus zika, passa a ter destaque internacional. Mas não nos iludamos, pois os países nórdicos e frios estarão interessados na prevenção, e não na erradicação do problema, que é fruto de falta de saneamento básico em primeira instância.

 

Adilson Roberto Gonçalves prodomoarg@gmail.com

Campinas

 

*

A VERDADE

 

Há um saber restrito que se move por trás da epidemia de zika. Sabemos o suficiente sobre a microcefalia, temos também conhecimento de alguns sintomas leves e passageiros, mas, afinal, qual seria o embasamento do pavor mundial?

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

 

*

A ONU, O ZIKA E O ABORTO

 

Infelizmente, a ONU, que deveria zelar pelos direitos humanos desde a concepção até a morte natural, tem funcionários importantes que defendem em certos casos o terrível crime do aborto. No caso do zika vírus, essa posição ficou patente na matéria do “Estadão” de sábado (6/8) “Microcefalia faz ONU pedir a países que liberem o aborto”. Segundo a matéria, além do aborto, a ONU propõe o uso de preservativos, que é uma outra proposição antinatalista lamentável. Espero que volte atrás, o mais rapidamente possível, para o bem dos seres humanos.

 

Alexandre Pimentel Cintra alexcintra10@gmail.com

São Paulo

 

*

MUITA CALMA

 

O mundo sofre dramas apocalípticos sem que a ONU seja capaz de resolver. Aí, um “comissário de Direitos Humanos” recomenda aos países que as mulheres “tenham acesso ao aborto seguro” em razão de uma associação não comprovada entre microcefalia e o vírus zika. Não sou antiaborcionista nem religioso, mas vamos respeitar um pouco. É tema de profunda relevância ética para que um “comissário da ONU” resolva.

 

Milan Trsic cra612@gmail.com

Ribeirão Preto

 

*

MICROCEFALIA E ABORTO

 

Deixemos de lado toda a hipocrisia com que a Justiça e a Igreja têm discutido a questão do aborto, nunca colocando as mães no epicentro do debate. Os fatos estão aí para comprovar. Jovens mães que já vivem a experiência de terem dado à luz filhos microcefálicos e a dificuldade para cuidar deles diante de uma falida rede pública de saúde. Regulamente-se quando a interrupção da gravidez deve ser validada, pois, do contrário, a indústria do aborto terá ressurgido uma corrida ao aborto legal por causa do zika. Zeid Ra’ad Al Hussein, comissário de Direitos Humanos da ONU, é favorável a aconselhamento sobre a saúde sexual e reprodutiva para mulheres e a que permitam o direito ao aborto. Engravidar ou não engravidar, eis a questão.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

MUTIRÃO CONTRA O ZIKA

 

Mutirão: 39 ministros para 27 Estados, sobram ministros e faltou competência na prevenção!

 

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

 

*

DEPOIS DO CARNAVAL

 

Para o povo brasileiro, que voltará à rotina da alta dos preços, do desemprego, do zika vírus, da dengue, dos assaltos, da fila nos postos de saúde... “E agora, José? / A festa acabou, / a luz apagou, / o povo sumiu, / a noite esfriou, / e agora, José? / e agora, você?”

 

Cláudio Eustáquio Duarte claudio_duarte@hotmail.com

Belo Horizonte

 

*

INFLAÇÃO CONTINUA EM ALTA

 

Qual será a desculpa, agora, da “presidenta gerenta incompetente” Dilma, para o resultado da inflação no primeiro mês do ano? Em janeiro, de 1,28% e, no acumulado do ano, de 12,9%. Como pode, se o consumo não existe mais e grande parte da classe C voltou para a D? A impressão que nos passa é a de que voltamos ao desastre dos governos Sarney e Collor, quando, para cobrir o déficit do governo, a Casa da Moeda trabalhava dia e noite.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

A CRISE VIROU MODA

 

No cenário que vivemos nos últimos meses, em que o desemprego bate recordes, o País tem seu grau de investimento rebaixado por instituições internacionais, a inflação é a maior em 12 anos e a venda de automóveis cai 38,2% no mês, Flora Gil declara que “virou moda falar de crise no Brasil”. Declaração infeliz de uma esposa de um ex-ministro de Lula. Isso é o que se espera desse tipo de gente.

 

Fernando Fenerich ffenerich@gmail.com

São Paulo

 

*

NOVA MODALIDADE DE CONFISCO

 

Para não confiscar as poupanças do povo brasileiro, os atuais governantes decidiram confiscar os recursos de depósitos judiciais para pagar suas contas. Quando é que a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) entrará em vigor e punirá os maus governantes? Até quando esses governantes vão usurpar o dinheiro público e privado e não entregar nada aos governados em matéria de saúde, educação, transporte e segurança?

 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

AINDA PEDALANDO

 

Pasmos com as manobras dos recursos do Banco Central elaboradas pela rainha de Copas? Ora, para quem já foi assaltante de bancos e da casa de Adhemar, o que é uma pedalada a mais?

 

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

AJUSTE FISCAL

 

Interessante o resultado da pesquisa (9/2, B3) que revela que 91% das famílias pesquisadas já promoveram o seu “ajuste fiscal” doméstico, cortando e otimizando gastos. Amostragem importante. Nós estamos fazendo a nossa parte! Adivinhem só onde poderão estar os 9% “sem ajuste”, quase coincidindo com a aprovação do governo (kkkk) da “mulher sapiens”? Acertaram! Pendurados nas tetas da pátria-mãe tão distraída, sugando-as a mais não poder, ao ponto de arrancar-lhes os mamilos, que naturalmente serão mastigados e deglutidos para nada perderem...

 

Ricardo Hanna ricardohanna@bol.com.br

São Paulo

 

*

PLANOS ECONÔMICOS

 

O Supremo Tribunal Federal (STF) poderia se sensibilizar com a situação de brasileiros aguardando a solução dos planos econômicos. Aliás, muitos já morreram, outros tantos estão morrendo, e creio que muitos ainda morrerão sem serem atendidos. Muitos estão hoje sem emprego e quase na miséria. Uma rápida solução injetaria no mercado financeiro um valor considerável que, com certeza, ajudaria muito nossa economia.

 

Alvio Malandrino alvio@malandrino.com.br

São Paulo

 

*

MARANHÃO CONSPURCADO

 

Incomodava a inscrição de nome de pessoas vivas, principalmente de José Sarney, em logradouros públicos do Estado do Maranhão, hoje proibida por decreto do governo estadual. A Ação Direta de Inconstitucionalidade n.º 5.181, promovida pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e sob a relatoria do ministro Celso de Mello, visa a declaração de inconstitucionalidade da esdruxularia constante da parte final de dispositivo da Constituição do Maranhão, uma pérola jurídica: “É proibido (sic) a denominação de obras e logradouros públicos com o nome de pessoas vivas, excetuando-se da aplicação deste dispositivo as pessoas vivas consagradas notória e internacionalmente como ilustres ou que tenham prestado serviços relevantes à comunidade na qual está localizada a obra ou logradouro”. A partir de agora, não há dúvida, esses nomes devem ser removidos imediatamente. Mas, declarada a inconstitucionalidade da Constituição estadual em face da Constituição federal, caberá ação de indenização contra os megalômanos e outros responsáveis, por sua soberba, seu abuso e desrespeito ao patrimônio público no passado.

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

*

CORRUPÇÃO NA PETROBRÁ$

 

Após ter sido apontada pela pesquisa da organização não governamental Transparência Internacional como o segundo maior (!) caso de corrupção entre os 400 mais escandalosos malfeitos do mundo, com 11.900 votos, a Petrobrás simplesmente informou que não iria comentar o humilhante e vergonhoso resultado. A lista da ONG sediada em Berlim faz parte da campanha “Desmascare os corruptos”, que apoia iniciativa semelhante, denominada “10 Medidas contra a Corrupção”. Sob o incompetente e corrupto desgoverno petista, que assola o Brasil há intermináveis 13 anos, as ações da petroleira verde-amarela, até há pouco disputadas e valorizadas blue chips das bolsas de valores, acabaram virando desvalorizados micos junk bonds, que hoje valem pouco mais do que um pacote de papel higiênico. Sob a desastrosa, anárquica e amadora administração vermelho-desbotado petista, a Petrobrás mergulhou fundo num poço sem fundo. Quem te viu, quem te vê!

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

RÉU CONFESSO

 

Lula, em vídeo pela comemoração dos 36 anos do PT, confessa que “cometemos erros e quem comete erros paga”. Com sua “profunda profecia”, Lula está se referindo à sua tigrada que degrada o País há 13 anos ou está se referindo às suas próprias maracutaias, como o tríplex do Guarujá, o sítio de Atibaia, a Operação Zelotes, que envolve seu filho Lulinha, a Operação Lava Jato, o mensalão ou a sua nova ação dedicada ao time do coração, o Itaquerão? 

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

SEGUE O ‘MIMIMI’

 

“Não fizemos tudo que deveríamos”, afirma Lula nos 36 anos do PT. Na verdade, fizeram tudo o que não deveriam fazer, ou alguém tem alguma dúvida ainda? Seguem com um “mimimi” de querer que o ovo olhe para o outro lado.

 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

 

*

O ERRO RECONHECIDO DO PT

 

O mestre do PT disse “é certo que cometemos erros e quem os comete paga por tê-los cometido”. Não foi bem assim, mas tudo bem. Errou novamente. Ele e ela cometeram erros graves, de quem não conhece nada de Economia e anda mal acompanhado na matéria. Pior, quem paga, realmente, somos nós, agentes que vemos outras economias prosperarem enquanto retrocedemos, perdendo mercado e poder de compra. Bobagem falar que ganhamos exportação. No caso de queda do real, passamos a ser importados, e isso nos custa parte do ganho. É apenas um respiro. Em qualquer lugar do mundo moderno a inflação é culpa do governo. Aqui, é culpa nossa. O presidencialismo nos matará.

 

M. Mendes de Brito voni.brito@gmail.com

Bertioga

 

*

36 ANOS

 

Lula aponta momento difícil para o PT, ao comentar os 36 anos do partido. O momento, porém, foi causado única e exclusivamente por vossa incompetência, vossa ingerência indevida, vossa inércia, além da corrupção implantada no governo e nas suas estatais.

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

ASSIM FALOU LULA

 

Em vídeo gravado em seu instituto e em comemoração ao 36.º aniversário do PT, o ex-presidente ressaltou que “quem comete erros paga pelos erros que cometeu”. A partir daí, resta uma dúvida. Trata-se de uma referência aos desmandos de seus “aloprados” companheiros ou a si próprio como uma autoconfissão má simulada. Neste último caso, “titio” Freud teria uma explicação mais do que plausível.

 

Luís Lago luislago2002@hotmail.com

São Paulo

 

*

O PÊNDULO DE FOUCAULT

 

O petista não precisa procurar nas hostes opostas quem possa prejudicá-lo, pois já está bem servido com o presidente do partido. De fato, toda vez que ele resolve fazer um contumaz pronunciamento irascível em defesa de seu correligionário, a situação deste piora de imediato. Desta vez, contudo, ele chegou quase à perfeição. No dia 9/2, a imprensa publicou o seu artigo em defesa do ex-presidente Lula e acusando a oposição e setores “capturados pela direita” de tentarem o seu linchamento político e moral. Disse ele: “Nunca antes neste país um ex-presidente da República foi tão caluniado”. Mas, no mesmo dia, conforme informou o repórter do “Estadão” no site do jornal, o juiz federal Sérgio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato em primeiro grau, autorizou a abertura de um inquérito específico para que a Polícia Federal investigue o Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), usado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A força-tarefa do Ministério Público Federal suspeita de que empreiteiras, como a OAS e a Odebrecht, e investigados, como o pecuarista José Carlos Bumlai, tenham realizado obras na propriedade como compensação por contratos com o governo. O episódio me fez lembrar do Pêndulo de Foucault, que, diferente do pêndulo comum, que oscila fixo num plano, tem liberdade de oscilação em qualquer direção.  Espero que o presidente do PT não venha agora nos dizer que o juiz Sérgio Moro e a força-tarefa foram “capturados pela direita”, seja lá o que quis dizer com isso. E a sabedoria popular também nos ensina que “não se deve cutucar a onça com vara curta”.

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

*

LULA, O PESO

 

Sobre o editorial de ontem “Lula, um peso para o PT”, seria ótimo se fosse um peso apenas para o PT. Lula é um peso para o Brasil. Enquanto o País discute se o sítio é dele ou não, se o tríplex é dele ou não e se ele ganhou dinheiro fazendo palestras ou fazendo lobby, a economia anda para trás, a saúde está um caos, o desemprego assusta os brasileiros, somos campeões de corrupção e a “cumpanheira” virou rainha da Inglaterra. Vai, Lula, vai logo bater aquele papo com o juiz Moro. O Brasil está na contagem regressiva para se livrar do sr.: 9, 8, 7…

 

Luiz Gonzaga Tressoldi Saraiva lgtsaraiva@uol.com.br

São Paulo

 

*

MEMÓRIA CURTA

 

O presidente do PT, Rui Falcão, deve estar com a memória curta ao afirmar que Lula está sendo linchado pela direita e pela oposição. Lembro ao sr. Rui Falcão que o ex-inimigo e hoje amigo fraternal Fernando Collor de Mello, em 1992, era considerado um politico de direita, e foi colocado para fora da Presidência por causa de um Fiat Elba, por intermédio de seu partido, o PT, um dos principais executores do linchamento do “Fernandinho”. Hoje, sr. Rui Falcão, seriam necessários uns 10 mil Fiats Elba para chegar aos valores da roubalheira na Petrobrás, no mensalão, no caso do tríplex, do sítio, das palestras suspeitas e outras gatunagens. Como diz o ditado popular, nada como um dia atrás do outro.

 

Olavo Fortes C. Rodrigues olavo_terceiro@hotmail.com

São Paulo

 

*

LINCHAMENTO

 

É interessante quando o presidente – verborrágico e perdido – do PT, Rui Falcão, acusa a mídia de violência política e moral contra o ex-presidente Lula, porém não fala sequer da violência que foram o mensalão, o petrolão, as suspeitas sobre o tríplex, sobre o sítio em Atibaia e o acúmulo injustificado da fortuna do filho do ex-presidente.

 

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

 

*

NEM FREUD EXPLICARIA

 

Se Sigmund Freud vivo fosse, acreditamos que teria dificuldades em explicar a veneração que o presidente nacional do PT, Rui Falcão, tem pelo ex-presidente Lula. Em pronunciamento na defesa de Lula, alega que a oposição e setores capturados pela direita praticam atos de violência política e moral contra o ex-presidente. A nosso ver, essa é a uma alegação completamente despida de propósitos. Há indícios claros de atos contra a lei. É dever das instituições brasileiras cumprir suas funções, doa a quem doer. Chega de termos sempre a fama de país da impunidade.

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

 

*

PERGUNTA QUE NÃO CALA

 

Indagação a ser respondida pelo sabujo Rui Falcão. Se o “cara” é a “alma viva mais honesta” do País, por que precisa contratar um “esquadrão de advogados de peso” para defendê-lo?

 

Ulisses Nutti Moreira ulissesnutti@uol.com.br

Jundiaí

 

*

CAROS FAVORES

 

Descobre-se, agora, que o dono da Qualicorp, José Seripieri Junior, patrocina o Torneio Touchdown de futebol americano, de Luiz Cláudio Lula da Silva, aquele que faz consultorias copiando textos da Wikipédia. Nas poucas imagens do torneio, de que pouquíssimos têm conhecimento, aparece uma enorme placa da maior administradora de planos de saúde do Brasil. Pelo jeito, Seripieri é mais um daqueles grandes amigos de Lula da Silva, a quem convém olhar mais atentamente. Lula viajava em seus helicópteros – um deles, de prefixo PPLLS, envolvido no acidente que vitimou Thomas Alckmin – para idas e vindas, inclusive para Atibaia, voava até outro dia “pelo Brasil” em seu jatinho Cessna 680 e desfrutava com toda a família da luxuosa mansão do empresário em Angra dos Reis, com direito a passeios de lancha diários. São muitos e caros favores, parecidos com os que prestaram os “amigos” de Lula na OAS e na Odebrecht. Pelo sim e pelo não, olho vivo, Ministério Público!

 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

*

TESTE

 

Quem foi o autor dessa afirmação: “Todos que me conhecem sabem que a minha preocupação nunca foi ganhar dinheiro”. Se a resposta foi Lula, parabéns. Você acertou.

 

Roberto Twiaschor  rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

O FAVOR

 

Aceitar presentes, favores e outras benesses de um empresário ou pessoa física com interesses em licitações de compras de equipamentos dentre outras significa ficar devendo favores. Também pode ser o pagamento por algum benefício recebido pelo político ou governante. Segundo o filósofo Roberto Schwarz, desde o século 19 nem proprietários nem proletários deixavam de depender do favor, indireto ou direto de um grande. Este seria o mecanismo através do qual as classes sociais se comunicariam. O favor disseminou-se na sociedade como um vírus. Estava por toda parte. Na administração, na política, na indústria, no comércio, na vida urbana, na corte, etc. Diz Schwarz: “O favor é a nossa mediação quase universal. Adotadas as ideias e razões europeias, elas podiam servir e muitas vezes serviram de justificação, nominalmente objetiva, para o momento do arbítrio que é da natureza do favor”. O favor geraria cumplicidade entre as partes porque a nenhuma delas interessaria denunciar a outra. No Brasil de hoje, parece que continua a cultura do século 19. Os favores recebidos por Lula ocultam, sob o manto da hipocrisia, o objeto da compra, o valor, o prazo e a forma de pagamento. Não deixam de ser propinas e corrupção historicamente consagradas que devem ser condenadas para expungir da sociedade este tipo de corrupção.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

DESATINO PETISTA

 

Vamos partir de um raciocínio: Lula é o cidadão mais honesto do Brasil e não levou vantagem nenhuma. O sítio em Atibaia, que a família Lula da Silva frequenta, tem como proprietários dois sócios de seu competente filho, mas vamos novamente acreditar que as obras feitas pelas empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato ali foram realizadas somente por amizade. Agora, temos de raciocinar o que Lula e o PT (incluindo o “poste” Dilma) fizeram pelo Brasil: nenhuma reforma, e gastaram o que o Brasil não tinha num projeto para perpetuar um partido no poder. Mesmo que não tenha ocorrido NENHUMA falcatrua, o governo petista já seria um desastre. Como um presidente como Lula, que tinha uma resposta das urnas e um apoio popular enorme, não promove NENHUMA REFORMA neste país quando no poder? Com os recursos oriundos da China, o metalúrgico travestido de presidente da República acreditava que o Brasil crescia graças a ele – “nunca antes na história deste país”. A China já não dá bola para nossas commodities, petróleo e produtos agrícolas não têm mais o valor que tinham e a economia do Brasil afunda sem conseguir as divisas que vinham de fora – e isso com uma dívida interna astronômica. Resultado: inflação e recessão. Leio que o Brasil está com folga de oferta de energia elétrica, tudo graças ao encolhimento da economia. O mágico número 13 assombra nosso país: maior inflação em 13 anos, maior recessão em 13 anos e por aí afora. Dou de barato que o PT não roubou nada, mas no mínimo roubou a esperança. O exemplo deste desatino petista é a arena de Manaus, ociosa e com esgoto correndo ao lado. É a cara do PT!

 

Marcelo do Vale Nunes mvn@portoweb.com.br

Porto Alegre

 

*

EXTRAVIO & RECOMPENSA

 

No trajeto entre o sítio em Atibaia e o condomínio no Guarujá perdeu-se um dono. Informações sobre o paradeiro para OAS-Odebrecht. Gratifica-se bem.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

CONTABILIDADE BÁSICA

 

Fato curioso e muito comprometedor: empresas de certo porte adotam certo grau de burocracia para não serem lesadas pelos próprios funcionários. Por isso, qualquer compra, mesmo de valores ínfimos, se enquadra nesses requisitos burocráticos, que basicamente são a emissão de um pedido de compra do material, pelo departamento interessado; aprovação desse pedido de compra por um gerente ou diretor do departamento de compras; consulta de preço do produto a ser comprado, a fornecedores cadastrados; liberação de compra pelo gerente ou diretor responsável; emissão de cheque nominativo ao fornecedor, assinado por um responsável do departamento financeiro; e contabilização da operação no livro diário da empresa. Esses procedimentos são mínimos e o último deles, uma exigência legal. A OAS pagou à empresa Kitchens R$ 180 mil em dinheiro vivo pelos equipamentos de cozinha instalados no sítio de Lula em Atibaia. As perguntas que o juiz deve fazer à OAS são: a OAS em qualquer outra ocasião realizou alguma compra em dinheiro, à revelia de todos os procedimentos acima relatados? Por que pagou em dinheiro? Quando e como esse dinheiro foi sacado da conta da empresa? Se não saiu das contas da empresa, qual a origem dele? Registrou a compra nos livros diários? Registrou a nota fiscal de entrega?

 

Marco Orlandi maorlandi@uol.com.br

São Paulo

 

*

A MULHER DE CÉSAR

 

Para Lula ser condenado pela opinião pública é suficiente aquela velha frase: não basta à mulher de César ser honesta, ela tem de parecer honesta.

 

Marco Túlio de Freitas mtuliodefreitas@gmail.com

Belo Horizonte

 

*

O SÍTIO QUE NÃO É DA FAMÍLIA LULA

 

Fico “estarrecido” com o desprendimento dos proprietários do Sítio Santa Bárbara e “mais estarrecido ainda” com a cara de pau da família do ex-presidente Lula ao se aboletar sem cerimônia em território alheio. Mas, quando querem nos enfiar essas patranhas goela abaixo, aí eu fico estupefato como jamais alguém ficou na história deste país.

 

Eduardo A. Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

 

*

HORTA, FRUTAS E PATOS

 

A esposa do ex-presidente Lula, dona Marisa Letícia, cuida da horta, planta árvores frutíferas e cria patos no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia. A solícita família de Lula cuida do sítio como se fosse seu. As festas juninas organizadas por dona Marisa também ocorrem nesse sítio, cuja propriedade está em nome de Fernando Bittar e Jonas Suassuna, sócios de Lulinha. Lula e dona Marisa possuem um sítio em São Bernardo do Campo, mas não costumam frequentá-lo. As benfeitorias feitas no sítio em Atibaia foram pagas em dinheiro, nunca com cartões de crédito ou mesmo cheques. É muito incomum um cliente comprar R$ 90 mil numa loja de materiais de construção e pagar as despesas em espécie. Parece que é um hábito da OAS e da Odebrecht, como está sendo investigado. A propriedade tem 173 mil metros quadrados, o equivalente a 40 campos de futebol.

 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

O REGISTRO E O DONO

 

Eu acredito em Lula quando diz que o tríplex do Guarujá e o sítio em Atibaia não são dele. Não estão registrados no seu nome, então aquela máxima “quem não registra não é dono” está valendo. Melhor para as autoridades sérias deste país. Arrestem estes bens, pois os reais donos estão envolvidos até o pescoço em falcatruas na Operação Lava Jato e outras. Servirão no futuro para pagar o rombo que deram ao Tesouro. Para não perder o direito de uso, até Lula pode ser indicado como fiel depositário. Não sei é se ele terá coragem de continuar frequentando as propriedades.

 

Paulo H. Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

SOFISMA

 

Um “anônimo” afirmou, sobre dona Marisa Letícia (8/2, A6): “(...) Ela gosta de plantar, fez uma horta. Tem gente que gosta de ir para a praia, ela gosta de ir para o campo. O fato de a pessoa ir toda semana ao Guarujá não significa que a pessoa seja dona da praia”. Faltou lembrar que também ninguém faz horta na praia...

 

Carlos Renato Napoleone crnapoleone_50@itelefonica.com.br

Agudos

 

*

PERGUNTAR NÃO OFENDE

 

Já está pronto o elevador com horta na Papuda?

 

Sinclair Rocha sinclairmalu@uol.com.br

São Paulo

 

*

OBRAS NÃO AUTORIZADAS

 

Será que só o Ibama não tem conhecimento das obras não autorizadas no laguinho de Lula no Sítio Sta. Bárbara, em Atibaia? Ninguém por lá lê os jornais? Se fosse um de nós, comuns mortais, a realizar a suntuosa obra sem as devidas permissões, estaríamos sendo autuados, processados criminalmente, etc. Por que só “ele” não é fiscalizado?

 

Eduardo Spinola e Castro 3491esc@gmail.com

São Paulo

 

*

APERTANDO O CERCO

 

Operadores da Lavo Jato estão apertando o cerco em torno do “capo dei capi”. Até o Zé da esquina, com QI baixíssimo, sabe de quem se trata.

 

Luiz Bianchi luizbianchi@uol.com.br

São Paulo

 

*

CÓDIGO DE CONDUTA

 

O sr. Lula, conforme as informações divulgadas pela imprensa, entre seus 13 caminhões de mudança, carregou um só com vinhos caros. Ora, basta checar, na relação entregue na transportadora, se existe recibo em nome de Lula ou Marisa, e termos a certeza de que o artigo 7.º do Código de Conduta foi violado. Código de Conduta é norma legal que pode conduzir a atos criminosos, como o de que qualquer autoridade que vive de graça na casa dos outros e aceita viagens e hospedagens de pessoas interessadas. De qualquer forma, a defesa do sr. Lula conduz à confissão de crime  

 

José R. M. Soares joserubens@federmacedoadv.com.br

São Paulo

 

*

O RECRUTA LULA

 

Ao ler o ótimo artigo de José Nêumanne (“O recruta Lula contra todo o resto do pelotão”, 10/2, A2), deparei-me com a ingenuidade das pessoas que continuam achando que o ex-presidente é “bobinho”, ingênuo ou apenas “non ducor duco”. Sagaz, matreiro, cavileiro, corrupto mendaz, está se preparando. Ele não possui nível universitário nem terá “foro privilegiado”. Quando condenado (seguramente será), seus asseclas alegarão “insanidade física e mental” e ele terá tempo de fazer uma faculdade em três anos, recebendo um diploma por uma universidade aprovada pelo MEC, com respaldo na lei de diretrizes e bases federal. A exemplo de seu colega de partido que, quando preso, “conseguiu”, além do diploma, passar no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Brasília, recebeu a carteira de advogado e já está atuando em defesa dos correligionários.

 

Flávio Prada flavioprada39@gmail.com

São Paulo

 

*

CONTRIBUIÇÃO NATURAL

 

“Você ter uma empresa contribuindo com essas ou aquelas pessoas é a coisa mais natural do mundo (...)”, declaração do sr. Gilberto Carvalho em entrevista à “Folha de S.Paulo”. Entende-se, agora, por que este senhor há tempos repetia e repetia, exaltadamente: “Não somos ladrões! Não somos ladrões!” Realmente, autoconvenceu-se de que o “toma lá, dá cá” praticado nas altas esferas governamentais (certos políticos e empresários) é absolutamente inocente. Infelizmente, pode o sr. Carvalho repetir milhões de vezes o mesmo bordão, que a mentira jamais deixará de ser mentira, a despeito da máxima atribuída a Joseph Goebbels. Aliás, a única verdade que as ditaduras comunistas deixaram como legado à posteridade, assim como o nazismo, foram milhões de mortos.

 

Edméa Ramos da Silva paulameia@terra.com.br 

Santos

 

*

SANDICE

 

Muito bem colocada a sandice do sr. Gilberto Carvalho sobre funcionário público, do Executivo, Legislativo ou Judiciário receber contribuições de empresas para seu conforto pessoal e, por que não, familiar. Logo, também perguntamos se é lógico receber contribuições de empresas interessadas em MPs que venham a beneficiá-las. Ora bolas, não podemos ter dois pesos e duas medidas para sandices, ou podemos?

 

Márcio M. Pascholati marcio.pascholati@gmail.com 

São Paulo

 

*

BARRADA NO BAILE

 

Bonecos gigantes participam do desfile em Olinda (PE) durante o carnaval, alguns deles imitando a fisionomia de Lula (PT), Eduardo Cunha (PMDB) e do japonês da Polícia Federal. O comandante da Embaixada dos Bonecos Gigantes desistiu de levar o boneco em homenagem à presidente Dilma para evitar as vaias do público. Então, até o boneco de Dilma sofreu impeachment! 

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

 

*

A MUTILADA DEMOCRACIA

 

Em seu muito acertado e bem ponderado artigo “No hay gobierno? Soy contra!” (“Estadão”, 4/2, A2), Roberto Macedo comenta: “(...) a sensação é de que governo digno de nome não existe no Executivo federal e no Congresso, em contraste com a ululante necessidade de ação rápida diante a imensa crise em que o País afunda”. Entretanto, o mais grave são a incrível passividade e o silêncio da oposição em circunstâncias tão oportunas na proximidade das eleições, para enfatizar as amplas razões, justificando a derrota e o fim do período do lulopetismo, que acarretou a gravíssima conjuntura econômico-social e política do nosso país. Aliás, entre os quase 600 parlamentares do País, não desponta nem um deputado ou senador tendendo junto com outros colegas a restaurar o prestígio, a credibilidade e a moralidade do Congresso Nacional, fato que evidencia a duramente conquistada democracia agora mutilada pelas calamitosas ações do lulopetismo, e impotente para formular iniciativas das duras e construtivas atuações indispensáveis para evitar a previsível insolvência do País, com dolorosas consequências, que afetarão em primeiro lugar a população menos favorecida.

 

Pablo L. Mainzer plmainzer@hotmail.com  

São Paulo

 

*

O QUE PRECISA MUDAR?

 

É triste ver a ausência de oposição a esse desastrado governo, e principalmente ao PT. De fato, o PSDB, que seria o principal partido de oposição, sempre teve o ideário semelhante ao do PT, ambos da linha socialista. Para quem acompanha as eleições dos EUA, é como se os dois partidos brasileiros fossem representados por Hillary Clinton, de um lado, e Bernie Sanders, do outro, ambos democratas. Há apenas diferenças sutis, mas para o mesmo lado. Felizmente, para a grande nação americana há uma feroz oposição: os republicanos têm, por exemplo, um Ted Cruz e o esquisito Donald Trump. O que é preciso mudar numa reforma político-eleitoral no Brasil para que haja uma oposição programática efetiva? Obs.: nada que ver com a oposição raivosa que Lula fazia a todos os outros...

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

 

*

‘O DEBATE INÚTIL’

 

Oportunamente posicionado ao lado de artigo de José Serra, o artigo “O debate inútil” (“Estadão”, 11/2, A2) leva-me a dirigir uma sugestão ao PSDB: parem de contentar-se em ser um partido grande e alcem sua atuação à de um grande partido. A agenda política é sua maior oportunidade! Assumam a tarefa com honradez, inteligência e eficiência. Os brasileiros saberão como agradecer.

 

Ines Levis ineslevis@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.