Fórum dos Leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2016 | 02h55

Tropa de choque jurídica

O ex-presidente Lula contrata os “pesos pesados” da advocacia criminal brasileira para tentarem tirá-lo da enrascada em que se meteu lá em Atibaia e no Guarujá. São advogados caríssimos, especializados em livrar a cara de criminosos. Mas acho que desta vez eles vão é quebrar a própria cara, porque do outro lado está um homem sério, um juiz que não prevarica e, certamente, não vai cair nas armadilhas e nas “brechas da lei” que certamente vão trilhar. Contra fatos não há argumentos. As provas estão aí e o patriota e ético juiz Sergio Moro saberá fazer justiça. Errou, tem de pagar, custe o que custar e doa a quem doer, sem blindagens ou leniências. Bons advogados sabem mentir, inventar, distorcer fatos, mas a verdade é nua e crua e vai prevalecer. Chegou a hora dele, não há mais caminho de volta.

EVALDO LUIS

eskaf@hotmail.com

São Paulo

Uma pergunta me intriga: Lula precisa de advogados de peso para provar que as obras em Atibaia foram pagas pelos proprietários do sítio? Ou pelo próprio Lula, já que é ele que usa o local? A meu ver, algumas notas fiscais responderiam a essa pergunta. Outra coisa que me deixa com a pulga atrás da orelha: quem vai pagar esses advogados de peso? O PT, com dinheiro da Petrobrás (será que sobrou algum?) ou com dinheiro do Fundo Partidário? O Bumlai, outros amigos, a Odebrecht, a OAS, o Instituto Lula ou o Lula pessoa física?

LUIZ GONZAGA T. SARAIVA

lgtsaraiva@uol.com.br

São Paulo

Um fato que seria muito importante levantar no caso de Atibaia é o número de visitas que um ou os dois proprietários em escritura fizeram ao sítio no ano passado. Lula esteve lá 111 vezes. E eles? Se esse número de visitas for bem inferior, constata-se que o sítio foi comprado para o uso de Lula mesmo e ponto final.

GERALDO DE PAULA E SILVA

geraldo-paula2015@bol.com.br

Teresópolis (RJ)

Amigos para sempre?

Conforme o noticiário, o PT e o Planalto aguardam uma resposta do Lula sobre o sítio em Atibaia. Será que o homem mais honesto do Brasil vai dizer que não sabia de nada sobre o “contrato de gaveta” assinado com os empresários do esquema de desvio de dinheiro da Petrobrás, ou tudo não passa de uma confraternização de “amigos para sempre”?

EDGARD GOBBI

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

A vítima

Já que Lula continua a negar ser o verdadeiro proprietário do sítio Santa Bárbara, será que os srs. Bittar e Suassuna – “tecnicamente” os proprietários – poderiam explicar que serviço tão grande ambos prestaram à Odebrecht e à OAS para que as duas empresas tão solicitamente pagassem quase R$ 1 milhão pela reforma e pelo mobiliário do citado sítio? Se não for pedir demais, expliquem e acabem com essa tortura a que Lula – a vítima – diz estar sendo submetido.

MARA MONTEZUMA ASSAF

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

Desagravo na Papuda

Esses movimentos sociais que preparam um ato de desagravo para quando Lula estiver depondo sobre o tal tríplex no Guarujá e que já escolheram o grito de guerra em defesa do investigado – “Lula é meu amigo. Mexeu com ele, mexeu comigo” – deveriam ficar seriamente preocupados. Da última vez que esse grito de guerra foi usado por grupos similares, apenas trocando o nome para José Dirceu, deu no que deu. Acabou com o objeto do desagravo na Papuda.

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

Cercado

O PT denuncia o “cerco criminoso” ao Lula esquecendo-se de que o próprio partido e o ex-presidente é que nos cercaram de criminosos por todos os lados.

EDUARDO A. DELGADO FILHO

e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

Papelão do (des)governo

Ao declarar que Lula é vítima de perseguição, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, não só está sendo injusto (sem trocadilho), como comete o erro primário de emitir opinião pessoal, fortemente política, absolutamente incompatível com o cargo que ocupa. As suspeitas que recaem sobre Lula são norteadas por fatos concretos e o ministro faria melhor se elogiasse o trabalho competente da Polícia Federal e do Ministério Público.

LUCIANO HARARY

lharary@hotmail.com

São Paulo

E Dilma? Como presidente, deve ela ter agenda formal para tratar com Lula sobre Atibaia?

JOSE WILSON GAMBIER COSTA

jwilsonlencois@hotmail.com

Lençóis Paulista

O legado

Muito feliz o autor do editorial O grande legado de Lula (12/2, A3). O texto enfocou exatamente o necessário para nos mostrar que o chamado “legado” dele foi o logro que nos deixou. Não há mais adjetivos pejorativos disponíveis para definir esse cidadão, que tanto mal nos causou e continua causando.

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

O que se poderia esperar de um despreparado para a Presidência deste pobre país? No início, vocês, da imprensa, ficaram encantados quando esse senhor foi eleito, até mesmo ressaltando o nosso avanço democrático. Foram incapazes de ver que esse personagem, sem formação moral ou acadêmica, e sendo de esquerda, não tinha como fazer nada de bom. Ao contrário, só poderia deixar este rastro de destruição! Em tempo: parem de falar das “inegáveis conquistas sociais”. Isso não passa de assistencialismo descarado para manter os iletrados sob controle.

INÔ GAZOTTI JUNIOR

ino.gazotti@gmail.com

São Paulo

Farsa

As atuais inserções propagandísticas do PT na televisão trazem fortes reminiscências do que eu via na TV quando era criança (hoje tenho 50 anos). Naquela época – alguns vão lembrar –, o regime de plantão exibia insistentemente vinhetas como “esse é um país que vai pra frente” e “ninguém segura esse país”, enquanto a realidade era bem outra. Levadas em conta as devidas diferenças, entre elas a democracia, a imprensa livre e a Operação Lava Jato, a História se repete – lamentavelmente, como farsa.

MARCELLO M. SIMONSEN NICO

mentanico@hotmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

A TRAGÉDIA NO MUTIRÃO DAS CATARATAS

 

Infelizmente, o mutirão de cirurgias de catarata ocorrido no último dia 30 de janeiro no Hospital de Clínicas do Alvarenga, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, foi uma tragédia. Infectou 21 dos 27 pacientes que se submeteram ao procedimento. Dez das vítimas tiveram os globos oculares extraídos, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Outros correm o risco de perder a visão. A secretária da Saúde do município, Odete Gialdi, disse que foi um “evento adverso” e que as cirurgias são feitas por uma equipe terceirizada, que tem contrato com o município há dois anos. Esses funcionários usam o hospital da Prefeitura, mas equipamentos e insumos próprios. Procurado para dar explicações, o Instituto de Oftalmologia da Baixada Santista, responsável pelos procedimentos, não se manifestou. Já o médico que fez as cirurgias disse que todas as explicações seriam dadas pela Secretaria de Saúde. Onde está o ministro da Saúde numa hora destas, que não vem a público exigir seriedade e responsabilidade das pessoas envolvidas nessas cirurgias? Por que as pessoas são pobres e indefesas elas não merecem um atendimento de primeira? Se essas cirurgias tivessem sido realizadas no Hospital Sírio-Libanês, essas pessoas estariam cegas ou sem seus olhos? A presidente do Brasil, que vive preocupada em barrar o seu impeachment e pedindo mais aumento de impostos, deveria prestar sua solidariedade e ajuda a essas pessoas que perderam a visão. Um descaso, uma afronta o que estes governantes que dizem governar para o povo fazem com ele. Não tenho parentes nem procuração para defendê-los, mas é preciso, para mostrar minha indignação?

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

SAÚDE PÚBLICA, UM CAOS

 

No Hospital das Clínicas de São Bernardo do Campo foi realizado um mutirão para 27 pacientes submeterem-se à cirurgia de catarata. Dos 27 operados, 21, lamentavelmente, perderam a visão. Qual a causa? As lentes colocadas estavam infectadas por um vírus perigosíssimo. Pergunto, então: essas lentes não deveriam ser examinadas com todo rigor antes das cirurgias? Essa negligência inexplicável tem como consequência 21 pacientes cegos. É o cúmulo do absurdo que um desleixo dessa natureza possa mutilar as pessoas dessa forma. A saúde pública no Brasil é uma pouca vergonha. Só se reclama pela falta de verbas. Para outros setores burocráticos o dinheiro jorra. Indignante!

 

Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br

São Paulo

 

*

ESTE GOVERNO É UM ESPANTO

 

Depois de postergar para depois do carnaval – afinal, ninguém é de ferro – o início do combate ao mosquito Aedes aegypti no Brasil, correndo atrás do prejuízo por tudo o que deixou de fazer há mais de 13 anos (saneamento básico, por exemplo), eis que agora o ano fiscal só vai começar para valer em março, se tudo correr bem. A reunião marcada pelo governo Dilma para decidir os cortes orçamentários, absolutamente necessários para o planejamento das ações governamentais, só decidiu marcar uma nova reunião. É ou não é um espanto o desgoverno do PT e de Dilma Rousseff?

 

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

A REUNIÃO FURADA

 

O infectologista Roberto Focaccia, de currículo invejável, afirma que o saneamento é fator importante no combate ao mosquito Aedes aegypti.  Aguardava, ansiosamente, o resultado da reunião (quarta-feira de cinzas) de dona Dilma com ministros para tratar dos riscos provocados pelo mosquito. Estavam presentes Marcelo Castro (Saúde), Jaques Wagner (Casa Covil, digo, Civil), Ricardo Berzoini (Secretaria do Governo ou perseguidor de idosos), Valdir Simão (Planejamento), Tereza Campello (Desenvolvimento Social), Aldo Rebelo (Defesa), Edinho Silva (Secretaria de Comunicação Social), além de secretários executivos de outras pastas. Gente de peso, sem dúvida, cujas ideias trariam luz à possível epidemia. Portanto, foi estarrecedor tomar conhecimento do resultado da reunião: campanha de conscientização a ser feita no sábado (13/2) com distribuição de panfletos e visita da “gerentona presidenta” a residências no Rio de Janeiro, foco da preocupação por causa da Olimpíada. Pura marquetagem! Nem pensar em fazer a lição de casa, obrigação do Estado: saneamento básico! Seria pedir muito que os nobres, junto com a população visitada, fizessem um mutirão para recolher lixo nas ruas de forma a não entupir bueiros. Seria bonito e grande exemplo. Vaia neles! Panelaço é o que merecem!

 

Aparecida Dileide Gaziolla  aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

SANEAMENTO BÁSICO

 

Se, por um lado, é louvável que a Igreja Católica tenha  eleito o saneamento básico como tema da Campanha da Fraternidade Ecumênica 2016, agregando igrejas de outras vertentes, é realmente trágico constatar que tal movimento surge em decorrência da falência do Estado em cumprir com um de seus deveres fundamentais: prover rede de água e esgoto. Embora a questão seja complexa pelas inúmeras variáveis sociais envolvidas (aumento da população, ocupações irregulares, etc.), não há justificativa para o poder público não agir com eficiência diante de um problema tão degradante. Não custa lembrar o óbvio: a questão é essencial e humanitária e independe de partidos ou tendências políticas.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

PÃO E CIRCO

 

Quando jovem, eu gostava muito do carnaval, que é uma festa linda, que se caracteriza pela alegria e exuberância dos cordões e desfiles das escolas de samba. Mas então, naquela época, o País não vivia uma crise como esta, talvez a pior já havida na história recente do Brasil. E, mesmo diante de perspectivas tão ruins, o que impressionou foi ver tanta gente entupindo as ruas a festejar, a pular, a cantar, apesar de tudo, como se estivéssemos no melhor dos mundos. Acontece que o Brasil, além do mais, está sob ataque de um vírus feroz de difícil combate, e todo este povo nem sequer leva em conta o Aedes aegypti que o transmite. No Recife, onde se concentra o maior número de casos de microcefalia, havia 2 milhões de pessoas sambando atrás do Galo da Madrugada, como se elas estivessem imunes à picada do mosquito. E é de perguntar: será que todos estes que demonstram tanta animação não estão preocupados com isso e com o aumento de casos de contaminação do zika vírus após o carnaval? E com seu próprio futuro, também não? Com o desemprego, que está aumentando vertiginosamente, com a inflação, com o derretimento da economia, com a situação política do País? Sabemos que esta festa tem-se estendido cada vez mais, custando a parar. Realmente, somos um país de gente para quem a brincadeira, o pula-pula é sagrado, até porque permite a fuga da realidade. Mas, afinal, que povo é este o nosso? Não deveríamos fazer uma autocrítica? Não é à toa que temos este tipo de político sem compromisso com o País, muitos deles delinquentes e sociopatas a tirar proveito de tanta alienação, sabendo que o povo gosta mesmo é de pão e circo. Tenha dó! Vê se cresce, Brasil! E vamos aprender a assumir com força a luta pela solução dos nossos gravíssimos problemas, que, no resto do ano, tanto sofrimento trazem ao povo brasileiro. Muito do que está aí depende, sim, da nossa participação efetiva para que possa mudar, inclusive comparecendo às manifestações no dia 13 de março, com a mesma energia e vontade com que foram sambar no carnaval. 

 

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

 

*

SOLUÇÕES DE TERCEIRO MUNDO

 

Mosquitos Aedes, que infestam todo o País, estão transmitindo, além da dengue e da chikungunya, o vírus da zika, que, até onde se sabe, causa microcefalia em alguns fetos – não todos – de mães grávidas que contraem a doença. Solução da Organização Mundial da Saúde (OMS) para este gravíssimo problema: eliminem-se os fetos!  “Genial”, mas não chega a ser inédito. A OMS resolveu a epidemia de ebola na África também de forma peculiar. Os pobres coitados que contraíram ebola foram deixados isolados em acampamentos, sem assistência e sem esperança. Eliminaram a epidemia deixando que o vírus ebola “cumprisse seu ciclo naturalmente”. Uma vez que todos os infectados morreram, o problema foi resolvido. Para o Terceiro Mundo, soluções de Terceiro Mundo.

 

M. Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

 

*

O MOSQUITO ESTÁ VENCENDO

 

Ora, direis que esse mosquito destemido teria sido importado das terras dos antigos faraós e eu vos direis que esse perturbador alado é produto de mutação do pernilongo brasileiro. O fato é que o mosquito encontrou no Brasil um campo fértil para o seu desenvolvimento pela dramática situação em que se encontra a saúde pública. A cada descoberta a população fica alarmada, desprotegida, como se estivéssemos na Europa da Idade Média, quando a Peste Negra vitimou a maior parte da população. Estamos no século 21 e as conquistas na área da ciência médica estão muito além do poder de um simples mosquito. A notícia da descoberta da presença do vírus zika ativo na saliva e na urina de dois pacientes preocupa as autoridades. Sem mosquito não há transmissão dessas doenças. Da forma como o mosquito se reproduz e pelas condições culturais e econômicas do povo, a erradicação do Aedes aegypti será assunto para século “seculorum”.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

PONDERAÇÃO

 

Os cuidados no combate ao zika vírus não podem exceder os limites da informação. Afinal, as inconclusivas vertentes de contágio e o bombardeio diário sobre enfermidades mais graves associadas carecem de amparo científico. O Ministério da Saúde ainda pode, e deve, evitar que uma epidemia de pânico preceda o surto de microcefalia.

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

 

*

SÃO PAULO COMBATE O ZIKA?

 

Não sei até onde nosso Estado pode ser considerado seguro com relação a esta febre que ataca o País, o zika vírus, porque de repente vejo na mídia a notícia de que foram constatados 800 casos de microcefalia em Ribeirão Preto, cidade de qualidade de vida tida como ótima. É um número absurdo e nem sei se diz respeito apenas aos infectados que moram naquela cidade ou se representa não só estes, mas também vindos de municípios daquela região. O que nos preocupa é que 800 prováveis casos de origem do zika vírus não chamaram a atenção das autoridades médicas paulistas e só passaram a ser objeto de atenção após uma médica residente num Estado pobre de recursos, quando comparado com São Paulo, mais por observação, acompanhamento e interesse em minorar sofrimento de pacientes que atendia, e não testes científicos, ter chegado à conclusão de que haviam aumentado os casos de microcefalia em sua região e que tinham ligação com o mosquito. Fica a pergunta: até onde o Estado de São Paulo investe na prevenção de doenças que nos atacam? Alckmin, Alckmin, Alckmin, se antes sua falta de atitude com relação à falta d’água na região metropolitana quase deixou a população morrer de sede, agora vire-se e arrume verbas sei lá de onde, talvez diminuindo secretarias  e seus cargos para sustentar políticos inúteis que sugam grande parte do erário, mas tome atitudes contra esta doença  que pode chegar a uma epidemia, se não se controlar seu  hospedeiro.

 

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

Garça

 

*

IMOBILIZAÇÃO POLÍTICA

 

Realmente, precisamos de novas lideranças políticas, como escreveu a articulista e economista Ana Carla Abrão Costa, em seu excelente artigo “O debate inútil” (“Estado”, 11/2, A2). Porém, esbarramos sempre nas mesmas caras, nos mesmos estorvos e podem ser oposicionistas ou governistas, pois estão todos no mesmo tacho. Em todas as eleições, estão lá os “maiorais”, ocupando os primeiros quadrinhos das cédulas; alguns mastodontes, com 20, 30 ou mais anos no poder, estes, sim, de uma inutilidade ímpar para a Nação. Com uma penca de mandatos, só se preocupam em legislar em causa própria e com o encaminhamento à mamata até a terceira geração familiar e de agregados. Não podemos perder essa boquinha! As manifestações em redes sociais, os protestos em ruas e avenidas, as análises políticas e econômicas feitas por profissionais altamente gabaritados nada valem para “eles”. Como dizia Chico Anísio, encarnado no político nordestino, corrupto “justo Veríssimo”: “Eu quero é o ‘pudê’, o povo que se exploda”.  

 

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

 

*

‘O DEBATE INÚTIL’

 

Sob o título acima, este jornal publicou em sua edição de 11/2, à página A2, o excelente artigo da doutora Ana Carla Abrão Costa, secretária da Fazenda do Estado de Goiás. Todos os brasileiros que se interessam pelo País deveriam tomar conhecimento do referido texto, cujo único reparo é que, em vez de dizer “todos aqueles que querem ver o País sair do atoleiro em que nos metemos”, deveria dizer “todos aqueles que querem ver o País sair do atoleiro em que nos meteram”, salvo se a brilhante secretária queira referir aos eleitores que são responsáveis pelo descalabro das lamentáveis administrações lulo-dilmo-petistas.

 

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

 

*

DEBATE INÚTIL? REALMENTE

 

Parem de roubar, doutora Ana Carla Abrão Costa, que o Brasil nunca foi o problema, ele sempre será a solução. O povo está certo: ou sai a classe política ou nunca seremos o Brasil real. Seu discurso de solução mantém a roubalheira e piora a vida do cidadão já escravizado. A solução passa por identificar corretamente o problema.

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

 

*

DELENDA CARTAGO

 

No “O Estado de S. Paulo”, uma autoridade opina: “O debate (é) inútil”, pois já se sabe tudo.  Falta um tribuno a repetir continuadamente: “Fora Dilma! Fora tudo!”, segundo o exemplo de Cícero “Cartago delenda est!”

 

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

 

*

36 ANOS DE PT

 

Um Lula constrangido – se existe nele esse perfil – fez um vídeo em comemoração aos 36 anos do Partido dos Trabalhadores (PT). Engraçado que foi o primeiro ano, em 13, que não se viu festa, com convidados ditos “importantes”. Provavelmente, porque a maioria esteja presa. Mesmo assim, ouvir o ex-presidente Lula enaltecer seu famoso “legado” de comida na mesa do brasileiro pobre, contra as “zelites e a imprensa”, fora o famoso “nós contra eles”, na verdade soa como se ele pedisse desculpas pelos desvios éticos, como se isso fosse uma merreca no meio de tanta bonança. Mas, no caminho inverso, diariamente circulam pelas redes sociais o descaso com infraestrutura, saneamento básico, insegurança, inflação, etc. e delações premiadas que colocam por terra tudo o que discursam os petistas. Lula também convocou uma festa para comemorar os 37 anos do PT no próximo ano. Então, desde já, estão convidadas as crianças e pais da microcefalia, para que não nos esqueçamos jamais do PT. Vale lembrar que a verba de combate ao mosquito Aedes aegypti chegou a cair 60% nos últimos três anos. Um legado e tanto, não é?

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

DEMOCRACIA? ORA A DEMOCRACIA

 

Para petistas, democracia vale... desde que tenha um viés a seu favor. Acham que todos são iguais perante a lei, só que eles são mais iguais. Já Lula, a viva alma mais honesta do Brasil, é sempre mais igual que todos. Qualquer tentativa de aplicar a lei sobre “elle”, por mais provas incriminatórias que apareçam, é uma afronta e um “linchamento” inadmissível dentro de seu conceito (falsamente) democrático. Será que quando Lula recebeu a faixa presidencial de FHC subiu uma fumaça branca da chaminé do Palácio do Planalto? Infelizmente, a fumaça que estamos vendo é bem vermelha e ameaça sufocar todo o Brasil honesto e trabalhador.  Que a Justiça de uma democracia verdadeira prevaleça sobre a mentira, a prepotência e as ameaças dos que se preocupam mais com a hegemonia partidária e ideológica do que com o Brasil de todos os brasileiros!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com.br

São Paulo

 

*

‘LULA, UM PESO PARA O PT’

 

Sobre o editorial “Lula, um peso para o PT” (11/2, a3), se, e quando, Lula for condenado, o núcleo intelectual do PT – para se preservar – largará o ex-presidente aos corvos. O PT tem como interesse maior a tomada de poder comunista no Brasil. Lula não é ideologicamente comunista por absoluta incapacitação intelectual de compreender e defender ideologias. É apenas um afortunado que teve a grande chance de sua vida ao ser aproveitado pelo PT em serviço da implantação do comunismo no Brasil, dada a sua imensa empatia popular, seu inato poder de comunicação com os mais pobres. Não deu certo, e os ideólogos do núcleo comunista do PT terão de começar tudo de novo. Ou com o PT, se a sigla mostrar poder de recuperação, ou com a fundação de um novo partido.

 

Ottfried Kelbert okelbert@outlook.com

Capão Bonito

 

*

LULA E PT, UM PESO PARA O BRASIL

 

Por representar a natureza e a essência dos valores do PT, será impossível o partido se livrar do seu “honrado” presidente de honra, como querem oportunistas lideranças petistas e como foi aventado no editorial “Lula, um peso para o PT” (11/2, A3). O que o Brasil e o mundo agora veem é apenas uma parte de um esgoto infestado de baratas e ratos vindos das profundezas do lixo mais torpe e maligno que destruiu valores, acabou com a confiança dos investidores e com a esperança dos brasileiros.

 

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos

 

*

O PT MUITO BEM SERVIDO

 

São fantásticas as técnicas de mídias usadas pelo PT, e seguramente vêm de algum serviço de segurança de um país companheiro, ou vocês acham que estes “cabeças de bagre” dirigentes do partido têm alguma reserva intelectual? Quem as tinha não teve vergonha de reconhecer o erro, e honradamente saiu da legenda. O presidente do PT, um brasileiro sem nenhuma expressão benemérita, a não ser em benefício pessoal e dos companheiros, chamando a mídia para sua imagem pessoal, para tirar de cena o molusco. Para o PT, não interessa o resumo da ópera, pois ficaria fácil os menos preparados culturalmente (propositadamente mantidas assim) entenderem. Quanto mais barroco o discurso, menos brasileiros o entenderão e melhor ficam o PT e alguns escolhidos companheiros.

 

Mário Vicente Alves Júnior mariovi@terra.com.br

Tupã

 

*

COITADO DO LULA

 

O PT, por meio de seu presidente, Rui Falcão, o “boca trêmula”, continua com o desagravo a Lula. Com a incomum “cara de pau”, diz que seu dono sofre “linchando político e moral”. Ora, tanta preocupação só porque seu chefe, por enquanto, possui um tríplex no Guarujá, um sítio com até barco em Atibaia – ambos reformados por empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato – e “algo de podre” nas obras do Itaquerão que não foram declarados ao Fisco? Coitado do Lula!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

CALÚNIA?

 

Rui Falcão tenta de todas as formas salvar a imagem de Lula, dizendo que foi caluniado. Só ele acha isso. O brasileiro, sr. Falcão, tem baixa cultura graças em grande parte aos governos de seu partido, mas não é “burro”. Ele sabe muito bem distinguir um “safado” de um “honesto”. E não é exatamente honesto o papel que Lula teve nestes 13 anos de governo petista. Ordenou ou concordou com o assalto feito pelos seus companheiros de partido e apoiadores na Petrobrás. Eles simplesmente “quebraram” a Petrobrás, que viverá enquanto tem ativos para vender e, depois, quebrará. Ela hoje vale R$ 90 bilhões e deve R$ 570 bilhões. É fácil de ver, ainda mais sabendo que ela produz por US$ 50,00 um barril que hoje vale menos de US$ 30,00. A quebra da Petrobrás, executada por Lula, sua quadrilha e ajudada por Dilma Rousseff, que comprou fraudulentamente uma refinaria, levaram a empresa a esse estado. Agora, o juiz Sérgio Moro está apenas apurando o que Lula fez com o dinheiro. Assim como na Petrobrás, sr. Falcão, Lula e seus asseclas, não sei se incluíram a diretoria do PT, assaltaram muitas empresas estatais também com a ajuda de Dilma. As elétricas estão de tal jeito dilapidadas que o contribuinte está tendo de pagar uma fatura “brutal” para que sobrevivam. E o senhor vem falar em caluniado, quando nosso país não teve, em nenhum momento da história, um bandido tão destrutivo quanto Lula, seu patrão e amigo? Mude de assunto, sr. Falcão.

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

*

O ELO DE MUITOS ESCÂNDALOS

 

Lula é o elo de muitos escândalos que têm atormentado a vida dos brasileiros, e isso vem acontecendo desde os primórdios de seu governo, quando eclodiu o mensalão, e ficamos todos embasbacados com a confissão pública de Roberto Jefferson. Na ocasião, o cínico mentiroso alegou que não sabia de nada, e a oposição não fez nenhuma oposição. Muitos, inclusive, são favoráveis ao garanhão de Garanhuns, numa imbecilidade que faz chorar os perspicazes. Porém, com esperteza demais, ganância sem limites, caráter nenhum, mentiras em série e cercado de lacaios corruptos, não pode permanecer imaculado e eterno anjinho da história. Lula é o elo, é o chefe da quadrilha, e vale lembrar o ocorrido com alguns dos comparsas do bando. 1) José Dirceu: o ex-ministro José Dirceu queria o cargo de presidente do País, este era seu alvo. Daí surgiu Roberto Jefferson e “melou” tudo. Zé Dirceu foi preso em novembro de 2013 por envolvimento no mensalão. Depois, foi liberado para regime aberto e foi novamente preso em agosto de 2015, pela Operação Pixuleco, a fase 17 da Operação Lava Jato. A penitenciária de Pinhais (PR) o abriga desde então. 2) Delúbio Soares: o ex-tesoureiro do PT foi preso pela Polícia Federal, acusado por intermediação de propina desviada de contratos da Petrobrás, para repassar ao partido e às campanhas do PT. 3) André Vargas: metido a sabido, o ex-deputado federal e ex-secretário de Comunicação do PT, foi preso em abril de 2015, acusado de manter negócios ilegais com o doleiro Alberto Youssef, além de tráfico de influência no Ministério da Saúde. 4) José Genoino: o empolado, aquele que mostra o punho fechado em sinal de protesto, comunista de carteirinha desde a década de 1960, ex-deputado federal, ex-presidente do PT, foi preso em novembro de 2013, após ser condenado a cadeia em regime fechado, por envolvimento no mensalão. 5) João Paulo Cunha: o ex-presidente da Câmara dos Deputados foi preso em fevereiro de 2014, por peculato, lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Em 2015, o Supremo Tribunal Federal autorizou o cumprimento do restante da pena de seis anos em sua casa. Se tivesse roubado uma galinha, João Paulo provavelmente estaria preso em regime fechado até hoje. 6) João Vaccari Neto: o “moche”, assim cognominado em função de sua inseparável mochila, ex-tesoureiro do PT, foi preso pela Polícia Federal, acusado de intermediação de propina desviada de contratos da Petrobrás, para benefício do PT. 7) Paulo Roberto Costa: o ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás entre 2004 e 2012 foi preso em março de 2014 por envolvimento em esquemas de lavagem de dinheiro. Hoje a Petrobrás está literalmente falida, não tem como se recuperar e, além disso, terá de se responsabilizar pelas perdas de investidores americanos, porque o governo e a Justiça dos EUA os protegem. 8) Delcídio Amaral: o primeiro senador de nossa República preso durante o exercício de seu mandato bateu com a língua nos dentes quando soube que Lula assim se manifestou: “Deixar-se gravar pelo filho do Nestor Cerveró é coisa de imbecil”. Então, Delcídio foi preso e engaiolado em novembro de 2015 pela Polícia Federal, após tentativa de sabotagem nas investigações da Operação Lava Jato e arquitetar plano que envolvia a fuga do ex-diretor Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró para a Espanha. O plano era eliminar Cerveró! O telefonema de seu filho a Delcídio o salvou e essa gravação derrubou Delcídio e abalou os alicerces do Partido dos Trabalhadores. 9) José Carlos Bumlai: este pecuarista é amigo do peito de Lula e foi preso em novembro de 2015, durante a fase 21 da Operação Lava Jato, por repasse de R$ 12 milhões ao PT, numa simulação de empréstimo no Banco Schain, ainda em 2004, no primeiro mandato do maior mentiroso do País. Vá lá, vá lá, eu sei que Dilma é páreo duro! 10) E o sítio em Atibaia? E o tríplex no Guarujá? E os envolvimentos com Marcelo Odebrecht? E os envolvimentos com a Andrade Gutierrez, que admitiu repasse de propinas ao PT, em obras da Copa do Mundo (que furada), em obras da Petrobrás, em obras da Usina Angra 3, em obras da Usina Belo Monte e em obras da ferrovia Norte-Sul? 11) Lula está na alça de mira de Sérgio Moro, e no domingo de carnaval ouvi que o filho de Lula alertou aos brasileiros que, se papai for preso, o Brasil vai pegar fogo. Uau, que moço atrevido! Muito bem, isso posto, Rui Falcão, presidente nacional do PT, na quarta-feira dia 3 de fevereiro, pediu aos deputados federais do PT que realizem defesas diárias e permanentes do ex-presidente Lula. “Não se trata de desagravo porque não achamos que o presidente Lula esteja agravado por esses canalhas que operam contra ele”, disse Falcão. 12) Gente do céu, Lula está a um passo da cadeia, e cegos como Rui Falcão ignoram (fingem ignorar) o mar de lama em que o elo de muitos escândalos nos meteu! Sim, meus prezados, Luiz Inácio é o elo das maracutaias, negociatas, roubos, corrupção generalizada e de tantas desgraças que recaem sobre o povo brasileiro. É atroz demais! Cumpre-me neste instante recordar Joaquim Nabuco, que há mais de cem anos, em meio às discussões sobre a abolição da escravatura e o fim da monarquia, disse: “Necessitamos de uma reforma de nós mesmos, do nosso caráter de nosso patriotismo, e do nosso sentimento de responsabilidade cívica”.  

 

João Antonio Pagliosa joaoantoniopagliosa@gmail.com

Curitiba

 

*

EM DEFESA DE BUMLAI

 

Convocado pela defesa do empresário José Carlos Bumlai para depor ao juiz Moro, alguém tem dúvida de que Lula irá dizer que não tem a menor ideia de quem seja este José Carlos?

 

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

 

*

LIVRAI-NOS!

 

De uma vez por todas, alguém tem de parar o PT! O País está destroçado por culpa deles e estes caras de pau ainda conseguem manchetes e espaço nobre na mídia a favor do “coitadinho” do Lula. Basta! Vamos para as ruas gritar: “IndePTência, ou...!”

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

 

*

POBREZA DE ESPÍRITO

 

O ex-governador gaúcho Tarso Fernando Herz Genro, ao escrever em sua conta desta semana no Twitter que “a mídia faz de Lula o judeu da década, como os nazis fizeram deles e comunas os alvos do seu ódio à democracia social”, faz jus a ser considerado o autor de uma das mais inapropriadas, indelicadas e infelizes citações de políticos brasileiros dos últimos tempos. A comparação soa por demais forçada nas tintas, dotada de uma pobreza de espírito singular, fora de contexto histórico e totalmente inadequada à mais severa crise política, moral e econômica do País, provocada pelo incompetente, sórdido e corrupto desgoverno lulopetista nos últimos 13 anos. A citação presta-se tão somente a ser amassada e atirada à lata de lixo. Não fosse da colônia judaica, o autor da frase seria severamente criticado; por ser judeu, mais ainda. Por que não te calas, Tarso?!

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

O SÍTIO EM ATIBAIA

 

O sítio mais (mal) falado do momento – antes um belo esconderijo – situado na aprazível cidade de Atibaia (SP) tornou-se uma grande dor de cabeça para a família Lula, que nem sequer pôde, no feriado de carnaval, descansar das turbulências dos últimos meses. Os brasileiros nem sempre tão pacientes, aguardam os resultados das investigações para comemorar, ou não, a decisão da Justiça. Minha avó sempre dizia: “Quem muito quer nada tem”.  

 

Mirna Machado mirnamac@uol.com.br

Guarulhos

 

*

POSSE E PROPRIEDADE

 

Os verdadeiros donos do tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia devem tomar urgentes providências, porque o “cara” pode requerer a propriedade por usucapião (só o sítio foi visitado pela família Lula por 111 vezes em 2015)...

 

Carlos Renato Napoleone crnapoleone_50@itelefonica.com.br

Agudos

 

*

AOS SÓCIOS DE LULINHA

 

Acreditem, todas as benfeitorias que as empreiteiras fizeram no sítio de Atibaia foram para atender a Fernando Bittar e a Jonas Suassuna, os donos da propriedade no papel.

 

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

 

*

USUCAPIÃO

 

Pelo tempo de ocupação, melhorias efetuadas e não sendo o proprietário, entra com pedido de usucapião e se apossa. Qualquer dúvida, consultar os “cumpanheiros” Stédile ou Boulos.

 

Carlos Alberto Roxo roxo.sete@gmail.com

São Paulo

 

*

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

 

Matéria sobre a reforma da Previdência (7/1, B1) cita: “Por fim, a Previdência brasileira se tornou altamente indexada. Cerca de 70% dos benefícios são atrelados ao valor do salário mínimo e sobem seguindo a política de reajuste do mínimo”. Eu estou entre os restantes 30%. Ao longo do tempo, não só não seguimos os valores de aumento do salário mínimo, que tem aumento real, como não seguimos, sequer, a inflação oficial. Minha aposentadoria se deu pelo “teto”. Passados 25 anos, está a 57,65% do teto vigente.

 

Mario Helvio Miotto mariohmiotto@gmail.com

Piracicaba

 

*

AS ISENÇÕES E A PREVIDÊNCIA

 

Estava mais do que na cara que o prejuízo na Previdência foi provocado pela “genero$idade” do desgoverno em detrimento das aposentadorias que contribuíram pelo tempo de serviço. As “isenções” de impostos equivalem à metade do rombo da Previdência. E a outra metade? Com certeza, a outra metade, se não atendeu aos “rombos” de outros ministérios, deve ter sido desviada para outros fins a serem apurados. As isenções, também chamadas de renúncia previdenciária, atingiram de janeiro a novembro de 2015 R$ 38,1 bilhões. Não são os aposentados que contribuíram ao INSS os responsáveis pelos prejuízos. É chegado o fim de prejudicar os reais e corretos aposentados. É só não facilitar nas bene$$es e “médias” àqueles que não contribuíram. O Partido dos Trabalhadores que não trabalham e também não contribuem não devem receber nenhuma aposentadoria, que, somadas às isenções, a Previdência Social será superavitária.

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

*

PODER

 

Está mais fácil para a presidente Dilma Rousseff conseguir a reforma carcerária do que a previdenciária.

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

QUE REFORMA É ESTA?

 

Este governo só fala e, na verdade, nada faz. Afinal, está parado porque são muitos os problemas e muita corrupção seguindo junto. Falar em reforma da Previdência sem mexer no salário dos funcionários federais municipais e estaduais que recebem aposentadorias integrais vai ser quase impossível. Todos querem ver só o seu e nada de dividir nem pagar pelos outros. Se isso não for feito, nada vai resolver achacar mais os aposentados já lesados e fritos. É apenas sacanagem deste ético governo.

 

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

*

‘TERCEIRIZAÇÃO EM CALL CENTERS’

 

Como sempre, o artigo do professor José Pastore “Terceirização em call centers” (9/2, B2) é extremamente importante e oportuno. Vou direto ao último parágrafo: “Está na hora de acabar com essa infundada insegurança jurídica, mesmo porque, como diz o ex-ministro Almir Pazzianotto Pinto, o que está por trás da argumentação xiita contra a terceirização é o apetite ilimitado pela contribuição sindical que deixa de ser recebida pelas entidades sindicais representativas das categorias desfalcadas. Nada mais que isso”. Certamente, o ditador Getúlio Vargas não sonhava com tanto poder quando concedeu aos trabalhadores do Brasil “a conquista social” das leis trabalhistas. É verdade que, ao longo dos mais de 70 anos dessas “conquistas originais”, muitas outras foram “concedidas”. A questão central é que, na realidade, no Brasil se consagrou o “emprego”, e se for “público” é melhor. Logo, o TRABALHO foi deixado de lado. Tanto é verdade que no nome do ministério encarregado do assunto foi incluída a palavra “emprego”: “Ministério do Trabalho e do Emprego”. Vale lembrar que os delírios positivistas do ditador Getúlio fizeram com que a denominação original do ministério fosse “Trabalho, Indústria e Comércio”. Todo este emaranhado de normas e denominação de órgãos, que cobre a produção de riqueza no País, só serve para gerar mais conflitos. O fato concreto e objetivo é que só o trabalho gera riquezas. Para isso, é preciso haver SEGURANÇA em todos os sentidos, não só jurídica. Prova disso, só no caso das relações capital e trabalho, a chamada Justiça do Trabalho está soterrada sob centenas de milhões de ações. Essa própria Justiça do Trabalho, como a maioria dos entes do Estado brasileiro, está voltada para si mesma, logo, quanto mais ações houver, mais poder terá. Neste quadro – dominado pelo Estado arrecadador e distribuidor de recursos –, a realidade histórica é pura e simplesmente desconsiderada, gerando custos crescentes para os felizes trabalhadores do Brasil. Também é verdade que o grupo no poder desde 1.º de janeiro de 2003, contrariando suas pregações contra a “contribuição sindical”, não só a manteve, como incluiu as “chamadas centrais sindicais” entre os beneficiários da excrescência democrática da “contribuição sindical”. O curioso é que o setor patronal faz ouvidos de mercador sobre a questão da sua “contribuição sindical”.

 

Carlos Barros de Moura carlos@barrosdemoura.com.br

São Paulo

 

*

INTERNET

 

Inaceitável e revoltante o que ocorre com a internet vendida pela operadora Vivo no País. Pagamos caríssimo por um serviço que, verdadeiramente, não recebemos, um indecoroso estelionato. Em nada adiantam as reiteradas reclamações feitas àquela concessionária. Fazem ouvidos de mouco e simplesmente nos ignoram. Se o poder concedente é o governo, por que não se interessa ele pela solução do problema?  Porque, todos sabemos, se trata de um governo tíbio, que tem o rabo preso com todo mundo e, por isso mesmo, sem moral, credibilidade e capacidade para fazê-lo. Pobres de nós, brasileiros, que não temos a quem recorrer.

 

Rubens Guiguet Leal rubensgleal@uol.com.br

Americana

 

*

NÃO TEMOS A QUEM RECORRER

 

As empresas de telefonia fixa e móvel, internet e TV a cabo no Brasil há anos fazem o que querem em nosso país sob o manto da impunidade da agência reguladora e do Judiciário, que suspeitamente concede liminares para que elas não paguem multas. E inacreditável o que fazem. Cobram indevidamente serviços não solicitados, retiram indevidamente créditos de seus clientes, mudam os planos unilateralmente e nada é feito para consertar a situação. Ficamos horas para falar com essas operadoras, que nada resolvem, até que temos de ligar no 1331 da Anatel. Aí elas devolvem, mas se negam a devolver o que cobrou indevidamente em dobro, como manda o Código de Defesa do Consumidor (CDC). O crime, então, compensa. Eu cobro indevidamente, poucos reclamam; eu devolvo o que cobrei a mais, a agência não pune e, se punir, a Justiça me concede liminar para não pagar a multa. Assim está o País! E é assim que está funcionando o segmento de telecomunicações sem auditoria, fiscalização e punição. O Ministério Público nada faz. A agência não fiscaliza e não pune. E o Conselho Nacional de Justiça deveria apurar por que esses juízes inviabilizaram a cobrança dessas multas. Enquanto isso, nós, consumidores, ficamos à mercê dessas empresas que ignoram os direitos de seus clientes e dos órgãos de defesa do consumidor e do Judiciário brasileiro. Até quando?

 

Maria de Fatima O. Castro mariacastro1@bol.com.br

Brasília

 

*

‘CAMPANHAS GANHAM LEGENDA OCULTA’

 

Li com interesse a reportagem de Marina Gazzoni sobre o assunto em referência publicada no caderno de “Economia” de 8/2, página B10. Como pai de filha deficiente auditiva, não consigo entender por que os televisores que recebem programação em HD não estão aptos a acessar as legendas ocultas. Tenho perguntado às operadoras, aos técnicos que vêm à minha casa e até à Rede Globo, mas até hoje não obtive nem resposta nem solução.

 

Augusto M. Dias Netto diasnetto@terra.com.br

São Paulo

 

*

CONFUSÃO DOS BLOCOS NA RUA

 

Discordo da afirmação, publicada no “Estadão” de 11/2, de que a confusão provocada pelos blocos carnavalescos tenha sido fruto da falta de planejamento. Pelo contrário, entendo que foi um caos muito bem planejado, decorrente do ódio ideológico que o prefeito Fernando Haddad e sua trupe têm dessa burguesia, ou “zelite”, como diz o seu guru, que teima em desprezar a bicicleta e o excelente sistema de transporte coletivo, optando pelo uso do carro. Isso fica bem demonstrado na redução dos espaços destinados à circulação dos carros, nas principais vias, de redução absurda de limites de velocidade e na autorização, para não dizer incentivo, para a ocupação das nossas avenidas, por quaisquer grupelhos, que tanto infernizam esta maltratada capital.

 

Ralph Solimero ralphsolimero@terra.com.br

São Paulo

 

*

PÉROLA DO ATLÂNTICO

 

É com profunda angústia que vejo o descaso da Prefeitura de Guarujá (SP) com seus contribuintes e veranistas. Sujeira, falta de cuidado e infraestrutura precária são sinônimos nas praias do município. Para onde vai o rico dinheiro das altas taxas de IPTU? Quando recuperaremos o nome de Pérola do Atlântico? Mister é, sra. prefeita, tomar conta desta maravilhosa ilha.

 

Otávio Magalhães otavio.mag@terra.com.br

São Paulo

 

*

CARNAVAL EM SERGIPE

 

Sabedoria não se confunde com competência. Esta requer habilidade e conhecimento para tomar decisões. Àquela, é a capacidade de ver o que não pode ser visto pelo ser humano mediano. Cancelar a festa de carnaval em 53 dos 75 municípios de Sergipe, em 2016, foi uma decisão sábia do Tribunal de Contas do Estado (TCE) com base em denúncias de professores que estão com os salários atrasados há mais de quatro meses. “Como é que o prefeito vai fazer festa, se está devendo aos servidores?”, diz o presidente do TC de Sergipe, Clóvis Barbosa de Melo. Direito não é Matemática. (...) Eu não vejo esse excesso de prisão como é alardeado (Sérgio Moro, juiz federal), vislumbrando o que parece óbvio para combater a corrupção. Que esses exemplos sirvam de modelo para outros TCEs e juízes se esforçarem no desempenho de suas funções.

 

Gabriel Fernandes gabbrieel@uol.com.br

Recife

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.