Fórum dos Leitores

ENFIM, 2016 VAI COMEÇAR

O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2016 | 03h00

O Natal, o réveillon e o carnaval já passaram. Agora começa oficialmente o ano no Brasil, país atolado em dívidas, com alta inflação, um parque industrial funcionando na marcha lenta e o desemprego nas alturas. O governo federal, por outro lado, continua paralisado. Não anuncia cortes drásticos nos gastos públicos, nem incentivos fiscais, nem mostra a mínima vontade de implementar um sério plano de ação emergencial para tirar o País da lama. A presidente Dilma Rousseff vive num clima de incertezas, já que possivelmente terá cassado o seu mandato pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 2016 não poderá ser desperdiçado como o ano anterior, quando as graves crises política e econômica enfraqueceram ainda mais o combalido e debilitado Brasil. 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br 

Belo Horizonte

*

NOSSO 'GOVERNO'

Nesta terra hoje sem governo, sem perspectiva de dias melhores para os brasileiros que trabalham e pagam tanto imposto (patrões e empregados), sabem o que os amigos de Fidel Castro, de Nicolás Maduro e de mais alguns querem para o nosso Brasil? O mesmo de Cuba e da Venezuela. Para se manterem no poder a qualquer custo, eles afundam o País, propõem, agora, mais impostos, sobem tarifas de energia, sobem o preço dos combustíveis, reduzem salários, cortam direitos trabalhistas e, principalmente, o que fazem muito bem, mentem o tempo todo. Está mais do que claro que o único objetivo de Lula, de Dilma e de toda a cúpula do Partido dos Trabalhadores (PT) é empobrecer a população que trabalha até não ter condição alguma de esboçar qualquer reação de defesa para que então eles implantem o mesmo sistema de governo de seus ambiciosos e fracassados amigos cujos países e povos estão na mais extrema miséria. Do salário que você ganha, trabalhador, quanto de fato é seu? Até maio, é tudo do Imposto de Renda. Os sete meses restantes são seus? Seus uma pinoia! São do governo também! Em tudo o que usamos e consumimos pagamos impostos. Até para fazer caridade ou comprar remédio pagamos impostos. Pode? Pagar imposto para sarar? Resumindo, daquele "baita" salário que você pensou ganhar, seu mesmo é menos de 25%. E, se depois de tudo, a duras penas, você pôs alguns tostões no banco, quando tirar de lá, além da ressuscitável CPMF, o "governo" vai querer saber também o que você vai fazer com o que tirou. Então eu pergunto: que benefício você tem de volta? Tem boas escolas ou ensino de qualidade? Lembre-se de que nossa "Pátria Educadora" está avaliada entre as dez piores do mundo. Segurança tem? Hospitais? Transporte público de qualidade? Estradas boas ou sem pedágios caros? Não! Você não tem absolutamente nada de volta. E nosso "governo democrático", eleito com o voto obrigatório, que fala tão mal dos 21 anos de regime militar, ainda não está satisfeito. Quer mais. Muito mais! Acorda, Brasil!

 

Nilson Martins Altran nilson.altran@hotmail.com 

São Caetano do Sul

*

O CORTE

A presidente Dilma pensa em março próximo cortar R$ 22 bilhões em subsídios que são destinados para os brasileiros considerados pobres e sem recursos. Se ela assinar o corte, ela automaticamente assinará sua cassação (será o terceiro processo de cassação), porque a prova das mil mentiras em campanha para reeleição (fora a megacorrupção noticiada) estará configurada. Ela já sabe que a CPMF somente será aprovada pela Câmara e pelo Senado se for um governo não corrupto, digo, sem ela e seu partido, ou seja, um governo novo. Ela já está hoje em adiantado estado de moribunda, ou seja, sem nenhuma saída e com poucos apoios. Se assinar o corte, deixará um legado somente dela de má administradora e mentirosa. Se não assinar o corte, ela não terá escapatória e a renúncia virá a galope, e será um grande alívio para ela, mas não tanto para o seu hoje e não mais partido, mas aí 92% dos brasileiros em grandes festas irão comemorar sua saída e o que virá talvez será um novo em sucessão ou um outro em eleição, ou seja, um não ladrão tipo Itamar Franco. Vamos conferir e acompanhar nos meses de março, abril... 

Roberto Badan badan.blv@terra.com.br 

Bauru

*

EXPECTATIVAS FRUSTRADAS

Por séculos e séculos as mulheres foram subestimadas em seu potencial. Por muito tempo, serviam apenas para procriar e cuidar dos filhos e da casa. Eram objetos de consumo, parte da mobília. Para ter uma ideia, somente há menos de um século é que ganharam o direito ao voto. Até hoje, sofrem diferenças salariais, humilhações, assédios, um sem fim de preconceitos, que desvalorizam o potencial quase divino existente em cada mulher. Aí, no Brasil, finalmente temos a oportunidade de eleger uma legítima representante do sexo feminino para a Presidência da República. Foram muitas as esperanças, altas as apostas, enormes as expectativas. Que chance desperdiçada...

João Manuel Carvalho Maio clinicamaio@terra.com.br

São Paulo

*

PREVISÕES

As bruxas do Monte Calvo anteciparam a sua reunião que se realizava no dia 24 de agosto, que culminava com a chegada do Senhor das Trevas. Essas previsões poderiam ter saído do Monte Calvo como também da bacia em que Michel de Nostradamus fazia as suas complicadas profecias. Tem-se como certas as renúncias aos respectivos mandatos da presidente Dilma Rousseff (PT-RS) e do vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) para evitar a inelegibilidade pelo prazo de oito anos no caso de cassação. Vamos aos fatos que cimentam essas previsões: Gilmar Mendes presidirá o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a partir de maio. Pelo que o colegiado do Supremo Tribunal Federal (STF) já deu a entender, Dilma e Temer não devem esperar indulgência. No mês de agosto, de nefastas lembranças para a política brasileira, o STF estará sendo presidido pela ministra Cármen Lúcia, que é frontalmente contra a corrupção. O presidente da Andrade Gutierrez, Otávio Azevedo, teria afirmado em delação premiada que fez doações à campanha eleitoral de Dilma/Temer "sob forte coação", com o dinheiro da "propina" do petróleo. O mês de agosto tem sido amargo para o Brasil. Que o próximo seja doce.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

ESTAREMOS ATENTOS

Em evento na noite de terça-feira (11/2), em Nova York, o procurador da força-tarefa da Lava Jato Antonio Carlos Welter fez duas declarações que merecem destaque: 1) "Não se para mais de puxar o fio (da corrupção)"; e 2) apontou a importância do apoio dado pela opinião pública à Lava Jato. Quanto ao apoio da população, não restam dúvidas. Curitiba é a nossa Meca, pois Ministério Público e Polícia Federal têm atendido às nossas expectativas. Em relação à primeira assertiva, a meu ver, há um otimismo demasiado. A Operação Lava Jato completará em março dois anos e, realmente, a partir dela, um fio começou a ser puxado - e ainda não sabemos ao certo a espessura do novelo. A primeira instância, conduzida pelo juiz federal Sérgio Moro, fez e continua a fazer um trabalho impecável ante os mais renomados ($) escritórios de advocacia do País. Agora mesmo, Moro acabou de validar documentos vindos da Suíça, apesar de enorme pressão da defesa de Márcio Faria, executivo da Odebrecht, para não fazê-lo. Mas e quando o processo chegar ao STF? Será que os políticos envolvidos, e ainda faltam muitos para serem relacionados, serão punidos na mesma medida dos empreiteiros? Basta lembrar a palhaçada da segunda fase da Ação Penal 470, que atenuou ao máximo as penas dos "petralhas". E aí? Como sair desse nó? A resposta foi, talvez sem querer, já dada pelo procurador Antonio Carlos Welter: por meio da vigilância da imprensa e, por meio desta, da sociedade. É chegada a hora de estarmos mais atentos à realidade política tupiniquim. 

Elias Menezes elias.natal@hotmail.com 

Nepomuceno (MG)

*

NADA MUDA

É incrível que nada mude no Brasil com tudo o que está acontecendo. A política não mudou um milímetro depois do escândalo do mensalão. Logo mais, teremos eleições e, como sempre, quem tiver o caixa 2 maior e fizer mais propaganda enganosa vai ganhar. Nada mudou na Petrobrás depois do escândalo do petrolão. A ex-presidente da Petrobrás Graça Foster nem sequer foi questionada sobre a sua gestão ruinosa, e seu substituto é farinha do mesmo saco e segue as ordens do mesmo governo que destruiu a maior empresa do País. Eduardo Cunha e Renan Calheiros continuam mandando no País, apesar das estarrecedoras evidências criminais contra os dois. O Brasil precisa mudar, criar vergonha na cara, resgatar a dignidade perdida, punir os criminosos. O País tem de decidir se quer entrar no Primeiro Mundo ou continuar sendo um país de padrão africano de gestão. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br 

São Paulo

*

FORO PRIVILEGIADO

Enquanto houver "foro privilegiado" para políticos e outros, não haverá uma verdadeira democracia no Brasil. A lei deveria ser igual para todos, julgada pelo Judiciário, sem que haja necessidade de pedir autorização antecipada ao Congresso, à Suprema Corte ou a quem quer que seja. Afinal de contas, ao cidadão comum esses "privilégios" ou "desvios" não se aplicam.

Livio Piraino pira5@hotmail.com

São Paulo

*

NOVOS ADVOGADOS

Acho que alguns advogados criminalistas ainda não entenderam que esse ramo do Direito mudou e vai mudar ainda mais no Brasil depois do processo do mensalão. Joaquim Barbosa conseguiu isso, com o apoio popular que introduziu uma nova mentalidade jurídica, em que não só os p.p.p. pagam por seus delitos, mas também o pessoal do andar de cima. O juiz Sérgio Moro é o símbolo da nova mentalidade, mas não apenas ele. Por isso é triste ler na imprensa os dizeres de uma advogada de que nossa Constituição foi rasgada porque uma prova irrefutável de corrupção encaminhada sem formalidade pela Justiça suíça foi aceita por Moro. A Lei Magna é destroçada quando a forma vence o conteúdo, como advogam os velhos e ricos criminalistas, felizmente em extinção.

Ademir Valezi adevale@gmail.com 

São Paulo 

*

PARA ALGUNS, O CRIME COMPENSA

"Nunca antes na história deste país" os advogados ganharam tanto dinheiro defendendo criminosos. Para eles, o crime compensa.

Elias Skaf eskaf@hotmail.com   

São Paulo

*

ANDRÉ VARGAS

Os advogados de André Vargas, aquele ex-deputado petista que teve a glória de ter sido o primeiro político condenado na Lava Jato, pediram habeas corpus ao STF para que ele pudesse recorrer de sua condenação em liberdade, alegando que ele, desde que está atrás das grades, abril de 2015, não cometeu nenhum ato ilícito. Como perguntar não ofende, só queria saber se não é apenas o óbvio que o presidiário não cometa nenhum crime atrás das grades e que nada ele deva merecer por esse comportamento.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com 

Rio de Janeiro 

*

ANALOGIAS INCÔMODAS

De acordo com a teoria da relatividade de Einstein, nos minutos finais da fusão de buracos negros, uma tremenda explosão de energia é liberada, propagando-se através do espaço como ondas gravitacionais. Quando a estrela do PT evoluiu, tornando-se um buraco negro, a mesma atraiu para si todos os principais buracos negros da política brasileira. Tudo indica que a economia do Brasil está sendo engolida num caminho sem volta e que estamos caminhando para os momentos finais resultantes desta terrível colisão cósmica. Na analogia, neste estágio, a energia liberada "no escuro" ultrapassa em dezenas de vezes a porção visível. Einstein tem acertado em seu entendimento do mundo físico, mas a aplicabilidade de suas teorias para explicar as forças políticas que fizeram um país tão grande como o nosso implodir perante os nossos olhos ainda é algo muito relativo. Mas fica um alerta: "Cuidado, companheiros, as ondas gravitacionais agora também passaram a ser rastreáveis!".

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com 

São Paulo

*

BURACO NEGRO

Lula e Dilma Rousseff não podem alegar que a colisão de dois buracos negros há 1,3 bilhão de anos, que gerou ondas gravitacionais que chegaram à Terra em 14/9/2015, são a razão para a atual situação que enfrentamos. Não precisa ser nenhum Einstein para entender a equação que explica o buraco negro brasileiro: PT + PMDB/2 = BNB, ou seja, PT mais metade do PMDB é igual ao buraco negro do Brasil.

 

Alberto Bastos Cardoso de Carvalho albcc@ig.com.br 

São Paulo

*

NOBEL

Cientistas americanos anunciaram uma descoberta histórica, após cem anos da Teoria Geral da Relatividade de Albert Einstein: as ondas gravitacionais, observando a fusão de dois buracos negros a bilhões de anos luz da Terra. Os cientistas políticos do PT conseguiram, em apenas 13 anos, empurrar nosso país num buraco negro só nosso, em que podemos vê-lo, senti-lo e sofrermos as suas consequências. Aos "cumpanheros", Prêmio Nobel da incompetência, da burrice e da prevaricação. 

Aloisio De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br 

Limeira

*

ONDAS GRAVITACIONAIS

Se faltava um último prego no caixão da física newtoniana, então o caixão foi definitivamente fechado com o anúncio da detecção das Ondas Gravitacionais previsto pela Teoria da Relatividade de Einstein em 1915. Como afirmou o genial físico judeu alemão, espaço e tempo não existem separadamente, são uma grandeza única, o espaço-tempo.

Luiz Henrique Penchiari lpenchiari@gmail.com 

Vinhedo

*

AS ONDAS DO PT

Nunca na história deste país se ouviu que, em menos de duas décadas, uma pequena estrela vermelha se tornasse um buraco negro que gera ondas (não só audíveis, como perceptíveis) de corrupção, desemprego, inflação, dívida pública e estagnação política.

Debora Lichy Silveira de30lichy@gmail.com

São Paulo

*

'O TEMPORA! O MORES!'

Sou admirador de Antônio Prudente de Moraes, que foi presidente da República no período de 1894 a 1898. Prudente de Moraes, político austero, ético e culto, foi presidente da antiga Província de São Paulo (atual Estado) e, posteriormente, presidente da República, tendo sido o primeiro eleito pelo voto popular. Saiu da Presidência apenas com a roupa que vestia, reabrindo seu escritório de advocacia em Piracicaba com vistas a melhorar seu sustento. Nos tempos atuais, ex-presidente sem nenhuma formação cultural, com total desconhecimento do que seja ético, também eleito pelo voto popular, sai do governo com 11 caminhões de mudanças, apartamento tríplex à beira mar com elevador privativo e um sítio de luxo no altiplano. Aflito, pergunto: que país é este? Que a investigação em curso prospere e que a Justiça se faça!

Edgardo Pereira Mendes Junior epdegas@gmail.com

São Paulo

*

A REVOLUÇÃO DOS BICHOS

O discurso do ex-presidente Lula, logo após eleito, firmava a dicotomia do "nós" e "eles". Incluíam-se  no grupo do "nós" todos os operários, como o fora ele próprio, e os companheiros de lutas sindicais. O "eles" compreendia um enorme número de categorias típicas da "odiosa" classe média, assim qualificada pela mais histérica pregadora do PT, do meio universitário, com salário semelhante ao da parte mais bem paga daquela desprezível camada que dizia detestar. O tempo passou e a elite petista se consolidou. Antigos sindicalistas transformaram-se em ministros e assessores, Lula virou mito. A escalada, no entanto, veio acompanhada de esquemas de corrupção e adoção de políticas econômicas desvairadas visando à manutenção do poder, tudo convergindo, ao fim desses mais de 13 anos de poder, para o desmantelamento das contas públicas, com a falência da principal estatal e vários indiciamentos, além do envolvimento do próprio Lula na rede de propinas relacionadas à construção e decoração de um tríplex e um sítio "abandonados", "sem dono". Estamos hoje diante de um cenário em que "nós" e "eles" são indistinguíveis, algo como o final imaginado por George Orwell na sua parábola "A revolução dos bichos", em que os animais que prometeram vida melhor aos outros, "nós", estão confundidos com os humanos, "eles", contra os quais se opuseram inicialmente. O história de Orwell termina aí, com a maioria dos bichos desalentada, resignada, e os pseudorrevolucionários vivendo nababescamente. Esperemos que a saga brasileira não acabe assim e seja marcada pela mobilização consciente da sociedade e pela determinação dos abnegados promotores da Operação Lava Jato e de outros esquemas de corrupção, no sentido de mudar o pensamento ético de nossos governantes.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com 

Rio de Janeiro

*

LULA E MARISA NO FÓRUM DA BARRA FUNDA

No Brasil, como em outros países, é comum que ex-mandatários criem instituições responsáveis por apoiar suas atividades, organizar e preservar seus acervos documentais e históricos, além de promover debates sobre os temas mais caros a cada um. Certo? Nem sempre... há controvérsias. Por exemplo, o Instituto Lula, desvirtuando esses propósitos, só vem servindo de porta-voz do ex-presidente quando o mesmo acha conveniente não aparecer para dar uma declaração ou uma versão que difere da realidade incômoda dos fatos. Dessa maneira, Paulo Okamotto, diretor do Instituto, se tornou o alter ego de Lula. Só que para prestar depoimento, quer como testemunha, quer como indiciado em crimes de corrupção, Lula e sua esposa  vão ter de comparecer em "viva alma". Aliás, o Instituto Lula já convocou os militantes para fazer pressão lá, no Fórum da Barra Funda, no dia 17 de fevereiro. Tenta, com isso, atemorizar e afastar os cidadãos que pretendem ir lá para recepcionar o ilustre casal com uma sonora vaia! 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

EX-PRESIDENTE

Estou com a impressão de que Lula perdeu a oportunidade de "assar seus coelhos" em São Bernardo do Campo.

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

O LEGADO DE LULA

Nos grupo de discussão nas redes sociais há confrontos imensos entre os defensores de Lula e aqueles que estão contra diante de tudo o que se tem revelado diariamente pela imprensa. Entre estes defensores, muitos continuam falando dos oprimidos da esquerda e defendendo o comunismo. Ora, comunista no Brasil gosta de viver bem, comendo lagosta e tomando excelentes vinhos, preferencialmente trabalhando pouco e falando muito, enquanto os capitalistas fazem o contrário, principalmente trabalhando muito. O mundo só evoluiu em ciência e tecnologia por causa da ambição humana, que é querer sempre mais. Se pensarmos friamente, veremos que tudo o que se usa hoje foi criado no sistema capitalista, que nos deixa um grande legado. Há no capitalismo diferenças brutais entre pobres e ricos, mas, se pensarmos bem, nos países em que isso ocorre veremos que os governos destes gastam demais e erradamente, esquecendo-se da educação, da saúde e da infraestrutura, mas desviando muito dinheiro para o enriquecimento dos apaniguados dos governantes. Quanto ao comunismo, acredito piamente que um dia o mundo todo será comunista, mas isso deverá ocorrer quando os homens começarem a pensar como se fossem únicos. Enquanto isso não ocorrer, continuaremos como hoje, com o comunismo nos deixando como legado apenas grandes pensadores e terríveis ditadores. No caso de Lula, como publicado no editorial do "Estadão" de 12/2 ("O grande legado de Lula"), seu grande legado está sendo a corrupção generalizada, desenfreada e sem qualquer resquício de vergonha.

 

Alberto Souza Daneu curtasuasaude@uol.com.br 

São Paulo

 

*

O QUE RESTOU

Os únicos legados reais que Lula está deixando para o Brasil são a famigerada frase "nunca antes" e o termo "zelites". Fantástico. Por isso tudo, um dia Obama disse que "este é o cara".

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com 

São Paulo

*

LINCHAMENTO

Rui Falcão, serviçal do ex-presidente Lula, quando afirma que Lula sofre "linchamento" político, é o mesmo que chamar o povo brasileiro de idiota. Isso porque os casos investigados, como o do apartamento do Guarujá e o do sítio de Atibaia, ambos em São Paulo, não deixam dúvidas de que Lula recebeu ilicitamente benefícios de empresários envolvidos na Operação Lava Jato para reforma e modernização desses imóveis. E a nossa inerte oposição, como denuncia Falcão, não tem nada que ver com esta história de linchamento. O problema é que Lula se sente dono do Brasil, mesmo fora do poder, e cometeu seus crimes à luz do dia, deixando rastros indefensáveis, que estão até facilitando o trabalho da nossa competente Polícia Federal. O ex-presidente ocupa as principais páginas da nossa imprensa, da mesma forma que continuam ocupando hoje o noticiário por corrupção também Zé Dirceu, Delcídio, Vaccari, Bumlai, Duque, Renan, Cunha, Collor, empresários, lobistas, doleiros, etc. Todos crias das maracutaias oferecidas por Lula, durante e depois de seu governo. É bom lembrar que esse fascínio de desprezo pela ética de Lula vem desde os tempos em que presidia o Sindicato dos Metalúrgicos e desde a fundação da CUT (antes da fundação do PT). Já naquela época, o chamado sapo barbudo (como era chamado por Brizola) escorchava empresários do ABCD, sob ameaça de greve, diga-se, com ares de terrorismo, caso estes não molhassem as mãos dos camaradas. Por isso que é genuíno "pai" do mensalão e do petrolão. Na realidade, quem sofre linchamento, mas no bolso e na esperança de um futuro melhor, é o povo brasileiro com esta literal ruína da economia brasileira, arquitetada pelas mãos sujas da cúpula petista em quase 14 anos de Planalto. O resto é conversa mole para boi dormir.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

DESFAÇATEZ

Linchamento moral e político por parte da mídia? E o que foi que o PT fez com Fernando Collor, até mesmo com FHC, não foi linchamento? Com os outros pode? Com o PT, o partido da ética, que praticou ilícitos infinita e escandalosamente mais graves e volumosos, não pode? Dois pesos e duas medidas? Agora, que o PT, com bons e justificados motivos, está recebendo o troco na mesma moeda, protesta? Senhores petistas, por favor, poupem o povo brasileiro de tanta desfaçatez.

Maria Sofia Schupp masofia@uol.com.br 

Itanhaém

A LAVA JATO LEVOU À CRISE?

Uma das coisas mais imundas que esta mídia babaca sem autocrítica e sem limites morais insiste em veicular é a conversinha de que a Operação Lava Jato (leia-se, a rigorosa punição de empresários e agentes públicos corruptos em altíssimo grau) está contribuindo com a crise econômica brasileira. A ideia sugere subliminarmente que seria desejável ser tolerante com a corrupção e instituir no nosso criativo Brasil uma nova espécie (bem mais turbinada) do "rouba, mas faz" - que, na verdade, mostra-se, na prática, um "rouba, mas não faz". E, assim, sugere que seja esquecida esta coisa obsessiva de caça aos ladrões do patrimônio público. É o mesmo que virar as costas para o tráfico de drogas, de armas, etc. em prol da musculatura supostamente benéfica do PIB do crime. Alguém aí tem um Sonrisal?

 

Olimpio Alvares olimpioa@uol.com.br 

Cotia 

 

*

FÁBULAS

A presidente Dilma Rousseff anunciou um pacote de R$ 83 bilhões, no último dia 28/1, aos presentes na reedição do "Conselhão", fórum que reuniu ministros, banqueiros, empresários, intelectuais, etc., para estimular a economia. No entanto, esqueceu-se de combinar isso com o Congresso Nacional, com uma legião de desempregados, com empresas já endividadas e com milhões de pessoas descrentes deste governo, que estão sem disposição e sem condições de tomar qualquer tipo de empréstimo.  Portanto, não passa de mais uma "fábula" da chefe de governo, para conquistar incautos e jogar a responsabilidade sobre o Congresso Nacional. Quem acreditaria nas palavras "peço encarecidamente", usadas para implorar a aprovação da CPMF e a reforma da Previdência? Vindas de quem veio, ninguém.  E mais: para quem nunca quis ouvir nada, proferir a frase "preciso das ideias e propostas do Conselho" é demais.  Não passa de pura demagogia.  Mas o "conto" hilário veio do banqueiro Luiz Carlos Trabuco. Afirmou sem ruborizar que, com a crise, "somos todos perdedores". Que blasfêmia! O sistema financeiro é quem mais tem lucrado com a recessão e o banco que preside, o Bradesco, foi o que mais faturou nos dois últimos anos. Só em 2015 o seu lucro cresceu 13,9% e soma R$ 17,19 bilhões ("Estado", 29/1). Quem quiser que conte outra...   

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com 

Jundiaí

  

*

VEM AÍ O 'FERROGRÃO'

Esqueçam o mensalão, o petrolão, o trem-bala, a transposição do Rio São Francisco, a Ferrovia Norte-Sul, a BR-163, etc., porque agora vem aí o "Ferrogrão", uma ferrovia de 1.140 quilômetros ao custo de uma bagatela de R$ 10 bilhões (não informaram qual é a porcentagem da "taxa de sucesso", também conhecida como propina ou "pixuleco"). Lembrando que esse é apenas um valor estimado, depois ainda terá muitos aditivos, contabilidade criativa e outras coisinhas mais, que elevarão esse valor em duas ou três vezes, mas que será aprovado pelo Tribunal de Contas da União (TCU). E só mais um pequeno detalhe: a obra jamais será entregue. Parece que os produtores de grãos do Estado de Mato Grosso não ficaram satisfeitos com essa "promessa" do governo federal, então sugiro a eles aderirem ao movimento do dia 13/3 e saírem às ruas, apoiando o impeachment da "presidenta figurante" Dilma. Acorda, gigante!

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br 

Americana

*

TRANSPOSIÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

E o dinheiro, de todos nós, brasileiros, foi literalmente para o buraco!

Milton Bulach mbulach@gmail.com  

Campinas

*

PALAVRAS AO VENTO

Como todos os que, nos tempos de menino, conheceram o trem como meio eficiente de transporte, chegando ao exagero de acertar os relógios com a sua passagem, tamanha era a pontualidade, hoje vejo com absoluta tristeza as linhas férreas tomadas pelo mato e a existência de "cemitérios" de locomotivas a vagões. As ferrovias brasileiras, desde a primeira, construída pelo Barão de Mauá, foram construídas com o capital privado. Com o tempo, os governos, em vez de simplesmente as fiscalizar, cederam às pressões do sindicalismo de esquerda e as estatizaram. O que até então dava lucros passou a operar no vermelho, até a falência total. Culpam o rodoviarismo pelo fracasso das ferrovias, mas foi a incompetência dos governos que as detiveram e abandonaram. Na Europa, o barco, o trem, o ônibus e o caminhão são complementares no esquema de transporte, e todos ganham, inclusive os donos das cargas, os passageiros transportados e a sociedade. Aqui também poderia ser assim, mas faltam empenho, continuidade e vontade política. Agora o governo fala em construir a ferrovia Mato Grosso-Pará, destinada ao escoamento da safra de grãos. Palavras ao vento, pois, se nem as que já existiam foram mantidas, difícil de acreditar no empreendimento novo, principalmente na falta de política, normas e continuidade reinantes no País. 

                

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

A EDUCAÇÃO NO BRASIL

Estudos da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) revelam que o Brasil é o 2.º pior país em nível de aprendizado entre 64 países, só à frente da Indonésia. É um trágico retrato da educação do País, que deveria ser a prioridade número um de qualquer país sério e civilizado. Governos irresponsáveis e incompetentes sucessivamente falharam de forma clamorosa e o resultado desastroso é este que estamos vendo. Ao menos deveriam ter vergonha na cara e acabar com esta enganação de "Pátria Educadora". Pagamos altos impostos e os nossos estudantes merecem receber educação de qualidade, que lhes proporcione o acesso a um aprendizado real, ao conhecimento, cultura e arte e que lhes dê melhores possibilidades e perspectivas de futuro e de vida.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

*

QUE PAÍS É ESTE?

Nos governos petistas o Brasil nunca foi "País sem Pobreza" e certamente não é a tal "Pátria Educadora". Considerando os horrores em série descobertos na Operação Lava Jato, é para poucos, e não "Para Todos". Parece mais um "País de Fundo Falso", pois, quando se pensa que chegamos ao fundo do poço, descobre-se um outro abaixo! 

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

*

UM ESTADO QUE NÃO AJUDA E ATRAPALHA

 

A derrocada ética/moral/econômica do País é algo avassalador que está minando progressivamente a Nação e seus filhos. Todos nós, que ainda desejamos trabalhar honestamente, sustentar a família, defender a cidadania e merecer um mínimo de respeito, só assistimos diariamente às controvérsias, desculpas esfarrapadas e chicanas jurídicas acontecendo para aliviar a canalha. Estamos numa espiral descendente sem precedentes, com os atuais "falsos líderes" buscando a permanência em seus palácios e mordomias imorais, a ponto do ex-presidente ser investigado junto com os mandatários corruptos do Senado e da Câmara, que, igualmente, se equilibram em apoios vergonhosos para não visitar definitivamente o lugar que lhes faça justiça, ou seja, a cadeia. Temos um presidencialismo de "coalizão" em que a melhor definição chama-se conluio dos corruptos, ou seja, "você me ajuda e eu te protejo", e assim o nosso Titanic já afundou com milhões de desempregados, além de inibir aqueles que desejam estudar e ser alguém. Não está sobrando nada aos decentes, pois que o Estado brasileiro da Pátria Educadora não forma jovens, atrapalha quem produz e se esquece dos que ajudaram a construir um país tão potencial. Enquanto eles se escoram nos doutores da lei, a Nação arruinada se arrasta no atraso e na desmoralização interna e externa. Até quando, Brasil?

 

João Batista Pazinato Neto pazinato51@hotmail.com

Barueri 

*

BASE NACIONAL CURRICULAR

Chama nossa atenção que o Ministério da Educação tenha perdido a soma de R$ 10,5 bilhões de seu orçamento em 2015, contrapondo-se a mais uma grande falácia de Dilma Rousseff e sua promessa de "Pátria Educadora" como slogan e mote no seu segundo mandado. Mais grave ainda é sabermos com clareza o que pretende o MEC com sua programação da Base Nacional Curricular (BNC) - ver editorial do "Estadão" "Epitáfio da Pátria Educadora", de janeiro de 2016. A Base Nacional Curricular tem sido montada a partir de 116 cabeças retrógadas, pensando num Brasil tão especial que joga nossa educação ao obscurantismo da História. Seus objetivos para os devidos ciclos da educação são tão ou mais ideológicos, que nossos meninos sairão ao fim do ensino médio com conhecimentos mutilando os processos globais, incentivados ao ódio racial e com valores terceiro-mundistas completamente superados, sem estar preparados para enfrentar os currículos das universidades. O governo do PT, com seu novo currículo de Pátria Educadora, converteu a educação em laboratório de pedagogia populista e doutrinação ideológica (Ronaldo Vainfas).

 

Leila E. Leitão

São Paulo 

*

ATÉ QUANDO?

Até quando os Três Poderes constituídos desta nação continuarão assistindo impavidamente aos desmandos do governo petista? Tanta incompetência e corrupção e sem nenhum direcionamento para a produção de riquezas e enxugamento de uma máquina pública altamente comprometida por uma legião enorme de companheiros alérgicos ao trabalho, e ainda insiste em querer aumentar a nossa já enorme tributação fiscal, uma das maiores do mundo, e com o pior retorno em prestações de serviços públicos? Num país assim, para melhorar, terá de mudar tudo, começando pelo governo e pela educação dos eleitores que precisam aprender votar.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com 

São Paulo

*

NA GUERRA CONTRA O AEDES AEGYPTI

Parece que grande parte da população brasileira busca atenuar os problemas referentes ao mosquito Aedes aegypti e suas nefastas consequências. Até o governo federal busca se redimir do que deixou de fazer no passado. Onde resido, a associação dos moradores convocou todos para um mutirão neste sábado. Exemplo de cidadania. Por outro lado, leio que estudantes universitários estão dando trote nos calouros de maneira semelhante àquele que era realizado nos anos 50/60 do século passado: tinta e lama! Não poderiam, veteranos e calouros, se reunir e fazer um trabalho consciente no próprio campus e nas comunidades próximas à universidade? Não dá vontade de chorar?

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com 

Rio de Janeiro

*

PALHAÇOS

Confesso que nos últimos dias senti vergonha de ser brasileira. O mundo arrancando os cabelos de preocupação com a epidemia de zika, as manchetes dos jornais chamam a atenção para a pior recessão da história, e nós, brasileiros, pulando bêbados e fantasiados nas ruas, como se nada estivesse acontecendo! Diante de uma crise sem precedentes, nossos legisladores e ministros simplesmente param tudo e caem na folia. Antes que digam que quem critica é mal humorado, é bom lembrar que o Conselho Federal de Médicos Infectologistas alertou para o potencial explosivo de transmissão do vírus da zika com o carnaval nas ruas do País. É bom lembrar também que nada desta enorme festa é de graça. No mínimo, gastam-se alguns milhões de reais a mais com o trabalho de limpeza pública, para remover as toneladas de lixo que o brasileiro deixa por onde passa. Gasta-se mais com atendimentos médicos pelo SUS, para atender as emergências, que vão de incontáveis bêbados desacordados a esfaqueados. Durante cinco dias, no mínimo, o País para. Nem sequer os bancos e a Bolsa abrem! Há capitais onde chega a haver mais de dez dias seguidos de folia. Não se produz sequer um pé de couve no País inteiro. "Ah, mas os estrangeiros acham que somos alegres, engraçados e simpáticos!", dirão alguns. Palhaços são alegres, engraçados e simpáticos e não se tem notícia de que fiquem ricos com isso. Não tem desculpa: somos imaturos, irresponsáveis e inconsequentes.

M.Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com 

Florianópolis

*

CONGRESSO FECHADO

Depois das férias de quase dois meses, recebendo um salário muito aquém da necessidade e da enorme responsabilidade para com todos nós, brasileiros, como prova do nosso apreço e consideração, ainda damos aos nossos digníssimos parlamentares dez dias de folga para que pulem o carnaval. Saiam em suas lanchas para pescar, desanuviar a cabeça de tanto trabalho, porque neste ano terão muita coisa a aprovar. Fora o desgaste. Vale lembrar que, no julgamento do impeachment, o nome de todos eles serão lembrados pela população. A aprovação popular da "presidenta gerenta incompetente" Dilma já está em 5%! Realmente, nossos parlamentares merecem muitas férias! 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br  

São Paulo

*

DESALENTADOR E OFENSIVO

Apesar de calejados, ainda nos impressiona o descomprometimento dos políticos brasileiros com o Brasil. Não estão nem aí...

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com  

Niterói (RJ)

*

O PREOCUPANTE SURTO DE MICROCEFALIA

Chego a pensar que Deus nos abandonou, talvez pela falta de vergonha na cara dos nossos governantes ou pela falta de investimento na área de saúde pública dos brasileiros, dinheiro este que sobra nas contas bancárias dos larápios do erário. Falo da epidemia de doenças antes erradicadas, mas que são cada vez mais assustadoras: os números do surto de microcefalia em bebês no Brasil, especialmente nos Estados mais pobres da Federação, preocupam. Hoje já são contabilizados mais de 3.600 casos de suspeita de bebês nascidos com a anomalia, a cabeça menor do que o normal - o que já foi confirmado em mais de 400 crianças. São a dengue, o zika vírus, a chikungunya, a tuberculose, a febre amarela, a malária  e tantas outras doenças contagiosas... Ainda que não esteja totalmente provada a causa mais provável para a exploração dos casos de má-formação e a epidemia do vírus da febre zika, a notícia tem trazido pânico, preocupação a mulheres grávidas, futuros pais e familiares, além de qualquer pessoa que planeje, em breve, ter um filho. Em alguns países, o governo já recomenda que mulheres evitem engravidar. No Brasil, o cuidado e o medo se espalham na população, chegando ao cúmulo "crime"  de mulheres abortarem. Chega-se, com isso, a uma situação bem preocupante. Os que são totalmente contra o aborto forçado são obrigados a defender uma opção dificílima: ter uma criança atingida pela microcefalia, como disse o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, e uma "missão ímpar". Só resta para os céticos a opção de não ter filhos. Ou seja: essa opção pode acabar na frustação de inúmeros sonhos de casais e familiares que desejam ver a família crescer com filhos, netos, bisnetos e tataranetos. Como o debate é polêmico, o melhor e mais sensato para resolvê-lo seria por meio de uma consulta à população antes que a questão seja levada ao Supremo Tribunal Federal. O fato é um só: a epidemia está aí e é urgente uma atitude, mesmo que impopular, das autoridades sobre a descriminalização do aborto. O maior crime não é o aborto, e, sim, a corrupção, que mata e rouba os sonhos de milhões de brasileiros.

                                      

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com 

São Caetano do Sul

*

ABORTO DE MICROCÉFALOS

Será que resta um mínimo de coragem ao Poder Executivo e ao Poder Legislativo brasileiros? Autorize aquele, por medida provisória, o aborto de fetos microcéfalos pelo SUS. Na lei de conversão, o Congresso ratifica e amplia como direito generalizado. Ou teremos uma geração de zumbis sofredores, só para agradar a equivocadas e impiedosas posições religiosas? 

  

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br 

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.