Fórum dos leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2016 | 03h00

Modesto Carvalhosa

Num país assolado por mediocridade, corrupção e alienação popular, é confortador ler o que o insigne jurista dr. Modesto Carvalhosa deu a público por seu magnífico artigo Com Janot, o destino da MP da corrupção (13/2, A2). É uma vergonha a atitude do procurador-geral da República com respeito à sua passividade diante da ofensa à moralidade pública que é MP da corrupção (Medida Provisória 703), vigente desde 18/12. Parabéns ao dr. Carvalhosa. Repúdio aos responsáveis pela torpe iniciativa e pelos que se omitem na defesa da ética nos negócios da Nação.

MÁRIO RUBENS COSTA

costamar31@terra.com.br

Campinas

Sentado na MP da corrupção, o procurador continua procurando. Com cara de paisagem. Cadê as instituições e os Poderes que dizem que funcionam?

NELSON PEREIRA BIZERRA

nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

Há tempos assisti a um comentário do professor Marco Antônio Villa, no Jornal da Cultura, "detonando" o procurador Rodrigo Janot. E lendo o artigo do dr. Modesto Carvalhosa entendi as razões do professor. O dr. Sergio Moro tem tomado todo o cuidado para não cometer nenhum erro na investigação dos crimes do Lula, pois sabe que qualquer desvio acaba com a Lava Jato. Penso também que o STF não é confiável, com alguns dos ministros indicados pelo PT. Lembremos o mensalão e que até agora não se tomou nenhuma medida contra os deputados indicados na Lava Jato - deve estar na gaveta de algum ministro relator. Tem cheiro de pizza no petrolão. 

JOSE PAULO RUZZANTE

ruzzajp@uol.com.br

São Paulo

Janot fez uma declaração, que todos estamos cansados de saber: "A propina serve para comprar apoio político". É, mas também serve para caixa 1, caixa 2 e enriquecimento de políticos, pois ninguém é de ferro. Janot, que se mostrou contra o impeachment da "presidenta" em relação às pedaladas fiscais, nada diz sobre possíveis crimes eleitorais lulodilmistas. Como sabemos, alguns políticos foram cassados por muito menos. Para os amigos, tudo; para os inimigos, a lei.

OSWALDO B. PEREIRA FILHO

oswaldocps@terra.com.br

Campinas

Esperando Janot

Que bom que o dr. Rodrigo Janot declarou solenemente o que a sociedade já está cansada de saber, mas que nunca tinha ouvido tão claramente de sua lavra: "A sociedade brasileira tem diante de si uma grave afronta à ordem constitucional e republicana". E ao STF registra que somas de dinheiro foram desviadas da sociedade, em referência ao pagamento de propinas a agentes políticos por contratos da Petrobrás. Diante disso, assim como o grande jurista dr. Modesto Carvalhosa, nós aguardamos com muita atenção o parecer do dr. Janot sobre a inconstitucionalidade da execrável MP da corrupção, emitida pela presidente Dilma e em plena vigência. Essa MP permite às empresas envolvidas em corrupção pagar multas e continuar prestando serviço ao poder público, até mesmo nos contratos que deram origem aos desvios por S. Exa. mencionados. Faz 60 dias que seus colegas procuradores ingressaram com ofício pedindo ação direta de inconstitucionalidade contra a medida. Portanto, só nos resta orar para que S. Exa. se digne a dar seu parecer favorável aos notáveis procuradores que têm conseguido manter o sentimento de esperança no coração das pessoas ávidas por decência, dignidade e dias melhores para a Nação.

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

Esclarecimento

Todo santo dia somos brindados com um novo escândalo de corrupção, com novos políticos e empresários sendo presos e com o conceito do Brasil sendo rebaixado mais alguns degraus por diversas instituições internacionais. Segundo autoridades insuspeitas, "uma organização criminosa" deita e rola em cima do pobre cidadão e contribuinte brasileiro. Queremos saber quem é o chefe dessa quadrilha poderosa que dilapida o País. A Operação Lava Jato já deve ter em mãos dados suficientes para esclarecer ao povo brasileiro: quem chefia essa canalha que destruiu o Brasil. Queremos saber o nome.

NELSON PENTEADO DE CASTRO

pentecas@uol.com.br

São Paulo

Economia em frangalhos

Vemos constantemente escritos sobre o nefasto efeito que a corrupção traz à sociedade de uma maneira em geral, seja literatura de ordem econômica, na área do Direito, social, etc. Não adianta alegar que a corrupção é um produto do capitalismo, pois nos países ditos socialistas esse mal grassa tão cruel quanto, basta observar as palavras de Margaret Thatcher: "O socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros". Ora, com o dinheiro dos outros é infinitamente fácil ser bondoso, ou, no jargão socialista, fazer justiça social. O problema é a finitude das reservas ou da capacidade financeira de um país e de seu povo. O exemplo dessa assertiva é a economia em frangalhos do nosso país, causada pela política econômica perdulária e assistencialista e pelo alto preço pago aos políticos. Claro, em forma de contratos superfaturados. O nome dessa manobra é corrupção. E esse mal, outro exemplo, levou a estado pré-falimentar uma das maiores empresas petrolíferas do mundo.

CARLOS FERNANDO BRAGA

cafebraga@yahoo.com.br

São Paulo

CONTAS DE DILMA

Chance de recuperação

A presincompetente Dilma procura uma saída para as contas governamentais e isso é muito fácil de conseguir. Primeiramente deveria calçar as sandálias da humildade e contatar os mentores do Plano Real. Eles estão todos por aí, Persio Arida, André Lara Resende, Pedro Malan, Gustavo Franco... E muitos outros que deram uma chance ao País de ser algo mais organizado e puseram o caos em que se vivia na lembrança daqueles que passaram por quase 30 anos de incertezas. Essa lembrança nos faz ver o quanto esse pessoal que aí está é incompetente, pois a tal herança maldita agora se revelou como uma lição de casa desleixada pelo aluno, e hoje cada vez mais temos a certeza de que o messias Lulla colheu o que não plantou e a inteligentíssima Dilma colhe o que seu criador deixou como herança para ela. Esta, sim, uma herança maldita e descontrolada.

RUBENS RIBEIRO JUNIOR

rubensbio@icloud.com

São Paulo

Pela maneira como este governo está deixando fluir a inflação, logo os bancos vão oferecer aplicação no Overnight.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

O PRIMEIRO DIA

Hoje, segunda-feira, finalmente, conforme rezam nossos costumes, começaremos efetivamente o ano de 2016. Ufa! A pauta está repleta de itens complexos e de difícil solução, mas esperemos que nossas legítimas lideranças consigam viabilizar paulatinamente soluções factíveis para nossas grandes vulnerabilidades. Oremos.

 

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

O PAÍS À DERIVA

A grande notícia que o mercado esperava para sexta-feira (12/2) ficou para o mês de março. Enquanto não conseguem fazer os cortes nas despesas, interlocutores do governo Dilma continuam conversando com o Congresso Nacional na tentativa de buscar alternativas de arrecadação. Embora Dilma insista na reedição da CPMF, esse parece ser um assunto sepultado entre os parlamentares. Agora, o governo chega ao extremo de estudar a possibilidade de deixar organismos internacionais por não ter recursos para pagar sua contribuição associativa. Só na Organização das Nações Unidas (ONU), devemos US$ 263 milhões. Nossas embaixadas e representações diplomáticas sofrem a mais absoluta penúria, com dificuldade para pagar contas de água e de luz e comprar papel e tinta para seus computadores. Talvez, numa administração mais austera, os inexplicáveis motivos dos recursos destinados nos últimos anos para Cuba e outros países pudessem ter servido para saldar esses compromissos. O momento é grave. O Brasil precisa de um choque de gestão, desmontar sonhos e delírios irrealizáveis e de muito trabalho. Governo, Congresso, Judiciário, políticos e lideranças da sociedade precisam agir rápido, antes que as dificuldades políticas e econômicas descambem para a crise social. Se deixarem isso acontecer, o conserto será muito mais difícil e, principalmente, doloroso.

 

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

BRINCANDO COM COISA SÉRIA

Mal passou a folia do carnaval e o nosso ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, ainda continua a brincar com coisa séria. Sua primeira proposta é a de uma meta fiscal menor e flexível, talvez poupando o governo das responsabilidades com os gastos públicos. Tomara que o Congresso Nacional não aprove mais essa maluquice de que com baixa arrecadação se autorizem déficits nas contas publicas. Já gastamos muito mais do que arrecadamos e enfrentamos “pedaladas” e outros despautérios na área econômica. Com Dilma Rousseff no comando e um ministro com essa envergadura, vamos nos igualar à vizinha Venezuela falida.

 

Leila E. Leitão

São Paulo

*

LRF EM RISCO

Não podemos dizer que a presidente Dilma é uma jovenzinha, nascida nos anos 80 e que não tenha vivenciado o desastre do governo Sarney, quando os governos federal, estaduais e municipais gastavam ao seu bel prazer, sem responsabilidade com a conta a pagar. O resultado da farra veio no governo Collor, com o confisco da poupança do povo brasileiro. Ao enviar ao Congresso medida provisória que rasga a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), dando chance para que em época de arrecadação baixa todos gastem além do que arrecadam, onde vamos parar? Se o governo da presidente Dilma não tem uma saída melhor, por favor, pegue a viola e desça a rampa da República. Deixe o País libre para que pessoas mais competentes achem outra saída, e não o retrocesso. Esse filme amargo todos nós já vimos e assistimos.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

O PSDB RECOBRANDO O JUÍZO

A bancada do PSDB na Câmara dos Deputados vai apoiar o governo nas propostas que ajudem a recuperar a economia, desde que essas propostas não sejam apenas aumento da carga tributária, como a recriação da CPMF, e que o próprio PT e aliados não votem contrários a essas propostas, por serem antipopulares. Com isso, o PSDB quer contribuir para a recuperação da economia, cuja crise está afetando todos os brasileiros e eleitores, com a inflação fora de controle e o aumento desenfreado do desemprego. Enfim, o PSDB, partido em que eu escolho os meus representantes, está recobrando o juízo, mas sabemos que de nada adiantará, pois o governo e o PT continuaram inertes e não farão a lição de casa, como sempre.

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

ELES SÓ PENSAM NELA

Dona Dilma Rousseff reduziu seu feriado e convocou ministros para discutirem o problema do mosquito maldito, o Aedes aegypti. Mas aposto como a música de uma nota só foi a exumação da famigerada CPMF, até dia destes defendida para cobrir o rombo da Previdência.

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

NÃO APRENDE NUNCA

A presidente Dilma quer porque quer aumentar a arrecadação de impostos, para “acelerar o crescimento”. Não percebe que o Brasil não cresce porque o custo do governo é muito grande, deixando pouco para investimentos e gastos. Para que o Brasil cresça, o governo tem de aliviar o lombo da população, tem de enxugar seus gastos, começando por reduzir ministérios, funcionários inúteis, principalmente comissionados que até ontem não eram necessários, eliminar regalias de todo tipo, como as de que a classe política e ela própria frequentemente usam e abusam. Se der uma olhada para os lados (de olhos abertos, claro), vai ver muita coisa que pode eliminar, podendo reduzir custos em montante superior aos impostos adicionais que quer cobrar. Por favor, presidente, se quer decidir sobre economia, venha aqui para junto do povão sofrido, judiado e roubado para ver como se sobrevive e, se puder, atenda, de verdade, a um curso de Economia. Não se esqueça de deixar de criticar e passe a estimular os promotores, delegados e juízes que combatem a corrupção.

 

Wilson Scarpelli wiscar@terra.com.br

Cotia

 

*

VEM AÍ

Acredito tanto nos políticos quanto acredito numa nota de R$ 3,00. Aposto, com quem se atrever, que a CPMF será aprovada pelo grande espírito público dos nossos políticos com visão dos problemas nacionais. Não há político que resista ao saber que seu voto $alvará a economia do País. Portanto, a derrota parcial da Medida Provisória 692 é apenas para demonstrar ao governo que ele deve abrir os olhos ou o cofre. A CPMF vem aí.

 

Adalberto Amaral Allegrini adalberto.allegrini@gmail.com

Bragança Paulista

 

*

O TIRO DO FGTS

O governo federal autorizou empréstimo compulsório resgatado em 10% do saldo do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Isso, a meu ver, só implicará futuramente mais dívida, pois quem usa o fundo é porque não tem condições de arcar com débitos futuros. Assim, o banco vai tentar: além dos 10% já abocanhados, quem solicitou o empréstimo e não pode arcar com o restante da dívida perderá outros bens que eventualmente possuem. Isso é um tiro no pé alimentado pelo governo federal.

 

Múcio Tavares de Oliveira muciotoliveira@gmail.com

São Paulo

 

*

NO LIMITE DO SUPORTÁVEL

É revoltante quando lemos que as taxas de juros para o cartão de crédito (410,97% ao ano) e para o cheque especial (248,34% ao ano) subiram pela 16.ª vez. Isso é agiotagem institucionalizada. O lucro dos bancos em 2015 foi de R$ 43 bilhões, e as empresas que empregam, pagam impostos e produzem terminaram em sua maioria no vermelho. Até quando vamos aguentar esse absurdo? O que falta para tirarmos este governo do poder? Não podemos conviver com essa “petralhada” que saqueou literalmente o País e nos deixou com a brocha na mão. Acho que está na hora de transformarmos os blocos de carnaval que arrastam milhões pela avenida num bloco de reivindicações, em que o principal lema seria tirar este governo do poder. Imaginem Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Recife, que arrastam milhões a cada dia, fazerem uma convocação séria. Não podemos esperar por Aécios ou Alckmins, pois estes são fujões e omissos.

 

José Saez jsaez2007@gmail.com

Curitiba

 

*

A HORA DO LEÃO

Agora vem o Imposto de Renda, e o Leão vai fazer uma boquinha com as vivas almas mais honestas que o mundo já viu, os brasileiros de plantão que estão aí justamente para pagar os miseráveis de Brasília. Brasileiros que não têm tríplex nem sitiozinho por aí e que nunca na vida roubaram nada de ninguém, nem mesmo a merenda escolar.

 

Mara Mendes maraherdade@gmail.com

São Paulo

*

LULA SOB INVESTIGAÇÃO

Pergunto: se o tríplex no Guarujá e o sítio em Atibaia não são de propriedade do ex-presidente Lula, por que contratar uma equipe jurídica de peso para defendê-lo das acusações de ligação com as empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato que reformaram os dois imóveis? Precisa ir atrás de uma das melhores equipes jurídicas do País para confirmar que as propriedades não são suas e que ele não tem conhecimento de nada em relação aos roubos do seu governo? Quem não deve não teme.

 

Márcia Rossi Soares marciarossi1@hotmail.com

São Paulo

 

*

CLASSIFICADOS

A falta de qualificação profissional alavanca o desemprego. Apesar do alto salário, há anos um condomínio do Guarujá não consegue contratar um dono para um tríplex de cobertura.

 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

PROPRIETÁRIOS

Entendo como de interesse geral conhecermos quantas vezes os proprietários do dito sítio visitaram-no desde sua aquisição. Soa estranho que um hóspede tenha visitado o dito sítio mais de uma centena de vezes em um ano. E os proprietários, Fernando Bittar e Jonas Suassuna? Quantas?

 

Jair Nisio jair.nisio@smartmoney.com.br

São Paulo

 

*

INQUÉRITO

Se corruptos desta terra tupiniquim se borram quando o Ministério Público Federal e a Polícia Federal esmiúçam seus ilícitos, como deve estar se sentindo o dito homem “mais honesto do Brasil” – como se afirma Luiz Inácio Lula da Silva – agora, que o implacável juiz Sérgio Moro autorizou inquérito no âmbito da Operação Lava Jato sobre o famoso sítio em Atibaia?

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

DE ENLOUQUECER

Aquele que ontem se autointitulou o mais honesto do País amanhã dirá ser o mais louco do mundo.  

 

Doracy Jacintho   doracyjacintho@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

HONESTO X DESONESTO

Qual a explicação para o ex-presidente Lula vociferar que é a pessoa mais honesta do País e ter vários amigos comprovadamente desonestos (José Dirceu, José Genoino, José Carlos Bumlai, Rose Noronha, etc.)? Nem Freud...

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

MASSACRE

O senhor Lula da Silva esbravejou aos perdigotos que está sendo massacrado abaixo da linha da cintura em face das notícias sobre o tríplex no Guarujá e do sítio em Atibaia. E nós, que estamos sendo massacrados há longos 13 anos na cabeça, nas costas, nas costelas, pelo desemprego e, principalmente, no bolso, a quem vamos reclamar? Ao bispo?

 

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

 

*

ACREDITE SE QUISER

Este povo é incrível em não acreditar em Lula. Ele não é dono do sítio em Atibaia, nem do apartamento no Guarujá, e nem amante de Rosemary Noronha ele foi. Tudo é resultado de fofoca deste povo invejoso. Coitado, como um homem tão honesto pode ter sua palavra contestada?

 

Laert Pinto Barbosa  laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

*

SOBRE MENTIRAS

Reza a milenar sabedoria lusitana que, se algum dia um mentiroso contumaz falar uma verdade, há de cair-lhe com certeza um braço. Apesar da falta de um dedo, nosso ex-presidente ainda tem os dois.

 

Eduardo Augusto Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

 

*

NAS REDES SOCIAIS

A propósito das inúmeras suspeitas sobre o envolvimento direto de Lula em malfeitos e negócios escusos de toda ordem, lê-se na internet: “O problema não é a falta de um dedo na mão, mas a de vergonha na cara”.

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

CARTAS ESTRANHAS

Primeiro ele escreveu uma carta todo ofendido com o tratamento que recebia. Agora, que a coisa ficou mais complicada, ele escreveu uma carta para dizer que o vizinho também comete erros e, por isso, todos devem ser inocentados. Uma comédia. Só falta o tribunal fazer papel de bobo.

 

Ricardo Fioravante Lorenzi Ricardo.lorenzi@gmail.com

São Paulo

 

*

LULA E O PT

Lula assume: cometemos erros. Digo mais, começaram há 36 anos, um bando de desocupados batizando o novo partido como Partido dos Trabalhadores. Talvez nunca sejam descobertas todas as traquinagens deste governo e a maior preocupação é o aparelhamento do Estado. A senha do Brasil está nas mãos da coligação PT, PMDB e os partidos de aluguel. Em 2019, quando outros partidos (coligação) assumirem o poder, vão encontrar um cenário de terra arrasada, serão anos de batalha para extirpar o mal que tomou conta do serviço público. Só resta aguardar para que não piore ainda mais. Parece impossível, mas, como nunca antes neste país...

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

 

*

CEGUEIRA

Este filme do antipetismo eu já conheço. Nos anos 80, era o antimilitarismo. Todo mundo de um lado, só com o apoio da imprensa. Naquela época, quem não fosse Lula ou não fosse PT era visto como antipatriota. Agora é só uma nova versão com o outro lado da moeda. O problema disso tudo é a cegueira. É como uma boiada, todos na mesma direção. Ninguém pensa, ninguém reflete nada e sobre nada. Nem sequer percebem que são vítimas da manipulação. Por isso nunca tive bandeira, nem nunca terei. Prefiro pensar, ser dono do meu destino.

 

Paulo Nonato de Souza paulobuzzmidia@gmail.com

São Paulo

 

*

PESSIMISMO E VITÓRIAS

 

“Vamos deixar de lado o pessimismo e construir vitórias.” A afirmação, feita na recente propaganda do PT, faz lembrar aquela empregada doméstica negligente que, depois de varrer toda a sujeira para debaixo do tapete, dirige-se à patroa e pergunta qual o próximo serviço que deve executar.

 

Odilon Otávio dos Santos

Marília

 

*

O RANKING DA CORRUPÇÃO

Segundo a pesquisa da ONG Transparência Internacional, o Brasil está em segundo lugar em termos de corrupção (Petrobrás/PT). Se os “petralhas” continuarem a nos governar, assumiremos o primeiro lugar em pouco tempo. Aí, sim, o predestinado poderá encher o peito e dizer com orgulho que “nunca antes este país foi tão competente na arte de roubar, enganar e iludir uma nação”.

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

UM NOVO FANTASMA

Um novo fantasma aterroriza os funcionários das empresas estatais: os desvios nos fundos de pensão patrocinados pelo atual governo. Além dos desvios apurados na Petrobrás, já contabilizados em mais de R$ 50 bilhões, e os casos Eletrobrás, CEF, Correios, BNDES, etc., agora é a vez dos fundos de pensão. Na Postalis, os prejuízos apurados já passam de R$ 5 bilhões. Os funcionários do Banco do Brasil são a bola da vez. Após o BB deixar de aportar R$ 8 bilhões na Previ, para inflar seus lucros e pagar dividendos à União (mais uma pedalada!), dinheiro que deveria ser destinado à melhoria nas pensões e aposentadorias que não ultrapassam, em média, R$ 2,5 mil, os aposentados e pensionistas da Previ se deparam com um prejuízo de mais de R$ 400 milhões, dinheiro aplicado (a mando de quem?) na Sete Brasil, empresa em estado falimentar. O que mais revolta é que, enquanto a média das complementações não ultrapassam R$ 2,5 mil (e ainda incide sobre isso desconto mensal de 8% para o fundo), alguns príncipes como o ex-presidente do BB levam uma aposentadoria da Previ de R$ 62 mil. É realmente um exemplo de ética e apreço para com os funcionários da estatal. A Caixa de Assistência também recebe o mesmo tratamento e periga deixar milhares de aposentados na rua da amargura. É este o governo dos trabalhadores?

 

Elio S. Santos ele56@bol.com.br

Brasília

 

*

DECLÍNIO MORAL E A POLÍTICA EXTERNA

Se já não bastasse o intenso declínio moral que vem corroendo internamente o País, Dilma Rousseff inova em sua política externa e anuncia que fará, ainda neste ano, visita inédita ao Irã. Pena que não vá também à Coreia do Norte, uma vez que ela mantém relações muito próximas com o Irã e constitui, junto com ele, os campeões mundiais na violação de direitos humanos e os maiores fomentadores de guerras e terror. Aliás, seu principal protegido, o Hezbollah, é a mola-mestra do tráfico de drogas na América do Sul e foi, em conjunto com o Irã, co-promotor do maior atentado terrorista em nossa região: o da Amia, na Argentina. Os parceiros e as prioridades de Dilma não são de dar orgulho a ninguém.

 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

 

*

ELEIÇÃO 2016

No Brasil, a cada dois anos, temos eleições, e este ano o pleito será para prefeitos e vereadores. Como de costume, os políticos falam em mudanças, oportunidades, esperanças, etc. E nós, eleitores, estamos desesperançados com a classe política, diante de tanto descaso e corrupção! A maioria dos políticos é umbigueira, que só olha para o próprio umbigo e pouco ou nada faz em prol da sociedade. Os eleitos mostram muita disposição para angariar cargos para os membros das siglas partidárias e os fiéis cabos eleitorais. Normalmente, todos ambicionam a reeleição. Será amor pelo povo? Os muitos candidatos eleitos que são honrados, íntegros, inteligentes etc. serão sufocados, contidos, reprimidos pelo velho $istema político, em que os princípios, normas, regras etc. se dão na base do “toma lá, da cá” ou do “faz-me rir”. Reflexão: a política nacional não permite à sociedade e a seus eleitores ter expectativas! Ou permite?

 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

 

*

NA SEARA DA OPOSIÇÃO

O PSDB é o partido que tem tudo para perder a próxima eleição para prefeito da cidade de São Paulo. A oito meses das eleições municipais, o partido tem três candidatos (12/2, A7), sendo o vereador Andrea Matarazzo apoiado pela corrente de FHC; João Doria Jr. (ilustre desconhecido da maioria do povo) apoiado pelo grupo do governador Geraldo Alckmin; e, por fora,  sem apoio, concorre o deputado federal Ricardo Tripoli. Até quando essa divisão interna, característica do partido, vai prevalecer, permitindo a candidatos populistas chegarem ao poder?

 

Jose Millei millei.jose@gmail.com

São Paulo

 

*

RECADO DADO

Só fico imaginando se o PSDB escolher Andrea Matarazzo como candidato a prefeito de São Paulo. Fernando Haddad (PT), juntamente com seus ditos formadores de opinião – blogueiros puxa-sacos do PT, ciclistas-maconheiros metidos a “progressistas” e intelectualoides em geral – vão partir para cima dele na campanha eleitoral chamando-o de “coxinha”, de “burguês”, etc. Isso também vai acontecer caso o candidato seja João Dória Jr. O recado está dado.

 

Marcelo Cioti marcelo.cioti@gmail.com

Atibaia

 

*

LIXEIRAS EM SÃO PAULO

As lixeiras sumiram em Sampa, ultimamente. Inexplicavelmente, muitas lixeiras foram retiradas ou não houve a sua devida reposição em casos de dano ou furto delas. Como resultado, vemos a cidade cada vez mais suja por causa da falta dessas lixeiras e também do baixo nível cultural de parte da população, que insiste em jogar o lixo nas ruas e calçadas da cidade. A Prefeitura de São Paulo tem de fazer a parte dela, o que não vem ocorrendo. Precisamos de mais lixeiras, educação e de uma lei que puna quem joga lixo na rua, como há no Rio de Janeiro. Agora, em razão do descaso da gestão do prefeito Fernando Haddad (PT), muitas vezes é preciso caminhar por cinco ou seis quadras para achar uma lixeira, o que é inaceitável.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

*

CARNAVAL DE RUA DE FERNANDO HADDAD

O prefeito divulgou que a cada real investido no carnaval de rua de São Paulo, a cidade arrecadou cinco. Primeiramente, é importante saber onde ele investiu. Desconheço que os blocos que saíram às ruas tenham tido qualquer ajuda. Consta que marcas de cerveja é que patrocinaram tudo. E outra: o que a cidade arrecadou em impostos? O que se vendeu muito foi cerveja, fantasias e outros produtos. E os impostos sobre as vendas são dos Estado (ICMS), e não do município (ISS). E não foram prestados grandes serviços que recolham ISS... É tanta bobagem que irrita.

 

Ricardo Rayes rirayes@uol.com.br

São Paulo

 

*

TRANSPORTE URBANO

A Constituição de 1988 já previa a licitação de todas as linhas de transportes urbanos, intermunicipais e interestaduais. Passados mais de 25 anos, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) ainda não fez a licitação das linhas interestaduais, uma de suas principais funções. O que espanta é que o cartel das empresas de ônibus vem financiando campanhas políticas do governo e contratando lobistas ligados ao Planalto, conforme se lê em vários jornais e revistas. Enquanto isso, o Ministério Público Federal (e os estaduais, nos casos de linhas intermunicipais) se omitem e não tomam qualquer providência, e algumas liminares suspeitas saem do Judiciário, o que deveria ser apurado também pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Quem é penalizado é o povo, que paga uma tarifa muito alta, sem nenhuma segurança e sem conforto algum, enquanto empresas que exploram ilegalmente essas linhas há décadas cobram o que querem sob a omissão e cumplicidade da agência reguladora, que, como as outras agências, é um balcão de negócios e de proteção aos empresários, sem nenhuma preocupação com o usuário e consumidor. Até quando?

 

Erica Maria S. Santos ericadf@bol.com.br

Brasília

 

*

MARGINAIS

 

Nosso prefeito, Fernando Haddad, deveria ser obrigado a passar pelas Marginais dos Rios Tietê e Pinheiros todo dia para ir e voltar do trabalho com seu automóvel particular. Além de perder a carta rapidamente por causa do estelionato dos 50 km/h, ele iria sentir o que milhares de paulistanos sofrem no dia a dia.

 

Amauri Machado machadoamauri@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

EXTINÇÃO DA FUNDAÇÃO PREFEITO FARIA LIMA

Agora já é lei e o desmanche já começou, conforme tive notícia: a Fundação Prefeito Faria Lima – Centro de Estudos e Administração Municipal, conhecida pela sigla Cepam, foi extinta pela Lei n.º 15.899, de 17/9/2015. Entidade sob fiscalização do Ministério Público, muitos e relevantes serviços prestou à comunidade de prefeitos e vereadores deste Estado por meio de profissionais de escol em diversas áreas de atividade, especialmente a do Direito, da qual tive a honra de participar em convívio profícuo com o emérito professor dr. Diógenes Gasparini. A alegação é de que o objetivo é reduzir custos da administração. Ora, se esse é o objetivo, deveriam o sr. governador Geraldo Alckmin e o sr. presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Capez, começar a faxina com a extinção dos inúteis cargos em comissão e dispensando seus ocupantes, que não passam de Marias (ou Marios) Candelárias. É triste, muito triste a degeneração do serviço público por causa de atitudes como esta, visto que na leva foi também extinta a Fundap. Se essa era a meta da proposta governamental, ao lado da de tentar acabar com o ensino de primeiro e segundo graus, o sr. Alckmin não deveria ter sido reeleito, pois, daqui para a frente, não será outra coisa senão um governador de triste memória.  

 

Pedro Luís de Campos Vergueiro pedrover@matrix.com.br

São Paulo

 

*

TEMA OLÍMPICO

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, na tentativa de minimizar o problema do vírus zika, trata a população como pessoas que carecem de inteligência. O prefeito diz que o tema não é olímpico. Como assim? Quer dizer que o perigo de epidemia e morte agora tem classificação? Se for olímpico, nos preocupamos, caso contrário, o problema é do Brasil e do mundo, “não é meu”. O prefeito deveria divulgar em suas publicidades de autoelogio um aviso aos atletas que virão ao Rio, para não se preocuparem com o mosquito porque ele não virá à Olimpíada: o inseto só invadirá áreas não olímpicas.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

ZIKADENGUE

Contra um avanço de 48,2% nos casos de dengue em 2016, o governo Dilma lançou mais uma ação publicitária: #ZikaZero. “Um mosquito não pode ser e não é mais forte que um país inteiro”, declarou a presidente. O Brasil não, mas o Aedes aegypti pode derrubar este desgoverno que, diante de uma crise, para variar, faz tão pouco, muito tarde!

 

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

 

*

MARKETING

Até em casos sérios, como o ataque ao mosquito Aedes aegypti, portador do vírus da dengue, zika e outros problemas sérios de saúde, o PT, Dilma e seus ministros transformam o combate ao mosquito numa obra de marketing político. A coluna “Bastidores”, de Tânia Monteiro (“Estadão”, 12/6), retratou fielmente o quanto João Santana e seus marqueteiros se utilizam dos efeitos visuais para tentar iludir o povo, sem objetivos sérios. Dilma, em mais um arroubo de semântica, fica irritada com o filmete, que pedia às pessoas terem cuidado com o entorno das residências, e logo reagiu dizendo que o problema não é o entorno, mas, sim, dentro de casa. Ora, “presidenta”, o cuidado tem de ser em casa e no entorno, onde proliferam mato, água parada, esgoto a céu aberto, lixo, etc. Outra obra de marketing.

 

Olavo Fortes Campos Rodrigues olavo_terceiro@hotmail.com

São Paulo

 

*

DENGUE E SOLIDARIEDADE

A dengue pode se tornar outra peste, semelhante à febre amarela ou à gripe espanhola. A diferença é que o diagnóstico da dengue é semelhante a outros diagnósticos de viroses e influenzas, comuns nesta época de chuvas. Ocorre que o mosquito é o vetor da doença. Mas vemos que a fraqueza está na comunidade, que não se une e vive o individualismo. A dengue, para ser combatida, necessita da solidariedade de toda a comunidade, fortalecendo a população. Todos unidos para cuidar de nossas crianças e idosos. O combate ao mosquito é fundamental, mas o espírito de solidariedade e união no tratamento dos doentes é muito importante ou necessário. Cuidar com amor é a cura.

 

Paulo Roberto Girão Lessa paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.