Fórum dos Leitores

LULOPETISMO

O Estado de S.Paulo

17 Fevereiro 2016 | 02h55

Nero pluvial

Significativas as duas principais fotos na primeira página do Estadão de ontem. Na superior, o prefeito ri como se estivesse vendo a foto de baixo, na qual carros boiam, após temporal, na Avenida Rubem Berta. Lembra Nero, que depois de atear fogo em Roma se divertiu tocando lira. E o prefeito estava fazendo o quê? No Instituto Lula, ao lado do próprio, também rindo – afinal, rico ri à toa –, e de outras sumidades, combinava com eles mentiras para contar ao povo sobre os bens do mais “onesto”. Vai trabalhar, seu folgado!

CARLOS ALBERTO ROXO

roxo.sete@gmail.com

São Paulo

Segunda-feira, São Paulo e São Bernardo do Campo se desmanchando em água e a cúpula do PT rindo à toa, pensando numa estratégia para defender o sr. Lulla da Silva. E não era uma risada solitária: pela ordem, os srs. Fernando Haddad, Lulla, Rui Falcão e Fernando Morais. Será que alguém ali estava preocupado com a saúde falida, com o zika vírus, a dengue e, agora, a sífilis...? Aí você fica sabendo que o “hómi” tem antena própria de telefonia no meio do nada. Eta, puxadinho caro, hein (kkkk)? Mas vamos acreditar que a Bancoop vai voltar e salvar todos da bacia das almas. E o País está parando...

JOÃO CAMARGO

inteligencianomundo@hotmail.com

São Paulo

Pergunto: o povo e a cidade de São Paulo merecem? Vai ano, vem ano, na época das chuvas é a mesma história: pessoas ilhadas, carros submersos, trânsito caótico, perda de bens. E o prefeito onde estava? Despachando com o ex, todo sorridente, certamente projetando novas ciclovias para a cidade. O prefeito vai receber o que merece, aguarde!

J. PERIN GARCIA

jperin@uol.com.br

São Paulo

O povo que se afogue

Haddad resolveu lavar as mãos no caso das enchentes em São Paulo. Em vez de fazer obras para solucioná-las nos locais mais atingidos, teve uma ideia genial: simplesmente colocou avisos com os dizeres “área sujeita a alagamento”. Só faltou escrever embaixo: “Se você morrer afogado, problema seu, eu avisei!”.

PAULO DE TARSO ABRÃO

ptabrao@uol.com.br

São Paulo

Esclarecimento à população

O que o Haddad está fazendo no Instituto Lula? Quatro hipóteses: 1) está trabalhando e é funcionário do Instituto Lula; 2) recebe salários da Prefeitura e do Instituto Lula; 3) ele tem tempo de sobra e trabalha de graça para o Instituto Lula; 4) o Lula está ensinando o Haddad a administrar São Paulo. A população merece um esclarecimento.

GIAMPIERO GIORGETTI

giampiero@falcare.com.br

São Paulo

Só ‘malddades’

Outro dia escrevi sobre a faixa exclusiva de ônibus na Avenida Giovanni Gronchi. Agora, gostaria que o sr. prefeito e o sr. secretário de Transportes andassem por toda a extensão dessa avenida para constatarem in loco – se tiverem coragem! – a precariedade do asfalto, a sinalização viária, o lixo por todo lado, o mato que cresce junto ao asfalto, além das conversões proibidas de uma via praticamente abandonada, a não ser pelos agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e pelos radares.

ALFREDO DIAS PINHEIRO

alfredopinheiro@yahoo.com.br

São Paulo

Gestão cafona

Um traço da gestão do petista Fernando Haddad é a cafonice. Depois de exagerar na quantidade de grafites pela antes elegante Avenida 23 de Maio, agora são as calçadas ao redor dos gramados próximos ao Obelisco, em frente ao Parque do Ibirapuera, o alvo de mais uma cafonice. O piso dessas calçadas, que antes era de pedras portuguesas, foi retirado. E sabem o que foi colocado no lugar? Nada, ficou no cimento puro! Além de gastar dinheiro do contribuinte em algo que não havia necessidade alguma de ser feito, ainda deixa a marca da cafonice impressa, agora também no calçamento.

ANA CRISTINA PINTO

08anacristina@gmail.com

São Paulo

A lógica

Gostaria de saber quais os parâmetros usados pelos caciques do PT para defender seus companheiros. Defenderam Genoino, foi preso. Depois defenderam Dirceu, foi preso. Depois o Vaccari, que mereceu uma defesa pública e enfática de Rui Falcão, também foi preso. Bumlai, Marcelo Odebrecht, etc., todos presos. Agora voltaram sua artilharia para defender o Lula. Só quero ver aonde isso vai dar.

MARIO GHELLERE FILHO

marinhoghellere@gmail.com

Mococa

O palestrante

Coincidência ou não, as palestras milionárias do Lula acabaram com a Lava Jato. Porque será? As fontes secaram? Os contratantes estão presos, logo, agora precisam é de advogados, e não mais de palestras.

JAIR NISIO

jair@smartwood.com. br

Curitiba

A antena

Estarrecedor o fato de a Oi, que comprou parte da Gamecorp (Lulinha) pela bagatela de R$ 5 milhões, ter instalado no meio da Mata Atlântica uma antena de celular para uso exclusivo dos srs. Suassuna e Bittar. Ou seria para o cappo di tutti cappi?

JOSE SEVERIANO MOREL FILHO

morel@sunriseonline.com.br

Santos

CONSUMIDOR INDEFESO

Pedido de socorro

Como presidente da Associação Brasil Parkinson, entidade de fins filantrópicos e declarada de utilidade pública nos âmbitos federal, estadual e municipal, faço um candente pedido de socorro a esse vibrante órgão de imprensa para que nos ajude a solucionar um sério problema com as linhas telefônicas instaladas na nossa sede, à Avenida Bosque da Saúde, 1.155. Desde o fim do ano, apesar das mais estapafúrdias desculpas e evasivas da concessionária, estamos sem comunicação com o mundo exterior, o que causa sérios prejuízos a nossos associados que procuram ligar em busca de informações e orientação para minorar seu sofrimento decorrente dessa enfermidade. Não é possível que um importante serviço público seja relegado a uma empresa que, insensível às reiteradas reclamações, se mantém indiferente aos problemas de seus infelizes assinantes. Nossas linhas que permanecem mudas são: 2578.8177, 2578.1586, 2578.8565 e 2578.5500. Ponho minha esperança em que, com o decisivo apoio desse prestigioso jornal, a questão seja prontamente resolvida.

SAMUEL GROSSMANN

samgross@terra.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

NÃO PASSARÁ

 

Do que vai adiantar o juiz federal Sérgio Moro declarar ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que houve doações ditas “legais” ao Partido dos Trabalhadores (PT) oriundas de propinas do mensalão, se o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já profetizou ao TSE que “acusações não justificam perda de mandato de Dilma”? Só faltou dizer “não adianta mandar para cá, porque não passará”. Um procurador-geral da República mandando mais do que um ministério? Já está ficando estranha a “devoção” do procurador à presidente Dilma. O Brasil espera até hoje denúncia sobre o presidente do Senado, Renan Calheiros, mas, como ele está alinhado com a presidente, a investigação anda dormindo na gaveta do procurador. Como se demite um procurador-geral da República? 

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

ATÉ QUANDO, MORO?

 

A foto e a frase na primeira página do “Estadão” de ontem, 16/2 (“Lula: ‘Não aguento mais falar disso’”) demonstram claramente o escárnio com que o nefasto ex-presidente e parte de sua quadrilha tratam o povo, a Justiça e os valores morais e éticos. O sorriso aberto e a frase dita em tom sarcástico são típicos desse indivíduo que se arvorou dono do Brasil e sintetizam sua certeza de impunidade e de que a ele tudo é permitido. Quem não aguenta mais apenas ouvir falar sem que nada efetivamente lhe aconteça no âmbito judicial e policial somos nós, brasileiros de bem.

 

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

 

*

A PETROBRÁS PRIVATIZADA

 

O PT de Lula, que criticou e infernizou durante e depois o governo FHC dizendo que este iria privatizar a Petrobrás – o que não passou de mais uma farsa do Partido dos Trabalhadores –, agora, depois de quebrar a estatal outrora orgulho dos brasileiros, está privatizando a empresa. Anunciou ao mercado que vai vender, certamente com preço depreciado, ativos como usinas térmicas, terminais de gás e gasodutos com o objetivo de arrecadar recursos para que a Petrobrás não entre em recuperação judicial ou concordata, tal o caos da sua situação financeira. Se FHC tivesse uma bola de cristal que prenunciasse que o PT chegaria ao Planalto, melhor teria feito na época se tivesse privatizado integralmente a Petrobrás. Consequentemente nós, brasileiros, não estaríamos hoje sendo humilhados com esta derrocada da estatal e seu sucateamento – menos ainda convivendo com a Operação Lava Jato, ou petrolão, fruto da corrupção petista, a maior de que se tem notícia na história do País.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

ADEUS, PETROBRÁS

 

A Petrobrás foi saqueada pelos políticos. Sua dívida é três vezes maior do que o seu patrimônio. A maior empresa do Brasil será vendida por tostões. Lula e Dilma Rousseff mentiram sobre a reativação dos estaleiros brasileiros, sobre a visibilidade do pré-sal, sobre o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro, sobre a Refinaria Abreu e Lima, ou Rnest, plataformas replicantes, sessão onerosa e tantos outros empreendimentos que já nasceram falidos. O peso das dívidas da companhia será uma constante nas próximas décadas, para os contribuintes. Haja CPMF para dar conta de toda a sujeira!

 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

PRIVATIZAÇÃO

 

Marx cupinchas e corriolas da América Latina, e até comunistinhas de beira de piscina, pasmam pela maneira engenhosa de privatização adotada pelo grande PT. Estamos fritos com estes bandidos

 

João Luiz Piccioni piccionijl@me.com

São Paulo

 

*

QUAL A DÚVIDA?

 

O desenho está pronto. Qual a dúvida? Os “petralhas” nunca foram contra a privatização, eles já estavam roubando a Petrobrás e não queriam ser descobertos em 2006. Quando eles vão sair do Planalto? Isso é o que o povo está mandando. Qual é a dúvida? Por que as instituições e os Poderes não estão funcionando?

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

 

*

ONDAS GRAVITACIONAIS

 

Ondas gravitacionais não são novidades, precisaram observar a colisão entre dois buracos negros no universo para detectá-las, e gastaram fortunas para tal. Era só lerem os jornais e a mídia brasileiros para saber que elas de fato existem; sua mais recente comprovação foi feita pelos responsáveis pela Operação Lava Jato: os “buracos negros” em Brasília colidiram e geraram uma “onda gravitacional” que não é uma simples marolinha.

 

Mario Zanni mzanni@terra.com.br

São Paulo

 

*

CONDIÇÃO PARA O PROGRESSO

 

O Brasil precisa, há muito tempo, de lei que classifique o desvio (roubo) do dinheiro público como crime hediondo. Considero dinheiro público também as empresas com qualquer tipo de participação do Estado. Sem chegar aos extremos da China, por exemplo, tal crime seria inafiançável e com pena mínima de 15 anos, sem qualquer benesse. Nosso progresso, a meu ver, passa indispensavelmente por aí.

 

André C. Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo

 

*

O DEPOIMENTO DE LULA

 

Segundo um jornal da mídia de São Paulo, o depoimento de Lula e Marisa Letícia marcado para hoje (17/2) no Fórum da Barra Funda não deve acontecer, pois Lula pretende alegar que o promotor Cassio Conserino já tem opinião formada sobre a matéria, convicto que está de sua culpa. Portanto, Lula decide que só falará em juízo. Mas isso, legalmente, pode acontecer? Segundo me informei, a menos que a pessoa esteja doente ou internada, o juiz pode determinar condução coercitiva. Quem ficará doente, Lula, Marisa ou ambos? Ou existe alguma regra especial para Lula que desconhecemos?

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

*

INVESTIGADO

 

Lula, hoje, vai depor no Fórum Criminal da Barra Funda sobre o caso do tríplex no Guarujá (SP). Que não vá com gracinhas do tipo “Curíntia”, “futebol”, “alma mais honesta deste país” (que piada), “não vi nada”, “não sabia de nada” e por aí afora. Corre o risco de lá ficar.

 

Hélio José Cury heliocury@gmail.com

São Paulo

 

*

O COMPORTAMENTO QUE CONDENA

 

Li que pode ser que Lula não compareça hoje para depor no Fórum Criminal da Barra Funda. Se “ele” é a alma mais honesta que existe no País, como declarou a seus blogueiros amestrados, por que esse medão? E Lula ainda irá depor no dia 14/3 como testemunha do “muy amigo” José Carlos Bumlai, mas o fará por meio de videoconferência, tal é a paúra de estar cara a cara com o juiz Moro. Todo esse comportamento de Lula mostra sua culpa, pois quem não deve não teme e encara a situação.

 

Agnes Eckermann agneseck@gmail.com

Porto Feliz

 

*

ASSUNTO INCÔMODO

 

Será que na audiência de hoje na Justiça Lula também vai dizer que “não aguenta mais” falar sobre o tríplex do Guarujá?

 

Odilon Otávio dos Santos

Marília

 

*

CANSADO DE QUÊ?

 

Perguntar não ofende: será que na teleconferência Lula vai dizer “não aguento mais falar disso”? Porque, até agora, não disse nada!

 

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

 

*

‘NÃO AGUENTO MAIS FALAR DISSO’

 

E nós não aguentamos mais as suas mentiras e as da sua quadrilha.

 

Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br

São Paulo

 

*

INSENSIBILIDADE CONTUMAZ

 

Quando o ora assessor da presidente Dilma Marco Aurélio Garcia, na época assessor do presidente Lula, foi filmado fazendo aquele gesto (“top top”), daí seu apelido, na ocasião do trágico acidente do avião da TAM, muito se falou sobre a sua falta de compaixão, seu senso de oportunidade falho. Isso porque foi de uma insensibilidade atroz em relação aos familiares das vítimas. Agora ele faz o mesmo ao afirmar que o tríplex da família Lula da Silva no Guarujá é um apartamento “fubango”. Marco Aurélio Garcia demonstra novamente seu caráter. Membro de um partido que se orgulha de melhorar a vida dos pobres, de disponibilizar ao povo as casas e apartamentos pelo programa Minha Casa, Minha Vida, sabidamente moradias bem simples que, se comparadas com o apartamento do Guarujá, serão o quê, então? Ora, mais uma vez fica demonstrado o desprezo dos petistas pelo povo, só os contemplando na época das eleições. E fica também demonstrado que este papo de ser um partido do povo é só conversa para boi dormir. Acredite neles quem quiser!

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

*

DE BOCAS ABERTAS

 

Na tentativa de contornar a crise política causada pelas investigações sobre Lula e seus efeitos sobre Dilma Rousseff, a orientação do Planalto é de, a partir de agora, focar na economia – diretriz repassada pelos líderes. Nesta linha, declarou o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE): “A campanha de perseguição ao ex-presidente só tem um único objetivo, tentar evitar a eleição dele em 2018”. Já o líder do partido na Câmara, Afonso Florence (BA), disse que a possível convocação de Lula para depor na CPI do Carf é um esforço para “desviar a atenção do que de fato é relevante para o País”. Guimarães poderia vir a público para esclarecer sua assertiva. Quem está perseguindo Lula? O Ministério Público? A Polícia Federal? A oposição? Palavras são fáceis de dizer... Quanto à candidatura do ex-presidente, se a Justiça de fato permitir, não é porque Edson Barbosa, novo marqueteiro do PT, a garantiu com eloquência que está virá – afinal seu ofício é ser um otimista. Pesquisa do Datafolha (dezembro) mostra Lula com apenas 20% das intenções de voto. Em relação à declaração de Afonso Florence, passar a limpo os desmandos e a roubalheira com o erário é, sim, da maior importância para o País, fora o fato de que não anula o debate sobre a crise econômica. Que quer o líder do PT? Que comentemos a volta da CPMF ou a reforma da Previdência? Acho que ele já tem uma leve noção do que pensamos sobre isso. Convém atentar para o velho dito popular: em boca fechada não entra mosquito! Última dica para o sr. Zé Guimarães: não há necessidade de os vocábulos “só”, “um” e “único” estarem na mesma frase. Questão de pleonasmo.

 

Elias Menezes elias.natal@hotmail.com

Nepomuceno (MG)

 

*

DEFESA DE LULA

 

Quando imaginamos já ter ouvido as mais disparatadas bobagens da “mulher sapiens”, Dilma Rousseff, ela ainda vem com mais uma pérola: “O mundo e o Brasil precisam de uma liderança como o ex-presidente Lula”. Noticia-se que a velhinha de Taubaté teria tido uma incontinência urinária de tanto rir...

 

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

Itanhaém

 

*

OBJETO DE GRANDE INJUSTIÇA

 

“Acho que o presidente Lula está sendo objeto de grande injustiça”, palavras da presidente Dilma Rousseff. Vamos falar a verdade: dá ou não dá vergonha ter na Presidência de um país da grandeza do nosso uma pessoa assim? Seria ela a legítima “mulher sapiens”? Dizer também que a ação contra o vírus zika foi um sucesso nos provoca a perguntar: de quem? Por acaso a sra. “presidenta” esteve perto de algum sucesso durante toda a sua vida? Vejamos: como guerrilheira, fracassou. Dona de loja de R$ 1,99 (não sei se é verdade), dizem que a quebrou. Presidente de Conselho de Administração da Petrobrás, que não sabia da podridão instalada ali, não pode se regozijar pela passagem pelo cargo. Como ministra do “injustiçado” Lula, continua até os dias atuais como a “mãe do PAC” que ainda não pariu direito. Como “presidenta”, passará para a história como o maior desastre de todos os tempos já acontecido no Brasil, que procurou sustentação política dando ministérios e cargos importantes a um bando de corruptos e ladrões, que a Operação Lava Jato não me deixa mentir. Realmente, dona Dilma, é uma grande injustiça! Está passando da hora de assistirmos à verdadeira Justiça banir do nosso meio todos estes nobres “injustiçados”.

 

Rogerio Amir Rizzo rizzomoreno@superig.com.br

São Paulo

 

*

CACHO DA CORRUPÇÃO

 

Agora a “presidenta” bajula o seu “fabricante” dizendo que “ele” é objeto de injustiça. Sabem por quê? No cacho da corrupção, “ella” também cairá. Restarão poucas bananas.

 

Ricardo Guilherme ricardoguilherme88@gmail.com

Monte Alegre do Sul

 

*

A REUNIÃO EM SÃO PAULO

 

Vamos ver se dá para entender: o País passa por uma das maiores crises econômica, moral, ética e da saúde, e a presidente do Brasil vem a São Paulo para uma reunião em cuja pauta estava armar uma ação de defesa de Lula? É a falência total.

 

Ademir Alonso Rodrigues rodriguesalonso@uol.com.br

Santos

 

*

LULA INOCENTE

 

Se ele não tem nada a temer, deveria ter os vários imóveis, dele e dos filhos, em seus próprios nomes. Inocente o homem não é, não. Inocentes somos nós, que pagamos impostos demais.

 

Vitor de Jesus vitordejesus@uol.com.br

São Paulo

 

*

MUHAMMAD ALI DA CAATINGA

 

O novo marqueteiro do PT diz que “Lula é o Cassius Clay da caatinga”. Deve estar mais para Virgulino Ferreira, vulgo Lampião.

 

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

 

*

PERGUNTA INTRIGANTE

 

Se Lula se considera a alma mais honesta do Brasil, quiçá do mundo, se tem certeza disso, não precisa de advogado para nada. Por que, então, contratar tantos e tão caros advogados criminalistas? Isso não é jogar dinheiro fora?

 

Sansão José da Silva sansao@sansaojsilva.com.br

Uberlândia (MG)

 

*

LULA E A LAVA JATO

 

Quem vai bancar o batalhão de defensores?

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

 

*

SAUDADE DE MÁRCIO THOMAZ BASTOS

 

A saudade do criminalista Márcio Thomaz Bastos deve ser forte entre os petistas. Que falta está fazendo, principalmente para o ex-presidente Lula. Não me admiraria se estes estivessem tentando uma mensagem psicografada para ver se conseguem sair dessa enrascada.

 

Alberto Souza Daneu curtasuasaude@uol.com.br

Osasco

 

*

A LEI É DURA, MAS É A LEI

 

A presidente Dilma acha que Lula “está sendo objeto de grande injustiça”. Já o ministro José Eduardo Cardozo afirma que Lula sempre se comportou com “absoluta lisura” e os ataques a ele são feitos pela oposição para atingir a imagem de um “grande líder”. Além de ele ter sido “um presidente indiscutivelmente aplaudido (...) pelas substantivas melhoras e mudanças que empreendeu no País”. Muitas afirmações de pessoas vinculadas ideológica e pessoalmente ao ex-presidente. Nada de substantivo nem com enfoque à sua conduta perante a verdade, as leis e a Constituição. Tratam-no como pessoa que pode agir impunemente, acima das leis. Um absurdo total. Em qualquer democracia séria, quanto mais alto na escala governamental chega uma pessoa, mais responsável e mais sujeita às leis, não o contrário. Como pode alguém, eleito para fazer cumprir as leis, ser quem se permite agir no seu descumprimento? Ele fez muitas mudanças no País, sim, mas foram ilusórias, distribuindo dinheiro a mancheia, por meio de benesses de curta visão (deu muito peixe, mas não ensinou o povo a pescar nem deu condições para o povo se livrar da dependência dessas benesses). Recebeu muitos aplausos, sim, mas recorrendo a mentiras e falsa propaganda de um governo populista e demagógico, que deixou pesada herança para sua pupila e sucessora. Infelizmente, Lula não tem mais explicações para a milagrosa fortuna de si, dos filhos nem do usufruto de bens em nome de amigos, que foram reformados ricamente por empreiteiras vinculadas ao esquema da Operação Lava Jato. Que se faça a verdadeira justiça, doa a quem doer, e que se desmistifique este santo do pau oco, que na sua soberba se vangloria de ser o mais honesto entre todas as almas vivas do Brasil. O futuro de nossos filhos e do Brasil, como Nação viável e pujante, depende disso! Dura lex sed lex!

 

Silvano Corrêa scorrea@uol.com

São Paulo

 

*

ATÉ TU, BRUTUS?

 

No afã de dar um pouco de cor à imagem por demais borrada de Lula, vários de seus correligionários não têm sido muito felizes e caem na maioria das vezes em total ridículo. O mais recente caso foi o do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.  Ressaltando conhecer Lula  há muito tempo, sempre o teve “como um grande líder” e “como uma pessoa  que se comporta com absoluta lisura”. Para que a ridicularização fosse mais completa, o ministro Cardozo esqueceu de sobressaltar que “não tem neste país uma viva alma mais honesta” do que o ex-presidente.

 

Luís Lago luislago2002@hotmail.com

São Paulo

 

*

O PAPEL DO MINISTRO DA JUSTIÇA

 

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, perdeu grande oportunidade de ficar calado ao criticar setores que, segundo ele, tentam atingir a imagem do ex-presidente Lula. É bom o ministro Cardozo lembrar que não é somente a oposição que fustiga Lula, mas a Polícia Federal, o Ministério Público, o Supremo Tribunal Federal (STF), as instâncias estaduais e, principalmente, a maioria da população brasileira. No momento em que foi divulgada decisão do juiz federal Sérgio Moro que autoriza a investigação do sítio em Atibaia, usado por Lula, soa deselegante e suspeito que o ministro da Justiça do Brasil saia publicamente em defesa do investigado. Quanto ao processo sobre a campanha eleitoral que elegeu Dilma e Temer, o ministro também não pode comentar o caso nem ter “absoluta convicção” da inocência deles, pois o caso está sob apuração e investigação por autoridades que teoricamente estão sob sua subordinação, a não ser que ele se declare testemunha de defesa. Enfim, o papel de ministro de Justiça do Brasil não é o de defender qualquer cidadão investigado, mas, sim, deixar a apuração a cargo da Polícia Federal e das autoridades competentes, dando a eles condições para isso, de acordo com que a sociedade espera deles. Se existem vestígios no caso do sítio em Atibaia – e parece que sim –, deixe para a Polícia Federal e demais poderes a tarefa de investigar e obter ou não as provas. Lembre-se, sr. Cardozo, de que o sr. é o ministro da Justiça do Brasil, e não ministro de justiça do Planalto, ou do PT, ou de Lula. Cumpra sua função de ministro do País.

 

Walter Lúcio Lopes wll@uol.com.br

São Paulo

 

*

CARDOZO

 

O ministro da Justiça disse que fala em nome de um cidadão petista, e não como ministro. Diz ele que a campanha da presidente Dilma foi feita tudo dentro dos conformes, que o presidente Lula não deve nada e que tudo o que está acontecendo é intriga da oposição. Não esperava outra conversa para boi dormir. Ele não iria dizer que Dilma, além das “pedaladas fiscais”, recebeu propina para a campanha até do além. E Cardozo quer agradar Lula, que sempre criticou o ministro por ele não calar a Polícia Federal.

 

Jani Baruki Mends janibaruki@bol.com.br

São Paulo

 

*

DEFESA INOPORTUNA

 

Na década de 1990, quando José Eduardo Cardozo era vereador e liderava a cruzada contra a “Máfia dos Fiscais” da prefeitura paulistana, apesar de pertencer ao PT, tinha o meu respeito e admiração, por sua atuação. Depois de se tornar deputado federal e ministro durante os governos Lula e Dilma, Cardozo jogou seu caráter e sua reputação no esgoto, pois hoje nem sequer ruboriza em defender dois escroques como Lula e sua esposa, que não pensaram duas vezes antes de saquear o Palácio da Alvorada, cujos objetos pertencem ao povo brasileiro.

 

Frederico d’Avila fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

 

*

TRÊS DESGRAÇAS E UM ALENTO

 

Um governo que não soube e não sabe combater um mosquito não serve para nada. Um governo que leva o Brasil a segundo colocado mundial em corrupção não serve para nada. O chefe Lula, do PT com seus coligados, que nunca sabe de nada e quer se perpetuar no poder, só merece a cadeia, com direitos políticos cortados por 30 anos. Ainda bem que os advogados de peso contratados por Lula terão do outro lado da mesa o juiz Sérgio Moro.

 

José Jair Januzzi de Assis januzzi.adv@terra.com.br

São Paulo

 

*

RINGUE IMUNDO

 

Esta quarta-feira, dia de grandes clássicos no futebol, será marcada também por uma luta que vem sendo anunciada desde bem antes do carnaval. O lado podre do PMDB versus o lado em decomposição do mesmo partido. Num corner, Leonardo Picciani (RJ), treinado por Dilma Rousseff e patrocinado pelo dinheiro sujo da Petrobrás; e, no outro corner, o desafiante e azarão, Hugo Motta (PB), apoiado e instruído por Eduardo Cunha que, se vencer, receberá uma bolsa recheada com francos suíços. Vença quem vencer, o resquício dessa contenta fétida vai sobrar para a plateia. Diante dessa espurcícia, o vice-presidente Michel Temer tem a coragem de dizer que o PMDB, partido que preside, terá candidato à Presidência em 2018. E, enquanto a oposição dorme em berço esplêndido, os ratos deitam e rolam sem ser incomodados.

 

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

 

*

CONGRESSO DE MÁ QUALIDADE

 

Uma nova prova recente de que uma grande quantidade de parlamentares em nosso Congresso Nacional é de caráter duvidoso está na recente CPI do BNDES, em sua fase final, que está próxima. Um dos maiores beneficiários de recursos do banco, tanto em empréstimo como em subscrição de capital, foi, como é de conhecimento público, o Grupo JBS. Seria correto fechar a CPI ouvindo o principal cliente do banco e que, desde que começou a negociar com o BNDES, tornou-se um enorme grupo empresarial, um dos maiores do País. O principal motivo de o Grupo JBS não ser ouvido foi que 20 dos 27 membros da CPI receberam contribuições eleitorais do grupo em questão. Embora haja grandes suspeitas sobre a correção dos negócios entre esse grupo e o banco, nossos honestos parlamentares decidiram, em nome do povo que representam, não apurar eventuais irregularidades cometidas em prejuízo do País.

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

*

A PIZZA DA CPI DO BNDES

 

A CPI do BNDES, que foi criada para investigar inúmeros empréstimos “suspeitos” feitos no Brasil e exterior, incluindo Cuba, Venezuela, Bolívia e países africanos comandados por ferozes ditadores, além de nada comprovar, terminou. Tiveram a disposição todos os dados “sigilosos” que o banco sempre se negou a deixar transparentes, apesar de ser um banco estatal, cujos donos somos todos nós, brasileiros. Por favor, senhores congressistas, não abram novas CPIs. Poupem nosso suado dinheiro! Depois do encerramento, todos os parlamentares saíram sorridentes, para comemorar na pizzaria mais próxima.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

LENIÊNCIA COM A CORRUPÇÃO

 

No “Estadão” de ontem (16/2/2016): “Leniência com a corrupção (...) Não se descobriu até agora nenhum ato de corrupção pessoal da presidente Dilma Rousseff (...)”. O pai de Dilma, Petar Rousseff, fugiu da Bulgária, deixando a mulher grávida, fixou-se em Belo Horizonte, casou novamente (crime de bigamia), enriqueceu na construção civil. Nunca se interessou de verdade pela família abandonada; tampouco Dilma e seus dois irmãos brasileiros. Com a morte do pai, dividiram a herança pelos três e dela enviaram só US$ 1.500 para o meio-irmão Luben Rousseff, doente e em dificuldades financeiras na Bulgária, sendo que, pela legislação brasileira, ele tinha direito a ¼ da herança. Que nome pode-se dar a essa atitude? (Lembrando: como presidente, Dilma inventou uma viagem à Bulgária e fez a encenação de depositar uma coroa de flores no túmulo de Luben).

 

Victor Hugo Moreira Moraes vhmmoraes@uol.com.br

Pouso Alegre (MG)

 

*

‘DILMADRASTA’

 

A propósito do artigo “Voto de Confiança”, do professor e jurista Ives Gandra da Silva Martins (“Estadão”, 18/2, A2), em que prega a adoção do parlamentarismo no Brasil, cabe reproduzir todo um parágrafo digno de nota: “Dilma passará para a História como a mãe do retorno à inflação, a mãe da maior recessão do País, a mãe do desemprego, a mãe do governo mais corrupto da História mundial, a mãe das teorias econômicas equivocadas, a mãe da imprecisão vernacular em seus ininteligíveis discursos políticos, a mãe da inabilidade política e das promessas não cumpridas, a mãe das escolhas fracassadas, a mãe, pois, do pior governo da República brasileira”. Em vez de mãe, deve ser tratada como madrasta do povo brasileiro. Basta!

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

VAI DAR ZIKA

 

Para combater o mosquito Aedes aegypti, o governo federal promoveu um mutirão nacional, com a participação da presidente Dilma, do vice-presidente Michel Temer, de 28 ministros e de 220 mil militares das Forças Armadas. Não sei se o mutirão terá algum efeito prático, mas midiático, com certeza, atingiu a meta esperada. Agora, vamos torcer para que Dilma, Temer e os ministros não tenham sido picados pelos mosquitos durante o evento, pois já imaginaram eles saindo de licença médica por suspeita de dengue ou zika?

 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

A FINALIDADE DA CAMPANHA

 

Dona Dilma Rousseff apareceu perante as câmeras das TVs, uniformizada com sua camiseta “Zika Zero”, dando tchauzinho e ruminando (chicletes, talvez) de boca aberta, numa postura de fazer inveja a Angela Merkel. Foi uma grande jogada de marketing, com a presença de ministros e de outras “otoridades”. Qual a finalidade, senão tentar empurrar aos cidadãos, goela abaixo, a CPMF, agora oportunamente destinada à “guerra contra o mosquito”? Só um detalhe: esqueceu-se de dizer que copiaram e aperfeiçoaram tudo o que atribuíram aos governos anteriores no descaso com o saneamento básico, que não tem visibilidade eleitoreira, como, por exemplo, a “transposição” (abandonada) do Velho Chico ou casas do Minha Casa, Minha Vida (muitas entregues e já em ruínas), não?

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

TRAGÉDIA E FARSA

 

1.º ato – tragédia: 21 dos 27 pacientes submetidos a cirurgia de catarata num mutirão no Hospital de Clínicas do Alvarenga, São Bernardo do Campo (SP) foram infectados durante o procedimento e perderam a visão, e 10 deles perderam até mesmo os globos oculares. Este é o retrato da saúde em frangalhos no Brasil, e essa tragédia mal repercute na mídia. 2.º ato – farsa: Dilma convoca milhares de soldados para iniciar uma campanha midiática contra o mosquito Aedes aegypti, numa evidente intenção de faturar em cima da zika. Que feio, Dilma Rousseff. Visite um hospital qualquer que atenda o SUS, e verá que nossos problemas maiores continuam lá! População morrendo nos corredores, há muito tempo, e você querendo sair bem na fita, por um problema resultante da incúria de seu próprio governo, que não investiu no controle do mosquito antes? Coisa de farsante!

 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

*

UFANISMO

 

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou que há um grande exagero sobre o zika vírus, pois morre muito mais gente de gripe. Ah, bom! Agora ele já me deu motivo de orgulho do Brasil.

 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

CAMPANHA CONTRA O AEDES

 

O País vive uma crise política absurda sem precedentes, as pessoas estão morrendo por falta de saúde e saneamento e querem que o povo pague o pato. Enquanto isso, liberam para os clubes de futebol R$ 83 milhões via Caixa Econômica Federal. Tem coisa errada no Reino da Dinamarca...

 

Joao Camargo inteligencianomundo@hotmail.com

São Paulo

 

*

PREVENÇÃO AINDA É MELHOR REMÉDIO

 

É isso mesmo! Agora é correr atrás do prejuízo! Lembro-me de que, há cerca de 15 anos, o diretor titular do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) da época, Sebastião Rodrigues, preocupado com um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que lhe mostrei, pediu-me para preparar um pequeno power point sobre o mosquito, suas características e imenso grau de risco para epidemias, caso não tomássemos providências imediatas preventivas. Fiz e até cheguei a mostrar a foto do listrado voador numa reunião plenária com muitas autoridades presentes. Alertei e apelei para que as autoridades levassem em conta o risco e o custo para a cidade, o Vale do Paraíba e o País. O que foi feito? Prevenção ainda é o melhor remédio...

 

Osny Telles Orselli osny@mundoergonomia.com.br

São José dos Campos

 

*

K-OTHRINE

 

Sou engenheiro agrônomo (aposentado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento como fiscal federal agropecuário) e minha sugestão para o controle do Aedes é a seguinte: todos os aviões agrícolas de pulverização estão nestas épocas parados, e o governo federal pode solicitar às empresas e mesmo aos proprietários individuais, como também os aviões de controle de incêndios florestais, para pulverizarem nas cidades brasileiras o inseticida de uso veterinário K-Othrine SC 25, da Bayern, específico para áreas externas, em razão das casas fechadas e da grande falta de saneamento básico no País. Já uso este produto em minha casa há mais de 20 anos, para controle de formigas e baratas, e ele tem duração de 80 dias após sua aplicação, e sem causar mal às pessoas e animais, por seu um produto de uso veterinário. Em tempo: não represento o K-Othrine e nada tenho com a Bayern. Com toda certeza, isso vai contribuir muito no controle do Aedes.

 

Rui Alcântara de Aguiar

Londrina (PR)

  

*

PRAÇA ABANDONADA

 

Em tempos de zika vírus, é preciso refletir sobre o impacto danoso das praças abandonadas sobre a vida da população. Numa praça entre a Rua Morada Nova de Minas e a Estrada de Pernambuco, no Jardim Egle, em São Mateus, o mato cobre bancos e brinquedos. A sujeira esconde um ladrão de grande estatura, segundo moradores de seu entorno. Enquanto isso, secretários próximos ao prefeito apostam no incentivo e na criação em massa de blocos carnavalescos para salvar a combalida administração municipal. Se dependesse deles, o ano inteiro teria carnaval. Essa praça do extremo leste da cidade – sob domínio e castigo de uma empreiteira que participa de um contrato de mais de R$ 5 bilhões – é como um coração entupido, que pede para respirar. Um sentimento nobre de Fernando Haddad resolveria o problema. Lembrando que é nesta praça que ocorrerá mais uma reunião pré-Congresso das Periferias, evento que reunirá o povo simples para debater políticas públicas para as periferias da cidade de São Paulo, em setembro.

 

Devanir Amâncio devaniramancio@hotmail.com

São Paulo

 

*

MICROCEFALIA E ESTIMULAÇÃO

 

Tem se falado que crianças com microcefalia têm de fazer curso de estimulação precoce, mas são poucos que existem no País, inclusive é difícil de encontrar material que descreva vários exercícios. A estimulação precoce é tanto para crianças especiais como normais e visam a otimizar o desenvolvimento dos bebês de 0 a 3 anos, quando a capacidade neural está no máximo. Meu filho caçula tinha síndrome de Down e fizemos o curso. Ele morreu há dois meses e resolvi pegar todo o material que tinha selecionado do curso de estimulação precoce e tratamento com fisioterapeuta, fonoaudióloga, psicóloga e terapeuta ocupacional e fiz um blog em que coloquei 270 atividades de estimulação precoce para ajudar quem estiver precisando, porque há muitos pais que se desesperam atrás disso – é difícil de achar. O link do blog é http://phillipedebortolimartins.blogspot.com.br/, caso queiram pegar sugestões de atividades. A proposta é ajudar o máximo de pessoas possível.

 

Simone De Bortoli simonedebortoli@rocketmail.com

Porto Alegre

 

*

CELULAR NAS ESCOLAS

 

Sou admirador do dr. José Renato Nalini, atual secretário de Educação do Estado de São Paulo, mas me surpreendeu, negativamente, sua posição a favor do uso de celular na escola pública (“Estadão”, 14/2, A19). Ao admitir essa possibilidade, denuncia que não é do ramo, ou, se o for, parece mais interessado em atender aos pedidos dos estudantes assumindo uma postura eleitoreira. De bom senso, e experiente como ele é, espero que examine o quanto o celular é permitido nos países em que o ensino é de excelente qualidade. Ainda há tempo pare examinar melhor essa questão e deixar de assumir posição apenas para não confrontar os estudantes.

 

Humberto Santo Neto nsanto@unicamp.br

Campinas

 

*

VESTIBULARES

 

Parece que inclusão social é moda e ser egresso de escola particular é crime. Pelos resultados dos vestibulares da Unicamp, deve-se entender que grupos de vestibulandos com exatamente as mesmas habilidades não têm a mesma oportunidade de obter uma vaga na universidade pública. Um dos grupos recebe uma festança de bônus, antes, depois e além, e o outro fica a ver navios. O magnífico reitor, ao comemorar os resultados, nem sequer considerou analisar se houve alguma injustiça. Ora se houve!

 

Zuleika Rothschild amaxrothschild@terra.com.br

Ribeirão Preto

 

*

A POLÍCIA DA POLÍCIA

 

Fiquei estarrecido, amedrontado, abobado, como se estivesse num filme de terror, ao ver a reportagem no “Fantástico” (Rede Globo) e a confirmação no “Estadão” de segunda-feira da covardia e impunidade a que estão sujeitas as “autoridades” deste nosso Brasil. Quem deveria ser uma pessoa equilibrada, um juiz, um psicólogo, uma pessoa totalmente íntegra demostrou nesta reportagem sobre um policial da Corregedoria de São Paulo que espancou, amedrontou, coagiu e sei lá mais o que um indefeso comerciante de São Paulo. E o motivo: a venda certa ou errada – que agora não vem ao caso – de um simples tapete. Este cidadão, que deveria ser a polícia das polícias, demostrou ser totalmente despreparado, inclusive ajudado pelos “colegas” do Grupo de Operações Especiais, o GOE (mais ou menos 15 elementos, que naquela hora deveriam estar “caçando” sequestradores, estupradores e bandidos que assolam o nosso país), que se juntaram a ele para também coagir e rir-se do pobre comerciante, que, totalmente imobilizado, não podia fazer mais nada. Pois bem, quem vai corrigir este “policial do policial”? Quem será o juiz que “averiguará” (termo “bonito” usado por todas as autoridades) a conduta deste policial corregedor? Rede Globo e jornal “O Estado de S. Paulo”, fiquem de olho!

 

Nelson do Nascimento Cepeda fazoka@terra.com.br

São Paulo

 

*

POR QUE MENOS ACIDENTES?

 

Talvez esteja um pouco fora de época, mas apenas gostaria de comentar sobre uma estatística. Este fenomenal prefeito vive alardeando sobre a redução de 20% no número de mortos no trânsito, por causa dos absurdos limites de velocidade impostos e outras pérolas. Inclusive afrontando o Código de Trânsito Brasileiro. No carnaval, houve uma redução de 50% (cinquenta por cento) no número de mortos nas rodovias em todo o Brasil. Por que será? Houve redução de velocidade nas estradas? Não. Implantação de ciclovias? Não. Pelo contrário. Estradas com um asfalto infinitamente superior às nossas vias, como resposta ao pedágio que pagamos. E o dinheiro das multas? Não vimos qualquer via de São Paulo recapeada nos últimos três anos. Parece óbvio que a redução das vítimas, assim como dos congestionamentos, é reflexo da diminuição da atividade econômica, por obra do mesmo partido do prefeito Fernando Haddad. Vamos parar de enganar a população.

 

Ricardo Rayes rirayes@uol.com.br

São Paulo

 

*

ÁREAS VERDES DE SP

 

A Prefeitura de São Paulo, com o Projeto de Lei n.º 272/15, quer acabar com a área verde de São Paulo atendendo a interesses comerciais. O Jardim Marajoara, na zona sul, perto do Cemitério de Congonhas, é uma das áreas verdes mais bem preservadas, mantida por seus moradores, com áreas de lazer, áreas para caminhadas que beneficiam todo o seu entorno, uma fauna abrigando sabiás, tucanos, bem-te-vis, papagaios, maritacas, periquitos e pássaros migratórios, além de micos, borboletas, abelhas de diversas espécies. A sociedade amigos do bairro (Sajama), com a colaboração dos moradores, fornece e replanta todas as espécies verdes compatíveis com a flora da região, mantendo jardineiros, equipes de limpeza e manutenção, sem nenhum ônus para o município. Nosso apelo é no sentido de que não seja votada tão nefanda medida para que São Paulo consiga minimizar os efeitos do desmatamento e consequentes enchentes e aumento da temperatura que ameaçam destruir nossa cidade.

 

José Luiz Quadros Barros zelaob@gmail.com

São Paulo

 

*

MUITO IMPOSTO PARA NENHUM RETORNO

 

A municipalidade de São Paulo cobra um IPTU que representa um verdadeiro confisco, mas as ruas continuam esburacadas; as calçadas, quebradas; árvores sem poda ou corte; e mais: quando chove em bairros nobres da capital, tudo fica debaixo d’água. E fica a pergunta: pagamos impostos para qual finalidade, se tudo só piora na cidade e o valor altíssimo do imposto vai para o ralo abaixo? Chegou o tempo de fazermos uma resiliência com a alta de tributos em todos os níveis do Brasil. Chega de impostos sem retorno do bom serviço público.

 

Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.