Fórum dos Leitores

OPERAÇÃO LAVA JATO

O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2016 | 03h00

A verdade sobre a Odebrecht

Tempos atrás circulou uma carta do pai de Marcelo Odebrecht fazendo um tipo de lavagem cerebral nos funcionários da empresa e dos brasileiros que não sabem o que acontece na alta cúpula deste sofrido país, dizendo que seu filho é inocente e a empresa, séria. Descobertas novas contas offshore, a Polícia Federal desvendou outras mensagens no celular de Marcelo. Numa está ordem dele para tentar apagar as pistas dos repasses que teriam João Santana como beneficiário final. Para o Ministério Público Federal, os pagamentos foram feitos via offshores, que ele geria por intermédio de pessoas a ele subordinadas e ligadas, direta ou indiretamente. A Klienfeld e a Innovation são supostas contas ocultas no exterior da empreiteira Odebrecht de onde foram feitas transferências para a offshore panamenha Shellbill Finance, de Santana, no valor de US$ 3 milhões, entre abril de 2012 e março de 2013. Com a palavra a Justiça, pois a empresa Odebrecht a cada vez que se manifesta é para mentir. Aprendeu bem a lição com a presidente deste país e seu partido.

IZABEL AVALLONE

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

‘Modus operandi’

Por que seria diferente? Assim como foi com Duda Mendonça, que assumiu ter recebido “dinheiro não contabilizado” em conta no exterior e não declarado à Receita Federal, deve ter ocorrido com João Santana.

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

Afinal, isto é um país ou uma usina de gatunagem?

JOAQUIM QUINTINO FILHO

jqf@terra.com.br

Pirassununga

LULOPETISMO

Sem cortes

O desemprego avança, já atinge trabalhadores qualificados, e a redução do salário de dona Dilma (e do vice, de só 10%), de cargos comissionados e ministérios ficou no blá-blá-blá de sempre. Vamos esperar até haver desabastecimento, enquanto os incomuns se refestelam no poder?

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

A redução do salário de Dilma não saiu do papel. Até quando a presidenta vai enganar o povo? Fora, Dilma!

ROBERT HALLER

robelisa1@terra.com.br

São Paulo

A grande façanha

O Partido dos Trabalhadores sem emprego realizou a maior façanha de um governo no Brasil: o pior desempenho econômico em 115 anos! Parabéns aos seus dirigentes e a todos os “esclarecidos” que nesse partido votaram!

JOSÉ CLAUDIO BERTONCELLO

jcberton10@hotmail.com

São Paulo

Falências

A falência da Mabe, com demissão de cerca de 2 mil empregados, é só o começo da desgraça. O lado bom é que a CUT e sindicatos, incluído o que deu origem ao PT, que apoiam a destruição de nossa economia, também vão falir, pois vivem à custa dos impostos pagos pelos que estão empregados. Deram um tiro no pé!

AIRTON MOREIRA SANCHES

moreira.sanches@uol.com.br

São Paulo

Dilma e o PT

Não acredito que o PT suporte continuar tutelando um governo que nos trouxe a esta desgraça de situação, que tem tudo para continuar piorando. A bem da verdade, com total participação desse mesmo partido. Para disputar a Presidência em 2018 com um mínimo de chance o PT teria de fazer o que realmente sabe e tem competência para tal: atuar como oposição, criticando, atirando pedras, destruindo imagens e conceitos (como sempre agiu com seus oponentes), fazendo propostas populistas inconsistentes, inviáveis, enganadoras e utópicas. Assim sendo, no melhor estilo lulopetista, o PT terá de trair Dilma, provavelmente apoiando ou dando guarida à ação de impeachment ou a alguma outra que a retire do governo. E o quanto antes.

PAULO T. SAYÃO

psayaoconsultoria@gmail.com

Cotia

Destruidores do Real

O legado do governo de Fernando Henrique Cardoso, o Plano Real e seus desdobramentos, deixou o País nos trilhos para crescer e se desenvolver. Tivéssemos um governo sério e responsável com o Brasil e seu povo, pós-FHC, hoje estaríamos entre as melhores economias do mundo, com saúde e educação de Primeiro Mundo para todos. Teríamos, enfim, um País fortemente industrializado e com emprego e renda para os brasileiros. Infelizmente, o que se viu foi o contrário daquela máxima (que sempre achei ridícula, uma falácia!) de que Deus é brasileiro. A instituição Presidência da República foi assaltada por um bando da pior espécie, liderado por um sujeito que vociferava ter recebido uma herança maldita – quando, na verdade, a hiperinflação fora vencida depois de décadas graças ao Plano Real. Passados mais de 13 anos, o lulopetismo, além de ter tirado o País dos trilhos com políticas populistas irresponsáveis, também com a volta da inflação galopante, promoveu o governo mais corrupto do mundo, com desvios de bilhões de dólares jamais vistos em qualquer lugar do planeta. É o governo da soberba e do desprezo pela administração correta do dinheiro público. Urge extirpá-los de lá, custe o que custar!

JOSÉ EDUARDO VICTOR

victorjoseeduardo@gmail.com

Jaú

DE ESCÂNDALOS

FHC tinha uma amante

Pronto, empatou! Parem a Lava Jato, o petrolão, as investigações sobre o tríplex e o sítio de Lula, os bilhões roubados pelo PT, pelo PMDB, pelo governo e pelas empreiteiras, acabem com a investigação sobre a compra criminosa de Pasadena, o assassinato de Celso Daniel e do prefeito de Campinas, as maracutaias de Rose, a falência da Petrobrás. FHC tinha uma amante. Esqueçam as pedaladas de Dilma, a inflação, o rombo nas contas públicas, a desvalorização do real, parem tudo. FHC tinha uma amante. Fechem os olhos para as canalhices de Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Gleisi Hoffman, João Vaccari e demais tesoureiros do PT, de José Dirceu, Genoino, João Paulo Cunha, Marcelo Odebrecht, OAS e demais empreiteiros, os roubos na Eletrobrás, o golpe da Bancoop e seus apartamentos para os afilhados, as cozinhas Kitchens para Lula, as regalias e os imóveis gratuitos de Roberto Teixeira para os filhos de Lula. FHC tinha uma amante. Descartem o absurdo e astronômico crescimento financeiro da família Silva. Parem tudo. Demitam o juiz Sergio Moro. FHC tinha uma amante. Isso é tão perigoso como Lula e sua gangue. Empatou. Pronto. Acabou...

PERCY CASTANHO JUNIOR

percy@clubedoscompositores.com.br

Santos

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

OPERAÇÃO ACARAJÉ

 

Em sua 23.ª fase, a Lava Jato deflagrou a Operação Acarajé, ontem, que teve como alvo João Santana, marqueteiro de Lula e de Dilma Rousseff em campanhas eleitorais. O mandado de prisão de Santana não se concretizou ontem, porque ele e sua mulher estavam a trabalho no exterior. Além do casal, são alvo desta nova fase a Odebrecht (de novo) e Zwi Skornicki, engenheiro que, segundo se apurou, operava propinas no esquema da Petrobrás. A única novidade é que não sabemos quantos mais que acabaram com o “o petróleo é nosso” vão aparecer, mas a pergunta que se faz é: chegamos, afinal, ao “capo de tutti cappi”, ou ele continuará saindo de fininho? Dilma, por seu turno, nem precisaria disso para apear do trono, mas aguardemos. Enquanto isso, Teori Zavascki, no Supremo Tribunal Federal (STF), já deve estar estudando a mais recente façanha que utilizará para continuar livrando a cara dos malfeitores deste país.

 

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

PROPINAS DA PETROBRÁS

 

Acarajé, a nova fase da Operação Lava Jato, tem mandados de prisão para João Santana, Mônica Moura, Zwi Skornicki, entre outros. João Santana foi marqueteiro nas campanhas eleitorais de Lula e Dilma. A Polícia Federal investiga se o marqueteiro recebeu da Odebrecht R$ 7 milhões, em paraísos fiscais. A Construtora Norberto Odebrecht também está envolvida na Acarajé. O estaleiro de Cingapura Keppel Fels, que prestou serviços à Petrobrás, também está com a imagem arranhada, pois Zwi Skornicki é consultor da companhia, que realizou negócios com a Petrobrás da ordem de US$ 6 bilhões. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a “viva alma mais honesta que existe”, terá de explicar muita coisa à PF. Da mesma forma, a presidente Dilma Vana Rousseff, que já está sendo investigada pelo Tribunal Superior Eleitoral, há de resgatar em sua memória a origem de todo o dinheiro empregado nas suas duas campanhas eleitorais para presidente. Pimenta nos olhos dos outros é refresco!

 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

A PRISÃO DE JOÃO SANTANA

 

O marqueteiro João Santana, que teve ontem sua prisão decretada na 23.ª fase da Operação Lava Jato, encontrava-se com a também publicitária Mônica Moura, sua mulher e sócia, até domingo, na República Dominicana, onde trabalham na campanha pela reeleição do presidente Danilo Medina. Segundo investigadores, os dois, apesar de terem comprado o bilhete, não compareceram para o embarque no domingo num voo que partiu da República Dominicana com destino ao Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. É muito provável que o moleque de recados travestido de ministro da Justiça o tenha avisado de que o japonês “bonzinho” da Polícia Federal (PF) estaria à sua espera e o recepcionaria na sala vip de Cumbica.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

 

*

‘GOEBBELS DA CAATINGA’

 

A ordem de prisão contra João Santana, o mentor das mentiras que elegeram Dilma Rousseff, deixa claro como será o fim do governo petista. As mentiras, fraudes e desvios de recursos usados na milionária campanha publicitária da companheira Dilma são um bom para sua queda. O papel do “Goebbels da caatinga” foi enorme no esforço para eleger Dilma Rousseff, uma ilustre desconhecida que se tornou a pior presidente da República da história da humanidade.

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

MARQUETEIROS

 

No mensalão, o marqueteiro Duda Mendonça recebeu do PT no exterior, por serviços prestados, US$ 10 milhões. Explicou-se, jogou a culpa no caixa 2 do PT, pagou impostos de acordo e saiu ileso. Agora, a Operação Lava Jato chegou a outro marqueteiro do PT, por ter recebido dinheiro do petrolão na Suíça. Mas há uma diferença: nesta operação, ele e a esposa recebem ordem de prisão. Será que Santana, além de fazer a marquetagem mentirosa, enganosa, chegando às raias da perversão da inteligência do povo brasileiro, que levou à reeleição da gerentona, ele também virou distribuidor de propinas que o PT recebia do petrolão no exterior? Pelo jeito, Santana trabalhava em todas as frentes. Aqui se faz, aqui se paga.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

QUESTÃO MORAL

 

Fosse este um país sério, ao saberem da decretação da prisão do marqueteiro João Santana, a presidente Dilma e seu vice deveriam sentir-se também, ao menos moralmente, presos.

 

Eduardo Augusto Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

 

*

TAVA NA CARA!

 

Peguem João Santana, o marqueteiro do mal, que ensinou dona Dilma a mentir.

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

JOÃO SANTANA

 

Este é a serpente. Aquele que prepara todo o arsenal de mentiras, distorções e meias verdades para os canalhas encantarem o povo, enquanto todos saqueiam a Nação.

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

 

*

ACARAJÉ QUENTE DEMAIS

 

Baiano arretado gosta de acarajé, mas creio que este que a Polícia Federal está enfiando goela abaixo dos suspeitos será tão ardido que será impossível de ser engolido facilmente, de tão quente. Como se deve contar aos médicos tudo o que sabemos para que estes possam receitar os remédios corretos com a finalidade de diminuir o sofrimento, espero que o acarajé “federal” faça com que os presos contem tudo à PF, para que tenham com a delação premiada e a devolução do dinheiro público suas penas um pouquinho só diminuídas e a prisão dos demais envolvidos, inclusive do chefão.

 

Alberto Souza Daneu curtasuasaude@uol.com.br

São Paulo

 

*

LAVA JATO – 23.ª FASE

 

O inquérito investiga supostos pagamentos de US$ 7 milhões ao marqueteiro João Santana pela Odebrecht em paraísos fiscais. Na última década, o publicitário se dedicou no Brasil a campanhas do PT. A Polis Propaganda e Marketing assinou as campanhas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006, e da presidente Dilma Rousseff, em 2010 e 2014. O publicitário está fora do País. Mas, pelos indícios, o esperto João vai ter de mostrar agora a que veio para ficar tão milionário. Viva Sérgio Moro, viva o Brasil, vivam a honestidade e o fim da corrupção, que nos mata, nos aleija e nos desconfigura como gente e país. E, por favor, pimenta da brava no acarajé.

 

Evelin Baruqui Laranja VLhafer ebaruquivlhafer@bol.com.br

São Paulo

 

*

US$ 7 MILHÕES

 

E agora, como é que o PT vai explicar os pagamentos milionários ao sr. João Santana? Só com Fundo Partidário não dá.

 

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

 

*

BARBAS DE MOLHO

 

Tá chegando nela. O marqueteiro João Santana abriu as portas. Desta vez, está documentado e não se trata de vingança contra a “grande” vencedora para quem tudo é válido quando se trata de vencer eleições. Que o diga, corroborando a funesta frase indecorosa, seu marqueteiro, próximo hóspede do presídio que está se tornando refúgio petista à espera do grande guru Lula, quando e onde se lembrará de tudo.

 

Mario Cobucci Junior maritocobucci@gmail.com

São Paulo

 

*

ESTAMOS ESTARRECIDOS

 

A Operação Lava Jato, na fase chamada de Acarajé, deflagrada ontem, pegou João Santana, o “Feira”; pegou também a presidente do Brasil, Dilma Rousseff; pegou Lula; a Odebrecht; o presidente de El Salvador; o pessoal de Cristina Kirchner e Zwi Skornicki, operador de propinas. A senhora presidente prometeu, há quatro meses, que iria reduzir seu próprio salário, o do seu vice e o dos ministros. Até agora, a promessa não saiu do papel. O número de brasileiros desempregados cresce 41,5% em um ano e bate recorde, diz IBGE. Dona Dilma, eu, assim como milhões de brasileiros, estamos estarrecidos. E a senhora?

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

AS MENTIRAS CONTINUAM

 

Após quatro meses, redução dos salários de Dilma e do vice ainda é só promessa. Não poderia deixar de ser outra mentira vinda deste desgoverno petista. Toda a sociedade, aquela que produz e gera riquezas, cortou e continua cortando despesas, gerando com isso mais recessão, que foi provocada por medidas econômicas equivocadas, além da corrupção desenfreada neste imundo mundo petista. Este desgoverno tem milhares de “aspones”, conhecidos mais como ocupantes de cargos de confiança, mas que não são cortados de maneira alguma. Tem 39 ministérios e várias secretarias que nunca imaginei que sequer existissem, onde com certeza também tem alguns milhares de inúteis “aspones”. E ela ainda tem a coragem de dizer que com a CPMF tudo se ajeita. A CPMF vai ajeitar, sim, ainda mais os bolsos dos inúteis e incompetentes que lotam este desgoverno, a começar da própria presidente, que levou à falência uma loja de produtos de R$ 1,99 e autorizou a compra pela Petrobrás da refinaria de Pasadena, gerando enormes prejuízos para a estatal.

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

 

*

SERVIDORES PÚBLICOS E INFLAÇÃO

 

Segundo o editorialista do “Estadão” (“Dilma cava um buraco maior”, 20/2, A3), “salários e benefícios do funcionalismo devem ficar intactos, naturalmente, enquanto trabalhadores do setor privado continuarão sujeitos ao desemprego e a uma inflação bem acima dos padrões internacionais”. Como servidora pública federal e não concordando com a posição do editorialista, gostaria de fazer algumas colocações: 1) o trabalhador do setor privado, quando demitido, é indenizado com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), enquanto o servidor público tem a estabilidade garantida por lei, mas não tem FGTS; 2) a inflação alta também está corroendo os vencimentos dos servidores públicos federais, pois o último reajuste foi concedido em janeiro de 2015, cujo índice foi de 5% (inferior à inflação de 2014) – e coloco à disposição do “Estadão” os meus holerites; e 3) para finalizar, também combato a corrupção, desvio de verbas públicas, taxa de sucesso, pixulecos, etc. e luto por um país melhor para mim, para minha família e amigos e para todos os brasileiros, participei de todas as manifestações promovidas pelos movimentos de rua e vou participar novamente no dia 13/3. Será que o “Estadão” e os desempregados também irão para as ruas na próxima manifestação? Ou vão continuar apenas reclamando e jogando a culpa no funcionalismo?

 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

 

*

CRISE

 

Com a economia totalmente afundada em retração inédita de 4% do PIB, segundo o Banco Central, com mais de 9 milhões de desempregados, segundo o IBGE, absolutamente sem qualquer controle do Congresso Nacional, com o País completamente sem infraestrutura e arrasado pela corrupção, com nota rebaixada na visão do mundo, com a assistência social de qualidade muito abaixo da crítica e, principalmente, sem qualquer credibilidade, a microcéfala “presidenta” não demonstra vergonha na cara, não sente o menor constrangimento de sua incompetência que levou o Brasil ao sub caos e, pior, não abre mão do cargo. Ao contrário, gasta suas poucas energias para matar mosquitos e se defender, o que é verdadeiramente um absurdo, digno de hospício. Que faça como Jânio ou Getúlio fizeram.

 

Alcides Ferrari Neto ferrari@afn.eng.br

São Paulo

 

*

A VEZ DE BARBOSA MENTIR

 

Imitando sua chefe com precisão, o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, quer iludir o povo com mentiras. Tentando esconder suas incompetências, Barbosa, em entrevista ao “Jornal da Globonews” de sábado, informou que o Brasil, como o resto do mundo, está tendo uma redução do crescimento, esta sua justificativa para a situação caótica de nossa economia, pelo que ele é um dos responsáveis. Dá a entender que o jornalista era algum idiota que iria acreditar na mentira que ele tenta passar ao telespectador. O educado jornalista fingiu que acreditou. A seguir, Barbosa informou que uma das saídas é o aumento de impostos. O educado jornalista sabe, tanto quanto a maioria dos telespectadores, que a situação precária que vivemos começou a ser produzida há vários anos, por Dilma Rousseff, com a ajuda dele, Barbosa. O aumento de impostos é ferramenta natural de governos incompetentes, como o dele. E, assim, o governo Dilma, achando que somos todos “burros”, continua jogando mentiras para tentar encobrir suas incompetências.

 

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

 

*

DUPLAS IRRESPONSÁVEIS

 

Duplas que não deram certo, levando o País, nas suas gestões, para o abismo: Jânio/Jango, Sarney/Collor, Chávez/Maduro e Lula/Dilma.

 

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

 

*

TERRORISMO

 

Na época do regime militar, a jovem Dilma Rousseff foi terrorista e lutou para implantar o regime de Cuba no Brasil. Hoje, como “presidenta”, Dilma continua praticando terrorismo ao destruir nossa economia, acabando com os empregos, humilhando o País. Será que seu objetivo é implantar aqui um regime bolivariano como o da Venezuela?

 

Ary Marino Filho arymarino@gmail.com

Garça

 

*

A GRANDE LIÇÃO

 

Eis o que acontece quando o povo não se preocupa com a política daqueles que se propõe a chegar ao poder e comandar, conduzir o País. Recessão, desemprego em massa, abandono e miséria. A culpa do tamanho da tragédia que se abateu no País, econômica e moral, se divide entre os que mandam, pelo voto dos eleitores, e destes, por absoluta irresponsabilidade, acreditando apenas em discursos bonitos e mentirosos. Tomara que aprendam a grande lição e, daqui para a frente, procurem conhecer a índole de seus candidatos e não elejam aqueles famintos pelo dinheiro de nossos cofres. Precisamos manter longe todos os grandes ambiciosos, pois ambição desmedida provoca ruína. Nas próximas eleições, votem com responsabilidade e consciência, e não por acaso. Apelamos para que a Operação Lava Jato continue a lavar a sujeira deste país.

 

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

UMA POTÊNCIA

 

Pelo andar da carruagem, na próxima etapa da Operação Lava Jato o PIB do PT vai ultrapassar o PIB brasileiro e, até o fim do ano, ameaçará o PIB chinês.

 

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

 

*

‘É MUITO MAIOR DO QUE PARECE’

 

Congratulo-me com os senhores pelo editorial “ex-libris” do “O Estado de S. Paulo” sob o título “É muito maior do que parece” (22/2, A3), prestando contas à sociedade brasileira sobre a profusão de casos de corrupção no governo petista. Desconhecia que auditores da Receita Federal “já identificaram pagamentos feitos por operadores a empresas de fachada, para desviar recursos de contratos públicos, usando um esquema idêntico ao que depenou a Petrobrás e beneficiou políticos, partidos governistas e diretores da estatal”, conforme nos informa o editorial. Acostumado a só testemunhar a presença de autoridades da Receita Federal, nos meios de comunicação do País, nas épocas que antecedem a entrega das declarações de Imposto de Renda Pessoa Física (habitualmente para alertar profissionais liberais, assalariados e contribuintes em geral sobre os riscos que correm com descumprimento de prazos, prestação de informações errôneas ou, pior, sonegação ao Fisco), fiquei surpreso com a informação do editorial do “Estadão”. Gostaria de prestar a minha solidariedade aos ínclitos auditores da Receita Federal pelas “naturais dificuldades” que devem enfrentar para auditar os patrimônios e rendas de “companheiros ilustres” dos governos lulodilmopetistas, tendo em vista as desculpas desavergonhadas e esfarrapadas que estes “companheiros” dão (quando as dão) sobre “supostos malfeitos tributários”, eventualmente flagrados por aqueles rigorosos servidores públicos.

 

Ruy Reis Tapioca ruyreistapioca@outlook.com

Rio de Janeiro

 

*

O TAMANHO DO ROMBO

 

Muito maior do que parece, tudo está só no começo. O rombo, por baixo, foi de mais de R$ 5 trilhões. Dá para sustentar uma guerra mundial.

 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

 

*

CENÁRIO POLÍTICO-ECONÔMICO

 

Cenário político e econômico brasileiro: Delcídio do Amaral voltando para o Senado sob a previsível aclamação de todos os parlamentares; Marcelo Odebrecht e João Vaccari Neto em total silêncio, sabendo que logo, logo estarão em liberdade podendo faturar, haja vista as alterações na Lei Anticorrupção feitas pela presidente Dilma Rousseff, o corte pífio dos gastos do governo para 2016, o rebaixamento da nota de crédito do Brasil, a economia indo ladeira abaixo, a recessão grave, o desemprego, a saúde e a educação em estado lastimável, a corrupção desenfreada, a falta total de credibilidade e, agora, o ataque a Fernando Henrique Cardoso (com o apoio dos meios de comunicação, inclusive do “Estadão” – lamentável) na tentativa de desviar as atenções do Palácio do Planalto e do sapo barbudo, aquele da Rose e dos 25 milhões de euros, do tríplex no Guarujá, do sítio em Atibaia, das supostas palestras com cachês milionários, o STF aparelhado e por aí afora. Pergunto: até quando vamos ter de conviver com essa situação? Onde estão os diversos setores deste país que não se apresentam para tirarmos o PT definitivamente do poder e dar um basta a esta bandalheira por meio de uma intervenção institucional? Dos políticos (senadores e deputados) não espero mais nada, pois todos – isso mesmo, todos – são coniventes com este desgoverno, pois estão enchendo os bolsos com os superssalários e têm o que mais eles prezam: o poder!

 

Paulo José Dreyer Martins de Souza pjosedreyer@gmail.com

Mogi das Cruzes

 

*

TORNOZELEIRA

 

Cômico: o senador da República Delcídio do Amaral votando em decisões sobre a vida do povo brasileiro e usando uma tornozeleira eletrônica. Se a moda pega, em breve Brasília será a capital mundial do uso deste instrumento de controle que se aplica a bandidos – e nesta moda estarão Renan, Cunha, Collor, etc., e quem sabe até gente do Planalto.

 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

 

*

MALDIÇÃO

 

Feitiço de Áquila: legislador de dia, presidiário à noite?

 

Joaquim Quintino Filho jqf@terra.com.br

Pirassununga

 

*

NO SENADO

 

A propósito da libertação de Delcídio, “o Amoral”, insisto: ainda existe gente que critica Calígula pela nomeação de Incitatus, seu cavalo!

 

Paulo Américo de Andrade paandrade@gmail.com

São Paulo

 

*

AONDE CHEGAREMOS?

 

A rejeição ao petista Lula, o mais honesto ser do Brasil, aumentou seis pontos desde outubro, segundo pesquisa inédita do Ibope. 61% dos brasileiros dizem que não votariam de jeito nenhum em Lula para presidente. É a maior taxa de rejeição entre seis presidenciáveis testados pelo Ibope, e, pelo andar da carruagem, já que ele não fala a verdade sobre o tríplex e o sítio, a coisa deve piorar, e muito. Fora as novidades na Operação Lava Jato e a boca de Delcídio Amaral, agora livre, leve e solto para botar a boca no mundo. Qual será o fim disso?

 

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

 

*

O PT E O PESO DE SEU LÍDER

 

Vamos torcer para quando o PT comemorar 37 anos de idade, o partido esteja eliminado do Brasil. A “reflexão” sugerida pelo chefão Lula sobre o PT é simples: nunca foi, de fato, o mais importante partido político do País (a não ser na safadeza). O povo não precisa de voz, precisa de emprego. Dar bolsa disso ou daquilo é mera ilusão para os pobres. Dar ao pobre condição de adquirir bens de consumo quando este nem tem onde morar é desumano. É enganador. Mentiroso, Lula permitiu este absurdo social. Não há adversários, muito menos conservadores. Lula não tem a menor ideia do que seja conservador. Pois a classe antes C hoje é menor do que a classe D. São inadimplentes. Não têm como pagar suas contas. Responsáveis? Vejamos a caterva dos petistas encalacrados com a Justiça, tentando justificar os seus malfeitos por meio de advogados suspeitos de falcatruas jurídicas. Lula deve estar com a barba de molho. Se, antes, dormia bem, Gostaria de saber como está dormindo nestes dias, com a Lava Jato nos seus calcanhares.

 

Pedro Ravelli pedroravelli@uol.com.br

São Paulo

 

*

QUEM É LULA

 

Cumpre parabenizar o “Estadão” pelo editorial de 21/2/2016 “O Lula real”, que versa sobre o sr. Luiz Inácio Lula da Silva, que age acima das leis e sistematicamente procura enganar a todos os brasileiros. O editorial mostra quem é e como age este cidadão Lula.

 

Edivelton Tadeu Mendes etm_mblm@ig.com.br

São Paulo

 

*

AS MÁSCARAS ESTÃO CAINDO?

 

Os advogados “especialistas” em roubalheira desenfreada estão enfurecidos. Com a medida tomada recentemente pelo Supremo Tribunal Federal (STF), de permitir a prisão de condenados já em segunda instância da Justiça no País, acabando com a farra dos recursos meramente protelatórios, a moda agora é falar mal do sistema penitenciário, que todos nós concordamos ser um dos piores do mundo, mas ao qual antes não davam a menor importância por acharem que os seus “clientes” jamais chegariam a passar uma única noite nessas prisões de “gente pobre”. A verdade é que dinheiro roubado não tem custo para os ladrões da Pátria e para pagar regiamente batalhões de advogados com o nosso dinheiro, e ainda é pífio o questionamento disso pela sofrida sociedade brasileira. A palavra de ordem não é “acredito na tua inocência e vou conseguir a tua absolvição”, e, sim, “durma sossegado e deixa comigo que vou arrastar essa m... até o fim da vida”. Hoje, ganha notoriedade quem mais conhece as brechas nas leis. A cada recurso interposto, mais honorários vultosos. Não importa se é dinheiro das merendas, dos medicamentos, das mortes prematuras por falta de saneamento básico ou de vacinas. Causa espanto a preocupação com o bem-estar dos corruptos, dos ladrões, dos que nunca souberam do que se passava diante do próprio nariz ou nos gabinetes vizinhos. É triste um país onde o mais importante é não ir para a cadeia, ao contrário de provar ser inocente.

 

Rogerio Amir Rizzo rizzomoreno@superig.com.br

São Paulo

 

*

KAKAY, OS MAIS RICOS E A ‘GENTE POBRE’

 

“Eles, de novo” (“Estadão”, 21/2, C2). Falseia a verdade o advogado Antonio Carlos de Almeida de Castro, o Kakay, no que é mestre. A sua preocupação real são os criminosos do colarinho branco, seus clientes e com os quais formou sua vasta riqueza. Ações penais de “gente pobre” raramente chegam aos tribunais superiores. Se fossem esses os “prejudicados”, o advogado, por certo, não estaria preocupado. A interpretação do STF estancará o sistema de recursos infinitos, patologia da legislação processual brasileira, que, de forma transversa, propiciam impunidade, apesar da efetiva prática criminosa do indivíduo.

 

Oscar Lafaiete de Albuquerque Lima oscar.lafaiete@hotmail.com

Caruaru (PE)

 

*

OU FICA SÓ NA CONVERSA?

 

Gostaríamos de saber se Kakay (o advogado Antonio Carlos de Almeida Castro) faz algum “probono”, para minorar a prisão dos que não podem pagar advogados.

 

Regina M. Ferrari ferrari@tavola.com.br

Santana de Parnaíba

 

*

CORTINA DE FUMAÇA

 

Impressionante a capacidade de intriga do Partido dos Trabalhadores (PT), que está refestelado a desgovernar o País, para tentar jogar cortina de fumaça, desviar a atenção e salvar aquele que se julga “a alma mais honesta” do País. O fumacê do momento é a história requentada de um affair de Fernando Henrique Cardoso, que teve até pitaco do sinistro (isso mesmo) da Justiça, José Eduardo Cardozo. Tal fixação nem Freud conseguiria explicar! A questão é: quanto a mal-amada recebeu para desenterrar o assunto? 

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

TRAIÇÃO PREMIADA

 

O sr. ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, veio a público por meio da TV informar que investigará o caso FHC quanto às declarações da jornalista Mirian Dutra de que o ex-presidente lhe enviou dinheiro para a Europa por meio da empresa Brasif. Que bom, sr. ministro! É bom investigar tudo, tudo mesmo, inclusive quem pagou, e quanto, pela “delação premiada” da jornalista que, só agora, depois de tantos anos e de todas as benesses que ela e seu filho receberam do estadista, optou por dar entrevistas e delatar fatos tão antigos. Será que aí não tem as digitais das patinhas de Lula e do PT, não?

 

Neiva Pitta Kadota npkadota@terra.com.br

São Paulo

 

*

FUNÇÃO ERRADA

 

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, dá mais um exemplo de despreparo para o cargo que ocupa ao fazer uso da máxima petista dos “dois pesos, duas medidas”. Não perdeu um minuto em afirmar prontamente que a Polícia Federal investigará FHC se houver indicação de prática criminosa pelas declarações da jornalista Mirian Dutra. Há poucos dias, entretanto, afirmou com a mesma veemência que Lula é vítima de perseguição, ignorando todas as evidências de crime que pesam sobre o ex-presidente em relação ao tríplex do Guarujá e ao sítio em Atibaia, apuradas pela PF e pelo Ministério Público Federal. O ministro talvez desempenhasse melhor em outra posição. De Justiça ele certamente não entende.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

A PREOCUPAÇÃO DE CARDOZO

 

O ministro Cardozo está preocupado, com muita razão, com a possibilidade de haver irregularidades quanto ao envio de dinheiro para uma suposta pessoa que teve um filho, cujo pai não foi revelado pela mãe, pois, segundo divulgado pela imprensa, testes de DNA não comprovaram a paternidade do ex-presidente FHC. Ainda segundo a imprensa, houve o envio de US$ 3.000,00 mensais, entre 2002 e 2006. Neste período, seriam cinco anos, ou 60 meses, totalizando US$ 180.000,00.  Provavelmente, recurso compatível com a pessoa de FHC. Nada foi sugerido que se tratava de dinheiro público. Qual a preocupação do ministro da Justiça? Será que os “indícios” de milhões de dólares desviados diariamente e de propriedades verdadeiramente suspeitas não seriam mais importantes?

 

Rubens Sousa Pinto rubanfilho@hotmail.com

São Paulo

 

*

MIRIAN DUTRA

 

A jornalista Mirian Dutra, que enquanto lhe foi conveniente manteve um relacionamento discreto com FHC, agora, sabe-se lá por que, decidiu atirar contra quem conviveu por tanto tempo. Mas o que me incomoda nela é o fato de negar ao filho sua origem: após dois testes de DNA, ela insiste em que Tomaz é filho de FHC, apesar de os exames terem resultado negativo. Assim ela esconde o verdadeiro pai. Estaria protegendo outra figura importante?

 

Francisco da Costa Oliveira fcoxav@gmail.com

São Paulo

 

*

BARRIGADA

 

É interessante que a jornalista Mirian Dutra, que deu o golpe da barriga em FHC, venha justamente neste momento tornar público o caso, afirmando que contou tudo agora pois já não trabalha mais na Rede Globo. Ela deveria esclarecer quem ou o que na Rede Globo a impediu de falar antes. É necessária, também, uma séria investigação sobre o verdadeiro motivo que a levou a falar agora. Agora, sobre quem é o pai, é como ela disse: “(...) toda mulher sabe quem é o pai de seu filho”. Ela sempre soube?

 

Nélio Alves Gomes raytomonelio@hotmail.com

Curitiba

 

*

ODISSEIA

 

No início da “Odisséia”, a deusa Atena pergunta a Telemaco: “Você é o filho de Ulisses?”. “Minha mãe disse que eu sou!” Mais tarde, os romanos expressaram: “Mater sempre certa est, pater auten incertus”. O cuco põe seus ovos no ninho de outros pássaros para não ter o trabalho de alimentá-los. Então, é comum que mães de toda espécie e de todas as espécies procurem uma melhor situação para seus filhos, ainda que para isso seja necessário atribuir a paternidade a um ser do gênero masculino mais bem situado na escala econômica, social ou política; mas, como se dizia antigamente, “o segredo é a alma do negócio”, o segredo deve ir para o túmulo para que o negócio continue. Estamos quase na situação descrita em “Incidente em Antares”: os cadáveres insepultos voltam às suas casas para cobrar promessas feitas. Na situação atual, um desses infelizes voltaria para agradecer. A jornalista Mirian Dutra submete seu filho, mais uma vez, à exposição pública, havia conhecimento do filho que era, depois deixou de ser, foi acolhido pelo pai putativo e não repudiado quando exames indicaram outra paternidade. A crítica feroz vai contra aquele que deixou sua humanidade falar mais alto e contra esse filho hoje homem feito exposto aos desvarios maternos. A propósito, a cor do cavalo branco de Napoleão eu sei, mas quem é o pai do filho de FHC não!

 

Joaquim Vieira de Campos Neto jvdecamposneto@gmail.com

São Paulo

 

*

DECLARAÇÕES EXTEMPORÂNEAS

 

Que recompen$a terá recebido a jornalista brasileira Mirian Dutra, na Espanha, para desviar o foco das atenções do momento aqui, no Brasil? Que meandros teria percorrido a bem provável recompen$a?

 

Eunice Marino eunicemarino@oi.com.br

Guaxupé (MG)

 

*

PIXULEQUICE

 

FHC foi honesto ao relatar com detalhes seu caso com a amante. Lula, honre seu perfil de nordestino, seja macho e esclareça seu caso com a Rose.

 

Roberto Hungria cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

 

*

TEÚDAS E MANTEÚDAS

 

Se as denúncias comentadas nas cartas “Madame Rose” e “Esclarecimento”, publicadas no sábado neste “Fórum dos Leitores”, se mostrarem verídicas, parece ainda haver a agravante de que o descaminho de recursos legais ou ilegais, não importa, tenha sido praticado a bordo de uma aeronave oficial, mais conhecida pela “alcunha’ de Aerolula.

 

Paulo M. B. Araujo pmbapb@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

MINHA OPINIÃO

 

Realmente o “caso” FHC e Mirian Dutra a grande mídia não informa. Omissão, covardia ou rabo preso? Publiquem essa minha opinião no “Fórum dos Leitores” do “Estadão”!

 

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

 

*

‘ZIKA DAY’

 

Gostaria de saber quantos mosquitos Aedes aegypti dona Dilma Rousseff e seus asseclas arrebanharam no “Zica Day”. Deve ser uma quantidade enorme, para justiçar tal entusiasmo!

 

Ulysses Fernandes Nunes Jr Ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

 

*

A MARINHA CONTRA O ZIKA

 

Ridícula a foto da capa do “Estadão” do dia 17/2, que mostrava soldados da Marinha trabalhando no combate ao Aedes aegypti. Ver esses coitados marinheiros obrigados a ir de casas em casas para achar criadouros de Aedes, quando o Ministério da Saúde poderia jogar fumacê com aviãozinho sobre a cidade – o que aí, sim, cobriria todos os quintais de casas, telhados de prédios, piscinas e matagal, como fizeram no Rio que esteve 15 anos sem mosquitos, quando eu morava lá. Que vergonha e hipocrisia.

 

Michelle Schott mschott@sti.com.br

Santana de Parnaíba

 

*

DESCASO NA ÁREA DA SAÚDE

 

Mais uma vez a nota de crédito do Brasil foi rebaixada, de BB+ para BB, equiparando-se, na América Latina, à Bolívia e ao Paraguai. Como nenhuma desgraça caminha só, o Aedes aegypti e seus asseclas, a chicungunya e a microcefalia, já mobilizaram até as Forças Armadas; e recrudesce agora a mortal sífilis, já conhecida dos brasileiros e que aumenta entre gestantes e recém-nascidos, com o Estado do Rio assumindo o pódio dessa triste Olimpíada no Brasil. No abandono em que se encontra a saúde pública no País, a sífilis congênita é efeito de um pré-natal mal feito e até da inexistência desse atendimento nos hospitais da rede pública. O Departamento de Doenças Sexuais Transmissíveis (DST), por meio de seu diretor, Fábio Mesquita, diz que há uma escalada dos casos de sífilis em gestantes e recém-nascidos desde 2008 e recomenda a aquisição urgente de penicilina cristalina. A bactéria Triponema pallidum pode causar nos bebês a microcefalia, a cegueira e a deficiência mental. Os cuidados que o governo dedica à saúde ainda pode trazer sérios problemas, com o recrudescimento do sarampo, da coqueluche e do bicho de pé dos tempos de Jeca Tatu, do escritor Monteiro Lobato. Lembrando que no Orçamento de 2016 a Saúde teve um contingenciamento de R$ 2,5 bilhões.

 

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

 

*

O FIM DE UM CICLO

 

Fernando Lugo foi deposto no Paraguai; Cristina Kirchner, derrotada na Argentina; Nicolás Maduro está perdendo as eleições parlamentares na Venezuela; Rafael Correa, aos trancos, no Equador, e Evo Morales, rejeitado pelos bolivianos. O bolivarianismo vem perdendo a força, ao mesmo tempo que seus aliados brasileiros enfrentam dificuldades explicitadas no processo de impeachment de Dilma e nas acusações contra Lula. O modelo parece esgotado. As sucessivas tentativas de organização econômica e desenvolvimento social restam frustradas. Temos, no Brasil, governo e Parlamento desacreditados, mais de 30 partidos políticos e milhares de sindicatos que vivem da verba pública, e o País, em desequilíbrio, padecendo com a recessão. É preciso esquecer as utopias e partir para a ação concreta de governar e gerir a máquina com simplicidade e objetividade. Esquecer favorecimentos indevidos e fórmulas mirabolantes de progresso sem produção. Os utópicos das últimas décadas – muitos deles hoje no poder – devem lembrar que até seu líder, Fidel Castro, já abandonou os próprios sonhos e deverá receber, no próximos dias, a visita do presidente dos EUA, algo inimaginável tempos atrás.

        

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

 

*

HUMBERTO ECO

 

A morte de Humberto Eco, acadêmico, escritor e intelectual brilhante, num mundo cada vez mais carente de pessoas virtuosas, abnegadas e generosas, representa uma grande perda para a humanidade. Na década de 1990, durante o período em fiz o meu doutorado na Europa, tive a oportunidade e o privilégio de conhecê-lo e assistir a algumas conferências feitas por ele. O meu livro de cabeceira naquela época era o seu ensaio “Como fazer uma tese” (1995). Deixou um rastro profundo no caminho por onde passou, com os seus ensinamentos, romances e ensaios, como “O nome da rosa” (1980), e “O número zero” (2015). Descanse em paz, Humberto Eco.

 

José Matias-Pereira matiaspereira51@gmail.com

Brasília

 

*

HOMENS ESPECIAIS

 

Foi-se à eternidade, tão exposta à devassa de seu genial parceiro Jorge Luís Borges, Umberto Eco, logo depois de inserir em romance a tragédia definitiva da humanidade. O domínio do mundo pela política e pela imprensa, esta última hipótese também voltada para o mal em “O Número Zero”, não deixa chances ao homem. A profundidade dos literatos, não raro, faz  a fatalidade de suas sensibilidades. Não nos enganemos: esses homens especiais não se livrarão deles próprios, assim como jamais nos livraremos de seus livros, como disse o inesquecível gênio que tomou o rumo das profundas perquirições e mistérios.

 

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.