Fórum dos Leitores

IMPEACHMENT

O Estado de S.Paulo

29 Abril 2016 | 03h00

Os antirrepublicanos

Os últimos dias do calamitoso governo Dilma e, em última análise, da permanência do PT e dos “movimentos sociais” no poder evidenciam quão antirrepublicanos eles são e o quão sórdida é a política que praticam. O País “cresceu” 0,1% em 2014, encolheu 3,8% em 2015 e este ano deverá contrair-se em cerca de 4%; os gastos públicos aumentaram demasiadamente nos governos petistas, de tal sorte que o Brasil virou uma máquina de déficits e tem assistido à dívida pública crescer preocupantemente; o setor produtivo está sucateado e 10 milhões de desempregados convivem com inflação alta e perda de renda. Enfim, para o povo as políticas sociais se resumem a três prioridades: economia, economia e economia. Eis que Dilma e o PT mostram sua real personalidade ao, a poucos dias de um novo governo, gastarem irresponsavelmente. A lista dessa gastança: flexibilização das regras do Fies, projeção de aumento de 5% no Bolsa Família, liberação de R$ 2,4 bilhões do FGTS para financiamento de casa própria nos últimos dois meses (!) e Plano Safra (agronegócio e familiar) estimado em R$ 230 bilhões. Ademais, está em curso na Esplanada dos Ministérios uma “queima de arquivos”, pois dados estão sendo apagados para deixar o governo Michel Temer à míngua. Não passa do conhecido “quanto pior, melhor”. É um estímulo ao agravamento da crise econômica e à tensão social. Administrar, todos nós aprendemos, é definir prioridades; a do PT é e sempre foi o PT, não o Brasil. Os últimos dias dessa gente comprovam de vez o que realmente ela é: antirrepublicana e sem escrúpulos.

ELIAS MENEZES

elias.natal@hotmail.com

Nepomuceno (MG)

Vingativa...!

Dona Dilma Vana perdeu completamente as estribeiras. Além de querer formar um “governo paralelo”, agora quer deixar os cofres do governo à míngua para seu substituto. Numa atitude impensada, quer definitivamente passar para a História como a governante mais incompetente que o Brasil já teve. Por essa atitude indigna e mesquinha, parece achar-se mesmo dona da cadeira do palácio. Triste fim de uma jornada que não deixará nenhuma saudade aos brasileiros de bem.

LEILA E. LEITÃO

São Paulo

Fim de festa

Sem pensar no País e nos brasileiros, o PT, Dilma e Lula só querem vingança. Não vão largar o osso facilmente. Não querem privar-se do dinheiro fácil. Mas uma devassa será necessária e imprescindível. Afinal, sob o ponto de vista administrativo o caos é absoluto. Absurdo! E a população que se dane. São 284 pessoas desempregadas por hora. Mas, e daí? Querem é sair por aí falando mentiras e tentando desculpar o indesculpável: que levaram o Brasil à lona. Estão coagindo todos, perturbam tudo, mentem o tempo todo. Fecham ruas e estradas, prejudicando a população já tão sofrida pela desesperança, pela inflação e pelo desemprego. O que pretendem eles?

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

Manda a conta pro Boulos

Todos sabemos o prejuízo que causa a queima de pneus nas estradas. O asfalto terá de ser refeito, fora as estruturas das pontes quando são queimados embaixo delas. Mais de 30 ações deste foram cometidas no Estado de São Paulo, prejudicando motoristas, caminhões de transporte e trabalhadores no seu ir e vir. Portanto, não deve ser o contribuinte a arcar com os prejuízos dessa bandalheira. O mandante e organizador do MTST chama-se Guilherme Boulos, para quem as ações jurídicas de ressarcimento devem ser enviadas. Se ele tem dinheiro para pagar aos manifestantes, terá também para contratar advogados e pagar os prejuízos. Isso precisa ter um fim.

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

Caixa-preta

Todos se enganam em pensar que Lula, Dilma e PT estão preocupados com a perda do governo do País. Estão, sim, muito preocupados é em saber que quem entrar e assumir o governo será obrigado abrir todos os segredos da caixa-preta do BNDES e do Tesouro Nacional, ou assumir a responsabilidade pela péssima situação econômica do País. Seja quem for que entrar, não acredito que aceitará assumir a responsabilidade pelo caos econômico provocado pelo PT do Lula e da Dilma. Está bem próximo de vermos tudo esclarecido e isso, sim, apavora Lula, Dilma e PT.

BENONE AUGUSTO DE PAIVA

benonepaiva@gmail.com

São Paulo

CORRUPÇÃO

Pavor da Lava Jato

Agora dá para entender o pavor de dona Dilma: precisava interferir na Lava Jato, livrar Marcelo Odebrecht e outros, pois a empreiteira montou uma “fábrica de propinas” para o PT. Cadeia para todos(as)!

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

Rasteira na lei

Investigado juntamente com sua mulher pela Operação Acrônimo, que apura esquema de alta corrupção envolvendo o BNDES, o governador de Minas, o petistta Fernando Pimentel, ao menos, mostrou que é mais esperto e competente do que a dupla Dilma-Lula: nomeou sua mulher secretária de Estado, garantindo foro privilegiado para ela, o que Dilma não conseguiu para Lula. Será que o STF vai aceitar mais essa clara tentativa de rasteira na lei feita por ilustres petistas? E o procurador-geral da República?

RONALDO GOMES FERRAZ

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

JOGO DE CARTAS MARCADAS

O processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff está se desenrolando conforme planejado. Cada personagem está executando o seu papel, conforme combinado. Muito provavelmente, após a decisão favorável do Senado ao impedimento de Dilma, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) finalmente vai se pronunciar, invalidando as eleições de 2014 e, consequentemente, a chapa Dilma-Temer. Dessa forma, Michel Temer não poderá assumir o governo e serão convocadas novas eleições diretas no País. Resta saber o futuro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula será preso pelos crimes cometidos durante os últimos 13 anos? Dilma e Eduardo Cunha serão presos pelos respectivos crimes cometidos na última década? Quem viver verá! 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

NUNCA FALHA

Eis que Lula da Silva, temendo estar preso em 2018, lança a ideia de novas eleições e procura seu parceiro Renan Calheiros (PMDB-AL), também encrencado, que aceita disseminar a bobagem. Inconstitucional, este, sim, seria um golpe! Não tem o menor cabimento, não tem fundamento e não tem chance de prosperar, felizmente. Considere-se a máxima: se é bom para Lula, é péssimo para o Brasil. Ela nunca falha.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

ESTAPAFÚRDIA PROPOSTA

Querendo salvar sua própria pele, Lula incita a sua tigrada a aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que permita realizar eleições gerais agora, em outubro, no País. Ora, isso, sim, é um “golpe” petista. Mas, se o Congresso Nacional for dissolvido e proibida a candidatura de todas as raposas corruptas, sem exceção, até que seria muito bom para o futuro do Brasil. Há interesse?

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

A CADEIRA PRESIDENCIAL

Disse a presidente Dilma: “Querem sentar em minha cadeira sem voto”. Ledo engano de dona Dilma dizer que o vice-presidente Michel Temer não foi eleito pelo povo. Esquece que, quando foi reeleita, em 2014, presidente da República, o sr. Michel Temer também foi eleito vice-presidente, conforme preceitua nossa Constituição. Em suas ausências, foi ele quem assumiu o cargo para que ela pudesse viajar o mundo todo, ou será que o cargo ficou acéfalo e nós não sabíamos? Consta também de nossa Constituição que, no caso de haver um impeachment, a Presidência será assumida pelo vice-presidente, no impedimento deste, pelo presidente da Câmara, etc. Portanto, dizer que “querem sentar em minha cadeira sem voto” não é verdade, por direito constitucional essa “cadeira” deve ser ocupada pelo atual vice-presidente, eleito em 2014 pelo voto do povo. Na hipótese de se concretizar um impeachment, o que ficou evidente ser o desejo de mais de 3 milhões de brasileiros, o Brasil espera que este novo governo de transição consiga reerguer o País e mostrar ao mundo que sua brava gente saberá enfrentar, de cabeça erguida, esse tsunami político de corrupção e incompetência.  O dia 13/3/2016 deverá ser consagrado por todo o povo brasileiro como a data da independência do Brasil sem o PT, sem Dilma, sem Lula e seus apaniguados. Deus é brasileiro.

Eliena Paes de Barros Lange elienapb.lange@gmail.com

São Paulo 

*

A ELEIÇÃO E A CADEIRA

Quem não quer deixar a cadeira é a própria Dilma Rousseff. Tem de esclarecer que ela não recebeu os votos sozinha.

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

*

CHICANA

A conduta da Advocacia-Geral da União (AGU) no processo de impeachment de Dilma Rousseff corresponde precisamente ao que os dicionários definem com chicana: “objeção capciosa, contestação de má-fé”; “incidente que se suscita num processo para dificultar seu andamento” (“Dicionário Petit Robert”, ed. 1989, p. 304);  “trapaça; uso de truques e artifícios” (“Blacks Law Dictionary”, Centennial Ed., p. 238). E, inacreditavelmente, essas práticas são adotadas pelo advogado-geral da União, cuja função não é defender a presidente ocupante do cargo, mas, sim, a instituição União Federal, interesses que, no caso, não só não coincidem, mas claramente se opõem.  

Eduardo Spinola e Castro  3491esc@gmail.com

São Paulo

*

QUE FIM HORRÍVEL

Nos anos 80 e 90, a militância petista foi fundamental para o crescimento do partido. Aguerrida e politizada, fazia o corpo a corpo com os eleitores para conseguir votos. Foi a grande mola propulsora. O PT cresceu e tomou o poder. Mas, depois de 13 anos de nazipetismo-banditismo, o PT reduziu seus militantes aos seguintes grupos: os meliantes (estão na administração pública, ocupam cargos no governo, nas estatais, etc. e são responsáveis pelos desvios de dinheiro público); os abestados (inocentes úteis que ainda acreditam no partido e em suas promessas); as células cancerígenas, gente imprestável que se preza ao trabalho de pregar a violência, o ódio, a divisão do País, etc. (movimentos sociais como CUT, MST, etc.). Que pena! Ah, ia me esquecendo: agora tem também o grupo dos cuspidores. Que fim horrível...

André L. O. Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

PARA LEMBRAR

Como para o PT o impeachment da presidente Dilma é “gorpe”, a Rádio Jovem Pan de São Paulo tem mostrado aos ouvintes gravações dos deputados federais do PT Arlindo Chinaglia, José Dirceu e José Genoino pedindo o impeachment de Fernando Henrique Cardoso no plenário da Câmara. Nada como um dia após o outro, e parabéns à Rádio Jovem Pan.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

DESPEJO PRÓXIMO

Os petistas inquilinos do Palácio do Planalto estão próximos de serem despejados por falta de compostura institucional. E, sem condições de reverter este fim melancólico do PT no poder, Dilma Rousseff, que há tempos não governa mais este país, com os poucos aliados que ainda lhe restam no Palácio, já começa a limpar suas gavetas impregnadas dos horrores praticados contra a nossa sociedade, como do mal uso de recursos dos contribuintes, etc. A data fatal para esse solene despejo está marcada para o dia 11 de maio, quando o Senado Federal deverá, em votação no plenário, consolidar o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Longe de ser um golpe, como malandramente rosnam os petistas, esse provável impeachment é uma vitória do povo e da democracia. E, certamente, o amanhecer de um novo governo como o de Michel Temer terá um voto de confiança da nossa sociedade.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmnail.com

São Carlos

*

A ECONOMIA NAS MÃOS DE TEMER

Com o impeachment que certamente virá para a presidente Dilma, dispensa por justa causa, o atual vice-presidente, sr. Michel Temer, deverá assumir a Presidência da República. Sei que ele está muito preocupado com a situação econômica do País deixada pelo PT, por Lula e por Dilma, que arrombaram a economia brasileira. Mas como salvar a pátria desse rombo econômico? Simples, sr. Michel Temer: chame Fernando Henrique Cardoso para o seu ministro da Fazenda e diga a ele para fazer desta vez com os aposentados do setor público o mesmo feito com os aposentados da Previdência Social em dezembro de 1998, e o resultado será muito gordo, o suficiente para o sr. dar boas gargalhadas e salvar a economia nacional. Por que até hoje estamos pagando o rombo do governo FHC? Agora chegou a vez de os aposentados do setor público pagarem a conta! Tem de ser um só peso para duas medidas.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

*

APOSENTADORIA DOS SERVIDORES

Gostaria de sugerir ao leitor sr. Airton Moreira Sanches (“Quem pagará a roubalheira”, 27/4/2016) que se informasse melhor sobre as regras atuais de aposentadoria dos servidores públicos, sob as quais eles estão se aposentando. Seria bom que também se ilustrasse sobre as exigências feitas a quem ingressa nas carreiras públicas sem ser apadrinhado político (a começar pelos concursos). Provavelmente, não se sentiria tão revoltado. 

Rosa M. Guerreiro adhemartinho@gmail.com

São Paulo

*

‘DIREITOS ADQUIRIDOS’

Com respeito, discordo da afirmação do leitor senhor A. M. Sanches (“Quem pagará a roubalheira”, “Fórum dos Leitores”, 27/4, A3), no relativo ao termo “direito adquirido”. Esse termo foi banido do Brasil e da Constituição de 1988 quando o então presidente Lula (paz e amor) indicou para presidente do STF um ministro não togado, para resolver o problema das verbas do INSS. Taxou em 11% o desconto na fonte dos já aposentados e com mais de 65 anos de idade. A ministra “togada” Ellen Northfleet assim desabafou em matéria publicada em jornal: “Ele abalou normas pétreas da Constituição ao passar por cima dos ‘direitos adquiridos’ dos aposentados”. E ficou nisso. Lula continuou “paz e amor” e os “direitos adquiridos” foram banidos do dicionário do PT, do PMDB e da Constituição.

Flávio Prada flavioprada39@gmail.com

São Paulo

*

PENTE-FINO

Temer quer pente-fino nas contas de bancos públicos. Nada mais justo que comece com a Caixa Econômica Federal (CEF), investigando os sorteios da Mega Sena quando o valor do prêmio for altíssimo. Se der para escolher o comandante dessa atribuição, que seja o competente e honrado juiz Sérgio Moro. 

 

Luiz Bianchi  luizbianchi@uol.com.br

São Paulo

*

LAVA BRASIL

Auditoria nas contas do BNDES em eventual governo Temer, seguramente, será no mínimo outro petrolão. Se juntarmos aí nesta auditoria Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil e seus respectivos fundos de pensão, aí a operação será denominada Lava Brasil.

Jose Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava 

*

SUGESTÃO

Se Temer precisa conquistar confiança, e diante de tantas lambanças nas nomeações dos últimos ministros, a pasta da Justiça cairia muito bem com Joaquim Barbosa.

Felicio Tadeo Zambom financeiro@transmotor.com.br

São Paulo

*

DEUS-DARÁ

A esperança é a última que morre, mas, no caso do Brasil, parece que ela está em estado de coma. Até aqueles que parecem ser nossos defensores suscitam dúvidas sobre sua isenção, vide o STF dividido em facções distintas, o Legislativo com seus Cunhas, Calheiros, Collors, etc., e o Judiciário restrito a um juiz que alçamos à condição de herói (mas até quando vai suportar as pressões?). Até o PSDB, que poderia ser um contraponto ao que está por aí, mostrou uma face oportunista e covarde. Na verdade, estamos ao Deus-dará. A única esperança ainda são alguns poucos órgãos da imprensa, como o “Estado”, que não se acovardam e escancaram as podridões da nossa política. Terão força para virar este jogo imundo? Socorro!

Renato Scaff rscaff@gmail.com

São Paulo 

*

AS CONDICIONANTES DO PSDB

 

Com diversas condicionantes, o PSDB transige e transaciona politicamente com o vice-presidente Michel Temer para aderir em caso de seu futuro governo. As exigências dos tucanos vão desde a não participação do PMDB em eleições municipais em cidades prioritárias para o PSDB até cargos em ministérios. Assim, Michel Temer já está alavancando seu futuro governo, aliás, com aprovação popular diante das suas declarações de não aumentar tributos nem recriar a CPMF. Ressalte-se que Michel Temer tem trabalhado com competência e patrioticamente, até o presente momento.

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

MAIS UMA VEZ, NÃO!

Mais uma vez o PSDB vai ser chamado (ao que parece) para influir decisivamente nos destinos do País e está em dúvida! Em média, os melhores quadros do País estão no partido (queiram ou não queiram), além do próprio histórico dele. Nada justifica uma omissão, ainda que parcial.

Helio Teixeira Pinto helio.teixeira.pinto@gmail.com

Rio de Janeiro

*

‘FALTA DE ESPÍRITO PÚBLICO’

Lendo o editorial recente do “Estadão” sobre a falta de espírito público e sobre o “lamentável comportamento mesquinho e oportunista do mundo político neste momento em que o País clama por unidade de ação e de propósitos”, e juntando com o brilhante artigo de Sua Excia. dr. Carlos Ayres Brito (24/4, A2), que  menciona “o orgulho que os gregos tinham de sua cidadania e de seu senso de dever para com a coletividade”, citando ainda (o dr. Ayres Brito) Péricles (495-429 a.C.), que classificava como “é um inútil  o sujeito apenas voltado pra o visual do próprio umbigo pessoal e familiar”, pensei  nos ilustres senadores sr. Aécio Neves e sr. José Serra. Lembrei, então, de uma poesia de Olavo Bilac (1865-1918) que aprendi quando tinha 7 anos e de que me lembro até hoje, agora com 72 anos. Chama-se “A Boneca” e diz assim:

“Deixando a bola e a peteca, / Com que inda há pouco brincavam, / Por causa de uma boneca, / Duas meninas brigavam. / Dizia a primeira: É minha!” / “É minha!” a outra gritava; / E nenhuma se continha, / Nem a boneca largava. / Quem mais sofria (coitada!) / Era a boneca. Já tinha / Toda a roupa estraçalhada, / E amarrotada a carinha. / Tanto puxaram por ela, / Que a pobre rasgou-se ao meio, / Perdendo a estopa amarela / Que lhe formava o recheio. / 

E, ao fim de tanta fadiga, / Voltando à bola e à peteca, / Ambas, / por causa da briga, / Ficaram sem a boneca...”. O Brasil, hoje, está como essa boneca. Não conheci parentes do sr. José Serra, mas se o dr. Tancredo Neves fosse vivo, hoje, tenho certeza de que, ao ler essa poesia, ia passa-la para o neto, dizendo Vê se aprende, Aécio”. Será que eles, com tantos anos de política, não percebem que uma das primeiras coisas que o inimigo faz é dividir, para depois atacar grupos menores e vencer um por um? Os políticos de a.C. sabiam disso. Nossos políticos precisam ler um pouco mais. (Nenhuma intenção de comparação entre as meninas da poesia e os ilustres senadores.)

 

Teresinha A. O. Carvalho teresinhaaoc@terra.com.br

São Paulo

*

UNIÃO

De fato, se não houver união dos que se consideram mais competentes, dos que se preocupam com o futuro do nosso país, vamos continuar sofrendo com esta política de interesses partidários, de embates, e não do bom combate!

Luiz Carlos Fernandes de Souza luiz.cfsouza@icloud.com

Campinas

*

TUCANOS LONGE DE TEMER

O que querem Aécio Neves e Geraldo Alckmin? Não assumir responsabilidades no governo Temer? Só dando palpites, sem se comprometer, torcendo para tudo dar errado? Dá para desconfiar: Temer indo por água abaixo, sem a assessoria comprometida destes dois, perdendo a confiança do povo e prejudicando ainda mais a situação do Brasil. E os dois pilantras ficando como “salvadores da Pátria” por ocasião das eleições de 2018. Por mim, que sempre fui do PSDB, não serão eleitos! Coisa horrível a política, onde vale mais o benefício pessoal do que o bem do País. Coisa horrível o que os dois estão tramando.

Luiz R. Lima de Moraes luizroberto@thermoprat.com.br

Jundiaí

*

MINIZOO

Com a sapiência habitual, FHC deseja o PSDB no governo Temer. Claro, de preferência, representado por ele próprio. Teríamos, então, um minizoológico no Palácio da Alvorada, com os pavões Michel Temer e Fernando Henrique Cardoso. Ninguém merece.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

SEM VACILAR

O PSDB não pode vacilar. Não adianta se preocuparem com a próxima eleição, o importante é pensar na próxima geração, mesmo porque o “murismo” e a corrupção para a Nação têm o mesmo efeito e causam o mesmo dano.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

PELA MORALIZAÇÃO

Dilma Rousseff retornou ao Brasil no fim de semana depois de mais uma vergonha nos EUA, convocando o Mercosul e a União das Nações Sul-Americanas (Unasul) a defendê-la de um suposto “golpe” em curso no Brasil. Perguntas: terá sido a última viagem no avião presidencial custeado por nós? Passará a aeronave presidencial para uso de Michel Temer? Agora, vai pedalar somente bicicleta? Lula vai se mudar de Atibaia para Guarujá ou Curitiba? O ex-presidente vai finalmente trocar o carro preto da Odebrecht pela viatura oficial da Polícia Federal? Quanto tempo Cunha vai ficar no comando do Legislativo? E Renan Calheiros, dando as cartas no Senado? Pela moralização, conclamamos respostas em breve! 

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

ATÉ ONDE VAI?

Quais serão as próximas reações da presidente Dilma à medida que avança o processo de impedimento? O que se vê até agora é um crescendo de atitudes personalistas que desconsideram o naufrágio econômico e o caos político que se agrava dia a dia. A fim de convencer quem a ouve de que é vítima de golpe e que defende a democracia, o que desqualifica as instituições brasileiras envolvidas, a presidente recorre a todos os artifícios, que incluem desde conclamações insufladoras dirigidas aos movimentos sociais, interessados na manutenção das benesses do Planalto, até declarações à imprensa internacional. Em Nova York, até ameaçou protestar diante do plenário da ONU, reunido com outros objetivos, ideia da qual voltou atrás, mas que retomou em seguida diante de correspondentes estrangeiros. Além disso, sugeriu a organismos regionais, como a misteriosa Unasul, que adotem sanções contra o Brasil, numa postura indicadora de ameaça à soberania nacional. Apreensiva, a sociedade pergunta: até onde irá a presidente? Que desatinos ainda virão?

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

DILMA CONTRA O BRASIL

A presidente Dilma, ao pedir sanções contra o Brasil aos governos da Unasul e do Mercosul, deveria sumariamente ter seus direitos políticos cassados e ser desterrada por inimiga da pátria brasileira.

Marius Arantes Rathsam mariusrathsam@hotmail.com

São Paulo

*

SANÇÃO DO MERCOSUL

Estão surpresos criticando o fato de a presidente Dilma pedir ao Mercosul e à Unasul aplicarem sanções contra o Brasil. Sanções contra seu próprio país. Quem faz questão deste Mercosul? Ali é o roto querendo vender para o esfarrapado. Vejam o Chile. Não faz parte do Mercosul e está muito bem. Nem faz questão de participar do bloco. Só tem país quebrado neste Mercosul. Que comércio dá para fazer? Nenhum. Esqueçam este Mercosul!

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ATAQUE AO BRASIL

Vixe, dona Dilma Rousseff, agora assustei com suas ameaças! Mas com quanto medo estamos do falido e inexpressivo Mercosul e da bolivariana Unasul! Até já posso ver os modernos blindados bolivianos nos invadindo e a Força Aérea Venezuelana bombardeando Copacabana. Por fim, confesso que no caso de Quadrilha, ops, digo, Brasília, aplaudirei quando a artilharia argentina tiver a capital como alvo!

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

*

BRASIL BOLIVARIANO

O artigo do embaixador Rubens Barbosa “Governo e PT atacam o Brasil no exterior” (“Estadão”, 26/4, A2) é um fiel relato das barbaridades que o governo brasileiro está praticando para levar o Brasil a ser execrado pelo mundo como uma República sem lei e sem ordem. Tudo o que está sendo feito de errado em nossa política externa está ali retratado com detalhes que seriam passíveis de dúvida ou sentimento de exagero, não fosse o artigo estar subscrito por uma personalidade tão merecedora de credibilidade. O ponto que mais me causou indignação foi saber que o assessor para assuntos bolivarianos da presidência (tudo em minúsculas, por favor) assinou uma carta ao secretário da inútil, mas arengueira, Unasul pedindo formalmente àquela “entidade” a aplicação de uma cláusula democrática ao Brasil, seja lá o que isso venha a ser. O primeiro agravante é que a política externa parece não ser mais atribuição do Itamaraty, mas de um mero assessor; a segunda é que o assessor foi “assessorado” pelo ministro das Relações Exteriores, que o acompanhou no inusitado encontro. O embaixador Rubens Barbosa classificou tal ato como “grave atentado contra a soberania do País”. Resta esperar que o Brasil seja invadido pela Bolívia, pelo Equador e pela Venezuela. Sorte nossa: uma vai ter de cruzar as terras dos Ianomâmi e, para isso, terá de usar dinheiro que não tem para pagar o “pedágio”; outro, não tendo fronteira com o Brasil, terá de pedir licença ao Peru, que certamente a negará. Nosso azar: ter de enfrentar a mais perigosa, e desta devemos ter muito medo, pois já invadiu a Petrobrás, tomou as instalações, deve ter dito “tchau, querida” e ainda foi perdoada pelo governo petista. 

Paulo M. B. de Araujo pmbapb@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

O GOLPE DA ANATEL E DAS OPERADORAS

A palavra do governo que está na moda é golpe. Vamos aproveitar então para denunciar, entre tantos golpes que o governo do PT aplica nos contribuintes, e denunciar mais um: o golpe contra o uso ilimitado da internet. No Brasil, onde se paga pela internet mais cara do mundo e se tem o pior serviço, o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) disse: “A era da internet ilimitada educou mal os usuários e chegou ao fim”. Alto lá, senhor João Rezende, quem deve chegar ao fim é sua passagem pela Anatel, empresa que deveria defender o contribuinte, mas foi loteada pelo governo para abrigar companheiros. Por isso ela defende as operadoras. É preciso que se respeite a lei. O Marco Civil da Internet deixa claro que uma operadora de telecomunicações só pode interromper o acesso de um cliente à internet se este deixar de pagar a conta. André Figueiredo, deputado federal (CE), líder do PDT na Câmara, foi indicado por Dilma ministro das Comunicações. Na época, disse que os esforços da pasta seriam levar a internet para as áreas do interior do País e tinha como premissa a inclusão digital. Um golpe dado nos cidadãos de onde a internet nunca chega. O ministro também deveria estar preocupado com o quanto se paga a essas operadoras e o péssimo serviço que elas prestam aos usuários. Quem se preocupa em gerar lucros deveria preocupar-se também em oferecer serviço de ponta aos usuários. Não vamos aceitar esse golpe.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

INTERNET E CIDADANIA

O brasileiro lê contratos? Sabe que a Constituição da República é um contrato entre o cidadão e o Estado? Já leu? Se é condômino, leu a convenção do seu condomínio? Aposto que todas as respostas são “não”. A polêmica dos limites de internet e os direitos das partes é apenas isso. Existe um contrato? Se não existe ou é omisso, o provedor tem de prover o serviço, mas, se existe e está escrito que tem limite, o provedor pode cortar de pleno direito. O mesmo ocorre na cidadania. Impeachment está no contrato (Constituição)? Então tem de ser cumprido por ambos os lados, sem choro nem vela. O que o País necessita para melhorar não é só um melhor governo, mas principalmente um melhor cidadão – a célula que constitui a Nação e escolhe o governo. Se não concorda com o contrato, manifeste-se objetivamente para mudá-lo, ou mude-se de país... Esta é a verdadeira reforma de que o País necessita: reconstruir a cidadania. Mãos à obra!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

PROVIDENCIAL

 

As operadoras no Brasil priorizam os lucros e pouco investem na melhoria da velocidade, do sinal e da qualidade que favoreça os usuários, além de praticar preços exorbitantes em relação a outros países. Foi providencial a proibição de limites na internet fixa pela Anatel.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

RETROCESSO

Limitação da internet fixa é uma agressão ao consumidor. A qualidade dos serviços que as empresas provedoras de internet oferecem é péssima, a infraestrutura é insuficiente e os preços são exorbitantes. Manter ilimitados os contratos existentes e limitar somente os futuros é uma farsa. Em breve, as empresas converterão os contratos antigos em novos. Pior de tudo é que essa agressão ao consumidor brasileiro tem apoio do presidente da Anatel, João Resende. Sem falar que ainda há risco de receber aval do Ministério das Comunicações. Limitar a internet é isolar do mundo globalizado a camada mais pobre dos brasileiros, é frear a inclusão digital. A internet banda larga fixa não pode ser limitada de forma alguma. Não podemos permitir tal retrocesso. 

Wagner Ribeiro wagner.ribeiro5527@hotmail.com

São Paulo

*

INTERNET LEGALMENTE CENSURADA

Ao comentar a súbita mudança nas regras da internet, com brutal diminuição de fornecimento e consequente aumento em seu custo, o chefe da Anatel falou que “internet ilimitada não é mais possível por falta de redes”. Ora, a desculpa parece a mesma usada pelo ministro da Justiça para deixar soltos os menores delinquentes, pois faltam prisões para recebê-los. Assim, os menores ficam livres para se aprimorarem na arte do crime, sem que o Estado lhes apresente a mais tênue possibilidade de recuperação. E, quanto à internet, a Anatel, que deixou de ser um órgão de Estado para se tornar um aparelho de partido, censura legalmente um dos melhores instrumentos que a população tem para se insurgir contra políticos e administradores incapazes ou desonestos. Em vez de cobrar a formação de redes mais eficientes, o presidente diminui a oferta do serviço e todos ficam satisfeitos, menos o consumidor, que já é vítima de uma prestação ruim pela qual recebe muito menos do que paga por contrato.

  

Lizete Galves Maturana lizete.galves@gmail.com

Jundiaí 

*

SOB NOVA DIREÇÃO

A “reguladora” quer aniquilar a “rede social”. É o tal “controle social da mídia” repaginado...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

BANDA LARGA

O Brasil possui uma das piores bandas largas do mundo! Preço alto, baixa velocidade, conexão que oscila ou cai. Antes que a Anatel permita que as operadoras encham as burras com esses planos limitados, ela deveria exigir QUALIDADE na prestação do serviço!

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

*

SAUDADE DA INTERNET DISCADA

Afinal, para que serve a Anatel? Serviços de telefonia móvel com péssima qualidade. Internet banda larga que não entrega o que promete. Incapacidade de promover a expansão dos serviços com qualidade e preços acessíveis em todo o Brasil. Problemas crônicos que a Anatel não resolve. Enquanto o mundo vai ganhando produtividade com a expansão desses serviços, nossos especialistas têm a brilhante ideia de regular o uso do serviço pela população porque são incapazes de criar uma regulamentação que obrigue essas empresas a investirem o que devem. Pior é ouvir o presidente da Anatel dizer que as empresas acostumaram mal o consumidor com internet ilimitada. Pelo jeito, tem muita gente com saudade da internet discada.

Eduardo Ferreira eduardo.hiroshi@gmail.com

São Paulo

*

O LIXO MAIS CARO

A internet brasileira é o lixo mais caro do mundo. Como se não bastasse essa vergonha, agora as empresas que prestam esse serviço, além de pegar bilhões no BNDES anualmente para “investimentos em tecnologia”, resolveram limitar o serviço, encarecendo-o de maneira jocosamente extorsiva e abusiva. Peço de público à Polícia Federal que investigue a diretoria da Anatel, que permitiu com louvores esse abuso, e que nas investigações use as quebras de sigilo fiscal, bancário e telefônico, pois é possível que vão achar “malfeitos”.

Nélio Alves Gomes raytomonelio@hotmail.com

São Paulo

*

O PAI DOS INTERNAUTAS

Se Michel Temer quiser o apoio popular para seu futuro governo, que então condene peremptoriamente o estabelecimento de franquia na banda larga fixa, assumindo o compromisso de revogar ou não implantar qualquer medida nesse sentido e de manter a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) em rédea curta. Considerando que o acesso à internet chega hoje a 50% das casas no Brasil, o capital político advindo desse compromisso seria incomensurável, pois Temer já iniciaria o seu governo com altíssimos índices de popularidade. Banda larga ilimitada significa muito mais do que entretenimento, pois viabiliza educação à distância, celebração de negócios e, consequentemente, geração de riquezas e incremento da economia nacional. Getúlio Vargas foi “o pai dos pobres”. Michel Temer poderá ser “o pai dos internautas”.

 

Túllio M. Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

*

CICLOVIA TIM MAIA

A ciclovia do Rio de Janeiro, da Olimpíada, localizada na costa da Avenida Niemeyer, desabou na semana passada e deixou o problema de sempre ainda a ser resolvido: morte de cidadãos, responsabilidade da segurança da obra, etc., etc., etc. Certamente a culpa não é da natureza: ressacas e ondas fortes ocorrem naquele local desde antes de Cristo. Agora aparece o prefeito Eduardo Paes e, tirando o corpo fora, começa a dizer que não envidará esforços para procurar os responsáveis. Como assim? Ele não precisa se esforçar muito, ele é o maior responsável. Deveria se entregar à polícia e ser preso na hora. É um político cujo único objetivo é sua autopromoção à custa da Olimpíada, para não falarmos em crimes ocultos dos quais eu não poderia falar sem provas. Porém posso falar sobre fatos explícitos e evidentes, como a queda da ciclovia da Niemeyer. Obras contratadas sem licitação e feitas a toque de caixa são o padrão aplicado na cidade do Rio de Janeiro. Perdi a confiança nestas obras, especialmente a obra do metrô, linha 4, cujos funcionários dizem, para quem quizer ouvir, que é uma obra de risco. Que risco? Nós, os cidadãos, não fomos consultados se queremos ser submetidos às obras de risco, implementadas com o dinheiro público. Este prefeito foi mordido pela “mosca azul” e não pensa em outra coisa que não seja sua projeção e o insustentável desejo de ser presidente da República.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

JOGO DE EMPURRA

Não foram acidentes naturais: a explosão de gás na Praça Tiradentes (2011), a queda do edifício Liberdade e mais dois prédios na Avenida 13 de maio (2012), o desabamento da ciclovia Tim Maia (2016), todos no Rio de Janeiro. São 27 mortos e, até agora, nenhuma prisão. A impunidade segue imbatível como tutora das tragédias. Aguardemos a próxima!

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

ACUSADO

Acho prudente o mar de São Conrado começar a procurar um bom advogado! Tudo indica que irá precisar!

Gabriel Mamere Neto gmamere@terra.com.br

Barueri

*

INACEITÁVEL

Inaceitável que pessoas tenham morrido após a destruição parcial da ciclovia da Avenida Niemeyer, no Rio. Não foi uma mera fatalidade causada apenas pela força das ondas do mar. Houve incompetência, descaso, omissão e inépcia dos responsáveis pela construção da ciclovia, que é uma das mais belas do mundo. Qualquer engenheiro sabe que não se constrói uma estrutura de forma tão frágil e vulnerável. E qualquer um de nós poderia estar no lugar das pobres vítimas fatais. Isso não pode ficar impune. O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), e os responsáveis diretos pela construção da ciclovia devem responder pelo ocorrido nas esferas civil e criminal. Sorte que a tragédia não aconteceu durante a Olimpíada, com muitas vítimas mais.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

RESPONSÁVEL

Qualquer obra de engenharia é obrigada pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) a ter uma placa com o nome do engenheiro responsável. No noticiário sobre a queda de trecho da novíssima ciclovia construída ao longo da Avenida Niemeyer, entre o final do Leblon e São Conrado, não vi nenhuma referência a essa placa.  Não cabe à prefeitura a apuração da causa da falha ocorrida, e sim ao Crea.

 

Roldão Simas Filho rsimasfilho@gmail.com

Brasília 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.