Fórum dos leitores

ECONOMIA

O Estado de S.Paulo

30 Maio 2016 | 05h00

Dados do Caged

Sem sinais de melhora na nossa economia, no mês de abril, infelizmente, mais 62.844 trabalhadores perderam o emprego, conforme divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. De janeiro a abril, o Brasil somou 378.481 desempregados, totalizando 1,8 milhão no acumulado dos últimos 12 meses. Neste cenário, como uma rara ilha de desenvolvimento aparece o setor agrícola, que teve um saldo positivo de 8 mil contratações em abril e exportou US$ 28,10 bilhões de janeiro a abril. Já imaginaram se o setor fosse controlado por uma estatal? O desemprego no País seria ainda maior e o setor estaria quebrado, assim como o PT de Lula fez com a Petrobrás.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

Reforma trabalhista 

Conforme noticiado, uma possível reforma trabalhista está sendo idealizada pelo novo ministro do Trabalho do governo Temer, Ronaldo Nogueira (PTB-RS). Um apelo da grande maioria da classe trabalhadora esclarecida ao ministro é a extinção do imposto sindical compulsório - herança maldita de Vargas, que equivale a um dia de salário por ano descontado “na marra” do trabalhador formal, contrariando normas da Organização Internacional do Trabalho. E é urgente, também, repensar a adequação da Consolidação das Leis do Trabalho, de maio de 1943, à realidade atual.

EDGARD GOBBI

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

Primeiro passo

A aprovação da nova meta fiscal para 2016 foi o primeiro passo/vitória do governo interino de Michel Temer, mas o grande passo para a moralidade política nacional, sem nenhuma dúvida, foi o afastamento da presidente Dilma Rousseff, juntamente com seus cúmplices que, como roedores, deixaram o País com um rombo nas contas públicas de mais de R$ 170 bilhões.

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI

arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo 

*

O rombo de R$ 170 bi

É bom que se diga: os R$ 170 bilhões que estouraram o caixa são o dinheiro roubado a mais e deixado para trás por não conseguirem carregar...

NELSON PEREIRA BIZERRA 

nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

Sugiro aos 54 milhões de eleitores de Dilma Rousseff em 2014 que devolvam, cada um, R$ 3.148,14 aos cofres da União, pelo prejuízo causado pelo PT ao Brasil. Errar é humano, mas reparar o erro é obrigação de todos.

ARCANGELO SFORCIN FILHO

arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

Empenho

O plano de recuperação da economia apresentado pelos srs. Henrique Meirelles e o então ministro do Planejamento Romero Jucá teve excelente aceitação de especialistas e da sociedade em geral, quanto às expectativas de superarmos esta crise. Muito importante, também agora, é a recuperação da credibilidade do governo. Nesse sentido, além da necessária firmeza nas decisões, é fundamental uma demonstração de austeridade na implantação das reduções de gastos, como, por exemplo, a eliminação do Aerolula, passando o governo a utilizar aeronaves fretadas da aviação comercial, inclusive para viagens internacionais. Com isso o governo, além de diminuir seus gastos, estaria demonstrando seu empenho no sucesso desse plano.

JOHN EDGAR BRADFIELD

lbradfi@amcham.com.br

Itanhaém 

*

PREVIDÊNCIA

Injustiças

Acredito que o presidente interino Michel Temer conquistará o apoio popular de que tanto necessita para levantar a economia do nosso país, se mostrar coragem bastante para corrigir as injustiças da Previdência Social, que contrariam os direitos constitucionais de igualdade - como as aposentadorias dos parlamentares aos oito anos de contribuição e as discrepâncias existentes entre aposentadorias públicas e privadas. Acredito, também, que somente depois de corrigidas essas injustiças a população apoiará o necessário aumento na idade-limite para as aposentadorias.

MARIA TOLEDO A. G. DE FRANÇA

mariatagalvao@gmail.com

Jaú

*

Bê-á-bá

Muito oportuno o editorial do Estado sobre o que o governo precisa fazer para convencer os políticos e a sociedade sobre a necessidade de mudanças da Previdência Social (O bê-á-bá da Previdência, 26/5, A3). Na verdade, embora o ministro Henrique Meirelles esteja certo em dizer que em face da urgência do problema não se poderia deixar de afetar também as chamadas expectativas de direito (para os que já contribuem, mas não têm ainda o direito adquirido), é sempre deixada de lado a menção às aposentadorias públicas, como se não fossem elas proporcionalmente grandemente responsáveis pela situação atual. Não há reforma viável sem considerar que também as expectativas dos servidores públicos devem ser alteradas.

ADEMIR VALEZI

valezi@uol.com.br

São Paulo

*

Direito dos trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores (PT) continua repetindo sua velha retórica, agora contra Michel Temer, de que, se o governo levar à frente a reforma da Previdência, nada mais estará fazendo do que retirar os direitos dos trabalhadores. Se a situação da Previdência não fosse tão grave, poder-se-ia dizer que a posição do PT é uma grande piada. Para que tirar os direitos dos trabalhadores, se logo não haverá mais trabalhadores para gozar desses direitos? É mais fácil manter os direitos e tirar o emprego dos trabalhadores. Os 11 milhões de trabalhadores que perderam seus empregos na gestão do PT que o digam.

FLAVIO BASSI

flavio-bassi@uol.com.br

São Paulo

*

Tempo de contribuição

As mulheres vivem, em média, mais que os homens - fato! As mulheres lutam para ter os mesmos direitos que os homens - justo! Por que, então, não pleiteiam o mesmo tempo de trabalho para a aposentadoria?

EURICO C. DE OLIVEIRA

oliveiraeurico499@gmail.com

São Paulo

*

Idade mínima

Quanto à celeuma sobre a idade mínima para a aposentadoria, os senhores ministros da Suprema Corte já deram o exemplo: vão trabalhar até os 75 anos! 

AURÉLIO QUARANTA

relyo.quar@gmail.com

São Paulo

*

Não há reforma viável sem considerar que também as expectativas dos servidores públicos devem ser alteradas.

ADEMIR VALEZI

valezi@uol.com.br

São Paulo

*

Direito dos trabalhadores

O Partido dos Trabalhadores (PT) continua repetindo sua velha retórica, agora contra Michel Temer, de que, se o governo levar à frente a reforma da Previdência, nada mais estará fazendo do que retirar os direitos dos trabalhadores. Se a situação da Previdência não fosse tão grave, poder-se-ia dizer que a posição do PT é uma grande piada. Para que tirar os direitos dos trabalhadores, se logo não haverá mais trabalhadores para gozar desses direitos? É mais fácil manter os direitos e tirar o emprego dos trabalhadores. Os 11 milhões de trabalhadores que perderam seus empregos na gestão do PT que o digam.

FLAVIO BASSI

flavio-bassi@uol.com.br

São Paulo

*

Tempo de contribuição

As mulheres vivem, em média, mais que os homens - fato! As mulheres lutam para ter os mesmos direitos que os homens - justo! Por que, então, não pleiteiam o mesmo tempo de trabalho para a aposentadoria?

EURICO C. DE OLIVEIRA

oliveiraeurico499@gmail.com

São Paulo

*

Idade mínima

Quanto à celeuma sobre a idade mínima para a aposentadoria, os senhores ministros da Suprema Corte já deram o exemplo: vão trabalhar até os 75 anos! 

AURÉLIO QUARANTA

relyo.quar@gmail.com

São Paulo

*

LUZ NA ECONOMIA

Os aplausos para as novas medidas econômicas anunciadas pelo novo governo são quase unânimes. Especialmente a fixação de um teto para as despesas públicas, desta vez incluindo até a saúde e a educação. Só que ninguém se lembrou nem reclamou que nesse teto não foram incluídos os juros pagos pelo governo a quem compra seus títulos (bancos e rentistas). Ora, se os R$ 100 bilhões que serão pagos antecipadamente pelo BNDES estão sendo festejados como uma grande ajuda, por que não o seriam também R$ 700 bilhões provenientes da venda de US$ 200 bilhões dos US$ 370 bilhões de nossas reservas internacionais? Logo protestarão os tais "mercados": mas o governo teria de emitir novos papeis para "enxugar" o meio-circulante. Lógico e claro, senhores! Mas os novos títulos estariam sujeitos ao mesmo teto fixado para a saúde e para a educação, e não seriam mais remunerados pela taxa básica de juros fixada pelo Banco Central (BC), independentemente do governo e subordinado aos bancos. Assim teríamos em pouco tempo uma redução brutal da dívida que hoje beira os R$ 4 trilhões. E esta medida não seria expropriatória, comunista nem bolivariana. Só haveria a aplicação do mesmo teto para todos. E os bancos continuariam livres para extorquir seus clientes nos juros do cheque especial e do cartão de crédito. Existe alguém no governo que queira colocar o guizo no pescoço do gato?

Elias da Costa Lima 

edacostalima@gmail.com

São Paulo

*

GOVERNAR SEM GASTAR O QUE NÃO TEM

O primeiro pacote econômico do governo Temer atende a um princípio que qualquer chefe de família responsável conhece: não gastar mais do que tem. A determinação de não permitir que o orçamento de um ano seja superior ao do exercício anterior, acrescido da inflação do período, pode ser uma grande e simples medida profilática num país onde, irresponsavelmente, os governos inchados tiveram seus gastos ampliados em 6% em média todos os anos e levaram à implosão do caixa. Mais do que engessar os orçamentos públicos a porcentuais da arrecadação para diferentes setores, é importante que cada tostão saído do cofre seja bem aplicado. É preciso fiscalizar a efetiva prestação dos serviços que justificam a saída do dinheiro. O governo tem de se livrar da extensa horda de cabos eleitorais, favorecidos políticos e ativistas independentes ou ligados aos viciados movimentos sociais e aparelhos sindicais, que mamam nas tetas oficiais. Também é importante buscar novos protocolos para garantir o direito de ir e vir do povo, a integridade de repartições e serviços, que ultimamente tem suas vidas tumultuadas e sofre prejuízos decorrentes da desobediência civil praticada por grupos de interesses nem sempre confessáveis. Repartições, escolas, terminais de transporte e vias públicas têm funções vitais para a comunidade e jamais deverão ser obstruídas. Têm de ser desobstruídas imediatamente, independentemente de decisão judicial, e os responsáveis devem ser conduzidos ao distrito policial para providências. 

Dirceu Cardoso Gonçalves 

aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

O NOVO PACOTE ECONÔMICO

 

As novas diretrizes para a economia, produzidas pelo governo interino de Michel Temer, agradaram a sociedade brasileira, especialmente as classes produtoras e os investidores. Importante e indispensável foi a fixação de teto de gasto para as despesas públicas, além de sinalizar que não haverá neste primeiro momento a recriação ou o aumento de impostos. É de se entender que o pacote tende a destravar a economia, captando o interesse dos agentes econômicos. É um passo importante dado para impulsionar a economia e criar empregos no País.

José C. de Carvalho Carneiro 

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

A INTRANSIGÊNCIA DO PT

O que será de nós se o governo Temer fracassar em resolver a crise econômica legada pelo PT? A crise atingiria níveis inimagináveis com consequências trágicas para todos nós, pois no cenário atual, com o país na UTI, o Partido dos Trabalhadores está onde sempre esteve: na oposição intransigente a qualquer medida que possa melhorar a situação. Foi assim na eleição de Tancredo, na Constituinte, no Plano Real. O PT pratica uma política estreita, que não pensa no País, e sim nas próximas eleições.

Cloder Rivas Martos 

closir@ig.com.br

São Paulo

*

ROTOS E RASGADOS

Enquanto os rotos falam dos rasgados o Brasil para, a economia breca, o desemprego aumenta e a inflação sobe, e nós, pobres de nós, sofremos todas as consequências, tais como: saúde em frangalhos, educação à beira do caos e segurança zero. Mas eles, rotos e rasgados, se digladiam mesmo com suas burras abarrotadas, em busca do poder ou na permanência nele, custe o que custar.

Arnaldo de Almeida Dotoli 

arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

DÉFICIT PÚBLICO X BOLSA EMPRESÁRIO

Consta que o valor dispendido pelo governo com a bolsa empresário gira em torno de R$ 270 bilhões. Como o déficit público está em R$ 170 bilhões, o novo governo deveria cortar pela metade esta bondade com o dinheiro do contribuinte, para cobrir seu rombo, sem precisar aumentar impostos, que já são extremamente altos.

Paulo de Tarso Abrão 

ptabrao@uol.com.br

São Paulo

*

LÓGICA DE PARETO

A riqueza de 70 mil brasileiros, que detém 20% do PIB nacional, e a transferência dos altos salários de 200 mil cargos comissionados no governo federal podem ajudar a criar empregos para 11 milhões de desempregados e a melhorar a renda da metade da população que sobrevive com um salário mínimo.

Marcos Abrão 

m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

NOVOS IMPOSTOS

Com tanta roubalheira dos políticos e em um dos países onde mais se paga impostos no mundo, ainda se tem a ousadia de falar em novo imposto. Trabalhamos mais de três meses por ano para sustentar estes desmandos. Realmente o "não vou pagar este pato" deve repercutir na cabeça de cada parlamentar. Voltamos a refrescar a mente de nossas autoridades, como circula na internet: Por que não transformar primeiro o regime de previdência dos parlamentares igual ao de toda a classe trabalhadora? Acabar com aposentadoria com oito anos? Reduzir os salários de todos os ministros e dos demais parlamentares? Anular as mordomias dos políticos e de seus familiares? Cessar com todos os cargos comissionados? Carros populares para todos os eleitos pelo povo, mostrando que cortaram na própria carne, como em outros países mais evoluídos? Que tal o fim das verbas de gabinete de todos os políticos? Certamente não iria cobrir todo este mar de lama e corrupção com o dinheiro de nossos impostos, mas o problema certamente seria bem menor!

João Coelho Vítola 

jvitola1@gmail.com

Brasília

*

QUEREMOS SABER

O rombo no orçamento foi quantificado em R$ 200 bilhões.  Agora falta publicar em que foram gastos e

onde sumiram.  O cidadão tem o direito de saber.

Harald Hellmuth 

hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

*

AJUSTE FISCAL

Tenho lido na mídia o que Dilma tem à disposição durante seu afastamento. Para que ela quer tanta mordomia? Não faz absolutamente nada a não ser conspirar. Então ela precisa não mais que cinco alcoviteiros. E que não sejam pagos pelo governo. Aliás, ela deveria se afastar de Brasília. Não tem domicílio fixo em Porto Alegre? Que fique por lá tomando chimarrão e comendo churrascos. Pois depois de 180 dias vai ficar por lá mesmo. E o governo começaria seu ajuste fiscal cortando estas despesas inúteis. E isto vale também para Cunha.

Iria De Sá Dodde 

iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

POR ONDE ANDA?

Todos se perguntam por anda o processo do sr. Luiz Inácio da Silva, vulgo Lula, que parece ter se perdido nos caminhos tortuosos entre o Supremo Tribunal Federal e a Procuradoria Geral da República (PGR). Alguns cidadãos se deram o trabalho de telefonar para o gabinete do ministro Teori Zavascki procurando saber por que o inquérito ainda não foi devolvido para Curitiba. Foram informados que os documentos teriam "descido" para Rodrigo Janot, na PGR. Da Procuradoria Geral, paira o mais estrondoso silêncio. Nada se diz, nada se explica. O juiz Sérgio Moro já deu sua centésima condenação na Lava Jato. O Supremo Tribunal, nenhuma. Não há, até agora, qualquer acusação à presidente afastada Dilma Rousseff, nem a ninguém, por parte do procurador geral. Em Brasília, os processos "congelam". A desinformação ou a falta de satisfações à sociedade são a tônica, como se nós, cidadãos, não tivéssemos nada a ver com isso. Este estado das coisas não é mais admissível no Brasil. Basta! A sociedade exige explicações e informações claras. Senhor Rodrigo Janot, o povo, seu patrão, que paga o seu salário, quer saber: por onde anda o inquérito de Luiz Inácio Lula da Silva? Qual a razão da demora para remetê-lo a Sérgio Moro? 

M. Cristina Rocha Azevedo 

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

APAVORADO

O barbudo Lulla está apavorado e morrendo de medo do juiz Sergio Moro. Pediu ao Supremo Tribunal Federal que reconheça que ele foi ministro de Dillma. Quer ter o status de ministro para se "proteger", por razões óbvias...

Júlio Roberto Ayres Brisola 

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

O CIRCO ACABOU

Quem diria que um jovem juiz chamado Sérgio Moro conseguiria desmontar  um circo inteiro!

Virgílio Melhado Passoni 

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

POLÍTICOS BRASILEIROS

Se a operação Lava Jato apertar, não vai sobrar nenhum político digno neste país. Precisamos urgentemente repensar o Brasil, não temos competência para administrar os 8,5 milhões de km², somos aquele grandão bobão habitado por fracos, vamos continuar a ser o eterno país do futuro?

José Roberto Iglesias 

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

GOVERNO TEMER E MAQUIAVEL

Neste início do governo interino Temer, sob os auspícios do compromisso de fazer o País superar a mais severa e aguda crise sociopolítica, econômica e moral de sua história, herança maldita do nefasto, corrupto e incompetente desgoverno lulopetista dos últimos 13 anos, não poderia haver melhor oportunidade para relembrar um dos célebres ensinamentos de Nicolau Maquiavel, fundador do pensamento e da ciência política moderna e autor do basilar O Príncipe, de 1513: "Nada é mais difícil de executar, mais duvidoso de ter êxito ou mais perigoso de manejar do que dar início a uma nova ordem de coisas. Quem patrocina um programa reformista tem inimigos entre aqueles que lucram com a velha ordem e poucos defensores que teriam vantagens na nova ordem. A resistência se torna mais forte em territórios contaminados pelas mazelas da velha política, entre as quais podemos apontar loteamento da burocracia estatal, descontrole de gastos, ausência de planejamento, improvisação, acomodação e incúria, fatores que descambam na perpetuação do status quo". Diante da sabedoria exposta, com o País à beira do precipício, perigosamente próximo de sofrer uma fratura do tecido social de incalculáveis consequências, cabe anotar que a peleja do governo, no curto espaço de tempo que tem à frente, será por demais árdua e a ladeira, por demais íngreme. A hora é agora, sem mais delongas, caso contrário o caos estará instalado. Avante, Brasil!

J. S. Decol 

decoljs@gmail.com

São Paulo

*

MINISTÉRIOS

Parabéns a Temer pela redução de Ministérios para 22, com intuito de diminuir gastos do governo. Para conhecimento de grande parte de brasileiros é preciso salientar que o presidente JK, criador de Brasília, governou com 13 Ministérios, além dos 3 destinados às Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), sendo considerada a melhor administração da República pelo conjunto de obras realizadas, em todos os setores, sintetizando  o sonho de "50 anos em 5". Presidente: vá em frente, não esmoreça e mude o rumo deste país, da corrupção que atingiu alto grau no mundo político.  Deixe o PT para trás, livrando-se das rédeas deste partido que imaginou perpetuar-se no Poder, mas que teve o sonho desfeito e que todos sabem "por quê". 

João Rochael 

jrochael@ibest.com.br

São Paulo

*

EDUARDO CUNHA

Descaramento não tem limite. Este mentiroso, engabelador presidente afastado da presidência da Câmara dos Deputados procura fazer acreditar que não tem conta no exterior, o que não é verdade, mas somente é beneficiário de fundo gerido por trustes. Ninguém se perguntou como este fundo é constituído? É uma transferência de valores enviados para fora da mesma forma com o dinheiro depositado em sua conta corrente normal. Ele teria sido um excelente operador financeiro para o PT, cujos integrantes são tão bandidos quanto ele.

Filip Riwczes 

filipriw@gmail.com

São Paulo

*

SADISMO EXPLÍCITO

Os esqueletos a serem removidos pela equipe de Temer são tantos, que essa cambada que demonizou o País por 13 anos está por merecer um tribunal ao estilo de Nuremberg. Tinham dois planos: um para poder ad aeternum e outro para a possibilidade (remota) de entregar o governo. O que se observa é  que os opositores interinos são de um sadismo incontrolável. Ignoro onde foram buscar tantas esperanças em reverter o final feliz que se aproxima é que é inexorável: a defenestração definitiva do maior cataclismo político que se abateu sobre o País. Preferem atravessar os 180 dias e sangrar até a última gota. Adeptos fervorosos do Marquês de Sade.

Jair Coelho 

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

QUANTO ANTES MELHOR

 

O impeachment de Dilma está sendo pilotado pelos políticos com sangue do Schumacher (no auge), que resolveram agilizar a saída dela. A cada dia fica mais claro que o golpe, na verdade, é para acabar com as investigações da Lava Jato. As delações vêm revelando o porquê da aceleração do processo. É o medo de muitos "bacanas" hipócritas de se tornarem réus. Hoje os golpistas estão promovendo o verdadeiro abraço dos enlameados.

 

Mussa Calil 

mussacalil@uol.com.br

Barretos 

*

LIMPEZA DAS ESTATAIS

 

A antecipação para agosto da saída definitiva de Dilma Rousseff na realidade é de extrema importância para o País, porque Michel Temer poderá atuar com mais tranquilidade e dentro de um clima de efetividade, bem diferente da atual situação: provisória e temporária. Além disso, a intenção de Temer de tirar das estatais os indicados pelo lulopetismo é também de extremo interesse da Nação, acabar com o aparelhamento da máquina estatal.

José Carlos de Carvalho Carneiro 

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

PITACO DE DILMA

A presidente afastada Dilma dá o seu pitaco: definiu como preocupantes e graves as propostas do novo governo Temer, que "tira dinheiro da educação e privatiza o pré-sal". Preocupante foi o estado em que ela deixou a economia brasileira, perto da falência, com um buraco de R$ 170 bilhões até agora confirmados, além de conviver com o maior roubo da história praticado pelo seu partido, seu antecessor e sua base aliada.

José Carlos Alves 

jcalves@jcalves.net

São Paulo

*

'WINNERS AND LOSERS'

Na cultura americana a vida é uma competição onde há vencedores (winners) e perdedores (losers). Os vencedores vencem pela capacidade, competência e esforço. Os perdedores culpam os outros pela derrota. Na primeira batalha, após apenas 12 dias mais duros que os 12 Trabalhos de Hércules, a equipe Temer dobrou a meta e venceu. Nem mesmo a chantagem da transição salvou Dilma da derrota no Congresso. Dilma, Lula, o PT e seus arruaceiros são, e sempre foram, losers. Viva o novo Brasil!

Gilberto Dib 

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

BOQUINHA

Será que Fernando Haddad tem na prefeitura cabides suficientes para abrigar os companheiros que perderam a boquinha no governo federal?

Luíz Frid  

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

LIMPEZA PÚBLICA

Uma boca de lobo sem tampa, cheia de lixo, na esquina da Rua Sebastião Pereira com Largo Santa Cecília, na região central de São Paulo, mais parece uma caçamba abandonada. A limpeza pública continua sendo um dos grandes desafios da cidade.  É urgente uma atitude da prefeitura neste sentido.

Devanir Amâncio 

devaniramancio@hotmail.com

São Paulo

*

FALTA DE CONFIANÇA

Depois da queda da ciclovia da Av. Niemeyer no Rio de Janeiro, do impedimento do estádio do Engenhão, do buraco aberto em uma rua de Ipanema durante o trabalho do "tatuzão, dentre outras obras implementadas de afogadilho, perdi a confiança nas obras do metrô e dos novos acessos à Barra da Tijuca. Sabe-se lá se as estruturas estão firmes. Quem me garante que não acontecerá uma nova tragédia sem a apuração das responsabilidades e consequentes punições necessárias para que se faça a justiça que o povo espera. 

 

Mário Negrão Borgonovi 

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

VIOLÊNCIA URBANA E DROGAS

O incremento da violência urbana nas maiores cidades brasileiras, que começa a também atingir as menores, tem como uma das causas o tráfico de drogas. Está mais do que na hora de, como falam o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o secretário de Segurança do Rio Beltrame, e outros expertises no assunto, dar um basta na "guerra perdida", que é a não regulamentação do uso de drogas. Países como Portugal e Uruguai, que regulamentaram tal consumo, tiveram queda na violência em seus territórios, bem como não apresentaram aumento do uso de tais substâncias, muito ao contrário. No momento da implantação de reformas que vivenciamos, nada mais necessário do que esta, que ajudará a pacificar o País, fato que temos tanta necessidade de ter.

José de A. Nobre de Almeida 

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

GRAFITE POLÍTICO

A abertura dos espaços públicos na cidade para exibir as artes de grafiteiros locais pode ou não ter sido uma decisão acertada das autoridades. É, contudo, inadmissível que os desenhos contenham mensagens claramente político-partidárias, como ao longo da Avenida 23 de Maio criticando a empresa Sabesp e o governo estadual de forma grosseira e ofensiva. Nada justifica este excesso. 

J. Roberto Whitaker Penteado 

jroberto@espm.br

São Paulo

*

CRACOLÂNDIA

Foi com grande tristeza que vi as fotos com o acampamento de traficantes e usuários de crack numa das ruas centrais de nossa cidade, num bairro tradicional e conhecido por seus lindos casarões, alguns tombados que remontam à época dos barões do café e que tanto embelezam o bairro dos Campos Elíseos, agora praticamente abandonados. Total falta de respeito pela nossa cidade e pelos contribuintes que habitam o bairro. O lugar de dependente químico é a clínica que oferece tratamento, e de traficantes é a cadeia. Até quando teremos de conviver com cenas chocantes como essas? 

Vera Bertolucci 

veravailati@uol.com.br

São Paulo

*

CONDENAÇÃO SEVERA

O criminoso, covarde, e inadmissível estupro coletivo praticado por 33 bestas humanas aqui no Rio, deve merecer o mais alto grau de repúdio de toda a sociedade brasileira.  A punição severa desses marginais e seus cúmplices, que repassaram pela rede virtual as imagens de tal bestialidade, deve servir de início para uma campanha nacional no sentido de coibir em nossa sociedade as vergonhosas estatísticas que apresentamos, no cometimento de tais crimes, para que saiamos dessa triste realidade, que nos iguala às mais tenebrosas nações que praticam tal animalesca atitude.

José de Anchieta Nobre de Almeida 

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

ESTUPRO DE VULNERÁVEL

Estupro é o ato de violência sexual. E vulnerável neste caso é um ser frágil ou fraco. Por isso que o termo é usado para abusos sexuais, quando de menores de idade.  Há dias uma jovem de 16 anos de idade foi violentada por mais de 30 homens no Rio de Janeiro. E o crime só foi descoberto porque um dos criminosos postou um vídeo com a jovem nua e com marcas de violência e muito dopada. Infelizmente este machismo criminoso acontece em todo mundo, mas no Brasil a cada 15 minutos uma mulher é vítima de abuso sexual, segundo dados oficiais. Existem muitos casos não relatados por vergonha ou medo do agressor, que às vezes são da própria família.  Enfim, neste caso, os mais de 30 estupradores não mereciam a pena de morte ou a amputação do órgão genital?  Reflexão: o estupro foi filmado e divulgado em rede social. É muito abuso! Este país está sendo dominado por tudo quanto é coisa ruim! 

Alex Tanner  

alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.