Fórum dos Leitores

A DÍVIDA DOS ESTADOS

O Estado de S.Paulo

09 Junho 2016 | 03h00

Armadilha

A dívida dos Estados com a União já é de R$ 427 bilhões. Esses Estados têm pleiteado, entre outras coisas, carência de dois anos para pagamento da dívida e alongamento do prazo de pagamento para 30 anos. Perceberam que tem uma armadilha aí? Não? Daqui a dois anos, nos Estados onde o atual governador não puder se candidatar, se estará jogando o abacaxi no colo do próximo governante. O atual está apenas transferindo o problema, quando deveria resolvê-lo. Empurra-se com a barriga, varre-se o problema para debaixo do tapete. Essa situação vai virar uma bola de neve. No Rio de Janeiro, por exemplo, a dívida já representa pouco mais de duas vezes a receita corrente líquida do Estado, ultrapassando o limite imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). E também a folha de pessoal do Rio está estourada – a propósito, por que o Estado tem tantos funcionários em cargos comissionados (em 2014 eram 9.244, com custo mensal de R$ 31,5 milhões)? O pior disso tudo é que a irresponsabilidade dos administradores passa em branco. Nada lhes acontece. Quem administra mal um Estado, em todos os níveis, não deveria ser processado? A presidente afastada Dilma Rousseff está sendo processada por causa das “pedaladas fiscais”. Correto, mas e quanto aos governadores, não estão sujeitos a processo?

PANAYOTIS POULIS

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

Sem crise

Moreira Franco, secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimento (PPI), diz que “a União está quebrada, os Estados estão quebrados, mas as instituições brasileiras estão investigando, funcionando”. Agora, eu completo: em contrapartida, a classe política brasileira, tanto governistas quanto oposicionistas, está abonada e com as burras mais que cheias.

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI

arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

CRISE E CREDIBILIDADE

Economia no Congresso

Os nobres deputados e deputadas que levantam suas plaquinhas de Fora Dilma!, Fora Cunha! e É golpe! no Congresso Nacional, além de tantas outras, deveriam começar a empunhar uma só plaquinha: Redução de verba de gabinete já!. Poderiam começar com um corte de 20%, mais plausível. Já seria uma boa economia. Assim talvez começassem a recuperar a credibilidade da classe política.

JOSÉ RUBENS MACEDO SOARES

joserubens@federmacedoadv.com.br

São Paulo

Não, obrigado!

Esta semana a maioria dos suíços recusou, em referendo, um salário mensal garantido pelo governo para toda a sua população, no valor equivalente a R$ 9 mil mensais. Que distância da nossa sociedade!

EDUARDO NASCIMBENI

eduardo@nascimbeni.com.br

São Paulo

COMISSÃO DE ÉTICA

Até quando?

É impressionante! O deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) mostrou que é o homem mais poderoso da República brasileira: caem ministros, caem empresários poderosos, caiu a “presidenta”, e o deputado Cunha continua inabalável, mandando e desmandando, mesmo afastado da presidência da Câmara por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). A Comissão de Ética daquela Casa, cujos integrantes não demonstram nenhuma preocupação com o decoro e mesmo com o comportamento ético a que se propõem, parece impotente diante da influência do “todo-poderoso” Cunha sobre seus pares, e adiou a votação da cassação do deputado. Até quando? É o que pergunta a opinião pública. E, a propósito, por onde andava a deputada Tia Eron (PRB-BA), que é um voto decisivo neste caso e faltou à sessão de terça-feira?

MARCO ANTÔNIO R. NUNES

nunesmarcelao@hotmail.com

Pindamonhangaba

Semana frustrada

Decepções tupiniquins da semana: primeiro, a deputada Tia Eron desaparece na hora em que mais se precisa de seu voto na Comissão de Ética da Câmara. Depois, o severo caçador de corruptos da Operação Lava Jato, o “japonês da Federal” Newton Ishii, torna-se caça, preso por facilitar contrabando!

OMAR EL SEOUD

ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

IMPRENSA

A toga envergonhada

A iniciativa de membros do Judiciário paranaense e de promotores daquele Estado de moverem 37 processos contra o jornal Gazeta do Povo, por ter ele revelado seus salários em reportagem, envergonha demais magistrados e promotores. São todos funcionários públicos, portanto agentes do Estado, e, como tal, estão sujeitos aos padrões éticos que regem a coisa pública. Ofenderem-se pela divulgação de seu quantum remuneratório é atentar contra o princípio constitucional da publicidade. Acionar o Judiciário, neste caso, além de manifesta demonstração de corporativismo, evidencia interesses pessoais que conflitam com o interesse público.

HONYLDO R. PEREIRA PINTO

honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

A sociedade tem de saber

Como jornalista e, acima de tudo, como cidadão, presto todo o meu apoio aos jornalistas da Gazeta do Povo, de Curitiba (PR). Que mais jornais produzam mais reportagens mostrando verdades que a sociedade precisa saber. Ainda que tentem calar a imprensa, ela deve ser livre.

EBERSON THEODORO

eberson.theo@gmail.com

Joinville (SC)

Vozes inconvenientes

É revoltante que juízes, que recebem salários exorbitantes à nossa custa, ajam, em seu abjeto corporativismo, como verdadeira máfia, perseguindo e impossibilitando o trabalho de jornalistas da Gazeta do Povo. Mais um caso para exemplificar o que a revista The Economist, em artigo publicado no Estadão, classificou como repressão à liberdade de expressão empreendida por Estados “democráticos”, utilizando como pretexto leis sobre “crimes contra a honra”. Estas são, no Brasil, descaradamente abusadas para calar vozes inconvenientes, como experiencia amargamente o próprio Estadão, sob censura há 2.445 dias. Urge, portanto, abolir os crimes contra a honra, que constituem verdadeiros thought crimes orwellianos, e defender a liberdade de expressão quase absoluta, a exemplo dos Estados Unidos. São exatamente as ideias impopulares, controversas, desagradáveis e até mesmo ofensivas que necessitam de proteção contra o arbítrio estatal. O controle da expressão é o controle do pensamento.

DANIEL ARJONA DE A. HARA

haradaniel734@gmail.com

São José dos Campos

 

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

JAPONÊS DA FEDERAL

Só espero que a prisão do japonês não signifique o fim das operações da Polícia Federal (PF). Ainda falta Lula.

Gilberto Dib Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

ATÉ TU?

Quem diria, até tu, japonês da Federal (Newton Ishii) envolvido em falcatruas? Será este o real motivo de usar sempre óculos escuros?

Angelo Tonelli  angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

PAÍS DA IMPUNIDADE

O Brasil está perdido mesmo. Até o “japonês da Federal”, que até pouco tempo foi endeusado por todos os brasileiros de bem, foi preso por contrabando em Foz de Iguaçu, investigado desde 2003! Só falta agora ele ficar preso e aqueles que ele prendeu por corrupção ativa serem soltos. No Brasil da impunidade tudo é possível!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

*

SURPRESA!

Até o japonês da Federal ? Oremos...

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

RIEM DE QUÊ!

Estes senhores, Renan e Jucá, afinal das contas, riem de quê? Fotografia inequívoca da desfaçatez. (Foto de capa do Estadão de ontem 8/6)

Jose Antonio S. Bordeira bordeira@compuland.com.br

Petrópolis (RJ)

*

GILMAR MENDES CRITICA OS VAZAMENTOS 

Como é que é, ministro? Sorte do País que tem ocorrido os vazamentos na Lava Jato, porque,  com  processos correndo sob segredo de Justiça, todos escapariam. Ministro, sei não, mas parece que o senhor está se doendo, porque agora vazou pra valer o nome do marimbondo de fogo, essa triste figura de nossa política. 

Laércio Zannini  spettro@uol.com.br

São Paulo

*

ASSUNTO MUITO SÉRIO

Lembro ao ministro Gilmar Mendes que o pedido de prisão de Renan, Jucá, Cunha e Sarney não é nenhuma brincadeira! É assunto muito sério, que nós (o povo), gostaríamos de celeridade na sua apreciação.

 

Ulysses Fernandes Nunes Jr. ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo 

*

FORÇA TAREFA NECESSÁRIA

Com a demora inexplicável do Supremo Tribunal Federal (STF) em julgar os portadores de foro privilegiado, o ideal seria montar uma força tarefa e convocar juízes para as respectivas instruções, dando logo uma resposta alvissareira à sociedade no sentido de abrir espaço para uma reforma legislativa que conscientize a ímpar necessidade de não ser a impunidade o resultado do delito da nossa classe política. 

 

Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

*

EXPECTATIVA GERAL

A Câmara dos Deputados, o presidente afastado Eduardo Cunha e o País inteiro aguardam angustiados e apreensivos o voto decisivo da deputada Tia Eron (PRB-BA). Quem?!

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

‘SACRIFÍCIOS’ NECESSÁRIOS

O PMDB deve usar a cabeça como o PT no caso do mensalão e sacrificar Eduardo Cunha. O PT colocou Dirceu no centro da arena, foi cassado e salvou Lula. Para "tentar" salvar o País é preciso que Cunha e Dilma sejam cassados. Não existe outra equação política que produza o mesmo resultado.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

São Paulo

*

CASSAÇÃO DE CUNHA

A deputada conhecida como tia Eron (PRB) terá seus quinze minutos de fama, se resistir às pressões e votar de acordo com sua consciência no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, demonstrando o quanto estão enganados aqueles que pensam que a mulher é o sexo frágil. 

Yvette Kfouri Abrão m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

ABISMO

Aos mais íntimos, a deputada Tia Eron (PRB/BA) mostra os e-mails e mensagens de rede sociais que recebe sobre o processo de Eduardo Cunha. Em sua grande maioria, as pessoas lhe pedem que absolva o presidente afastado da Câmara.   Realmente, é cada vez mais largo o abismo entre a crônica política e o sentimento popular.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília 

*

ÉTICA?

Chamar aquilo de reunião do Conselho De Ética é um desrespeito à pornografia.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

RELATÓRIO DO CONSELHO DE ÉTICA 

Eduardo Cunha está ansioso. A votação do relatório  definirá se a tal 'tia' pode ser mesmo sua 'mãe'...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo 

*

DECISÃO SENSATA

Sensata esta decisão do presidente da Comissão do Impeachment, senador Raimundo Lira (PMDB), que mantém o calendário para votação final deste evento para meados de agosto próximo, conforme sugerido pelo relator Antonio Anastásia (PSDB).  Já que, antecipar em 20 dias a data final para o impeachment da Dilma, como sugerido pela senadora Simone Tebet (PMDB), é uma bobagem! Esse inédito déficit de R$ 170,5 bilhões que atormenta as contas públicas e consequente recessão econômica produzida por Dilma não será resolvido em 20 dias!    Ou os interinos governistas não confiam que podem administrar este País melhor do que     a medíocre gestão petista?! O que Michel Temer, com o seu PMDB, e aliados precisam é aprovar o quanto antes no Congresso as medidas traçadas pela competente equipe econômica, em condições de ter o apoio da nossa sociedade, dos empresários e investidores, inclusive externos, para exterminar de vez esta recessão econômica.  E é o que interessa ao nosso povo e aos quase 12 milhões de desempregados...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos 

*

FESTA DE SÃO JOÃO 

As festas de quadrilha de São João estão se aproximando. Como eram na residência oficial, depois em Atibaia, este ano será na Papuda. Vai ter pipoca e amendoim. Só não vai ter Brahma e carro de boi, mas teremos Lula e lulinhas. Vai ter a presença de outros ilustres, de alcunhas nada honestas. E o quentão virá direto do Paraná. Mas vão dançar pouco, pois terão de dormir mais cedo e por causa da idade.

José Rubens de Macedo Soares  joserubens@jrmacedoadv.com.br

São Paulo

*

GREVE GERAL

Totalmente perdido o presidente do Partido dos Trabalhadores, senhor Rui Falcão, que convocou greve geral para a esta sexta-feira (10/6), para protestar sobre o quê? Será que é para protestar a favor dos 11,4 milhões de desempregados gerados pelo desgoverno de dona Dillma? Ou será que é contra o fechamento de 24 mil leitos de hospitais do SUS, nos últimos cinco anos? Ou será que será contra os últimos aumentos nos custos dos remédios e/ou dos Planos de Saúde? Se a greve geral for para protestar sobre estes três pontos não é necessário mandar nem sanduiche de mortadela, tubaína, camisa e boné vermelho, R$ 50 e condução grátis, pois a quase totalidade dos brasileiros participará totalmente de graça e com muita determinação.

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com   

Taubaté        

*

CORONELISMO

O Sr. Lulla vai à manifestação “Fora Temer” nesta sexta-feira, 10/6, na Avenida Paulista. Este senhor que não fez uma carreira política, mas uma carreira de “coronelismo”.  Deveria esquecer o Brasil e se preocupar com sua ida para Curitiba, já que em 40 anos só se preocupou com ele, nunca com uma sociedade livre, democrática e justa. 

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

*

TRIPÉ CRIMINOSO

O tripé criminoso Lulla, Dilma e PT acabou  com o Brasil.

Pedro Armellini paarmellini08@gmail.com

Amparo

*

O PAÍS PRECISA DE SOCORRO

Mais o que é isso? A presidente afastada precisa de 200 funcionários à sua disposição, mais viagens, copa e cozinha fartíssimas, tudo pago pelos contribuintes que muitas vezes ficam com as suas geladeiras vazias, porque o dinheiro não chega ao final do mês. Além do abuso é cruel, enquanto isso milhões de brasileiros estão desempregados, não tendo como alimentar seus filhos nem levá-los ao colégio. Estamos com dois presidentes gozando de muita mordomia e luxo, em contraste com uma população tão pobre e sem hospitais. É escarnecer demais de um povo sofrido, humilhado e envergonhado. O que passa pela cabeça dos governadores, prefeitos e parlamentares? Até quando pretendem manter tal situação? Basta de tanto sofrimento, precisamos mudar tudo neste país, começando pelos políticos que só pensam em acordos e cargos e mandam o resto para o inferno. 

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

*

RESTRIÇÕES À PRESIDENTE AFASTADA

São de bom alvitre as restrições à presidente afastada para utilizar aviões da FAB, bem como outras mordomias como cartões corporativos, equipe de assessores, serviçais para acompanhamento e preparações de viagens para qualquer parte do País, custos de alimentação, etc., etc., etc., etc. à custa do dinheiro público. É um absurdo Dilma querer fazer comícios pelo Brasil com despesas pagas pelo erário. Dilma tem um ordenado muito bom e pode perfeitamente pagar por sua alimentação com seus proventos. Lula alardear que Dilma deve se alimentar com quentinhas é uma afirmação típica de quem quer instigar a luta de classes e se autopromover com o oportunismo que lhe é peculiar.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

E AGORA?

‘Negado avião da FAB para Dilma’. E ela tem coragem de viajar num voo comercial? 

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo  

*

PENTE FINO

Com o governo do interino Michel Temer o Brasil até poderia parar de piorar, mas, com tantos ministros sendo investigados na gestão dele, a probabilidade de seu governo dar certo é muito remota.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

SEM FORÇA

É lamentável o que o senhor Temer vem fazendo. Além de pouco se comunicar com a Nação, quando o faz é para desdizer o que disse antes. Agora, ao falar que vai aguardar projeto que se encontra no Congresso para estabelecer critérios de nomeação de diretores de estatais, é de se perguntar: ninguém disse nem ele sabia disso? Francamente. São erros primários próprios de amadores. Ele está conseguindo fortalecer o apelo da tigrada de "Volta Dilma"! Estou gelado de medo. Sem falar no reajuste do funcionalismo público, classe privilegiada e responsável maior parte do déficit da Previdência, além da nomeação de ministros comprometidos na Lava Jato. E pelo andar da carruagem deve vir mais coisa por aí.

Éden A. Santos edensantos@uol.com.br

São Paulo

*

SEM RUMO

O presidente interino não parece ter a sensibilidade necessária para entender a mensagem clara que o povo nas ruas transmitiu. Seu pragmatismo é rudimentar, urge assumir com coragem atitudes que se impõem. Fale com o povo, mostre, em cadeia nacional, o que fará e por quê. Não fique à mercê de novo pontapé. 

Andre Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo 

*

A LUZ DO FIM DO TÚNEL APAGOU

O presidente interino, Michel Temer, ao assumir o governo após o afastamento da Dilma, chamou vários políticos envolvidos até o pescoço no Petrolão para assumir alguns ministérios e, por esse erro, já precisou substituir dois deles e está perdendo a credibilidade. Agora, ele também pretende "reinaugurar" o Conselhão (o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Casa Civil). E aí eu pergunto: serão os envolvidos na Operação Zelotes que irão compor o Conselhão? Realmente, se ficar o bicho come e se correr o bicho pega. Ruim com Temer, muito pior com Dilma. Mas será que não existe uma outra opção para o Brasil? 

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

FALTA DE CORAGEM

Luz no fim do túnel? Não vejo ainda. E o que escreveu FHC no Estadão (A2, 5/6) não convenceu. Temer está encurralado na situação ainda indecisa do impeachment de Dilma. Não pode se dar a liberdade de contrariar interesses. Isto vale tanto para a redução de despesas, como para questões de reformas políticas como o voto distrital - por exemplo, para a eleição de vereadores, como para a cláusula de barreira. Estes são três topicos prioritários e essenciais para as mudanças na cena política. São conhecidas, mas são barrradas por interesses pessoais escusos. FHC as repete, mas não tem a coragem de denuciar as manobras e os manobrantes contrários. Assim não ajuda ninguém nem o governo Temer nem os cidadãos.

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

*

CONTROLE DO CONSUMO DE ÁLCOOL

A proposta do ministro Osmar Terra, do Desenvolvimento Social, de controle maior e mais rigoroso do consumo de bebidas alcoólicas, já foi tentada nos EUA, no século passado, no período conhecido como Lei Seca. O resultado foi desastroso, não só pelos aspectos emocionais, pois a abstinência "forçada” aumentou a incidência de distúrbios comportamentais, como fez surgir o mercado paralelo dessas bebidas com todas as suas consequências deletérias - o famoso gângster Al Capone, por exemplo, aproveitou-se muito bem dessa situação. O ministro deveria se preocupar em divulgar campanhas de conscientização sobre os efeitos do excesso de consumo de álcool, à semelhança do que se faz atualmente com o cigarro. A repressão é aberrante e reprovável em todos os sentidos. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

FALÊNCIA SOCIAL 

Um menino de 10 anos foi morto por policiais militares, após troca de tiros. Isso mesmo! Essa foi a notícia em 3/6. Isso é o reflexo da falência da educação, pois não estava na escola, falência dos valores familiares, pois esses pais não foram exemplos, falência de toda sociedade em resumo. Aí vem a pergunta: a culpa de quem a morte desse menino?

Marcel Frisenemarcelfrisene@hotmail.com

Ribeirão Preto 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.