Fórum dos Leitores

PRISÃO NO PMDB

O Estado de S.Paulo

10 Junho 2016 | 03h00

Acordão no Senado

Sobre a notícia de que partidos políticos da base aliada e da oposição pretendem se unir no Congresso Nacional para barrar a prisão de integrantes da cúpula do PMDB, legenda de Michel Temer, penso que partidos políticos são verdadeiras máfias e uma grande escola de formar corruptos. Ou você entra na política e fica de joelhos diante da cartilha deles ou está fora dos esquemas. A esse tipo de prática eles, os partidos e seus presidentes, dão o nome de “fidelidade partidária”. Infelizmente, também há quem venda a própria dignidade e o caráter – neste caso, a falta dele – por qualquer carguinho ou em troca de qualquer quantia para defender a corja da classe política nas redes sociais, mesmo sabendo das falcatruas de seus representantes. Enquanto o povo não sair às ruas e exigir uma grande reforma política neste país, que acabe principalmente com essa tal coligação partidária, que eu chamo de prostituição partidária, continuaremos elegendo e, principalmente, reelegendo corruptos e usurpadores do dinheiro público. Pobre Brasil!

ROBERTO CARLOS PROTA

robertoprota@hotmail.com

São José do Rio Preto

Gravidade

Relacionando as conversas gravadas e divulgadas nos últimos tempos e o pedido de prisão da cúpula do PMDB solicitado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, qual a diferença entre Renan Calheiros, Romero Jucá, José Sarney, Eduardo Cunha e Lula, Dilma Rousseff e Aloizio Mercadante? O teor das conversas dos três últimos me parece bem mais grave...

ELY WEINSTEIN

elyw@terra.com.br

São Paulo

Ministério Público

Dois textos no Estadão de ontem (9/6) estavam relacionados. O artigo de Eugênio Bucci (O corporativismo contra a democracia, A2), perfeito, trouxe à tona discussão antiga: o Ministério Público tratado pela Constituição de 1988 como um quarto poder. Não se submete a nenhum dos demais Poderes da República, apenas se compara aos proventos dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) para cálculo de seus reajustes. Penso que o corporativismo impediu o Ministério Público de se insurgir contra os aumentos salariais concedidos recentemente a magistrados, membros do Poder Legislativo e outros, entre os quais o próprio Ministério Público. Na conjuntura econômica atual do País, indago: é razoável a concessão de aumentos? É moral? É probo? Percebam que não estou minimizando a importância do Ministério Público para a população, individual, coletiva e ainda para os interesses difusos. Todavia, atenho-me ao momento em que foi concedido o aumento. Terá sido o mais apropriado? Bom, salto de Eugênio Bucci e vou ao editorial intitulado O estranho pedido de Janot (A3). Aqui, carece do princípio da razoabilidade o pedido de Rodrigo Janot, chefe maior do Ministério Público Federal, pela prisão de Romero Jucá, José Sarney, Renan Calheiros e Eduardo Cunha. Como enfatiza o editorial, “o pedido de prisão da cúpula do PMDB só se justificaria se estivesse escorado por evidências das quais o público ainda não tomou conhecimento”. Mas não. Janot interpretou como quis (ideologicamente falando) os dispositivos legais nos quais fundamentou os pedidos de prisão. Devemos ficar atentos. Assim como “a ditadura do Poder Judiciário é a pior delas” (Rui Barbosa), a “ditadura do Ministério Público” permite que decisões cruciais para o futuro da Nação estejam na mão de uma única pessoa, como promotor natural, Rodrigo Janot. Como se leu em artigo recente dos professores Emilio Peluso Neder Meyer, Marcelo Andrade Cattoni de Oliveira e Thomas Bustamante (Judiciário e Ministério Público: acima de tudo, uma questão constitucional), “para além do quadro de golpismo e instabilidade institucional proporcionado pelo pedido de impeachment, o que se assiste hoje no Brasil é uma clara ação política de alguns juízes e membros do Ministério Público que pretende, inclusive, fazer sucumbir a própria ordem jurídico-política”.

ANDREA METNE ARNAUT

andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

IMPEACHMENT

Tempestade

Estamos num momento extremamente delicado na vida política do Brasil e isso tem afetado muitíssimo nossa economia, com resultados desastrosos. É urgente que o Senado e o Poder Judiciário concluam o processo de impeachment, com o afastamento definitivo de Dilma Rousseff da Presidência, para permitir que Michel Temer (em quem não votei) conduza o País de forma serena até as eleições de 2018. Qualquer coisa fora disso será loucura e levará o País a uma situação ainda pior. Juízo têm de ter neste momento todas as categorias políticas, profissionais e os movimentos sociais. Estamos em plena tempestade no mar e precisamos logo avistar terra firme.

ANDRÉ LUIS DE O. COUTINHO

arcouti@uol.com.br

São Paulo

Marmitex

Em manifestação pública recente, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reclamou dos cortes na alimentação da presidente afastada no Palácio da Alvorada. “Temer cortou até o almoço da Dilma. Amanhã vamos comer marmitex” (grifo meu), disse ele. Coitada, estou com muita dó! Marmitex não é refeição? Para o povo brasileiro, trabalhador, honesto e sofrido, sim, é refeição. Hoje, graças ao PT, talvez nem isso.

AGOSTINHO JOSÉ DE SÁ

agostinho.bsa@gmail.com

São Paulo

Greve cancelada

A prova de que o PT não é mais o Partido dos Trabalhadores está nas intervenções de seu presidente, Rui Falcão, para que as centrais sindicais realizassem uma greve geral hoje no País, mas as centrais recusaram o chamado. O que importa para a agremiação partidária, na verdade, não é a situação do trabalhador brasileiro, mas a política partidária em benefício da sobrevivência dos caciques do lulopetismo.

JOSÉ C. DE CARVALHO CARNEIRO

gmamere@terra.com.br

Rio Claro

Baderneiros

Circulou esta semana a notícia de que o presidente do PT convocou a militância para uma greve geral neste 10 de junho. Também hoje movimentos sociais protestarão contra Michel Temer em nível nacional. Este partido e seus aliados são responsáveis por jogar o Brasil no fundo do poço, quebrando a Petrobrás, acelerando o desemprego e levando a corrupção e a inflação a um estado alarmante. Este pessoal, além de não trabalhar numa sexta-feira, só pretende fazer greve e protestar para badernar e prejudicar o governo provisório, que está legalmente hoje no poder.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

FORA, CUNHA!

Caso o deputado Eduardo Cunha escape da cassação, só restará um caminho: simpatizantes de Dilma, de Temer e contrários aos dois devem ir às ruas juntos pelo Brasil!

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

EXCEÇÃO À REGRA

A presunção de inocência é um princípio constitucional, que não se aplica a político ou parlamentar direta ou indiretamente ligado a contas em paraíso fiscal, empresas offshore ou truste.

Marcos Abrão m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

ÔNIBUS VIP

Depois de tanto escândalo, o governo do distrito federal, deveria criar uma linha de ônibus circular, cujo itinerário fosse a Praça dos Três Poderes - Papuda. Passaria necessariamente pelo Congresso, Planalto e faria uma escala na Alvorada-Jaburu. Teria de ser uma frota, pois um só não seria suficiente. Com direito à segurança da Polícia Federal (PF). Fica a sugestão!

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

MARMITEX  LULA

Lula continua o mesmo! Agora está reclamando que ele e Dilma terão de comer marmitex. Quem pensa que é, ele não tem nenhum cargo no governo, quer o quê? Continua sendo o chupim de sempre, não aceita perder a boquinha!  

Laert Pinto Barbosa  laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

 

*

TROPA HISTÉRICA E DEMAGOGA

 

A senadora Ana Amélia, que eventualmente presidia a Comissão do impeachment, acabou com o melancólico e deprimente espetáculo de histerismo da bolorenta tropa de choque de Dilma, informando que a TV Senado não estava mais transmitindo ao vivo os trabalhos.

 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com    

Brasília

 

*

 

BANCADA DA ‘QUESTÃO DE ORDEM’

 

Assistindo à sessão do Senado que analisa o processo de impeachment da presidente Dilma, até onde a paciência aguentou, fiquei impressionado com a atuação das senadoras Vanessa Graziottin e Gleise Hoffman.  As duas senadoras poderiam montar a bancada da “Questão de Ordem”, pois nada mais fazem do que retardar o andamento do processo, sempre recorrendo a questões de ordem, mesmo que descabidas, sem lógica ou propósito algum, exceto com o objetivo de procrastinar.

 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

​São Paulo

 

*

POLITICAGEM

Os que querem eleições em outubro imaginam eleger quem? Marina Silva? E dá para acreditar que a Marina vai levar o Brasil para algum lugar que não seja um buraco ainda maior? E o governo trabalha para manter Cunha, mas dá para alguém em sã consciência querer salvar o Cunha? Minha sugestão: queima-se Cunha e depois tira  também Maranhão, que, como síndico de condomínio, já seria ridículo. Sobre o Supremo Tribunal Federal (STF), Teori dorme em cima dos processos contra Lula, que não tem mais chance de ganhar foro privilegiado, mas continua livre leve e solto e longe das garras do Moro. Por enquanto só uma coisa anda pra frente: a equipe econômica, nessa dá para confiar e aguardar que dias melhores cheguem o quanto antes. Ah, faltou falar da Dilma, que vai de jatinho executivo pago pela Petrobrás, quer dizer, pelo PT com o dinheiro da Petrobrás para uma reunião da campanha “Volta Dilma” em Campinas, onde ela pretende lançar o Minha Casa, Minha Vida número 4 para o pessoal que perdeu tudo no tornado. De resto, eu sugiro que rezemos!

Luiz Gonzaga Tressoldi Saraiva lgtsaraiva@uol.com.br

São Paulo

 

*

 

PRIVILÉGIOS

 

Fiquei estarrecida ao saber que ministros e integrantes do primeiro escalão do defenestrado, impatriótico e imoral governo Dilma continuam a receber seus rendimentos integrais por seis meses (até 18/11/16), por terem informações privilegiadas. Um verdadeiro absurdo esta medida porque quem, em sã consciência, seja empresário ou quem quer que seja, vai querer um incompetente, imoral e desonesto profissional para trabalhar na sua empresa? Urge acabar imediatamente com mais este tipo de privilégio. E cadeia neles!

 

Iria de Sá Dodde iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

*

 

MEDIDAS DUVIDOSAS

 

Já está fazendo um mês que a força-tarefa da Lava Jato solicitou a Teori Zavascki a devolução dos Inquéritos envolvendo Lula, o pai da corrupção no Brasil, que foram remetidos ao Supremo. Rodrigo Janot deveria em nome da verdade primeiramente pedir a prisão de Lula e de seus comparsas, para assim depois pedir a prisão dos outros tantos corruptos que infestaram os Poderes Executivo, Legislativo e até Judiciário de nosso País. Bom, se  o que a presidente fez não foi um ato descarado, deslavado de barrar a Operação Lava Jato, então o que é, por favor, explique à Nação, sr. Rodrigo Janot!

 

Urias Borrasca urias@mercosulrefratarios.com.br

Sertãozinho

 

*

 

VERGONHA

 

Comissões, delações e escutas fazem do Congresso uma represa transbordando delinquência: tem ladrão saindo pelo ladrão...

 

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

RESPEITO À LEI

 

Os proeminentes políticos como Renan Calheiros, Romero Jucá,  José Sarney e outros podem ser presos se existirem fatos e transgressões que mereçam o procedimento. Gravações obtidas clandestinamente por elementos não autorizados legalmente, bem como crimes impostos por meio de fraudes ou de imputações combinadas com desafetos, não podem nem devem servir de base para o aprisionamento de qualquer cidadão brasileiro nem de políticos proeminentes. Na verdade, não se pode fazer uma caça às bruxas sem suporte legal e em desobediência às leis vigorantes no País. Sob o pretexto de se punir exemplarmente, não se pode passar por cima da lei e dos fatos que merecem a sua aplicação. A Constituição e as leis precisam ser respeitadas no regime democrático brasileiro.

 

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

 

*

ACORDÃO

 

A manchete estampada na primeira página do Estadão (Senado articula acordão) de ontem é repugnante, nojenta retrata bem este país que vive de articular acordão com o objetivo de salvar políticos e empresários bandidos.

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

 

E LULA?

 

O dr. Janot pediu a prisão de três caciques do PMDB por suposta tentativa de obstrução da Lava Jato. E Lula continuará solto, depois de tudo que já se tem provado contra ele? Relembrando: incitação à violência, chefe de quadrilha e comprovada obstrução da Justiça, dentre outros crimes. 

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

Ary Braga Pacheco Filho ary.pacheco.filho@gmail.com

Brasília

 

*

A INEFICÁCIA DA PUNIÇÃO AOS POLÍTICOS

Infelizmente nosso país convive há muitos anos sem que qualquer político da alta cúpula de qualquer partido seja preso e duvido que os quatro expoentes do PMDB ­-  Renan, Jucá, Cunha e Sarney - sofram qualquer punição. Esta solicitação do sr. Janot tem mais cara de tumultuar o processo de impeachment do que qualquer outra coisa. Gostaria de saber também porque o ministro Teori não libera os inquéritos contra Lulla para Curitiba? Será que é “apenas” uma retribuição à sua indicação pela presidente afastada Dilma que o nomeou?

Luiz Roberto Savoldel lisavoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

*

FALTOU RESPEITO

O ex-presidente José Sarney alega que estão perdendo o respeito por ele, quando pediram a sua prisão por envolvimento na Operação Lava Jato. Porém, na hora de se envolver, não pensou em nos respeitar, não?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

 

PRISÃO DO JAPONÊS DA FEDERAL

 

O policial denominado popularmente como “japonês da Federal” e que mereceu destaque e até em marchinha de Carnaval por ser um dos condutores mais constantes dos investigados na Operação Lava Jato foi recolhido à prisão. Ele foi investigado e julgado, com direito à ampla defesa e condenado em Segunda Instância. Este é o procedimento previsto na lei penal. E que evita problemas futuros para quem consegue provar a inocência, diante de acusações de atos ilícitos, em alguns casos tomando como base delações premiadas nem sempre merecedoras de credibilidade. A Justiça tem regras que devem ser observadas.

 

Uriel Villas Boas  urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

*

 

COMOÇÃO POR QUÊ?

 

Não entendi a comoção pela prisão do japonês da PF, pois, se ele estava sendo investigado, a prisão era uma questão de provas e condenação. Tiro no pé da PF.

 

Manoel Mendes Brito voni.brito@gmail.com

Bertioga

 

*

 

FIM DA LINHA

 

O japonês da Polícia Federal foi preso anteontem pela Polícia Federal. Em minha opinião só resta à sociedade brasileira sorrir para não chorar.

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

DECEPÇÃO

 

Até tu, japa? - sobre a prisão do  “japonês da Federal”, por contrabando.

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

 

*

 

SELEÇÃO BRASILEIRA

 

Até que enfim, depois de dois anos a ‘vingança’ foi maligna. O medíocre futebol da seleção brasileira demorou, mas se vingou do 1 a 7 da Alemanha. Ganhamos de 7 a 1 do Haiti. Seremos campeões da Copa América Centenário. É a volta por baixo do melhor futebol do mundo...

 

Luiz Dias lfd.silva@uol.com.br

São Paulo

 

*

FUTEBOL

 

Sete a um! O Haiti mandou chamar seu embaixador na Alemanha!

 

Gabriel Mamere Neto gmamere@terra.com.br

Barueri

 

*

 

SELEÇÃO ‘BOLA MURCHA’

 

O futebolzinho bola murcha meia-sola que a seleção brasileira vem exibindo ultimamente está distante dos bons e velhos tempos de outrora,

quando a ‘amarelinha' impunha medo e respeito a qualquer adversário mundo afora. Agora se chega ao cúmulo de comemorar a goleada de 7 a 1 no fraquíssimo Haiti, como a desforra da desastrosa, inesquecível e abominável derrota sofrida para a Alemanha na Copa de 2014. Brasil, quem te viu quem te vê...

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

DOIS ANOS DEPOIS...

 

Demoraram dois anos, mas devolvemos os 7 a 1 contra a poderosa seleção do Haiti... Parabéns, Dunga!

 

Ariovaldo Jorge Geraissate ari.bebidas@terra.com.br

São Paulo

 

*

 

FIM DO PESADELO?

 

Acabou o pesadelo, nós nos vingamos da Alemanha com a vitória de 7 a 1 contra a fortíssima seleção do Haiti. Não há dúvidas, o time está perfeito.

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

 

REVIDANDO

 

Dunga vinga o Brasil!

 

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

 

BOICOTE À COPA AMÉRICA

 

A CBF é dominada por uma máfia, corrupta, predatória e parasitária. A consequência direta é a decadência evidente do nosso futebol. Os clubes deveriam se unir e exigir a renúncia imediata do lamentável presidente da CBF, Del Nero, que só não sai do País por medo de ser preso. Os jogadores, liderados pelo bom senso F.C, deveriam fazer uma greve geral e exigir mudanças. E nós, torcedores, temos de boicotar a Copa América - 16, nos EUA, e as empresas patrocinadoras. Empresa que patrocinar entidades corruptas, como CBF, FIFA, COI e COB, deveria ser mal vista e condenada como ficha suja. É preciso reagir. Só assim teremos as mudanças necessárias e positivas que poderão salvar o nosso futebol. Caso contrário, se nada for feito, iremos definhar cada vez mais, numa decadência triste e irreversível, como já vimos na vexatória goleada de 7 a 1 para a Alemanha, na Copa de 2014, quando nenhuma lição foi aprendida.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.