Fórum dos Leitores

INSEGURANÇA PÚBLICA

O Estado de S.Paulo

17 Julho 2016 | 03h03

Terrorismo no Rio?

O prefeito carioca, depois de declarar que a segurança durante a Olimpíada seria horrível, veio afirmar com a maior cara de pau – logo depois do atentado em Nice, em que morreram mais de 80 pessoas e os feridos passam de 150, e durante entrevista na qual tocaram nesse atentado praticado por um tunisiano – que aqui, na cidade do Rio de Janeiro, a segurança será reforçada, o que impedirá qualquer ocorrência desse tipo no período dos Jogos Olímpicos. No Rio só não haverá nenhum atentado para servir de propaganda de grupos terroristas se eles não se interessarem, talvez por nosso país não ter uma comunidade islâmica que, até hoje, tenha mostrado disposição para tal, o que obrigaria à montagem de uma estrutura em tempo curto. Mas se houver interesse em aproveitar a propaganda de um atentado durante os Jogos, não tenho dúvida de que conseguirão. Pois se podem fazer isso em países com experiência e estrutura para tal enfrentamento, como já foi nos EUA, na França, na Inglaterra, imaginem aqui, onde não se consegue sequer implantar policiamento severo, eficiente e definitivo contra meliantes comuns que dominam as favelas cariocas, enfrentar bárbaros que não estão nem aí para sua própria existência, chegando a se explodir

LAÉRCIO ZANNINI

spettro@uol.com.br

Garça

Depois do acontecido em Nice (França), deve-se levantar a possibilidade de um atentado na Olimpíada do Rio cometido não por fanáticos de origem estrangeira, mas por brasileiros extremistas não religiosos movidos por ideologias ou ideias malucas as mais diversas. Eventos que temos vivido com frequência neste Brasil de transição apontam para essa possibilidade. Numa das manifestações na Avenida Paulista, um jovem circulava, peito cheio e sorridente, com uma camiseta de apoio/propaganda das Farc; numa festa junina outro vestia camiseta de grife “black bloc”. Fala-se, escreve-se e até muito além das ideias ou política razoáveis. Há gente que adora Dilma Rousseff por ter sido guerrilheira, o que de certa forma nunca deixou de ser. Lula, o PT e vários grupos autodenominados revolucionários (?) parecem nada ter a perder...

ARTURO CONDOMI ALCORTA

arturoalcorta@uol.com.br

São Paulo

Excesso de violência

Esta sexta-feira foi um dia triste na minha vida. Minha esposa, depois de uma semana intensa de trabalho, foi roubada perto de casa. O ladrão aproveitou o trânsito exacerbado pelo sr. Raddard para quebrar o vidro do carro e exigir bolsa, celular, até a aliança. Detalhe: ontem, sábado 16 de julho, comemoramos 22 anos de casados; “ganhamos” um presente antecipado. Depois do BO e de ligações para bancos, seguradora, etc., pedimos nossa tradicional pizza de sexta-feira. Avisado da entrega pelo porteiro, cheguei à rua e me deparei com um assalto à mão armada conduzido por dois motoqueiros, na porta do prédio. Que dia! Além da revolta, no carro havia duas crianças, que depois do roubo correram assustadas e chorando para dentro do prédio – fica o trauma nos inocentes. Pergunta: em vez de exigir farol baixo nas estradas durante o dia, não seria melhor o glorioso contran, com minúscula mesmo, exigir como na Colômbia que o motoqueiro vista um jaleco fosforescente que indica em letras enormes a placa de sua moto? Atenção, Polícia Militar e demais autoridades, temos de sair do Morumbi ou podemos aguardar alguma ação razoavelmente eficaz que nos dê algum alento e esperança de que não teremos medo de sair de nossas casas amanhã ou depois?

RENATO AMARAL CAMARGO

natuscamargo@yahoo.com.br

São Paulo

Atestado de selvageria

Os crimes que foram relatados ao longo da semana passada na impressionante série de reportagens Terra Bruta ainda não servem como prova definitiva da selvageria do Brasil. Serve é para saber que tantos e tão graves crimes foram denunciados com clareza didática e nada acontecerá. Por exemplo, depois do texto A vida de uma mulher marcada para morrer, publicado quarta-feira, Giselda Pilker passou a receber algum tipo de proteção do Estado brasileiro? Os que querem o assassinato dessa mulher tão corajosa estão, de fato, sendo investigados? Provavelmente, não. Provavelmente, nada mudou. Esse é o verdadeiro atestado da nossa selvageria.

LEANDRO VEIGA DAINESI

veigadainesi@uol.com.br

Lorena

AFRONTA À BANDEIRA

Fim da picada!

É inacreditável! Uma tal Comissão de Proteção à Paisagem Urbana, ligada à Prefeitura paulistana, vetou a exibição da bandeira do Brasil (!) na fachada do prédio da Fiesp, na Avenida Paulista. A justificativa – segurem o riso – seria a de “evitar conflitos políticos” e proporcionar “descanso visual” aos munícipes. O que, diabos, a dita comissão pretende com tamanho disparate? Entrar para o anedotário nacional? Acaso pretendem fazer-nos crer que a Bandeira Nacional induz a conflitos ou causa desconforto visual a quem a vê? Nos EUA a flâmula de 13 listas – inspiradora do hino The Star-Spangled Banner – é cultuada por democratas e republicanos, sendo impensável imaginar que lá, onde censura “nem pensar”, alguma “comissão” tivesse a ousadia de vetar a exposição do estandarte americano em lugares públicos, sob qualquer justificativa. Já nestes trópicos, em locais ainda assombrados pelo detestável PT – caso da capital paulista – , ao invés de prestigiarem os símbolos nacionais, vemos uma “comissão” esdrúxula, supostamente isenta, mas com indisfarçável viés censório e bolivariano, criando obstáculos à divulgação da imagem da nossa bandeira. É o fim da picada!

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Uma vergonha, um desrespeitoso atentado ao maior símbolo de uma Nação. Se fosse nos EUA, esses dois especialistas em coisa nenhuma seriam presos com os outros seis que votaram para que a bandeira da Nação não seja exibida. Os seguidores bolivarianos perderam completamente a noção de nacionalidade e amor à Pátria, uma verdadeira humilhação que estão querendo impor ao povo brasileiro. Será que eles querem que a Fiesp exponha a bandeira da Venezuela, de Cuba, da Bolívia...?!

JOSÉ ROBERTO AGUADO

jraguado52@gmail.com

São Paulo

A Prefeitura proibir a Fiesp de projetar a Bandeira Nacional na fachada do seu prédio é a maior prova do índice de desocupação e de cretinice dos mandatários da administração municipal, que tem como seu principal exemplo o sr. alcaide – este prestes a ser varrido por um vendaval no estilo do furacão Katrina.

FREDERICO D’AVILA

fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

 

REVOLTA

 

Quero registrar minha revolta e indignação motivadas pela notícia veiculada na Globo na manhã de 14 de julho, no que se refere à eleição do novo presidente da Câmara Federal. O novo presidente (que está no quinto mandato como deputado federal, diga-se de passagem) vai receber, segundo a notícia, a bagatela de R$ 160 mil por mês, entre salários e vantagens, residir na residência oficial à margem do lago Paranoá, ainda ocupada pelo rei morto, lugar mais badalado da Ilha da Fantasia, e tendo a sua disposição nada mais nada menos do que 20 funcionários pagos pela Câmara! Por isso e por outras “coisas” que todos sabemos quais são é que falta dinheiro para a saúde, educação, estradas, segurança, saneamento, etc. Os privilégios da classe política brasileira, não tem similaridade em nenhum país do mundo, pois afinal a economia vai muito bem, obrigado! E trate de pagar seus impostos em dia! É revoltante!

 

Ailton Siécola Moreira ailtonsmoreira@gmail.com

Rolândia (PR)

 

*

ELEIÇÃO PARA A PRESIDÊNCIA DA CÂMARA

 

Verdadeira palhaçada! E pensar que o eleito poderá vir a ser presidente da República!

 

Geraldo Marcondes gfonsecamarcondes@uol.com.br

São Paulo

 

*

DESPLANTE

 

Com o “currículo” enfeitado com 343 atos criminosos, Eduardo Cunha, um dos maiores e mais venais políticos que infelicitam o Brasil, teve o desplante de dizer em seu discurso de autodefesa, que: “nenhum dos 117 deputados investigados sobreviverão nesta Casa e deverão ser todos cassados”. Mas não é isso mesmo que eles merecem? Pela primeira vez o indigitado deputado expressou o justo anseio da população brasileira. Que todos sejam cassados e encarcerados, incluído aí o notório Cunha.

 

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

 

*

POLÍTICOS HONESTOS

 

Eduardo Cunha nos foi útil e a sua vingança maldita ainda fará muito bem para o País. Declarou em sua última manifestação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que muitos como ele também cairão. É claro que ele deve saber tudo da ficha corrida de todos os parlamentares que compõem a Casa...  Para quem conseguiu derrubar uma presidenta, derrubar deputados deve ser mamão com mel.... manda vê, deputado!

 

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

TCHAU, QUERIDA!

 

Após a vitória robusta do novo presidente da Câmara dos Deputados, ficaria mais elegante para a “mulher sapiens” passar a mão na mala, no guarda-chuva, na cuia e no gato, aproveitar a passagem aérea grátis para Porto Alegre, sair de fininho e lá permanecer fazendo tricô para os netos.

 

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

Itanhaém

 

*

DILMA X CUNHA

 

Como o poder seduz as pessoas, principalmente as incompetentes ou as muito espertas. É o caso de Dilma e Cunha. Os dois não pensam no Brasil, eles pensam em si próprios. O Brasil está mergulhado numa imensa crise, o desemprego continua fazendo suas vítimas, mas os dois arqui-inimigos estão esticando a corda até onde der e, por conseguinte, atrapalhando o presidente Temer. Estão com seus destinos traçados. Ela voltando para Porto Alegre e ele talvez em casa, usando uma tornozeleira. Os brasileiros precisam ter paciência, mas o certo é que o dia deles está próximo. A conferir! 

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

 

*

REFORMA POLÍTICA

 

Os políticos precisam cair na real... Ou fazem as reformas necessárias ou na próxima eleição cairão, isto é, aqueles que se salvarem de Moro, pois o Supremo Tribunal Federal é puro proselitismo... Falando em servidores, sugiro que fiquem satisfeitos em receber quando possível, pois, se a economia não melhorar, será o caos, fruto de governos incompetentes que lotaram as repartições com numerosos apadrinhados, não sobrando receita para no fim do mês pagarem seus salários. Acho que aposentados, pensionistas e servidores em geral devem lutar por uma reforma significativa da Previdência, caso contrário continuará esse caos.

 

Itamar C. Trevisani itamartrevisani@gmail.com

Jaboticabal

 

*

LULA E DILMA, OS MAIS LESIVOS.

 

Lula e Dilma foram os presidentes mais lesivos para o País desde a proclamação da República.

 

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

 

*

DESLIZES DE DILMA

 

A cada dia aparecem novidades sobre os constantes deslizes da Dilma, ficando cada vez mais provado que ela não tem a mínima condição de presidir o País. O PT está protelando a sua cassação, sob a batuta, inacreditável, do Lula. Se o Brasil fosse justo, já deveria estar preso. Urge que O impeachment seja concretizado, para que o País tente se recuperar e volte à posição de onde foi tirado. O que significava orgulho de ser brasileiro, hoje é uma vergonha. 

 

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

*

MÁ GESTAO

 

A política de Dilma Rousseff para a Infraero deixou a instituição quebradinha, sem falar em outras autarquias e empresas estatais, inclusive bancos. Assessorada por Aloizio Mercadante, que não entende nada de nada de política, por Miguel Rosseto e por Zé do Recurso ou Rolando Lero, suas investidas foram sempre o contrário da razão e de uma boa gestão. Se aceitar uma sugestão após o impeachment, pegue um jatinho vá até o núcleo do Estado Islâmico na Síria/Iraque, propor um diálogo.

 

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo.

 

*

LULOPETISMO SURREAL

 

O Brasil do lulopetismo se tornou um país surreal, com Dilma afastada, Lula governa pelo STF!

 

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

 

*

GARANTIR QUE NÃO MENTE

 

Acreditar que a presidente afastada manteria a equipe econômica do ministro Meirelles seria o mesmo que acreditar que – livre do impeachment - nomearia o juiz Sérgio Mouro para uma vaga no Supremo. Em campanha, mentir para ela não é problema...

 

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

São Paulo

 

*

CADÊ A JUSTIÇA?

 

Que fazemos (nós, o povo) com o Supremo Tribunal Federal (STF)? Eu não sei... adoraria que fossem pessoas que ganham pouco como eu, que tivessem o poder que tenho eu (nenhum) e fossem brasileiros como eu gostaria que fossem.

 

Ricardo Luiz Ruivo Muniz ricmuniz45@me.com

São Paulo

 

*

BONECO LEWANDOWSKI

 

O presidente do STF deveria se "orgulhar" de ter um boneco parecido com seu chefe, o Pixuleco!

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

AS LEIS, ORA AS LEIS...

 

O brasileiro precisa aprender a fazer perguntas. Para que servem as leis? E os juízes? E o STF? Num mundo sem leis, qualquer um pode fazer o que quiser e, em geral, os mais fracos são os prejudicados. Então as leis devem punir os abusos dos mais fortes para equilibrar as forças. Desde o mensalão o País está protagonizando uma novela na vida real, na qual o óbvio não acontece, justamente porque as leis não estão punindo os abusos. Notícias recentes dão conta de que alguns agentes do mensalão e do petrolão continuam a agir, mesmo após estarem sob investigação. E por que acontece isso? Porque não há equilíbrio de forças! Porque as leis não punem o suficiente! Lula agora quer remexer na sua nomeação para ministro, que foi revogada, mas pode haver alguma lei esquisita que não foi cumprida no processo... E, como o óbvio não acontece, o poderoso abusa. Solução? Acusar as leis! Recomeçar tudo do zero. Mudar a Constituição, começando com a frase: "nós, o povo...” e não como é hoje: “nós, representantes do povo...”. Reforma, Brasil!

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

 

*

PODE ISSO?

 

Veja se pode: enquanto o ministro da Fazenda almeja elevar imposto para amenizar o déficit de R$ 170,5 bilhões, os Estados e municípios não conseguem pagar as contas. Na contramão cogitam aumentar salários dos servidores públicos – pode até ser justo, mas o momento é inadequado. Quando todos estão de pires na mão, demitindo ou reduzindo salários, o País com 11,4 milhões de desempregados, logo aqueles, com bons salários e emprego garantido terão reajustes. Pode isso?

 

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

RETOMADA DO CRESCIMENTO DA ECONOMIA

 

Um dos empecilhos para a retomada rápida da economia, e não dos menores, é a gigantesca burocracia que eleva o custo Brasil. Ela se manifesta, por exemplo, no inchaço da máquina pública e na péssima qualidade dos serviços prestados. Como diz um amigo meu, ele mesmo ex-servidor público: “Quando o cidadão chega no guichê de atendimento de qualquer repartição, a pergunta que lhe fazem é: qual documento o senhor não trouxe? É exatamente esse que é necessário!”...

 

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

 

*

ATENTADO AO PAÍS

 

O Estadão noticiou no dia 14/7 que França revela possível ato terrorista no Rio. Não previram o atentado de Nice. Eles não sabem que nossas ameaças se chamam Lula, Dilma , PT, PSOL,  politicos, etc. etc...

 

Thomas Erico Presch presch18@gmail.com

São Paulo

 

*

ATENTADO TERRORISTA

 

O mundo não seria assim se os adultos entendessem que as crianças em nada têm culpa por sua guerra, dinheiro, vingança, religião, petróleo, erro, escolha, estandarte, pátria, sangue, fé, mais dinheiro, mais vingança, mais sangue. Se tivessem vergonha de apresentar um mundo assim a suas crianças e se uma boneca jogada na sarjeta não tivesse mais esperança dentro de si do que os homens sem rosto ou razão que existem nos dois lados de uma luta  inglória e indiferente, que poupa uma boneca, mas mata uma criança. O mais assustador: se perguntassem à criança

“você ou a boneca?”, aposto minhas fichas que ela escolheria a boneca.

 

Silvia Helena Ferraz Planard  silviahfplanard@yahoo.com

Piracicaba

 

*

ATAQUE EM NICE

 

O terrorista de Nice teve seu nome revelado, Mohamed Bouhlel; francês de origem tunisiana, com diversas passagens pela polícia por violência à mão armada. Atropelou centenas de pessoas e matou 84. Bouhlel era francês, mas certamente odiava os ideais de liberdade e igualdade da França. Ideais, aliás, demonizados pelo terrorismo islâmico - o atual câncer do mundo. O satânico fanatismo religioso de vermes como Bouhlel é combustível para os ataques contra o estilo de vida Ocidental, norteado pela liberdade de cultos, de opiniões e pela democracia. É uma guerra contra nós, mundo civilizado. E só será vencida se os governos mundiais se unirem e dizimarem - de vez - o Estado Islâmico (EI), vitrine do horror, para coibir quaisquer impulsos de outras organizações e lobos solitários, os quais plantam seus ataques para disseminar a imagem do EI.

 

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

*

TODOS REFÉNS

 

O mundo se tornou um lugar perigoso para se viver. De Nice ao Rio, de Bruxelas a São Paulo. Ninguém mais está a salvo. Em lugar algum. A irracionalidade e o fanatismo nos torna todos reféns.

 

Elisabeth Migliavacca

São Paulo

 

*

PCC

 

Pela forma como o Primeiro Comando da Capital (PCC) se organizou e como as autoridades agiram negligentemente em relação à destruição dessa organização criminosa durante muitos anos, nos leva a pensar que somente a união das forças do Ministério Público Federal, da Polícia Militar, da Justiça, do governo, do Parlamento ajudados pelo juiz Sergio Moro e sua equipe poderosa, numa “Operação Fim do Comando”, conseguiremos acabar com as estratégias do mal tão bem estruturado no País inteiro e até fora dele. Há uma esperança! Precisa haver vontade e coragem para agir!

 

Leila E. Leitão

São Paulo

 

*

DESCOBRIRAM A PÓLVORA

 

Agora no fim do mandato da triste prefeitura Haddad, a mídia resolve falar o óbvio “Haddad desvia dinheiro das multas”, aliás, de tudo de São Paulo, para o PT. O cara é tão xarope que nem para ele é o desvio, mas para o "pai" da facção, que chama ele de poste ainda por cima.  Deus nos livre de todos eles!

 

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

 

*

O ABUSO DOS GREVISTAS DA UNICAMP

 

Alckmin, o que você está fazendo que não toma uma atitude contra o abuso que grupos de alunos da Unicamp, que, dizendo-se em greve,  impedem professores e colegas não partícipes de continuarem suas aulas? Cara, tire a bunda da cadeira de governador e tome uma atitude ! Sem coragem para agir ainda pensa na Presidência da República ? Acorde para a realidade!

 

Laércio Zannini  spettro@uol.com.br

São Paulo

 

*

OLIMPIADA RIO 2016 E SEGURANÇA

 

Parece que os órgãos de segurança dos Jogos Olímpicos vão ter de monitorar o prefeito do Rio, Eduardo Paes. É, por enquanto, o maior perigo.

 

Décio Fischettibizz etcmkt@terra.com.br

São Paulo

 

*

OLIMPÍADA NO BRASIL

 

A Olimpíada em território brasileiro, em plena crise política, econômica, e tantas outras que são recorrentes desde os tempos do País Colônia, serão muito mais que competição para nossos atletas, mas uma prova de brasilidade, amor ao esporte, paixão cívica. Se o brasileiro nunca desiste, provemos ao mundo que nosso povo, nossa Pátria é muito maior do que qualquer crise, de qualquer espécie e natureza. Se Olimpíada é, sobretudo, união dos povos, mostremos ao mundo a união e a boa vontade, das quais que somos portadores por natureza. Que o Brasil realize a melhor Olimpíada de todos os tempos!

 

Célio Borba borba.celio@bol.com.br

Curitiba

 

*

PATINANDO

 

O prefeito Eduardo Paes disse que a Olimpíada foi uma oportunidade perdida para o Brasil. Assim como o foi a Copa de 2014, os Jogos Pan Americanos, e por aí vai. De oportunidade em oportunidade perdida, que parece ser só o que o Brasil sabe fazer, explica por que o País ainda está na década de 70 em quase tudo. O País não avança. Patina no mesmo lugar e, às vezes, regride.

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

SEM CONVITE

 

Parabéns ao Comitê Olímpico do Brasil (COB) por não convidar o Chico. (Sobre a falta de convite a Chico Buarque para participar da Olimpíada).

 

José Luiz Tedesco wpalha@terra.com.br

Presidente Epitácio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.